Issuu on Google+


Sucessora de “Notícias Rotárias” e “Rotary Brasileiro”. Publicação mensal dedicada à divulgação do Ideal de Servir. Revista regional oficial do Rotary International para os rotarianos do Brasil. Divulgação Regina Filmes

04 Reencontro com o Brasil 05 Mensagem do Presidente Wilfrid J. (Wilf) Wilkinson

07 Coluna do diretor do RI Themístocles A. C. Pinho

08 Notas sobre a convenção de Salt Lake City Carlos Henrique de Carvalho Fróes

10 Última chamada para Belém Lindoval de Oliveira

16 Advocacia em tempo de crise Roberto Paraíso Rocha

18 Grande conquista da Fundação Rotária no Brasil

NELSON PEREIRA dos Santos na filmagem de “Rio, 40 graus”

Pág.

39

Pág.

10

Lindoval de Oliveira

21 Prêmio Mário Henrique Simonsen Nuno Virgílio Neto

23 Conheça mais o Rotary O IMPONENTE Centro de Convenções de Salt Lake City

32 A força que vem do norte Randi Druzin

39 Um cineasta com o Brasil na cabeça Nuno Virgílio Neto

44 É de Uberaba o grande prêmio do ano 64 Prêmio Dar de Si Antes de Pensar em Si

Pág.

08

SEÇÕES 06 Rotarianos que são notícia 31 Interact e Rotaract 43 Coluna do chairman da FR Os 50 mais 46 Informe do RI aos rotarianos 48 Livros 49 Distritos em revista 59 Senhoras em ação 60 Novos Companheiros Paul Harris 63 Relax

ESTANDO EM Belém, é impossível deixar de ir ao mercado Ver-o-Peso Capa: Arte sobre foto de Sérgio Afonso


ROTARY INTERNATIONAL ONE ROTARY CENTER

CONSELHO DIRETOR 2007-08 PRESIDENTE Wilfrid J. Wilkinson PRESIDENTE-ELEITO Dong Kurn Lee

1560 SHERMAN AVENUE

GOVERNADORES DE DISTRITOS NO BRASIL EM 2007-08 DISTRITO 4310 Pedro Albertini Rotary Club de Indaiatuba, SP

DISTRITO 4600 Antonio Carlos Sinhoreli Rinaldo Rotary Club de Resende-Agulhas Negras, RJ

DISTRITO 4390 Germínio Orlando Sampaio Braga Rotary Club de Feira-Leste, BA

DISTRITO 4610 Renato Figueiredo Rotary Club de São Paulo-Memorial da América Latina, SP

VICE-PRESIDENTE Michael K. McGovern

DISTRITO 4410 Maurício Alves Rotary Club de Vitória-Jucutuquara, ES

TESOUREIRO Ian H.S. Riseley

DISTRITO 4420 José Luiz Fonseca Rotary Club de São Paulo-Interlagos, SP

DIRETORES Themístocles A.C. Pinho Ashok M. Mahajan Barry Rassin Bernard L. Rosen Donald L. Mebus Kazuhiko Ozawa Kjell-åke åkesson Michael J. Johns Monty J. Audenart Örsçelik Balkan Paul A. Netzel Raffaele Pallotta d’Acquapendente R. Gordon R. McInally Thomas A. Branum Sr. Yoshimasa Watanabe SECRETÁRIO-GERAL Edwin H. Futa

CURADORES DA FUNDAÇÃO ROTÁRIA 2007-08 CHAIRMAN Bhichai Rattakul CHAIRMAN-ELEITO Jonathan B. Majiyagbe VICE-CHAIRMAN Robert S. Scott CURADORES Carl-Wilhelm Stenhammar Carolyn E. Jones David D. Morgan Glenn E. Estess Sr. José Antonio Salazar Cruz Louis Piconi K.R. Ravindran Mark Daniel Maloney Peter Bundgaard Ron D. Burton Rudolf Hörndler Sakuji Tanaka SECRETÁRIO-GERAL Edwin H. Futa

EVANSTON, ILLINOIS, USA

DISTRITO 4430 Ronald D’Elia Rotary Club de São Paulo-Penha, SP DISTRITO 4440 Nildo Lima Queiroz Rotary Club de Tangará da Serra, MT

DISTRITO 4620 Maria José Duarte Goya Rotary Club de Sorocaba-Esplanada, SP DISTRITO 4630 Amaury Couto Rotary Club de Maringá-Norte, PR DISTRITO 4640 Maurício Alves Rotary Club de Francisco Beltrão, PR DISTRITO 4650 Militino Gregório Eising Rotary Club de Salete, SC

DISTRITO 4470 Carlos Alberto Vargas Freire Rotary Club de Ponta Porã-P.J. Caballero Fronteira Brasil-Paraguay, MS

DISTRITO 4651 Luiz Carlos Lopes Manhães Rotary Club de Florianópolis, SC

DISTRITO 4480 José Luiz Sanches Vargas Rotary Club de Votuporanga, SP

DISTRITO 4660 José Valdonei de Oliveira Pires Rotary Club de Santo Ângelo-Norte, RS

DISTRITO 4490 Antônio Henrique Barbosa de Vasconcelos Rotary Club de Fortaleza-Alagadiço, CE

DISTRITO 4670 Roni Gilberto Kuchenbäcker Horn Rotary Club de Porto Alegre-São João, RS

DISTRITO 4500 Dulcinéa Pereira da Costa de Oliveira Rotary Club de Recife-Casa Amarela, PE DISTRITO 4510 Cleuto José Magnani Rotary Club de Pederneiras, SP DISTRITO 4520 Aluízio Alberto da Cruz Quintão Rotary Club de Belo Horizonte, MG DISTRITO 4530 Moacir Lázaro de Melo Rotary Club de Anápolis-Oeste, GO DISTRITO 4540 Adalberto José Menegazzo Rotary Club de Ribeirão Preto-Jardim Paulista, SP DISTRITO 4550 Sebastião Gomes Brito Rotary Club de Salvador-Itapagipe, BA DISTRITO 4560 Luiz de Araújo Filho Rotary Club de Ouro Fino, MG

DISTRITO 4680 João Alberto Dutra Rotary Club de Pelotas, RS DISTRITO 4700 José Darci Pereira Soares Rotary Club de Bento Gonçalves-Planalto, RS DISTRITO 4710 Reinaldo Seleti Rotary Club de Cornélio Procópio, PR DISTRITO 4720 Vera Canto Bertagnoli Rotary Club de Santarém, PA DISTRITO 4730 Ilma Brandalize Machado Rotary Club de Curitiba, PR DISTRITO 4740 Jefferson José Benedet Rotary Club de Mafra, SC

Bittencourt

DISTRITO 4750 Dalton Carestiato Rotary Club de Nova Friburgo, RJ

DISTRITO 4570 José Nelson Carrozzino Filho Rotary Club do Rio de Janeiro-Jacarepaguá, RJ

DISTRITO 4760 Roberto Kfuri Rotary Club de Belo HorizontePadre Eustáquio, MG

DISTRITO 4580 Dirceu Rocha Pereira Rotary Club de Barbacena, MG

DISTRITO 4770 Araken Gondim Ávila Rotary Club de Goiânia, GO

DISTRITO 4590 Valério Delamanha Rotary Club de Jundiaí, SP

DISTRITO 4780 Cláudio Ernani Vasques Neves Rotary Club de Jaguarão, RS

ÉTICA. Um princípio que não pode ter fim. Campanha em prol de mais elevados padrões de ética. Apoio dos Rotary Clubs do Brasil 2

AGOSTO DE 2007


Ano 82 Agosto, 2007 nº 1022

Leia

Revista de Propriedade da Cooperativa Editora Brasil Rotário CNPJ 33.266.784/0001-53 I Inscrição Municipal 00.883.425 Av. Rio Branco, 125, 18º andar CEP: 20040-006 – Sede própria Rio de Janeiro – RJ I Tel: (21) 2509-8142 / FAX: (21) 2509-8130 E-mail: revista@brasil-rotario.com.br

CONSELHO SUPERIOR (Colégio de Diretores do RI – Zonas 19 A e 20 ) Archimedes Theodoro (Belo Horizonte-MG) EDRI 1980-82 Mário de Oliveira Antonino (Recife-PE) EDRI 1985-87 Gerson Gonçalves (Londrina-PR) EDRI 1993-95 José Alfredo Pretoni (São Paulo-SP) EDRI 1995-97

Hipólito Sérgio Ferreira (Belo Horizonte-MG) EDRI 1999-01 Alceu Antimo Vezozzo (Curitiba-PR) EDRI 2001-03 Luiz Coelho de Oliveira (Limeira-SP) EDRI 2003-05 Themístocles A.C. Pinho (Niterói-RJ) DRI 2007-09

Ex-presidentes da Cooperativa Editora Brasil Rotário (*) Roberto Petis Fernandes – 01.08.1994 a 28.03.2007 (*) Alteração no estatuto da Cooperativa, aprovada em AGE de 02.03.2007

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 2007-09 Diretoria Executiva Presidente Carlos Henrique de Carvalho Fróes Vice-Presidente de Operações Edson Avellar da Silva Vice-Presidente de Administração Waldenir de Bragança Vice-Presidente de Finanças José Maria Meneses dos Santos Vice-Presidente de Planejamento/Controle Joper Padrão do Espírito Santo Vice-Presidente de Marketing José Alves Fortes Vice-Presidente de Relações Institucionais Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Vice-Presidente Jurídico Condorcet Pereira de Rezende MEMBROS EFETIVOS Antonio Hallage Eduardo Álvares de Souza Soares Fernando Antonio Quintella Ribeiro Hertz Uderman Jorge Bragança José Ubiracy Silva Wilmar Garcia Barbosa MEMBROS SUPLENTES Antônio Vilardo Bemvindo Augusto Dias Dulce Grünewald Lopes de Oliveira GERENTE EXECUTIVO Gilberto Geisselmann ASSESSORES Alberto de Freitas B. Bittencourt Antônio Lomanto Júnior Ary Pinto Dâmaso (Publicidade) Eduardo de Barros Pimentel Everton Jorge da Luz Fernando Teixeira Reis de Souza Flávio Antônio Queiroga Mendlovitz Gedson Junqueira Bersanete

Ivo Arzua Pereira José Augusto Bezerra José Maria de Souza Taketoshi Higuchi Vicente Herculano da Silva CONSELHO FISCAL Membros Efetivos Américo Matheus Florentino Geraldo Lopes de Oliveira José Moutinho Duarte Suplentes Cleofas Paes Santiago Fausto de Oliveira Campos Geraldo da Conceição CONSELHO CONSULTIVO DE GOVERNADORES Membros natos efetivos Governadores 2007-08 Suplentes Governadores eleitos 2008-09 CONSELHO EDITORIAL EXECUTIVO Presidente: Carlos Henrique de Carvalho Fróes Vice-presidente: Edson Avellar da Silva Membros Lindoval de Oliveira Luiz Renato Dantas Coutinho Nuno Virgílio Neto Renata Coré Secretário: Gilberto Geisselmann CONSELHO EDITORIAL CONSULTIVO Carlos Henrique de Carvalho Fróes (presidente) Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Condorcet Pereira de Rezende Edson Avellar da Silva Joper Padrão do Espírito Santo José Alves Fortes José Maria Meneses dos Santos Waldenir de Bragança

EXPEDIENTE DIRETOR RESPONSÁVEL: Carlos Henrique de Carvalho Fróes EDITOR: Lindoval de Oliveira – Jorn. Prof. Mtb. 3.483/9/144 REDAÇÃO: Av. Rio Branco, 125 – 18º andar – Rio de Janeiro – RJ CEP 20040-006 – Tel.: (21) 2509-8142 Ramal 7. E-MAIL DA REDAÇÃO: redacao@brasil-rotario.com.br EDITORAÇÃO: Armando Santos, Lindoval de Oliveira, Luiz Renato Dantas Coutinho, Maria Cristina Andrade, Maria Lúcia Ribeiro de Sousa, Nuno Virgílio Neto e Renata Coré. DIGITALIZAÇÃO: Maurício Teixeira IMPRESSÃO: Gráfica Ediouro HOMEPAGE: http://www.brasil-rotario.com.br *As matérias assinadas são de inteira responsabilidade dos seus autores.

CARO LEITOR LEITOR,

A

credite: está difícil para este editor esconder o entusiasmo pela qualidade das matérias que compõem esta edição. Confira. O assunto de capa é uma entrevista com Nelson Pereira dos Santos, sócio do RC do Rio de Janeiro, cuja lista de filmes de sucesso certamente é uma das maiores do país. O jornalista Nuno Virgílio Neto, encarregado da entrevista, faz referência em seu texto ao fato de que Nelson “criou um cinema genuinamente brasileiro, o que é reconhecido no mundo inteiro”. Conheça um pouco da história desse membro da Academia Brasileira de Letras a partir da página 39. ● Imagine que o Intercâmbio de Jovens do Rotary trouxe ao Brasil a americana da Pensilvânia, Elizabeth Price, isto há 18 anos. Agora, aos 33 anos de idade, ela retorna ao nosso país, trazida por um canal de TV, acompanhada de sua filha Molly, de 13 anos, que ela quer que conheça a terra que passou a amar. ● A convenção de Salt Lake City, realizada em junho na capital do estado de Utah, nos EUA, foi um sucesso em organização e na feitura do programa. Os principais aspectos desse que é o mais importante evento do Rotary foram registrados pelo presidente da Cooperativa Editora Brasil Rotário, Carlos Henrique de Carvalho Fróes, e você os encontra na página 8. ● No próximo mês acontecerá em Belém o maior evento regional do Rotary, o Instituto Rotário, nas amplas dependências do novo Centro de Convenções, o Hangar. Este ano, o DRI Themístocles A. C. Pinho abriu o encontro aos rotarianos que ele classifica de “lideranças emergentes”. Saiba tudo a partir da página 10. ● No artigo Advocacia em tempo de crise, página 16, Roberto Paraíso Rocha, do RC do Rio de Janeiro, faz sua acurada análise do momento que vive a Justiça do nosso país. ● Grande notícia: agora, todo rotariano tem a oportunidade de contribuir para a Fundação Rotária, bastando realizar o seguro do seu carro – e os veículos dos familiares – com a Porto Seguro. O preço é o mesmo que você vem pagando, porém 5% do valor do seguro são creditados à Associação Brasileira da The Rotary Foundation. Informe-se na página 18. ● Voltamos a publicar o caderno Conheça mais o Rotary, indicado para os sócios mais recentemente ingressos e, seguramente, para muitos veteranos... ● Depois de conhecer a biografia do presidente Wilkinson, agora é a vez de você conhecer sua terra natal, o Canadá, em A força que vem do norte, página 32. Estávamos certos em não conter nosso entusiasmo, concorda? “É o mais sábio que mais lamenta a perda de tempo”. D ANTE .

L. O. BRASIL ROTÁRIO

3


Reencontro com o Brasil Canal de TV traz ex-intercambiada americana de volta ao nosso país

D

Fot

os:

cor

tesi

a d e

Fre

d G rins

tein

ezessete anos depois de ter saído da Pensilvânia, nos EUA, para morar no Brasil como participante do programa de Intercâmbio de Jovens do Rotary, Elizabeth Price ainda guarda cada detalhe daquela viagem. “O aroma das flores e das frutas tropicais me leva de volta àquele ano”, conta Elizabeth, que depois voltou para seu país e atualmente trabalha como intérprete de português na Filadélfia. Recentemente, a ex-intercambiada – hoje com 33 anos – voltou ao Brasil acompanhada da filha Molly, de 13, numa experiência que virou episódio da série Trip of a Lifetime (“Viagem de uma Vida Inteira”, em português), exibida pelo canal Travel Channel, nos EUA. A paixão de Elizabeth por viagens começou na época em que ela cursava o primeiro ano do curso secundário na cidade de West Chester, na Pensilvânia, e sua família hospedou um intercambiado francês. “Disse aos meus pais que eu gostaria de fazer o mesmo quando ficasse maior”, ela lembra. Um desejo que foi realizado aos 16 anos, quando foi selecionada para viajar ao Brasil como participante do Intercâmbio de Jovens. De volta aos EUA, decidiu graduar-se em língua portuguesa e estudos sobre o Brasil na Universidade do Arizona. Elizabeth Price esperava que sua filha compartilhasse do mesmo amor por viagens e pelo Brasil, mas como mãe solteira faltavam-lhe o tempo e os recursos necessários para viajar. A oportunidade apareceu quando ela foi uma das selecionadas pelo Travel Channel numa promoção que contemplou dez pessoas com a viagem dos seus sonhos. Mãe e filha partiram para o Brasil em outubro do ano passado. Durante a viagem, Elizabeth reencontrou a família que a hospedara durante o programa de intercâmbio e os amigos que fez no país. As duas visitantes também dançaram samba e excursionaram pela Amazônia. “Molly e eu fizemos uma viagem inesquecível. E foi muito bom rever meu ‘irmão anfitrião’”, Elizabeth conta. “O programa de intercâmbio do Rotary mudou a minha vida em muitos aspectos, mesmo que tenham se passado tantos anos desde então!” VIAGEM DE volta: no Brasil, Elizabeth e a E a viagem ainda lhe rendeu um presente extra: parece filha conheceram a fauna do nosso país, que Molly herdou da mãe o mesmo entusiasmo pela passearam de barco pela Amazônia e dividiram paisagens inesquecíveis cultura brasileira. 4

AGOSTO DE 2007


C AROS

Mensagem do Presidente

NA REDE

Leia os pronunciamentos e as notícias do presidente do RI Wilfrid Wilkinson acessando o site <www.rotary.org/jump/wilkinson>

COMPANHEIROS ,

N

o calendário do RI, agosto é o mês que dedicamos ao quadro social. É adequado que essa reflexão ocorra logo no começo do ano rotário, pois tudo o que fazemos começa justamente pelos sócios. Nos meus pronunciamentos, costumo lembrar como fui convidado para tornar-me rotariano. Eu era novo na cidade de Trenton, no Canadá, onde eu e Joan ainda não conhecíamos muita gente. Mas como éramos bastante atuantes em nossa igreja e junto aos escoteiros, seria apenas uma questão de tempo até que recebêssemos algum convite para pertencer a um grupo de serviços. Foi justamente o que aconteceu quando me convidaram para assistir a uma reunião do Rotary Club local. O Rotary parecia ser um bom lugar para encontrar pessoas parecidas comigo. Falei com Joan sobre o assunto, e achamos que poderíamos fazer novos amigos, e talvez encontrar alguma oportunidade de prestação de serviço comunitário que valesse a pena. Pensei, ainda, que entrando para o clube eu poderia atrair novos clientes para o escritório de contabilidade que tinha acabado de abrir. A reunião de todos esses motivos me levou a aceitar o convite. Quarenta e cinco anos depois, vejo que aquela decisão mudou nossas vidas. Eu achei que estava apenas entrando para um clube, mas na realidade havia me afiliado a uma organização que a cada dia aproxima mais as comunidades, melhorando a saúde de muitas pessoas, criando possibilidades, salvando vidas e tornando o mundo melhor em muitos sentidos. Muito do que vi ao longo desses anos me deixa orgulhoso de ser rotariano. Mas ter orgulho não basta: precisamos compartilhar esse sentimento com colegas de trabalho, amigos e familiares, procurando pessoas qualificadas e capazes de nutrir também esse orgulho que sentimos. É essencial para todos os clubes – e para o Rotary de maneira geral – contar com uma nova geração de companheiros. Em algumas partes do mundo, novos clubes prosperam e outros se formam. Mas em outros lugares, os clubes envelhecem, e pouco fazem para conquistar novos sócios. Precisamos entender que, se esses novos sócios não surgirem, não haverá quem prossiga com o trabalho que vem sendo feito até aqui. Quando convidamos alguém para se juntar ao Rotary, não estamos impondo um fardo a essa pessoa. Ao contrário, estamos dando a ela um presente, compartilhando a maravilhosa e surpreendente força que o Rotary Compartilha conosco. Por isso, convido todos vocês para que, ainda hoje, como rotarianos orgulhosos que somos, compartilhemos o Rotary com alguém. Neste ano rotário, indique o nome de pelo menos um sócio em potencial ao seu clube. Se ele for aprovado, convide-o para juntar-se a nós – justamente como um dia alguém fez comigo e com você.

WILFRID J. (WILF) WILKINSON Presidente 2007-08 do RI BRASIL ROTÁRIO

5


O ENTÃO presidente do Rotary Club de FortalezaMucuripe, CE (D. 4490), João Vasconcelos Sousa, tomou posse como comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará.

Rotarianos que são notícia ○

A EX-PRESIDENTE do Rotary Club de São Paulo-Oeste, SP (D. 4610) Dora Silvia Cunha Bueno foi eleita presidente da Confederação Brasileira de Fundações, que congrega 11 associações estaduais.

6

AGOSTO DE 2007

COMPANHEIRO DO Rotary Club de São José do Rio Pardo, SP (D. 4590), Sebastião Inácio Policiano assumiu a presidência da Associação Comercial e Industrial de São José do Rio Pardo para o biênio 2007/2009. Ex-presidente da associação, o também companheiro César Augusto Mazzer presidirá o conselho deliberativo pelo mesmo período.

O EGD Carlos Gueiros, companheiro do Rotary Club de São Paulo, SP (D. 4610), representou o então presidente do RI, Bill Boyd, na 37ª Conferência do Distrito 4880, na Argentina. Na ocasião, o distrito era governado pelo companheiro Ricardo Caroley.

