Issuu on Google+


Sobre o autor Ricardo Minoru Horie atua há mais de 20 anos na indústria gráfica no segmento de pré-impressão com treinamentos e consultorias técnicas para empresas, além de ministrar regularmente seminários, palestras, oficinas e cursos pelo País. Autor de mais de 30 livros técnicos na área de editoração eletrônica, dentre eles: “Catálogo de Fontes do Adobe Font Folio 9”, “Acrobat 8 Professional para uso gráfico”, “Acrobat 7 Professional para uso gráfico”, “PitStop 7 Professional – Análise e edição avançada de PDFs”, “Dicas, Truques & Macetes – Adobe InDesign”, “Preparação e Fechamento de Arquivos para Artes Gráficas”, “Catálogo de Fontes do Font Folio 9“, “Utilizando o Photoshop 7” e “Utilizando o InDesign”. Por 11 anos colaborou com a edição brasileira da revista Publish, tendo atuado como colunista e editor executivo. Desde 2007 passou a compor a equipe de colunistas, palestrantes e consultores da revista Desktop. Também é membro das comissões de estudos de Pré-Impressão Eletrônica e Impressão Digital da ONS 27/ABTG. Foi colunista do jornal “O Estado de São Paulo” e docente do curso superior de tecnologia gráfica do Senai “Theobaldo De Nigris”, considerado e reconhecido internacionalmente como o mais importante centro de aprendizado gráfico na América Latina. É sócio/diretor junto com André Borges Lopes na Bytes & Types (www.bytestypes.com.br), empresa especializada em consultorias técnicas e treinamentos na área gráfica.


Referências bibliográficas HORIE, R. M. Arte-Finalização - Preparação e Fechamento de Arquivos PDF – São Paulo: Érica, 2008. ADOBE. PDF Reference: Adobe Portable Document Format version 1.3 - Adobe Systems, 2000. HORIE, R. M. ; VICENTINI, V. e LOPES, A. B. Utilizando o Photoshop 7 – São Paulo: Érica, 2003. ROMANO, F. Acrobat PDF and workflow in detail – Prentice Hall, 2000. JAEGGI, S. PDF: Workflow / Production Processing and outputting PDF files – VisionWork/Heidelberg/Creo, 1999. ZIPPER, B. PDF + Print 2.0: PDF handbook for prepress industry – Seybold, 2002. PADOVA, T. Adobe Acrobat 6 PDF Bible – Hungry Minds, 2003. Manuais originais dos aplicativos: Adobe Acrobat Professional 6, 7 e 8 e Adobe Acrobat Pro 9.

Marcas registradas Adobe Acrobat Pro Extended, Adobe Acrobat Pro, Adobe Acrobat Professional, Adobe Acrobat Distiller, Adobe Photoshop, Adobe PageMaker, Adobe Illustrator, Adobe InDesign são marcas registradas da Adobe Systems Incorporated. Windows 2000 e XP são marcas registradas da Microsoft Corporation. Macintosh e Mac OS são marcas registradas da Apple Computer Inc. QuarkXPress é marca registrada da Quark Inc. Todos os demais nomes e marcas registradas citados neste livro pertencem aos seus respectivos proprietários.


Prefácio Desde o início da década de 90, quando me enveredei na área, até então conhecida como Artes Gráficas, notei com o passar dos anos o quanto o processo de informatização transformava esta área. Etapas foram sendo eliminadas, assim como cargos e funções iniciaram o processo de extinção (past-up, por exemplo), impressos passaram a ser produzidos em prazos cada vez mais curtos. O que era conhecida como Artes Gráficas, passou a ser chamada de tecnologia gráfica, tamanha foi a evolução dos aplicativos e equipamentos depois da digitalização do processo produtivo. Durante os mais de 15 anos em que atuei como instrutor de editoração eletrônica, consultor, gerente de produção de birô e editor da revista Publish, respondi e enfrentei as mais diversas dúvidas e problemas que ocorrem no dia-a-dia dessa tão complexa (mas nem por isso difícil) área que é a editoração eletrônica com finalidade gráfica. O lado sombrio dessa evolução é que hoje enfrentamos problemas que não tinhamos a 20 anos na produção de um impresso. Por mais que os aplicativos estejam em constante evolução, com novos recursos a cada nova versão, muitos problemas ou bugs de programação foram resolvidos, mas não todos, e, infelizmente, novos sempre são criados. A tecnologia das impressoras e seus RIPs também evoluiu, e digerem mais facilmente arquivos com problemas, os quais RIPs mais antigos recusariam. Se a tecnologia está em plena evolução, nós os usuários, independente do lado do balcão que estamos, devemos nos manter atualizados para nos manter competitivos. Espero que este livro lhe ajude nessa tarefa, pois, do ponto de vista da etapa de pré-impressão, não há nada mais atual do que a tecnologia de arquivos PDF. Boa leitura! Ricardo Minoru Horie


