Issuu on Google+

CASO 6 Um homem de 65 anos foi ao consultório de seu clínico geral com icterícia visível. Ele não sentia dor, mas notou perda de peso e também que as fezes estavam com uma cor pálida (acolia fecal). Bebia moderadamente e não estava fazendo uso de terapia medicamentosa. Médico solicitou EAS e exames bioquímicos. Exame físico Alaranjada 1.025 Límpido Ausente

Cor Densidade Aspecto Depósito Exame químico

Negativo <30 mg/dL Ausente Ausentes 5,0 <1 mg/dL Presentes (++/3+) Ausente Ausente

Nitrito Proteínas Glicose Corpos cetônicos pH Urobilinogênio Bilirrubina Sangue Esterase leucocitária Exame microscópico

250/mL 1.000/mL 1.000/mL Raros Discreta Ausentes Ausentes -------------

Células epiteliais Hemácias Leucócitos Filamentos de muco Flora bacteriana Cilindros Cristais Observações

Bilirrubinas totais: 7,3 mg/dL – Valor de referência: até 1,2 mg/dL Bilirrubina indireta: 0,5 mg/dL – Valor de referência: até 0,8 mg/dL Bilirrubina direta: 6,8 mg/dL – Valor de referência: até 0,4 mg/dL

Questões 1) Qual seria a causa mais provável da icterícia? 2) De acordo com esses resultados como podemos relacionar a presença de bilirrubina e ausência de urobilinogênio <1 mg/dL? 3) A provável origem da icterícia é: a. Pós-hepática b. Pré-hepática c. Hepática d. Idiopática


Caso clínico