Page 28

Think Tank FICHA TÉCNICA

MOOD – Termómetro das atitudes que se vivem nos negócios em Portugal | TRENDS – Identificação de tendências com implicações no consumo e cuja pertinência pretendemos avaliar junto dos participantes do painel. NOTA - O Think Tank deste mês é temático: Analisam-se as principais prioridades das marcas em tempos de crise.

MOOD

DIFERENCIAÇÃO DEVE SER A PRIORIDADE DAS MARCAS A diferenciação deve ser a principal prioridade das marcas no momento atual, consideram os membros do painel Think Tank. Redução de custos, foco no preço, reforço da marca, inovação e diferenciação foram as prioridades colocadas a “votação”. A diferenciação ficou em primeiro, segundo e terceiro lugares na ordem de preferência dos membros do painel. O foco no preço também reuniu um grande número de respostas, tendo ficado no quarto e quinto lugar em termos de importância. O Think Tank optou nesta edição por abordar uma questão concreta, neste caso os desafios das marcas. Esta abordagem temática passará a alternar com a edição generalista das edições anteriores. No caso das marcas, 48 por cento dos membros do painel considerou que elas têm sido tão proactivas quanto possível neste tempos de crise e 52 por cento diz que ajudaram alguma coisa os seus clientes a superar este período de crise. Sobre a existência de um movimento de limitação do uso de marcas por via de fatores como a legislação, códigos de conduta setoriais, regras internas da empresa ou outras, 65 por cento afirma que não existem. Quando estes membros que responderam negativamente são questionados sobre se essas limitações têm contribuído para ajudar o consumidor no seu processo de decisão ou informação, 45 por cento afirma que são indiferentes. A esmagadora maioria dos 35 por cento que reconheceram que há um movimento de limitação do uso de marcas afirma que estas limitações afetam bastante o seu trabalho.

COMPORTAMENTO DAS MARCAS 3% 10%

23%

29%

19%

Excecionalmente proativas

16%

0%

Ajudaram muito

Bastante proativas

Ajudaram alguma coisa

Tão proativas quanto possível

48%

Nem muito nem pouco

52%

Pouco proativas Muito pouco proativas

Ajudaram um pouco

0%

Não ajudaram nada

P2 - Pensando agora enquanto consumidor, até que ponto considera que as marcas têm ajudado os seus clientes a superar este período de crise?

P1 - Numa perspetiva empresarial, dentro da sua área de negócio ou nas relações que estabelece em âmbito profissional, como acha que as marcas se têm comportado em tempos de crise?

Prioridades das Marcas

35%

65%

Não

Sim

P4- Para além das restrições atuais à visibilidade das marcas, por força das reduções de budgets na comunicação, reconhece um movimento de limitação do uso de marcas, por via de outros fatores, como sejam a legislação, códigos de conduta setoriais, regras internas da empresa ou outras? P3- No momento atual, quais devem ser as prioridades das marcas? (ordene por ordem de importância) Indique qual colocaria em 1º, 2º,3º, 4º e 5º lugar. n=11 n=20

3%

29%

27% Afetam totalmente

9%

0%

Afetam bastante

Ajundam totalmente

São indiferentes

Ajudam bastante São indeferentes

Afetam um pouco

64%

não afetam nada

0%

23%

45%

Ajudam um pouco não ajudam nada

P5- Até que ponto é que essas limitações afetam o seu trabalho ou o dessas empresas(onde essas limitações são sentidas)?

28

Abril de 2013

P6- Considera que essas limitações têm contribuído para ajudar o consumidor no seu processo de decisão ou informação?

www.briefing.pt

Briefing 44  

Briefing nº 44