Page 1

RIR e SORRIR POR QUÊ?...

2012


Áureo Rodrigues

RIR e SORRIR POR QUÊ?...

2012


Autor e Organizador Dr. Áureo Rodrigues Editor Responsável Dr. Áureo Rodrigues - Jornalista MTb 33.974, DRT/SP Prefácio Prof. João Fernando Sobral Assessora Cultural Cláudia da Silva Rodrigues - Jornalista MTb 35.018, DRT/SP Digitação Chiara Theodoro Rodrigues Lamenha de Siqueira Secretária de Redação e Jornalista Responsável Denise Rodrigues - Jornalista MTb 15.647, DRT/SP Revisão Eddy C. Paiva Técnico de Informática Prof. Waldemar Rodrigues Filho Assessoria de Informática Profª. Luciana B. da Cruz Nunes Diretoria de Logística José Ailton Chaves de Oliveira Produção Gráfica, Direção de Arte e Capa Bruno Rodrigues Santoni Impressão e Acabamento Gráfica Bartia S/A Comercialização E.C.P. Promoções e Publicidade Distribuição Fernando Araújo de Oliveira Dados Internacionais de Catalogação na Fonte Fundação Biblioteca Nacional

Dr. Áureo Rodrigues Av. Vicente de Carvalho, 42 - Santos, SP - Brasil CEP: 11045-500 - Tel.: (13) 3289.1515 e 3286.2669 aureorodrigues@uol.com.br


Prefรกcio Aguardando texto.


Sumรกrio


Razão de Escrever este Livro Por quê escrevo?

Há quase sessenta anos comecei a regis-

trar observações vividas na infância. Nasci em 1926, aprendi a escrever com minha mãe, imigrante portuguesa, em 1931. Aos 13 anos criei, redigi e publiquei o “Malagueta”, um boletim escolar no Ginásio Santista, dos Irmãos Maristas, para distribuição aos colegas de classe às segundas-feiras. Como o nome sugere, era tudo uma grande gozação! No Curso Científico do Colégio São Bento (SP) produzi e distribui aos colegas as famosas - para a época 1943-45 - apostilas de Geodésia do brilhante professor Rogério Fajardo. De 1946 a 1951, na Tribuna Acadêmica da Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil atuava como redator e cronista do movimento estudantil. Ainda nessa época revisei textos de jornais e escrevia artigos de desporto universitário no Jornal dos Esportes da família Mário Rodrigues Filho, Nelson Rodrigues, Milton Rodrigues, e portanto, colega desses históricos cronistas e ainda de Geraldo Romualdo da Silva, Zé-de-São-Januário (sempre Embaixador Jornalístico do luso Vasco da Gama) e muitos outros cérebros que ditavam, nas redações, as escalações das seleções brasileiras RIR E SORRIR - Por Quê? | 9


de futebol nos campeonatos mundiais. No dia da formatura (14-12-1951) ofereci aos 205 colegas de turma, professores e amigos, meu primeiro livro - Recordações Universitárias - com a biografia sintética de todos os estudantes citando a cidade de nascimento, os cursos preparatórios à admissão à Faculdade e aonde pretendiam exercer a profissão, para inimaginável contato futuro. Dessa época em diante, a ocupação era ser médico e exercer a profissão na luta pela vida. Sem mais redações especiais. Durante a vida profissional de ao meu Laboratório de Análises Clínicas o nome “Martins Fontes” em homenagem ao saudoso médico e poeta notável de Santos, minha cidade natal. A partir de 1963 iniciei um ciclo de publicações sobre a Associação Internacional de Lions Clubes, organização dedicada a SERVIR as comunidades. Nessa afiliação ocupei vários cargos de dirigentes de níveis municipais, estaduais, nacionais e internacionais (como Diretor Internacional 64/66). Nestas quase seis décadas publiquei livros acerca de diversos assuntos: criação, desenvolvimento, história e administração de Lions Internacional, seus clubes, afiliados e associados; Conhecimentos sobre Saúde 10 | Áureo Rodrigues


Pública; Economia Brasileira; Luta Ambiental em Santos; Planejamento de Campanhas; Assistência Social; Fotogenealogia; Como lidar com a Imprensa; Vitivinicultura; Expressões Orgânicas de Sensibilidade Humana; Dicionário Enciclopédico do Leonismo, o único órgão temático publicado até o presente em todo o mundo e acolhido em famosas bibliotecas do planeta. Foram 91 livros, em 61 anos de redação, edição, publicação e distribuição de cerca de 75.000 exemplares distribuídos no Brasil, Portugal e países lusófonos. Sempre escrevi alicerçado em observações especializadas em campos de pesquisa que, em geral, vividos em épocas antigas restam, muitas vezes, esquecidos na recordação dos idosos da 6ª à 8ª idades (60-90 anos). Ao responder a pergunta deste capítulo o faço agradecendo a atenção do leitor amigo, acrescentando: tantos foram os momentos observando e registrando as expressões da sensibilidade humana demonstradas, através do RISO e SORRISO, que reuni as informações que lhes dedico. Por quê escrevo? Escrevo porque gosto muito das palavras. Áureo Rodrigues RIR E SORRIR - Por Quê? | 11


12 | テ「reo Rodrigues


Dedicatória Por isso... Passam os anos na sua vertiginosa carreira e sempre nos deixam as saudades. Por isso continuo encantado pela inspiração de Zezinha Rezende, a poetisa de minha Santos, terra querida! “Eu dedico este livro aos corações dispersos Que o destino cruel um dia separou. Deviam estar juntos e, no entanto, Seguem a sós caminhos tão diversos Na certeza que o destino se enganou!” Ah! Se eu pudesse unir os corações dispersos... Por isso eu dedico este livro. Àqueles que, durante a vida, ajudam-me a desenvolver a experiência e o conhecimento para poder esclarecer as dúvidas existentes. A tantos quantos, ao desejar, até sem o perceber, têm sido a minha inspiração ao correr dos anos. A você que está entre eles. E um agradecimento especial a minha RIR E SORRIR - Por Quê? | 13


amada e eterna companheira Selma que me fez rir e sorrir ao longo de quase 60 anos de relacionamento. テ「reo Rodrigues

14 | テ「reo Rodrigues


O Valor do Sorriso Sorrir, por quê? Amigo.

Sorriste e o sorriso alcançou a mais profunda parte do teu cérebro e do coração? As seções de tua mente, que tinham estado adormecidas, de repente despertaram? Certamente tua sensibilidade, tuas ondas cerebrais, tua inteligência mudaram e tu te tornaste mais brilhante! O homem que sorri não pode sofrer um ataque do coração. Não é possível que o homem que sorri se suicide. O homem que não sorri chega automaticamente a conhecer o mundo do silêncio, porque quando o sorriso cessa, subitamente há silêncio. Também, cada vez que a risada se torna mais penetrante é seguida de um silêncio muito mais profundo. Atualmente, a ciência médica afirma que o sorriso é uma das medicações mais eficientes que a natureza oferece ao homem. Se puderes rir quando estás adoentado, recuperarás antes a saúde. Mesmo quando estejas saudável, se não puderes rir perderás tua saúde e ficarás doente. O sorriso desperta muitas energias de teu interior e as trás para a superfície corpórea. A energia começa a fluir seguindo RIR E SORRIR - Por Quê? | 15


