Page 1

Ano I • Número 5 • 2012

FEEL FREE TO FEEL IT!

Destino

A AMAZÔNIA COMO VOCÊ NUNCA VIU Entrevista ALEXANDRE SAMPAIO E O BRASIL DOS MEGAEVENTOS


EDITORIAL  NESTA EDIÇÃO

É PARA LÁ QUE EU VOU...

4-5

Entrevista Alexandre Sampaio

“Existe um lugar aonde se deve ir pelo menos uma vez na vida. Um lugar perfeito para conhecer um mundo novo, que existe desde sempre”. É assim, com tamanha verdade e simplicidade, que Daniel Garibotti, idealizador do projeto A Casa do Manacapurú, nos abre as portas da imaginação para iniciar uma viagem inesquecível nas entranhas da Amazônia brasileira.

6

Tão grande e tão diverso. O Brasil que se conhece, e o que se deveria conhecer. Todo um país que se move para receber milhares de turistas nos próximos anos. Estaremos preparados? A análise da situação atual na entrevista com Alexandre Sampaio de Abreu, Presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação. De olho no futuro, mas com a consciência no presente. Uma parceria entre o Instituto Chico Mendes, organizações da sociedade civil e a Vale, empresa com sede no Brasil e presente em 37 países, pretende devolver à Caatinga brasileira a ararinhaazul, a simpática ave da animação Rio, que já é dada como extinta na natureza.

Ano Brasil Portugal

8-9

Expedição Manacapurú

Com estes temas, e muitos outros bem brasileiros, vamos juntos descobrindo o Brasil. Boa leitura! 10

Patrícia Storni Diretora Executiva Brazil 4 Senses S.O.S Ararinha-Azul

Esta é uma publicação da BRAZIL 4 SENSES S.L

2|

www.brazil4senses.es


Top Brazil

UM LUXO DE POUSADA A Uma experiência que ficará para sempre na memória

www.brazil4senses.es

Pousada Maravilha, no arquipélago Fernando de Noronha, é um destino exclusivo para os que procuram refúgio em meio à natureza em uma das mais belas paisagens do Brasil. Os cinco bangalôs e três apartamentos têm vista para o mar de águas azuis.

Os hóspedes podem desfrutar da melhor gastronomia da região no restaurante da Pousada, comandado pelo chef Fábio Taveira. Os pratos têm forte influência da cozinha brasileira (principalmente frutos do mar e comidas típicas nordestinas), misturada harmoniosamente com a cozinha franco-italiana.

A qualidade dos serviços prestados e a infraestrutura disponível são reconhecidas internacionalmente. A Pousada Maravilha tem selo de qualidade expedido pelo grupo norte-americano Luxury Group Gold – situado na Califórnia, Estados Unidos-, especializado em turismo de luxo. Em 2007 foi indicada como 3rd Best Island Resort (terceiro melhor resort de ilha) pela Newsweek Japan. Em 2008, o empreendimento recebeu o prêmio de Melhor Pousada do Ano pela Brasil Travel News e Os Dez Mais do Turismo. Em 2009 ganhou da CondéNast Johansens o título de melhor Small Hotel da América do Sul.

FERNANDO DE NORONHA Fernando de Noronha é um arquipélago pertencente ao estado brasileiro de Pernambuco, formado por 21 ilhas e ilhotas, situado no Oceano Atlântico, a 545 km da capital, Recife, e ao nordeste do estado do Rio Grande do Norte. O local é um paraíso ecológico com rica diversidade biológica terrestre e marinha. É habitat natural de variadas espécies exclusivas, como os golfinhos rotadores, uma das atrações da Ilha da região. Pousada Maravilha www.pousadamaravilha.com.br

|3


Entrevista

Presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA)

ALEXANDRE “A imagem internacional do Brasil SAMPAIO é cada vez melhor” O Brasil se prepara para receber nos próximos anos a Jornada Mundial da Juventude 2013, a Copa do Mundo de Futebol 2014 e os Jogos Olímpicos 2016. Estes megaeventos representam um marco importante para o desenvolvimento do turismo no país e um grande desafio para atender a demanda gerada por um enorme fluxo de turistas nacionais e internacionais. Além disso, devem atrair importantes investimentos em infraestrutura, tanto no setor público como no se privado, e gerar novos empregos não só em atividades relacionadas ao turismo, como também em outros setores da economia. A expectativa no exterior é muito grande para saber como o Brasil vem se preparando para este desafio internacional.

