Page 1

Clipping Jan-Mar/2014

Equipe de Atendimento: Assessora: Denise Aielo Gerente: Samara Monteiro Diretora: Juliana Saad


Índice Data

31/01/14

Yahoo!

01/02/14

Jornal VS

03/02/14

Estado de Minas

03/02/14

Jornal do Commércio

03/02/14

INFO Exame

03/02/14

Diário de Pernambuco

13/02/14

Startupi

17/02/14

ABMES

17/02/14

Revista In

17/02/14

Cruzeiro do Sul

19/02/14

Portal Fator Brasil

20/02/14 28/02/14 09/03/14 17/03/14 17/03/14 28/03/14 28/03/14

Página 2

Veículo

Título

Link

Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real App ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real Exclusiva com fundador: Kaltura tem $115 milhões em funding e mira Brasil Prêmio Blackboard Catalyst

(link) (link) (link) (link) (link) (link) (link) (link)

Prêmio Blackboard Catalyst

(link) (link)

Coletiva

Prêmio Blackboard Catalyst Kaltura recebe aporte de U$47 milhões e dá seguimento à sua rápida expansão Curso sobre dúvidas em português

ABMES

Lideranças debatem desafios da educação em Brasilia

Correio Braziliense IESB

Desafios da Educação

Brasil Economico

Lideranças debatem desafios da educação em Desafios da Educação Educação no País é o novo ‘eldorado para Educação no País é o novo ‘eldorado para estrangeiras

(link)

(Link) (Link)

estrangeiras GS&MD

(link)

Impresso

Brasilia ANUP

(link)

Impresso

(Link)

BRSA – branding and sales


01/02/2014

Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real http://www.jornalvs.com.br/_conteudo/2014/02/vida/tecnologia/12784-aplicativo-ajudaa-encontrar-os-amigos-das-redes-na-vida-real.html SocialRadar foi apresentado nos Estados Unidos na plataforma iOS para iPhones e está em andamento uma versão para Android e Google Glass Entre em um cômodo cheio e se o seu smartphone conseguir encontrar os dados corretos, ele poderá te dizer se você tem algum vínculo com algumas dessas pessoas. O aplicativo para redes sociais denominado SocialRadar, apresentado na quinta-feira, analisa as redes sociais dos usuários de smartphones, inclusive Facebook e Twitter, e correlaciona esta informação com os dados de localização do usuário, com o objetivo de que as pessoas saibam em tempo real quais são as conexões que os cercam.

Página 3

BRSA – branding and sales


Desta forma, busca alcançar uma "inteligência em tempo real". Isto significa que os usuários podem ver em tempo real as pessoas com as quais compartilha uma conexão através de vários serviços. "Há mais de um bilhão de pessoas com smartphones e mais de dois bilhões de perfis de redes sociais na internet, mas não há uma interseção desta informação", explica o fundador e diretor executivo do SocialRadar, Michael Chasen. Chasen, de 41 anos, que criou a ferramenta de software educacional Blackboard (Pizarra) em 1997 e a vendeu em 2011 por US $ 1,7 bilhão, diz que o SocialRadar pode ser útil para a criação de redes de negócios, assim como para socializar ou encontrar um companheiro. "Posso entrar em um restaurante e encontrar três pessoas com as quais estou conectado", disse Chasen à AFP durante uma entrevista no escritório do SocialRadar no centro de Washington. Controle de privacidade Por razões técnicas e de privacidade, o SocialRadar proporciona esta informação só quando os usuários já têm uma conexão, como por exemplo no Facebook ou outra rede ou se utilizam o SocialRadar. Mas Chasen explicou que ainda representa uma grande quantidade de conexões. "O que quero saber é quem está perto de mim e a quem estou conectado", declarou. O aplicativo pode criar alertas ou buscar sem um raio específico - de umas poucas centenas de metros até vários quilômetros - a pessoas com conexões. O SocialRadar foi apresentado nos Estados Unidos na plataforma iOS para iPhones e está em andamento uma versão para Android e Google Glass. Chasen disse ser muito consciente dos problemas de privacidade, especialmente sobre a informação de localização, razão pela qual o SocialRadar permite aos usuários determinar se querem ser visíveis ou não aos seus amigos.

Página 4

BRSA – branding and sales


"Uma das nossas prioridades mais importantes na construção (do aplicativo) era permitir às pessoas ter um completo controle de sua privacidade", indicou. Mas Chasen disse que durante um teste do aplicativo em que participaram 500 pessoas, a grande maioria optou por permanecer visível. "As pessoas nem sempre querem conhecer todo o mundo, mas querem saber que está ali", declarou. Se está trabalhando em versões internacionais do aplicativo, mas segundo Chasen, esta poderá ser utilizada por viajantes internacionais, por exemplo para encontrar alguém que fale seu mesmo idioma ou amigos que possam estar no mesmo local. A companhia, que tem 20 funcionários em Washington, recebeu 12.750.000 dólares em fundos de capital de risco em uma primeira rodada encabeçada por New Enterprise Associates, GroTech Ventures e Swan & Legend Ventures. Entre os investidores está o co-fundador de AOL, Steve Case, e o magnata dos esportes, Ted Leonsis.

Página 5

BRSA – branding and sales


03/02/2014

Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real http://www.em.com.br/app/noticia/tecnologia/2014/02/03/interna_tecnologia,494384/apl icativo-ajuda-a-encontrar-os-amigos-das-redes-na-vida-real.shtml

PĂĄgina 6

BRSA – branding and sales


Entre em um cômodo cheio e se o seu smartphone conseguir encontrar os dados corretos, ele poderá te dizer se você tem algum vínculo com algumas dessas pessoas. O aplicativo para redes sociais denominado SocialRadar, apresentado na última quinta-feira, analisa as redes sociais dos usuários de smartphones, inclusive Facebook e Twitter, e correlaciona esta informação com os dados de localização do usuário, com o objetivo de que as pessoas saibam em tempo real quais são as conexões que os cercam. Desta forma, busca alcançar uma "inteligência em tempo real". Isto significa que os usuários podem ver em tempo real as pessoas com as quais compartilha uma conexão através de vários serviços. "Há mais de um bilhão de pessoas com smartphones e mais de dois bilhões de perfis de redes sociais na internet, mas não há uma interseção desta informação", explica o fundador e diretor executivo do SocialRadar, Michael Chasen. Chasen, de 41 anos, que criou a ferramenta de software educacional Blackboard (Pizarra) em 1997 e a vendeu em 2011 por US $ 1,7 bilhão, diz que o SocialRadar pode ser útil para a criação de redes de negócios, assim como para socializar ou encontrar um companheiro. "Posso entrar em um restaurante e encontrar três pessoas com as quais estou conectado", disse Chasen à AFP durante uma entrevista no escritório do SocialRadar no centro de Washington. Controle de privacidade Por razões técnicas e de privacidade, o SocialRadar proporciona esta informação só quando os usuários já têm uma conexão, como por exemplo no Facebook ou outra rede ou se utilizam o SocialRadar. Mas Chasen explicou que ainda representa uma grande quantidade de conexões. "O que quero saber é quem está perto de mim e a quem estou conectado", declarou. O aplicativo pode criar alertas ou buscar sem um raio específico - de umas poucas centenas de metros até vários quilômetros - a pessoas com conexões.

Página 7

BRSA – branding and sales


O SocialRadar foi apresentado nos Estados Unidos na plataforma iOS para iPhones e está em andamento uma versão para Android e Google Glass. Chasen disse ser muito consciente dos problemas de privacidade, especialmente sobre a informação de localização, razão pela qual o SocialRadar permite aos usuários determinar se querem ser visíveis ou não aos seus amigos. "Uma das nossas prioridades mais importantes na construção (do aplicativo) era permitir às pessoas ter um completo controle de sua privacidade", indicou. Mas Chasen disse que durante um teste do aplicativo em que participaram 500 pessoas, a grande maioria optou por permanecer visível. "As pessoas nem sempre querem conhecer todo o mundo, mas querem saber que está ali", declarou. Se está trabalhando em versões internacionais do aplicativo, mas segundo Chasen, esta poderá ser utilizada por viajantes internacionais, por exemplo para encontrar alguém que fale seu mesmo idioma ou amigos que possam estar no mesmo local. A companhia, que tem 20 funcionários em Washington, recebeu 12.750.000 dólares em fundos de capital de risco em uma primeira rodada encabeçada por New Enterprise Associates, GroTech Ventures e Swan & Legend Ventures. Entre os investidores está o co-fundador de AOL, Steve Case, e o magnata dos esportes, Ted Leonsis.