o sorriso como uma sombra e o bem-estar irá se espalhar por todo corpo. Observe. Quando sorris verdadeiramente estás em um profundo estado meditativo. O pensamento se detém e há um prazeroso estado de alma. Estarás vivendo o não-pensamento. É impossível sorrir e pensar ao mesmo tempo, concorda? São coisas diametralmente opostas: ou bem soltas um sorriso ou elaboras um pensamento. Em monastérios zen-budistas o monge deve iniciar sua manhã sorrindo e concluir sua noite também rindo: o primeiro e o último momento são feito de sorrisos. Tenta fazê-lo. É um instante muito agradável e no mínimo diferente. Será difícil, a princípio. Terás que fazer esforço, sem dúvida. Um riso provoca outro riso. E, entretanto quase sempre, tens visto as pessoas fazer justamente o contrário. Logo cedo, pela manhã, levantam-se da cama com um aspeto sério e queixando-se disto ou daquilo. Estão pessimistas, tristes, deprimidos, miseráveis, chateados da vida que levam. Então, um fato conduz a outro e, por nada, já se aborrecem e isso é para o dia inteiro. Situação perigosa que predispõe a uma destinação para o restante do dia deles. Um dia de mau humor. Cuidado. Assim, também pode acontecer para o teu dia. Faça diferente e vá mais além. Se tu vi16 | Áureo Rodrigues


ves com alguém será difícil que te ponhas a rir de repente, logo no início da manhã sem que o outro te julgue um louco. Mas tenta. Explica do que se trata. Sentirás que é, certamente, muito proveitoso e, sobretudo, contagioso. Veja. Imagine o contrário. Acordar e ver alguém de cara feia, amarrada. Isso também será contagioso. Levantar-se da cama sorrindo pode ser uma das mais interessantes formas de se começar o dia. Faça um período de teste. Sorri sem nenhuma razão, porque não existe motivo algum para isso. Simplesmente porque está ali, outra vez, numa nova manhã e ainda vivo. Nossa, que coisa boa! É um milagre? Talvez, graças a Deus! Parece-te ridículo por que estejas vivo? Dê mais uma gargalhada e prossiga. O mundo está novamente ali, na tua frente esperando pra te abrir as portas da alegria. Teu parceiro, entretanto, dorme, o aposento é o mesmo, a casa é a mesma. Tudo está no mesmo lugar. Podes ouvir o trânsito que já começa a passar e os mesmos ruídos de todos os dias. Vale à pena SORRIR e RIR! Ainda na cama, não abra os olhos. Imagine-se deitado e comece a sorrir. “Olhe” seu corpo deitado de barriga pra cima, e RIR E SORRIR - Por Quê? | 17


“veja” sua boca começar a escorregar para os lados e os dentes começar a aparecer. Sorri de leve e vá “num crescendo”. A esta altura tu já estarás sorrindo dessa cena. Como uma criança sem noção do ridículo, do sorriso ainda tímido passe para uma gargalhada. Gargalha à vontade, criatura de Deus. Vá rindo e despertando o corpo que também começa a rir. Mexa-se. Solte o corpo. Dê uma boa espreguiçada e ri. Faze isso todo dia e logo perceberá o hábito, uma inclinação especial para agires assim todo o dia que se inicia. E serás mais feliz. Criaste, sim, um efeito ligado a um fato que conduz a outro. O sorriso matinal chega até a fixar uma pauta de atuação para tua conduta pessoal no convívio com a comunidade ao longo dos dias, semanas, meses e assim por diante. O monge zen-budista no cumprimento dos seus deveres também deve ir dormir à noite sempre com sorrisos nos lábios. O dia terminou e novamente se encerra o espetáculo diário da nossa vida. Aproveita este exemplo e regra milenares. Deita-te sorrindo e sorrindo prepara-te como se fora para uma oração da noite. Relaxa totalmente o teu corpo. Deixa-o sem contração alguma. “olha-te” novamente de cima e deixa teu cérebro acompanhar o relaxamento muscu18 | Áureo Rodrigues


lar que um leve sorriso te trará. Tranqüiliza-te. Deixa o teu organismo recuperar-se e fortalecer-se! E simplesmente decora e diz todas as noites: Senhor! Se, novamente, sobreviver te agradecerei com mais sorrisos amanhã cedo. Tenta esta experiência. Começa e termina tua jornada com sorrisos. Sentirás, pouco a pouco, que entre estes dois sorrisos começarás a sorrir mais e mais com felicidade! Procura sentir e conhecer o VALOR DO SORRISO. Sê feliz para sempre! “Quantas coisas existem num sorriso! É a chave secreta com que se pode decifrar um homem por inteiro” Thomas Carlyle Historiador, pensador e ensaísta

Pesquisa, tradução, adaptação de Áureo Rodrigues, apud “Da Medicação à Meditação” / Marisa Iribarne, Rev. Parnaso, Ciudad 33, Uruguai, nov./20/11

RIR E SORRIR - Por Quê? | 19


20 | テ「reo Rodrigues


A importância de um Sorriso O sorriso tem uma importância imensa em nossa vida, porque é através dele que nos comunicamos. Perceba que sempre ao conhecermos alguém nos cumprimentamos com um sorriso nos lábios. O sorriso é a aproximação com as pessoas. Imaginem se fossem apresentados a alguém e recebêssemos esta pessoa com o rosto sisudo. Passaríamos uma impressão desastrosa, mas se sorrirmos teremos uma porta aberta para nos aproximarmos e, mais além, conquistar uma grande amizade. Além de nos aproximar das pessoas o sorriso nos proporciona uma estado de felicidade. Alivia nossas dificuldades e nos encoraja a seguir em frente. Tenha sempre o sorriso no rosto. Transmita a quem encontrar a sua felicidade através dos benefícios do sorriso, que são muitos. Através do sorriso você pode alterar uma situação ou remeter alguém em dificuldades a repensar sobre seus atos. Veja a importância do sorriso, ele pode modificar tudo à sua volta. Você não preci-

RIR E SORRIR - Por Quê? | 21


sa de nenhum esforço para lançar um sorriso ao seu próximo. Somente depende de você a escolha de ter sempre o sorriso como companheiro de sua vida. Sorria mais. Com certeza você chorará menos. (“Novo Espiritismo e Unificação, Ano I, n° 2,2011, USE.SP)

22 | Áureo Rodrigues


Sorrir e trabalhar

O segredo da longevidade Oscar Niemeyer, famosa figura mundial

comemorou seus 104 anos de vida!

Atendendo clientes, amigos, admiradores e trabalhando Niemeyer passa os dias no seu escritório, em Copacabana, no Rio de Janeiro, ou viajando para consultas técnicas mundo a fora. Em seu aniversário de 104 anos, em meio ao mundaréu de gente que foi abraçá-lo, saiu-se com esta reflexão, muito da sua sensibilidade e que tenho a honra de “tesourar” e incluir neste livro: “O segredo da longevidade é levar a vida mais leve e cada vez, sorrio mais. A paixão pelo trabalho é o grande segredo. As pessoas se preocupam tanto em não comer isso ou aquilo, vivem obcecadas por regimes de moda e se intoxicam ao cultivar o mau humor e a preguiça, o que tanto envelhece. Preocupam-se mais em viajar em férias do que produzir.” Grande Niemeyer que, ao completar 100 anos, já havia declarado: “A vida é um sopro, é preciso não desperdiçá-la.” Se o sorriso e o trabalho são o segredo RIR E SORRIR - Por Quê? | 23


da vida que, por sua vez é um sopro, tem muita razão Mestre Niemeyer. (Texto inspirado na citação do cronista amigo Luiz Gonzaga Alca de Sant’Anna, seção Opinião, suplemento Galeria, do jornal A Tribuna, de Santos, SP, em 20-12-2011).

