Page 1


Inovação LE FOLK MAG 02


LE FOLK MAG 03


SONHOS COLORIDOS COLORFUL DREAMS

LE FOLK MAG 04


#Recado da Editora #Message from the Editor

Sou uma pessoa que bota fé em tudo que faço. Acredito que se todos queremos que as coisas deem certo, devemos nos

I'm a person who puts faith in everything I do. I believe that if we all want things to work out right, we should devote ourselves wholeheartedly. The magazine Le Folk Mag is an old project, which came

dedicar de corpo e alma. A revista Le Folk

to light with the obstinacy of the photographer

Mag era um projeto antigo, que veio à

Diego Schmidt Jr. to make it happen. Dreams can

tona com a obstinação do fotógrafo Diego Schmidt Jr. em realizá-la. Os sonhos podem ter a cor que queremos, e o nosso

have the color we want, and ours are colorful. Each click, every meeting, every agenda, everything meticulously studied to bring you the best in fashion, art, entertainment and leisure, under the keen

está colorido. Cada click, cada reunião,

supervision of our very turned in journalist Sandro

cada pauta, tudo meticulosamente

Marafiga.

estudado para levar a vocês o melhor em conceito de moda, arte, entretenimento e lazer, sob a supervisão aguda de nosso jornalista antenado Sandro Marafiga. Somos o que costumo chamar de “Os Três Mosqueteiros”, unidos e munidos da mais alta capacidade e energia para que

We are what I usually call "The Three Musketeers", united and equipped with the highest capacity and energy so that each subject, each editorial, sends you, a reader, a sense of well-being. Who are we? We are restless, artists, dreamers, dedicated and meticulous professionals, who seek to link fashion, art, culture and music with the quality and attitude that our readers deserves. To complete our team, we surrounded ourselves

cada matéria, cada editorial, remeta a

with columnists and collaborators who speak our

você, leitor, uma sensação de bem-estar.

language, which will invite you to navigate through

Quem som os? Som os in quietos, a r t i s t a s , s o n h a d o re s , p ro fi s s i o n a i s

a delicious and conceptual reading. What is it that we want? To instigate

dedicados e meticulosos, que procuram

To tease

linkar moda, arte, cultura e música, com a

To collaborate

qualidade e atitude que nosso leitor merece.

To produce To induce

Para completar nosso time, nos cercamos de colunistas e colaboradores que falam a nossa linguagem, e vão fazer vocês navegarem numa leitura deliciosa e conceitual. O que queremos? Instigar Provocar Colaborar Produzir

@veraverardi

Induzir

LE FOLK MAG 05


POR ISSO APRESENTO OS #LEFOLKERS: THAT'S WHY I PRESENT YOU: THE #LEFOLKERS:

LE FOLK MAG 06


Vera Verardi

Diretora Editora Produtora de Moda

Diego Schmidt Jr.

Diretor Criativo Fotógrafo de Moda

Sandro Marafiga

Diretor Executivo Jornalista Responsável MTE/BR 16870 Produtor Cultural

Fernando Perdigão

Jornalista Radialista

Marcelo Minuscoli

Colunista Arquiteto

LE FOLK MAG 07


Stella Bittencourt

Colunista Tradutora da Le Folk Desprogramadora de Medos

Thiago Vaz

Make-up & Hair Instrutor de maqu

Duka Queiroz

Make-up & Hair Beauty Artist

Carol Rosa

Colunista English Teacher Entusiasta da Gastronomia

Roger Lerina

Colunista Jornalista Cultural

LE FOLK MAG 08


Matheus Paixão

Brand strategist Experience design

uiagem

A REVISTA É DE VOCÊS E PARA VOCÊS, POIS ACREDITAMOS MUITO NUMA INTERAÇÃO COM O LEITOR. ESTÁ DADO O START. ENJOY!

Rafael Martins

Colunista Especialista em educação digital

Beijos Verardi Vera

Kisses Vera Verardi

LE FOLK MAG 09


SUMÁRIO SUMMARY

12

GLADIATORS

20

COR & SABOR COLOR & FLAVOR

22

COLORS

30

EDITORIAL DIVAS

42 48 56

DIVAS EDITORIAL

HOME STUDIO

‘‘SOMOS DE ONTEM’’ ‘‘WE ARE FROM YESTERDAY’’

PALLETE OF FLOWERS


MAIO DE 2018 Nº01

62

SINESTESIA

69

O BRILHO AINDA BRILHA

SYNESTHESIA

BRIGHTNESS STILL SHINE

74

HOLIDAYS!

84

TO LISTEN!

88 93 102

O FUTURO DA COMUNICAÇÃO É A MUDANÇA CONSTANTE!

THE FUTURE OF COMMUNICATION IS CONSTANT CHANGE!

CITY COLORS

DE QUE COR SÃO SEUS SONHOS? WHAT COLORS ARE YOUR DREAMS?


gladiators GLADIATORS

Com looks Preto & Branco, a marca Resto

Zero nos mostra que as cores neutras

possuem a energia dos gladiadores urbanos

modernos.

Ve r s á t e i s e m o d e r n o s , o

importante é você sentir-se bem e

confortável, pois o espírito livre nos enche de

energia para encararmos o dia a dia. Viva o

momento. Entre no clima! With Black & White looks Resto Zero brand shows us

that neutral colors have the energy of modern urban

gladiators. Versatile and modern, the important thing is

that you feel good and comfortable, because the free

spirit fills us with energy to face our day to day. Live the

moment. Get in the mood!

Foto/Photo: Diego Schmidt Jr. Produtora de Moda/Stylist: Vera Verardi Beleza/MuaH: Thiago Vaz Modelos/Models: Guto Nogueira & Guilherme Bortolini (Azure Models) Location/Locação: Estádio Olímpico Monumental


LE FOLK MAG 13


LE FOLK MAG 14


COLOR & FLAVOR

COR & SA B O R


Ahhh... O verão... Sol, praia, água, areia, bebidinhas geladas como uma boa caipirinha, carnaval, férias... Uma maravilha, não é mesmo... E sabe o que isso tudo tem em comum?

