Page 1

Vancouver

English | Português • Fall | Outono 2013 • Vol. 4 • No. 9 • Year | Ano 3

FREE GRÁTIS

THEY SEIZED THE OPPORTUNITY AND PAVED THEIR WAY TO SUCCESS ELES CORRERAM ATRÁS DA OPORTUNIDADE E ABRIRAM O CAMINHO PARA O SUCESSO


9

inside

NUMBER NÚMERO FALL/OUTONO 2013

índice 4 6

Cover photo / foto da capa: Lucas Socio and Vitor Munhoz

LETTER FROM THE PUBLISHERS CARTA DOS EDITORES PROFILE PERFIL

If you don’t have passion, don’t even start.

Andrea Esteves, Associate Dean, Faculty of Dentistry, UBC Andrea Esteves: vicereitora da Faculdade de Odontologia da UBC

10 STUDY ESTUDOS

BUSINESS: BRAZILIAN ENTREPRENEURS p. 26

How to file your income tax and get money back from the government Como fazer a declaração do imposto de renda e receber sua restituição

24

Rio de Janeiro through a musical lens Rio de Janeiro através de um olhar musical TOURISM: RIO DE JANEIRO p. 14

CULTURE CULTURA

26

BUSINESS NEGÓCIOS Brazilian Entrepreneurs search for success in business in Canada Empreendedores brasileiros buscam o sucesso nos negócios no Canadá

VLAFF - find out which Brazilian films are coming to town this year VLAFF- descubra quais filmes brasileiros serão exibidos esse ano

30

22 CULTURE CULTURA PHOTOS/FOTOS: LUCAS SOCIO

SPORTS ESPORTES

The highlights from the second annual Vibe Soccer Tournament which brought the community together once again Os melhores momentos do segundo Campeonato Vibe de Futebol, que mais uma vez uniu a comunidade

14 TOURISM TURISMO

20

Márcia Batista, Owner, Boteco Brasil

LAST WORDS SAIDEIRA Márcio Barros achieves the dream of working as a dentist in Canada Márcio Barros conquista o sonho de ser dentista no Canadá

VIFF - Documentary about tourism in Rio’s slums comes to Vancouver VIFF - Documentário sobre favela tour é exibido em Vancouver SPORTS: VIBE SOCCER p. 24

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

3


Greg Ehlers

letter from the publishers carta dos editores

THIAGO SILVA & LUCAS SOCIO

ENGLISH

PORTUGUÊS

The long and sunny days of summer are slowly coming to an end, and with that the dynamics of our beautiful city are starting to change. It means we won’t be able to hit the beach after work anymore—the cold rain, along with the moon, is arriving earlier. But this is not a problem; we know that we can now enjoy indoor activities without feeling guilty. For many people, the end of the summer and the beginning of autumn means going back to school. For this reason we talked with Andrea Esteves, Associate Dean in the Faculty of Dentistry at the University of British Columbia (UBC). Esteves was one of the first Brazilians to obtain her license to practice dentistry in Vancouver and she tells us her story and gives valuable tips to those who want to pursue a successful career as a dentist. Still on the topic of academics, we interviewed some exchange students who came to Vancouver under the study and work program, but many of them end up not filing their Canadian tax returns and consequently lose out on money paid in taxes simply because they lack the knowledge to do so. Now that the season is getting darker and colder, we can dream about the nice weather in Rio, so discover the off the beaten track side of Rio in our tourism section. Alternately, you can stay away from the rain by going to the movies and not feel bad about missing out on the sun. This is why September is the film festival month. We start with the Vancouver International Film Festival that will be screening one Brazilian movie, a documentary that shows a new kind of tourism in the most dangerous slums of Rio. Also, we had the privilege to review the Brazilian movies that will be presented at the Latin American Film Festival. Hide from the rain and go see some Brazilian movies here in Vancouver. This past summer we also hosted our second annual soccer tournament, the most beloved and played sport in the world. With more than 100 players, and a lot of fun, a team formed by students from UBC managed to win the championship. In our new Business section we interviewed three Brazilian entrepreneurs who are making a buzz in Vancouver. To end on a high note, we found a former student of Andrea Esteves, he was the first Brazilian to graduate at UBC in one of the most competitive dentistry programs in Canada, while he held a very interesting job. This is our ninth issue and two-year anniversary. We thank everyone’s support in this rewarding and unforgettable journey. Since the weather is not so great out there, take this chance to read another edition of Brazilian Vibe.

Os dias longos e ensolarados estão indo embora e, com isso, a dinâmica de nossa bela cidade está começando a mudar. Essa mudança significa que não poderemos ir à praia depois do trabalho, pois a chuva gelada, juntamente com a lua, está chegando mais cedo. Mas isso não é problema algum, porque sabemos que agora podemos aproveitar atividades em lugares fechados sem nos sentir culpados. E, para muitos, o fim do verão e o começo do outono significam volta às aulas. Por isso, fomos conhecer Andrea Esteves, Vice-Reitora da Faculdade de Odontologia da Universidade da Colúmbia Britânica (UBC). Uma das primeiras brasileiras a conseguir sua licença de odontologia em Vancouver, Esteves nos conta sua história e dá dicas valiosas para aqueles que desejam construir uma carreira de sucesso nessa área. Ainda na área educacional, conversamos com alunos de intercâmbio que vieram fazer o programa de estudo e trabalho, mas acabaram não fazendo seu imposto de renda canadense e, consequentemente, perderam a oportunidade de recuperar seus impostos. Sabendo que o tempo aqui em Vancouver está mudando rapidamente e que muitos de nós precisamos de sol, apresentamos o Rio de Janeiro com um olhar diferente. Podemos aproveitar esse tempo chuvoso de Vancouver e ir ao cinema sem nos sentir culpados de não aproveitar o sol. É por isso que setembro é o mês dos melhores festivais de filmes em Vancouver. Começamos com o Festival Internacional de Cinema de Vancouver, que irá apresentar apenas um filme brasileiro, um documentário que mostra o turismo nas favelas mais perigosas do Rio. Também tivemos o privilégio de analisar todos os filmes brasileiros que serão apresentados no Festival de Cinema Lantino-Americano. Fuja da chuva aproveitando para assistir a alguns filmes brasileiros aqui em Vancouver. Neste verão que passou, também tivemos nosso segundo campeonato de futebol. Com mais de 100 jogadores e muita animação, um time formado por alunos da UBC conseguiu levar o tão disputado título. Na nova seção de Negócios, trazemos três empreendedores brasileiros que estão dando o que falar aqui em Vancouver. E, para fecharmos com chave de ouro, achamos um ex-aluno da Andrea Esteves que foi o primeiro brasileiro a se formar no curso de odontologia da UBC, um dos mais concorridos do Canadá. Esta é nossa edição de número nove, na qual comemoramos dois anos de existência. Agradecemos o apoio de todos nesta jornada. Aproveite este tempo que convida a ficar em casa para ler mais esta edição da Brazilian Vibe.

THIAGO SILVA & LUCAS SOCIO Publishers Editores Gerais 4

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013


www.brazilianvibe.ca facebook: brVIBEmag twitter: @brVIBEmag PUBLISHERS EDITORES GERAIS Thiago Silva thiago@brazilianvibe.ca Lucas Socio lucas@brazilianvibe.ca EDITOR-IN-CHIEF REDATOR-CHEFE Thiago Silva PHOTO EDITOR EDITOR DE FOTOGRAFIA Lucas Socio PHOTOGRAPER FOTÓGRAFO Vítor Munhoz COPY EDITORS REVISORES Maia Odegaard Edson de Oliveira CONTRIBUTORS COLABORADORES André Carvalho Vítor Borba Patrícia Mattos Tatiana Rodrigues WEBMASTER WEBMASTER Erico Nascimento GRAPHIC DESIGN DESENHO GRÁFICO Thiago Silva PUBLISHED BY S&S Media 349 W. Georgia St. PO Box 2807 Vancouver, BC V6B 3X2 Canada Brazilian Vibe magazine is published quarterly by S&S Media. All contents copyrighted. S&S Media does not assume responsibility for any claims made by its advertisers, or for any information dispensed. The articles and information printed are for information only and do not necessarily reflect the views from the publishers. Written permission from the publishers is required to reproduce, quote, reprint or copy any content in part or whole. To send feedback or for contribution guidelines please email info@brazilianvibe.ca. For advertising enquiries or to distribute Brazilian Vibe in your store contact info@brazilianvibe.ca or call Lucas Socio 778.772.6808. Brazilian Vibe is printed at Mitchell Press in Burnaby, BC, and a proud member of the Magazine Association of BC.

this issue’s contributors colaboradores desta edição ANDRÉ CARVALHO Carvalho holds a degree in Hospitality and has worked in educational agencies for over five years. A Belo Horizonte native, he currently works as marketing manager and counselor at a Vancouver language school.

