Page 1

OUTDOOR ARTS PORTUGAL E D. N.º 01

01

Artes de Rua e Circo Contemporâneo Street Arts and Contemporary Circus


Outdoor Arts Portugal é uma plataforma independente, dedicada ao setor das artes de rua e circo contemporâneo, que visa a promoção nacional e internacional deste domínio artístico e uma missão essencial de investigação e observação do setor, através da: • disponibilização de informação; • promoção de ações de networking e showcasing; • sensibilização para novas práticas; • desenvolvimento de estratégias para a criação de oportunidades. Outdoor Arts Portugal is an independent platform dedicated to the street arts and contemporary circus sector, aiming at promoting the sector nationally and internationally, and whose main goal is to investigate and observe the sector by: • making information available; • promoting networking and showcasing events; • raising awareness to new practices; • developing strategies to create opportunities.

E D. N.º 01

geral@bussola.com.pt www.bussola.com.pt Edifício Feira Park Sala 2.1.2 Rua do Feira n50 4520-632 Santa Maria da Feira Portugal


OUTDOOR ARTS PORTUGAL

Artes de Rua e Circo Contemporâneo Street Arts and Contemporary Circus


Mapa de densidade geogrรกfica dos registos na plataforma Outdoor Arts Portugal. Geographic density map of the registrations on the Outdoor Arts Portugal platform.


Apostando no reforço do reconhecimento internacional do setor das artes de rua e circo contemporâneo português, a plataforma Outdoor Arts Portugal, promovida pela Bússola, desenvolve um conjunto de ações que envolvem a promoção e comunicação, o desenvolvimento de competências, a visibilidade internacional dos artistas portugueses e a observação, investigação e documentação. A disponibilização de informação integrada dos agentes portugueses reveste-se de importância acrescida num momento de efervescência e busca ativa de oportunidades neste setor artístico, pelo que o mapeamento dos profissionais e a comunicação das suas atividades tenha um papel importante a diversos níveis. Dando seguimento aos processos iniciados em 2017, e com o apoio da Direção-Geral das Artes, no ano 2018 edita-se uma publicação em modelo booklet, agregadora da informação profissional, apta a abrir portas no mercado internacional. O envolvimento dos profissionais portugueses revela-se pela dimensão de adesões à plataforma, que atualmente incluí mais de 70 entidades, com atividades nos diversos domínios. O presente documento afirmase como um statement da atividade artística ao nível das artes de rua e do circo contemporâneo em Portugal, reunindo 4 escolas artísticas, 7 espaços de criação, 15 festivais e cerca de 50 artistas, entre criadores, companhias e independentes, que disponibilizam mais de 50 espetáculos para circulação internacional. Números reveladores de uma dinâmica crescente, ativa, multidisciplinar e atenta às novas dimensões do espaço público e às inovadoras linguagens do circo contemporâneo.

A platform promoted by Bússola, Outdoor Arts Portugal invests in reinforcing international acknowledgement of the Portuguese street arts and contemporary circus sector. It does this by developing events involving promotion and communication, the skill development, the international visibility of Portuguese artists and monitoring, investigation and documentation. Sharing integrated information created by Portuguese agents becomes particularly important at a moment when this artistic sector is bubbling with the active search of opportunities. Thus, mapping professionals and advertising their activity plays an important role at many levels. Carrying out processes started in 2017 and with the help of the General-Directorate for the Arts, this booklet is published with professional information enabling international access. The involvement of Portuguese professionals is assessed through the number of platform members, which currently amounts to over 70 entities active in various fields. This document comes out as a statement of artistic activity in the street arts and contemporary circus sector in Portugal. It gathers 4 art schools, 7 creation centres, 15 festivals and about 50 artists, among them creators, companies and independent artists, which offer the international stage over 50 shows. These are revealing numbers in a growing, active and multidisciplinary dynamic that has an eye on the public space’s new dimensions and on the innovative languages of contemporary circus.


P. 05

Criadores Creators

P. 13

Companhias Companies

P. 49

Artistas Independentes Independent Artists

P. 52

Formação Education

P. 55

P. 60 P. 70

Espaços de Criação Creation Spaces

Todos os públicos All audiences Famílias Families Infantil Children Adulto Adult

Festivais Festivals

Exterior Outdoor

Organizações Organisations

Tenda Big top

Espaços Alternativos Alternative spaces

Residências Residencies

Organização Organised by Número de Artistas Number of Artists Duração Duration


Creators

Criadores


Creators

CIRCUS

Ana Jordão

contact.ana.jordao@gmail.com www.anajordao.weebly.com

1. © Alex Zampini 2. © Daniel Görich

Performer, com raízes no circo contemporâneo, mas constantemente em trânsito através dos mundos da dança, da improvisação e da pesquisa criativa e académica. Aborda a prática do movimento para além da técnica, como um espaço metafórico, como uma filosofia, como uma estratégia para entender a mobilidade num sentido mais amplo e como uma ferramenta de auto-observação.

I am (k)not 2014-2017 • 45’

06

I am (k)not é uma performance de circo contemporâneo inspirada em “Tabacaria”, um poema de Álvaro de Campos. Esta peça une as linguagens do circo e da dança rumo à criação de uma poética universal que oscila entre a obscuridade e a alegria, entre o caos e a beleza, entre a tranquilidade e a inquietação. A corda aérea também com utilização no solo, explorada como objeto de múltiplas formas, símbolos e situações que nos conectam com emoções, memórias e sonhos de uma personagem que vagueia pelo mundo do pensamento.

1.

Criadores

2.

Performer, rooted in contemporary circus but constantly moving through the worlds of dance, improvisation and of creative and academic research. She approaches movement practice beyond technique, like a metaphoric space, like a philosophy, like a strategy to understand mobility in a broader sense and as a tool for self-observation.

I am (k)not is a contemporary circus performance inspired in “Tabacaria” (Tobacco Shop), a poem by Álvaro de Campos. This play mixes the languages of circus and dance to create a universal poetic somewhere between obscurity and joy, between chaos and beauty, between tranquillity and restlessness. The rope is also used on the ground, and explored as an object of many forms, symbols and situations that connect us through emotions, memories and dreams of a character wandering round the world of thought.

Espace Catastrophe (BE) • Cirqueon (CZ) • Aerial Arts Festival (DE) • Berlim. Circus Festival (DE) • Silence Festival (FL) CircusNext


Daniel Seabra

CIRCUS

Inicia o seu percurso artístico em 2010, especializando-se em acrobacia aérea, aluno de mérito durante 3 anos consecutivos, ganha a bolsa Talento Nacional BES 2013. Especializa-se em trapézio dança nos estúdios d’Hiver (Paris). Colabora com companhias como La Fura dels Baus, Royal Circus, Disney on Ice, Companhia da Esquina, Cirque Alex Gruss. Em 2016, cocria “Água mole em pedra dura” com presença em vários festivais. Participa na nova criação da Companhia Erva Daninha, “Savar AM”.

Criadores

danielseabra8@gmail.com

07 He stepped onto the artistic path in 2010 with a specialisation in aerobatics. He was an honours student for 3 years in a row and earned the BES (Portuguese bank) national talent scholarship in 2013. He specialises in trapeze dance in Hiver studios (Paris). He cooperates with companies such as La Fura dels Baus, Royal Circus, Disney on Ice, Companhia da Esquina, and Cirque Alex Gruss. In 2016, he co-created “Água mole em pedra dura”, which was performed at many festivals. He takes part in a new creation by Companhia Erva Daninha, “Savar AM”.

Creators

3. © Susana Chico

3.


Creators

DANCE

Diana Bastos Niepce CIRCUS

cidiananiepce@gmail.com www.aniepce.com

08

Bailarina, coreógrafa e escritora, formou-se na Escola Superior de Dança em 2009. Fez Erasmus na Teak (Helsínquia). Complementou os estudos com uma formação do Forum Dança, Curso de produção gestão de artes do espetáculo, curso de professora de Hatha-yoga e com a Pós-graduação de Arte e Comunicação na Universidade Nova de Lisboa.

Forgotten Fog

Criadores

2016 • 60’

A ballet dancer, choreographer and writer, she graduated from Escola Superior de Dança (Higher School of Dance) in 2009. She was an Erasmus student at Teak (Helsinki). To her studies, she added a course at Forum Dança, a course in spectacle arts production and management, a course in Hatha-Yoga teaching and a post-graduation in Art and Communication at the Nova University of Lisbon.

Ela perdeu o coração. És a única árvore no mundo, enterraste em raízes profundas. As camadas debaixo de terra habitam o esquecimento. Os corpos perdidos, encontram-se no caos obtuso. O frio é cada vez maior. Deixas de sentir as minhocas, os corpos anestesiados, falam de outros tempos, de uma outra vida. She lost her heart. You are the only tree in the world, you roots are buried deep. The layers under the ground fill the voided memories. Lost bodies meet in obtuse chaos. It gets colder and colder. You can no longer feel the worms around you, the numbed bodies speak of other times, of another life.


CIRCUS

Joa descobre o circo em Nanterre (FR), na escola de circo de Noctambule, e inicia a sua formação como artista de circo. Na Escola de Circo Annie Fratellinni fez uma formação de três anos (1995) e em 1998 faz o seu primeiro espetáculo de straps aéreas acrobáticas no Circo Romanes (Paris).

Criadores

Joa

liciumjo@gmail.com www.joacirque.com

Licium 2017 • 40’

Joa discovered the circus in Nanterre (France) in the Noctambule school of circus, and thus began her training as a circus artist. She trained for three years at the Annie Fratellini School of Circus (1995), and in 1998, she was on stage for the first time doing aerobatic straps at Circo Romanes (Paris).

Festival Mundial de Circo do Brasil (BR) • Jeune Talent de Cirque (FR)

Creators

Everything began with a research assignment about the loom in 2012. More than a plain cable used in looming to thread the chain, Licium tells fragmented stories about the artist’s autobiographic path. Like a circular matrix, that connects as a circus-circle, Licium is a paradox, a parable between the artist’s own life and his artistic life, with this-thread connections that break and intertwine around the thread itself, thus recreating the artist’s own loom. The thread awaits its function, creates the matrix that will give life, whether to the taffeta or to fragments or to stories.

09

Tudo começou num trabalho de pesquisa sobre o tear em 2012. Mais do que um cabo liso usado na tecelagem para separar o fio da cadeia, Licium conta histórias fragmentadas sobre o percurso autobiográfico do artista. Como uma matriz circular, que se relaciona circulo-circo, Licium é um paradoxo, uma parábola entre a vida do artista e a sua vida artística, com ligações de fios finos, que quebram e se enrolam na sua própria linha, recriando o próprio tear do artista. O fio aguarda a sua função, cria a matriz que vai dar vida, seja ao tafetá, seja a fragmentos ou histórias.


Creators

Paulina Almeida MULTI

paulinadealmeida@gmail.com www.paulinaalmeida.wordpress.com

Criadores

10

Paulina Almeida trabalha como diretora, curadora, investigadora, instrutora e performer no espaço público desde 1997, na Europa, América, Ásia e África. O seu trabalho artístico centra-se no domínio do sítio social e político específico e baseia-se nos conceitos de “arte útil” e participativa, investigando o carácter educativo da arte no espaço público. É mestre em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, onde pesquisou as artes de rua em Portugal desde os anos 60 e a sua dimensão educativa.

Paulina Almeida works as a director, curator, investigator, instructor and performer in the public space since 1997, in Europe, America, Asia and Africa. Her artistic work is focused on the specific social and political site, and is based on the concepts of the “useful” and participative art, as she investigates the educational character of art in public space. She has a Master’s degree in Educational Science at the faculty of Psychology and Educational Science of University of Porto, where she researched street arts in Portugal since the 60s and its educational aspect.


THEATRE

rui.paixaoo@gmail.com

Rui Paixão é um artista emergente que tem focado a sua investigação na criação para a rua e no desenvolvimento de uma linguagem e conceitos alternativos para o clown e o teatro físico contemporâneo. Formou-se em teatro na ACE e em 2015 fez nascer a sua primeira criação com o foco no clown, que venceu o prémio OFF Circada, em Sevilha, e o prémio para melhor espetáculo de rua na Feria de Teatro de Castilla e León. Em Outubro 2018, junta-se ao Cirque du Soleil sendo o primeiro português numa nova criação.

Hanno

2015 • 45’

2018 • 40’

LULLABY é um espetáculo dinâmico com a participação direta do público, numa performance cómica e provocadora que abre espaço ao jogo de improviso entre um palhaço transgressor e o espectador. Nesta aventura, partimos todos em busca do riso, da cumplicidade e da emoção, embarcando num ambiente poético, alimentado pela música ao vivo, rumo a um novo mundo de brincar.

HANNO é uma performance que tem por base o apodrecimento de uma relação. Num universo hiper-realista o espetador é convidado a invadir o espaço privado de um casal, numa ação banal do seu quotidiano, conspurcado pela tensão mental e física. Desta atmosfera nasce uma nova realidade onde as personagens emergem dentro de si mesmas e intensificam o pesadelo que vivenciam, propondo-se a uma terapia catártica. As disputas intensificam-se dando lugar a verdadeiras batalhas de amor.

HANNO, a performance based on a rotting relationship. In a hyper-realist universe, the viewer is invited to invade a couple’s private space during a typical everyday task, tainted by the mental and physical tension. From this atmosphere sprouts a new reality, where characters emerge within themselves and intensify the nightmare they find themselves in, which leads them into a cathartic therapy. Conflicts get more and more intense and turn into actual love battles.

Rui Paixão is an emerging artist whose investigation has focused on the creation for the street and on developing an alternative language and alternative concepts for clown performances and contemporary physical theatre. He has a degree in Theatre by ACE and in 2015, he created his first show focusing on clown performance, which earned him the OFF Circada prize in Seville as well as the Best Street Art Show award at the Feria de Teatro de Castilla y León. In October 2018, he joins Cirque du Soleil and became the first Portuguese artist in a new creation.

