Page 1

São Paulo, de 17 a 24 de abril de 2014 | ano 1 n• 32

Indígenas vivem espremidos em SP território aldeias na periferia da capital estão entre as menores do país. »pág. 4

distribuição gratuita | brasildefato.com.br | facebook.com/brasildefatosp

foto: Rafael Stedile

uma visão popular do brasil e do mundo

entrevista: nasi »9: “a indústria fonográfica está esgotada”

Marcelo Camargo?ABr

Rafael Stedile

saúde »8: estudantes de medicina terão que estagiar no SUS

cultura » 14

Galeria do Rock se diversifica e atrai vários públicos

ditadura militar » 7

Deputados propõem revisar Lei de Anistia


02

EDITORIAL

São Paulo

E

É preciso levar o jovem a sério

m recente publicação da Secretaria Nacional de Juventude, a Pesquisa Agenda Juventude Brasil, realizada em 2013, traz-nos uma reflexão sobre o jovem brasileiro. É preciso conhecer, entender e ouvir o que diz e pensa essa parcela da população brasileira. Ao contrário do que prega o senso comum, a juventude acredita que pode transformar o país: 91% se colocam como protagonistas das mudanças, e 45% deles participaram das mobilizações de 2013. Para 54%, a política é sim uma dimensão importante. A pesquisa foi realizada com 3.300 pessoas, de 15 a 29

anos, das 27 unidades Federativas da pesquisa acima, como protagodo Brasil. nistas de suas mudanças. A partir desses dados percebeAgora, temos que avançar e mos que os jovens precisam avan- apontar para a formação de um çar em três pontos. Primeiro, na movimento com identidade e pauta construção de propostas para en- popular, que se desafie a organizar frentar as masegmentos dizelas estruferentes da juAo contrário do senso turais que ventude, seja comum, a juventude afligem o estudantil ou acredita que pode povo brasida periferia. leiro. Isso se Finalmente, transformar o país dará através os jovens prede um conjunto de reformas demo- cisam compreender que, para que cráticas, dentro de um Projeto Po- haja melhorias no transporte púpular para o Brasil. blico, na saúde, na educação e nas Segundo, a partir da elaboração outras demandas, é urgente que de um processo organizativo. Os haja uma transformação radical no jovens já se veem, conforme dados sistema político.

Para isso, não basta que mudem os parlamentares, mas a estrutura política do país. As reformas agrária, urbana, tributária, a democratização da mídia, entre outras pautas importantes para a sociedade brasileira, têm pouca ou nenhuma chance de avançar no atual Congresso Nacional. Até porque, este é composto por políticos eleitos com o dinheiro dos empresários e que defendem seus próprios interesses. Com um projeto político, organização social e medidas concretas de mudanças para a política brasileira, a juventude será capaz de intervir radicalmente na realidade para transformá-la.

Brasil

E

Sai a política, entra o dinheiro

mbora quatro ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) ainda não tenham votado, a maioria dos membros já deixou claro que predominará o entendimento de que “doações de empresas” a políticos é inconstitucional. Na mesma linha, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aprovou uma resolução proibindo as chamadas “doações ocultas”, procedimento em que empresas doavam recursos para partidos e estes repassavam a seus candidatos sem identificar a origem. Ainda que as decisões contenham avanços, elas poderão ser burladas pelos grupos econômicos. As campanhas estão virando uma

verdadeira corrida do ouro para con- parlamentares são considerados requistar o voto do eleitor. Ou seja, as presentantes dos trabalhadores. ideias e os programas do candidato Porém, na contramão do STF e estão sendo substituídos pela força do TSE, os políticos que não quedo dinheiro. Dados do TSE revelam rem perder o financiamento das que dos 513 eleitos para a Câmara, empresas, articularam um Projeto 369 foram os que de Emenda mais gastaram As campanhas eleitorais Constitunas campanhas cional (PEC estão virando uma de 2010. Segun352/2013). do a Justiça Elei- corrida do ouro pelo voto Através destoral, os gastos se projeto, do eleitor declarados saltaapresentado ram de R$ 800 milhões para R$ 4,8 pelo deputado Cândido Vaccarezza bilhões em oito anos. (PT), bem como outros parlamentaDos 594 parlamentares eleitos em res, e apoiado pelo presidente da 2010, 273 são empresários, 160 com- Câmara, Henrique Alves (PMDB), põem a bancada ruralista, 66 são da a Constituição será emendada para bancada evangélica e apenas 91 permitir o financiamento das em-

presas. Além disso, propõem o voto distrital e facultativo, fortalecendo as candidaturas dos grandes grupos econômicos. A verdade é que a maioria dos parlamentares não aceita nenhuma mudança que democratize nosso sistema político. Consequentemente, nenhuma mudança ocorrerá em um Congresso cada vez mais controlado por empresas e em um Poder Judiciário com uma estrutura antidemocrática. Somente uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político pode mudar a situação. Por isso, os principais movimentos sociais estão convocando o Plebiscito Popular para que, de 1 a 7 de setembro, o povo possa se manifestar.

O jornal Brasil de Fato circula semanalmente em todo o país com uma edição nacional e em edições regionais, no Rio de Janeiro, em Minas Gerais e em São Paulo. Queremos contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos do ponto de vista da necessidade de mudanças sociais em nosso país. Contato: redacaosp@brasildefato.com.br | (11) 2131-0800 Publicidade:valdinei@brasildefato.com.br

Conselho Editorial: Aton Fon Filho, Gabriel Sollero, Igor Felippe, Igor Fuser, João Paulo Rodrigues, Neuri Rossetto, Ricardo Gebrim, Ronaldo Pagotto e Vítor Polacchini • Diretores executivos: Igor Felippe e Ronaldo Pagotto • Editora: Vivian Fernandes • Repórteres: Mariana Desidério e Rafael Tatemoto • Estagiário: Guilherme Almeida • Revisão: Thiago Moyano • Diagramação: Alvise Lucchese • Fotógrafo: Rafael Stedile • Jornalista responsável: Vivian Fernandes – Mtb 14.245/MG • Coordenação da distribuição: Larissa Sampaio • Administração: Ana Karla Monteiro • Endereço: Al. Eduardo Prado, 676 – Campos Elíseos – CEP 01218-010 – Tel. (11) 2131-0800 / Fax: (11) 3666-0753 – São Paulo-SP


SÃO PAULO

03

Prefeitura descobre mais fraudes no IPTU

Fazem parte da lista shoppings, universidades e outros empreendimentos de grande porte

TV dos Trabalhadores recebe concessão para canal digital A TVT (TV dos Trabalhadores), primeiro canal aberto de televisão conquistado por entidades de trabalhadores, passará a transmitir em um novo canal digital aberto. A transmissão alcançará uma área na Grande São Paulo em que vivem 20 milhões de pessoas. A autorização do Ministério das Comunicações foi publicada no Diário Oficial da União, na terça-feira (15). Com a decisão, a programação da emissora poderá ser vista no canal 44

UHF, em HD, com geração a partir da Avenida Paulista. A atual geração, a partir de Mogi das Cruzes, será sintonizada pelo mesmo canal. A emissora tem origem na luta do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, na década de 1980, para ter um canal de televisão. A TVT recebeu a concessão para trasmitissão em agosto de 2010. O projeto tem hoje a participação do Sindicato dos Bancários de São Paulo, entre outras organizações de trabalhadores.

responsabilizados criminalmente. O promotor que investiga o caso, Marcelo Mendroni, já afirmou que trabalha com a hipótese de que os donos dos imóveis não são vítimas, “porque se locupletam [enriquecem] de forma visível”.