Ahhhh... The summer... The sun, beach, water, sand, cold drinkies like a good caipirinha, carnival, vacations… Wonderland, right… And do you know what all of these have in common? COLORS! It seems that in the summer colors are more alive than ever and this is even more visible

CORES! No verão parece que as cores estão mais vivas do que nunca e isso fica ainda mais visível nas comidas. Pratos deliciosos e coloridos que chamam a nossa atenção e que satisfazem nossos sentidos antes mesmo da primeira garfada. As cores são mais presentes no verão do que em qualquer outra estação

on food. Delicious and colorful dishes that call our attention and satisfy our senses even before the first dig. Colors are more present in the summer than in any other season making part of all the elements from our daily summer lives and for sure making part of our meals, as if you never feasted your eyes on a dish. Food colors have a huge impact on our perception, so much so that food brands explore our gluttony through them. Like the red color, for example, it can provoke on us

fazendo parte de todos os elementos do

enthusiasm and energy; the yellow color can

nosso dia-a-dia e, com certeza, fazendo

trigger off something memorable and exciting

parte das nossas refeições, até parece que nunca comeu com os olhos. As cores

(remember the most famous yellow arch in the world). Who never caught oneself drooling over a combo like those? As for the green color, it can

dos alimentos tem um impacto

allow us to eat without any guilt, so it’s not a

gigantesco na nossa percepção, tanto

coincidence that green is the most used color by

que as marcas alimentícias exploram nosso lado guloso através delas. Como o

the brands of natural products. One way or another, we will absolutely want to savor a colorful dish that makes us salivating only

vermelho, por exemplo, ele pode nos

by looking at it, therefore, to celebrate the summer

provocar entusiasmo e energia; o

and its gorgeous colors here it goes a super yummy

amarelo pode desencadear algo

and light recipe.

memorável e excitante (lembrando o arco amarelo mais famoso do mundo). Quem nunca se deparou babando por um combo daqueles? Já o verde pode nos permitir comer sem culpa, não é à toa que é a cor mais usada pelas marcas de produtos naturais. De um jeito ou de outro, com certeza va m o s q u e re r s a b o re a r u m p ra to colorido que nos faz salivar só de olhar e, então para celebrar o verão e suas cores estonteantes aqui vai uma receita super leve e deliciosa! Por Carol Rosa By Carol Rosa @carolacmr

LE FOLK MAG 21


COLORS LEVEZA E CRIAÇÃO

Foto/Photo: Diego Schmidt Jr. Produtora de Moda/Stylist: Vera Verardi Beleza/MuaH: Thiago Vaz Modelo/Model: Jenifer Althaus (Azure Models) Locação/Location: Studio Casa 54


Cores é um editorial sobre leveza e criação. Misturar estampas, texturas e cores é a nossa intenção. Mostrar que o conceitual tem sua enorme beleza e que a moda se mistura com a arte formando uma delicada expressão do que é belo. The editorial Colors is about lightness and creation. Our intention is to mix patterns, textures and colors. Show that the conceptual has an enormous beauty and that fashion mixed with art forms becomes a delicate expression of what is beautiful.

LE FOLK MAG 23


D I VA S EDITORIAL DIVAS EDITORIAL

Diretor de cinema multipremiado da França e atualmente residindo em Los Angeles, nosso fotógrafo de moda Fabien Martorell nos apresenta algumas de suas divas, Anna Smith e Nina Bergman, sendo clicadas em Los Angeles e Malibu, na Califórnia. Beleza, olhar e interpretação se juntam neste mix de imagens onde conceito/arte/foto se tornam um supercombo. Em tempo, Fabien está em pósprodução de seu segundo documentário THE GUNS STORY (Guns N’ Roses)...como não amar??!! A film director f rom France and currently residing in Los Angeles, our fashion photographer www.fabienmartorell.com @fabienmartorell

Fabien Martorell introduces us to some of his divas, Anna Smith and Nina Bergman, being clicked in Los Angeles and Malibu, California. Beauty, look and interpretation come together in this mix of images where concept / art / photo becomes a supercombo. In time, Fabien is in post-production of his second documentary THE GUNS STORY (Guns N 'Roses) ... how not to love ?? !!

Fotógrafo/Photographer: Fabien Martorell Modelos/Models: Anna Smith & Nina Bergman Locação/Location: Los Angeles & Malibu

LE FOLK MAG 30


LE FOLK MAG 32


LE FOLK MAG 33


LE FOLK MAG 39


LE FOLK MAG 40


LE FOLK MAG 41


LE FOLK MAG 42


MARCELO MINUSCOLI

HOME STUDIO DECORAÇÃO, “TERRA DO INESPERADO” DECORATION, "LAND OF THE UNEXPECTED" Quando o assunto é decoração não se pode ser unânime em qual seria o melhor estilo pois isto seria um erro imperdoável. A arquitetura e

When it comes to decoration we can not be unanimous in what style would be the best of all because this would be an unforgivable mistake. Architecture and "decor" are directly bound to fashion

o “decor” estão diretamente ligados a moda e,

which undergoes constant changes and will always be

desta forma, passa por constantes mudanças e

linked to a certain historical world scenario, behavior

sempre estarão vinculados a um determinado cenário mundial histórico, de comportamento e consumo. O melhor estilo de decoração é aquele que traduz nos ambientes em que se vive e/ou trabalha uma determinada porção de personalidade que enfeite o espaço e transmita sua forma de ser. Para que isto dê certo, além de contar com bons profissionais, é importante

and consumption. The best style of decoration is the one that translates the environments in which one lives and / or works, a certain personality that embellishes the space and transmits its way of being. I n o rd e r to m a ke t h i s wo rk , b e s i d e s g o o d professionals, it is important to know what you like and what elements translates ones personality. It is extremely important to have at home what makes you happy. A person can have a "low profile" lifestyle and translate this to his or her home directly with more

saber o que lhe agrada e quais elementos

natural colors and mixed in textures elements, focusing

traduzem melhor sua natureza. É

on well being and comfort. Others may have a more

extremamente importante ter em casa aquilo que te faz feliz. Uma pessoa pode ter um estilo de vida “low profile” e traduzir isto para sua casa de forma muito direta com elementos mesclados em texturas e cores mais naturais, com foco no bem estar e no conforto; já outra pode ter uma

agitated and full of glamour social life, reflecting another "life style" using shiny and great aesthetic effect with emphasis on a more sophisticated style. Through numerous behavioral studies done in recent years, we can x-ray the current scene of the world of decoration, where the unexpected is made present and the correct "Mix" styles can have great effect and, surprisingly, please most people.

vida social mais agitada e cheia de glamour e, desta forma, refletirá seu “life style” com ênfase num estilo mais sofisticado usando elementos brilhosos e de grande efeito estético. Através de inúmeros estudos de comportamento feitos nos últimos anos, podemos fazer um raio-x da atual cena do mundo da decoração, onde o inesperado se faz presente e o correto “mix” de estilos pode ter grande efeito e, surpreendentemente, agradar a maioria das pessoas.

LE FOLK MAG 43


MARCELO MINUSCOLI

1 2 FOTO 01 – Vasos porcelana com azul. Nesta foto vemos um conjunto de vasos de porcelana com azul que nos remetem aos clássicos orientais, porém de forma mais displicente, sem as rebuscadas pinturas, esta dupla simpática fica muito bem em qualquer parte da casa. Particularmente eu usaria num balcão Buffet, ao lado da mesa de jantar! PHOTO 01 – Blue porcelain vases. In this photo we see a set of blue porcelain vases that refer to the oriental classics but in a more casual way, without the elaborate paintings, this nice pair looks great in any part of the house. Personally I would use it as a buffet side table next of the dining table! FOTOS 02 e 03 – Cabeças com planta Estas esculturas de cabeças são vasos super descolados que traduzem uma visão artística e moderna. Uma boa opção para varandas ou um estar íntimo. PHOTOS 02 and 03 - Heads with plant These head sculptures are super cool vessels that translate a modern and an artistic vision. A good choice for balconies or an intimate living room.