24 | Áureo Rodrigues


A História do Riso Aristóteles afirmou que “o homem é o único animal que ri”. E o humorista Millôr Fernandes completou a sentença ao dizer que “é rindo que ele mostra o animal que é”. O fato é que o riso desperta sempre uma grande curiosidade. (IHU On Line, 2011) Conta a história que o pai da Medicina, Hipócrates, se utilizava de brincadeiras e situações animadas no auxílio da cura. De acordo com o cientista Charles Darwin, em seu livro A Expressão das Emoções nos Homens e nos Animais, o sorriso e o riso estão entre os movimentos expressivos inatos e universais. Pesquisas apontam que o termo RISO teria surgido em 1.519, o verbo SORRIR no século 14 e o substantivo masculino SORRISO em 1.720. O que, entretanto se reconhece é que essas palavras surgiram após a criação da pantomima - uma modalidade cênica que constitui um teatro gestual que faz o menor uso possível de palavras e o maior uso de gestos. Ela surgiu em meados do século 4 a.C. e veio evoluindo, com altos e baixos de progresso, durante muitos séculos. Consta que Jeanne Calmet, francesa que morreu aos 122 anos, disse que o segredo da vida longa é sorrir sempre. A yoga usa RIR E SORRIR - Por Quê? | 25


a risoterapia para provocar gargalhadas e produzir um estado de prazer inigualável. Pesquisas recentes da universidade norte-americana de Maryland afirmam que rir protege contra infartos e doenças coronárias. Todos os povos, de um ou outro modo, riem e sorriem. O riso tem sido estudado há séculos e não há quem não ache o assunto digno de nota. De acordo com Edmund Bergler, em 1956, no livro O Riso e O Senso De Humor, são mais de oitenta teorias sobre a natureza e a origem do riso. De lá pra cá a lista vem crescendo a passos largos. Recentemente Georges Minois in, “A História do Riso e do Escárnio” lê-se o seguinte: “Tendo rido Deus, nasceram os sete deuses que governam o mundo...Quando Ele gargalhou, fez-se a luz...Ele gargalhou pela segunda vez, tudo era água. Na terceira gargalhada apareceu Hermes; na quarta, a geração; na quinta, o destino; na sexta o tempo. Depois, pouco antes do sétimo riso, Deus inspira profundamente, mas ele ri tanto que chora, e de suas lágrimas nasce a alma.” Abolida do culto religioso, da cerimônia feudal e da etiqueta da aristocracia, o riso na Idade Média esteve ligada às festas populares numa comicidade radical e livre. Quem nunca ouviu a expressão “bobo da corte”? Cômicos, palhaços, fazendo galhofas do cotidiano divertiam e faziam rir. Esse 26 | Áureo Rodrigues


era também o mote usado nos idos da Revolução Francesa quando o humor incidia sobre a crítica dos costumes e dos comportamentos. A crítica de costumes sociais logo deixa de ser o centro do humor e a comédia entra em cena com a função de fazer o riso compartilhado, em festas, banquetes. Muito justo se considerarmos o fato de que a comédia nasceu de um culto agrário a Dionísio, deus do vinho e da embriaguez, e também da comunhão e da solidariedade. Envolvia a todos num ritual de dança, festa, máscaras e fantasias de deboche. Alguém falou em Carnaval? Não estamos longe do riso no Brasil não é mesmo? Somos berço de extraordinários humoristas que marcaram épocas espetaculares. Profissionais que deixaram saudades e recordações para os jovens das épocas. Somos mesmo um país que ri o tempo todo. Talvez o Brasil seja um país que ri até demais? Não será absurdo dizer que o riso no Brasil é uma instituição nacional. O fato é que rir está cada vez mais na moda e torna-se um lucrativo negócio. Estimativas de especialistas da área afirmam que a indústria do humor movimenta milhões de dólares por ano em todo o mundo. O RISO e o SORRISO satisfazem a sensações humanas dos que os compartilham. RIR E SORRIR - Por Quê? | 27


28 | テ「reo Rodrigues


Glossário de Verbetes Parecidos na Etimologia e diferentes no conceito e definição literária, eis aqui a diferença entre os conceitos de RISO e SORRISO. Todos foram extraídos do Dicionário Houaiss e o número entre parênteses refere-se ao ano ou época em que surgiu o verbete. CONCEITO = s.m. (1523), p.783 “Produto da faculdade de conceber; faculdade intelectiva e cognoscitiva do ser humano; mente, espírito, pensamento; compreensão que alguém tem de uma palavra; noção, concepção, opinião; convicção; dito original e engenhoso: ditado, máxima;. Sentença; idéia ou dito conciso, resumo; reputação de que goza uma pessoa por parte do grupo em que trabalha, ou com o qual convive, do público, da sociedade”. RIR = v. (Séc. XIII), p.2461. “Contrair, em geral de modo súbito, os músculos faciais, em consequência de uma impressão alegre ou cômica; achar graça em: assumir expressão alegre, feliz, geralmente esboçando um sorriso de alegria, manifestar fisionomicamente satisfação, prazer; sorrir; dar, emitir certo tipo de riso; tratar sem seriedade alguém ou algo utilizando palavras ou ditos espirituosos ou engraçados que manifestam humor, malíRIR E SORRIR - Por Quê? | 29


cia, troça; fazer pouco caso, galhofa de, trocar, caçoar, tratar ou ridicularizar, zombar; mostra-se alegre, aprazível, agradável; soltar a voz”. RISADA = s.f. (1573), p.2461 “Ato ou efeito de rir; riso alto, sonoro, gargalhada; série de risos, gargalhadas simultâneas de muitas pessoas reunidas”. RISO = s.m. (1519), p.2462. “Ação ou efeito de rir; risada: demonstração clara e geralmente de alegria, de contentamento, de satisfação, caracterizada visualmente pela contração dos músculos da face de uma pessoa, que, geralmente, deixa à mostra seus dentes; atitude de escárnio, de desprezo para com alguém ou algo; riso de zombaria; riso aberto, claramente exteriorizado, franco; riso amarelo, contrafeito, constrangido; sardônico, semelhante a um arreganhar de dentes, provocado por espasmo facial, especialmente no tétano; riso canino, trismo sardônico; riso sarcástico que se caracteriza por um espasmo facial similar ao de um animal achacado por certa doença; perdido de riso, que não pode controlar ou suster o riso, que ri excessivamente”. SORRIR = v. (Séc. XIV) p.2612. “Dar sorriso, rir sem fazer ruído e executando somente ligeira contração muscular; da boca e dos olhos; rir-se; mostrar-se 30 | Áureo Rodrigues


desvanecido e contente, alegrar-se; dar, dirigir um sorriso para acalmar, encorajar, saudar alguém; mostrar a expressão que acompanha o riso; transparecer de modo alegra e feliz; causar sensação boa, agradar; também pode ser usada para zombar, troçar, rir; mostrar algo de modo alegre e agradável”. SORRISO = s.m. (1720) p.2612 “Ato ou efeito de sorrir(se) ; expressão facial em que os lábios se distendem para os lados e os cantos da boca se elevam ligeiramente, e que expressa geralmente alegria, amabilidade, contentamento, aprovação, mas que pode também expressar ironia, desdém, malícia, etc.; riso silencioso e discreto; expressão de sorriso amarelo: o que é contrafeito, forçado, para disfarçar uma decepção; demonstrar verdadeira satisfação; riso arcaico: sorriso de convenção desconhecida, característico da estrutura grega do período arcaico (750a.C. a 500a.C), no segundo quartel do Século V a.C.; sorrir com vontade, dar um sorriso franco, sincero; demonstrar verdadeira satisfação”.

