Page 1

Abril 2013 - Ano 3 | nº 10

JUBILEU DE MERCURIO OS 69 ANOS DA BUDAI Um pouco da história Depoimentos de Veteranos

ENTREVISTA A Fisioterapeuta Dra. Nilcea Trigo fala sobre inclusão social e os tratamentos para portadores de deficiência. ........................................ DATAS COMEMORATIVAS Depoimentos emocionantes das mamães da Budai. ........................................ GIRO NA EMPRESA Métodos e Processos: O que ele faz e quem são seus colaboradores.


21 de Abril – Dia do Metalúrgico É com muita alegria que comemoramos nesta data o Dia do Trabalhador Metalúrgico, que através de seu trabalho tem contribuído para o crescimento da indústria e da economia brasileira. A Budai parabeniza e agradece todos os seus colaboradores por toda dedicação, garra e profissionalismo.


EDITORIAL

A TODO VAPOR... Iniciamos o primeiro trimestre de 2013 nos preparando para mais um ano de muito trabalho, e sabendo o quão a comunicação é importante, o Budai News cumpre o seu papel levando informação aos seus leitores. Começamos a edição dando as boas-vindas aos novos colaboradores do primeiro trimestre e trazendo três datas comemorativas. O Dia do Metalúrgico, o Dia das Mães com fotos e depoimentos emocionantes e o Aniversário de 69 anos da Budai, com um resumo de sua trajetória de sucesso e homenagens de alguns colaboradores. A Seção “Giro na Empresa” traz o Setor de Métodos e Processos e o “Espaço do Colaborador” apresenta o Marcos Roberto do Setor de Recebimento, portador de deficiência que participa de projetos paraolímpicos. Em “Entrevista” a fisioterapeuta Nílcea Custódio Trigo fala sobre tratamentos e inclusão deste público. A matéria da Seção “Comportamento” falará sobre os acidentes com motocicletas que tem aumentado assustadoramente, geralmente causados pela imprudência e faltade habilidade de seus condutores. Em “Cultura e Lazer” a resposta do “ Adivinha quem é”, uma dica de passeio, entretenimento para relaxar, além de dicas de Língua Portuguesa e o “Você sabia?”. Em “Utilidade Pública” explicaremos sobre AVC e Infarto do Miocárdio. Na Seção “Corporativo” matérias especiais de cursos, treinamentos internos e externos, palestra, além de outros eventos realizados pela Budai. E para fechar com chave de ouro, a premiação da Budai como melhor fornecedora da empresa TS TECH na Seção “Novidades”. Espero que gostem da edição . Um forte abraço e boa leitura! Luciana Dinis

4


SUMARIO

O Budai News é o jornal interno publicado pela Budai, empresa do segmento metalúrgico no Brasil e fornecedora das mais importantes montadoras automotivas do país. Com tiragem de 1000 exemplares e periodicidade trimestral, é destinado ao público interno da Organização, Clientes e Fornecedores. Distribuição exclusiva e gratuita.

12 CAPA

O ANIVERSÁRIO DE 69 ANOS DA BUDAI. UM POUCO DA HISTÓRIA E ALGUNS DEPOIMENTOS

4 EDITORIAL 6 BOAS-VINDAS

AOS NOVOS COLABORADORES DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013

8 ESPAÇO DO RH

NOVIDADES DOS RECURSOS HUMANOS E PALAVRA DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS

9

CONSELHO EDITORIAL: José Antonio Nyari Luis Carlos Nyari Mario Jorge Nyari Luis Carlos Miranda Luciana Dinis

ENTREVISTA

NILCEA CUSTODIO TRIGO: A FISIOTERAPEUTA FALA SOBRE O TRABALHO DE INCLUSÃO COM PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

15 NOVIDADES

PREMIO TS TECH DE MELHOR FORNECEDOR

DIAGRAMAÇÃO E REDAÇÃO:

16 DATAS COMEMORATIVAS

Luciana Dinis

AS MAMÃES DA BUDAI FALAM SOBRE A MATERNIDADE EM DEPOIMENTOS EMOCIONANTES

FOTOS:

Luciana Dinis, Adriano C. de Souza, Vanessa Baccas, Ivan Prestes, Marcelo Neves (TS Tech), Nílcea Trigo. COLABORAÇÃO: Rafael Santos da Silva

20 23

Luis Carlos Miranda

EMAIL DA COMUNICAÇÃO:

IMPRESSÃO: Gráfica Union

O Budai News é uma publicação da Budai Indústria Metalúrgica Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

CORPORATIVO

34 GIRO NA EMPRESA

budainews@budai.ind.br

Luciana Dinis – MTB 54.368 luciana@budai.ind.br Tel.: (11) 4772-7400 Ramal 176

ACIDENTES COM MOTOS. O RISCO DIÁRIO DE CONDUTORES MAL PREPARADOS

CURSOS, TREINAMENTOS E OUTROS EVENTOS

REVISÃO:

EDITORA E JORNALISTA RESPONSÁVEL:

COMPORTAMENTO

DEPARTAMENTO DE METODOS E PROCESSOS: COMO ELE FUNCIONA E QUEM SÃO OS SEUS COLABORADORES

38

ESPAÇO DOS COLABORADORES

40

UTILIDADE PÚBLICA

42

NESTA EDIÇÃO O COLABORADOR MARCOS ROBERTO DO SETOR DE RECEBIMENTO O QUE É O AVC E O INFARTO DO MIOCARDIO.

CULTURA E LAZER

DICA DE PASSEIO, RESULTADO DO ADIVINHA QUEM É, DICAS DE LINGUA PORTUGUESA, CAÇA PALAVRAS, UM DIVERTIDO TESTE DE QI E O “VOCÊ SABIA”?

5


BOAS-VINDAS

BOAS-VINDA BUDAI A


Setor de Ferramentaria: Osmar Barbosa Erisvaldo Mangueira do Couto Luiz Carlos da Silva Paulo Rogério Gonçalves Gabriel de Freitas da Silva Departamento Técnico: Manoel Ernesto Ribeiro Costa Apresentamos e damos as Luiz Matsui boas-vindas aos colaboradores Edicio Rennan Martins Alves que ingressaram no primeiro trimestre de 2013. Aprendiz de Ferramentaria: Eder Ribeiro Lima Santos Jovem Cidadão: Geovanne Tomaz de Souza Fiscal Henrique Gabriel Silva Araujo Jonas Pereira Lacerda Renan Alves Pereira Alef Barboza de Souza João Victor Santos da Silva Sabrina Kelly Moura Alencar Diego Teixeira da Rocha Thays Alves de Oliveira André Galan da Silva Kaique de Luca Manoel Pereira Recepção: Calebe Bockhorny Ramos Jessica da Silva Souza Larissa Diniz de Souza Administrativo: Compras Recebimento Samara Castanho Alves Marcos Roberto de Matos Marcella Karoline Ramos Adnael Viana Lima Tamires Gonçalves da Silva A Budai sabe a importância da contratação de bons profissionais para o seu quadro de colaboradores e, através da Gestão de Pessoas, tem recebido profissionais qualificados para fazer parte de sua história de sucesso.

Setor de Estamparia: Gedeon Rodrigues Pereira Alexandre Silas Montagnola Bruno Pereira dos Santos Thieres Gonçalves de Almeida Jair Paulo Mellado Avila

NOVOS COLABORADORES

DAS DA AOS

7


ESPAÇO DO RH

Cibele Alves Toldo Atualmente a inclusão da Pessoa com Deficiência no mercado de Trabalho está em alta, e com a Lei de Cotas o mercado borbulha de oportunidades para estes

Shirley Trevisan A preocupação da Inclusão com o deficiente físico é pauta constante na Organização Internacional do Trabalho (OIT) que protege este público por meio das Recomendações e das Convenções, além da Constituição Federal que prevê inúmeros instrumentos de proteção. A legislação brasileira deter mina que as empresas cumpram

profissionais. Mas será que as empresas e colaboradores estão preparados para receberem este profissional? Em se tratando das contratações de Pessoas com Deficiência, se fez notório a necessidade de mais informações sobre o assunto. Partindo deste ponto, a Budai juntamente com seu Recursos Humanos - Gestão por Competência teve a iniciativa de convidar a Secretaria de Direitos de Pessoas com Deficiência de Barueri, esta que temos uma parceria para a contratação destes profissionais, para esclarecer e nos ajudar a quebrar paradigmas sobre este assunto que muitas vezes é encarado com preconceito. Certa de que as empresas precisam se preparar para receber estes profissionais tanto na sua estrutura

como na questão da aceitação destes na sua totalidade, é fundamental que a Organização capacite e ajude a desenvolver as habilidades necessárias para execução das atividades. É importante que a inclusão destes profissionais seja encarada por todos como uma questão de ética, cidadania e redução da desigualdade social. E para finalizar deixo uma frase de reflexão sobre o assunto:

às exigências legais a fim de preencher a cota prevista no art. 93 da Lei 8213/91, existente há mais de 15 anos e ainda desconhecida por muitos empresários. Algumas organizações conhecem a lei, mas desconhecem a melhor forma de adaptar-se a ela. A legislação determina uma Cota de 2% a 5% do número total de colaboradores na seguinte proporção: Empresas com 100 a 200 empregados precisam contratar 2% deste público, de 201 a 500 empregados 3%, de 501 a 1000, 4% e acima de 1001, 5%. Devido a crescente procura por estes profissionais, algumas empresas tem encontrado dificuldades na contratação. Também existem profissionais que não conseguem emprego por falta de capacitação profissional e que enfrentam inúmeros obstáculos diariamente, como o preconceito, a dificuldade pelo acesso em vias públicas, dentre outros. Um grande problema para

as empresas é a falta de comunicação entre os Sindicatos e o Ministério do Trabalho, pois o prazo de adaptação e as regras impostas é curto, impedindo que as empresas se adaptem rapidamente ao sistema de cotas. O Ministério do Trabalho por sua vez, não avalia se as argumentações são verdadeiras ou não, punindo as empresas quando não estão dentro da cota. Diante deste cenário e com todas as dificuldades em encontrar estes profissionais, ressaltamos que com a contratação destes, todos saem ganhando. Além da empresa e do deficiente, ganha o país com a diminuição do desemprego e a crescente inclusão social. Com isto, a empresa certamente terá uma imagem significativa perante seus colaboradores, fornecedores, clientes e comunidade, sem contar no aumento de produtividade.