Página 8

BRSA – branding and sales


03/02/2014

Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/tecnologia/noticia/2014/02/03/aplicativo-ajuda-aencontrar-os-amigos-das-redes-na-vida-real-116105.php SocialRadar correlaciona informações das redes sociais com os dados de localização do usuário

Página 9

BRSA – branding and sales


Entre em um recinto lotado cheio e se o seu smartphone conseguir encontrar os dados corretos, ele poderá lhe dizer se você tem algum vínculo com algumas dessas pessoas. O aplicativo para redes sociais denominado SocialRadar, apresentado quinta-feira (30), analisa as redes sociais dos usuários de smartphones, inclusive Facebook e Twitter, e correlaciona essa informação com os dados de localização do usuário, com o objetivo de que as pessoas saibam em tempo real quais são as conexões que os cercam. Desta forma, busca alcançar uma "inteligência em tempo real". Isto significa que os usuários podem ver em tempo real as pessoas com as quais compartilha uma conexão através de vários serviços. "Há mais de um bilhão de pessoas com smartphones e mais de dois bilhões de perfis de redes sociais na internet, mas não há uma interseção desta informação", explica o fundador e diretorexecutivo do SocialRadar, Michael Chasen. Chasen, 41 anos, que criou a ferramenta de software educacional Blackboard (Pizarra) em 1997 e a vendeu em 2011 por US $ 1,7 bilhão, diz que o SocialRadar pode ser útil para a criação de redes de negócios, assim como para socializar ou encontrar um companheiro. "Posso entrar em um restaurante e encontrar três pessoas com as quais estou conectado", disse Chasen no escritório do SocialRadar no Centro de Washington. Por razões técnicas e de privacidade, o SocialRadar proporciona esta informação só quando os usuários já têm uma conexão, como por exemplo no Facebook ou outra rede ou se utilizam o SocialRadar. Mas Chasen explicou que ainda representa uma grande quantidade de conexões. "O que quero saber é quem está perto de mim e a quem estou conectado", declarou. O aplicativo pode criar alertas ou buscar sem um raio específico - de umas poucas centenas de metros até vários quilômetros - a pessoas com conexões. O SocialRadar foi apresentado nos Estados Unidos na plataforma iOS para iPhones e está em andamento uma versão para Android e Google Glass. Chasen disse ser muito consciente dos problemas de privacidade, especialmente sobre a informação de localização, razão pela qual o SocialRadar permite aos

Página 10

BRSA – branding and sales


usuários determinar se querem ser visíveis ou não aos seus amigos. "Uma das nossas prioridades mais importantes na construção (do aplicativo) era permitir às pessoas ter um completo controle de sua privacidade", indicou. Mas Chasen disse que durante um teste do aplicativo em que participaram 500 pessoas, a grande maioria optou por permanecer visível. "As pessoas nem sempre querem conhecer todo o mundo, mas querem saber que está ali", declarou. Se está trabalhando em versões internacionais do aplicativo, mas segundo Chasen, esta poderá ser utilizada por viajantes internacionais, por exemplo para encontrar alguém que fale seu mesmo idioma ou amigos que possam estar no mesmo local. A companhia, que tem 20 funcionários em Washington, recebeu US$ 12.750 milhões em fundos de capital de risco em uma primeira rodada encabeçada por New Enterprise Associates, GroTech Ventures e Swan & Legend Ventures. Entre os investidores está o co-fundador de AOL, Steve Case, e o magnata dos esportes, Ted Leonsis.

Página 11

BRSA – branding and sales


03/02/2014

App ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/2014/02/app-ajuda-a-encontrar-osamigos-das-redes-na-vida-real.shtml

PĂĄgina 12

BRSA – branding and sales


Entre em um recinto lotado cheio e se o seu smartphone conseguir encontrar os dados corretos, ele poderá te dizer se você tem algum vínculo com algumas dessas pessoas. O aplicativo para redes sociais denominado SocialRadar analisa as redes sociais dos usuários de smartphones, inclusive Facebook e Twitter, e correlaciona esta informação com os dados de localização do usuário, com o objetivo de que as pessoas saibam em tempo real quais são as conexões que os cercam. Desta forma, busca alcançar uma "inteligência em tempo real". Isto significa que os usuários podem ver em tempo real as pessoas com as quais compartilha uma conexão através de vários serviços. "Há mais de um bilhão de pessoas com smartphones e mais de dois bilhões de perfis de redes sociais na internet, mas não há uma interseção desta informação", explica o fundador e diretor executivo do SocialRadar, Michael Chasen. Chasen, de 41 anos, que criou a ferramenta de software educacional Blackboard (Pizarra) em 1997 e a vendeu em 2011 por US $ 1,7 bilhão, diz que o SocialRadar pode ser útil para a criação de redes de negócios, assim como para socializar ou encontrar um companheiro. "Posso entrar em um restaurante e encontrar três pessoas com as quais estou conectado", disse Chasen à AFP durante uma entrevista no escritório do SocialRadar no centro de Washington. Por razões técnicas e de privacidade, o SocialRadar proporciona esta informação só quando os usuários já têm uma conexão, como por exemplo no Facebook ou outra rede ou se utilizam o SocialRadar. Mas Chasen explicou que ainda representa uma grande quantidade de conexões. "O que quero saber é quem está perto de mim e a quem estou conectado", declarou. O aplicativo pode criar alertas ou buscar sem um raio específico - de umas poucas centenas de metros até vários quilômetros - a pessoas com conexões. O SocialRadar foi apresentado nos Estados Unidos na plataforma iOS para iPhones e está em andamento uma versão para Android e Google Glass.

Página 13

BRSA – branding and sales


Chasen disse ser muito consciente dos problemas de privacidade, especialmente sobre a informação de localização, razão pela qual o SocialRadar permite aos usuários determinar se querem ser visíveis ou não aos seus amigos. "Uma das nossas prioridades mais importantes na construção (do aplicativo) era permitir às pessoas ter um completo controle de sua privacidade", indicou. Mas Chasen disse que durante um teste do aplicativo em que participaram 500 pessoas, a grande maioria optou por permanecer visível. "As pessoas nem sempre querem conhecer todo o mundo, mas querem saber que está ali", declarou. Se está trabalhando em versões internacionais do aplicativo, mas segundo Chasen, esta poderá ser utilizada por viajantes internacionais, por exemplo para encontrar alguém que fale seu mesmo idioma ou amigos que possam estar no mesmo local. A companhia, que tem 20 funcionários em Washington, recebeu 12.750.000 dólares em fundos de capital de risco em uma primeira rodada encabeçada por New Enterprise Associates, GroTech Ventures e Swan & Legend Ventures. Entre os investidores está o co-fundador de AOL, Steve Case, e o magnata dos esportes, Ted Leonsis.

Página 14

BRSA – branding and sales


03/02/2014

Aplicativo ajuda a encontrar os amigos das redes na vida real http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/tecnologia/2014/02/03/interna_tecn ologia,487451/aplicativo-ajuda-a-encontrar-os-amigos-das-redes-na-vida-real.shtml

PĂĄgina 15

BRSA – branding and sales


Entre em um recinto lotado cheio e se o seu smartphone conseguir encontrar os dados corretos, ele poderá te dizer se você tem algum vínculo com algumas dessas pessoas. O aplicativo para redes sociais denominado SocialRadar, apresentado na quinta-feira, analisa as redes sociais dos usuários de smartphones, inclusive Facebook e Twitter, e correlaciona esta informação com os dados de localização do usuário, com o objetivo de que as pessoas saibam em tempo real quais são as conexões que os cercam. Desta forma, busca alcançar uma "inteligência em tempo real". Isto significa que os usuários podem ver em tempo real as pessoas com as quais compartilha uma conexão através de vários serviços. "Há mais de um bilhão de pessoas com smartphones e mais de dois bilhões de perfis de redes sociais na internet, mas não há uma interseção desta informação", explica o fundador e diretor executivo do SocialRadar, Michael Chasen. Chasen, de 41 anos, que criou a ferramenta de software educacional Blackboard (Pizarra) em 1997 e a vendeu em 2011 por US $ 1,7 bilhão, diz que o SocialRadar pode ser útil para a criação de redes de negócios, assim como para socializar ou encontrar um companheiro. "Posso entrar em um restaurante e encontrar três pessoas com as quais estou conectado", disse Chasen à AFP durante uma entrevista no escritório do SocialRadar no centro de Washington. Controle de privacidade Por razões técnicas e de privacidade, o SocialRadar proporciona esta informação só quando os usuários já têm uma conexão, como por exemplo no Facebook ou outra rede ou se utilizam o SocialRadar. Mas Chasen explicou que ainda representa uma grande quantidade de conexões. "O que quero saber é quem está perto de mim e a quem estou conectado", declarou. O aplicativo pode criar alertas ou buscar sem um raio específico - de umas poucas centenas de metros até vários quilômetros - a pessoas com conexões.