3

LE FOLK MAG 44


MARCELO MINUSCOLI

FOTO 04 – Cactus de louça Para quem realmente quer enfeitar uma copa ou cozinha com objetos divertidos tem estes potes cerâmicos com as tampas de cactus. PHOTO 04 - Crockery cactus For those who really want to decorate a private eating area or a kitchen we have with fun objects these ceramic pots with cactus covers are a great choice.

lead you to imaginary possibilities are perfectly represented in these beautiful pieces.

FOTO 05 – Travessas e bandejas Se o seu estilo for mais eclético e tiver espaço para um toque retrô, o uso de cestos e bandejas antigos de prata podem ficar fantásticos numa composição de parede, mesclada a quadros e espelhos. PHOTO 05 - Sleepers and trays If your style is more eclectic and has space for a retro touch, the use of baskets, trays, and antique silver can look fantastic in a wall composition, mixed with mirrors. FOTO 06 – Asas Um dos objetos que mais gostei, inclusive comprei a peça e já usei num projeto meu, foram estas asas douradas como porta livros. A idéia de que a literatura pode te levar a possibilidades imaginárias ficam perfeitamente representada nestas lindas peças. PHOTO 06 - Wings One of the objects that I liked the most, I even bought the piece and already used them, are these golden wings like book holders. The idea that literature can

4

6

5

LE FOLK MAG 45


MARCELO MINUSCOLI

FOTOS 07 e 08 – Lustres vidro Estes lustres em vidro colorido com detalhes em ferro são super exóticos e cheios de personalidade. Ideais para uma gourmeteria, tenho certeza que farão sucesso! PHOTOS 07 and 08 - Glass chandeliers These colored glass chandeliers with iron details are super exotic and full of personality. Ideal for a “gourmeteria”, I'm sure they will look great!

7

FOTO 09 – Tonéis metálicos Para quem gosta de um estilo despojado e urbano, estes tonéis podem ser utilizados como mesa de apoio ou até como bar. A própria estampa deles já dão o tom exato da sugestão. PHOTO 09 - Metal caks For those who like a bare urban style these casks can be used as table or even a table bar. Their own print suggests the exact tone to be used with. FOTO 10 – Espelho e estante Um estilo muito em voga é o industrial. Dentro desta “vibe” temos este conjunto que fica lindo junto ou separado: espelho em moldura de ferro para um hall ou lavabo, e a estante polivalente pode estar em qualquer espaço da sua casa. PHOTO 10 - Mirror and shelf A very fashionable style is the industrial one. Whitin this "vibe" we have this set that looks gorgeous together or separated: mirror in iron frame for a hall or lavabo, and the shelf can be anywhere in your home.

8

9

FOTO 11 – Almofadas (recortar foto?) Um acessório mais do que óbvio: almofadas! Elas são peça chave numa ambientação, pois são pontos fáceis de inovação, podendo trazer um ar renovado para a composição ou reforçar a proposta estética. Atualmente usamos mesclas de lisos, geométricos e florais. Não esquecendo que as “maxiestampas” serão um hit na próxima estação. PHOTO 11 - Cushions (cut out photo?) A more than obvious accessory: cushions! They are key piece in an ambiance, since they are points of innovation, which can bring f resh air to the composition or reinforce the aesthetic proposal. Currently we use smooth, geometric and floral blends. Not forgetting that the "maxiestampas" will be a hit next season.

LE FOLK MAG 46


Como podemos ver, objetos e estilos existem muitos, tudo sempre dependerá de um conjunto, propósito e contexto. O que devemos sempre lembrar é que personalidade, bem estar e conforto nunca saem de moda. Seja austero nas escolhas maiores como sofás e outros móveis de grande valor, mas permita-se inovar quando o assunto for decoração. Se você não usa a mesma roupa todos os dias, porque sua casa deve vestir? As we can see, there are many objects and styles, everything will always depend on set, purpose and context. What we should always remember is that personality, well being and comfort never go out of style. Be austere in larger choices like sofas and other furniture of great value, but allow yourself to innovate when it comes to decoration. If you do not wear the same clothing every day, why should your house wear?

Onde encontrar: Studio Casa 54 / Porto Alegre Where to find: Studio Casa 54 / Porto Alegre Por Marcelo Minuscoli By Marcelo Minuscoli @mminuscoli

10

11


’’

SOMOS DE ONTEM ‘‘WE ARE FROM YESTERDAY’’

’’

Um projeto de curta-metragem de ficção chamou a atenção da equipe da Le Folk Mag por se inspirar no universo dos travestis e nos revelar dados como o alto índice de assassinatos dos mesmos no Brasil. A transfobia, a inclusão social e a liberdade, habitam o dia a dia destes personagens, criando uma trama onde eles flutuam entre valores morais distorcidos e aceitação social. Nós apoiamos projetos de captação de recursos básicos para a realização destes curtas, e a plataforma Catarse www.catarse.me/somosdeontemce8d é uma das formas de você apoiar estes artistas, passa lá! A short fiction film project caught the attention of the Le Folk Mag team for being inspired by the transvestite universe, revealing data such as the high rate of murders in Brazil. Transphobia, social inclusion and freedom inhabit the daily life of these characters, creating a plot where they fluctuate between distorted moral values and social acceptance. We support fundraising projects for these short films, and Catarse platform www.catarse.me/somosdeontemce8d is one of the ways you can support these artists ... check it out!

LE FOLK MAG 48


LFM: Sobre “Somos de Ontem”, o que o curta retrata? A história de dois jovens em posições opostas na escala de aceitação social. Buscamos mostrar um contraponto mais humano sobre dois extremos de nossa sociedade e de como os valores morais estão distorcidos atualmente Um estudante de medicina centrado, focado, determinado no seu objetivo: a especialização em cirurgia plástica. Como pano de fundo, uma sociedade extremamente violentada: o universo das travestis que, mesmo à margem da sociedade, lutam para viver de uma forma minimamente digna. E muitas vezes por falta de políticas públicas enveredam-se em caminhos de onde dificilmente conseguirão sair ilesas, e criam suas próprias leis para sobreviver neste ambiente muitas vezes conturbado. Somos de Ontem retrata o personagem William se transformando em um meio hostil, individualista, competitivo e que assustadoramente tem muito a ver com nossa sociedade atual. Sem spoilers, isso é o que podemos contar neste momento. LFM: About "We are from Yesterday", what does the short portray? It is the story of two young men in opposite positions on the acceptable social scale. We seek to show a more human counterpoint on two extremes of our society and how moral values are currently distorted. A medical student focused and determined on his goal: to become a plastic surgery specialist. As a background, a society extremely violated: the universe of transvestites who, even on the fringes of society, struggle to live in a dignified way. Often due to the lack of public policies they embark on paths where they can hardly escape unharmed, and create their own laws to survive in this troubled environment. “We are from Yesterday” portrays William in a hostile environment, turn into an individualistic, competitive being, frightening enough has a lot to do with our current society. No spoilers, that's what we can tell for now.