“Inclusão diz respeito à criação de um ambiente no qual cada um tenha a oportunidade de participar plenamente na criação do sucesso da relação, da missão escolhida, do desafio enfrentado, e no qual todos são valorizados em suas diferentes habilidades, conhecimentos e atitudes”. - Reinaldo Bulgarelli


ENTREVISTA

DRA. NÍLCEA CUSTÓDIO TRIGO Deficiência de Barueri, criada em 2010. Trigo trabalhou em São José dos Campos em SP, no início de sua carreira na área de Pneumologia. Em Juiz de Fora, MG, como Fisioterapeuta em Neurologia na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) por dois anos consecutivos, foi responsável pela avaliação, atendimento e orientação dos pacientes da Unidade. De 1994 a 2002, prestou serviços para a Neuroclin, corporação médica com várias especialidades na área da saúde em Osasco, SP, onde trabalhou com atendimento em Neurologia e Ortopedia de pacientes adultos e infantis. Em 2001 assumiu o cargo de Fisioterapeuta na Prefeitura Municipal de Barueri, onde trabalha desde então neste segmento.

G

raduada em Fisioterapia pela Universidade de São Paulo (USP) em 1978, Nílcea Custódio Trigo trabalhou, ao longo de sua carreira, principalmente na área de Neurologia Adulto e Infantil. Com uma vasta experiência, tem dedicado a sua vida a tratar e reabilitar pessoas com deficiência. Desde 2001 trabalha na Prefeitura Municipal de Barueri onde

iniciou como parte integrante da Equipe de Reabilitação da Secretaria de Educação, que implementou a Inclusão Escolar da Criança com Deficiência no Município. Atualmente é responsável pelo setor de Fisio Motora no Ambulatório de Órteses e Próteses na concessão de equipamentos de Tecnologia Assistiva da Secretaria dos Direitos da Pessoa com

Aproveitando a oportunidade de sua vinda à BUDAI para palestrar aos gestores sobre a importância da inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho, orientando-os a como proceder em situações diversas, aceitou nosso convite em conceder uma entrevista para falar de sua experiência profissional e do trabalho que é realizado contra a discriminação, priorizando a inclusão social.

9


ENTREVISTA

Blog da Dra. Nilcea: fisioterapiaeinclusao.blogspot.com

Budai News – Sra. Trigo, em toda sua carreira profissional como Fisioterapeuta, imaginamos as mais variadas situações delicadas que tenha enfrentado quando o assunto é inclusão de pessoas com deficiência e tratamentos físicos e psicológicos sofridos por eles. Há algum caso em especial que tenha considerado uma lição de vida e que serviu como uma motivação maior para dar continuidade aos seus trabalhos? Nílcea Custódio Trigo - As experiências ao longo de minha vida profissional são tantas que fica difícil eleger uma. Porém, quando me lembro da situação social em que viviam meus primeiros pacientes, há mais de 30 anos, percebo que avançamos bastante. Finalmente um conjunto de fatores como leis, ações sociais públicas ou privadas, etc., estão fazendo com que a pessoa com deficiência seja cada vez mais vista como um cidadão, com direitos e deveres adequados às suas necessidades e possibilidades. Costumo dizer que o sorriso no rosto da criança ou de seus pais ao adquirir uma nova habilidade, a alegria do paciente ao ser valorizado e compreendido na sua realidade são as coisas que sempre me impulsionaram. BN – Mesmo com a grande quantidade de informações que podemos encontrar hoje via internet, TV, rádio e outros meios, ainda sim falta uma comunicação mais ampla para este público, que muitas vezes 10

deixam de utilizar diversos recursos do Governo Federal, por exemplo, por não conhecerem os seus direitos como cidadãos portadores de deficiência. Como é realizado este trabalho de abordagem e divulgação para que eles tenham acesso a essas informações? NCT - Existem as políticas públicas que tratam desta questão. Hoje, em Barueri assim como em outros municípios, estão sendo criadas Secretarias específicas para esse público na intenção de agregar num só lugar todas as referências necessárias para a pessoa com deficiência. Cada vez mais estes são os lugares onde procurar informações sobre as questões da deficiência. Mas também creio que multiplicar o conhecimento e ajudar, em nosso âmbito social, a dirimir dúvidas nessa área, seja uma ação de cada um de nós. BN – Para as pessoas com deficiência que tem passado por um processo de inclusão social desde a infância, há uma diferença entre este portador para aquele que está ingressando depois da fase adulta? Quais as dificuldades nos dois aspectos – o dele para tentar compreender tudo o que acontece ao redor e o da própria sociedade que ainda tem dificuldade em se adaptar? NCT - Como digo nas conversas que temos tido nas empresas que visitamos, uma parte da dificuldade no relacionamento com a pessoa com alguma deficiência se

dá pela ausência de conhecimento. O ser humano tende a rejeitar aquilo que não conhece. Então, a meu ver, mais que o combate ao preconceito, a informação é a ferramenta vital para melhorar a interação entre eles e portanto, incrementar a Inclusão Social da pessoa com deficiência. Lógico que, quando se trata dos direitos à cidadania do outro, as relações entre as pessoas muitas vezes entravam nas questões culturais e de formação de cada um. Aquele que já não respeita o outro tenderá a ter mais dificuldade quando se trata de respeitar o direito da pessoa com deficiência, apesar das leis. É só notar quantas pessoas ainda persistem usando vagas de deficiência nos estacionamentos “só por um minutinho”. BN – Explique como começou o seu trabalho na região como integrante da equipe multidisciplinar da Secretaria da Educação e a evolução deste segmento nos últimos anos. NCT - Ingressei na Prefeitura de Barueri num departamento da Secretaria de Educação que estava iniciando o processo de Inclusão Escolar da criança com deficiência. Meu trabalho como fisio dentro do ambiente escolar tinha uma abordagem completamente diferente da clínica a que eu estava acostumada. Com relação a essa minha fase tenho anotações no meu blog, onde ao longo de alguns anos pude dividir algumas reflexões sobre o meu trabalho.


“O sorriso no rosto de uma criança ao adquirir uma nova habilidade ou por ser valorizada e compreendida na sua realidade, são as coisas que sempre me impulsionaram.”

Agora, com a criação da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e no meu trabalho no Ambulatório de Órteses e Próteses tenho podido participar da Inclusão Social desses indivíduos de uma forma mais ampla, não só concedendo equipamentos como também conscientizando, encaminhando, orientando, ensinando, o que, aliás, é muito prazeroso para mim. Hoje podemos dizer que já avançamos. Muito ainda precisa ser feito mas costumo dizer que a Inclusão é um processo de múltiplas frentes e muito, mas muito trabalho. Estamos no caminho e a adesão de zelar pela acessibilidade já todos a essa causa poderá conseguida, etc., são coisas que qualquer cidadão pode assumir fazer a diferença. e já estará ajudando bastante. BN – Além da rejeição da sociedade que teima em fechar os BN – Quais as maiores dificuldaolhos para este público, quais des encontradas pelas pessoas os outros fatores que podemos com deficiência ao ingressarem considerar como discrimina- no mercado de trabalho? E as dificuldades das Organizações? ção? NCT - Basicamente, em minha Estas precisam treinar seus opinião, quando falamos em colaboradores para que haja preconceito falamos em falta de uma inclusão harmoniosa? conhecimento. Você não precisa NCT - Além da parte mais admiser um especialista, mas não ter nistrativa que não é minha área, medo nem vergonha de se apro- penso que a disposição que se tem ximar, procurar conhecer, se para qualquer coisa é o que deverelacionar com a pessoa com de- ria mover tanto gestores quanto ficiência já é um passo. Tudo isso colaboradores de qualquer emsem esquecer que a cidadania presa. Há várias maneiras de se que queremos para nós também trabalhar essa questão e variam se refere a elas, sem paternalismos muito conforme o perfil da nem superproteção,simplesmente empresa, mas todas elas passam por direito. Outra coisa é a por um fator único que é o efetivação dos direitos já “estar disponível para”. Nada que adquiridos por elas. Como já disse, seja feito de fora para dentro ou respeitar as regras que já existem de cima para baixo irá ter o suces como vagas em estacionamento, so que esperamos. Daí, a meu ver,

a conscientização em pequenos grupos, um trabalho mais individualizado, mais criativo, ter mais chances de sucesso. BN – Sabemos que existe uma linha muito tênue entre direitos e deveres das pessoas com deficiência. Como é explicado a eles todo este processo para que eles entendam sem se sentirem ofendidos ou reprimidos? NCT - Todos gostam de ter direitos. Já assumir os deveres é um pouco mais complicado, não é? Assim também com as pessoas com deficiência. Mas, como já disse, o processo inclusivo em que nos encontramos como sociedade demanda que estejamos sempre prontos a orientar, ensinar, muitas vezes até incentivar, para que essas pessoas que até bem pouco tempo viviam de favores e da compaixão alheia, assumam sua cidadania completamente, com seu bônus e também seu ônus. 11


CAPA

BUDAI: JUBILEU

69 anos crescendo com Co

E

m 17 de maio de 1944 nascia a BUDAI, empresa fundada por Jorge Nyari que utilizou o sobrenome húngaro de seu padrasto para batizar seu futuro patrimônio. Tudo começou na garagem de

12

sua casa no bairro das Perdizes, com serviços de usinagem em torno, época em que todos os carros eram importados e a indústria automobilística ainda não existia no Brasil. Para repor as peças destes

veículos era necessário importá-las, e com um olhar visionário o Sr. Nyari adquiriu um torno mecânico e começou a atender a demanda e a essa necessidade de reposição. Em 1953 vendo as boas oportunidades


EU DE MERCURIO

Competência e Qualidade... de negócio, comprou um torno de 2m de diâmetro e começou com serviços de recauchutagem de pneus. No ano de 1966 as instalações foram para uma área de 1000m² no bairro do Alto da Lapa, SP, onde começou seu

crescimento para chegar ao patamar em que se encontra hoje, consolidando-se como indústria metalúrgica. Foi a primeira empresa do Brasil a fabricar porcas de solda, pioneirismo que se tornou sua marca registrada. No início da década de 80 com o crescimento maior que o esperado, a Budai mudou-se para Jandira numa área de 8.000m². Com todo o crescimento conquistado, em 2006 montou sua própria Logística na Cidade de Itapevi e criou um site dedicado a beneficiamento de metais. Os produtos são transportados em embalagens especiais com operações acompanhadas, supervisionadas e gerenciadas por meio de sistemas integrados de logística e separados por lote para facilitar a rastreabilidade. A Budai é considerada uma das mais tradicionais empresas do segmento automobilístico, fornecedora das mais importantes montadoras automotivas do país e sua produção conta hoje com cerca de 620 conjuntos, cada um deles com diversos componentes também produzidos por ela - isso totaliza 50 milhões de peças produzidas anualmente, todas com qualidade como se

fosse única. Seus clientes são seu maior patrimônio, e a peça chave para tanto sucesso vem das relações de transparência, harmonia, eficiência e respeito no qual presta seus serviços. Atualmente com cerca de 1000 colaboradores, conta com profissionais qualificados, do mais alto gabarito. Ao longo destes 69 anos, recebeu diversas premiações pela qualidade, entrega e custos. Está certificada pela ISO 14001 e tem trabalhado fortemente a favor de um planeta sustentável, reduzindo os impactos e reforçando o seu compromisso com o Meio Ambiente. E é seguindo sua filosofia organizacional, através de sua Visão, Missão e Valores, que prossegue dando continuidade ao sonho do Sr. Jorge Nyari ao mesmo tempo em que cria novas oportunidades para o mercado automotivo, clientes, colaboradores, fornecedores e comunidade.

