Page 1

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS E PARQUE DE AVENTURAS NO PICO DO URUBU

MURATORE Arquitetura

Bruna Muratore


UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES BRUNA MURATORE PEDRO

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS E PARQUE DE AVENTURAS NO PICO DO URUBU Profª. Orientadora: Martha Rosinha

Mogi das Cruzes, SP 2019

MURATORE Arquitetura


PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS E PARQUE DE AVENTURAS NO PICO DO URUBU Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Mogi das Cruzes como parte dos requisitos para a conclusão do curso.

Aprovado em

BANCA EXAMINADORA

Profº Arq. Martha Lucia Cardoso Rosinha Orientador

Arquiteto Convidado

Professor Convidado

MURATORE Arquitetura


MURATORE Arquitetura

“Se você é capaz de sonhar, é capaz de realizar”. Walt Disney


MURATORE Arquitetura

AGRADECIMENTOS Aos meus verdadeiros amigos, por compreenderem minha ausência no decorrer desses cinco anos. A minha amada família, por cuidarmos uns dos outros, e por aguentarem meus momentos de estresse e cansaço. A meus professores, da universidade e da vida, por compartilharem aquilo que existe de mais valioso, seu inestimável conhecimento. Pela universidade, por me proporcionar desenvolver meus valores acadêmicos e profissionais. A melhor organização, filosofia e religião do mundo, pela qual tenho a boa sorte de fazer parte, por lutar dia após dia pelo lindo ideal da concretização da pacificação da terra e da revolução humana de cada pessoa. A vocês, minha eterna gratidão. Meu humilde e sincero, obrigada.

Walt Disney


MURATORE Arquitetura

RESUMO Criar um parque dedicado a esportes que não dispõem de equipamentos comumente oferecidos, o parque de esportes radicais urbanos, localizado no bairro Vila Mogilar na cidade de Mogi das Cruzes, contará com pista de patins, pista de BMX, área para a prática de parkur, e ambientes que possibilitem que as pessoas possam permanecer e usufruir do parque confortavelmente, como restaurante, lojas de alimentação, vestiários, sanitários, bicicletário e enfermaria, bem como o setor de serviços com as áreas destinadas aos serviços oferecidos e ambientes de apoio aos funcionários. A unidade do Parque de aventuras localizada no Pico do Urubu tem como principal intuito impulsionar a partir de pequenas mudanças o reconhecimento do patrimônio natural e a otimização do local a partir de pequenas mudanças, já que nesse projeto encontramos várias problemáticas, principalmente pelo local estar em uma área de preservação permanente. Com food trucks, área para alimentação, área de translado, pista para voo de asa-delta e parapente, pista usando a topografia natural da serra no entorno do Pico para a prática de Montain bike e trekking, mais conhecido como trilha, entre outras atividades, o parque é realizado utilizando apenas matérias naturais e sustentáveis. A ligação do parque de esportes radicais urbanos com o Parque de aventuras no Pico do Urubu será feito pelo oferecimento de translado por meio de veículos e disponibilização de bike para o uso de uma unidade até a outra, incentivando o uso de transporte coletivo, bicicletas e caminhada. Todo o projeto será inteiramente sustentável, de forma a confirmar mais do que a obrigação, mas com a ética que deve ser aplicada dentro dos projetos de arquitetura e urbanismo, mostrando de forma prática como podemos, além de todas as vantagens desse tipo de equipamento para a sociedade, impulsionar a mudança de pensamento e contribuir nos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) dentro da cidades, estados e todo o mundo.

“Se você é capaz de sonhar, é capaz de realizar”. Walt Disney


SUMÁRIO MURATORE Arquitetura

INTRODUÇÃO ........................................................................................................... 8 1 TEMA .............................................................................................................. 9 1.1 ESPORTE RADICAL OU DE AVENTURA ................................................................ 9 1.2 PARQUES ....................................................................................................14 2 LOCAL ..........................................................................................................15 2.1 MOGI DAS CRUZES ......................................................................................15 2.2 NOVA MOGILAR ..........................................................................................15 2.3 PICO DO URUBU.........................................................................................17 2.4 LEVANTAMENTO FOTOGRÁFICO .....................................................................19 2.5 USO E OCUPAÇÃO DO SOLO.........................................................................23 2.6 CONDICIONANTES LEGAIS ..........................................................................24 3 ESTUDOS DE CASO ........................................................................................27 3.1 CENTRO DE ESPORTES RADICAIS ..................................................................27 3.2 ZOOM BIKE PARK ......................................................................................29 3.3 PARQUE DA CIDADE ...................................................................................33 4 VISITAS TÉCNICAS........................................................................................36 4.1 CERRO SAN CRISTÓBAL .............................................................................36 4.2 VALLE NEVADO .........................................................................................38 5 PROGRAMA DE NECESSIDADES......................................................................40 “Se você é capaz de sonhar, é capaz de realizar”. 6 SETORIZAÇÃO .............................................................................................43 Walt Disney 7 FLUXOGAMA ...............................................................................................44


SUMÁRIO

8 CONCEITO................................................................................................46 9 PARTIDO .................................................................................................47 10 DIRETRIZES E PREMISSAS ........................................................................51 11 DESENVOLVIMENTO DO PROJETO ...............................................................52 12 PROJETO PARQUE URBANO ESPORTES RADICAIS ........................................68 13 PROJETO PARQUE DE AVENTURAS NO PICO DO URUBU .................................76 14 REFERÊNCIAS ..........................................................................................79

“Se você é capaz de sonhar, é capaz de realizar”. Walt Disney MURATORE Arquitetura


MURATORE Arquitetura

INTRODUÇÃO Oferecer um equipamento urbano que valoriza a vida, das pessoas e do meio ambiente, evidenciar a área verde de Mogi, em paralelo com o auxilio na qualidade de vida e socialização dos cidadãos, resgatando os valores naturais e sociais, a criação de um parque de esportes radicais urbanos com ligação a um parque de aventuras no Pico do Urubu, esta é a proposta deste projeto, o que não soluciona todos as deficiências que a cidade possui, mas que tenta de uma forma simbólica e conceitual dar o pontapé inicial na mudança do pensamento no que se refere a valores humanos e ambientais. Um parque tem a característica de proporcionar qualidade de vida para aqueles que o habitam, tanto no caráter natural, no sentido de natureza, quanto no sentido social e meio urbano, simplificadamente, um parque é definido por um local extenso, arborizado e destinado à recreação. Da mesma forma que os parques proporcionam qualidade de vida, as pessoas que praticam esportes, são pessoas com hábitos mais saudáveis, a união desses dois agentes, parque e esporte, resultaria em qualidade de vida em dobro, e mais, um parque de esportes radicais e de aventuras daria aquele toque de prazer e diversão que falta para essa geração que suplica por um meio de dispersar o estresse e aglomerado de afazeres e obrigações recorrentes do dia a dia, evidenciando sua importância no meio urbano, como agentes de saúde e sociais para as cidades, e amenizadores dos inúmeros efeitos da globalização. Dessa forma, valorizar o potencial da cidade de Mogi, tonificando seu valor simbólico, como referência histórica e natural que a cidade possui, através de seus sítios, ruas, monumentos e de sua geografia preciosa, resgatar o valor do esporta e evidenciar mais do que a possibilidade, mas a real oportunidade que os locais tem em oferecer infraestrutura e mobiliários para a pratica de esportes radicais e de aventura, é preciso unir todos esses fatores, e dar vida e eles, pois por mais que uma boa parcela da população mogiana já tenham um perfil esportista e saudável, sem incentivo não é possível a prática.

“Se você é capaz de sonhar, é capaz de realizar”. Walt Disney


1-Tema 1.1 ESPORTE RADICAL OU DE AVENTURA “Esporte” tem como designação a prática, individual ou coletiva, de qualquer atividade que demande alto grau de condicionamento ou habilidade física, com fins de recreação, manutenção do condicionamento corporal e da saúde e/ou competição. “Radical” é definido como o que não é usual, algo ariscado ou extremo, similarmente “aventura” significa ação arriscada, perigosa ou fora do comum. Podemos dizer então que esporte radical ou de aventura é a prática de atividades físicas extremas, ou mais perigosas que os esportes comuns. O esporte radical tem como uma de suas principais características o aumento da adrenalina no corpo. Por isso, podem ser chamados também de esportes de aventura, dado às condições extremas de altura, velocidade ou outras variantes em que são praticados,e para que sejam praticados de forma segura é preciso um bom condicionamento físico, mental e dependendo da atividade o uso de equipamentos adequados. É mais comum essas atividades serem praticados por pessoas entre 16 e 30 anos de idade, contudo, encontramos esportistas de aventuras das mais variadas idades, mesmo porque não existe uma proibição ou idade restrita para a prática de esportes, mesmo que radicais. Os esportes radicais ou de aventura podem ser divididos em dois tipos: esportes de aventura na natureza e os esportes radicais urbanos. Os esportes de aventura na natureza são, executados em meio a natureza, sob a influência de intempéries naturais, como sol, chuva, vento e baseiam-se na superação de determinados desafios geográficos, tendo como foco a resistência e locomoção. Os esportes radicais urbanos são praticados em ambientes urbanos ou em locais fechados e buscam a manobra perfeita, baseado-se principalmente no equilíbrio e potência.

