Page 1

RELATÓRIO PRELIMINAR de Execução do Processo de Bolonha Mestrado em Desenvolvimento e perturbações da linguagem na criança Escola Superior de Saúde - IPS em associação com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL) 30 de Dezembro 2009


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Parte Preliminar - Síntese e propostas de acções de melhoria O curso de Mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança é uma formação pós-graduada em associação entre a Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal (ESS-IPS) e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL). Tem uma duração de dois anos lectivos (4 semestres), com duas áreas de especialização destinadas a diferentes profissionais, numa perspectiva de trabalho cooperativo, multi e interdisciplinar: Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem (terapeutas da fala) e Educação e Ensino da Língua (educadores de infância e professores de 1º ciclo). No ano lectivo de 2008-2009 funcionou a primeira edição do curso, tendo sido preenchidas todas as vagas, com trinta estudantes inscritos, dos quais vinte e nove terminaram com sucesso a pósgraduação (dois semestres), não se tendo registado nenhuma desistência. O curso tem uma captação de estudantes nacional com maior incidência na zona sul do país (Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve). O perfil dos estudantes é jovem, do sexo feminino e, na sua maioria, licenciados à menos de 5 anos. A instituição de ensino superior onde obtiveram o grau de 1º ciclo é maioritariamente diferente daquela em que vêm fazer agora a sua formação pós-graduada. Da avaliação do primeiro ano de funcionamento do curso, que não teve ainda diplomados, podese destacar uma elevada taxa de sucesso e nenhuma desistência, a grande procura do curso na segunda edição, a colaboração de prestigiados docentes nacionais e estrangeiros, e uma avaliação positiva por parte dos estudantes e docentes. Dessa avaliação ficam também algumas orientações para a melhoria docurso, que já estão a ser postas em prática na segunda edição, em particular no que respeita a: i)

O equilíbrio e a harmonização dos conteúdos curriculares das várias unidades curriculares, regidos por duas preocupações essenciais: a) gerir os perfis diferenciados dos estudantes nos seminários comuns; b) gerir a relação entre as diferentes unidades curriculares;

ii)

A diversificação do tipo de trabalho em função dos diferentes públicos, e daas práticas na forma de acompanhamento dos trabalhos realizados autonomamente.

2


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Parte A – Caracterização de competências desejadas PARTE A1 – Competências do Mestre em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança O curso de Mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança tem como objectivo a aquisição pelos alunos dos seguintes conhecimentos e competências comuns: 1. Capacidade de desenvolver e aprofundar conhecimentos teóricos e competências metodológicas e técnicas que permitam desenvolver investigação original na área das Ciências da Linguagem, com especial incidência nos domínios da Aquisição, Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança; 2. Capacidade de desenvolver uma reflexão crítica sobre diferentes propostas teóricas das Ciências da Linguagem e sua inter-relação com a prática; 3. Capacidade de aplicar as aquisições teóricas a trabalhos de investigação originais, individuais e/ou colectivos; 4. Capacidade de utilizar as novas tecnologias e aplicar ou desenvolver novos produtos em áreas como a aquisição e desenvolvimento da linguagem, perturbações da linguagem e ensino da língua materna, que requerem investigação e processamento de informação complexa; 5. Capacidade de desenvolver projectos em parceria integrando equipas interdisciplinares; 6. Capacidade de desenvolver novas estratégias e aplicar novos recursos tecnológicos no desempenho de actividades profissionais em áreas relacionadas com o desenvolvimento da linguagem em crianças e o diagnóstico e intervenção em crianças com perturbações da linguagem oral e escrita; 7. Capacidade de realizar um programa de trabalho conducente à elaboração de uma dissertação ou um trabalho de projecto original, em que se aprofunda um tema das Ciências da Linguagem relevante para o conhecimento do desenvolvimento da linguagem e/ou de perturbações da linguagem na criança, e para uma intervenção eficaz; 8. Capacidade de organização e gestão de programas na área das Perturbações da Linguagem em função do conteúdo funcional da sua profissão. A área de especialização em Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem tem como objectivo a aquisição pelos alunos dos seguintes conhecimentos e competências: 1. Capacidade de desenvolver e aprofundar conhecimentos teóricos e competências metodológicas e técnicas que permitam desenvolver investigação original na área das Ciências da Linguagem, com especial incidência na área das Perturbações da Linguagem na criança; 2. Capacidade de desenvolver uma reflexão crítica sobre diferentes propostas teóricas das Ciências da Linguagem e sua inter-relação com a prática em terapia da fala; 3. Capacidade de aplicar as aquisições teóricas a trabalhos de investigação originais, individuais e/ou colectivos relevantes para a identificação das perturbações do desenvolvimento linguístico, fundamentados nos desenvolvimentos recentes da investigação em terapia da fala e em linguística; 3