Sobre este livro Este livro tem como objetivo explicar em detalhes os recursos do Acrobat Pro e o Acrobat Distiller e como eles podem ajudar especificamente os profissionais da indústria gráfica – designers e funcionários de birôs, gráficas e editoras a produzir, editar, adaptar e otimizar arquivos PDF para a produção de impressos comerciais, promocionais, editoriais etc. Ele foi estruturado de forma pedagógica e didática, para que o leitor, independente do seu nível de informação nos processos e aplicativos de editoração eletrônica, possa aprender ou atualizar seus conhecimentos. Os recursos e comandos foram agrupados em capítulos que acompanham o processo de geração, edição, exportação, adaptação e impressão de arquivos PDF. O conteúdo do livro foi dividido em dois volumes sendo que o primeiro trata da criação, análise, reparos e normalização de arquivos PDF e o segundo volume trata dos recursos de edição e revisão dos arquivos PDF. Para facilitar o aprendizado, existem exemplos práticos passo-apasso e os procedimentos são extensivamente ilustrados. Além disso, existem dezenas de valiosas dicas, truques, e principalmente avisos, recomendações e armadilhas espalhadas pelos capítulos. O autor procurou inserir neste material boa parte da sua experiência na construção de arquivos para DTP de maneira a minimizar e até eliminar os problemas na fase de pré-impressão, impressão convencional ou digital, assim como todas as formas para evitar e resolver os “pepinos e abacaxis” que porventura possam aparecer. As sugestões e recomendações de configurações e ajustes nas opções, comandos e recursos foram meticulosamente estudadas para a realidade de quem precisa obter fotolitos ou chapas de impressão offset, ou mesmo impressos a partir das modernas e tão exigentes quanto, impressoras digitais comerciais.

Como utilizar este livro Para melhor compreensão do modus operandi do Acrobat e seus recursos para a área gráfica, o conteúdo deste volume foi dividido em poucos capítulos cujos nomes definem de forma clara os assuntos tratados. Isso permite ao leitor que quer aprender ou está enfrentando algum problema específico ou mesmo possui alguma dúvida ir diretamente para o capítulo que trata do assunto.


O livro foi projetado para que os capítulos sejam completos e independentes, mas, ao mesmo tempo, que a obra possa ser lida seqüêncialmente, o que é recomendável sobretudo em relação aos primeiros capítulos. volume 1 | Capítulo 01 – o PDF e a Indústria Gráfica

O primeiro capítulo do livro explana sobre o uso de PDFs na indústria gráfica. volume 1 | Capítulo 02 – Conversão de Arquivos para o Formato PDF

Este capítulo cobre as técnicas profissionais e recomendáveis para se converter arquivos PostScript gerados por outros aplicativos em arquivos PDF. O destaque é o Acrobat Distiller, suas configurações internas e técnicas de automatização de tarefas de geração de PDFs. Mostra também as possibilidades oferecidas pelo Acrobat Pro e a impressora virtual “Adobe PDF”. volume 1 | Capítulo 03 – Recuros de Preflight

Explica o conceito de preflight e o modus operandi do módulo de análise do Acrobat Pro, assim como suas configurações e capacidades. volume 1 | Capítulo 04 – Normalização e Certificação de Arquivos PDF para PDF/X

Explica o conceito, a necessidade e importância das normas internacionais ISO PDF/X para a indústria gráfica e as técnicas de normalização e certificação de arquivos PDF para se adequarem a essas normas. volume 2 | Capítulo 05 – Recursos de edição

Este capítulo trata de todas as possibilidades de edição de textos, imagens bitmap e ilustrações vetoriais assim como operações possíveis de edição de páginas de PDFs usando o Acrobat Pro. volume 2 | Capítulo 06 – Print Production – Recursos para Pré-impressão

Reúne os principais recursos e opções para o segmento de préimpressão e impressão digital implementadas nessa versão do Acrobat Pro. volume 2 | Capítulo 07 – otimização de Arquivos PDF

Neste capítulo serão tratadas as formas de otimização de arquivos PDF com ênfase na eliminação de itens desnecessários para a impressão high-end.


volume 2 | Capítulo 08 – Conversão de Arquivos PDF para outros Formatos

Reúne as possibilidades de conversão de arquivos PDFs e seu conteúdo (elementos de suas páginas como imagens bitmap, ilustrações vetoriais e textos) de forma que possam ser reaproveitados em outros aplicativos. volume 2 | Capítulo 09 – Impressão de Arquivos PDF

Cobre as opções do quadro de diálogo de impressão do aplicativo. volume 2 | Capítulo 10 – Fluxos de Revisão

Trata dos fluxos possíveis e os recursos do Acrobat para revisão. volume 2 | Capítulo 11 – Plug-ins para o Acrobat

Fornece os descritivos dos principais plug-ins para o Acrobat Pro, específicos para a área gráfica.

Convenções usadas A seguir serão detalhadas algumas convenções usadas nesse livro.

Suítes Acrobat O Adobe Acrobat 9 é comercializado em três versões: Acrobat 9 Pro Extended. Acrobat 9 Pro. Acrobat 9 Standard. E também inserido em vários pacotes Adobe Creative Suite: Adobe Creative Suite Design 3.3 e 4 (Premium e Standard). Adobe Creative Web Premium 3.3 e 4. Adobe Creative Master Collection 3.3 e 4. A versão mais completa é a Pro Extended, mas em comparação a versão Pro, possui os mesmos recursos voltados para a área de artes gráficas. De diferente, a versão Pro Extended possui recursos de embutimento de vídeos dentro de arquivos PDF e a capacidade de converter arquivos de PowerPoint em arquivos Flash via recurso Adobe Presenter. Por esta razão e devido a versão Pro ser a mais comum nas suítes, e também comercializada isoladamente, o autor decidiu utilizá-la para se basear e produzir este livro. Caso possua uma versão Acrobat 9 Pro Extended, os recursos são exatamente os mesmos.