LE FOLK MAG 50


LFM: O porquê da escolha do tema, e qual o objetivo na escolha do mesmo? O tema foi um presente de Maikon Cirella, roteirista, que apresentou este universo para nós. O projeto teve como ponto de partida o interesse de retratar uma realidade velada e alarmante: o alto índice de travestis assassinadas no Brasil. O objetivo é mostrar dois pontos de vista totalmente extremos da sociedade com personagens que se colidem em uma noite suja. Ninguém é melhor ou pior, todos merecem os mesmos direitos e têm os mesmos deveres, correto? Só que não! Muitas coisas estão obscuras na própria lei, que desumaniza parte da sociedade. Então, o que nós queremos é que um grande número de pessoas assista a este filme e ao terminar pense: Somos mesmo assim? E que essas pessoas comecem a se questionar sobre as co nve n çõ e s s o c i a i s . É i s s o q u e q u e re m o s p rovo c a r : questionamentos que levem à desconstrução e transformação para uma sociedade mais livre e justa. Não é porque você desconhece que algo ou alguém não pode existir. É preciso criar uma agenda que discuta abertamente os ditos padrões da sociedade. Que inspire os grandes movimentos atuais à liberdade e inclusão. Acreditamos que o audiovisual, como forma de expressão de grande alcance, tem a responsabilidade de documentar essa ruptura histórica que vem acontecendo. LFM: Why was the theme chosen, and what is the purpose in choosing it? The theme was a gift from Maikon Cirella, screenwriter, who presented us this universe. The project had its starting in the interest of portraying a veiled and alarming reality: the high rate of transvestites murdered in Brazil. The goal is to show two totally extreme views of society through the characters that collide on a dirty night. No one is better or worse, everyone deserves the same rights and has the same duties, right? But wait! Many things are obscure in the law itself, which dehumanizes part of society. So our purpose is to have a large number of people watch this movie and at the end think: are we really like that? And let these people begin to question social conventions. This is what we want to provoke: questioning that lead to deconstruction and transformation into a freer and more just society. It is not because you are unaware that something or someone exists that they do not exist. It is necessary to create an agenda that openly discusses social standards. That inspires the great current movements of freedom and inclusion. We believe that audiovisual, as a form of a large scope of expression, has the responsibility to document this historical rupture that has been happening.

LE FOLK MAG 51


LFM: Qual o custo médio de um curta-metragem? O custo médio de um filme varia muito de projeto a projeto por diversos fatores: a complexidade da linguagem escolhida, o número de atores, ambientes das cenas, efeitos visuais. O que o roteiro indica e as escolhas estéticas e conceituais do diretor definidas juntamente com o diretor de fotografia e o diretor de arte. Tudo isto tem de estar adaptado à realidade material e financeira da produção. Para os editais de fomento do Ministério da Cultura, o valor de um curta-metragem está estimado em R$ 80.000,00. Mas se formos associar este valor à tabela dos valores médios de cachês indicada pelo SINDCINE, este valor não cobriria 60% dos gastos. No caso de Somos de Ontem, estamos pedindo apoio para atingirmos os recursos básicos à sua etapa de filmagem e conclusão (cachês do elenco, material sensível, alimentação e transporte). Isto só se torna possível graças à paixão pelo pensar e fazer cinema, ao entrosamento, sensibilidade e confiança da equipe e dos parceiros envolvidos com a produção, resultado dos vários trabalhos conjuntos já realizados desde o seu lançamento no mercado, em 2011. LFM: What is the average cost of a short film? The average cost of a film varies greatly from project to project for a number of factors: the complexity of the chosen language, the number of actors, scene environments and visual effects. What the script indicates and the director's aesthetic and conceptual choices are defined together with the director of photography and the art director. All this has to be well adapted to the material and financial reality of production. The Ministry of Culture states that the value of a short film is estimated at a price of R$ 80.000,00. But if we were to associate this value with the table of average values indicated by SINDCINE, this figure would not cover 60% of the expenses. In the case of “We are from Yesterday”, we ask for support to fund the necessary resources for its filming stage and completion (casting payment, sensitive material, food and transportation). This is only possible thanks to the passion for thinking and making movies, the interaction, sensitivity and confidence of the team and the partners involved in the production, as a result of the several joint work already done since its launch in 2011.

LE FOLK MAG 52


LFM: O estágio atual da produção: No momento, estamos todos empenhados na captação dos recursos básicos para realização das etapas de preparação, filmagens, montagem e finalização do curta. Isto tudo só será possível se atingirmos ao menos 80% da meta básica indicada na nossa campanha de financiamento coletivo. Pra isso, pedimos que todos e todas que acessem a página, conheçam um pouco da história e nos apoiem com qualquer valor: www.catarse.me/somos_de_ontem_ce8d Assim, somando estes apoios ao trabalho e dedicação de toda equipe e elenco, complementando com recursos próprios e a ajuda dos parceiros que garantirão o aparelhamento técnico necessário (câmeras, lentes, equipamentos de iluminação e captação de áudio, locações...), levaremos um filme lindo, necessário, emocionante e transformador a um grande público.

LFM: The current stage of production. Currently we are all engaged in raising the minimum resources to carry out the stages of preparation, filming, and final editing of the short film. This will only be possible if we achieve at least 80% of the basic goal indicated in our collective financing campaign. For this, we ask that everyone who accesses the page, to find out more about it, and support us with whatever money value possible: www.catarse.me/somos_de_ontem_ce8d Thus, adding these supports to the work and dedication of all the team and cast, complementing with our own resources and the help of the partners that will guarantee the necessary technical equipment (cameras, lenses, lighting equipment and audio capture, rentals ...), we will have a beautiful, necessary, thrilling and transformative film to a large audience.

LE FOLK MAG 53


eFol

LFM: Projetos e patrocínios incentivados encontram barreiras para produção de curtas-metragens?

LE FOLK MAG 54


Encontram. Não há espaço na programação das salas de cinema comerciais para curtas-metragens, restringindo este formato basicamente ao mercado de festivais, cineclubes e alguns canais de TV por assinatura. O que é um erro e pode-se dizer uma grande falta de visão dos grandes exibidores ao perderem a oportunidade de exibirem excelentes filmes intercalados na programação dos longas, revelando talentos, contribuindo para a formação de plateias, promovendo o despertar para a fruição crítica. Abrindo espaço aos vários cineastas que apostaram e seguem apostando neste formato, que continua sendo a porta de entrada de grandes nomes da cinematografia nacional e estrangeira ao mercado de excelência. No final dos anos 70, na tentativa de regulamentar a exibição de curtas e assim abrir espaço a este formato nos cinemas do país, criou-se a Lei do Curta, que garantia a inserção de curtas nacionais na programação das salas do país, o que seria regulamentado pelo CONCINE (Criado pela classe durante o governo Geisel e extinto no governo Collor de Mello). A retomada desta lei seria um grande avanço para o setor, especialmente no atual contexto em que a facilidade de acesso às tecnologias digitais, associada à criação de diversos cursos universitários de cinema e audiovisual, ampliou exponencialmente o número de obras produzidas que merecem ser levadas às salas de cinema de todo país e assim chegarem aos seus públicos, que sequer tomam conhecimento dessas obras. LFM: Do sponsored projects find barriers to short film production? They do. There is no space in the commercial cinemas for short films, restricting this format primarily to the festival market, cinema clubs and some pay-TV channels. A mistake and one can say a great lack of vision from the great exhibitors because they miss the opportunity to exhibit excellent films interspersed in the programming, revealing talents, contributing to the formation of audiences, promoting the awakening to the critical fruition.This is a way to make room for the various filmmakers who bet and continue betting on this format, a gateway of national and foreign filmmakers to the market of excellence. At the end of the 1970's, in an attempt to regulate the exhibition of short films and thus open space for this format in the country's cinemas, the “Law of Short” was created, which guaranteed the insertion of national short films in the country's cinema, which would then be regulated by CONCINE (Created by the union during the Geisel government and extinct in the Collor de Mello government). This law would be a major advance for the sector, especially in the current context where the ease of access to digital technologies, coupled with the creation of several university film and audiovisual courses, has exponentially increased the number of works produced that deserve to be taken to cinemas of every country and so reach their audiences, who do not even know about these works.