RIR E SORRIR - Por Quê? | 31


32 | テ「reo Rodrigues


Entre O Riso e O Sorriso Amigo leitor. A grande e básica diferença do RISO e do SORRISO é que o RISO tem, obrigatoriamente, som e o SORRISO apenas a expressão facial ou corporal sem a emissão de ruído. Na verdade, todo o RISO é iniciado por um esboço de SORRISO. O RISO é algo que irrompe num estrondo e vai retumbando como o trovão da montanha, num eco que, no entanto, não chega ao infinito. É sinônimo de RISADA. É o que hoje usamos muito, talvez até em demasia, em linguagem web: kkkkk ou o também bem utilizado (rs). O SORRISO, ao contrário, é silencioso como a chuva mansa que cai e fertiliza a terra como a brisa suave que acaricia e refresca o rosto. É aquele sorrir sutil, em que os lábios vão “num abrindo”, sem que se emita som. É aqui que os olhos ajudam e sorriem junto, dando, inclusive, uma suave fechadinha, quase um olhar de paquera, uma sedução. Enquanto o RISO é extroversão, o SORRISO desvenda delicadamente o interior de quem sorri e, portanto, é introversão. Ambos os dois porém, carregados de significados. RIR E SORRIR - Por Quê? | 33


O RISO é divertido, engraçado. O SORRISO alegre e encantador. O RISO é coletivo. O SORRISO é solitário. O RISO sacode a barriga. O SORRISO meneia a cabeça. O RISO mostra os dentes. O SORRISO expõe a alma.

34 | Áureo Rodrigues


Sorrisos. Quais eu quero?

Sorrisos sinceros ou maliciosos Sorrisos tristes, cínicos e irônicos Sorrisos são compreensivos, provocativos Sorrisos maldosos

Sim. Até mesmo, num simples sorriso, Há significados modestos, Sorrir sinceramente encanta É mostrar tudo o que sente É falar tudo em poucos gestos Desnudar-se de censuras.

Sorrir inocentemente é puro, Revela, às vezes, saudade. É a simplicidade, é a natureza, É mostrar que em si não há maldade.

Sorrir é delatar intenções É mostrar além do pensar. Sorrir tristemente é revelar a solidão A ausência de bem querer. É tentar esquecer, mas sempre relembrar Que alguém não está por perto.

Sumiu, saiu logo de perto, Sorrir cinicamente é dissimular, Tentar disfarçar, mas demonstrar Que descarando quer enganar.

Sorrir ironicamente é rir de lado É mostrar que ironia deprecia. RIR E SORRIR - Por Quê? | 35


Sorrir compreensivamente É refletir que está pensando. É mostrar que compreende O que outro está cogitando.

Sorrir provocantemente É sentir o delirar É revelar que bem entende O que expõe no murmurar.

É arruinar por mera vaidade, Prejudicar alguém tendo em mente Provocar-lhe uma maldade Sem que pense realmente.

Sorriso. Quais eu quero pra mim? Ainda há muitos, são tantos mais. Esses somente são capitais!

Pense e não esqueça, Que seu sorriso tem sempre uma direção Se vem do coração, talvez. Ele espelha a alma, Tudo de uma vez. Adaptação do poema da poetisa Jess (The Drama Queen)

36 | Áureo Rodrigues


Risos Positivos e Negativos Risos Positivos Risos positivos provocam bons sentimentos e reações que nos fazem felizes, em alto astral, otimistas. Riso aberto: próprio de pessoas extrovertidas, amigas e leais, claramente exteriorizado, franco. Riso verdadeiro: demorado e simétrico, provoca rugas nas pálpebras, se instala gradualmente e vai lentamente, despertando sinceridade e confiança. Riso largo: próprio de pessoas abertas e generosas. Riso constante: próprio da pessoa que está sempre contente e otimista demonstrando força de caráter. Riso contagiante ou vibrante: próprio de pessoa otimista, desperta a vontade de rir também. Risos Negativos Os risos negativos são artificiais e não estimulam a síntese de endorfinas - proteínas de grande poder analgésico que estão presentes em estado natural no cérebro humano e que são, normalmente, produzidas RIR E SORRIR - Por Quê? | 37


a partir da sensação de prazer. Riso de escárnio: de desprezo para com alguém ou algo; zombaria. Riso sarcástico: que se caracteriza por um espasmo dos músculos faciais, semelhante a um animal achacado por doença. Riso amarelo: contrafeito, constrangido. Riso de boca fechada: próprio de pessoas que controlam o que dizem. Riso de lado: é do tipo falso. A pessoa disfarça o sorriso para que o outro não o perceba. Riso frouxo: incontido, irreprimido. Riso falso: em geral é rápido tipo “acende apaga” e não provoca rugas de expressão ao redor dos olhos; é assimétrico, pois o rosto fica imóvel. Riso rápido: próprio de pessoas egoístas, pessimistas ou introvertidas. Riso canino ou riso sardônico: semelhante a um arreganhar de dentes, provocado por espasmo facial. Riso desgostoso: de choro, pranto, tristeza, lacrimoso, macambúzio, sério.

38 | Áureo Rodrigues


Você já percebeu como as pessoas sorrindo ficam muito mais bonitas? Então? Tá esperando o quê para ficar bonito? Solte uma boa risada. Adaptação de texto de Conceição Trucom: química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para o bem-estar e qualidade de vida. (www.docelimao.com.br)

RIR E SORRIR - Por Quê? | 39


40 | テ「reo Rodrigues


Sorrisos por inteiro Um excelente conselho é fazer expressões faciais de felicidade, tristeza, raiva, amor, compaixão, medo, angústia, espanto, etc em frente a um espelho para se observar as diferentes expressões. Neste momento pode moldar-se a expressão facial a vontade, e se a expressão de feliz está parecida com a de um idiota alegre, pode-se treinar mais, até que o personagem convença a si próprio que está feliz. Como pode deduzir-se, o riso e o sorriso são expressões faciais de extrema importância, já que grande parte das mensagens que desejamos comunicar ao nosso próximo é transmitida pelo rosto. Aprender a rir e sorrir com o auxílio que a natureza humana nos dá através do corpo é fácil. O que muitos não sabem, porém é como isto se dá. Vamos conhecer quais os órgãos de que dispomos para isso. Uma pessoa feliz é aquela que está sorrindo, certo? Errado. Somente em expressões com sorriso podem-se citar ao menos cinco e todas com emoções distintas. As crianças costumam ser aconselhadas por suas avós a “fazer uma cara feliz”, a “dar um grande sorriso”, a “mostrar os dentes brancos maravilhosos” ao conhecer uma pessoa. A vovó sabia, no plano da intuição, que isso nos causaria uma boa impressão. RIR E SORRIR - Por Quê? | 41


Os Músculos O chamado sorriso autêntico é conhecido como Duchenne, em homenagem ao seu descobridor, Guillaume Duchenne cientista francês que viveu em Boulogne no início do século 19. O mestre descobriu que os sorrisos são controlados por dois conjuntos de músculos: os zigomáticos maiores, que percorrem todo o lado do rosto e se conectam com os cantos da boca, e os orbiculares óticos, que puxam os olhos para trás. Os zigomáticos maiores puxam a boca para os lados, expondo os dentes e alargando as bochechas, ao passo que os orbiculares óticos estreitam os olhos e produzem os “pés-de-galinha”. É importante entender o funcionamento desses músculos, porque os zigomáticos maiores são conscientemente controlados – são usados para produzir falsos sorrisos de satisfação que dão a impressão de cordialidade e subordinação. Os orbiculares óticos que atuam independentemente revelam os sentimentos que há por trás de um sorriso verdadeiro. Portanto, a primeira coisa que o público procura inconscientemente, para saber se o sorriso é verdadeiro são os pés-de-galinha. Quando alguém deseja demonstrar um ar de felicidade deverá forçar os olhos ao sorrir, facilitando a ação muscular.