4|

www.brazil4senses.es


lexandre Sampaio de Abreu, Presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), fala quais são as estratégias pensadas pelo Brasil e quais as ações de curto, médio e longo prazo a ser implantadas.

A

Eventos deste porte exigem uma série de melhorias e investimentos em áreas chave do setor de turismo como a capacitação, estrutura hoteleira, segurança e aeroportos, entre outros. Em sua opinião, qual é a situação geral atual do setor do turismo no Brasil e quais áreas merecem uma atenção prioritária? Devemos estar atentos ao que está acontecendo em Londres. A hotelaria subiu seus preços não previamente contratados porque não há hotéis suficientes. O Governo Britânico está estimulando a população a usar menos o metrô e a trabalhar de casa. Estas medidas nos levam a concluir que megaeventos são complicados de organizar. Demandam muito em pouco espaço de tempo. Dentro desta perspectiva, diríamos que estamos indo muito bem: Os estádios para a Copa e as instalações olímpicas no Rio de Janeiro estão quase todos dentro do cronograma; Os investimentos em mobilidade urbana seguem em ritmos variáveis; Os aeroportos têm sido licitados para a operação privada; Os índices de criminalidade estão diminuindo com novas estratégias de segurança pública; Os investimentos em meios de hospedagem vão suprir a demanda necessária e a formação de mão de obra tem sido contemplada com aportes orçamentários significativos do governo. O turismo brasileiro nunca esteve tão perceptível pela sociedade e dirigentes públicos, faltando agora que implantemos medidas visando ganhar mais competitividade internacional. Precisamos priorizar a conceituação do receptivo como atividade exportadora, melhorar os encargos de contratação de colaboradores, desburocratizar nosso ambiente de negócios e ter mais pesquisas que permitam uma avaliação mais exata do setor para nortear os investimentos. www.brazil4senses.es

Qual a importância da integração dos setores público e privado no planejamento, implantação e gestão destas ações? A integração é fundamental. No Brasil, foram criados mecanismos de interação entre os poderes públicos envolvidos com o Comitê Organizador da Copa 2014 e também com o COI/COB. Os setores empresariais alcançados por estas ações colaboram no alcance dos objetivos. Em sua opinião, quais são as grandes oportunidades e ameaças para o Brasil em sediar tantos eventos importantes em tão curto espaço de tempo? As oportunidades são imensas, pois teremos um enorme espaço midiático mundial durante quatro anos. Se soubermos trabalhar bem a imagem e realizarmos a contento todos os grandes eventos, não há dúvida que a percepção de nosso país terá um ganho de conceito. Passaremos a ser conhecidos como competentes para organizar e operar encontros de grande complexidade. A imagem internacional do Brasil é cada vez melhor, porém precisamos superar mazelas como a corrupção, a burocracia excessiva, o baixo nível de educação e ambientes de negócios com alto custo de impostos, apesar de seu grande potencial. De acordo com o Ministério do Turismo, a Jornada Mundial da Juventude 2013 no Rio de Janeiro deve trazer ao país entre 1,5 milhão e 2 milhões de turistas, de mais de 170 países. Este perfil de turista é composto basicamente por jovens que tendem a se alojar em albergues, pousadas familiares e casas particulares. Existe alguma iniciativa da cidade do Rio de Janeiro de hospedagem domiciliar como complemento aos meios de tradicionais da cidade? Sim. O site Hospeda Rio (www. hospedario.com.br), uma oferta de hospedagem familiar cadastrada e organizada por uma estrutura empresarial local, que se responsabiliza pela garantia do serviço demandado, recolhe os tributos desta operação e que tem o aval da Prefeitura.