LE FOLK MAG 55


of flowers

PA L L E T E

A beleza perfeita das flores nos inspira a destacar cores na maquiagem. Sempre pensando na delicadeza, utilize um tom forte ou uma mistura de algumas nuances de cores para serem usadas no dia ou à noite. The perfect beauty of flowers inspires us to highlight makeup colors. Always thinking of the delicacy, use a strong tone or a nuance of color mixture used day or night.

Foto/Photo: Diego Schmidt Jr. Produtora de Moda/Stylist: Vera Verardi Iluminação/Light Director: Cris Boldrini Beleza/MuaH: Thiago Vaz Modelos/Models: Jenifer Althaus, Agatha Black, Luiza Kronbauer & Guilherme Bortolini (Azure Models) Locação/Location: Câmera Viajante Studio

to be


SYNESTHESIA

SINESTESIA


ROGER LERINA

Sabe quando um tipo de sensação te remete a outro? Por exemplo, um cheiro que nos lembra uma cor, um som que nos evoca certa imagem? Pois o nome disso é sinestesia. Talvez não nos demos conta disso, mas vivemos esse fenômeno o tempo todo, muitas vezes inconscientemente. O gole de vinho que de imediato te remete àquele inverno em Buenos Aires, o filme que faz a gente querer dançar na poltrona do cinema, o romance que soa como uma sinfonia enquanto o lemos, a pintura que dá vontade de tocar com os dedos, a música que gravamos na cabeça como uma fotografia – nosso cérebro gosta dessa folia e se esbalda misturando os sentidos, felizmente tornando mais divertida nossa percepção do mundo. Vamos então embarcar na brincadeira e pegar o tema desta primeira edição da revista, que são as cores, e esparramar por aqui as tintas em músicas, filmes e quadros. Let's nessa? Do you know when one kind of sensation takes you to another? For example, a scent that reminds us of a color, a sound that evokes a certain image? For the name of it is synesthesia. We may not realize this, but we experience this phenomenon all the time, often unconsciously. The sip of wine that immediately sends you back to that winter in Buenos Aires, the movie that makes you want to dance in the movie theater seat, the novel that sounds like a symphony while we read it, the painting that makes you want to touch with your fingers, the music we recorded in the head like a photograph our brains like this revelry, and it blends in mixing the senses, happily making our perception of the world more fun. Let us then embark on the joke and take the theme of this first edition of the magazine, which is colors, and spread the paints here in songs, films and pictures. Let's get on to it?

LE FOLK MAG 63


ROGER LERINA

O REI DAS CORES THE KING OF COLORS Um dos artistas urbanos mais badalados do final do século 20, Jean-Michel Basquiat (1960 – 1988) ganhou enfim sua primeira retrospectiva

One of the most popular urban artists of the late 20th century, Jean-Michel Basquiat (1960 - 1988) finally won his first retrospective in the country. Curated by Pieter Tjabbes, the unmissable show is on display until

no país. Com curadoria de Pieter Tjabbes, a

April 7 at the Banco do Brasil Cultural Center in São

mostra imperdível está em cartaz até o dia 7 de

Paulo, bringing together 80 works - including

abril no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, reunindo 80 trabalhos – entre pinturas, desenhos, gravuras e cerâmicas do norteamericano de ascendência afro-caribenha. Basquiat tinha 17 anos e vivia na rua em Nova York, grafitando e vendendo cartões pintados, quando acabou descoberto por Andy Warhol. O jovem artista foi então apadrinhado

paintings, drawings, engravings and ceramics of the North American of Afro-Caribbean descent. Basquiat was 17 years old and lived in the street of New York, graffiting and selling painted cards, when it was discovered by Andy Warhol. The young artist was then patronized by the master of pop art, along with those who produced several works, and elevated to the position of one of the most thoughtful visual interpreters of contemporary art - mixing references of erudite culture with the colorful, spontaneous and even

pelo mestre da pop art, ao lado de quem

wild language of graffiti on walls and tunnels of the

produziu diversos trabalhos, e alçado ao posto

megalopolis subways. The result is a pulsating work

de um dos mais instigantes intérpretes visuais da contemporaneidade – misturando

that seems to vibrate to the sound of hip hop, echoing the streets culture.

referências da cul tura erudita com a linguagem colorida, espontânea e até selvagem dos grafites e pichações nas paredes,

The exhibition "Jean-Michel Basquiat - Works of the Mugrabi Collection" will also be circulated

muros e túneis dos metrôs da megalópole. O

by the other CCBB units. Make a note to yourself:

resultado é uma obra pulsante, que parece

- From April 21st to July 1st, 2018 - CCBB of Brasília

vibrar ao som do hip hop e ecoar a cultura das ruas.

- From July 16th to September 26th, 2018 - CCBB of Belo Horizonte - From October 12th, 2018 to January 8th, 2019 CCBB of Rio de Janeiro

A exposição "Jean-Michel Basquiat – Obras da Coleção Mugrabi” vai circular ainda pelas outras unidades do CCBB. Anota aí: - De 21 de abril a 1º de julho de 2018 – CCBB de Brasília - De 16 de julho a 26 de setembro de 2018 – CCBB de Belo Horizonte - De 12 de outubro de 2018 a 8 de janeiro de 2019 – CCBB do Rio de Janeiro

LE FOLK MAG 64


ROGER LERINA

A TRILOGIA DAS CORES THE TRILOGY OF COLORS Azul, branco, vermelho. As cores da bandeira da França e sua simbologia inspiraram o cineasta polonês Krzysztof Kieslowski (1941 –

Blue, white, red. The colors of the French flag and its symbology inspired the Polish filmmaker Krzysztof Kieslowski (1941 - 1996) to create one of the most beautiful trilogies in film history. The Trois Couleurs film

1996) a criar uma das mais belas trilogias da

triptych, released between 1993 and 1994, evokes the

história do cinema. O tríptico de filmes "Trois

ideals of the French Revolution represented by the

Couleurs", lançado entre 1993 e 1994, evoca os ideais da Revolução Francesa representados pela "tricolore": "A Liberdade É Azul", "A Igualdade É Branca" e "A Fraternidade É