A Promotoria também apura a suspeita de que os fiscais tentaram zerar as dívidas do IPTU. Para isso, eles teriam ajuda de pelo menos um procurador que ficaria encarregado de retirar os nomes dos cadastros de devedores. (Spresso SP)

Surto de dengue deve ser estancado em duas semanas A prefeitura de São Paulo pretende “estancar” o surto de dengue na zona oeste da cidade em um prazo de duas semanas. Segundo o secretário de Saúde do município, José de Filippi, apesar das políticas públicas estarem surtindo efeito, é preciso mais auxílio de moradores. “Está sob controle, mas precisamos de um apoio permanente da população”, disse. O secretário afirmou ainda que há 80 pessoas atuando para cobrir as caixas d’água com capas e está sendo feito um trabalho de nebulização nas áreas de difícil acesso de veículos. “Com o apoio das subprefeituras e da Defesa Civil estamos entrando em lugares que an-

tes não conseguíamos”, anunciou Filippi, na terça-feira (15). O surto de dengue concentra-se, principalmente, nos bairros do Jaguaré, Vila Leopoldina, Rio Pequeno e Lapa. Em março, a capital paulista chegou à marca de 1.745 casos. Este número é 42% maior do que o do mesmo mês do ano passado. Reprodução

Após o fim do processo, as construções em que forem encontradas irregularidades terão os lançamentos do IPTU revistos e os valores serão cobrados retroativamente. Na Justiça, os proprietários serão Reprodução

A Secretaria de Finanças da Prefeitura de São Paulo está conferindo uma lista de 84 imóveis com suspeitas de fraude para pagar menos IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Até o momento, são 13 as obras com indícios de irregularidades, todas nos bairros do Brás e Pari, no centro. Entre os artifícios encontrados para diminuir o IPTU, estão imóveis de alto padrão declarados como simples e o registro de áreas muito menores do que as reais. Fazem parte da lista shoppings, universidades e outros empreendimentos de grande porte. Um deles, por exemplo, tem área de 6.000 m², mas aparece nos registros da prefeitura com 3.000 m². Os endereços dos empreendimentos foram descobertos a partir de uma lista com códigos de imóveis apreendida na casa do fiscal Luís Alexandre Magalhães. Ele foi preso no ano passado sob suspeita de pertencer à quadrilha que pode ter causado prejuízo de até R$ 500 milhões aos cofres municipais. Até o início desta semana, 28 locais haviam sido verificados pela equipe. Em 15 deles, não foram encontrados problemas.

Marcos Santos/USP Imagens

IMPOSTO Secretaria de Finanças constatou problemas A partir de lista apreendida em casa de fiscal


Rafael Stedile

04 são pauLo

Guaranis pedem ampliação de aldeias direitos falta de terras prejudica cultura, educação e saúde indígenas

Jera Giselda Guarani tem um compromisso com seu povo – ela é a guardiã de uma espécie tradicional de batata-doce e não pode deixar que essa semente desapareça. A missão foi recebida de um líder espiritual. Parece uma tarefa simples. Porém, Jera (se diz Djirá) vive em Tenondé

A falta de espaço gera problemas na alimentação, na saúde e no ensino

Porã, uma das menores terras indígenas do país, em Parelheiros, zona sul de São Paulo. A aldeia tem 26 hectares e abriga cerca de 900 pessoas. As residências se amontoam no entorno das cinco casas de reza e das duas escolas (uma para crianças até 6 anos e outra que vai até o ensino médio). Com isso, sobra pouquíssimo espaço para praticar um dos principais ele-

Rafael Stedile

por Mariana Desidério

mentos de sua cultura: o cultivo da terra. “A gente planta as nossas sementes tradicionais só para não perdê-las. Sou responsável por um tipo de batata bem roxinha por dentro, muito deliciosa. A maioria da aldeia já não tem, então eu planto, depois replanto, esperando a ampliação da terra, quando poderemos plantar dentro do princípio guarani”, explica Jera. ESPAÇO A luta pela ampliação desse território dura cerca de 30 anos. Em 2012, os índios finalmente conseguiram que a Funai (Fundação Nacional do Índio) reconhecesse seu direito a um pedaço de terra maior. No entanto, o processo está parado desde então no Ministério da Justiça, que precisa assiná-lo para que seja feita a demarcação. Além de Tenondé Porã, outras duas aldeias em São Paulo aguardam a assinatura do ministro José Eduardo Cardozo. Uma delas é a aldeia Krukutu, também em Parelheiros. A outra, na zona norte da cidade, é a aldeia Jaraguá, a menor terra indígena do país, onde 700 pessoas vivem em 1,7 hectare. O pouco espaço traz uma série de problemas. “Como não podemos plantar e colher, muitas pessoas entram em depressão, especialmente entre os mais velhos, e acabam tendo problemas com álcool”, conta Jera. A educação das crianças também

fica prejudicada. Elas aprendem sobre a importância e as qualidades da alimentação tradicional, mas comem os enlatados enviados pelo governo do estado. NATUREZA Na aldeia Jaraguá, falta espaço até para ampliar a unidade escolar, que não comporta mais todos os alunos, conta Karai Popygua Guarani. A poluição é outro problema sério, lembra ele. “O rio que temos aqui foi poluído, mas ainda pescamos ali, porque não há outra alternativa. O solo está contaminado, mas o governo não nos ouve”, afirma. Karai ressalta a importância do seu povo para a preservação da natureza. “O pequeno pedaço que ainda existe de mata atlântica em São Paulo é onde estão os guaranis. E agora a especulação imobiliária está chegando aqui. Nós lutamos para a preservação desse pequeno cinturão verde. O governo deveria reconhecer esse conhecimento tradicional milenar”, defende. Questionado pela reportagem sobre a demora para a demarcação das terras na capital paulista, o Ministério da Justiça afirmou que fez alguns questionamentos e aguarda respostas da Funai. O órgão não deu prazo para a conclusão dos processos. No caso das terras em Parelheiros, o relatório de demarcação foi aprovado pela Funai em 2012. No caso de Jaraguá, em 2013.


SÃO PAULO

Campanha pede mais território

rodrigo

salgado

Mobilização Abaixo-assinado, debate e ato de rua são algumas ações Os guaranis de São Paulo querem pressionar o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a assinar a demarcação de seus territórios ampliados. Dentre as ações de mobilização, há uma petição que reúne assinaturas pela internet. Para assinar, acesse http://bit.ly/1eM4QGb. A campanha Resistência Guarani SP tem lançamento nesta quinta-feira (17), com um debate em frente ao Pátio do Colégio, às 16h. “Vamos fazer esse debate para explicar para a população a nossa luta e também para o ministro escutar a gente”, afirma Jera Giselda Guarani, da aldeia Tenondé Porã. Outro evento acontecerá no dia 24 de abril, próxima quinta-feira. Os indígenas organizam uma manifestação saindo do Masp, na avenida Paulista, a partir das 17h. (MD)

Rafael Stedile

Mudanças ameaçam processos de demarcação de terras O último período tem sido de muitas ofensivas aos direitos dos povos indígenas. É o que diz o antropólogo Daniel Pierri, do Centro de Trabalho Indigenista. “Os ataques a esses direitos têm vindo de várias esferas: do executivo, do legislativo e até do judiciário”, diz. A ameaça mais conhecida foi a PEC 215, proposta de emenda constitucional que quer transferir para o poder legislativo a tarefa de demarcar as terras indígenas. O texto tramita desde 2000 no Congresso e foi desengavetado no ano passado. Para os indígenas, essa mudança deixaria suas terras nas mãos dos parlamentares ruralistas, que defendem os interesses de grandes proprietários. Mais recentemente, uma portaria apresentada pelo Ministério da Justiça pretende mudar a forma como as demarcações são feitas. Segundo Pierri, se aprovadas, as novas regras dificultariam ainda mais os processos de demarcação, que já são lentos. “O que eles propõem é que vários ministérios participem dos estudos de demarcação desde o início. Mas esse é um trabalho muito minucioso,

De acordo com antropólogo, as ameaças aos direitos indígenas vêm tanto do legislativo quanto do executivo e do judiciário

muito técnico, que leva tempo e não pode ser feito sob pressão política”, explica Pierri. Outra mudança daria ao Ministério da Justiça a possibilidade de alterar o tamanho das terras definidas pela equipe técnica. “Significa que o ministério passaria a ter o poder

05

de decidir politicamente sobre o tamanho da terra indígena, a partir de acordos com outros setores da sociedade, por exemplo”, afirma o antropólogo. Para ele, a demora na liberação das terras em São Paulo está ligada a essa tentativa de mudança no processo de demarcação. (MD)