Fest’arts (FR) • Circuito SESC de Artes (BR) • FETA Festival (PL) • Spoffin Festival (NL) • Fringe Festival (UK) CIRCADA (ES) • Stockholm Street Festival (SE) • Bilboko Kalealdia (ES) • FiraTàrrega, (ES)

Creators

1. © Rui Pedro Oliveira

LULLABY is a dynamic show that requires the direct involvement of the audience, making for a comical and provocative performance that turns into a game of improvisation between a transgressive clown and the audience. In this adventure, we all rediscover laughter, complicity and emotion, embarking on a poetic environment nurtured by live music, whose destination is a new playful world.

1.

11

Lullaby

Criadores

Rui Paixão CIRCUS


Creators

Telmo Ferreira

THEATRE

teulmo@gmail.com

Criadores

12

Licenciado em Teatro e Educação pela ESEC – Escola Superior de Educação de Coimbra onde atualmente desenvolve o projeto de Mestrado em Educação Especial (Domínio Cognitivo e Motor). Divide a sua área de intervenção em três grandes diretrizes: o trabalho artístico como ator e criador, o trabalho educativo com público geral ou com deficiência e os projetos de intervenção teatral nas mais variadas comunidades.

Houston we Have a Problem

Caminho Marítimo para a Desgraça

2018 • 25’

2016 • 45’

Clichês cinematográficos, estudos científicos e estatísticas dizem-nos que a nossa negligência e má governação conduzem-nos à procura de um novo planeta a habitar, mas dos esforços feitos pela ciência nada parece levar à viabilidade desse projeto. Um espetáculo mudo, que recorre ao teatro de objetos como ferramenta ativa de exploração de técnicas e ferramentas de sobrevivência social, em múltiplos contextos. Uma aventura no (des)conhecido e pela nossa história.

Todos conhecem a célebre Viagem de Vasco da Gama e suas naus à Índia – a aventura digna de uma epopeia da antiguidade clássica... Mas o que muitos desconhecem são as desgraçadas aventuras pelas quais passaram dois marujos a quem a desgraça nunca deixou a sós. Quem diria que uma desavença amorosa com a filha do mui nobre Queirós e a respetiva condenação à forca pudesse ser um chute do rabo destes dois até ao outro lado do hemisfério.

Cinema clichés, scientific studies and statistics tell us that our negligence and bad government lead us to search for a new planet, but Science’s efforts don’t seem to make that project very viable. A mute show that uses Object Theatre as an active tool for technique exploration and social survival tools, in multiple contexts. An adventure into the (un)known and throughout our history.

With a degree in Theatre and Education by ESEC – Escola Superior de Educação de Coimbra, where he is currently developing a project of a Masters in Special Education (cognitive and motor development). His area of intervention is divided into three great guidelines: artistic work as an actor and creator, educational work with general audiences or with audiences with disabilities, and theatre intervention projects in the most diverse communities.

Vasco da Gama is a well-known explorer, who travelled to India in his naus (Portuguese ships) – an adventure worthy of an epic from the ancient classics… But what is unknown to many is the disgraceful adventures that a couple of sailors went through, who seemed to be followed around by misfortune. Who could have said that a love quarrel with the daughter of very noble Queirós and being sentenced to death by hanging could have kicked the two seamen to the other side of the hemisphere.


Companhias

Companies


MULTI

artelier@mail.telepac.pt

Artelier?

Plataforma das Artes de Rua

Companhias

14

As criações, envolvem máquinas de cena, atores de rua, formação específica, animação de rua, produção, cenografia urbana e video-mapping. A investigação em torno das “novas tradições” inclui o folclore, romanceiros, lenda, etnografia na perspetiva de ficção científica. Vista ao vivo, em 2017, por um milhão de pessoas, em manifestações culturais nacionais/internacionais. A nova criação Fire Words estará em 2018 em residência de criação a incluir no programa do festival Burning Man, em Black Rock (Nevada, USA).

1. © Nuno Paulino

Companies

THEATRE

The creations involve stage machines, street actors, specialised training, street animation, production, urban scenography and video-mapping. The investigation around “new traditions” includes folklore, collections of old poems, legends and ethnography in the science-fiction perspective. In 2017, it was watched live by one million people, in national and international cultural events. Their new creation Fire Words will be in creative residence in 2018 to be included at the Burning Man festival, in Black Rock (Nevada, USA).

1.


THEATRE

MULTI

Circolando Sob direção artística de André Braga e Cláudia Figueiredo, Circolando desenvolve, desde 1999, a sua atividade na área dos cruzamentos disciplinares, com foco no teatro dança. As criações AB.CF ocupam o núcleo de uma atividade intensa que articula em paralelo uma linha de apoio à criação de projetos de artistas associados, um ativo centro de residências e criação no CACE Cultural do Porto e um programa de formação. Daí chamarmos à Circolando um Espaço de Criação Transdisciplinar.

Companhias

a.carvalhosa@circolando.com www.circolando.com

15 André Braga and Cláudia Figueiredo are artistic directors in Circolando. The company has been developing its inter-disciplinary activity since 1999, focused on dance theatre. AB.CF creations are the nucleus of intense activity, which simultaneously acts a support line for the creation of projects of member artists, an active centre for residences and creation in CACE Cultural do Porto and a training programme as well. Hence their calling Circolando a space for cross-disciplinary creation.

FIBA – Festival Internacional de Buenos Aires (AR) • Festival Fringe Macau (CN) Cena Contemporanea de Brasília (BR) • Festival Sismograf (ES) Mansarda - Próspero – Projeto Plurianual de Cooperação Cultural Casa Abrigo - InSitu - European Network for Artistic Creation in Public Space Climas 1.0 - Próspero – Projeto Plurianual de Cooperação Cultural

Companies

2. © José Caldeira

2.


Água

2017 • 150’

2015 • 60’

Espetáculo-percurso. Tomando para si o conceito de transurbância desenvolvido pelo arquiteto-filósofo Francesco Careri, Derivas lança desde logo o convite a que nos percamos voluntariamente na cidade.
 Definir um trajeto e criar, em colaboração com os habitantes locais, um percurso por lugares inesperados e pouco conhecidos, lugares não evidentes que contêm uma aura, um mistério, uma identidade singular. Várias pistas para refletir o território e as populações que o habitam.

Projeto no cruzamento entre instalação, arte pública e performance. Três iglôs, construídos com sacos de plástico cheios de água, acolherão breves intervenções performáticas a que o público assiste espreitando por pequenas janelas. Micro-histórias construídas em torno do imaginário ligado à água e às alterações climáticas. Três universos, três abordagens e o convite à circulação. Fragmentos, escolha, pontas soltas, proximidade e a água refletida em vários estados e emoções. This project is a cross between installation, public art and performance. Three igloos, built using plastic bags filled with water, will host brief performances that can be watched by peering through small windows. Micro-stories created around an imaginary world and centred on water and climate changes. Three universes, three approaches and an invitation to walk around them. Fragments, choice, loose ends, proximity and water reflected on several states and emotions.

16

Trail-show. Inspired by architect-philosopher Francesco Careri’s concept of “transurbancy” Derivas invites us to immediately get lost in the city. Drawing a path throughout the city and creating, alongside locals, a tour around unexpected and little-known places, places that aren’t obvious and that contain an aura, an air of mystery, a singular identity. Several clues to reflect the territory and its inhabitants.

Charanga Monumental 2015 • 45’ Círculo de terra com uma enigmática peça de ferro ao centro. “Charanga” parte de dois objetos simbólicos: a bicicleta e a fanfarra. Parte das entranhas da terra para desejar os elementos ali ausentes: luz, ar, viagem… Procura a solidão, a nostalgia dos mineiros e inventa para eles um sonho de fuga e evasão em círculos de um carrossel. Sonho contado com a música de uma filarmónica de sopros a encontrar no local. Antes, houve uma vida dentro da terra fria e longas viagens por estradas sem fim.
 A circle of earth with an enigmatic piece of iron in the middle. “Charanga” stems from two symbolic objects: the bicycle and the marching band. It departs from the depths of the Earth and desires the elements that are missing there: light, air, travel… It seeks solitude, the miners’ nostalgia, and it offers them an invented dream of escape and evasion in merry-go-round circles. This dream is told through music coming from a woodwind philharmonic playing on the spot. Earlier, there was life inside the cold Earth, and long trips down endless roads.

1.

Companhias

3.

2.

1. © Lauren Maganete 2. © Aloma Gomez 3. © Oficina da Imagem

Companies

Derivas na Cidade


MUSIC

quandosaisarua@gmail.com

Companhias

Cia. Quando Sais à Rua CIRCUS

A Companhia Quando Sais à Rua nasce em 2017 sob a direção artística de David Valente. Tem como seu objetivo principal a criação de circo contemporâneo, nomeadamente na área do malabarismo, explorando o diálogo direto com a música. A sua grande premissa é a transportação do virtuosismo técnico para um campo musical, onde estes dois se complementam mutuamente. “Ouvimos o que vemos e vemos o que ouvimos!”

17

INconstantes Des/Equilibrios 2017 • 40’

Between juggles of reality and sounds of consciousness, times have changed, but the motivation is still alive. With audible visions, the challenge is mostly to freeze time and highlight geometric perspectives. A reflexion between what is and what used to be, achieved by synchronised juggling and live music. Time that doesn’t move, visible sounds that nobody sees, sound and objects are manipulated in triple ephemeris. In fact, you have to see it to believe it!

Quando Sais à Rua is a company born in 2017 and whose artistic director is David Valente. Its main goal is to create contemporary circus, namely in the juggling area, as it explores a direct dialogue with music. Its biggest prerogative is transporting technical virtuousness to a musical field, where they complement each other. “We hear what we see and see what we hear!”

Companies

Entre malabarismos da realidade e sonoridades da consciência, mudaram-se os tempos, mas mantêm-se as vontades. Sobretudo, com visões sonoras, o desafio é parar o tempo e ressaltar o desequilíbrio das perspetivas geométricas. Uma reflecção entre o antes e o agora, através de malabarismo síncrono com música ao vivo. O tempo que não se mexe, os sons da visão que ninguém vê, manipulam-se o som e objetos numa efeméride a triplo de 3. Na verdade... é ver para crer!


Companhia Erva Daninha

18

Erva Daninha é uma companhia que tem como missão o desenvolvimento do circo contemporâneo através do cruzamento de diferentes expressões das artes cénicas. Surge em 2006 e conta com vários espetáculos de palco, espaço alternativo e espaço público. Desenvolve também projetos de programação como o Trengo festival de circo do Porto e Estufa. Erva Daninha é atualmente financiada pela República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes e residente do Teatro Municipal do Porto.

Companhias

1.

E-nxada 2017 • 40’ Espetáculo de circo contemporâneo que remete para a ruralidade, a sua desconstrução e imaginário sob um ponto de vista urbano e contemporâneo. Investigação artística através da relação do corpo e do objeto em cruzamento com a instalação plástica, composição sonora e iluminação. A contemporary circus show that reminds us of rurality, its deconstruction and imagery from an urban and contemporary point of view. Artistic investigation through the relationship between body and object, crossed with plastic installation, sound composition and lighting.

Erva Daninha, a company whose mission is to develop contemporary circus by crossing different expressions of scenic arts. It was founded in 2006 and has many stage, alternative space and public space performances under its belt. It also develops programming projects such as Trengo circus festival in Porto e Estufa. Erva Daninha is currently financed by the Portuguese Republic – Culture / General-Directorate for the Arts, and resident in Porto Municipal Theatre.

“Aduela” – Guimarães & Maribor European Capitals of Culture 2012

1. © Susana Neves

Companies

julieta@ervadaninha.pt www.ervadaninha.pt

CIRCUS


Companhias

2.

3.

1.5ºC Ponto de Equilíbrio 2018 • 40’

4.

Savar AM No sistema global em que vivemos, encontram-se facilmente pontos de ruptura e fragilidade, um deles o acontecimento que origina este projeto, no dia 24 de abril de 2013 em Savar, no Bangladesh: um prédio desabou, matando cerca de 1127 pessoas, na maioria trabalhadores de empresas da indústria do vestuário de variadas marcas ocidentais. Uma reflexão ampla sobre a possibilidade de colapso, a fragilidade dos sistemas, a exploração e o sistema industrial.

In the global system we live in, points of rupture and fragility are easily found, one of them is the event that inspired this project: on April 24th 2013 in Savar, Bangladesh, a building collapsed killing 1127 people, mostly company workers in the textile industry serving many western brands. A broad reflexion on the possibility of collapse, system fragility, and the industrial exploration and system.

2. © Susana Neves 3. – 4. © Susana Chico

2017 • 30’

Companies

On the brink of survival, an islander struggles to resist solitude. This piece of land adapts, transforms and renews itself using its last natural resources and the agility of its last inhabitant. A reflexion on ocean pollution represented by a man and his relationship with objects and with the environment around him, on an island where plastic and water can’t be told apart. On this little island, the setting and the action reflect the ecosystems’ fragility and balance, pollution and climate changes.

19

No limiar da sobrevivência, um ilhéu tenta resistir à solidão. Com os últimos recursos naturais e com a agilidade do seu último habitante, este pedaço de terra adapta-se, transforma-se e renova-se. Uma reflexão sobre a poluição dos oceanos através da relação de um homem com os seus objetos e ambiente, numa ilha onde o plástico e a água se confundem. Nesta pequena ilha, o cenário e a ação refletem a fragilidade e equilíbrio dos ecossistemas, a poluição e as alterações climáticas.


Companies

DANCE

Companhia Instável

20

A Companhia Instável é um projeto apoiado pelo Ministério da Cultura/Direção-Geral das Artes, cujos objetivos se centram no desenvolvimento da dança contemporânea do país e da cidade e na criação de oportunidades profissionais a intérpretes de dança contemporânea. Anualmente, um coreógrafo internacional é convidado a criar para e a partir de um grupo de jovens intérpretes selecionados por audição, que entrarão em residência coreográfica, para depois apresentarem o trabalho final em palcos nacionais e internacionais.