Página 16

BRSA – branding and sales


O SocialRadar foi apresentado nos Estados Unidos na plataforma iOS para iPhones e está em andamento uma versão para Android e Google Glass. Chasen disse ser muito consciente dos problemas de privacidade, especialmente sobre a informação de localização, razão pela qual o SocialRadar permite aos usuários determinar se querem ser visíveis ou não aos seus amigos. "Uma das nossas prioridades mais importantes na construção (do aplicativo) era permitir às pessoas ter um completo controle de sua privacidade", indicou. Mas Chasen disse que durante um teste do aplicativo em que participaram 500 pessoas, a grande maioria optou por permanecer visível. "As pessoas nem sempre querem conhecer todo o mundo, mas querem saber que está ali", declarou. Se está trabalhando em versões internacionais do aplicativo, mas segundo Chasen, esta poderá ser utilizada por viajantes internacionais, por exemplo para encontrar alguém que fale seu mesmo idioma ou amigos que possam estar no mesmo local. A companhia, que tem 20 funcionários em Washington, recebeu 12.750.000 dólares em fundos de capital de risco em uma primeira rodada encabeçada por New Enterprise Associates, GroTech Ventures e Swan & Legend Ventures. Entre os investidores está o co-fundador de AOL, Steve Case, e o magnata dos esportes, Ted Leonsis.

Página 17

BRSA – branding and sales


13/02/2014

Exclusiva com fundador: Kaltura tem $115 milhões em funding e mira o Brasil http://startups.ig.com.br/2014/exclusiva-com-fundador-da-kaltura-que-recebeu-115milhoes-em-funding-e-veio-para-o-brasil/ Recebemos em nosso escritório Shay David, co-fundador e Chief Revenue Officer da Kaltura, empresa de plataforma de vídeo que ele criou com Ron Yekutiel, Eram

Página 18

BRSA – branding and sales


Etam e Michal Tsur em Israel, em 2006, acabou sediando em Nova York, veio atuar no Brasil e acaba de anunciar que recebeu sua quinta rodada de investimentos. Desta vez, foram 47 milhões de dólares vindos de SAP Ventures, Nokia Growth Partners, Commonfund, Gera Ventures, .406 Ventures, Nexus Venture Partners, Intel Capital, Silicon Valley Bank e Mitsui & Co. No total, eles já receberam 115 milhões de dólares de investidores, incluindo Avalon Ventures e ORIX Ventures. A empresa utilizará a quantia recebida para acelerar seu desenvolvimento e para ampliar as ações da empresa em países como Brazil, México, China, Japão, Austrália, Singapura e Coreia. O produto mais recente deles é o Media Go, que permite a produtores de vídeo criarem serviços parecidos com o Netflix. A plataforma também funciona no modelo open source: desenvolvedores e empresas podem utilizar gratuitamente e ainda customizar e integrar soluções – pagando apenas conforme necessitarem de serviços mais especializados. Os próximos lançamentos, conforme declarado pelo CEO Yekutiel, incluem soluções para transmissões simultâneas, OTT, análise e soluções de monetização para companhias de mídia e provedores de serviços; recursos de webcasting para empresas, e recursos de captura palestra para as instituições de ensino. A empresa tem entre os seus clientes grandes líderes de mídia como HBO, ABC, Warner Brothers, Paramount, DirecTV, Turner e Wikipedia; companhias como Bank of America, Intel, SAP, Century 21, Ericsson, Danone, Discount Tire, Accenture, AstraZeneca, Groupon, Nestle, Philips e IKEA; universidades como Harvard, Yale, Stanford, Durham, Warwick, Princeton, Cornell, Columbia, California State University e NYU. Além desses, a Kaltura ainda tem clientes como InterCall, Blackboard, Desire2Learn e Cognos Online. Na área educacional, a Kaltura está redefinindo a experiência dentro e fora da sala de aula, participando das novas tendências educacionais, como: salas de aula invertida, MOOCs, SPOC e aprendizagem social. Já o portal da Kaltura, o “CampusTube ™” possibilita a troca de vídeos e a integração completa com todos os Sistemas de Gestão de Aprendizagem – incluindo, Blackboard, Moodle, Desire2Learn, Sakai – e o lançamento do Kaltura Canvas App – permite que as experiências de vídeo educacionais se tornem mais atraentes e eficazes em todo o campus e fora dele. Além de Shay, vieram falar conosco Juancarlos Santamaria, Diretor Sênior para América Latina (sediado em Miami), e Lars Janér, gerente regional para América Latina (que fica em São Paulo e está com algumas vagas de trabalho na região). Assista aos vídeos com entrevistas.

Página 19

BRSA – branding and sales


17/03/2014

Inscrições abertas para o prêmio Blackboard Catalyst de Educação http://www.revistain.com.br/noticia_online/educacao/8341_inscricoes_abertas_para_o_ premio_Blackboard_catalyst_de_educacao.html Multinacional de tecnologia para educação lança nova categoria de prêmio internacional. Agora, universidades brasileiras podem concorrer também à categoria exclusiva de ensino híbrido para clientes de fora dos EUA e Canadá Estão abertas as inscrições para a Edição 2014 do prêmio Blackboard Catalyst Award, realizado

pela

multinacional

de

tecnologia

educacional

Blackboard

[Blackboard.grupoa.com.br] (representada, no Brasil, exclusivamente pelo Grupo A Educação – www.grupoa.com.br). Com inscrições abertas até o dia 17 de fevereiro, a premiação visa homenagear os clientes Blackboard que, com uso da tecnologia, ampliam os limites de seus programas educacionais ao proporcionar experiências didáticas inovadoras e efetivas. Este ano, o prêmio conta com uma novidade: a categoria Ensino Híbrido, para a qual apenas universidades de fora dos Estados Unidos e Canadá podem se inscrever, o que aumenta bastante as chances de boas colocações

Página 20

brasileiras.

BRSA – branding and sales


Em 2014, serão cinco categorias em que as universidades de todo o mundo, inclusive do Brasil, podem participar: Curso Exemplar, Desenvolvimento Inovador, Impacto Estudantil,

Inovação

e

Ensino

Híbrido

(Blended

Learning).

O Prêmio de Curso Exemplar contempla os docentes e criadores de cursos que tenham desenvolvido programas avançados ou diferenciados em tecnologia e aprendizado. Já o Prêmio de Desenvolvimento Inovador reconhece quem retribui à comunidade de alguma maneira as experiências em desenvolvimento educacional. O Prêmio de Impacto Estudantil homenageia indivíduos e/ou instituições que conseguiram, comprovadamente, aumentar os níveis de engajamento ou de retenção estudantil por meio de novas estratégias. O Prêmio de Inovação premia instituições que fogem do comum tanto em práticas de ensino como em desenvolvimento de softwares, em inovações para tecnologias móveis e em nuvem, ou em gestão de programas online. Já a mais nova categoria do BlackboardCatalystAward, o Prêmio de Ensino Híbrido (Blended Learning), que começa a valer em 2014, contempla os clientes de fora dos Estados Unidos e do Canadá que, com práticas ou diretrizes inovadoras,

são

um

modelo

de

referência

no

ensino

online

e

híbrido.

Para os clientes brasileiros, a categoria Blended Learning pode ser bem interessante. “Hoje, todos os clientes Blackboard no Brasil usam o blended learning de alguma forma. Trata-se de uma tendência mundial e esse é o motivo de a Blackboard investir nesse prêmio para a comunidade internacional”, afirma Pavlos Dias, gerente geral da Blackboard no Brasil. Ele ainda completa que, aqui no Brasil, hoje, são 36 clientes Blackboard e todos podem se inscrever, seguindo os critérios do regulamento. As inscrições para qualquer uma das categorias do BlackboardCatalystAward vão até o

dia

17

de

fevereiro

e

podem

ser

realizadas

pelo

site:

http://Blackboard.grupoa.com.br/Blackboard-catalyst-award/. A seleção dos candidatos será anunciada em maio de 2014 e a cerimônia de premiação acontece em Julho, durante o BbWorld, em Las Vegas.

