Issuu on Google+

de três complexos casos. Para se alcançar essa maturidade, é necessário mudar o paradigma existente. A começar pelo propósito maior: o paciente. O cuidado precisa deixar de ser centrado no médico e passar a ser voltado para o paciente. É ele a razão do trabalho de todos os profissionais da saúde, que têm como foco universal o bem estar e a vida humana. Passa também pelo descrédito de uma cultura voltada para o desempenho individual e pela promoção de uma cultura colaborativa que valoriza a equipe multiprofissional. Nesse novo modelo do cuidado, a comunicação entre os personagens é fundamental e o paciente deve ter voz e participar ativamente do seu plano de cuidado. As decisões precisam ser evidenciadas, debatidas e tomadas conjuntamente. Só assim,

Educação e preparação de Hospitais para Acreditação de forma transparente e madura, debatendo sobre erros e acertos é que teremos uma saúde melhor. Maria Manuela Alves dos Santos é médica especialista em Saúde Pública e Administração Pública e Mestre em Acreditação; superintendente do Consórcio Brasileiro de Acreditação, parceiro brasileiro associado à Joint Commission International, maior agência avaliadora da qualidade de serviço de saúde do mundo.

w w w. c b a c re d . o rg . b r

77


Business Review América Latina - Enero 2017