Companhias

lugar@companhiainstavel.pt www.companhiainstavel.pt

Companhia Instável is a project sponsored by the Ministry for Culture/Directorate General for the Arts. Its main goals are to develop contemporary dance in Portugal and in the city, and to create professional opportunities for contemporary dance performers. Every year, an international choreographer is invited to create a piece for and by one of a number of young performers selected via audition; this cast will join a choreographic residence to later present the end piece on national and international stages.

Catabrisa 2012 • 50’ Um menino, em tudo igual a todos os meninos, vive as maiores aventuras de sempre: a aventura da curiosidade, do desejo, da descoberta, do espanto, da invenção, a aventura de quem nasce e cresce com o corpo e a mente aos rodopios. Do livro Catavento (Eterogémeas), nasceu um espetáculo: Joana Providência encenou e coreografou, Manuel Cruz musicou, Luís Mendonça desenhou cenografia e figurino, Emílio Remelhe escreveu e Filipe Caldeira interpretou. A boy, just like any other boy, lives the greatest adventures ever: the adventure of curiosity, desire, discovery, amazement, invention, and the adventure of someone who is born and grows up with a constantly twirling body and mind. The show originated from the book Catavento (by Eterogémeas): Joana Providência staged and choreographed, Manuel Cruz wrote the music, Luís Mendonça designed the scenography and wardrobe, Emílio Remelhe wrote and Filipe Caldeira performed.


NEW MEDIA

MULTI

Companhia Persona

Companhias

companhiapersona@gmail.com

AZERT 2003 (site-specific) • 50’

Throughout many residences and creations, Companhia Persona have come to develop AZERT, a conceptual show that consists in bringing “ghosts” back to life, which once inhabited the various spaces that used to be productive places, where workers produced several products and/or services. We capture images that we interpret and recreate, thus giving them a new form: artistic creation, as a tribute to a kind of heritage that we should not ignore, the Memory.

A Companhia Persona tem vindo a consolidar um léxico específico, assente numa metodologia de interpretação orgânica que se cruza com as mais diversas linguagens e tecnologias. Nos últimos anos tem também vindo a desenvolver uma crescente pesquisa nas linguagens do vídeo, multimédia e artes digitais, refletindo-se na criação de espetáculos multimédia e instalações interativas que potenciam um maior envolvimento do público enquanto ator-espetador no espaço urbano.

Festival International de Théâtre de Rue d’Aurillac (FR) Festival Théât’Réalités (FR) • Festival “Les Souffleurs de Terre” (FR)

Companies

Over time, Companhia Persona have consolidated a specific vocabulary based on an organic performance methodology crossed with very diverse languages and technology. In the last few years, they have also developed growing research in the languages of video, multimedia and digital arts, which reflects on the creation of multimedia shows and interactive installations that enable a higher involvement with the audience as actor-spectators in the urban space.

21

Ao longo de várias residências e criações, a Companhia Persona tem vindo a desenvolver o conceito de espetáculo AZERT que consiste em dar vida aos “fantasmas” de diferentes espaços que outrora foram lugares de produção e habitados por gentes que com o seu trabalho criavam diferentes produtos e/ou serviços. Capturamos imagens que interpretamos e recriamos, dando-lhes uma nova forma: a criação artística, como homenagem a um património que não devemos ignorar, a Memória.


THEATRE

CRASSH Com CRASSH, tudo constitui pretexto para produzir som e movimento, tudo o que é produzido reflete sonoridades únicas, divertidas e envolventes, dotadas de um entusiasmo contagiante. A música é uma realidade imanente a tudo, das botas aos baldes, de guitarras vassoura ou dos tubos aos capacetes… tudo é suporte para fazer circular música. A voz é sempre em CRASSHonês. O público é transportado por uma energia transbordante e um humor a toda a prova, num espetáculo sem barreiras.

Companhias

22

Companies

MUSIC

In CRASSH, everything is an excuse to produce sound and movement, everything that is produced reflects unique, fun and involving sounds bursting with contagious excitement. The reality of music is in everything, from boots to buckets, broom guitars, to pipes, to helmets… everything can be used to make music circulate. The voice only speaks “CRASSHian”. The audience is carried away by overwhelming energy and invincible humour in a limitless show. Feria de Teatro de Castilla y Leon (ES) • FIMU – Belfort (FR) Festival Internacional de Animación de Rúa (ES)

brunoestima@crassh.pt www.crassh.pt


2017 • 50’ A mais recente produção integra o público numa viagem de duas personagens do mundo CRASSH. Repleto de movimento e comédia, este espetáculo está pensado para palcos mais pequenos, fechados/ teatros ou na rua, levando ao público alguns dos temas da formação CrasshBand, mas também sonoridades invulgares dos comuns objetos de uma cozinha.

CRASSH_Street (2.0)

2017 • 60’

2018 • 45’

STAGE (X TOUR) é o espetáculo CRASSH pensado para todo o tipo de palcos sem exceção! Dispondo de um mega andaime e estruturas em tubo PVC, com sonoridades únicas. Com a formação CrasshBand interpretam-se originais CRASSH alternados com alguns covers como Viva la Vida dos Coldplay e Eye of The Tiger de Survivor. A energia e o movimento chegam ao público com contornos humorísticos. A boa disposição é contagiante, fazendo do público uma parte integrante deste espetáculo.

STREET é versão em movimento de CRASSH levando junto do público toda a sua energia e interação. Não deixando ninguém indiferente, é um tipo de performance peculiar para miúdos e graúdos, divertido e cheio de surpresas, explorando sonoridades dos baldes e capacetes ou serrotes. As características CRASSH mantém-se presentes, integrando o público e a boa disposição.

Companies

STAGE (X TOUR) is a CRASSH show designed for any kind of stage, really any kind! It requires a huge scaffold and PVC pipe structures, making unique sounds. The CrasshBand interpret original CRASSH pieces alternated with a few covers, such as Viva la Vida by Coldplay and Eye of the Tiger by Survivor. The energy and the movement reach the audience with humorous twists. The good mood is contagious, and makes the audience an key part of the show.

STREET is the moving version of CRASSH, which gives the audience all its energy and interaction. It leaves no one behind, it’s a peculiar kind of show, for younger or older crowds, it’s fun and full of surprises, exploring sounds using buckets and helmets or saws. The CRASSH identity is there, along with the audience and good mood.

23

CRASSH_Stage (X TOUR)

Their most recent production brings the audience in on a trip made by two characters from the CRASSH world. Full of movement and comedy, this show is thought out for younger audiences, to be performed in closed theatres or in the street, and it brings the audience a few of the CrasshBand’s creations, but also includes less common sounds from everyday objects found in the kitchen.

Companhias

CRASSH_Duo


Companies

CIRCUS

Dulce Duca

dulceduca.dif@gmail.com www.dulceduca.com

Dulce Duca inicia-se no mundo do malabarismo de forma autodidata, em 2001. Em 2006, realiza uma formação de dois anos na FAAAC, França. Em 2007, fundou a Branle-Bas Company e criou seu primeiro espetáculo, Many. Em 2009, juntamente com a FAAAC, participa e organiza o projeto Work in Progress Arts Meeting - uma reunião de setenta artistas de todo o mundo, realizada em Srebrna Gora, na Polónia.

Um Belo Dia

24

2011 • 30’ É um pimento ao que lhe pomos asas é transforma se numa borboleta. Esta rapariga está prestes a viver o dia mais excecional da sua vida. UM BELO DIA é um espetáculo de circo poético metafórico e surrealista. Dulce Duca incorpora o malabar, a manipulação e equilíbrio de massas numa linguagem corporal único e impactante, que integra e intriga o público de todas as idades num instante cheio de vida.

UM BELO DIA is a red pepper, on to which you put wings and it becomes a butterfly. It’s a beautiful day. Clubs spring from the ground, calling on the possibility to do the impossible for them. Skirts centrifuge bodies, flowers fecundate. It celebrates the birth of a catharsis. Butterflies fly without wings. Beauty is dressed by a thousand faces. Reality and dream dance as two old lovers. Everything is real when one believes in it.

Sweet Drama

Companhias

2019 • 45’

Dulce Duca is a self-taught juggler, since 2001. In 2006, she began a two-year course in FAAAC, France. In 2007, she founded Branle-Bas Company and created her first show, Many. In 2009, along with FAAAC, she takes part in and organises the Work in Progress Arts Meeting project – a gathering of seventy artists from around the world, taking place in Srebrna Gora, Poland.

SWEET DRAMA é uma busca pela iluminação. O personagem principal está num momento de transição da sua vida. Está encontra se num momento de caos, instabilidade, desequilíbrio. A procura por este equilíbrio é paz interior levam na á iluminação. É um drama cómico de paródia ao mundo da autoajuda. SWEET DRAMA is a quest for enlightenment. The main character is in a moment of transition of her life. She finds himself in a time of chaos, instability, imbalance. The search for this balance is inner peace lead in the enlightenment. It’s a comedic spoof drama to the world of self-help.


MULTI

epo.producao@gmail.com

Companhias

Encerrado para Obras Em 23 anos de existência, Encerrado para Obras criou 42 produções nas áreas do teatro, música e performance de rua, apresentou espetáculos em mais de 140 concelhos de norte a sul de Portugal, assim como em França e Espanha, realizando mais de 2000 apresentações. O seu repertório inclui essencialmente espetáculos para a infância e juventude, de dramaturgia própria, em que a música, original e tocada ao vivo, assume papel preponderante.

25 Companies

In 23 years, Encerrado para Obras created 42 theatrical, musical and street art productions, presented shows in over 140 Portuguese counties from North to South, as well as in France and Spain, completing over 2000 performances. Its repertoire includes mostly self-written shows for child and adolescent audiences, where original live music takes on the lead role.


Companies

A bananeira de Tia Miséria

26

2017 • 50’

Da Cruz One Man Band 2015 • 90’

Companhias

Único homem-orquestra tradicional português, este artista multifacetado apresenta um espetáculo surpreendente, onde toca em simultâneo e em movimento um total de 17 instrumentos. “Da Cruz” é o pseudónimo de David Cruz, ator, músico, profissional das Artes do Espetáculo desde 1991, membro fundador e atual diretor da Encerrado para Obras. The only traditional Portuguese one-man orchestra, this multitalented artist has a surprising show, where he simultaneously plays a total of 17 instruments as he walks. “Da Cruz” is David Cruz’s stage name as an actor, musician, and entertainment professional since 1991. He’s also a founding member and current director of Encerrado para Obras.

A Chiclateira 2017 • 60’ A Chiclateira é uma verdadeira orquestra sobre rodas equipada com instrumentos de percussão, criados a partir de objetos reciclados, como tachos, almotolias, baldes, entre outros. O projeto é composto por Cláudia Santos, cantora e percussionista e David Cruz, multi-instrumentista e compositor. Pontualmente, esta dupla alucinante recebe também a colaboração de outros artistas. Chiclateira is a real on-wheels orchestra equipped with percussion instruments created from recycled objects, such as pans, oilcans, buckets, etc. The project includes Cláudia Santos, a singer and percussionist, and David Cruz, a multi-instrumentalist and composer. This thrilling duet sometimes invites other artists.

Tia Miséria vive só numa quinta isolada no Baixo Alentejo, mas não vive completamente só, porque vive com a sua bananeira. Uma bananeira no Alentejo não dá bananas, mas a de Tia Miséria sim, porque é uma bananeira mágica. Dois atores-músicos reinventam o conto tradicional A Figueira de Tia Miséria. Um espetáculo que cruza de forma didática e divertida temas profundos como vida/morte, juventude/velhice, riqueza/pobreza. Tia Miséria lives by herself in an isolated farm in Southern Alentejo, but she doesn’t live completely alone, because she shares her life with her banana tree. A banana tree in Alentejo doesn’t usually give bananas. But Tia Miséria’s does, because it’s a magic banana tree. Two actor-musicians have reinvented traditional storytelling of A Figueira de Tia Miséria (Aunt Misery’s Fig Tree). This show combines deep topics such as life or death, youth vs. old age, and richness vs. poverty in an educational, funny way.


kaustika.fanfarra@gmail.com

Transe Sinfónico 2015 • 60’ Se do transe se depreende um estado alterado da consciência, uma viagem, já o sinfónico remete-nos para uma sonoridade erudita, requintada, cuidada. Nesta envolvência de conceitos, quase díspares, “Transe Sinfónico” procura proporcionar uma viagem que abrange vários estilos e linguagens musicais e que os funde de forma própria e única.

A Fanfarra Káustika, definida pela vontade constante de recriar e inovar, consiste num coletivo de músicos que se conhecem pessoal e musicalmente, por estarem ligados desde novos à música filarmónica e às bandas. A FK é composta por elementos especializados nas mais diversas áreas da música daí que o estilo Káustiko tem a ver com a vontade de abrir e trilhar novos caminhos musicais, que se revelam em palco numa sonoridade escura combinada com uma atitude eletrizante e altamente contagiosa!

27

If trance enables an altered state of consciousness or a trip, symphonics suggest a scholarly, sophisticated, meticulous sound. Wrapped in these almost uneven concepts, “Symphonic Trance” intends to offer a trip through several musical styles and languages, which combines them in their own unique fashion.

Companhias

Fanfarra Káustika MUSIC

Companies

Fanfarra Káustika, formed by the constant will to recreate and innovate, is a group of musicians who know each other personally and musically because they have been connected through philharmonic music and bands since they were young. FK is made up of musicians specialised in various music styles, hence their “kaustik” style that wants to open and trail new musical paths, which on stage reveal a dark sound combined with a highly contagious electrifying attitude.


Companies

Farra Fanfarra

MUSIC

CIRCUS

farrafanfarra@gmail.com

Sopros, percussão e um mestre-de-cerimónias numa loucura sem fronteiras. Música, humor e circo numa mistura explosiva, rumo a momentos cheios de ritmo e diversão. Tudo isto é Farra Fanfarra! Um coletivo com cerca de 50 músicos e performers, de mais de 10 nacionalidades. A formação da banda reúne bombos, caixas, timbales, pratos, tubas, trombones, vidros e tochas, saxofones altos, tenores, barítonos, sopranos, trompetes, clarinetes e megafones.