Página 21

BRSA – branding and sales


19/02/2014

Em Cartaz Inscrições abertas para o prêmio Blackboard Catalyst de Educação segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014 | 0 comentários http://www.cruzeirodosulvirtual.com.br/blog/inscricoes-abertas-para-premioBlackboard-catalyst-de-educacao/

Multinacional de tecnologia para educação lança nova categoria de prêmio internacional. Agora, universidades brasileiras podem concorrer também à categoria exclusiva de ensino híbrido para clientes de fora dos EUA e Canadá. Estão abertas as inscrições para a Edição 2014 do prêmio Blackboard Catalyst Award, realizado

pela

multinacional

educacional Blackboard [Blackboard.grupoa.com.br]

de (representada,

tecnologia no

Brasil,

exclusivamente pelo Grupo A Educação – www.grupoa.com.br). Com inscrições abertas até o dia 17 de fevereiro, a premiação visa homenagear os clientes Blackboard que, com uso da tecnologia, ampliam os limites de seus programas educacionais ao proporcionar experiências didáticas inovadoras e efetivas. Este ano, o prêmio conta com uma novidade: a categoria Ensino Híbrido, para a qual apenas

Página 22

BRSA – branding and sales


universidades de fora dos Estados Unidos e Canadá podem se inscrever, o que aumenta bastante as chances de boas colocações brasileiras. Em 2014, serão cinco categorias em que as universidades de todo o mundo, inclusive do Brasil, podem participar: Curso Exemplar, Desenvolvimento Inovador, Impacto Estudantil, Inovação e Ensino Híbrido (Blended Learning). O Prêmio de Curso Exemplar contempla os docentes e criadores de cursos que tenham desenvolvido programas avançados ou diferenciados em tecnologia e aprendizado. Já o Prêmio de Desenvolvimento Inovador reconhece quem retribui à comunidade de alguma maneira as experiências em desenvolvimento educacional. OPrêmio de Impacto Estudantil homenageia indivíduos e/ou instituições que conseguiram, comprovadamente, aumentar os níveis de engajamento ou de retenção estudantil por meio de novas estratégias. O Prêmio de Inovação premia instituições que fogem do comum tanto em práticas de ensino como em desenvolvimento de softwares, em inovações para tecnologias móveis e em nuvem, ou em gestão de programas online. Já a mais nova categoria do BlackboardCatalystAward, o Prêmio de Ensino Híbrido (Blended Learning), que começa a valer em 2014, contempla os clientes de fora dos Estados Unidos e do Canadá que, com práticas ou diretrizes inovadoras, são um modelo de referência no ensino online e híbrido. Para os clientes brasileiros, a categoria Blended Learning pode ser bem interessante. “Hoje, todos os clientes Blackboard no Brasil usam o blended learning de alguma forma. Trata-se de uma tendência mundial e esse é o motivo de a Blackboard investir nesse prêmio para a comunidade internacional”, afirma Pavlos Dias, gerente geral da Blackboard no Brasil. Ele ainda completa que, aqui no Brasil, hoje, são 36 clientes Blackboard e todos podem se inscrever, seguindo os critérios do regulamento. As inscrições para qualquer uma das categorias do BlackboardCatalystAward vão até o

dia

17

de

fevereiro

e

podem

ser

site:http://Blackboard.grupoa.com.br/Blackboard-catalyst-award/.

realizadas

pelo

A

dos

seleção

candidatos será anunciada em maio de 2014 e a cerimônia de premiação acontece em Julho, durante o BbWorld, em Las Vegas.

Página 23

BRSA – branding and sales


19/02/2014

Eventos Prêmio Blackboard Catalyst de Educação 01 de dezembro de 2013 a 17 de fevereiro de 2014

http://www.abmes.org.br/abmes/eventos/detalhe/id/314

A Blackboard, multinacional de tecnologia para educação, lança nova categoria de prêmio internacional. Agora, universidades brasileiras podem concorrer também à categoria exclusiva de ensino híbrido para clientes de fora dos EUA e Canadá. Os trabalhos selecionados receberão a premiação em Las Vegas

Estão abertas as inscrições para a Edição 2014 do prêmio Blackboard Catalyst Award, realizado pela multinacional de tecnologia educacional Blackboard. Com inscrições abertas até o dia 17 de fevereiro, a premiação visa homenagear os clientes Blackboard que, com uso da tecnologia, ampliam os limites de seus programas educacionais ao proporcionar experiências didáticas inovadoras e efetivas. Este ano, o prêmio conta com uma novidade: a categoria Ensino Híbrido, para a qual apenas

Página 24

BRSA – branding and sales


universidades de fora dos Estados Unidos e Canadá podem se inscrever, o que aumenta bastante as chances de boas colocações brasileiras. Em 2014, serão cinco categorias em que as universidades de todo o mundo, inclusive do Brasil, podem participar: Curso Exemplar, Desenvolvimento Inovador, Impacto Estudantil, Inovação e Ensino Híbrido (Blended Learning). O Prêmio de Curso Exemplar contempla os docentes e criadores de cursos que tenham desenvolvido programas avançados ou diferenciados em tecnologia e aprendizado. Já o Prêmio de Desenvolvimento Inovador reconhece quem retribui à comunidade de alguma maneira as experiências em desenvolvimento educacional. O Prêmio de Impacto Estudantil homenageia indivíduos e/ou instituições que conseguiram, comprovadamente, aumentar os níveis de engajamento ou de retenção estudantil por meio de novas estratégias. O Prêmio de Inovação premia instituições que fogem do comum tanto em práticas de ensino como em desenvolvimento de softwares, em inovações para tecnologias móveis e em nuvem, ou em gestão de programas online. Já a mais nova categoria do BlackboardCatalystAward, oPrêmio de Ensino Híbrido (Blended Learning), que começa a valer em 2014, contempla os clientes de fora dos Estados Unidos e do Canadá que, com práticas ou diretrizes inovadoras, são um modelo de referência no ensino online e híbrido. Para os clientes brasileiros, a categoria Blended Learning pode ser bem interessante. “Hoje, todos os clientes Blackboard no Brasil usam o blended learning de alguma forma. Trata-se de uma tendência mundial e esse é o motivo de a Blackboard investir nesse prêmio para a comunidade internacional”, afirma Pavlos Dias, gerente geral da Blackboard no Brasil. Ele ainda completa que, aqui no Brasil, hoje, são 36 clientes Blackboard e todos podem se inscrever, seguindo os critérios do regulamento. As inscrições para qualquer uma das categorias do BlackboardCatalystAward vão até o dia 17 de fevereiro e podem ser realizadas pelo site evento. A seleção dos candidatos será anunciada em maio de 2014 e a cerimônia de premiação acontece em Julho, durante o BbWorld, em Las Vegas. Confira o cronograma 1º de dezembro de 2013: Abertura das inscrições. 17 de fevereiro de 2014: Encerramento das inscrições. Início de maio de 2014: Divulgação dos selecionados. Julho de 2014: Premiação dos ganhadores no BbWorld 2014 em Las Vegas. Sobre a Blackboard

Página 25

BRSA – branding and sales


A Blackboard é uma das maiores e mais inovadoras empresas de tecnologia para a educação, com clientes no mundo todo e sede em Washington, EUA. São mais de 10.000 clientes em instituições de ensino e, mais recentemente, 20.000 escolas que se integraram à carteira de clientes com a incorporação da Edline. No Brasil, as soluções Blackboard já estão presentes em instituições como IBMEC, ESPM, IESB, Kroton, SENAC, FEEVALE, Anhembi-Morumbi, entre outros. Sobre o Grupo A Educação: O Grupo A Educação, uma holding educacional brasileira com mais de 30 anos de atuação no mercado editorial, é detentora dos selos Artes Médicas, Artmed, Bookman, McGraw-Hill e Penso. Com cerca de dois mil títulos em catálogos, é responsável pelo lançamento de, aproximadamente, 350 livros por ano, sendo 20% de autores nacionais. Sua linha editorial está voltada para a publicação de livros científicos, técnicos e profissionais (CTP) nas áreas de biociências, ciências humanas, exatas, sociais e aplicadas. O Grupo tem parcerias com editoras internacionais e é a editora parceira dos livros de importantes Instituições Científicas Brasileiras. A empresa estabeleceu em 2011 um acordo de exclusividade com a Blackboard, líder global em tecnologia para educação, que visa à distribuição dos conteúdos dos selos editoriais do Grupo por meio de plataformas e-learning para o mercado educacional. Tais ações reforçam o posicionamento da empresa como uma companhia focada no mercado educacional. Outros negócios: Revista BMJ Brasil (versão brasileira do British Medical Journal); Revistas Pátio (voltadas para a qualificação dos professores brasileiros); Educação Corporativa - Programa de Desenvolvimento Gerencial CoachingOurselves; Portais MedicinaNET. SERVIÇO Prêmio Blackboard Catalyst de Educação Inscrições até 17 de fevereiro Premiação em Las Vegas Contato - Denise Aielo (11) 6459-0024 | (11) 5501-4007

Página 26

BRSA – branding and sales


19/02/2014

Kaltura recebe aporte de U$47 milhões e dá seguimento à sua rápida expansão~ http://www.revistafatorbrasil.com.br/ver_noticia.php?not=259159