«tricolore": "Freedom Is Blue," "Equality Is White," and "The Fraternity Is Red." The first feature is the best of the series, in which the magnificent actress Juliette Binoche plays a woman trying to overcome the loss of her husband and son in a car accident. Julie Delpy is the star of the second

Vermelha". O primeiro longa é o melhor da série, com a magnífica atriz Juliette Binoche interpretando uma mulher tentando superar a perda do

production, while "The Fraternity is Red" stars Irène Jacob and Jean-Louis Trintignant. In addition to the climate and theme of each story, which relate to the colors of the titles, photography, art direction and even

marido e do filho em um acidente de carro.

the soundtrack of the great composer Zbigniew

Julie Delpy é a estrela da segunda produção,

Preisner are also impregnated respectively with blue,

enquanto "A Fraternidade É Vermelha" é protagonizada por Irène Jacob e Jean-Louis Trintignant. Além do clima e da temática de

white and red. The "Trilogy of Colors" was released in a DVD box by the distributor Versatile. Watch the trailer for:

cada história, que se relacionam com as cores

‘‘Freedom Is Blue’’

dos títulos, a fotografia, a direção de arte e até a trilha sonora do ótimo compositor Zbigniew

Watch the trailer for:

Preisner também estão impregnados respectivamente de azul, branco e vermelho. A "Trilogia das Cores" foi lançada em uma

‘‘Equality Is White’’ Watch the trailer for:

caixa de DVDs pela distribuidora Versátil.

‘‘The Fraternity Is Red’’

Assista ao trailer de: ‘‘A Liberdade É Azul’’ Assista ao trailer de: ‘‘A Igualdade É Branca’’ Assista ao trailer de: ‘‘A Fraternidade É Vermelha’’

LE FOLK MAG 66


A COR DO SOM SOUND COLOR Música e imagem, som e cor são indissociáveis. Cada canção é um retrato, cada peça musical é uma pintura. A gente preparou uma playlist que convida você a se deixar levar pelas associações entre audição e visualização. Tem de tudo um pouco: desde referências óbvias que já estão no nome – tipo "Azul", do Djavan", e "Yellow", do Coldplay – até sugestões mais sutis, despertadas pelo tom das composições. Há música nova e antiga, rock e jazz, Ritchie e Satie, Capital Inicial e Rolling Stones, Nick Cave e Johnny Hooker, euforia e sofrência. A seleção começa e termina em alto astral e radiante arco-íris no embalo da banda que sintetiza no próprio nome essa viagem sinestésica: A Cor do Som. Dá o play aí: Music and image, sound and color are inseparable. Every song is a picture, every piece of music is a painting. We've prepared a playlist that invites you to get carried away by the associations between listening and viewing. There's a bit of everything: from obvious references already in the name - Djavan's "Azul" and Coldplay's "Yellow" - to more subtle suggestions, awakened by the tone of the compositions. There is new and old music, rock and jazz, Ritchie and Satie, Capital Inicial and Rolling Stones, Nick Cave and Johnny Hooker, euphoria and suffering. The selection begins and ends in a high radiant rainbow in the drum of the band that synthesizes in its own name this synaesthetic journey: The Color of the Sound. Hit play:

Por Roger Lerina By Roger Lerina @rogerlerina

LE FOLK MAG 67


propaganda

LE FOLK MAG 68


O BRILHO AINDA BRILHA BRIGHTNESS STILL SHINE

A forte tendência dos brilhos e metalizados estão com tudo nos looks com influência dos anos 70/80. A marca Brusinha & Cia, juntamente com a Viva OFF calçados, apostam em peças únicas, que compõem um visual marcante e com a certeza de não passar despercebido. Inspire-se! The strong trend of glitter and metallics are everything in the looks influenced by the 70s / 80s. The brand Brusinha & Cia, along with Viva OFF footwear, bet on unique pieces that make up a striking look and with the certainty of not going unnoticed. Get Inspired!

Foto/Photo: Diego Schmidt Jr. Produtora de Moda/Stylist: Vera Verardi Beleza/MuaH: Duka Queiroz Modelo/Model: Ellen Becker (Azure Models) Locação/Location: Café Vidal


LE FOLK MAG 70


LE FOLK MAG 73


olidays! holidays! lidays! ho holidaysh olidays! ho


holidays olidays! holiday s! holidays! holidays olidays! Com a chegada do verão, a ordem

é se atirar no frescor da estação. As

sungas e shorts da marca Black Grillo

chegam com misturas

surpreendentes para você fazer

bonito. Vale apostar em várias

padronagens e curtir peças hits na

estação mais quente do ano.

With summer arrival, the order is to toss

yourself into the coolness of the season.

Black Grillo swim trunks and shorts come

with amazing blends for you to fell beautiful.

It is worth betting on several patterns and

enjoy hits in the hottest season of the year.

Foto/Photo: Diego Schmidt Jr. Produtora de Moda/Stylist: Vera Verardi & Black Grillo Iluminação/Light Director: Marcelo Kupka Modelos/Models: Fabio Alano & Nathan Azevedo Locação/Location: Mostra Elite Design – Clube de Regatas Guaíba


LE FOLK MAG 76


holidays olidays! holiday s! holidays! holidays olidays!


TO LISTEN!

TO LISTEN!


FERNANDO PERDIGÃO

O tema dessa primeira edição das Le Folk, por si só, já nos tira de uma zona de conforto. As cores sempre aguçaram todos os sentidos dos humanos, sejam eles de povos e civilizações monoteístas ou politeístas, pobres ou ricos. Brincar com cores é brincar com emoções, tristezas, amores, alegrias. E é de graça! As cores são capazes de traduzir histórias, de significar. Escrevo esta coluna ouvindo o clipe “Cool”, da banda Ookay, que é um dos mais instigantes que foram lançados nesse primeiro bimestre de 2018, pra mim. Não sei você, mas provavelmente quando você imagina uma música, fechando os olhos, consegue imaginar uma cor para ela. Faça esse exercício agora. Consegue imaginar uma música colorida? Cheia de vida? Assim é o clipe: colorido, democrático, com espírito livre e festivo. É uma tradução da tendência que desejamos que marque a nossa era: todos juntos, misturados, sem fronteiras de orientações ou crenças. A tendência da música atual é misturar, como uma brincadeira com uma paleta de cores. Tem eletrônico com rap + rock, com influência de reggae + disco. Entende? Procure observar como vários clipes, como o de Bruno Mars em “Finesse”, têm uma pegada mais anos 70, por exemplo. É como se instintivamente estivéssemos entendendo que não podemos descartar o passado e as coisas boas que inspiraram cenas culturais anteriores. Como se todos precisassem de uma releitura para compor esse pósmoderno. A desconstrução não vem mais só da cena pop. Tonny Bennet fez o álbum Duetts II, em 2011, com artistas como Lady Gaga, Alejandro Sanz, Mariah Carey, Andrea Bocelli e Aretha Franklin – só para citar alguns. Grandes nomes de cenas diferentes ali reunidos, com um dos músicos mais populares do pop tradicional e do jazz. Essa grande paleta de cores que é a música nos inspira, nos define e nos resume. Eu desejo a todos nós, eu e você, que possamos ter menos dias cinzas, mas que saibamos pintar nossa vida com essa cor também. E que a gente consiga pincelar com cores vibrantes para transformar o nosso trajeto único. Uma obra de arte.

