Page 1

Ano XIX - nº 230 Junho 2014 R$ 12,50 www.btsinforma.com.br

Sinalização | Impressão Digital

Comunicação Visual

Dias inesquecíveis Em quatro dias, 24ª Serigrafia SIGN FutureTEXTIL reafirma a importância do evento no setor e deixa sua marca na lembrança de todos os que estiveram presentes


4

S

umário

08 Mercado: Veja as principais notícias do setor Ano XIX - nº 230 Junho 2014 R$ 12,50 www.btsinforma.com.br

Sinalização | Impressão Digital

Comunicação Visual

Dias inesquecíveis Em quatro dias, 24ª Serigrafia SIGN FutureTEXTIL reafirma a importância do evento no setor e deixa sua marca na lembrança de todos os que estiveram presentes

10 Capa: Fique por dentro do que

10

rolou na 24ª Serigrafia SIGN FutureTEXTIL

24 O mundo tecnológico: Confira os principais lançamentos e destaques dos expositores na feira de 2014

70 Publicidade Exterior: Fenapex lança documento para relacionamento entre empresas exibidoras, agências e anunciantes

24

Design de Capa: Emerson Freire

Colaboradores Eduardo Yamashita consultor técnico para o mercado de comunicação visual

Fabio Kenji Tanaka consultor técnico da empresa Cor Amarelo Gerenciamento de Cor Digital

João Orlando Vian Consultor Executivo do Instituto Nacional para o Desenvolvimento do Acrílico

Veja + 06......................................................................................................... Editorial 74.............................................................................................................. Indac 76.................................................................................... Índice de anunciantes


6

E

ditorial

Lembranças e histórias para contar

C

erta vez, o escritor colombiano Gabriel García Márquez (1927-2014), um dos autores mais importantes do século 20, disse que “a vida não é aquilo que alguém vive, mas sim aquilo de que alguém se lembra e a forma como se lembra para contar”. Com essa frase, Gabo, como também era conhecido Márquez, expressa que a nossa vida não gira em torno apenas da forma que a vivemos, mas sim das lembranças que guardamos e, principalmente, a forma com a qual nos recordamos dessas situações. Em outras palavras, nossas lembranças mais marcantes estão ligadas diretamente as nossas experiências mais inesquecíveis. São elas que fazemos questão de contar a quem gostamos e a forma que as relatamos, simboliza o quanto aquela situação foi importante para nós. E nesse contexto, temos um exemplo perfeito ocorrido entre os dias 06 e 09 de maio: a 24ª Serigrafia SIGN FutureTEXTIL! Realizada em novo local, no Pavilhão de Exposições Anhembi, na cidade de São Paulo, todos os presentes puderam conferir tudo que existe de mais moderno, bem como as principais novidades para o mercado de comunicação visual, impressão digital e sinalização. Lançamentos em impressoras das mais variadas tecnologias, equipamentos de corte e gravação, tintas, substratos dos mais diversos tipos, painéis de LED e produtos variados para o mercado sign foram expostos para que, assim, o visitante pudesse ficar por dentro da evolução que o mercado vem conquistando ao passar dos anos. E com certeza, na edição de 2014, todos participantes terão muitas histórias para contar. E é para contar essa história que esta edição da Revista Sign foi inteiramente dedicada. Aqui, contaremos para você que não esteve presente e relembrar com você que esteve lá, como foram os quatro dias de evento. Você poderá conferir quais foram os principais lançamentos para o mercado, como foi a 4ª edição do Cambea e a avaliação do público perante mais uma feira. E desta vez, tudo pôde ser registrado nas principais redes sociais, como o Facebook, Twitter, Instagram, Google+ e Youtube. Por intermédio desses canais, todos os envolvidos – presentes ou não – tiveram a oportunidade de se integrar, compartilhar e acompanhar tudo o que rolou na feira em tempo real. Em tempos onde ter tempo é considerado um artigo de luxo, devemos saber muito bem como vamos gastá-lo. No entanto, quem esteve presente na Serigrafia SIGN FutureTEXTIL teve a certeza de uma coisa: por ser o evento mais importante do setor, a feira de 2014 ficará na lembrança de todos. Lá, todos os presentes puderam imergir em tecnologia, conhecer novas pessoas, fazer negócios e, é claro, criar boas lembranças dos dias em que a feira foi realizada. É dessa forma que vemos o quanto Gabo foi feliz em sua colocação. Afinal, são as lembranças, bem como a forma que nos recordamos delas, os ingredientes principais de boas histórias. E com certeza, nos lembraremos da 24ª Serigrafia SIGN FutureTEXTIL por muito e muito tempo. Histórias não faltaram! Boa leitura! Léo Martins

Ano XIX - nº 230 Junho 2014

President Informa Group Latin America Marco A. Basso

Atendimento ao Cliente Márcia Lopes marcia.lopes@informa.com

Marketing Director Araceli Silveira

Equipe Venga Editor Léo Martins leonardo@agenciavenga.com.br

Coordenadora de Publicações Crislei Zatta crislei.zatta@informa.com Group Director João Paulo Picolo joao.picolo@informa.com Show Manager Cíntia Miguel cintia.miguel@informa.com Departamento Comercial Isabel Carlos isabel.carlos@informa.com Simoni Viana simoni.viana@informa.com

Redação Itamar Cardin itamar@agenciavenga.com.br Mariana Naviskas mariana.naviskas@agenciavenga.com.br Arte Emerson Freire emerson@agenciavenga.com.br Conselho Técnico Andrea Ponce Fabio Tanaka Periodicidade Mensal Impressão Gráfica Elyon

Assinatura anual – R$ 136,00 Saiba mais sobre assinaturas, edições anteriores, catálogos, anuários e especiais através de nossa Loja Virtual. Acesse: www.lojabtsinforma.com.br Para mais informações, entre em contato pelos telefones: Central de Atendimento ao Assinante SP (11) 3512-9455 / MG (31) 4062-7950 / PR (41) 4063-9467 Assinante tem atendimento on-line pelo Fale Conosco: www.lojabtsinforma.com.br/faleconosco

REDAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Bela Cintra, 967 - 11º andar - Cj. 111 Consolação - 01415-000 - São Paulo/SP - Brasil Tel.: (55 11) 3598-7800 - Fax: (55 11) 3598-7801 Conheça o nosso portfólio no site: www.btsinforma.com.br IMPRESSÃO A BTS INFORMA, consciente das questões ambientais e sociais, utiliza papéis com certificação FSC® (Forest Stewardship Council) na impressão deste material. A certificação FSC® garante que uma matéria-prima florestal provém de um manejo considerado social, ambiental e economicamente adequado. Impresso na Gráfica Elyon certificada na cadeia de custódia - FSC®. A revista não se responsabiliza por informações ou conceitos contidos em artigos assinados por terceiros.


M

ercado

(esq. para dir.) Ewerson Munhoz (Epson), Jú Simões (T&C) e Ricardo Muniz (Epson)

Inx lança tinta Triangle MGA UV

Depositphotos.com

A Inx lançou a nova Triangle MGA UV, tinta digital pigmentada à base de acrilato. O novo produto é indicado para uso em impressoras da linha Durst Rho. A MGA UV é um insumo que apresenta alta densidade e adesão em substratos plásticos.

Painel da Air France

Divulgação Neoband | w

A empresa Ogilvy Rio criou um painel para a divulgação dos voos Air France no Shopping JK, na cidade de São Paulo. Produzido pela Neoband | w, o painel foi impresso em alta resolução e possui 60 m² de lona frontlight.

Metalnox lança impressora sublimática A Metalnox, empresa que tem experiência em máquinas no segmento têxtil, lançou a impressora digital para sublimação modelo ePRINT Mtx STRONG, equipamento que possui fabricação 100% nacional. Segundo a companhia, a impressora é especialmente desenvolvida para impressão com papel e tinta sublimática e é capaz de trabalhar a uma velocidade de 90m²/h. O equipamento ainda conta com o sistema Intelligent para compensação de temperatura, resultando em estabilidade de impressão. A máquina possui também as funções Grayscalle, Binário e Intelligent Head Protection, que acarretam em melhor definição de imagem e maior vida útil das cabeças de impressão.

Divulgação Metalnox

Divulgação T&C

Na Serigrafia SIGN FutureTEXTIL 2014, a T&C recebeu da Epson o prêmio “Performance em Vendas 1º lugar” devido ao melhor desempenho em vendas de 2013. O prêmio foi entregue pelo diretor da Epson Brasil, Ewerson Munhoz. (esq) e recebido por Jú Simões, da T&C.

Celebração de 20 anos No dia 07 de maio, a Sign Supply realizou uma festa para celebrar os 20 anos da empresa reunindo colaboradores, parceiros e clientes. A comemoração aconteceu no Espaço Valentim, em Santana, bairro da cidade de São Paulo e contou com painéis que contaram a história da empresa, vídeo de retrospectiva, discurso do presidente e diversas homenagens. O grupo italiano Kian, parceira da Sign Supply para tintas em sublimação, ainda prestou uma homenagem empresa presenteando o presidente da Sign Supply, Marcos Comparato, com um bonsai de 20 anos, representando a idade da aniversariante da noite. O diretor agradeceu a homenagem e ressaltou a importância dos presentes para a história da empresa. “Gostaria de agradecer a dedicação de cada um de vocês que fizeram parte da nossa história. Vamos continuar trabalhando para fazer uma empresa ainda mais forte e melhor”, declarou.

Divulagação Imprimax

Reconhecimento em vendas

Divulgação Sign Supply

8

Novo showroom Entre os dias 06 e 08 de maio, a Imprimax recebeu clientes, parceiros e fornecedores para o lançamento de seu showroom. Nos dois ambientes (divididos em showroom e área de aplicação automotiva), foram projetados e desenvolvidos para que o visitante possa conferir “in loco” novas soluções para vários projetos e necessidades. Além do cenário, a Imprimax também proporcionou demonstração de aplicação com sua equipe gerenciada por Fernando Bifulco e homenageou seus colaboradores ao celebrar seus mais de 21 anos de trajetória com um painel “Família Imprimax: uma equipe 100% nacional”, alusivo à Copa do Mundo. O evento ainda contou com uma palestra do Profº Marins e visitas supervisionadas a fábrica, onde foram apresentadas as possibilidades de uso dos produtos da empresa e seus materiais em linha aplicados de forma cenográfica. Para aqueles que desejam conhecer o showroom, basta entrar em contato com a gerência comercial ou com os vendedores e agendar um horário.


9


Arquivo RSG

10

C apa


11 Léo Martins, Mariana Diello e Mariana Naviskas

Um fenômeno que melhora a cada ano Fique por dentro de tudo que rolou na 24ª edição da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL

E

como já era esperado, a edição deste ano da feira brasileira mais importante do setor de serigrafia, comunicação visual, sinalização, sublimação, impressão digital e têxtil, materiais promocionais, brindes e personalização, foi um sucesso. Em seus quatro dias, a Serigrafia SIGN FutureTEXTIL recebeu mais de 41 mil visitantes, que puderam aproveitar a oportunidade para conhecer as novidades e produtos tradicionais de cerca de 600 marcas expositoras, além de realizarem negócios, conhecerem pessoas e muito, muito mais. O êxito foi tanto que 80% das empresas participantes já fecharam contratos para a edição de 2015. “As participações foram fechadas durante a própria feira e é sinônimo de que o evento atingiu o objetivo, ou melhor, superou as expectativas”, comemora João Paulo Picolo, diretor da feira. Neste ano, muitas mudanças aconteceram na organização da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL e havia certa preocupação pairando sobre o mercado antes mesmo da realização da feira. Mas somente antes. Logo no primeiro dia, já foi possível notar que as alterações de data e local não surtiriam nenhum efeito negativo no evento. Muito pelo contrário.


12

C

apa

feira está muito informativa, adorei a mudança de local e data”, afirmou Alexandre Vechio, visitante do evento e proprietário da Adesivax. Segundo ele, todas as empresas estavam bem preparadas e trouxeram muitas novidades e informações para o setor. “O local maior possibilita uma melhor visão da feira, melhor circulação. Já a mudança de data foi boa por causa da Copa e também para já termos novidades em vigor na empresa durante o segundo semestre.” Arquivo RSG

Revistas:

o norte

do setor

Em seus 40 mil m², a feira reuniu cerca de 600 expositores

A feira, que costumava acontecer tradicionalmente no mês de julho, teve sua data alterada devido à Copa do Mundo e às eleições. Portanto, a BTS Informa, empresa organizadora do evento, apostou no mês de maio para a edição de 2014. Para que essa decisão pudesse ser tomada, foi realizada uma pesquisa, no ano passado, com visitantes da Serigrafia SIGN. Foi constatado, então, que 72% dos compradores do setor planejavam antecipar suas negociações para maio, devido aos grandes eventos, o que fez com que a feira se encaixasse na agenda de negócios do segmento. “Não me-

dimos esforços e realizamos uma série de medidas logísticas e financeiras, além de um grande investimento em ações de marketing, para viabilizar a mudança de data e de local da feira”, diz Picolo. A feira deixou o Expo Center Norte, estabelecido na cidade de São Paulo, para experimentar o maior pavilhão do Brasil, o Anhembi, também localizado na capital paulista, e todos os benefícios que o acompanhavam, como maior facilidade na visitação, ruas mais largas e bem distribuídas, estacionamento maior, rede elétrica e de ar comprimido, novas possibilidades de estandes, entre outros. “A

As Revistas Sign e Silk-Screen tiveram, como sempre, participação fundamental na Serigrafia SIGN FutureTEXTIL. Durante o evento, foram distribuídas edições especiais das duas publicações, cada uma com seu Guia de Visitação, que auxiliava os visitantes em suas buscas por novidades. Além disso, um estande inteiro dedicado às publicações foi montado no evento. Nele era possível obter os exemplares mais recentes e ainda fazer a assinatura das revistas. A equipe da BTS Informa realizou uma grande campanha para capturar mais assinaturas, ação essa que foi considerada um sucesso. Afinal, diversas assinaturas foram realizadas nos dias de evento e os novos leitores ficaram muito satisfeitos em estar fazendo parte dos universos das publicações. “A ação que realizamos foi um sucesso! Nos quatro dias de evento, distribuí-

Crislei Zatta, coordenadora de publicações da BTS

Arquivo RSG

“A ação que realizamos foi um sucesso! Nos quatro dias de evento, distribuímos milhares de revistas e realizamos muitas assinaturas. Estamos muito satisfeitos!”

Estande das Revistas Sign e Silk-Screen


C

apa

Arquivo RSG

Arquivo RSG

Orgulhosos pelas assinaturas, novos leitores posam para fotos no estande das revistas

mos milhares de revistas e todos aqueles que conversamos, elogiaram muito o conteúdo das revistas, bem como a evolução que elas adquiriram com o passar dos anos”, conta Crislei Zatta, coordenadora de publicações das Revistas Sign e Silk-Screen. “Além disso, realizamos muitas assinaturas de ambas as publicações. Os novos leitores estavam em busca de conhecimento no setor e por isso procuraram nossas publicações. Estamos radiantes com o resultado”, completa Crislei.

