Issuu on Google+

BRASIL: p03

GUIA: p15

Rede brasileira Fora do Eixo estabelece novas práticas dentro do cenário da música independente

Birmingham Made Me Design Expo mostra o que de melhor tem sido feito na região de Midlands

June 04th – 17th 2013 LONDON EDITION

www.brazilianpost.co.uk • Issue n. 88

QUE BONITO É O MARACANÃ Amistoso entre Brasil e Inglaterra (2 a 2) marca a estreia internacional do novo Maracanã. Apesar de não estar 100% pronto, com obras em andamento do lado de fora, beleza do estádio seduziu a maioria dos torcedores presentes. Rosa Bittencourt, correspondente do The Brazilian Post no Rio, esteve no jogo e nos conta como foi a festa.

Leia mais nas páginas 2 e 8 >>


02 |

June 04th – 17th 2013

Capa FESTA NO RIO

Torcedores aprovam novo Maracanã, mas Brasil só empata com a Inglaterra apesar de um ou outro torcedor histérico gritando o tempo todo para ele fazer um gol. Os mais irônicos lançavam comentários do tipo “Se joga Neymar, para cavar um pênalti e fazer alguma coisa nesse jogo”. No interior do Maracanã, a grandiosidade do estádio e a presença de fiscais garantiram que cada um ficasse sentado nas poltronas (houve reclamações de que alguns torcedores não respeitaram essa norma) e os corredores de acesso ficaram livres. Sem as caxirolas, proibidas pela FIFA (leia mais na página 12), quem ajudou o torcedor a fazer a festa foram os milhares de bastões infláveis distribuídos na entrada.

Apesar das obras em andamento na parte de fora, beleza do estádio seduziu a maioria do público

O

Por Rosa Bittencourt* s torcedores brasileiros foram em bandos para a reabertura oficial do Estádio Mário Filho, popularmente conhecido como Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro. Eram crianças, amigos, famílias, namorados e curiosos para pisar no estádio e assistir ao jogo Brasil X Inglaterra, que terminou em 2 a 2 (leia a análise do jogo na página 8). Foi o primeiro e único grande teste do novo estádio, que será o principal palco da Copa das Confederações que começa dia 15 de junho (leia mais na página 12), além de receber sete jogos da Copa do Mundo de 2014, inclusive a final, e diversos eventos dos Jogos Olímpicos de 2016, entre eles as cerimônias de abertura e encerramento.

A

pesar do empenho dos jogadores brasileiros no primeiro tempo do jogo contra a Inglaterra, o empate foi o resultado final; quem brilhou no país do futebol foi o Maracanã. O “novo estádio” foi a estrela da festa, mesmo com uma confusão burocrática que suspendeu o jogo quatro dias antes da partida, além das obras inacabadas nos arredores. Como todos estes eventos futebolísticos funcionam como “testes” para 2014, todos aspectos foram avaliados, tornando o jogo em si, para muitos,

Alegria, alegria Jogadores perfilados para execução dos hinos nacionais de Brasil e Inglaterra

Com a segurança super-reforçada e as ruas próximas do estádio interditadas, a chegada ao local foi tranquila, mesmo com dezenas de milhares de pessoas caminhando para o mesmo destino. Foram 66 mil pessoas que assistiram ao jogo, deste total 57 mil pagantes. A renda total alcançou R$ 8,6 milhões, recorde no Brasil. Na saída, houve congestionamento de ônibus e carros e o acesso ao metrô também foi lento, pois a maioria das pessoas saiu do estádio logo após o fim do jogo. Dentro e fora, foram muitos os

elogios ao novo Maracanã. Críticas também não faltaram: filas longas para ir ao banheiro (principalmente o feminino), filas longas para comprar lanches ou bebidas, mas, no geral, a beleza do novo estádio seduziu a maioria dos pagantes. Já a Seleção Brasileira, comandada por Luís Felipe Scolari, foi bastante criticada e, ao fim do jogo, foi comum ouvir entre os torcedores: “Vim mesmo para conhecer o Maracanã” ou “Já vi jogo muito melhor aqui neste lugar”. O “queridinho” Neymar foi poupado,

Para se chegar ao novo estádio, um dos acessos mais usados foi a estação Maracanã da linha 2 do metrô, e o que se via no rosto de cada torcedor era só alegria. Guias estavam espalhados ao longo das rampas e calçadas de acesso ao estádio. Simpáticos e prestativos, eles orientavam onde era o local correto de acesso. Mas, próximo das entradas ao estádio, filas imensas se formaram a partir das 15h. Os portões abriram com 30 minutos de atraso, às 13h30. Próximo das 16h, poucos ainda estavam esperando para entrar do lado de fora do Maracanã. Continua na página 8 >>

EDITORIAL mero coadjuvante. O que não pode acontecer quando o Brasil receber a Copa do Mundo, pois além de uma grande festa os brasileiros sonham ser campeões em casa pela primeira vez.

realmente foi um teste, o Maracanã está aprovado. Mas, a pergunta que já virou piada, mas que é impossível um brasileiro não fazer, ainda permanece: como será na Copa?

Nas transmissões de TV por aqui, o Brasil foi criticado por causa do impasse burocrático, mas os comentaristas elogiaram o estádio repetidamente: “Wonderful arena”.

A partida ilustrou bem o que pode ser a Copa de 2014: Apesar de todos os problemas no processo de obras, falhas burocráticas na organização e o desgaste da FIFA e da CBF, a festa promete ser aprovada pelo público, que no domingo saiu emocionado do estádio. De certa forma, como nós brasileiros falamos, “para inglês ver”.

Como você pode conferir na matéria direto do Rio de Janeiro, pela correspondente Rosa Bittencourt, se

A partir de agora, e ainda mais depois da Copa das Confederações (leia mais sobre a disputa na página 12), o Brasil entra realmente na sua contagem regressiva para a Copa 2014. E nós precisamos ser otimistas dentro da realidade verde-amarela; torcer para que o país realmente tenha um legado com benefícios para quem mais interessa, o brasileiro.

Ana Toledo ana@brazilianpost.co.uk Editora Chefe


Brasil | 03

FORA DO EIXO

Música independente à brasileira

Jeff Thompson durante palestra em Uganda, onde ele apresentou a rede brasileira

E

Por Andrew Dubber* m um hotel na cidade de Jinja, em Uganda, Jeff Thompson está dando uma palestra. Thompson é sócio de uma pequena gravadora independente em Manchester e, além de membro, é um defensor apaixonado desta organização cooperativa de arte. Na verdade, ele é um defensor dos coletivos de arte em geral. Um ano atrás, ele foi fundamental para o desenvolvimento da iniciante Bayimba Creative Co-op no cenário de arte independente em Uganda – e agora ele está de volta para a conferência Un-Convention, cujo objetivo é desenvolver a nascente infraestrutura musical independente. Durante a palestra, Thompson apresenta para um grupo de músicos e produtores um projeto que está sendo realizado no Brasil há oito anos. Para as pessoas da plateia, a ideia é instintivamente atraente, ainda que os números não pareçam plausíveis. Um sistema cooperativo e colaborativo para música independente que incorpora 200 cidades, 30 mil artistas, 6 mil shows por ano e uma movimentação financeira de quase 100 milhões de reais só no Brasil. Trate-se de uma rede de coletivos que tem seu próprio movimento político. Tem sua própria universidade. E até sua própria moeda e banco. Sua incrível infraestrutura foi construída sob os princípios da colaboração, da economia solidária e de plataformas open source, ou software livre. Para os músicos do leste africano, parece muito bom para ser verdade – mas muito bom também para ser tentado e imitado. Foi em 2010 que eu conheci o fascinante movimento de contracultura Fora do Eixo, a rede de coletivos de música independente trabalhando por todo o Brasil, promovendo uma alternativa à globalizada e corporativista

indústria musical. A rede conecta uma ampla gama de produtores culturais, festivais, gravadoras, artistas e outras pequenas empresas locais através de ferramentas online, além de adotar diversas metodologias de colaboração.

Princípio fundamental de que colaboração é melhor do que competição entre artistas e empresas do setor se espalha rapidamente A rede foi inicialmente inspirada e ativada pelas inovações do ex-ministro da Cultura Gilberto Gil, que revolucionou a abordagem do Brasil com sua cultura tirando o foco do eixo econômico RioSão Paulo. Adotando uma postura mais informal na aproximação com a criatividade cultural, Gil estabeleceu as pedras de fundação para o renascimento da cultura popular brasileira, em particular a música popular. O movimento Fora do Eixo já inspirou novas práticas que estão sendo estabelecidas na cena musical britânica. Trabalhando em Manchester, Thompson e seu sócio Ruth Daniel foram essenciais para a criação do Off-Axis, uma rede para turnês musicais cooperativas que tem muitos dos seus princípios baseados no modelo do Fora do Eixo – e esses princípios estão se espalhando

rapidamente. No momento em que escrevo este artigo, Thompson e Daniel estão em Barcelona com os fundadores do Fora do Eixo em uma conferência de música chamada Primavera, onde estão discutindo suas redes e apresentandoas para novos grupos de músicos e produtores independentes. Enquanto isso, em Budapeste, Anita Kiss começa a compartilhar alguns dos mesmos princípios e inovações na tentativa de estabelecer um novo equivalente ao modelo do Fora do Eixo no leste europeu. Nem toda parte do modelo pode ser simplesmente reproduzida em outro contexto geográfico; há diferenças que surgem de acordo com o tamanho do lugar, o histórico político e econômico, além das diferentes normas culturais que você encontra em qualquer lugar que se vá. No entanto, o princípio fundamental de que colaboração é melhor do que competição entre artistas e empresas trabalhando no setor de música independente é algo que está crescendo nitidamente. O Fora do Eixo tem conexões em diferentes partes da América Latina. Pessoas do meio musical de lugares distantes como Nova Zelândia e Índia estão começando a se interessar por esta inovação brasileira à prática da indústria musical. Embora o movimento tenha seus detratores, e não esteja acima das críticas (sempre há tensões em relação a modelos de negócios envolvendo arte), é justo dizer que, pela prática colaborativa e rejeição das estruturas corporativistas da indústria tradicional, o valor econômico total da atividade musical no país cresceu consideravelmente. Com o suporte da Birmingham City University, e em parceria com diretores da Blue Hippo Media, estou no momento de pré-produção de um documentário cujo nome de trabalho é Occupy Music.

O filme conta com entrevistas dos fundadores do Fora do Eixo, com o próprio Gilberto Gil, com líderes de coletivos de todos os cantos do Brasil, com fãs e artistas populares da rede, assim como comentaristas da indústria musical de várias partes do mundo. A filmagem do Occupy Music vai coincidir com a conferência da Un-Convention no Rio de Janeiro, em novembro, na qual estarão representantes da indústria musical independente do Reino Unido, Estados Unidos, Europa, América Latina, Índia, Austrália, entre outros. No encontro serão examinadas as práticas do Fora do Eixo com a intenção reproduzi-las em outras regiões. Occupy Music está sendo produzido para ser um documentário vibrante e colorido, que pretende mostrar alguns dos mais empolgantes músicos brasileiros. Será visto em um tour pelo Brasil desde as florestas até as praias, de cidades grandes às pequenas cidades rurais, de shows em bares aos grandes festivais. E vai explorar uma ideia bem brasileira que se mostra capaz de desafiar fundamentalmente a indústria musical ortodoxa – para alguém cuja área de pesquisa é Music Industries Innovation, é de fato uma proposta muito interessante.