Carvalho é formado em Turismo e trabalha há mais de cinco anos com intercâmbio. Mineiro de Belo Horizonte, atua como gerente de marketing e conselheiro estudantil em uma escola de Vancouver.

VÍTOR BORBA Borba is currently a Communication student at SFU and holds a research fellowship from his faculty. He has worked for VLAFF as a programming assitant and for HELP, at UBC, as a videographer.

Borba é estudante de Comunicação na SFU e tem uma bolsa de pesquisa em sua faculdade. Ele já trabalhou no VLAFF, como assistente de programação, e na HELP, UBC, como videógrafista.

PATRÍCIA MATTOS Mattos has worked in corporate communications at major global advertising agencies such as WMccann and Neogama/BBH. She came to Vancouver to study and learn about other cultures.

Com experiência em comunicação empresarial, Mattos já passou por grandes agências de publicidade como WMcCann e Neogama/BBH. Se mudou para Vancouver para estudar e conhecer novas culturas.

ERICO NASCIMENTO Originally from São Paulo, Nacimento has been the front-end developer and designer with Appnovation Technologies for over four years and specializes in responsive design and mobile.

O paulista Nascimento atua como designer de web na Appnovation Technologies há mais de quatro anos e é especializado em desenho interativo e plataformas móveis.

TATIANA RODRIGUES Rodrigues worked in the international and internal affairs departments of different companies in Brazil. She is a freelance writer and is preparing to start her graduate studies in Vancouver.

THIAGO SILVA

Silva has over 10 years of experience in communication and is an award-winning documentary filmmaker. He has worked for TVE Brasil, SBT, Disney Channel in Brazil, as well as cable TV channels in Canada.

Rodrigues já atuou na área internacional e de controles internos em empresas no Brasil. Escritora freelancer, atualmente se prepara para começar uma pós-graduaçao em Vancouver.

Silva tem mais de 10 anos de experiência em comunicação. Documentarista premiado internacionalmente, já atuou na TVE Brasil, no SBT e no Disney Channel no Brasil, além de canais de TV a cabo no Canadá.

LUCAS SOCIO Professional photographer since 2006, Socio has had articles and photographs published in major publications. He was the photo editor at SFU’s The Buzz and photojournalist at The Source newspaper.

Fotógrafo profissional desde 2006, Socio já publicou matérias e fotos em grandes veículos de comunicação. Foi editor de fotografia da revista The Buzz, da SFU, e fotojornalista do jornal The Source.

Brazilian Vibe magazine acknowledges the support received from: Copyright ©2013 S&S Media. All rights reserved ISSN 2291-0603 (Print) - ISSN 2291-0611 (Online)

Reconhecemos o apoio de: Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

5


LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

PROFILE PERFIL

Andrea Esteves, Associate Dean, Clinical Affairs Faculty of Dentistry, University of British Columbia 6

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013


Putting some teeth in an academic career LUCAS SOCIO

PORTUGUÊS

ENGLISH

A

S

eventeen years ago, Andrea Palazzo Zuan Esteves was one of the first Brazilians to receive her license to work as a dentist in Canada, but decided to pursue a career in academia at the University of British Columbia (UBC) instead. Today she is Associate Dean, Clinical Affairs, at the Faculty of Dentistry and director of the university’s dental clinic. Brazilian Vibe - What brought you to Vancouver? Andrea Esteves - I came to Vancouver in 1991 because I received a scholarship from Rotary International to study at UBC. At the time I didn’t know anything about the city, I had only seen a poster of Vancouver. My plan was to stay here for one year, but I was accepted to the Faculty of Dentistry to pursue my masters in the field of research; there wasn’t anything towards clinic work. BV - What was your professional experience in Brazil? AE - I graduated from the State University of Londrina (UEL, in Portuguese) in 1989. In Brazil I worked at a clinic for two years and took extra classes at the University of São Paulo (USP in Portuguese). In Londrina I even taught some classes and planned dentistry courses.

My plan was to stay in Vancouver for one year.

dentista Andrea Palazzo Zuan Esteves, natural de Londrina, Paraná, trouxe para a área acadêmica do Canadá o carisma e o espírito trabalhador do brasileiro. Há 17 anos Andrea foi uma das primeiras brasileiras a receber a licença para trabalhar como dentista na Colúmbia Britânica, mas decidiu seguir na área acadêmica na Universidade da Colúmbia Britânica (UBC), onde hoje é Vice-Reitora da Faculdade de Odontologia e responsável pela clínica odontológica. Brazilian Vibe - O que a trouxe a Vancouver? Andrea Esteves - Eu vim pra Vancouver em 1991, porque ganhei uma bolsa do Rotary Internacional pra estudar na UBC. Na época, eu não sabia nada sobre a cidade, eu só tinha visto um pôster de Vancouver. Meu plano era ficar um ano mas fui aceita na faculdade de odontologia pra fazer um mestrado na área de pesquisa. BV - Qual foi a sua experiência profissional no Brasil? AE - Eu me formei na Universidade Estadual de Londrina (UEL), em 1989. No Brasil, eu trabalhei durante dois anos e fiz um curso de atualização na Universidade de São Paulo (USP). Em Londrina, eu cheguei a dar aulas e organizar cursos de odontologia. Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

7


ENGLISH

BV - Are there any differences between the dentistry schools in Brazil and in Canada? AE - I wouldn’t say so. Even in my first year teaching a laboratory class at UBC we were using the same book I used at UEL when I graduated. I do think both education systems are very similar. BV - How was the Brazilian community in the academic field when you first came to Vancouver? AE - At that time there weren’t many Brazilians here, only a few working towards their doctorate, but nothing compared to the community we have today. I think in my first six months here I didn’t speak a word of Portuguese, but now it is astonishing the number of Brazilians that work at the Faculty of Dentistry, there are already five of us. I even joked with the Dean that we should have meetings in Portuguese since we are already the majority. BV - What are your duties as associate dean? AE - I am responsible for building some classes’ curricula and, unlike the Faculty of Medicine, we don’t have hospitals that offer hands-on practicum for our students, so we need to have our own complete dentist clinic to offer this opportunity and I am responsible for the day-today operations of the clinic. BV - What is the process to become a dentistry professor in Canada? AE - Unlike in Brazil, you don’t go straight into the Faculty of Dentistry. If you only have a high school diploma the path is similar to any other Canadian applicant: you need to go into your undergraduate studies and take classes required by the faculty of dentistry before you can apply. Many people study nursing, among other programs, before applying to dentistry, which makes the selection much more competitive. It’s a long journey, but it’s worth it. Dentistry is a very valued profession.

BV - Although you don’t practice in the clinical field, do you think it was worth it to get your license? AE - When I arrived I had the opportunity to extend my academic experience and get my doctorate, but it would have been towards research only. So, I decided to take the tests to get my license in order to be able to work in the field. Today, I am part of the college assurance of dentistry and last year I won a fellowship from the American College of Dentists. They say only four percent of the dentists in North America earn this award. They analyze all candidates according to their work ethics and professionalism, which made me very happy. 8

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

BV - What if the candidate has experience from Brazil? AE - If you already have a university diploma in dentistry from Brazil you have two options: one option is to enroll in a dentistry school and start the program in the third year. In this case the candidate will have to complete the last two years of the program in order to get the license to work and earn a Canadian diploma, which is great for the résumé. Another option is to take the National Dentistry Board test to revalidate their credentials and even though it’s a hard test, it is fair.