Necessidade, planejamento e desenvolvimento Diz-se que a necessidade é a mãe da invenção. Mas é possível que ela seja matriarca de uma prole maior. Sim, porque se olharmos para o processo de desenvolvimento econômico e social brasileiro, veremos que ele advém em grande parte da necessidade. Desde o regime militar, nosso processo de desenvolvimento vem atendendo muito mais às necessidades urgentes do que a um planejamento de longo prazo. Se olharmos para o desenvolvimento de nossas cidades, veremos que a necessidade é também sua progenitora. São raros os casos onde o poder público consegue formular políticas de longo prazo. Na capital, o exemplo é o aumento dos usuários de ônibus. No primeiro trimestre de 2014, a quantidade de passageiros aumentou 2,7%. Parece pouco, mas pode sinalizar a inversão da tendência de 2013, quando no primeiro trimestre houve um decréscimo em relação a 2012. Mas mais do que um resultado positivo pelas medidas anunciadas pela prefeitura – principalmente o aumento dos corredores de ônibus – o que este singelo aumento mostra é que o Brasil tem muita dificuldade em planejar. As medidas que supostamente estão levando os usuários para o sistema são paliativas. Nosso sistema tem uma defasagem de carros e número de viagens, o modelo de remuneração é um convite ao baixo investimento na frota (o empresário recebe por passageiro transportado, o que significa que quanto menos carros, mais dinheiro ele ganha) e, principalmente, o ônibus não é a solução para a cidade. Sabe-se que serão os sistemas sobre trilhos que farão daqui um lugar mais civilizado. E para isso, precisamos de planejamento. Porque só o planejamento coordenado entre estado (metrô e trem) e município (ônibus) poderá nos salvar de nós mesmos. Outra opção é esperarmos a cidade virar um grande engarrafamento. Quem sabe assim a necessidade volta a cuidar do seu filho esquecido: o desenvolvimento urbano. Professor e editor do blog www.rodrigosalgado.com


06 são pauLo

Família de adolescente acusa PM de agressão por Paulo Eduardo Dias

Familiares acusam um policial militar de ter agredido uma adolescente em meio a um conflito escolar. Os parentes afirmam que o PM desferiu um soco na boca e usou um cassetete contra a menina, além de ter tido conduta racista. O caso ocorreu em uma unidade educacional na região do Itaim Paulista, na zona leste da capital, no início do mês de abril. A garota teve dois dentes quebrados, além de outros ferimentos. Segundo a vítima, Ana (nome fictício), 15 anos, sua irmã estava sendo ameaçada por colegas. Apesar de não estudar na instituição, ela teria acompanhado a irmã, Tatiana (nome fictício), 13 anos, até a Escola Estadual Wilson Roberto Simonini, na Vila Curuçá, na terça (8). Ela afirmou que foi “apenas para conversar com as meninas e apaziguar a situação”. A adolescente conta que, ao chegar à porta da escola, três primas e duas tias da menina que havia feito a ameaça es-

Uneafro

ESCOLA Além da violência física, familiares de menina agredida denunciam racismo e omissão da polícia

Em repúdio ao episódio, movimento negro realizou protesto na capital paulista

tavam no local. Com a situação, a diretora teria chamado a PM, que enviou uma viatura com dois homens. Em meio a uma discussão, a vítima alega que foi agredida por uma das tias com socos e um golpe com um pedaço de madeira.

O PM também teria a acertado com o cassetete. A menina também relata que foi ofendida pelo policial. “Meu chinelo ficou para trás, quando voltei para pegar, ele disse: vai embora neguinha favelada,

macaca”, afirma. A adolescente Ana alega que não recebeu apoio da direção da escola e nem da PM, indo para casa sangrando e a pé. Os policiais e as supostas agressoras teriam ido até o 67° DP (Jardim Robru) e elaborado um boletim de ocorrência (número 929/2014) contra a adolescente por agressão e desacato à autoridade. A mãe da vítima, Luciana Brason, 39 anos, contestou: “Minha filha apanhou da PM, ninguém fez nada, e ainda passa como culpada, estou indignada”. Ela se diz chateada com a direção escolar. “Na escola, todos me conhecem. Deu tempo de chamar a família da menina, a PM, mas não me chamaram. Minha filha apanhou e fui a última a ser informada”. O caso está sendo apurado por advogados ligados à Uneafro (União de Núcleos de Educação Popular para Negros/as e Classe Trabalhadora). Um protesto contra o episódio e pela desmilitarização da PM foi realizado no sábado (12), na Avenida Paulista.


brasil

Projeto de lei quer reverter anistia a torturadores

O dilema da mídia Luis

Nassif

Por que as CPIs não dão em nada?

Marco Civil da Internet é mantido O texto do projeto de lei que institui o Marco Civil da Internet foi mantido nas duas comissões do Senado que examinam o tema. Os relatores Zezé Perrela (PDT-MG) e Vital do Rêgo (PMDB-PB) fizeram apenas ajustes de redação na proposta aprovada na Câmara. Dessa forma, ficam mantidas as garantias de neutralidade da rede e direitos dos usuários. “É fundamental que os senadores entendam a importância de aprovar o texto sem alterações”, avalia Bia Barbosa, da coordenação do coletivo Intervozes. Os relatórios ainda precisam ser aprovados nessas comissões antes de seguir para o plenário, o que será feito na semana que vem. Ainda que com o calendário apertado, acredita-se que a aprovação final ocorra no próximo dia 22. (PRV)

seja, não deixam de ser crimes mesmo passados mais de 30 anos. “O futuro da tortura no Brasil depende da revisão da anistia. Essa lei diz que tortura é um crime menor no país. Enquanto no mundo inteiro a tortura é considerada um mal absoluto, aqui ela não dá cadeia”, denuncia. A deputada Luiza Erundina (PSB-SP) também tem um projeto neste sentido, que tramita na Câmara. A proposta ex-

clui os crimes cometidos por agentes da Ditadura da lista de crimes políticos. Dessa forma, esses atos deixam de ser “perdoados” pela anistia e a Justiça poderá processar os acusados por crimes de lesa-humanidade. Além disso, a Comissão Nacional da Verdade deve apresentar no relatório final, que será entregue em dezembro, uma recomendação para a revisão da Lei de Anistia.

Mais uma morte em Pedrinhas

Rodrigo Freitas/MPMA

Na semana passada, a Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou projeto de lei que revisa a Lei da Anistia, de 1979. A norma serviu para perdoar crimes “políticos” cometidos entre 1961 e 1979. Neste, estão inclusos sequestro, tortura, assassinato e ocultação de cadáver cometidos contra opositores do regime militar. Para o autor do projeto, senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), esta lei surgiu de um acordo político necessário para trazer de volta ao Brasil os exilados políticos, mas o contexto agora é outro. “A Lei da Anistia é necessária ser revisada hoje, porque não podemos continuar a ter na nossa ordem jurídica uma lei que admite anistiar torturadores”, afirmou. A proposta do senador ainda será examinada em duas comissões antes de seguir para a Câmara dos Deputados. Titular da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado federal Nilmário Miranda (PT-MG) é um especialista no tema. Ele explica que os crimes cometidos por agentes da Ditadura, entre eles sequestro e desaparecimento de corpos, não podem prescrever, ou

Defensores dos direitos humanos realizam escracho para denunciar torturadores

Marcelo Camargo/ABr

congresso Atual lei livra agentes da ditadura de punição na justiça por Pedro Rafael Vilela, Brasília

Apenas em 2014, o governo do Maranhão contabiliza sete mortos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas em São Luís (MA). A Polícia Civil investiga os crimes no presídio onde também está atuando a Força Nacional de Segurança. O último detento assassinado foi André Valber Mendes, de 26 anos. Ele foi preso na segunda (14) por roubo e no mesmo dia foi morto dentro do Centro de Detenção Provisória. Segundo a assessoria da Secretaria de

07

Justiça e Administração Penitenciária, Mendes foi encontrado no corredor do CDP com indícios de enforcamento. Ele e os outros dois mortos no final de semana fazem parte da mesma facção criminosa, segundo a assessoria. No domingo (13), o preso Wesley de Sousa Pereira foi encontrado morto, com sinais de enforcamento. No sábado (12), o detento João Altair Oliveira foi encontrado pelos monitores no corredor com perfurações pelo corpo. (Agência Brasil)