Finalidade dos PDFs Todo o conteúdo deste livro é voltado para geração, edição, análise, otimização de arquivos PDF para impressão high-end usadas na produção de impressos comerciais, editoriais e promocionais. Dispositivos high-end são impressoras que sensibilizam fotolitos (imagesetters - CtF), chapas (platesetters - CtP) e, até mesmo, as modernas impressoras digitais de tiragem comercial e/ou industrial. O autor decidiu escolher essa categoria de impressoras por serem equipamentos usados na etapa de pré-impressão e serem extremamente exigentes no que se refere à qualidade dos arquivos. Em outras palavras, o conteúdo editorial desse livro foi nivelado “por cima”. Isso significa que se o arquivo PDF conseguir atender as necessidades de uma impressora high-end conseguirá atender as necessidades de qualquer impressora de categoria inferior.

Sistemas operacionais usados Para a confecção deste livro nos baseamos no Windows XP com Service Pack 2 e o Mac OS X (10.5). O Acrobat Pro com raríssimas exceções é virtualmente idêntico nas duas plataformas. Quando houver diferenças, elas serão devidamente destacadas.

Ícones Mesmo usuários experientes podem desconhecer e deixar escapar pequenos e grandes recursos ou armadilhas escondidas nos aplicativos do pacote ou mesmo, descobrir novas formas de se realizar tarefas. Por isso identificamos estas dicas e armadilhas com ícones. Dica São lembretes de utilização do aplicativo e/ou formas alternativas ou mais fáceis de se realizar uma mesma tarefa.

Atenção Identificam itens ou processos que podem originar resultados diferentes ou indesejados.

Cuidado Requer uma atenção especial do leitor, pois o uso de um determinado comando, opção ou configuração oferece risco de problemas sérios com conseqüências onerosas.


Dicas e observações importantes Antes de iniciar o aprendizado e utilização do Acrobat, atente para as seguintes dicas e observações: Crie uma cópia de segurança do PDF antes de submetê-lo a quaisquer tarefas de edição do Acrobat, pois muitas de suas opções aplicam as alterações de forma irreversível e salvam automaticamente o arquivo. Procure trabalhar com poucos aplicativos abertos além do Acrobat, pois é notório o seu alto consumo de recursos da máquina assim como a instabilidade do Acrobat em operações complexas. Mesmo com os recursos poderosos de edição e correção do Acrobat e de muitos de seus plug-ins, avalie com cautela se não vale mais a pena fazer as edições e alterações no arquivo nativo para depois gerar um novo arquivo PDF.

Itens fundamentais Para poder tirar proveito do conteúdo deste livro, alguns itens fundamentais tem de ser atendidos pelo leitor. Possuir uma cópia do Acrobat 9 Pro ou Acrobat 9 Pro Extended.

Seus arquivos PDF que serão editados não possuem restrições de edição tais como senhas de proteção. Para identificar isso, basta procurar um cadeado amarelo no canto esquerdo da interface do Acrobat e/ou a indisponibilidade de uso das ferramentas de edição.

Documento desprotegido (sem restrições de edição)

Documento protegido (com restrições de edição)


Sumário Referências bibliográficas ...................................................................................................................................6 Marcas registradas ...............................................................................................................................................6 Prefácio..................................................................................................................................................................7 Sobre este livro .....................................................................................................................................................8 Como utilizar este livro .......................................................................................................................................8 Convenções usadas ............................................................................................................................................10 Capítulo 01 - O PDF e a Indústria Gráfica ........................................................................................... 15 Capítulo 02 - Conversão de arquivos para o formato PDF .................................................................. 17 O Acrobat Distiller ...........................................................................................................................................19 Interface principal do Distiller ....................................................................................................................20 Uso de configurações prontas......................................................................................................................21 Configurações personalizadas do Distiller ................................................................................................24 Aba General...............................................................................................................................................26 Aba Images ................................................................................................................................................28 Aba Fonts ...................................................................................................................................................30 Aba Color ..................................................................................................................................................36 Aba Advanced ...........................................................................................................................................37 Aba Standards ...........................................................................................................................................39 Gravação do PDF Settings ...........................................................................................................................41 Instalação de PDF Settings ..........................................................................................................................42 Conversão direta de arquivos PostScript em PDF com o Acrobat Distiller ..............................................43 O comando Open .........................................................................................................................................43 Arraste o arquivo para cima do Distiller....................................................................................................44 Pastas vigiadas...........................................................................................................................................44 Conversão indireta de arquivos PostScript em PDF com o Distiller ..........................................................47 O comando Open ou o respectivo botão na barra de botões ..................................................................47 Arraste os arquivos PostScript para a interface do Acrobat ....................................................................49 O comando Create PDF from File ..............................................................................................................50 O comando Batch Create Multiple Files ....................................................................................................51 O comando Merge Files into a Single PDF ................................................................................................53 Impressora virtual “Adobe PDF” nos aplicativos de autoria ...................................................................55 Plataforma Windows................................................................................................................................57 Plataforma Mac OS ..................................................................................................................................60 Recurso de processamento em lote.............................................................................................................61 Preferências do Distiller ....................................................................................................................................61 Capítulo 03 - Recursos de Preflight ...................................................................................................... 63 Preflight visual....................................................................................................................................................64 O “prontuário” do PDF.................................................................................................................................66 A “radiografia” dos PDFs .............................................................................................................................67 A “tomografia” dos PDFs .............................................................................................................................68 Preflight eletrônico - procedimentos básicos .................................................................................................81 Preflight eletrônico - procedimentos avançados ...........................................................................................87 Análise, criação e edição de perfis ..............................................................................................................87 Descritivo das categorias ..............................................................................................................................90 Categoria Principal...................................................................................................................................90 Categoria Document ................................................................................................................................91 Categoria Pages .........................................................................................................................................92 Categoria Images ......................................................................................................................................93 Categoria Colors .......................................................................................................................................94 Categoria Fonts .........................................................................................................................................95 Categoria Rendering ................................................................................................................................96 Categoria PDF/X Complience ................................................................................................................97 Categoria Convert to PDF/X ..................................................................................................................98