O impacto socioeconômico será muito importante para o Brasil nos próximos anos. No seu ponto de vista, quais serão os principais benefícios para o país após o término destes eventos e como o Brasil pretende manter e capitalizar este legado a longo prazo? Como pudemos observar recentemente com a Conferência Rio+20, estamos cada vez mais experientes na organização bem sucedida de eventos de grande porte. Os grandes benefícios são o ganho de qualidade de vida das metrópoles, a consciência da prática desportiva e um grande fluxo turístico internacional. Será a grande oportunidade para uma mudança de paradigma político e social. Se programarmos as mudanças estruturais que necessitamos, como uma revolução educacional e a extinção plena da miséria, entre outras demandas, daremos um passo concreto em relação a uma sociedade mais justa. Estas mudanças garantirão um conceito favorável a nossa nação, resultando em um usufruto concreto e contínuo desta conjuntura favorável.

|5


Cultura

ANO BRASIL PORTUGAL

Durante dez meses, os dois países irão promover shows, mostras culturais, rodadas de negócios e eventos esportivos.

O

Além da capital, a participação de cinco cidades portuguesas já está confirmada no festival: Porto, Guimarães, Coimbra, Sintra e Faro. As atividades serão realizadas em museus, teatros e praças, onde estão previstas apresentações de grandes nomes das artes brasileiras.

A programação terá início em 7 de setembro de 2012, Dia da Independência do Brasil, e termina em 10 de junho de 2013, Dia de Portugal. A abertura será em Brasília, capital do Brasil, com a apresentação da cantora portuguesa de fado Mariza e da cantora brasileira Roberta Sá. No dia 21 de setembro, será a vez dos artistas brasileiros Ney Matogrosso, Monobloco e Martinho da Vila se apresentarem em Lisboa.

Na música, Gilberto Gil, Elba Ramalho e Adriana Calcanhoto; No teatro, Marília Pera e Bibi Ferreira; Deborah Colker na dança, Ferreira Gullar na literatura e Lígia Clark nas artes visuais. Também será acertado um jogo amistoso entre as seleções de futebol para 2013.

Foto Divulgação Foto Divulgação

Gilberto Gil

Elba Ramalho

Música Literatura Teatro Artes

Xula Xavier

Brasil em Portugal e Portugal no Brasil. A distância entre os dois países diminuirá durante os próximos meses. O projeto tem o objetivo de mostrar a criatividade e a diversidade do pensamento, das manifestações artísticas e culturais de ambos os países.

Roberta Sá

A distância entre os dois países diminuirá durante os próximos meses

Além dos eventos culturais, Brasil e Portugal estão preparando rodadas de negócios para estimular o intercâmbio comercial e investimentos bilaterais, além de encontros entre jovens cientistas dos dois países para promover a cooperação nas áreas de tecnologia e inovação. Informações e programação www.anobrasilportugal.blog.br

Foto Divulgação

Adriana Calcanhoto

6|

www.brazil4senses.es


ENTRE A ARTE E O DESIGN A

BICICLETA ECOLÓGICA FEITA DE GARRAFAS PET Garrafas PET e outras embalagens de plástico jogadas diariamente no lixo são a matéria-prima para a primeira bicicleta reciclável do mundo. A Bicicleta Ecológica é um projeto do artista plástico Juan Muzzi. Cada bicicleta consome duas mil garrafas plásticas e a montagem leva apenas 2 minutos. O artista conta que a bicicleta é mais resistente, flexível e barata porque o plástico não enferruja e a fabricação transforma os resíduos em um novo produto.

cad cadeira Kasú, da designer Giovan Giovanna Lettieri, é produzida e comercializada atualmente no come Bra Brasil pela empresa Armando Ce Cerello. A cadeira é feita de fibra de rattan e estruturada com cabos de alumínio. A Kasú fica pendurada, criando um ambiente super a aconchegante que serve, ai ainda,, p para momentos de me ed ditação. meditação.