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

4. Capacidade de utilizar as novas tecnologias e aplicar ou desenvolver instrumentos de avaliação e diagnóstico linguisticamente fundamentados e adaptados a diferentes estádios de desenvolvimento linguístico; 5. Capacidade de desenvolver projectos em parceria integrando as áreas de Terapia da Fala e Ensino tendo como público alvo crianças em contexto escolar; 6. Capacidade de desenvolver novas estratégias e aplicar novos recursos tecnológicos no desempenho de actividades profissionais em áreas relacionadas com o diagnóstico e intervenção em crianças com perturbações da linguagem oral; 7. Capacidade de realizar um programa de trabalho conducente à elaboração de uma dissertação ou um trabalho de projecto original, em que se aprofunda um tema das Ciências da Linguagem relevante para o conhecimento de perturbações da linguagem na criança, e para uma intervenção eficaz; 8. Capacidade de avaliação e adaptação de programas de intervenção na área da Terapia da Fala, em função da sua adequação a diferentes patologias e a especificidades linguísticas da língua-alvo. A área de especialização em Educação e Ensino da Língua tem como objectivo a aquisição pelos alunos dos seguintes conhecimentos e competências: 1. Capacidade de desenvolver e aprofundar conhecimentos teóricos e competências metodológicas e técnicas que permitam desenvolver investigação original na área das Ciências da Linguagem, com especial incidência na Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem oral e escrita na criança em contexto escolar; 2. Capacidade de desenvolver uma reflexão crítica sobre diferentes propostas teóricas das Ciências da Linguagem e sua inter-relação com a prática em educação e ensino; 3. Capacidade de aplicar as aquisições teóricas a trabalhos de investigação originais, individuais e/ou colectivos relevantes para a identificação das necessidades específicas das crianças em idade escolar; 4. Capacidade de utilizar as novas tecnologias e aplicar ou desenvolver instrumentos para o ensino da língua adaptados a diferentes estádios de desenvolvimento linguístico, e adequados a diferentes objectivos pedagógicos e a especificidades das competências linguísticas e/ou comunicativas a trabalhar; 5. Capacidade de desenvolver projectos em parceria integrando as áreas de Terapia da Fala e Ensino tendo como público alvo crianças em contexto escolar; 6. Capacidade de desenvolver novas estratégias e aplicar novos recursos na discriminação de comportamentos linguísticos desviantes que sejam passíveis de encaminhamento para diagnóstico por outros profissionais; 7. Capacidade de realizar um programa de trabalho conducente à elaboração de uma dissertação ou um trabalho de projecto original, em que se aprofunda um tema das Ciências da Linguagem relevante para o conhecimento do desenvolvimento linguístico de crianças com necessidades educativas especiais; 8. Capacidade de desenvolver programas de intervenção didáctica adequados e linguisticamente fundamentados em função de necessidades específicas das crianças em idade escolar e de diferentes objectivos curriculares.

4


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

PARTE B – CARACTERIZAÇÃO GENÉRICA DO CURSO PARTE B1 – Caracterização da estrutura do curso O curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança assume-se como uma formação vocacionada para o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos nos cursos de Terapia da Fala, Educação de Infância e Ensino Básico - 1º Ciclo, e compreende duas áreas de especialização: (i) Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem; (ii) Educação e Ensino da Língua. O aluno realiza 30 créditos no 1º Semestre e 30 créditos no 2º Semestre. A aprovação nos 60 créditos que constituem a parte curricular do mestrado confere ao aluno o diploma de pós-graduação. A estrutura da parte curricular do curso compreende 4 seminários comuns às duas áreas de especialização (3 no 1º Semestre e 1 no 2º Semestre), e dois seminários específicos de cada área de especialização, no 2º Semestre. Para a realização da componente não lectiva conducente ao grau de mestre, o aluno deve realizar uma dissertação ou um trabalho de projecto (60 créditos). As horas de trabalho autónomo do estudante bem como as de orientação tutorial estipuladas adequam-se às exigências específicas das actividades que é necessário desenvolver para concretizar uma dissertação ou um trabalho de projecto na área científica de Ciências da Linguagem, em particular no domínio do Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança.