FARRA SUTRA 2016 • 60’

Companhias

28

Capazes de levar a força e alegria da música a todos os contextos e situações, Farra Fanfarra celebraram em 2016 dez anos de rua, pequenos e grandes palcos, carrinhas, festivais, rodas gigantes, descapotáveis, desfiles e comemorações, com o lançamento de “Farra Sutra”. O espetáculo exibe o repertório deste primeiro álbum, com a animação, a euforia e a imprevisibilidade únicas dos Farra Fanfarra. Tudo é possível, menos alguém ficar parado ou indiferente!

Winds, percussion and a master of ceremonies in boundless madness. Music, humour and circus in an explosive mix, creating moments filled with rhythm and fun. This is Farra Fanfarra! A group of about 50 musicians and performers and over 10 nationalities. The group is formed by bass drums, snares, timbales, cymbals, tubas, trombones, glasses and torches, alto, tenor, baritone and soprano saxes, trumpets, clarinets and megaphones.

Farra Fanfarra can take the strength of music to any context and situation. In 2016, they completed 10 years of street performances, small or big stages, vans, festivals, big wheels, convertibles, parades and celebrations, and released “Farra Sutra”. The show presents Farra Fanfarra’s first album, in all their unique liveliness, euphoria and unpredictability. Anything can happen except someone standing still or indifferent!

Haizetara – Street Music International Contest (ES) • Bilboko Kalealdia (ES) • Guca Trumpet (RS) Youth Competence Development for Professional Future • Human Rights Through Art and Creativity Exploring Roots and Ways of Cultural Diversity in Music • Art4Start • Youth and Job Browser


MUSIC

CIRCUS

Mimo’s Dixie Band

Companhias

mimos.dixie.band@gmail.com

Os Mimo’s Dixie Band são um grupo inovador que resulta da combinação entre o estilo musical dixieland dos anos 20, o gesto mímico, as artes circenses e a comédia.

Mimo’s Street Parade 2015 • > 80’

29

Mimo’s Street Parede é um espetáculo deambulante para a rua ou outros espaços públicos. Uma animação ao som contagiante do dixieland, retratando as antigas ruas de New Orleans onde também não faltam momentos teatrais, de artes circenses e uma grande interação com o público. Assumindo a rua como palco itinerante, os Mimo’s levam a sua energia mais perto do seu público sendo este, muitas vezes, o verdadeiro protagonista do espetáculo.

Mimo’s Dixie Band are an innovative group deriving from a combination of the Dixieland music style of the 20s, miming, circus arts and comedy.

Music for Chameleons: Karnival of Culture (DE) – ERASMUS + • Music for Chameleons: Benevento (IT) – ERASMUS + Love Earth Trough Art (DE, IT, PL, PT, RO) – ERASMUS +

Companies

Mimo’s Street Parade is a travelling show for the street or other outdoor areas. This act is performed to the contagious sound of Dixieland, and illustrates the old streets in New Orleans, where there are plenty of theatrical moments, circus arts and a lot of interaction with the audience. Taking the streets for a moving stage, Mimo’s bring their energy closer to their audience, as the latter often has the true leading role in the show.


MULTI

nuvemvoadora@nuvemvoadora.com www.nuvemvoadora.com

A Nuvem Voadora é uma associação cultural independente, que desenvolve projetos de criação artística e formação nas áreas do novo circo, teatro de rua, música, dança, fotografia, vídeo, pintura e literatura, entre outras formas de expressão. Investindo no desenvolvimento cultural e social das comunidades onde se propõe intervir, realiza diferentes projetos em parceira com organismos nacionais e internacionais, associações, pessoas coletivas e singulares e empresas.

Companhias

30

Companies

Nuvem Voadora CIRCUS

Nuvem Voadora, is an independent cultural association which develops projects on artistic creation and provides training in fields such as new circus, street theatre, music, dance, photography, video, painting, literature, among other forms of expression. It invests in the cultural and social development of the communities where it proposes to intervene, it fulfils different projects in partnership with national and international organisms, associations, legal or natural persons and companies.

Festival d’Aurillac (FR) • Festival Tran Tran (ES) • Milano Clown Festival (IT) • Festiclown (PS)


Companhias

Irmãos Esferovite – Clown Band 2008 • 50’ Os espetáculos dos “Irmãos Esferovite” são uma aventura musical e circense. Estes irmãos, são quatro palhaços que contam histórias disparatadas sobre o quotidiano dos dias. Oferecem sonhos em troca de sorrisos. O público é convidado a entrar neste mundo poético e clownesco e a participar ativamente. As apresentações dos “Irmãos Esferovite” são momentos únicos e irredutíveis. O humor surge aliado à música e ao circo. Este maravilhoso espetáculo é um inesquecível turbilhão de emoções… The shows produced by Irmãos Esferovite are musical and circus adventures. These four brothers play clowns who tell silly stories about everyday life. They hand out dreams in return for smiles. The audience is invited to step into this poetic clown-like world and to take part in it. Performances by Irmãos Esferovite are unique and unchanging moments. Humour happens combined with music and circus. This wonderful show is an unforgettable whirlpool of emotions…

Talvez 2017 • 50’

MARIELA tuba&clown 2017 • 40’

Mariela is big, heavy and in love… sometimes. Mestre Sousa is a one-eyed musician with extravagant ideas. He is in love with Mariela. His assistant, Rodriguez, is a refugee who is not so good with music albeit very willing to help Mestre Sousa give successful concerts. Two characters who take the audience by surprise with their hilarious sense of humour, music and nonsense!

Companies

MAYBE is a clown moment. MAYBE everything or nothing might happen. MAYBE smiles will happen unexpectedly. MAYBE there might be happiness in the universe! A bicycle, flowers, music and visual poetry are the main ingredients of this clown performance. The impromptu and improvisations happen all of a sudden and the world turns into a peculiar and poetic absurdity. There are little to no words, but the interaction with the public is a constant factor. In the end, MAYBE becomes indeed.

Mariela é grande, pesada e está apaixonada… às vezes… O mestre Sousa é um músico zarolho com ideias extravagantes. O Mestre Sousa está apaixonado pela Mariela. O seu ajudante, Rodriguez, é um refugiado que tem pouca aptidão para a música e muita vontade de ajudar o êxito dos concertos do Mestre Sousa. Dois personagens que surpreendem o público com momentos hilariantes de humor, música e nonsense!

31

TALVEZ é um momento clown. TALVEZ tudo ou nada pode acontecer. TALVEZ os sorrisos aconteçam no inesperado. TALVEZ seja possível a felicidade no universo! Uma bicicleta, flores, música e poesia visual são os ingredientes principais desta performance clownesca. Os imprevistos e o improviso acontecem de súbito e o mundo transforma-se num absurdo peculiar e poético. As palavras são poucas ou quase nenhumas, mas a interatividade com publico é uma constante. Afinal… TALVEZ tudo seja possível!!


Companies

info@ocubo.com www.ocubo.com

NEW MEDIA

OCUBO OCUBO é uma entidade de criação altamente ativa em obras participativas e educativas. Trabalha com e para o público, envolvendo-o nas suas obras. OCUBO é membro fundador do Internacional Light Festival Organisation. Apresentou inúmeras obras educativas em Portugal e no mundo, desde a Austrália até aos Estados Unidos da América, passando pela Ásia e Médio Oriente, e diversos pontos na Europa.

Lisbon Under Stars

Companhias

32

2018 • 45’ Espetáculo imersivo que valoriza a cultura e património de Lisboa, juntando projeções multimédia, bailarinos virtuais e efeitos visuais, ao som de grandes nomes da música Portuguesa. São as próprias paredes do Carmo, transformadas numa tela tridimensional, que nos contam esta aventura, pelos mais de 600 anos da história de Lisboa e de Portugal. No centro dos acontecimentos, o público pode circular livremente pelo espaço, ver, ouvir e apreciar diferentes perspetivas desta viagem imersiva.

OCUBO is a creative body that is highly active in participatory and educational projects. It works with and for the audience, involving them in its pieces. OCUBO is a founding member of the International Light Festival Organisation. It has presented countless educational performances in Portugal and all over the world, from Australia to the USA, not to forget Asia, the Middle East and many different spots in Europe.

An immersive show that enhances Lisbon’s culture and heritage, putting together multimedia projections, virtual dancers and visual effects to the sound of great names in Portuguese music. All this happens on the walls of Carmo convent, which become a 3D screen and tell us all the big adventure covering over 600 years in the history of Lisbon and Portugal. The audience is allowed to circulate freely and watch, hear and study the different perspectives of this immersive journey.

Open Your Eyes • 4 Elements • Twice Upon a Time SPECTRUM: Transnational Light SPECTRUM: Expanding Light Interaction in Public Spaces SPECTRUM: Light Interaction in Public Spaces ILO - International Light Festival Organisation


Companhias

Light of the Merlion 2012 • 180’ Instalação interativa em tempo real que permite o público pintar a estátua de Merlion com luz. Usando uma aplicação criada pelo OCUBO. Uma grande atração na cidade, dando a oportunidade de pintar a estátua Merlion com luz. O maior ícone de Singapura tornou-se uma tela compartilhada para a expressão artística no espaço público sendo destacado na primeira página do jornal principal. This interactive installation allows the audience to paint the Merlion statue using light, by means of an application created by OCUBO. It became a big attraction in the city as the biggest icon in Singapore turned into a shared canvas for artistic expression in a public space. It earned an outstanding space on the front page of the main newspaper.

Open Your Eyes Melbourne 2016 • 11’

Companies

This piece was created with the support of Pitcha Makin Fellaz, a group of Australian Aborigine artists. The members of this community get together regularly to talk about and paint on canvas the stories that they come up with and tell each other on the spot. This process led to a workshop where OCUBO and the Pitcha Makin Fellaz shared their views and transformed words. In this workshop, several stencils were created where every graphic element represents one of its six seasons of the year.

33

Foi criado com a participação dos Pitcha Makin Fellaz, grupo de artistas aborígenes Australianos. Os membros desta comunidade juntam-se regularmente para falarem e aí pintam sobre a tela as histórias que criaram e foram contadas nesses encontros. Este processo conduziu a um workshop onde OCUBO com os Pitcha Making Fellaz partilharam visões e transformando as palavras. No workshop foram criados vários stencils, cada elemento gráfico representa uma das suas seis estações do ano.


Companies

MULTI

PIA

piacrl@gmail.com www.piacrl.com

Projetos de Intervenção Artística

1. © Tomasz Raczyński 2. © 23 Milhas

Companhias

34

1.

2.

Festival Iberoamericano de Teatro de Bogotá (CO) • Kotor Art (ME) • FETA (PL) • Bergen International Festival (NO)


2012 • 50’

Numa dimensão entre vivos e mortos, um espaço entre o purgatório e o limbo, onde se inicia uma viagem por um universo imaginário inspirado na Morte, uma das grandes questões da humanidade, culpada de estimular a imaginação do Homem na criação de universos paralelos unificando os vivos sob um mesmo fim, onde na sua imparcialidade, se dissolvem o real e o ficcional, a perda das certezas da realidade e o encontro entre a semelhança e a diferença.

Quatro velhos viajantes que caminham por entre um universo de objetos suspensos, onde através das memórias do passado, que lhes embrulharam a vida, encontram o início de uma nova jornada. Uma Performance contemplada por uma Instalação sob forma de interferências poéticas, que exploram no lugar comum a multiplicidade de sensações e sentidos, tornando-a única pelo meio que a envolve, emergindo-a do esquecimento e da rotina, transformando-a num efémero lugar de contemplação.

In a dimension between the dead and the living, in a space between purgatory and limbo, where a journey through an imaginary death-inspired universe begins. Death, one of the greatest human issues, is guilty of stimulating Man’s imagination to create parallel universes which unify the living under the same purpose, where, in their impartiality, what’s real and what’s fictional melt together, reality loses its certainty and there is a meeting of similarity and difference.

Four old travellers walk around a universe of suspended objects, where their past memories, which entangled their lives but now help them embark on a new journey. A performance comprising an installation made up of poetical interferences that explore, within the cliché, a plethora of feelings and meanings around it, raising it from oblivion and routine, and revealing ephemeral spaces of contemplation.

3.

3. © Tomasz Raczyński

PASSAGEM

2017 • 60’

35

EntreMundos

Companhias

PIA – Projetos de Intervenção Artística é uma companhia de artes performativas e visuais, com carácter multidisciplinar. Com mais de 16 anos de existência, direciona a criação das suas obras exclusivamente para o espaço público, assumindo a RUA como um “estado de consciência”, um “palco” por excelência, pela sua mais direta forma de alcance de um processo artístico junto de qualquer cidadão do mundo, independentemente de divisões sociais, raciais ou religiosas.

Companies

PIA – Projects of Artistic Intervention is a performative and visual arts company with a multi-disciplinary character. Over 16 years old, they focus their performances exclusively on the public space, regarding the street as a “state of mind”, as the ultimate “stage”. To them, the street is the easiest and most direct way for anybody in the world to reach an artistic process, regardless of social, racial or religious divides.


Projeto EZ Com um estilo assumidamente artesanal, construímos e damos vida a máquinas de cena inovadoras que proporcionam a todos, quer interatuando diretamente, quer unicamente observando, uma experiência única. Com um carácter interventivo, assumimos um estilo de animação teatral itinerante como base do nosso projeto. A autonomia artística na hora de apresentarmos as nossas criações é crucial para aumentarmos o leque de possibilidades de espaços não convencionais onde possamos partilhar com todos o amor e felicidade que tanto nos caracterizam.