Categoria Custom checks ........................................................................................................................99 Categoria Fixups .......................................................................................................................................99 Summary .................................................................................................................................................100 Outras opções do quadro de diálogo ..............................................................................................100 Análise, criação e edição de perfis com inclusão de itens extras ..........................................................101 Edição de itens extras.............................................................................................................................103 Grupos de itens ..................................................................................................................................103 Descritivo dos principais itens extras..............................................................................................106 Grupo Annotations .......................................................................................................................107 Grupo Colors .................................................................................................................................107 Grupo Document ..........................................................................................................................108 Grupo Document Info .................................................................................................................109 Grupo Embedded PostScript .......................................................................................................110 Grupo Font.....................................................................................................................................110 Grupo Forms Fields ......................................................................................................................111 Grupo General Graphic State Properties ...................................................................................112 Grupo Graphic State Properties for Fill .....................................................................................113 Grupo Graphic State Properties for Stroke ................................................................................113 Grupo Halftone .............................................................................................................................114 Grupo ICC Color Spaces..............................................................................................................115 Grupo Image ..................................................................................................................................117 Grupo Layers .................................................................................................................................119 Grupo OPI .....................................................................................................................................119 Grupo Output Intent (ICC profile properties) ..........................................................................121 Grupo Output Intents ...................................................................................................................122 Grupo Page Description ...............................................................................................................123 Grupo Pages ...................................................................................................................................123 Grupo Text .....................................................................................................................................128 Reparos em elementos de página .........................................................................................................128 Edição de reparos ...................................................................................................................................129 Outras opções do módulo de preflight ........................................................................................................130 Geração de relatórios ..................................................................................................................................130 Resumo dos perfis .......................................................................................................................................131 Automatização de tarefas de preflight ......................................................................................................132 Automatizando com os Droplets ..........................................................................................................132 Criação de Droplets................................................................................................................................133 Uso de Droplets ......................................................................................................................................136 Automatizando com os comandos de processamento lote....................................................................136 Criação de comandos de processamento lote .....................................................................................137 Capítulo 04 - Normalização e certificação de arquivos PDF para PDF/X ......................................... 143 PDF ou PDF/X? Por que e qual a diferença entre eles? ..............................................................................144 PDF/X-1a .....................................................................................................................................................145 PDF/X-3 .......................................................................................................................................................146 PDF/X-4 .......................................................................................................................................................147 Normas de criação de arquivos PDF/X.........................................................................................................147 Construção do arquivo nativo ...................................................................................................................147 Geração do arquivo fechado ......................................................................................................................148 Itens obrigatórios ....................................................................................................................................148 Itens proibidos .......................................................................................................................................149 Itens proibidos no PDF/X-1a, mas permitidos no PDF/X-3 e PDF/X-4 .......................................150 Normalização e certificação ...........................................................................................................................150 Durante a conversão do arquivo em PDF ................................................................................................150 Depois da conversão do arquivo em PDF................................................................................................155 Outros títulos da editora ..................................................................................................................... 160


01 O PDF e a Indústria Gráfica 15

Graças às suas características únicas, atualmente o PDF é um formato de arquivo consagrado e largamente utilizado em áreas tão diversas quanto engenharia, financeira, governamental, multimídia etc. Ele está em constante evolução e o mesmo acontece com as ferramentas que os geram e editam. Algumas dessas características, tais como o tamanho compacto e a capacidade de interpretação multiplataforma, fizeram com que nos últimos 10 anos o PDF venha gradualmente tomando espaço de outros formatos proprietários (como os formatos nativos dos aplicativos), pesados (como o PS) e também os de alta complexidade de produção (como o TIFF/IT). Se devidamente preparado, ele pode ser previsível no processamento e saída em dispositivos como imagesetters, platesetters e impressoras digitais comerciais. Há de se frisar o trecho “se devidamente preparado”, pois existem inúmeras formas e combinações de configurações de geração de um PDF. Eis justamente a primeira das características negativas do lado obscuro do PDF: flexibilidade excessiva de criação. As outras duas características negativas são: flexibilidade excessiva de conteúdo e finalidade.