13


“Nada é feito sozinho, tudo é feito em equipe, equipe constituída de pessoas que se dispõem a servir com respeito, responsabilidade, transparência e lealdade, a se doar, a ser úteis, a ultrapassar seus limites, a superar as suas obrigações, a ser criativo, a dar asas à imaginação, a realizar mais com o coração do que com a razão, a sonhar e fazer do sonho, uma realidade. Agradeço à BUDAI, diretamente aos meus Diretores e ao nosso Pai maior, por estes 30 anos de crescimento que me fizeram uma pessoa cada vez mais realizada, e em buscade novos aprendizados.” Odineia Prestes de Farias Gers Encarregada Fiscal

“Entrei na Budai em 1980 e sinto-me realizado por tudo o que tenho feito por ela e por todo o retorno que tenho recebido. Tenho liberdade para tomar decisões com consenso e responsabilidade, sempre com o apoio da minha Diretoria. Tenho uma grande admiração e respeito pelos três proprietários e seus filhos, além de patrões, considero-os grandes amigos. Tenho participado do crescimento da empresa, assim como cresci profissional e pessoalmente. A Budai acompanha as novas tecnologias, conta com bons profissionais e conquistou tudo isso pela equipe que tem, pelas pessoas que confia e que tomam a frente das decisões. Me sinto muito bem aqui, só tenho elogios para a empresa e para a equipe que trabalha comigo, tenho um bom relacionamento com todas as pessoas. A Budai é a minha segunda casa.”

Aroldo Rodrigues de Jesus (Zenon) Encarregado de Usinagem

Norivaldo Viana Supervisor de Manutenção

“Estou na Budai desde 1981 e a considero como a minha segunda casa, pois nasci e cresci aqui profissionalmente e criei a minha família através desta oportunidade. Sinto orgulho por fazer parte desta empresa. Todo o meu conhecimento passo aos meus funcionários e trato-os como meus filhos, com dignidade, respeito e carinho. Só tenho a agradecer pelos cursos que tem contribuído para o meu crescimento profissional e ao apoio da Diretoria e Gerência. Sinto-me bem e todos os dias ao ir embora agradeço a Deus pela missão cumprida. Sou amigo da minha equipe e muitos me procuram após o expediente para conversar ou desabafar, e gosto deste contato, ajudo-os como posso, sempre falando em Deus. Tenho um apreço muito especial pela Budai e eu gosto de trabalhar aqui.”

“Entrei na Budai em 1983, tive a oportunidade de ver a empresa crescer, passar por transformações, investir em tecnologia de ponta, aumentar o quadro de colaboradores, aumentar a planta fabril, etc. Acompanhei o crescimento dos filhos, hoje já adultos e fazendo parte da Direção. Assim como eu, todos os colaboradores tiveram o seu papel e todos contribuíram para chegar aonde estamos. Lutamos, passamos e vencemos muitas crises econômicas pelas quais o país enfrentou. Durante este tempo, meu relacionamento com os colegas tem sido muito bom, fiz boas amizades, uma equipe muita boa, trato todos os colaboradores sem distinção, com educação e respeito. Sinto-me muito gratificado por permanecer por tanto tempo na mesma empresa e poder participar do grupo, que costumo chamar de família Budai.”

Marcos Gatti Gerente Administrativo


NOVIDADES

BUDAI recebe Prêmio TSTech

A

conteceu em 08 de março em uma casa de eventos na cidade de Leme, interior de São Paulo, a Convenção da TS Tech do Brasil na qual a Budai, representada naquele momento pelo Sr. Ivan Prestes, Gerente Geral e o Sr. Rafael Nyari, recebeu o Prêmio de Melhor Fornecedora em Custos por sua performance em 2012. Durante o evento a TS Tech contou um pouco de sua história, falou do seu perfil, sua administração e sua importância para o mercado automobilístico. Falou também sua situação atual no mercado nacional e explicou quais as metas que está buscando atingir. Sobre a premiação, explicou o seu critério de avaliação e exigências para a escolha de fornecedores de qualidade e quais os quesitos exige para chegar a este

patamar. Os seus melhores fornecedores estiveram presentes e os vencedores de algumas categorias receberam a placa de premiação. Além da categoria “Custo” mais 03 foram entregues a outros fornecedores por desempenho em Qualidade, Logística e Gerenciamento. O Gerente Administrativo e de Custos da Budai, o Sr. Marcos Gatti, falou da alegria na escolha de um cliente tão importante. “Quando uma empresa recebe um prêmio sente-se orgulhosa por isso, e esta alegria o Sr. Rafael Nyari sentiu no dia do evento, pois foi ele quem subiu ao palco para representar a Budai. Temos dado sugestões de melhorias de custo e alternativas de material que tem resultado em redução de custo. Enfim, conseguimos uma série de pontuações, nos destacamos

em relação aos outros fornecedores e ganhamos a placa. Todos nós do Departamento de Custos ficamos muito felizes.” O Sr. Ivan Prestes, Gerente Geral falou da grande importância da parceria junto a TS Tech e do incentivo que o prêmio traz para novas conquistas. “Temos uma relação duradoura com a TS Tech, estamos nesta parceira desde maio de 2000, temos uma história de sucesso juntos. Este prêmio é de grande importância para nós que continuamos em busca de novas conquistas e novos resultados”, concluiu. A placa foi entregue pelo Diretor Presidente da TS Tech, o Sr. Kenichi Hasegawa em mãos, ao Sr. Rafael Nyari, que subiu ao palco representando a Organização. A Diretoria da Budai ficou muito feliz com a premiação. 15


DATAS COMEMORATIVAS

Ser mãe é... calendário da Igreja Católica. Alguns países comemoram na mesma data, outros, semanas ou meses depois. Muito antes disso, lá na Grécia Antiga, os gregos festejavam em homenagens à deusa Reia, considerada a mãe de todos os deuses e ofereciam presentes e ofertas. Em Roma, faziam a festa com duração de 3 dias inteiros e as homenagens eram feitas à deusa Cibele.

T

udo começou em 1905 quando a americana Ana Maria Jarvis perdeu sua mãe e caiu numa depressão profunda. Para confortá-la, seus amigos fizeram uma festa em homenagem à sua mãe e, num gesto solidário,ela estendeu a comemoração à todas as mamães e lutou para oficializar a data. Em abril de 1910 o então Governador da Vírgina Ocidental, William Glasscock incluiu o Dia das Mães no calendário de datas comemorativas do Estado, e aos

16

poucos se estendeu para outros estados americanos. Quatro anos depois, o então Presidente dos Estados Unidos, Thomas W. Wilson formalizou a data nacionalmente. Aqui no Brasil, comemorou-se pela primeira vez em 12 de Maio de 1918, por meio da Associação Cristã de Moços de Porto Alegre. A data foi oficializada para o segundo domingo do mês de maio em 1932 pelo então Presidente Getulio Vargas e, em 1947, o Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro Dom Jaime de Barros Câmara, colocou a data como oficial no

Toda mãe tem suas frustrações, medos, dúvidas, preocupações, descobertas e confusões. E neste turbilhão de emoções, um amor incondicional capaz de ultrapassar todos os limites para proteger aquele pedacinho de gente que ela ela trouxe ao mundo. Pensando em homenagear as mamães da Budai, este ano além das fotos, trouxemos alguns depoimentos destas mulheres batalhadoras, sobre a maternidade. Elas falarão sobre seus medos diante de uma realidade tão assustadora e o que as mantêm fortes para criar seus filhos preparando-os para a vida. Pedimos que descrevessem o que é ser mãe e falar sobre a importância na criação quando se trata de educação e preparo para os desafios do mundo, e algumas delas deixaram resgitrado aqui, os seus depoimentos.


merecer o Paraíso! Mamãe: Iracy de Fatima Oliveira - PCP Filho: Leonardo (12 anos) “Ser mãe foi o momento mais mágico que aconteceu em minha vida. Lembro-me quando vi pela primeira vez aquele ser tão pequenino e indefeso em meus braços, senti que a partir dali, a minha vida nunca mais seria a mesma. Abri mão dos meus sonhos para ajudá-lo a desenvolver-se e a descobrir-se, para futuramente torna-se um adulto de bem e digno. Foi a responsabilidade que Deus conferiu ao meu coração com a dádiva de ser mãe. Acredito que aos olhos do pai, estou fazendo o meu melhor”.

Mamãe: Claudinéia de Farias - Financeiro Filhos: Bianca (15 anos) e Vinicius (04) “Ser mãe é ser especial, é se doar por completo. Acredito que preparar um ser humano para a vida é muito difícil, é muito complicado. Mas a mãe com sabedoria e muito amor pelo seu filho, tenta de todas as formas orientá-lo e ensiná-lo qual o melhor caminho a seguir. Mãe é sinônimo de proteção e aconchego”.

Mamãe: Elisa Coutinho - Comercial Filho: Pedro (03 anos) “Há um versículo Bíblico que diz: “Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá”. A maternidade faz com que eu me sinta assim, como quem recebeu uma grande recompensa, um prêmio. O Pedro é um presente de Deus na minha vida. Para educá-lo e prepará-lo para os desafios do mundo proporciono a ele um ambiente saudável e seguro para seu crescimento, e de acordo com sua idade vou introduzindo valores como respeito, amor, amizade.”

17


DATAS COMEMORATIVAS

Mamãe: Katia Eliane Torres - Financeiro Filhos: Taiza Awany (15 anos) e Nicolas Tomaz (03) “ Ser mãe é uma confusão. Uma mistura tão intensa de sensações e sentimentos que dificilmente quem não é, entende. É ver a barriga crescer fazendo planos e aguardando ansiosa para ver o rostinho daquele ser enviado por Deus, é viver um dia de cada vez e só saber que o mês passou quando perguntam quanto tempo seu filho tem. É se encher de orgulho quando falam “Nossa, que grandão”. Ser mãe é assim, ser forte sem ter noção da força, é deixar aos filhos a missão que Deus confiou aos pais de educar e promover o crescimento e amadurecimento dos seus filhos para sua vida e para o mundo”.