Companhias

36

Companies

geral@projetoez.com www.projetoez.com

THEATRE

With an outspokenly artisanal style, we build and create innovative stage machines which offer everybody a unique experience, whether you interact with us or just watch. Based on an interventive character, we take on a travelling theatrical animation style as a basis for our project. Having artistic freedom the moment we perform our creations is crucial to increase the range of possible non-conventional spaces where we can share the love and happiness we are known for with everybody. FETEN (ES) • Cidade Imaginária (ES) Entrepreneurship 2016


Companhias

EZ SUB

Fita-Cola

2018 • 50’

2017 • 50’

2014 • 50’

Da mesma forma como o resultado desta operação está manipulado, também este espetáculo alude à manipulação. O afastamento da realidade provocada pelo sarcasmo explícito, torna-se dúbio quando vemos uma banda a tocar ao vivo. A itinerância deste espetáculo de rua, pretende fazer alusão à universalidade e transversalidade do tema: todos somos manipulados. Esse sentido que tanto nos tem comunicado e que nós tanto teimamos em não ouvir.

Num cenário urbano, um estanho submarino navega desorientado. Uma máquina cénica de grande formato, capaz de transportar os transeuntes para uma nova realidade. Projeto EZ põe a sua experiência cénica ao serviço da inovação e da experiência sensorial, desenvolvendo um novo projeto que transforma o público em ator e performer, no interior de um submarino urbano que dá vida a momentos únicos.

Três personagens habitam um veículo-caravana contagiando o público. A fantasia de um mundo imaginário que brota desta fita delgada e estreita, uma matéria maleável e colante que se transforma na matéria prima da comunicação. Um projeto de grande interação com a audiência que, peripécia atrás de peripécia, é convocada a entrar no jogo, dando a este mundo de fantasia a dimensão de reflexão sobre o nosso quotidiano, onde, cada vez mais, tudo o que nos rodeia é plástico e superficial.

The same way the result of this operation is manipulated, so does this show refer to manipulation. The lack of reality caused by explicit sarcasm, becomes suspicious when we see a live band playing. This travelling show intends to compare to the universal and transversal nature of the subject: we are all manipulated. This condition has been telling us so much, but we insist on not listening.

In an urban scenario, an odd-looking submarine floats about aimlessly. It’s a large-scale stage machine capable of carrying the travellers onto a new reality. Projeto EZ puts their scenic experience at the service of innovation and sensory experience, thus developing a new project which turns the audience into actors and performers inside an urban submarine where you can live extraordinary moments.

The crowd is lured to three characters living in a camper van. The fantasy of an imaginary world which pops out of this slim, narrow stripe, a flexible sticky substance which becomes the raw material of communication. This very interactive project, in which adventure after adventure, the audience is invited to participate in the game; in this utopic world, they reflect upon our daily life to conclude that everything around us is becoming more and more plastic and superficial.

37

Manusear

Companies


Companies

THEATRE

RADAR 360º

MULTI

radar.360@gmail.com www.radar360.pt/

A Companhia RADAR 360º è uma estrutura profissional, fundada em 2005 por um coletivo de artistas multidisciplinar. Trabalha nos domínios do Teatro Físico e do Teatro Visual, das Artes de Rua e do Novo Circo. Desde 2005 apresentou-se em Portugal Continental e Ilhas, Espanha, França, Alemanha, Macau, Brasil, entre outros. Desde a sua origem até aos dias de hoje, a direção artística da Companhia RADAR 360º é da autoria de António Franco Oliveira e Julieta Rocha Rodrigues.

Companhias

1. © João Bento

38

1.

RADAR 360º Company is a professional structure founded in 2005 by a multidisciplinary collective of artists. It works on the Physical and Visual Theatre domains, the Street Arts and the New Circus. Since 2005, it has been performing in Portugal (including the islands), Spain, France, Germany, Macao, Brazil and others. From its origin till today, RADAR 360º is run under the artistic direction of António Franco Oliveira and Julieta Rocha Rodrigues. Festival das Artes de Macau (CN) • Festival Fenêtres sur Portugal (FR) • Festival Mondial des Théâtres de Marionnettes (FR) Circuito SESC de Artes (BR)


Companhias

ARQUÉTIPO 2018 • 45’ É uma performance escrita para o espaço público, que convida o espectador a refletir sobre o amor na sociedade contemporânea. A linguagem artística do projeto situa-se entre a dança e a acrobacia contemporânea. De facto, ele não é o Romeu… e ela não é a Julieta, mas a performance propõe-se a ser à sua maneira, uma reescrita improvável de Shakespeare dançado! This performance is written for the public space, which invites the audience to reflect upon love in contemporary society. The project’s artistic language is in-between dancing and contemporary acrobatics. As a matter of fact he is not Romeo… and she is not Juliet, however the performance is its own unlikely version of a Shakespeare dancing play.

2.

3.

O Baile dos Candeeiros

Transportadores 2015 • 50’

Todos nós temos um universo mágico que carregamos da nossa infância. Candeeiros humanos, autónomos, espalhados por pontos estratégicos. Ganham características dos espaços que habitam. Acendem, apagam, respiram, dançam, interagem, reagem... We all carry a magical universe since our childhood. Human lampposts, self-sufficient, spread around strategic landmarks. They assimilate the characteristics of the spaces they live in. They switch on and off, they breathe, dance, interact and react…

2. © João Queirós 3. © Lino Silva 4. © Teresa Couto

They are contemporary nomads! Passengers in their own trips, they create abstract narratives based on poetic, short-lived and spatial walks. They question the excess of, the lack of, the waste, the high consumerism, the man-made society, the raw nature… the individual memory and the collective (in)conscience of contemporary society. They spend a night, but follow suit… permanently walking, driven by a compulsive need to go forward in this utopic mobility.

Companies

4.

São nómadas contemporâneos! Passageiros das suas próprias viagens, constroem narrativas abstratas a partir de percursos poéticos e efémeros, no espaço. Questionam o excesso, a carência, o desperdício, o alto consumo, a sociedade fabricada, a natureza bruta... a memória individual e a (in)consciência coletiva da sociedade contemporânea. Passam uma noite, mas seguem viagem… numa deambulação contínua, resultante duma necessidade compulsiva de avançar nesta mobilidade da utopia!

39

2009 • 45’


Companies

THEATRE

retroanimapro@gmail.com www.retroanimapro.wixsite.com/formasanimadas

Retroanimapro RETROANIMAPRO apresenta espetáculos de formas animadas e manipulação de objetos com recurso a técnicas de retroprojeção. Em contexto informal, com recursos quotidianos, são exploradas diversas técnicas de manipulação de objetos: jogos óticos, animação em ombro-cinema, jogos de sombras, jogos de transparências, efeito magma, entre outros, para o desenvolvimento dos seus projetos.

FORÇA AO HOMEM – 25 DE Abril 2017 • 40’

40

FORÇA AO HOMEM – 25 DE Abril – é um espetáculo de projeção de formas animadas, com palavras e imagens que os livros nos contam, que nos fala sobre a privação da liberdade, com base numa narração que explica o contexto histórico do período da ditadura portuguesa, até ao 25 de abril de 1974.

PEDRO E O LOBO

Companhias

2014 • 40’ Um espetáculo de formas animadas e manipulação de objetos ( jogos óticos, técnicas de animação em ombro-cinéma, jogos de sombras), através de retroprojeção. Como pano de fundo, ouve-se a obra musical Pedro e o Lobo, de Prokofiev. O espetáculo pode também ser apresentado com música ao vivo com Banda Filarmónica, orquestra ou quinteto de sopros.

A show consisting of animated shapes and object manipulation (optical games, animation techniques in ombro-cinema, shadow puppets), using overhead projectors. In the background you can hear the musical piece «Peter and the Wolf» by Prokofiev. The show can also be performed with live music, a brass band or a woodwind quintet.

RETROANIMAPRO performs shows of animated shapes and object manipulation using overhead projection techniques. In an informal context, with everyday resources, several object manipulations are explored: optical games, ombro-cinema animation, shadow puppets, transparency games, magma effect, amongst others, for the development of its projects.

FORÇA AO HOMEM – 25 de Abril, “Power to the man – 25th April” – is a show of projected animated shapes, with words and pictures from books, that tells us about the lack of freedom, as based on real-life stories in the times of the Portuguese dictatorship, until the 25th April 1974.


didascalia@teatrodadidascalia.com www.teatrodadidascalia.com

O Teatro da Didascália, fundado em 2008, tem como principal atividade a criação teatral, perseguindo uma politica de pesquisa e de cruzamento estético, com o objetivo de fazer surgir uma linguagem própria e inovadora no panorama teatral português. A companhia desenvolve um intenso e contínuo trabalho de pesquisa a nível físico, que a par de textos, utiliza o corpo como ferramenta experimental que dá lugar à criação de uma dramaturgia e linguagem originais.

Companhias

Teatro da Didascália THEATRE

Guarda Mundos 2015 • 45’

2017 • 60’

O Vigilante Noturno is the second project in a creative collection which follows a line of work seeking materials used by the human hand to manipulate, transform and carve, fulfilling a deep human need to create. In Vigilante Noturno, they focus on building materials – pipes, bricks, hammers, wood – and on the troublesome relationship between them and their watchman.

The main activity of Teatro da Didascália, founded in 2008, is theatrical creativity. It pursues a policy of research and aesthetic intersection, with the aim of creating a sui generis and innovative language in the Portuguese theatrical universe. The company develops an intense and continuous research project, physically speaking, because together with texts it makes use of the human body as an experimental tool. This enables the creation of original drama and language.

Circostrada • Circusnext

Companies

O Vigilante Noturno é o segundo projeto numa linha de criação que se orienta por um trabalho que vai ao encontro dos materiais, a partir dos quais a mão humana se serve para manipular, transformar e esculpir, dando asas a uma necessidade profunda do ser humano: criar. Em O Vigilante Noturno, o foco volta-se para os materiais de construção civil – tubos, tijolos, martelos, madeira – e na relação atribulada entre estes e o seu vigilante.

Which memories cling onto the clothes we wear or the objects we use all our lives? Which stories are kept in drawers? What does a wardrobe ward? Guarda Mundos is a performance built around a very peculiar object, the wardrobe. In our childhood, this object acts as shelter, a portal to a new dimension, capable of attracting children’s curiosity and of catapulting them to the universe of their imagination.

41

O Vigilante Noturno

Que memórias estão presentes na roupa que vestimos ou nos objetos que utilizamos ao longo de uma vida? Que histórias ficam guardadas em gavetas? O que guarda um guarda-fatos? Guarda Mundos é um espetáculo construído sobre um objeto muito particular, o guarda-fatos. Este objeto é na infância símbolo de refúgio e de portal para uma outra dimensão, capaz de atrair a curiosidade das crianças e as catapultar para o universo da imaginação.


MULTI

producao@teatrodomar.com www.teatrodomar.com

O Teatro do Mar foi fundado em 1986 por Julieta Aurora Santos (diretora artística e encenadora) e pelo já falecido ator e encenador Vladimir Franklin. Os espetáculos refletem, na sua generalidade, essencialmente sobre temáticas cujo enfoque é o homem contemporâneo e a sua condição existencial face a uma ideia de progresso e a consequente transformação da sua identidade e das suas memórias afetivas e culturais.

Companhias

InSomnio 2018 • 43’ InSomnio é um espetáculo multidisciplinar – teatro físico, acrobacia aérea, vídeo e música original – com uma estrutura cénica alusiva a uma cama gigante, dotada de mecanismos, e diferentes planos de ação, que lhe causarão mutações ao longo da performance. InSomnio is a cross-disciplinary show – physical theatre, aerobatics, original video and music - with a scenic structure of a giant bed, provided with certain mechanisms and different action plans, which will cause it to mutate along the performance.

42

Companies

Teatro do Mar THEATRE

O Teatro do Mar was founded in 1986 by Julieta Aurora Santos (artistic and stage director) and by the deceased actor and stage director Vladimir Franklin. The performances, in general, reflect mainly on subjects about the contemporary man and his existential condition, in the light of an idea of progress and the subsequent transformation of his identity and his emotional and cultural memories.

MAC Barcelona (ES) • FiraTàrrega (ES) • Festival Internacional de Teatro de Bonecos de Canela (BR)


MUSIC

teatroemcaixa@gmail.com www.teatroemcaixa.com

Ephemeros 2016 • 40’ E se a vida durasse um só dia? Dois indivíduos estranhos vagueiam pelo mundo carregando um velho piano com a missão de expor as inúmeras vantagens de uma vida que dura apenas 24 horas. Através da música, teatro físico e muito humor veremos quão efémera e fantástica pode ser a vida.

NOT FRAGIL 2018 • 45’ Será que existem homens frágeis? Uma divertida caricatura ao género masculino, desenhada a partir das profundezas das teorias da psicanálise de Freud, até aos gabinetes da psicologia barata da internet e imprensa cor-de-rosa. Sem recurso à palavra, um excêntrico apresentador recorre ao teatro físico, à manipulação de objetos, a instrumentos musicais e sarcasmo para mostrar as suas conclusões sobre as idiossincrasias do homem com “h” pequeno.

Are there fragile men? A funny caricature of the male gender, based on the depths of Freud’s Psychoanalysis theory and as far as to the cheap shrink online consultations as well as gossip magazines. Without resorting to words, an eccentric presenter uses Physical Theatre, object manipulation, musical instruments and sarcasm to display their conclusions on idiosyncrasies of man with a lower-case “m”.

Companies

The company’s career is marked by programming, creation, training and creative collaboration with local entities. For that purpose, they have developed the following activities: puppet shows and animated shapes in schools, institutions, national and international street art festivals, historical recreation events, Object Theatre workshops for every agegroup, which offer the opportunity for everybody to work together in the creative process.

43

What if life only lasted one day? Two odd characters wander round the world and carry an old piano everywhere on a mission to exhibit the countless benefits of a 24 hourlong life. Through music, Physical Theatre and a lot of humour, we shall see how ephemerous and fantastic life can be.

O percurso da companhia pauta-se pela programação, criação, formação e colaboração criativas com entidades locais. Neste sentido, tem desenvolvido as seguintes atividades: teatro de marionetas e formas animadas em escolas, instituições, festivais nacionais e internacionais de teatro de rua, eventos de recriação histórica, workshops de teatro do objeto para todas as idades, permitindo a todos trabalhar em conjunto no processo criativo.