Provavelmente nenhuma das CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito) anunciadas levará a nada, por uma singela razão: todas elas entram no coração do modelo de financiamento privado de campanhas eleitorais do país, o mesmo que elegeu a maioria dos parlamentares e governadores. Os personagens são os mesmos que fornecem para a Petrobras, para o Metrô de São Paulo, para a Cemig de Minas e para o porto de Suape, em Pernambuco. A CPI do Cachoeira acabou quando bateu nas relações Veja-Cachoeira e quando o diretor da empreiteira Delta ameaçou abrir suas listas. Em dois segundos, a CPI virou fumaça, abortada tanto pela oposição quanto pelo PT. A CPI do Banestado teve o mesmo destino quando encontrou contas externas de grupos relevantes. A dos Precatórios terminou em pizza, pois envolvia quase todos os partidos. Agora mesmo, se o doleiro Alberto Yousseff abrir suas contas e soltar sua língua, não sobra um partido inteiro no país. Daqui a pouco estará livre, leve e solto como Carlinhos Cachoeira, o bicheiro que, em parceria com  Veja, ameaçou a República. Esse modelo torto criou uma cadeia improdutiva da denúncia que beneficia a muitos, menos à moralidade pública. É de uma hipocrisia incontestável e oportunista. Grandes grupos jornalísticos têm à sua disposição escândalos a granel, verdadeiros ou falsos, que são escolhidos como em gôndolas de supermercados. Quer atingir um adversário? Vá até a gôndola e escolha o que quiser. Qualquer fato é empunhado contra o adversário político ou contra a empresa não colaborativa. E tudo é aceito porque o modelo político atual torna verossímil toda sorte de malfeitos - que existem às pencas. Daí a dificuldade de uma reforma política, com o fim do financiamento privado de campanha, que rompa com esse anacronismo. A maior parte dos parlamentares depende desse modelo para sobrevivência política. Aos grupos de mídia e aos Tribunais de Contas, não interessa uma racionalização dos procedimentos, pois reduziria sua capacidade de gerar escândalos. Jornalista, é editor de blog no portal http://jornalggn.com.br


08

brasil internacional

Famílias despejadas no Rio não aceitam proposta da prefeitura

Educação cigana

MORADIA ex-ocupantes de prédio abandonado da oi estão acampados no centro

Gandulas da Copa No 12 de junho ocorrerá a abertura da Copa. A mesma data marca o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. Porém, em todas as partidas está prevista a atuação de crianças como gandulas mirins. Para o Fórum Nacional de Algumas famílias perderam tudo na reintegração de posse, que contou com uso de força policial Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil trata-se de um retrocesso que contraria a convenção da Organização as pessoas irem para São Cristóvão, tudo e agora não é apenas uma re- Internacional de Trabalho que veta dipara se alimentar, tomar um refresco, solução tão calma, fazer um cadastro ferentes formas de trabalho infantil. usar o banheiro e fazer um cadastro. que vai resolver. As pessoas estão deSó que as pessoas não aceitaram, por- sestabilizadas com o que aconteceu que estão desenganadas com esse na desocupação, tem gente dormindo cadastro. Faz o cadastro e continua no lá na porta, querendo só poder entrar descaso, são esquecidas”, observou. para pegar as suas coisas. Como foi Ficou mais fácil localizar restauranEla lembra que muitas famílias in- passando os dias, foi dando esperan- tes, feiras e hortifrutis com produtos vestiram tudo o que tinham na ocu- ça, foi chegando mais gente. Não che- orgânicos e agroecológicos na capital pação e não conseguiram retirar seus gou nenhum órgão público para dar paulista. O MUDA (Movimento Urbapertences do prédio. solução para o povo e fizeram o que no de Agroecologia) acaba de lançar “As pessoas ficaram duas sema- fizeram [a reintegração de posse com um site com a geolocalização e com nas morando, gastaram dinheiro para uso de força policial]”, explicou. (por identificação fácil e clara desses loconstruir as suas casinhas, perderam Akemi Nitahara, da Agência Brasil) cais. Acesse: www.muda.org.br. Marcelo Casall Jr./ABr

Centenas de ex-moradores que ocupavam o prédio da Oi passaram o domingo (13) em frente à prefeitura do Rio, na Cidade Nova, no centro. Pela manhã, um grupo de representantes foi recebido pelos secretários municipais de Assistência Social, Adilson Pires, e de Habitação, Pierre Batista. Várias pessoas acamparam no local desde sexta-feira (11), depois de terem sido retiradas por ação policial, no Engenho Novo, que chegou a reunir 5 mil pessoas em onze dias. A prefeitura ofereceu o quartel da Guarda Municipal, em São Cristóvão, na zona norte, como centro para o cadastramento das famílias. Porém, o grupo de ex-moradores da ocupação questiona a necessidade de sair do local onde estão acampados para fazer o cadastro e também pedem medidas mais efetivas. Uma dessas lideranças é Maria José Silva, que faz parte do grupo Dez Mulheres Organizadas, que, mesmo não morando na ocupação, ajudaram na organização no prédio da Oi. De acordo com ela, o simples cadastro não resolve o problema de moradia das pessoas e muitas delas já são cadastradas em programas sociais da prefeitura. “Eles, a princípio, ofereceram para

O Ministério da Educação pretende levar o atendimento escolar à população cigana, estimada em 900 mil pessoas. Os sistemas de ensino público ou privado devem assegurar a matrícula dos estudantes em situação de itinerância, sem qualquer forma de embaraço ou preconceito. Entre as dificuldades de atendimento estão a mobilidade e a falta de levantamentos que identifiquem os povos.

Agroecológico

Estudantes de medicina deverão estagiar no SUS

Lua Sangrenta

ABr

Saúde As instituições de ensino terão o prazo de um ano para se adaptar às mudanças

O continente americano viu na terça-feira (15) um eclipse lunar conhecido como “Lua de sangue”, quando o nosso satélite natural fica na sombra da Terra em relação ao Sol e ganha um tom avermelhado.

As novas diretrizes curriculares para os cursos de Medicina, aprovadas pela Câmara de Educação Superior do CNE (Conselho Nacional de Educação) no início do mês, estipulam o prazo de um ano para a adaptação das instituições de ensino. As mudanças estão em processo de avaliação pelo ministro da Educação, José Henrique Paim. A principal alteração do projeto atual, com as diretrizes estipuladas em 2001, é a carga horária mínima de estágio no SUS (Sistema Único de Saúde). 35% da carga horária da graduação será destinada a estágio, e 30% terá de ser cumprida

no SUS. Além disso, as faculdades serão avaliadas a cada dois anos e está prevista a criação de 12 mil novas vagas para estudantes de Medicina até 2018. Arthur Roquete, integrante da Câmara de Educação Superior do CNE, aponta que o novo número de escolas de medicina que vão surgir aumentam a possibilidade do estudante estagiar nas unidades básicas de saúde. “Na medida em que você tem uma diretriz que aprimora a formação do graduado de Medicina, você acaba concorrendo para a melhoria das condições de saúde do país.” (RBA)


09 Divulgação

Entrevista

“A indústria fonográfica está esgotada” ENTREVISTA

NASI

por Nilton Viana

Como você avalia o governo federal e a questão cultural hoje no país? Um governo que fez avançar em muito a inclusão social no Brasil. Temos um problema sério, que não é desse nem daquele governo, que é o fisiologismo Como anda o seu relacionamento com canibal que existe no nosso país. Uma o Edgard e os outros membros da ban- reforma política é urgente! da? Estão dizendo que vocês vão voltar. É verdade? Tem algo especial pre- Pelo que se sabe, você tem grande inparado para este retorno do Ira!? teresse por religiões africanas. É verO relacionamento com o Edgard está dade? Você sofre algum tipo de preótimo e estamos ensaiando para o show conceito por praticá-la? da Virada que marcará a volta do Ira!. Eu sou Yawo há seis anos. Sou iniciado Quanto aos outros, perdi o contato. Mes- no culto de Ifa e também nos orixás Exu, mo porque o Ira! será formado, além de Ogum, Oxum, Opatala, e outras iniciamim e Edgard, por outros músicos. ções que requerem segredo. Sou iniciado no culto tradicional Yourubá pelo sacerdote Baba King, nigeriano radico no “Se o negócio da música Brasil há 30 anos, e que tem “filhos” no não se fortalecer Como surgiu seu interesse pela mistumundo inteiro. Quanto ao preconceito, privilegiando novos ra do rock com outros ritmos? sei que existe, mas não ligo. Tem uma Não é exatamente por outros ritmos. O tal de Constituição que me protege de artistas, vejo problemas que faço é, especificamente, produzir algum fato grave que ocorrer. no futuro” um rock com forte influência da música negra da América: blues, soul, hip hop. O que você acha do Roger (da banda Como você avalia o atual momento Ultraje a Rigor), que tem tido posturas Como é o seu relacionamento com a da indústria fonográfica? políticas conservadoras, assim como o música das “vacas sagradas” da MPB? A indústria está esgotada e não tem di- cantor Lobão? Gosto muito do Tim Maia, Martinho da nheiro para novas carreiras. Se o negócio Acho que esse assunto nas redes soVila, Jorge Ben e de muitas coisas do da música não se fortalecer num forma- ciais vem se transformando, infelizmenGilberto Gil. to que privilegie novos artistas vejo pro- te, num grande Fla-Flu. Respeito os dois blemas no futuro. Atualmente, devido e concordo com algumas coisas que eles O que você acha do disco Psicoacústi- a esse estado da indústria, a mídia tem dizem e discordo de tantas outras. Acho ca (1988) hoje ser considerado um clás- tratado os artistas através do conceito que democracia e liberdade de expressico da banda? de celebridade e valorizando dancinhas são só existem quando há espaço para Acho ótimo, era um disco bem diferen- e outras coisas duvidosas. Pena! o contraditório. Marcos Valadão Rodolfo ou, como é mais conhecido, Nasi, é um dos principais nomes da geração que, nos anos de 1980, levou o rock brasileiro do “underground“ amador para o sucesso popular. Como vocalista da banda paulistana Ira!, viu o grupo desfazer-se em 2007, mas retomou as atividades no início de 2014. Ao longo de sua carreira artística, seja na música ou no atual programa de TV Nasi Noite Adentro (Canal Brasil), muita coisa aconteceu. Em entrevista ao Brasil de Fato, Nasi fala de seu envolvimento com a política, sua opinião sobre a indústria da música e, para satisfação dos fãs, conta os planos de reconstrução do Ira!, ao lado do velho companheiro Edgard Scandurra.