Página 27

BRSA – branding and sales


Usuários ao redor do mundo já utilizam as ferramentas de vídeo em suas experiências em casa, na escola ou no trabalho. A Kaltura, desenvolvedora da primeira plataforma aberta de vídeo do mundo, anuncia o recebimento de um aporte financeiro de U$47 milhões. A nova rodada de investimentos teve a participação de empresas como SAP Ventures, Nokia Growth Partners, 406 Ventures, Intel Capital, Silicon Valley Bank e da brasileira Gera Ventures. A empresa utilizará a quantia recebida para acelerar seu desenvolvimento e para ampliar as ações da empresa em países como Brasil, México, China, Japão, Austrália, Singapura e Coréia do Sul. O aporte é uma consequência do desenvolvimento da empresa em 2013, que foi considerada líder de mercado por importantes analistas americanos como, por exemplo, Gartner e Forrester. Além de ter tido o reconhecimento de publicações de renome como Inc. Magazine (“Uma das 10 Startups de grande sucesso”), Forbes (“Uma das 5 companhias que fez o consumo de mídia mais inteligente”) e Business Insider (“Uma das 5 empresas que está revolucionando a educação”). “A rápida adoção da nossa tecnologia ao redor do mundo é uma prova da grande importância do vídeo na nossa vida atual, totalmente conectada. Nós estamos orgulhosos de podermos oferecer aplicações e formatos de vídeos, que podem fazer com que milhões de pessoas melhorem sua maneira de trabalhar, aprender, colaborar e se entreter”, explica Ron Yekutiel, CEO da Kaltura. Os clientes da Kaltura incluem grandes líderes de mídia como HBO, ABC, Warner Brothers, Paramount, DirecTV, Turner e Wikipedia; companhias como Bank of America, Intel, SAP, Century 21, Ericsson, Danone, Discount Tire, Accenture, AstraZeneca, Groupon, Nestle, Philips e IKEA; universidades como Harvard, Yale, Stanford, Durham, Warwick, Princeton, Cornell, Columbia, California State University e NYU. Além desses, a Kaltura ainda tem clientes como InterCall, Blackboard, Desire2Learn e Cognos Online. “Seguindo nosso sucesso na América do Norte e na Europa, começamos a pensar nos mercados da Ásia e da América Latina e descobrimos uma demanda explosiva”, conta Yekutiel. “Nós continuaremos a expandir nossas operações ao redor do mundo, além de acelerar o desenvolvimento de produtos. Nossos próximos lançamentos incluem soluções para transmissões simultâneas, OTT, análise e soluções de monetização para companhias de mídia e provedores de serviços; recursos de webcasting para empresas, e recursos de captura palestra para as instituições de ensino”, conclui. Entre os serviços oferecidos pela Kaltura aos seus mais de 50 mil membros, está a monetização de conteúdo, a interação entre os usuários, o player de vídeo mais rápido

Página 28

BRSA – branding and sales


do mercado e ferramentas de distribuição poderosos. Além disso, ainda oferece a solução OTT, chamada Kaltura MediaGo ™ - que permite aos proprietários de conteúdo facilmente lançar seu próprio canal e portal de vídeo. Já quanto as soluções para empresas, está o Kaltura’s CorporateTube™ , um portal de vídeo que possibilita a colaboração e a troca de informações entre participantes. Com clientes como IBM Connections e Jive, a Kaltura oferece soluções como ferramentas de marketing e comunicação interna e externa das empresas. Na área educacional, a Kaltura está redefinindo a experiência dentro e fora da sala de aula, participando das novas tendências educacionais, como: salas de aula invertida, MOOCs, SPOC e aprendizagem social. Já o portal da Kaltura, o “CampusTube ™” possibilita a troca de vídeos e a integração completa com todos os Sistemas de Gestão de Aprendizagem - incluindo, Blackboard, Moodle, Desire2Learn, Sakai – e o lançamento do Kaltura Canvas App – que permite que as experiências de vídeo educacionais se tornem mais atraentes e eficazes em todo o campus e fora dele. "A SAP Ventures está animada em unir forças com a Kaltura. O vídeo é a maneira que a maioria das pessoas prefere consumir informação, o que significa que a infraestrutura de vídeo é um elemento essencial, não só para as empresas de mídia, mas também instituições e empresas educacionais", diz David Hartwig, diretor da SAP Ventures. "Acreditamos que a Kaltura oferece a solução mais inovadora e uma equipe que tem nos ajudado com perfeição durante os últimos anos. É uma grande sinergia, porque a SAP Ventures é capaz de ajudar a Kaltura atingir essas três bases de clientes mundialmente, com a nossa recente adição da função de Desenvolvimento de Mercado". Yekutiel comentou: "Nós escolhemos a SAP Ventures por causa de sua dedicação ímpar para o desenvolvimento de negócios das empresas de seu portfólio, com a contratação de uma equipe concentrada especificamente neste assunto. Como uma empresa VC focada em oportunidades de software empresarial, a equipe e o foco da SAP Ventures não podem ser deixados para trás”. "O vídeo constituirá, em breve, dois terços de todos os dados móveis, e como tal é uma área de grande interesse para nós, como um líder na oferta de mobilidade", disse Upal Basu, sócio da Nokia Growth Partners (NGP). "O progresso dos negócios da Kaltura e a tecnologia de vídeo baseada em HTML5 fez dela uma escolha natural para a NGP. Estamos ansiosos para atuar em estreita colaboração com a empresa e ajudar com a expansão global. " "A Kaltura já tem mostrado grande tração na América Latina, e esperamos que cresça significativamente agora com este novo apoio e expansão na região", disse Leila

Página 29

BRSA – branding and sales


Orenstein, sócia da Gera Ventures. "Estamos especialmente animados com o negócio da Kaltura no setor educacional, que é o nosso próprio foco também, mas estamos ansiosos para ajudá-la a gerar novos negócios em todos os três setores-alvo, por meio de nossa ampla rede de conexões. " Kaltura -Primeira plataforma aberta de vídeos, transforma a maneira com que as pessoas trabalham, aprendem e se divertem utilizando estes conteúdos. A Kaltura oferece a divulgação e monetização dos mesmos, facilitando e simplificando os serviços de companhias. Além disso, melhora a produtividade e a interação entre funcionários/alunos e empresas/universidades, por meio de ferramentas de vídeo que facilitam o treinamento, o ensino e a colaboração em todas as organizações. [www.kaltura.org e www.html5video.org]. A SAP Ventures, com mais de U$ 1.4 milhões sob gestão, é uma empresa de investimento que busca parcerias com empresários proeminentes e empresas com capital de risco em todo o mundo para construir empresas líderes da indústria. A SAP Ventures é uma organização de investimento independente filiada a SAP AG, empresa líder de software empresarial global. A SAP Ventures aproveita seu relacionamento com a SAP e seu meio para o benefício das empresas de seu portfólio e gestores de fundos subjacentes. A SAP Ventures foi fundada em 1997 e já investiu em mais de 125 empresas nos cinco continentes. |www.sapventures.com. Perfil da Nokia Growth Partners (NGP) - A Nokia Growth Partners investe em empresas que estão mudando a cara da mobilidade, das comunicações e da internet. A NGP oferece experiência, capital e uma extensa rede de contatos, permitindo que os empreendedores inovem, tragam empresas que mudem as indústrias e entrem no mercado global. Com escritórios nos EUA, Europa, Índia e China, a NGP estende o alcance de empresas, tornando seus produtos e serviços locais necessidades em todos o mundo. |www.nokiagrowthpartners.com. Commonfund Capital -Desde a sua fundação em 1988, a Commonfund Capital tem servido como uma extensão dos comitês de investimento dos seus clientes e funcionários e sua missão continua a mesma: fornecer a melhor solução total para private equity global, capital de risco e recursos naturais. Através de recursos de alta qualidade e contas gerenciadas separadamente, a Commonfund Capital oferece soluções flexíveis que permitem aos investidores construir e personalizar suas carteiras de capitais privados. Eles constroem programas de investimento em parceria com as principais empresas de capital privado do mundo e investem em fundos primários, bem como secundários e co-investimentos. Para informações adicionais

Página 30

BRSA – branding and sales


sobre a Commonfund Capital, entre em contato: cciinfo@cfund.org. Commonfund Capital, Inc. é uma subsidiária integral da Commonfund. A Gera Ventures -A Gera é uma companhia de investimentos brasileira com foco na educação. Nós investimos em empreendedores de alto potencial com o duplo objetivo de criar impacto substancial na educação e entregar resultados financeiros atraentes.

Página 31

BRSA – branding and sales


20/02/2014

Curso sobre dúvidas em português http://www.coletiva.net/site/agenda_detalhe.php?idEvento=8118 A sétima edição do curso a distância ‘Dúvidas em Português? Seu Lugar é Aqui!’ recebe inscrições até esta data. A capacitação, que utilizará a plataforma Blackboard, está agendada para começar dia 24 de fevereiro, com duração até 24 de março. As inscrições podem ser realizadas pelo site www.feevale.br/cursoseeventos ou pelo telefone (51) 3586-8822.