Acrobat 9 Pro e Pro Extended para uso gráfico

O formato PDF para poder atender a segmentos comerciais e industriais de necessidades distintas, oferece uma versatilidade e gama de conteúdo de suas páginas invejável. É possível acrescentar elementos multimídia (sons, filmes etc.), formulários paar preenchimento, hiperlinks para navegação entre as páginas, outros documentos e até mesmo web sites.

16

A finalidade do PDF pode ser extremamente diversa: de um simples (e leve) PDF para ser revisado em tela, até mesmo um complexo (e pesado) layout de um anúncio para ser veiculado em uma revista. Especificamente para a área gráfica, os itens multimídia e muitos recursos que o formato comporta podem vir a ser prejudiciais na etapa de pré-impressão ou impressão gráfica, causando erros no processamento dos arquivos. A Adobe, desenvolvedora do formato PDF e do Acrobat, a partir da versão 6 do produto iniciou um processo de inclusão de recursos no aplicativo para melhor atender o segmento gráfico que justamente são tratados neste livro. No final da década de 90, foram introduzidas algumas regras de construção e geração de arquivos PDF específicos para a indústria gráfica que mais tarde se tornaram normas internacionais ISO. Este assunto é tratado no capítulo “Normalização e certificação de arquivos PDF para PDF/X“.


02 Conversão de arquivos para o formato PDF 17

O Acrobat trabalha com conteúdos de páginas que foram desenvolvidos em aplicativos de autoria, tais como o PageMaker, InDesign, QuarkXPress, FreeHand e tantos outros e que por sua vez foram transformados em PDFs. Também é plenamente possível uni-los, separá-los, recortá-los, editá-los e tantas outras opções. Usando uma lógica de produção e fluxo de trabalho com PDFs, nesse capítulo abordaremos as formas de se criar PDFs para a área gráfica usando os principais recursos do Acrobat para converter outros arquivos em PDFs e também o contrário: converter arquivos em PDFs em outros formatos de arquivos para reutilizar seu conteúdo. As principais formas de se obter um PDF são: Comandos Create PDF From File, usando arquivos do pacote Office, imagens e HTML (menu File do Acrobat). Comandos PDFMaker (botões e menus instalados pelo Acrobat nos aplicativos do pacote Office). Recursos do Windows Explorer (comandos Convert to Adobe PDF e Combine to Acrobat). Recursos dos browsers de Internet (botões e barra “Adobe PDF Explorer” instalados pelo Acrobat). Opção Save As PDF dos quadros de diálogo de impressão do Mac OS X.


Acrobat 9 Pro e Pro Extended para uso gráfico

Opção Save As File com opção Format PDF nas configurações de impressoras do Mac OS X. Opção Save As File com opção Format PDF e filtros do ColorSync nas configurações de impressoras do Mac OS X. Exportação do utilitário Preview do Mac OS (10.3 ou superior). Salvar em formatos nativos/compatíveis com o PDF (versões mais recentes do Illustrator e Photoshop). 18

Comandos Create PDF From File (menu File do Acrobat) que converte arquivos PostScript em PDF usando o Distiller. Comando Open (menu File do Acrobat) que converte arquivos PostScript em PDF usando o Distiller. Módulos de exportação dos aplicativos (PageMaker, FreeHand, QuarkXPress, InDesign e CorelDRAW). Impressora virtual “PDFWritter” (Acrobat 4 - Windows e Mac OS). Impressora virtual “Acrobat Distiller” (Acrobat 5 - Windows). Impressora virtual “Adobe PDF” (Acrobat 6 ou superior - Windows e Mac OS). Geração do arquivo PostScript (usando o driver e PPD da gráfica) e conversão pelo Distiller (usando configurações fornecidas pela empresa gráfica). Geração do arquivo PostScript (usando o driver PostScript do InDesign, Illustrator e o PPD da gráfica) e conversão pelo Distiller (usando configurações fornecidas pela empresa gráfica). Geração do arquivo PostScript (usando o driver e PPD Distiller 5 ou DDAP) e conversão pelo Distiller (usando configurações compatíveis com a norma PDF/X-1a). Opções como as impressoras virtuais “PDFWritter” (Acrobat 4 Windows e Mac OS) e “Acrobat Distiller” (Acrobat 5 - Windows) estão listadas, pois não são desinstaladas automaticamente se o usuário instalar uma versão superior do Acrobat.

Como se pode notar, são várias opções e incontáveis as combinações de configurações. Atualmente, pelo menos do ponto de vista gráfico, que exige uma qualidade de conteúdo superior às outras mídias eletrônicas, somente as formas que usam um arquivo PostScript e depois a conversão em PDF usando um aplicativo específico como o Acrobat Distiller, por enquanto, são internacionalmente reconhecidas pela sua confiabilidade.