5


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Tabela 1 - Distribuição de horas de trabalho: Estrutura curricular do Curso de Mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança – Área de Especialização em Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem Unidades curriculares (1) Conhecimento Gramatical Aquisição da Linguagem na criança Perturbações do Desenvolvimento da Linguagem Perturbações Específicas da Linguagem em contexto escolar Avaliação e Instrumentos de Diagnóstico Instrumentos de Análise Gramatical Dissertação/Trabalho de Projecto

Área científica (2) LI LI TF

Tipo (3) S S S

TF

S

TF LI LI/TF

S S A

Tempo de trabalho (horas) Total Contacto (4) (5) 280 280 280 280 280 280 1680

S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 OT:32

Créditos (6) 10 10 10 10 10 10 60

Notas: (1) Designação (2) Área cientifica: Linguística (LI), Terapia da Fala (TF) (3) Anual (A), semestral (S), trimestral (T) ou outra (O) (que se caracterizará) (4) Número total de horas de trabalho do estudante (5) Número total de horas de contacto inclui: T: Ensino teórico; T/P: Ensino teórico-prático; PL: Ensino prático; S: Seminário; OT: Orientação tutorial; O: Outra (6) Número de créditos ECTS atribuídos à unidade curricular

Tabela 1a - Distribuição de horas de trabalho: Estrutura curricular do Curso de Mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança – Área de Especialização em Educação e Ensino da Língua Unidades curriculares (1) Conhecimento Gramatical Aquisição da Linguagem na criança Perturbações do Desenvolvimento da Linguagem Perturbações Específicas da Linguagem em contexto escolar Modelos de Leitura e Escrita Instrumentos para o Ensino da Língua Dissertação/Trabalho de Projecto

Área científica (2) LI LI TF TF CE LI LI

Tipo (3) S S S S S S A

Tempo de trabalho (horas) Total Contacto (4) (5) 280 280 280 280 280 280 1680

S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 S:48; O:16 OT:32

Créditos (6) 10 10 10 10 10 10 60

Notas: (1) Designação (2) Área cientifica: Linguística (LI), Terapia da Fala (TF), Ciências da Educação (CE) (3) Anual (A), semestral (S), trimestral (T) ou outra (O) (que se caracterizará) (4) Número total de horas de trabalho do estudante (5) Número total de horas de contacto inclui: T: Ensino teórico; T/P: Ensino teórico-prático; PL: Ensino prático; S: Seminário; OT: Orientação tutorial; O: Outra (6) Número de créditos ECTS atribuídos à unidade curricular

Na atribuição de créditos às unidades curriculares que integram a estrutura do ciclo de estudos conducente ao grau de mestre em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança optou-se pela atribuição de 10 créditos às unidades curriculares denominadas seminários, mais consentâneas com a tradição pedagógica da FCSH (parceira nesta formação) e destinadas ao desenvolvimento de tarefas que, na prática educativa europeia se qualificam de actividades de seminário e que, por isso, implicam um número mais elevado de horas de trabalho autónomo do estudante. A atribuição de unidades de crédito aos restantes elementos da estrutura do ciclo de estudos que conduz ao grau de mestre, ou seja, a dissertação ou trabalho de projecto, foi condicionada por factores diversos entre os quais se pode salientar:

6


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

 A exigência, estabelecida na alínea b) do artigo 20º do decreto-lei nº 74 de 24 de Março de 2006 de que os créditos que lhe são atribuídos correspondam a um mínimo de 35% do total dos créditos do ciclo de estudos;  Uma muito enraizada tradição, comum a todo o sistema universitário português, de recurso à dissertação para a concessão do título de mestre, facto que a legislação até recentemente em vigor consignava. Estes factores levaram a que, no caso dos cursos de mestrado que se estendem por 4 semestres, como é o caso do curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança, fossem concedidos 60 créditos ao elemento não curricular, reservandolhe dois semestres e, consequentemente a distribuição de 30 créditos por cada um desses semestres. Tendo em conta os dados obtidos relativamente aos cursos de mestrado precedentes (ministrados na FCSH-UNL), no caso do curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança, o perfil desejado, os objectivos e competências que se pretende que o estudante adquira, a comparabilidade com cursos de referência e ainda, a tradição pedagógica e científica da FCSH na área científica dominante do curso conjugaram-se para uma opção por um curso organizado num programa curricular com seminários de 10 créditos. O número de horas de contacto é de 64 a distribuir por 16 semanas lectivas a serem leccionadas em cada um dos semestres, o que confere a cada unidade lectiva a carga horária semanal de 4 horas de contacto. Os seminários satisfazem uma prática lectiva muito corrente na FCSH para os cursos de mestrado, na qual as horas de trabalho autónomo do estudante surgem muito ampliadas, a fim de lhe proporcionarem o tempo suficiente para o desenvolvimento de actividades de pesquisa e tratamento de informação de acordo com as regras da área científica em que desenvolvem a sua formação. Nesse tipo de unidades lectivas o estudante disporá de um número de horas de trabalho autónomo de 216 horas. No curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança, a dissertação ou trabalho de projecto tem 60 créditos atribuídos e deve ser realizada durante o 3º e 4º semestres. Do tempo total estimado para esta componente não lectiva, que permite a realização de um percurso conducente à obtenção do grau de mestre, foram reservadas 32 horas para orientação tutorial e seminários de acompanhamento da dissertação, correspondendo as restantes a 1648 horas de trabalho autónomo do estudante. O curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança da ESSIPS em associação com a FCSH-UNL distingue-se dos cursos oferecidos por outras instituições de ensino superior em vários aspectos:  Contempla uma área de formação específica – o Desenvolvimento e as Perturbações da Linguagem na criança em contexto escolar, que corresponde a áreas em que os docentes do curso desenvolvem investigação quer em projectos associados a unidades de investigações financiadas pela FCT, quer em projectos com financiamento autónomo, nacionais e internacionais. Esta área de especialização não está contemplada em nenhum dos cursos congéneres que têm objectivos mais genéricos de desenvolvimento de competências na área das Ciências da Fala e/ou das Patologia da Linguagem em geral;  Destina-se a públicos com diferentes formações de base, promovendo a reflexão crítica e a investigação em equipas multidisciplinares. Esta componente está ausente de qualquer um dos cursos de mestrado apresentados que se destinam prioritariamente a terapeutas da fala;  Inclui, na componente curricular, um tronco comum e 2 seminários de especialização; 3 dos seminários do tronco comum permitem uma formação geral a alunos com uma formação de 1º ciclo menos robusta na área das Ciências da Linguagem; os 2 seminários de 7


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

especialização permitem o aprofundamento de uma área específica, conducente à realização de uma dissertação ou trabalho de projecto.

8


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Tabela 2 - Dados comparativos com cursos de referência Unidade Orgânica

Universidade Católica Portuguesa e Escola Superior de Saúde de Alcoitão

Designação do Mestrado

Área de especialização

Mestrado em Ciências da Fala

Universidade Católica Portuguesa e Escola Superior de Saúde de Alcoitão

Universidade de Aveiro

Mestrado em Terapia da Fala

Patologias da Linguagem

Mestrado em Ciências da Fala e da Audição

Ciências da Fala

Seminários oferecidos - Fonética Experimental - Metodologia da Investigação Científica e Estatística - Conferências - Temas aprofundados em fala e suas perturbações - Métodos de Avaliação em: a) Articulação verbal e suas perturbações; b) Voz e suas perturbações - Neuropsicologia da linguagem I - Desenvolvimento cognitivo e da linguagem - Metodologia da Investigação Científica e Estatística - Neuropsicologia da linguagem II - Perturbações específicas do desenvolvimento da linguagem - Avaliação da linguagem oral e escrita - Conferências - Linguística Aplicada: Instrumentos para a análise do Português - Linguística Aplicada - Tópicos de Estatística Aplicada - Conceitos de Sinais e Sistemas - Opção (2) - Patologia e Métodos de Diagnóstico - Produção e Percepção da Fala - Fonética Experimental

Estrutura curricular

Créditos

2 semestres lectivos –tronco comum (5 seminários); 1 opção; 2 semestres de preparação da tese (seminário de preparação e acompanhamento da dissertação)

não se aplica

2 semestres lectivos –tronco comum (8 seminários); 2 semestres de preparação da tese (seminário de preparação e acompanhamento da dissertação)

120 ECTs

não se aplica

9


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

PARTE B2 - Caracterização dos estudantes à entrada Os estudantes da primeira edição do curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança (ano lectivo de 2008-2009) provêm na sua maioria da zona sul do pais, com uma maior concentração nos concelhos de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve. Há, no entanto, estudantes de outras regiões do país, mais a norte. É na área de especialização em Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem (TFePL) que o curso tem uma captação de estudantes a nível nacional, pois é nessa que existe maior dispersão geográfica dos estudantes pelo território nacional. Na área de especialização em Educação e Ensino da Língua (EEL), todos os estudantes (7) provêm do distrito de Setúbal. Tabela 3 - Proveniência dos estudantes por Concelho Álcacer do Sal