Os novos leitores mostraram a alegria e satisfação por estarem fazendo parte do universo das publicações. “Fiquei muito feliz em poder assinar a revista Silk-Screen. Ela é a mais importante publicação do mercado e agora, poderei ficar por dentro de tudo o que acontece no setor”, declarou Juliana Aranda, da RU Camisetas e Uniformes. Já Jacqueline Kerche, da Uggla, reforçou a importância da para o mercado de comunicação visual. “A revista é o maior canal de comunicação deste mercado e esta ação ocorrida no estande das revistas, só aguçou

Arquivo RSG

14

Carlos Alberto Soares, assinante das Revistas Sign e Silk-Screen desde as primeiras edições

ainda mais a minha vontade de assinar esta revista. Estou muito feliz por poder ter assinado esta publicação”, afirma. “Essas revistas vão me deixar cada vez mais antenado nos mercados. Saber novidades, ideias e adquirir conhecimento são sempre elementos fantásticos”, acrescenta Paulo Ricardo, da PR Produções. Uma das visitas de destaque no estande foi Carlos Alberto Soares, proprietário da Aquarela Confecção de Roupas, que assina as revistas desde as primeiras edições. “Eu assino por causa das informações atualizadas. Muitas vezes, sai alguma coisa no mercado, alguma novidade elaborada por uma empresa, e até chegar ao consumidor final, é complicado. Nós não estamos conectados com todos os fabricantes ao mesmo tempo”, justifica. Segundo ele, as revistas são muito úteis para isso: informar o leitor sobre o que está rolando no mercado. “Elas reúnem as informações da grande maioria de empresas do mercado brasileiro e nos deixas por dentro de tudo que está acontecendo”, acrescenta Soares. Na opinião dele, as Revistas Sign e Silk-Screen fazem diferença nos negócios da Aquarela. “Com as revistas, nós temos maior conhecimento de causa para começarmos a comparar as tecnologias e apresentações de cada empresa e, assim, ter base para negociar com os fornecedores”, enal-


16

C

apa

“A pluralidade de expositores nos dá o benefício de poder saber das informações que várias empresas trazem e ter contato com muitas novidades” Arquivo RSG

Juliana Andrada, diretora administrativa da RU Uniformes

Em quatro dias, o evento de 2014 recebeu mais de 41 mil visitantes

tece. Soares, que frequenta a Serigrafia SIGN FutureTEXTIL há cerca de oito anos, afirmou que a feira teve um público bom, com pessoas cada vez mais interessadas e com tecnologias surpreendentemente mais avançadas.

Feira

entra na geração

Y!

Durante o evento, a cobertura online continuou a toda. Ao longo de todos os dias de feira, destaques e novidades eram postados constantemente, indicando atrações especiais, palestras e convidados importantes. Vídeos também fizeram parte do mundo virtual da Serigrafia SIGN e tiveram destaque no Instagran oficial

Arquivo RSG

Cada vez mais moderna, a Serigrafia SIGN FutureTEXTIL não podia ficar de fora do mundo virtual e, nesta edição, investiu fortemente em suas redes sociais. Antes mesmo do evento começar, suas páginas do Face-

book e Twitter já estava repletas de informações e novidades que estariam presentes no local. Os seguidores puderam até acompanhar, por meio de fotos, os dias de montagem da feira.

As irmãs Stella e Marina Moino são concorrentes, mas visitam a feira juntas em busca de novidades

e na página do Youtube criada para o acontecimento. Outra novidade foi o aplicativo para smartphones criado com exclusividade para a Serigrafia SIGN FutureTEXTIL. Com ele, ficou muito mais fácil a visitação e localização de expositores. O aplicativo permitia aos visitantes o acesso à planta da feira, lista de expositores e outras informações gerais sobre o evento.

O

público do evento

Nos seus 24 anos de existência, a Serigrafia SIGN FutureTEXTIL recebe cada vez mais visitantes profissionalizados, que sabem o que procuram e vão à feira com isso em mente. É o caso de Juliana Andrada, diretora administrativa da RU Uniformes, no mercado desde 1993. “A pluralidade de expositores nos dá o benefício de poder saber das informações que várias empresas trazem e ter contato com muitas novidades”, contou. Já Paulo Batista, proprietário da PR Design, esteve na feira pela terceira vez como convidado VIP e ressaltou a importância do evento na hora de se inspirar. “Além de servir para descobrir as novidades do setor, ser convidado é muito importante para a PR Design.” Stella Moino, proprietária da Virtual Fest, visita a feira todos os anos e elogiou a mudança de data e de local.


C

apa

Arquivo RSG

Arquivo RSG

18

Feira recebeu um público interessado em fazer negócios,

Visitantes aguardando a abertura de mais

obter conhecimento e estabelecer novos contatos

Segundo ela, todas as empresas estão trazendo algo de novo. “A feira é essencial para meu negócio. Eu estreito relacionamento com antigos fornecedores, conheço novos e também tenho a

um dia de Serigrafia SIGN FutureTEXTIL

oportunidade de comprar equipamentos com condições melhores”, destaca. Stella valoriza tanto a feira que neste ano, levou ao evento a irmã e concorrente Marina Moino Alencar, proprietária

da Specialle. “A feira é muito importante para conhecer novos fornecedores, ver novidades e inserir novas coisas no nosso mercado. Eu tenho novas ideias e inspirações comparecendo a eventos como esse”, contou Marina. As irmãs adoraram todo o evento e devem voltar nas próximas edições.

Arquivo RSG

A feira é também ótima oportunidade para novos empreendedores. Thiago de Souza é proprietário da Yellow Agência Gráfica, aberta recentemente. Em busca de novidades e bons preços, Thiago resolveu marcar presença na Serigrafia SIGN. “Eu vim para procurar equipamentos, maquinários e fornecedores. Meu objetivo é alavancar o meu novo negócio”, revela.

O público presente pôde conferir nos estandes vários lançamentos que abrangeram os mais diversos segmentos da comunicação visual, impressão digital e sinalização

Já a futura proprietária Joseli Ramos esteve presente pela primeira vez na Serigrafia SIGN FutureTEXTIL. “Estou abrindo um negócio de presentes online e vim para conhecer meus futuros fornecedores. Não tinha encontrado muitos fornecedores durante minha pesquisa online. Então, vir até a feira me ajudou muito. Conheci muitas novidades e produtos. As máquinas de bordar são muito interessantes! Estou adorando tudo!”


Impressora HP Látex 330

Impressora HP Látex 310 Impressora HP Látex 360

© 2014 Hewlett-Packard Development Company, L.P.


20

C

apa

Cacildo Oliveira, um dos organizadores da caravana da cidade de Uberaba, Minas Gerais

Arquivo RSG

“Eu participo da feira há 20 anos, desde a época que ela acontecia no Mart Center. No começo, nós vínhamos de carro, em um grupo de amigos, depois viemos de van e hoje, nós viemos em um ônibus com 41 pessoas”

Caravana de Uberaba

Ana Brito é outra visitante que pretende abrir um novo negócio. “A feira é ótima para quem quer empreender. É o segundo ano que eu venho. Vim para buscar apenas equipamentos para sublimação, porém, a feira me surpreendeu”, revela. Ela conta o que mais chamou sua atenção. “Adorei as novas máquinas para imprimir capas para celular, é um novo ramo, uma nova oportunidade e eu pude encontrar esse maquinário em vários estandes. Todos estão ligados nas inovações do mercado”, diz.

Arquivo RSG

Quem

Composto por caravanas, grupos ou pessoas sozinhas, o evento atraiu grande público em 2014

vem de longe!

É importante destacar a presença de caravanas que, com o auxílio de organização da BTS Informa, comparecem ao evento há muitos anos. “Eu participo da feira há 20 anos, desde a época que ela acontecia no Mart Center. No começo, nós vínhamos de carro, em um grupo de amigos, depois viemos de van e hoje, nós viemos em um ônibus com 41 pessoas”, conta Cacildo Oliveira, um dos organizadores da caravana da cidade de Uberaba, Minas Gerais. Ele ressalta que além de fazer negócios e ver novidades, a Serigrafia SIGN é uma ótima oportunidade


21

“Alguns donos de empresas vem mais para ver as inovações, outros vem mais para fechar negócio. Um dos participantes veio brincando que neste ano, ele só viria ver as novidades sem comprar nada. Mas eu sei que ele não vai resistir e vai acabar comprando algo. Todo mundo que vem tira muito proveito da feira, pois os preços e condições são as melhores”, salienta Oliveira. E neste ano, ainda segundo Oliveira, muitos dos visitantes vieram com a Copa do Mundo na cabeça. “O evento está chegando e muita gente quer aproveitar para fazer negócio. A alegria da Copa é muito maior e todos estão aproveitando isso”, justifica. Ele conta que há anos prefere os fornecedores que conheceu na Serigrafia SIGN. “O custo benefício é muito maior. Faço meus pedidos pela manhã e no outro dia, pela manhã, o produto já está na minha cidade disponível para ser retirado. O custo operacional também é melhor e por isso a feira é essencial para mim. É o maior acontecimento do setor”, finaliza Oliveira. Ronaldo de Andrade é um dos organizadores da caravana de Franca, cidade do interior de São Paulo, e frequenta a feira desde 2008. “O pessoal, no geral, vem para ver as novidades, principalmente em termos de maquinário e suprimento, bem como para estreitar o contato com fornecedores e novos parceiros”, relata. Conforme ele, a mudança de data acelerou um pouco a agenda deste ano. “Mas quem costuma vir sempre, continuou presente”, pondera. Para as pessoas do setor de comunicação visual da região de Franca, conta Andrade, a feira é muito importante, o que é fácil de notar pelo número de visitantes: 42 pessoas estiveram presentes na caravana da cidade neste ano. “Desse número, cerca de 40% vieram já para fechar negócios na feira. Algumas já até fizeram contato com os fornecedores antes e vieram mais para ver o equipamento de perto e acertar questões de preço e financiamento”, revela.

Outro fator importante destacado por Andrade é a possibilidade de empresas levarem seus funcionários ao evento. “Os empreendedores adoram trazer seus funcionários, pois muitos trabalham com a máquina e nem imaginam que existem outros tipos de maquinário ou que existe uma feira como essa, especializada em sua área de atuação”, diz. “Então, para incentivar e dar mais conhecimento aos empregados, é importante sempre trazê-los na caravana”, acrescenta Andrade.

O já tradicional Campeonato Brasileiro de Envelopamento Automotivo teve um super destaque em sua 4ª edição: uma equipe formada por nove dos competidores conseguiu quebrar o recorde de envelopamento de carro!

Cambea #4 O já tradicional Campeonato Brasileiro de Envelopamento Automotivo que nesse ano contou com patrocínios da Mimaki, Alltak, Sicoltex, Ronek, Spider e Mitsubishi Motors, teve um super destaque em sua 4ª edição: uma equipe formada por nove dos competidores conseguiu quebrar o recorde de envelopamento de carro! Essa brincadeira, na verdade, começou em 2013. “No ano passado, um pessoal na Dinamarca fez um vídeo, no qual 10

envelopadores fazem um Audi A8 em 34min40s. Eles chamaram esse vídeo, bem como o tempo estabelecido, de recorde mundial”, conta Paulo Cecato, gerente comercial da Alko, principal organizadora do Cambea. A empresa teve a ideia, então, de convocar alguns dos melhores envelopadores do Brasil para tentar quebrar esse recorde, fato esse ocorrido

Arquivo RSG

para rever amigos e manter contato com fornecedores e outras empresas.

Equipe quebrou o recorde de envelopamento de carro com o tempo de 22min51s


22

C

apa

no dia 20 de novembro do ano passado. “No nosso caso, as circunstâncias e condições foram um pouco diferentes. O nosso carro foi um Mitsubishi Lancer e nós colocamos um participante a menos, ou seja, a equipe ficou com nove pessoas”, conta. No evento, o tempo conseguido foi de 26min10s. A partir daí, surgiu o pensamento de ir cada vez mais longe e tentar quebrar o recorde novamente, dessa vez durante o Cambea #4. “Essa modalidade não é uma competição. Tem apenas como objetivo quebrar o recorde mesmo, durante todos os dias de feira”, explica Cecato.

tory X, bateu o recorde e conseguiu o incrível tempo de 22min51s. “Para mim, é muito importante participar disso, porque era para eu estar no evento do ano passando, quando bateram o recorde, e não foi possível por uma questão de agenda. Então, eu realizei um sonho e estou muito feliz”, contou o entusiasmado Samy Fiques. Paralelamente às batidas de tentativa de recorde, aconteciam as modalidades convencionais do Cambea: o Cambea Fast, no qual visitantes da feira sem nenhuma experiência em envelopamento podem tentar se aventurar nesse meio e envelopar um capô; e o Cambea Pro, modalidade em que 27 equipes competem para ver quem envelopa mais rápido a lateral e o capô do carro. São três baterias diárias nos três primeiros dias de feira e no último, as três equipes mais bem colocadas competem envelopando todo o veículo no período de 5 horas. Nesse contexto, ganha a equipe que tiver a maior nota que é baseada em perfeição de acabamento, execução e rapidez.

Arquivo RSG

E o que parecia difícil - uma vez que o tempo anterior já era bem abaixo do normal -, foi feito! No último dia de Serigrafia SIGN FutureTEXTIL, a equipe composta por Cristiano “Cha” Strassburger e Maicon Araki, da Black Vinyl Envelopamento; Dimas Brasil, da DBS Envelopamento; William Medeiros, da Wingard Películas; Eric Peixoto, da Revest Car; Vinícius Bruno e Raphael Bacoccini, da PlusArt; Charles Bueno, da Preto Fosco; e Samy Fiques, da Fac-

Equipe..................Pontuação

Equipe quebrou o recorde de envelopamento de carro com o tempo de 22min51s

FoscosManíacos..................464 Erivan Araújo........................462 Genesis................................. 418 PlusArt................................... 314 Revest Carbon....................... 313 Smart.....................................304 Symmetros............................ 284 Wingard................................. 267 Factory X................................ 258 Playart.................................... 257 World Print............................. 252 Black Vinil.............................. 237 Via Varejo............................... 212 FoscoManíacos......................206 Artplic.................................... 181 Marc Marc.............................. 172

Os jurados, nesta edição, foram dois velhos conhecidos do público do Cambea: Justin Pate, considerado o melhor envelopador do mundo, e Eduardo Yamashita. Nesta edição, dois novos se juntaram aos antigos: Leandro Del Grande, da Upgrade Customs Car, e Eduardo Chardosim , da Divulg. “A gente julga os critérios de limpeza, organização de ferramentas e do lixo, que é fundamental. Nós tentamos mostrar com o campeonato o que é o dia-a-dia de uma loja de envelopamento”, conta Del Grande. Na primeira edição do Cambea, Chardosim foi um dos ganhadores. “Nós pretendíamos vir novamente para competir, mas eu fui convidado para ser juiz e fiquei muito contente. Isso mostra um reconhecimento muito grande do meu trabalho”, completa. Nesta edição, a empresa ganhadora foi a FoscoManíacos, composta pelos envelopadores Marcos Araújo e Marcelo Oliveira. “É uma sensação única ganhar o Cambea. Ano passado, eu fiquei em sétimo. Então hoje é um prazer imenso ficar em primeiro. Foi muito concorrido”, contou Oliveira. Já Araújo, participou pela segunda vez da final do campeonato. “Duas vezes, eu fiquei em terceiro. Estou muito feliz de ter sido vencedor e radiante com este resultado”, comemorou.


C

apa

Arquivo RSG

24

Os portadores da tecnologia Veja agora os principais lançamentos e os destaques apresentados pelos expositores

D

urante os quatro dias de feira, os visitantes puderam conferir nos 40 mil m², os mais diversos lançamentos e destaques para o segmento da comunicação visual e impressão digital. Novida-

des em substratos, acabamento, tintas, corte e gravação, painéis de LED, sinalização e as mais variadas tecnologias de impressão digital foram apresentadas pelos mais de 600 expositores que a feira reuniu no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Confira agora os destaques apresentados pelos expositores, fique

por dentro das principais tendências do mercado de comunicação visual, impressão digital e sinalização e entenda o porquê a Serigrafia SIGN Future TEXTIL não foi somente o principal evento do setor em 2014, mas é o acontecimento mais importante e aguardado da história do mercado.


25

Especializada em fornecer o toque final a produtos diversos, a Guerplas levou como destaque este ano seus perfis para precificação de expositores em supermercados. As peças são produzidas em diversas cores e possibilitam múltiplas utilizações. Disponíveis em muitos formatos - U, H, J, quadrado, entre outros - os perfis são fundamentais em qualquer prateleira de mercados. Segundo Vanda Guerra, proprietária da empresa, os diferenciais da marca são a qualidade e a entrega.

No ano passado, a Saint-Gobain comprou a Flex Polímeros, empresa que fabrica fitas acrílicas no Brasil, e levou à feira diversas novidades neste segmento. As fitas, segundo Silvio Monteiro, gerente de mercado da empresa, têm muita aceitação no mercado de comunicação visual e podem ser utilizadas em ACM, banners, entre outros. “Nós esperamos cada vez mais atingir o mercado de comunicação visual, que ainda é dominado pela concorrência. A cada dia conseguimos alcançar uma fatia maior do mercado e continuamos nessa briga.”