Página 32

BRSA – branding and sales


28/02/2014

Lideranças debatem os desafios da educação em Brasília http://www.abmes.org.br/abmes/noticias/detalhe/id/995 Blackboard, multinacional de tecnologia aplicada à educação, promove encontro com principais gestores e diretores da área em Brasília a fim de debaterem sobre o futuro mais viável para o ensino no Brasil “O sistema SENA, na Colômbia forma, hoje, cerca de 6 milhões de alunos por ano.” “Computação em Tablet é apontada pelo Horizon Report como iniciativa a ser adotada em larga escala em 2014 no Ensino Superior.” “IESB lança escola virtual para cursos de graduação e pós a distância.” Esses três apontamentos não têm, fora a relação com educação, aparentemente nada em comum. Mas são dados que se encaixam na realidade promovida pela Blackboard [www.Blackboard.grupoa.com.br] (multinacional de tecnologia educacional, representada, no Brasil, pelo Grupo A Educação – www.grupoa.com.br) dia 19 de março, em Brasília. Isso porque o Encontro de

lideranças: Desafios da Educação vai colocar grandes nomes da educação na América Latina para debater temas relacionados à evolução do ensino, às problemáticas enfrentadas pelos centros educacionais frente às novas exigências dos

Página 33

BRSA – branding and sales


alunos e ao fato de o uso de novas tecnologias estar revolucionando a maneira de aprender e ensinar. Em uma parceria com o Grupo A Educação, e com o Departamento de Comércio dos Estados Unidos, a Blackboard vai reunir em um mesmo ambiente diretores e gestores das principais instituições de ensino de Brasília para ouvir e debater com três nomes bastante conhecidos na área: Ryon Braga, Aman Zuluaga e Francisco Botelho. O encontro começa com a apresentação de Ryon Braga, que vai falar sobre o impacto das novas tecnologias na educação superior. Ryon, que é considerado um dos melhores consultores em educação superior no Brasil, já publicou vários livros no segmento de educação e vai lançar, ainda em 2014, uma obra nova sobre ensino e aprendizagem. Segundo ele, “o computador é o que era o lápis ontem, precisa acompanhar o aluno todos os dias, o tempo todo. E com essa visão, hoje, temos a possibilidade de passar do tradicional modelo de aula expositiva, onde o professor explica e o aluno presta atenção, para um modelo participativo, onde o professor propõe as questões a serem discutidas e, coletivamente, os alunos constroem as respostas, com o auxílio da web e de centenas de outras pessoas de qualquer lugar do mundo, conectadas através de redes”. E esse é um dos pontos que Ryon quer colocar em pauta no dia 19/03. Na sequência, Francisco Botelho vai mostrar as potencialidades da flexibilização do processo educativo no ensino superior e como a tecnologia pode apoiar isso, tanto como suporte a aprendizagem quanto no processo de gerenciamento dessa aprendizagem. Segundo ele, a experiência com o uso de tecnologias na educação no Centro Universitário IESB em Brasília tem sido tão positiva que culminou na construção do EAD.IESB, escola virtual de graduação e pós-graduação, que também será foco da palestra de Botelho no Encontro de Lideranças. “O grande diferencial que procuramos explorar no IESB é a melhoria permanente das interações entre professores e estudantes, fator fundamental para a qualidade da aprendizagem, e a tecnologia é uma grande aliada nesse processo", explica Botelho. A última palestra fica a encargo de Aman Zuluaga, que vai mostrar como a Colômbia conseguiu promover uma revolução no ensino por meio da tecnologia. Segundo Zuluaga, o SENA, Serviço Nacional de Aprendizagem da Colômbia, foi fundado ainda em 1957 com o objetivo de prover acesso à educação para trabalhadores jovens e adultos. Esse objetivo inicial ganhou muito mais força a partir de 2003, quando a instituição criou, com o auxílio de plataformas tecnológicas como as da Blackboard,

Página 34

BRSA – branding and sales


um projeto de e-learning para proporcionar ensino 100% online, de qualidade e baixo custo a todos os colombianos. “Essa iniciativa cresceu rapidamente e os 27 mil usuários do primeiro ano, hoje são mais de 6 milhões de pessoas”. Aman, que tem mais de 15 anos de experiência com o uso de tecnologias de aprendizagem aplicadas à formação de alunos no Ensino Superior e Técnico, também vai falar sobre os desafios superados ao longo desse período e mostrar que uma (r)evolução econômica por meio da tecnologia educacional é possível. Após as três palestras, o debate será aberto para todas as lideranças presentes, sob o mote: “Os desafios da construção do conhecimento em um mundo digital”. A conversa será mediada por Pavlos Dias, gerente geral da Blackboard no Brasil. “Queremos ouvir os desafios de todos os gestores e diretores em educação e mostrar que outros caminhos são possíveis. É hora de mudar o cenário da educação brasileira para melhor e a Blackboard quer ser parte ativa dessa mudança, com todo o suporte tecnológico e consultoria necessária”, conclui Pavlos. O Encontro de Lideranças: Desafios da Educação é uma iniciativa da Blackboard Brasil, em parceria com o Grupo A Educação e o Departamento de Comércio dos Estados Unidos. O evento ocorre no dia 19 de março, das 8h às 12h30, no Hotel Royal Tulip

Brasilia

Alvorada,

em

Brasília.

Mais

informações:http://www.desafiosdaeducacao.com.br/encontro-de-liderancas/ Serviço: Encontro de Lideranças: Desafios da Educação Quando: 19 de março de 2014 Onde: Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada - Sala Convention Center Principal Endereço: SHTN, Trecho 1, Conj. 1B, Bloco C - 70800-200 - Brasilia - Brasil

Página 35

BRSA – branding and sales


09/03/2014

Página 36

BRSA – branding and sales


»ENCONTRO DESAFIOS DA EDUCAÇÃO Em 19 de março, Brasília receberá o Encontro de lideranças: desafios da educação, que contará com a participação de grandes nomes da educação na América Latina para debater temas relacionados à evolução do ensino, aos problemas enfrentados pelos centros educacionais e ao uso de novas tecnologias. O evento é promovido pela Blackboard, multinacional de tecnologia educacional. Será das 8h às 12h30, no Hotel Royal Tulip Brasilia Alvorada, no Setor Hoteleiro Norte. Informações pelo link bit.ly/Murkgo.

Página 37

BRSA – branding and sales


17/03/2014

LIDERANÇAS DEBATEM OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO EM BRASÍLIA

Blackboard, multinacional de tecnologia aplicada à educação, promove encontro com principais gestores e diretores da área em Brasília a fim de debaterem sobre o futuro mais viável para o ensino no Brasil. http://www.iesb.br/institucional/noticia/103/ “O sistema SENA, na Colômbia forma, hoje, cerca de 6 milhões de alunos por ano.” “Computação em Tablet é apontada pelo HorizonReport como iniciativa a ser adotada em larga escala em 2014 no Ensino Superior.” “IESB lança escola virtual para cursos

Página 38

BRSA – branding and sales


de graduação e pós a distância.” Esses três apontamentos não têm, fora a relação com educação, aparentemente nada em comum. Mas são dados que se encaixam na realidade promovida pela Blackboard[www.Blackboard.grupoa.com.br] (multinacional de tecnologia educacional, representada, no Brasil, pelo Grupo A Educação – www.grupoa.com.br) dia 19 de março, em Brasília. Isso porque o Encontro de lideranças: Desafios da Educação vai colocar grandes nomes da educação na América Latina para debater temas relacionados à evolução do ensino, às problemáticas enfrentadas pelos centros educacionais frente às novas exigências dos alunose ao fato de o uso de novas tecnologias estar revolucionando a maneira de aprender e ensinar. Em uma parceria com o Grupo A Educação, e com o Departamento de Comércio dos Estados Unidos, a Blackboard vai reunir em um mesmo ambiente diretores e gestores das principais instituições de ensino de Brasília para ouvir e debater com três nomes bastante conhecidos na área: Ryon Braga, AmanZuluaga e Francisco Botelho. O encontro começa com a apresentação de Ryon Braga, que vai falar sobre o impacto das novas tecnologias na educação superior. Ryon, que é considerado um dos melhores consultores em educação superior no Brasil, já publicou vários livros no segmento de educação e vai lançar, ainda em 2014, uma obra nova sobre ensino e aprendizagem. Segundo ele, “o computador é o que era o lápis ontem, precisa acompanhar o aluno todos os dias, o tempo todo. E com essa visão, hoje, temos a possibilidade de passar do tradicional modelo de aula expositiva, onde o professor explica e o aluno presta atenção, para um modelo participativo, onde o professor propõe as questões a serem discutidas e, coletivamente, os alunos constroem as respostas, com o auxílio da web e de centenas de outras pessoas de qualquer lugar do mundo, conectadas através de redes”.E esse é um dos pontos que Ryon quer colocar em pauta no dia 19/03. Na sequência, Francisco Botelho vai mostrar de que formao IESB usou a tecnologia como suporte para facilitar a aprendizagem dos alunos universitários. O instituto também conseguiu melhorar o gerenciamento da aprendizagem e a qualidade educacional a partir do uso de ferramentas tecnológicas. A experiência, para eles, foi tão positiva que culminou na construção do EAD.IESB, escolavirtual de graduação e pós-graduação do IESB, que também será foco da palestra de Botelho no Encontro de Lideranças. “O grande diferencial que procuramos explorar bastante no IESB é o uso da tecnologia a nosso favor. Damos todo o suporte para que os professores tenham as