PORTUGUÊS

BV - Você acha o sistema de educação de odontologia muito diferente entre Brasil e Canadá? AE - Eu diria que não, até porque no primeiro ano que eu dei aula de laboratório na UBC nós usávamos o mesmo livro que a Universidade Estadual de Londrina usava quando eu meu formei lá. Então, eu acho que o ensino é muito similar. BV - Como era a comunidade brasileira na área acadêmica quando você chegou a Vancouver? AE - Na época, não tinha muitos brasileiros aqui, apenas alguns fazendo doutorado, mas não tinha uma comunidade igual a hoje. Acho que nos seis primeiros meses aqui eu não falei nada de português, mas agora é impressionante o número de brasileiros que trabalham na UBC na área de odontologia, já temos cinco brasileiros. Eu até brinquei com o reitor falando que deveríamos fazer as reuniões em português. BV - Quais são as suas atribuições como Vice-Reitora? AE - Eu sou responsável pelo currículo do curso e pela clínica, porque, ao contrário das faculdades de medicina que têm hospitais para proporcionar estágio prático para os alunos, nós temos que ter nosso próprio consultório completo para oferecer essa prática, então, eu sou responsável pela operação da clínica no dia a dia. BV - Qual o processo para virar professor de odontologia no Canadá? AE - Ao contrário do Brasil, você não entra na faculdade de odontologia direto. Se você só tem o colegial completo, o caminho é o mesmo do que qualquer outro canadense, você precisa fazer o bacharelado e algumas aulas que são obrigatórias para o curso de odontologia. Muitas pessoas se formam em enfermagem, entre outras disciplinas, antes de se inscrever para o curso de odontologia, o que torna o processo muito competitivo. É uma jornada longa, mas vale a pena.

I think in my first six months here I didn’t speak a word of Portuguese, but now it is astonishing the number of Brazilians that work at the Faculty of Dentistry.

BV - E se o candidato tiver experiência no Brasil? AE - Se você já tiver uma faculdade de odontologia do Brasil, existem dois caminhos: uma opção é se inscrever no processo de seleção da faculdade para entrar direto no terceiro ano. Nesse caso, completará os últimos dois anos e receberá a licença para exercer a profissão e um diploma canadense, o que é muito bom para o currículo. A outra opção é prestar os exames de revalidação, que, apesar de serem difíceis, são justos. BV - Apesar de não atuar na área clínica, você acha que valeu a pena tirar a licença? AE - Quando cheguei para fazer o mestrado, eu tive a oportunidade de estender minha formação acadêmica e fazer um doutorado, mas seria voltado para a área de pesquisa. Então, decidi fazer os exames para tirar a licença de dentista, assim, poderia exercer a profissão e, também, teria um diploma canadense. Hoje, eu faço parte do College Assurance de odontologia e, ano passado, ganhei uma bolsa de estudos do American College of Dentists. Na América do Norte, apenas 4% dos dentistas ganham esse prêmio. Eles analisam os candidatos pela ética de trabalho e profissionalismo, o que me deixou muito feliz. Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

9


STUDY STUDY ESTUDOS ESTUDO

LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

Hidden money

10

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013


PORTUGUÊS

Many international students with work visas are in the dark about filing their income tax and leave hard-earned money behind Muitos alunos internacionais com visto de trabalho ignoram a declaração de imposto de renda e abrem mão da restituição canadense

ANDRÉ CARVALHO ENGLISH

Going back home after studying abroad can cause as much anxiety as arriving in Canada. Friends that we leave behind, moments that we cannot explain and the longing feeling about to be fulfilled can make us overlook important end-of-stay procedures like, for instance, the income tax return. Every year, many students don’t request the restitution of taxes paid due to lack of knowledge. The income tax return is the reimbursement of the taxes paid by the bearer of a work permit, during the time the student has worked. We should carefully observe if the employer is paying the taxes regularly and properly reporting deductions on the employee’s payslip or through documentation offered by the hiring company. There are still many questions about what rights a student has during and after their work experience abroad. Like any other worker, a student has the right to be paid at least the minimum wage ($10.25 in British Columbia) and pay the taxes based on that income. However, due to the fact that they are not a permanent resident of the country, they have the right to get back part of the taxes paid during the time worked. Expenses such as medical appointments and prescription drugs should also be included so that you can get the most out of your tax return. The documents issued by the employer, like the T4 form, should also be included with the

total taxes paid throughout the year and the total income. An accountant can help you through the process and should cost you around $50. Ricardo Nascimento, currently a student at a language school in Vancouver and participant in the co-op program, is already planning his tax filing. “I talked with my employer and he clarified that when time comes he will give me the required documentation to file my income tax return,” he explained. “I will do it on my own since all the information is available on the Canadian government website.” Another alternative is to seek out companies that specialize in this sort of procedure. They pay right away and charge a percentage of the total amount, since they’ll have to submit the documents later and receive the payment straight from the government. There aren’t many obstacles faced when completing the process on your own. Many blogs and websites teach and advise on the procedure such as the Canada Revenue Agency [www.cra-arc.gc.ca]. The website explains in detail how to proceed according to each kind of visa, and also has all the forms available, simplifying the life of the international traveler. The restitution can also be requested from the worker’s country of origin, and the process can be completed within five years.

Voltar para casa após o intercâmbio traz tanta ansiedade quanto chegar ao Canadá. Amigos que ficam para trás, momentos inexplicáveis e a saudade prestes a se saciar fazem com que a gente passe por cima de informações e procedimentos importantes, como o imposto de renda (tax return). Todo ano, muitos estudantes deixam de solicitar a devolução dos impostos pagos por desconhecer as regras do governo canadense. O tax return é o reembolso de uma parte das taxas pagas pelo portador de uma autorização de trabalho durante o tempo trabalhado. Devemos observar com atenção se o empregador está pagando os impostos regularmente, devidamente relatados no holerite do funcionário ou através de documentos oferecidos pela empresa contratante. Ainda existem muitas dúvidas sobre quais são os direitos dos estudantes durante e após a sua experiência de trabalho no exterior. Como qualquer trabalhador, o estudante tem o direito de ser remunerado com pelo menos o salário mínimo ($ 10,25 na Colúmbia Britânica) e pagará os devidos impostos com base na renda. Porém, por não se tratar de um residente permanente do país, o aluno terá o direito de reaver parte dos impostos pagos durante o seu período de trabalho, mediante a devida comprovação por parte do empregador. Ainda podem ser incluídas no tax return as despesas com consultas médicas e remédios, por exemplo, para que possa receber o máximo possível de volta. Devem-se também incluir documentos emitidos pelo empregador, como o formulário T4 (emitido pelo empregador até março do ano seguite ao trabalhado), com o total de impostos pagos no ano e a remuneração total. Um contador pode ajudar a fazer o processo e custa em torno de $50. Ricardo Nascimento, atualmente aluno de uma escola em Vancouver e participante do programa Co-op (trabalho e estágio), já está planejando o seu requerimento. “Conversei com o meu empregador, e ele me esclareceu que no devido período irá me repassar a documentação necessária para dar entrada no tax return”, diz ele. “Farei por conta própria, uma vez que todas as informações estão disponíveis em um dos sites do governo canadense.” Outra opção é procurar empresas especializadas nesse tipo de procedimento. Elas pagam na hora e ficam com uma porcentagem, já que terão de submeter os documentos e receber o pagamento diretamente do governo mais tarde. Entretanto, são poucos os mistérios para realizar pessoalmente o processo. Diversos sites e blogs ensinam e aconselham sobre o procedimento, como o próprio órgão que fiscaliza e reembolsa as taxas no Canadá, a Canada Revenue Agency [www.cra-arc.gc.ca]. O site explica detalhadamente como proceder para cada tipo de visto, além de disponibilizar os formulários, simplificando a vida do viajante internacional. O reembolso ainda pode ser solicitado do país de origem, e o processo pode ser feito em até cinco anos, seja diretamente com o governo ou por intermédio de terceiros. Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

11


Special thanks to all sponsors, partners and participants of the

2nd Annual Vibe Soccer Tournament 2013

Join us in 2014! www.vibesoccer.ca or www.brazilianvibe.ca


North shore credit uNioN centre for the performing arts

CAP JAZZ SERIES

CAP GLOBAL ROOTS SERIES

CAP GLOBAL ROOTS SERIES

October 4, 2013 @ 8 PM

February 2, 2014 @ 8 PM

March 8, 2014 @ 8 PM

Vinicius Cantuária Quartet Latin flavoured jazz with sulty bossa novas and smooth sambas.