te dos padrões da época. Não foi entendido pela maioria da crítica, o que é lamentável. Porque o tempo provou que esse é um dos melhores discos de rock da banda e do Brasil.

Você sempre teve uma postura de esquerda. Já militou em algum partido político? Como você avalia os partidos de esquerda no Brasil hoje? Sou ainda filiado ao PCdoB onde tenho amigos e pessoas que admiro muito como Aldo Rebelo, Jamil Murad, Manoela D’Ávila etc. Mas, sinceramente, vejo uma profunda crise nos principais partidos da dita esquerda. Não engulo certas coligações e abraços políticos em gente que representa o pior nesse país, inclusive alguns filhotes da ditadura. A música “Pobre Paulista” possui versos que parecem xenófobos (intolerantes a estrangeiros). “Não quero ver mais essa gente feia/ Não quero ver mais os ignorantes/ Eu quero ver gente da minha terra/ Eu quero ver gente do meu sangue”. Você pode esclarecer? Ai meu Santo Antônio, tenho que explicar isso até hoje!? Essa leitura que fazem desses versos separados é descontextualizada e gera essa famigerada polêmica. Por conta disso, deixei de cantar essa música há mais de 15 anos, apesar dos pedidos do público em show no país inteiro. Por fim, qual a origem do seu apelido? Essa é outra também... acho que nazista não devo ser, né? Filiado ao PCdoB e macumbeiro, deve ser meio difícil. Isso foi bullying na minha escola por conta de atitudes extremistas que tinha.


fatos em foco

Doméstica - O Filme

PEc das domésticas O projeto que regulamenta a PEC das domésticas pode ser votado, nesta semana, na Câmara dos Deputados. A lei igualou direitos dos empregados domésticos com os demais trabalhadores. No entanto, passado um ano, ainda aguarda-se a regulamentação. Segundo a deputada Benedita da Silva (PT-RJ), relatora do projeto, o texto está na pauta de prioridades. “Na verdade, não está nada igual a dos outros trabalhadores. Se for aprovado do jeito que está, o projeto vai precarizar ainda mais. Queremos que seja regulamentada a lei da forma como foi aprovada em abril de 2013 e não com as alterações que sofreu”, afirma a presidenta da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas, Creuza Oliveira. Entre os principais pontos do texto a serem resgatados está o pagamento do FGTS para o trabalhador doméstico no mesmo percentual dos demais trabalhadores, 8% do salário. (Rede Brasil Atual)

cemig

O grupo que liderou a paralisação dos garis, enfrentando a Prefeitura e a própria direção sindical, pretende disputar as eleições da entidade para garantir que o sindicato represente de fato os interesses dos trabalhadores.

A estatal mineira de distribuição de energia vem levando ao ar campanha publicitária em que responsabiliza a Agência Nacional de Energia Elétrica pelo reajuste de 14% nas contas, mas omitiu que ela mesma havia solicitado que o aumento médio fosse de 29%.

transporte

Tribunal de Contas suspende licitação do Metrô

Projeção da Linha 18-Bronze, cuja licitação foi suspensa

Divulgação

Mídia Ninja

garis do rio

Três mil jovens irão acampar no Parque Cemucam (Centro Municipal de Campismo), localizado na divisa de São Paulo e Cotia, para participar do 2º Acampamento Nacional do Levante Popular da Juventude. O movimento se notabilizou pelos escrachos realizados contra torturadores da ditadura militar, a luta por cotas nas universidades públicas, os atos “Fora Globo” pela democratização da comunicação, o ato contra o “propinoduto tucano” e, mais recentemente, os rolezinhos contra as encoxadas no metrô de São Paulo. O evento, construído de forma colaborativa pelos participantes, contará com mesas de formação política para os jovens militantes e dezenas de oficinas. O acampamento acontecerá entre os dias 17 e 21. Delegações de 20 estados do Brasil estarão presentes, além de representantes de outros países da América Latina, como Venezuela, Cuba, Uruguai e Argentina.

Reprodução

O governo encaminhou ao Congresso Nacional a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2015 prevendo salário mínimo de R$ 779,79, crescimento da economia em 3% e inflação em 5%. O reajuste do mínimo está estimado em 7,71% frente ao valor atual, de R$ 724, mas ainda pode ser alterado devido à regra de correção firmada entre governo e centrais sindicais. A política de valorização do salário, válida até 2015, prevê que o valor seja calculado levando em conta o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes mais a inflação do ano anterior. Segundo levantamento do Dieese, esta política garantiu desde 2003 até o começo deste ano uma elevação de 61% no poder de compra do trabalhador brasileiro. A possibilidade de comprar 2,23 cestas básicas é a maior desde 1979, quando a entidade iniciou sua série histórica. (Rede Brasil Atual)

A tentativa da empresa espanhola de confecção Zara de anular na Justiça os autos de infração da fiscalização que resultaram na libertação de 15 trabalhadores em condições análogas às de escravos fracassou. O juiz Alvaro Emanuel de Oliveira Simões, da 3ª Vara do Trabalho de São Paulo, negou recurso da empresa nesse sentido e cassou a liminar que impedia a inserção da marca na chamada “lista suja” da escravidão. Esse cadastro é mantido pelo Ministério do Trabalho e Emprego e pela Secretaria de Direitos Humanos. Em sua decisão, o juiz afirma que a empresa tem sim responsabilidade direta pela situação constatada em 2011. Ele ainda criticou a tentativa da Zara de caracterizar os costureiros resgatados como empregados da empresa intermediária Aha e classificou a maneira como a terceirização dos trabalhadores foi registrada como “fraude escancarada”. (Rede Brasil Atual)

Acampamento de jovens

Divulgação

salário Mínimo de R$ 779

trabalho escravo

Arquivo RBA

Reprodução

10

O Tribunal de Contas do Estado determinou na terça-feira (15) a suspensão imediata da concorrência internacional número que diz respeito à concessão da Linha 18 -Bronze do Metrô, estimada em R$ 11,7 bilhões. Em sua decisão, o TCE acatou de forma preliminar a representação da empresa PL Consultoria Financeira e RH que afirma haver “indícios de conluio estratégico na fase de definição das diretrizes fundamentais do projeto”. A empresa diz que existem apenas duas fabricantes de material rodante

em todo o mundo, a canadense Bombardier Transportation e a japonesa Hitachi. Na representação são apontados 17 itens que poderiam provocar restrições à competitividade. O conselheiro Antonio Roque Citadani lembrou que a matéria envolvendo a formação de cartéis é investigada pelo Cade e pelo Ministério Público Estadual. Foi permitido que a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos se manifestasse, mas o conselheiro avalia que a defesa do governo não discutiu os aspectos técnicos levantados.