Mamãe: Shirley Trevisan - Recursos Humanos Filhos: Renan (15 anos) e Julia (09) “Difícil escrever o que é ser mãe. Uma mistura de sensações e sentimentos que só entende quem é mãe. E sabe por que? Ser mãe é viver um dia de cada vez. Cada sorriso, choro, grito, fala. A gente se enche de orgulho quando dizem: “Nossa que grandão, esse é o seu filho?”. Junto disso tudo, é não se importar com o resto do mundo, mas chorar ao pensar em que mundo seu filho vai crescer. É achar tudo lindo e engraçado e estar atenta às descobertas sem interferir muito. É aplaudir o acerto e ser firme no erro, principalmente quando se tratade prepará-los para os desafios deste mundo. É mostrar-lhes que tudo tem limites. É ensinar-lhes os valores de respeito, cidadania, solidariedade, gentileza, dentre tantos outros que temos o dever de ensinar e acompanhar, pois o mundo está à tua espera.” Mamãe: Odineia Prestes de Farias Gerst - Fiscal Filha: Giovanna (11 anos) “Ser mãe é agradecer a Deus todos os dias, por ele ter dado a nós o dom divino e a sabedoria de gerarmos o ser que nos fará a pessoa mais feliz do mundo, e nos transformarmos nessa pessoa maravilhosa que é ser “Mãe”, palavra tão pequena com significado infinito. Ser mãe é ter recebido o melhor presente do mundo, um filho. Quanto a minha importância na criação e educação de minha filha é muito essencial, pois criar um filho, educá-lo e prepará-lo para atuar no mundo em que hoje vivemos é desafiador, porém, prazeroso e gratificante. Para isso temos que contar com parcerias como, escola, empregada doméstica (caso tenha), família e o nosso Deus maior, pois formamos a base”. 18


Mamãe: Selma Dilce de Oliveira - PCP Filha: Raissa (7 anos) “Ser mãe é a experiência mais incrível que uma mulher pode viver! Quando olhamos para aquele ser mais lindo do mundo, a vontade que temos é de proteger de tudo e de todos, mas temos que ter a consciência que isso é impossível, que devemos ensiná-los a ser independentes e responsáveis por seus atos, para que no futuro sejam independentes de nós e preparados para enfrentar “sozinhos” os desafios deste mundo. Não consigo imaginar minha vida sem minha filha Raissa, é uma filha maravilhosa e muito compreensiva.”

Mamãe: Edna do Nascimento Gertrudes Filhos: Everton (26 anos), Diego (18 ) e Daniella (12) “Ser mãe é uma dádiva de Deus, é contemplar todas as alegrias e tristezas na vida de nossos filhos, é estar sempre de braços abertos para abraçá-los e servi-los a qualquer hora. Enquanto são pequenos, ficam submetidos aos nossos cuidados especiais e somos consideradas o mais seguro dos portos e temos a crença de quase que numa fé absoluta, que estamos fazendo a coisa certa preparando-os para os desafios e para a vida neste mundo. Ser mãe é sentir um amor inabalável, inexplicável e incondicional.”

Mamãe:Fabiana Castilho - Compras Filha: Mariana (04 anos) “Ser mãe é um prazer indescritível, nossa presença é de suma importância na educação de nossos filhos. Devemos ensiná-los e encaminhá-los com amor, disciplina e persistência. “

Mamãe: Sileda Rodrigues - Compras Filha: Thainá (15 anos) “Ser mãe é doar-se a cada dia. Incentivar, acreditar e ensiná-la a não querer ser melhor que os outros, mas sim dar o melhor de seu potencial a cada desafio”.

19


COMPORTAMENTO

Acidentes com motos. Quem são os culpados?

A

quantidade de motocicletas nas ruas multiplicou nos últimos anos por vários motivos, seja pela praticidade e rapidez que elas proporcionam, seja pelo valor, forma de financiamento que estão cada vez mais acessíveis ou pelo baixo custo de manutenção. As possibilidades são muitas, assim como também é grande o número de acidentes com motos em todo o país. O cotidiano dos motociclistas em todo o mundo é sinônimo de preocupação, e no Brasil principalmente, chegamos anualmente a 200 mil acidentes tendo como vítimas, motociclistas e seus caronas. Quando falamos em mortes chega-se a 40 mil pessoas e invalidez, 150 mil, segundo estimativa do SUS Sistema Único de Saúde. Para ele, um gasto milionário nas contas da Previdência Social que paga

20

inclusive pelos dias de afasta- quase sempre acarretam em mento do trabalhador e pelas mortes instantâneas. aposentadorias por invalidez. O número de compradores de motocicletas aumentou conConsta em pesquisa realizada sideravelmente nos últimos pelo Instituto Sangari que, de anos, hoje chegando há cerca de 1998 a 2010 a frota de 19 milhões de motos rodando motocicletas cresceu 491,1% em pelas ruas do país. Estas por todo o país e as mortes sua vez, são adquiridas em sua causadas por elas, 610%, cres- maioria para serem utilizadas cimento principalmente do perfil como veículos de trabalho masculino entre 20 e 39 anos. (motoboy, moto entregadores, moto fretistas, profissionais Quando falamos em fatores liberais como eletricista, chacausadores destes acidentes, os veiro, encanador, manobrista, motivos continuam os mesmos segurança, etc.), e outra porcencomo, mistura do álcool com tagem para passeio ou para ida pilotagem, o despreparo para e volta ao trabalho por ser um encarar o caótico trânsito das meio de transporte mais rápido grandes capitais, imprudência, e independente do transporte imperícia, pressa, como tam- público. A necessidade atual de bém fatores externos como óleo as coisas serem “para ontem”, é ou areia no asfalto ou barbeira- uma das causadoras e estopim gem de outros motoristas, por para pequenas ou grandes exemplo. Todos estes fatores tragédias no trânsito, pois os ligados à falta do uso dos condutores de motos não tem equipamentos de segurança, paciência com os carros que


andam em velocidade inferior a eles, e os motoristas dos carros, por sua vez, não tem paciência de transitar atrás de ônibus e caminhões pelo mesmo motivo. Nessa rotina onde todos se sentem os donos da razão, nascem situações de risco diariamente. Uma pesquisa do Ibope mostrou que os profissionais que utilizam as motocicletas como meio de sobrevivência, ou seja, para trabalhar, são os maiores adeptos do uso de equipamentos de segurança. Em contrapartida o maior número de acidentes ocorre com os condutores que utilizam suas motos apenas para passeio ou ida e volta ao trabalho, pois falta experiência para pilotar. O mínimo exigido e obrigatório é a habilitação e o respeito às leis, e em seguida, o uso dos equipamentos de segurança. As vias, por sua vez, també têm sua parcela de culpa, pois são mal planejadas e mal conservadas e acolhem uma quantidade de veículos muito superior à sua capacidade. Além deles, podemos incluir a falta de sinalização, de

fiscalização e de penalidades aos que descumprem as leis, permitindo que a impunidade tome partido. O Hospital das Clínicas do Estado de São Paulo atende semanalmente cerca de 10 motociclistas acidentados e criou o Programa “HC em Movimento: Vida sem Trauma”, no início de 2012. Através do blog hcemmovimento.blogspot.com.br traz dicas de segurança e informações gerais sobre o tema para conscientizar motoristas e motociclistas sobre acidentes no trânsito.

INFORMAÇÕES QUE IMPRESSIONAM Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde, cerca de 1,9 milhão de pessoas irão a óbito no trânsito em 2020 e em 2030 este número subirá para 2,4 milhões. Neste período o número de pessoas que sobreviverão a acidentes a cada ano com seqüelas, traumatismos e ferimentos serão de 20 milhões a 50 milhões. Dificilmente uma queda de motocicleta não causará nenhum

dano ao seu condutor, pois as chances de morte são grandes, e, esta probabilidade é 60 vezes maior quando a pessoa está sem o capacete. Um traumatismo craniano ou é fatal, ou deixa seqüelas para o resto da vida do acidentado. Os que escapam da morte ganham lesões na coluna, na cabeça e nos membros inferiores (chegam ao hospital com infecção, faltando tecido que ficou perdido no asfalto durante a queda, precisando fazer enxertos e alguns tratamentos cirúrgicos, dentre outros), e quase sempre o processo de recuperação é lento, levando meses ou até anos. CFC’S E AS AULAS PRATICAS Os CFC’s – Centro de Formação de Condutores são obrigatórios no processo de habilitação para todas as categorias. São eles que aplicam o curso teórico/técnico com noções básicas sobre legislação, sinalização, prevenção de acidentes, primeiros socorros, mecânica, dentre outros, com duração de 45 horas. Passando por este 21


COMPORTAMENTO

DICAS DE SEGURANÇA ATENÇÃO aos mínimos detalhes como animais e contratempos na pista, pedestres desatentos, outros); VERIFICAR as condições dos pneus, freios, setas, lanternas, farol e retrovisores; USO das antenas de proteção contra linhas de pipas com cerol; NÃO fazer ultrapassagens em curvas ou passar direto em cruzamentos sem parar; MANTER-SE no campo visual e sinalizar o que irá fazer para evitar surpresas aos motoristas. Deixar o farol sempre ligado, principalmente a noite e em dias chuvosos e nublados; NUNCA exceder o limite de velocidade e estar sempre preparado para situações de urgência como frear com segurança de uma hora para a outra; USO dos equipamentos de segurança (capacete, luvas, botas, joelheiras, roupas com faixas de reflexo para ser visto com facilidade, protetor de coluna e de braços, dentre outros). Hoje é possível encontrá-los a preços acessíveis com materiais de qualidade e com selos de certificação. 22

processo que é o da prova teórica, o futuro condutor dará inicio às aulas práticas com duração de 20 horas, estas que não aplicam um treinamento suficiente para que o condutor possa lidar com as situações adversas e reais do trânsito, aumentando as estatísticas de acidentes e mortes, quadro que só é diferente para os motociclistas que estão há anos nas ruas e que não utilizam as motos somente para passeio ou ida e volta ao trabalho. 40% estão trocando o transporte público pela motocicleta 19% utilizam para lazer 16% utilizam como instrumento de trabalho (motofretistas e outros) 10% para substituir o automóvel (dificuldade em circular no espaço urbano e para estacionar)

NUMEROS INTERESSANTES E PREOCUPANTES O aumento deste crescimento de compra de motocicletas tem muito haver com a insatisfação das pessoas em vários fatores, segundo depoimento do Diretor-executivo da Abraciclo,

José Eduardo Gonçalves para a revista do Senado Federal “Em discussão”. Quando falamos em acidentes: Ações como andar nos corredores, avançar o sinal vermelho, fazer conversão proibida e trafegar na contramão, são responsáveis por 74% das mortes de motociclistas. Falando nestes números, 33% deles ocorreram com colisões nos corredores. Em mais de 30% das colisões, os motociclistas foram atingidos por trás ou pela lateral. No geral, na cidade de São Paulo, a metade dos motociclistas, cerca de 49,4%, dizem ter aprendido a pilotar sozinhos. Somente 7% dos motofretistas da cidade aprenderam em cursos formais. O DPvat paga três indenizações por minuto, 80% delas por invalidez. Criado há quase 40 anos, o DPVAT – Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, nada mais é que um seguro de responsabilidade civil contra danos pessoais válido para todo o território nacional. É pago pelo proprietário do veículo no momento do licenciamento. Contribuiu para esta matéria: - Sindimoto SP. (Sindicato dos Mensageiros, Motociclistas, Ciclistas e Mototaxistas de São Paulo).