COMPANHEIRO DO Rotary Club de Cachoeira do Sul, RS (D. 4780), João Ricardo Tavares foi homenageado com o título de Cidadão Honorário do município pela Câmara Municipal de Vereadores.

ALVARO PEIXOTO, sócio do Rotary Club de Niterói-Norte, RJ (D. 4750), foi nomeado pelo governador do estado, Sérgio Cabral, vogal da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro representando a Associação Comercial e Industrial do estado.

O EGD Nahid Chicani, sócio do Rotary Club de São Paulo, SP (D. 4610) recebeu o título de Cidadão Paulistano, outorgado pela Câmara Municipal de São Paulo.

EX-PRESIDENTE DO Rotary Club de São José dos Pinhais, PR (D. 4730), Luiz Carlos Setim é o primeiro cidadão do município a tornar-se deputado federal. Na foto, o rotariano está acompanhado da mulher, Neide, do filho e da nora, Ângelo e Daniella, e dos filhos Luciana e Sandro.

O EGD do distrito 4760 Hélio Vilela Barbosa recebeu o título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte, acompanhado da mulher, Regina Maria, e nas presenças dos vereadores Antônio Pinheiro e Alexandre Gomes – este último, autor da proposta – em sessão solene na Câmara Municipal.


Coluna do Diretor do Rotary International Themístocles A. C. Pinho Caríssimos rotarianos e rotarianas,

A

migos, iniciamos em 1o de julho um novo ano rotário. Esperanças, sonhos, promessas de trabalho humanitário, entusiasmo e, particularmente, cada vez mais a crença em nossa organização mundial de prestação de serviços voluntários fazendo com que o Rotary, a cada ano e em todos os dias, se renove sem perder de vista suas bases históricas e organizacionais, o que lhe permite manter-se como líder entre instituições similares do mundo. Nesta nossa segunda coluna, dentro de suas características e limites gráficos, nos propomos trazer a vocês os objetivos principais que o presidente do RI, Wilf Wilkinson, pretende ver executados neste ano rotário, dentro do seu lema inspirador Rotary Compartilha. Três foram os objetivos básicos propostos por ele: A erradicação da poliomielite O desenvolvimento do quadro social ● A imagem pública do Rotary ● ●

Erradicar a poliomielite é um compromisso do Rotary para com a humanidade – não de alguns ou de uns poucos rotarianos, mas de todos – no momento em que apenas quatro regiões do planeta ainda se acham sob o flagelo endêmico da doença. Nesta hora, maior deve ser a vontade e o desejo dos rotarianos em concluir essa tarefa que, para muitos, parecia insólita e inatingível, mas que para nós, antes de se tornar uma rotina enfadonha e perigosa, representa um desafio cada

vez mais próximo do sucesso. Precisaremos de novos recursos e, seguramente, mais mãos irão juntar-se às nossas neste trabalho, pois na proporção em que a doença cede seu espaço, maiores e mais difíceis são os desafios postos para todos nós. Porém, lembremos que se nossos netos ficaram livres da paralisia infantil, será a nossa tenacidade que permitirá aos filhos dos nossos netos um benefício idêntico. E embora há vários anos o Brasil tenha certificada a erradicação da poliomielite, é preciso lembrar que vivemos numa aldeia global, o que exige permanente atenção – daí o apelo do nosso líder maior no Rotary. ■

O Desenvolvimento do Quadro Social é mais que um desafio: ele representa uma realidade com a qual todos nós temos que lidar para permitir que cada vez mais e melhores pessoas incorporem-se ao movimento rotário, compartilhando a magia do Rotary. Precisamos e devemos crescer em quantidade e em qualidade, pois este movimento constante vai permitir que continuemos na trilha vanguardeira e vitoriosa que começamos há mais de 100 anos – e que a todos nós encanta e enche de orgulho. Mas, num mundo em que os seres humanos, por natureza, seguem seu ciclo vital, e as dificuldades do cotidiano nos levam às naturais e inevitáveis perdas, a atenção ao quadro social é fundamental para que possamos continuar a prestar serviços na busca da melhoria da qualidade de vida em nosso planeta e como corolário à obtenção da paz e da compreensão mundiais. Assim, amigos, o presidente Wilf Wilkinson nos conclama para que neste ano compartilhemos o Rotary

com tantos outros que, como nós, vêem na prestação voluntária de serviços um caminho a ser trilhado, não apenas como uma realização pessoal mas, principalmente, como a forma para obtermos uma vida melhor e conquistarmos a verdadeira paz nas nossas cidades, no nosso país e, de uma forma geral, em todo o mundo. ■

A imagem pública do Rotary é um objetivo importantíssimo para tornarmos nossa organização conhecida e admirada por suas realizações em prol da humanidade, especialmente pelas comunidades carentes. Fazendo esse trabalho com êxito, despertaremos o desejo nas pessoas de se juntarem a nós. Já foi dito que a concepção de que “não acreditamos naquilo que não vemos” é puramente materialista. Nós não pactuamos com essa máxima, mas sabemos que ela se torna uma realidade neste mundo de valores instáveis. Nossa Fundação Rotária aí está, cada vez mais eficiente na execução de projetos humanitários e educacionais, e seu campo de ação não tem limites. O que nos falta, portanto, é mostrar o que somos, o que fazemos, e por que estamos aqui. Finalizo esta mensagem lembrando que é minha intenção dar destaque aos objetivos do presidente Wilf, e para tanto conto com os companheiros que se dispuseram a participar das Comissões Consultivas de Apoio aos Governadores de Distritos, iniciativa nova mas que, estou certo, em muito facilitará o trabalho daqueles que têm o bastão da liderança. Mostremos ao mundo que o Rotary Compartilha. BRASIL ROTÁRIO

7


1

2

Notas sobre a Convenção de Salt Lake City Carlos Henrique de Carvalho Fróes*

O mundo rotário se reuniu em Salt Lake City, no estado norteamericano de Utah – a cidade dos mórmons, como é por muitos identificada – de 17 a 20 de junho de 2007, em sua Convenção Internacional. O evento contou com a presença de cerca de 18 mil rotarianos e convidados, de todos os continentes (a maioria, como não podia deixar de ser, dos EUA).

N

ão é aqui minha intenção fazer um relatório minucioso de tudo o que ocorreu na convenção, mas apenas destacar alguns aspectos que me pareceram os mais significativos. Houve alguns eventos pré-convenção de que não participei, por ter chegado a Salt Lake City no sábado, 16, dentre os quais o encontro do 8

AGOSTO DE 2007

RYLA, a reunião dos dirigentes do Programa do Intercâmbio Internacional de Jovens, a reunião de rotaractianos e o Instituto Rotário Internacional. Os rotarianos previamente inscritos – como foi o meu caso – não tiveram o menor trabalho em receber os crachás e as bolsas contendo o programa da convenção e informações sobre

a cidade e as excursões disponíveis, pois tudo estava muito bem organizado no local do evento, o Centro de Convenções, situado muito próximo aos principais hotéis, o que tornou dispensável o uso de ônibus e de táxis. Tabernáculo dos Mórmons No domingo, dia 17 de junho, tivemos um dos mo-

mentos mágicos da convenção: o concerto do Coro dos Mórmons, realizado em um auditório com capacidade para receber 20 mil pessoas. O programa, que foi transmitido pela televisão para os EUA e muitos outros países, contou com a presença da notável soprano neozelandesa Malvina Major, que foi a solista da excelente orquestra local, tendo cantado de forma admirável várias peças sacras, a principal das quais a denominada “Jerusalém”, de rara beleza, que deixou a todos verdadeiramente extasiados. A abertura oficial da convenção, à tarde, foi prestigiada pelo governador do estado de Utah, Jon Huntsman Jr., que fez uma breve saudação aos presentes. Um de seus pontos altos foi a cerimônia da apresentação das bandeiras dos países onde há clubes rotários, do Rotary International, da Nova Zelândia – país natal do então presidente do RI, Bill Boyd – e dos EUA, o país anfitrião do evento. Na sessão plenária da manhã do dia seguinte, segunda-feira 18, usaram da palavra, entre outros, o prefeito da cidade, Rocky Anderson, que falou sobre a redução do grau de poluição local, e o embaixador Francis Moloi, da África do Sul, antigo bolsista da Fundação Rotária, que discorreu sobre o papel do Rotary para seu sucesso profissional. Ele chamou a atenção de todos não só pela beleza de suas


Alyce Henson

Lícia Lacerda

3

palavras, como pelo traje típico de seu país, com que se apresentou. Breakout sessions e jantar Às 12h30 houve o tradicional almoço com o presidente do RI, ao qual não pude comparecer porque, na mesma hora, fora programado um encontro dos editores das revistas rotárias, ao qual estiveram presentes cerca de 15, entre os quais os das revistas do Japão, do México, da França, da Itália, da Alemanha e da Rússia, esta uma das mais novas. Foi um almoço de confraternização, que permitiu a aproximação dos que se conheciam e dos que passaram a se conhecer. À tarde do mesmo dia, tal como na tarde do dia seguinte, foram realizadas as chamadas breakout sessions, ou seja, reuniões sobre temas específicos, dirigidas por rotarianos experientes, previamente designados. À noite houve dois eventos principais: o tradicional Jantar de Hospitalidade, realizado em casas de rotarianos de Salt Lake City e em clubes locais, e um espetáculo musical no belo Teatro Capitol, que consistiu em árias de óperas, de musicais da Broadway e de canções folclóricas, todas muito aplaudidas. A terça, dia 19, começou com um café da manhã ibero-americano, organizado pelo então diretor do RI Carlos

1. UM DOS momentos mágicos da convenção, o concerto do Coro dos Mórmons foi transmitido pela TV

2. UMA DAS sessões plenárias reuniu o presidente 200607 do RI Bill Boyd, o palestrante William Gates Senior e o EPRI e então presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária, Luis Vicente Giay

3. NO ENCONTRO dos editores das revistas rotárias, o presidente da Cooperativa Editora Brasil Rotário e autor desta matéria, EGD Carlos Henrique Fróes, e o redator-chefe da revista francesa Le Rotarien, Christophe Courjon

Enrique Speroni, que teve a presença do à época presidente eleito Wilf Wilkinson, dos EPRIs Luis Vicente Giay e Frank Devlyn, dos diretores Raffaelle Pallotta di Acquapendente e Themístocles Américo Caldas Pinho, dos EDRIs José Antonio Salazar, José Alfredo Pretoni, Jamil Dunia e José Sepúlveda, e de muitos governadores e presidentes, totalizando cerca de 200 pessoas. William Gates Senior Na sessão plenária que se realizou logo depois, houve, além do discurso sempre inspirado do ex-presidente Luis Vicente Giay – então chairman do Conselho de Curadores da Fundação Rotária – a palestra do rotariano honorário William H. Gates Senior, pai de Bill Gates e co-presidente da Fundação Bill & Melinda Gates, que contribuiu com uma grande doação para o êxito da Campanha Polio Plus. O almoço foi em homenagem ao presidente entrante Wilf Wilkinson, que a

todos impressionou pela profundidade de suas palavras. D. K. Lee Na reunião plenária da manhã de quarta-feira, dia 20 de junho, foi confirmada a eleição do presidente 2008-09 do RI, Dong Kurn Lee, conhecido com D. K. Lee (que compareceu ao Instituto Rotário de Atibaia, em setembro de 2006, na qualidade de representante do chairman do Conselho de Curadores da Fundação Rotária). Ao agradecer sua eleição pelos delegados dos clubes, Lee fez questão de se referir ao orgulho que sentia por ser o primeiro presidente do RI oriundo da Coréia do Sul, e ressaltou que seu país, pequeno em tamanho, era o quarto maior do mundo em número de rotarianos e o terceiro maior em contribuições à Fundação Rotária. À tarde realizou-se, como é de praxe, a apresentação do presidente entrante e de sua família, seguindo-se a sessão de encerramento.

Ponto alto O ponto mais alto da convenção foi, a meu ver – e sobretudo para os rotarianos brasileiros – o discurso feito de improviso na sessão inaugural, no domingo à tarde, pelo então presidente do RI Bill Boyd, não da tribuna, mas sentado em um pequeno banco no palco do auditório. Bill Boyd se referiu a quatro projetos que visitou no ano rotário 2006-07, dois deles no Brasil, que foram focalizados em reportagens publicadas nesta revista: o Ônibus da Esperança – a Unidade Móvel de Cirurgia Ocular Inácio Cavalcanti, na cidade do Recife (Brasil Rotário de abril de 2003) e a obra de expansão da Escola Padre Dr. Francisco da Motta, no bairro da Saúde, na cidade do Rio de Janeiro (Brasil Rotário de janeiro de 2004 e de abril de 2007), resultado de cinco projetos beneficiados pelo Programa de Subsídios Equivalentes que, além da parceria estabelecida por clubes do distrito 4570 com clubes e distritos da Alemanha e do apoio da Fundação Rotária, contou com contribuições substanciais dos governos da Alemanha e da Baviera, tudo totalizando cerca de US$ 1 milhão de dólares, o que representa, como está mencionado na reportagem do jornalista Nuno Virgílio Neto, publicada na BR de abril deste ano, “uma das maiores iniciativas educacionais de nossa organização em todo o mundo”. É de justiça reconhecer o trabalho extraordinário da EGD Adélia Antonieta Villas, a primeira governadora do Brasil (1998-99), na implementação desse conjunto de projetos, sobre o qual o presidente Bill Boyd se deteve durante cerca de 5 minutos, descrevendo-o com o maior entusiasmo. Se eu tivesse assistido, tão somente, a essa palestra do presidente Boyd, minha viagem a Salt Lake City já teria valido a pena. * O autor é EGD, sócio do RC do Rio de Janeiro, RJ (D.4570) e presidente da Cooperativa Editora Brasil Rotário. BRASIL ROTÁRIO

9


VENHA DANÇAR o Carimbó, ritmo que nasceu no Pará

Última chamada para Belém Um mundo de coisas boas e agradáveis aguarda você e sua família no início de setembro, de 6 a 9, na capital paraense, com a realização do XXX Instituto Rotário do Brasil

V

Lindoval de Oliveira*

á anotando:

–

Você vai participar do maior evento regional do Rotary, antes dirigido apenas aos governadores – atuais, antigos e eleitos. Mas o convocador do Instituto, DRI Themístocles A. C. Pinho, achou por bem abrir, este ano, o importante encontro a todos os rotarianos. Graças a isso, você vai conhecer pessoalmente e poder trocar idéias com destacados palestrantes de nossa instituição, entre eles o presidente do Rotary International, Wilfrid Wilkinson; o curador e vicechairman da Fundação Rotária, Robert S. Scott; a bolsista do Crei em Buenos 10

AGOSTO DE 2007

Aires, Izabela Pereira, que tem mestrado em relações internacionais e é colaboradora da ONU; vários expresidentes e diretores do RI – brasileiros e estrangeiros – oradores convidados e grande número de outras autoridades rotárias.

—

A abertura solene do Instituto é um espetáculo majestoso, de muita beleza e que emociona a todos, mesmo àqueles que, como nós, já o assistimos mais de uma vez. É difícil para a platéia segurar a emoção Continua na página 12


Pacotes de viagem Faça um esforço para chegar uns dias antes ou ficar alguns dias após o evento para aproveitar ao máximo todas as atrações desta viagem que, esteja certo, se tornará inesquecível. Para conhecer as opções de pacotes de viagem, procure o EGD Altimar A. Fernandes através do e-mail <altimar@litoral.com.br>

G

TEMAS LIVRES G

Por iniciativa do DRI Pinho, está de volta agora no Instituto de Belém o grupo de Temas Livres. Faça as suas escolhas de temas e as envie para o coordenador do grupo, EGD Nabih Abou El Hosn, neste endereço: nabihosn@globo.com

Agência oficial Foi escolhida a Valeverde Turismo. e-mail: centraldenegocios@valeverdeturismo.com.br telefones: (91) 3218-7326 ou 3241-7333

G

HOTEL HILTON, em Belém

fax : (91) 3212-4333 Visite o site: www.valeverdeturismo.com.br

CONFORTÁVEIS

COMO NINGUÉM é de

ACOMODAÇÕES

ferro, às 14h piscina

PACOTES DE 4 DIAS E 3 NOITES HOTÉIS

CATEGORIA

NOITE

NOITE EXTRA

QUARTO

QUARTO

INDIVIDUAL

DUPLO

TRIPLO

INDIVIDUAL

DUPLO

TRIPLO --------

CROWNE PLAZA



743,00

413,00

--------

242,00

132,00

HILTON



689,00

395,00

--------

224,00

126,00

EXPRESSO 21



464,00

263,00

--------

149,00

82,00

--------

REGENTE



539,00

311,00

--------

174,00

98,00

--------

MACHADOS FERRADOR

Executivo Econômico

SOB CONSULTA 212,00

146,00

SOB CONSULTA 131,00

65,00

43,00

38,00

BRASIL ROTÁRIO

11


quando é tocado o hino do país do presidente do RI – este ano, o do Canadá. Emoção que aumenta quando os presentes cantam o Hino Nacional Brasileiro e cresce ainda mais com o desfile das bandeiras dos nossos estados, atingindo seu clímax com as homenagens aos companheiros mortos.

1

2

˜

A partir do dia seguinte, enquanto sua mulher for conhecer o atraente comércio paraense, você vai atualizar seus conhecimentos sobre o Rotary nas plenárias e nos Grupos de Discussão. Fará essa reciclagem das 9h às 14h. Daí em diante, é tempo livre para você e a família apreciarem as belezas da fascinante Amazônia, começando por Belém. Esta agradável rotina se repetirá em todos os dias do Instituto.

3

™

Procure o “casal anfitrião” do seu distrito para obter mais informações sobre a sua participação no evento. A relação dos casais anfitriões e a ficha de inscrição do Instituto estão no final desta matéria.

* O autor é jornalista, sócio do RC do Rio de Janeiro, RJ (D.4570) e editor da Brasil Rotário

4

Hangar: Centro de Convenções e Feiras da Amazônia Trata-se de uma obra grandiosa, localizada em Belém, capital que tem cerca de 1,5 milhão de habitantes e que é o Portal da Amazônia.     

São 63 mil m2 de área total Área construída de 24 mil m2 É um centro integrado que, além da área para convenções, oferece mais 9 mil m2 para feiras Possui a infra-estrutura para receber eventos de todo porte, entre os quais, exposições e congressos Restaurante para servir 2.000 refeições por hora

É nesse majestoso complexo que terá lugar o XXX Instituto Rotário do Brasil, de 6 a 9 de setembro. Mais um motivo para você comparecer ao grande evento. 12

AGOSTO DE 2007

5


Marcello Lourenço

1 . VISTA AÉREA do Hangar, Centro de Convenções e Feiras

2 . VISÃO NOTURNA da bonita entrada

3 . CONFIGURAÇÃO DE um auditório para 2.100 pessoas

UM ESPETÁCULO maravilhoso são as cirandas de Manacapuru Marcello Lourenço

4 . VÁRIAS SALAS para reuniões e seminários

5. A FANTÁSTICA área livre do Hangar

CENA COMUM no Amazonas: uma canoa ao lado de lindas vitórias-régias

BRASIL ROTÁRIO

13


Marcello Lourenço

ENCONTRO DAS águas do rio Negro com o Solimões

CASAIS ANFITRIÕES Distrito Nome 4310 4390 4410 4420 4430 4440 4470 4480 4490 4500 4510 4520 4530 4540 4550 4560 4570 4580 4590 4600 4610

Henrique Barbin Neto José Boa Sorte Farias Loadir Carlos Pazolini Altimar A. Fernandes Antonio José da Costa Reinaldo J. Della Pasqua Denizar C. Perusso Israel Antonio Alfonso Agerson Tabosa Pinto Kleber Carvalho Toscano Maura Queiroz Geraldo Eustáquio Alves Osvaldo Dias Carvalho João Carlos Cazú Maria Auxiliadora Vilas Boas Guaracy de C. Nogueira Sebastião Porto Ronaldo W.M.Valverde Rubismar Stolf Celso Rubens A. de Moura Darci Luiz Kirst

Ano de governadoria 2003-04 2001-02 1998-99 2004-05 1987-88 2004-05 2000-01 2005-06 1984-85 2001-02 2004-05 2005-06 2004-05 2005-06 2003-04 1984-85 2005-06 2004-05 2000-01 2000-01 2005-06

4620 4630 4640 4650 4651 4660 4670 4680 4700 4710

José Domingos V. Rabello Rubens Costa Monteiro Névio Iurio Alceu Eberhardt Renato Tadeu Rodolfo José V. Real de Andrade Rubens F. Clamer dos Santos Nei Bonora Coutinho Leonel Irio S.do Nascimento Naylor A.das Chagas Lima

2001-02 1984-85 1994-95 2004-05 2003-04 2002-03 2005-06 1997-98 2002-03 1994-95

Ana Maria Eugenia Bernadete Tânia Olga Ana Maria Íris Noveli Vilma Neiva

barbin@poliodonto.com.br jsorte@fsa.terra.com.br carlospazolini@uol.com.br altimar@litoral.com.br antoniojcosta@uol.com.br depasqua@terra.com.br denizar_perusso@uol.com.br iaalfonso@hotmail.com agerson@secrel.com.br ktosca@uol.com.br maura@eastroclinica.org geraldoalves@mail.cyberpl.com.br osvaldoucida@brturbo.com.br jcazu.gov@rotary4540.com.br torresvilasboas@bol.com.br guaranog@yan.com.br porto40@globo.com gerencia@hotelcataguases.com.br rubismar@cca.ufscar.br celso.moura@uol.com.br quality@uol.com.br darci@termoquality.com.br rabello@rbac.com.br rubensmonteiro@fornet.com.br nevio@wln.com.br aleceb@terra.com.br renato@renatorodolfo.com silvana@casism.com.br rubensrotary2005@hotmail.com coutinho@pro.via-rs.com.br leonelirio@malbanet.com.br naylor@sercomtel.com.br