42 | Áureo Rodrigues


Outros Órgãos Para um sorriso, não basta apenas um movimento com a boca. Os olhos influenciam significativamente o sorriso, e pode-se reparar no espelho que o sorriso bem dado é capaz até de levantar as orelhas, curvar as sobrancelhas e esticar o nariz. Por isso se sorri com o rosto e não apenas com a boca. Esta regra serve para qualquer emoção. Uma pessoa zangada é aquela que está com as sobrancelhas franzidas, certo? Errado também! Analise o contexto, o rosto todo deve dizer que a pessoa está zangada, a boca com ar sério, os olhos levemente arregalados e a testa um pouco franzida. Um sorriso com as sobrancelhas franzidas é sinal de felicidade ou de ira? De nada! Isso não existe. Ninguém sorri com a boca e fica com olhos tristes. E assim como os olhos ajudam a sorrir, também a postura corporal tem seu significado. O corpo que ri fica mais relaxado, entregue, não tem medo de ser feliz e demonstrar essa felicidade sorrindo junto com a boca e os olhos. Quando o sorriso é espontâneo, os músculos da testa ficam relaxados e as sobrancelhas consequentemente caem um pouco; RIR E SORRIR - Por Quê? | 43


o músculo orbicular, ao redor dos olhos, se contrai formando pequenas rugas; finalmente, o músculo zigomático da boca também se contrai, repuxando os lábios para cima. Pronto temos aqui um belo sorriso. O sorriso autêntico é sempre um sorriso sincero, por inteiro. Alguém já viu alguém “sorrindo pela metade”?

44 | Áureo Rodrigues


A Terapia do Riso Todos já escutaram esta expressão: “rir é

o melhor remédio”.

Pois bem! A Terapia do Riso, apesar de milenar no oriente, existe como método terapêutico desde a década de 60 com o relato de reversão de uma violenta doença degenerativa, do jornalista americano Norman Cousin, que se auto-medicou com a Terapia do Riso. Depois disso, o americano Hunter Adams, conhecido como Patch Adams já implantava o método em hospitais e escolas desde a sua época de estudante. Era comum vê-lo atender seus pacientes com nariz vermelho ou peruca de palhaço. Partidário deste método é o médico clínico geral e homeopata Eduardo Lambert, especializado em terapias sistêmicas e autor do livro Terapia do Riso - A Cura pela Alegria, da Editora Pensamento. Ele considera o riso como uma terapia complementar que auxilia na melhoria do estado emocional e orgânico das pessoas, em pacientes dos mais diferentes tipos de enfermidades. “As pessoas já sabem deste fato, tanto é que até dizem: fulana ou fulano já está melhorando, pois já está até rindo”. RIR E SORRIR - Por Quê? | 45


Cientificamente, o riso pode ser considerado como um grande estimulador da cura. O riso e as gargalhadas são responsáveis por mandarem uma ordem para o cérebro, através do hipotálamo, para sintetizar uma família de substâncias chamadas endorfinas, mais precisamente as betas endorfinas. Essas substâncias, que são produzidas nos momentos de bom humor e conseqüentemente do riso, são analgésicas, similares às morfinas, mas com potência cem vezes maior. “O simples esboçar de um sorriso, o riso ou uma gargalhada bem gostosa - quanto mais intensa melhor - gera um fluxo de endorfinas que propicia um imediato relaxamento em todo o corpo, uma sensação de bem-estar físico, mental e emocional. Mais que um simples sorriso, uma graça, situações cômicas, bons pensamentos, bons sentimentos, boas lembranças, pensamentos positivos, palavras de apoio e incentivo já são fatores importantes que estimulam a síntese das endorfinas. É bom lembrar que sorrir nas adversidades é privilégio dos fortes. Fonte: www.docelimao.com.br

46 | Áureo Rodrigues


Efeitos do Humor e do Riso O riso atinge respiração e a emissão de sons, iniciando fortes expirações em sequência levando ao espontâneo “ha-ha-ha”. Durante a segunda fase do riso, é expirado o assim chamado “ar residual”, não totalmente, que está sempre nos pulmões após a expiração. A troca de gás é aumentada de três a quatro vezes. O riso leva também a alterações das funções do sistema cardiovascular: aumenta a freqüência cardíaca e a pressão arterial para depois, na fase de relaxamento que se liga à fase anterior (pela ação calmante sobre o parassimpático), baixar novamente. Enfim, a musculatura contraída durante o riso desencadeia um relaxamento duradouro e extremamente benéfico. Alguns psicoterapeutas aproveitam os efeitos positivos do riso para a saúde convidando os participantes de grupos de terapia a rir. Paul McGhee (1991) provoca em todos os seus seminários e cursos intensivos um “Exercício Para Rir”. Este nada mais é do que uma gargalhada duradoura que deve sair da barriga. Sintomas Físicos O professor de psicologia, o alemão Franz-Josef Hehl (1990), estudou a relação RIR E SORRIR - Por Quê? | 47


entre o grau de sintomas físicos e o humor em 80 estudantes. Três tipos de desenhos de humor (piadas de conteúdo dúbio, piadas sem sentido e piadas eróticas) deviam ser observados quanto a seu “conteúdo humorístico”. Então o surpreendente resultado: os estudantes que não conseguiram rir de nenhuma das piadas eram aqueles que também apresentavam o maior número de sintomas físicos. Humor e Saúde Mental O mau humor é a unidade de medida da doença mental. Pesquisadores canadenses, Nicholas Kuiper e rod Martin (1993), em estudo com 227 estudantes, encontraram “uma íntima relação entre o senso de humor e as avaliações da saúde mental. Quanto maior o senso de humor, tanto maior a auto-estima e a capacidade de superar estresses de modo construtivo”. Riso e Sorriso O psicólogo americano Robert Zajonic (1985) conseguiu comprovar por meio de estudos experimentais que as mudanças da musculatura facial já têm efeitos sobre a circulação cerebral, mesmo que o sorriso seja apenas esboçado. Enquanto na disposição depressiva o cérebro é menos irrigado, é possível verificar um fluxo sanguíneo 48 | Áureo Rodrigues


maior em pessoas que riem ou sorriem. Isto poderia ser, por sua vez, causa de melhora de humor. Por isso Zajonic recomenda um treinamento regular da musculatura facial, com o objetivo de melhorar a circulação cerebral por meio do riso voluntário. Isso seria recomendável, principalmente, para pessoas depressivas. No entanto, nesta indicação surge o dilema de que, em depressões mais profundas, a alegria e o riso parecem impossíveis. O esforço para um riso “autêntico” geralmente parece extrapolar e pode acentuar mais a depressão. Por esta razão, familiares e amigos bem-intencionados deveriam desistir de suas “campanhas por alegria”, porque estas podem agravar ainda mais os problemas. Uma saída para isso poderiam ser exercícios de riso como uma espécie de “ginástica facial”: contrair os músculos de maneira semelhante a um sorriso. Evidentemente, já a contratura dos músculos é uma alavanca para desencadear melhor irrigação cerebral. Fonte: Rir, amar e viver mais. Dietmar Ohm, Ed.Paulinas.