Antonió Zambujo Standout Portuguese fado artist.

Márcio Faraco

Brazilian singer/songwriter with pianist Philippe Baden Powell.

Box Office: 604.990.7810 • Online: capilanou.ca/nscucentre

Capilano University • 2055 Purcell Way • North Vancouver, BC.

CORRETOR DE IMÓVEIS

ESPECIALISTA EM CRÉDITO

JONATHAN SILVEIRA REALTOR, MORTGAGE BROKER

604-200-HOME (4663) Real Estate Information www.JonathanSilveira.com

Mortgage Credit Information www.JonathanSilveira.ca

CONSOLIDAÇÃO DE DÍVIDAS - PROPRIEDADES DE RENDA - EQUITY

CRÉDITO PARA COMPRA DE IMÓVEL - REFORMA - REFINANCIAMENTO - RENOVAÇÃO

POWERED BY DOMINION LENDING CENTRES NATIONAL LTD AND AEDIS REALTY LIMITED

ASSISTÊNCIA TOTAL NA COMPRA, VENDA E FINANCIAMENTO

Fall tours VIVA A AVENTURA com a gente!

#820-1111 Melville St 604-689-8128

C

U

P

O

M

P

R

O

M

O

C

IO

N

A

L

Must be redeemed at office and cannot be combined with other discounts. No cash value. 1 coupon per person. Valid until November 30, 2013.


TOURISM TURISMO

WORLD CUP 2014 HOST CITY CIDADE-SEDE DA COPA 2014

RIO de janeiro TATIANA RODRIGUES

Take a musical stroll through the Marvelous City Faรงa um passeio musical pela Cidade Maravilhosa 14

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013


LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

LEBLON BEACH PRAIA DO LEBLON Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

15


IPANEMABEACH FUTURO PRAIA DEBEACH IPANEMA PRAIA DO FUTURO

16 18

JAMES PEARCE/BRAZILIAN VIBE

VÍTOR MUNHOZ/BRAZILIAN VIBE LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

All this beauty was what inspired various artists to compose songs about the Marvelous City.

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013 Brazilian Vibe Spring/Primavera 2013


PORTUGUÊS

O Rio de Janeiro é conhecido no mundo todo como uma das cidades mais bonitas do Brasil, e do mundo. Tanta beleza foi responsável por inspirar vários artistas a compor músicas sobre ela. Assim como a música de Gilberto Gil Aquele Abraço, podemos constatar ao chegar à cidade que “O Rio de Janeiro continua lindo”. O Rio de Janeiro, ou apenas Rio para os íntimos, é realmente uma cidade maravilhosa. O mar e as praias são o cartão-postal da cidade, assim como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. Como não pensar no Cristo de braços abertos sobre a Guanabara? Impossível contestar Tom Jobim e sua saudade do Rio expressa na música Samba do Avião, em que podemos sentir a alegria do artista ao voltar a sua cidade amada, com sol e mar. Pois assim é o Rio de Janeiro, cidade de praia, sol, mar e, claro, muita gente bonita. A canção brasileira mais conhecida no mundo, Garota de Ipanema, composta por Tom Jobim e Vinicius de Moraes, também tem como cenário a famosa cidade. A música fala da beleza da mulher carioca, cantando as qualidades da mulher brasileira mundo afora. O cenário é nada mais, nada menos que a praia de Ipanema, uma das mais famosas da cidade, perdendo apenas para a praia de Copacabana. Falando nela, Copacabana também foi homenageada por Tom Jobim em uma música com o mesmo nome. Nada mais justo para a praia mais famosa do Rio assim como também o cenário do Réveillon carioca. Uma das marchinhas de carnaval mais famosas também fala sobre a cidade, e não poderia ter outro nome, Cidade Maravilhosa. Como não pensar no carnaval do Rio, com os desfiles das escolas de samba e seus respectivos sambas-enredos inesquecíveis? Muitos cariocas defendem suas escolas com a mesma paixão que defendem seu time de futebol o ano todo. Em sua música Domingo, Eu Vou ao Maracanã, Neguinho da Beija-Flor não se esquece da paixão dos brasileiros pelo futebol, representada no Rio pelo famoso Maracanã. Os cariocas, assim como todo brasileiro, gostam de futebol, e nada como um bom jogo no Maracanã para terminar bem o dia. E, por último, Fernanda Abreu, em sua música Rio 40 Graus, descreve o calor do Rio, uma cidade quente com belas praias e pessoas maravilhosas. É a cidade do carnaval, do Maracanã e onde os turistas estrangeiros podem sentir de perto a simpatia e a alegria do povo brasileiro.

VÍTOR MUNHOZ/BRAZILIAN VIBE

ENGLISH

Rio de Janeiro is known around the world as one of the most beautiful cities in Brazil and the world. All this beauty was what inspired various artists to compose songs about the Marvelous City. As Gilberto Gil’s song That Embrace says, and as you land in Rio you too can attest that “Rio de Janeiro is still beautiful.” Rio de Janeiro, also known as Rio, is indeed a marvelous city. Whenever Rio is mentioned, everyone—even those who have never visited the city—immediately recalls its famous landmarks. The sea and the beaches are the city’s postcards, along with the Sugar Loaf Mountains and the statue of Christ the Redeemer, with his arms open above the Bay of Guanabara. It’s impossible to question Tom Jobin and the longing he feels for Rio in his song Samba do Avião (airplane song). The happiness of returning to his beloved city can be easily felt in the lyrics. This is Rio, a city of beaches, sun, sea, and of course, a lot of beautiful people. The most famous Brazilian song of all time, The Girl from Ipanema, written by Tom Jobin and Vinicius de Moraes, is also set in the city. The song speaks of the beauty of the women from Rio and spreads this message to the whole world as a representation of Brazilian women. It is set at Ipanema, the city’s most famous beach after Copacabana. Speaking of Copacabana, it was also present in Jobin’s repertoire; well-deserved recognition for the most famous beach in Rio, with its memorable New Year’s Eve firework spectacle. The Marvelous City, one of the most famous Carnaval songs, also talks about the city and it couldn’t possibly be called anything else. How could someone come to Rio during Carnaval and not partake in the parades and the songs that stick in your head and follow you home. Many of the Rio residents cheer for a samba school as if cheering for a soccer team. One of the most famous Samba musicians, Neguinho da Beija-Flor, talks about this double passion for soccer and Carnaval in his song Domingo, Eu Vou ao Maracanã (On Sunday I go to Maracanã). Watching a match at Maracanã stadium is certainly a great way to end the day. Lastly, singer Fernanda Abreu, in her song Rio 40 Graus (Rio 40 degrees), describes the warmth of Rio, a city with beautiful beaches and marvelous people. This is the city of Carnaval, Maracanã, and where tourists can truly feel the warmth and happiness of the Brazilian people.