Conversão de Arquivos para o Formato PDF

Arquivos PostScript são na verdade uma forma de se enviar arquivos para gráficas, birôs e editoras que reúnem em um único arquivo codificado em linguagem PostScript todas as imagens bitmap, ilustrações vetoriais, textos, arquivos das fontes e o arquivo de finalização. Procure usar práticas, procedimentos e aplicativos próprios para desenvolver seus arquivos nativos com qualidade. O Distiller ou qualquer outro aplicativo de sua categoria não fará milagres ou corrigirá arquivos e seus elementos de página defeituosos.

Existem formas de geração de PDFs confiáveis que estão em franca expansão como, por exemplo, por meio dos módulos de exportação das últimas versões de alguns aplicativos, tais como o InDesign e o Illustrator, mas, por enquanto, tratam-se de exceções e apresentam alguns problemas sérios de incompatibilidade com os sistemas das gráficas. Caso necessite aprender a gerar arquivos PostScript (altamente recomendável), consulte as referências bibliográficas desse livro onde o autor indica literaturas para esse aprendizado específico.

Por essas razões e características apresentadas e com o objetivo de prover uma forma com maior probabilidade de sucesso, o autor irá basear esse capítulo na geração de um PDF a partir de um arquivo PostScript usando o Acrobat Distiller que acompanha o Adobe Acrobat Pro. A despeito do Distiller, existem outros conversores bastante confiáveis tais como Jaws PDF Creator (www.globalgraphics.com), PDF2Go (www.creo.com), Ultimate Normalizer (www.ultimatetech.com), Apogee Normalizer (www.agfa.com), Synapse Prepare (www.creo.com), Prinergy Refiner (www.heidelberg.com), Swing Normalizer (www.dalim.com) etc., mas como esse livro trata do Acrobat, usaremos o Distiller que acompanha todas as versões Professional do Acrobat, para exemplificar a conversão.

O Acrobat Distiller O Distiller é um aplicativo que, resumidamente, converte arquivos codificados em linguagem PostScript (de extensão PS, PRN e EPS) em arquivos PDF. Uma das características agregadas do Distiller é que ele é um interpretador de código PostScript dos arquivos e, portanto, é uma espécie de RIP. Isto significa que, se ele conseguir converter o arquivo PS, PRN ou EPS em um PDF de acordo com as configurações das PDF Settings, é grande a probabilidade de o arquivo “passar pelo crivo” do RIP das imagesetters, platesetters e outras impressoras digitais comerciais.

19


03 Recursos de Preflight 63

Preflight, em uma tradução ao pé da letra, significa pré-vôo e é um termo que foi importado da aviação e resume todos os procedimentos de checagem da aeronave pelo piloto com a finalidade de identificação de eventuais problemas ainda com o avião no solo, antes da decolagem. Na área de editoração eletrônica, fazer preflight é analisar, identificar e corrigir eventuais problemas antes de enviar os arquivos para seu prestador de serviços gráficos. O ideal é que essa tarefa seja realizada pelo profissional que criou o documento, pois ninguém melhor do que ele para corrigir esses problemas e fazer as adaptações necessárias. Muitas empresas gráficas realizam esse procedimento para verificar a capacidade de impressão dos arquivos antes de submeter os arquivos ao RIP das impressoras. Em caso de problemas, em poucas horas essas empresas podem enviar relatórios detalhados ao designer para que ele faça as correções e devolva posteriormente arquivos corrigidos. O grande perigo dos erros não são os que impedem o processamento pelo RIP (os chamados erros de PostScript) e sim os erros ou configurações e atributos que não impedem o processamento, mas geram resultados indesejados no impresso final. Essa análise pode ser feita manualmente e visualmente pelo designer, mas exige uma boa quantidade de atenção e experiência.


Acrobat 9 Pro e Pro Extended para uso gráfico

Atualmente, existem ferramentas específicas para essa tarefa quase sempre tediosa. Os mais renomados aplicativos do tipo stand-alone (rodam como aplicativos independentes) são: Extensis Preflight, Markzware FlightCheck e o Acrobat Professional (a partir da versão 6). Outros são plug-ins (aplicativos que rodam a partir de outros aplicativos ou que acrescentam funcionalidades a esses) do Acrobat tais como o Callas pdfInspektor e o Enfocus PitStop Professional.

64

Alguns deles, além de identificar os problemas, podem corrigilos também. Porém, recomendamos muito cuidado com essa opção, pois o documento pode se tornar incompatível com alguns RIPs. Na maioria dos casos é mais recomendável que os problemas sejam corrigidos nos arquivos nativos. A análise é feita a partir de conjuntos de critérios definidos pelo usuário chamados de Preflight Profiles e que especificam os requisitos de qualidade que os vários elementos dos arquivos devem atender, o que deve ser encarado como erro (e conseqüentemente devem ser corrigidos ou não), os itens que são permitidos, e os que devem ser identificados como alertas.

Preflight visual Antes de utilizar os recursos eletrônicos do Acrobat, sugerimos aos leitores que se familiarizem com alguns recursos do aplicativo que permitem uma análise visual e prévia em busca de problemas. Eis os principais problemas encontrados em arquivos PDF enviados para gráficas, birôs e editoras: Qualidade de fontes. Textos pretos em RGB ou CMYK composto. Baixa resolução de imagens bitmap. Espaços de cor inadequados ou indesejados (RGB, Lab etc.). Cores especiais definidas incorretamente ou convertidas para CMYK. Espessura de fios e contornos insuficientes. Complexidade extrema de ilustrações vetoriais. Uso de efeitos especiais (transparências, sombras, lentes etc.). Versão do PDF muito antiga ou muito recente.