internacional

11

Ex-líderes estudantis querem cortar salário de deputados pretende reduzir o salário pessoal para 4 milhões de pesos (R$ 16 mil) e criar uma espécie de tribunal de contas, onde cada deputado terá que comprovar os gastos operacionais. A origem do projeto está em “entender que em um país apontado por organismos internacionais como um dos com maior distância entre ricos e pobres, seus parlamentares devem mostrar maior compromisso com o combate à desigualdade”, explicou Gabriel Boric. O projeto gerou grande debate no país e tem sido, pela população nas ruas e nas redes sociais, a grande polêmica chilena. Muitos parlamentares, conservadores ou socialistas, criticaram a proposta. (por Victor Farinelli, de Santiago, no Chile, para o Opera Mundi)

Gabriel Boric (esq.) e Giorgio Jackson (dir.), que completam um mês de mandato, propuseram a redução dos salários de deputados

Brasil colabora com eleições na Guiné-Bissau

Wikipedia

Mal assumiram como deputados da Câmara chilena, dois ex-dirigentes estudantis eleitos em dezembro de 2013 esquentaram os debates após a proposta de redução do salário dos legisladores. Na última semana, Giorgio Jackson, do movimento Revolução Democrática, e Gabriel Boric, da Esquerda Autônoma, protocolaram o projeto de lei. No texto, eles pedem o corte pela metade do pagamento dos deputados e fiscalização dos gastos do parlamento. Atualmente, um deputado no Chile recebe 8 milhões de pesos (R$ 32 mil) e outros 13 milhões para os chamados gastos operacionais (entre pagamento de assessores e gastos com viagens, que configuram outros R$ 53 mil). O projeto dos jovens deputados

Reprodução

chile Projeto de lei foi proposto por deputados que há pouco tempo lideravam protestos de rua

ÁFRICA O país volta ao regime democrático após golpe em março de 2012

Crianças afegãs são vítimas de explosivos deixados pelos EUA Após longos 13 anos de guerra no Afeganistão, o Exército dos EUA e aliados estão voltando para casa. A retirada total das tropas norte-americanas, como reiterou o presidente Barack Obama há algumas semanas, continua entre os planos de Washington. No entanto, os militares deixam para trás um legado perigoso: 1.300 km² repletos de explosivos não detonados. Além de minas terrestres, foguetes e morteiros também podem ser encontrados em toda a região. Dezenas de crianças já foram mortas ou feridas ao entrar em contato com esses explosivos, já que, na maioria das vezes, as regiões perigosas são

mal demarcadas. Desde 2012, uma agência da ONU registrou 70 mortes desse tipo no território desocupado — entre os mortos, 88% eram crianças. Como atesta o próprio oficial encarregado do assunto, o “legado explosivo” da Guerra do Afeganistão não foi uma das prioridades dos militares. “Infelizmente, o pensamento foi: estamos em guerra e não temos tempo para isso”, diz Michael Fuller, chefe do Centro de Ação de Minas do Exército dos EUA. Até o momento, o Exército norte-americano retirou as munições de apenas 3% do território ocupado. (por Mariane Roccelo, do Opera Mundi).

(Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais) trabalham desde fevereiro na nação africana, que também fala o português. De acordo com o TSE, o objetivo da missão brasileira é contribuir na criação de um banco de dados de 775 mil eleitores cadastrados e auxiliar na formação de técnicos locais que possam processar as informações. (Agência Brasil) IRIN/John James

Força-tarefa inglesa destruindo um complexo de cavernas no Afeganistão

Apesar da ruptura das relações bilaterais após o golpe de Estado realizado por militares em 2012, o Brasil prestou cooperação técnica nas eleições presidenciais e legislativas que ocorreram no domingo (13) na Guiné-Bissau. O processo eleitoral é o maior da história do país e marca a volta do regime democrático. Técnicos do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e do TRE-MG

Recadastramento aumentou em mais de 180 mil o número de eleitores


12

serviços

por Thiago Barison

Advogado trabalhista e previdenciário

NOSSO DIREITO

T

Médico da Atenção Básica

NOSSa saúde

Benefício por conversão de tempo especial

empo especial é aquele trabalhado em condições que prejudiquem a saúde ou a integridade física do segurado. Os adicionais de periculosidade ou insalubridade dão um começo de prova disso. A aposentadoria especial é devida, regra geral, após 25 anos sob tais condições agressivas ao trabalhador, que, por isso, tem direito a ficar menos tempo na ativa. Também por isso, o aposentado especial não pode continuar a trabalhar na mesma função ou ambiente de trabalho agressivo. Por ser menor o tempo exigido para a aposentadoria especial, esse período vale mais quando convertido para tempo comum. Dez anos de trabalho especial valem 14 na comum. Isso melhora o benefício na tabela do fator previdenciário. FHC, durante seu mandato presidencial, deixou o enquadramento de tempo especial pelo INSS mais difícil. Até 9/12/1997 existia uma presunção: uma lista de condições de trabalho

por Marco Túlio Pereira

que davam direito. O enquadramento era feito de acordo com as informações na Carteira de Trabalho. Depois, com a nova regra, passou a competir ao patrão declarar se o empregado tem ou não direito, por meio de formulários baseados em laudo técnico do local de trabalho. Hoje o formulário chama-se PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário). A estratégia é: requerer a aposentadoria juntando prova do tempo de trabalho especial (PPP, laudos técnicos, PPPs de colegas etc.). Não se pode aceitar um simples “não” no balcão do INSS. A negativa tem que vir por escrito, para que, depois, o segurado possa entrar com ação judicial contra esse não-enquadramento pelo INSS e pedir a conversão para tempo especial.

E

O ovo de Páscoa não é o vilão!

ssa semana, durante uma consulta na Unidade Básica de Saúde que trabalho, uma usuária me perguntou se chocolate fazia mal, pois queria dar um ovo de Páscoa para o seu filho. Essa é uma pergunta muito comum nesse período que há um aumento do consumo de chocolates. A minha resposta a essa pergunta é: “Não, desde que consumido com moderação.” O chocolate é um alimento altamente calórico e rico em gordura. Então, obviamente, favorece o ganho de peso. Entretanto, não é o consumo de um ovo de Páscoa de 300g que irá gerar obesidade. Ela é gerada por hábitos de vida, como alimentação inadequada e sedentarismo.

Isso vale também para aquela história de que consumo excessivo de doce gera Diabetes. O que pode gerar Diabetes é o sobrepeso. Da mesma forma, o problema central não é o açúcar, é o EXCESSO. Excesso de alimentos, de calorias e de sedentarismo. Isso sim gera malefícios à saúde. E como todos sabem, o chocolate também tem seu lado bom. É um alimento extremamente saboroso, o que gera uma sensação de bem estar no organismo quando consumido. Além de ser rico em diversas vitaminas. Logo, se você é sedentário e não cuida da alimentação, consome álcool em excesso, tem sobrepeso, o chocolate é só mais um vilão de hábitos de vida pouco saudáveis. Por isso, se cuide, se alimente bem, faça atividade física, evite ganho de peso, evite consumo excessivo de álcool e coma seu ovo de Pascoa com a consciência tranquila!

CLICK Da cidade

Foto: Elizabeth de Oliveira

Largo da Batata, na região de Pinheiros, zona oeste da cidade. Ao fundo, além dos prédios, está a Igreja Nossa Senhora da Conceição.

Envie fotos com denúncias ou fatos interessantes do dia a dia da cidade para a seção Click da cidade: leitorsp@brasildefato.com.br


entretenimento

BOA & BARATA • boaebarata@brasildefato.com.br

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

por Patrícia Ditolvo

cozinhadapatinha.blogspot.com.br

www.coquetel.com.br Função da fibrina, no sangue (Anat.) (?) da carochinha: história infantil

© Revistas COQUETEL

Indica limite de tempo (prep.)

Reprodução

Lodo; lama Indústria (abrev.)

Suspensão condicional da pena (jur.)