17

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013


Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

18

LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

COPACABANA BEACH PRAIA DE COPACABANA


Consulado - Geral do Brasil em Vancouver 2020 - 666 Burrard St Vancouver BC V6C 2X8 Fone 1(604) 696.5311 Fax 1(604) 696.5366

Atendimento ao público: segunda-feira à sexta-feira 9:30 às 11:30 horas Retirada de documentos prontos: segunda-feira à sexta-feira 13:00 às 14:00 horas *Não há necessidade de agendar horário *Em caso de emergência fora do horário de atendimento, ligue no telefone geral do consulado e deixe recado.

ATRIBUIÇÕES DO CONSULADO O Consulado-Geral do Brasil em Vancouver é uma Repartição Pública do Governo Brasileiro, subordinada ao Ministério das Relações Exteriores. Sua finalidade principal é de prestar orientação, auxílio e informações aos cidadãos brasileiros, dentro dos limites estabelecidos pela legislação brasileira, pela legislação canadense pertinente e pelos tratados internacionais firmados pelo Brasil.

Funções do Consulado: Proteger os interesses dos cidadãos brasileiros em sua jurisdição, desde que estejam de acordo com a legislação brasileira e com as leis locais; Prestar auxílio e aconselhamento jurídico para cidadãos desvalidos, sem no entanto poder agir como parte legalmente constituída perante Órgãos locais; Exercer as funções de Notário Público e de oficial de Registro Civil, e, como tal, emitir certidões de nascimento, casamento, óbito, procurações, declarações, etc. Expedir documentos de viagem (passaportes, etc.) e efetuar anotações nos mesmos; Atuar como órgão alistador militar; Proceder ao alistamento eleitoral em época de eleições presidenciais e conduzir os processos eleitorais em sua jurisdição; Prestar informações relativas ao imposto de renda; Prestar informações relativas à legislação aduaneira e afins;

Não são casos de emergência:

Emitir cédula de identificação consular;

Vencimento, perda ou extravio de passaporte, informações sobre vistos e prazos e outros serviços consulares de rotina.

Autenticar documentos para que produzam efeitos no Brasil; Expedir certificados e atestados previstos na legislação brasileira; Conceder, de acordo com a legislação brasileira, vistos de entrada para que cidadãos estrangeiros possam ingressar em território nacional;

http://vancouver.itamaraty.gov.br


PHOTO SUBMITED DIVULGAÇÃO

CULTURE CULTURA

Brazilian film revives memories

Avanti Popolo mixes personal and collective memories VÍTOR BORBA ENGLISH

From August 30 to September 8, waves of joy, struggle, passion and vivacity will fill the city’s movie theatres at the 11th edition of the Vancouver Latin American Film Festival (VLAFF). Representing Brazil, two movies will be competing for the First Time Director Award, Avanti Popolo and Jonathas’ Forest, while three titles have entered the short film competition: The Love that Dare not Speak its Name, Tastes Like Chicken and The Sad Tale of Little Mr. Jerk-Off. Following a recent flood of docu-fiction in Latin American cinema, Avanti Popolo stands out as the most internationally acclaimed Brazilian movie at VLAFF this year, bringing a lot more than just an interesting narrative. Although born in Uruguay and raised in Israel, director Michael Wahrmann, has been living in São Paulo for almost ten years, and succeeded in exploring a very Latin American theme in Avanti Popolo, picking up awards at festivals in Lima, Mexico City and Rome. In the movie, a man knocks on his father’s door, needing a place to stay after a fight with his wife. He is coldly accepted by the old man and his sole companion, a dog named Whale. In the modest house, the son digs up family memories, concealed in old Super 8 reels, of a missing brother for whom the father has been patiently waiting for over 30 years. Wahrmann’s tale approaches a situation sadly and painfully carved in the history of Brazil and of many Latin American countries: 20

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

military dictatorships and the eternal wait for loved ones exiled elsewhere. The director tackles these personal and collective memories not only through the storyline, but also through a fragmented, postmodern narrative, refined visual metaphors and an outstanding use of sound. Subtle scenes during the drama reflect the characters’ aversion to metanarratives such as communism, capitalism, nationalism and other kinds of isms, exposing the deep wounds left by their respective ideologies. Avanti Popolo hits Vancouver’s big screens during peculiar socio-economic times in Brazil. The country’s population experienced a few years of prosperous economic growth and wide optimism, which came to an abrupt end this summer when thousands took to the streets of the state capitals. The manifestations, whether against proposed increases in bus fares and over expenditure on infra-structure for the World Cup, or lack of funds for education and health care, not only brought about a wave of nationalism, but they also dug up memories of the resistance against the military dictatorship and of the protests for then president Fernando Collor’s impeachment in the 1990s. Avanti Popolo is subtly connected to those social and political events of the past and present and is a highlight that will certainly appeal to many moviegoers in this year’s VLAFF.

VLAFF LATIN AMERICAN FILM FESTIVAL BRAZILIAN FILMS Avanti Popolo Wed. Sept. 4 at 7:00 pm Fri. Sept. 6 at 5:30 pm Pacific Cinémathèque Jonathas’ Forest Thurs. Sept. 5 at 7:00 pm Goldcorp Centre for the Arts, Simon Fraser University Sun. Sept. 8 at 5:15 pm at Pacific Cinémathèque The Love that Dare not Speak its Name Sat. Sept. 7 at 1:00 pm Pacific Cinémathèque The Sad Tale of Little Mr. Jerk-Off Sat. Sept. 7 at 1:00 pm Pacific Cinémathèque Tastes Like Chicken Not scheduled www.vlaff.org


VLAFF

that reflect in today’s struggles Avanti Popolo mistura memórias pessoais e coletivas PORTUGUÊS

FESTIVAL DE CINEMA LATINO-AMERICANO FILMES BRASILEIROS Avanti Popolo Qua. 4 de set. às 19h Sex. 6 de set. às 5:30h Pacific Cinémathèque A Floresta de Jonathas Qui. 5 de set. às 19h Goldcorp Centre for the Arts, Simon Fraser University Dom. 8 de set. às 17:15h Pacific Cinémathèque O Amor Que Não Ousa Dizer Seu Nome Sáb. 7 de set. às 13h Pacific Cinémathèque A Triste História de Kid-Punhetinha Sáb. 7 de set. às 13h Pacific Cinémathèque A Galinha Que Burlou o Sistema Sem horário de exibição www.vlaff.org

Ondas de alegria, paixão e sofrimento invadirão as salas de cinema da cidade durante a 11ª edição do Festival de Cinema LatinoAmericano de Vancouver (VLAFF, em inglês). Representando o Brasil, Avanti Popolo e A Floresta de Jonathas concorrerão ao prêmio de Ópera Prima, enquanto O Amor Que Não Ousa Dizer Seu Nome, A Galinha Que Burlou o Sistema e A Triste História de Kid-Punhetinha brigarão pelo título de melhor curta-metragem. Michael Wahrmann, diretor de Avanti Popolo, é de origem uruguaia e cresceu em Israel. Porém, vivendo em São Paulo há quase dez anos, conseguiu explorar uma temática bastante latino-americana no filme, colecionando prêmios de festivais em Lima, Cidade do México e Roma. Aderindo à enxurrada docu-ficcional que recentemente inundou o cinema latino, Avanti Popolo se destaca no VLAFF deste ano como a obra brasileira mais aclamada pela crítica internacional, contendo muito mais do que um enredo intrigante. No filme, a personagem principal precisa de um lugar para ficar depois de uma briga com a mulher e vai à casa do pai, onde é recebido friamente pelo velho e sua cadela, Baleia. Na vivenda modesta, o filho desenterra as memórias de um irmão desaparecido escondidas em rolos de super 8, cuja volta o pai espera pacientemente há mais de 30 anos. O conto de Wahrmann aborda uma situação

triste e dolorosamente gravada na história do Brasil e de muitos países latino-americanos: ditaduras militares e a eterna espera pelos exilados. Essas memórias, pessoais e coletivas, são exploradas não só no enredo, mas também através de uma narrativa pós-moderna fragmentada, de metáforas visuais refinadas e de um excelente uso de sonoplastia. Cenas bem sutis durante o drama refletem a aversão das personagens a metanarrativas como comunismo, capitalismo e nacionalismo, dentre outros “ismos”, expondo as profundas feridas deixadas pelas respectivas ideologias. Avanti Popolo chega às telas de Vancouver em um momento socioeconômico interessante para o Brasil. Recentemente, o país viveu alguns poucos anos de prosperidade econômica, mas o amplo otimismo terminou abruptamente nos últimos meses, quando milhares tomaram as ruas das capitais estaduais. As manifestações, seja contra aumentos na tarifa do transporte público e despesas para a Copa do Mundo, seja pela melhoria da educação e da saúde, não só trouxeram uma onda de patriotismo, mas também reavivaram memórias da resistência contra a ditadura militar e as passeatas pelo impeachment do ex-presidente Fernando Collor, nos anos 90. Avanti Popolo está sutilmente ligado a esses eventos sociopolíticos do passado e do presente e será um prato cheio para cinéfilos de Vancouver. Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