*Andrew Dubber é professor de Music Industry Innovation na Birmingham City University (http://andrewdubber.com/)


Brasil | 04 |

June 04th – 17th 2013

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

Em Londres, governador defende protagonismo de Minas Gerais

M

Da Agência Minas inas Gerais cresceu além da média nacional nos últimos anos, diversificou sua economia, passou por importantes processos de desenvolvimento da infraestrutura, atraiu número expressivo de empresas e mostrou que a balança comercial do Brasil dificilmente apresentaria um bom resultado sem sua participação. O governador Antonio Anastasia apresentou este cenário propicio à captação de investimentos externos para empresários e potenciais investidores britânicos, dia 23 de maio, na Embaixada do Brasil em Londres. Enquanto segundo maior exportador do Brasil – em 2012 a receita das exportações foi de US$ 33,4 bilhões –, Minas Gerais é líder na produção e exportação de bens como minério de ferro, chumbo, zinco, nióbio, além de produtos da agropecuária como café, leite, carne bovina, açúcar, etanol e grãos. O Produto Interno Bruto mineiro é da ordem de US$ 200 bilhões, 9,3% do PIB brasileiro, registrando um crescimento frequentemente superior à média nacional. Soma-se a isso uma das melhores taxas de geração de emprego. Fortalecer essas potencialidades, mas também atrair mais investimentos da chamada “nova economia” fazem parte dos atuais esforços do Governo de Minas. De acordo com o governador, o Estado é hoje o mais preparado para receber investimentos nos setores da biotecnologia, microeletrônica, tecnologia da informação, indústria aeroespacial e energia renovável.

Governador apresentou a investidores internacionais as potencialidades econômicas de Minas

“Precisamos aprimorar a nossa infraestrutura, e, para isso, há necessidade de investimentos estrangeiros. Temos, portanto, uma carteira de projetos de parceria públicoprivada muito ousada e estamos apresentando aqui aos investidores. Nosso objetivo é atrair empresas, especialmente na nova economia, nas áreas da ciência, saúde, microeletrônica, tecnologia da informação, defesa, no sistema da cadeia produtiva do aço e de automóveis”, afirmou Anastasia. O faturamento com vendas externas de produtos intensivos de tecnologia produzidos em território mineiro aumentaram de US$ 900 milhões em 2002 para US$ 2,7 bilhões em 2012. Nesse período, a participação do Estado nas exportações brasileiras deste segmento aumentou 34%. O Governo de Minas tem trabalhado com vistas para que o estado seja cada vez mais competitivo

nesta área e, para isso, busca parceiros internacionais interessados em investir em negócios locais. Ao ressaltar o objetivo da missão oficial do Governo de Minas à Inglaterra, a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothéa Werneck, destacou a necessidade de tornar o Estado mais conhecido, colocando-o como alternativa de investimento. “Esta viagem nos dá a possibilidade de consolidar Minas como alternativa clara para investimentos. Estamos focando muito na nova economia. São áreas importantes devido à tecnologia e à qualidade dos empregos gerados”. Para impulsionar a atração de empreendimentos de base tecnológica, o governo mineiro encaminhou recentemente ao Poder Legislativo um projeto de lei que viabiliza incentivos para fomentar o empreendedorismo neste campo. Denominado “Startup

Minas”, o programa tem como objetivos, dentre outros, promover a transferência de conhecimentos e habilidades entre empreendedores globais e locais e aproximar os empreendedores mineiros dos polos mundiais de inovação. Com o objetivo de potencializar esse ambiente de negócios, o Governo de Minas conduz, atualmente, importantes obras e projetos que visam à modernização da infraestrutura do Estado e que são, ao mesmo tempo, oportunidades de negócios. A ampliação do Aeroporto Internacional Tancredo Neves – que prevê o aumento da capacidade operacional e um novo acesso ao complexo aeroportuário –, por exemplo, exigirá investimentos estimados em US$ 500 milhões. Minas é, ainda, o único fabricante de helicópteros da América Latina (Helibras) e também possui as únicas fábricas de locomotivas no Brasil (GE e Caterpillar). O embaixador do Brasil no Reino Unido, Roberto Jaguaribe, destacou que Londres é o maior mercado investidor do mundo e, por isso, a importância de apresentar o ambiente de negócios brasileiro. “Não tenho dúvidas de que Londres é uma das cidades mais importantes para captação de investimentos, de recursos financeiros, humanos e tecnológicos para o desenvolvimento do Brasil em geral e com o evidente interesse de um grande estado como é Minas Gerais. Minas é um dos estados mais representativos do Brasil, tem grandes riquezas, potencial, tem governabilidade capaz, sólida e técnica, que consegue superar as dificuldades e criar condições de atratividades para o mercado externo”.

CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

Inscrições abertas para bolsas de estudo em cinco países

O

Da Agência Brasil Programa Ciência sem Fronteiras vai abrir novas chamadas para graduação-sanduíche no Canadá, na Alemanha, nos Estados Unidos, na Hungria e no Japão. Os estudantes interessados devem se inscrever de 4 de junho a 8 de julho no site do programa (www. cienciasemfronteiras.gov.br). A graduação-sanduíche é a modalidade de ensino superior na qual o estudante faz parte dos seus estudos em uma instituição estrangeira.

Já foram concedidas 41.133 bolsas de estudos desde 2011; meta para 2013 é 45 mil bolsas

Os bolsistas selecionados iniciarão as atividades no exterior a partir do segundo semestre de 2014. O candidato deverá observar o edital para saber mais detalhes sobre o cronograma de cada chamada. O intercâmbio tem a duração de um ano. Para participar da seleção, o estudante deverá ter nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) igual ou acima de 600 pontos em teste feito após 2009. O estudante deve ter concluído no mínimo 20% e no máximo 90% do curso na instituição de ensino brasileira e deve estar devidamente matriculado. O Ciência sem Fronteiras é um programa governamental que

oferece bolsas de estudo no exterior. O objetivo do programa é promover a mobilidade internacional de estudantes e pesquisadores e incentivar a visita de jovens pesquisadores altamente qualificados e professores seniors ao Brasil. A meta é qualificar 101 mil estudantes e pesquisadores brasileiros até 2015. O programa oferece bolsas nas seguintes áreas prioritárias: ciências exatas - matemática, química e biologia-; engenharias; áreas tecnológicas e da saúde. O Ciência sem Fronteiras mantém parcerias em 35 países. No total foram concedidas 41.133 bolsas de estudos desde 2011. A meta para 2013 é oferecer 45 mil bolsas.


05

Comunidade FUTEBOL E FAMÍLIA

Coloque seu time dentro de campo para o The Champions Tournament

P

Da Redação

repare a chuteira e a caneleira; pegue seu uniforme de jogar bola e junte-se aos companheiros de time porque o campeonato vai começar. Trata-se do The Champions Tournament, que será realizado no dia 15 de junho em Londres e está aberto a todos os times amadores da capital britânica, sejam eles grupos de longa data ou recém-formados. O que vale é colocar o espírito futebolístico na ponta da chuteira e partir pra cima do adversário em busca do troféu de campeão. O torneio será disputado durante todo o dia. A modalidade é “7 Society”, ou seja, um no gol e seis jogadores na linha. Os jogos serão disputados no Crystal Palace Park, região sul de Londres. E se você acha que o campeonato envolve só os marmanjos, não se engane. A ideia é que o evento seja um dia para toda a família. Não faltam no parque atrações para as crianças e, no fim das contas, vale reunir o maior número de pessoas possível para torcer e acompanhar as partidas em um clima de decisão de campeonato. O objetivo do The Champions Tournament é valorizar o atleta amador e as diversas nações aqui encontradas, além de promover entretenimento saudável às famílias e aproximar as comunidades que aqui estão.

Campeonato será disputado em um dia, 15 de junho, na modalidade ‘7 Society’ As equipes interessadas em participar do torneio devem confirmar presença, mediante ao pagamento da taxa de inscrição, pelo telefone 077 5763 8616, ou pelo e-mail info@planetfaith.co.uk. Antes de a bola rolar no dia 15, haverá uma solenidade de abertura. As equipes serão convidadas a se apresentar devidamente uniformizadas no horário estipulado no cronograma do evento, para que seja realizado o desfile e o juramento oficial, além das fotos dos times. As equipes que quiserem podem

Torneio está aberto para todos os times amadores da capital britânica que desejam participar

ter sua logo estampada na faixa de abertura; para isso, é preciso confirmar e encaminhar a mesma até o dia 7 de junho. Já no dia 16 de junho, domingo, com o campeão do torneio decidido, será realizada a cerimônia de encerramento, que vai acontecer a partir das 15h

na Cathedral Revival Church (42-44 Norwood High Street, SE27 9NR). O The Champions Tournament vai premiar o primeiro, segundo e terceiro colocados, além do artilheiro, melhor jogador, jogador revelação, melhor técnico, melhor árbitro, goleiro menos vazado e os melhores de cada posição.

O The Brazilian Post fará a cobertura do evento e, através do jornal impresso e das plataformas online (website e Facebook), vai trazer tudo o que rolou no torneio e na cerimônia de encerramento, com vídeos, fotos e entrevistas. Se você é apaixonado por futebol e quer colocar seu time em campo, não perca essa oportunidade! Será uma ótima chance de confraternizar com a comunidade brasileira, além de possíveis outras nacionalidades, em um dia de muita bola na rede.

The Champions Tournament Quando: 15 e 16 de junho (torneio e premiação) Onde: Crystal Palace Park e Cathedral Revival Church

Além de muita bola rolando, quem estiver no Cristal Palace Park pode aproveitar um dia em família

Informações: 077 5763 8616 ou info@ planetfaith.co.uk


June 04th – 17th 2013

Ricardo Coimbra http://vidaeobrademimmesmo.blogspot.co.uk/

Comunidade | 06 |

OMBUDSMAN Esta é a seção em que o Brazilian Post ouve a opinião do leitor sobre a matéria de capa da edição anterior. Você pode enviar a sua opinião também, participe! Envie um e-mail para contato@ brazilianpost.co.uk “Mais do que promover o simples entretenimento, o projeto Bass Culture Clash vai ao encontro daquilo que deveria ser toda política cultural: fortalecer laços por meio da promoção da diversidade. Ao colocar em contato duas culturas aparentemente tão distintas, a brasileira e a inglesa, o projeto obteve êxito ao provar que tradição e modernidade não só podem andar juntas como dão bons frutos dos dois lados do oceano”.

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL 2013

Duas espécies Jogador da de cobras Seleção Sufixo de Base do de vôlei "cafeína" chocolate

(?) Toscanini, regente italiano Senhor Apoiado; (pop.) amparado

Composto da Química Orgânica

O ácido do LSD Fixar previamente

Por (?): por agora Cerveja inglesa

Má sorte (bras.)

O

R

A Confusão (gír.) Perturbado

Desejou voar (Mit.) Fileira; renque

Impossibilidade de falar (Neur.)

(?)-in, técnica de massoterapia

Gelo, em inglês

- Luísa Bittencourt, São Paulo Depositada (uma quantia) em conta corrente

Objeto usado pelo míope Informem

Encaminha

(?) Johnson, ator Água, em latim

(?) Bueno, piloto brasileiro Capital de Bangladesh

Esporte de inverno Que te pertence

Avenida (abrev.) Iguaria que pode causar cáries Forma de transmissão das lendas

Resultado da adição (Mat.)

3/ice. 4/aqua — daca. 6/alalia — arturo. 9/lisérgico.