INGREDIENTES 500g de açúcar 100ml de água 100ml de leite de coco MODO DE PREPARO Colocar o açúcar e a água numa panela. Ferver até dar ponto de fio (o meu ponto de fio é quando eu levanto a colher com a calda e forma um fio contínuo, sem terminar em gotinhas) Aí, é

só jogar o leite de coco e deixar ferver até dar ponto de bala. Não precisa mexer. Eu nunca tive essa coisa que precisa limpar a lateral da panela pra não açucarar a bala. Mas não mexo muito. Ponto de bala é quando você pingar uma gota da bala num copo de água fria e ela ficar dura. Aí começa o trabalho. Unte com manteiga ou margarina a bancada (mármore ou granito). Despeje a bala e espere esfriar um pouco. Cuidado que é muito quente! Quando der pra pegar a mistura com a mão (untada também, pra não grudar) comece a puxar e dobrar no meio e puxar e dobrar no meio até ela ficar branca, meio cor de pérola. Primeiro vai dar uma endurecida, depois amolece um pouco. Você vai saber. Aí, estique e corte com uma tesoura. É nessa hora que o parceiro de bala é importante. Tem que ser rápido, senão passa o ponto. Aí é só deixar a bala terminar de secar. De um dia pro outro fica melhor.

BANCO

Caso, em francês Pedras de moinhos

(?) Baricelli, ator brasileiro

Lá; acolá Formação como o Titicaca Anestesia local aplicada em partos

Ecossistema típico do Norte do Canadá

Morada coletiva da taba (bras.)

Tatu-bola (bras.) Cidade onde se situa a famosa torre inclinada A usina que produz eletricidade Proferido em voz alta Prognós- Antigo barco de tico; vaticínio guerra

Divisão de hospitais A flor da pureza

Rio que nasce nos Alpes Suíços Veste usada por mulheres hindus Função da mucama na casa-grande (Hist.)

3/aar — cas. 4/apar — galé. 6/sursis. 9/ecodesign — peridural. 13/reforma social.

Eu sou a Patrícia Ditolvo e escrevo minhas receitas no blog Cozinha da Patinha. Nessa semana, um doce que eu e minhas amigas aprendemos a fazer na praia. A Gabi achou a receita num livro bem antigo, acho que era “Caderno de Receitas da Dona Zilota”. Aí a mãe da Carol contou como fazia. É uma receita boa pra tardes de férias. Fazer sozinha é difícil. Então, essa quantidade é meia receita, que é quanto eu dou conta de fazer.

Um dos objetivos da esquerda pregados Peixe de em campanhas pizzas

Tendência expressa na criação de produtos a partir de recursos renováveis e com baixo Transporte próprio de impacto ambiental colégios Nivelar com entulho Pingos

Regime alimentar O animal com listras

BALA DE COCO

13

33

Solução

E C C O D Z E S P I G N

L U I G I A T E R R A R

A G U L O A T A L A I S I S N A D O P C A M A R O S A O A D U R

P R A D A R I A A T U M

R E F O R M A S O C I A L

Keka Campos, astróloga |keka@ezdp.com.br

O N I B U S E S C O L A R

A semana está carregada de energia agressiva. Ela pode ser utilizada para lutar por nossos objetivos, retomar o que está parado ou iniciar algo com determinação. Da mesma forma, a energia sobrecarregada pode ocasionar acidentes ou discussões calorosas demais. Devemos tomar cuidado para evitar agressões internas e externas, pois há a tendência a sermos muito exigentes, duros e intolerantes conosco e com os outros.

A G A L P E

Horóscopo • 17 a 24 de abril de 2014

Áries - 21.03 a 20.04 Tendência a discussões, imprevistos, acidentes e outras energias súbitas ou transformadoras em algum sentido. Sua personalidade e vontade de afirmação pessoal se destacam, especialmente na área da carreira.

Câncer - 21.06 a 22.07 Terá atitudes e ideias criativas, originais, excêntricas e até inesperadas esta semana. Poderá mudar de humor ou opinião de uma hora para outra. Cuidado com os possíveis conflitos, pois podem lhe desestruturar.

Libra - 23.09 a 22.10 Seu charme e diplomacia desempanharão um papel decisivo nos projetos, principalmente na vocação profissional. Estará otimista, expansivo, generoso e com vontade de conhecer outras formas de religião ou cultura.

Capricórnio - 22.12 a 20.01 Sua aparência externa, assim como a saúde estão beneficiadas, você estará mais atraente nesta fase. Sua comunicação também está fluindo fácil e positivamente, proporcionando leveza e divertimento nas conversas.

Touro - 21.04 a 20.05 Estará sensual, atraente e acompanhado de uma dose extra de sorte. Mas poderá sentir preguiça, tender ao ócio e querer procrastinar atividades chatas ou árduas, trocando-as por lazer e satisfação dos prazeres físicos.

Leão - 23.07 a 22.08 A vontade pessoal harmoniza-se com os sentimentos, porém entra em conflito com a força física e instintos sexuais ou agressivos. Poderá estar com dificuldade de enxergar seus defeitos e querer moldar os outros no lugar.

Escorpião - 23.10 a 21.11 As coisas não serão muito fáceis esta semana, pois há conlfitos em relação a sua vontade pessoal, filosofias de vida e energia agressiva, que lhe impulsiona a agir e batalhar pelas coisas. Observe-se e aja com cautela.

Aquário - 21.01 a 19.02 Pode haver mudança nos sentimentos. Seu amor por alguém pode acabar subitamente ou poderá se apaixonar da mesma maneira. A personalidade e comunicação estão em foco, o que lhe direciona a novos contatos.

Gêmeos - 21.05 a 20.06 Estará focado no trabalho e atividades mais sérias, solitárias, mecânicas ou que necessitem de persistência e determinação. Porém, a projeção profissional pode estar difícil de ser alcançada nesse momento.

Virgem - 23.08 a 22.09 Desejo de expansividade! Utilize a intuição e o dom da palavra para fazer muitos contatos benéficos que lhe ajudem a progredir, pois darão bons frutos no futuro. A semana será agradável e ativa, desfrute o momento.

Sagitário - 22.11 a 21.12 Pode estar um pouco pessimista e sem o brilho que sempre lhe acompanha, devido a conflitos na área pessoal. Ao mesmo tempo, estará intuitivo e sensível a energias, que podem lhe ajudar a achar soluções para os problemas.

Peixes - 20.02 a 20.03 Intuição, boa sorte e sensibilidade em foco. Porém, no campo sentimental as coisas andam meio confusas e fora das expectativas. Cuidado com a agressividade (sua ou alheia), ela pode ser prejudicial se não for dosada.


14 cultura Rafael Stedile

Douglas teve que reinventar a loja para resistir na galeria. Vendendo artigos de decoração, desviou o box da venda de música.

Não julgue uma galeria pelo nome diversidade Além da música, Galeria do Rock abriga vários gêneros e lojas por Guilherme Almeida

O prédio foi inaugurado em 1963 com o nome de Shopping Center Grandes Galerias, mas ficou popularmente conhecido como Galeria do Rock. Hoje, o local é um forte ponto comercial e turístico de São Paulo. A movimentação diária é de cerca de 25 mil pessoas, podendo passar dos 35 mil no sábado. Se você gosta de música e decoração é um lugar que não pode ficar sem conhecer. Antes mais voltada para a vertente musical, agora está mais aberta a vários públicos. A galeria localizada na rua 24 de Maio, 62, ainda come-

mora os recém completados 50 anos. Sobre a mudança no perfil da galeria, os lojistas dizem não se incomodar. Douglas Luis Hipólito é dono do box 473, a loja Fora do Ar, que vende artigos de decoração. O local já foi o fã-clube dos Beatles e dos Ramones: Beatmones. Ele conta que a melhor época da galeria foi até o ano de 1995. “A maior vilã foi a internet, ela cortou a venda de discos. A galeria foi perdendo o público do rock e eu tive que mudar para continuar aqui”, afirma, apesar de dizer que não sente falta dessa “época de ouro”. A galeria é um ótimo lugar para

colecionadores e apreciadores de vinis. Alexandre Lima, há 23 anos na galeria, diz que quando entrou aqui só se vendiam discos. “Quando eu comprei esse box, vendia vinil e CD, e agora eu pude colocar os vinis de novo”, comemora. Lima é dono da loja Nostalgia, a primeira a vender discos no subsolo de galeria. “Quando eu entrei, aqui se chamava Galeria do Black. O nome Galeria do Rock foi colocado depois”, explica. VARIEDADE A galeria é composta por 450 estabelecimentos comerciais. Desse total, 80 lojas são dedicadas à mú-

sica, metade do que havia nos anos de 1990. Com isso, abriu-se espaço para lojas de roupas e estúdios de tatuagem. Sem falar nos boxes especializados em serigrafia, que estão nos dois últimos dos sete andares do local. Maria de Fátima começou a trabalhar no local como funcionária de camisas há oito anos. Agora, tem um estúdio de tatuagem com seu marido. “A galeria já foi bem mais rock’n’roll, mas eu prefiro ter vários públicos aqui”, diz. E é assim cinquentona que a Galeria do Rock vai se renovando. A galeria fica aberta de segunda a sexta, das 10h as 18h30, e aos sábados, das 10h às 18h.