1

Alcanena

1

Almada

2

Amadora

1

Barreiro

1

Beja

1

Campo Maior Covilhã

1

Cuba

1

Faro

1

Guimarães

1

Lagos

1

Lisboa

2

Marvão

1

Mira

1

Moura

1

Olhão

1

Palmela

3

Seixal

2

Setúbal

4

Vila Franca de Xira

1

Vila Real de Santo António

1

TOTAL

30

1

10


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Tabela 4 - Proveniência dos estudantes por Distrito Beja

3

Braga Castelo Branco

1

Coimbra

1

Faro

4

Lisboa

4

Portalegre

2

Santarém

1

Setúbal

12

Viseu

1

TOTAL

30

1

PARTE B3 - Caracterização genérica dos estudantes O perfil dos estudantes é jovem, sobretudo na área de especialização de TFePL, do sexo feminino e, na sua maioria, licenciados à menos de 5 anos. A instituição de ensino superior onde obtiveram o grau de 1º ciclo é maioritariamente diferente daquela em que vêm fazer agora a sua formação pós-graduada. Tabela 5 – Caracterização de acordo com Género/Sexo total

TFePL

EEL

Masculino

1

1

0

Feminino

29

22

7

TOTAL 30 23 Tabela 6 – Caracterização de acordo com Idade (à entrada)

7

total

TFePL

EEL

23

4

4

0

24

7

7

0

25

3

3

0

27

2

2

0

28

2

1

0

29

1

1

0

30

1

0

1

31

2

1

1

32

1

1

0

36

1

1

0

37

1

0

1

43

2

0

2

44

1

1

0

46

1

0

1

49

1

0

1

Variação

23 - 49

23 - 44

30 - 49

Média

30

27

40

11


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Tabela 7 – Caracterização de acordo com Formação de base total

TFePL

EEL

Licenciatura em Terapia da Fala

22

22

0

Bacharelato em Fonoaudiologia

1

1

0

Licenciatura em Educadores de Infância

1

0

1

Licenciatura em Curso de Professores do Ensino Básico variante Português e Inglês

1

0

1

Licenciatura em Ensino Básico - 1º. Ciclo

2

0

2

Licenciatura em Ensino Básico variante de Educação Fisica

1

0

1

Complemento de Formação Cientifica e Pedagógica para Educadores de Infância

1

0

1

Estudos Superiores Especializados em Educação Especial - Educação Pré-Escolar e Ensino Básico (1º. Ciclo)

1

0

1

TOTAL

30

23

7

Tabela 8 – Caracterização de acordo com Instituição onde foi obtido o diploma de 1º ciclo total

TFePL

EEL

Instituto Politécnico de Setúbal

9

6

3

Escola Superior de Saúde de Alcoitão

5

5

0

Escola Superior de Saúde Egas Moniz

5

5

0

Universidade do Algarve

4

4

0

Universidade de Aveiro

2

2

0

Escola Superior de Educação João de Deus

2

0

2

Escola Superior de Educação Almeida Garrett

1

0

1

Centro Universitário de João Pessoa - Brasil

1

1

0

Instituto Politécnico de Lisboa

1

0

1

TOTAL

30

23

7

12


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Tabela 9 – Caracterização de acordo com Ano de término do 1º ciclo total

TFePL

EEL

2008

9

9

0

2007

4

4

0

2006

1

1

0

2005

1

1

0

2004

3

3

0

2003

2

2

0

2002

2

2

0

2001

3

1

2

2000

1

0

1

1999

1

0

1

1998

2

0

2

1995

1

0

1

TOTAL

30

23

7

Tabela 10 – Caracterização de acordo com Actividade profissional TFePL

EEL

terapeuta da fala docente do ensino básico educadora de infância docente do ensino superior

21

21

0

6

0

6

1

0

1

3

3

0

NR

2

2

0

Tabela 11 – Caracterização de acordo com Local de exercício profissional dos estudantes por Distrito Setúbal

10

Beja

4

Lisboa

4

Faro

2

Buarcos

1

Castelo Branco

1

Elvas

1

Portalegre Vila Nova de Famalicao

1

NR

5

TOTAL

30

1

O número de estudantes inscrito no ano lectivo de 2008-2009 foi de 30: 23 na área de especialização em Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem (TFePL) e 7 na área de especialização em Educação e Ensino da Língua (EEL).