Pirâmide

baixe agora

!

www.samsungapps.com

& * , & 2 , 1 $ 5 % $ & $ $ $ / $ 8 ( / & $ ' $ / 2 6 , & $ & $ $ 9 2 & ( 5 $ /

bomba e

$ 7 8 5 ' , ' 2

Agora com os novos jogos

Solução $ 6 ( 5 ( 6 7 8 & 8 2 5 $ 5 2 / $ ( ' , 2 & $ ( 9, $ 6 4 8 ( 8 0 $

coquetel mobile

2

+ / , ' 8 5 2 , & $ & 5 % 2 ( 1 ( 7 6 2

BANCO


Comunidade| 07

PERFIL

Gaio de Lima:

‘Somos aquilo que dividimos’ Texto e Foto: Rômulo Seitenfus

A

pós 11 anos sem cortar os cabelos aderidos ao estilo dread, Gaio de Lima promoveu em Londres uma noite beneficente. O ingresso ao show também incluíra à plateia o direito de cortar o cabelo do músico enquanto se apresentava. A arrecadação ajudou a duas instituições que auxiliam crianças com câncer. “Foi muito legal ver mais de 200 pessoas cortando minha cabeleira. Tudo foi doado para duas instituições, uma no Brasil - a Casa de Apoio à Criança com Câncer - e outra na Inglaterra – a Children with Cancer UK. Minha mãe faleceu por essa doença antes da minha vinda a Londres, mas minha filosofia sempre foi essa: somos aquilo que dividimos. Tudo é motivo para ajudar ao próximo música, dança, arte e até um simples cabelo. Às vezes me perguntam se sigo religião ou algo do gênero, somente respondo que sou humano”, conta. Nascido entre duas favelas do Rio de Janeiro - o Morro da Coroa e do Fallet – bairro de Santa Tereza, cresceu tirando músicas de ouvido. Seu avô - um forte atuante da Velha Guarda da Mangueira - introduziu à educação do neto, discos de grandes sambistas como Cartola, Candeia, Nelson Cavaquinho, Bezerra da Silva e Paulinho da Viola. Gaio de Lima é o fundador e idealizador do Clube do Choro UK, e do Clube do Samba UK - rodas de samba e choro da Inglaterra. Tem conquistado um público cosmopolita que mensalmente frequenta suas rodas, com o objetivo de trocar conhecimento cultural. O brasileiro criou um projeto que proporciona a união de costumes de diversos lugares do mundo. As músicas mostram um pouco do Brasil e proporcionam a integração entre os povos; Gaio vive isso na prática, convidando pessoas de diversas partes do planeta a participarem das rodas. Se você estiver na plateia, provavelmente se entregará aos encantos musicais, cantará e dançará ao passo da dança, com direito a pedir bis. No intervalo, um cardápio genuinamente brasileiro é oferecido. Foi exatamente essa cena que presenciei quando convidado a participar da roda de samba, apresentada pelo meu entrevistado. Perguntado sobre como é para ele morar em Londres, o bem humorado Gaio faz uma comparação e diz que “é como comer salada de frutas. Selecione as frutas de cada país do mundo, misture todas e deguste diversidade”.

Para o idealizador, seus projetos têm como objetivo conhecer o novo e unir as diferenças. “Em tudo que participei aprendi algo importante. Da Nigéria à Lituânia, concretizei projetos com artistas por esse mundo afora e sinto o gosto em ver toda essa fusão ganhando forma e gerando novas ideias. Afinal, se somos aquilo que dividimos, quando penso nessas obras vejo o quanto estou por aí. Mais que participar e criar projetos, busco uma união: quero desbravar fronteiras geográficas e, através da música vivenciarmos essa troca. Muitos usam armas para afastar os povos, eu uso a arte para aproximálos. O Clube do Choro UK e o Clube do Samba UK são projetos para todos, não somente para alguns. Todos são artistas no clube em que - na roda e no centro – todo mundo está no mesmo patamar”, fala Gaio de Lima. Ao atender meu pedido de falar sobre seu próprio estilo, o músico me entrega a resposta em palavras poéticas. “Minha música é também a música do mundo, essa que vem do som, silêncio e ritmo de passos rápidos e lentos que a humanidade faz nesse ir e vir mundo afora; a boa música está no vento que sopra naturalmente em todos os cantos, sem ninguém soprálo”, expressa. Para explicar o que de mais carioca carrega em sua personalidade, o meu entrevistado se diverte com a própria fala. “Fui abduzido pelo irresistível cenário cultural carioca, acolhido e guiado por grandes mestres da cultura brasileira e internacional; com os mesmos bambas aprendi que nem sempre malandragem significava esperteza, e que a grande esperteza consistia em entender como funcionava essa tal malandragem. Por isso eu amo a Lapa!” Sobre o que toca em sua vitrola e quanto aos grandes nomes da história que alimentam a sua inspiração, Gaio cita várias personalidades. “Na minha vitrola toca de tudo: Wes Montgomery, Chiquinha Gonzaga, Paco de Lucía, Oscar Peterson, entre outros. Inspirações tive muitas que me ajudaram a entender o mundo - percebi que as mudanças começam de forma singular e terminam de maneira coletiva - Gandhi, Luther King, Mandela, Patrice Lumumba, João do Vale, Vinicius de Morais, Jacob do Bandolim, e minha mãe Mariete”, revela. Questionado sobre o que enxerga frente ao seu espelho, Gaio de Lima expressa: “o espelho me mostra que a cada dia que meu rosto envelhece, a minha música se torna mais juvenil, sem perder a responsabilidade adquirida ao passar dos anos”.


08 | June 04th – 17th 2013 >> Continuação da Página 2 Uma turma de amigos de Teófilo Otoni, cidade mineira, fez pausa para foto no corredor do Metrô que levava ao Maracanã e comemorava de forma contida a saga de ter conseguido dois ingressos em cima da hora. Os irmãos Fabiano e André Araújo, do setor de vendas, ganharam os ingressos depois que o sogro e a sogra de um primo deles morreram num acidente de carro. “Foi tudo muito rápido. Lamentamos as mortes, mas não podíamos recusar esses ingressos”, disse Fabiano. A bancária Renata Xavier, também mineira, veio com os dois irmãos e conseguiu comprar ingresso no sábado por R$ 140,00. O trio estava acompanhado da psicóloga Natália Moreno, que mora no Rio. Daniela Sobral e Rui Castro, funcionários públicos, também estavam em clima de muita comemoração. O casal ganhou os dois ingressos numa

promoção do Hipermercado Extra. “Fizemos compra na semana passada e nem acreditamos quando vimos que fomos sorteados. Só tivemos certeza mesmo quando entregaram os ingressos em nossa casa”.

De Londres para o Rio

Do Reino Unido, o aposentado Michael Farren, de 67 anos, e sua mulher, Louise, desembarcaram no Rio para uma curta temporada de seis dias e cinco noites. “Viemos especialmente para torcer pela Inglaterra, mas vamos conhecer o Rio e suas belezas. Aqui tudo é muito bonito”, diziam sorrindo o tempo todo. Com bandeira e muita disposição, chegaram a se perder entre os muitos acessos ao Maracanã. “Hoje (domingo) tudo é festa”, disse Louise. A atriz Patrícia Pillar resumiu o desempenho do Brasil em campo: “Estava muito cru”. Segundo ela, o que ficou maravilhoso foi o Maracanã. “A seleção está começando, poderia ter sido

melhor. Vamos ver os jogos na Copa das Confederações”.

Mais de R$ 800 milhões

As obras do Maracanã, iniciadas no segundo semestre de 2010, custaram mais de R$ 800 milhões e o novo estádio foi entregue para a FIFA com quase seis meses de atraso e ainda está inacabado. Na semana anterior à reabertura para o jogo Brasil X Inglaterra, os operários fizeram uma espécie de mutirão para entregar o estádio o mais próximo possível do projeto original. Na última quinta, a Justiça fluminense chegou a impedir o jogo inaugural, atendendo a um pedido do Ministério Público para que o estádio só fosse liberado depois de comprovada a segurança e higiene para os torcedores. No mesmo dia, o governo estadual conseguiu cassar a liminar e o jogo foi realizado sem problemas. *Rosa Bittencourt, correspondente do The Brazilian Post no Rio

Mortimer, Marketing & Media LTD CEO Marcelo Mortimer marcelo@brazilianpost.co.uk

Editora chefe Ana Toledo ana@brazilianpost.co.uk

EDITORES Guilherme Reis Kate Rintoul

RELAÇÕES PÚBLICAS Roberta Schwambach contato@brazilianpost.co.uk

DEPARTAMENTO COMERCIAL 074 6692 6782

DIAGRAMAÇÃO Roman Atamanczuk

DISTRIBUIÇÃO Emblem Group LTD

COLABORADORES Torcedores brasileiros e ingleses fizeram uma bonita festa no novo Maracanã (Fotos por Ari Silveira)

Carolina Beal Christiano Holanda Cibele Porto

DENTRO DE CAMPO

Seleção precisa aprender a decidir os jogos

E

Por Guilherme Reis mpurrado pela torcida e de volta ao gramado mais famoso do país, a Seleção Brasileira começou muito bem o jogo de domingo contra a Inglaterra. Aos 30 minutos de jogo, o Brasil já tinha chutado 15 vezes ao gol, enquanto os ingleses ainda não tinham feito nenhuma finalização. A posse de bola do Brasil era superior a 60%. Apesar disso, e mesmo com as boas atuações de Neymar e Oscar, que comandavam o time no ataque, o primeiro tempo acabou 0 a 0. Na etapa final, o time da Inglaterra melhorou, deixando o jogo mais equilibrado e também mais aberto. Aos 12 minutos, Hernanes chutou de fora área; a

bola bateu no travessão e, no rebote, Fred abriu o placar. A Seleção Brasileira, porém, cochilou. Recuou muito e não manteve a posse de bola, abrindo espaços para os ingleses jogarem. Em dois vacilos da defesa, a Inglaterra virou o jogo, primeiro com Chamberlain e depois, com Rooney. Parecia que a festa tinha ido por água abaixo, com os ingleses fazendo a festa no Maracanã novinho em folha. Menos mal que, em boa jogada pela direita, Lucas colocou a bola no pé de Paulinho, que dentro da área acertou um belo chute e empatou a partida. O Brasil pressionou no final, mas o empate permaneceu. A poucos dias de estrear na Copa das Confederações, a Seleção Brasileira ainda não tem um time que se possa

chamar de pronto. Os titulares podem já estar definidos na cabeça de Felipão, mas dentro de campo ainda é preciso mais entrosamento, mais ousadia principalmente de Oscar e Neymar, além do algo a mais que todos têm cobrado ao longo dos últimos anos, que nada mais é do que uma cara mais guerreira e, assim, uma identificação maior com o torcedor. De bom ficou a sensação de que, jogando em casa, o Brasil tem total condição de deixar os adversários acuados, receosos e postados na defesa. O que faltou, e precisa ser urgentemente aprimorado, foi pontaria. O Brasil terá maior posse de bola na maioria dos jogos em casa, e precisa aprender a usar isso de maneira mais eficiente, colocando a bola na rede e não dando chance para o adversário reagir.

Daniela Barone Jamie Jubon Nathália Braga Rafael Cabral Ricardo Somera Rômulo Seitenfus Saulo Caliari Shaun Cumming Tico Silvério Zazá Oliva

Publicado por Mortimer, Marketing & Media LTD 14 Widgeon Close, London – E16 3EF Company number: 8043939