Página 39

BRSA – branding and sales


melhores condições para ministrar suas aulas online e isso faz, também, toda a diferença para o aluno”, explica Botelho. A última palestra fica a encargo de AmanZuluaga, que vai mostrar como a Colômbia conseguiu promover uma revolução no ensino por meio da tecnologia. Segundo Zuluaga, o SENA, Serviço Nacional de Aprendizagem da Colômbia, foi fundado ainda em 1957 com o objetivo de prover acesso à educação para trabalhadores jovens e adultos. Esse objetivo inicial ganhou muito mais força a partir de 2003, quando a instituição criou, com o auxílio de plataformas tecnológicas como as da Blackboard, um projeto de e-learning para proporcionar ensino 100% online, de qualidade e baixo custo a todos os colombianos. “Essa iniciativa cresceu rapidamente e os 27 mil usuários do primeiro ano, hoje são mais de6 milhões de pessoas”. Aman, que tem mais de 15 anos de experiência com o uso de tecnologias de aprendizagem aplicadas à formação de alunos no Ensino Superior e Técnico,também vai falar sobre os desafios superados ao longo desse período e mostrar que uma (r)evolução econômica por meio da tecnologia educacional é possível. Após as três palestras, o debate será aberto para todas as lideranças presentes, sob o mote: “Os desafios da construção do conhecimento em um mundo digital”. A conversa será mediada por Pavlos Dias, gerente geral da Blackboard no Brasil. “Queremos ouvir os desafios de todos os gestores e diretores em educação e mostrar que outros caminhos são possíveis. É hora de mudar o cenário da educação brasileira para melhor e a Blackboard quer ser parte ativa dessa mudança, com todo o suporte tecnológico e consultoria necessária”, conclui Pavlos. O Encontro de Lideranças: Desafios da Educação é uma iniciativa da Blackboard Brasil, em parceria com o Grupo A Educação e o Departamento de Comércio dos Estados Unidos. O evento ocorre no dia 19 de março, das 8h às 12h30, no Hotel Royal TulipBrasilia Alvorada, em Brasília. Mais informações: http://www.desafiosdaeducacao.com.br/encontro-de-liderancas/ Serviço: Encontro de Lideranças: Desafios da Educação Quando: 19 de março de 2014 Onde: Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada - Sala Convention Center Principal Endereço: SHTN, Trecho 1, Conj. 1B, Bloco C - 70800-200 - Brasilia - Brasil Agenda: 8h

Página 40

Credenciamento e WelcomeCoffee

BRSA – branding and sales


8h45

Abertura | Brian C. Brisson, Ministro Conselheiro do Departamento de

Comércio dos Estados Unidos; Bruno Weiblen, Diretor Comercial e de Marketing do Grupo A 9h

O impacto das novas tecnologias na educação superior: um novo modelo de

ensino e aprendizagem - Ryon Braga 9h45

Suporte tecnológico e gerenciamento da aprendizagem: o caso IESB - Dr.

Francisco Villa Ulhôa Botelho 10h30 11h

Coffee Break A transformação econômica por meio do EAD: Como o SENA mudou a vida de

milhões de colombianos com o uso de tecnologia aplicada ao ensino (palestra em espanhol com tradução simultânea) - AmanZuluaga 11h45

Painel de debates: Os desafios da construção do conhecimento em um

mundo digital 12h30

Página 41

Encerramento

BRSA – branding and sales


17/03/2014

ANUP Eventos: Lideranças debatem os desafios da educação em Brasília http://www.anup.com.br/noticia_detalhe.php?not_id=13084 “O sistema SENA, na Colômbia forma, hoje, cerca de 6 milhões de alunos por ano.” “Computação em Tablet é apontada pelo Horizon Report como iniciativa a ser adotada em larga escala em 2014 no Ensino Superior.” “IESB lança escola virtual para cursos de graduação e pós a distância.” Esses três apontamentos não têm, fora a relação com educação, aparentemente nada em comum. Mas são dados que se encaixam na realidade promovida pela Blackboard [www.Blackboard.grupoa.com.br] (multinacional de tecnologia educacional, representada, no Brasil, pelo Grupo A Educação – www.grupoa.com.br) dia 19 de março, em Brasília. Isso porque o Encontro de lideranças: Desafios da Educação vai colocar grandes nomes da educação na América Latina para debater temas relacionados à evolução do ensino, às problemáticas enfrentadas pelos centros educacionais frente às novas exigências dos alunos e ao fato de o uso de novas tecnologias estar revolucionando a maneira de aprender e ensinar. Em uma parceria com o Grupo A Educação, e com o Departamento de Comércio dos Estados Unidos, a Blackboard vai reunir em um mesmo ambiente diretores e gestores

Página 42

BRSA – branding and sales


das principais instituições de ensino de Brasília para ouvir e debater com três nomes bastante conhecidos na área: Ryon Braga, Aman Zuluaga e Francisco Botelho. O encontro começa com a apresentação de Ryon Braga, que vai falar sobre o impacto das novas tecnologias na educação superior. Ryon, que é considerado um dos melhores consultores em educação superior no Brasil, já publicou vários livros no segmento de educação e vai lançar, ainda em 2014, uma obra nova sobre ensino e aprendizagem. Segundo ele, “o computador é o que era o lápis ontem, precisa acompanhar o aluno todos os dias, o tempo todo. E com essa visão, hoje, temos a possibilidade de passar do tradicional modelo de aula expositiva, onde o professor explica e o aluno presta atenção, para um modelo participativo, onde o professor propõe as questões a serem discutidas e, coletivamente, os alunos constroem as respostas, com o auxílio da web e de centenas de outras pessoas de qualquer lugar do mundo, conectadas através de redes”. E esse é um dos pontos que Ryon quer colocar em pauta no dia 19/03. Na sequência, Francisco Botelho vai mostrar as potencialidades da flexibilização do processo educativo no ensino superior e como a tecnologia pode apoiar isso, tanto como suporte a aprendizagem quanto no processo de gerenciamento dessa aprendizagem. Segundo ele, a experiência com o uso de tecnologias na educação no Centro Universitário IESB em Brasília tem sido tão positiva que culminou na construção do EAD.IESB, escola virtual de graduação e pós-graduação, que também será foco da palestra de Botelho no Encontro de Lideranças. “O grande diferencial que procuramos explorar no IESB é a melhoria permanente das interações entre professores e estudantes, fator fundamental para a qualidade da aprendizagem, e a tecnologia é uma grande aliada nesse processo", explica Botelho. A última palestra fica a encargo de Aman Zuluaga, que vai mostrar como a Colômbia conseguiu promover uma revolução no ensino por meio da tecnologia. Segundo Zuluaga, o SENA, Serviço Nacional de Aprendizagem da Colômbia, foi fundado ainda em 1957 com o objetivo de prover acesso à educação para trabalhadores jovens e adultos. Esse objetivo inicial ganhou muito mais força a partir de 2003, quando a instituição criou, com o auxílio de plataformas tecnológicas como as da Blackboard, um projeto de e-learning para proporcionar ensino 100% online, de qualidade e baixo custo a todos os colombianos. “Essa iniciativa cresceu rapidamente e os 27 mil usuários do primeiro ano, hoje são mais de 6 milhões de pessoas”. Aman, que tem mais de 15 anos de experiência com o uso de tecnologias de aprendizagem aplicadas à formação de alunos no Ensino Superior e Técnico, também vai falar sobre os