9 MURATORE Arquitetura


As modalidades de esportes de aventura na natureza que estão inseridas no projeto de aventura são: Trekking: Também conhecido como trilhas, é o esporte de realização de caminhadas pela natureza, adentrando a mata, pisando em pedras, passando por lagos, etc. Fonte: Descubra turismo – trekking

Parapente: É semelhante a um paraquedas, pois também tem uma estrutura flexível e o utilizador está suspenso. É uma modalidade de voo livre. Fonte: Peixe Urbano – voo duplo de parapente

10 MURATORE Arquitetura


Asa-delta: é um tipo de aeronave composta por tubos de alumínio, que proporcionam a sua rigidez estrutural, e uma vela feita de tecidos, que funciona como superfície que sofre forças aerodinâmicas, proporcionando a sustentação da asa-delta no ar.

Fonte: UOL Cotidiano

Mountain bike: É a conhecida prática de ciclismo associada a trilhas compostas de terrenos variados. Fonte: Correio do cidadão – integração Mountain bike

11 MURATORE Arquitetura


As modalidades de esportes radicais urbanos que estão inseridas no projeto são:

Parkour: Ultrapassar de forma rápida, quaisquer obstáculos utilizando somente as habilidades e capacidades do corpo humano. Fonte: The conversation – the science of parkour

Slackline: é um esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, o que permite ao praticante andar e fazer manobras por cima. Fonte: products slackline – industries base line

12 MURATORE Arquitetura


Fonte: gshow Globo – Malhação 2012 patins com Danilo Sacramento

Patins: Similar ao skate, no patins a pessoa realiza manobras diversas sobre o patins. BMX: é um esporte praticado com bicicletas especiais, uma espécie de corrida em pistas de terra, com saltos de obstáculos, ou prática de manobras em pistas de concreto ou similar.

A história dos esportes de aventura começou antes mesmo de estes terem uma designação, por exemplo a prática de trilhas ou caçadas já existiam, porém não eram reconhecidos como esportes, com o passar dos anos e da formação da sociedade foram se moldando para então serem adaptados e reconhecidos como esportes e mais especificamente, como esportes de aventura ou radicais. Fonte: Google - Manobra BMX

13 MURATORE Arquitetura


A partir da segunda metade do século XX, os esportes de aventura foram ganhando espaço. Mas foi principalmente a partir da década de 1980 que eles tomaram uma forma mais sólida e cresceram vertiginosamente, popularizando-se. Com a modernização da sociedade, o homem ficou mais concentrado na área urbana, nas cidades e consequentemente a atividades ligadas às tecnologias e facilidades que a cidade cada vez mais dispõe, tornado também uma geração de pessoas sedentárias, ficando distante do convívio com a natureza e praticando cada vez menos atividades executadas na natureza ou que exigissem algum grau de resistência física, pois criou-se o hábito da prática de atividades rotineiras, monótonas, desprovidas de intensidade ou emoção. Com a acentuação desse estilo de vida sedentário e cômodo, o homem começou a busca por algo que pudesse proporcionar mais saúde e felicidade, voltando a interessar-se pela valorização e convivência com a natureza e consequentemente voltando a praticar esportes, visto que tais atitudes teriam efeitos extremamente benéficos em termos pessoais físicos, mentais e também sociais. Isso se mostrou importante para uma reflexão sobre o convívio social e a vida em sociedade. 1.2 PARQUES Parques são unidades de conservação, podem ser terrestres ou aquáticas, geralmente abrangendo áreas extensas, e com o intuito de proteger áreas verdes que representam toda ou grande parte de um ecossistema local, estes são os parques naturais. Estes parques podem também ser definidas como áreas que contém atributos naturais ou paisagísticos significativos, sítios geológicos de grande valor científico, educacional, recreativo ou turístico. Assim, os parques naturais são áreas destinadas para fins de conservação, pesquisa , turismo ou lazer. Geralmente esses parques encontram-se em APAs (área de proteção ambiental) ou APPs (área de proteção permanente) ou UCs (unidades de conservação). Os parques naturais sempre fizeram parte ou mais precisamente são a própria natureza e no decorrer do tempo a única coisa que o homem fez foi dar uma definição para “parques naturais” e enxergar cada vez mais a necessidade de preservá-los. Os parques urbanos, tem sua definição muito semelhante aos parques naturais, sendo também espaços livre de edificação ou com pouca área edificada, com abundante vegetação e áreas não pavimentadas ou com pouca pavimentação, na grande maioria das vezes essa vegetação também é natural, mas existem também parques urbanos com as áreas verdes projetados, ou seja, onde as áreas verdes não são originalmente daquele local especifico, e sim projetadas e plantadas naquele

14 MURATORE Arquitetura


local. Os parques urbanos geralmente são caracterizados como espaços públicos, e a diferença para os parques naturais é que os parques urbanos são necessariamente localizados dentro de uma região urbana.

2-LOCAL 2.1 MOGI DAS CRUZES Mogi das Cruzes, mais conhecida como Mogi, é um município brasileiro do estado de São Paulo, localizado na Região Metropolitana de São Paulo e Alto Tietê, formado pela sede e pelos distritos de Biritiba-Ussu, Brás Cubas, César de Sousa, Jundiapeba, Quatinga, Sabaúna e Taiaçupeba. Fundada em 1560 por exploradores portugueses, Mogi das Cruzes começou como um povoado, onde servia como um ponto de repouso aos bandeirantes e exploradores que iam e vinham de São Paulo. Mogi das Cruzes situa-se a uma altitude média de 780 metros, E Seu ponto mais alto é exatamente o Pico do Urubu com 1160 metros. O município é cortado por duas serras: a Serra do Mar e a Serra do Itapeti e ainda pelo Rio Tietê. A cidade está na região leste da Grande São Paulo, no Alto Tietê. Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes – Ginásio municipal Professor Hugo Ramos

2.2 NOVA MOGILAR O bairro onde está implantado o Parque de Esportes radicais urbanos é o Nova Mogilar, bairro considerado novo, próximo a equipamentos urbanos importantes como supermercados, terminal ferroviário e rodoviário, feira e universidades. Em decorrência do crescimento expressivo de prédios que a região obteve ao longo dos últimos anos o bairro conta com intenso tráfego de pessoas.

15 MURATORE Arquitetura


Fonte: Software Google Earth. Org. pelo autor.

O terreno que abrigará o parque de esportes urbanos, além de possibilitar uma ligação ao parque de aventuras no Pico do Urubu está localizado exatamente ao lado do Ginásio Municipal de Esportes, o qual conta em seu entorno com Pista de skate, quadras, academia ao ar livre, possibilitando uma integração entre o Novo parque e a área esportiva já existente. Além disso a Avenida Cívica por si só é utilizada pela população para a prática de esportes diariamente, e tem um fluxo ainda mais significativo aos finais de semana. Além de dar uso ao terreno com um equipamento social e não com mais um condomínio, o local proposto está próximo ao terminal estação Estudantes, terminal de trem da linha 11 Coral da CPTM, e também a Rodoviária da cidade, o que facilita o acesso ao parque.

16 MURATORE Arquitetura


2.3 PICO DO URUBU

Fonte: Org pelo Autor

O Pico do Urubu, local de implantação do Parque de aventuras, está localizado em um ponto culminante da Serra do Itapeti, é um dos responsáveis pela atração de turistas ao município de Mogi das Cruzes por ser um local onde é possível realizar a prática de voo livre o ano todo. Lá é possível apreciar uma visão de 360° da cidade e entorno, onde ao norte vê-se ao longe a Serra da Mantiqueira, ao oeste as cidades de Suzano, Poá e Itaquaquecetuba, ao leste a extensão da Serra do Itapeti e ao sul a visão panorâmica da cidade de Mogi das Cruzes com a Serra do Mar ao fundo. A escolha do terreno foi feita pelas características topográficas que ele possui. Por ser um terreno de grande altitude, amplo e aberto, e com um trajeto de acesso rodeado por um grande numero de vegetação, tanto em quantidade quanto em espécie, o local contém as características ideias para a aplicação de um projeto para a prática de esportes ao ar livre. A seguir a ampliação do terreno no Pico do Urubu do Parque Aventuras, com as curvas de nível.

17 MURATORE Arquitetura


FONTE: Ampliação Mapa Curvas de Nível - Arquivo DWG - Org. pelo autor

Área de implantação do Parque de Aventuras Fonte: Software Google Earth. Org. pelo autor.

18 MURATORE Arquitetura


2.4 LEVANTAMENTO FOTOGRÁFICO

Avenida cívica – vista do terreno (a direita) do Parque de esportes radicais

Fonte: Org pelo Autor

Terreno do Parque de esportes radicais – visto da Avenida Cívica

Fonte: Org pelo Autor

19 MURATORE Arquitetura


Final da rua Masuzo Naniwa – com vista para Avenida Cívica de frente para outro acesso ao Parque de esportes radicais

Fonte: Org pelo Autor

Inicio da rua de acesso ao pico, sinalização

Fonte: Org pelo Autor

20 MURATORE Arquitetura


Ultimo trecho da estrada de acesso ao pico

Fonte: Org pelo Autor

Pico do Urubu - local onde ficam estacionados os carros

Fonte: Org pelo Autor

21 MURATORE Arquitetura


Pico do Urubu – Pedra central

Fonte: Org pelo Autor

Pico do Urubu - vista da cidade de Mogi das Cruzes e entorno

Fonte: Org pelo Autor

22 MURATORE Arquitetura


Pico do Urubu - vista da Serra do Itapeti

Fonte: Org pelo Autor

2.5 USO E OCUPAÇÃO DO SOLO Analisando o de zoneamento da Prefeitura a seguir, pode-se observar que o bairro Nova Mogilar está totalmente dentro da ZDU-1, que é uma zona de dinamização urbana, e que o Pico do Urubu encontra-se em uma área de proteção ambiental especifica a ZPASI-1, Zona de proteção ambiental da Serra do Itapeti.