21


PHOTO SUBMITED DIVULGAÇÃO

CULTURE CULTURA

Documentary film about Rio de A Place to Take Away follows tourists on a slum tour and exposes the operator’s relationship with local drug cartels and police THIAGO SILVA ENGLISH

A safari jeep stops in front of a posh hotel and picks up foreign tourists for a tour. As they make their way to the destination, a distraught tourist asks: “Is it dangerous to be here?” The tour guide assures them: “No. Not now. A lot of people come here.” No, this is not about sightseeing in a savannah—these tourists won’t see giraffes or lions. This is a different type of safari and they call it “favela tour.” These tour operators are specialized in “urban safaris” that take hundreds of people daily to see how the impoverished people of the Rio slums live. The documentary, A Place to Take Away, is a messy patchwork of amateurish footage put together without a cohesive storyline. Throughout the film we hop along with tourists as they explore the slums of Rio guided by an apathetic middle-aged lady, two stereotypical Rio natives and a chubby tattooed white guy who sounds like an actor out of a TV infomercial. The film gives an interesting look at how these tours are operated and touches the surface of how the relationship between tour guides and drug gangs is used to negotiate 22

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

access to these violence-ridden neighbourhoods. Constant communication from the company’s ground crew with the drivers is used to steer the tourists away from danger, but certainty is never a given when dealing with such delicate situations as one of the guides explain: “There was a murder this morning, or yesterday, I don’t know, that’s why the cops are here, making an investigation [sic].” And goes on with a dubious analogy “so [that is why] most of the stores are shut down, because of the cops.” Like many tourist traps around the world, we can see tour guides taking tourists to specific street vendors and encouraging them to buy, but none seem too keen to spend any money in the community. Sometimes the film turns into a slideshow of the tourists’ pictures taken in other places around the world, such as Israel, an unidentifiable island, and Japan. How this connects to the main story of the film is not clear. A Place to Take Away will give you a superficial look into the daily lives of these tour guides, but any movie shot by a tourist on these tours would do the same. Watch it at your own risk.

VIFF VANCOUVER INTERNATIONAL FILM FESTIVAL PORTUGUESE LANGUAGE FILMS A Place To Take Away (Brazil) There Will Come a Day (Italy/France) Gebo and the Shadow (Portugal) 3X3D (Portugal/France) What Now? Remind Me Later (Portugal) SHORT FILMS The King’s Body, Mahjong, Redemption MORE INFORMATION: www.viff.org


VIFF

Janeiro slum tourism falls flat Em Busca de um Lugar Comum segue turistas de favela tour e expõe relação de operadores com traficantes e polícia

PORTUGUÊS

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE VANCOUVER FILMES EM PORTUGUÊS Em Busca de um Lugar Comum (Brazil) There Will Come a Day (Italy/France) Gebo and the Shadow (France/Portugal) 3X3D (Portugal/France) E Agora? Lembra-me (Portugal) CURTA-METRAGENS The King’s Body, Mahjong, Redemption MAIS INFORMAÇÕES: www.viff.org

Um jipe de safári para em frente a um hotel de alto padrão para pegar turistas estrangeiros. No caminho para a atração principal, um turista ressabiado pergunta: “É perigoso aqui?”. O guia garante que “não, não agora. Várias pessoas vêm aqui”. Não estamos falando de um passeio pela savana e esses turistas não verão girafas ou leões. Esse é um tipo diferente de safári, e eles chamam de “favela tour”. Esses operadores de turismo são especializados em “safáris urbanos” que levam centenas de pessoas diariamente para visitar as favelas do Rio de Janeiro. O documentário é uma colcha de retalhos que reúne vídeos de estilo amador sem um fio condutor. No filme, vamos de carona com os turistas e vemos como eles exploram as favelas guiados por uma senhora apática, dois cariocas malandros e um gringo que parece ter acabado de sair de um infomercial de TV da madrugada. O filme abre uma janela para mostrar como esses turs funcionam e mostra a relação entre os guias e os traficantes na negociação para terem acesso às comunidades.

Há uma comunicação constante entre a equipe na favela e os motoristas para tentar proteger os turistas do perigo, mas nunca há uma certeza absoluta, como destaca um dos guias. “Houve um assassinato hoje de manhã, ou ontem, não sei. É por isso que a polícia está aqui investigando.” E faz uma analogia duvidosa: “Então, é por isso que as lojas estão fechadas, por causa da polícia”. Como muitas outras atrações turísticas pelo mundo, os guias levam os turistas para certos locais onde os vendedores tentam vender artesanato, camisetas e outras lembranças, porém os turistas não mostram interesse em gastar dinheiro na comunidade. Às vezes, o filme vira um show de slides com fotos tiradas em outros locais do mundo pelos turistas, como Israel, uma ilha não identificada e no Japão. Não fica óbvio como essas fotos são relacionadas à história central do documentário. Em Busca de um Lugar Comum lhe dará uma ideia superficial sobre o dia a dia desses guias turísticos, mas qualquer vídeo feito por um turista teria o mesmo resultado. Assista por sua conta e risco. Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

23


ALL PHOTOS BY: LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

SPORTS ESPORTES

For the love of the beautiful game

100 players joined the second annual Vibe Soccer Tournament 100 jogadores participaram do segundo Campeonato Vibe de Futebol PATRĂ?CIA MATTOS 24

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013


ENGLISH

which helped bring together Brazilians and non-Brazilians through a greater sense of community. Leíse Garcez, one of the Brazilian players, took the time to meet new people in between the matches. “I decided to take part in the tournament because not only do I like soccer, but I also wanted to meet people and make new friends. I really liked the tournament as a whole,” she said. Peter Zhao, on the other hand, organized his own team comprised of friends from the University of British Columbia. His team, the UBC Jaguars, ended up winning the tournament. “The matches were very dynamic; some were

more friendly and others more competitive, but we managed to win the semi-final match by putting in a lot of effort and building our strategy,” said Zhao. For Letícia Rodriguez, from team Club ESL, the tournament was challenging. “I met some new people and the tournament was easy for us until the semifinals, when we played the Brazilian team that went on to the finals. That was a challenging game. They were really good,” concluded Rodriguez. The sunny afternoon came to a close with many prizes being given out to many winners— who all participated in the tournament to celebrate their love for the beautiful game.

O evento foi realizado no parque Andy Livingstone, em Chinatown, e proporcionou a todos os jogadores e voluntários muita diversão, atividade física e, acima de tudo, ressaltou o espírito de comunidade entre os brasileiros e não brasileiros. Entre uma partida e outra, a brasileira Leíse Garcez conheceu novas pessoas. “Eu resolvi me inscrever no torneio porque, além de gostar de jogar futebol, queria conhecer novas pessoas. Gostei muito de toda a organização do torneio”, diz ela. Já Peter Zhao criou o próprio time com amigos, o UBC Jaguars, e se consagrou campeão. “Os jogos foram bem variados, com alguns

mais casuais e outros mais competitivos. Porém, com bastante esforço e trabalho tático, conseguimos ganhar os jogos, conquistando nossa vaga na final e celebrando nossa vitória”, afirmou Zhao. Para a amante do esporte Letícia Rodriguez, do Club ESL, time vice-campeão da disputa, o torneio foi desafiador. “Eu me diverti muito no torneio e conheci novas pessoas. O s jogos foram fáceis, até enfrentarmos o time brasileiro nas semifinais. Eles eram muito bons”, diz Rodriguez. A tarde ensolarada terminou com prêmios, diversão e muitos ganhadores: todos que compareceram e celebraram a paixão pelo futebol.

LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

Famous around the world for winter sports, Vancouver turned itself into the land of soccer this summer—even if just for a day. The green grass, soccer socks, cleats, and balls brought together soccer aficionados from many different cultures and nationalities for the second annual Vibe Soccer Tournament, held on July 20. Brazilian Vibe organized the tournament, bringing together 100 players in ten co-ed teams. Everyone was motivated by a passion for soccer and the quest to climb the podium with the golden medal. The event took place at Andy Livingstone Park in Chinatown where players and volunteers converged to take part in the tournament,

PORTUGUÊS

Famosa por seus esportes de inverno, a cidade de Vancouver foi a terra do futebol neste verão, mesmo que por um dia. A grama verdinha, meiões, chuteiras e a famosa redonda reuniram apaixonados pelo esporte, de diferentes nacionalidades e culturas, no segundo Campeonato Vibe de Futebol, realizado no dia 20 de julho. O torneio foi organizado pela Brazilian Vibe e contou com mais de 100 jogadores, inclusive mulheres, que tiveram seu espaço garantido em todos os dez times. Todos participaram movidos pela paixão pelo futebol e pela ânsia de ser campeão, conquistando o lugar mais alto do pódio com a medalha dourada em mãos.

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

25


BUSINESS NEGÓCIOS

THEY SEIZED THE OPPORTUNITY AND PAVED THEIR WAY TO SUCCESS

Brazilian entrepreneurs in Vancouver

ELES CORRERAM ATRÁS DA OPORTUNIDADE E ABRIRAM O CAMINHO PARA O SUCESSO

THIAGO SILVA ENGLISH

Starting a business is no easy task. It requires planning, hard work, perseverance― and if you are an immigrant, one more obstacle: navigating an uncharted sea of bureaucracy in a country you are not familiar with. This, however, can be seen as an opportunity for self-growth and the chance to pursue a dream that has been latent for a long time. This was the case with Márcia Batista. This Brazilian from São Paulo has been living in Canada for 25 years but only three years ago she decided to follow her dream of starting her own business. “I love to cook and I’ve always done catering on the side, mostly for friends and to sell at events and other restaurants,” she explains. She worked at an insurance company for 16 years and a series of unfortunate events–losing a daughter, getting hurt in a car accident, and having a kitchen accident that burnt down her house–ended up pushing her to take the plunge and open her dream restaurant, Boteco Brasil. “It seemed like it was never going to be possible, but in the end, it worked out,” she explains. 26

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

Batista sought help from the Self-Employment and Entrepreneur Development Society (SEEDS), a non-profit society based in Surrey, which aims to support the development of entrepreneurs and the growth of businesses. Today she runs her restaurant with the help of her son, Filipe, and explains that the division of tasks is essential for a business to grow. “My son takes care of the bureaucracy, and I take care of the kitchen. The kitchen is mine,” she said with a smile. FOOD FOR THOUGHT A passion for cooking was also what sparked São Paulo native Yaya de Andrade’s desire to open a Brazilian-themed café, but in her case, four friends became her business partners and the result was not what she expected. “I like to cook and so this was a great way to bring Brazilian culture to Vancouver,” she said. The café opened in 2000 and two years later Andrade and her partners decided to sell it. Andrade is a clinical psychologist who came

to Canada to study and ended up staying. She completed a PhD at Simon Fraser University and worked at local hospitals before opening her own practice. She is now retired and looking back, she believes that a lack of time was what ultimately made her business venture fail. “We all had full time jobs, the café ended up being more of a hobby,” she explains. “We all did a little bit of everything and in order to grow your business you need time.” Batista agrees. “At the beginning it was very hard, I didn’t have a lot of experience, but I put in long hours to make it work,” she explained. FLYING HIGH WITH TECHNOLOGY Fred Rego, a Brazilian from Rio de Janeiro, on the other hand, is a serial entrepreneur. He came to Vancouver to work for an aerospace information technology company and ended up founding his first startup with colleagues. His information systems company had big time customers such as United Airlines and Canadian Airlines, which made him dream big.


FILI P FILI E AND PE E M MÁR ÁRCIA B A CIA BAT TISTA A ISTA T NO BOTEC B OT O ECO BRASI BRA L SIL

VOANDO ALTO COM A TECNOLOGIA O carioca Fred Rego, por outro lado, é um empreendedor em série. Ele veio a Vancouver para trabalhar numa empresa de tecnologia aeroespacial e acabou fundando a primeira empresa com colegas de trabalho. Sua empresa de sistema de informação conseguiu grandes clientes, como a United Airlines e a extinta Canadian Airlines, o que o fez sonhar alto. “Eu queria ser um multimilionário”, ele disse. Mas, depois do período de lua de mel, a realidade bateu à porta. “Apesar de ter dois importantes clientes, foi difícil. Éramos ingênuos. Tudo o que você planeja quando cria uma empresa nova, nada acontece como o planejado”, ensina.

COMENDO PELAS BEIRADAS A paixão pela culinária também foi o que motivou a paulista Yaya de Andrade a abrir um café brasileiro, mas, no caso dela, quatro amigos se tornaram sócios, e o resultado não foi o esperado. “Eu gosto de cozinhar, então, o café foi uma ótima maneira de trazer a cultura brasileira para Vancouver”, ela diz. O café abriu em 2000, e, dois anos depois, Andrade e os sócios decidiram vendê-lo. Andrade é psicóloga, veio para o Canadá estudar e acabou ficando. Ela fez o doutorado na Universidade Simon Fraser e trabalhou em hospitais antes de abrir seu consultório. Ela agora está aposentada e acredita que o negócio não deu certo por falta de tempo. “Nós todos tínhamos empregos fixos, e o café acabou sendo um hobby”, explica Andrade. “Todos fazíamos um pouco de tudo, e, para fazer o negócio crescer, é preciso ter tempo para se dedicar.” Batista faz coro. “No começo, é muito difícil, eu não tinha muita experiência, mas trabalhei muito para que desse certo”, explica.

LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

PORTUGUÊS

Abrir um negócio não é fácil, requer planejamento, trabalho duro e perseverança. Se você é imigrante, terá mais um obstáculo: navegar um mar de burocracias num país novo. Porém essa situação pode ser encarada como uma oportunidade de crescimento pessoal e a chance de seguir um sonho dormente. Esse foi o caso da paulista Márcia Batista. Ela mora no Canadá há 25 anos, mas apenas três anos atrás decidiu realizar o sonho de ter o próprio negócio. “Eu adoro cozinhar e sempre cozinhei pra fora nas horas vagas para amigos e para vender em outros restaurantes”, ela explica. Ela trabalhou numa seguradora por 16 anos, mas uma série de acontecimentos– a morte da filha, um acidente de carro e um incêndio em sua casa –acabou fazendo com que ela pulasse de cabeça no projeto de abrir o restaurante dos sonhos, o Boteco Brasil. “Parecia que nunca seria possível, mas, no final, tudo deu certo”, ela diz. Batista buscou ajuda na Self-Employment and Entrepreneur Development Society (SEEDS), uma organização sem fins lucrativos em Surrey que apoia a formação de empreendedores e o crescimento de empresas. Hoje, ela administra o restaurante com a ajuda de seu filho Filipe, e explica que a divisão de tarefas é essencial para o negócio crescer. “Meu filho toma conta da burocracia e eu, da cozinha. A cozinha é minha”, ela diz, sorrindo.