13


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Tabela 12 - Estudantes inscritos, por área de especialização Área de especialização

nº de estudantes inscritos

Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem

23

Educação e Ensino da Língua

7

TOTAL

30

No primeiro ano de funcionamento do curso, a divulgação foi bastante tardia, o que não tendo consequências na captação de alunos, pois foi possível o preenchimento de todas as vagas, poderá ter condicionado a distribuição desigual de estudantes por ramo de especialização. No segundo ano do curso (2009-2010, a decorrer), verificou-se que uma divulgação mais atempada permitiu uma distribuição mais equilibrada dos candidatos pelas duas áreas de especialização, conseguindo-se um desejável equilíbrio entre os dois grupos de profissionais a que o curso de mestrado se destina. No ano lectivo de 2008-2009, só esteve em funcionamento o 1º ano do curso. Assim, o número total de estudantes inscritos (30), com a distribuição apresentada na Tabela 9, refere-se na sua totalidade ao 1º ano do curso. PARTE B4 - Caracterização da Mobilidade Internacional Os docentes do curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança têm um grau de internacionalização bastante elevado, o que contribuirá, a médio prazo, certamente, para o reconhecimento do curso. Os docentes do curso estão activamente envolvidos em actividades de investigação em projectos ou redes de investigação internacionais (European Science Foundation, Reino Unido, Brasil, Canadá), fazem trabalho de avaliação ou consultoria para outros países (Brasil, Holanda, EUA), têm leccionado em Universidades estrangeiras (Brasil, EUA, Holanda, Espanha, Reino Unido) e têm um bom nível de publicação em revistas de referência internacionais. Embora o curso seja primeiramente dirigido a profissionais, o que pode indiciar que apenas portugueses estarão interessados num curso com estas características, os resultados da investigação desenvolvida no âmbito deste curso de mestrado serão de grande relevância para o trabalho que se desenvolve no âmbito destes projectos, o que contribui para aumentar o nível de internacionalização dos docentes e do próprio curso. Por outro lado, o Mestrado, logo na sua primeira edição teve capacidade de atrair alguns dos principais especialistas internacionais na área da aquisição da linguagem e das perturbações da linguagem. Participaram na leccionação de alguns seminários ou fizeram conferências no âmbito do curso de mestrado os seguintes professores: Professora Doutora Naama Friedmann (Universidade de Telavive) Professor Doutor Chris Donlan (University College London) Doutora Lisa Domby (University of North Carolina)

14


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

No ano lectivo de 2008-2009, não houve estudantes envolvidos em programas de mobilidade internacional. Tal deve-se a este ter sido o primeiro ano de funcionamento do curso. A mobilidade de estudantes é desejável e será preparada em articulação com os parceiros internacionais que têm colaborado no curso. No segundo ano (2009-2010), há já dois estudantes a desenvolver o trabalho de investigação conducente à sua dissertação tendo como coorientadores docentes estrangeiros que participaram no 1º ano do curso.

Parte C - Caracterização das mudanças introduzidas a nível das abordagens pedagógicas Tendo em conta que esta é a primeira edição deste curso de mestrado, não é possível caracterizar a mudança, pelo que passamos a descrever as estratégias pedagógicas utilizadas. As estratégias pedagógicas adoptadas neste Curso não diferem substancialmente das práticas em vigor em outros cursos oferecidos pelo Departamento de Linguística da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e pela Área Disciplinar de Ciências da Linguagem da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal. Ambos os departamentos, tradicionalmente, privilegiam uma relação de proximidade com os estudantes. Neste sentido, foram tomadas as seguintes medidas no primeiro ano de funcionamento do curso: i. Reuniões periódicas com os estudantes para avaliação do curso; ii. Encontros periódicos com os alunos para definição e delimitação de temas e para acompanhamento dos trabalhos em desenvolvimento; iii. Acompanhamento e orientação através da plataforma moodle (apenas em algumas unidades curriculares); iv. Disponibilização de materiais na plataforma moodle (apenas em algumas unidades curriculares); v. Diversificação das propostas de trabalho e das metas de avaliação em função dos interesses dos alunos e das suas competências de base; vi. Diversificação dos instrumentos de avaliação; vii. Diversificação das formas de creditação de trabalho presencial (aula, conferência, seminário); viii. Trabalhos orientados para a prática, desenvolvidos em algumas unidades curriculares por grupos que integrem profissionais das duas áreas em formação (Terapia da Fala e Educação). A avaliação que foi feita do primeiro ano de funcionamento do curso revelou que será necessário, em algumas unidades curriculares, melhorar a diversificação do tipo de trabalho em função dos diferentes públicos. Tal implica, neste momento, uma revisão dos procedimentos pedagógicos, o que ainda não foi completamente conseguido. De igual modo, sentiu-se que é necessário rever práticas na forma de acompanhamento dos trabalhos realizados autonomamente. Outra preocupação constante dos docentes do curso de mestrado tem sido o equilíbrio e à harmonização dos conteúdos curriculares das várias unidades curriculares. Este tem sido regido por duas preocupações essenciais: a) gerir os perfis diferenciados dos estudantes nos seminários comuns; b) gerir a relação entre as diferentes unidades curriculares. Sendo objectivo deste curso o desenvolvimento de parcerias entre educadores/professores e terapeutas da fala, foi necessário gerir os conteúdos curriculares de forma a nivelar os seus conhecimentos em conteúdos básicos de Linguística, de Educação e de aspectos das