Companhias

Teatro em Caixa THEATRE


Companies 44 Companhias

Teatro Regional da Serra do Montemuro THEATRE

teatromontemuro@gmail.com www.teatromontemuro.com

O Teatro do Montemuro desenvolve a sua atividade na pequena aldeia de Campo Benfeito, encravada entre os montes da Serra do Montemuro, hoje um local de referência na criação, difusão e programação artística. É por obrigação e vocação uma companhia itinerante e continua a apostar na criação de textos originais contemporâneos. A identidade artística foi sendo criada com base nas vivências rurais, mas principalmente através da partilha humana que a companhia promove.

O Teatro de Montemuro works from the small village of Campo Benfeito, wedged between Serra do Montemuro hills, a current reference for artistic creation, distribution and programming. This travelling company continues to invest in original contemporary pieces by obligation and a calling. Their artistic identity was created throughout their rural experiences, but mostly through sharing with other people, an activity encouraged by the company.

Os 4 Clowns do Apocalipse 2018 • 60’ Os quatro cavaleiros do Apocalipse cavalgam até ao início...do fim do mundo. No entanto só vemos três chegar. Então a guerra, a fome e a peste sentam -se à espera da morte. E enquanto esperam começam a “brincar”. E transformam -se em “palhaços”. Eles brincam com detritos lavados na margem à beira da terra e, ao contrário de destruir o mundo, criam novos mundos anárquicos, tolos e bonitos. O espetáculo clownesco, interpretado na totalidade sem palavras pelos atores do Teatro do Montemuro. The four knights of the Apocalypse ride to the beginning… of the end of the world. However, we can only see three arrive. So, war, hunger and the plague sit down waiting for death. Meanwhile, they start “playing”. And turn into “clowns”. They play with debris washed on the river banks and, instead of destroying the world, they create new anarchic, silly and beautiful worlds. This clown show is fully performed without words by actors from Teatro do Montemuro.

Blue Orange Theatre (UK) • Canada Water Theatre (UK) • Arena Theatre (UK)


info@teatro-so.com www.teatro-so.com

SÓMENTE 2013 • 30’ Um espetáculo poético sobre a solidão na velhice. Por falta de tempo, em nome do progresso e da evolução rápida da sociedade, os idosos estão a ser esquecidos pela mesma, até por vezes abandonados por amigos e familiares. Acabaramse os seus sucessos, as suas conquistas, da sua entrega no trabalho ao longo de anos e ficam simplesmente SÓS.

CIRCUS

Teatro SÓ é uma companhia de teatro portuguesa, sediada em Berlim (DE) e Odemira (PT) a desenvolver um trabalho multidisciplinar relacionando artes circenses, técnica de máscara, teatro físico e artes plásticas. Todas estas componentes convergem para um teatro imagético, mudo, visualmente poético em que a comunicação entre os atores e o público converge para a potência do gesto.

45

A poetic show about solitude and old age. Due to lack of time, in the name of progress and society’s fast evolution, old people are falling into oblivion. They are even abandoned by friends and family. Their opportunities for success, their achieved goals, their diligence at work fall off their to-do list and they end up “SÓS” – alone.

Companhias

Teatro

THEATRE

SORRISO 2017 • 30’ Como se escreverá uma história de amor, de um amor que perdura no tempo, preenche uma vida até ao seu crepúsculo e que nunca acabará para aquele que ainda guarda o passado? A morte de alguém assombra de solidão a vida do outro. Uma solidão cuja força das lembranças dá vida a fantasmas que não desistem de amar os que ficam, zelosos anjos de guarda, invisíveis amantes cujos beijos são feitos de vento.

Teatro SÓ is a Portuguese theatre company based in Berlin (Germany) and Odemira (Portugal), who are developing cross-disciplinary work that connects circus arts, mask technique, Physical Theatre and Fine Arts. All these components turn into imagic, silent, visually poetic theatre, where communication between actors and the audience enhances the power of gestures.

Deventer Op Stelten (NL) • Umore Azoka (ES) • Greenwich+Docklands International Festival (UK)

Companies

How can you love story be written about a love that lasts a lifetime from dawn till dusk, and that will never end for the one who still holds on to the past? The death of a loved one haunts the other’s life with loneliness. Loneliness such that the strength of its memories brings life to ghosts that don’t give up loving those who stay, guardian angels watching, invisible lovers whose kisses are made of wind.


Companies

THEATRE

trigolimpo@acert.pt www.acert.pt

Trigo Limpo Teatro ACERT

46

Desde a sua formação, em 1976, tem vindo a afirmar-se como uma companhia teatral apostada na descoberta de interceções entre as distintas linguagens artísticas e do espetáculo, como forma de potenciar uma intervenção teatral experimental, consequente, criativa e socialmente integrada numa intervenção cultural comunitária.

A Viagem do Elefante

Companhias

2013 • 90’ Uma aventura imaginosa e arrojada num espetáculo de/na rua proposto pelo Trigo Limpo teatro ACERT em coprodução musical com Flor de Jara (Espanha) e parceria da Fundação José Saramago, a partir da adaptação livre do conto de José Saramago “A Viagem do Elefante”… Um conto que descreve a viagem, ao mesmo tempo épica, prosaica e jovial, de um elefante asiático chamado Salomão, que, no século XVI, por alguns caprichos reais e absurdos desígnios teve de percorrer mais de metade da Europa…

Since it was formed in 1976, it has proved to be a theatre company committed to discovering points in-between the many diverse artistic and showbusiness languages, as a way to promote an experimental, consequential, creative theatrical intervention which is socially integrated in a communal cultural intervention.

An imaginative quirky adventure in a street show presented by Trigo Limpo ACERT theatre in a musical co-production with Flor de Jara (Spain) and alongside José Saramago Foundation, based on a free adaptation of José Saramago’s tale The Elephant’s Journey… This tale tells the story of a trip, at the same time epic, prosaic and youthful, of an Asian elephant called Salomão (translation of Solomon), who in the 15th Century, due to some royal whims and absurd designs, had to walk more than half-way across Europe…


CIRCUS

Troposfera. xyz Dame du Cirque 2017 • 50’ Espetas um piolet no gelo, tomas ar, respiras, continuas a subir. Estás só no meio dos teus pensamentos, apenas te acompanham as vivências dos que já passaram por este ponto e a tua experiência. Olhas o horizonte e vês que não és ninguém perante tanta imensidão, um mundo tão descomunal, grande e inóspito. Ligado ao teu companheiro de aventuras, olham-se e o silêncio confirma aquilo que já sabem.

O Troposfera.xyz – circo de autor – é um projeto artístico, desenvolvido por Dídac Gilabert, que reflete sobre a existência do ser humano e as suas ligações, com uma linguagem de circo muito característica.

47

You stick a piolet into the ice, inhale, breathe and carry on climbing. You’re on your own with your thoughts; only the experiences of those who have been to this place and your own experience are with you. You look at the horizon and realise that you are nobody compared to this greatness; such a senseless world, big and hostile. You’re bound to your adventure buddy. Your eyes meet and the silence confirms what you already know.

1.

326 MORMURs 2013 • 25’ He floated in the dense fog before walking down the sandy plains where the blues blend in with the horse’s trot. On those law-abiding fields, where politics is still a fraud and television tries to numb the masses, he stays in the lonely desert waiting for a single drop of water to keep him alive another while longer. Life seems simpler when you live with little, he thinks, as the sand watches the landscape waiting for the night to bring in the cold and, once more, a rosy dawn.

Troposfera.xyz – author circus – is an artistic project developed by Dídac Gilabert, which reflects on the human being’s existence and connections, using a unique circus language.

Festival de Circ de Terrassa (ES)

Companies

Flutuava na densa névoa, antes de andar pelas áridas planícies nas quais o blues se funde com o trotar dos cavalos. Nesses prados com “lei”, onde a política continua a ser uma fraude e a televisão tenta adormecer as massas, ele permanece no solitário deserto à espera de uma gota de água que lhe permita viver durante outro longo tempo. A vida parece mais simples quando se vive com pouco, pensa, enquanto a areia contempla a paisagem à espera da noite que traz o frio e, de novo, a rosada alvorada.

1. © João da Cruz

Companhias

info@troposfera.xyz www.troposfera.xyz


UMCOLETIVO UMCOLETIVO é uma associação cultural, que desenvolve atividades no âmbito da criação artística, tendo como eixos essenciais o teatro, a performance e a palavra, onde transversalmente se encontra uma ideia de reescrita, de tempo real e de voz. A estrutura desenvolve uma forte relação com Elvas, local onde está sediada e território de implementação da maioria das suas atividades.

48

Companies

geral.umcoletivo@gmail.com www.umcoletivo.pt

THEATRE

Rosa dos Ventos

Companhias

2017 • 50’ ROSA DOS VENTOS é um espetáculo-viagem. Leva-nos a lugares que não aparecem na televisão, que não são notícia, que não são destino low cost, que não estão na moda. À boleia dos contos, acrescentamos pontos, viajamos de norte a sul, de este a oeste, embalados pelas histórias do Brasil, da Tanzânia, de Portugal e da Coreia. Começamos assim: era uma vez uma menina que sabia entrar para dentro de um livro de contos e viajar…

ROSA DOS VENTOS is a show-trip. It takes us to places we don’t see on TV, which aren’t in the news, which are not a low cost destination, which aren’t fashionable. Following the tales, we add to them, we travel North to South, East to West, tucked in by stories from Brazil, Tanzania, Portugal and Korea. Thus we begin: once upon a time, there was a little girl who could step into a fairy-tale book and travel…

UMCOLETIVO is a cultural association that develops activities within the artistic creation. Their main axes are theatre, performance, and words, across which we find a concept of rewriting, actual time and voice. The structure has a strong connection to Elvas, where they are based and where most of their activities take place.

Mindelact (CV) • MOTIM (CV)

TRÊS IRMÃS 2016 • 180’ Três Irmãs é um monólogo a três tempos. Começa in media res, imediatamente a seguir à perda do único comboio rumo a Moscovo. Aí, as Três iniciam uma viagem extática, paralela à linha de comboio: uma jornada longa e fria corpo adentro que conduzirá a uma cidade que ninguém sabe qual nem como é. Cada uma delas é estação dessa viagem ao sonho da capital, portanto, cada uma delas, é um ato distinto: Irina – Macha – Olga. Uma Matrioska. Três Irmãs is a three-step monologue. It begins in media res, immediately after they miss the last train to Moscow. The three begin an ecstatic trip right then and there, along the train track: a long and cold engaging journey, which will bring them to a city. Nobody knows which city or what it’s like. Each of them is a train station in that trip to the dream capital city, so each one of them is a separate act: Irina – Macha – Olga. A Matrioska.

Escuridão Bonita 2015 • 5’ Queremos contar uma história como as histórias são para ser contadas, com afetos. O teatro é um lugar escurinho e mágico, com as luzes surpreendentes da imaginação a interromper a noite, aqui e ali, onde dizemos “era uma vez” e, depois, sonhamos todos juntos a história de um beijo. We want to tell a story the way stories are meant to be told, with emotion. The Theatre is an intimate, magical place, with the surprising lights of imagination interrupting the night, here and there, where we say “once upon a time” and, later, all dream about the story of a kiss.


Artistas Independentes

Independent Artists


Hugo Zanardi hugozanardi@gmail.com www.hugozanardi.tumblr.com Circo: Equilíbrio em arame, aéreos Circus: balance on a string, aerobatics

Jorge Gutierrez jorgegutierrezcircus@gmail.com www.jorgegutierrezcircus.com Circo: Mastro, malabares, clown Circus: pole, jugglers, clown

Teresa Santos info@materia.me www.materia.me Dança e Circo: Movimento com objetos Dance and Circus: Movement with objects

Clown

Artistas  Independentes

50

Independent  Artists

Circus

Ana Carolina Rocha ninarochaatriz@gmail.com

Dalila LaMour dalilalamour@yahoo.com

Eva Ribeiro evanaquela@gmail.com www.evaribeiro.pt


César Oliveira cesarfilipeoliveira@gmail.com www.cesar-oliveira.webnode.pt

Living Statues Cláudia Candeias ideiascandeias@gmail.com

Marta Faria metametamorphosis.martafaria@gmail.com

susanachico@gmail.com www.susana-chico.com Fotografia de circo Circus Photography

Theatre Eunice Correia eunicecorreiactriz@gmail.com

Maya Raghavan maayaaragh@zoho.eu

Roger Bento rogerbento76@gmail.com

Independent  Artists

Susana Chicó

51

Photography

Artistas  Independentes

Community/ Social Inclusion


Formação

Education


INAC

divulgacao@ace-tb.com www.ace-tb.com/escolaartes

Porto 1990

Fundada em 1990, a ACE Escola de Artes é uma referência nacional na formação nas Artes do Espetáculo. A escola prepara os formandos para a inserção no mercado laboral nas áreas do teatro, televisão, cinema, publicidade, concertos e festivais, ópera, etc. A sua atividade divide-se em quatro cursos: Cenografia, Figurinos e Adereços; Interpretação; Luz, Som e Efeitos Cénicos e Interpretação e Animação Circenses; e em dois polos: o do Porto, sediado no Palácio do Bolhão, e o de Famalicão.

Instituto Nacional de Artes do Circo geral@inac.com.pt www.inac.com.pt

Vila Nova de Famalicão 2016

O INAC – Instituto Nacional de Artes do Circo é um polo internacional dedicado exclusivamente às artes do circo em Portugal localizado em Vila Nova de Famalicão. O Instituto tem como primeira missão formar artistas, capazes de uma abordagem pluridisciplinar que assegure o surgimento e a afirmação de novas estéticas. Para além da formação profissional o INAC é um espaço de inclusão, prática, reflexão e criação artística para as artes do circo.