23 MURATORE Arquitetura


Pico do Urubu - vista da cidade de Mogi das Cruzes e entorno

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes - zoneamento – Org pelo Autor

2.6 CONDICIONANTES LEGAIS O terreno do parque Urbano e parte do seu entorno se encontram na ZDU-1. Na qual ZDU significa Zona de Dinamização Urbana sendo que o objetivo desse zoneamento é o incentivo à ocupação de atividades econômicas, a localização de do comércio e prestação de serviços de apoio à vida urbana nos diferentes bairros e localidades e a redução dos deslocamentos.

24 MURATORE Arquitetura


A lei de Uso e Ocupação de solo foi criado em 2016 pela lei nº 7.200/2016 e atualizada parcialmente pela lei nº 7.426/2018. Na ZDU-1, a taxa de ocupação máxima do terreno tem que ser de até 60%, sendo que de área permeável é necessário pelo menos 20%. Como o terreno faz frente para uma via local, deve-se admitir o mínimo de 5 metros para o recuo frontal, para os recuos laterais deverão ser mantidos 1,5m para cada lado e para os fundos, deverá ser mantido um recuo de 2 metros dos fundos.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes – Índices urbanísticos

25 MURATORE Arquitetura


Na ZPASI - Zona de proteção ambiental da Serra do Itapeti 1, a taxa de ocupação máxima do terreno, assim como a taxa de permeabilidade, deverá seguir o estabelecido na legislação estadual específica.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes – Índices urbanísticos

26 MURATORE Arquitetura


3-ESTUDOS DE CASO 3.1 CENTRO DE ESPORTES RADICAIS

Fonte: Software Google Earth

O chamado Centro de Esportes Radicais, considerado primeiro (e até então único) complexo público de esportes radicais urbanos de São Paulo, localiza-se no Bom Retiro, próximo a Marginal Tietê. Possui aproximadamente 38.500m², e foi projetado para ser o reduto dos praticantes e simpatizantes de esportes radicais da capital, com pistas onde é possível praticar atividades como andar de skate, patins, bike, e parkour.

27 MURATORE Arquitetura


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=WBTmfOGau-4

Entre as atividades que podem ser praticadas no parque estão: As “Pump Track” que são as pista em formas de ondas, para os visitantes que também vieram para praticar patins, skate, mas principalmente são mais usadas pelos praticantes de BMX (bike). Mini Ramp, que é uma pista de 480 metros quadrados para o uso não só dos skatistas, mas também dos praticantes da modalidade vertical de BMX (Bike) e também patins, é uma das principais atrações do parque.

28 MURATORE Arquitetura


A pista de parkour foi a primeira implantada no Brasil, com 650 metros quadrados, a existente dessa estrutura para a pratica do parkur acaba sendo um grande atrativo dos adeptos dessa modalidade. Pista para caminhada ou corrida, também estão dentro das tantas atividades que podem ser exercidas no centro de esportes.

Fonte: Descubra turismo – trekking

3.2 ZOOM BIKE PARK O Zoom Bike Park é um parque de aventuras com ênfase em mountain bike, localizado em Campos do Jordão, cidade dentro do estado de São Paulo, e fica dentro da Fazenda Rancho Santo Antônio.

Fonte: Zoom bike park / Mapa

29 MURATORE Arquitetura


O Parque tem como objetivo de ser um parque de diversão nas trilhas para pedestres e mountain bikers de Campos do Jordão, contando com 17 trilhas em mais de 30 km, sendo que 20 km desenhados e construídos do zero. O programa do parque conta atualmente com área de Pump Track e saltos, um espaço "Flow", que permite diversão e aprendizado para todos o níveis de ciclista. As trilhas para mountain bike somam mais de 32 km de "single tracks", sendo que 22km foram construídas do zero. E 18 trilhas que resultam em aproximadamente 46 km de percurso, todo em "single track". Single track é a própria modalidade de mountain bike praticada em terrenos de terra, acidentados com montanhas e trilhas.

30 MURATORE Arquitetura


Setor comercial com lojinhas de roupas, materiais, equipamentos e acessórios ligados a pratica de esportes de aventura. Também oferece serviço de aluguel de mountain bikes. Conta com restaurante e lanchonete. E dentro da Fazenda Rancho Santo Antônio local onde encontra-se o Zoom Park, existem chalés e cabanas para hospedagem, esses chalés e cabanas ficam dentro do parque porém com outra administração.

Fonte: Zoom bike park / trilhas

31 MURATORE Arquitetura


Os setores de serviço de apoio ao visitante conta com Estacionamento, vestiários, box lava bike e mini oficina para reparos. Muitos esportes de aventura que podem ser praticados dentro do parque, como: Tirolesas, arborismo, trilhas, passeios à cavalo, Paintball. Também conta borboletário e mirante com vista para todo o parque e montanha, além do serviço de turismo.

Fonte: Aventura no Rancho / chalés

32 MURATORE Arquitetura


Stump jumper - Zoom bike park

Fonte: Zoom bike park / Lançamento Stump jumpe

3.3 PARQUE DA CIDADE Denominado Parque da Cidade, o equipamento urbano concebido por Ohtake, escritório do arquiteto Ruy Ohtake, é destinado à prática esportiva, à atividades culturais, de lazer e contemplativas.

Fonte: Software Google Earth

33 MURATORE Arquitetura


Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes – Parque da cidade

Predomina-se a horizontalidade das intervenções, agrupadas em três núcleos principais circundados por pista de caminhada (que totaliza 1.200 metros de extensão) em todo perímetro e eixo longitudinal do parque. No primeiro núcleo, junto à entrada e em trecho do terreno em forma de promontório, alinham-se o espelho d’água, o pavilhão compartilhado pelo playground e pela academia ao ar livre, destinado principalmente para o publico da terceira idade, encontra-se também o pavilhão das flores e o multiuso (para atividades como tênis de mesa, xadrez e judô), este último foi adaptado de uma edificação existente. Chama a atenção na paisagem a da dupla de arcos verticais de palmeiras que contornam o espelho d’água, que fica ao lado do portal metálico de acesso que, por sua vez, é caracterizado pelo seu desenho em zigue-zague.

34 MURATORE Arquitetura


Nos demais núcleos funcionais estão as quadras esportivas: dois campos de futebol society, duas quadras de tênis, quadra poliesportiva, duas quadras de vôlei de areia, três quadras de basquete, e churrasqueiras, computando seis no total, ao fundo da implantação - onde a intervenção de Ohtake se concentrou em conferir unidade visual entre o novo e o existente -, e o trecho com maior densamente arborizada, ao lado esquerdo do terreno, cercado por bancos fica um bosque com espécies nativas da região do Alto Tietê. Há um teatro de arena acomodado na topografia entre o bosque e o espelho d’água. No geral, a essência do projeto é a busca pela delimitação sutil dos espaços, seja através das relações entre as alturas de coberturas - vazadas e, em certas partes, pergoladas - e as das meias-paredes que organizam os usos, seja através das semi transparências resultantes da paginação dos blocos cerâmicos que vedam parcialmente os pavilhões.

35 MURATORE Arquitetura


4-VISITAS TÉCNICAS

Fonte: Revivento Viagens – Vista Santiago

4.1 CERRO SAN CRISTÓBAL

Cerro San Cristóbal é uma colina, que fica na cidade de Santiago no Chile, a colina fica a aproximadamente 850 metros acima do nível do mar, e 300 metros acima da cidade de Santiago. O cerro situa-se dentro do Parque Metropolitano de Santiago que é considerado o maior parque urbano do Chile, com um total de 722 hectares de extensão. O Parque publico do Cerro San Cristóbal conta com várias atrações, entres elas: Zoológico Nacional do Chile, Parque Bicentenário de La Infancia, Observatório Mills, Estátua da Virgem Maria, capela, Jardim Botânico, Jardim Japonês e outros jardins, duas piscinas púbicas (a Tupahe e a Antilén), La Chascona que é o anfi teatro do poeta Pablo Neruda onde ocorrem shows e atividades culturais, Casa de Cultura Anahuac, Teleférico, áreas para churrasco e pique nique, quadras esportivas e trilhas. É possivel subir o Cerro de funicular, carro ou teleférico. Em cima do Cerro é possível ter uma vista panorâmica da cidade, ver a cordilheira e o Center Costaneira.