09

Europa CRISE ECOÔMICA E SOCIAL

Fome ameaça meio milhão de pessoas no Reino Unido

R

Da Redação ecessão, corte de benefícios sociais, desemprego. A vida na Europa, desde o estouro da crise econômica em 2008, não tem sido fácil. Entre todas as dificuldades e problemas que vão se acumulando, como uma política mais rígida em relação aos imigrantes, agora está também a fome, que já afeta meio milhão de pessoas no Reino Unido, como escreveu o correspondente do site Carta Maior na capital britânica, Marcelo Justo, em artigo reproduzido aqui pelo The Brazilian Post. Mais de meio milhão de britânicos dependem de bancos de alimentos de organizações não governamentais para evitar a fome. O informe da Oxfam e da Church Action on Poverty revela que o número de pessoas que recorre a estes bancos de alimentos triplicou por causa da reforma do sistema de seguridade social da coalizão conservadora liberal-democrata do

primeiro ministro David Cameron. O gigantesco programa de ajuste da coalizão – equivalente a um corte fiscal de 160 bilhões de dólares em cinco anos – contempla um corte de mais de 20 bilhões anuais na ajuda social. Segundo o informe das ONGs, a reestruturação e o desemprego fizeram triplicar o número de pessoas que recorrem aos bancos de alimentos no Reino Unido. As duas organizações exigiram uma investigação parlamentar sobre os níveis de pobreza. “A rede de contenção que protegia a população está sendo destruída de tal maneira que estamos vendo um claro aumento da fome. Os bancos de alimentos não devem ser um substituto de um sistema de seguridade social”, assinalou o diretor executivo de Church Action on Poverty, Nial Cooper. O mais importante banco de alimentos, o Trussel Trust, fornece um mínimo de três dias de emergência alimentar com as doações de escolas, igrejas, empresas, indivíduos e

supermercados. “No inverno, com as baixíssimas temperaturas, muita gente tem que escolher entre a calefação ou a comida. Um casal, Anne Marie e Danny, com uma filha de 18 meses, teve problemas para cobrar os benefícios sociais quando Danny teve uma gripe e não pode ir trabalhar. Os vizinhos deram a elas uma lata de sopa para sobreviver. Quando o banco de alimentos interveio, foi como se tivessem salvo a vida deles”, assinala um porta-voz da organização. Os conservadores defendem os bancos de alimentos como um exemplo da “Big Society” proposta pelo primeiroministro David Cameron. Segundo Cameron, não se pode esperar que o Estado cubra todas as necessidades sociais da população: as ONGs e outras organizações têm que cumprir um papel crescente na sociedade. Em uma visita a um banco de alimentos o líder da oposição, o trabalhista Ed Miliband, ironizou esta postura. “Nunca pensei que a ‘Big Society’ fosse para alimentar

crianças famintas no Reino Unido”, disse. Com um desemprego de quase 8%, com uma quarta da população economicamente ativa – cerca de oito milhões de pessoas – com empregos temporários, e com um ajuste econômico que, segundo o governo, deve se prolongar até 2018 para atingir um equilíbrio fiscal, a situação vai se agravar. O Reino Unido teve em 2012 sua segunda recessão em três anos e neste primeiro trimestre se salvou raspando de uma terceira: a economia cresceu 0,3%. Ainda assim, esta semana, a Organização da Cooperação e Desenvolvimento (OCDE) baixou de 0,9 para 0,8% as perspectivas de crescimento para este ano. Ben Philips, chefe de campanha da Oxfam, considera que os cortes dos gastos sociais não só não tem sentido moralmente como são um erro econômico. “Empobrecer meio milhão de pessoas é uma má política econômica. “Quem serão os clientes dos supermercados e dos negócios em seus bairros?”, perguntou Phillips.


10 |

June 04th – 17th 2013

Tecnologia VIDA REAL OU VIRTUAL?

Um ano fora da Internet

V

Por Rafael Cabral ocê conseguiria passar um ano sem usar a internet para se comunicar, ler ou consultar uma informação de última hora? Foi essa a tarefa que o jornalista Paul Miller, um dos editores do portal de tecnologia The Verge, se propôs no meio do ano passado. Ele achava que estar sempre conectado ressaltava seus problemas de procrastinação e o fazia trabalhar excessivamente, decidindo por isso redescobrir a vida off-line e contá-la aos leitores do site. “Eu não me conhecia fora da conexão ubíqua e da infindável quantidade de informação da internet. Eu pensava no que havia por ai para viver. Talvez a vida real esteja me esperando do outro lado do browser”, explica. Depois de um ano narrando agruras e prazeres da sua rotina desconectada, Miller voltou à rede no dia 1º de maio, em um artigo nomeado “Eu ainda estou aqui: de volta online depois de um ano sem internet” e estrelando um documentário

Miller conta que passou a se isolar no sofá de casa, de onde pouco saía

sobre sua saga. “Meu objetivo, como jornalista de tecnologia, era descobrir o que a internet havia feito por mim nos últimos anos. Entender a internet ao estudá-la a distancia. Eu não apenas me tornaria

um melhor ser humano, eu ajudaria os outros a se tornarem melhores humanos. Uma vez que pudéssemos entender como a internet estava nos prejudicando, poderíamos finalmente rebater”, escreve.

‘Meu objetivo, como jornalista de tecnologia, era descobrir o que a internet havia feito por mim nos últimos anos. Entender a internet ao estudá-la a distancia’ – Paul Miller. Miller relembra que toda a experiência começou porque ele sentia, aos 26 anos, que a internet estava tornando-o improdutivo, mas o vídeo mostra que sua situação não melhorou muito durante a experiência. Em uma primeira etapa, a vida off-line de Miller trouxe resultados positivos, fazendo-o perder sete quilos, procurar mais atividades físicas e melhorando a relação com a sua família. Em vez de passar horas deletando e-mails ou interagindo

nas redes sociais, Paul Miller passou a ver mais os amigos, andar de bicicleta e a brincar com a sua sobrinha. O jornalista ressalta também a melhoria que a desconexão trouxe ao seu sentido de foco e atenção – “Agora consigo ler 100 páginas da ‘Odisseia’ de uma vez”, diz. Planejando escrever o seu primeiro romance durante a folga da internet, Miller esperava passar o seu tempo lendo clássicos da literatura e modificando o rascunho do seu primeiro livro, mas com o tempo foi faltando motivação para seguir com as atividades. No final de 2012, o jornalista passou a abandonar os progressos que tinha feito e se apegar a vícios, passando horas e horas no videogame. Socializar era mais complicado sem as redes sociais e, como poucos eram os que o telefonavam, Miller passou a se isolar no sofá de casa, de onde pouco saía. “Meus pais ficavam fulos imaginando se eu ainda estava vivo, e mandavam minha irmã me visitar para ver como eu estava. Na internet, era fácil se assegurar de que as pessoas estavam vivas e sãs, fácil de colaborar com meus colegas de trabalho, fácil de ser uma parte relevante da sociedade”, escreveu. Fazendo um balanço da experiência de um ano, Paul diz que conseguiu se entender melhor durante o período afastado da rede, mas que agora consegue ver que seus problemas de falta de motivação e depressão são muito anteriores ao seu vício, e que a resolução infelizmente será muito mais complexa do que simplesmente desconectar um cabo. Ele chegou à conclusão de que o Paul de verdade e o mundo de verdade estavam intrinsecamente conectados à internet. “Não quero dizer que minha vida era diferente sem internet, só não era a vida real.”


11

A

N

Á

P

O

L

I

S

|

G

O

I

Á

S

|

B

R

A

S

I

L

Hotel e escritório no mesmo lugar

LOBBY DO HOTEL

FACHADA

SUÍTE

A PROENG E LUCIANO COSTA TRAZEM UM ÓTIMO INVESTIMENTO PARA VOCÊ QUE PROCURA UMA RENDA FUTURA COM RETORNO GARANTIDO. PORT COCHERE

171 suítes e 90 salas comerciais.

BUSINESS ROOM

CENTRO DE CONVENÇÕES

1 torre exclusiva com elevador de segurança. Estacionamento

para você e seu cliente. Centro de Convenções. Restaurante. Recepções do Hotel e das Salas Comerciais separadas. Business Room. Área de lazer comum com Fitness, Bar e Piscina. Rua Coronel Batista, Centro, Anápolis/GO. REALIZAÇÃO:

ADMINISTRAÇÃO:

VENDAS:

020 7018 1013 020 7684 0804 075 0677 1237

Grupo Proeng

@Grupo_Proeng

www.grupoproeng.com.br

Visite a nova Unidade da LCRI / Londres: 143 Holloway Road, N 7 8LX, próxima às estações de Highbury & Islington e Holloway Road. *Todas as imagens são artísticas, podendo sofrer alterações nas formas, dimensões, especificações, cores e texturas. Os equipamentos, mobiliários e paisagismos constantes do presente material são referenciais, podendo sofrer revisão de modelos, especificações e quantidades sem aviso prévio. A decoração é mera sugestão. Registro de incorporação nº 68.465.


Esporte | 12 |

June 04th – 17th 2013

Esporte 15 A 30 DE JUNHO

Chegou a hora da Copa das Confederações comercializados foram comprados por torcedores brasileiros, sendo que 50% moram nas próprias cidades-sede. O governo federal espera que a competição movimente mais de 3,6 milhões de turistas no país – entre os quais, 600 mil estrangeiros. A poucos dias do início da competição, não havia problemas com falta de vagas nos hotéis. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, a taxa de ocupação prevista é de 75% para Fortaleza e Belo Horizonte, e entre 60% a 65% em Recife e Salvador.

O

Por Renato Brandão Brasil volta a ser o centro das atenções do mundo futebolístico a partir do próximo dia 15, quando será dado o pontapé da Copa das Confederações. Primeira competição de grande porte em nível internacional no país desde a Copa do Mundo de 1950, o torneio é visto como o grande teste para avaliar se o Brasil está preparado para receber o Mundial no ano que vem. “Para nós que vamos organizar a Copa do Mundo de 2014 é importante observar a logística do torneio. Os estádios estão prontos, mas como a logística irá funcionar, os transportes, o controle de bilhetagem, a segurança, é importante para nós e nisso estaremos de olho”, declarou Joseph Blatter, o presidente da Fifa, em entrevista recente ao site oficial da entidade. Disputado por oito seleções, a Copa das Confederações utilizará seis estádios novos ou reformados — o Estádio Nacional Mané Garrincha (Brasília), Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro), o Estádio do Mineirão (Belo Horizonte), Estádio do Castelão (Fortaleza), Arena Pernambuco (Recife) e Arena Fonte Nova (Salvador).

Segurança

Uma das principais preocupações em grandes eventos é a segurança. Durante a Copa das Confederações, essa responsabilidade será compartilhada entre milhares de agentes privados e da força pública (Polícia Militar e Forças Armadas). Os primeiros cuidarão do conforto e da resolução de conflitos dentro dos seis estádios do torneio, enquanto as forças públicas ficarão incumbidas dos casos de polícia e do patrulhamento das seis cidades-sede.

‘Estou certo que tudo sairá muito bem, talvez não 100%, mas isso nos dará a experiência necessária para o próximo ano’ – Joseph Blatter

Caxirola vetada Brasil foi campeão das duas últimas edições da Copa das Confederações, em 2005 e 2009 (foto)

Embora o Brasil não seja um alvo potencial de atos terroristas, o recente atentado na Maratona de Boston (que deixou três mortos e 176 feridos) fez as autoridades nacionais ficarem em alerta. O Exército brasileiro confia estar apto na prevenção de qualquer tipo de ataque dessa natureza e diz contar com 600 militares especializados em combate ao terrorismo nas seis cidades-sede da Copa das Confederações. Além disso, o espaço aéreo dessas cidades será patrulhado por até dez aeronaves da Força Aérea brasileira. Preparadas para decolar no período

de uma hora antes e quatro horas depois do início das partidas, esses aviões estão autorizados a interceptar qualquer aeronave que desrespeitar as determinações do controle aéreo e não for identificada em um prazo de três minutos.

Ingressos e hotéis

Até o final de maio, haviam sido comercializados mais de 640 mil ingressos de um total de aproximadamente 825 mil colocados à disposição para as 16 partidas da Copa das Confederações. Mais de 95% dos bilhetes

Anunciada há poucos meses para representar e promover a imagem do Brasil na Copa do Mundo, a caxirola (chocalho encomendado para ser a “vuvuzela” brasileira) não será ouvida nos estádios da Copa das Confederações. Tudo por conta do incidente ocorrido no clássico local entre Bahia e Vitória, em abril passado na Fonte Nova, que marcou a estreia do instrumento musical em jogos oficiais. Revoltados com a derrota para o maior rival, torcedores do Bahia arremessaram milhares de caxirolas no gramado da Fonte Nova. Para evitar esse tipo de constrangimento na Copa das Confederações, o Comitê Organizador Local da Copa baniu a caxirola dos estádios brasileiros.