Formação

ACE

Escola de Artes

Interpretação e Animação Circenses Performance and Circus Animation

Performance Light, Sound and Scenic Effects Scenography, Wardrobe and Props

Professional Course in Circus Arts Classes and Workshops

INAC – National Institute for Circus Arts is an international pole exclusively dedicated to circus arts in Portugal, in Vila Nova de Famalicão. The institute’s main mission is to train artists capable of a multidisciplinary approach which will ensure that new aesthetics emerge and prevail. Besides professional training, INAC is a centre for inclusion, practice, reflection and artistic creation for circus arts.

FEDEC

Education

Founded in 1990, ACE School of Arts is a national reference in Showbusiness Training. The school prepares its trainees to integrate the job market in the fields of Theatre, Television, Cinema, Advertising, Concerts and Festivals, Opera, etc. its activity consists of four courses: Scenography, wardrobe and Props; Performance; Light, Sound and Scenic Effects and Circus Performance and Animation. It’s also split into two campus: Porto (in Bolhão Palace) and Famalicão.

Curso Profissional de Artes do Circo Aulas e Workshops

53

Interpretação Luz, Som e Efeitos Cénicos Cenografia, Figurinos e Adereços


Education 54

Chapitô epaoe@chapito.org www.chapito.org

Salto

Lisboa 1991

Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espetáculo (EPAOE), corresponde a um projeto de ensino profissional artístico. A EPAOE distingue-se quer pela especificidade das matérias dos planos de estudo dos seus cursos, quer pelas metodologias das programações do Projeto Educativo. O acompanhamento qualitativo dos cerca de 120 alunos que docentes e colaboradores do Chapitô acolhem anualmente, é a base de sustentação intelectual, afetiva e técnica, que, ao fim de 3 anos, os alunos levam quer para o mundo do trabalho, quer para escolas de nível superior.

International Circus School saltocircus@gmail.com www.saltocircus.com

Maia 2016

SALTO – International Circus School. Uma Escola de Circo em todos os seus domínios. Uma Escola vocacionada para o treino, para a técnica, para todas as artes do Circo enquanto ferramentas de criação, de exploração e de expressão. Mas também de trabalho. De inclusão no mercado de trabalho. E de forma de vida.

Interpretação e Animação Circenses Cenografia, Figurinos e Adereços Performance and Circus Animation Scenography, Wardrobe and Props Curso Profissional de Artes do Circo

Formação

Professional Course in Circus Arts

The Professional School of Arts and Spectacle (EPAOE) is an artistic professional teaching project. EPAOE stands out both for its specific course planning, and for the methodology in programming its Training Project. The qualitative support given to about 120 students, which teachers and other employees welcome every year in Chapitô (EPAOE), is the intellectual, nurturing and technical basis that, after 3 years, students bring with them into the job market or to higher education institutions.

FEDEC • FIC

SALTO – International Circus School. A Circus School offering every domain. This school’s vocation is training, technique, and every form of circus art as tools for creation, exploration and expression. But also work; to be included in the job market. And a lifestyle.


Espaços de Criação

Creation Spaces Residências Residencies


Creation Spaces 56

MULTI

MULTI

23 Milhas 23milhas@cm-ilhavo.pt www.23milhas.pt

Circolando Ílhavo 2017

O 23 Milhas é um projeto de transformação cultural do Município de Ílhavo. A sua intervenção abrange programação regular de artes performativas e visuais, apoio à criação, experimentação, pesquisa, investigação e formação. Procura promover as práticas e a participação cultural da comunidade, contribuir para o desenvolvimento do setor cultural e reforçar a coesão e a atratividade do território. O espaço da Fábrica das Ideias tem uma vocação de apoio à criação, com condições adequadas à realização de residências e acolhimento de artistas. Sala de ensaios, Sala de formação, Blackbox, Espaço de apresentação, Oficina de construção/cenografia, Dormitório, Cozinha 25

ESpaços de Criação

Rehearsal room, training room, black box, presentation space, building/scenography workshop, dormitory, kitchen

23 Milhas is a project of cultural transformation in the Ílhavo Municipality. Its intervention covers regular performative and visual arts programming and, incentives for creation, experimentation, research, investigation and training. It seeks to promote practice and cultural participation of the community, to contribute to the development of the cultural sector and to reinforce the cohesion and the appeal of the territory. The Fábrica das Ideias department is focused on incentives for creation, and avails of a space for residences or to host artists.

Espaço de Criação Transdisciplinar

a.carvalhosa@circolando.com www.circolando.com

Porto 2015

A par da produção e difusão de criações, a Circolando mantém ativo um Espaço de Criação Transdisciplinar com objetivos de pesquisa, encontro, partilha e apoio à criação artística. Sediado no CACE Cultural do Porto - lugar com interessante arquitectura industrial, fáceis acessos ao centro e uma boa panorâmica sobre o rio - organizado em salas independentes, dispomos de espaços que respondem às diferentes fases dos processos criativos: pesquisa, ensaios, oficina, produção, apresentação e mostra informal. Sala de ensaios, Sala de formação, Espaço de apresentação, Oficina de construção/cenografia, Dormitório, Sala de produção 15 Rehearsal room, training room, presentation space, building/scenography workshop, dormitory, kitchen

Besides producing and advertising creations, Circulando keep a space for cross-disciplinary creation whose aims are research, encountering, sharing and incentives to artistic creation. Based in CACE Cultural do Porto – a place of interesting industrial architecture, easy access to the centre and good panoramic view of the river – is organised into independent rooms, where we avail of spaces that adapt to the several stages of creative process: research, rehearsal, workshop, production, presentation and informal viewing.


THEATRE

FIAR

FAUNA

Centro de Artes de Rua fiar.producao@gmail.com

Palmela 1999

O FIAR/CAR assume-se como uma estrutura profissional de programação, criação, formação e difusão, a desenvolver com persistência e coerência um trabalho no domínio das artes para o espaço público. O projeto desenvolve-se através de parceria com o Município de Palmela e associações locais com vista á cedência de espaços de trabalho para a realização das atividades do FIAR. 9

didascalia@teatrodadidascalia.com www.teatrodadidascalia.com Joane, Vila Nova de Famalicão 2018

FAUNA é um novo espaço de criação e programação artística inserido na Quinta da Bemposta, na freguesia de Joane, que passa agora a ser o centro gravitacional da produção e programação artística do Teatro da Didascália. Inserido no interior da Quinta da Bemposta, é um espaço de fruição artística alternativo, o contexto espacial e sociocultural do FAUNA permite o desenvolvimento de um diálogo íntimo com o espetador. Blackbox, Espaço de apresentação, Dormitório, Cozinha 3 Black box, presentation space, dormitory, kitchen

Creation Spaces

FAUNA is a new space for artistic creation and programming. It’s in Quinta da Bemposta, in Joane borough, which is now the gravitational centre for artistic production and programming of Teatro da Didascália. Well into Quinta da Bemposta, this is an alternative space for artistic fruition, whose spatial and sociocultural context allows for an intimate dialogue with the spectator.

57

FIAR/CAR intends to be a professional structure for programming, creation, training and communicating which is persistently and coherently developing work art in public spaces. The project is developed in partnership with Palmela Municipality and local associations looking to offer workspace for FIAR activities. InSitu Platform (2006-2010)

MULTI

ESpaços de Criação

CIRCUS


Creation Spaces 58

MULTI

ICC

Imaginarius Centro de Criação Arte e Espaço Público cc@imaginarius.pt www.imaginarius.pt/icc

Santa Maria da Feira 2017

O ICC é uma infraestrutura cultural municipal de criação artística, focada nas artes de rua e na relação mais abrangente da arte com o espaço publico. Tem como objetivos promover a convergência entre a arte, a cultura, o conhecimento e a economia, fomentar a aprendizagem e a criação, incentivar a participação das comunidades e a coesão social, assim como potenciar a internacionalização de criadores e de projetos. O ICC desenvolve a sua atividade em quatro âmbitos: Criação artística em residência, participação cultural das comunidades, qualificação e internacionalização de projetos artísticos. Sala de ensaios, Sala de formação, Blackbox, Dormitório, Cozinha

ESpaços de Criação

14 Rehearsal room, training room, black box, dormitory, kitchen

ICC is a municipal cultural infrastructure for artistic creation, focused on street arts and on the broader relationship between the arts and public space. Its goals are to promote convergence between art, culture, knowledge and economy, encourage learning and creation, community participation and social cohesion, as well as empowering internationalisation of creators and projects. The ICC develops its activity in four axes: artistic creation in residence, community participation in culture, qualification and internationalisation of artistic projects.

Orfeo&Majnun – Creative Europe


OVNI

Teatro do Bolhão

Objetos Versáteis de Natureza Insólita artelier@mail.telepac.pt

DANCE

Loures 2014

Espaço de produção interartes dedicado as artes de rua, fabricação, serralharia de cena, ensaio, residências e criação laboratório e também para o cinema e a artes digitais. Sala de ensaios, Sala de formação, Espaço de apresentação, Oficina de construção/cenografia, Dormitório, Cozinha 4 Rehearsal room, training room, presentation space, building/scenography workshop, dormitory, kitchen

Porto 2003

ACE Teatro do Bolhão foi formada em 2002, constituída por um grupo de onze profissionais com direção artística de António Capelo, Glória Cheio, João Paulo Costa, Joana Providência e Pedro Aparício, a que mais tarde se juntou António Júlio. O Teatro do Bolhão promove um modelo de produção eclético e pluridisciplinar. Levou a cena dramaturgias clássicas, contemporâneas e textos inéditos, bem como os espetáculos pluridisciplinares da codiretora Joana Providência. Desde 2010 dinamiza também um Serviço Educativo que promove workshops, laboratórios e oficinas.

59

Inter-art production space dedicated to street art, fabrication, scene metalwork, rehearsal, residences and lab creation, and also creation for cinema and digital arts.

divulgacao@ace-tb.com www.ace-tb.com/teatrobolhao

ESpaços de Criação

THEATRE

MULTI

Blackbox, Espaço de apresentação Black box, presentation space

Creation Spaces

The ACE Bolhão Theatre was founded in 2002. It consists of a group of eleven professionals whose artistic directors are António Capelo, Glória Cheio, João Paulo Costa, Joana Providência and Pedro Aparício, later joined by Antólio Júlio. Teatro do Bolhão promotes an eclectic and multi-disciplinary production model. It has launched classic and contemporary plays and unpublished texts, as well as multi-disciplinary shows by codirector Joana Providência. Since 2010, it also coordinates an Educational Service that promotes workshops, laboratories and training.


Festivais Número de Artistas Number of Artists

Duração Duration

Festivals

Organização Organised by


1. M  undo ao Contrário Paredes de Coura 2. F  estiteatro Esposende 3. E  ncontro Internacional Palhaços Vila do Conde Vila do Conde 4. V  audeville Rendez Vous Braga, Famalicão, Guimarães 5. A  RRUADA Ciclo de Artes de Rua Vila Real 6. Fazer a Festa Maia 7. T  rengo Porto 8. Serralves em Festa Porto 9. F  estival Internacional de Circo do Porto Porto 10. C  upula – Circus Village Festival Arcozelo 11. F  ARA – Festival de Artes de Rua de Arouca Arouca 12. o  ito24 Espinho 13. F  estival Altitudes Castro Daire 14. I maginarius Santa Maria da Feira 15. F  estival dos Canais Aveiro 16. L  EME Ílhavo 17. I lustração à Vista Ílhavo

18. Caminhos Médio Tejo Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo 19. LUMINA Festival da Luz Cascais 20. MIMMOS Sintra 21. Chapéus na Rua Lisboa 22. Festival de Almada Almada 23. Festival Sementes Almada 24. FIAR Palmela 25. Festival Internacional de Gigantes Pinhal Novo 26. Tá na Rua Setúbal 27. Bolota – Festival Internacional de Artes de Rua Ponte de Sôr 28. Ciência na Rua Estremoz 29. M.A.R. – Mostra de Artes de Rua Sines 30. A Salto Elvas 31. Beja na Rua Beja 32. Baixa Street Fest Faro 33. Cenas na Rua – Festival Internacional de Teatro e Artes de Rua Tavira 34. LUZA - Algarve International Festival of Light Loulé 35. Lavrar o Mar Aljezur


Festivals

MULTI

MULTI

A Salto geral.umcoletivo@gmail.com www.umcoletivo.pt

Elvas 2016

UMCOLETIVO 18

3 • AUGUST/SEPTEMBER

Festivais

62

A Salto convida vários artistas a apresentar projetos em formato site specific na cidade de Elvas, despertando a atenção de moradores, transeuntes e turistas para a vontade de ler, reler e discutir paisagens. Estes objetos artísticos habitam uma zona fronteiriça – a ideia de passar clandestinamente a fronteira de uma disciplina artística para outra dá o mote a este festival, que assim toma lugar numa cidade cujo cognome é A Rainha da Fronteira. A Salto invites many artists to present projects in a site-specific format in Elvas, luring in locals, passers-by and tourists into reading, rereading and discussing landscapes. These artistic objects inhabit a bordering area – the idea of illegally crossing the border from an artistic field to another is the driving force of this festival, which thus takes place in a city known as The Queen of the Border.

Chapéus na Rua lisbonbuskingfestival@gmail.com www.lisbonbuskingfestival.com

15

Lisboa 2015

3 • SEPTEMBER

Em três dias de festival, as ruas do centro de Lisboa enchem-se de artistas de circo, malabaristas, acrobatas, palhaços, marionetas, estátuas vivas, poesia improvisada, dança, teatro, performance, música e qualquer outra atividade artística que a imaginação possa adivinhar. Com uma programação que visa evidenciar a criação artística contemporânea portuguesa, o Chapéus na Rua propõe-se a enriquecer a oferta de atividade cultural nos bairros lisboetas e a fomentar a criação de redes na área da cultura. In a three-day festival, the streets in the centre of Lisbon are filled with circus artists, jugglers, acrobats, clowns, puppets, living statues, improvised poetry, dance, theatre, performance, music or wherever your imagination can take you. Chapéus na Rua are determined to enhance the range of cultural events in Lisbon’s quarters and to promote the creation of more networks in the culture area through a programme that intends to bring forth the Portuguese contemporary artistic creations.