1986-87 2005-06 1991-92 2004-05 2001-02 2000-01

Dalila Sandra Sonia Enice Cecília Luiz Carlos

algacyr@avalon.sul.com.br andretta@perfiaco.com.br ubirayr@ar.microlink.com.br eliasenicenahas@uol.com.br jpedroso@upconnect.com.br neli.abascal@farrapo.com.br

4720

DISTRITO ANFITRIÃO

4730 4740 4750 4760 4770 4780

Algacyr Morgenstern Fernandes Luiz Andretta Ubirayr Ferreira Vaz Antonio Elias Nahas Jorge Coga Pedroso Neli Lúcia Coradini Abascal

14

AGOSTO DE 2007

Cônjuge

Endereço eletrônico (e-mail)

Célia Edna Maria Tereza Elizabeth Irene Ivone Edemercia Eula Maria Maria Leda Valdeir Manuela Maria Aparecida Magda Jaziel Yvette Ieda Renata Munira Eda Maria Elizabeth


BRASIL ROTÁRIO

15


Introdução dos Cursos Jurídicos

Advocacia em tempo de crise Roberto Paraíso Rocha* Ninja

Envolta em uma névoa de suspeição, está difícil, neste 2007, a comemoração do 11 de agosto, Dia do Advogado

O

s recentes escândalos de corrupção no Poder Judiciário de nosso país criaram uma espessa névoa de suspeição que recai também sobre os advogados – cada um sendo cobrado por todos os integrantes da sociedade, como se fossem responsáveis por um pecado coletivo. E os julgamentos liminares, privilegiados, de ministros e desembargadores, libertados provisoriamente enquanto os demais acusados continuavam presos, levantaram também acusações de nepotismo e proteção a companheiros togados. As decisões podem ter tido um fundamento legal, mas foram de evidente inoportunidade e desastrosas para a imagem de um Judiciário isento e avesso a privilégios. E, por repercussão, também foram prejudiciais para a advocacia pública ou particular. A Constituição ideal, sem qualquer sombra de dúvida, não é a vigente Constituição Federal. Saudada em seu nascimento por Ulysses Gui-

16

AGOSTO DE 2007

marães (então presidente da Assembléia Nacional Constituinte) como a “Constituição cidadã”, tem 250 artigos, acrescidos de mais 94 de Disposições Transitórias – um exagero. Nela, como não poderia deixar de ocorrer, estão incluídas as normas constitucionais típicas, como as relativas aos direitos e garantias fundamentais – dignidade humana, autonomia da vontade e direito à saúde. E ainda os direitos e deveres individuais e coletivos, os da nacionalidade e os políticos-administra-

tivos. Mas, além desses, foram incluídas normas abrangendo praticamente toda a área jurídica comum, como as referentes aos direitos civil, tributário, orçamentário, trabalhista, de previdência social, educação, cultura, desportos, ciência e tecnologia, comunicação social, meio ambiente, família, crianças e adolescentes. Os idosos também não foram esquecidos – ainda que numa comparsaria bastante heterogênea, de índios e outras protegidas minorias... A “Constituição cidadã” já nasceu violada: o ministro Nelson Jobim – então presidente do Supremo Tribunal Federal e deputado constituinte em 1988 – vangloriou-se publicamente, no ano de 2003, em plena sessão da Corte Suprema, de ter incluído na Constituição Federal o inciso II, do parágrafo 3º, do artigo 166, texto relativo ao projeto de lei orçamentária anual e que não tinha sido votado pelos Constituintes (publicado na Tribuna da Imprensa Online: <www.tribunadaimprensa.com. br> em 29/8/2006). Por outro lado, aqueles 344 artigos do texto original não foram suficientes para conter o furor legislativo-constitucional. Nestes 19 anos de vigência, foram promulgadas 52 Emendas Constitucionais.


“(...) A corrupção que exsuda de todas as camadas sociais faz com que a produção seja de vinhos azedos, espumantes ácidos, ordinários e de má qualidade’ Esta exuberância do texto constitucional vigente e os atuais tempos de crise nos lembram a conveniência de ser adotada a proposta de Constituição redigida por Capistrano de Abreu (1853-1927) e que conteria um só artigo: “Todo brasileiro é obrigado a ter vergonha na cara”

destruída sem piedade e, se possível, esquecida. Já Belmiro Braga vergastava em tempos ainda muito melhores que os de hoje:

Safra de má qualidade Usando a terminologia vinícola, 2007 definitivamente não está sendo um “bom ano”. A safra de escândalos e, principalmente, a corrupção que exsuda de todas as camadas sociais, fazem com que a produção seja de vinhos azedos, espumantes ácidos ordinários e de má qualidade... Um ano cuja safra deve ser rejeitada,

Vergonha em tempos de desonra Para descrever estes tristes tempos, seria necessário um novo “O Amor nos Tempos do Cólera”, redigido com o talento de Gabriel García Márquez e exigido para registrar esta época em que o amor (à Justiça e ao Direito) se transforma em vergonha, e a cólera tem de se transmudar de epidemia em desonra.

Vendo a Justiça de balança e venda Não me revolto, não, que essa aliança o mistério do símbolo desvenda: a venda tem balança.

Assim, o rótulo adequado para um novo épico que descreva os tempos de hoje seria, sem dúvida, “A Vergonha em Tempos de Desonra”. No entanto, para tal tarefa nos falta engenho e arte neste belo e difícil idioma em que, segundo Bilac, “...Camões chorou no exílio amargo o gênio sem ventura e o amor sem brilho!” Com a tênue esperança de que ao fim volte a prevalecer a plena e pura justiça, só nos resta, assim, simplesmente – frente a esses lamentáveis atos – lavrar, com melancolia e tristeza, este nosso envergonhado lamento de repulsa. *O autor é advogado e sócio do RC do Rio de Janeiro, RJ (D.4570).

BRASIL ROTÁRIO

17


O momento da ABTRF ○

Grande conquista da Fundação Rotária no Brasil Lindoval de Oliveira*

Convênio firmado entre a Porto Seguro – Companhia de Seguros Gerais, e a ABTRF – Associação Brasileira da The Rotary Foundation – vai gerar apreciável soma de recursos (até hoje não atingida no país) que serão empregados nos projetos sociais de nossa instituição. Para conhecermos os detalhes da notícia desse convênio e o momento vivido pela ABTRF, fomos ouvir o seu presidente, o EDRI José Alfredo Pretoni. BRASIL ROTÁRIO: Como está hoje a ABTRF? JOSÉ ALFREDO PRETONI: A Associação Brasileira da The Rotary Foundation vive um momento histórico. Todos os esforços feitos até agora têm sido no sentido de fazê-la conhecida. Hoje, no entanto, já passamos a colher os resultados desse trabalho e é bastante razoável o número de empresas – de rotarianos ou não – responsável pelo aumento das contribuições. Quais as empresas que estão apoiando a ABTRF? Para não desmerecer as contribuições de qualquer uma delas, cito apenas algumas, as mais antigas: Bradesco, Hotéis Bourbon, T-Grão Terminal de Granéis, Bandeirantes Gráfica, ADIR – Associação Distrital de Rotarianos do distrito 4430, Associação de Rotarianos do distrito 4420, Mongeral S.A. Seguros e Previdência, São Vicente Contabilidade, Interfama – Indústria Farmacêutica, Rio Metalúrgica, BRR Factoring Fomento Mercantil, Cracco & Giuli, entre outras. Para mais informações, além do site do RI, acesse <www.fundacaorotaria.com.br> Lemos o balanço da Porto Seguro e soubemos de sua participação na área social. O que você pode aduzir nesse campo? É conhecido no mercado o comprometimento do Grupo Porto Seguro com as questões sociais e o meio ambiente, através do apoio a vários projetos destinados às comunidades onde atua. As ações da Porto Seguro contam com o envolvimento da sua diretoria e dos funcionários – daí o sucesso alcançado. Amigos ligados ao Dr. Jayme Brasil Garfinkel, presidente do Grupo Porto Seguro, disseram-me de sua satisfação em colaborar com a Fundação Rotária. Como ocorrerá essa parceria? 18

AGOSTO DE 2007

DR. JAYME Brasil Garfinkel e José Alfredo Pretoni, presidentes, respectivamente, do Grupo Porto Seguro e da Associação Brasileira da The Rotary Foundation

A parceria foi facilitada pela sinergia entre a filosofia empresarial da Porto Seguro e a Associação Brasileira da The Rotary Foundation. Graças a isso, o Grupo Porto Seguro passará a contribuir de forma efetiva com a nossa associação. Esta contribuição será feita através da doação mensal de 5% do montante de prêmios dos seguros de automóvel que os rotarianos contratarem com a empresa Porto Seguro – Companhia de Seguros Gerais, uma das maiores seguradoras do país, fundada em 1945. Fale-nos um pouco sobre os outros mecanismos de receita para a ABTRF. Quem mais está habilitado a fazer doações? Todas as instituições com CNPJ poderão contribuir para a Fundação do RI através da ABTRF, que é uma OSCIP – Organização da Sociedade Civil de


Interesse Público. Entretanto, apenas as instituições que operam com o sistema de Lucro Real é que podem, segundo a legislação do Imposto de Renda, descontar até 2% do Lucro Operacional como Despesa Operacional, reduzindo dessa forma a base para o cálculo do IR a pagar. Todas as outras empresas também podem e devem contribuir, só que não se enquadram na legislação vigente. O fato auspicioso é que hoje, mais do que antes, toda empresa quer ser identificada como tendo “responsabilidade social”, que se interessa pela sociedade, pelos consumidores de seus produtos e serviços, além dos seus funcionários – e, por isso, realizam investimentos que irão beneficiar esses públicos. Esses investimentos precisam de uma opção confiável e com credibilidade para executar os projetos desejados. É aí é que entram o Rotary, a Fundação Rotária e a ABTRF como realizadores desses projetos. Voltemos aos seguros. Qual é o tipo de seguro previsto no convênio? São os seguros de automóveis de passeio (exclusivo para os veículos em nome de pessoas físicas beneficiárias desse convênio). Quem pode contratar? Todo rotariano e seus be neficiários diretos – cônjuge, filhos, pais, sogros, genros e noras – que optarem por contratar o seguro de automóvel com a Porto Seguro. Quanto será revertido para o Rotary? A cada seguro novo ou renovação de seguro de automóvel, a Porto Seguro irá reverter 5% do valor do mesmo à Associação Brasileira da The Rotary Foundation (calculado com base no prêmio líquido do seguro: valor total menos custo da apólice e impostos). Um rotariano que já tenha um corretor de seguros precisará trocá-lo? Não. Este é outro ponto importante do projeto: a transparência e o respeito às decisões pes-

soais. Se você já conta com a assessoria de um corretor de seguros, nada irá mudar para ele. Se você ainda não tem um profissional, basta escolher um de sua confiança. E aqui vai uma dica: em seu clube, muito provavelmente existirá um profissional apto a assessorá-lo. A opção pela Porto Seguro implicará num custo maior? Também não. O preço do seguro não sofrerá impacto algum, cabendo ao seu corretor lhe apresentar a proposta mais adequada pelo preço equivalente. Em resumo, nesta parceria também ficou preservada a transparência da política praticada pela Porto Seguro, seja em relação à remuneração do corretor ou ao preço do seguro, pois de outra forma a contribuição não seria da seguradora e, sim, do seu bolso ou do bolso do corretor. E se o corretor antigo desconhecer esta parceria? É só você explicar o conceito e ressaltar que o processo de contratação de seguro que ele já pratica não tem alteração, conforme explicado no tópico anterior. O único detalhe adicional é a necessidade da comprovação do seu vínculo rotário. Como a Porto Seguro irá identificar que sou um rotariano? Pela cópia xerox de sua identificação rotária, que deverá acompanhar, obrigatoriamente, sua proposta de seguro. Portanto, não esqueça de frisar este importante detalhe para seu corretor todas as vezes que você contratar um seguro de automóvel. E importante: este mecanismo também é válido para os seguros de seus beneficiários.

Como acontecerão as contribuições? Para cada seguro aceito pela Porto Seguro, o percentual mencionado anteriormente será computado num sistema gerencial, e o montante mensal será repassado, a título de doação, para a Associação Brasileira da The Rotary Foundation. Haverá divulgação do valor arrecadado? Sim. Mensalmente, será publicado um ranking contendo a quantidade de seguros concretizados e o montante arrecadado em cada um dos distritos, cuja destinação ficará a cargo da Associação Brasileira da The Rotary Foundation. Existe limite de uso do benefício? Nenhum. Sempre que a Porto Seguro identificar que a origem do seguro é de um rotariano, irá fazer a contribuição equivalente, não importando quantos veículos você e seus familiares possuam. O que fazer para tirar alguma dúvida? Basta comunicar-se com a direção da Associação Brasileira da The Rotary Foundation através do telefone (11) 3826-2966 ou pelo email edilson.gushiken@Rotary.org Ou com a CSS – Consultoria e Serviços em Seguros, como representante da Porto Seguro, pelo telefone (11) 3257-1890, telefax (11) 3231-3655 ou pelo e-mail dori.martins@gmail.com *O autor é jornalista, sócio do RC do Rio de Janeiro, RJ (D.4570) e editor da Brasil Rotário.

● José Alfredo Pretoni é um rotariano de muitos títulos. Eis os

mais recentes: Diretor e Tesoureiro do Rotary International em 1995-97; Curador da Fundação Rotária do RI em 2000-04 e presidente da ABTRF – Associação Brasileira da The Rotary Foundation; empresário, engenheiro e professor universitário, foi agraciado com o Award for a Polio Free World, a Citação por Serviços Meritórios e o Prêmio por Serviços Eminentes da Fundação Rotária do RI, sendo ele, sua mulher, Maria Magnólia (também rotariana), filhos, noras, neto e pais Companheiros Paul Harris. Ele e sua mulher são Benfeitores e Major Donors da Fundação Rotária.

BRASIL ROTÁRIO

19


20

AGOSTO DE 2007


Responsabilidade social ○

Prêmio Mário Henrique Simonsen Quinta edição consagra as ações sociais de seis empresas Fotos: Sérgio Afonso

Nuno Virgílio Neto*

C

BRASIL ROTÁRIO

21



riado com o objetivo de valorizar as iniciativas das empresas no campo social, o Prêmio Mário Henrique Simonsen (uma parceria da Brasil Rotário com a Funager – Fundação Nacional de Apoio Gerencial – e a ACRJ – Associação Comercial do Rio de Janeiro) chegou este ano a sua quinta edição. Os seis vencedores de 2007, escolhidos a partir da análise dos balanços sociais de 2006 (veja a relação completa no final desta matéria), foram premiados no dia ENTRE OS companheiros Carlos Fróes e Américo Florentino, os representantes das empre09 de julho, no Rio de sas premiadas: Sadi Faustino, gerente de Relações Institucionais da Eletrosul; Edson Janeiro, durante o 5o Se- Schiavotelo, diretor de Sustentabilidade e Relações Institucionais da Baesa; Alex Fernandes, minário de Responsabi- diretor de marketing do Santos Futebol Clube; José Alves Sobrinho, diretor de Administralidade Social, mais uma ção e Recursos Humanos da Companhia Docas do Rio de Janeiro; Raíssa Lumack, diretora vez realizado no auditó- executiva de Recursos Humanos e Qualidade da Embratel; e José Lopes Alves, diretor de rio da ACRJ com a pre- Meio Ambiente e Sustentabilidade da Energias do Brasil sença de empresários, rotarianos e convidados. os motivos que levaram à escolha mídia, levando ao surgimento de A cerimônia foi aberta com um dos vencedores deste ano. clientes cada vez mais conscientes pronunciamento de José Aristides e atentos ao comportamento das Marcondes de Moura, que deu as As vantagens de ser corporações. boas-vindas da ACRJ em nome de responsável “A responsabilidade socioamseu presidente, Olavo Monteiro de Após a premiação, ocorreu o 5o biental torna-se cada vez mais uma Carvalho. Em seguida, falaram o di- Seminário de Responsabilidade vantagem competitiva”, ele disse, retor do Rotary International The- Social. O palestrante deste ano foi mostrando como esses indicadores místocles Pinho (elogiando as par- Lívio Giosa, administrador de em- têm interferido no volume de negócerias que viabilizam a realização do presas, consultor, presidente do cios das empresas no Brasil e no exprêmio e o valor desse tipo de tra- Conselho de Responsabilidade So- terior. Giosa abordou ainda o papel balho em conjunto para cumprirmos cial da Associação de Dirigentes de do marketing social (a ferramenta os objetivos de nossa organização), Vendas e Marketing do Brasil e só- que as empresas têm para comunio presidente da Funager José Cha- cio do RC de São Paulo, SP (D. car adequadamente seus valores soves da Câmara, e o EGD Carlos 4610). Começando pelas mudan- ciais) e o crescimento do engaHenrique de Carvalho Fróes, presi- ças que o processo de globalização jamento voluntário em todo o mundente da Cooperativa Editora Brasil trouxe para nossas vidas a partir dos do, citando, entre outros projetos, o Dia Rotário, que destacou a importân- anos 90 – inclusive com o acirra- de Fazer a Diferença, maior evento de cia das ações sociais das empresas mento das desigualdades econômi- mobilização para as ações sociais simulno processo de redução das desi- cas e sociais no mundo – ele expli- tâneas do planeta (somente no ano gualdades de nosso país. A entrega cou como palavras e termos como passado, foram envolvidas mais de 5 dos prêmios foi conduzida pelo com- ética, cidadania, preser vação milhões de pessoas). No Brasil, o propanheiro Américo Matheus Flo- ambiental e participação entraram jeto conta com o apoio do Rotary. Para rentino e por Ril Moura, represen- no vocabulário cotidiano das em- saber mais, acesse: tantes da Funager, que explicaram presas, escolas, da família e da <www.fazendoadiferenca.org.br>


Responsabilidade social ○

Debates Após a apresentação de Lívio Giosa, foi realizado um ciclo de debates, moderado pelo EGD Edson Avellar da Silva. O EDRI Hipólito Ferreira falou dos projetos e do compromisso social do Rotary, destacando as iniciativas dos rotarianos no campo da educação – onde, segundo ele, formam-se os valores capazes de mudar a sociedade. Mas somente a escola não basta, disse o EDRI. Também é preciso estimular um ambiente social positivo: “Não podemos banalizar a falta de valores”. Américo Florentino sugeriu decisões simples para aumentar o engajamento social das empresas, como a contratação de deficientes físicos. José Aristides Marcondes de Moura focou seus comentários na importância da ética empresarial, citando o caso de empresas que criam códigos de ética para conduzir suas ações. O 5o Seminário de Responsabilidade Social foi encerrado com um módulo de perguntas feitas pela platéia.

NA MESA que abriu os trabalhos, o governador do distrito 4570, José Nelson Carrozzino Filho; o DRI Themístocles Pinho; EGD Carlos Henrique de Carvalho Fróes; José Aristides Marcondes de Moura; José Chaves da Câmara e Lívio Giosa

*O autor é jornalista.

As empresas premiadas este ano e alguns de seus projetos ●

Eletrosul Centrais Elétricas S.A.: mantém um programa de energia para comunidades rurais de baixa renda (que atende cerca de 10 milhões de pessoas), além de promover ações de alfabetização, assistência a deficientes, atividades artísticas e de uso racional da água. ● Baesa – Energética Barra Grande S.A.: aplicou mais de R$ 32 milhões em reassentamentos rurais coletivos, assistência social, meio ambiente, arqueologia, desenvolvimento social e produtivo de famílias e adequação da infra-estrutura de municípios, incluindo reformas em escolas e postos de saúde. ● Santos Futebol Clube: oferece vagas em cursos profissionalizantes para jovens, desenvolve o projeto do Centro Cultural Plínio Marcos, mantém o Espaço Social e Esportivo Meninos do Bairro Soboó e vem proporcionando a inclusão social de menores de rua através da prática do boxe. ● Energias do Brasil S.A.: no ano passado, investiu cerca de R$ 9 milhões em projetos educacionais e de promoção cultural, combatendo o desperdício de energia elétrica, colaborando com os Fundos da Infância e da Adolescência e em projetos de preservação e recuperação do meio ambiente. ● Embratel S.A.: seu principal programa é o Embratel Educação, presente em seis estados brasileiros, com investimentos na formação e na educação de comunidades rurais. Destaque também para o programa de aprendiz da empresa, ministrado pelo Senai, e para o Museu do Futebol. ● Companhia Docas do Rio de Janeiro: com o Talentos da Vez, beneficia 2.000 jovens de 300 comunidades, e ainda mantém o Núcleo de Arte no porto do Rio. A empresa capacita guias-mirins para trabalharem no Terminal de Passageiros e atua na revitalização de áreas portuárias da cidade. 22

AGOSTO DE 2007

MESA DE debates: a partir da direita, EDRI Hipólito Ferreira, seguido por Américo Matheus Florentino, José Aristides Marcondes de Moura, Lívio Giosa e EGD Edson Avellar da Silva

VISTA PARCIAL da platéia no auditório da Associação Comercial do Rio de Janeiro


CONHEÇA MAIS O

ROTARY

O Rotary International, a mais antiga organização dedicada à prestação de serviços, engloba mais de 32 mil clubes espalhados por mais de 200 países e regiões geográficas. Esses clubes são integrados por líderes executivos e profissionais que ofertam seu tempo e talentos para servir às suas comunidades e ao mundo.