AMPEÕES

TABELA DE JOGOS

O DE C ENCONTR

Pela primeira vez, quatro seleções campeãs mundiais vão disputar a Copa das Confederações: Brasil, Itália, Uruguai e Espanha. Juntos, o quarteto detém 12 dos 19 títulos mundiais. Formado por Brasil, Itália, México e Japão, o Grupo A deve ser o mais equilibrado da competição. Detentora das últimas duas edições da Copa das Confederações, a Seleção Brasileira deve ser acompanhada com muita expectativa em todo o mundo. Além da enorme pressão por jogar em casa, a equipe dirigida por Luiz Felipe Scolari terá nesse torneio a oportunidade de convencer fãs brasileiros e mundiais sobre as chances dos canarinhos para a Copa. A Itália foi a grande surpresa da última Eurocopa, em 2012, quando eliminou favoritos ingleses e alemães e ficou com o vice-campeonato. Nas Eliminatórias da UEFA para a Copa-2014, mesmo sem brilharem, os italianos lideram sua chave e devem garantir sua classificação sem dificuldades. Em amistoso disputado em março contra o Brasil, conseguiu arrancar um empate por 2 a 2, depois de estar perdendo por 2 a 0.

Em tese, a Itália deve ser o adversário mais duro da Seleção Brasileira durante a primeira fase do torneio. No entanto, a história tem sido diferente atualmente, a ponto de mexicanos e japoneses terem sido equipes a darem trabalho à Seleção Brasileira de anos para cá. Prova disso é o próprio histórico do Brasil contra essas duas seleções na Copa das Confederações: contra o México, apenas uma vitória brasileira e duas derrotas. Frente aos asiáticos, foram dois empates. Composto por Espanha, Uruguai, Nigéria e Taiti, o Grupo B deve, em tese, ter espanhóis no topo e uruguaios em segundo. Atual campeã mundial e bicampeã europeia, a Espanha tem sido a maior força do futebol mundial desde 2008. Com um futebol de toque de bola envolvente, coletivo e com craques como Iniesta, Xavi e Fábregas, é a seleção a ser batida na competição. O Uruguai pinta como a segunda força na chave e, se conseguir a classificação para a semifinal, deve incomodar. Deverá ter como principal adversário a Nigéria. Mero coadjuvante, o Taiti é o candidato a saco de pancadas no torneio.

Grupo A JOGO

DATA – HORÁRIO LOCAL

(1) Brasil X Japão

15/6 – 8pm

Brasília

(2) México X Itália

16/6 – 8pm

Rio de Janeiro

(5) Brasil X México

19/6 – 8pm

Fortaleza

(6) Itália X Japão

19/6 – 11pm

Recife

(9) Itália X Brasil

22/6 – 8pm

Salvador

(10) Japão X México

22/6 – 8pm

Belo Horizonte

Grupo B JOGO

DATA – HORÁRIO LOCAL

(3) Espanha X Uruguai

16/6 – 11pm

Recife

(4) Taiti X Nigéria

17/6 – 8pm

Belo Horizonte

(7) Espanha X Taiti

20/6 – 8pm

Rio de Janeiro

(8) Nigéria X Uruguai

20/6 – 8pm

Salvador

(11) Nigéria X Espanha

23/6 – 8pm

Fortaleza

(12) Uruguai X Taiti

23/6 – 8pm

Recife

Semifinais JOGO

DATA – HORÁRIO LOCAL

(13) 1ºA X 2ºB

26/6 – 8pm

Belo Horizonte

(14) 1ºB X 2ºA

27/6 – 8pm

Fortaleza

Disputa pelo terceiro lugar JOGO

DATA – HORÁRIO LOCAL

(15) Perdedor 13 X Perdedor 14 30/6 – 5pm

Salvador

Final JOGO

DATA – HORÁRIO LOCAL

(16) Vencedor 13 X Vencedor 14 30/6 – 11pm

Rio de Janeiro


Esporte | 13

DE MALAS PRONTAS

Neymar e seu novo desafio

Craque brasileiro, enfim, poderá jogar ao lado de Messi – na foto, jogadores se cumprimentam após final do Mundial de clubes em 2011, na qual o Barcelona ganhou do Santos por 4 a 0

C

Por Tico Silvério onfirmado: Neymar é do Barcelona. Após inúmeras especulações, rumores e ofertas milionárias, o ex-número 11 da Vila mais famosa do mundo está de malas prontas para o maior desafio da sua carreira, jogar no Barça. Neymar, que em apenas três anos passou de promessa ao principal jogador do futebol brasileiro, tem agora a chance de provar aos críticos que é muito mais do que um garoto propaganda. Mas, jogar ao lado de Messi, Iniesta e Xavi, pode não ser tão fácil assim como parece. A qualidade do time do Barcelona, a estrutura que o clube oferece e a força que tem no futebol mundial são indiscutíveis, mas a adaptação pode demorar um pouco. Primeiramente, Tito ou qualquer que seja o técnico do Barcelona para a próxima temporada, terá que encontrar a melhor posição para Neymar, já que no Santos o jogador tinha total liberdade, não tendo praticamente nenhuma responsabilidade tática. No Barça, Messi já tem esse privilégio. Provavelmente Neymar assumirá a posição de David Villa pelo lado esquerdo, com Messi atuando como um falso centroavante e Pedro assumindo a última posição do ataque pelo lado direito, o que teoricamente não mudará muito o estilo de jogo de Neymar. Posteriormente, um trabalho de desenvolvimento da parte defensiva do jogador também terá que ser feito, pois pelo estilo de jogo do time espanhol, que tem como característica a pressão sobre

o adversário, Neymar terá que ajudar na marcação, principalmente na saída de bola. Outra diferença gritante que o exjogador santista irá encontrar será a de não ser mais o dono do time, já que Messi é sem dúvida a principal estrela do Barça, tendo os ótimos Iniesta e Xavi como coadjuvantes. Por isso, Neymar pode sofrer um pouco com a falta de atenção. Pois os penteados, as mudanças de visual e as coreografias, que no clube espanhol são proibidas, não terão a mesma repercussão que tinham no Brasil, o que de certa maneira pode afetar o rendimento do jogador, já que Neymar traz muito da sua personalidade para o campo. Outro fator que pode atrapalhar a adaptação do jogador é atual fase do Barcelona, que, apesar do título espanhol, teve uma temporada bastante irregular, enfatizada pela humilhante eliminação do time na Liga dos Campeões para o Bayern de Munique. Essa fase irregular pode refletir na falta de paciência e numa maior cobrança, tanto por parte da torcida como da imprensa, que pelo alto investimento e a qualidade técnica de Neymar irão exigir resultados rápidos e uma adaptação imediata. Apesar de todas as dificuldades que Neymar poderá encontrar, o jogador acertou ao escolher o Barça como sua nova casa, pois destinos como Real Madrid, que joga um futebol mais burocrático, e Bayern de Munique, cuja maior força é a coletividade, não dariam ao jogador as mesmas possibilidades de brilhar. Jogar no Barcelona será um grande desafio para Neymar, que atualmente

carrega a pressão de ser a grande esperança do futebol brasileiro. Jogar ao lado de Messi, Iniesta, Xavi e Cia.

será com certeza bem mais fácil do que carregar o piano sozinho na Vila Belmiro.


Esporte | 14 |

June 04th – 17th 2013

GRAND SLAMS

Tênis: de Paris para Londres

C

Por Jamie Jubon ompetição mais antiga e famosa no mundo do tênis, o torneio de Wimbledon começa no dia 24 de junho. A região sudoeste de Londres vai mais uma vez receber os melhores jogadores do esporte no terceiro Grand Slam do ano. Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray e o recém-recuperado Rafael Nadal serão novamente os favoritos a ficar com o troféu, ainda que jogadores como Jo-Wilfried Tsonga, Tomas Berdych e Juan Martin del Potro possam surpreender e fazer boas campanhas. No que se tornou em uma pauta anual da imprensa britânica, Andy Murray vai mais uma vez buscar ser o primeiro britânico a vencer o torneio em casa em mais de 70 anos. O jogador britânico não está disputando o aberto de Roland Garros, em Paris, por conta de uma lesão, mas deve estar preparado para o que sem dúvida será o torneio mais importante do ano para ele. A grande diferença para Murray este ano é o fato de ele ter finalmente ganhando um Grand Slam, o US Open do ano passado, encerrando um incômodo jejum que já afetava ele

dentro de quadra. Além disso, a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2012 deve dar mais confiança ao escocês, que no ano passado perdeu a final do torneio de Wimbledon para Roger Federer em quatro sets. O desempenho de Murray este ano tem sido, no mínimo, inconstante. Ele chegou a final do aberto da Austrália em janeiro, mas perdeu para Novak Djokovic. Depois alcançou a melhor posição no ranking em toda sua carreira, o segundo lugar, que veio após uma vitória contra David Ferrer no Master de Indian Wells. No entanto, ter ficado for a do aberto da França foi bastante decepcionante. E, tendo alcançado resultados ruins em torneios Master 1000, Murray chega a Wimbledon com certa desconfiança, ainda que saiba que vai jogar em seu piso preferido. Outro dado fascinante desta edição de Wimbledon será a volta de Rafael Nadal. Enquanto escrevo este artigo, é difícil saber quão confiante o espanhol virá para Londres, já que o Grand Slam de Roland Garros está entrando em sua segunda semana. O rei do saibro ainda é o favorito ao título na França, mas Djokovic vem tendo atuações muito boas e pode ficar com o

Competição mais antiga e famosa no mundo do tênis começa em Londres no dia 24 de junho

caneco em Paris. Se Nadal vencer em Roland Garros, o que seria seu 12º título de Grand Slam, chegará a Wimbledon com a confiança elevada. Já Djokovic assumiu que o aberto da França, o único título de Grand Slam que

lhe falta, é o principal torneio do ano para ele. Independentemente do que acontecer em Paris, Djokovic certamente é o grande favorito a vencer o torneio de Wimbledon pela segunda vez em sua carreira. É esperar para ver!


15

IT’S ALL ABOUT INNOVATION An interactive exhibition showcasing the best products, design and innovation produced in Birmingham and is taking over the city’s Millennium Point. The Birmingham Made Me Design Expo, will take place from 6 to 21 June and is a great opportunity for those who live in London to have a change of scene and learn more about this area’s culture. >> Read more on page 16

De 6 a 21 de junho o Birmingham Made Me Design Expo vai tomar o Millennium Point com uma exibição interativa gigante mostrando os melhores produtos e projetos inovadores desenvolvidos na cidade de Birmingham e na região de Midlands. Para aqueles que vivem em Londres, será uma ótima oportunidade de dar um tempo, fazer uma viagem por terras britânicas e conhecer mais sobre a história do país. >> Leia mais na página 16


Special | 16 |

June 04th – 17th 2013

Celebrating creativity in Birmingham

F

rom 6 to 21 of June the Birmingham Made Me Design Expo takes place. This is a great display aimed at highlighting the importance of the city of Birmingham for the development of projects and creative ideas that drive the UK economy. For those who live in London, it will be a great opportunity to travel and learn more about what is becoming the country’s second city. The event will take place at Millennium Point, where an interactive exhibition celebrating the best products and the most innovative projects produced in Birmingham and the Midlands. These products are more glamorous and

historically relevant than you might first think, including the car used in the latest highly successful James Bond film, Skyfall, the whistles used on the Titanic, and several other things that few imagine that were produced here. “We are a centre of creativity and productivity. We are able to combine this to change the way we do things. Through this conversation, we thought it would be a great idea exhibit all these amazing examples of what we design and make here in the Midlands,” said Beverly Nielsen, project leader of the event. Birmingham Made Me is an exhibition created by Idea Birmingham, who promote collaboration between

business and universities in the region, taking the lead to Birmingham City University (BCU). During the two weeks of the event, in addition to the main exhibition, there will be several other activities such as music, film and theatre. One of the most interesting attractions should be the Racing Car Build. BCU Students will be challenged to build a sports car fit to race in just 100 hours, and viewers can watch the whole process of developing it. The project will involve the participation of Brazilian students and will later be tested on the nearby Silverstone circuit. Another activity that promises to be interesting, especially for those who are

thinking of studying in the UK, is the Birmingham City University’ Open Day on the 15 of June. Throughout the day the university will open its doors to all those interested in studying there. There will certainly be a lot to take in on the campus, The Brazilian Post was there in April and recounted our experience (catch up here http://goo.gl/2d5f1). If you are looking for a break from London but you still want to enjoy a major cultural event, the Birmingham Made Me is a good choice. The city is just over an hour by train from London and offers many attractions for those who want to refresh their perspective and see something new.