Perfis para precificação de expositores em supermercados da Guerplas

Completando 20 anos de existência, a Sign Supply trouxe uma linha de duplas faces da Orafol que atua como substituta da solda nas lonas. “Além desse produto gerar menos sujeira para o cliente, ele também tem uma aplicação muito mais rápida do que a solda”, diz Markus Runk, gerente de marketing e desenvolvimento de produto da em-

Solda para banners pneumática da Flock Color

Arquivo RSG

A MaxFix destacou nesta edição suas fitas adesivas recortadas. “A grande dificuldade de quem utilizava as fitas era o recorte com estilete, faca ou tesoura. Com esse picote que nós realizamos na fita dupla-face, o cliente não precisa ter esse trabalho”, explica Marco Antônio Costa, diretor da empresa. Segundo ele, as fitas já cortadas aumentam a produtividade da empresa e possibilita que funcionários sejam utilizados em outras funções, que não a de cortar fitas. “Consequentemente, não há riscos de acidentes de trabalho nesse setor. A fita é destacada como uma etiqueta”, afirma.

Arquivo RSG

O destaque da Flock Color foi a solda para banners pneumática. “Esse equipamento tem um painel, no qual você pode realizar diversos tipos de ajuste, como tempo de aquecimento, de resfriamento, escolher entre os modos automático e manual e modos simples ou cíclico”, explica Ruan Yshii, sócio-diretor da empresa. Segundo ele, para quem trabalha na área de comunicação visual, essa é uma solução que agilizará bastante o trabalho do operador. “É uma vantagem para a empresa, que economiza mão de obra, e para o operador, que terá seu trabalho facilitado.”

Arquivo RSG

ACABAMENTO

Fitas adesivas recortadas da MaxFix


26

C

apa

Arquivo RSG

Priorizando o detalhe de um trabalho, o setor de acabamento teve várias soluções e produtos expostos nos quatro dias de feira

Fitas acrílicas Saint-Gobain

Arquivo RSG

presa. A fita, conhecida como Oracal 1397, conforme Runk, possui outras vantagens. “Apesar de ser bem fina, ela tem um tack muito grande. Com ela, pode-se colar dois PS’s, bem como lonas com a mesma qualidade de uma solda. A fita também pode ser usada para reforçar o ilhós, caso o mesmo venha rasgar”, exemplifica.

DVP 1000 da VP Máquinas

Buscando inclusão social de cadeirantes, idosos, obesos ou pessoas com dificuldade de locomoção, a VP Máquinas promoveu na Serigrafia SIGN FutureTEXTIL 2014 o lançamento da dobradeira de acrílico DVP 1000 para a fabricação de displays, brindes, porta-trecos, móveis e objetos de decoração adaptada para pessoas que tem deficiência ou algu-

ma dificuldade de ficar em pé. “Esse equipamento possui regulagem de altura e toda a máquina foi projetada e adaptada para que o cadeirante possa fazer todos os ajustes necessários sem maiores dificuldades”, explica Ana Paula Freitas, diretora comercial da companhia. O equipamento beneficia cadeirantes, idosos, obesos e até aqueles que possuem uma estatura muito alta ou muito baixa. Com 1 m de comprimento, a DVP 1000 Especial possui outras características peculiares. “Fizemos ajustes na altura, o fio para efetuar as dobras está muito mais perto do operador e a abertura central permite que a pessoa trabalhe de maneira confortável e sem maiores dificuldades”, completa Ana Paula.

CORTE E GRAVAÇÃO A novidade da Automatisa neste ano foi o posicionamento inteligente. “Ele possibilita cortar um material já impresso, como acrílico, madeira ou papel mesmo. Isso tudo de modo automático, integrando o laser a algum tipo de impressão”, explica Joana de Jesus, diretora da empresa. De acordo com ela, a ideia, com esse equipamento, é diminuir

a necessidade de mão de obra em trabalhos que integram o corte e a impressão, tanto para o mercado de comunicação visual, como para os pontos de vendas. “Hoje em dia, muito do acabamento do produto depende do trabalho do operador e ele perde muito tempo fazendo manualmente a parte do encaixe, por exemplo. Nós queremos diminuir

mão de obra, aumentar a qualidade e a produtividade”, relata. Quem visitou o estande da Aviso teve a oportunidade de conhecer a nova router com motor Servo opcional e com novo sistema de proteção que, segundo Max Amaral, diretor da empresa, segue as novas normas de segurança necessárias. “Essa nova


28

C

apa

router oferece ao mercado maior produtividade. Com ela, nossos clientes conseguem mais velocidade e precisão para trabalhar com comunicação visual - corte, gravação, etc -, criação de móveis, entre outros”, explica.

Arquivo RSG

O grande destaque da BG Soluções para o mercado foram as mesas de corte Zünd G3 e a Zünd S3. “Ambas as máquinas possuem o opcional do sistema Tandem, que permite o operador abastecer a mesa mesmo que ela esteja cortando. Esse recurso nós já mostramos no ano passado e ele reduz muito o tempo de parada da máquina”, relembra Cristiano Guerra,

do departamento comercial. Para este ano, a BG Soluções apresentou uma nova ferramenta para as mesas de corte. Trata-se da ferramenta oscilante elétrica, acessório para cortar materiais corrugados duros como papelão e xanita. “Normalmente, as ferramentas oscilantes trabalham com uma velocidade de 30% do equipamento. Porém, a Zünd conseguiu desenvolver uma ferramenta e uma lâmina especial para que se consiga trabalhar com a velocidade máxima do equipamento e que, em termos de produtividade, representa o triplo do normal”, destaca. As mesas de corte ainda possuem o módulo universal, fresa e punshing,

Aviso apresentou a nova router com motor Servo opcional

bem como diversas ferramentas como a universal, PPT, meio corte, pneumática oscilante, V-Cut, circular, vinco e caneta universal. Já a Brawel trouxe ao evento a router CNC RME2X3, equipamento que, segundo Fabíola Bordignon, gerente administrativa da empresa, é mais adequada ao mercado de comunicação visual. “Com as novas medidas oferecidas por este equipamento, o profissional tem um aproveitamento de chapa melhor no ACM ou no próprio acrílico”, informa. A router CNC da empresa pode trabalhar em corte ou escultura em materiais diversos, como metais dúcteis (alumínio, cobre, latão, bronze, aço, inox e chapas galvanizadas), materiais poliméricos (corian, PVC e poliestireno expandido, entre outros), materiais compostos e lami-

Arquivo RSG

Arquivo RSG

Posicionamento inteligente foi destaque dos equipamentos da Automatisa

Routers CNC, mesas de corte e gravadoras a laser apresentaram-se como destaques deste segmento e cravaram excelente impressão ao público

Mesa de corte Zünd apresentada pela BG Soluções


30

C

apa

Arquivo RSG

para atender as grandes exigências e necessidades de trabalho do mercado de processamento de chapas metálicas. A tecnologia da turbina de sustentação magnética - turbomag - aumenta a performance e pode dobrar a vida útil do sistema.

Router CNC da Brawel

Para a Cutlite, a feira foi palco para o lançamento da Plus 3015, equipamento com mesa de carga e descarga, área de 3 m X 1.5 m e potência de 3500 W, indicado para aumentar a produtividade. “Com essa máquina, você consegue cortar aço carbono, inox, galvanizados, chapas de acrílico, MDF com grande espessura. Tudo com qualidade perfeita. Já sai polido, brilhante, e o usuário não precisa ter outro trabalho depois”, afirma Rafael d’Alambert, um dos proprietários da empresa. A máquina foi desenvolvida

Pela segunda vez com um estande próprio na feira, a Esko apresentou a Kongsberg Série V, mesa de corte para a produção de sinalização e display. “Tradicionalmente, a Esko sempre atendeu clientes que possuem uma alta produtividade. Para

Arquivo RSG

Divulgação Engraver

nados, materiais elastométricos acima de 60 shore A e madeiras e seus derivados. Outro destaque exposto pela Brawel foi a Vacuum Forming VFBM, máquina indicada para trabalhos mais voltados para o acrílico. “Com este equipamento, o usuário pode trabalhar com moldes de letras, algo que o mercado tem solicitado muito, além de trabalhos com PVC, PET, PS, PSAI, PC, PETG, EVA, entre outros”, diz. Fabíola afirma que todas as máquinas possuem proteções de segurança que atendem a norma NR12.

A Engraver destacou seu equipamento DR1313, router para gravações, cortes, furações e relevo. A máquina tem dimensões de 1,3 m x 1,3 m. “É um excelente custo-benefício”, ressalta Jussara Kanaiama, gerente financeira da empresa. Segundo ela, com esse equipamento, a Engraver espera agregar ao mercado de comunicação visual maior qualidade em trabalhos com diferenciais e maior economia. A DR1313 pode ser utilizada com substratos como madeira, acrílico, plásticos, latão, alumínio, entre outros. O equipamento apresenta velocidade de operação de até 300 mm/s, precisão mecânica de 0,05 mm e potência de 3,2 kW.

Plus 3015 da Cutlite

DR1313 da Engraver


C

atendermos o outro lado, neste ano, viemos com a Kongsberg V, equipamento menor para quem tem uma produção de média para baixa”, justifica Marcos Cardinale, diretor de marketing digital da empresa. Considerada uma máquina para quem quer entrar no mercado, Cardinale ressalta que a Kongsberg V apresenta a mesma construção robusta da mesa Kongsberg e oferece uma ampla seleção de ferramentas, proporcionando resultados de qualidade em uma ampla gama de atividades de corte, vincagem e plotagem. “A troca de ferramentas é simples, o que possibilita o equipamento cortar diversos materiais, de papel fino a folhas sintéticas, passando por materiais de embalagem e display de alta resistência”, informa. A Kongsberg V vem com um cabeçote porta-ferramentas

Arquivo RSG

Energy 8 da Gravotech

Router V200 da Laser CNC

Arquivo RSG

apa

Arquivo RSG

32

Kongsberg Série V da Esko

MultiCUT para produtividade de laminação, juntamente com um sistema de câmera.

Nesta edição, a Gravotech apresentou um equipamento laser de baixo custo, o Energy 8. A máquina apresenta laser CO2, com as mesmas características do equipamento de maior destaque da marca, o LS100, mas agora com 25 W de potência e preço mais acessível. “É para aquela pessoa que está querendo começar um novo negócio”, afirma Gabriel Medeiros, supervisor de vendas. Segundo ele, os diferenciais da marca são a garantia e assistência técnica de qualidade que muitos fornecedores não oferecem. Já a Laser CNC destacou em seu estande a Router V200. “Esse equipamento possui uma mesa útil de 2000 mm x 1200 mm x 120 mm e uma boca de 1,35 m. Ele é um equipamento consagrado dentro da comunicação visual e é conhecido por ser uma máquina simples e fácil de trabalhar”, argumenta Felipe Zimermann, diretor comercial da companhia. Considerada uma máquina prática para o dia-a-dia, a V200 possui um software todo em português e que funciona em ambiente Windows. “Essa máquina consegue importar o arquivo diretamente do Corel Draw, eliminando o fato do usuário precisar fazer algum tipo de cálculo para utiliza-lo”, diz. Considerado o carro chefe da empresa na feira, a V200 possui uma velocidade de deslocamento de 6000 mm/min, motor 3 CV refrigerado a água, inversor de frequência e uma


C

apa

chamos parceria com uma empresa chinesa e iremos comercializar máquinas de corte e gravação de grande porte, com 8 m x 3,3 m. Iremos instalar uma em breve e será a maior máquina do Brasil”, ressalta.

Arquivo RSG

Lexno destacou a CNC CorteFlex modelo FOS-10

A Lexno lançou na feira a CNC Corte Flex, modelo FOS-10, um equipamento com sistema de corte com faca oscilante para corte em tapete PVC e Vinil, manta magnética e outros materiais flexíveis ou semi-flexíveis. O equipamento tem área útil de 1500 m x 1000 m, com frequência de oscilação de 18000 bpm e velocidade máxima de corte de 20 m/min. A máquina é projetada para pequenos espaços como salas comerciais, possui peso inferior a 300 kg, com característica de ser desmontável. No ano de 2014, a Potencial Laser lançou uma router CNC que corta em sentido horário e anti-horário. “Esse equipamento chegou recentemente da China e está tendo uma saída muito boa”, conta Cleiton Oliveira, do departamento de vendas da empresa. Segundo ele, o corte fica sem rebarbas e bastante detalhado, com ótimo acabamento. O destaque da Ricktron este ano foi a Rk1000, equipamento de corte que reconhece automaticamente o contorno dos desenhos e corta. A máquina possui área de corte e gravação de 1000 mm x 500 mm - que pode ser estendida para 1300 mm x 900 mm e 2000 mm x 1000 mm, 60 W ou 80 W de potência, vida útil do canhão laser de 4 mil horas ou 10 mil horas, pro-

cessador DSP de alta performance e velocidade máxima de gravação de 700 mm/s. Segundo Ricardo Alencar, diretor da empresa, a Ricktron está com novidades vindo da China. “FeRk1000 da Ricktron

Arquivo RSG

central CNC de fácil acesso para instalação, manutenção e com saída USB.

A novidade da Sitari foi o BF1312, equipamento para corte e gravação de grande porte. Segundo Ângelo Demetres, o objetivo com essa máquina é atender a outros segmentos, além do carimbeiro, como a comunicação visual, na criação de placas de acrílico, madeira, MDF, entre outros. “Nós estamos direcionando nosso segmento, pois a empresa chinesa que representamos fabrica diferentes tipos de máquinas. Então, decidimos aumentar um pouco nosso leque de opções”, declara. O BF1312 apresenta área de trabalho de 1300 mm

Arquivo RSG

34

BF1312, equipamento da Sitari para corte e gravação


Arquivo RSG

Arquivo RSG

35

Solugrav expôs a Speedy300 flexx

Scriba 2051 S da Vitor Ciola

x 1250 mm, refrigeração do tubo com água e 120 W de potência.

85 W, para corte CO2, e 10 W, 20 W, 30 W e 50 W, para Fiber Laser.

Já a Solugrav lançou o equipamento Speedy300 flexx para corte e gravação, com corte CO2 e Fiber Laser, que oferecem economia de tempo e dinheiro ao usuário. “É uma máquina laser de mesa plana, com duas tecnologias. Com ele, nós esperamos agregar facilidade na hora da produção, já que ele grava, corta e marca. Por exemplo, ele pode cortar e gravar um MDF e, juntamente, gravar um aço inoxidável na mesma produção”, explica. O equipamento apresenta área de trabalho de 726 mm x 432 mm e oferece potências de laser de 25 W, 30 W, 60 W, 75 W e

O grande destaque no estande da Vitor Ciola foi a Scriba 2051 S, router CNC que possui uma área de trabalho de 2000 mm x 5100 mm. “Ela é modelo ‘S’ por ser mais rápida do que as Scriba’s normais que trabalham a 400 mm/seg. A Scriba 2051 S possui uma velocidade de 600 mm/seg, o que representa um aumento de 50% da velocidade”, relata José Eduardo Ciola, diretor comercial da empresa. Apesar de trabalhar com vários materiais, devido a seu tamanho, um dos diferenciais do equipamento é nos trabalhos que utilizam ACM. “Esse equipamento consegue trabalhar com uma chapa de ACM

inteira em cima da mesa, o que deixa o trabalho mais rápido”, diz. Projetada especialmente para trabalhos com ACM, a Scriba 2051 S é indicada para profissionais que trabalham com sinalização, porém também pode ser submetida a trabalhos com perfis metálicos. Outro equipamento apresentado pela Vitor Ciola foi a Scriba 2030 com o opcional Opticam, que é um sistema de registro de leitura de marcas de registro pela câmera. O Opticut, outro acessório opcional que consiste em um sistema de recorte por faca oscilante e vinco, também foi apresentado junto a Scriba 2030. “Além disso, é importante ressaltar que todas as máquinas atendem as novas normas de segurança NR10 e NR12”, conclui Ciola.

para artigos de consumo, produtos eletrônicos para o consumidor, dispositivos médicos e consultorias de design”, diz. A impressora trabalha com diferentes materiais, desde materiais transparentes, de alta temperatura e opacos rígidos do tipo polipropileno e ainda possui resolução da montagem no eixo X de 600 dpi, no eixo Y de 600 dpi e eixo Z de 900 dpi e uma cabeça de jateamento Single Head Replacement (SHR).