36 MURATORE Arquitetura


Foto tirada de dentro do TelefĂŠrico - Vista Santiago

Fonte: Org pelo Autor

Aluna no Jardim Japones - Cerro San CristĂłbal

Fonte: Org pelo Autor

37 MURATORE Arquitetura


4.2 VALLE NEVADO O Valle Nevado é um resort construído no alto da cordilheira e caracteriza-se como um centro de esqui de Alta Montanha, fica literalmente em um vale que neva e foi inaugurado em 1988. Localizado a aproximadamente 60km do Aeroporto Internacional de Santiago, encontra-se no coração da Cordilheira dos Andes, a 3025m de altitude, 46 km do centro de Santiago, pela estrada asfaltada de Farallones que percorre 32 km até o desvio para Valle Nevado. Deste ponto são 14 km de muitas curvas para chegar a estação de esqui. Vista pista de Sky e teleférico

Fonte: Org. pelo Autor

Entrada do Parque de esqui - Valle Nevado

Valle Nevado é o único lugar da América Latina a sediar a Copa do Mundo de Snowboard, contando com um grande número de pistas com diferentes angulos de inclinações, entre elas uma pista de Border Cross e um Half Pipe, ambos homologados pela Federação Internacional de Snowboard. A natureza geográfica propicia neve abundante e condições ideais para o esqui. As pistas do Valle Nevado oferecem todos os níveis de dificuldade, de iniciantes a experts. O centro de esqui conta ainda com o teleférico mais rápido da América do Sul: o “AndesExpress”. Possui canhões para fabricação de neve artificial.

38 MURATORE Arquitetura


Aluna no parque de neve - Valle Nevado

Fonte: Org. pelo Auto

Erguido com o objetivo de ser o melhor e mais selecionado centro de ski da américa do sul, com um projeto de arquitetura arrojada, hotéis de diversos níveis que vão de 3 a 5 estrelas, os quais oferecem variados tipos de acomodações, tamanhos e preços. Os melhores hotéis contam com uma estrutura de lazer que lembrasse um “cruzeiro marítimo nas neves”, com: fitness center, sauna, spa com massagens e tratamentos de beleza, danceteria, salões de jogos, cinema, restaurantes, minimercado, escola de ski & snowboard com profissionais especializados nos esportes e no atendimento específico de crianças e portadores de necessidades especiais, guias de montanha para a prática de heliski e fora-de-pista, centro de aluguel de equipamento e roupas para a prática dos esportes, heliporto e teleférico.

39 MURATORE Arquitetura


PROGRAMA DE NECESSIDADES

5-PROGRAMA DE NECESSIDADE

PARQUE DE ESPORTES RADICAIS URBANOS SETOR

AMBIENTE

Área (m²)

Qntd

Área total (m²)

Agenciamento

Mobília

RECEPÇÃO

11,4

1

11,4

Recepcionamento de pessoas

mesas, cadeiras, equipamentos eletronicos

SALA ADMINISTRAÇÃO

11,4

1

11,4

Administração do parque

mesas, cadeiras, equipamentos eletronicos

SALA DE REUNIÃO

11,4

1

11,4

Reuniões

mesas, cadeiras, equipamentos eletronicos

SALA DE DESCANSO

11,4

1

11,4

Área de descanso para funcionários

sofás, equipamentos eletrônicos

COPA

5,5

1

5,5

Área para alimentação de funcionários

mesa, cadeiras, pia, geladeira e microondas

BICILETÁRIO

5,5

1

5,5

Área para guarda de bicicletas de funcionários

apoio para bicicletas

SANITÁRIO FEM. FUNCIONÁRIOS

5,5

1

5,5

Área para uso pessoal dos bacias, cubas, bancadas, funcionários acessórios

SANITÁRIO MASC. FUNCIONÁRIOS

5,5

1

5,5

Área para uso pessoal dos bacias, cubas, bancadas, funcionários acessórios

RESTAURANTE

145

1

145

Área para realizar refeições dos clientes

LOJAS ALIMENTAÇÃO

48

3

144

Área para realizar refeições dos clientes

mesas e cadeiras

PROGRAMA DE NECESSIDADES

ÁREA E ESTACIONAMENTO DE TRANSLADO

BICICLETÁRIO

GUARDA VOLUMES

ACESSO AO PÚBLICO

SERVIÇOS

SANITÁRIO FEMININO

SANITÁRIO MASCULINO

SANITÁRIO FEMININO PNE

SANITÁRIO MASCULINO PNE

VESTIÁRIO FEMININO

VESTIÁRIO MASCULINO

VESTIÁRIO FEMININO PNE

VESTIÁRIO MASCULINO PNE

COZINHA INDUSTRIAL

315

145

85

50

11

11

5

5

17

20

20

20

95

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

Mobília

Condicionantes ambientais

placa de sinalização

Área aberta

-

Pé direito mínimo de 3,00 metros. Abertura de uma parede, para entrada e saída de veículos.

40

315

Pista de desaceleração para estacionamento rápido, carga e descarga

145

Área para translado de cadeiras, placa de visitantes do parque de esportes radicais urbano até o parque de sinalização, veículo e bicicletas aventuras e emprestimo de bicicletas

85

50

11

11

5

5

17

20

20

20

95

Pé direito mínimo de 3,00 metros. placa de sinalização, Abertura de uma parede, para Área para a guarda de bicicletas separador de bicicletas entrada e saída de bicicletas ou ao ar livre

25

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

10

2

Área para a guarda de pertences de grande volume

armários

Área para uso pessoal das visitantes

bacias, cubas, bancadas, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

Área para uso pessoal dos visitantes

bacias, cubas, bancadas, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

2

bacias, cubas, bancadas, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

1

Área para uso pessoal dos visitantes PNE

bacias, cubas, bancadas, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

1

Área para troca de vestimenta, banho e guarda de pertences das visitantes

bacias, cubas, bancadas, chuveiros, armários, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

Área para troca de vestimenta, banho e guarda de pertences das visitantes

bacias, cubas, bancadas, chuveiros, armários, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

4

Área para troca de vestimenta, banho e guarda de pertences das visitantes

bacias, cubas, bancadas, chuveiros, armários, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

1

Área para uso pessoal das visitantes PNE

Área para troca de vestimenta, banho e guarda de pertences das visitantes

bacias, cubas, bancadas, chuveiros, armários, acessórios

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

Área para a preparação de alimentos

fogões, geladeiras, fornos, bancadas e utensílios.

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total

COMERCIAL

PISTA DE DESACELERAÇÃO/ PARADA RÁPIDA VEÍCULOS

Agenciamento

SAÚDE

AMBIENTE

RESTRITO

ACESSO AO PÚBLICO

ACESSO AO PÚBLICO

4 ESPORTES/ LAZER

SETOR

Nº de usuários

ADMINISTRATIVO

PARQUE DE ESPORTES RADICAIS URBANOS Área total Área (m²) Qntd (m²)

1

8

ACESSO AO PÚBLICO

mesas e cadeiras

ENFERMARIA

47

1

47

Área para atendimentos emergenciais de sáude

mesas , cadeiras, maca, equipamento para aferções de estado de saúde

PISTA PATINS

690

1

690

Pista para realizar a prática de patins

obstáculos fixos para a prática de patins

PISTA BMX

2000

1

2000

obstáculos fixos para a prática de patins

PÁTIO DE PARKUR

1950

1

1950

REDÁRIO

500

1

500

SLACKLINE

340

1

340

Pista para realizar a prática de BMX Área para realizar a prática de Parkur Área para descanso em redes Área para a pratica de slackline

ACADEMIA DE CROSS FIT AO AR LIVRE

290

1

290

Área para a pratica de cross fit

CAMAS ELÁSTICAS

180

1

180

Área para a pulos em camas elásticas

ÁREA DE CONVIVÊNCIA

880

1

880

Área livre para convivência

60

25

200

Área aberta

20

arvores e cordas

Área aberta

10

equipamantos de musculação

Área aberta

40

camas elásticas

Área aberta

15

escorregador, balança, trepa-trepa, gira-gira, gangorra

Área aberta

40

Área aberta

500

área livre

Pé direito mínimo de 3,00 metros. Sem fechamentos laterais (exceto estrutural)

150

área livre

Pé direito mínimo de 3,00 metros. Sem fechamentos laterais (exceto estrutural)

180

bancos, mesas, lixeiras, vasos plantas

Pé direito de 2,70 metros. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total.

400

Espaço de área verde livre bancos, lixeiras, arvores para convivio

Área livre para a prática de skate

1

Área aberta

2000

570

1

arvores e redes

1

1

3

placa de sinalização

2000

570

4

50

PRAÇA ABERTA

PÁTIO / MARQUISE SKATE

4

Área aberta

Área para brincadeiras em equipamentos infantis

470

6

50

250

1

Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total Pé direto de 2,50 metros. A insolação precisa atender 1/8 e ventilação 1/16 da área total Pé direito de 3,00. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total Pé direito de 3,00. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total

4

Pé direito de 3,00. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total ou área aberta

1

470

Pé direito de 2,70 metros. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total ou ao ar livre

4

7

250

Área livre para a prática de patins

Pé direito de 2,70 metros. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total. Pé direito de 2,70 metros. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total. Pé direito de 2,70 metros. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total. Pé direito de 2,70 metros. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total. Pé direito de 2,70 metros. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total.

Nº de usuários

Pé direito de 2,70m. A insolação precisa atender 1/5 e ventilação 1/10 da área total.