Muitos desses problemas foram adicionados no PDF criado pelo autor para demonstrar os recursos de análise do Acrobat e sua capacidade de detectar esses problemas. Iremos demonstrar essas armadilhas escondidas, pouco a pouco, à medida em que os recursos do aplicativo forem sendo descritos.


Recursos de Preflight

65

Se desejar receber esse PDF (1 MB) para se exercitar nos recursos do Acrobat, basta enviar um e-mail para o autor desse livro (minoru@bytestypes.com.br).

Há de se concordar que a maioria dos problemas somente são detectados por pessoas experientes e seus respectivos olhos bem treinados. Dito isso, muitos leitores podem, neste exato momento, questionar o autor com perguntas do tipo “Ora, então para que tocar nesse assunto? Deixe para os recursos eletrônicos de preflight realizar a tarefa!”. Os argumentos do autor são os seguintes: Os recursos de preflight do Acrobat e de outros plug-ins como o PitStop e o pdfInspektor não são à prova de falhas. O tipo de problema pode não ser detectado por uma incapacidade do aplicativo/plug-in. O perfil de análise utilizado pode não contemplar o item problemático. O item pode ser problemático para algumas categorias de impressoras e para outras não. Nenhum aplicativo de preflight conseguirá substituir o cérebro humano e sua capacidade analítica e cognitiva.


04 Normalização e certificação de arquivos PDF para PDF/X 143

Este capítulo trata dos recursos de normalização e certificação de arquivos de acordo com normas internacionais PDF/X. Antes de mais nada, convém descrever as diferenças entre os dois termos: Normalizar: Adaptar/converter um determinado arquivo e seu conteúdo para atender as regras estabelecidas em uma norma. Certificar: Também conhecido como homologar ou validar, significa atestar ou comprovar que um determinado arquivo e seu conteúdo, estão de acordo com as regras estabelecidas em uma norma. As versões 6, 7 e 8 do Acrobat Professional e a versão 9 do Acrobat Pro realizam ao mesmo tempo as tarefas de normalização e certificação de arquivos de acordo com as normas PDF/X. Plug-ins como, por exemplo, o PitStop, realiza as duas tarefas em etapas diferentes. Este capítulo foi especialmente desenvolvido para usuários que possuem ou enfrentam as seguintes situações: Funcionários de departamentos de pré-impressão de birôs e gráficas que recebem PDFs e não tem acesso ao arquivo fechado ou ao arquivo nativo, e querem normalizar o PDF de acordo com as normas PDF/X.


Acrobat 9 Pro e Pro Extended para uso gráfico

Um PDF que foi gerado pelo Distiller, mas não conseguiu ser normalizado em relação às normas PDF/X. Um PDF que foi certificado pelo Distiller de acordo com as normas PDF/X, mas desejam fazer análises adicionais. Leitores deste material que querem aprender a normalizar e certificar arquivos de acordo com as normas PDF/X usando os recursos do Adobe Acrobat Pro. 144

Possuir um PDF certificado é um indicativo que o conteúdo de um arquivo está de acordo com uma norma, mas não é uma garantia que o arquivo está 100% à prova de defeitos. É altamente recomendável submetê-lo às análises de preflight descritas nos capítulos iniciais deste livro em busca de itens problemáticos, sobretudo os erros “não PostScript”. Eles não impedem o processamento do arquivo pelo RIP, mas podem trazer resultados indesejados. Um bom exemplo disso é o atributo Hairline para fios e contornos. Quase sempre os fios com esses atributos desaparecem quando impressos em chapas e filmes.

PDF ou PDF/X? Por que e qual a diferença entre eles? O formato PDF oferece uma versatilidade e gama de conteúdo de suas páginas invejável. É possível acrescentar elementos multimídia (sons, filmes etc.), formulários de preenchimento, hiperlinks para navegação entre as páginas, outros documentos e até mesmo web sites. A finalidade do PDF pode ser diversa: de um simples (e leve) PDF para ser revisado em tela, até mesmo um complexo (e pesado) layout de um anúncio para ser veiculado em uma revista. Graças a tudo isso o PDF pode ser útil a inúmeros segmentos comerciais e industriais. Por outro lado, muitos recursos que o formato comporta são desnecessários em um PDF que será usado na etapa de pré-impressão ou impressão gráfica e podem causar erros no processamento dos arquivos. Na verdade, o maior risco está no modo como o PDF foi construído ou gerado. Como o leitor teve a oportunidade de verificar no capítulo “Conversão de arquivos para o formato PDF” existem dezenas de formas de se criar um PDF com incontáveis combinações de aplicativos, utilitários, versões e plataformas. Existem poucas formas de se gerar PDFs confiáveis para a área gráfica. A mais usada em todo mundo (80% de acordo com uma pesquisa realizada no ano de 2003 pela Seybold nos mercados norte-americano e Europeu) é gerar um arquivo fechado (arquivo PostScript) e convertê-lo em um PDF usando o Acrobat Distiller ou um utilitário similar.