CORPORATIVO

A

TREINAMENTO PERCEPÇÃO DE RISCO

conteceu no primeiro trimestre de 2013 o Treinamento de Percepção de Risco para todos os setores da Budai. A equipe de Segurança e Saúde Ocupacional, colocou em pauta, situações cotidianas para chamar a atenção sobre os diversos riscos que as pessoas estão expostas diariamente.

risco como, por exemplo, achar que a rotina é sempre igual ou que isso “nunca” vai acontecer comigo. Apostar nas possibilidades, trabalhar com pressa, descuidar dos pequenos detalhes, também está dentre eles. O pior ainda é quando o indivíduo encontra desvios e diz: “Isso não é problema meu”. A pressa, o improviso, as exceções, a auto-confiança e a mania de presumir as coisas, ou seja, de supor algumas situações, são as cinco principais portas que dão acesso a acidentes dentro e fora das Organizações.

Dentre os tópicos abordados foi falado sobre as visões diferentes que as pessoas têm sobre diversas situações e como os sentidos (tato, visão, olfato, paladar e audição) são utilizados para perceber o que acontece ao redor, como são interpretadas as informações enviadas por eles e qual a decisão do que fazer com elas. Com a percepção de risco, o indivíduo é capaz de identificar o perigo e reconhecer todos os riscos e, diante deles, manter um comportamento seguro. Dentre os fatores que a influenciam está os Psico-Sociais (emoções, vida pessoal, clima de trabalho e outros), Fisiológicos (saúde do corpo, bem estar, alimentação,

remédios) e os Cognitivos (conhecer os perigos e riscos do local e das tarefas). Alguns fatores são considerados inimigos para a percepção de

Para melhorar as condições de trabalho é necessário buscar informações e conhecimentos, rever atitudes e hábitos, estar atento às ações e procedimentos do dia-a-dia, influenciar outras pessoas através de bons exemplos e ter comportamento pró-ativo. Durante o treinamento um vídeo com inúmeras situações de risco foi mostrado aos participantes com o intuito de alertá-los e provar que pequenas ações como, por exemplo, retirar ou sinalizar um obstáculo pode fazer toda a diferença.

23


CORPORATIVO

POSSE E TREINAMENTO CIPA 2013/2014

E

m 23 de janeiro aconteceu no Auditório Jorge Nyari a Cerimônia de Posse dos novos membros da CIPA, conforme procedimentos da Portaria nº 3.214 /78 e Norma Regulamentadora NR – 5. O Técnico de Segurança do Trabalho Henrique Dias Gomes leu a ATA da Posse e na seqüência o Coordenador em Segurança no Trabalho, Sr. Alberto Simões Filho explicou os cargos e funções de cada membro para a Gestão 2013 / 2014.

tribuídas em 05 dias de curso. Foram abordados temas como: Noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) e medidas de prevenção, noções sobre legislação trabalhista e previdenciária relativa à segurança, e saúde no trabalho e noções sobre acidentes e doenças do trabalho em relação aos riscos existentes na empresa. Além delas, estudo do ambiente, das condições de trabalho e os riscos do processo produtivo, metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho e os princípios gerais de higiene e medidas de controle de riscos. Por fim sobre a organização da CIPA e as atribuições da Comissão Interna.

Os cipeiros receberam na semana de 04 a 08 de fevereiro, a Infocus, empresa de Consultoria em Desenvolvimento Organizacional que ministrou através de sua Docente, Sra. Maria Alves João, treinamento com carga horária de 20 horas que foram dis Gestão 2013 / 2014 24

Representantes Empregador: Efetivos: Leo Geiger, Shirley Trevizan, Luiz Eduardo Marques, Ocian Cavalcante, Tadeu Zacarias, Marcelo Silvestri. Suplentes: Thiago Cavalcante, Leandro Piloto, Douglas Cunha e Aparecido Gomes da Silva. Representantes eleitos pelos Empregados: Efetivos: Diego Santos, Renualdo Sá Francisco, Silvio Pires, Adriano Rodrigues dos Santos, Manoel F. da Silva e Fabio Alves Tavares. Suplentes: André S. Gomes, Ricardo E. da Silva, Renan F. de Camargo e Ernesto Marsoli Junior. Secretárias da CIPA: Catia A. Silva (efetivo) e Sandra S. de Lima (suplente).


CORPORATIVO

Almoços e Cafés Temáticos na Budai

O

Restaurante Apetit costuma preparar cardápios diferentes e decorações especiais em datas comemorativas, e neste primeiro trimestre de 2013, trouxe quatro ambientes para comemorar estas datas. A primeira aconteceu dia 25 de janeiro, quando o Apetit comemorou seu primeiro ano de parceira com a Budai com um almoço anos 60 com direito a discos de vinil pendurados, iluminação, DJ e até uma pista de dança improvisada. O segundo aconteceu em 08 de fevereiro, sexta-feira de Carnaval com serpentinas, penas coloridas, máscaras e até marchinhas de Carnaval para os foliões. No dia

08 de março, Dia Internacional da Mulher, foi realizado um café da tarde recheado com guloseimas, harmonia e muitos risos. E

para finalizar, no dia 28 de março, um almoço de Páscoa com ovos de páscoa espalhados pelo restaurante.

Treinamento de Reciclagem ISO 14001

N

o dia 19 de fevereiro, a Coordenadora de Meio Ambiente Tassiana Vecchio Ribas aplicou o treinamento de Reciclagem ISO 14001 para os gestores e chefes dos departamentos da Budai. O objetivo era reforçar o entendimento da Norma e suas exigências e apresentar as ações implementadas no ano de 2012 e os projetos definidos para 2013.

O treinamento, apresentado nos períodos da manhã e tarde trouxe em pauta a explicação sobre itens significativos da Norma ISO 14001, o andamento das Ações Corretivas e Preventivas, o Panorama do Gerenciamento de Resíduos no ano de 2012, Cronograma da Auditoria Ambiental envolvendo Auditorias Internas e do Órgão Certificador programadas para 2013, Programa de Gestão Ambiental e Indicadores e Projetos visando a Melhoria Contínua. As informações apresentadas reforçaram que o Sistema de Gestão Ambiental depende de

ações conjuntas para que os resultados sejam cada vez mais satisfatórios tanto para a Organização, como para o Meio Ambiente. Isto para proporcionar uma consciência ambiental dos possíveis impactos de nossas atividades e a tratativa correta para a não ocorrência destes impactos, redução do consumo de recursos naturais, além de atender os requisitos dos clientes, tornando-se parte de um mercado globalizado cada mais competitivo e em prol da preservação ambiental para garantia de recursos às próximas gerações. .

25


CORPORATIVO

CURSO DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO

A

conteceu nos dias 02, 16 e 23 de fevereiro, o Curso de Formação da Brigada de Emergência. O treinamento foi realizado com carga horária de 8 horas, ministrado pela empresa Águia de Fogo - Centro de Treinamento de Brigada de Incêndio e ocorreu em sua sede localizada em São Lourenço

26

da Serra. O curso de conteúdos teóricos e práticos com Instrução Técnica, IT Nº 17 do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, trouxe situações de Primeiros Socorros, Noções Básicas de Plano de Abandono e Brigada de Incêndio, distribuídos da seguinte forma: Em Primeiros Socorros: Avalia-

ção Inicial (Análise de cenário, Mecanismos de Lesão e Número de Vítimas), Vias Aéreas (Causa de Obstrução e Liberação), RCP (Técnicas de RCP para Adultos, Crianças e Bebês) e Hemorragias (Técnicas de Hemostasia – Contenção de Hemorragia). Em Noções Básicas de Plano de Abandono: Noções básicas de abandono


de área, Técnicas de abandono de área, Saída organizada, Ponto de Encontro e Chamada e Controle de Pânico. E em Brigada de Incêndio: Aspectos Legais, Teoria do Fogo (Propagação do Fogo, Classes e Prevenção de Incêndio, Métodos de Extinção, Agentes Extintores e EPI’S), Equipamentos de Combate a Incêndio (Equipamentos de Detecção, Alarme,

Luz de Emergência e Comunicações, Pessoas com Mobilidade Reduzida), Psicologia em Emergência e Risco Específico da Planta. Hoje a Budai conta com 63 brigadistas que compõem três equipes: A Equipe de Primeiros Socorros, Combate à incêndio e Abando de Área, divididos em seus três tur-

nos mais o intermediário onde todos participaram da formação. O curso foi ministrado pelo Instrutor Flavio Ireno Rocha – Técnico de Segurança do Trabalho da Águia de Fogo e acompanhado pelo Bombeiro da Budai, Adriano C. de Souza, que também esteve presente nos três dias de treinamento para acompanhar as equipes.

27


CORPORATIVO

A

Palestra de Sensibilização: Deficiência e Inclusão Social

conteceu nos dias 14 e 15 de fevereiro no Auditório Jorge Nyari a palestra de sensibilização “Deficiência e Inclusão Social” organizada pela Secretaria dos Direitos de Portadores de Deficiência de Barueri e ministrada pela fisioterapeuta Nílcea Custódio Trigo. Foram convocados pela Budai,os gestores de todos os departamentos e setores com o objetivo de conscientizá-los sobre a importância da comunicação com este público e sua inclusão no mercado de trabalho não somente para cumprir a Lei de Cotas, mas para exercer a cidadania. A palestra trouxe explicações sobre os tipos de deficiência e quais as limitações de cada uma, dicas de relacionamento e como lidar com todas elas para manter um ambiente saudável e sem preconceitos e a maneira como as habilidades deste público podem ser exploradas para um melhor desempenho de suas atividades. A Secretaria dos Direitos dos Portadores de Deficiência de Barueri tem se empenhado a desenvolver projetos e parcerias com empresas para ajudar no processo de inclusão de deficientes no mercado de trabalho. “Dentro de nosso projeto, orientamos, ajudamos e fazemos o acompanhamento dos casos considerados mais graves”, comenta An

28

derson Reis Campos, do Depto. de Inclusão ao Mercado de Trabalho da Secretaria. A palestra abordou num geral, assuntos sobre ética, cidadania,

redução da desigualdade social, separação de barreiras e preconceitos arraigados e efetivação de direitos.