PLAYGROUND

PÁTIO / MARQUISE PATINS

Condicionantes ambientais

40 MURATORE Arquitetura


PROGRAMA DE NECESSIDADES PARQUE DE AVENTURAS

ACESSO AO PUBLICO

ESPORTES/ LAZER

SETOR

Área (m²)

Qntd

TREKKING

*

1

-

MOUNTAIN BIKE

*

1

-

PISTA PARA VOO DE ASA-DELTA E PARAPENTE

80

2

160

40

AMBIENTE

MONUMENTO PARAPENTE

40

1

Área total (m²)

Mobília

Nº de usuários

placa de sinalização, vegetação existente

30

placa de sinalização, vegetação existente

20

Pista para realizar decolagem de asa-delta ou parapente

placa de sinalização, piso anti derrapante

4

Monumento com referência a prática de parapente

Estrutura metálica representando pessoa praticando parapente

0

Agenciamento Área entre vegetação existente para a pratica de Trekking (trilha em solo) Pista natural entre vegetação existente para a prática de Mountain bike

Notas: - As condicionantes ambientais de todo o parque não pode contar com área construída ou mobiliário irremovivel, ou seja, toda a área deve ser aberta e com mobiliários móveis que não impactem no meio ambiente; As áreas para prática de esportes entorno do Pico do Urubu contam com uma área muito extensa para ser computada.

41 MURATORE Arquitetura


PROGRAMA DE NECESSIDADES PARQUE DE AVENTURAS SETOR

AMBIENTE

ACESSO AO PÚBLICO RESTRITO

Qntd

Área total (m²)

Agenciamento

Mobília

Nº de usuários

bancos, sinalização, veículos

15

30

1

30

Área para translado de visitantes do parque de aventuras até o parque de esportes radicais urbanos e embarque e desembarque de outros veículos

ESTACIONAMENTO

110

4 VAGAS COMUNS E 3 VAGAS

110

Área para estacionamento de veículos

sinalização e veículos de passeio

35

UNIDADE DE PRIMEIRO SOCORROS MÓVEL

50

1

50

Área para atendimento de primeiros socorros

sinalização e veículo com mobiliário interno específico para atendimento de primeiros socorros

6

60

1

60

Área para guarda de bicicletas

apoio para bicicletas

16

110

1

110

Área para realizar refeições

bancos, mesas e lixeiras

20

ÁREA DE EMBARQUE E DESEMBARQUE

SERVIÇOS

Área (m²)

BICICLETÁRIO ESPAÇO DE ALIMENTAÇÃO FOOD TRUCKS

65

2

130

ESTACIONAMENTO AMBULÂNCIA

50

1

50

VAGA EXCLUSIVA PARA UNIDADE MÓVEL DA EQUIPE DE VOO LIVRE

20

1

20

sinalização e veículo com mobiliário Área para compra de refeições de clientes interno específico para o oferecimento de refeições Estacionamento para ambulância e área para embarque de pacientes

Sinalização e veículo de ambulância

sinalização e veículo com mobiliário Estacionamento para veículo da equipe de interno específico para oferecimento voo livre de aula e equipamento para voo livre

10

6

5

Nota: As condicionantes ambientais de todo o parque não pode contar com área construída ou mobiliário irremovivel, ou seja, toda a área deve ser aberta e com mobiliários móveis que não impactem no meio ambiente.

42 MURATORE Arquitetura


6 - SETORIZAÇÃO SERVIÇOS - ACESSO AO PÚBLICO COMERCIAL SAÚDE

ESPORTES/ LAZER ÁREA VERDE / CIRCULAÇÃO ADMINISTRATIVO

SETORIZAÇÃO PARQUE DE AVENTURAS - PICO DO URUBU

SETORIZAÇÃO PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

43 MURATORE Arquitetura


7- FLUXOGRAMA ACESSO LIVRE ACESSO RESTRITO ESPAÇO DESCANÇO

ACESSO 1

SAN. VEST.

SAN/ VEST.

ENFERMARIA

ÁREA TRANSL.

COPA ÁREA ABASTECIMENTO

SL. ADM

RECEPÇÃO

BICICLETÁRIO PISTA PATINS

LOJAS ALIMENT. COZINHA INDUSTRIAL

PISTA BMX

GUARDA VOLUMES

RESTAURANTE QUADRA PARKUR MARQUISE

ACESSO 2 PRAÇA

44 MURATORE Arquitetura


ACESSO LIVRE

PRIMEIROS SOCORROS

ÁREA TRANSL.

BICICLETÁRIO

PISTA P/ VOO

FOOD TRUCK

ESPAÇO DE ALIMENTAÇÃO

ESTACIONAMENTO

MOUNTAIN BIKE TREKKING

MONUMENTO PARAPENTE

VAGA EQUIPE DE VOO

ACESSO

45 MURATORE Arquitetura


8 - CONCEITO

O Parque de aventuras e Parque de esportes radicais de Mogi das Cruzes tem como conceito principal, o EQUILÍBRO, de forma a aproveitar as características e potencial da cidade, colocando em prática de forma projetual sustentável, acentuando essa riqueza que existe na cidade, a grande área verde preservada. O uso dessa área, de forma que conserve, sustente e evidencia o meio ambiente, a necessidade que o homem tem sobre ela e a potencialidade que ela tem para com o homem, tanto no sentido do uso e relação com a topografia, vegetação, animais nativos e toda área verde presente na Serra do Itapeti, onde localiza-se o Pico do Urubu e assim proporcionar mais uma opção de lazer e qualidade de vida aos moradores da cidade, de forma que esta seja uma atração que possa também aumentar o numero de visitantes da cidade, além de mostrar que é possível oferecer lazer e qualidade de vida sem que seja necessário desmatar, muito pelo contrario fazendo uso e relacionando-se com o meio ambiente. Tem-se um conceito muito mais social e de conscientização, mas colocado em prática de forma arquitetônica e urbanística. Essa conscientização social será praticada arquitetônica e urbanisticamente de forma a fazer com que o projeto gire em torno do aproveitamento de todas as características naturais, seja de topografia, clima, ambiente ou mesmo cultura. Podemos traduzir o conceito do projeto de implantação do Parque de aventuras e esportes radicais de Mogi das Cruzes em: sustentabilidade, preservação, aproveitamento e valorização consciente, inteligente e igualitária. É oportuno citar que o projeto tem capacidade e força arquitetônica e urbanisticamente de aplicar princípios ainda mais grandiosos, que fazem parte de metas estipuladas pela ONU, como por exemplo alguns dos ODS (Objetivo de Desenvolvimento Sustentável) entre esses objetivos de desenvolvimento sustentável, os que o projeto conceitua diretamente são:  Objetivo 11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;  Objetivo 15. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade. A arquitetura e o urbanismo tem o poder de impulsionar a melhoria concreta no desenvolvimento sustentável das cidades, na mudança de pensamento e costumes, preocupando-se nesse sentido em conceituar um projeto que estimule uma cidade com pessoas, edifícios e áreas que gerem mais respeito, saúde e felicidade.

PALAVRAS CHAVE: Equilíbrio, bioconstrução, sociabilidade, movimento 46 MURATORE Arquitetura


9 - PARTIDO Para colocar em prática este conceito, o projeto terá como norteador o uso de materiais e sistemas sustentáveis, seja no uso de materiais de reciclagem ou fabricados de forma reaproveitada, mas de forma que em todos os ambitos se aplique e demonstre esse respeito pelas pessoas e pelo ambiente. Equilibrando uma arquitetura vernacular e sustentável, mas ao mesmo tempo contemporânea. O “não plástico” é uma regra posta em pratica dentro da estruturação do parque já que a ideia é a preservação, e este material é atualmente visto como um câncer para a natureza. O igualitarismo conceitual refere-se aos seus usuários e aos direitos do uso do espaço para todos os perfils de usuários, dessa forma o parque partirá também da ideia de oferecer acessibilidade. A volumetria do projeto ter-se-a de forma orgânica, dando a ideia de continuidade, assim como o ciclo da natureza, tendo assim uma concepção estrutural forte, dinâmica e espontânea, uma estrutura arquitetônica que harmonize com a estrutura natural. Fazendo uso de bambu, ou materiais provindos dele, aplicação de materiais alternativos como estrutura metálica, casca de concreto e concreto alveolar, além do aproveitamento das condições climáticas e assim também gerar ambientes que humanizem com essa ideia, com características naturais, ou seja, cem por cento desses ambientes terão a iluminação e ventilação natural.