Página 43

BRSA – branding and sales


desafios superados ao longo desse período e mostrar que uma (r)evolução econômica por meio da tecnologia educacional é possível. Após as três palestras, o debate será aberto para todas as lideranças presentes, sob o mote: “Os desafios da construção do conhecimento em um mundo digital”. A conversa será mediada por Pavlos Dias, gerente geral da Blackboard no Brasil. “Queremos ouvir os desafios de todos os gestores e diretores em educação e mostrar que outros caminhos são possíveis. É hora de mudar o cenário da educação brasileira para melhor e a Blackboard quer ser parte ativa dessa mudança, com todo o suporte tecnológico e consultoria necessária”, conclui Pavlos. O Encontro de Lideranças: Desafios da Educação é uma iniciativa da Blackboard Brasil, em parceria com o Grupo A Educação e o Departamento de Comércio dos Estados Unidos. O evento ocorre no dia 19 de março, das 8h às 12h30, no Hotel Royal Tulip Brasilia Alvorada, em Brasília. Mais informações:http://www.desafiosdaeducacao.com.br/encontro-de-liderancas/ Serviço: Encontro de Lideranças: Desafios da Educação Quando: 19 de março de 2014 Onde: Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada - Sala Convention Center Principal Endereço: SHTN, Trecho 1, Conj. 1B, Bloco C - 70800-200 - Brasilia - Brasil Agenda: 8h

Credenciamento e Welcome Coffee

8h45

Abertura | Brian C. Brisson, Ministro Conselheiro do Departamento de

Comércio dos Estados Unidos; Bruno Weiblen, Diretor Comercial e de Marketing do Grupo A 9h

O impacto das novas tecnologias na educação superior: um novo modelo de

ensino e aprendizagem - Ryon Braga 9h45

Suporte tecnológico e gerenciamento da aprendizagem: o caso IESB - Dr.

Francisco Villa Ulhôa Botelho 10h30

Coffee Break

11h

A transformação econômica por meio do EAD: Como o SENA mudou a vida

de milhões de colombianos com o uso de tecnologia aplicada ao ensino (palestra em espanhol com tradução simultânea) - Aman Zuluaga 11h45

Painel de debates: Os desafios da construção do conhecimento em um

mundo digital 12h30

Página 44

Encerramento

BRSA – branding and sales


28/03/2014

Página 45

BRSA – branding and sales


Página 46

BRSA – branding and sales


Página 47

BRSA – branding and sales


28/03/2014

Educação no país é o novo ‘eldorado’ para estrangeiras http://www.gsmd.com.br/pt/noticias/mercado-consumo/educacao-no-pais-e-o-novoeldorado-para-estrangeiras Um dos principais motores para o desenvolvimento de qualquer país, a educação enfrenta desafios históricos no Brasil. O resultado dessa equação volta e meia está expresso em pesquisas sobre o setor. Recentemente, o país ocupou a 88ª posição entre 122 países - no ranking de qualidade da educação do Fórum Econômico Mundial. No mesmo estudo, o Brasil figurou na 57ª colocação no quesito capital humano. A soma desses e tantos outros números é um dos fatores que está atraindo o investimento estrangeiro em um segmento específico no mercado local: a oferta de softwares educacionais. O portfólio dessas empresas envolve desde sistemas de gestão e de ensino à distância até plataformas que incorporam recursos de colaboração, de interação e de análise de desempenho de alunos e professores. Boa parte do interesse dessas multinacionais está concentrada nos segmentos de ensino superior - especialmente nas instituições privadas, que dominam o setor - e de treinamento corporativo.

Página 48

BRSA – branding and sales


No nível superior, uma série de componentes está por trás desse interesse. Entre outros fatores, a quadro inclui a ascensão das classes emergentes; os recursos do Programa de Financiamento do Ensino Superior (Fies); e o aumento do volume de estudantes matriculados em universidades. O Brasil saltou de 3,4 milhões de matrículas, em 2002, para pouco mais de 7 milhões em 2012, segundo o Censo da Educação Superior, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). "O Brasil tem universidades com 100 mil alunos. Clientes potenciais desse porte não existem em nenhum outro lugar no mundo. Ao mesmo tempo, temos uma pulverização de instituições menores que precisam se diferenciar para se defender das aquisições. Todo esse cenário abre um campo enorme para o uso de tecnologia", diz Betina von Staa, executiva de desenvolvimento de negócios sênior da Desire2Learn na América Latina. A companhia canadense abriu no fim de 2013, em São Paulo, seu primeiro escritório na América Latina. "No último ano, 8% dos nossos novos negócios globais vieram do Brasil. Para os próximos anos, nós projetamos um crescimento de três dígitos no país", acrescenta Michael Wysocki, vice-presidente de vendas global da companhia. Um dos pontos que reforçaram essa decisão foi a conquista de três grandes clientes no país, entre eles, a Fundação Getúlio Vargas. Segundo Betina, os três projetos _ que envolvem a adoção de todo o portfólio da empresa - sinalizam uma evolução do mercado local. "Antes, esse segmento estava muito associado aos softwares de educação à distância. Agora, o que temos visto é a procura por pacotes completos para transformar também a aprendizagem presencial". Segundo as empresas ouvidas pelo Brasil Econômico, a alta taxa de evasão e o perfil dos alunos da nova geração são alguns dos elementos por trás dessa ampliação dos projetos. Sob esse desafio, os fornecedores estão investindo em softwares que permitem, por exemplo, acessar todos os conteúdos e atividades via dispositivos móveis, e em redes pelas quais os alunos compartilham e editam trabalhos com outros estudantes, em tempo real e em diferentes formatos. A oferta de sistemas analíticos é outra ponta. "É possível cruzar diversos dados das interações dos alunos e identificar, por exemplo, as dificuldades que um estudante está tendo em uma determinada matéria. A partir disso, o professor pode trabalhar um

Página 49

BRSA – branding and sales


conteúdo personalizado para aquele aluno. O próprio sistema sugere automaticamente alguns exercícios", diz Bruno Weiblen, gerente da americana Blackboard no Brasil. A empresa chegou ao país em 2011, por meio de um acordo com o Grupo A, do qual o executivo é diretor comercial. "Com essa abordagem, a instituição tem mais subsídios para reter seus alunos", diz. Com cerca de 1 milhão de usuários no Brasil, a Blackboard está ampliando sua ofertalocal para diversificar sua base de clientes, formada hoje, em sua maioria, por universidades privadas. No plano das instituições públicas, a empresa está trazendo para o país uma plataforma de software livre. "As universidades públicas têm uma grande base de software livre, por conta dos estímulos do governo para a adoção de sistemas de código aberto", explica. Ao mesmo tempo, a companhia está dobrando seus investimentos em marketing para ampliar a presença de suas tecnologias em sua base instalada de 30 clientes no país. O ensino superior privado continuará sendo o norte da Desire2Learn em 2014. "É um mercado ainda pouco explorado, diferentemente do mercado corporativo, que é mais concorrido, e do setor público, onde o processo de decisão é mais complexo. Mas vamos ficar atentos a esses setores, bem como em educação básica", diz Betina. Já a britânica Crossknowledge no Brasil concentra suas fichas na oferta de softwares e conteúdos digitais para o segmento de educação corporativa. A empresa iniciou oficialmente sua operação no país depois de comprar a brasileira Digital SK, em agosto de 2013. "Com a dificuldade de encontrar mão de obra qualificada - um problema crescente no país -, muitas empresas estão contratando profissionais com potencial e investindo na sua formação. E a tecnologia permite acelerar o preenchimento dessa lacuna, com escala e qualidade", diz Romain Mallard, diretor da Crossknowledge no Brasil. Entre outros recursos, a empresa conta com uma biblioteca de 17 mil conteúdos digitais, divididos por temas e produzidos em parceria com escolas de negócio em todo o mundo. No Brasil, a companhia possui cerca de 500 mil usuários, dentro de uma base global de 5 milhões. FGV renova plataforma Com um histórico de desenvolvimento próprio de sistemas, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) decidiu buscar em 2013 uma nova plataforma reduzir a dependência interna e atender os novos desafios de educação. Depois de avaliar quatro propostas no mercado, a instituição decidiu adotar as plataformas de ensino à distância e gestão

Página 50

BRSA – branding and sales


de conteúdo da Desire2Learn. "A ideia é aprimorar nossa relação com os alunos e melhorar a preparação e a absorção dos conteúdos, a partir de uma série de análises que vamos conseguir realizar", diz Stavros Xanthopoylos, vice-diretor do Instituto de Desenvolvimento Educacional da FGV. Com previsão de conclusão em dois anos, o projeto está sendo adotado inicialmente entre os 70 mil estudantes dos cursos de educação à distância oferecidos pela instituição. Além do acesso à plataforma, essa fase da iniciativa envolve a capacitação de toda a equipe da FGV. "Estamos tendo muito cuidado para achar um equilíbrio entre o que chamamos de nativos digitais e imigrantes digitais. É natural que alguns tenham uma certa resistência a essas novidades, pois elas transformam totalmente o processo de ensino e de aprendizagem". A fase final envolverá os cerca de 6 mil alunos presenciais da FGV. Fonte: Brasil Econômico

Página 51

BRSA – branding and sales

Blackbaord relatório de clipping 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you