A grande novidade da Jetway foi o equipamento de impressão 3D. Segundo Veronika Rais, gerente da empresa, a máquina chama bastante atenção, uma vez que permite imprimir “tudo o que você quiser”. “O interessante é que qualquer pessoa pode ter. Não apenas uma empresa, mas também uma pessoa física”, ressalta. Com a impressora, é possível criar brinquedos, itens para casa, protótipos para os segmentos de joias, arquitetura

IMPRESSÃO 3D Distribuidora dos equipamentos da empresa Stratasys, a Day Brasil apresentou para os visitantes a Objet30 Pro, impressora 3D desktop profissional. Rogério Quadros, gerente latino América da Stratasys, explica detalhes da impressora. “A Objet30 Pro atende aos profissionais que buscam solução de prototipagem definitiva para engenheiros, designers e engenheiros de produtos e é ideal


36

C

apa

Arquivo RSG

ta em tecidos de algodão, malhas e qualquer outro tecido plano. “O tecido pode ser tratado ou não. Isso depende da necessidade do cliente”, explica Carlos Chagas, gerente comercial da marca. Segundo ele, o grande diferencial do equipamento é que ele faz, aproximadamente, 24 m²/h e, ainda assim, apresenta um valor muito mais competitivo do que demais equipamentos que atingem esta velocidade.

Objet30 Pro da Stratasys exibida pela Day Brasil

e urbanismo, entre outros. De acordo com a gerente, o item teve muito destaque durante a feira e interessou diversos visitantes. “Todo mundo que passa, quer ver o equipamento funcionando. Com ele, nós esperamos agregar ao mercado de comunicação visual novidade e versatilidade.”

Impressão

direta

em tecidos

A novidade destacada pela BM do Brasil foi o equipamento Michelangelo TT, que faz impressão dire-

L átex Em seu estande, a Day Brasil destacou os lançamentos da HP, que é a 3ª Geração da série látex. Disponíveis nos modelos 310, 330 e 360, o equipamento tem como lema expandir os negócios, não o espaço físico da sua loja. “De maneira geral, a 3ª Geração de látex da HP possui algumas características, como o aditivo anti-risco, que oferece mais resistência a abrasão; uma

Arquivo RSG

Arquivo RSG

A Waycolor também trouxe uma impressora 3D. Trata-se da Mbot 3D, equipamento utilizado em diversos segmentos como design, arquitetura, engenharia e prototipagem. “Este equipamento possui uma área de impressão de 200 mm x 200 mm x 200 mm, uma velocidade de 40 mm/s e uma capacida-

de de fluxo de 24 cm³/h”, afirma Renee Rais, diretor da Waycolor. A impressora, que pode ser utilizada para uso amador ou profissional, possui entrada para conexão USB e cartão SD, aceita diversos tipos de filamentos e possui uma mesa especial fabricada na Suíça, que suporta impressão com filamentos PLA e ABS sem a necessidade de aquecimento. O equipamento ainda é disponível nas versões single e dual color.

Já o equipamento destacado pela Sun Special na feira foi a FP-740. A máquina faz impressão direta no tecido, seja de poliéster, fibra química, fibra elástica de uretano e 35% algodão. O equipamento tem 1,80 m de largura útil, tinta a base de água, resolução 1440 dpi e quatro cores. A cabeça DX7 é capaz de imprimir imagens de alta qualidade com excelente velocidade de produção. Além disso, funciona com sistema operacional Windows 7/XP.

Mbot 3D foi exibida pela Waycolor

Michelangelo TT da BM do Brasil


C

apa

aceitar rolos maiores e mais pesados e trabalha, com oito passadas, a uma velocidade de 13 m²/h. Por fim, a HP 360 também possui a largura de 162,5 cm, imprime 17 m²/h a oito passadas e aumenta a versatilidade de aplicação com um coletor de tinta para têxteis porosos, além de oferecer registro de frente para verso automático para impressão de faixas frente e verso.

Solvente Arquivo RSG

FP- 740 da Sun Special

O grande lançamento da HP na feira e no ano de 2014 foi justamente a nova série de impressoras HP Látex 300. “Estamos lançando três modelos novos, que são a HP 310, que é uma máquina de 54’’ e duas máquinas de 64’’, que são as HP’s 330 e 360”, informa Luís Otávio Palácios, diretor de marketing e vendas de grandes formatos da HP Brasil. Segundo Palácios, os novos equipamentos trazem uma melhoria muito grande no sistema de tintas, o que impacta em impressões que não demandam laminação. “As máquinas também possuem um sistema de cura diferente. Elas trabalham com um otimizador que aumenta muito a velocidade de impressão e diminui também o tempo de cura”, comenta. A principal diferença entre os equipamentos é, basicamente, a velocidade e a largura de impressão. Considerada um produto de entrada, a HP 310 foi desenvolvida para fácil operação em espaços pequenos. Ela possui 137 cm, alimentação de mídia frontal para

maximizar a área de produção e atinge uma velocidade de 12 m²/h a oito passadas. A HP 330 possui uma largura de 162,5 cm, mescla versatilidade de aplicação com acessibilidade ao

HP 330 exibida pela Day Brasil

Arquivo RSG

velocidade mais rápida do que a 2ª geração; e um cartucho a mais, que faz com que a tinta pegue mais rápido na mídia”, comenta Fabrício Gayer Carvalho, gerente de equipamentos e artes gráficas da região Sul da Day Brasil. A HP 360, segundo Carvalho, trabalha em uma velocidade de impressão de 17 m²/h com oito passadas. “Já as de modelo 310 e 330, com o mesmo número de passadas, trabalha com uma velocidade de 12 m²/h”, relata.

No estande da Ampla, os presentes puderam conferir a segunda geração das impressoras Targa XT, considerada pela empresa mais robusta, completa e rápida. “Esta é a solução ideal para quem procura produtividade aliada a qualidade de impressão”, indica Lie Tji Tjhun, diretor geral da companhia. Os equipamentos são dotados de cabeças de impressão industriais de 7 pL, com resolução de 1200 dpi

Arquivo RSG

38

HP 360


C

apa

Os visitantes puderam conferir todas as tecnologias do mercado, tais como solvente, UV, impressão direta em tecidos, sublimação e a novata 3D

Arquivo RSG

Targa XT da Ampla

e com uma velocidade de 320 m²/h. A Targa XT também possui sistema para secagem de mídia munido de um sistema de ventilação e aquecimento prolongado no perfil de saída; rebobinamento com sensor ótico de leitura de mídias de fundo preto; largura de impressão de 1,80 m ou 3,20 m; e acompanha o software RIP Caldera V9.2 GranRIP+. Para o mercado sign, a Epson destacou nos dias de evento a linha SureColor. Os modelos S30670, S50670 e S70670 tiveram grande foco no estande da empresa e Evelin Wanke, gerente de produtos das impressoras de grande formato, explicou detalhes sobre os equipamentos. “A S30 é uma máquina de entrada. Ela possui quatro cores, uma alta resolução e é considerada extremamente rápida. Além disso, o equipamento tem uma capacidade máxima de tinta por cor de 700 ml e um custo benefício incomparável”, explica. Já a S50, segundo Evelin, tem a mesma resolução da S30, ou seja, 1440 dpi x 1440 dpi, porém, com o

dobro da velocidade. “Com uma resolução um pouco mais baixa, esse equipamento atinge a 91 m²/h. Ela tem uma cabeça de impressão Epson Micro Piezo TFP 10 canais, jato de tinta com tecnologia de gota variável, 44

cores CMYK ou cinco cores CMYK + Branco”, informa. Para finalizar, a S70, que é voltada para profissionais de decoração e projetos diferenciados, possui oito cores, que proporciona a máquina uma qualidade fotográfica. “A S70 é munida de um conjunto de tintas UltraChrome GSX, o que faz com que ela obtenha gradações de tons ultra suaves graças a utilização de tintas light, incluindo escalas de cinza otimizadas e neutras. Por isso, ela é ideal para trabalhos em decoração, arquitetura, entre outros”, pontua. A S70 tem o menor tamanho de gota de 4,2 pL, um número de injetores de 720 x cor e secador de alta velocidade adicional como opcional. O grande destaque deste ano da Mimaki foi a linha SWJ-320 S2/S4, impressoras jato de tinta de 3,2 m. Bruno Vinícius Santos, membro do departamento comercial, explica a diferença entre os modelos. “Esse é um equipamento para a área de gigantografia. O modelo S2 trabalha com duas cabeças e o S4, com quatro. A diferença do número de cabeças de impressão influencia diretamente na produção desejada pelo cliente”, explica. Os equipamentos são indicados para aplicações internas e outdoor e possuem três tamanhos diferentes de ponto de

S70670, um dos destaques do estande da Epson

Arquivo RSG

40


impressão. “A resolução máxima de 1080 dpi x 1200 dpi possibilita uma impressão de alta qualidade e definição e sem o efeito granulado, mesmo com a impressora operando em quatro cores”, afirma Santos. A SWJ-320 oferece também uma qualidade muito grande dentro dos equipamentos de categoria de 3,20 m, pois ela trabalha com um tamanho de ponto de 7 pL. “Com essa vantagem, a SWJ-320 chega a fazer até mesmo trabalhos de pequenos formatos”, informa. Santos afirma que esses diferencias são importantes para quem busca qualidade em gigantografia. “Para aqueles que já desejam trabalhar nas eleições políticas, esse é o produto ideal”, finaliza. O equipamento ainda trabalha com tinta solvente CS 100; possui três aquecedores inteligentes para o sistema de secagem; e opera com cabeças Piezo Elétrica. Já a Roland DG apostou no lançamento da linha solvente VersaCAMM VSi, nova geração de equipamentos que atende aos profissionais do mercado de comunicação visual que procuram tecnologia de impressão e recorte. A VersaCAMM VSi trabalha com recorte automático dos contornos das imagens em qualquer formato, em um fluxo de trabalho sem interrupções,

Arquivo RSG

41

SWJ-320 foi o grande destaque da Mimaki

possibilitando a produção de diversas aplicações, desde imagens para vitrines, sinalizadores de piso, adesivos, decalques para veículos e transfers para roupas. Além disso, o equipamento também trabalha com tinta de alta densidade Eco-Sol Max2, disponível em CMYKLcLM, branco, metálico e light black, que permitem o usuário aumentar sua diversidade de produtos. A linha VersaCAMM VSi dispõe três modelos de equipamentos: VS-640i (162 cm de largura), VS-540i (137 cm

de largura) e VS-300i (76 cm de largura). Todos os modelos possuem tecnologia de impressão Piezo Elétrica; cartuchos de tinta com capacidade de 220 ml ou 440 ml; resolução máxima de 1440 dpi; velocidade de corte de 10 mm/s a 300 mm/s; e sistema de aquecedor de mídia. Presente há 20 no mercado, a Supri Marketing é uma distribuidora de produtos e maquinários para a comunicação visual. Na feira, a empre-

Supri Marketing destacou a CJV30 160BS, da Mimaki

Arquivo RSG

Arquivo RSG

VersaCAMM VSi da Roland DG


C

sa focou na divulgação de máquinas, principalmente da Mimaki. O equipamento que teve mais foco foi o CJV30 160BS, que tem soluções integradas de impressão e corte – com 4 larguras de impressão disponíveis, fornecendo uma flexibilidade maior. A máquina estava em promoção com um preço e condições especiais para o evento. Reforçando os lançamentos da Epson, a T&C também apresentou a linha SureColor. Os modelos S30670, S50670 e S70670, conforme Washington Gomes, do departamento comercial da companhia, possuem 1,60 m, porém com alguns diferenciais. “A S30 possui quatro cores e uma produção de até 57 m²/h em alta qualidade. Já na linha S50, o usuário tem duplo

Linha Targa XT Aquatex da Ampla

CMYC, opção de tinta branca e uma produção de até 91 m²/h”, detalha. Por fim, o modelo S70 possui oito cores, podendo se estender a 10 cores devido ao prata e ao branco. “Com essa opção, o usuário pode fazer uma impressão metalizada devido a essa função disponibilizada pela S70”, complementa. Ainda segundo Gomes, todos os equipamentos possuem uma resolução real de 1440 dpi.

Sublimação A Ampla lançou durante a feira a Targa XT Aquatex, impressora de sublimação com máxima capacidade de produção e resolução de até 1200 dpi. “O equipamento tem largura de impressão de 1,80 m e é equipado com cabeças de impressão industriais

de 7 pL”, esclarece Lie Tji Tjhun, diretor geral da Ampla. Ainda segundo Tjhun, a empresa identificou a potencia da tecnologia digital na área têxtil, principalmente na área de sublimação. “Fizemos diversas pesquisas para verificar como poderíamos atender este segmento. Foi desta forma que lançamos a Targa XT Aquatex”, relembra. A máquina utiliza a tinta Aquatex à base de água; possui uma velocidade máxima de 229 m²/h; modo de impressão unidirecional, bidirecional, microstep e double pass priting; tecnologia de impressão Piezo Elétrica drop-on-demand de alta frequência de disparo; e acompanha o software RIP Caldera V9.2 GRANDTex+. “A Targa XT Aquatex possui características industriais de alta produtividade que atende des-

A Metalnox apresentou a ePRINT MTX STRONG

Arquivo RSG

O destaque da Jet Vision foi a RJ900X, da Mutoh

J-Teck presentou a E-Jet

Arquivo RSG

T&C expôs a S50670 da Epson

Arquivo RSG

Arquivo RSG

apa

Arquivo RSG

42


C

MS JP4 da empresa italiana MS

apa

de birôs de impressão digital, até a indústria têxtil”, complementa Tjhun. Já a J-Teck expôs as impressoras sublimáticas da D-Gen, empresa na qual a J-Teck recentemente se tornou distribuidora no Brasil. “Apresentamos a Papyrus Black, equipamento que tem um custo muito menor do que as equivalentes e possui uma largura de impressão de 1,80 m”, relata Sérgio Antônio Schmitz, proprietário da J-Teck. A Papyrus Black possui duas cabeças DX5, velocidade de até 64 m²/h, secador frontal, rebobinador e uma resolução de até 720 dpi x 1440 dpi. Outra empresa na qual a J-Teck se tornou distribuidora foi a E-Jet. “Apresentamos para o público o equipamento sublimático da E-Jet. Ele trabalha com um sistema de bulk com capacidade para 2 litros por cor, 1,80 m de largura de impressão, duas cabeças de impressão DX5 e rebobinador automático já incluso”, aponta Schmitz. Outras características da EJet é a resolução que atinge até 1080 dpi, secador frontal e uma velocidade de até 56 m²/h. No caso da Jet Vision, o destaque foi o equipamento RJ900X, da Mutoh. “O grande diferencial dessa máquina é o novo cabeçote, SJ5”, explica Jair Aparecido, proprietário da empresa. A impressora trabalha com sublimação, atinge até 19 m²/h, apresenta largura máxima de impressão de 1,08 m e resolução de até 1440 dpi.