RIR E SORRIR - Por Quê? | 49


50 | テ「reo Rodrigues


Sorriso é Saúde O tempo passa na sua vertiginosa car-

reira e, em geral, nos deixa a saudade dos tempos em que saúde pública não era um caso de polícia. Lamentável, neste século 21, a falta de visão das autoridades que não conseguem solucionar os problemas de saúde que ameaça a população, todos os dias. É claro que os países desenvolvidos já descobriram que prevenir é muito melhor – e bem mais barato – do que remediar. Investir na prevenção de doenças seria muito menos oneroso do que curar o doente no catastrófico SUS – Sistema Único de Saúde. Mas neste caso não teríamos a indústria dos medicamentos a lucrar milhões de dólares; não teríamos os contratos milionários e suas polpudas propinas entregues em malas e em outros lugares nunca antes suspeitados; enfim, uma engrenagem que alimenta todo um sistema. Claro que há uma enorme porcentagem de médicos honestos que lutam pelo bem comum e que graças ao seu poder de influenciar opiniões, têm conseguido grandes progressos no esclarecimento sobre como evitar diversas doenças do dia-a-dia. O Dr. Dráuzio Varella é um deles. Veja o que ele diz sobre A Arte De Não Adoecer: RIR E SORRIR - Por Quê? | 51


Se não quiser adoecer, não viva sempre triste. O bom humor, a risada, o lazer, a alegria recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. O bom humor nos salva das mãos dos doutores. A alegria é saúde e terapia. Precisa dizer mais alguma coisa? Precisa sim:

“Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios.” Martin Luther King

52 | Áureo Rodrigues


O Riso e a Ciência Fonte científica digna de apreço, gratidão e homenagem é o texto a seguir publicado em resumo, que justifica plenamente sua divulgação. Trata-se de trabalho elaborado por diligentes acadêmicos da Universidade de Mogi das Cruzes, SP, (Giovanna dos Anjos Miranda e Rodrigo Sinott Camargo) apresentado ao Congresso de Estudantes de Medicina, recém realizado: “O RISO pode ser obtido de várias maneiras, como por meio de programas de humor, filmes de comédia, teatro, piadas, entre outras. O uso do humor como uma terapia alternativa é muito discutido atualmente, principalmente com tantos grupos de “palhaços de hospital” existentes hoje em dia. Entretanto, estudos que mostrem seus efeitos fisiológicos nos pacientes, justificando experimentalmente sua utilização, são escassos tanto em âmbito mundial quanto nacional. O que se encontra muito são estudos de mudanças comportamentais decorrentes dessa terapia. Segundo padrões da Medicina, considera-se científico o que pode ser mensurável, objetivo e controlado por meio de experimentos e relegam-se as emoções e a subjetividade. Diante dessa visão, torna-se de extrema importância que se associem experimentos comprovando a eficácia da teRIR E SORRIR - Por Quê? | 53


rapia do riso na prática clínica, a fim de se oficializar sua utilização no dia a dia do ambiente hospitalar.” “Resultados e discussão: Percebeu-se que essa é uma área pobre em pesquisa científica mundialmente. Ainda há muito preconceito perante essa prática, que é vista como brincadeira e não como um possível tratamento. Observou-se a ampla utilização de filmes ou vídeos de comédia para a produção do riso. O RISO mostrou melhora na qualidade de vida das pessoas, benefícios psicológicos e sociais, entre eles a melhora na imunidade, regulação do sistema de renina-angiotensina, a diminuição da produção de catecolaminas. Efeitos adversos são muito limitados e é praticamente isento de contra-indicações. A terapia também mostrou eficientes para a melhora de doenças específicas, como diabetes, dermatites, câncer, infarto do miocárdio, artrite reumatoide, entre outras.” “Conclusão: a análise de referências indica que o RISO possui efeitos fisiológicos à saúde dos pacientes, mostrando, experimentalmente, sua eficácia no tratamento de alguns sintomas de certas doenças”. Fonte: França, Núbia Maciel, Rahm, Haroldo J. In-livro: Relaxe e Viva Feliz.

54 | Áureo Rodrigues


O Corpo que Fala e Ri Quem aprecia artes cênicas, certamente, já aquilatou as várias expressões que os artistas apresentam em seus trabalhos. Neste texto estamos passando a vôo de pássaro – e pássaro bem ligeiro – as expressões com que os personagens demonstram o que desejam comunicar aos espectadores. É interessantíssimo sentir a dedicação dos atores, na sua verdadeira profissão da qual são grandes comunicadores. Não se limitam a decorar a partitura, soltá-la pela boca, como se fora o único órgão humano que tivessem que adotar para dar felicidade aos que os assistem. Não! Há minúcias de todos os gêneros e usando todos os recursos físicos, psicológicos, pedagógicos, artísticos, enfim, humanos para ouvirem o seu comentário, que os faz felizes: “É um grande ator, conhece a arte com arte e ciência”. Vejamos os órgãos humanos que levam a RIR e a SORRIR: desde a musculatura da cabeça, a face, a configuração que constitui o rosto, enfim, tudo aquilo que organiza o arcabouço humano para que ele possa condicionar a vida humana. Claro que, neste caso, as expressões faciais e corporais que, afinal, são as responsáveis pela movimentação do homem terão as citações necessárias. RIR E SORRIR - Por Quê? | 55


Já abordamos a expressão facial orientando o leitor para que possa entender a diferença do RISO e do SORRISO. Em decorrência desses substantivos masculinos procuramos esclarecer o seu valor principalmente para a saúde humana. Ou seja, na conservação e manutenção da saúde ou pelo prolongamento da nossa permanência planetária, enquanto possível. O RISO e o SORRISO são as grandes armas que vem constituindo o auxílio da terapêutica científica que há mais de meio século vem sendo admitida, aceita e aplicada na chamada terapêutica alternativa como recursos essenciais para a vida humana, nos campos da solidariedade, da alegria, da felicidade e do amor à vida. O trabalho dos Doutores da Alegria, dos Médicos-Palhaços e milhares de outros baseia-se na crença de que o sorriso, o riso, o humor são recursos essenciais para: “Auxiliar a superar os traumas inerentes aos processos de enfermidades e internações e restituir a alegria como integrante das suas vidas”. Seguem abaixo alguns exemplos de expressões corporais que podem ajudar a defini-los, reconhecê-los, diagnosticá-los, rejeitá-los, aproveitá-los, adotá-los ou defender-se de alguns sinais ou posturas: • Sinal de franqueza: mãos espalmadas 56 | Áureo Rodrigues