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

27


PORTUGUÊS

LUCAS SOCIO/BRAZILIAN VIBE

Ele acabou vendendo a empresa para a Boeing e trabalhou por dez anos na empresa como diretor de operações. Depois da Boeing, ele criou um jogo de batalha naval para celulares e tablets, uma empresa de transmissão de dados sem fio de pagamentos para celulares (near field communications, NFC, em inglês) e, atualmente, gerencia sua mais nova empresa de serviços de desenvolvimento de programas, a Acecla Technology. “Eu tive muitos fracassos, e o maior obstáculo foi encontrar clientes”, ele explica. “Quando se investe numa empresa, tem que estar preparado pra perder tudo, perder todo o dinheiro, tem que estar preparado pra isso. É como investir em ações.” Um novo tipo de visto foi anunciado neste ano pelo governo canadense para atrair pessoas como Rego. O Startup Visa Program tem o objetivo de atrair imigrantes que tenham uma ideia inovadora, mas o candidato deve também ter o aval de um fundo de capital canadense ou investidor. Quando perguntado qual conselho daria aos brasileiros que querem abrir um negócio no Canadá, ele foi categórico: “É muito difícil começar, principalmente se o fizer com outros brasileiros, é por isso que sempre procuro sócios canadenses”. Ele acredita que a constante associação do Brasil com festas, carnaval e futebol é uma desvantagem no mundo dos negócios no Canadá. “Eu não desistiria se tivesse uma ideia nova, mas você tem que se dedicar.” Batista concorda. “Se você não tiver paixão pelo que faz, nem começa. Montar um negócio só pelo dinheiro não funciona, você tem de amar o que faz”, acredita ela.

! e ib V e h t Join Brazilian Vibe magazine is looking for contributors!

FRED REGO IS NOT AFRAID TO TAKE RISKS IN BUSINESS FRED REGO NÃO TEM MEDO DE ARRISCAR NOS NEGÓCIOS

ENGLISH

“I wanted to be a multimillionaire,” he said. But after the honeymoon stage was over, it really hit. “Despite having two important clients, it was hard. We were naïve… nothing you plan when you start a new business happens the way you planned,” admits Rego. He ended up selling the company to Boeing, where he worked for another ten years as its Chief Operating Officer. After leaving the Csuite at Boeing he developed a battleship gaming app, a near field communications (NFC) venture for cell phones, and currently operates Acecla Technology, a software development service startup for the aviation industry. “I had a lot of failures, and the biggest obstacle was finding customers,” he explained. “When you start a business, you have to be ready to lose everything, just like when investing in stocks.” A new class of visa announced this year aims to attract people like Rego. The startup visa program wants to encourage innovation 28

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

by attracting potential immigrants who have an innovative business idea, but the candidate must also have a commitment of support from a designated Canadian venture capital fund or angel investor. When asked about what advice he would give to Brazilians who want to open their own business in Canada he has blunt: “It’s very hard to start, especially if you are doing it with Brazilians, that is why I always had Canadian business partners.” He believes the constant association of Brazil and a party lifestyle, carnaval and soccer is a disadvantage to business when trying to market your new company. “I would still go ahead if I had a new idea, but you really have to put your head into what you do,” he added. Batista agrees. “If you don’t have passion, don’t even start. Going into business just for the money doesn’t work, you have to love what you do,” she believes.

If you want to be part of an amazing team and get published, please contact us today. We are currently looking for:

• Writers • Photographers • Online Media This is a great opportunity for you to gain experience, enhance your portfolio and get published. All positions are volunteer and require a maximum of 12hrs/month of your time.

Please send your resumé and cover letter to: info@brazilianvibe.ca


CONNECT

YOUR

BUSINESS TO THE BRAZILIAN COMMUNITY IN VANCOUVER Advertise with us info@brazilianvibe.ca 778.772.6808 www.brazilianvibe.ca/advertise

KAREN COSTA Your Vancouver Real Estate Specialist

www.KarenCosta.com

604.202.7225

Pensando em comprar ou vender um imóvel? Quer saber quanto vale sua casa?

Avaliação grátis! Ligue já!


LAST WORDS SAIDEIRA

Securing his dream LUCAS SOCIO ENGLISH

When Márcio Barros came from Brazil to Vancouver in 2006 there was only one way to validate his diploma in Canada— to attend a dentistry program in one of the ten universities that offered such program. The process wasn’t easy and forced Barros to find ways to balance work and study. The competition to qualify in this two-year program, called the International Dental Degree, is extremely tough and only 12 students are accepted every year at the University of British Columbia (UBC). The date of his graduation was May 21, 2013, but in order to finally receive his diploma, Barros had to prepare for five years and take the entrance exam five times until he was finally accepted into the program. “The test was really difficult, even with 15 years of professional experience and a university degree from brazil, I had to study a lot to pass,” says Barros. The best way Barros found to combine work 30

Brazilian Vibe Fall/Outono 2013

and study was actually working as a security guard at UBC. This way, he was entitled to all the benefits given by the university to its staff members, which included discounts of up to $6,000 in tuition fees. “Besides the financial benefits, working as a security guard allowed me to study a lot, because my job was to stay in a room supervising a video camera,” remembers Barros, “also, my work schedule required me to work four days straight and have four days off, which allowed me to really concentrate on my studies.” Barros was Dr. Andrea Esteves’ student (See Profile, page 6) and he is the first Brazilian to graduate in this program. Barros is not only completing this stage in his life with good memories at UBC, he was also received an award reserved for the best international students in the faculty of dentistry and received a job offer from a private clinic in Kamloops, BC, where he plans to live with his family.

PERSONAL FILE ARQUIVO PESSOAL

PORTUGUÊS

Quando o brasileiro Márcio Barros veio a Vancouver, em 2006, só havia uma maneira de validar seu diploma no Canadá – ingressar num curso de odontologia em uma das 10 universidades que oferecem o curso. O processo não foi simples e forçou Barros a achar maneiras de conciliar estudos e trabalho. A concorrência para entrar no curso de dois anos, chamado International Dental Degree, é extremamente acirrada e somente 12 alunos são aceitos por ano na Universidade da Colúmbia Britânica (UBC). Barros se formou no dia 21 de maio de 2013, mas, para chegar a esse dia tão feliz, ele teve de se preparar durante cinco anos e fazer a prova cinco vezes até ser aceito no curso. “A prova é realmente muito difícil, mesmo com 15 anos de experiência na área e uma faculdade do Brasil, eu tive que estudar muito para passar”, lembra Barros. A melhor forma que Barros achou para conciliar trabalho e estudos foi trabalhando como segurança da própria UBC. Dessa maneira, ele pode usufruir dos benefícios que a faculdade disponibiliza para seus funcionários, que inclui um desconto de até CAD$6.000. “Além dos benefícios financeiros, trabalhar como segurança me permitiu estudar bastante, pois meu trabalho era ficar em uma sala supervisionando uma câmera”, lembra Barros, “e sem contar que eu trabalhava quatro dias seguidos e tinha quatro dias de folga, o que me possibilitou focar muito nos estudos”. Barros foi aluno de Andrea Esteves (ver Perfil, página 6) e é o primeiro brasileiro a se formar neste programa. Ele não completa essa importante etapa de sua vida no Canadá apenas com boas lembranças, como segurança e aluno da UBC, ele também leva o prêmio de melhor aluno internacional do programa de odontologia da universidade e uma oferta de emprego de um consultório particular em Kamloops, no interior da Colúmbia Britânica, onde planeja morar com sua família e criar seus filhos.


O melhor

conteúdo brasileiro na porta da sua

casa

E N I S AS

Participe

pague apenas $25

por quatro edições por ano

&

Assinando nossa revista você receberá descontos exclusivos em viagens, restaurantes, salões de beleza, escolas e muito mais.

www.brazilianvibe.ca info@brazilianvibe.ca | 778.772.6808

faça parte do mais novo

Club Vibe

Brazilian Vibe N.9 - Fall 2013  

Brazilian Vibe Magazine, Fall 2013 - The best of Brazil in Vancouver, Canada.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you