15


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

Perturbações da Linguagem. Este trabalho revelou-se difícil em algumas áreas, uma vez que as formações iniciais dos dois grupos são bastante diferentes, o que torna alguns conteúdos bastante redundantes para uns e bastante sofisticados para outros. A percepção desta dificuldade – que se manifestou na avaliação de algumas unidades curriculares - levou a alguns ajustamentos em termos de estratégias pedagógicas na segunda edição do curso, procurandose adaptar o tipo de trabalho desenvolvido em aula e o trabalho de avaliação aos perfis dos alunos. A avaliação da primeira edição do curso permitiu ainda aferir que, em alguns casos, havia pequenas sobreposições de conteúdos curriculares, em particular entre as unidades curriculares Conhecimento Gramatical e Instrumentos de Análise Gramatical. Este problema está a ser resolvido através de uma planificação sistematicamente conjunta das duas unidades curriculares. A percepção deste tipo de problemas levou, ainda, à discussão conjunta de programas e à análise conjunta de conteúdos curriculares por todos os docentes do curso de mestrado. Este trabalho revelou-se bastante útil, tendo em conta também os diferentes perfis de formação do conjunto de docentes do curso. A coordenação do Curso tem procurado que este trabalho de harmonização vá além da oferta lectiva, procurando-se critérios uniformes na formulação dos projectos de dissertação e trabalho de projecto. Para tal, têm-se organizado seminários de orientação em que são dadas instruções aos alunos sobre estruturação de projectos, formulação de hipóteses, tratamento de dados, etc. Além disso, foi formulado um conjunto de critérios a ser adoptado para todos os alunos que trabalham populações específicas, para garantir que todas as dissertações e trabalhos de projecto são uniformes na selecção de participantes para os estudos efectuados. Os docentes do curso têm noção de que a harmonização de conteúdos é uma área em que ainda há caminho a percorrer. É necessário um equilíbrio entre a saudável pluralidade de visões e quadros teóricos que resultam de um corpo docente bastante diversificado e a construção de um conjunto de conhecimentos coeso e coerente. O cômputo geral parece-nos positivo. É, contudo, necessária uma atenção muito grande às necessidades específicas dos alunos que chegam em cada ano para saber como adaptar e flexibilizar os conteúdos curriculares a essas necessidades sem pôr em causa a harmonia entre as diferentes unidades curriculares. Não houve inquérito aos docentes. Houve grupo focal em reuniões promovidas pela coordenação do mestrado, em particular, no início do ano lectivo, no final do primeiro semestre e no final do ano lectivo. Tabela 13 – Elementos que integram o programa da UC docentes e contactos Horário breve descrição da unidade curricular Conteúdos plano de aulas Bibliografia Avaliação

Parte D - Análise dos resultados do modelo de ensino 16


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

A taxa de aprovação no primeiro ano de funcionamento do curso foi de quase 100% e a de desistência de 0%. Dos 30 estudantes inscritos, apenas um não concluiu a pós-graduação por não ter tido aproveitamento em apenas uma unidade curricular. A Tabela abaixo ilustra a media das classificações obtidas nas unidades curriculares neste primeiro ano. Tabela 14 – Média da classificação obtida pelos estudantes, em cada unidade curricular Unidades Curriculares Conhecimento Gramatical Aquisição da Linguagem na Criança Perturbações do Desenvolvimento da Linguagem Perturbações Especificas da Linguagem em Contexto Escolar

Avaliação e Instrumentos do Diagnóstico Instrumentos de Análise Gramatical Modelos de Leitura e Escrita Instrumentos para o Ensino da Língua

Média das classificações dos estudantes 15,37 15 15,17 15,77 16,26 15,74 15 12,71