para cima pode vir com braços abertos. • Sinal de autoridade: mãos espalmadas para baixo ou dedo apontado. • Em desacordo ou insegurança: braços cruzados ou coçar/bater na cabeça, ou pernas cruzadas. • Atitude hostil: braços cruzados fortemente com punhos cerrados. • Resistente: braços cruzados • Confiante, porém defensivo: braços cruzados com os polegares para cima com as mãos agarrando os braços. • Nervosismo: mexendo no punho da camisa, na bolsa, no relógio, enfim, em algum lugar que possa formar uma barreira entre o mundo exterior e ação teatral. • Pessoa aberta; braços paralelos apontando para a frente. • Pessoa fechada: braços sobrepostos, cruzando-se, criando uma barreira. • Pessoa tomando decisão: alisar o queixo. • Pessoa neutra: pernas (em pé ou sentado) em posição de sentido, retas e juntas. • Homem dominador: pernas abertas. • Pessoa emocionalmente retirada (“no mundo da lua”): pernas e braços cruzados ao mesmo tempo. • Homem competitivo: pernas cruzadas com os tornozelos sobre o joelho. • Pessoa reprimida: tornozelos trançados. • Preparado para uma atitude ofensiva ou de ataque: mãos sobre a cintura. • Achando que é “macho”: postura de RIR E SORRIR - Por Quê? | 57


caubói, isto é, polegares enfiados no cinto, ou no alto dos bolsos. • Controlador ou manipulador: montar na cadeira, isto é, virar a cadeira, sentar e manter as costas da cadeira na sua frente, apoiando o braço: sentar ao contrário. • Confiante, acha-se dono do segredo do sucesso: catapulta, ou seja, mãos na nuca, sentado, com as pernas cruzadas com o tornozelo sobre o joelho. • A postos: sentado, inclinar-se para a frente com as mãos nos joelhos. • Pessoa que usa óculos e quer ganhar tempo: um braço da armação na boca. • Pessoa intimidadora que usa óculos: olhar por cima dos óculos.

58 | Áureo Rodrigues


Um Artista Gigantesco do Sorriso Charles Chaplin não foi apenas grande,

ele foi gigantesco. É o que constata – fico sabendo pela “Wikipédia” – o escritor estadunidense Martins Sieff ao comentar livro que focaliza a vida do criador do imortal Carlitos.

Alçado à categoria dos cineastas do time titular desde o cinema mudo, onde usou e abusou com talento e originalidade dos recursos da mímica na chamada “comédia pastelão”, Chaplin encantou, enterneceu e arrebatou multidões. Alguns dos filmes que produziu e interpretou - caso, por exemplo, de “Luzes da Cidade” - conseguiu mesclar imagens e lirismo num grau de intensidade quase impossível de ser reproduzido em qualquer tipo de entretenimento, por mais criativo e refinado que possa ser. Sua contribuição ao desenvolvimento do cinema, como produtor, diretor, autor, ator, empresário (ele bancava seus filmes) valeu-lhe prêmios e condecorações que, bem provavelmente, ninguém do ramo, depois dele, jamais conseguiu alcançar. Falecido aos 88 anos, em 1977, tornou-se personagem lendário na história cultural do planeta. Menos conhecidas de que suas obras cinematográficas, suas citações e registros liRIR E SORRIR - Por Quê? | 59


terários ajudam a compor-lhe o perfil de homem sábio, genial, sensível aos dramas humanos. Aqui estão algumas amostras de sua interpretação das coisas da vida. Sobre a humildade: “Pensamos demasiadamente / Sentimos muito pouco / Necessitamos mais de humildade / Que de máquinas. / Mais de bondade e ternura / Que de inteligência. / Sem isso, / A vida se tornará violenta e / Tudo se perderá.” Sobre o homem: “Conhecer o homem – esta é a base de todo o sucesso.” Assunto importante: “O assunto mais importante do mundo pode ser simplificado até ao ponto em que todos possam apreciá-lo e compreendê-lo. Isso é – ou deveria ser – a mais elevada forma de arte.” Sobre a vida: “A única coisa tão inevitável quanto a morte é a vida.” Sobre a felicidade: “Não preciso me drogar para ser um gênio. Não preciso ser um gênio para ser humano. Mas preciso do seu sorriso para ser feliz.” Uma proposta de reformulação do ciclo da vida: (recentemente um outro cineasta lançou curioso filme em que o personagem, a exemplo do que é colocado linhas abaixo por Chaplin, nasce idoso e vai se tor60 | Áureo Rodrigues


nando mais jovem à medida que o tempo rola): “A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 a-+nos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade. Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?” Sobre o relacionamento humano: “Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.” Nada é permanente: “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça RIR E SORRIR - Por Quê? | 61


termine sem aplausos. Nada é permanente nesse mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas. A vida é uma tragédia quando vista de perto, mas uma comédia quando vista de longe.” Pecado e virtude: “Creio que o pecado é realmente um mistério tão grande como a virtude.” Sobre a beleza: “A beleza existe em tudo – tanto no bem como no mal. Mas somente os artistas e poetas sabem encontrá-la.” Homens e máquinas: “Não sois máquinas! Homens é o que sois!” Humanidade: “Mais do que máquinas precisamos de humanidade. Mais do que inteligência precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes a vida será de violência e tudo estará perdido.” “Precisamos de afeição e doçura.” (Charles Chaplin) Por Cesar Vanucci; Jornalista Cantonius, Belo Horizonte, MG.

62 | Áureo Rodrigues


Rir é correr o risco de parecer tolo? Já vi muita gente ser chamada de tolo porque gosta de sorrir. Por vezes, as pessoas alegres chegam até incomodar os mais sisudos que dizem: “Esse sujeito é um bobo. Vive rindo.” Oras... bobo é ele que vive de mau humor. Isso sim. Fiz minhas diletas pesquisas etimológicas em fontes dignas do maior respeito para descobrir que ser tolo significa genericamente pessoa simplória, sem nexo, abobalhada, etc. O Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa vai bem mais longe das definições e conceitos do termo, destacando em suas colunas, 45 linhas contendo cada uma mais de 50 palavras, num total superior a 2.300 sinônimos do étimo. Algumas definições acrescentam aos sinônimos citados a informação que a palavra poderá, também, significar “vaidoso”, “presunçoso”, conforme a adjetivo masculino ou feminino, em que for empregada. Exemplo: “exibia-se todo tolo dentro da nova roupa”. Mas se me chamarem de tolo pouco me importa. Eu quero rir, sorrir e ter todo o risco que me cabe nesta vida. Pior é aquele tolo que não arrisca nada. Nem ri, nem RIR E SORRIR - Por Quê? | 63


chora. Não se atreve nem a reclamar. Fica com aquela cara de paisagem sem fim, com a testa enrugada, invejando a felicidade alheia. Não se arriscam, não petiscam, não sentem. Eles não nada. É por isso que eu rio. Corro riscos. Pareço tolo? Eu sim. Pra tudo que me fizer feliz.