Arquivo RSG

A Metalnox destacou sua impressora sublimática ePRINT MTX STRONG, indicada para o mercado de estamparia digital. O equipamento apresenta largura de impressão de 1800 mm e velocidade de até 90 m²/h, com resolução de 360 dpi. “Nesse porte, com fabricação nacional, praticamente só a Metalnox tem”, afirma Carolinne Odorizzi, gerente de marketing da empresa. Com garantia de 1 ano, a máquina possui software RIP de fácil operação e garante alta definição e fidelidade de cores. “Para o público que procura qualidade, velocidade e fabricação nacional, essa é uma impressora que vai atender todas as expectativas.” No estande da empresa italiana MS os visitantes conheceram a MS JP4, equipamento de menor porte voltado para o mercado de sublimação. “Atualmente, temos muitos clientes de grande porte e, para atendermos as empresas menores, estamos apresentando a JP4. Ela atende justamente

Prismatex DR 1804 exposta pela Sign Supply

Arquivo RSG

44

aqueles que, inicialmente, não podem investir tanto nesta tecnologia”, justifica Ana Figueiredo, gerente comercial regional Brasil da corporação. A JP4 possui algumas características, tais como quatro cabeças de impressão; uma resolução de 600 dpi x 600 dpi; sistemas de softwares e tinta abertos; e uma velocidade máxima de 155 m²/h. “A velocidade, com certeza, é o maior diferencial deste equipamento. Ele também tem porte de um equipamento industrial e o cliente que a adquirir, terá garantido uma produção rápida e uma resistência de equipamento inquestionável”, ressalta Ana. Para comemorar seu 20º aniversário, a Sign Supply trouxe 20 lançamentos para o mercado de comunicação visual, dentre eles a impressora Prismatex DR 1804, equipamento de alta produtividade em sublimação em até 180 m²/h. “Esse equipamento possui quatro cabeças Ricoh Gen5 e é ideal para quem trabalha com comunicação visual em média ou pequena empresa”, aponta Markus Runk, gerente de marketing e desenvolvimento de produto. Ainda segundo Runk, a DR 1804 possui uma área de impressão de 1,82 m, resolução máxima de 1200 dpi e tipo de alimentação de rolo ou folha. “Por ter uma velocidade de 180 m²/h em uma área de 1,82 m, este equipamento possui quase o dobro da velocidade das impressoras sublimáticas convencionais”, reforça Runk. Nas próximas duas páginas preparamos um infográfico para que o leitor possa ter uma visão geral dos destaques da feira


46

Infográfico

C

apa

Nos quatro dias de Serigrafia SIGN FutureTEXTIL, os presentes puderam conferir todos os elementos necessários para o desenvolvimento do mercado de comunicação vi-

Início

Tour Serigrafia SIGN FutureTEXTIL 2014

sual, impressão digital e sinalização. A Revista Sign levará você a uma tour pela feira de 2014. Confira a seguir o que o evento apresentou nesta edição!

• ACABAMENTO O público pôde encontrar diversos equipamentos e produtos como dobradeiras, fitas dupla-face, perfis para precificação, entre outros

• IMPRESSÃO As mais variadas tecnologias de impressão digital foram expostas, tais como látex, solvente, impressão direta em tecidos, sublimação, UV e a recente tecnologia 3D

• CORTE E GRAVAÇÃO Quem procurou soluções em corte e gravação encontrou novidades em routers CNC, mesas de corte e gravadoras a laser

Volte 3 casas

Volte para o início

Avance 5 casas

• PAINÉIS DE LED Para aqueles que procuraram uma maneira diferenciada de comunicação visual, os painéis de LED, mais uma vez, marcaram presença na feira de 2014


• SOFTWARES

• SUBSTRATOS

Parte lógica de um equipamento de impressão digital, softwares RIP foram apresentados aos profissionais que visitaram o evento

Vinis autoadesivos, lonas, tecidos especiais, películas, alumínio composto e mantas magnéticas foram os destaques no segmento substratos

47

• TINTAS O visitante encontrou os mais diversos tipos de tintas como solventes, sublimáticas e UV

Avance 5 casas

Avance 2 casas

Volte 10 casas

Volte ao início Final

Agradecemos sua visita e contamos com você na 25a Feira Serigrafia Sign

Jogue duas vezes

• SINALIZAÇÃO Letras caixa, iluminação em LED e sinalização de ambiente fizeram parte do segmento de sinalização

FutureTEXTIL em 2015. Até lá.

• VARIADOS E OUTROS PRODUTOS Produtos variados como espátulas, No -Break’s, máquinas de cartão, estiletes, entre outros, também puderam ser conferidos pelos presentes


48

C

apa

Alphaprint destacou a EFI H1625

O destaque no estande da Akad para o mercado UV foi a Docan M6, equipamento que trabalha com oito cabeças KM1024 de 14 pL. “Dessas oito cabeças, seis compreendem as cores CMYK + Lc + Lm, juntamente com a opção da cor branca e verniz ou duplo branco, para aqueles que trabalham com materiais transparentes”, detalha Rodrigo De Nadai, analista técnico de grandes formatos da Akad. Se enquadrando na categoria flatbed, a Docan M6 imprime em materiais com até 10 cm de espessura, podendo ser eles acrílico, vidro, porcelanato, PF, pet ou PVC. “Por se tratar de um equipamento UV, a gama de substratos que a Docan M6 pode trabalhar é muito grande. De rígido, o equipamento consegue abranger basicamente todos os tipos de substratos”, relata. Ainda segundo De Nadai, esse equipamento é destinado para todo o profissional do ramo de comunicação visual, personalização e decoração de ambientes. “Nós recebemos uma resposta muito positiva dos presentes na feira sobre a Docan M6, principalmente devido ao seu custo benefício”, complementa.

Docan M6 da Akad

relação às impressoras de látex. “A EFI H1625 permite que o usuário trabalhe com uma impressão com diferentes tamanhos de gotas, podendo ser de 6 a 42 pL. Onde se precisa de muita tinta, pode-se colocar, bem como onde não é necessário tanta tinta, também é possível regular”, finaliza Domingues. Na Ampla, o visitante pôde conferir a nova Targa XT LED UV, impressora híbrida pensada para quem precisa aumentar a produtividade e diversificar o portfólio de produtos. “Esses equipamentos são completos, dotados de cabeças de impressão de 7 pL, com as cores CMYK e que ainda com o opcional na cor branca”, informa Lie Tji Tjhun, diretor geral da empresa. A Targa XT LED UV opera em uma velocidade máxima de 100 m²/h, possui uma

Arquivo RSG

Estados Unidos e chegará aqui no Brasil somente em julho. A EFI H1625 tem sistema de cura UV LED e possui diversos recursos especiais para o mercado de comunicação visual”, informa Hadriano Domingues, diretor de marketing e planejamento da Alphaprint. O equipamento, segundo Domingues informa, oferece CMYK+branco e passagem única na impressão em várias camadas, bem como cabeças de escala de cinza variável em oito níveis para a qualidade de imagem superior. “Sua tecnologia LED permite que os usuários imprimam em uma gama maior de substratos, incluindo materiais de alto valor”, enfatiza Domingues. Já a tinta utilizada pela H1625 emite níveis menores de VOC do que as tintas solventes e sua secagem a frio reduzem os gastos com energia em

Arquivo RSG

Arquivo RSG

Já a Alphaprint utilizou a Serigrafia SIGN FutureTEXTIL para divulgar o lançamento da impressora UV LED da EFI, a EFI H1625, equipamento considerado híbrido de 165 cm de largura. “A impressora foi lançada em abril nos

Divulgação Alphaprint

UV

BR One, equipamento híbrido da BR Group

LEF-12 da Roland foi exibida pela Cyan Color


C

Divulgação Digigraf

apa

Arquivo RSG

HP Scitex FB500 apresentada pela Digigraf

resolução de 1200 dpi, duas unidades de cura UV LED e imprime com substratos com até 5 mm de espessura. Por fim, outro lançamento da Ampla foi a Targa UV, equipamento flatbed que opera com diversos tipos de substratos rígidos com até 5 cm de espessura. “Essa é uma impressora robusta capaz de suportar substratos rígidos de até 400 kg, distribuídos em sua área de impressão de 2,44 m x 1,22 m”, especifica Tjhun. O equipamento ainda conta com o AmplaAir, sistema que cria quatro áreas independentes de vácuo para fixação ou flutuação no manuseio de substratos pesados. “A Targa UV opera com uma velocidade máxima de 118 m²/h, possui uma resolução de 1200 dpi e contem duas unidades de cura LED UV”, complementa. O destaque da BR Group foi a impressora BR One, equipamento híbrido, com 2,20 m e tecnologia UV LED. Segundo Rodrigo Wagner, diretor administrativo da empresa, o grande atributo desse equipamento é a construção. “Nós fabricamos a impressora no Rio Grande do Sul, fabricação 100% nacional e selecionamos as melhores peças para compor a máquina, tanto na parte de motorização, como na tecnologia das cabeças de impressão, as lâmpadas UV, etc. Tudo foi selecionado a dedo e é tudo top de linha», afirma Wagner. O projeto de construção

do equipamento foi pensado para que ele dure, pelo menos, 10 anos. “Claro que a tecnologia empregada deve mudar antes disso, mas, estruturalmente, o cliente que adquirir essa máquina a terá por muito tempo.” No estande da Cyan Color, o público conferiu de perto o equipamento UV da Roland, a LEF-12. “Esse equipamento imprime em CMYK+Branco+Verniz e em substratos de até 10 cm de altura. Ele também utiliza uma avançada tinta Eco-UV, que promove uma secagem instantânea por intermédio das lâmpadas de LED”, detalha Marce-

O grande destaque da Danfex foi o equipamento UV flatbed, que imprime com velocidade de 50 m²/h em rígidos de grande espessura. “Você consegue imprimir até uma porta, se quiser”, conta Débora Santos, gerente comercial da marca. Segundo ela, o intuito com esse equipamento é facilitar a vida dos birôs, uma vez que com ele você não precisa mais imprimir um vinil autoadesivo e colar sobre o material rígido. Pode-se imprimir direto em um PVC, MDF, vidro, acrílico. “Você elimina o passo do vinil, o que, além de ser mais fácil, é ecologicamente correto”, conclui. Human Digital XUV-JET exibida pela Serilon

Arizona 660 GT da Océ

Arquivo RSG

Equipamento UV flatbed da Danfex

lo Caldas, gerente comercial. A LEF-12 também utiliza um sistema automático de circulação de tinta que diminui o desperdício e acompanha o software RIP Roland VersaWorks. “Mesmo sendo uma máquina de pequeno porte, o grande diferencia dela é ser voltada para peças e trabalhos com gabaritos que o próprio cliente produz. Estes podem ser utilizados para acondicionar peças como pen drive, caneta, régua e capa de celular”, diz Caldas. Apesar de ter um foco maior para o mercado de brindes, Caldas comenta que a LEF12 chamou muita atenção justamente por trabalhar com pequenas peças em uma excelente qualidade, inclusive com retenção de verniz.

Arquivo RSG

50


C

apa

Tradicional parceira da HP, a Digigraf apresentou para os visitantes a HP Scitex FB500, equipamento UV híbrido que possui uma largura de impressão de até 1630 mm e resolução de até 1200 dpi x 1200 dpi. “O equipamento oferece tinta branca como opcional, o que se mostra uma alternativa atraente para criar uma ampla variedade de aplicações”, acrescenta Priscila Santos, membra do departamento de marketing da Digigraf. A HP Scitex FB500 opera nos modos de impressão expresso em até 37 m²/h; sinalização para exteriores em até 29,6 m²/h; sinalização interna em até 16,4 m²/h; e fotografia de até 8,6 m²/h. A impressora trabalha com mídias de espessura em até 64 mm, trabalha com tecnologia jato de tinta Piezo Elétrica, possui tamanho de gotas de tintas variáveis e cartuchos de 3 litros para as cores Cyan, Magenta, Amarelo, Preto, Cyan claro e Magenta claro e de 2 litros para Branco. Para este ano, a Océ apresentou durante o evento seu novo lançamento, a Arizona 660 GT e XT, impressora UV flatbed que se destaca pela amplitude de substratos que podem ser impres-

Sid Apollo UV da Sid Signs

Arquivo RSG

sos. “Esse é o nosso maior carro chefe. Ele possui o maior valor agregado, bem como uma velocidade de impressão magnífica”, enaltece Eduardo Petroni, diretor da Océ na América Latina. O equipamento possui características, tais como seis canais de tinta independentes para suportar novas aplicações com mais produtividade; verniz localizado para aplicações decorativas; CM2 (C-M-squared) com dupla densidade para o Cyan e Magenta para impressões mais suaves e mais velocidade; seis opções para a mesa de vácuo; velocidade de impressão de até

Sign Supply expôs também a Prismajet HR 1610

Arquivo RSG

52

60 m²/h; possibilidade de impressões em superfícies irregulares ou pesadas, como vidro ou madeira; e opção rolo a rolo pode ser adicionada. “Esse é um produto que alia a velocidade e qualidade”, ressalta Petroni. Ainda segundo o diretor, esse equipamento já possui 4500 unidades instaladas ao redor do mundo, com quase 150 delas instaladas na América Latina, principalmente no Brasil. A Arizona 660 GT e XT ainda possuem tecnologia Piozo Eletrica de jato de tinta com tecnologia Océ Varia Dot: 1,272 injetores por cor, 7,632 total; trabalha com mídias de 1,25 m x 2,5 m x 50.8 mm; uma área de impressão de 1,26 m x 2,51 m; e trabalha com o software Onyx ThriveTM. No estande da Serillon, o destaque foi a impressora UV Human Digital XUV-JET, equipamento híbrido que trabalha tanto com substratos rígidos como flexíveis. “Essa máquina imprime com a tecnologia UV LED a uma velocidade máxima de até 50 m²/h e tem um investimento considerado baixo para quem deseja adquirir o seu primeiro equipamento UV”, detalha Flávio Mazaro, diretor corporativo da Serilon. A XUV-JET ainda tem uma resolução máxima de 1440 dpi, uma área de impressão de 1,80 m e imprime substratos de até 50 mm. “Outros tipos de características interessantes dizem respeito aos dois módulos de LED, três zonas de vácuo independente, main tank com sensor de nível de tinta”, complementa Mazaro. Segundo o diretor, o equipamento recebeu diversos


JFX200-2513, destaque da TS2

elogios durante a feira devido a sua qualidade, o custo-benefício e a produção oferecida. “Aqui na feira, conseguimos mostrar para o cliente que o retorno que ele tem sobre a produção da máquina é muito rápido, caso ele tenha demanda para isso”, ressalta. Por ser híbrida, a XUV-JET ainda dispõe de sistema rolo a rolo, esteira para mídias flexíveis e mesa extensora dianteira e traseira para mídias rígidas. Já o grande lançamento da Sid Signs durante a feria Serigrafia SIGN FutureTEXTIL foi a Sid Apollo UV, equipamento UV flatbed, equipada com lâmpadas UV de LED que possuem durabilidade de 20 mil horas. “Esse equipamento fez um sucesso tremendo em nosso estande. Conseguimos divulga-lo muito bem, pois o mesmo chama muita atenção. Fechamos muitos contratos com ele”, diz Luana Regina Silva, designer da Sid Signs. Conforme Luana, a Sid Apollo UV foi projetada para imprimir em diversos substratos rígidos, possui uma área de impressão de 1300 mm x 1260 mm e altura de até 40 mm. “Outra característica deste equipamento é que ele tem uma resolução de até 2880 dpi; a opção de CMYK+Branco; duas cabeças de impressão de 1440 nozzles que variam de 7, 14 e 21 pL; sistema de limpeza automático; e acompanha o software Phot Print SID Cloud”, informa Luana. A Sid Apollo UV ainda pode

Arquivo RSG

Arquivo RSG

53

Vinilsul apresentou a UV Acuity LED 1600, da Fujifilm

trabalhar com diversos substratos rígidos, tais como o PS, PVC, MDF, foam board, alumínio, acrílico, vidro, etc. Seguindo a programação de comemoração pelos 20 anos de empresa, a Sign Supply trouxe também quatro equipamentos voltados para a tecnologia UV, que são os as impressoras Prismajet dos modelos HR 1600, HR 1610, HR 3200 e HR 2500. “Todos esses equipamentos possuem cabeças de impressão Ricoh Gen5, que são cabeças que possuem porte industrial, mas podem ser usadas com êxito na comunicação visual”, declara Markus Runk, gerente de marketing e desenvolvimento de produto da companhia. Os modelos HR 1600, 3200 e 2500 são híbridos, enquanto o modelo 1610 funciona no sistema flatbed. “Todos os modelos possuem capacidade de reservatório de tinta com 4 litros e trabalham com diversos tipos de substratos, tais como PS, MDF, PETG, acrílico, polionda, aço, ACM, alumínio, lona, couro, vinil, cerâmica, entre outros”, complementa Runk. No caso da TS2, a empresa destacou a JFX200-2513, equipamento da Mimaki que a TS2 comercializa. O equipamento é flatbed, apresenta impressão UV e dimensões de 1,3 m X 2,5 m e trabalha com CMYK, além do branco. “A Mimaki vem com essa máquina para atender ao público que tra-

balha com formatos menores. Até então, nós trabalhávamos apenas com equipamentos maiores e, às vezes, nossos clientes precisavam de um modelo menor”, conta Claudio Carvalho, gerente comercial da empresa. De acordo com ele, esse equipamento apresenta valor 40% menor do que a outra impressora Mimaki que a TS2 comercializava. “Nós deixávamos de atender a fatia do mercado que queria uma impressora menor e mais em conta, mas ainda com alta qualidade. Por isso incluímos esse equipamento em nosso portfólio”, justifica. Por fim, a novidade apresentada pela Vinilsul neste ano foi a impressora inkjet UV Acuity LED 1600, da Fujifilm, equipamento híbrido de grande formato. O modelo apresenta largura de até 1,6 mm, espessura máxima de 13 mm - rolo, folha e substratos rígidos -, velocidade de até 20 m²/h e cabeças de impressão Fujifilm Dimatix classe Q. “É importante ressaltar que esse modelo realiza a impressão e o verniz ao mesmo tempo. Além disso, ele oferece o branco como especial e apresenta altíssima definição”, lembra Eloisa Torres, gerente de marketing da Vinilsul. De acordo com ela, ao comercializar esse equipamento, a companhia espera incentivar o mercado a trabalhar mais com rígidos. “O equipamento é perfeito para esse tipo de trabalho.”