Products made in the Midlands

Duas semanas de criatividade em Birmingham

E

ntre os dias 6 e 21 de junho será realizado o Birmingham Made Me Design Expo. Tratase de uma grande exibição cujo objetivo é mostrar a importância da cidade de Birmingham para o desenvolvimento de projetos e ideias criativas que impulsionam a economia do Reino Unido. Para aqueles que moram em Londres, será uma ótima oportunidade de viajar por terras britânicas e, de quebra, aprender mais sobre a história do país. O evento acontecerá no Millennium Point, onde estará uma exposição grandiosa e interativa que vai mostrar os melhores produtos e os mais inovadores projetos de Birmingham e da região de Midlands. Lá estarão desde o último carro de James Bond até os apitos usados no

Titanic, além de várias outras coisas que poucos imaginam que foram produzidas aqui. “Somos um centro de criatividade e produtividade. Nós somos capazes de combinar essa habilidade de ser criativo e mudar a maneira de fazer as coisas. Então chegamos à conclusão de que seria uma ótima ideia exibir todos esses magníficos exemplos do que nós desenhamos e produzimos aqui na região de Midlands”, afirmou Beverly Nielsen, líder do projeto. Birmingham Made Me é uma exposição criada pelo grupo Idea Birmingham, que promove a colaboração entre empresas e universidades da região, tendo na liderança a Birmingham City University (BCU). Durante as duas semanas do

evento, além da exposição principal, haverá diversas outras atividades, como concertos de música, sessões de cinema e peças de teatro. Uma das atrações mais interessantes deve ser o projeto Racing Car Build. Estudantes da BCU foram desafiados a construir um carro esportivo de corrida em cem horas, e os espectadores poderão observar todo o processo de desenvolvimento dele. O projeto contará com a participação de estudantes brasileiros e, posteriormente, será testado no circuito de Silverstone. Outra atividade que promete ser bastante interessante, principalmente para aqueles que estão pensando em estudar no Reino Unido, é o Birmingham City University Open Day, no dia 15 de junho. Durante todo o dia a universidade vai abrir suas portas para todos os

interessados em conhecê-la. O The Brazilian Post esteve lá no mês de abril e contou como foi a experiência (saiba os detalhes aqui: http://goo.gl/wBxm7). Para dar aquela escapada de Londres e ainda curtir um evento cultural de primeira, o Birmingham Made Me é uma aposta certa. A cidade fica a pouco mais de uma hora de trem de Londres e oferece muitas atrações para quem quer passear, descansar e, claro, se divertir!

Birmingham Made Me Design Expo When: June 6th – 21st Where: Millennium Point, Birmingham Info: www.birmingham-made-me.org


Showbiz | 17

FAMOSIDADES E AFINS

Tiro curto:

De monogamia à Seleção

C

Por Rômulo Seitenfus leo Pires e Rômulo Arantes Neto (foto) estão juntos desde o início de março. Posando para as lentes do fotógrafo J.R Duran, os dois falaram à Revista RG, em sua edição de junho de 2013, revelando o que pensam sobre amor e sexo. “Já realizei tudo o que eu queria realizar. Mas acho essa coisa de fantasia sexual muito subjetiva. É difícil de definir. Às vezes o que é fantasia pra um é normal para o outro”, disse Cleo à RG. A atriz não foi hipócrita ao revelar o que pensa sobre monogamia: “Traição às vezes é um momento. Amor não”. Já Rômulo se diz monogâmico quando há uma boa relação. “Eu já desapliquei muito... Mas quando está tudo certo, quando há manutenção, não tenho a menor necessidade de trair. Acho lindo esse ideal de um único amor”, disse ele. Mas será que o bonitão coloca em prática tudo, mas tudo o que diz? Hmm, sei não!

Maracanã por um fio

Por pouco o confronto envolvendo duas das grandes potências do futebol mundial não foi

impedido pela Justiça. Uma liminar, durante a semana suspendeu o amistoso entre Brasil e Inglaterra, a pedido do Ministério Público interditou o estádio pelo fato de supostamente não oferecer segurança aos torcedores. Liberado, o Maracanã em termos gerais passou no teste, o último antes da Copa das Confederações. Mas foi por pouco, hein? Se liga Brasil!

O Jogo Brasil X Inglaterra

E por falar nisso, parecia que, enfim, o Brasil ia quebrar o tabu de quatro anos sem vencer um país campeão do mundo de futebol com seu time principal. Contra a Inglaterra, na reabertura oficial do Estádio do Macaranã, a Seleção abriu o placar com Fred e jogava bem, mas foi surpreendida pela reação dos britânicos, levou a virada em 12min e só não frustrou mais a torcida carioca que lotou o complexo esportivo por causa de Paulinho, que empatou no fim: 2 a 2. O resultado mantém a equipe verde e amarela sem conseguir bater qualquer uma das grandes potências futebolísticas que já foram campeãs do planeta. Se o último triunfo foi na Copa das Confederações de 2009 - contra a Itália –, desde então o Brasil tropeçou diante de todos os rivais tradicionais.


A Gringo’s View | 18 |

June 04th – 17th 2013

TURNING TABLES

British visa bureaucracy is a bigger headache

B

rebooked cancelled flights and the England players stayed put, enjoying touring the city’s tourist spots. “…because of a bureaucratic failure, the appraisal from the public ministry that proves the compliance with the rules on safety at the Maracana have not been sent to Suderj,” an official statement read. Suderj is a division of the Rio de Janeiro state authority that holds responsibility for administrative issues with major sports venues. Hopefully this serves as a lesson to Brazil’s bureaucrats. On some of the most popular forums for expats in Brazil, some of the criticisms of Brazilian government bureaucracy are fierce. Why is it, many ask, that for absolutely everything you need to do open a bank account, rent an apartment,

buy a car, sign a mobile phone contract, to name just a few - you need dozens of officially recognised documents? The only way these documents can be ‘recognised’ is at ‘cartorios’ - which means registry office. For foreigners, all documents must be translated by one of a very few sworn translators. Then, back at the estate agent or phone shop or whatever it is, a document not previously requested becomes part of the officiating process. Back to the cartorio… There are other bureaucratic headaches people complain about, but I had a recent personal experience that put the debate into reverse. I am applying for my Brazilian spouse visa, and at the same time a Brazilian friend of mine is applying for their British spouse visa. I worried for weeks at

what I thought was going to be Mission Impossible - achieving a spouse visa for Brazil, from London. In fact, the process was easy, cheap, and painless. Following two trips to the Brazilian consulate in London, a few simple forms completed and some documents handed in, I’m pretty much good to go. In about 8 weeks time, and if the Brazilian government agrees, I’ll hopefully be the proud owner of a Brazilian spouse visa. Back to my friends British spouse visa - this was a process she began in March. A great many documents and certificates were needed and the process is going to take 6 more months - not forgetting the absurdly high fee. Perhaps Britain is deliberately trying to make it difficult for people from obtaining a visa, even the legitimate immigrants.

Traduzido por Marielle Machado

tiveram que remarcar vôos que já tinham cancelado, enquanto os jogadores ingleses tiraram tempo para apreciar os pontos turísticos da cidade. “... por causa de uma falha burocrática, a avaliação do ministério público que comprova a conformidade com as regras de segurança no Maracanã não foram enviados para Suderj”, palavras de um comunicado oficial lido. Suderj é uma divisão do governo do Estado do Rio de Janeiro que detém a responsabilidade pelas questões administrativas com as principais sedes esportivas. Esperemos que isto sirva como uma lição para os burocratas brasileiros. Nos fóruns mais populares para os gringos que moram no Brasil, algumas das críticas à burocracia do governo brasileiro são ferozes. Por que é que, muitos perguntam, para absolutamente tudo o que você precisa fazer - abrir uma conta bancária, alugar um apartamento,

comprar um carro, assinar um contrato de telefone celular, para citar apenas alguns - você precisa de dezenas de documentos oficialmente reconhecidos? A única maneira que esses documentos podem ser “reconhecidos” são através dos “cartórios”. Para os estrangeiros, todos os documentos devem ser traduzidos por um dos poucos tradutores juramentados. Então, de volta ao agente imobiliário ou operadora de telefone ou o que seja, um documento não solicitado anteriormente torna-se parte do processo de oficialização. E de volta ao cartório... Existem outras dores de cabeça burocráticas de que as pessoas reclamam muito, mas eu tive uma experiência pessoal recente que inverteu o debate. Eu estou entrando com o pedido para o meu visto brasileiro de esposo, e ao mesmo tempo, uma amiga brasileira está se inscrevendo para o mesmo tipo de visto britânico. Fiquei preocupado por semanas pois pensei que seria

uma Missão Impossível - conseguir um visto de cônjuge para o Brasil, daqui de Londres. Na verdade, o processo foi fácil, barato e eficiente. Depois de duas viagens para o consulado brasileiro em Londres, alguns simples formulários preenchidos e alguns documentos entregues, e pronto. Em cerca de 8 semanas, e se o governo brasileiro concordar, eu espero ser o orgulhoso possuidor de um visto de cônjuge brasileiro. Voltando ao caso do visto britânico de esposa da minha amiga - este foi um processo que começou em março. Um grande número de documentos e certidões eram necessários, e o processo vai demorar mais 6 meses - não esquecendo a taxa absurda que o governo daqui cobra. Pode ser que o Reino Unido esteja deliberadamente tentando tornar as coisas mais difíceis para as pessoas conseguirem um visto, até mesmo os imigrantes legais.

By Shaun Cumming razil suffered a PR disaster leading up to Sunday night’s football match between England and Brazil – the first game to be held at the newly renovated Maracana stadium in Rio de Janeiro. The Thursday before, just as the England players and supporters had stepped into their hotel at Copacabana, a judge ruled the game could not be played because documents to prove the stadium was safe had not been submitted on time. The British media immediately taunted Brazil for what was indeed a catastrophic example of how bureaucracy grips the country. To make matters even more humiliating, the ruling was then overturned the next day. Supporters

O

governo brasileiro recebeu severas críticas da imprensa nacional e internacional poucos dias antes do jogo de futebol entre a Inglaterra e o Brasil no último domingo – o primeiro jogo a ser realizado no recém-renovado estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Na quinta-feira antes do jogo, logo depois que os jogadores e os torcedores ingleses pisaram em seu hotel em Copacabana, um juiz determinou que o jogo não poderia acontecer pois os documentos que provam que o estádio é seguro não haviam sido apresentados a tempo. Os meios de comunicação britânicos imediatamente provocaram o Brasil no que era de fato um exemplo de como a catastrófica burocracia prende o país. Para tornar as coisas ainda mais humilhantes, a decisão foi então anulada no dia seguinte. Alguns torcedores


Travel | 19

DRINKS

Around the world in 8 cocktails: UK, Nigeria and Russia By Kate Rintoul

T

hese three might not usually be bed partners but if you are looking for something different and to understand a little more about our partners around the world there is nothing better way than to sample the food and drink that makes them happy.

UK: Earl Grey Martii

This is for those of you looking for more of a ‘staycation’ but seriously with the evenings getting longer and a little bit warmer this is one of the rare opportunities the Brits get to sip some regional delicacies out in the open. Espresso martinis might give you a perk in an otherwise gloomy inner city bar but for evening (or afternoon) picnics this has to be top choice. Delightful on its

R

Por Kate Rintoul eino Unido, Nigéria e Rússia podem não ter muito em comum – quase nada, aliás! Mas, para tentar algo diferente e conhecer um pouco sobre uma nova cultura, nada melhor do que provar a comida e bebida que fazem eles felizes.