47 MURATORE Arquitetura


Fonte: Geodésica adaptável de bambu/ archdaily

48 MURATORE Arquitetura


Fonte: Cober aรงo /tipos de estruturas metรกlicas

49 MURATORE Arquitetura


Fonte: Cascas de concreto: fundamentos de projeto e exempos/archdaily

50 MURATORE Arquitetura


10- DIRETRIZES E PREMISSAS - CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES DE MOGI DAS CRUZES - LEGISLAÇÃO AMBIENTAL - ESTATUTO DAS CIDADES

51 MURATORE Arquitetura


11-DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

MURATORE Arquitetura

52


LEGENDA GERAL

N

TERRENOS PARQUES ALTERNATIVAS DE TRAGETO DE UM PARQUE AO OUTRO CURVAS DE NÍVEL VIAS/ QUADRAS

PARQUE URBANO

RIO TIETÊ LINHA DE TRANSMISSÃO

DISTÂNCIAS PEDESTRE= 1h 22 minutos* (6km) VEÍCULO= 22 minutos* (7km)

ÁREAS PARQUE URBANO = 16.900m² PARQUE DE AVENTURAS = *12.710m² NOTA: 1. A ÁREA DO PARQUE DE AVENTURAS NÃO CONTA COM O ENTORNO, LOCAL ONDE TAMBÉM SERAM REALIZADAS OUTRAS ATIVDADES;

PICO DO URUBU

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS E PARQUE DE AVENTURAS NO PICO DO URUBU MASTERPLAN ESC.: 1:1500

53

MURATORE Arquitetura


RUA MASUZO NANIWA

738,50 739,00

N

738,50

AVENIDA CÍVICA

738,0 738,5 0 0 739,0 0

PASSEIO EXISTENTE

TOPOGRAFIA 50 9, 0 73 0,0 4 7

130

PASSEIO EXISTENTE

73 73 9,0 9, 0 50

739,00

130

54

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:750

NOTA: 1. AS CURVAS DE NÍVEL REFEREM-SE AO NÍVEL TOPOGRÁFICO NATURAL EXISTENTE;

MURATORE Arquitetura


S SAÍDA VEÍCULOS

RUA MASUZO NANIWA

7% i=

739,00

ACESSO GERAL VEÍCULOS S

ACESSO PEDESTRES 2

i= 7%

738,50 739,00

S

PASSEIO EXISTENTE AMPLIAÇÃO ÁREA DE PASSEIO

i=5%

01

N

738,50

02

ACESSO PEDESTRES 1

S

09

AVENIDA CÍVICA

i=18%

739,00

03

04

739,00 07

73 73 9,0 9, 0 50

08

05

IMPLANTAÇÃO

06

50 9, 0 73 0,0 74

740,00

130

PASSEIO EXISTENTE

739,50

55

130

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:750

NOTA: 1. AS CURVAS DE NÍVEL REFEREM-SE AO NÍVEL TOPOGRÁFICO NATURAL EXISTENTE; 2. AS COTAS DE NÍVEL REFEREM-SE AO NÍVEL DO PROJETO; 3. PARA MELHOR INTERPRETAÇÃO VER CORTES.


LEGENDA GERAL

LEGENDA AMBIENTES

CIRCULAÇÃO VEÍCULOS

01- PARADA RÁPIDA: CARROS DE PASSEIO,

CIRCULAÇÃO PEDESTRES

VEÍCULOS PARQUE, CARGA E DESCARGA 02- REDÁRIO

CIRCULAÇÃO BMX E EQUIPAMENTOS DE ESPORTE

03- SLACKLINE 04- ACADEMIA DE CROSSFIT

ÁREA PERMEAVÉL

05- CAMAS ELÁSTICAS

ESPELHO DÁGUA

06- PLAYGROUD 07- PÁTIO PARKOUR - GEODÉSICA

DEMOLIÇÃO DE CALÇADA E ABERTURA DE RUA (SITUAÇÃO ATUAL: RUA SEM SAÍDA)

08- PISTA BMX - COBERTURA 09- ÁREA GRAMADA PARA USO LIVRE DO PUBLICO

CURVAS DE NÍVEL

56

MURATORE Arquitetura


REVESTIMENTOS PISO AMBIENTES INTERNOS QUE OFERECEM SERVIÇOS E ÁREAS RESTRITAS: PORCELANATO

PAREDE

TETO

PAREDE EXTERNA DO PARQUE: BAMBU NAS CORES NATURAL, MARROM ESCURO E VERDE.

AMBIENTES INTERNOS QUE OFERECEM SERVIÇOS E ÁREAS RESTRITAS: PINTURA EM TINTA ACRÍLICA BRANCA SOBRE LAJE DE CONCRETO

ÁREAS MOLHADAS: CERÂMICA

ÁREAS COMUNS DE ACESSO LIVRE AO PUBLICO (PASSEIO): BLOQUETES, MESMO MATERIAL DA CALÇADA EXISTENTE, A ESCOLHA DO MATERIAL TEM COMO INTUITO DAR IDEIA DE CONTINUIDADE E CONVIDAR O PUBLICO PARA SE SENTIR A VONTADE PARA ENTRAR AO PARQUE.

PISTAS PARA A PRATICA DE ESPORTES : CONCRETO POLIDO

AMBIENTES INTERNOS DAS AREAS DE PRATICA DE ESPORTES: LAJE EM CONCRETO APARENTE.. PAREDES NA AREA EXTERNA VIRADAS PARA DENTRO DO PARQUE: CONCRETO APARENTE, ENVERNIZADO. PAREDES INTERNAS NAS AREAS DE PRATICA DE ESPORTES: CONCRETO APARENTE E GRAFITE. AMBIENTES INTERNOS QUE OFERECEM SERVIÇOS E ÁREAS RESTRITAS: TINTA ACRÍLICA ÁREAS MOLHADAS: TINTA ACRÍLICA E AZULEJO

57

MURATORE Arquitetura


MEMORIAL BOTÂNICO ITEM

CATEGORIA

NOME CIENTÍFICO

NOME POPULAR

PORTE

ALTURA

ÁRVORE

Schinus terebinthifolius

AROEIRA MANSA

MÉDIO

9.00m

ÁRVORE

Eucalyptus deglupta

EUCALIPTO ARCOÍRIS

GRANDE

14.00m

ÁRVORE ÁRVORE ÁRVORE ÁRVORE GRAMA

AROEIRA MANSA

forum.antinovaordemmundial.com

MÉDIO

6.00m

Senna macranthera

PAU FAVA

Prunus serrulata

CEREJEIRA ORNAMENTAL PEQUENO

4.50m

Tabebuia roseo-alba

IPE BRANCO

MÉDIO

6.00m

Delonix regia

FLAMBOYANT

MÉDIO

8.00m

Paspalum notatum

GRAMA BATATAIS

EUCALIPTO ARCOÍRIS

pinterest.com/pin/311803974189954414

-

-

CARACTERÍSTICAS DA FOLHA/ FLOR QUANTIDADE DRUPAS ESFÉRICAS, ROSADAS, 09 unidades AVERMELHADAS FOLHAS OVADAS, COR VERDE ESCURA NA PÁGINA SUPERIOR E 06 unidades CINZA NA PAGINA INFERIOR FOLHAS EM FOLÍOLOS OVADOS E CORIÁCEOS, A FLOR TEM 5 PÉTALAS OVADAS, COLORAÇÃO AMARELO DOURADO COM ESTAMES E ESTILETE BEM DESENVOLVIDO

FOLHAS OVALADAS, MARGENS SERRILHADAS, COR BRANCA OU DIVERSAS TONS DE ROSA

21 unidades

FOLHAS TRIFOLIADAS DE COR VERDE-AZULADA E FLORES EM FORMA DE TROMPETE BRANCAS OU LEVEMENTE ROSADAS

08 unidades

COPA AMPLA, EM FORMA DE GUARDA-CHUVA, FLORES GRANDES, 01 unidade VERMELHAS OU ALARANJADAS

FOLHAS VERDE-CLARO, DURAS E LIGEIRAMENTE PILOSAS. RESISTENTES A SECAS, PISOTEIOS, PRAGAS E DOENÇAS.

PAU FAVA

CEREJEIRA ORNAMENTAL

IPÊ BRANCO

mundodassementes/arvores/sementes-de-pau-fava

jardimexotico - cerejeira japonesa

mercado livre sementes ip branco tabebuia

58

11 unidades

5707,00m²

FLAMBOYANT

safarigarden.com.br/muda-de-flamboyant

MURATORE Arquitetura


59

MURATORE Arquitetura


N

N

ACADEMIA DE CROSSFIT

CAMA ELÁSTICA

ESC.: 1:250

ESC.: 1:250

PLANTA

PLANTA

N

PLAYGROUND

CIRCULAÇÃO

ESC.: 1:250

ESC.: 1:250

PLANTA

PLANTA

60

MURATORE Arquitetura


CONEXÕES DE AÇO LIGAM AS ESTRUTURAS DE BAMBU, QUE GEODÉSICA - PÁTIO PARKOUR

SÃO ENTÃO COBERTAS COM ESTEIRAS DE BAMBU E UMA CAMADA DE ISOPOR ISOLANTE E, FINALMENTE, REVESTIDAS

ESC.: 1:500

EM UMA FOLHA FLEXÍVEL DE PVC IMPERMEÁVEL.

PLANTA

N

ABRANGENDO TODO O PERÍMETRO DA CÚPULA HÁ UMA FENDA COM QUASE A ALTURA DE UMA PESSOA, PROPORCIONANDO UM AMBIENTE BEM VENTILADO E UMA ATMOSFERA ABERTA.