O lema maior da organização, Dar de Si Antes de Pensar em Si, personifica o espírito humanitário que anima mais de 1,2 milhão de rotarianos. Eles desfrutam companheirismo entre si e participam de projetos exemplares de prestação de serviços, comunitários e internacionais, que caracterizam o Rotary mundialmente. O Rotary ostenta uma tradição e uma estru-

www.rotary.org

tura organizacional rica e às vezes complexa, com programas e costumes que a princípio podem ser difíceis de entender, principalmente para quem é novo na organização. Apresentamos a seguir alguns fatos fundamentais sobre o Rotary que possibilitam ao leitor conhecer um pouco melhor a entidade e orgulhar-se ainda mais de pertencer a tão destacada organização. BRASIL ROTÁRIO OTÁRIO

23


“Quanto mais conheço o Rotary, mais o amo” Michael P. Slevnik, EUA

A estrutura do Rotary O Rotary é essencialmente uma organização que conta com a dedicação e o trabalho dos rotarianos em projetos implementados pelos Rotary Clubs. Uma estrutura distrital e internacional foi elaborada para apoiar os clubes nas atividades de prestação de serviços em suas comunidades e no exterior. Clubes — Os rotarianos são sócios de Rotary Clubs que, por sua vez, estão ligados ao RI – Rotary International. Cada clube escolhe seus dirigentes e goza de considerável autonomia, respeitando os estatutos e o regimento interno da organização. Distritos — Os clubes estão agrupados em 532 distritos em todo o mundo, cada qual liderado por um governador, que junto com os governadores assistentes e as várias comissões formam o grupo de liderança distrital que apóia os clubes.

Conselho Diretor — Entre os 19 rotarianos que integram o Conselho Diretor do RI, figuram o atual presidente da organização e o presidente eleito. O conselho reúne-se trimestralmente para tomar decisões que ditam os caminhos da organização. O presidente do RI, eleito anualmente, escolhe o lema e as ênfases que darão a tônica a seu mandato.

24 24

A AGOSTO GOSTO DE DE 2007 2007

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1911-13 São fundados clubes no Canadá, na GrãBretanha e na Irlanda, e o nome da organização é alterado para Associação Internacional de Rotary Clubs.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1910-11 Paul Harris é eleito o primeiro presidente da Associação Nacional de Rotary Clubs, na primeira convenção do Rotary.

1906 O Rotary Club de Chicago patrocina seu primeiro projeto de serviços à comunidade: a construção de um sanitário público na entrada do prédio da prefeitura da cidade.

1905 Em 23 de fevereiro, o advogado Paul Harris convoca a reunião que deu origem ao Rotary Club de Chicago, semente do movimento rotário.

A Secretaria — O Rotary International está sediado em Evanston, cidade vizinha a Chicago, no estado de Illinois, nos EUA. A organização possui sete escritórios internacionais localizados na Argentina, Austrália, Brasil, Coréia, Índia, Japão e Suíça. O escritório do RI para o RIBI – o Rotary na GrãBretanha e Irlanda – fica na Inglaterra e atende os clubes e distritos daquela região. O secretário-geral é o executivo-chefe de operações do RI e comanda um quadro de cerca de 650 funcionários que trabalham para atender os rotarianos de todo o mundo.

1915-16 Um clube é fundado em Cuba – o primeiro de um país de língua não-inglesa.


“O Rotary permite que cada um faça a sua parte como membro da maior família humana dedicada ao bem” Deanna Ann Duguid, Indonésia

Responsabilidades do sócio O clube é a pedra angular de nossa organização. Os Rotary Clubs eficazes possuem quatro características principais: mantêm ou aumentam o quadro social, participam de projetos de prestação de serviços que beneficiam a comunidade local e de outros países, apóiam a Fundação Rotária (contribuindo financeiramente e participando de seus programas) e desenvolvem líderes capazes de servir ao Rotary além dos limites de clube. O que os rotarianos recebem do Rotary depende em larga escala do que investem nele. Muitos dos requisitos para a associação visam fazer com que os sócios desfrutem as oportunidades de crescimento oferecidas pela organização.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1948-49 Os primeiros 18 bolsistas do Rotary vão estudar no exterior. É o começo do programa de bolsas educacionais.

1946-47 Paul Harris morre em Chicago. As inúmeras doações feitas por rotarianos para homenageá-lo postumamente são utilizadas para financiar bolsas de pós-graduação.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1945-46 Quarenta e nove rotarianos colaboram na redação da carta de fundação da ONU.

1942-43 Conferência rotária em Londres sobre educação e intercâmbio cultural lança as bases para a criação da Unesco.

Recrutamento e retenção dos sócios – Para fortalecer os clubes, todo rotariano deve procurar trazer novas pessoas para o Rotary. Novos sócios podem convidar amigos ou colegas para as reuniões ou chamá-los para participar de projetos de prestação de serviços. O valor do Rotary é patente e a melhor maneira de estimular o interesse de sócios em potencial é permitir-lhes experimentar o companheirismo rotário em primeira mão. Manter os sócios motivados com o Rotary é outra tarefa importante. Um ambiente de camaradagem no clube e o engajamento em projetos são as melhores maneiras de fazer com que os rotarianos não percam o interesse pela organização. A composição ideal do quadro social de todo Rotary Club deve refletir a diversidade profissional, etária e étnica da comunidade onde ele está presente, de forma a enriquecer todos os aspectos da prestação de serviços e companheirismo do clube.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1916-17 O presidente Arch Klumph propõe o estabelecimento do Fundo de Dotações, precursor da Fundação Rotária.

Prestação de serviços – Todos os Rotary Clubs compartilham a missão de servir às suas comunidades e aos necessitados no mundo inteiro. Ao participar dos projetos de prestação de serviços do clube, os sócios aprendem sobre o envolvimento da organização em

ações locais e internacionais e oferecem seu tempo e talento na execução de trabalhos voluntários.

Freqüência – O comparecimento às reuniões semanais do clube permite aos rotarianos vivenciar um caloroso companheirismo e enriquecer seus conhecimentos pessoais e profissionais. Muitas comunidades contam com mais de um Rotary Club e oferecem várias opções de horário para reuniões, que podem ser durante a manhã, almoço, após o expediente e à noite. Quando rotarianos estiverem impossibilitados de comparecer a uma reunião, podem recuperar a freqüência em qualquer Rotary Club do mundo. Para saber os locais e horários de reunião de todos os clubes, basta consultar o Official Directory ou a seção Club Locator na página inicial do site do Rotary International, <www.rotary.org>. Em alguns casos, a recuperação da freqüência poderá ser feita por meio da participação em projeto de prestação de serviços do RC, numa reunião de Rotaract, Interact ou do Conselho Diretor do clube ou mesmo virtualmente, em reuniões de Rotary E-Clubs.

BRASIL RASIL ROTÁRIO OTÁRIO

25


“O Rotary me mostrou como um cidadão comum, de uma pequena cidade, pode ser cidadão do mundo” Raj Ghuman, Índia

Princípios que norteiam o Rotary Desde que a história da nossa organização teve início, diversos princípios básicos têm sido desenvolvidos para que os rotarianos atinjam o ideal de prestação de serviços e os mais altos padrões de ética. Objetivo do Rotary: formulado pela primeira vez em 1910 e adaptado sempre que a missão da organização se expandiu, define de forma sucinta o propósito do Rotary e as responsabilidades dos rotarianos. O Objetivo do Rotary é estimular e fomentar o Ideal de Servir como base de todo empreendimento digno, promovendo e apoiando: PRIMEIRO – O desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir;

Avenidas de Serviços: baseadas no Objetivo do Rotary, as quatro Avenidas de Serviços dão sustentação às atividades do clube. Dividem-se em: Serviços Internos: enfocam o fortalecimento do companheirismo e o funcionamento eficaz do clube.

G

Serviços Profissionais: iniciativas que incentivam os rotarianos a servir aos outros por meio de suas ocupações e da obediência a altos padrões de ética.

G

Serviços à Comunidade: atividades empreendidas pelo clube para melhorar as condições de vida na comunidade.

G

Serviços Internacionais: ações adotadas para expandir o alcance humanitário do Rotary ao redor do mundo e para promover a paz e a compreensão mundial.

3) Criará BOA VONTADE e MELHORES AMIZADES?

26

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1978-79 Lançados os Subsídios 3-H – Saúde, Fome e Humanidade.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1968-69 Lançado o programa Rotaract.

1965-66 Lançados os programas de Subsídios Especiais (hoje Subsídios Equivalentes) e de Intercâmbio de Grupos de Estudos.

1962-63 Fundado o primeiro Interact Club, na cidade de Melbourne, na Flórida, EUA. Lançado o programa de Serviços à Comunidade Mundial.

4) Será BENÉFICO para todos os interessados?

2) É JUSTO para todos os interessados?

1) É a VERDADE?

Do que nós pensamos, dizemos ou fazemos:

A PROVA QUÁDRUPLA

G

A Prova Quádrupla, seguida por rotarianos no mundo todo, foi elaborada em 1932 pelo rotariano Herbert J. Taylor – que mais tarde seria presidente do Rotary International – e já foi traduzida para mais de cem idiomas.

QUARTO – A aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando a consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.

Princípio de Classificação: sistema que garante que o quadro social de cada clube espelhe a sociedade local com representantes dos seus vários ramos de negócios e profissões. De acordo com esse sistema, cada sócio é classificado conforme sua ocupação, e o número de sócios em cada classificação é limitado conforme o tamanho do clube. O benefício dessa estrutura é a diversidade profissional que estimula a vida social do clube e aumenta as chances de executar projetos diferenciados, por poder contar com as diferentes experiências de seus sócios.

TERCEIRO – A melhoria das condições de vida da comunidade por meio da conduta exemplar de cada indivíduo, tanto no âmbito público como privado;

SEGUNDO – O reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional;

AGOSTO GOSTO DE DE 2007

1979-80 A Fundação Rotária concede um subsídio para imunizar 6 milhões de crianças contra a poliomielite nas Filipinas, iniciativa que acabaria sendo a base do programa Polio Plus.


“Graças ao Rotary, meus esforços para melhorar o mundo são multiplicados. Já não trabalho sozinho” Fernando Aguirre Palacios, Equador

Programas do RI Ajudam os rotarianos a atender as necessidades de suas comunidades e auxiliar pessoas de outros países. Interact – Organizado e patrocinado por Rotary Clubs, o programa é voltado para jovens de 14 a 18 anos, reunidos em mais de 11.000 Interact Clubs espalhados por 121 países. Rotaract – Organizado e patrocinado por Rotary Clubs, o programa promove as qualidades de liderança e o desenvolvimento profissional entre pessoas de 18 a 30 anos, congregadas em cerca de 7.000 Rotaract Clubs instalados em 162 países. Núcleos Rotary de Desenvolvimento Comunitário (NRDC) – Organizados e patrocinados por Rotary Clubs, esses grupos já somam mais de 6.500 em 76 países e são formados por não-rotarianos que se esforçam para melhorar suas comunidades. Grupos de Relações Globais – Formados por Grupos de Companheirismo (de cunho profissional e recreativo) e pelos Grupos Profissionais (dedicados à prestação de serviços), já congrega mais de 95 grupos abertos a rotaractianos, rotarianos e cônjuges com interesses afins. Intercâmbio Rotário da Amizade – Visitas internacionais recíprocas feitas por rotarianos e seus familiares.

Voluntários do Rotary – Rotarianos com habilidades específicas colaboram com projetos humanitários prestando serviços voluntários em seus próprios países ou no exterior. Intercâmbio de Jovens – Rotary Clubs e distritos patrocinam e hospedam aproximadamente 9.000 jovens de 15 a 19 anos, participantes no exterior de intercâmbio cultural que pode durar de uma semana a um ano letivo. Prêmios Rotários de Liderança Juvenil (RYLA) – Seminários patrocinados por clubes e distritos que cultivam as habilidades de liderança em pessoas de 14 a 30 anos. Serviços à Comunidade Mundial (SCM) – Parcerias internacionais estabelecidas entre clubes e distritos para fornecer assistência a projetos comunitários desenvolvidos em outro país. Ao realizar buscas por WCS Projects Exchange no site do Rotary International, <www.rotary.org>, é possível encontrar descrições de projetos que necessitam de parceiros internacionais.

○ ○ ○ ○

1998-99 Fundados os Centros Rotary de Estudos Internacionais da Paz e Resolução de Conflitos.

1994-95 Atestada a erradicação da poliomielite do Hemisfério Ocidental.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

1988-89 O Rotary volta a marcar presença na Hungria e na Polônia.

1987-88 Os rotarianos levantam US$ 247 milhões para o programa Polio Plus. As mulheres começam a ingressar no Rotary.

1984-85 O Rotary aprova a realização do programa Polio Plus e sua campanha para captar US$ 120 milhões, destinados a imunizar as crianças do mundo.

Oportunidades para Prestação de Serviços – Segundo o RI, os clubes que planejam empreender atividades de prestação de serviços devem considerar as seguintes áreas: Crianças em Situação de Risco, Deficientes Físicos, Saúde, Compreensão e Boa Vontade Internacional, Alfabetização e Ensino da Aritmética, Problemas Populacionais, Pobreza e Fome, Preserve o Planeta Terra e Assuntos Urbanos.

BRASIL R ROTÁRIO OTÁRIO

27


“A Fundação Rotária é o laço que mantém os rotarianos unidos em prol da paz e da compreensão mundial” Calum Thomson, Escócia

A Fundação Rotária Entidade sem fins lucrativos cuja missão é capacitar os rotarianos para que possam promover a boa vontade, a paz e a compreensão mundial por meio de apoio a iniciativas de melhoria da saúde, da educação e do combate à pobreza. Apoio financeiro Em 2005-06, a Fundação Rotária recebeu contribuições no valor de US$ 111,9 milhões e alocou mais de US$ 108 milhões para apoiar programas educacionais e humanitários implementados por clubes e distritos. As contribuições dos rotarianos são creditadas em três fundos:

28 28

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

2004-05 Os clubes celebram os 100 anos do Rotary implementando centenas de projetos comunitários e doando milhares de horas de trabalho voluntário às comunidades mundiais.

2002-03 O Rotary lança sua segunda campanha de captação de recursos em prol da erradicação da pólio, arrecadando mais de US$ 129 milhões.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Programas Humanitários Os subsídios humanitários permitem a rotarianos potencializar seu apoio a projetos de prestação de serviços internacionais, como abertura de poços artesianos, assistência médica, alfabetização e execução de outros serviços essenciais. A participação dos rotarianos é a chave para o sucesso desses projetos.

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

2001-02 A Europa é declarada livre da poliomielite.

2000-01 A região do Pacífico Ocidental é declarada livre da poliomielite.

Subsídios Rotary para Professores Universitários: são outorgados a professores de nível superior para que lecionem em países de baixa renda.

Bolsas Rotary pela Paz Mundial: são outorgadas para os cursos de nível equivalente ao mestrado,

Intercâmbio de Grupos de Estudo (IGE): intercâmbio de curto prazo realizado entre distritos de diferentes países para promover a interação profissional e cultural de não-rotarianos de ambos os sexos com idades entre 25 e 40 anos.

Bolsas Educacionais: se constituem no maior programa privado de bolsas de estudo no mundo; patrocinam cerca de 800 universitários qualificados para que estudem no exterior e atuem como embaixadores da boa vontade.

Bolsas Rotary de Estudos sobre Paz e Conflitos: são concedidas para patrocinar um programa de curto prazo desenvolvido no Centro Rotary de Estudos da Paz e Resolução de Conflitos localizado na Tailândia.

Programas Educacionais Promovem a compreensão internacional ao congregar pessoas de diferentes países e culturas.

ministrados nos Centros Rotary de Estudos Internacionais da Paz e Resolução de Conflitos.

Cada dólar contribuído pelos rotarianos ajuda a financiar os programas humanitários, educacionais e culturais, além dos custos operacionais envolvidos. Clubes e distritos de todo o mundo se candidatam e recebem subsídios da Fundação Rotária para executar bons projetos em suas comunidades. Para garantir um nível adequado de recursos destinados ao financiamento dos programas vitais da Fundação Rotária, foi lançada a iniciativa Todos os Rotarianos, Todos os Anos, que visa aumentar para US$ 100 per capita a média das doações anuais.

Fundo Polio Plus, que provê recursos para a concretização do sonho de um mundo livre da paralisia infantil.

G

Fundo Permanente, do qual apenas parte dos rendimentos são empregados, para assim garantir a viabilidade dos programas da Fundação a longo prazo;

G

Fundo Anual de Programas, que financia os programas da Fundação Rotária;

G

A AGOSTO GOSTO DE DE 2007 2007

2006-07 A Fundação Rotária presta reconhecimento ao seu milionésimo Companheiro Paul Harris.


“A reação do Rotary a uma calamidade demonstra o grande poder dessa organização. Muitas vezes os rotarianos geram um impacto maior do que muitos governos” Ravi Ravindran, Sri Lanka Subsídios Equivalentes: ajudam Rotary Clubs e distritos a empreender projetos humanitários com a colaboração de clubes e distritos de outro país. Subsídios Distritais Simplificados: permitem aos distritos usar parte de seu Fundo Distrital de Utilização Controlada para apoiar atividades de prestação de serviços em prol da comunidade local ou internacional. Subsídios para Serviços Voluntários: visam cobrir as despesas de viagem de rotarianos qualificados e seus cônjuges para locais de implementação de projetos ou de prestação de serviços voluntários. Subsídios 3-H Saúde, Fome e Humanidade: financiam projetos de longo prazo, de auto-ajuda e de desenvolvimento local que por meio de abordagem integrativa e sustentável procuram atender necessidades humanitárias. Polio Plus O programa Polio Plus provê fundos para a aquisição e o transporte de vacinas à época de campanhas de imunização em massa e para o apoio a trabalhos de mobilização social, vigilância e análise laboratorial nas

Você sabia ? G

As bolsas educacionais da Fundação Rotária são o maior programa privado de concessão de bolsas do mundo.

G

A Fundação Rotária contribuiu com mais de US$ 420 milhões em subsídios para o progresso e a ajuda humanitária a regiões em desenvolvimento no mundo.

G

Os rotarianos criaram um grande número de organizações dedicadas a causas humanitárias, como ShelterBox, HungerPlus, Gift of Life e Rotary Doctor Bank.

G

Segundo estimativas, o fato de o Rotary International ter providenciado vitamina A por ocasião dos Dias Nacionais de Imunização ajudou a evitar a morte de cerca de 1,5 milhão de crianças desde 1998. É isso que significa o “Plus” do nome Polio Plus.

G

Representantes do RI colaboram com muitas organizações internacionais, inclusive com a ONU e várias de suas agências, a Organização dos Estados Americanos, o Conselho Europeu e a União Africana.

últimas fases da erradicação global da poliomielite. O Rotary International colaborou captando fundos que totalizarão mais de US$ 650 milhões e providenciando centenas de milhares de horas de trabalho voluntário. A nossa instituição é parceira da Organização Mundial da Saúde, Unicef e Centro Norte-Americano de Controle e Prevenção de Doenças na iniciativa de erradicar do planeta a paralisia infantil. Como resultado desses esforços, 2 bilhões de crianças menores de cinco anos foram imunizadas contra a doença, 5 milhões de pessoas que poderiam ter contraído paralisia continuam caminhando, 500 mil novos casos de pólio são evitados todos os anos e o número de incidências diminuiu 99% em todo o mundo.

Principais encontros Os rotarianos participam de vários encontros importantes para trocar idéias, celebrar sucessos, desfrutar companheirismo e planejar o futuro. Convenção do RI: o maior desses encontros, a convenção internacional é realizada anualmente, em maio ou junho, em algum lugar do mundo rotário. Durante os quatro dias de duração do evento, há apresentações de líderes da organização e de relevância mundial, com uma programação de entretenimento típico da cultura local e inúmeras oportunidades de vivenciar a amplitude do companheirismo internacional. Conferências Distritais: no âmbito local, os rotarianos são incentivados a participar de suas respectivas conferências distritais, que unem aprendizado e companheirismo e permitem aos rotarianos influenciar o rumo de seus distritos.

“Sou rotariana e pertenço à imensa família rotária” Maureen Bond, Zimbábue

BRASIL ROTÁRIO OTÁRIO

29


“Tudo ficou mais fácil para mim e para minha família ao saber que amigos rotarianos estariam esperando por nós na cidade seguinte. Hoje temos amigos rotarianos no mundo inteiro” Russ M. Miller, China

“O trabalho que me conectou com o Rotary terminou há muito tempo, mas agora sou rotariano por toda a minha vida.” Talee Crowe, EUA

“Graças a um rotariano muito persistente, que não aceitava a resposta ‘obrigada, mas não no momento’, hoje faço parte da família rotária” Sylvia Byers, Austrália

“É uma imensa satisfação iluminar a vida de outra pessoa, contribuir para a construção de uma área de lazer, financiar uma clínica médica ou colaborar com o reflorestamento de grandes expansões de terra” George M. Yeiter, EUA

Conheça mais sobre o Rotary e suas atividades visitando o site <www.rotary.org> ou <www.rotary.org.br> Lá, entre outras coisas, você poderá ler as últimas notícias sobre a organização, encomendar publicações, fazer suas inscrições para as convenções internacionais, contribuir com a Fundação Rotária. 30

AGOSTO DE 2007


Interact & Rotaract ○

COM A fundação do Interact Club de Ribeirão Preto, SP (D. 4540) ficou completa a família rotária local, que, além do RC, já contava com Casa da Amizade e Rotaract Club.