C

apa

PAINÉIS DE LED No estande da Bee Leds, o público pôde conferir o P20, destaque da empresa para o evento de 2014. “Trouxemos o P20 para aplicação outdoor para a feira deste ano. O grande diferencial dele, assim os outros produtos da nossa linha, é que ele é fabricado aqui no Brasil”, declara Jean Carlo Robinson, da Bee Leds. O P20 tem a aplicação voltada para outdoor e neste contexto, o mercado publicitário, segundo Robinson, tem grande vantagem. “O destaque deste equipamento, além do projeto ser inteiramente nacional, é o design compacto. O usuário, ao adquiri-lo, tem uma redução de quase a metade do peso em comparação a produtos mais antigos”, pontua. Devido a esses pontos, Robinson relata que o produto tem tido grande aceitação no mercado e que durante a feira, a resolução do painel chamou muito a atenção do público. “Por ele ser mais leve e mais prático, o mercado tem aceitado muito o P20. A durabilidade do painel continua a mesma, ou seja, 100 mil horas”, acrescenta Robinson. O destaque da Bruna Painéis nesta edição da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL foi o telão de LED modelo P8, equipamento indoor. “Nossa intenção este ano, na verdade, era trazer

Arquivo RSG

P20, destaque da Bee Leds

novidades em relação a preços, com algumas promoções especiais para a feira”, destaca Fábio Fidalgo, gerente de produtos da empresa. Segundo ele, a Bruna Painéis pretende continuar mostrando ao mercado que a empresa está na briga. “São 16 anos de trabalho e estamos aqui tentando nossa fatia no mercado.” Já a GMA Brazil trouxe painéis de LED com as medidas em P10 e P16, produtos que, segundo Maurício Felippe, diretor da empresa, obteve bastante destaque no estande da GMA Brazil. No entanto, o grande lançamento da companhia foi o catálogo digital. “Esse é um produto novo, onde ao se abrir o catálogo, tem-se

uma tela de LED de 7’’ em alta resolução”, explica Felippe. Outro destaque da GMA Brazil foi o papper LED, produto que consiste em um papel flexível e iluminado com LED’s. “Trabalhamos sempre com inovações baseados em produtos de LED, não importando o que seja este produto. Por isso, por diversas vezes, conseguimos lançar produtos que não se encontram no mercado”, ressalta Felippe. Os destaques da Idea Midia na feira foram os painéis indoor slim 50/50    pesando somente 8 kg e, também, o painel de LED no formato 75/75.  Assim como o painel outdoor, o mesmo é totalmente impermeável e programável para desligamento Catálogo digital da GMA Brazil

Arquivo RSG

Painel P8 da Bruna Painéis

Arquivo RSG

54


C

apa

automático. A empresa apresentou também painéis de LED para uso em shows, cenários, trânsito, veículos entre outros.

o P3.9, equipamento este voltado para a aplicação indoor e que pode ser utilizado em estúdios de televisão ou outras necessidades mais específicas. “Trouxemos também um totem que já vem com a peça inteira montada e pode ser utilizada como mobiliaria urbano”, completa Ribas. Por fim, outro destaque da marca foram os painéis com tecnologia SMD que, segundo Ribas, tem amadurecido muito a utilização ao longo dos últimos anos.

Arquivo RSG

Arquivo RSG

A novidade da Multimport foram os displays eletrônicos com frontlight. “Eles podem ser emendados um na lateral do outro para formar um grande display. Caso o usuário precise de 5, 6 metros de frontlight, é possível fazer todo o rodapé com esses displays”, conta Augusto Boz, proprietário da empresa. Dessa forma, lembra ele, é possível agregar informações digitais ao item, como temperatura, horário, data e, até mesmo, alguma informação do cliente. “Se você quer anunciar um produto, uma promoção, qualquer mensagem, é possível”. A peça está disponível nas cores branca, vermelha e colorida.

A grande atração da Spider para os visitantes foi o painel passo 12.8, que é um novo padrão que a empresa está introduzindo no mercado. Fábio Ribas, diretor da companhia, explica os benefícios. “Com este novo padrão, o usuário tem uma maior resolução, um brilho adequado e que, consequentemente, impacta para uma melhor qualidade de imagem”, pontua. Com relação ao P12.8, Ribas afirma que a empresa aposta muito neste produto para estabelecer outros patamares no mercado. “Devido as características do mercado brasileiro, acreditamos muito que este equipamento vá melhorar a qualidade do mercado e estabelecer um novo parâmetro nos painéis instalados com fins publicitários”, argumenta. Além deste destaque, a Spider trouxe também um painel de altíssima resolução,

Com espaço cada vez mais acentuado na comunicação visual, os painéis de LED chamaram atenção por sua alta definição e qualidade de imagem

Painel de LED da Idea Mídia

Arquivo RSG

56

Painel P12.8 da Spider

Displays eletrônicos com frontlight da Multimport

SINALIZAÇÃO

Há mais de uma década no mercado, a Arte Nobre Letras apresentou no evento novos modelos de letra, como a letra em mármore, granito, vidro, aço inox, chapa perfurada, latão e também letras fabricadas em madeira de demolição. “Essa letras podem ser usadas interna ou externamente, em modelos diversos e todos os mate-

riais são cortados no sistema de jato d’água”, disse Valdeci Alencar, consultor de negócios da empresa. Já a Incoled lançou no evento a barra rígida de LED   BLM32463 que quando configurada junto com uma lona específica para LED, que tem uma alta transmitância de luz, monta

um produto com mais visibilidade e com grande economia de eletricidade. Isso ocorre porque é necessária somente uma barra de LED na parte superior e outra na parte inferior. Por isso, a intensão da Incoled foi vender o conjunto durante a feira para montar avisos, publicidades e faixadas. A empresa também focou na Serigrafia


C

apa

A Letrajato é uma empresa nova, com um ano de existência no mercado e apresentou no evento um produto que ainda é novidade: letras em spuma sign, que vem em placas que são cortadas e pintadas. A novidade da marca para esse ano é a impressão digital, que pode fazer qualquer tipo de textura. Todos os projetos são desenvolvidos em parceira com uma empresa italiana. A durabilidade do letreiro é de 5 anos em ambientes externos e todos eles vem com bolha de nível para facilitar a aplicação. Além disso, Letrajato apostou na linha Glossy Digital

todo processo de compra e projeto é feito online. “Nós trabalhamos somente com empresas e revendedores B2B. Nosso modelo de negócio com as placas permite a nossos clientes dar um orçamento rápido para os seus clientes, pois o preço é da placa, que tem um tamanho fixo, independente do que vem impresso nela”, disse Octavio Abate, diretor da empresa. Em seu estande, a Nova Silk escolheu destacar suas novidades no segmento de LED, com as linhas GE, GOQ e Yunao, com lâmpadas tubulares, módulos de LED, refletores, lâmpada de bulbo e dicroica. Segundo Fabiana Andrade, assistente comercial da marca, os diferencias dos produtos da Nova Silk são a garantia e suporte

técnico durante todo o processo, desde a compra até a instalação. A Nova Silk escolheu trabalhar com diferentes linhas para atender aos gostos de todos os clientes. “Alguns preferem a linha promocional, já outros pedem por uma linha intermediária e, por fim, temos clientes que prezam pela alta qualidade e só aceitam a marca GE.” Segundo Mauritius Reisky, diretor da NP do Brasil, o objetivo da empresa na feira deste ano foi consolidar a tecnologia letra caixa e LED. “O mercado está comprovando isto e a comunicação visual externa esta utilizando cada vez mais esta tecnologia. A cada ano que se passa, o mercado comprova que letra caixa e LED é a bola da vez”, afirma. Para atingir tal

Nova Silk expôs lâmpadas tubulares e módulos LED

Arquivo RSG

SIGN FutureTEXTIL o benefício do LED quanto a sua economiza de luz, quão mais barato ele acaba sendo, a não necessidade de manutenção e a vida útil longa do produto.

Arquivo RSG

Incoled expôs barra rígida BLM32463

Arquivo RSG

Letra em mármore da Arte Nobre

Arquivo RSG

58


Linha Eagle da NP do Brasil

Letreiros luminosos apresentados pela Smart LED

objetivo, a novidade da empresa para este ano foi trazer uma nova família de LED’s, o grupo LED modular da linha Eagle. “Trouxemos uma solução em LED que possui um ângulo de abertura maior de 150°. Para a letra caixa, isso representa a necessidade de utilização menor de módulos de LED devido a esse ângulo maior”, diz Reisky. Por intermédio deste produto, ainda conforme Reisky, o usuário irá gastar menos no momento de se fazer o luminoso. “Esse usuário terá maior eficiência, que é justamente o que precisamos ganhar no Brasil. Com o Eagle, o cliente estará pronto para ganhar em competitividade”, comenta. Por outro lado, a Smart LED não apresentou novidades em produtos, porém destacou sua loja virtual, com a qual o cliente pode entrar no site, comprar o letreiro, receber o luminoso em sua empresa e fazer a instalação.

Arquivo RSG

Arquivo RSG

Arquivo RSG

59

Sinalização apresentada pela Vista System

Expositores apresentaram as mais diversas soluções para sinalização como letras caixa, iluminação em LED e sinalização de ambientes

A Vista System está presente no Brasil há um ano e meio e participou

pela primeira vez da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL. “Tudo, então, é novidade aqui”, brinca Renato Lopes, diretor da companhia. De acordo com ele, toda a linha de produtos foi muito bem recebida na feira. “O movimento superou nossas expectativas já no primeiro dia”. Ele destaca que os principais diferenciais dos produtos da Vista são qualidade e acabamento perfeito. “Todas as peças são cortadas a laser, o que confere um excelente acabamento, e feitas em alumínio anodizado, o que oferece vida útil praticamente indeterminada.”

eventos, entre outros. Florence Pierre, vice-presidente da marca, destacou também a vitória da Caldera em três categorias do “2014 Top Products Wide-Format Imaging”: melhor software RIP (Caldera Versão 9.20), melhor software para gestão de cores (Print Standard Verifier) e melhor software

para fluxo de trabalho (Flow+ 2.0). Neste ano, a Mubi escolheu destacar seu sistema operacional tradicional, Genesys, que passou por melhorias e chega ao mercado com novas características. “É um sistema direcionado ao segmento de comunicação visual. Ele gerencia desde a

“É uma maneira bem simples e fácil de comprar. Você realiza um auto-serviço, 24 horas por dia”, explica Danilo Lopes, proprietário da empresa. Segundo ele, os produtos da Smart LED são feitos em ACM, que é um material resistente a sol e chuva, não desbotam ou descascam, apresentam resina na parte traseira, que lacra o circuito. “Os equipamentos têm grande resistência e oferecem apelo visual, pois são muito chamativos”, observa.

SOFTWARES A Caldera destacou, nesta edição, o novo software Variable Display, solução de sinalização digital para produtores de impressão em grande formato, que se integra perfeitamente com a saída de impressão digital para criar materiais para PDV’s, sinalização de venda a varejo, comunicação em


C

apa Conceito Workflow de Cor apresentado pela Pixel

Variable Display, software

parte de orçamento, custos, ordem de serviços, produção, financeiro, ou seja, toda a empresa”, explica Dryele Luiza, do comercial da Mubi. A nova versão recebeu diversas inovações idealizadas por clientes da marca. “Ele está em constante atualização”, destaca Dryele. Segundo ela, o objetivo com o produto é agregar facilidade ao setor. Uma das novidades da Pixel foi o conceito de Workflow de Cor. Se-

Arquivo RSG

RIP da Caldera

Divulgação Caldera

gundo Rogério Takeshita, diretor estratégico da empresa, esse conceito é, basicamente, a construção da cor que o cliente precisa, independente de software, RIP ou da fonte de cor que o cliente te fornece. O objetivo da empresa com essa inovação é acabar com a polêmica de achar que o perfil de cor é a solução para obter a cor que o cliente precisa. “Na verdade, o perfil é apenas uma ferramenta de saída de impressão. Ele não atende ao fluxo total de cor. Você precisa parametrizar todo o fluxo para obter a cor que o cliente precisa.”

Cada vez mais funcionais e práticos, softwares RIP também marcaram presença em mais uma Serigrafia SIGN FutureTEXTIL

SUBSTRATOS Papéis de parede da Alko

A super novidade da Alko nesta edição da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL foram os papéis de parede. “O mais interessante desse produto é que ele é um material adesivado e que permite a aplicação justaposta, um do lado do outro, e não sobreposta, como é comum”, explica Paulo Cecato, gerente comercial. O item está disponível em quatro texturas, na cor branca. “É para aquela pessoa que o céu é o limite. Você pode pensar no que quiser e imprimir digitalmente nesse material”, ressalta. Segundo Cecato, a ideia é agregar valor ao mercado de arquitetura e decoração. “A comunicação visual está muito habituada ao mercado de banners, placas. Nós queremos dar uma

nova possibilidade para os birôs, oferecendo um produto a mais”, conclui. “Não havia melhor oportunidade do que a feira Serigrafia para lançar, no Brasil, a marca Coala, exclusividade da Antalis, que já é um enorme sucesso na Europa”, afirma Raquel Souza, diretora de marketing da Antalis Amética Latina. O portfólio Coala conta com lonas, vinis, papéis, tecidos especiais e filmes para impressão digital de grande formato. “Tudo com excepcional capacidade de impressão, fácil aplicação e certificações meio ambientais”, acrescenta. Outro produto de grande destaque no estande foi o X-Board, vendido com

Arquivo RSG

60


em madeira da Aplike

exclusividade pela Antalis no Brasil. “São placas de papelão estruturado, feitas de matérias primas recicladas e totalmente recicláveis após o uso”, explica a diretora. O produto atende a designers, empresários e outros clientes que buscam materiais inovadores para pontos de venda, materiais promocionais, móveis e até mesmo estruturas para cenografia e estandes. Para este ano, a Aplike trouxe quatro opções diferentes de vinil autoadesivo. “O primeiro é o aço escovado Black Preto Automotivo é uma película texturizada com efeito aço escovado preto e preserva o carro, protege a pintura original e possui ótimo poder de adesão”, destaca Simone Colello, membra do departamento de vendas da companhia. O segundo destaque foi o autoadesivo com textura metalizada em ouro e prata. “Disponíveis em ourometal e pratametal, essa linha de autoadesivos da Aplike são de poliéster e pode ser impressa em digital solvente”, indica Simone. Com 2 anos de durabilidade externa, o vinil metalizado é indicado para vitrines, material promocional, etiquetas e faixas. Já o filme de laminação texturizado permite sobreposição a qualquer substrato impresso, deixando o acabamento com efeitos de couro; telado; canvas; bambu; ou madeira. “Esse produto possui uma durabilidade de 4 anos interno e 1 ano externo

Arquivo RSG

Arlon destacou os novos modelos

MetaSign, destaque da Belmetal

de lona DPF390

e é ideal para se fazer acabamentos decorativos, principalmente em áreas internas de casas”, comenta. Por fim, o vinil calandrado fosforescente é um material fotoluminescente para sinalização interna de orientação, tornando-a visível mesmo no escuro. “Para este produto, é importante frisar que ele atende a norma ABNT NBR 13434-3/05, o que garante uma luminescência de 8 horas”, finaliza.