Normalização e Certificação de Arquivos PDF para PDF/X

Mesmo nesse caso, as variações de equipamentos (drivers e PPDs de impressoras) e as combinações de opções usadas são inúmeras. Um PDF que funciona perfeitamente em uma gráfica, raramente obtém pleno êxito em outra. Com o objetivo de definir alguns padrões de construção e geração de arquivos PDF para a indústria gráfica, associações internacionais gráficas e organismos de normalização desenvolveram normas restritivas, específicas para uso gráfico: as normas PDF/X. Graças à diversidade dos diferentes requisitos dos vários segmentos gráficos e a evolução contínua dos sistemas, foram desenvolvidos alguns conjuntos de normas (subsets) que são constantemente revistos e atualizados. O objetivo é criar arquivos mais genéricos, seguros, confiáveis e de interpretação mais previsível pelos RIPs, independente do prestador de serviços gráficos, suas preferências e até mesmo da sua localização geográfica. O “X” vem da palavra “exchange” que em inglês significa troca. Basta que o sistema de fluxo de trabalho gráfico tenha a capacidade de reconhecer um PDF como formato válido de impressão (geralmente somente RIPs de PostScript nível 3 fabricados a partir de 1999/2000) para que ele possa processar um PDF/X. A seguir iremos definir os principais “sabores” do PDF/X e suas características.

PDF/X-1a O subset PDF/X-1a é um padrão internacional, normalizado pela ISO (Organização Internacional de Normalização) e vem sendo o mais adotado no Brasil pelos segmentos gráficos editorial e promocional a exemplo de grandes grupos editoriais e gráficos nos EUA e outros centros gráficos na América Latina, Central e Europa. Ele nasceu da norma ISO 15930 e teve, até a data de publicação deste livro, duas atualizações: 15930-1:2001 (PDF/X-1a:2001) e 15930-4:2003 (PDF/X-1a:2003). As normas PDF/X-1a são as mais restritivas em relação ao conteúdo e criação. Elas garantem um intercâmbio de arquivos conhecido como “duplo-cego”: onde o designer não precisa obter nenhuma informação sobre o sistema de trabalho do fornecedor destinatário (birô de serviços, gráfica, editora), e esse também não necessita de informações adicionais sobre o processo de geração do arquivo PDF/X-1a feito pelo designer. As principais regras e características dos arquivos PDF compatíveis com a norma PDF/X-1a são:

145


Acrobat 9 Pro e Pro Extended para uso gráfico - Volume 2 A novidade desta edição é o capítulo que descreve os recursos dos fluxos de revisão colaborativa e on-line desta versão do Acrobat. Já o último capítulo, fornece os descritivos dos principais plug-ins para o Acrobat Pro, específicos para a área gráfica. Para facilitar o aprendizado, existem vários exemplos práticos passo-a-passo e os procedimentos são extensivamente ilustrados. Além disso, existem dezenas de valiosas dicas, truques, e principalmente avisos, recomendações e armadilhas espalhadas pelas páginas dos capítulos. Um arquivo PDF com amostras do livro pode ser baixado do link www.bytestypes.com.br/ O segundo volume do livro “Acrobat 9 Pro e livros.htm ou solicitado diretamente ao autor Pro Extended para uso gráfico” explica em (minoru@bytestypes.com.br). detalhes os recursos de edição de elementos de O volume, assim como outros livros, podem página de arquivos PDF. ser adquirido na loja virtual da Bytes & Types, A exemplo desse primeiro volume, ele foi e enviado para qualquer local do País (frete estruturado de forma pedagógica e didática, não incluso). para que o leitor, independente do seu nível de conhecimentos do Acrobat e nos procedimentos Resumo Autor: Ricardo Minoru Horie necessários para produzir arquivos PDF para pré-impressão e impressão digital, possa Qtd. de Páginas: 216 aprender ou atualizar seus conhecimentos. Formato: 148 X 210 mm Peso: 0,345 Kg O primeiro capítulo trata de todas as possibilidades de edição de textos, imagens bitmap e ilustrações vetoriais assim como operações possíveis de edição de páginas de PDFs usando o Acrobat Pro. O capítulo que trata da barra Print Production www.bytestypes.com.br reúne os principais recursos e opções para o segmento de pré-impressão e impressão digital livros@bytestypes.com.br implementadas nessa nova versão do produto. Caso precise converter seus arquivos para outros formatos e imprimir existe um capítulo inteiro dedicado a essas tarefas.


OUTROS TÍTULOS DA EDITORA

PitStop Pro 09

Análise e edição avançada de PDFs

Acrobat 9 Pro e Pro Extended

Acrobat 9 Pro e Pro Extended

para uso gráfico - Volume 1

para uso gráfico - Volume 2

Dicas, Truques & Macetes

Dicas, Truques & Macetes

InDesign - Volume 1

CorelDRAW - Volume 1

PitStop Professional 08 Análise e edição avançada de PDFs

www.bytestypes.com.br livros@bytestypes.com.br Acrobat 8 Professional

Acrobat 8 Professional

para uso gráfico - Volume 1

para uso gráfico - Volume 2


(Amostra) Acrobat 9 Pro e Pro Extended para uso gráfico - Volume 1