O ROTARACT Club de São João da Boa Vista, SP (D. 4590) patrocinou um projeto de plantio de árvores, em parceria com o clube local, na Semana Mundial de Rotaract Club. Na ocasião, os jovens plantaram uma muda de ipê na sede do RC. O 21º Encontro de Interact Clubs de Santa Catarina, realizado no município de Campos Novos, no distrito 4740, reuniu 140 interactianos, incluindo visitantes dos distritos catarinenses 4650 e 4651 e também do 4730, no Paraná.

PARA INCENTIVAR os catadores de lixo do município a voltar a estudar, o Interact Club de Campos Novos, SC (D. 4740) doará cinco cestas básicas por mês à associação que auxilia os agentes ambientais.

OS INTEGRANTES do Rotaract Club de Piedade, SP (D. 4620) estão empenhados no desenvolvimento de ações em benefício da comunidade, como o projeto Socialização do Saber, que vem oferecendo palestras sobre temas de relevância social, ministradas por diferentes profissionais. Os jovens também recolheram alimentos não-perecíveis com o Passeio Ciclístico Um Exercício à Solidariedade, que reuniu mais de 250 participantes. Os gêneros alimentícios arrecadados foram doados ao asilo Casa Esperança. Em uma outra oportunidade, os rotaractianos organizaram pela primeira vez uma cerimônia de premiação dos profissionais que mais se destacaram na área social em 2006.

O INTERACT Club de Perdizes, MG (D. 4770) foi premiado quatro vezes na Conferência Distrital de Interact Club: ficou, respectivamente, com o primeiro e o segundo lugares nas categorias presidente e secretário mais eficientes, além de ter sido escolhido o clube mais participativo e a caravana mais animada.

BRASIL ROTÁRIO

31


A força que vem do norte Terra de Wilfrid Wilkinson, presidente do RI, o Canadá alia tradição e grandes projetos de serviço com o compromisso de expandir as fronteiras de nossa organização Randi Druzin*

E

m Iqaluit, a pequena capital de Nunavut, na ilha canadense de Baffin, durante oito meses do ano a temperatura fica abaixo de zero. No inverno, só é possível chegar lá usando avião, um trenó puxado por cães ou um snowmobile, aquele pequeno veículo próprio para se andar na neve. Iqaluit fica muito longe de Pass Christian, cidade localizada na costa do golfo do Mississipi, nos EUA, onde o termômetro raramente cai abaixo dos 4º C. Mas depois que Pass Christian foi devastada pelo furacão Katrina, em 2005, o RC de Iqaluit juntou-se a outros clubes de seu distrito, o 7790, para levantar os recursos necessários à reconstrução da cidade32

AGOSTO DE 2007

zinha norte-americana. O distrito espera juntar US$ 75 mil para comprar um caminhão basculante, indispensável à reconstrução. O veículo é apenas uma parte dos esforços de ajuda que vêm sendo mobilizados por outros clubes rotários. “Tudo isto faz parte da concepção do Rotary de superar as fronteiras”, afirma Robert Boulanger, EGD do distri-

GOAT HUNT, área remota do Parque Internacional da Paz de WatertonGlacier que fica em território norte-americano, mas é acessível somente pelo lado canadense, por trilha ou barco


BRASIL ROTÁRIO OTÁRIO

33


to 7790, que abrange desde Maine, nos EUA, passando por Quebec, no Canadá, e Nunavut, no Ártico canadense. “Um distrito com essa extensão é o cenário ideal para isso”. Sócio do RC de Quebec East, no Canadá, Robert diz que seu distrito – extenso a ponto de incorporar territórios onde são faladas diferentes línguas – beneficia a todos os rotarianos. O fato é que muitos dos 23 distritos canadenses são excepcionalmente grandes, a maioria incluindo outros países. Catorze desses distritos cobrem clubes canadenses e norte-americanos, e um alcança as ilhas francesas localizadas no Atlântico Norte. Somente o fato de possuir grandes distâncias (o Canadá é o segundo maior país do mundo em extensão) e o de ter duas línguas oficiais (o inglês e o francês) já são suficientes para fazer do país um desafio a qualquer generalização. Da mesma maneira, seria quase impossível listar todas as realizações de seus rotarianos, por isso vamos relatar somente algumas delas, as mais significativas de alguns clubes e distritos. Distrito 5010: Para a Rússia, com amor Mesmo comparado aos outros extensos distritos canadenses, o 5010 ainda chama a atenção. Além da província do Yukon, no longínquo Noroeste do país, ele cobre o estado norte-americano do Alaska e todo o Leste dos Urais, na Rússia. O companhei34

AGOSTO DE 2007

ro Monty Audenart, sócio do RC de Red Deer East, Canadá (D. 5360) – e que no mês passado iniciou seu mandato de diretor do RI – recorda-se de uma viagem que fez pelo distrito, que abrange 11 fusos horários diferentes. “Acompanhei um governador a uma conferência distrital no extremo leste da Rússia”, ele recorda. A cansativa viagem teve início em Anchorage, no Alaska, e incluiu escalas em Seattle, Nova York e Moscou. De lá, acrescenta Monty Audenart, eles tiveram que viajar mais oito horas através da Rússia para chegar ao local da conferência. Mas participar do distrito 5010 tem suas vantagens. Uma das principais é conhecer os rotarianos de outros países e culturas. Al Fedoriak, do RC de Whitehorse Midnight Sun, no Canadá, passou 100 dias na Rússia como governador distrital em 2003-04. Durante sua passagem pela cidade siberiana de Irkutsk, seus anfitriões ofereceram um banquete para ele e sua mulher. “Eles serviram vodca, peixe cru e carne de cavalo crua”, relembra o EGD, que felizmente tinha a cabeça aberta – e um paladar aventureiro. “Na Rússia, faça como os russos!”, ele brinca, saboreando a lembrança. “Temos sorte de ter clubes de outros países no nosso distrito”, prossegue Al Fedoriak, falando ao telefone de Whitehorse, cidade que abriga três dos Rotary Clubs mais ao norte de todo o mundo. “Isso nos permite construir rela-

NA FOTO menor, Don Floyd, um veterinário de Montreal que vai duas vezes por ano à remota cidade de Iqaluit para cuidar dos animais. As viagens dele e da mulher, a também veterinária e rotariana Susan Rouleau, são patrocinadas pelo RC de Iqaluit. Na outra página, abaixo, a famosa Polícia Real Montada Canadense durante a cerimônia do aperto de mãos feita na fronteira entre EUA e Canadá, no ano passado. Acima: durante a conferência do distrito 5010 em 2006, os rotarianos viajaram até Blagoveshchensk, no extremo Leste da Rússia


cionamentos internaci- e regiões de Labrador, onais e colaborar para Terra Nova, Nova Escócia o bem-estar de pesso- e Ilha Príncipe Eduardo, as menos favorecidas”. além das ilhas francesas Em 2000, por exem- de Saint-Pierre e Miplo, o RC de Whitehorse quelon – situadas na cosenviou botas de inverno ta de Terra Nova, uma para os habitantes de província canadense que Magadan, uma cidade apresenta, em muitos portuária do extremo aspectos, características Leste da Rússia localiza- bem diversas das ilhas, da a cinco horas de avião que pertencem à França. de Vladivostok – e ligada “Podemos perceber à cidade mais próxima essas diferenças cultupor uma rodovia não as- rais durante as reuniões faltada de 1.900 quilô- interclubes”, afirma o metros. Naquele ano, EGD Knight. Ele cita Magadan sofreu com um como exemplo uma reuinverno particularmente nião conjunta nas ilhas severo, mesmo para o cli- em que o RC de Saintma da região, com tem- Pierre & Miquelon receperaturas normalmente beu cinco clubes de Terabaixo de zero em metade do ano. A triste situação dos “A experiência moradores da rerotária não seria tão gião foi agravada por uma prolongainteressante se todos da crise econômica, nós fôssemos iguais o que tornou difícil seu acesso a roue agíssemos da pas de inverno e mesma forma” outros itens essenciais. Mas o relacionamento entre os EGD DENNIS KNIGHT, CANADÁ clubes do distrito 5010, incluindo aí o RC de Magadan, fez ra Nova. O encontro acacom que a cidade não bou se tornando uma fosse abandonada à experiência interessante própria sorte. para Dennis Knight, que precisou fazer um discurDistrito 7820: viva so em francês. “Consigo a diferença! ler em francês”, ele ex“A experiência rotária plica, “mas não falo muinão seria tão interessan- to bem. Estava muito te se todos nós fôsse- nervoso, mas bastou um mos iguais e agíssemos pouco de vinho para que da mesma forma”, ob- eu ficasse mais à vonserva Dennis Knight, só- tade. No fim das concio do RC de St. John’s, tas, o discurso fluiu no Canadá, e governador como um rio!” 2006-07 do distrito O DRI Monty Audenart 7820. “Essa diversidade observa que, embora os proporciona uma dimen- rotarianos falem muitas são mais profunda ao línguas e venham de diRotary”. ferentes países e cultuO distrito de Dennis ras, eles estão unidos Knight inclui as províncias pelo princípio do serviço BRASIL ROTÁRIO

35


rotário. “Os rotarianos de distritos desse tipo podem ter culturas e línguas diferentes, mas todos acreditam na oportunidade de fazer amizades, de aumentar o nível de compreensão mútua e tolerância e de estabelecer uma troca de idéias através de diversas nações e culturas, tornando a militância rotária interessante e proveitosa”, ele diz. Os jovens de Edmonton Muitos Rotary Clubs proporcionam aos seus sócios, semanalmente, a oportunidade de interagir com pessoas de diferentes culturas. O RC de Edmonton-Urban Spirits, da província ocidental de Alberta, no distrito 5370, é um deles. “Durante as nossas reuniões, encorajamos as pessoas a compartilharem fatos de suas vidas. Elas falam de suas diferentes origens e tradições”, conta a presidente 2006-07 do clube, Carolyn O’Handley. “Nosso clube tem sócios de muitos credos – cristãos, judeus, hindus, muçulmanos. Quando falam de suas experiências pessoais, eles acabam aprendendo a se conhecer melhor também”. O clube não faz uma oração no começo das reuniões, fato comum em muitos outros RCs. “Em vez disso, fazemos um brinde”, conta Carolyn. O clube de EdmontonUrban Spirits possui uma outra característica: a maioria dos seus sócios tem menos de 40 anos de idade. “A primeira coisa que chama a atenção dos nossos visitantes é a 36

AGOSTO DE 2007

nossa média etária”, conta a ex-presidente. “As pessoas chegam, olham e então perguntam: ‘Isto aqui é mesmo um Rotary Club?’” “Nossas reuniões são à noite, o que ajuda a criar uma atmosfera mais social”, explica a expresidente. “As pessoas se sentem numa reunião em casa, e há sempre um clima jovem e vibrante, bastante diferente”. A ênfase dada pelo clube aos jovens reflete-se nas suas iniciativas. As doações em dinheiro, por exemplo, são direcionadas ao Edmonton’s Camp fYrefly, um acampamento de verão voltado aos jovens. Lá eles são treinados em conceitos de liderança para que possam contribuir significativamente com a rotina na escola, na comunidade e em casa. “Este é um programa fantástico”, afirma Carolyn O’Handley. “Para muitas crianças que foram brutalizadas, abandonadas e isoladas, ele significa a diferença entre a vida e a morte. Em 2005, doamos US$ 1.400 ao acampamento, que teria fechado sem a nossa ajuda”. O RC de EdmontonUrban Spirits pode ter suas particularidades, mas seus sócios apresentam pelo menos uma coisa em comum com a maioria dos rotarianos do Canadá: o amor ao hóquei. Muitas das reuniões rotárias no país são abertas com todos cantando uma música chamada “O Canada”, seguida por uma tradição herdada do esporte que contagia os canadenses: os sócios batem nas mesas com miniatu-

OS TRENÓS puxados por cães e o snowmobile são meios de transporte comuns na região de Iqaluit, cidade localizada ao norte da ilha de Baffin. Na verdade, dependendo da estação do ano eles são as únicas formas de se locomover por lá


ras de bastões de hóquei, uma homenagem aos jogadores da Liga Nacional que, durante décadas, têm batido seus bastões no gelo após a execução do hino nacional na abertura da temporada. Parceria campeã Mas não é somente o hóquei que conquista os corações canadenses. Os oito times da Liga Canadense de Futebol Americano também têm muitos fãs. “Alguns dos nossos sócios são torcedores apaixonados dos Toronto Argonauts”, conta Valerie Clarke, diretora-executiva do RC de Toronto (D. 7070). “Não sou muito fã de esportes, mas não posso deixar de reconhecer tudo que essa equipe vem fazendo por nós.” O RC de Toronto juntou-se aos Argonauts para arrecadar recursos, obtidos através da venda de uma rifa durante diversas partidas da equipe na temporada. Depois dos jogos, um número é sorteado, e o vencedor leva metade da quantia arrecadada com a venda das rifas. A outra metade vai para os projetos sociais selecionados pelos Argonauts e pelo Rotary Club. Na última temporada, os rotarianos levantaram US$ 40 mil com a parceria. Algumas das entidades beneficiadas foram o abrigo Redwood, que ajuda vítimas de abusos domésticos; a Oolagen Community Services, voltada a jovens em situação de risco; e a Stop the Violence, uma campanha liderada pelo time dos

Festa para a paz Um churrasco à moda do Oeste e muita música são apenas dois dos ingredientes da grande festa que os rotarianos estão preparando para o 75º aniversário do Parque Internacional da Paz de Waterton-Glacier, localizado na fronteira entre os EUA e o Canadá, que vai acontecer no mês que vem. A história do parque começa em 1932, quando – por insistência de rotarianos de Alberta, no Canadá, e de Montana, nos EUA – os governos canadense e norte-americano decidiram criar o primeiro parque internacional dedicado à paz. Anualmente, rotarianos dos dois países comemoram o aniversário do parque. Neste ano, a festa – que vai durar três dias, entre 7 e 9 de setembro – incluirá uma encenação do ato de criação do parque, como conta Cliff Elle, organizador do evento e sócio do RC de Pincher Creek, Canadá (D. 5360). Rotary Clubs norte-americanos e canadenses também vão participar da tradicional cerimônia do aperto de mãos feita na fronteira entre os dois países. Dispostos em dois grandes grupos, um de cada lado da fronteira, eles cumprimentam-se enquanto prometem trabalhar pela paz.  Para participar da

festa, leia mais informações no site <www.clubrunner.ca/ 5360> ou contate o companheiro Clif Elle através do e-mail <crelle@jrtwave.com> BRASIL ROTÁRIO

37


Argonauts contra a violência. O clube desenvolveu ainda um bom relacionamento com Michael “Pinball” Clemons, técnico do time e um dos craques mais famosos de sua história. Ele já visitou o clube de Toronto diversas vezes, inclusive como palestrante. “Pinball sempre foi muito bem-vindo aqui. O Argonauts é um grande time e uma organização muito respeitada”, diz Valerie Clarke. “Costumo dizer que essa parceria caiu do céu”. Fazendo história: o ‘I’ de RI Caído do céu também é o relacionamento entre o Rotary International e

38

AGOSTO DE 2007

o Canadá. O Rotary tornou-se uma organização internacional através da fundação do RC de Winnipeg, em abril de 1912, e sete dos 100 primeiros clubes rotários são canadenses. O país também contribuiu para o desenvolvimento do Rotary no mundo graças ao trabalho de James Wheeler Davidson, mais tarde apelidado de “Marco Pólo do Rotary”, e J. Layton Ralston. Em 1921, Davidson, um homem de negócios de Calgary, e Ralston, um advogado de Halifax, viajaram até a Austrália e a Nova Zelândia e fundaram os primeiros clubes nesses países. Sete anos depois, Davidson começou uma viagem de três anos ao

lado da mulher e da filha, período em que fundou os primeiros clubes do Cairo, no Egito; de Bombaim, na Índia (atualmente Mumbai); e de Rangum, em Burma (hoje Mianmar). Juntos, Davidson, Ralston e seu companheiro canadense Doug Howland ajudaram a criar 47 clubes em 18 países entre os anos de 1921 e 1934. Seguindo essa tradição, o impulso de expandir o Rotary continua forte entre os canadenses. Sócios do RC de Edmonton-Urban Spirits estão ajudando a criar um clube de jovens, parecido com o deles, em Calgary. “Vejo grandes oportunidades de ampliação para o Rotary com

a criação de uma nova classe de clubes, voltados a jovens profissionais interessados em prestar serviços à comunidade e formar laços de companheirismo”, afirma a presidente 2006-07 do RC de EdmontonUrban Spirits, Carolyn O’Handley. Ela enfatiza que os sócios de seu clube gostam de fazer parte da grande família rotária: “Sempre visitamos outros clubes e estabelecemos relacionamentos com outros rotarianos. No Rotary, há lugar para todo mundo”. *A autora é uma jornalista freelancer baseada em Toronto, no Canadá. Tradução de Eliseu Visconti Neto.


Capa

Um cineasta com o Brasil na cabeça Fotos Sérgio Afonso

§

NELSON PEREIRA dos Santos, sócio do RC do Rio de Janeiro: inspiração nos livros para refletir sobre a realidade social brasileira

Nuno Virgílio Neto*

Sem esconder sua satisfação com o fato de ter entrado para o Rotary (desde agosto do ano passado ele é sócio do RC do Rio de Janeiro), o diretor Nelson Pereira

dos Santos, um dos nomes mais importantes da história do cinema brasileiro, recebeu a Brasil Rotário em sua produtora, no Rio de Janeiro, para esta entrevista. BRASIL ROTÁRIO BRASIL ROTÁRIO

39 39


Envolvido com o lançamento de um novo filme – o documentário “Português, a língua do Brasil” – e com a restauração de sua obra completa (que deve ser lançada em DVD no ano que vem), ele falou sobre cinema, sua paixão pela literatura e, claro, sobre essa nova experiência como rotariano. BRASIL ROTÁRIO: Depois de um ano no Rotary, qual a sua avaliação sobre o nosso clube de serviços? NELSON PEREIRA DOS SANTOS: Meu primeiro contato com o Rotary aconteceu em 1962, na cidade de Palmeira dos Índios, em Alagoas, onde estava filmando “Vidas Secas”. Lá fui convidado para assistir no Rotary Club à palestra de um padre famoso na região, uma liderança local. Participar de uma reunião rotária foi uma descoberta para mim. Acho que uma instituição como o Rotary, que tem a solidariedade como base, é vital no mundo de hoje e no país em que vivemos. Por isso eu vejo o Rotary com muita admiração e respeito, e fico feliz de ter sido aceito como sócio e poder participar dele. Qual é o grande valor do Rotary na sua opinião? Estar presente em todas as partes – seja nas grandes cidades, nos municípios menores ou nas pequenas comunidades – e poder atuar em conjunto. Seu novo filme, “Português, a língua do Brasil”, é um documentário sobre a língua portuguesa. Fale um pouco sobre ele. Primeiro de uma série de cinco filmes sobre a língua portuguesa no Brasil, cada um dirigido por um autor

diferente, esse documentário traz a opinião dos membros da Academia Brasileira de Letras sobre o tema. A idéia é registrar depois como o português é falado, por exemplo, pelos índios, na favela, no sertão nordestino – mostrando a presença da língua portuguesa no país e suas variedades sociais e regionais. Falando nisso: todos nós, seus fãs de carteirinha, em março do ano passado aplaudimos sua eleição para a Academia Brasileira de Letras, tornando-se o primeiro cineasta a merecer o reconhecimento da nata dos intelectuais brasileiros. Uma curiosidade: eles comentam os filmes que você fez? Há uma troca sim, principalmente com o Padilha (o também acadêmico Tarcísio Padilha, ex-presidente da ABL), com quem eu tenho uma relação muito especial – ele é um pouco o meu “conselheiro” – e por quem eu tenho a maior admiração. Mas em junho de 2005, antes mesmo de ser candidato, fui convidado pela Academia para uma mostra de qua-

“Acho que uma instituição como o Rotary, que tem a solidariedade como base, é vital no mundo de hoje e no país em que vivemos” tro filmes meus baseados em obras literárias, sempre com debates e a presença de críticos de cinema e literatura. Um apaixonado pelos livros, você adaptou para o cinema a obra de grandes escritores, como Graciliano Ramos, Nélson Rodrigues, Jorge Amado e Guimarães Rosa. Qual o segredo de uma adaptação? Segredo não tem, porque não existe um método, uma forma especial de fazer isso. Acontece que a minha formação foi muito ligada à literatura, desde o tempo do colégio. E eu sempre digo que gosto dos livros porque tive um bom professor de português e literatura, que incentivava muito a leitura das obras literárias para o conhecimento da realidade. Ele mostrava o papel da literatura para se conhecer melhor o Brasil.