www.esttudiog.com.br www.es stttudiog.com.br

CACHAÇA BRASILEIRA PREMIADA NA EUROPA

www.muzzicycles.com.br

Produzida em Mococa, no estado de e São Paulo, a Cachaça Casa do Engenho Premium ium conquistou a medalha de prata, prêmio mio máximo, no Concours Mondial Bruxelles, s, um dos mais conceituados concursos de degustação de bebidas do mundo. A Premium é envelhecida por 8 anos em tonel de carvalho, processo que confere à bebida uma combinação perfeita entre sabor e aroma. www.casadoengenho.com.br

www.brazil4senses.es

|7


Destino

Amazônia brasileira tem 15 vezes a superfície da Espanha e constitui a terça parte das florestas do planeta, a quinta parte de toda a água doce disponível e abriga 50% da biodiversidade mundial.

A

Neste paraíso tropical, existem rios de águas negras, azuis e marrons, golfinhos cor-de-rosa, araras vermelhas, tamanduás, árvores de mais de 60 metros de altura, plantas aromáticas e medicinais, frutas deliciosas e uma população nativa que conhece perfeitamente as regras da natureza que os permite viver em harmonia e equilíbrio. Em meio a esta geografia única, existe um lugar de onde se pode observar a vida amazônica sem nenhuma interferência, e em total harmonia com o ambiente original.

A CASA

EXPEDIÇÃO MANACAPURÚ Conheça a Casa do Manacapurú na Amazônia em companhia do renomado naturalista e apresentador de televisão espanhol Luis Miguel Dominguez.

Próxima saída dia 20 de outubro de 2012 Faça agora a sua reserva: www.brasilalacarta.com Mencione o código “B4S Amazonas” e receba um presente especial durante sua viagem.

8|

DO

MANACAPURÚ

Situada a 120 km da cidade de Manaus, em um rio de águas negras, afluente do Rio Amazonas, sobre a parte mais alta de uma península de onde se tem uma vista ampla de ilhas e lagos, a Casa do Manacapurú não é um hotel, é um refúgio rústico camuflado no coração da floresta. Está construída de madeira e coberta com palha, seguindo o mesmo estilo das casas

www.brazil4senses.es


A CASA DO MANACAPURÚ Descubra a Amazônia profunda em uma viagem inesquecível típicas da região, mas se destaca por estar apoiada em grossas estacas de madeira de mais de 2 metros de altura, que a transformam em uma verdadeira torre de observação. Nos quartos não existem camas, e sim redes. Há luz elétrica somente para a janta e para recarregar as baterias dos equipamentos eletrônicos. Depois, se submerge no “silêncio” noturno formado por um coro de seres invisíveis que se apodera de todo o ambiente e gera aventuras oníricas e coloridas para recordar durante o café da manhã. A rusticidade tem seus limites: existe água corrente na cozinha e dois banheiros completos com duchas.

PAISAGENS

Durante a estadia, se podem organizar passeios em canoas a remo que permitem, no seu silencioso avanço, surpreender algum pássaro de rara plumagem comendo frutas, um camaleão adormecido no alto de um tronco ou um grupo de macacos desfrutando em uma árvore repleta de delícias maduras. A pesca do tucunaré e da piranha possibilita a preparação de deliciosos pratos que surpreendem o paladar europeu, outra aventura inesquecível. Tudo ali é um estímulo aos sentidos: as caminhadas na floresta, os cipós, a variedade quase infinita de árvores, plantas e palmeiras, as flores, os aromas, as frutas, as pegadas de animais e a vida que não se vê, mas está aí.

E PASSEIOS

As águas amazônicas formam duas paisagens bem diferentes ao longo do ano. Em dezembro estão baixas, e existe uma alta concentração de peixes e pássaros nos lagos. É uma época boa para a pesca e as praias estão em todo o seu esplendor. Entre maio e agosto a selva está inundada e se pode navegar em canoas que chegam à altura dos ninhos, epifitas e orquídeas. É um momento de intimidade com as alturas. Vale a pena visitar a Amazônia duas vezes só para sentir esta diferença. www.brazil4senses.es