LE FOLK MAG 85


FERNANDO PERDIGÃO

Le Folk´s

first edition theme, by itself, takes us out of a

comfort zone. The colors have always sharpened all the human senses, be they of peoples and monotheistic or polytheistic civilizations, poor or rich. To play with colors is to play with emotions, sorrows, loves, joys. And it's free! Colors are able to translate stories, to give meaning. While I write this column I listen to Ookay's "Cool" clip, which is, for me, one of the most thought-provoking clip released in the first two months of 2018. I do not know about you, but probably when you imagine a song, closing your eyes, you can color it. Do this exercise now. Can you imagine a colorful song? Full of life? So is this clip: colorful, democratic, with a free spirit. It is a translation of the tendency we wish do mark our era with: all together, mixed together, without boundaries of direction or belief. The current song trend is to mix, as a joke, a color palette. There is electronic with rap + rock, reggae + disco influence. Can you hear it? If you take Bruno Mars in "Finesse", for example, you will find the 70´s in it. It is as if we instinctively understand that we cannot rule out the past and the good things that inspired us in previous cultural scenes. As if everyone needed a rereading to compose this postmodern. The deconstruction does not just come from the pop scene. Tonny Bennet made the Duetts II album in 2011 with artists such as Lady Gaga, Alejandro Sanz, Mariah Carey, Andrea Bocelli and Aretha Franklin - just to name a few. Big names from different scenes gathered there, with one of the most popular musicians of traditional pop and jazz. This great palette of colors that is music, inspires us, defines us and sums us up. I wish all of us, you and I, that we may have less gray days, painting our lives with vibrant colors to transform our unique path. A masterpiece.

LE FOLK MAG 86


Deixo aqui 11 músicas colorful, imperdíveis para você inspire and be inspired. I leave here 11 colorful songs, not to be missed so we can inspire and be inspired.

CLIQUE NA IMAGEM E OUÇA NO YOUTUBE

Por Fernando Perdigão By Fernando Perdigão @fernando_perdigao

1 - Bruno Mars Feat. Cardi B - Finesse | 2 - Ookay - COOL | 3 - Avicii Feat. Billy Raffoul - You Be Love 4 - Paloma Faith - 'Til I'm Done | 5 - Sheppard - Coming Home | 6 – Justin Timberlake Feat. Alicia Keys – Morning Ligth 7 – Eat The Elephant – A perfect Circle | 8 – Diplo Feat. MØ & GoldLink - Get It Right | 9 - The Kooks - Bad Habit 10 - Queens Of The Stone Age - The Way You Used To Do | 11 - Jack White - Corporation


O FUTURO DA COMUNICAÇÃO É A MUDANÇA CO N STA N T E ! THE FUTURE OF COMMUNICATION IS CONSTANT CHANGE!


RAFAEL MARTINS

Por anos a comunicação viveu de

exemplo, eram a grande bola da vez para

formatos específicos de mídia, que se

perder a força, mas o que vimos foi uma

diferenciava mais pela criatividade das

reviravolta em diversas empresas do

ideias do que por grandes novidades e

segmento, trazendo inovação e novos

inovações de formato.

formatos para o leitor, até porque o jornal

O trabalho era feito dentro de um

impresso traz algo que a internet e as

modelo convencional, onde se envolviam

mídias sociais tem dificuldade de dar, a

profissionais diversos, porém que não

tão importante credibilidade.

mudavam muito, a grande ideia, a

Obviamente hoje, não é possível mais se

sacadinha saia do Diretor de Criação de

i n fo rm a r a p e n a s p o r p e l o s m e i o s

agências e, foi assim que criamos

tradicionais, pois com um rápido acesso

grandes nomes da publicidade como

ao Twitter, você já fica sabendo tudo que

Nizan Guanaes e Olivetto, que além de

está acontecendo no mundo, de forma

grandes criativos foram grandes

ágil, rápida e eficaz. Mas vale lembrar que

empreendedores.

nem todos tem esse tipo de acesso e

Mas com o digital, tudo mudou. Existem agora diversos tipos de formatos

além disso muitos ainda preferem ler seu jornal tomando um cafezinho.

para se comunicar, seja online ou off-line.

As rádios hoje transmitem seus

E isso trouxe uma ruptura no modelo de

programas também pelo Facebook,

negócio das agências e, veículos de

trazendo um elemento novo neste

mídia. Pois agora elas precisam não

contexto, pois agora podemos ver os

apenas de novos profissionais, mas

radialistas, coisas que antes apenas

também repensar o seu formato de

imaginávamos.

cobrança, modelo de atuação e criar uma

No meio de tudo isso, as vagas de

verdadeira transformação digital em

emprego para profissionais com

tudo que fazem.

habilidades para trabalhar com mídias

Co m a v i n d a d a s re d e s s o c i a i s ,

digitais crescem assustadoramente e

empresas como Google e Facebook, se

muito mais rápido que as faculdades

tornaram grandes veículos de mídia,

conseguem formar, pois tudo muda a

concorrendo com as antes intocáveis

todo momento, seja na forma de fazer,

emissoras de TV. Hoje essa briga é de

seja na escolha do que usar para

igual para igual. E com isso criou-se a

comunicar.

necessidade de mudanças também dos

Com isso, temos apenas uma certeza:

veículos tradicionais, que inicialmente

tudo vai continuar mudando! Seja

lutaram para desqualificar as mídias

empresa ou profissional, estar atualizado

sociais, mas que hoje se valem deste

não é mais um diferencial, é

formato para criar novas formas de

sobrevivência.

anúncios, testar novos produtos e

Rafael Mar tins – CEO do Share,

adicionar mais opções para seu setor

empresa especializada em educação

com ercial. Jornais impressos, por

digital.

LE FOLK MAG 90


For years Communication lived on specific media formats, which differed more by the creativity of ideas than by great innovations and new formats. The work was done within a conventional model, where several professionals were involved and that did not change much. The staircase of a great idea started at the agency’s Director of Creation and that was how we created great names in advertising like Nizan Guanaes and Olivetto , who in addition to being great creative minds were great entrepreneurs. But in a digital world everything has changed. There are now several types of formats to communicate, whether online or offline which has disrupt agencies’ business model and media vehicles. For now they need not only new professionals, but also rethink their collection format, role model and create a true digital transformation in everything they do. With the advent of social networks, companies like Google and Facebook, have become big media vehicles, competing with previously untouchable TV stations. Today the fight is among equals creating the need for changes not only in the traditional vehicles, which initially struggled to disqualify social media, but also in way to create new forms of ads, test new products and add more options for their business sector. Printed newspaper were first of all the most threatened ones but what we saw was innovation in different segments bringing new formats for the reader, keeping credibility.