Parte E - Medidas em curso e/ou planeadas para o ano lectivo seguinte, de apoio ao sucesso escolar Conforme já foi referido, foram desenvolvidas várias estratégias para acompanhamento dos estudantes. A integração dos estudantes foi assegurada através de reuniões periódicas, com especial enfoque para o início do ano, em que se fez a apresentação do curso, do corpo docente, se discutiram questões práticas (horários, funcionamento, etc.). Procurou-se, nestes primeiros encontros, criar um clima de proximidade entre estudantes e docentes para facilitar o acompanhamento de trabalhos futuros. Estes encontros iniciais foram seguidos de reuniões periódicas para a avaliação do funcionamento do curso e de contactos pontuais com a coordenação do curso. Procurou-se ainda que, mesmo no período de especialização (2º semestre), houvesse momentos comuns em que todos os alunos do Mestrado se encontrassem e tivessem momentos formativos em conjunto. Os estudantes são acompanhados nos trabalhos de acordo com a disponibilidade dos docentes, não sendo impostos horários fixos nem limites semanais para o atendimento aos estudantes. Na primeira edição do curso, as únicas estratégias de remediação das deficiências de formação dos estudantes adoptada foram o atendimento presencial para esclarecimento de dúvidas, o fornecimento de bibliografia suplementar e a diversificação do tipo de trabalho proposto. Tornase, neste momento, evidente que, em alguns casos, será necessário equacionar formas de estruturar as unidades curriculares para assegurar um melhor desempenho para os estudantes com maiores lacunas na sua formação de base.

Parte F - Acções de apoio ao desenvolvimento de competências extracurriculares Tendo em conta que este é um curso de formação pós graduada, e como se pode ver pela caracterização dos estudantes apresentada anteriormente, são profissionais, que já exercem a sua profissão e com maior dificuldade em conjugar as actividades lectivas com a sua vida

17


MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E PERTURBAÇÕES DA LINGUAGEM NA CRIANÇA _____________________________________________________________________________________________________

pessoal e profissional. Por estas razões, não são propostas actividades específicas que visam desenvolver competências extra curriculares.

Parte G - Inserção na vida activa e empregabilidade Não se aplica pois curso concluiu apenas o seu primeiro ano, não tendo ainda diplomados.

Parte Final - Conclusões O curso de mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança ainda não produziu dissertações, uma vez que ainda se encontra em funcionamento a sua primeira edição. Há, contudo, alguns dados que nos permitem já tecer algumas conclusões: i. Este curso de mestrado é único no panorama nacional, na medida em que é o único curso inteiramente dedicado ao trabalho conjunto de duas classes profissionais – terapeutas da fala e professores – dando resposta a uma necessidade específica sentida por estes profissionais. ii. Ao reunir especialistas que trabalham nas áreas de docência (terapia da fala, linguística e educação), através da sinergia entre as duas instituições envolvidas, o curso de mestrado consegue dar formação de qualidade aos seus alunos nas áreas científicas, o que nem sempre acontece em cursos interdisciplinares assegurados apenas por uma instituição. iii. A taxa de desistência deste curso de mestrado é muito baixa. Na verdade, nenhum aluno desistiu do curso durante o primeiro ano e apenas no segundo ano se verificaram algumas raras desistências antes da entrega do projecto de dissertação ou trabalho de projecto. Sabendo-se que o número de desistências dos cursos de mestrado tem sido bastante alto, sentimos que este é um indicador da qualidade do curso e do interesse suscitado nos alunos. iv. São inúmeros os pedidos de informação sobre o curso que nos chegam durante o ano lectivo, o que é um indicador do conhecimento que existe sobre esta oferta formativa. v. A avaliação que os alunos do 1º ano fizeram das unidades curriculares é francamente positiva. Questionados no final do primeiro ano lectivo, maioritariamente expressaram a sua satisfação relativamente à qualidade do curso. vii. Foi com agrado que registámos a forma interessada como vários investigadores nacionais e internacionais aceitaram, com prontidão, colaborar com o curso, proferindo conferências ou colaborando em unidades curriculares (Dra. Dina Alves, Dra. Gracinda Valido, Professora Doutora Manuela d’Oliveira). viii. A participação empenhada de vários investigadores de renome internacional em várias unidades curriculares do curso atesta a qualidade e prestígio internacional do curso (Professora Doutora Naama Friedmann, Professor Doutor Chris Donlan, Dra. Lisa Domby). ix. Foi-nos, por vezes, pedida por alunos externos autorização para assistência a algumas aulas ou actividades do curso, o que atesta a qualidade da oferta, bem como o interesse despertado.

18

Relatório de Bolonha-Mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem 2008-09  

Relatório de Curso

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you