UK: Earl Grey Martini

Com os dias ficando cada vez mais longos e mais quentes no Reino Unido, nada melhor do que provar algumas delícias locais. Tomar um Martini pode não ser a primeira opção quando se está em um bar, mas se você estiver fazendo

own, even better with crust less cucumber sandwiches and lots of society gossip! • • • • •

100ml good quality gin 70ml of strong, cold Earl Grey tea 40ml lemon juice 25ml sugar syrup 1 free-range egg white

Twist of lemon peel to garnish. Place all the ingredients but the peel into a cocktail shaker and shake well. Double strain the liquid into a chilled glass, or even more fashionable, a vintage tea cup and top with the lemon twist.

Russia: Yorsh

vodka is a requirement, though this one lets you indulge in another drinking craze sweeping London – craft beer! . 300 ml beer (try a new breed of Craft beer like Meantime or London Fields brewery) . 30 ml vodka Slice of salted cucumber (gherkin) to garnish. Pour the beer into a chilled glass, top with vodka and stir. Top with a salted cucumber slice.

Nigeria: Chapman

Rather than opting for Pimms, try this refreshing drink of choice from Nigeria, this recipe makes a whole punch bowl, perfect for summer BBQs.

Up until this point most of us would probably think there are just two cocktails from this sprawling country – the Black and White Russian. Why not try something different? Good quality Russian

• • •

um piquenique no parque, pode ser uma ótima escolha.

tradicionais vodkas russas? Uma ideia é adicionar outra bebida na mistura – cerveja artesanal!

• • • • •

100ml de gin 70ml de chá Earl Grey (forte e gelado) 40ml de suco de limão 25ml de xarope de açucar Clara de ovo

Tire a casca de limão para decorar. Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira e agite bem. Coe o líquido em um copo gelado e cubra com o limão.

Russia: Yorsh

Por que não tentar alo diferente com as

• •

1 litre fanta 500ml lemonade 150 - 200 ml Blackcurrant cordial/ Cassis syrup, or more to taste Several drops of Angostura bitters

30ml de cerveja (tente Meantime ou London Fields) 30ml de vodka

Corte pepino salgado para enfeitar. Despeje a cerveja em um copo gelado, cubra com vodka e mexa.

• • • • • •

Vodka, Campari, White rum or White beer (optional) Juice of a lime Juice of a lemon Juice of a sweet orange Ice cubes Cucumber slices, lemon, lime and orange wedges, to garnish

Mix all the ingredients in a jug or punch bowl, save for the ice cubes and garnishes. Stir well together and adjust to taste. To serve, set up (cocktail) glasses and put lots of ice cubes in each glass. Ladle the punch into glasses and garnish with cucumber slices, lemon, lime and orange wedges. Refreshing. What are you drinking this summer? Tweet us @BrazilianPost_ #worldcocktails

• • • • • • • •

500ml de limonada 150 – 200ml de groselha Várias gotas de Angostura bitters Vodka ou Campari Suco de lima Suco de limão Suco de laranja Cubos de gelo

Nigeria: Chapman

Misture todos os ingredientes em uma jarra ou tigela de ponche. Mexa bem e ajuste a gosto. Para servir, colocar muitos cubos de gelo em cada copo. Refrescante!

O que você tem tomado neste verão? Tweet @BrazilianPost_ #worldcocktails

Experimente esta bebida refrescante perfeita para um churrasco. 1 litro de fanta


London by Night | 20 |

June 04th – 17th 2013

Apesar do empate, rolou festa verde-amarela em Londres! Confira os cliques de Ronaldo Batalini @ CanecĂŁo


What's On | 21

More London Free Festival Fitness Freak pop-up rave

Greenwich and Docklands Festival

Fitness-freak.com and Time Out London have created a new event for working out: the Fitness Rave. This is a very fun fitness class in a ‘rave’ style! Each lesson lasts 60 minutes and burns up to 500 calories with tonnes of music. The first edition will take place in Waterloo with limited tickets. There will be two sessions per day, 6.30pm and 8pm. When: 6 June Where: The Vaults, Arch 233, Leake Street, SE1 7NN Tickets: £ 12.50 Info: www.fitness-freak.com

A Fitness-freak.com e a Time Out inventaram algo novo: o Fitness Rave. Uma aula de fitness muito divertida com ar de rave! Cada aula dura 60 minutos e queimam até 500 calorias em meio a muita música. A primeira edição vai rolar em Waterloo e com ingressos limitados. Serão duas sessões por dia, às 18h30 e 20h. Quando: 6 de junho Onde: The Vaults, Arch 233, Leake Street, SE1 7NN Ingressos: £ 12.50 Info: www.fitness-freak.com

By Cibele Porto

This annual series of outdoor events looks set to be even bigger this year. The co-artistic director of the Opening Ceremony of the Paralympic Games, Bradley Hemmings heads up The International Festival of arts in Greenwich + Docklands this year. With many free events this is a great way to discover Greenwich. When: 21 – 29 June Info: www.festival.org

The long annual summer arts festival at the outdoor amphitheatre, More London (near Tower Bridge) offers a packed program of various cultural events. For the 2013 festival schedule is divided according to the type of art: The first phase of the festival brings dance (June 5-28), the second phase brings music, with choirs, singers and various instruments (July 3-26), third comes the theatre season (August 7 to September 8) and events are capped off with films between 11 and 27 September. If you haven’t been before, make sure you catch some of the events this summer. When: June 5 – September 27 Where: The Scoop at More London, SE1 2DB Tickets: Free Info: www.morelondon.co.uk/events

Um festival recheado de eventos nas mais diversas artes; e tudo de graça. Pra 2013, o More London Free Festival dividiu a programação de acordo com o tipo de arte. A primeira fase do festival traz dança (de 5 a 28 de junho), a segunda traz música (de 3 a 26 de julho), segue com a temporada de teatro (7 de agosto a 8 de setembro) e termina com filmes em setembro, entre dias 11 e 27. É muita coisa bacana rolando e vale a pena ficar de olho. Quando: 5 de junho a 27 de setembro Onde: The Scoop at More London, SE1 2DB Ingressos: Entrada gratuita Info: www.morelondon.co.uk/events

O Festival Internacional de arte ao ar livre de Greenwich + Docklands deste ano é dirigido pelo co-diretor artístico da cerimônia de abertura dos Jogos Paraolímpicos de Londres 2012, Bradley Hemmings. Os eventos, em grande maioria ao ar livre e gratuito, acontecem nos arredores de Greenwich. Quando: 21 a 29 de junho Info: www.festival.org

¡VAMOS! Festival The 8th edition of ¡VAMOS! Festival returns with over 40 events across 4 weeks to celebrate of Portuguese and Spanish speaking cultures. Combining outdoor carnivals, education programme, film premieres, DJs, world-renowned speakers, large scale street art and pop-up food events there really is something for everyone. One of the highlights has to be the screening of Tropicalia (photo), a new documentary directed by Marcela Machada, which delves into the ‘explosion’ of this music movement in the late ‘60s in Brazil. When: June 14 – July 14 Where: Various Locations across London Info: www.vamosfestival.com

O festival ¡VAMOS! está de volta com sua oitava edição, com mais de 40 eventos durante 4 semanas, em uma celebração da cultura de língua portuguesa e espanhola. Combinando festa de carnaval a céu aberto, programas educacionais, filmes, palestras e street art, entre outros, o evento certamente tem algo que vai lhe interessar. Um dos destaques é Tropicália (foto), documentário dirigido por Marcela Machada que aborda a explosão deste movimento musical durante o final da década de 1960 no Brasil. Quando: 14 de junho a 14 de julho Info: www.vamosfestival.com


Entertainment | 22 |

June 04th – 17th 2013

TV SERIES

Hannah and Ana: a new generation of Girls on Film

I

By Ricardo Somera

t seems that the girl power is back, but this time, besides music, it is also taking over TV. The first group that showed up was Hannah (Lena Dunham), Marnie (Allison Williams), Jessa (Jemima Kirke) and Shoshanna (Zosia Mamet) on the highly successful show “Girls” (HBO), which catapulted its writer, Dunham as one of the most important women and interesting artists in contemporary American culture. The show takes place in hipster ‘mecca’ Brooklyn and follows four single (or not so) twenty-something women of the ‘intern generation’ who are still figuring out what they want to be and who’s lives are far less glamorous than

the SATC girls before them. The series has been an instant success in times of economic gloom (both in the US and Europe), perfectly capturing the individual difficulties inside a major crisis. In short, it is an ode to the generation born in the 90s who cannot live without Vine and Spotify, but have internal conflicts very similar to those of past generations. “Girls” was the winner of two Golden Globes and was nominated for five Emmy Awards. The 3rd season is already in production phase. BEST SCENE: Needing to write a column about how a young woman behaves today, in the name of research, Hannah tries cocaine with her exboyfriend and dances “I Love It” (Icona Pop), changing blouse in the middle of the club with a stranger.

“Girls”

P

Por Ricardo Somera arece que o girl power voltou, mas dessa vez, além da música, ele se manifesta também na TV. A primeira turma que deu as caras foi Hannah (Lena Dunham), Marnie (Allisson Williams), Jessa (Jemima Kirke) e Shoshanna (Zosia Mamet) no seriado “Girls” (HBO), que catapultou Dunham como uma das mulheres mais importantes e interessantes do showbiz americano. Garotas descoladas (ou nem tanto) do Brooklyn, a Meca hipster, que não sabem o que querem tornaram-se um sucesso instantâneo em época de crise econômica dos EUA (e Europa), mostrando as dificuldades quando a maior crise é a interior.

From the south side of the world comes “A Menina Sem Qualidades”, or The Girl Without Qualities, MTV Brazil’s new series starring - Ana (Bianca Comparato) - a little less than 20 years old and with intelligence but with the intellectual maturity of a woman of 40. Based on the book of the same name (the original title is “Spieltrieb”) by the German author Juli Zeh, each episode shows a day in the life of Ana and is full of drama. If you liked Ellen Page in ‘Juno’, you will love Ana. This is a teen with a difference, she cites Nietzsche in their conversations and probably doesn’t know (or care) who Justin Bieber is, stands up for being weird and does not fit into society. Felipe Hirsch, best known for the play “Life Is Full of Sound and Fury,” which he based on Nick Hornby’s novel

“High Fidelity”, directs the series. Today Hirsch is one of the greatest artists from Brazil and this is certainly a program of creative quality. The first season includes appearances by Wagner Moura (Elysium) and Argentine Javier Drolas (Medianeras). Is available online at MTV Brazil and passes Monday to Thursday at midnight. A Must See! BEST SCENE: After an awkward meeting with a friend from high school, Ana tries to learn how to perform oral sex watching a porn video in front of the computer with a toothbrush. Ana and Hannah, two young women who’s intelligence and charisma overflows from TV screens to set new models of life for a generation that is looking for change, even if that change is just inside.

“A Menina Sem Qualidades”

Em resumo, é uma ode a geração nascida nos anos 90 que não vive sem Vine e Spotify, mas tem conflitos internos bem parecidos com os das gerações passadas. “Girls” foi vencedora de dois Globos de Ouro e teve cinco indicações ao Emmy Awards. A 3ª temporada já está em fase de produção. MELHOR CENA: Precisando escrever uma coluna sobre como uma jovem se comporta nos dias de hoje, Hannah experimenta cocaína com seu exnamorado e dança “I Love It” (Icona Pop), trocando de blusa no meio da balada com um desconhecido. Já do lado sul do mundo surge “A Menina Sem Qualidades”, novo seriado da MTV Brasil protagonizado por uma garota - Ana (Bianca Comparato) de pouco menos de 20 anos e com

inteligência e maturidade intelectual de uma mulher de 40, mas no corpo de uma colegial. Baseado no livro de mesmo nome (o título original é “Spieltrieb”) da autora alemã Juli Zeh, mostra o dia a dia de uma garota com inteligência acima da média e cheia de dramas. Ana é diferente, cita Nietzsche em suas conversas e provavelmente não sabe quem é Justin Bieber; destaca-se por ser estranha e não se enquadrar na sociedade (talvez por entender que a sociedade não é um quadrado). “A Menina...” é dirigido pelo curitibano Felipe Hirsch, que ficou conhecido pela peça “A Vida É Cheia de Som e Fúria”, baseada no livro “Alta Fidelidade” de Nick Hornby. Hoje Hirsch é um dos maiores artistas do Brasil e essa

é a certeza de um programa de qualidade criativa. A primeira temporada tem participação dos atores Wagner Moura (Elysium) e do argentino Javier Drolas (Medianeras). Está disponível online no site da MTV Brasil e passa de segunda à quinta à meia noite. Imperdível! MELHOR CENA: Após topar desvirginar um amigo do colégio, Ana treina sexo oral vendo um vídeo pornô em frente ao computador com um porta escova de dente. Ana e Hannah, essas meninasmulheres que em meio a sentimentos mostram suas qualidades, transbordam das telas e roteirizam novos modelos de vida de uma geração que está em busca de mudança, mesmo que essa mudança seja apenas interior.