A Casa do Manacapuru foi pensada para receber poucas pessoas e desfrutar períodos de a partir de três dias e duas noites. É a oportunidade ideal para conhecer um mundo novo que existe desde sempre. A Casa do Manacapurú www.viajaralamazonas.com

|9


Preservação

A ARARINHA-AZUL PEDE SOCORRO A ave, que ganhou fama ao protagonizar a animação “Rio,” pode desaparecer do planeta. ararinha-azul é uma espécie brasileira nativa da Caatinga, um bioma que ocupa 70% da região Nordeste do país, e atualmente é um dos animais mais ameaçados de extinção do planeta. A ave sempre foi considerada rara, mas a destruição do seu habitat natural e a captura indiscriminada para o comércio ilegal tornaram a espécie um símbolo mundial da importância da preservação da biodiversidade.

A

HISTÓRICO A ararinha-azul foi descoberta em 1819, nas margens do Rio São Francisco, na região de Juazeiro (Bahia). Desde então foram poucos os registros da ave na natureza. Em 1990 foi encontrado o último macho da espécie, que foi monitorado até o ano 2000, quando desapareceu.

10 |

A ave consta como extinta na Lista Oficial da Fauna Brasileira do IBAMA, porém, de acordo com a lista global de espécies ameaçadas da IUCN/BirdLife, a ararinha-azul está classificada como críticamente ameaçada, uma vez que existem possibilidades, mesmo que muito remotas, de ainda existirem algumas dessas aves na natureza.

Projeto Ararinha na natureza Um projeto lançado recentemente no Brasil pretende recuperar e preservar esta espécie. Hoje, as 79 aves que oficialmente existem vivem em cativeiro e fazem parte de diferentes

projetos de preservação pelo mundo: 59 estão no Qatar, 9 na Espanha, 6 na Alemanha e 5 no Brasil. A esperança de salvar a espécie está no cruzamento das aves e na sua devolução à Caatinga brasileira. Antes, porém, as instituições parceiras no Projeto Ararinha na Natureza querem criar as condições necessárias para proteger e reestabelecer seu habitat natural. Atualmente, apenas 0,28% dos cerca de 800 mil km2 que correspondem à Caatinga são áreas de preservação. Projeto Ararinha na Natureza www.savebrasil.org.br

www.brazil4senses.es


Travel Spot m cada cidade do Brasil há sempre um lugar especial que merece destaque. Em Belém do Pará, dedicar algumas horas para visitar o Espaço São José Liberto é um passeio imperdível. No local é possível saber detalhes sobre a extração de gemas, ver de perto as gigantescas peças que são retiradas dos garimpos e acompanhar o trabalho dos ourives que fazem a lapidação das pedras que são usadas na confecção das joias vendidas ali mesmo.

E

www.brazil4senses.es

JOIAS DO PARÁ O Espaço São José Liberto, em Belém, abriga o único jardim gemológico do Brasil.

Espaço São José Liberto http://blog.saojoseliberto.com.br

Colar Feira do Ver-o-Peso de Selma Montenegro

Foto: Geraldo Ramos

Do lado de fora está o Jardim da Liberdade, o único jardim gemológico do país. Projetado pela paisagista Rosa Kliass, tem forma de mandala, e reúne os principais elementos da natureza: a água que purifica, as plantas que renovam o ar e os cristais, ametistas e citrinos que energizam o ambiente. Na fonte central, três grandes quartzos dão uma pequena mostra da imensa riqueza mineral que repousa no subsolo amazônico.

Foto: Ocione Garçon

O edifício principal, que faz parte do patrimônio arquitetônico de Belém, data de 1749 e foi construído pelos frades capuchos de Nossa Senhora da Piedade para ser o convento de São José. Desativado, o prédio foi totalmente restaurado, e renasceu como Espaço São José Liberto, abrigando o Polo Joalheiro, a Casa do Artesão e Museu de Gemas do Pará, que tem um acervo com mais de 4 mil peças. São joias com características da cultura amazônica, gemas e metais preciosos, além da cerâmica arqueológica Marajoara e Tapajônica.

Jardim da Liberdade

| 11


Brazil 4 Senses portugues  

Com estes temas, e muitos outros bem brasileiros, vamos juntos descobrindo o Brasil. Boa leitura!

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you