CORPORATIVO

Vacinação contra Gripe - Campanha 2013

A

conteceu em 27 de abril a Campanha de Vacinação contra a Gripe H1N1. A Budai sempre preocupada com a saúde e integridade física de seus colaboradores, realiza anu-

almente a campanha e contrata uma empresa especializada para realizar o procedimento. A vacinação que não é obrigatória, este ano imunizou cerca de 570 pessoas, somando o quadro de

colaboradores da Budai, Nylog e Nyaço de todos os turnos. A empresa Climuni, enviou a Sra. Patrícia Faria Bernils para fazer as aplicações da vacina. 29


CORPORATIVO

A

Atendimento Pré Hospital

conteceu no dia 30 de março nas dependências da BUDAI o Curso de APH – Atendimento Pré Hospitalar e Primeiros Socorros destinado a equipe de Primeiros Socorros da Brigada de Emergência, com organização do Departamento de Segurança do Trabalho. Com carga horária de 08 horas, o curso ministrado pela Preventiva Saúde

– Centro de Qualificação Educacional, teve como objetivo aprimorar conhecimentos em primeiros socorros e tomar as ações em situação de emergência identificando a gravidade, remover a vítima em segurança, ou até mesmo encaminhá-la para atendimentos especializados. A equipe de Primeiros Socorros da Budai participou de simula-

ções com a utilização de manequins simuladores, dentre elas, a Aplicação de RCP – Reanimação Cardiopulmonar nos métodos profissional e amadores. Aprenderam também como e quando utilizar o DEA (Desfibrilador Externo Automático), o kit de primeiros socorros e os equipamentos de proteção individual. Dentre o conteúdo aplicado in-


talar e Primeiros Socorros cluiu noções de anatomia e fisiologia, sistemas de emergência, biossegurança (equipamentos de proteção individual), aspectos éticos e legais na prestação de socorro, prevenção e socorro em situações de ataque cardíaco, RCP (Reanimação Cardiopulmonar), DEA (Desfibrilador Externo Automatico) – como e quando utilizá-lo e quais os tipos.

Além destes, explicou sobre asfixia por engasgo, convulsões, desmaios, hemorragias, fraturas e técnicas de imobilização, queimaduras, intoxicação, infarto do coração, ferimentos por animais, traumatismo craniano, técnica de imobilização da coluna vertical e como utilizar a prancha de resgate, dentre outros. Para o Bombeiro Adriano C. de

Souza, colaborador da Budai e integrante da equipe de Segurança e Saúde Ocupacional é necessário o aprimoramento e conhecimentos sobre primeiros socorros. “É muito importante que os socorristas estejam preparados para prestar os primeiros atendimentos, transmitindo segurança e conforto às vítimas”, concluiu.


CORPORATIVO

TOYOTA: SUPPLIER’S QUA

N

o dia 21 de março aconteceu no Auditório Jorge Nyari, o fechamento do programa “SUPPLIER’S QUALITY SYSTEM ACTIVITY” (Atividade de Sistema de Qualidade no Fornecedor), aplicado pela Toyota pelo resultado de 0 PPM (Partes por Milhão) no ano fiscal 2011 / 2012. A Budai foi eleita a melhor fornecedora da montadora na filial de São Bernardo do Campo. O programa iniciou em agosto de 2012 e contou com 98 quesitos para aumentar a capacidade de atender os requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade através de auditorias baseadas 32

no TPS (Sistema Toyota de Produção). A Budai foi representada por Carlos Alberto de Oliveira e Rafael Santos da Silva que participaram de um treinamento sobre o novo programa que foi desmembrado em quatro temas. O 1º, “HOUSHIN”, quer dizer Plano Mestre para o cumprimento das metas de Qualidade, o 2º, “PREVENÇÃO DE RE-OCORRÊNCIA”, são sistemas e atividades para prevenir a re-ocorrência de problemas. O 3º, “ PREVENÇÃO DE OCORRÊNCIA”, explorou os 4M’s para evitar ocorrência de problemas e 4º e ultimo, “PREVENÇÃO DE FLOW OUT” (fluir), explorou os 4M’s para evitar o flow out (envio) de

problemas. O programa foi dividido em três ciclos com pontuação de 0 a 4, cada um composto por uma auditoria realizada por analistas da Toyota, e um plano de ação referente as oportunidades de melhoria realizado pela Budai. No primeiro, a Budai obteve uma pontuação de 2.2, no segundo, 2.8 e no terceiro 3.4, uma evolução de 55% de atendimento no primeiro ciclo para 85% de atendimento no terceiro. O fechamento contou também com a participação de gestores da Budai e apresentação do Sr. Luis Carlos Miranda e Carlos


UALITY SYSTEM ACTIVITY principalmente na manufatura onde precisa constar nas instruções de trabalho, o que fazer, como fazer e porque fazer. Falou também sobre a importância em atuar na qualidade do produto, mas e principalmente, na qualiA Toyota agradeceu o empenho dade do processo produtivo. A e participação e ressaltou a importância do significado da Budai agradeceu a oportunidade realização de cada atividade, e apoio na realização das ativiAlberto que apresentaram a evolução e os pontos fortes da Organização. Em seguida, foi realizado um “GENCHI GENBUTSU” na fábrica para a verificação das evidências de melhorias.

dades e enfatizou que o programa agregou muito no sistema de qualidade e produção, pois é nítida a evolução principalmente na padronização dos processos e gestão visual da fábrica. Nos 98 pontos auditados, a Budai buscou soluções eficientes para a Melhoria Contínua em suas operações, em busca da pontuação máxima do programa.

conhece, não quem Para em japonês, “Genchi” significa Local Real e “Genbutsu” a Coisa Real - um conceito em que as pessoas vão diretamente ao local para procurar encontrar os fatos para que as decisões certas sejam tomadas.

33


GIRO NA EMPRESA

MÉTODOS E PROCESSOS

I

maginemos a produção de um produto sem uma receita (instrução operacional), ou ter a receita e a mão de obra e não saber utilizá-la (treinamentos e gestão de competências), ou não ter o controle sobre a qualidade ou a quantidade de matéria prima produzida. Ou até mesmo não saber qual máquina deve-se utilizar para cada processo. Imaginou? Pois é, se qualquer uma destas hipóteses estiver em pauta, significa que a Organização não tem padronização em seus processos e está fadada ao fracasso. Para entendermos como funciona toda essa dinâmica, esta edição apresentará o Departamento de Métodos e

34

Processos, responsável por O termo método refere-se à padronizar todas as atividades padronização das atividades por realizadas pelo setor de produção. meio da simplificação do trabalho através da redução de Compete a Métodos e Processos, esforços e otimização de tempo criar e manter um padrão de todas e movimentos nas atividades. O as atividades voltadas para a resultado é a melhoria em todos estruturação harmoniosa dos os aspectos que envolvem o recursos disponíveis, definindo SQCDM – Segurança, Qualidade, o melhor método de integrar Redução de custos, Garantia da mão de obra, máquina e matéria entrega e Gerenciamento efetivo prima. O objetivo é avançar na voltado para a eliminação de qualidade e aumentar a produ- desperdícios. E o termo processo tividade (eficiência e eficácia) refere-se a quaisquer atividades para promover uma atuação sis- que recebe entradas, convertentêmica eficiente, de modo que, do-as em saídas e os seus resulo conjunto formado seja capaz de tados são classificados como realizar um trabalho integrado produtos ou serviços. Vamos às e otimizado. atividades realizadas pelos cinco colaboradores que fazem parte


GIRO NA EMPRESA

do setor: - Realizar estudos de tempos de produção, métodos e procedimentos utilizados nos setores produtivos;

ciência, buscando a redução dos desperdícios. A Melhoria Contínua é uma atividade recorrente para aumentar a capacidade em atender requisitos. O processo de identificar oportunidades de melhoria é contínuo e geralmente conduz à Ação Corretiva ou Ação Preventiva;

atendidos. Seu formulário aborda os quesitos de segurança, qualidade, produtividade e custos. Vamos exemplificar: Um novo produto entrará em produção nos próximos dias e todos os documentos pertinentes a ele foram elaborados e os treinamentos foram realizados. Porém, o processo deve ser acompanhado para garantir que tudo o que foi planejado, seja atendido e executado como, por exemplo: O processo garante a segurança dos colaboradores? O produto está atendendo os requisitos de qualidade? A produção horária atingiu as expectativas do orçamento? A capacidade máquina atende este novo produto?;

- Auxiliar e dar apoio às atividades relacionadas aos setores da Garantia da Qualidade, Departamento Técnico, Segurança, - Auxiliar no Atendimento de reCustos e Produção; quisitos específicos dos clientes voltados aos processos produtivos - Desenvolver Instruções Ope- para o atendimento das racionais para todos os proces- exigências. A necessidade ou sos de produção da Organização, expectativa que é expressa, considerando a seqüência: O que geralmente, de forma implícita fazer?, Como fazer? e Por que fa- ou obrigatória; zer?. A Instrução Operacional é um documento que instrui o ope- - Analisar os processos através rador de qual maneira ele deve de Indicadores, banco de dados, executar uma atividade padroni- sistemas e auditorias, visando - Fazer cronoanálise em todos zada, com a finalidade de garantir a identificação de problemas os processos para definir os ER’s a qualidade do produto; ou oportunidade de melhorias; (Estimativa Razoável de produção ou Peças homem/hora) e melhorar - Promover o trabalho padroni- - Junto ao setor de Recursos Hu- os leiautes para a promoção de zado em todas as operações de manos, promover treinamentos um trabalho. A cronoanálise manufatura, assegurando que voltados à manufatura, onde é uma técnica estatística que todos os operadores desempe- todo trabalho padronizado deve lida com estudo de tempos e nhem tarefas e procedimentos da ser consolidado através do movimentos necessários para a mesma forma em todos os turnos treinamento padronizado; conclusão dos processos. O estudo para garantir uma produção de tempos e movimentos visa eficiente, segura e com qualidade; - Realizar “Validação de a racionalização dos métodos de Processo”em todos os processos trabalho com o objetivo de - Executar atividades relaciona- em desenvolvimento, ou que são reduzir os custos operacionais das a documentos referentes ao submetidos à Melhoria Contínua, e através dos tempos de produção desempenho da qualidade do pro- mudança e ações preventivas e e definir padrão de trabalho duto e treinamento padronizado corretivas. A validação é a con- que assegure os objetivos e metas quando aplicável; firmação através de evidências definidas no planejamento objetivas, de que os requisitos avançado da qualidade. - Apoiar grupos de Melhoria para o uso ou aplicação Contínua para o aumento da efi- específicos planejados foram

35


GIRO NA EMPRESA

Rafael Santos da Silva

Carlos Alberto de Oliveira 36

Luis Carlos Miranda Entrou na Budai em 1995 como Gerente de Qualidade e de Métodos e Processos e mais tarde também de Meio Ambiente, visando atender as expectativas e requisitos dos clientes, garantindo o cumprimento dos procedimentos ambientais. É quem coordena ações de Melhoria Contínua do Processo usando e implantando ferramentas

técnicas conforme requisitos da Academia de Qualidade e quem providencia e gerencia atividades da Garantia da Qualidade aos clientes, planejando-a nos processos. Planeja, desenvolve, implementa e mantém o Sistema de Gestão Integrado (Qualidade ISO/TS 16949) e Meio Ambiente (ISO 14001). Além disso, responde pelo desempenho de seu time de colaboradores desenvolvendo

Entrou na Budai em 2001 no setor de Qualidade e como Auxiliar desempenhou atividades na produção dos setores de Estamparia, Usinagem/Solda, Expedição e Recebimento. Em 2003 recebeu treinamento e tornou-se responsável por calibrações de EIME’S (Dispositivos de Inspeção e Instrumentos de Medição) e acompanhamento de Relatório de Não Conformidades. Auxiliou também na elaboração de documentos da qualidade e esteve como responsável pelo acompanhamento de clientes. Em 2010 passou a integrar a equipe de Métodos e Processos

para acompanhar os fornecedores produtivos com as seguintes atividades: Acompanhamento no Desenvolvimento de Componentes Novos e de Auditorias Internas e Externas (Certificadora) do Sistema de Qualidade, realização de Auditorias de Processo / Produto em fornecedores e interno (Budai), Auditoria de Processos específicos como CQI’S 09, 11, 12 e 15, Monitoramento das não conformidades, Treinamentos de qualidade para os setores produtivos, Integração para novos colaboradores e apresentações de trabalhos junto aos clientes.