739,50

FONTE DE INFORMAÇÕES E IMAGENS: ARCHDAILY - GEODÉSICA ADAPTÁVEL DE BAMBU

<https://www.archdaily.com.br/br/801676/geodesica-adaptavel-de-bambu-vence-o-buckminster-fuller-challenge-2016-para-estudantes>

50 9, 00 3 7 0, 74

740,00

GEODÉSICA - PÁTIO PARKOUR PLANTA ESC.: 1:500

61

MURATORE Arquitetura


LIXEIRAS E BANCOS: EXTRUTURA EM BAMBU POSTE DE ILUMINAÇÃO: LAMPADAS DE LED BEBEDOURO: CONCRETO APARENTE

LAYOUT EXTERNO - BANCOS, LIXEIRA, POSTE ILUMINAÇÃO VISTA

ESC.: 1:100

BEBEDOURO VISTA

ESC.: 1:100

LAYOUT EXTERNO - BANCO, LIXEIRA, POSTE ILUMINAÇÃO

BEBEDOURO

ESC.: 1:100

ESC.: 1:100

PLANTA

PLANTA

62

MURATORE Arquitetura


63 MURATORE Arquitetura

2 -

ACESSO 1

-

A

S BMX

739,00

694.13m²

PISTA PATINS

739,00

473.95m²

PÁTIO COBERTO/ MARQUISE PATINS

ÁREA TRANSLADO 146.27m²

B -

S

PEDESTRES

GUARDA VOLUME 23.15m²

23.15m²

ENFERMARIA 23.52m²

23.52m²

QUARTO ENFERMARIA

ESC.: 1:250

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

PLANTA PAVIMENTO TÉRREO - GERAL

i= 7,5%

16.25m²

LOJA ALIMENT. 01 31.52m²

16.25m²

LOJA ALIMENT. 02 31.52m²

739,00

CIRCULAÇÃO 450.75m²

16.25m²

LOJA ALIMENT. 03 31.52m²

VEST. FEM. 17.10m²

VEST. MASC. 17.10m²

VEST. PNE FEM. 12.12m²

VEST. PNE MASC. 12.12m² SAN. PNE FEM.

SAN. FEM. 11.28m²

COZINHA INDUSTRIAL 96.27m²

-

1

SAN. PNE MASC.

SAN. MASC. 11.28m²

PEDESTRES

S

RESTAURANTE 146.27m²

C -

739,00

ACESSO 2 49.23m²

RECEPÇÃO

11.40m² SAN. FEM. 5.52m²

D

SALA REUNIÃO ADMINIST.

11.40m²

-

BICICLETÁRIO

SAN. MASC. 5.52m²

BICICL. 5.52m²

COPA 5.52m²

CIRC. FUNCIONÁRIOS 23.15m²

11.40m²

N

i= 7,5%

SALA DESCANSO 11.40m²

5.11m²

5.11m²


64 MURATORE Arquitetura

2 -

-

A

S BMX

-

S

PEDESTRES

D

PEDESTRES

ESC.: 1:250

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

742,15

577.90m²

PÁTIO COBERTO/ MARQUISE SKATE

B

PLANTA PAVIMENTO SUPERIOR - ÁREA CONVIVÊNCIA

i= 7,5%

N

i= 7,5%

i= 7,5%

742,15

885.02m²

ÁREA DE CONVIVÊNCIA

-

1 -

PROJEÇÃO BEIRAL COBERTURA

C

D

-


2 -

-

A

i= 7,5%

748,45

-

PROJEÇÃO INFERIOR

D PEDESTRES

i= 7,5%

ESC.: 1:250

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

PLANTA COBERTURA - PISTA BMX

D BMX

D BMX

PLATÔ LARGADA

RAMPA

MESA

ROLERS

MESA

DUBLE MESA

MINI RAMP

DUBLE MESA

CURVA

B

MINI RAMP MESA ROLERS

-

1

MESA

STEP JUMP

C -

RAMPA

BMX D

CURVA

i= 18%

N

i= 7,5%

65 MURATORE Arquitetura

D

-


66 MURATORE Arquitetura

ACESSO 1

S BMX

739,00

PISTA PATINS

739,00

PÁTIO COBERTO/ MARQUISE PATINS

ÁREA TRANSLADO

S

PEDESTRES

GUARDA VOLUME

ENFERMARIA

LOJA ALIMENT. 01

ESC.: 1:250

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

PLANTA LAYOUT PAVIMENTO TÉRREO - GERAL

i= 7,5%

N

i= 7,5%

LOJA ALIMENT. 02

LOJA ALIMENT. 03 VEST. FEM.

i= 7,5%

CIRCULAÇÃO

VEST. MASC.

VEST. PNE FEM.

VEST. PNE MASC.

COZINHA INDUSTRIAL

SAN. PNE FEM.

SAN. FEM. SAN. PNE MASC.

SAN. MASC.

PEDESTRES

S

RESTAURANTE

739,00

ACESSO 2

RECEPÇÃO SAN. FEM.

SALA REUNIÃO ADMINIST. BICICLETÁRIO

SAN. MASC.

COPA

ÁREA FUNCIONÁRIOS

BICICL.

SALA DESCANSO


67 MURATORE Arquitetura

N

ESC.: 1:250

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

742,15

PÁTIO COBERTO/ MARQUISE SKATE

S

PEDESTRES

D

PEDESTRES

PLANTA LAYOUT PAVIMENTO SUPERIOR - ÁREA CONVIVÊNCIA

i= 7,5%

S BMX

i= 7,5%

i= 7,5%

742,15

ÁREA DE CONVIVÊNCIA

PROJEÇÃO BEIRAL COBERTURA


12 - PROJETO DE PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS CASCA EM CONCRETO ARMADO SOBRE PREENCHIMENTO EM MATERIAL RESILIENTE APOIADA EM LAJE ALVEOLAR PROTENDIDA

745.30 742.15

1.7

3.15 3.15

3.00

750.00 748.45

739.00

CORTE A-A

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

3.15 3.15

1.5 4.8

1.70

3.00

1.55

750.00

3.15

748.45

745.30 742.15 739.00

CORTE B-B

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

68

MURATORE Arquitetura


1.73.00

750.00

3.15 3.15

745.30 742.15 739.00

CORTE C-C

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

TRAVAMENTO EM ESTRUTURA METÁLICA PERFIL I

742.15 739.00

3.15 3.15

745.30

1.7

3.00

750.00

CORTE D-D

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

69

MURATORE Arquitetura


CÚPULA GEODÉSICA COM CONEXÕES EM AÇO, ESTRUTURA DE BAMBU, COBERTAS COM ESTEIRAS EM FIBRA DE BAMBU AMARELO E UMA CAMADA DE ISOPOR ISOLANTE, REVESTIDAS EM FOLHA FLEXÍVEL DE PVC IMPERMEÁVEL AMARELO

REVESTIMENTO EM BAMBU NATURAL

REVESTIMENTO EM BAMBU NATURAL

REVESTIMENTO EM BAMBU VERDE

ELEVAÇÃO 1

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

ELEVAÇÃO 2

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

70

MURATORE Arquitetura


N

A

A +5.00

B

B +5.00

C

D

E

F

G

H

I

5

J

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

+5.00

5

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

I

5

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

+5.00

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

H

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

+5.00

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

G

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

+5.00

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

F

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

+5.00

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

E

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

+5.00

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

D

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

+5.00

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

C

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm L3 L3 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm

VB1 20X100 L1 h=12cm

2.6 2.4

VB1 20X100 L1 h=12cm

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

5

VB1 20X100 L1 h=12cm L2 h=12cm L3 L3 h=12cm

VB1 20X100 L1 h=12cm

2.4 2.6

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

PLANTA ESTRUTURAL FUNDAÇÃO - NÍVEL +739,00 ESC.: 1:300

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

-

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

C

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

-

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

B

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

5

1

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

5

1

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

5

+5.00 -

A

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

5

2

VB1 20X100 L1 h=12cm VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

5

2

VB1 20X100 L1 h=12cm

L2 h=12cm L2 h=12cm

5

+5.00

3 3 +5.00

4 4 +5.00

5 5 +5.00

6 6 +5.00

7 7 +5.00

8 8 +5.00

9 9 +5.00

10 10 +5.00

11 11 +5.00

12

L2 h=12cm L2 h=12cm

5

MURATORE

71

5 5 5 5

2.6 2.4 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5

Arquitetura


1 1 +5.00

2 2 +5.00

3 3 +5.00

4 4 +5.00

5 5 +5.00

6 6 +5.00

7 7 +5.00

8 8 +5.00

9 9 +5.00

10 10 +5.00

11 11 +5.00

12

N

-

A

A

A +5.00

2.4 2.6 5 -

B +5.00

2.6 2.4

B

B

5

C 5

C +5.00 5

D 5

D +5.00 5

E 5

E +5.00 5

F 5

F +5.00 5

G 5

G +5.00 5 C

H

-

5

H +5.00

I

2.6 2.4 5

I +5.00

PLANTA ESTRUTURAL COBERTURA - NÍVEL +748,45 ESC.: 1:300

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

5

J

MURATORE

72

5 5 5 2.6 2.4 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5

Arquitetura


1 1 +5.00

2 2 +5.00

3

3 +5.00

4

4 +5.00

5

5 +5.00

6 6 +5.00

7 7 +5.00

8 8 +5.00

9 9 +5.00

10 10 +5.00

11 11 +5.00

12

N

-

A

A

A +5.00

2.4 2.6 5 -

B +5.00

2.6 2.4

B

B

5

C 5

C +5.00 5

D 5

D +5.00 5

E 5

E +5.00 5

F 5

F +5.00 5

G 5

G +5.00 5 C

H

-

5

H +5.00

I

2.6 2.4 5

I +5.00

PLANTA ESTRUTURAL COBERTURA - NÍVEL +748,45 ESC.: 1:300

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS

5

J

MURATORE

73

5 5 5 2.6 2.4 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5

Arquitetura


J

I

I

+5.00

H +5.00

H

G +5.00

G

F +5.00

F

E +5.00

E

D

D

+5.00

C +5.00

C

B +5.00

B

A +5.00

A

CASCA EM CONCRETO ARMADO SOBRE PREENCHIMENTO EM ISOPOR, APOIADA EM LAJE ALVEOLAR NERVURADA

3.00

750.00

745.30 742.15

1.7

3.15

748.45

3.15

739.00

CORTE ESTRUTURAL A-A

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

12

11 +5.00

11

10 +5.00

10

9 +5.00

9

8 +5.00

8

7 +5.00

7

6 +5.00

6

5 +5.00

5

4 +5.00

4

3 +5.00

3

2 +5.00

2

1 +5.00

1

CASCA EM CONCRETO ARMADO SOBRE PREENCHIMENTO EM ISOPOR, APOIADA EM LAJE ALVEOLAR NERVURADA

3.15 3.15

6.3

1.70

3.00

1.55

750.00

3.15

748.45

745.30 742.15 739.00

CORTE ESTRUTURAL B-B

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

74

MURATORE Arquitetura


12

11

11

+5.00

10 +5.00

1.73.00

750.00 745.30 3.15 3.15

742.15 739.00

CORTE ESTRUTURAL D-D

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

12

11 +5.00

CASCA EM CONCRETO ARMADO SOBRE PREENCHIMENTO EM ISOPOR, APOIADA EM LAJE ALVEOLAR NERVURADA

11

10 +5.00

10

9 +5.00

9

8 +5.00

8

INTERTRAVAMENTO EM ESTRUTURA METÁLICA

7 +5.00

7

6 +5.00

RAMPA EM CONCRETO ARMADO ALVEOLAR

742.15

3.15

745.30

1.7

3.00

750.00

3.15

739.00

CORTE ESTRUTURAL D-D

PARQUE URBANO DE ESPORTES RADICAIS ESC.: 1:500

75

MURATORE Arquitetura


76

MURATORE Arquitetura


N

11 11

0

115

1162,00 1166,00

9 ES

O

ENT

NAM

IO TAC

9 1168,00

8 4 3 10 2 5

1162,00

11 1160,00

1

7 6

LAYOUT

PARQUE DE AVENTURAS - PICO DO URUBÚ ESC.: 1:500

LEGENDA GERAL CURVAS DE NÍVEL MOBILIÁRIO ÁREA DE IMPLANTAÇÃO DO PARQUE DE AVENTURAS PEDRAS NATURAIS EXISTENTES NOTAS: OS NÍVEIS SÃO REPRESENTADOS PELO NÍVEL TOPOGRÁFICO EXISTENTE 2. O PARQUE DE AVENTURAS ABRANGE ÁREAS P/ A PRÁTICA DE DET. ESPORTES EM SEU ENTORNO

1- ÁREA DE EMBARQUE/ DESEMBARQUE RÁPIDO 2- ESTACIONAMENTO AMBULANCIA 3- UNIDADE DE PRIMEIROS SOCORROS MÓVEL 4- VAGA EXCLUSIVA PARA UNIDADE MÓVEL DA EQUIPE DE VOO LIVRE 5- FOOD TRUCKS 6- MOUNTAIN BIKE (TRILHA DA ONÇA) 7- ESPAÇO DE ALIMENTAÇÃO

8- BICICLETÁRIO 9- ESTACIONAMENTO 10- MONUMENTO PARAPENTE 11- PISTA DE DECOLAGEM DE VOO 12- MOUNTAIN BIKE E TREKKING


1162.00

1160.00

ELEVAÇÃO 1

PARQUE DE AVENTURAS - PICO DO URUBU ESC.: 1:500

TRELIÇA METÁLICA

PAINÉIS ACM

MONUMENTO COM REFERENCIA A PARAPENTE VISTA

MONUMENTO COM REFERENCIA A PARAPENTE PLANTA

ESC.: 1:250

ESC.: 1:250

78

MURATORE Arquitetura


14 - REFERÊNCIAS TESES (*), G. A. A. et al. CARACTERIZAÇÃO SOCIOAMBIENTAL DOS USUÁRIOS DO PARQUE MARINHA DO BRASIL, PORTO ALEGRE/RS. Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental Salvador/BA, Salvador/BA, v. IV, n. 1, p. 1-7, nov. 2013. Disponível em: <https://www.ibeas.org.br/congresso/Trabalhos2013/VI-067.pdf>. Acesso em: 12 abr. 2019. MACEDO, Silvio S. e SAKATA Francine G. Parques Urbanos no Brasil. SP- Editora da Universidade de São Paulo – Coleção QUAPÁ; 2002. MAURICIO, CAUÊ CESAR. Estudo de caso: Projeto e construção da casa ecológica modelo. PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA – UniCEUB FACULDADE, v. 1, n. 1, p. 1-43, dez. 2017. WHATELY, M. et al. Parques urbanos municipais de são Paulo subsídios para a gestão. Icco – Organização Intereclesiástica para Cooperação ao Desenvolvimento - Instituto Socioambiental (ISA), SÃO PAULO, v. 1, n. 1, p. 120, out. 2008. Disponível em: <www.socioambiental.org>. Acesso em: 13 abr. 2019. SITES ARCO. Perfil ruy ohtake - um parque urbano. Disponível em: <https://www.arcoweb.com.br/projetodesign/arquitetura/perfil-ruy-ohtake-um-parque-urbano>. Acesso em: 17 abr. 2019. GLOBO.COM. Novo centro de esportes radicais de sp. Disponível em: <http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/03/skatista-testa-pista-do-novo-centro-de-esportes-radicais-de-sp-veja-vide o.html>. Acesso em: 16 abr. 2019. GOVERNOSP. Infraestrutura e meio ambiente. Disponível em: <https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/fundacaoflorestal/pagina-inicial/parques-estaduais/parques-conceito/ >. Acesso em: 09 abr. 2019.

79 MURATORE Arquitetura


OECO. O que é uma área de preservação permanente. Disponível em: <https://www.oeco.org.br/dicionario-ambiental/27468-o-que-e-uma-area-de-preservacao-permanente/>. Acesso em: 08 abr. 2019. ONUBR. Objetivos de desenvolvimento sustentável. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/conheca-os-novos-17-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-da-onu/amp/>. Acesso em: 13 abr. 2019. PORTAL DA EDUCAÇÃO. História dos parques urbanos. Disponível em: <https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/conteudo/historia/59681>. Acesso em: 09 abr. 2019. PREFEITURA DE MOGI DAS CRUZES. Ginásio municipal de esportes professor hugo ramos. Disponível em: <http://www.mogidascruzes.sp.gov.br/unidade-e-equipamento/todos-os-assuntos/ginasio-municipal-de-esportes-profess or-hugo-ramos>. Acesso em: 10 abr. 2019. PREFEITURA DE MOGI DAS CRUZES. Legislação de ordenamento do uso e ocupação do solo (louos). Disponível em: <http://www.mogidascruzes.sp.gov.br/pagina/secretaria-de-planejamento-e-urbanismo/legislacao-de-ordenamento-do-us o-e-ocupacao-do-solo-louos>. Acesso em: 10 abr. 2019. VEJA SÃO PAULO. Centro de esportes radicais. Disponível em: <https://vejasp.abril.com.br/cultura-lazer/parque-esportes-radicais/>. Acesso em: 16 abr. 2019. ZOOM BIKE PARK. Sobre o zoom bike park. Disponível em: <http://zoombikepark.com.br/>. Acesso em: 17 abr. 2019. Acesso em: 9 set. 2019 ARCHDAILY. Geodésica adaptável de bambu vence o Buckminster Fuller Challenge 2016 para estudantes. Disponível em: <https://www.archdaily.com.br/br/801676/geodesica-adaptavel-de-bambu-vence-o-buckminster-fuller-challenge-2016-pa ra-estudantes/>. Acesso em: 9 set. 2019 Acesso em: 9 set. 2019

80 MURATORE Arquitetura


COBER AÇO. 5 Tipos de Estruturas Metálicas que você precisa conhecer! Disponível em: < https://coberaco.com.br/tipos-de-estruturas-metalicas/>. Acesso em: 9 set. 2019 Acesso em: 9 set. 2019 ARCHDAILY. Cascas de concreto: fundamentos de projeto e exemplos. Disponível em: < https://www.archdaily.com.br/br/895363/cascas-de-concreto-fundamentos-de-projeto-e-exemplos/>. Acesso em: 9 set. 2019

81 MURATORE Arquitetura

Profile for Bruna Muratore

Parque urbano de esportes radicais e Parque de aventuras no Pico do Urubu  

Parque urbano de esportes radicais e Parque de aventuras

Parque urbano de esportes radicais e Parque de aventuras no Pico do Urubu  

Parque urbano de esportes radicais e Parque de aventuras

Advertisement