O ENTREVISTADO em sua produtora, no Centro do Rio

40

AGOSTO DE 2007

A Fundação de Rotarianos de São Paulo sedia a seção brasileira da Comissão Interpaíses BrasilPortugal & Países de Língua Oficial Portuguesa, entidade que desenvolve projetos destinados a


Fotos Sérgio Afonso

FILMOGRAFIA

ALGUNS DOS troféus conquistados em mais de 50 anos de carreira

I

Rio, 40 Graus (1956)

I

Rio, Zona Norte (1957)

I

Mandacaru Vermelho (1961)

I

Boca de Ouro (1963)

I

Vidas Secas (1963)

I

El Justicero (1967)

I

Fome de Amor (1968)

I

Azyllo Muito Louco (1971)

“VIDAS SECAS”: indicado à Palma de Ouro em Cannes

NELSON COM o fardão durante a posse na Academia Brasileira de Letras

aproximar os povos que falam português. O intercâmbio de filmes entre esses países pode colaborar com esse objetivo? Sim, ajudaria enormemente, porque o cinema leva a língua falada. A língua escrita apresenta dificuldades, como o problema do acordo ortográfico. Eu “Gosto dos doei filmes para Angola há muito tempo. O distribuilivros porque dor tem um valor comertive um bom cial internacional, mas eu e outros abrimos mão dos professor de direitos para que esses filmes pudessem ser comportuguês e prados por Angola, Moliteratura, que çambique e Guiné-Bissau. Com o lançamento incentivava deles em DVD, nós poderemos distribuí-los nesses muito a leitura países e ter um relacionadas obras mento mais freqüente com eles. Nos últimos anos, você se dedicou mais aos documentários que aos

literárias para o conhecimento da realidade”

I

Como era Gostoso o Meu Francês (1972)

I

Quem é Beta? (1973)

I

O amuleto de Ogum (1975)

I

Tenda dos milagres (1977)

I

Na estrada da vida (1981)

I

Memórias do cárcere (1984)

I

Jubiabá (1987)

I

A terceira margem do rio (1994)

I

Cinema de lágrimas (1995)

I

Raízes do Brasil (2004)

I

Brasília 18% (2006)

I

Português, a língua do Brasil (2007)

§

“MEMÓRIAS DO Cárcere”: um grande sucesso de público

BRASIL ROTÁRIO

41


filmes de ficção. Podemos dizer que esse tem sido um reencontro com suas raízes de jornalista, sua profissão antes de tornarse diretor de cinema? Talvez. E graças à televisão fechada, o documentário brasileiro começou a crescer. Nunca se produziu tanto no Brasil. No ano passado, quando fui presidente do júri do Festival do Rio, dos 22 longasmetragens brasileiros, 12 eram documentários – e a maioria merecedora de um bom prêmio. Também acho que uma das explicações se deve ao fato de que muitas vezes a ficção deixa a desejar. A realidade é muito mais rica que a ficção, só pode ser isso! (risos) E o mercado de cinema no Brasil? Nosso mercado cinematográfico foi “multado” pela indústria americana. A economia do cinema no Brasil está ligada à economia de Hollywood, à sua distribuição e exibição. E é uma economia frágil, porque depende do Estado, e só existe porque há patrocínios, investimentos e subsídios. Caso contrário não teríamos produção de cinema no Brasil. Mas para haver uma indústria precisam existir três pernas: produção, distribuição e exibição. O cinema brasi-

“O cinema brasileiro só tem a perna da produção, e mesmo assim graças ao apoio do Estado” leiro só tem a perna da produção, e mesmo assim graças ao apoio do Estado. Mas novidades como a TV digital e a internet podem facilitar o acesso dos filmes brasileiros ao grande público e ajudar a resolver esses problemas? As novas mídias digitais têm provocado uma revolução no mercado fonográfico, por exemplo. É uma guerra. Está desencadeada uma corrida violenta por esse mercado. Mas o Brasil tem uma grande vantagem, embora de vez em quando a gente se esqueça disso: dentro do nosso país existe um outro país, com no mínimo 60 milhões de pessoas que ainda não chega-

ram ao mercado de consumo. E eu tenho esperança de que a maquininha do desenvolvimento brasileiro seja retomada. Precisamos conquistar esse público, inclusive criando salas de cinema nas áreas carentes. O cinema brasileiro tem condições de competir. Há muitos filmes prontos sem espaço para serem exibidos, mas são filmes bons. Nós temos profissionais muito talentosos, bons diretores, bons escritores, gente na área de criação em geral – e nisso há uma grande contribuição da televisão. Apesar de todas as dificuldades, o Brasil produz anualmente 50, 60 filmes. Poderíamos dobrar esse número com a maior facilidade. Você gostaria de deixar uma mensagem final para os nossos leitores, agora seus companheiros rotarianos? Eu gostaria de manifestar mais uma vez que me sinto muito feliz por ter sido aceito no Rotary e por ter essa oportunidade de conviver com todos vocês e com essa variedade de personalidades, atividades e conhecimentos. Para mim, cada reunião no Rotary é valiosa. * O autor é jornalista.

Quando o cinema foi para as rruas uas Nascido em São Paulo em 1928, Nelson Pereira dos Santos é um dos diretores mais destacados e premiados do cinema brasileiro. Graduado em direito, trabalhou alguns anos como jornalista antes de começar a produzir curtas-metragens e atuar como diretor assistente. Sua estréia como diretor aconteceu em “Rio, 40 Graus” (1955), filmado nas ruas da cidade com a participação de pessoas reais – e considerado por muitos o marco do Cinema Novo, movimento dos anos 60 e 70 que criou um cinema genuinamente brasileiro, e que é reconhecido até hoje em todo o mundo. O filme “Vidas Secas” (1963), adaptação do romance homônimo de Graciliano Ramos e vencedor de vários prêmios internacionais, é outra obra-prima do cineasta, um homem atento ao Brasil e à realidade do nosso povo, e sempre preocupado em refletir as grandes questões do país em seus filmes. Membro da Academia Brasileira de Letras, atuou como professor em universidades do Brasil e do exterior. Entre outros títulos e condecorações, Nelson é comendador da Ordem de Rio Branco e cavaleiro da Legião de Honra da República Francesa.

42

AGOSTO DE 2007

Fotos: Regina Filmes / Divulgação


Coluna do chairman da Fundação Rotária

É tempo de explorar um recurso natural Rodrigo Furtado

● Abrimos com o EGD Cyro Armando Catta Preta, do RC de Orlândia, SP, (D. 4540) esta seção de reconhecimento ao trabalho desses abnegados veteranos de nossa organização. Catta Preta, que foi homenageado pelo EPRI Giay com a Menção Presidencial Século de Ouro, completou 50 anos de Rotary em junho deste ano. ● José Oduque Teixeira, do RC de Itabuna, BA (D. 4550) é rotariano há 52 anos. Ele foi presidente do clube em três oportunidades e, segundo informam seus companheiros, tem boa freqüência e é pontual no comparecimento às reuniões. ● Fundador do RC de Panambi, RS (D.4660) Orlando Idílio Schneider comemorou junto com o clube, em 22 de maio, os seus 50 anos de Rotary. Foi uma grande festa o cinqüentenário dessa importante unidade rotária.

A

gosto é o mês dedicado ao desenvolvimento do quadro social e à retenção, e a época ideal para nos concentrarmos numa das metas da Fundação Rotária: reatar os contatos com nossos ex-bolsistas. A maioria dos antigos participantes do programa de Intercâmbio de Grupos de Estudos, dos ex-bolsistas da Fundação Rotária e dos participantes dos Centros Rotary de Estudos Internacionais da Paz e Resolução de Conflitos é bastante agradecida pelas oportunidades proporcionadas pela Fundação. Eles experimentaram o calor do companheirismo e do poder do serviço rotário, e muitos deles gostariam de fazer parte da nossa organização. O problema é que, ao longo dos anos, ninguém manteve contato com a maioria dos participantes dos nossos programas educacionais. Eles não foram convidados para entrar nos clubes, ou mesmo para proferir alguma palestra. Ninguém lhes ofereceu uma oportunidade de contribuir com a nossa Fundação e ajudar outras pessoas a desfrutarem da experiência de uma bolsa de estudos ou de um IGE, iniciativas capazes de mudar a vida de qualquer pessoa. Muitos dos nossos ex-bolsistas compartilham dos ideais e valores do Rotary. Graças à sua participação nos programas da Fundação, eles enxergam o mundo da mesma forma que os rotarianos, e acreditam no poder das pessoas de fazer deste um mundo melhor e pacífico. E quem mais seria tão qualificado para pertencer às nossas fileiras se não os homens e mulheres que desempenharam com tanta eficiência o papel de Embaixadores da Boa Vontade do Rotary? Vamos mostrar aos nossos ex-bolsistas que o Rotary Compartilha compartilhando o Rotary com eles. BHICHAI RATTAKUL EPRI e presidente do Conselho de Curadores da Fundação Rotária

● Também do distrito 4660, noticiamos com a satisfação já demonstrada os 51 anos rotários do EGD Carlos Guilherme Koch, festejado médico-cirurgião e sócio do RC de Ijuí, RS. As comemorações estão ocorrendo neste mês de agosto. ● Pela ordem, agora é o distrito 4770.

Comparecem dois grandes companheiros, ambos do RC de Goiânia, GO. Inicialmente, Leyde Jayme, porque tem mais tempo de Rotary (65 anos). Ele foi contemplado pelo clube com o título Rotariano de Ouro. ● O segundo veterano de Goiás completou 57 anos de Rotary no dia 15 de junho. Ele é Luiz Rassi, que atua na área médica, informação prestada pela presidente da Casa da Amizade do RC de Goiânia, Elisa Maria Thomazelli Machado. ● Foi no dia 11 de maio de 1957 que

ingressou no RC de Caçapava, RS (D.4780) o EGD Nélio Silveira Alves. Ele foi por quatro vezes presidente de seu clube e orgulha-se de ter fundado os RCs de São Sepé, Santana da Boa Vista e Caçapava do Sul-Sentinela.

Nossos efusivos parabéns a esses sete destemidos rotarianos pela colaboração prestada ao engrandecimento de nossa organização. Se você tem 50 anos de Rotary ou mais, envie sua foto para a Brasil Rotário:

E-mail: redacao@brasil-rotario.com.br Endereço postal: Avenida Rio Branco, 125 – 18o andar Centro – Rio de Janeiro – CEP: 20040-006

BRASIL ROTÁRIO

43


14º Concurso de Monografias ○

É de Uberaba o grande prêmio do ano A Comissão Julgadora do 14º Concurso de Monografias para Professores, versão 2006-07, voltou a se reunir no dia 18 de junho, na sede da Brasil Rotário, no centro do Rio de Janeiro, desta feita para a avaliação final dos trabalhos que foram produzidos sob o tema Rotary e a alfabetização. Nos últimos 45 dias, todas as monografias recebidas dentro do prazo limite de 30 de abril já haviam sido analisadas pelos 28 membros da comissão. O resultado da reunião do dia 18 premiou em primeiro lugar a professora Teresa Maria Machado Borges, da bela cidade de Uberaba, em Minas Gerais. Essa vitoriosa promoção da Brasil Rotário é realizada sempre em parceria com a Folha Dirigida, jornal que presta grandes serviços na área da educação.

Relação dos premiados  1º lugar – A professora Maria Teresa, que leciona

no colégio Cesub – Centro de Ensino Superior de Uberaba, fez jus ao prêmio Senador José Ermírio de Moraes, no valor de R$ 5.000,00. Sua monografia contou com o assessoramento da Casa da Amizade do RC de Uberaba-Norte, MG (D. 4770), instituição que está recebendo um prêmio de R$ 2.000,00.



2º lugar – O prêmio Doutor Guilherme Arinos, no valor de R$ 3.000,00, foi conquistado pela professora Maria Helena Zeotti, supervisora da Diretoria de Ensino da Cidade de Franca, SP. A remessa do seu trabalho foi intermediada pelo RC de FrancaSul, SP (D. 4540), unidade rotária que receberá o prêmio de R$ 1.500,00.



3º lugar – O prêmio tem o nome do doutor Jorge Gertum Carneiro, o valor de R$ 2.000,00, e coube ao professor José Antonio Carlos David Chagas, da cidade paulista de Rio Claro, secretário municipal de Cultura e que leciona na Escola Professor João Batista Leme. O RC de Rio Claro, SP (D. 4590) ganhou um prêmio de R$ 1.000,00 por haver assessorado o trabalho vencedor.



4º lugar – Prêmio Professora Neli Mendes, no valor de R$ 1.500,00, atribuído ao trabalho da também professora Léa Dinorah Soares Pereira, coordenadora pedagógica da Guarda Mirim de Mogi Mirim. Outros R$ 800,00 caberão ao RC de Mogi Mirim, SP (D. 4590) que intermediou o envio da monografia. 44

AGOSTO DE 2007

 5º lugar – Mais uma vez – a quarta nesse julga-

mento – o estado de São Paulo volta a contemplar um ganhador: a professora Maria do Carmo Belizário, que leciona em Orlândia, na escola Escola Estadual Oswaldo Ribeiro de Junqueira, e está recebendo R$ 1.000,00. O RC de Orlândia, SP (D.4540), por haver intermediado a remessa da monografia premiada, ganhou R$ 500,00.



Prêmio Eficiência José Alves Fortes – Patrocinado pelo EGD de Além Paraíba, RJ, esse prêmio é no valor de R$ 2.000,00, sendo destinado ao Rotary Club que houver intermediado a remessa do maior número de monografias. Com o envio de 12 trabalhos, os holofotes rotários se voltam, mais uma vez, para o RC de Franca-Sul. Comissão Julgadora Esteve composta por um grupo de rotarianos que, de uma forma ou outra, estão ligados ao campo da educação em nosso país, tendo como membros honorários os imortais João de Scantimburgo (RC de São Paulo) e Antonio Olinto (RC do Rio de JaneiroBonsucesso); Manoel Jairo Bezerra (RC do Rio de Janeiro-Méier) e EGD Eduardo de Barros Pimentel (RC de São Paulo). Demais membros: EGD Adélia Antonieta Villas, RCRJ-Guanabara; Alberto Gentile Filho, RC de Maricá-Itaipuaçu; Antonio Eugenio Taulois, RC de Petrópolis; Antonio Vilardo, RCRJ-Ramos; Áurea Regina Sampaio Jaccoud, RC de Queimados; Carmelinda Amália Maria Maliska, RCRJ-Saúde; Célia Lobo Paulo, RC de Petrópolis; EGD Edson Avellar da


UM MOMENTO dos trabalhos da Comis-

Sér

gio

Afo

nso

são Julgadora: a partir da esquerda, Maria Regina Câmara, Edson Schettine de Aguiar, Adélia Villas, coordenador Edson Avellar da Silva, a assistente Carmen Lúcia Araújo, Joper Padrão do Espírito Santo, Áurea Regina Sampaio Jaccoud, Alberto Gentile Filho, Antonio Olinto e Regina Helena do Amaral Gaglianone

Silva, RCRJ-Ramos, coordenador do concurso; Edson Schettine de Aguiar, RC do Rio de Janeiro; Helter Jeronymo Luiz Barcellos, RC de São Gonçalo; Ivonne Sachetto, RCRJ-Guanabara; EGD Joper Padrão do Espírito Santo, RCRJ-Tijuca; Maria Magnólia Pretoni, RCSP-Nove de Julho; Maria Regina de Andrade Corrêa da Câmara, RC do Rio de Janeiro; Mariângela Mello da Silva Cardoso, RCRJ-Méier; Marlene Manso da Costa Reis, RCRJ-Botafogo; Paulo César Milani Guimarães, RC do Rio de Janeiro; Paulo Roberto Lacerda Máximo, RCRJ-Braz de Pina; Regina Helena do Amaral Gaglianone, RCRJ-Bonsucesso; Rosa Maria Carrozino, RCRJ-Jacarepaguá; Suely da Costa Velho Mendes de Almeida, RC do Rio de Janeiro; Therezinha Ferraz Filgueiras de Oliveira, RCRJGrajaú; EGD Waldenir de Bragança, RC de NiteróiNorte, e EGD Wilmar Garcia Barbosa, RCRJ-Jardim Botânico. BRASIL ROTÁRIO

45


Conselho de Legislação de 2007

Informe do RI aos rotarianos

OS DELEGADOS do Brasil no Conselho de Legislação de 2007, realizado em Chicago, EUA, de 22 a 27 de abril, posam com o DRI Themístocles A. C. Pinho (na primeira fila, o oitavo a partir da esquerda). A cobertura do evento está na edição de julho

○ ○ ○ ○ ○ ○ ○

Endereço Rua Tagipuru, 209 São Paulo SP – Brasil – CEP 01156-000 Tel: (11) 3826-2966 Fax: (11) 3667-6575 Horário: 2ª a 6ª, de 8h00 às 17h00

46

AGOSTO DE 2007

Supervisor da Fundação Rotária Edilson M. Gushiken edilson.gushiken@rotary.org Supervisora Financeira Sueli F. Clemente sueli.clemente@rotary.org Encomendas de Publicações, Materiais e Programas Audiovisuais Elton dos Santos elton.santos@rotary.org Tel.: (11) 3826-2966 Fax: (11) 3667-6575

○ ○ ○ ○ ○ ○

A ELOGIADA campanha encheu de flores a capital paraense

Quadro Social (Assistência aos Governadores de Distrito e aos Clubes) Carlos A. Afonso carlos.afonso@rotary.org

Gerente Celso Fontanelli celso.fontanelli@rotary.org

OUTDOOR INSTALADO pelo RC de Santos-José Bonifácio no maior porto da América do Sul

Escritório do RI no Brasil Home page: http://www.rotary.org.br

A Seu Serviço

Comitê de Imagem Pública destaca projetos brasileiros A campanha Faça Belém Florir, promovida pelo RC de Belém, PA (D. 4720) e os demais clubes da capital paraense – em parceria com a prefeitura, a Galvão Propaganda e o Banco da Amazônia – foi destaque de um boletim produzido pelo Comitê de Imagem Pública do RI com aquelas que foram consideradas as melhores ações de promoção do Rotary em todo o mundo no ano rotário de 2006-07.

Estimulando os moradores da cidade a ocuparem os espaços livres das ruas e fachadas com flores, o clube ajudou a deixar a cidade mais bonita e divulgou o nome de nossa organização entre os moradores. Para conhecer melhor a campanha, leia na edição de junho da Brasil Rotário a reportagem do jornalista e EGD Fernando Quintella Ribeiro, coordenador para a América Latina do Comitê de Imagem Pública do Rotary. Outro projeto brasileiro citado no boletim do RI – e que também já foi assunto aqui na revista, na edição de janeiro deste ano – foi o outdoor instalado pelo RC de Santos-José Bonifácio, SP (D. 4420) no porto de Santos. Ele ganhou um prêmio do Comitê de Imagem Pública do RI.

Doe uma vida Há quatro anos, Randy High recebeu o transplante de rim, o que significou uma segunda oportunidade de vida. Motivado pela experiência que modificou sua vida, ele criou um projeto de doação de órgãos no seu clube, o Rotary Club of Eastern Independence, Missouri, EUA, (D.6040). Sobre a iniciativa, disse o presidente do clube: “Não posso imaginar uma maior prova de compaixão. Desejo, agora, ajudar a instruir outras pessoas sobre esse projeto”. De acordo com Leslie, sua mulher, companheira no mesmo clube, uma moléstia infantil atingiu os rins de seu marido, ocasionando a sua falência quase cinqüenta anos depois. No prazo de uma semana, após os médicos o informarem sobre a gravidade da sua condição, Randy sofreu uma parada cardíaca. “Eu disse a Randy: ‘Vou lhe doar um dos meus rins,’” conta Leslie. “Não temos filhos, só temos a nós mesmos.” Felizmente, o seu rim era apropriado para a doação. Randy diz que nunca reuniu palavras suficientes para agradecer a Leslie, e por isso, ele está fazendo da vida que ela lhe deu o melhor que pode. O projeto Doe uma Vida, que ele iniciou, “é uma simples retribuição. Alguém fez isso para mim, e eu tenho que retribuir”, explica.

Rotary International Secretaria (Sede Mundial) 1560 Sherman Avenue,Evanston, Il 60201 USA Phone: 00-21-1847 866-3000 Fax: 00-21-1847 328-8554 Horário: 8h30 às 16h45 (horário de Washington)


BRASIL ROTÁRIO

47


O sol se põe em São Paulo Bernardo Carvalho Companhia das Letras No Japão da Segunda Grande Guerra, um triângulo amoroso envolve Michiyo, Jokichi e Masukichi – uma moça de boa família, um filho de industrial e um ator de kyogen, o teatro cômico japonês. À primeira vista, isso é tudo que Setsuko, a dona do restaurante japonês, tem para contar. Mas logo a trama se complica e se desdobra em outras mais, passadas e presentes, que desnorteiam o narrador involuntário, agora compelido a um verdadeiro trabalho de detetive para completar a história em que se viu enredado. O relato de Setsuko aponta para além do desejo, da humilhação e do ressentimento amorosos, e se vincula aos momentos mais terríveis da história contemporânea – tanto do Japão como do Brasil. Obra sem fronteiras, que une a Osaka de outrora à São Paulo de hoje, e esta a Tóquio do século 21.