A Arlon é fabricante de películas de PVC para sinalização outdoor, indoor, envelopamento, entre outros segmentos. Segundo Daniel Castro, diretor de vendas da Arlon América Latina, a principal novidade foi o lançamento do novo logo da empresa. “Nós trocamos tudo: novo logo, cores novas. A indústria mudou muito nos últimos tempos e a Arlon queria acompanhar isso, com novo estilo e novas Lonas B.O. Duplo Uso da Colacril

Arquivo RSG

Filme de laminação texturizado

Arquivo RSG

Arquivo RSG

61

Os visitantes puderam conferir de perto os mais variados tipos de substratos para uma comunicação visual de qualidade


C

apa

Vinis autoadesivos da Sicol

ideias de negócios”, relata. Ele conta que a Arlon, apesar de ainda ser fabricante de substratos, está cada vez mais voltada para o ramo de serviços. Já quanto aos produtos, a empresa apresentou um novo modelo de lona, a DPF390. “É uma lona com 7 anos de garantia, com preço acessível”, diz. O carro chefe da Belmetal neste ano para substratos ficou a cargo do MetalSign e dos Painéis Aluacero. “O MetalSign são painéis de alumínio composto e podem ser utilizados em fachadas internas, revestimentos de móveis e placas de comunicação visual”, detalha Sérgio Freitas, gerente nacional de produtos da empresa. Ainda conforme Freitas, o MetalSign

Arquivo RSG

Espuma PVC da Flexmag

Arquivo RSG

tem baixo custo, é fácil de se trabalhar e excelente impressão. “O produto possui disponibilidade nas dimensões de 1220 mm x 2440 mm / 1220 mm x 5000 mm”, complementa. Já o Painel Aluacero é um painel veneziano advindo da Espanha e que possui composição em aço ou alumínio para revestimento. “Ele é indicado para locais que possuem a necessidade de entrada de luz natural ou de ventilação. Devido as medidas de 297 mm x 5,80 m e 650 mm x 5,80 m é possível criar facilmente este tipo de ambiente”, ressalta Freitas. Com aberturas e micro perfurações, os painéis preservam o conforto luminoso interno, mantendo a ventilação e evitando a entrada de raios UV no ambiente.

Papel de parede 100% celulose da SP Media

Arquivo RSG

62

Durante a Serigrafia SIGN FutureTEXTIL, a Colacril apresentou ao público seu mais recentes lançamentos para o segmento de impressão digital. Trata-se das novas Lonas B.O. Duplo Uso Colacril Sign. “Este é um produto que pode ser impresso nos dois lados. Ela proporciona blockout com cobertura, o que a torna ideal para o uso em peças suspensas como banners e painéis para exposição em corredores de shoppings, supermercados e lojas de varejo”, indica Janaína Fernandes, analista de marketing da companhia. A Lona B.O. Duplo Uso esta disponível em gramatura 440 g; largura de 3,20 m; comprimento de 50 m; e em branco fosco. “Este produto também é compatível com impressão solvente e UV”, ressalta Janaína. Outro destaque da Colacril foi os chamados Vinis para Campanha Política. “Devido ao ano de eleições, este vinil tem sido muito procurado justamente para este fim”, diz. Janaína ainda observa que como este vinil é utilizado em campanhas de curta duração, a Colacril consegue fazer um produto mais em conta. “Ele é utilizado por muito pouco tempo, mas mesmo assim, conseguimos manter a qualidade do produto e por estes motivos, ele tem sido muito procurado para as campanhas eleitorais”, completa Janaína. A novidade deste ano da Flexmag foi a espuma de PVC. O produto, se-


C

apa

gundo Edinilson Queiroz, representante comercial da marca, é um lançamento mundial, trazido da China. “O item vem para substituir MDF, acrílico e PVC expandido”, comenta. E essa substituição, conta o representante, pode ser feira em diversos segmentos, como impressão digital de banners gigantes, comunicação visual externa - pois não estraga ao ar livre -, móveis residenciais, fachadas de imóveis, entre outros. “A espuma de PVC serve para tudo. Se você quiser, pode até montar um estande inteiro com isso”, enfatiza Queiroz. A empresa chinesa Sicol compareceu a feira neste ano com seu representante no Brasil, a Celeris Works Internacional. A empresa focou nos materiais magnéticos com produtos como as Mantas Magnéticas, MagTack Banner, que pode ser impresso diretamente sobre os painéis magnéticos e também os Vinis Auto Adesivos, que se dividem em vinil de alta performance com alto tack e que pode ser usado em alta velocidade. Os vinis coloridos econômicos para recorte, que existem em dez cores em linha e outras sob encomenda, também foram destacados.

Placas de foamboard da Spumapaper

Arquivo RSG

64

Já a Spumapaper destacou nesta edição suas placas de foamboard. “No mercado brasileiro, isso

ainda pode ser considerado novidade, pois apenas 20% dos profissionais da comunicação visual o conhecem”, afirma Givelmo Passos, diretor de criação e marketing da empresa. Apesar disso, ele ressalta, o produto já existe há 40 anos nos Estados Unidos. A placa spumapaper é feita com o mesmo material do isopor, porém ele é estrudado, enquanto o isopor é expandido. “Isso significa que a qualidade visual e técnica do spumapaper é superior. Fica uma placa rígida recoberta com papel cartão”, afirma. Apesar de rígido, o substrato é bastante leve e de fácil utilização.

A Fremplast lançou neste ano as linhas SubliEco Up e SubliEco Premium. A primeira é indicada para cabeças de impressão micropiezo DX4, DX5, DX6 e DX7, oferece alto rendimento de impressão, fidelidade nas cores com maior resolução, maior fluidez e desempenho, o que evita a limpeza das cabeças e maximiza a produção. A segunda é indicada para as cabeças

já citadas mais a Ricoh e, por conter maior concentração de cores, oferece altíssima fidelidade nesse quesito, além de secagem rápida e alta performance, o que a torna ideal para equipamentos industriais e empresas que buscam trabalhos com cores intensas e alta produtividade. Segundo Rodrigo Andreasi, diretor da empresa, essas linhas são compatíveis às tintas origi-

A SP Media está no mercado há mais de 13 anos e já tem mídias especiais para impressão digital à base de solvente, como papéis fotográficos, tecidos, backlight filme, com a missão de desenvolver esse mercado. O foco atual da empresa é a sustentabilidade e foi isso que eles destacaram e divulgaram na feira desse ano para seus clientes. Um dos produtos de destaque que foi o papel de parede que pode ser personalizado e é feito 100% de celulose.

TINTAS Para este ano, a Aupicor Química procurou trazer para os visitantes da feira mais know-how em tecnologia e sublimação. “Neste ano apostamos em trazer máquinas e softwares para o público e mostrar que temos produtos que vão além da tinta”, comenta Günter Pasold, diretor da empresa. No entanto, a principal novidade da empresa foi a tinta fluorescente para sublimação. “Basicamente, esta é a nossa grande novidade para este ano. Ela pode ser aplicada na área de moda e tem um foco mais voltado para o público jovem. É um produto novo e fará grande sucesso entre o público”, prevê Pasold.

Solvente, sublimática ou UV, o evento deste ano ofereceu novas possibilidades em tintas para o signmaker


Linha de tintas da J-Teck

Arquivo RSG

Arquivo RSG

Arquivo RSG

65

Sistema Clean Pack da Marabu

Linhas SubliEco Up e SubliEco Premium apresentadas pela Fremplast

nais de alguns dos equipamentos mais vendidos no Brasil. “Então, os clientes podem substituir suas tintas por essas sem se preocupar com o perfil. Essa é a grande vantagem”, destaca. Este ano, para o mercado de comunicação visual, a Gênesis apresentou a linha de tintas para sublimação Sublitop, com quatro tipos de tintas que variam de acordo com o tipo de papel, de impressão ou cabeça de impressão. O grande destaque da linha fica por conta do modelo 6000, indicado para sublimação, mas não com cabeças Epson, e sim cabeças coreanas Konica Minolta. “A sublimação digital cresce a cada ano e os profissionais da área estão cada vez mais se profissionalizando, por isso estamos investindo nessa área”, explica Leonardo Ishii, da área de marketing da Gênesis. Segundo ele, o principal diferencial das tintas da marca é que elas são fabricadas no Brasil. “Então, toda a parte de assistência técnica e até mesmo o preço fica bem mais em conta”, observa. Em termos de tinta, nesta edição, a J-Teck apresentou um lançamento: a tinta para sublimação J-Cube. Sérgio Antônio Schmitz, proprietário da

companhia, explica um pouco sobre os destaques. “A J-Cube é uma tinta sublimática projetada especialmente para cabeças de impressão Ricoh e Kyocera. Isso aumentou a nossa gama de produtos e nos possibilita a atender diversas tecnologias”, afirma. Além da J-Cube, o público pôde conferir no estande da empresa as tintas J-Next, que possuem a tecnologia Nano e Cluster. “Essas tecnologias alinham as moléculas e oferecem maior fluidez na tinta”, comenta Schmitz. De acordo com Schmitz, durante a feira, a ideia da empresa também foi mostrar aos clientes que a empresa está sempre buscando algum tipo de evolução no mercado. “Dessa forma, conseguimos demonstrar a eles que nossa gama de atendimento está aumentando para além de produtos para cabeças Epson, Mimaki, Roland, MUtoh, Prismajet, Xerox, E-Jet e D-Gen”, completa. A principal novidade da Marabu para esta edição da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL é o sistema Clean Pack, que permite ao usuário abastecer equipamentos de impressão sem contato com a tinta. “Com ele, você não precisa mais manipular a tinta. É um método muito mais seguro e limpo”, afirma Alexandre Brito, gerente téc-

nico da empresa. A tinta vem em um recipiente lacrado com sistema bico vacina. “Você coloca o cartucho diretamente na impressora. A tinta é mais automatizada e a troca é simples, basta tirar a embalagem vazia e colocar a nova”, conta. Além de oferecer maior segurança, o sistema está disponível em embalagens de 500 ml. “Isso facilita o trabalho de usuários que têm baixo consumo e, quando compram recipientes maiores, precisam ficar estocando o que sobra, correndo o risco da validade do produto vencer.” Já a Quinprint lançou a Ecolatex, tinta látex ecológica para impressoras desktop. O insumo pode ser utilizado em papel couche, adesivo couche e vinil adesivo fosco e brilhante. “Se uma empresa quisesse fazer vinil adesivo para trabalhos artesanais, política, etc, ela precisava utilizar máquinas grandes e caras, o que tornava impossível para pequenos empresários esse tipo de trabalho. Então, nós desenvolvemos essa tinta látex para equipamentos pequenos e está rodando perfeitamente”, afirmou José Torres, diretor da empresa. Por fim, no estande da Waycolor, o público pôde conferir diversos tipos


66

C

apa Gênesis apresentou a linha de tintas Sublitop para sublimação

Arquivo RSG

de tintas da Inkwin, empresa na qual a Waycolor é representante. “Estamos apresentando a Inkwin Eco 360, produto desenvolvido para não entupir as cabeças de impressão e que tem compatibilidade com cabeças de impressão Epson Dx4, Dx5, Dx6 e Dx7”, esclarece Renee Rais, diretor. Outras tintas também foram apresentadas pela companhia, tais como a Inkwin Sublimática W-Subli, que também possui compatibilidade com as cabeças da Epson; a Inkwin Solvente King 510, desenvolvida para cabeças Seiko e Konica; e a Inkwin Solvente King 128, desenvolvida para cabeças de impressão Xaar, Spectra e Skywalker.

VARIADOS E OUTROS PRODUTOS

Display portátil da Ampli Visual

É a primeira vez que a Carbrink, que comercializa equipamentos para produzir carimbos, além de uma linha completa de carimbos automáticos e manuais, participa da Serigrafia SIGN FutureTEXTIL. E em sua estreia, a empresa destacou a máquina para fabricação de carimbos com doze lâminas. “Esse equipamento proporciona a quem trabalha com carimbos maior rapidez na fabricação e também uma área maior de gravação”, conta Ulysses Stancati, gerente comercial da marca.

Arquivo RSG

te elimina o risco de oxidação. “Nossa grande novidade na feira é o Display Portátil Back Drop, que se assemelha a um cenário desmontável, juntamente com o Roll Up Banner, que é um porta banner retrátil”, afirma. Ainda no estande da empresa, os visitantes puderam conferir o X-Banner e L-Banner, o Porta Folder, o Tripé Porta Banner e a Bandeira Air Flag. “Nós viemos para o evento com o apelo de mostrar ao mercado este tipo de produto que ainda é pouco utilizado no Brasil”, sintetiza Mirmovicz.

Arquivo RSG

Participando pela primeira vez da feira Serigrafia SIGN FutureTEXTIL, a Ampli Visual destacou seus displays portáteis e suportes para banner. “Todos nossos produtos possuem a vantagem da portabilidade como característica principal. São produtos que não precisam da contratação de terceiros ou montadoras específicas para monta -los. Todos são materiais super leves”, diz Mayer Mirmovicz, diretor da empresa. Os produtos, conforme Mirmovicz, são de alumínio, o que automaticamen-

Máquina para fabricação de carimbos da Carbrink


67

Há mais de 10 anos atuando no mercado brasileiro, a CardPrinters atua na produção de crachás e carteirinhas personalizadas em cartões PVC de alta qualidade, sempre empregando a tecnologia mais indicada para o sistema de controle de acesso do cliente, tais como tarja magnética, código de barras, micro-chip e rádio frequência -RFID. Neste ano, a empresa escolheu destacar a parceria com as empresas Evolis e MagiCARD. “Somos agora os principais fornecedores para a Evolis na América Latina”, explica Silvio Inocêncio, gerente comercial da empresa.

Arquivo RSG

Espátulas, No-Break’s, máquinas de cartão, estiletes, entre outros produtos também foram apresentados para os visitantes no evento de 2014

O grande destaque da IITA feira foi a IITA CTC BR, uma impressora de cartões em PVC, que pode imprimir

No-Break da Ezatec

Arquivo RSG

Presente na feira pelo segundo ano, a Ezatec trabalha com vendas, alugueis e manutenção dos aparelhos de No-Break’s. O destaque da empresa durante a feira foram os equipamentos de No-Break online de dupla conversão. “Eles têm potência monofásica de 5 a 20 KVA e potência trifásica de 10 a 250 KVA. O by pass também pode ser estático ou manutenção”, disse Alex Vieira, gerente da Ezatec. A tensão de linha do No-Break é de 192 VDC (monofásico) e 360 (trifásico).

Arquivo RSG

Exfak destacou as espátulas de silicone

A Exfak atua no mercado de materiais industriais e lançou no evento espátulas de silicone para envelopamento de carros inspiradas em modelos e tecnologias americanas. O formato é diferenciado para ajudar a tornar o envelopamento mais simples. Além disso, a marca também trouxe novos modelos de estiletes, também voltado para o mundo automotivo, pois são pequenos e com lâminas finas, especiais para trabalhos minuciosos e delicados, principalmente para áreas menores que precisam ser aparadas durante o processo de envelopamento e também na colocação de películas protetoras de vidro em carros.

CTC BR da IITA


C

apa

Espátulas de silicone da Ronek

de um lado só ou de ambos os lados. “A máquina trabalha na velocidade de 180 cartões por hora e tem o diferencial de ser compacta e fabricada no Brasil. Portanto, não existe a possibilidade do cliente ficar sem peças para repor, caso necessário, e sem assistência”, comenta André Morillo, representante da IITA. Outro diferencial do equipamento, segundo Morillo, é que seu formato torna a máquina estável e firme na base. “Isso oferece uma estabilidade no trabalho, menos chance de erros na impressão e mantem a qualidade do produto, reduzindo custos por cortar o desperdício”, afirma.