Fashion | 23

Flowers to celebrate!

Flores para celebrar!

There are plenty of reasons to celebrate in this edition!!!! Cool Hunter is taking a new sartorial step by opening an online vintage shop. Any fan of Cool Hunter will have realised by now that 90% of the people interviewed are wearing at least one vintage item, so I am launching the Zaza Oliva Vintage Store in Brazil. Fashion gems and exclusive pieces can now be found at www.zazaolivavintagestore.com.br and can be delivered throughout Brazil! Let’s celebrate this and also beautiful and longawaited spring with some flowers! After all, nothing is more cheerful!! Credits for the charming “tent” of flowers in Broadway Market where many varieties can be found every Saturday in super hip street market.

Motivos para celebrar é o que não falta nessa edição!!! O Cool Hunter dá mais um passo abrindo uma Vintage Store online. Com o olhar das ruas, percebendo que 90% das pessoas entrevistadas usam ao menos uma peça VINTAGE, o Zaza Oliva Cool Hunter inova levando ao Brasil a Zaza Oliva Vintage Store. Peças garimpadas e exclusivas estão disponiveis no www.zazaolivavintagestore. com.br sendo entregue para todo o Brasil! Flores pra quê? Nada é mais alegre do que flores! Vamos celebrar essa nova conquista e a tão linda e esperada primavera!!!! Créditos para o charmoso mercado de flores, o Brodway Market. Várias espécies podem ser encontradas todo sábado no super trend street market.

instangram: @zazaoliva

| facebook: facebook.com/zazaoliva

Laura, 27

Top: Vintage Dress: Vintage Trousers: American Apparel Bag: Vintage Socks: Urban Outfitters Sandals: Vagabond Music: Rock & Roll Best thing of London: “ there is always something for someone “

Ana, 25

Top: Cos Jacket: Cos Skirt: Topshop Bag” Company Parrots Trainers: Nike Music: Disco, House, progressive rock Best thing of London: the music and art scenes

Zoe, 22

Dress: Alexander Wang Shirt: Topshop Jumper: Vintage Sneakers: Superga Music: Soul, techno, Stone Roses Best thing of London: the diversity

Rowena, 25

Sunglasses: Topshop Shirt: Vintage Shorts: Vintage Coat: Topshop Bag: from Marroco Boots: Dr. Martens Music: Hip Hop, dance music Best thing of London: The markets, good food and bars

Candice, 23

Cap: Ridley Market Necklace: friend’s Ring: Angharad Merrey Jumper: American Apparel Jeans: Marks & Spencer Trainers: Nike Music: Pop, house Best thing of London: “ people watching “


Feel Good | 24 |

June 04th – 17th 2013

SACRED CHAT

Learn to shine, with the help of others By Daniela Barone

Once I’m OK about myself, I get along well with others.” This truth begins to shine from the moment you take a more spiritual path in your life. All situations become great opportunities to prove your new consciousness, and no one better to show this to than your friends and close relationships. People who I know and meet position themselves according to my proposals like

the above. Some find the desire to improve funny while others support the success of my efforts. Few remain neutral. Both the ones who call me a fool and the ones who wish me well are my allies. The critics help me to recognise that my efforts are part of a deep yearning of the heart that does not depend on social approval. The supporters help me through with the power of their good wishes. If we had to live alone with our own achievements and concerns, we would never really know if we were improving or not. Perhaps it would be more convenient

to get away from all the hassles that arise mainly from relationships of home and work, and go to the countryside retreat of our dreams. But how could we measure our progress? By leaving behind the tests, we have no evidence and it is impossible to earn the diploma of being a better person. It is precisely the closest relationships that can help. Just as a precious stone needs to be cut and polished so that its true brilliance shines, so to is it necessary for us to learn to live with others and to exhibit all the good that is within us.

Life is full of acts that cuts and make an impression on us, which, when seen with positive eyes, can make us shine. There is no use giving a certificate of being good person to yourself, it is the others who have to give you such recognition. When you are satisfied with yourself and others there are also “applauses” of the cosmos itself. For “this person knows their internal struggle with balancing their four primary responsibilities - to themself, to their closest relationships, to their professional work and to helping others.” Inner Space (www.innerspace.org.uk)

Aprenda a brilhar, com a ajuda dos outros Por Daniela Barone

U

ma vez que eu esteja bem comigo mesmo, posso conviver bem com os outros. Essa verdade começa a brilhar a partir do momento que tomo um rumo mais espiritual na minha vida. Todas as situações se tornam grandes oportunidades para provar minha nova consciência; e para isso ninguém melhor que os próprios amigos e relacionamentos mais próximos. As pessoas que estão em contato comigo certamente se posicionam de acordo com minhas novas propostas.

Alguns acham engraçada a vontade de melhorar, e outros torcem pelo êxito do meu empenho. Poucos permanecem neutros. Tanto aquele que me chama de tolo como aquele que me deseja o bem são meus aliados no deslanchar do ser. Por um lado, o difamador me ajuda a ver que meu esforço parte de um anseio profundo do coração e não depende de aprovação social. O torcedor me ajuda através do poder dos seus bons votos. Se eu tivesse que conviver sozinho com minhas próprias realizações e dúvidas, nunca poderia saber se realmente estou melhorando ou não. Talvez fosse mais conveniente afastar-

me de todos os aborrecimentos que se manifestam, principalmente dos relacionamentos do lar e do trabalho, e partir para a “casa de campo” dos sonhos. Mas como poderia medir meu progresso? Ao afastar-me também estou deixando os testes para trás. Sem as provas é impossível ganhar o diploma de ser uma pessoa melhor. É justamente nos relacionamentos mais próximos que posso verificarme. Assim como uma pedra preciosa precisa ser cortada e lapidada para que seu verdadeiro brilho venha à tona, é necessário aprender a conviver com as demais pessoas para deixar sair todo o bem que esta dentro de mim.

A vida de convivência está repleta de cortes e lapidações, os quais, vistos com olhos positivos, me fazem brilhar. Não adianta dar um certificado de boa pessoa para mim mesmo. É dos outros que tenho que receber tal reconhecimento. Quando estou satisfeito comigo e outros também estão, há “aplausos” do próprio cosmos. Pois “esta pessoa sabe equilibrar seu esforço interno com as suas quatro responsabilidades principais – para consigo, para com seus relacionamentos mais próximos, seu trabalho profissional e a ajuda aos outros”. Inner Space (www.innerspace.org.uk)


Food | 25

The mother of meatball By Saulo Calliari

I

am a lover of Middle Eastern food and of course, love Kafta (sometimes pronounced Kofta). There are many recipes for this dish, which include a variety of meats and seasonings, many of which are sensational. These meatballs are quick to make, convenient and low in fat. If you do not have a meat mincer, you can ask the butcher to do it for you, use a processor or even use the tip of a sharp knife for more authentic results. Kaftas are a great choice to serve at a BBQ, especially if you are on a budget. Serve with slightly warmed pitta bread and other Middle Eastern dishes: hummus, babaganoush, tzatziki, harissa etc.

How to Prepare • •

• • •

Mix and knead all ingredients until well combined Divide evenly into smaller portions then mould into a ‘sausage’ shape and size. Push wooden or metal skewers through the meat. Bake in hot coals, or grill on medium/ high. Bon Appétit! Top Tip: To stop your wooden skewers from burning in the BBQ, soak them in water for 4 hours before using.

Kafta, a mãe da almôndega

S

Por Saulo Calliari ou um amante da comida árabe e, claro, adoro Kafta. Existem muitas receitas para este prato. A maioria fica sensacional, o que varia sempre são os temperos e a carne utilizada. É rápido, prático e leve. Se você não tem moedor, pode utilizar o processador ou até moer na ponta da faca. É uma ótima opção para servir em churrasco com restrição orçamentária;

• • • • • • • • • • •

Ingredientes • • • • • • • • •

Ingredients •

a carne pode ser dura e barata. Vale a pena servir com pão pitta e pastas árabes (hommus, babaganoush, coalhada seca, harissa etc.).

• • •

500 grams of lamb or beef – minced at home or by butcher 2 tablespoons chopped parsley 1 teaspoon Aleppo pepper (ground cayenne or Urfa) 1 teaspoon nutmeg 1 pinch of ground cinnamon 1 teaspoon ground allspice 1/2 teaspoon of ground cumin 1 teaspoon of dried mint 2 sundried tomatoes, finely diced Salt to taste Black pepper to taste 1 tablespoon of olive oil

500 gramas de coxão duro ou mole (moído duas vezes e limpo) 2 colheres de sopa de salsa picada 1 colher de chá de pimenta aleppo, urfa ou caiena moída 1 colher de chá de noz moscada 1 pitada de canela em pó 1 colher de chá de pimenta da Jamaica moída 1/2 colher de chá de cominho em pó 1 colher de chá de hortelã seca 2 tomates secos cortados bem pequenos Sal a gosto Pimenta do reino preta a gosto 1 colher de sopa de azeite de oliva

Modo de Preparo • • • •

Misture e amasse todos os ingredientes. Molde no espeto com a palma da mão, apertando bem. Asse em brasa bem quente. Bon Appétit!

ADVERTORIAL

Casa Brasil: Junho é mês de São João!

É

impossível para um brasileiro não lembrar das Festas Juninas neste mês! Danças, comidas típicas, bandeirinhas e outras peculiaridades fazem parte desta festa que é comemorada em todo Brasil. A comemoração inicia no dia 12 de Junho, véspera do dia de Santo Antônio e encerra no dia 29, dia de São Pedro. O ponto mais elevado da festa ocorre nos dias 23 e 24, o dia de São João. O nome “junina” é devido à sua procedência de países europeus cristianizados. Os portugueses foram

ADVERTORIAL

Casa Brazil: June is the month to celebrate!

I

t is impossible for a Brazilian not be thinking of the festivals this month, the Festa Junina! Dances, traditional food, flags and other tastes of home are part of this festival which is celebrated all over Brazil. The celebration starts on 12 June, the day of St. Anthony and ends on the 29, the day of San Pedro. The highest point of the festival takes place on 23 and 24, the feast of St. John. The name “Junina” comes from the European Christian heritage of this annual celebration that the Portuguese

were responsible for bringing to Brazil, the customs of indigenous and africanBrazilians have added to the rich mix over time. To recall the taste of this traditional festival, Casa Brazil offers you all the ingredients! You can call (020 7792 2931), place your order on the website www.casabrasillondres. co.uk, or pass the famous Queensway Market (W2 4QJ). It will be a great pleasure to serve you! And look out for weekly promotions published at facebook.com/

os responsáveis por trazê-la ao Brasil, e logo foi inserida aos costumes das populações indígenas e afro-brasileiras. Para relembrar o gostinho desta tradicional festa, a Casa Brasil oferece para você todos os ingredientes! Você pode ligar e fazer seu pedido (020 7792 2931), comprar pelo website www.casabrasillondres. co.uk ou passar no famoso mercado de Queensway (W2 4QJ) que será uma enorme satisfação atende-lo! E fique ligado nas promoções que são divulgadas em nosso facebook.com/ casabrasillondres semanalmente.


The Brazilian Post - Issue 88 - Portuguese