Transformando suor em ouro Bernardinho Sextante Obstinado, persistente, perfeccionista e motivador, Bernardinho escreveu seu nome definitivamente na história do esporte mundial ao consagrar-se vencedor do Campeonato Mundial de Vôlei Masculino. Desde 2001 no comando da maior geração do vôlei brasileiro, Bernardo Rocha de Rezende, de 47 anos, conquistou 18 títulos de 22 possíveis – todos os mais importantes – com métodos e estratégia que o técnico explica em seu livro. Mais do que relatar uma epopéia emocionante, o livro apresenta facetas desconhecidas do treinador ao mostrar em detalhes como ele burilou o método que batizou de Roda da Excelência. “Este livro não pretende ser uma autobiografia e sim uma história de liderança construída a partir de observações, teorias e conceitos que assimilei ao longo de minha trajetória”, 48

AGOSTO DE 2007

Livros ○

explica o autor. Bernardinho é filho do conhecido advogado Condorcet de Rezende, companheiro do RC do Rio de Janeiro.

O governo no futuro Noam Chomsky Record Qual o papel do Estado em uma sociedade industrial avançada? Esta é a pergunta feita pelo autor no início do livro, surgida após a palestra que ele proferiu no Poetry Center, em Nova York, em 16 de fevereiro de 1970. Nela, Chomsky debate as mudanças sociais e políticas essenciais para o desenvolvimento e a implementação de uma verdadeira democracia e examina o papel do Estado na sociedade industrial. O autor estabelece para um quadro de discussão “quatro posições um tanto idealizadas: primeira, a liberal clássica; segunda, a socialista libertária; terceira, a socialista de Estado; e quarta, a capitalista de Estado”. E esclarece: “Penso que os conceitos socialistas libertários – uma esfera do pensamento que abrange do marxismo esquerdista ao anarquismo – são fundamentalmente corretos, e extensões naturais e apropriadas do liberalismo clássico na atual era da sociedade industrial avançada”.

Vou-me embora pra Pasárgada Manuel Bandeira José Olympio Trata-se de uma antologia que reúne alguns dos melhores e mais famosos poemas desse grande escritor. “Nos estudos que têm consagrado Manuel Bandeira como uma das figuras mais representativas da literatura brasileira, é ele principalmente referido como o poeta do desencanto e da morte”, acrescenta o organizador Emanuel de Moraes. “No entanto”, prossegue, “não foi somente esse seu verdadeiro retrato (...) Numerosos são os poe-

mas, dentre os selecionados nesta antologia, em que transfere para o leitor essa alegria e os mitos criados na infância, na adolescência e no inestimável e inescrupuloso beco, onde residiu, na Lapa (N.E. um bairro boêmio do Rio), materialmente pobre, mas pleno de poesia.”

Terrorista John Updike Companhia das Letras O autor é conhecido como cronista da vida medíocre da classe média americana que se desenrola nas cidades secundárias do Leste dos EUA. Ao mesmo tempo, sempre se mostrou atento para as questões atuais, e seus romances e contos vêm traçando, há quase 40 anos, um grande painel da sociedade americana: o conformismo da época Eisenhower, a contracultura dos anos 60, a liberação dos costumes da década de 70 e o novo conformismo consumista do final do século 20. Agora, como não poderia deixar de ser, John Updike aborda em “Terrorista” o grande tema da atualidade. Ao mesmo tempo em que mais uma vez traça um panorama da vida dos americanos comuns, com suas pequenas paixões e misérias, o autor apresenta um protagonista – um adolescente filho de mãe irlandesa-americana e de pai árabe – que se converte ao islã e aos poucos é atraído pelo mundo do terrorismo internacional.

Vale a pena ler

A cama na varanda Regina Navarro Lins Best Seller

O cerne da questão Graham Greene Globo

À sombra das cerejeiras Lúcio Gil L. Gil

Tempestade de ritmos Ruy Castro Companhia das Letras

Cartas filosóficas de Voltaire organizado por Heloisa Seixas Martins Fontes


Pintando o sete Alunos de escola municipal soltam a criatividade em aulas de pintura a óleo RC DE São Carlos-Bandeirantes, SP – Duas vezes por semana, os dias de 24 alunos da Escola Municipal de Educação Básica Arthur Natalino Deriggi ficam mais cheios de cor. Divididas em turmas, as crianças – que têm entre oito e 12 anos de idade – participam de aulas de pintura a óleo sobre tela, ministradas pela rotariana e artista plástica Fátima Heemann Alves Ribeiro, auxiliada pela integrante da Casa da Amizade local e também artista plástica Adivail Garcia Ferreira Di Salvo. Em seu terceiro ano de realização, o curso tem revelado talentos em potencial e vem contribuindo para melhorar a disciplina das crianças, o que reflete positivamente na concentração durante as aulas curriculares. “Os professores até aparecem para ver o que fazemos no curso de pintura”, conta Fátima.

D. 4540

ADIVAIL GARCIA Ferreira Di Salvo, a ex-presidente Beatriz de Neumann, o diretor da escola, Osvaldo Luciano dos Santos, e Fátima Heemann Alves Ribeiro no vernissage

Para conseguir o material necessário ao início das aulas, a artista plástica contou com uma verba da Fundação Rotária. A Casa da Amizade ajuda a manter o curso e Fátima sonha com um auxílio da prefeitura municipal. Enquanto isso, quatro das telas pintadas pelos jovens artistas originaram 2.000 cartões, produzidos para divulgar o Rotary e vendidos a R$ 1, em benefício do curso. A produção dos pequenos pintores pode ser conhecida a cada fim de semestre, em um vernissage organizado na própria escola, fundada pelo clube em 1998. Em 2007, pela primeira vez a exposição será anual. No evento, os autores dos quadros, se assim o desejarem, podem vendê-los a valores pré-estabelecidos. Por meio de uma outra iniciativa, o clube também entregou ao Centro Comunitário e Espírita Chico Xavier um equipamento que produz 450 litros de leite de soja por semana.

QUADROS DOS alunos originaram cartões para divulgar o Rotary

BRASIL ROTÁRIO

49


D. 4310 RC DE Saltinho, SP – Colaborou com o Curso de Gestantes do Posto de Saúde de Saltinho, oferecido pelo Grupo Bem Nascer. As aulas foram ministradas por profissionais da área de Saúde da prefeitura e os companheiros participaram entregando kits para recém-nascidos, compostos de roupas e produtos de higiene para bebês. Em uma outra oportunidade, os companheiros receberam a visita de uma equipe de IGE do distrito 3060, na Índia.

RC DE Americana-Integração, SP – Com o objetivo de arrecadar fundos para seu Banco de Cadeiras de Rodas e Camas Hospitalares, o clube realizou a tradicional rodada de pizza. Durante dois dias, companheiros e seus cônjuges, filhos e amigos prepararam e venderam um total de 550 pizzas nos sabores mussarela, calabresa, lombinho e quatro queijos. Em uma outra oportunidade, os companheiros serviram um lanche comunitário na Escola Estadual Bairro da Lagoa para cerca de 450 pessoas, incluindo crianças e familiares. Também foram realizados 150 cortes gratuitos de cabelo, além de uma palestra sobre drogas.

D. 4410 50

O DISTRITO realizou seu 11º Ryla para 56 jovens indicados por clubes do Espírito Santo.

AGOSTO DE 2007

D. 4420 RC DE Santo André-Alvorada, SP – Realizou o projeto Melhor Companheiro na Associação Beneficente Criança Cidadã. Voltada para a cidadania, a ação teve como um dos temas a preservação ambiental e usou o livro “Pedra Pedrão”, de autoria da rotariana Denise de Oliveira, para ilustrar os trabalhos, mostrados aos pais dos participantes em uma aula sobre meio ambiente. As crianças desenvolveram atividades de dramatização, criaram painéis e lixeiras coloridas, entre outros trabalhos.

RC DE Suzano, SP – Na festiva que comemorou o cinqüentenário de fundação do clube, o primeiro casal presidente, Oswaldo Pansardi e Celínia, foi homenageado pelos companheiros.

D. 4430

RC DE São Paulo-Vila Matilde Centenário, SP – Por meio do clube, a Fundação Banco do Brasil doou R$ 20.183,06 para a Ação Social Espaço Livre, instituição que abriga crianças portadoras de deficiência mental. A quantia será utilizada na aquisição de máquinas para uma gráfica artesanal.


D. 4470

D. 4440

RC DE Cuiabá-Bosque, MT – Os companheiros entregaram eletrodomésticos doados para a Creche Menino Jesus.

RC DE Corumbá, MS – Com o Subsídio Equivalente da Fundação Rotária – e em parceria com o RC de Pisa, Itália (D. 2070) –, o clube realiza o Programa Pequeno Empreendedor, que financia, por meio de empréstimo sem juros, equipamentos para alunos dos cursos de capacitação da Cidade Dom Bosco.

D. 4480 RC DE Tanabi, SP – Candido Garcia Soler viajou ao México como voluntário do clube, mais uma vez, para participar de um projeto que visa oferecer assistência educacional, médica e odontológica a estudantes carentes do estado de Colima. Entre outras atividades, o projeto distribui óculos e escovas de dentes, realiza exames clínicos e ministra aulas de higiene oral. A iniciativa é mantida pelo RC de Colima, México (D. 4150) e por companheiros americanos.

RC DE General Salgado, SP – Recepcionou um grupo de Intercâmbio da Amizade formado por seis rotarianos do Estado de Oregon, nos EUA. Os visitantes conheceram a Apae local, a prefeitura municipal e escolas, entre outros, plantaram árvores na praça Santos Reis junto com interactianos, e participaram de um jantar com música ao vivo na sede do clube. Receptivos aos nossos costumes, os companheiros norte-americanos quiseram aprender a sambar.

RC DE Teresina-Ininga, PI – Os companheiros inauguraram uma Galeria de Ex-Presidentes, por ocasião do 12º aniversário de fundação do clube.

D. 4490

D. 4500

RC DE João Pessoa, PB – Os companheiros realizaram a primeira reunião do NRDC – Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário – do clube, com a presença de líderes comunitários, que se mostraram preocupados com o acúmulo de lixo em áreas próximas ao rio que corre pela região e com o esgoto despejado a céu aberto. A pedido da comunidade, o NRDC está planejando um curso de reciclagem de lixo e já contatou entidades locais.

BRASIL ROTÁRIO

51


D. 4530

D. 4510

RC DE Cândido Mota, SP – Os companheiros realizaram a 16ª Feijoada no Asilo São Vicente de Paulo, com o apoio da Casa da Amizade, Rotaract e Interact Clubs locais. Em uma outra ocasião, por meio de projeto de Subsídio Distrital Simplificado da Fundação Rotária, o clube entregou uma doação ao asilo para a aquisição de utensílios de cozinha.

RC DE Presidente PrudenteSudoeste, SP – Realizou a nona edição de seu tradicional Arroz Carreteiro. Mais de 450 pessoas estiveram presentes no evento, organizado com o objetivo de arrecadar fundos para ações sociais desenvolvidas pelo RC.

RC DE Jequié-Cidade Sol, BA – Em visita ao município, uma equipe de IGE dos EUA conheceu, entre outros lugares, uma grande fábrica de biscoitos.

D. 4550

52

AGOSTO DE 2007

RC DE GoiâniaAnhanguera, GO – Integra o projeto piloto de sócios virtuais e por meio da iniciativa doou uma cadeira de rodas e um andador para a instituição israelense Yad Sarah. Também realizou um trabalho de prevenção de acidentes com crianças, em parceria com governos, empresas e pessoas físicas, entregando em escolas um total de 7.500 exemplares do Manual Infantil de Proteção Civil (foto). Além disso, o companheiro Hugo Miguel Artus preside a Agrupación Mundial de Amigos Rotarios Para Crear Conciencia en Prevención Civil, que objetiva minimizar a ocorrência de acidentes e os danos por ele provocados, e a companheira Elida Beatriz Plaza realiza um trabalho de relações públicas visitando clubes e levando a flâmula do RC brasileiro.

UMA EQUIPE de IGE do distrito, formada na cidade paulista de Ribeirão Preto, visitou os RCs de Mafra e Sintra, Portugal (D. 1960).

D. 4540

RC DE Barrinha, SP – Apoiado pela Casa da Amizade local, o clube realizou evento beneficente que resultou em doações para sete instituições assistenciais locais.


D. 4570

RC DE Campo Belo, MG – Em comemoração ao aniversário de 50 anos do clube, os companheiros organizaram a 3ª Festa do Trabalhador.

D. 4560

RC DE Três Pontas, MG – Com o projeto Água Pura, distribuiu mais de 70 filtros de água para famílias carentes da zona rural do município. Além dos rotarianos, o projeto teve a participação de rotaractianos e universitários locais e de membros da secretaria de Educação da cidade. Na foto, o companheiro Sergio Gomes no dia da embalagem dos filtros para entrega. O clube também promoveu outras ações: realizou a 7ª Festa da Amizade e escolheu uma mãe, Áurea Campos Amâncio, para ser homenageada com uma missa em nome das mães do município, como faz todos os anos.

EM PARCERIA com o Banco de Óculos do RC do Rio de JaneiroJardim Botânico, o RC do Rio de Janeiro-Mercado São Sebastião, RJ, promoveu uma etapa do projeto Enxergando o Futuro. Na oportunidade, foram realizados 40 exames oftalmológicos e doações de óculos. O RC do Rio de Janeiro-Mercado São Sebastião também realizou a aula inaugural do curso de alfabetização de adultos, oferecido por meio do programa Brasil Alfabetizado e promovido em parceria com o Ministério da Educação e a ONG Alfalit Brasil. Com duração de oito meses, o curso será ministrado na Igreja Internacional da Graça de Deus localizada na Ilha do Governador e recebeu a doação de um computador, oferecido por Renata Silêncio. A implantação do curso faz parte do projeto Enxergando o Futuro. RC DO Rio de JaneiroMaracanã, RJ – O clube inaugurou seu Marco Rotário com as presenças do então governador Waldir Nunes Ribeiro, dos EGDs Sebastião Porto e Joper Padrão do Espírito Santo e da presidente do clube à época, Alba Regina Ferreira.

D. 4580 RC DE Muriaé, MG – Recebeu a visita da equipe de IGE do distrito 9830, na Austrália. Acompanhados do líder Wolf Elbert, Keith Pengilley, Jillian Butterworth, Lucy Marshall e Shaun Smith conheceram a Faminas – Faculdade de Minas e o Hospital do Câncer, além de igrejas, comércio, feiras livres, fazendas e clubes recreativos locais.

RC DE Ilhabela, SP – Por meio de Subsídio Distrital Simplificado da Fundação Rotária, o clube doou máquinas para a oficina de brinquedos educativos do projeto Demadeira, que ensina marcenaria para jovens carentes do município.

D. 4600

BRASIL ROTÁRIO

53


RC DE São Paulo-Canxingui, SP – Com a presença do então casal governador Clovis Prada e Maria Stela, os companheiros comemoraram os 30 anos de fundação do Centro de Aprendizagem e Monitoramento Profissional do Caxingui. A entidade, sem fins lucrativos, foi instituída pelo clube e visa atender e assistir adolescentes da periferia, facilitando a empregabilidade por meio de programa de capacitação.

D. 4610

D. 4630

RC DE Cruzeiro do Oeste, PR – Em nome do clube, o companheiro Edivaldo Ferreira Lima entregou um cheque ao Hospital do Câncer de Curitiba.

D. 4640 COM A presença do representante do presidente do RI EGD Raul Casanova Júnior, a então governadora Dalva Figueiredo Santos Rigoni inaugurou a sede do distrito (foto). Ela também entregou um aparelho de DVD e um datashow ao decano do Colégio de Governadores, Dimer José Weber, e um cheque ao EGD Emílio Fernando Martini, para a manutenção da sede do distrito, além de ter plantado uma árvore na Praça Rotary, junto com Casanova Júnior, e inaugurado o Canteiro dos Governadores, no mesmo local. Na Conferência Distrital do 4640, colaboradores da Fundação Rotária receberam homenagens.

RC DE Toledo, PR – Com o Subsídio Equivalente da Fundação Rotária – e em parceria com o distrito 5730, no Texas, EUA –, o clube adquiriu equipamentos para a montagem de uma padaria com o objetivo de treinar 3.500 pessoas, em parceria com a prefeitura municipal e a Provopar Ação Social. A expectativa é de que os produtos da panificadora alimentem mais de 5.000 trabalhadores.

54

AGOSTO DE 2007

RC DE Paranavaí-Fazenda Brasileira, PR – Junto com o Rotaract e o Interact Clubs locais, a Diretoria de Trânsito da prefeitura municipal e a Polícia Militar, os companheiros realizaram um trabalho de conscientização voltado para o trânsito e o meio ambiente. Eles distribuíram panfletos explicativos e sacolinhas para recolher o lixo dentro do carro. Em outra ocasião, o clube entregou cadeiras de rodas a dois moradores da localidade Vila Alta e a quatro pacientes atendidos pela Associação Paranavaiense de Portadores de Doenças Especiais, como resultado de um projeto encaminhado à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

RC DE Mamborê, PR – O Rotakids Club local entregou um guarda-roupa e um rack à Casa Asilar. Para conseguir a verba necessária à aquisição dos móveis, os integrantes rifaram uma cesta de Páscoa. No dia da entrega, os rotakidianos também levaram biscoitos para os idosos.


D. 4650 RC DE BlumenauGarcia, SC – Realizou o 6º Sorriso Feliz, na Escola Básica Municipal Henrique Alfarth, com 811 atendimentos. Em parceria com o Corpo de Bombeiros e o Sesc locais e a Rede Feminina de Combate ao Câncer, foram oferecidos serviços de cortes de cabelo, avaliação médica e exames de acuidade visual, além da realização de palestras, de uma escolinha de trânsito e distribuição de escovas e pastas de dentes e folhetos sobre Aids e doenças sexualmente transmissíveis. A fanfarra da escola abriu o evento, que também ofereceu atividades recreativas para as crianças.

D. 4670

RC DE Porto Alegre-Anchieta, RS – Promoveu a 2ª Ação Comunitária com as parcerias do Hospital Mãe de Deus, grupo de voluntários Amigos de Papai Noel, Brigada Militar, Associação Comunitária do Bairro Anchieta e Associação dos Dirigentes e Amigos do Bairro Anchieta. O evento aconteceu na Escola Estadual Brigadeiro Eduardo Gomes, onde foram oferecidos exames médicos, oftalmológicos e odontológicos, além de cursos de higiene bucal e preservação do meio ambiente, entre outros serviços. A então governadora Ana Glenda Viezzer Brussius esteve presente.

D. 4680 O DISTRITO publicou a revista “Rotary em Ação”, no final do ano rotário 200607. Ao longo de 58 páginas, a publicação em edição única traz notícias dos clubes que compõem o 4680 e de projetos por eles desenvolvidos, muitos dos quais voltados para a infância.

RC DE Santa Cruz do Sul-Avenida, RS – Recebeu a visita de uma equipe de IGE do distrito 7530, no estado de Ohio, EUA.

RC DE Alvorada, RS – Com o Programa Saúde no Bairro, os companheiros participaram do Dia da Solidariedade e atenderam mais de 200 pessoas, oferecendo cortes de cabelo e orientações jurídica e médica. O evento recebeu um público de quase 20 mil pessoas.

RC DE Canela, RS – Este ano os companheiros ficaram responsáveis pela barraca de cachorro-quente na festa de São João da casa de repouso Oásis Santa Ângela. A renda obtida com o evento foi destinada à reforma da cozinha do primeiro pavimento da instituição. Mantida pelas Irmãs Servas da Caridade, a entidade sem fins lucrativos atende cerca de 90 senhoras.

BRASIL ROTÁRIO

55


D. 4700 RC DE Caxias do Sul-Imigrante, RS – Junto com o RC de Villa Adelina, Argentina (D. 4820), o clube inaugurou um consultório cardiológico em Buenos Aires, capital daquele país. Em uma outra ocasião, os companheiros, apoiados pelos rotaractianos locais, trabalharam em campanha de vacinação contra a poliomielite.

D. 4710 RC DE Londrina, PR – Em parceria com a Câmara Municipal e patrocinado pela empresa de telefonia Sercomtel, o clube lançou o CD “Nossos Hinos”, com a participação do Grupo Vocal do Legislativo Londrinense e do Sollu’s Vocal Masculino. Foram produzidos 2.500 CDs – contendo os hinos Nacional, da Independência, da Bandeira, do Paraná e de Londrina –, distribuídos a escolas locais. No lançamento, estiveram presentes a representante da secretaria municipal de Educação Daniela Zanoni Lima, a então presidente Dalva Vernillo, o chefe do Núcleo Regional de Educação de Londrina, Geni de Lourdes Perineto, o presidente da Câmara Municipal Orlando Bonilha, o maestro José Mario Tomal e o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Norte do Paraná, Marco Antonio de Souza.

D. 4720

RC DE São Marcos, RS – Os companheiros trabalharam na confecção dos tapetes de Corpus Christi para a celebração da data no município, como fazem todos os anos.

RC DE Curitiba-Gralha Azul, PR – Os companheiros entregaram livros e brinquedos aos diretores e alunos do Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente de Campo Mourão. Para realizar doações como essa, o clube promove campanhas anuais.

D. 4730

56

AGOSTO DE 2007

RC DE Ananindeua, PA – Recepcionou uma equipe de IGE do distrito 3260, na Índia, em retribuição à visita de jovens profissionais brasileiros àquele país. Os visitantes conheceram a Usina Hidrelétrica de Tucuruí, a Alumina do Norte do Brasil e a Metalúrgica Albras. Em outras oportunidades, o clube também realizou um baile de debutantes para alunas de escolas públicas locais, formou mais uma turma no curso de garçons e trabalhou em uma campanha de vacinação

RC DE Piên, PR – Os companheiros e 12 voluntários organizaram o 2º Ryla, que teve a participação de 28 jovens e foi realizado no Colégio Estadual Frederico Guilherme Giese. No evento, os participantes desenvolveram trabalhos ligados a temas como globalização, internet, ética e companheirismo, assistiram a palestras sobre motivação e mercado de trabalho e divertiram-se com festa junina e gincana, entre outras atividades.