Arquivo RSG

C941 da OKI

Arquivo RSG

O lançamento da OKI foi a C941, impressora digital colorida de 5 estações: 4 cores básicas - Cyan, Magenta, Amarelo e Preto - e a quinta cor, que pode ser branco ou transparente. “Isso permite que o usuário faça impressos especiais, laminações, coberturas diferenciadas, etc.”, conta Márcio Marquese, gerente de marketing da marca. O modelo possibilita impressão multimídia no formato A3+, em gramaturas de até 360 gr. Na opinião de Marquese, a C941 agrega valor para aquele profissional que precisa criar materiais diferenciados, mas não tem volume suficiente para investir

Sentiva destacou os módulos levitadores da Icaro Display

Arquivo RSG

68

em grandes equipamentos que fazem isso. “Nosso equipamento é bem versátil e ideal para quem tem diferentes tipos de demanda”, analisa. No mercado desde 1989, a Ronek está investindo no mercado de moldes e dispositivos para injeção plástica. A marca visitou a feira em busca de inovação e trouxe novidades para o envelopamento automotivo e comunicação visual. A empresa apresentou cinco novos modelos de espátulas de silicone para o envelopamento. As novidades são os formatos diferenciados e até um modelo revestido com feltro. Outro lançamento no setor automotivo são os magnetos, que são imãs auxiliares para tornar o envelopamento mais rápido, fácil e com menos margem de erro. A Sensitiva Brasil lançou na feira de 2013 a sua nova marca, a Icaro Display. Nesse ano a empresa vem divulgar o seu produto, os displays de levitação eletromagnética, com tecnologia maglev. O produto é pré-formatado e suporta até 2 kg, dependendo do modelo, e possui suportes que giram o produto colocado no suporte. A empresa está focando em revendedores, dando garantia de suporte pelo sistema Handcap Vendas. “Segundo pesquisa da associação POPAI, os módulos Icaro valorizam os projetos em 150%”, diz Leonardo Barão, gerente de operações da empresa.


70

P

ublicidade

Exterior

*Colaboraram para a coluna Jorge Mussolin, Sergio Rizo e Carlos Monteiro

As perspectivas e potencialidades do mercado de

Divulgação Fenapex

publicidade exterior

Levantamento realizado a pedido do Sepex-BA foi tema de workshop em encontro realizado pela Fenapex

A

Federação Nacional da Publicidade Exterior (Fenapex) comemora o sucesso de seu evento, realizado em Salvador, reunindo os principais players do mercado nacional para prestigiarem o lançamento do “Compromisso de Autorregulamentação da Publicidade Exterior e Mídia Exterior”. O documen-

to, contendo os principais conceitos, posturas e definições utilizadas pelo segmento, deve ser a base para ações de relacionamento entre empresas exibidoras, agências e anunciantes. O evento reuniu as principais lideranças e personalidades do mercado publicitário regional e nacional que prestaram apoio à iniciativa da Fede-

ração, acreditando que o mesmo será um divisor de águas no relacionamento entre todas as partes envolvidas anunciantes, agências e exibidores. Além do lançamento do documento, o evento também contou com a apresentação de uma pesquisa inédita, a pedido do Sindicato das Empre-


71

O Presidente da Fenapex, Luiz Fernando Rodovalho, reconhece o sucesso do evento pela presença de representantes de várias entidades de peso como Sinapro, ABA, ABAP, Central de Outdoor e profissionais do mercado publicitário nacional e regional. “A nossa iniciativa teve um sucesso e repercussão importantes, mobilizando todas as partes envolvidas. Com certeza, é um novo começo para um relacionamento duradouro e proveitoso para todo o mercado. Agora deveremos aguardar a colaboração de todas essas entidades, com sugestões a serem incluídas no texto, a fim de aprimorá-lo ainda mais”, projeta. O texto base, elaborado pela Fenapex, foi adotado e referendado por todos os Sindicatos Estaduais, que assumiram o compromisso de cumprir suas determinações de forma integral. Em sua essência, o documento conceitua o que é a atividade de publicidade exterior e mídia exterior, as obrigações da Federação e, por extensão, seus Sindicatos, sua represen-

para Autorregulamentação da Publicidade Exterior e Mídia Exterior

Divulgação Fenapex

Os objetivos do estudo foram o de desvendar quem são os consumidores da mídia exterior na grande Salvador e revelar o universo de consumo na população da capital, promovendo uma segmentação comportamental baseada nessas descobertas. A pesquisa revelou, entre outros dados, que a evolução da penetração da mídia exterior na população da capital baiana merece destaque, já que o meio, além de ocupar o 2º lugar no ranking, apresenta continuidade e solidez nos últimos 10 anos. Uma das principais conclusões do estudo é que a mídia exterior, quando integrada aos outros meios, agrega valor a todos eles, aumentando cobertura significativamente.

Presidente da Fenapex Luiz Fernando Rodovalho apresentando o Compromisso

Divulgação Fenapex

sas de Publicidade Exterior do Estado da Bahia (Sepex-BA), produzida pelo Instituto Ipsos Marplan e apresentada por Karla Patriota. A pesquisa mostrou o imenso potencial que a grande Salvador possui para a veiculação de publicidade exterior e as oportunidades para anunciantes.

Público presente no evento da Fenapex

Acesse o Compromisso para Autorregulamentação da Publicidade Exterior A íntegra do documento proposto pela Fenapex pode ser acessado no link http://migre.me/iY9xH.


72

P

ublicidade

Exterior

Assista a palestra de Rodrigo Grant

Sobre a FENAPEX A Federação Nacional da Publicidade Exterior (Fenapex) é a única entidade do Brasil idealizada para defender e representar coletivamente os interesses de todas as empresas de publicidade (mídia) exterior e seus diversos segmentos. São entendidas como empresas de publicidade (mídia) exterior todas as pessoas jurídicas cujas atividades correspondam à prestação de serviços de publicidade veiculadas nas ruas. A Fenapex é entidade única, de grau superior, reconhecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego, e congrega, orienta e instrui os sindicatos estaduais. Ao representar o mercado no campo político e institucional, a Fenapex tem como objetivos: I – Representar os interesses perante as autoridades administrativas e judiciárias de: a) dos Sindicatos filiados; b) das empresas a estes sindicatos filiados; c) das empresas em outros estados ainda sem representação legal; II – Colaborar com o estado, como órgão técnico e consultivo, no estudo e solução dos problemas relacionados com a atividade econômica desenvolvida pelas empresas de publicidade exterior; III – Interceder junto às autoridades competentes, visando agilidade e soluções para questões ligadas aos interesses da categoria econômica e dos sindicatos filiados que representa; IV – Manter o intercâmbio com associações e entidades nacionais e internacionais que tenham interesses correlatos com a Fenapex; V – Promover o aperfeiçoamento técnico e o desenvolvimento das atividades representadas para aperfeiçoar os resultados empresariais; VI – Promover a criação e a instalação de sindicatos da categoria em estados onde não há representação sindical.

História A Fenapex foi fundada em 25 de agosto de 2009, pelos Sindicatos das Empresas de Publicidade Exterior (Sepex) dos estados da Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Hoje, os sindicatos do Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás e Paraná também fazem parte de seu quadro de filiados. Os sindicatos do Amazonas, Ceará e Mato Grosso aguardam reconhecimento do Ministério do Trabalho e Emprego para se tornarem membros da Fenapex.

Apresentado ao vivo na Internet, o conteúdo da apresentação pode ser acessado pelo link http://www.fenapex.org. br/3enapex/.

tatividade nacional, objetivos e composição, compromissos assumidos perante o mercado, definição sobre as principais formas de mídia exterior existentes no mercado e as práticas comerciais sugeridas para melhorar o relacionamento entre exibidores, agências e anunciantes. A Fenapex propõe, por intermédio desse documento, que pela similaridade de funções e aplicações, para se diferenciar os aspectos de publicidade exterior (atividade econômica) e mídia exterior (meios pelos quais se desenvolve a atividade econômica), o termo mídia exterior seja utilizado apenas para designar os segmentos que abrangem todo tipo de mídias que veiculam publicidade em espaços públicos ou privados, abertos ou fechados. Na segunda parte do encontro, a Fenapex realizou o workshop com o tema “Segurança do Trabalho – Programa de Certificação de Qualidade Empresarial – Proquali”. A palestra foi apresentada pelo professor Rodrigo Grant, do Instituto Edison, que apresentou a estrutura que deverá ser montada em sua base territorial, pelos sindicatos para a realização dos cursos de segurança do trabalho, especificamente sobre trabalho em altura (NR35): sistema de aplicação dos cursos; aulas práticas; provas e aprovação final e expedição de diploma (exigência legal do Ministério do Trabalho e Emprego). A apresentação é a segunda iniciativa oficial da Fenapex e faz parte do Programa de Certificação de Qualidade Empresarial, o Proquali, desenvolvido pela entidade, com o objetivo de qualificar o quadro profissional de suas empresas afiliadas.


73


74

I

ndac

João Orlando Vian*

Colagem de chapas acrílicas

por capilaridade

Conheça o método por capilaridade, o mais comumente utilizado na colagem de chapas acrílicas

C

hapas acrílicas podem ser facilmente unidas entre si ou a outros materiais com colas especiais. A colagem correta das chapas acrílicas é uma etapa vital no desenvolvimento de peças atrativas e de alta qualidade, que possam exibir uniões fortes, limpas e sem manchas. Por isso, antes de falar do método por capilaridade, confira algumas dicas importantes para uma boa colagem: • As colas para acrílico devem ser utilizadas somente em áreas bem ventiladas e com a adequada proteção de EPI’s recomendados pelo fabricante. Antes de utilizar as colas, reveja o boletim técnico de segurança do fabricante para cada produto específico. Ao manusear colas acrílicas evite fumar, pois alguns solventes são muito voláteis e inflamáveis podendo incendiar. Outro ponto importante é sempre proteger a pele do contato de colas a base de solventes.

Divulgação Indac

• Itens básicos necessários para a adequada colagem incluem um aplicador de colas como uma bisnaga com ponta de agulha, fixadores ou pinos, e um recipiente (bandeja) para imersão na cola - utilizado na colagem por imersão ou absorção. Moldes, grampos e pesos também podem ser úteis durante a colagem.

Colas especiais são fundamentais para a colagem de chapas acrílicas

• A temperatura ideal de trabalho para colagem de chapas acrílicas é entre 20°C e 25°C. Não trabalhe em


salas com temperaturas abaixo de 15°C ou acima de 37°C e com alta umidade relativa do ar. Trabalhe em ambiente sempre bem limpo, evitando proximidade com poeiras e fontes de calor como estufa ou chama. O ambiente ideal é ter uma área isolada do restante da produção, provida de exaustão adequada para eliminar os vapores das colas. • Prepare bem a área que será colada, as bordas devem ser limpas após o corte. Bordas queimadas ou lascadas deve ser o resultado do uso de lâmina sem fio durante o processo de corte com serra. O contato entre a borda lascada ou queimada e a cola deve causar o aparecimento de “crazing” ou finos traços esbranquiçados no interior da chapa. Finalize ou retoque todas as bordas ásperas com plainas, fresas ou algum equipamento que elimine as ranhuras e consiga um bom acabamento. Se não for possível o acabamento final com estes equipamentos, certifique-se de utilizar uma serra limpa, com fio suave e que não danifique ou queime as bordas das chapas. • As bordas que serão coladas não devem ser polidas, pois o processo de polimento além de impregnar ceras no material, provoca abaulamentos nas bordas das chapas e os resultados são uniões fracas, quebradiças e de má aparência. • Bordas polidas com chama geralmente provocam fissuras finas ou “crazing” quando em contato com as colas. As fissuras também podem aparecer caso as forças internas de fabricação sejam altas. Para eliminar estas tensões, aqueça o pedaço da chapa a ser colada em torno de 80°C. O tempo de aquecimento e resfriamento, em horas, pode ser correspondente à espessura da chapa em milímetros. Por exemplo, para eliminar as tensões de uma chapa de 3,0 mm de espessura, deve ser aquecida por três horas, e então resfriada gradualmente em outras três adicionais.

Divulgação Indac

75

ras. Não é necessário aquecer chapas por mais de seis horas. Observem que cada hora de aquecimento necessita do mesmo tempo para resfriamento.

Colagem por capilaridade, o método mais utilizado A colagem por capilaridade é o método mais comum para união de chapas acrílicas, obtendo uniões resistentes e transparentes. Trata-se de um método fácil de ser utilizado, pois a cola, a base de solvente de baixa viscosidade, escorre entre os espaços e ocupa os interstícios pela ação da capilaridade. Para que esse método tenha êxito, procure seguir esses passos: • Antes de começar o processo, confirme se as partes a serem coladas se encaixam adequadamente e então, utilize fitas adesivas ou gabaritos para afixá-las no local que devem se unir, mantendo-as no esquadro ou ângulo desejado. • Quando se cola chapas acrílicas por capilaridade, mantenha o local da união em um plano horizontal. Para peças muito grandes, o escoamento da cola a base de solvente pode ser melhorado com a ampliação do espaçamento entre as duas bordas, utilizando-se calços (fios ou arames finos - não use fios de cobre). Use fios de 0,15 mm para chapas de até 6,0 mm de espessura ou de 0,3 mm para chapas mais grossas. Insira arames finos ou fios de náilon a cada 600 mm para colagem de bordas extensas.

pas com espessuras menores que 6,0 mm antes de remover os calços. As chapas com espessuras mais grossas exigem mais tempo. Após remover os calços aplique uma pequena pressão, entre 50 a 100 g/cm² durante três minutos até a união se fixar. • Caso a cola não tenha escorrido completamente entre os espaços, incline levemente a peça para posição vertical em torno do 1° em direção ao lado externo. Este procedimento deve ajudar o solvente a escoar livremente para os espaços vazios da união, retornando-se posteriormente a peça de volta à posição horizontal. • Embora a colagem ocorra em segundos, deve-se aguardar cerca de três horas antes de dar prosseguimento aos demais processos. A alta resistência da colagem é alcançada no período de 24 a 48 horas, entretanto, a força de união da colagem continuará se desenvolvendo ainda por algumas semanas. O tema colagem de chapas acrílicas é extenso e por isto deixarei para outras edições outros tipos de colagem, como colagem por imersão ou absorção, colas viscosas, colagem face a face, de topo e em ângulo. Não deixe de acompanhar as próximas edições da Revista Sign! Até lá!

*João Orlando Vian Consultor Executivo do Instituto Nacional para o Desenvolvimento do

• Para chapas finas, o tempo de aquecimento deve ser de pelo menos duas ho-

• Deixe a cola penetrar entre as bordas por 45 a 60 segundos, para cha-

Acrílico.


76

Í

ndice de anunciantes

ABC �������������������������������������������������������������������������������������������������51

Ampla ����������������������������������������������������������������������������������������������13 Aplike ������������������������������������������������������������������������������������������������7 Avery Dennison �������������������������������������������������������������������������������55 Aviso �����������������������������������������������������������������������������������������������49 Belmetal ������������������������������������������������������������������������������������������23 Big Suprimentos ������������������������������������������������������������������������������57 Cambea �������������������������������������������������������������������������������������������73 Colacril ��������������������������������������������������������������������������������������������15 Comala ��������������������������������������������������������������������������������������������69 Cutlite �����������������������������������������������������������������������������������������������9 Digigraf �����������������������������������������������������������������������������������4ª Capa Epson ������������������������������������������������������������������������������������������������5 F1 Suprimentos �������������������������������������������������������������������������������37 Home Sign ���������������������������������������������������������������������������������������45 HP ���������������������������������������������������������������������������������������������������19 Imprimax �����������������������������������������������������������������������������������������29 J-Teck ���������������������������������������������������������������������������������������������49 Laser CNC ���������������������������������������������������������������������������������������51 Maxpoli �������������������������������������������������������������������������������������������63 Mercoplast ��������������������������������������������������������������������������������������57 Mimaki ��������������������������������������������������������������������������������������������43 Paper Cell ���������������������������������������������������������������������������������������69 Roland ���������������������������������������������������������������������������������������������33 Serigrafia SIGN FutureTEXTIL �������������������������������������������2ª Capa e 3 Sign Supply �������������������������������������������������������������������������������������31 Spider ���������������������������������������������������������������������������������������������27 T&C �����������������������������������������������������������������������������������������3ª Capa Tabatex �������������������������������������������������������������������������������������������55 Vinilsul ��������������������������������������������������������������������������������������������39 Vitor Ciola ���������������������������������������������������������������������������������������17 ZL Tech �������������������������������������������������������������������������������������������63


Revista Sign ed 230 Junho  

Revista Sign ed. 230 Junho

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you