CLOWN

Encontro Internacional Palhaços Vila do Conde nuvemvoadora@nuvemvoadora.com www.nuvemvoadora.com

Vila do Conde 2014

THEATRE

Fazer a Festa Festival Internacional de Teatro

teatroartimagem@hotmail.com www.teatroartimagem.org

10

4 • OCTOBER

8 • JUNE

O Fazer a Festa pretende sensibilizar públicos diversificados, especialmente os mais jovens, apresentando espetáculos das mais importantes companhias e criadores portugueses, em espaços não convencionais, e dando a conhecer espetáculos e companhias estrangeiras, criando laços artísticos e de intercâmbio com o teatro e o público português. Coincidem na mesma programação nomes consagrados e desconhecidos, num caleidoscópio de várias disciplinas teatrais.

It’s a simple proposal: to create a space where clowns can present free of clichés, without being stuck to the pure entertainment or childhood universe, outside the circus, the shopping centre or the birthday party act. It’s more than putting on a red nose… the clown has a political side to it, it’s also a warrior, and above all, an artist.

Festivals

Fazer a Festa wants to raise awareness in diverse audiences, especially younger ones, so they present shows by the biggest Portuguese companies and creators in non-conventional spaces, and they introduce foreign shows and companies, thus building artistic bonds and exchanges with the Portuguese theatre and audience. In the same programme, both renowned and emerging names occur, in a kaleidoscope of forms of theatre.

63

A proposta é simples: criar um espaço onde os palhaços se possam apresentar livres de clichês, sem estarem presos aos universos do entretenimento puro e da infância, fora do circo, do shopping ou da festa de aniversário. Não basta pôr um nariz vermelho... O palhaço tem um lado político, é também um guerreiro e, acima de tudo, um artista.

Maia 1982

Teatro Art’Imagem 10

Nuvem Voadora

Festivais

CIRCUS


Festivals

MULTI

CIRCUS

Festival Altitudes

Festival Internacional de Circo do Porto

teatromontemuro@gmail.com www.teatromontemuro.com

Campo Benfeito, Castro Daire 1998

Teatro Regional da Serra do Montemuro

64

9

8 • AUGUST

O Festival Altitudes beneficia da sua situação geográfica, a Serra do Montemuro, na Beira Alta, promovendo a atratibilidade deste território. Com uma programação multidisciplinar, aposta em projetos cimentados no panorama artístico nacional e internacional e em projetos de qualidade mais emergentes. Evidencia-se como um projeto de programação singular na singularidade geográfica em que se localiza, transpondo barreiras geográficas, linguísticas, sociais, culturais e educativas.

Festivais

Altitudes Festival has a lucky location, Serra do Montemuro, in Beira Alta, and also promotes the natural attraction of the area. With multi-disciplinary programming, the festival invests in solid projects of the national and international artistic landscape, and in emerging quality projects. It stands out as an original programming project in this unique location, which is beyond geographic, linguistic, social, cultural and educational barriers.

Porto 2018

coliseu@coliseu.pt www.coliseu.pt

Coliseu Porto Ageas 12

4 • SEPTEMBER

Entre os dias 13 e 16 de setembro de 2018, o Coliseu Porto, em parceria com a Porto Lazer, vai oferecer aos moradores da cidade e a todos os que a visitam mais de 40 espetáculos gratuitos, quase todos ao ar livre e em estreia nacional. Uma Conferência Internacional e um projeto de Circo Social completam a programação.

From September 13th to the 15th, Porto’s Coliseu in partnership with Porto Lazer will offer the city dwellers and its visitors over 40 free shows, almost all of them outdoors and as a national premiere. An International Conference and a Social Circus project complete the line-up.


MULTI

FIAR fiar.producao@gmail.com www.fb.com/artenaviladepalmela

Imaginarius Palmela 1999

FIAR Associação Cultural 25

3 • AUGUST

O Festival FIAR teve início em 1999, em Palmela, sendo o primeiro festival de artes de rua a acontecer em Portugal, após a Expo 98, acontecimento que veio revitalizar este universo artístico, em todo o país. De forma a assegurar a produção do festival, foi criada em 2000, a FIAR Associação Cultural. Em parceira com a Câmara Municipal de Palmela e O Bando (até 2008), asseguram a organização do Festival.

programacao@imaginarius.pt www.imaginarius.pt

Santa Maria da Feira 2001

Município de Santa Maria da Feira 35

3 • MAY

O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira aposta nas grandes produções internacionais e no desenvolvimento de criações originais para apresentação em estreia na sua programação. Destaca-se ainda a competição internacional, vocacionada para projetos de artistas emergentes, o Mais Imaginarius e o Imaginarius Infantil com oficinas e experiências inovadoras para um público entre os 3 e os 12 anos.

65

FIAR Festival started in 1999 in Palmela. It was the first street arts festival happening in Portugal after Expo 98, an event that revived this artistic universe in the entire country. In order to secure the festival’s programming, FIAR Cultural Association was created in the year 2000. Together with Palmela Town Hall and O Bando (until 2008), they have been hosting the festival.

International Street Theatre Festival

Festivais

MULTI

InSitu Platform (2006-2010)

Circostrada Orfeo&Majnun – Creative Europe Roundabout Europe - Creative Europe

Festivals

Imaginarius – Santa Maria da Feira’s International Street Theatre Festival works on big international productions and in developing original creations to debut in their programme. The festival also highlight international competition dedicated to projects by emerging artists, Mais Imaginarius, and Imaginarius Infantil with workshops and innovative experiences aimed at an audience between 3 and 12 years old.


Festivals

CIRCUS

NEW MEDIA

LEME 23milhas@cm-ilhavo.pt www.23milhas.pt

LUMINA Ílhavo 2017

Festival da Luz

Cascais 2011

info@lumina.pt www.lumina.pt

23 Milhas & Bússola 15

OCUBO

4 • DECEMBER

66

20

Festivais

MULTI

3 • SEPTEMBER

O LEME caracteriza-se como um festival artístico inovador, que explora as novas linguagens do circo contemporâneo e a criação artística para espaços não convencionais, em busca de diferenciadas abordagens criativas, em confronto com a experimentação. Uma transfiguração ativa do habitual olhar do espaço cultural dos nossos tempos, abrindo portas a novas perspetivas artísticas, com foco na multidisciplinaridade e na diferença, faz deste festival um espaço de enleio coletivo para todas as idades.

Evento internacional que apresenta projetos de arte de luz, multimédia, video-mapping e interativos, no espaço público, urbano e natural. Recorrendo a locais históricos, fachadas de edifícios, parques, praças e outros locais públicos como cenário para as suas obras. Eleito Melhor Evento Cultural 2013, incluído no Top 10 dos Festivais da Luz da Europa pelo The Guardian, distinguido com a EFFE LABEL, que o reconhece como Festival Memorável em 2015-2016 e 2017-2018.

LEME is defined as an innovative artistic festival that explores contemporary circus’ new languages and artistic creation for non-conventional spaces, searching for different creative approaches as opposed to experimentation. A conscious change in the typical perspective of the current cultural universe, opening doors to new artistic visions, with its focus on interdisciplinarity and differentiation, turns this festival into a moment of rapture for every age group.

An international event that presents projects in light art, multimedia, video mapping and interaction, in the public, urban and natural space. Using historic locations, building façades, parks, squares and other public spaces as the scenario for their pieces. It was elected Best Cultural Event in 2013, included in the Top 10 Light Festivals in Europe by The Guardian, earned the EFFE LABEL, which acknowledged it as a the Memorable Festival in 2015-2016 and 2017-2018.

Catalonia Focus (Institut Ramon Llull) Flanders Focus (Government of Flanders)

SPECTRUM: Transnational Light SPECTRUM: Expanding Light Interaction in Public Spaces SPECTRUM: Light Interaction in Public Spaces


THEATRE

M.A.R.

Sines 2016

Teatro do Mar 15

PUPPET

MIMMOS

Mostra de Artes de Rua mostra.artes.rua@teatrodomar.com www.teatrodomar.com

Festivais

MULTI

Mostra Internacional de Marionetas, Máscaras e Objetos de Sintra Sintra 2017

geral@valdevinos.net www.mimmos.pt

3 • SEPTEMBER

A M.A.R. – Mostra de Artes de Rua, surge em Sines como um projeto pioneiro a sul do país. Pensada para a ocupação do espaço público, a M.A.R., afirma-se como uma marca que pretende pensar a cidade coletivamente e estimular a partilha, o encontro social e a experiência artística, procurando a criação de uma nova memória.

10

7 • JULY

Numa época em que artes e artistas continuam a sobreviver, mais do que poder criar ou sonhar sem peso, e em tempos turbulentos na sociedade contemporânea, com cada vez mais divisões e discursos de ódio, é de comunidade que precisamos. De um sentido de pertença, para procurarmos e valorizarmos o que temos em comum e de diferente, vermo-nos ao espelho como o teatro tão bem consegue fazer, e desenvolvermos a nossa empatia.

67

A M.A.R. – Outdoor Arts Showcase, originated in Sines as a pioneer project in Southern Portugal. The M.A.R. brand was designed for public space, and intends to think of the city as a common and to stimulate exchanges, social encounters and artistic experience, searching to create a new memory.

Valdevinos Associação Cultural

At a time when art and artists struggle to survive, instead of being able to create freely and dream soundly, in these turbulent times we live in, with more and more divides and speeches of hatred, what we need after all is a sense of community. We need a sense of belonging, we need to look for and value what we have in common and what differentiates us, to look at ourselves in the mirror like Theatre does so well, and to work on our empathy.

Festivals


Festivals

MULTI

Mundo ao Contrário centrocultural@paredesdecoura.pt www.paredesdecoura.pt Paredes de Coura 2014

Município de Paredes de Coura

68

16

6 • JULY

Assistir a espetáculos de teatro, música, novo circo, animações de rua, residências artísticas, instalações e oficinas é o desafio. Todos são transportados para o mundo onde o riso, o deslumbre, a fantasia, a criatividade, o risco e o absurdo assumem um lugar especial na imaginação dos pequenos e dos graúdos. Transformar o óbvio em incompreensível, o real em fantasia e virar tudo ao contrário é nestes dias possível. Tens de ter a capacidade de sonhar e imaginar.

Festivais

The challenge is being able to watch theatre, music, new circus, street animation, artistic residence, installation and workshop performances. Everybody is transported to a world where laughter, bewilderment, fantasy, creativity, and where the risky and the absurd take on a special place in the imagination of younger and older crowds. Transforming the obvious into something we can understand, reality into fantasy, and flipping everything up side down is possible these days. You only need to be able to dream and imagine.


CIRCUS

Vaudeville Rendez-Vous

Festival de Circo do Porto

didascalia@teatrodadidascalia.com www.teatrodadidascalia.com

Braga, Guimarães, Vila Nova de Famalicão 2014

Trengo

Porto 2016

julieta@ervadaninha.pt www.ervadaninha.pt

Festivais

CIRCUS

Companhia Erva Daninha 16

5 • JULY

Teatro da Didascália 10

4 • JULY

The International Vaudeville Rendez-Vous festival focuses on programming contemporary circus, street arts and trans-disciplinary forms for the public space. The festival is produced in partnership by the cities of Braga, Guimarães and Vila Nova de Famalicão and it happens in their streets and squares. This is supposed to be the biggest and most influential contemporary circus festival in Northern Portugal since 2016.

Festivals

Circostrada Circusnext

Trengo is an annual festival in Porto. It focuses on national creation of contemporary circus punctuated by the presence of international projects. It hands out creation scholarships to national artists in order to contribute to the development of contemporary circus. The festival is coproduced by Porto Lazer and Porto’s Municipal Theatre, and is presented in the public space as well as indoors.

69

O Vaudeville Rendez-Vous é um festival internacional focado na programação de circo contemporâneo, artes de rua e formas transdisciplinares para espaço público. O festival é coproduzido pelas cidades de Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão e acontece nas ruas e praças destes 3 municípios. O Festival afirma-se desde 2016 como o maior e mais influente festival de circo contemporâneo da região Norte do país.

O Trengo é um festival anual que tem lugar na cidade do Porto. Tem como foco a criação nacional de circo contemporâneo pontuada com a presença de projetos internacionais. Atribui bolsas de criação a artistas nacionais no sentido de contribuir para o desenvolvimento do circo contemporâneo. O festival tem como coprodutores a Porto Lazer e o Teatro Municipal do Porto, sendo apresentado no espaço público e em sala.


Organizaçþes

Organisations


geral@bussola.com.pt www.bussola.com.pt

A Bússola tem como missão o apoio ao desenvolvimento estratégico de projetos artísticos e culturais aplicados à contemporaneidade. Em estreita ligação com o espaço público, especializa-se nas áreas das artes de rua e do circo contemporâneo, trabalhando ao nível da consultoria de programação, planeamento e desenvolvimento de projetos culturais, com foco especial nos circuitos internacionais, estimulando no setor novas tendências, linguagens e contextos de posicionamento e investigação.

Consultancy for artistic and cultural projects Artistic and creative direction Programme direction Cultural projects management

Circostrada IETM NICE Network

Organisations

Bússola’s mission is to support strategic development of artistic and cultural projects applied to contemporary life. In close connection with the public space, it specialises in street arts and contemporary circus, working at a consulting, programming, planning and cultural project development level with special focus on international circuits, encouraging new trends, languages and positioning and investigation contexts in the sector.

071

Consultoria para projetos artísticos e culturais Direção artística e criativa Direção de programação Gestão de projetos culturais

Organizações

Bússola


Promotor Promoter

Financiado por Supported by

Redes Networks


Edição Edition Bússola Coordenação Outdoor Arts Portugal Outdoor Arts Portugal Coordination Bruno Costa Daniel Vilar Design Gráfico Graphic Design www.oscarmaia.com Traduções Translations Jani Dunne ISBN 978-989-20-8714-6 Agosto 2018 August 2018 Apoio Support Direção-Geral das Artes


E D. N.ยบ 01

Outdoor Arts Portugal 2018-2019  
Outdoor Arts Portugal 2018-2019  
Advertisement