DE Niterói-Praias OceâD. 4750 RC nicas, RJ – Patrocinou a 1ª Olimpíada Especial de Niterói, promovida pela Associação Niteroiense de Deficientes Físicos. Os companheiros forneceram 400 lanches para os participantes.

D. 4770

RC DE Rio Verde, GO – O clube organizou e fundou seu Rotarykids Club.

RC DE Curvelo, MG – Em benefício da Apae local, o clube promoveu um concurso de minimiss. Em uma outra ocasião, a então presidente Maria José Matozo Costa, em nome dos companheiros, homenageou os sócios fundadores do clube, instituído em 1984.

D. 4760

RC DE Patos de Minas-Paranaíba, MG – Realizou a entrega anual do Prêmio Rotary Club de Mérito Estudantil, em homenagem a professores e aos estudantes da rede pública de ensino que mais se destacaram. Parcerias com colégios, empresas e cursos de idiomas possibilitam premiar estudantes com bolsas de estudo e material escolar.

D. 4780

RC DE Santiago, RS – Ao fim de um ano de convivência e acolhimento, os companheiros se despediram da mexicana Anais Beltram Quintero, que retorna a seu país depois de ter cumprido o Programa de Intercâmbio de Jovens.

RC DE Uruguaiana, RS – Doou cem cobertores de lã para a campanha SOS Agasalho Uruguaiana, promovida pela secretaria municipal de Ação Social e Habitação e pelo gabinete da primeiradama Elizabeth Bretas Felice.

BRASIL ROTÁRIO

57


RC DE Ribeirão Preto, SP – No mesmo ano em que comemorou a primeira década do Rotaract Club local e fundou seu Interact Club, passou a integrar o grupo dos clubes rotários brasileiros com pelo menos cem sócios. Segundo o escritório do RI em São Paulo, outros sete clubes já chegaram à marca da centena de sócios: RCs de Santos (130) e Santos-José Bonifácio (153), SP (D. 4420); Recife (125) e Recife-Boa Vista (105), PE (D. 4500); Bahia (105), BA (D. 4550); Rio de Janeiro (146), RJ (D. 4570) e São Paulo (124), SP (D. 4610).

D. 4540

RC DE São João da Boa Vista, SP – Elegeu Hamilton Rossi de Souza, funcionário aposentado da Sabesp – Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo –, para ser homenageado como trabalhador modelo.

D. 4590

RC DE Campos-Goitacazes, RJ – Realiza um projeto de capacitação em língua estrangeira, idealizado pela ex-presidente Ligia Vasconcelos Henriques. O trabalho é desenvolvido no centro de idiomas da companheira e também online.

D. 4750

Siglas rotárias Conheça abaixo o significado de algumas siglas que você vai encontrar com freqüência na literatura sobre o Rotary e nas páginas da Brasil Rotário: Apar BR CCFR CDRI CIEE Crei

– – – – – –

CRFR D. DERI DNI

– – – –

DRI DQS EDRI EGD EPRI EVPRI FDUC FR GA Gats

– – – – – – – – – –

Gets

IGE NRDC PERI Pets

– – – –

PLD RC RI Ribi Ryla 3-H

– – – – – –

58

Associação Patrulha Jovem Brasil Rotário Conselho de Curadores da Fundação Rotária Conselho Diretor do Rotary International Centro de Integração Empresa-Escola Centros Rotary de Estudos Internacionais da Paz e Resolução de Conflitos Coordenador Regional da Fundação Rotária Distrito Diretor eleito do Rotary International Dia Nacional de Imunização (campanha de combate à pólio) Diretor do Rotary International Desenvolvimento do Quadro Social Ex-diretor do Rotary International Ex-governador de distrito Ex-presidente do Rotary International Ex-vice-presidente do Rotary International Fundo Distrital de Utilização Controlada Fundação Rotária Governador assistente Seminário de Treinamento para Governadores Assistentes Seminário de Treinamento para Governadores Eleitos Intercâmbio de Grupos de Estudos Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário Presidente eleito do Rotary International Seminário de Treinamento para Presidentes Eleitos Plano de Liderança Distrital Rotary Club Rotary International Rotary na Grã-Bretanha e na Irlanda Prêmios Rotários de Liderança Juvenil Subsídio Saúde, Fome e Humanidade

AGOSTO DE 2007

VEJA SEU CLUBE NA BRASIL ROTÁRIO

A

BR é uma das revistas rotárias que mais dedicam espaço às ações realizadas pelos clubes e distritos. Todos os meses, publicamos diversas páginas com fotos que ilustram o que vem acontecendo nos Rotary Clubs, Casas da Amizade, Rotaracts e Interacts de todo o país. Para que isso aconteça, nós contamos com sua colaboração, leitor. É fundamental que suas cartas e e-mails sejam enviados à redação de forma correta, incluindo o nome completo do clube, o local e a data em que foram realizados os projetos e um breve relato sobre a importância deles para sua comunidade. Lembramos que a Brasil Rotário não publica posses ou fatos que possam obter o merecido destaque nos boletins do clube. Se o seu projeto foi feito com a ajuda de parceiros, envie seu nome completo – sejam eles outros Rotary Clubs, entidades ou empresas públicas e privadas do Brasil e do exterior. No caso das siglas, explique-nos o que elas significam. Um detalhe importante: a Brasil Rotário não extrai matérias nem fotos de boletins e informativos enviados à redação pelos clubes. Envie os textos e imagens que você quer ver publicados por e-mail, seguindo as recomendações desta página. Não esqueça de enviar também um telefone de contato do seu clube (com o código de DDD) para que possamos falar com você em caso de dúvida. As matérias são publicadas na revista por ordem de chegada, e às vezes é preciso ter um pouco de paciência até a publicação, pois há mais de 2.200 Rotary Clubs no Brasil que também esperam ver seus projetos estampados em nossas páginas. FOTOS Dê preferência às imagens que demonstrem movimento. Quanto menos posada a foto, melhor. É indispensável que as fotos tenham foco e nitidez (cuidado com a contraluz!) e estejam completamente identificadas, contendo o nome e o sobrenome de todos os fotografados (no caso dos grupos de até seis pessoas, nominados a partir da esquerda). Uma boa dica é que seja contratado um fotógrafo profissional para fazer a cobertura dos eventos mais importantes. Se a sua foto for de papel, não escreva nada no verso, e tenha o cuidado de protegê-la bem ao enviar pelo correio. Quando as fotos forem digitais – enviadas por e-mail, disquete ou CD – é necessário que elas tenham pelo menos 300 DPIs de resolução e 9 cm de largura. Na dúvida, selecione a opção alta resolução da sua câmera. Se o envio for feito por e-mail, pedimos que o tamanho dos anexos não supere 1 MB. Se você tiver alguma dúvida, entre em contato com a redação: e-mail:redacao@brasil-rotario.com.br telefone: 21-2509-8142 endereço: Avenida Rio Branco, 125 – 18o andar CEP: 20040-006 / Rio de Janeiro – RJ Nós e os rotarianos de todo o Brasil estamos esperando para ver o seu clube na revista.


Senhoras em Ação ○

A ASSOCIAÇÃO das Famílias dos Rotarianos de Santa Bárbara d’Oeste, SP (D.4310) organizou a 1ª Noite da Máscara.

A ENTIDADE de Senhoras de Rotarianos de Apucarana, PR (D.4710) realizou o Festival Show de Prêmios, com a presença de quase 200 pessoas. A quantia arrecadada com o evento foi destinada ao Clube de Mães Carentes.

PARA COMEMORAR o Dia Internacional da Mulher, a Casa da Amizade de Ibiá, MG (D.4760) realizou, pelo quinto ano consecutivo, uma festa na Praça Municipal de Esportes, com palestra, desfile de moda, sorteio de brindes, bingo e apresentação de números artísticos.

AS INTEGRANTES da Casa da Amizade de Caxias do Sul, RS (D.4700) doaram ao Hospital Geral do município mais de 3.000 peças de vestuário infantil e neonatal confeccionadas por elas, além de roupas, agasalhos e mais de 800 brinquedos obtidos junto às famílias dos rotarianos locais. As doações foram efetuadas entre os meses de julho de 2006 e abril deste ano. Em uma outra oportunidade, as senhoras também entregaram uma telelupa monocular (equipamento de auxílio óptico) para o menino Yuri Boff, portador de deficiência visual.

COM APOIO da Receita Federal, a Casa da Amizade de Paranaguá, PR (D.4730) oferece cursos de culinária semanalmente, como o de sopas (foto), realizado na sede da instituição. O lucro obtido com o projeto é destinado ao Lar das Meninas de Paranaguá. As senhoras também oferecem aulas de artes e realizaram uma feira de artesanato no hipermercado Condor. A INTEGRANTE da Casa da Amizade de Ilha Solteira, SP (D.4480) Mariângela de Carvalho Bovolato recebeu do vereador Jorge Raimundo de Jesus o prêmio Mérito Mulher 2007 de Ilha Solteira. O prêmio foi oferecido em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelas senhoras desde 2003, com o Lanche Solidário, em benefício dos pacientes do Hospital de Câncer de Barretos.

BRASIL ROTÁRIO 59


Novos Companheiros Paul Harris ○

D. 4310

AGRACIADO: PAULO Henrique Alves Corrêa de Toledo, companheiro do RC de Salto, SP, acompanhado da mulher, Adriana. ENTREGUE POR: Luis da Silva Galdino, companheiro do mesmo clube e padrinho do agraciado.

D. 4410

AGRACIADOS: JAIRO de Almeida Costa Jr. (segundo a partir da esquerda), com uma safira, e Francisco Oberdan Bernardino e José Luiz Barrichello, com títulos Paul Harris, durante conferência distrital. Os companheiros do RC de Saltinho, SP, na foto estão acompanhados do então presidente José Luiz de Azevedo, do casal governador à época José Domingos Zanco e Silvia, e do representante do presidente do RI na conferência, EDRI Hipólito Sérgio Ferreira.

D. 4420

AGRACIADO: ELOI Ângelo Lorezon, companheiro do RC de Vitória-Praia Grande, ES.

AGRACIADOS: WILSON Canaan, Paulo Roberto Bonavides, Lupércio Conde Jr. e Rodney Martins, ex-presidentes do RC de Santos-Monte Serrat, SP, nas presenças do presidente à época Edgard de Barros Lima e do então governador Marcelo Haick.

D. 4430 AGRACIADO: O pequeno Heitor Ferreira Lourenço Pedroza, de um ano de idade, acompanhado dos pais, João Cláudio Pedroza e Gabrielle. ENTREGUE POR: EGD Egídio Lisboa Lourenço, avô do menino e sócio do RC de São Paulo-Noroeste, SP, acompanhado da mulher, Tetê Lourenço, e na presença do então governador Paulo Eduardo de Barros Fonseca.

AGRACIADOS: EVELINA Forster Marques, Fábio Sandrini, Wilson Bonfim, Laurindo Lopes Gomes, Farid Nasser Chedid, Lucia Sauerbronn, Antonio José Monte, Isabel Marcondes de Siqueira e Sergio Stanziani de Souza, durante festa do RC de Santo André, SP, que contou com as presenças do governador à época Marcelo Haick, da então governadora do distrito 5890, EUA, Susan Howe, e do chairman da Fundação Rotária no distrito, Mário César Camargo.

D. 4480

D. 4500

AGRACIADO: SIDNEY Angelo Adami, companheiro do RC de Catanduva-Sul, SP.

Faça sua doação 60

AGOSTO DE 2007

AGRACIADO: GIRSON Batista Pereira, companheiro do RC de Caicó, RN, acompanhado da mulher, Magali. ENTREGUE POR: José Maurício, filho do agraciado e também rotariano.


Novos Companheiros Paul Harris ○

AGRACIADA: A menina Laura Marques Borghetti, de sete anos de idade, presenteada pela tia, Vera Lúcia Marques da Costa, sócia do RC de Marília-Pioneiro, SP, a quem costuma acompanhar às reuniões do clube.

D. 4510

AGRACIADAS: KATHYA Cibele de Abreu Souza, sócia do RC de MaríliaPioneiro, SP, com um título Paul Harris, e as companheiras Leila Soares Silvado e Vera Lúcia Marques da Costa, com uma safira cada.

D. 4560 AGRACIADO: MARCO Antonio Amancio, então presidente do RC de Três Pontas, MG. ENTREGUE POR: EGD José Otávio de Azevedo.

AGRACIADOS: CESAR Arcanjo, Elina Dirce Bernardes e Miraci Machado, na presença do então presidente do RC de ItaúnaCidade Educativa, MG, Angelo Antônio de Freitas.

D. 4590

D. 4630 AGRACIADO: JOSÉ Carlos Pequito Mendes, expresidente do RC de ParanavaíMontoya, PR. ENTREGUE POR: então presidente Marcos Fazolin.

AGRACIADAS: CHRISTIANE Chuffi Haluen, Elza Sólcia, Cristina Murer Franco, Cecília Maria Silveira Aboin Gomes, Dercy Fiori Franchin, Maria Aparecida Masson de Souza, Désia Estevam de Barros e Silva e Guiomar Aparecida Fuzaro Motta, mulheres de companheiros do RC de Campinas-Sul, SP.

D. 4640 AGRACIADO: ENIO Bragato, do RC de Chopinzinho, PR. ENTREGUE POR: Rafael Scabeni.

AGRACIADO: JOSÉ Gomes Filho, ex-presidente do RC de ParanavaíMontoya, PR, com um título Paul Harris e uma safira. ENTREGUE POR: então presidente Marcos Fazolin.

à Fundação Rotária do Brasil BRASIL ROTÁRIO

61


Novos Companheiros Paul Harris ○

D. 4640

AGRACIADO: OLÁVIO José Melchiors, companheiro do RC de Panambi, RS. ENTREGUE POR: então governador Jayme Maia Pereira.

D. 4670 AGRACIADO: JOSÉ Heron Rosseto, companheiro do RC de Porto Alegre-Anchieta, RS, nas presenças do casal presidente à época Carlos Thomé e Ana Regina e da então governadora assistente Ernayde Mendes.

D. 4760 AGRACIADO: DAIR Gomes Silva, do RC de Patos de Minas, MG. ENTREGUE POR: EGD Said Schiller.

AGRACIADOS: GILVAN Pereira Borges e Gilson Moreira de Andrade, os primeiros companheiros Paul Harris do RC de Unaí-Rio Preto, MG, nas presenças do então governador assistente Edson Lucas, do governador à época Adauto Mansur Arabe e do então presidente Jânio Evaldo de Souza.

D. 4710 AGRACIADA: GLÓRIA Burgos, companheira do RC de Arapongas, PR.

AGRACIADO: OSMAR Rizotti, sócio do RC de Arapongas, PR.

D. 4730 AGRACIADOS: JOSÉ Carlos Vieira Monteiro, presenteado pelo pai, o companheiro Amadeu da Costa Monteiro; Wesley Domingos Cury, sócio do RC de Curitiba-Mercês, PR; Carlo Araújo Tiepo, presenteado pelo pai, o companheiro Elisio Tiepo; e Lilian de Fátima Piratelli Machado (in memoriam), com um título doado pelo marido e companheiro, Quintiliano Machado Netto, e recebido por Mariana Piratelli Luvizotto.

Faça sua doação à Fundação Rotária do Brasil AGOSTO DE 2007

D. 4660

AGRACIADO: NERI Nunes Ribeiro, do RC de São João, PR. ENTREGUE POR: Luiz Carlos Gomes.

62


Rodrigo

Uma vidente se concentra, fecha os olhos e fala: – Vejo o senhor passando numa avenida em carro aberto, e uma multidão acenando. Aí o presidente sorri e pergunta: – Essa multidão está feliz? – Sim, feliz como nunca! – E eles estão correndo atrás do carro ? – Sim, por toda a volta do carro. Os batedores estão tendo dificuldades em abrir caminho. – Eles carregam bandeiras? – Sim, bandeiras! E faixas com palavras de esperança e de um futuro melhor. – Eles gritam, cantam? – Gritam frases de esperança: “Agora sim!!!” “Agora vai melhorar!!!” E eu, como estou reagindo ? – Não dá pra ver... – E por que não? – Porque o caixão está lacrado.

enxaqueca e sempre que você necessitar terá vontade de lhe dar o amor e a paixão. Adão então perguntou a Deus: – E quanto essa mulher vai me custar? – Um braço e uma perna! – disse o Criador. – Mas o que eu posso conseguir com uma costela? – pechinchou Adão. Bom, o resto da história você conhece. Colaboração do EGD Hertz Uderman.

☺ Adão estava perambulando ☺ Sexta-feira, fim de expedientriste pelo jardim do sentimento do Éden, muito sozinho, quando Deus lhe perguntou: – Que há de errado com você? Adão disse que não tinha com quem conversar e era muito solitário. Deus disse então que iria lhe fazer uma companheira. E adiantou: – Ela será bonita, vai recolher alimento para você, cozinhar, e quando você sujar a roupa, ela irá lavá-la para você. Concordará sempre com cada decisão que você tomar e não o enganará. Será sempre a primeira a admitir que estava errada quando vocês tiverem um desentendimento. Elogiará você sempre, e vai amar assistir futebol com você. Ela vai carregar suas crianças, e nunca pedirá que você se levante no meio da noite para cuidar delas. Nunca terá uma

te, dois funcionários do banco estão no cofre organizando uns valores quando, por uma falha técnica, são trancados lá dentro, sem que ninguém sinta falta deles. Eles ficam apavorados, até que um deles pede calma, saca uma calculadora e começa a fazer umas contas: – Tenho uma boa notícia! – ele diz ao colega – De acordo com os meus cálculos, com o ar que existe aqui dentro e com o ar que respiramos, teremos oxigênio até segunda-feira, quando vão abrir o banco e nos tirar daqui! E o outro diz: – É, mas eu tenho uma má notícia: segunda-feira é feriado!

☺ Aquele fazendeiro tinha um lindo cavalo, que um certo dia adoeceu gravemente e já não conseguia mais parar em pé. Ao ver o cavalo

sofrendo tanto, resolveu chamar um veterinário, que examinou o animal durante um longo tempo e, por fim, comentou: – Olhe, o seu cavalo está com uma virose muito grave. Apliquei uma injeção, mas não sei se vai dar certo. Amanhã voltarei aqui, e caso o animal não reaja, infelizmente teremos que sacrificá-lo. Assim que o médico foi embora, o porco, vizinho de estábulo do cavalo – e que tinha ouvido a declaração do veterinário – ficou muito compadecido e resolveu animar o amigo: – Ei, cavalo, você precisa reagir! Não pode se entregar desse jeito!! Descanse bastante hoje à noite e amanhã estará novo em folha. O cavalo relinchou baixinho, agradecido, mas no dia seguinte continuava deitado, quando chegaram o fazendeiro e o veterinário: – É, infelizmente vamos ter que sacrificá-lo... – lamentou o veterinário. E o porco, quase desesperado: – Ei, amigo! Levanta! Vamos, força! É agora ou nunca! Nisso, num esforço fenomenal, o cavalo levantou-se lentamente e depois saiu correndo. – Viva! – bradou o fazendeiro – O cavalo ficou bom! Vamos fazer uma festa pra comemorar! Mata o porco! Extraídas da internet BRASIL ROTÁRIO

63


Reconhecimento ○

Prêmio Dar de Si Antes de Pensar em Si

T

rês destacados companheiros do Brasil – por ordem de distrito, EGD Gedson Junqueira Bersanete, sócio do RC de Birigui, SP (D.4470) e coordenador regional da Fundação Rotária; EGD Helvécio Botelho Siqueira, sócio do RC de Santa Fé do Sul, SP (D.4480); e EGD José Antonio Figueiredo Antiório, sócio do RC de Osasco, SP (D.4610) e coordenador regional de Desenvolvimento do Quadro Social – foram distinguidos pelo Rotary International com a outorga do importante Prêmio Dar de Si Antes de Pensar em Si. Esta cobiçada honraria é conferida pelo RI aos rotarianos que tenham prestado serviços humanitários excepcionais, exemplificando bem aquele lema que expressa o ideal rotário.

O EGD Gedson Junqueira Bersanete recebeu o prêmio na conferência do seu distrito, das mãos do EGD Israel Antonio Alfonso, que o indicou para a honraria, e nas presenças do EGD José Pelayo Sanchez, de sua mulher Anice Rahal Bersanete e da mulher de Israel, Eula Alfonso. Na tribuna, o EGD Israel

FAMILIARES E companheiros rotarianos prestigiaram a entrega do Prêmio Dar de Si Antes de Pensar em Si ao EGD Helvécio Botelho Siqueira

64

AGOSTO DE 2007

O EGD José Antonio Figueiredo Antiório também recebeu seu valioso prêmio na conferência do distrito 4610, graças a uma indicação dos EGDs Israel Alfonso, Altimar Augusto Fernandes, Darci Leite Kirst e Clóvis Tharcísio Prada. O homenageado entre sua mulher, Ana Lúcia, e Tharcísio Prada



Brasil Rotário - Agosto de 2007