“Existe o risco que você não pode jamais correr, e existe o risco que você não pode deixar de correr.” Peter Drucker

64 | Áureo Rodrigues


Viver é correr o risco de parecer eterno? Também baseadas em pesquisas etimológicas do Dicionário Houaiss apresentamos a seguir as definições de cada palavra na busca de compreender melhor a relação VIVER e PARECER ETERNO. VIVER é ter vida; estar com vida; aproveitar a vida no que ela tem de melhor; continuar a existir; vivenciar. Na qualidade de médico, acrescento que a primeira conjugação deste verbo - VIVER – é feita assim que damos o primeiro berro ao nascer. O hálito da vida nos faz iniciar a grande jornada. Depois é chorar, respirar, mamar, dormir e voltar a acordar e seguir curtindo a vida que Deus nos deu. CORRER é caminhar com rapidez; tornar-se público; tornar-se vexado; arcar com; estar sujeito a algum risco, perigo, sujeitar-se a. RISCO: é a possibilidade de perigo com ameaça física para o homem e/ou o meio ambiente, ser marcado, eliminado, expulso. PARECER: é ter a aparência de, assemelhar-se; apresentar-se de determinada forma ao entendimento de alguém; afigurar-se; mostrar-se; ser manifestado; é forma de pensar, de julgar; opinião, julgamento. RIR E SORRIR - Por Quê? | 65


ETERNO: que tem começo, mas não tem fim; quem ou aquele que jamais será esquecido; de duração indefinida. Imortal, constante, incessante, inalterável, inseparável, permanente, infinito. Graças a Lei Divina o livre arbítrio confere ao cidadão o poder de decidir o que fazer ou não de sua vida. Assim, responder a pergunta do título é também uma decisão individual. Para eternizar a existência, correndo o risco de parecer eterno, será preciso deixar marcas que perdurem por um determinado tempo. Pode ser criar um objeto, fazer uma pintura, escrever um texto, construir uma casa, plantar uma árvore... algo que fique para as gerações futuras. Ai sim o seu viver será eterno, de duração indefinida ou pelo menos até o tempo em que sua obra, sua marca, existir. Mas se VIVER é aproveitar a vida no que ela tem de melhor; continuar a existir; vivenciar ... quem estará preocupado em deixar marcas? Na dúvida, decida o desejo do seu “eu”. E se quiser mudar de idéia, o livre arbítrio está aí para lhe permitir essa opção. É com você, caro leitor. 66 | Áureo Rodrigues


O Sorriso em Poemas SORRIA! Um sorriso não custa nada Mas quanto bem nos faz Devolve a alegria ao espírito Enche-nos a alma de paz.

Seja de criança... Ou de um ancião O sorriso é a chave Que abre as portas do coração.

Todos entendem Essa linguagem universal Uma ponte para o bem Uma arma contra o mal.

O sorriso é a luz que ilumina Por dentro e por fora É a esperança que se abre Aos olhos de quem chora.

Leitor Amigo, jamais esmoreça! Mesmo por entre lágrimas Que o seu sorriso prevaleça Nele esta a energia Que transforma qualquer tristeza Em raios dourados de alegria. SORRIA! Poetamigo, Peilton Sena Santos (SP)

RIR E SORRIR - Por Quê? | 67


68 | テ「reo Rodrigues


O Sorriso

Pode ser grande ou pequeno escancarado ou sereno o que importa é não faltar nunca um sorriso no olhar.

Na manhã de sol na tarde de chuva na noite que cai na madrugada que se vai.

Sorrindo você chega antes pra esperar um sonho pra cantar a vida e brilhar.

Ele enfeita semblantes suaviza tristes expressões é o sorriso que comanda os fantoches do coração. Tere Penhabe Itanhaém (SP)

RIR E SORRIR - Por Quê? | 69


70 | テ「reo Rodrigues


Sorriso Sincero Leitor Amigo, jamais esmoreça! Mesmo por entre lágrimas, sorria! Não tire isso da cabeça: Todos os dias Ofereça à Vida A sua simpatia Distribua sorrisos Pinte a sua existência De poesia Sorria! Mesmo para quem Não merece Um sorriso sincero Faz bem à alma E o coração não esquece. Poetamigo, Peilton Sena Santos (SP)

RIR E SORRIR - Por Quê? | 71


72 | テ「reo Rodrigues


Sorriso é brisa suave?

SORRISO é importante. SORRISO é aproximação. SORRISO é comunicação. SORRISO é porta de amizade. SORRISO é alegria. SORRISO é agradável. SORRISO é felicidade. SORRISO é franqueza. SORRISO é inocência. SORRISO é sinceridade. SORRISO traz benefícios. SORRISO ajuda a chorar menos. SORRISO é o seu parceiro na vida.

Estes são alguns sorrisos felizes. Sorria sempre com amor. Sorriso, sim, é brisa suave!

RIR E SORRIR - Por Quê? | 73


74 | テ「reo Rodrigues


Gostar do que se faz É preciso planejar bem cedinho todo o seu dia, Pois é assim que você consegue Mais tempo para tudo.

Além do planejamento matinal, Toda a noite ao deitar, Imagino e programo O que vou fazer ao acordar!

Gostar do que se faz! Essa é a chave que Abre o segredo de uma agenda Quase sem limites!

Por isso desperto com um grande SORRISO E vou dormir com um SORRISO maior ainda Quem escreveu esse poema? Quem o completou?

RIR E SORRIR - Por Quê? | 75


76 | テ「reo Rodrigues


Livros Publicados pelo Autor • Recordações Universitárias, RJ, 1951. • ABC de Dirigentes Leonísticos, SP, 1963/1966. • Leão Sabido, SP, 1963 (1a.ed) a 36a. ed. (2006). • Vademecum de Dirigentes, SP, 1967-86. • ABC de Dirigentes, SP, 1968,c/ Danilo G. Azevedo. • Desenvolvimento Econômico, SP,1970. • Sempre - Lions/História e Organização, SP, 197077. • Importância do Desenvolvimento das Atividades de Saúde Pública, SP, 1972. • Luta contra os ratos em Santos, SP, 1973, c/ Alder Americano, SP. • Planejamento de Campanhas, 1977-84. • O Lion Sabido, 4 edições, c/ Rui Taveira, 19842003, Portugal. • Como Organizar/ Realizar/ Campanha de Sucesso, 1985. • Manual para Dirigentes, c/ Rui Taveira, 1986, Portugal. • 25 Anos com as Crianças, 1986, SP. RIR E SORRIR - Por Quê? | 77


• Sempre-Lions, História/Organização, com Rui Taveira, 1986, Portugal. • Vademecum de Dirigentes com Danilo G. Azevedo, 1986,1987-89. SP. • Novo Vademecum de Dirigentes, c/ JCE. Vasconcellos, 1990-92, SP. • 25 Anos com as Crianças e Mais Cinco, 1991, SP. • Companheira-Leão, ou Companheira-Leoa, 1991, SP. • Protocolo Leonístico, 1993, SP. • Fotogenealogia de “Alguns Rodrigues”, Brasil-Portugal, 1999. • Dicionário Enciclopédico do Leonismo, 2005, SP. • O Lions e a Imprensa, 2008, SP. • Vinho – Medicamento para o Coração e a Alma, 2009, SP. • Rir e Sorrir. Por quê?... 2012, SP.

78 | Áureo Rodrigues


Projetos Literários em Elaboração • Saiba QUASE tudo sobre a Bandeira Nacional. • Genealogia de “Alguns Souza Ribeiro” – Portugal-EUA-Brasil. • Eles escreveram assim. (T.L.S.) • A História de um português no Brasil. (Crônicas) • Recordações, Recortes e Reflexões. • História da Gota de Leite de Santos = 1917-2012. • Cidade de Viamão (História e Genealogia dos Veiga, Silva, Prates e outros). • Crônica: Definições, Conceitos e Exemplos. • Crônica Literária - O que é? Ramo e Crítica. • Fatias da Vida de um Oitentão - Os Oitenta. • Minhas Cidades-Irmãs (de Santos). • Tertúlias da Plêiade Literária. • A Saga dos Contêineres. (ficção) • Discursos Curriculares e Acadêmicos. • Palestras nos Lions Clubes. • Doutores da Alegria. RIR E SORRIR - Por Quê? | 79


• Pensamentos Próprios. • Pensamentos Alheios. • Verdades e Mentiras. • Biografia de um Amigão.

80 | Áureo Rodrigues


RIR E SORRIR - Por Quê? | 81

Rir e Sorrir  

Rir e Sorri