Entrou na Budai em 2003 no setor de Expedição e como auxiliar desempenhou atividades de separação final dos produtos. Em 2005 foi transferido para o setor de Manutenção como Analista de Manutenção, gerenciando todas as manutenções preventivas, preditivas e corretivas das máquinas e equipamentos produtivos, monitorando o desempenho das máquinas através de indicadores. Em 2009 passou a integrar a equipe de Métodos e Processos como Analista de M&P para auxiliar nas atividades de Trabalho

Padronizado e Instrução Operacional, Validação de Processo em todas as atividades de produção, desenvolvimento de trabalhos de Melhoria Contínua e apoio aos grupos. Além disso, realiza cronometragem e cronoanálise, treinamentos específicos no posto de trabalho e balanceamento de linhas em todas as operações, auxiliando a empresa no atendimento de atividades pertinentes ao setor, como: requisitos específicos dos clientes, procedimentos internos e normas técnicas/ regulamentadoras.


e estimulando o espírito de equipe, programa treinamentos e realiza o Gerenciamento dos Indicadores do Desempenho da Organização, direcionando ações para eliminar desperdícios. Como RD (Representante da Direção), assegura para que os processos necessários para o Sistema de Gestão Qualidade e Ambiental sejam estabelecidos, implementados e mantidos. Reporta à Alta Direção o desem-

Ocian Cavalcante Costa

Douglas Ramos Amaral

penho dos Sistemas de Gestão e qualquer necessidade de melhoria e o resultado do sistema da Qualidade e Ambiental. É ele quem assegura a promoção da conscientização sobre os requisitos do Cliente e partes interessadas em toda a Organização e representa-a em atividades externas, em assuntos ligados à Qualidade ou Meio Ambiente, ou em outras ocasiões específicas. Também analisa criticamente o

Sistema de Qualidade e Ambiental, apoiando tecnicamente o colaborador no setor, esclarecendo procedimentos do Sistema da Qualidade e Ambiental e participando da validação de processos e do desenvolvimento do processo de fabricação, planejando e monitorando os objetivos e metas dos processos da Organização.

Entrou na Budai em 2004 no setor de Usinagem e como Ajudante Geral iniciou as atividades no acabamento final dos bagageiros (chicotinho). Em 2006 foi para o setor de Solda Mag Robótica como Auxiliar. Em 2008 no setor de Usinagem foi transferido como Calculista de Produção responsável pelo apontamento da produção do setor através das Ordens de Fabricação. Em 2011 através de processo seletivo interno ingressou na equipe de Métodos e Processos como Auxiliar de M&P para auxiliar na elaboração de Instruções Operacionais e no Controle de Indi-

cadores do QOS (Sistema Operacional da Qualidade). Hoje está como Analista de M&P, integrante da equipe de gerenciamento do QOS (Sistema Operacional da Qualidade), responsável pelo gerenciamento do sistema de produtividade interno, monitoramento dos indicadores e das atividades de Melhoria Contínua, auxiliando na elaboração de Plano de Negócios e Relatório de Análise Crítica do Sistema da Qualidade. Participa junto aos clientes, de círculos de atividades que visam despertar o potencial criativo promovendo o autodesenvolvimento.

Começou suas atividades na Budai em 2006 como Auxiliar no setor de Usinagem, na Rosqueadeira. Após 6 meses foi transferido para dar apoio no controle de documentos pertinentes ao setor de Usinagem (OF,s , Instruções Operacionais ,Etc.) e em junho de 2010 entrou para a equipe de Métodos e Processos como Auxiliar de M&P, onde auxiliou na elaboração de Instruções Operacionais, cronometragem e cronoanálise. Atualmente, na função de Analista de M&P, atua nas

validações de processo em todas as atividades de produção, na elaboração de Instruções Operacionais, auxilia no desenvolvimento de trabalhos de melhoria, realiza cronometragem e cronoanálise, e também no atendimento de atividades pertinentes ao setor, como: Auxilio em treinamentos de trabalho padronizado conforme requisitos específicos dos clientes, procedimentos internos e normas técnicas / regulamentadoras.

37


ESPAÇO DO COLABORADOR

E

Marcos Roberto de M

ste é o nome do nosso atleta paraolímpico, de 30 anos de idade, morador de Jandira desde que nasceu. Solteiro e sem filhos, Marcos Roberto, mais conhecido pelos amigos como Marcola, tem como hobby jogar vídeo game, passear no shopping e navegar na internet em busca de informações e novos conhecimentos.

responsáveis e conhecer um pouco mais sobre ele no site do Instituto. O projeto foi criado em setembro de 2008 e conta hoje com três

modalidades: natação, bocha e vôlei e disponibiliza uma psicóloga e uma assistente social para atender os 25 atletas

No ano de 1994, aos 12 anos de idade, Marcola sofreu um acidente que causou a amputação de seu membro inferior esquerdo (perna esquerda), quando foi atropelado por um caminhão que passou por cima de suas pernas. A deficiência física não o impediu de vencer na vida e lutar por seus sonhos. Dedicou-se aos estudos e formou-se em Gestão Financeira em 2011.

38

Há dois anos participa da equipe de vôlei paraolímpico do IBP (Instituto Barueri Paraolímpico) que tem como principal objetivo trazer aos portadores de deficiência a possibilidade de praticar atividades físicas, dando uma qualidade de vida melhor, elevando a auto-estima, estimulando a socialização e independência. Os treinos acontecem três vezes por semana no Ginásio de Esportes de Barueri e os interessados em participar ou indicar o projeto para amigos ou familiares deficientes, poderão contatar os Site do Instituto Barueri Paraolímpico:

http://barueriparaolimpico.webnode.com.br/institucional/


e Matos - O Marcola

portadores de deficiência que se inscreveram e participam das atividades. O IBP conta hoje com a parceria do GRB – Grêmio Recreativo Barueri e uma ajuda de custo de uma empresa localizada em Alphaville, mas continua a espera de um patrocinador. Para ele, o projeto entrou em sua vida para preencher algo que estava faltando e ressaltou que ser deficiente não é um problema, e que a sociedade ainda tem dificuldade em como lidar com o assunto: “Para boa parte da sociedade, alguns tabus vem sendo quebrados, mas ainda sofremos bastante discriminação. As pessoas não deveriam fazer

um pré-conceito sem conhecer como é a vida de um deficiente e sem ao menos tentar entender como tudo é normal como para qualquer outra pessoa. Não sou diferente de ninguém. Gosto de

“Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer.” Mahatma Gandhi

esporte e no vôlei me identifiquei e estou muito feliz por isso”. Marcos passou a fazer parte do quadro de colaboradores da Budai em Janeiro deste ano no Depar-

tamento de Recebimento, onde faz entrada e saída de notas, além de outros processos do setor. Diz que gosta de trabalhar aqui e agradece a todos os que o tem ensinado nos procedimentos de suas atividades. Aproveitando a oportunidade, deixa registrado uma mensagem aos seus colegas de trabalho: “A vida é cheia de desafios e para conseguir enfrentar e vencer a luta do dia a dia, precisamos ter otimismo e motivação, assim ficará mais fácil superar os problemas e achar boas soluções. Não diga para Deus o tamanho do seu problema, diga para o seu problema o tamanho do seu Deus. “, finaliza.


UTILIDADE PUBLICA

AVC – Acidente Vascular Cerebral

C

onhecido popularmentecomo Derrame Cerebral, o AVC (Acidente Vascular Cerebral) tem dois tipos, o Vascular Isquêmico e o Vascular Hemorrágico. Nos dois casos são considerados uma emergência médica, as células cerebrais não se regeneram e não existe tratamento para recuperá-las. Em contrapartida, há recursos terapêuticos capazes de ajudar na restauração das funções, nos movimentos e na fala e quanto antes começar o tratamento, melhor serão os resultados. O processo cirúrgico pode ser indicado para aliviar a pressão cerebral ou para revascularizar veias ou artérias que foram comprometidas com o AVC e também para que o coágulo ou o êmbolo (endarterectomia) sejam retirados.

co: É a falta de circulação numa área do cérebro provocada por obstrução de uma ou mais artérias porateromas, trombose ou embolia. Ocorre em pessoas mais velhas portadoras de diabetes, com colesterol elevado, com hipertensão arterial, problemas vasculares e com os fumantes. Os sintomas são a perda repentina da visão ou da força muscular, tonturas, formigamento em um dos lados do corpo, dificuldade de comunicação oral e alterações da memória. Acidente Vascular Hemorrágico: É o sangramento cerebral provocado pelo rompimento de uma artéria ou vaso sanguíneo, em virtude de hipertensão arterial, problemas na coagulação do sangue ou traumatismos. Este tipo ocorre geralmente em pessoas mais jovens e sua evolução é mais grave que o outro caso. Os sintomas são o aumento da pressão intracraniana, dores de cabeça, náuseas, vômitos e edema cerebral.

Acidente Vascular Isquêmi- No geral, a hipertensão arterial, 40

o elevado nível de colesterol, fumo, diabetes, ingestão de bebida alcoólica, excesso de peso, estresse, além de vida sedentária e um histórico familiar da doença, são considerados fatores de risco. Especialistas no assunto recomendam que a pressão arterial seja controlada e o nível de açúcar no sangue também, pois os hipertensos e os diabéticos precisam de tratamento médico permanente, já as pessoas com pressão e glicemia normais dificilmente sofrem derrames. O colesterol é outro problema, portanto é preciso mantê-lo abaixo de 200, e a alimentação exige uma dieta equilibrada com menos açúcar, bebidas alcoólicas, gordura e sal. Praticar exercícios com caminhadas é uma forma saudável de evitar um AVC, além da distração para reduzir o estresse e não fumar, já que está comprovado que o cigarro é um fator de alto risco para os acidentes vasculares. Os médicos precisam saber se há casos de doentes cardíacos ou doenças neurológicas na família. No caso de suspeita de um AVC o correto é levar a vítima o quanto antes a um hospital para um atendimento profissional especializado, pois ele mata mais que o infarto. Em qualquer um dos tipos de AVC, o correto é levar a vítima o quanto antes para o hospital para atendimento médico de urgência. Fonte: Site Dr. Drauzio Varella.