Por Rafael Martins By Rafael Martins

LE FOLK MAG 91


city colors Nosso editorial casa a vibe dos calçados da

ONG VILLAGET ( www.villaget.org/ ), entidade gaúcha com apelo e design sustentável e

missão de afastar crianças e adolescentes da miséria, promovendo a inclusão social e capacitação profissional de uma comunidade de Novo Hamburgo/RS, com looks da marca Youcom, nossos queridos da vez. Our editorial gathers the shoe vibe of NGO VILLAGET (www.villaget.org/), a gaucho entity with appeal and sustainable design to fulfill its mission which is to ward off children and adolescents from poverty, promoting social inclusion and professional qualification of a community in Novo Hamburgo City / RS, with our dear Youcom looks .

Foto/Photo: Diego Schmidt Jr. Produtora de Moda/Stylist: Vera Verardi Iluminação/Light Director: Marcelo Kupka Colaborador/Collaborator: Marcelo Minuscoli Beleza/MuaH: Duka Queiroz Modelos/Models: Agatha Black, Tainá Volland & Guto Nogueira (Azure Models) Locação/Location: Mostra Elite Design – Clube de Regatas Guaíba


LE FOLK MAG 95


LE FOLK MAG 96


LE FOLK MAG 97


LE FOLK MAG 99


LE FOLK MAG 100


DE QUE COR SÃO SEUS SONHOS? What colors are your dreams?


Você já se pegou pensando se o que você

contemplava a ideia de descobrir novas

faz tem sentido? Se sua vida tem propósito

abordagens, compartilhar conhecimento e

para além de dormir, comer e trabalhar? Você

contribuir para as próximas gerações. Sentir-

quer mais do que lhe foi oferecido?

me segura em alguns setores da vida me deu

E porque alguém como eu com 35 anos de

liberdade para transformar outros. Ao fazer

trabalho com pessoas e organizações

esse movimento não conseguia imaginar os

oferecendo o suporte necessário para que

desdobramentos que traria. Viajar e morar em

possam ir além das tarefas diárias que

4 continentes do planeta, ganhar amigos de

roubam o sentido de contribuição genuína da

culturas diferentes, trabalhar com gente em

existência, escreve para a Le Folk Mag?

contextos diversos, aprender na pele o que

Porque a vida é colorida, cheia de novidades,

interessa nas mudanças e como rrealiza-las.

criativa e abundante, ... como esta revista.

O guarda-chuva que chamo de

Aproveitar as oportunidades que chegam

“Estratégias de Vida” abarca Art of Hosting,

através de convites inusitados é uma paixão

Dragon Dreaming, Cículos de Paz,

que me toma sempre que acontece e me

abordagens teraputicas sem ser terapia e com

transforma pois saio da zona de conforto, mas

isso quero derrubar o mito de que a

espere! Sair da zona de conforto sem calcular

transformação exige assumir riscos extremos

riscos é diferente de transformar sua vida.

e convence-lo (a) de que as pessoas que o

Pense! Para transformar um aquário em uma sopa de peixe basta aquece-lo até ferver.

fazem são muito mais comuns do que imaginamos.

Mas como fazer se afinal o que queremos é o

Resumindo: começamos pelo

a q u á ri o e a s o p a d e p e i xe? E n tã o. . .

questionamento convencional e desenhamos

começamos perguntando: O que tem na sopa

portfólios de riscos mitigados. Depois?

que tanto me atrai? Que elementos são esses?

Construímos pontes entre desejo, pensamento

Onde encontra-los? Quem os têm? Quem

e ação... muito diferente de dar um salto no

pode me ajudar a obtê-los? Quanto tempo

escuro.

tenho? Que tempo quero dispor? Assim se

E os seus sonhos de que cor são?

desenha riscos calculados.

Ontem sonhei com o mar, vasto, lindo, cheio

Quem de nós quer implodir o plano B e ficar

de peixes coloridas. Ao arriscar jogar o anzol criamos a

só com uma possibilidade?

possibilidade da pesca.

Eu arrisco a afirmar: Nenhum de nós! Tornei-me professora de inglês enquanto

E você, tem a isca?

cursava Psicologia, pois essa estratégia

LE FOLK MAG 104


Have you ever wondered if what you do makes sense?

I became an English teacher while studying

If your life has purpose beyond sleep, eat, and work? Do

Psychology, because this strategy contemplated the idea

you want more than what was offered?

of discovering new approaches, sharing knowledge and

And why someone like me with 35 years of experience

contributing to the next generations. Feeling safe in

working with people and organizations offering the

some areas of life gave me the freedom to transform

support they need to get beyond the daily chores that

others and in doing so I could not imagine the unfolding

steal the sense of genuine contribution to existence, write

it would bring like traveling and living in 4 continents of

to Le Folk Mag? Because life is colorful, full of news,

the planet, having friends from different cultures,

creative and abundant, ... like this magazine.

working with people in different contexts, learning about

Grabbing the opportunities of unusual invitations is a

what matters in the changes and how to carry them out.

passion that takes me over whenever it happens and

The umbrella I call "Life Strategies" encompasses Art

transforms me because it takes me right out of the

of Hosting, Dragon Dreaming, Peace Circles, therapeutic

comfort zone, but wait! Leaving the comfort zone

approaches without being therapy and with that I want

without calculating risks is different from transforming

to break the myth that transformation requires taking

your life.

extreme risks and convincing you that the people who do

Think! To turn an aquarium into a fish soup you simply heat it up to boil. But what if what we want is the

it are much more common than we imagine. To sum up: we started with the conventional questioning and we designed portfolios of mitigated

aquarium and the fish soup? So ... we start by asking: what's in the soup that attracts me so much? what elements are these? where

risks. After? We built bridges between desire, thought and action ... very different from jumping in the dark.

do you find them? who has them? who can help me get

And your dreams, what colors are they?

them? how much time do I have? what does it take to do

Yesterday I dreamed of a vast, beautiful sea, full of fish.

all this? … Here we are drawing calculated risks Who among us wants to implode Plan B and only have one possibility? I venture to say: None of us!

When we risk throwing the hook we create the possibility of fishing. And you, do you have the bait?

By Stella Bittencourt Por Stella Bittencourt @stellabittencourt

LE FOLK MAG 105


BRUSINHA & cia


Expediente: Revista Digital Le Folk Mag Editora: Le Blanc Produtora Sandro Marafiga: Diretor Executivo/Jornalista Responsável MTE/BR 16.870 Vera Verardi: Diretora Editora Diego Schmidt Jr.: Diretor Criativo Publicação Trimestral - Edição 01 - 2018 Tradução: Stella Bittencourt Design Gráfico / Diagramação: Atria Design Studio

www.lefolkmag.com "Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e colunistas, não representando necessariamente a opinião e posição da Revista Le Folk Mag. É proibida a reprodução total ou parcial do material editorial publicado, impresso ou digital, na Revista Le Folk Mag sem autorização prévia e expressa pela Le Blanc Produtora." Contato: contact@lefolkmag.com

Layout revista 02  
Layout revista 02  
Advertisement