UTILIDADE PUBLICA

Infarto do Miocárdio a pressão arterial (precisa ser mantida em níveis adequados entre a mínima de 8 e a máxima de 12), histórico de infartos na família devido a aspectos genéticos (hereditário), diabetes e o colesterol acima do normal.

C

onhecido como ataque cardíaco, o infarto do miocárdio ocorre quando uma parte do tecido do músculo cardíaco morre pela ausência de irrigação do sangue que leva os nutrientes e oxigênio ao coração. Isso ocorre como resultado de acúmulos no decorrer dos anos que pode causar o fechamento das artérias coronárias em razão de um processo inflamatório junto com a aderência de placas de colesterol em suas paredes. Quando um fragmento desprede-se dessas placas ou quando forma-se um coágulo de sangue dentro das artérias, acontece o bloqueio do fluxo normal do sangue, o que causa danos irreparáveis e muito sérios ao coração. Vários fatores simultâneos são responsáveis por um Infarto do Miocárdio como, por exemplo,

O estresse e uma vida sedentária, também são inimigos de um coração saudável e podem ser controlado através de exercícios físicos adequados, momento de lazer e descanso. Quando falamos em exercícios, não precisa ser especificamente em academias, uma caminhada de 30 minutos pelo menos 4 vezes por semana, ajuda na circulação, respiração, diminui o nível de tensão, dentre outros benefícios para o coração. E por fim, o mais cruel e agressivo de todos os fatores de risco das doenças cardiovasculares, o tabagismo. O cigarro é o inimigo numero 1 de um coração saudável, pois a nicotina aumenta a freqüência cardíaca com possibilidade de espasmos dos vasos sanguíneos e aumenta também a predisposição da placa aterosclerótica

para a formação de coágulos. Para identificarmos que uma pessoa está sofrendo um infarto alguns sinais são enviados e, através deles, podemos prestar o socorro a tempo de salvar uma vida. Dentre os sintomas, os mais fortes ficam na região do peito e precisamos estar atentos a eles. - Suor em excesso, náuseas, vômitos, tontura, desfalecimento, ansiedade, agitação fora do normal e sensação de morte imediata; - Dor fixa no peito que pode variar entre fraca e forte; - Sensação de compressão no peito que dura cerca de 30 minutos; - Ardor no peito que pode ser confundido com uma azia como se algum alimento não tenha caído bem (mas na verdade são alterações cardíacas importantes); - Dor no peito que se espalha pela mandíbula, pelos ombros ou braços (é mais freqüente no lado esquerdo do corpo). Com a presença destes sintomas por mais de 10 minutos, tranqüilize e aqueça a pessoa, não de nada para beber nem comer, não permita que ela ande, dirija ou faça qualquer esforço para não acelerar os batimentos cardíacos. Nestes casos ligue imediatamente para o Samu (192) ou Corpo de Bombeiros (193), que os profissionais darão as coordenadas por telefone até que o socorro chegue ao local. Fonte: Dr. Drauzio Varella. (http://drauziovarella.com.br/).

41


CULTURA E LAZER

Adivinha quem é...

mento de Engenharia da Budai, acertou. Os acertadores receberam um Squeeze térmico da Budai como prêmio. Parabéns aos vencedores:

Na edição anterior do Budai News, fizemos novamente a Brincadeira do “Adivinha quem é”. Colocamos a foto de um colaborador ainda criança e uma única pista sobre ele. Quem opinou que na foto é o Bruno Robbi dos Santos do Departa-

F

Vanilto Junior (Estamparia) Ricardo Mota (Ferramentaria) Eduardo Moraes (Manutenção) Catia Silva (Meio Ambiente) Willians da Cruz (Ferramentaria) Sergio Almeida (Usinagem) Jameson da Silva (Usinagem) Thiago Mello (Compras) Lucas Oliveira (Ferramentaria) Ernesto Marsoli (PCP) Mauricio Lima (Usinagem) Eduardo Hungaretti (Estamparia)

ZooParque Itatiba

undado em fevereiro de 1994, o ZooParque Itatiba é o lugar ideal para quem pretende desfrutar bons momentos em contato direto com a natureza, numa área cercada de riachos e ilhas com mata preservada. Considerado um dos maiores do país, proporciona aos mais de 1000 animais originários da África, Austrália, Brasil e Eurásia, espaço amplo e mais próximo possível de seu habitat natural. Grandes recintos foram criados como as “Savanas africanas”. Em um deles, o maior grupo de rinocerontes do país convivem harmoniosamente com avestruzes, corvo e grous coroado, em outro, elefantes com os hipopótamos e as girafas com outros animais

típicos. O cerrado conta com lobos-guará e tamanduá-bandeira e o bambuzal abriga o tigre de bengala. Nesta mesma atmosfera encontram-se marrecos e antas na “Lagoa do Taím” e cisnes negros no Bosque Australiano. Um local destaque do passeio é o “Aviário da Alegria” de 1400 m² completamente telado, onde pode-se passear dentro de um viveiro em contato com dezenas de aves. O parque dispõe de restaurante, lanchonete, lojinha, playground

com Waterball e passeios a cavalo. Também oferece programação de Educação Ambiental com monitores e materiais para crianças e professores. Para mais informações e valores acesse: www.zooparque.com.br Sítio Paraíso das Aves s/nº – Bairro Paraíso das Aves - Rodovia Dom Pedro I Km 95,5 - Itatiba - São Paulo Fones: (11) 3323-6215 | 3323-6216 Os filiados ao Sindicato têm desconto de 40% nos ingressos que deverão ser retirados na bilheteria do Parque com a apresentação da carteirinha de sócio.


CULTURA E LAZER

VOCÊ SABIA? Para fabricação de 1 kilo de alumínio são necessários 1000 kg de bauxita. ....................................................

MAU / MAL Mau: É o contrário de bom (adjetivo). a) “Ele é um mau profissional.” (bom profissional);

que pedem preposição “a”. Nota-se que a própria palavra já começa com “a”. a) Aonde foram os meninos? (Quem vai, vai “a” algum lugar); b) Aonde chegaram os meninos? b) “Ele está de mau humor.” (bom (Quem chega, chega “a” algum humor); lugar). Mal: é o contrário de bem (advérbio). a) “Ele está trabalhando mal.” (trabalhando bem); b) “Ele foi mal treinado.” (bem treinado).

A PRINCÍPIO, EM PRINCÍPIO ou POR PRINCÍPIO A princípio significa no começo, inicialmente, antes de mais nada, antes de tudo, antes de qualquer coisa: a) A princípio, gostaria de dizer que estou bem.

SEJA OU SEJE A primeira forma é a correta, pois, b) A princípio, pensava em sair, SEJE não existe. Como também mas arrependeu-se. não existe “ESTEJE” , o correto é “ESTEJA”, sempre. Em princípio equivale a: em tese, de modo geral: ONDE / AONDE a) Todos, em princípio, são iguais Onde: aparece em verbos perante a lei. estáticos ou dinâmicos que pedem preposição “em”. b) Em princípio, todos gostavam a) Onde ficou o menino? muito dele. (Quem fica, fica “em” algum lugar); c) Em princípio, todos concordaram com minhas ideias. b) Onde andavam as crianças? (Quem anda, anda “em” algum lu- Por princípio quer dizer por gar). convicção: a) Por princípio, não tolero Aonde: emprega-se exclusiva- pessoas preconceituosas. mente em verbos de movimento

O primeiro processo de fabricação de metais desenvolvido pelo homem foi o forjamento, isto é, martelando a massa aquecida de metal. .................................................... O alumínio foi mostrado, pela primeira vez, na exposição universal de Paris, em 1855. Era um metal tão raro que valia muito mais que o ouro e, praticamente, não tinha preço. Conta-se que, na corte de Napoleão III, havia uma baixela de alumínio que era reservada somente para o Imperador, sua esposa e alguns convidados muito especiais. Os outros convidados tinham que se contentar com as baixelas de ouro. .................................................... Existem processos de soldagens que são realizados submersos no mar. .................................................... Misturando abrasivos na água é possível cortar diversos metais como o aço, o alumínio, o vidro e o acrílico. .................................................... O primeiro metal que o homem começou a processar foi o cobre, para fazer ferramentas de caça e pesca. 43


CULTURA E LAZER

TESTE DE QI DE EINSTEIN Albert Einstein fez este teste de QI no século passado e afirmou que somente 2% da população mundial será capaz de resolve-lo. Preencha as casas com as informações das pistas e teste o seu QI. Os que conseguirem solucionar este problema de lógica terá o nome divulgado na próxima edição, basta tirar uma cópia da página e entregá-la ao departamento de comunicação com o nome e número do registro. Esta brincadeira não dará prêmio aos vencedores. Há 5 casas de diferentes cores e em cada uma mora uma pessoa de uma nacionalidade. Todos bebem diferentes bebidas, praticam esportes diferentes e tem diferentes animais de estimação. Descubra o enigma e faça parte desses 2% da população. Boa sorte!

Cor da Casa

Nacionalidade do morador

1ª Casa

2ª Casa

3ª Casa

Norueguês

Bebida

Esporte Animal

O Norueguês vive na primeira casa. Na casa verde cria-se peixes. O Inglês vive na casa Vermelha. O Dinamarquês bebe Chá. O Alemão joga futebol. O homem que vive na casa Verde bebe Café. O homem que joga bocha cria Pássaros. O homem que joga vôlei toma Vitamina. O Norueguês vive ao lado da casa Azul. O homem que vive na casa Amarela joga basquete. O Sueco tem Cachorros como animais de estimação. A casa Verde fica do lado esquerdo da casa Branca. O homem que vive na casa do meio bebe Leite. O homem que faz natação vive ao lado do que tem Gatos. O homem que cria Cavalos vive ao lado do que joga basquete. O homem que faz natação é vizinho do que bebe Água.

4ª Casa

5ª Casa


CULTURA E LAZER

CAÇA PALAVRAS Fique com água na boca ao procurar todos os sabores de pizza neste caça palavras. As palavras poderão ser encontradas na vertical, horizontal ou nas diagonais e algumas inclusive, de trás para frente. Divirta-se!

ATUM BACON BRIGADEIRO CATUPIRY LOMBO MORANGO NAPOLITANA PEPPERONE PRESTIGIO SALAME

ALICHE BAIANA CALABRESA CHOCOLATE MARGUERITA MUSSARELA PALMITO PORTUGUESA VEGETARIANA TOSCANA

45


22 de Março Dia Mundial da

Através de p a Budai está

Vamos junto o Planeta.


da Ă gua

e projetos de melhorias, stĂĄ fazendo a sua parte.

ntos colaborar com


O futuro nos espera...

13 de Maio Dia do Autom贸vel

Budai news  

Edicao 10.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you