hip-hop e afins

por DJ Cortecertu

Teimosia e esperança movem ativistas da zona sul Divulgação

Espaço Comunidade e Coletivo Perifatividade mostram cultura plural

O mundo citado por Mano Brown no rap “Da ponte pra cá” continua sendo o abrigo de produtores culturais que enfrentam diversas dificuldades para levar música, informação, entreteni-

mento e cidadania aos jovens. Quase todos os dias, num sobrado localizado no Jardim Monte Azul, na zona sul, Jaime Lopes, mais conhecido como Diko, faz reuniões com sua equipe. Eles organizam a agenda de eventos do Espaço Comunidade, local que acolhe uma biblioteca infantil ainda em crescimento. Além de apresentações de rap, o espaço também conta com outros gêneros musicais que são a trilha sonora da periferia, como o rock, jazz, forró, samba, entre outros. Reconhecido na cena pelas edições do sarau Verso em Versos, o local tam-

bém abre as portas para ensaios coletivos, lançamentos de livros, revistas alternativas e exposições de artistas da região. Recentemente, o projeto de Diko e sua equipe foi contemplado pelo VAI (Programa para Valorização de Iniciativas Culturais). Porém, os moradores do Monte Azul sabem que os guerreiros do Espaço Comunidade continuarão trabalhando com ou sem incentivo do poder público. A falta de recursos não impede o trabalho dos ativistas. Afinal, já são mais de três anos na atividade. Trabalhar na base é assim. Saiba mais: http://twixar.me/zGT.

PERIFATIVIDADE O videorrepórter da TV Cultura, Maníaco da Câmera, registrou uma atividade do Coletivo Perifatividade, na zona sul. MCs e DJs utilizaram o espaço de uma creche abandonada para denunciar o descaso dos governantes com a periferia. O vídeo está no link http://twixar.me/JGT. LANÇAMENTO “Pras KBÇA”, novo EP do Mestre Piko, MC que vai do rap ao ragga, questiona os dogmas da nova cena hip-hop. Baixe: http://migre.me/iMNd4.


{agenda cultural} zona leste

centro “Invasão Baiana” Shows com grandes nomes da música brasileira originários da Bahia acontecem no Vale do Anhangabaú. Destaque para Tom Zé e Baiana System com Pepeu Gomes. O evento comemora os 13 anos do CCBB em São Paulo.Dom (20): Dubstereo, às 16h; Maglore, às 17:15; Vivendo de Ócio, às 18:30; e Tom Zé, às 19:45. Seg (21): Letieres Leite& Orkestra Rumpilezz, às 16h; Márcia Castro, às 17:15; e Baiana System e Pepeu Gomes, às 18:30 – Entrada gratuita – Vale do Anhangabaú – Avenida São João, s/nº

Dança Afro Sábado é dia de oficina de dança afro Sankofa, com a atriz e dançarina Pollyana Almie e ritmos como maracatu, cafezal, lundu, samba de roda, inclusive a dança dos orixás. As inscrições ficam abertas permanentemente e podem ser feitas pelo e- mail pollyanaalmie@gmail.com. Até 14/12, Sáb das 10h às 13h – Entrada gratuita – Casa de Cultura do Itaim Paulista – Avenida Barão de Alagoas, 340, Itaim Paulista.

André Conti/Divulgação

Trilogia Pirandello A obra do dramaturgo italiano Luigi Pirandello é o centro de três peças que o ator Cacá Carvalho interpreta. São apresentados os monólogos “O Homem com a Flor na Boca”, “A Poltrona Escura” e “Umnenhumcemmil”, nesta sequência, cada um em um dia. Sex (18), às 20h; Sáb (19) e Dom (20), às 18h – Entrada gratuita – Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes – Avenida Inácio Monteiro, 6900, Cidade Tiradentes.

Troca de figurinhas A Casa das Rosas realiza uma grande troca de figurinhas na já tradicional “Feira de Troca Tudo Sem Dinheiro até Conselho”. Valem tanto figurinhas da Copa de 2014 quanto de outros campeonatos. Além de livros, gibis, brinquedos, LPs, CDs, roupas e conselhos.Sáb (19) das 14h às 17h – Entrada gratuita – Casa das Rosas – Avenida Paulista, 37, Bela Vista.

zona Sul

zona oeste

Che dançante A Cia Carne Agonizante apresenta uma mistura entre o guerrilheiro Che Guevara e a dança. O espetáculo “Estado Independente” é inspirado na poética e política revolucionária de um dos principais líderes da Revolução Cubana. Sex (18) e Sáb (19) às 21h; Dom (20) às 20h – Entrada gratuita – Kasulo Espaço de Cultura e Arte – Rua Souza Lima, 300B, Barra Funda

Divulgação

Jazz suingado O projeto Hebraica Meio-Dia recebe a cantora Patty Ascher, considerada uma das maiores revelações do jazz brasileiro. O show mescla o soul e o suingue brasileiro, com músicas que vão de Dizzy Gillespie até Dorival Caymmi e Jorge Ben Jor. Dom (20), às 12h – Entrada gratuita – A Hebraica São Paulo – Rua Hungria, 1000, Jardim Paulistano

Jackeline Nigri

zona Norte Bijouterias Sustentáveis A última oficina de “Bijouterias Sustentáveis” acontece neste sábado no SESC Santana. São ensinadas técnicas de reciclagens que envolvem diversos produtos, como canudos de plástico, pedras, borracha e isopor. Sáb (26), das 15h às 17h – Entrada gratuita – Sesc Santana - Avenida Luiz Dumont Villares, 579, Santana

Exposição futebolística Futebol mais arte é retratada na mostra coletiva internacional “Futebol: o jogo só acaba quando termina”. Os artistas buscam distanciar-se da ideia de espetáculo e mostram lados inexplorados do futebol, com trabalhos de vídeo-arte, fotografias e arte sonora.Até 29/06; Ter a Sex, das 10h às 21:30; Sáb, das 10h às 20:30; Dom, das 10h às 18:30 – Entrada gratuita – Sesc Vila Mariana – Rua Pelotas, 141, Vila Mariana

Para crianças Com a ajuda de bonecos, máscaras, sombras e outras técnicas, a Artesanal Cia. De Teatro apresenta o espetáculo infantil “O Gigante Egoísta”. Esse é um dos poucos textos de Oscar Wilde voltado aos pequenos. Até 27/4; Dom, às 14h – R$ 8 (R$ 4 meia) – Sesc Santana – Avenida Luiz Dumont Villares, 579, Santana

Objetivos de vida A Cia. Teatro de Heliópolis encena a peça “Um Lugar ao Sol”, num trabalho de depoimentos de moradores da comunidade de Heliópolis sobre o que seria, para cada um, um lugar ao sol. Até 27/4; Sáb, às 20h, e Domingo, às 19h – Entrada gratuita – Casa de Teatro Maria José de Carvalho – Rua Silva Bueno, 1533, Ipiranga


16

esporte

Itaquerão é entregue simbolicamente ao Corinthians

O estádio do Corinthians, que abrigará o jogo de abertura da Copa, foi entregue na terça (15), simbolicamente, pela construtora Odebrecht ao clube. Agora, será feita a verificação de funcionamento de equipamentos e, em seguida, serão providenciadas eventuais correções. Ainda falta concluir a montagem das arquibancadas provisórias, que eleva a capacidade da arena em 20 mil lugares. A previsão de conclusão é até 15 de maio. O clube deve entregar o estádio para a Fifa no dia 26 do mesmo mês. Até a entrega, o Itaquerão passará por pelo menos quatro eventos de teste, um deles o jogo Corinthians e Figueirense pelo Campeonato Brasileiro, no dia 17 de maio. O primeiro evento, segundo o conselheiro do clube Andrés Sanchez, ocorrerá no final deste mês. “Desde que as autoridades - bombeiros, Ministério Público, prefeitura - liberem as autorizações, vamos fazer já no dia 26 [de abril]”, apontou.

Estádio deve ser entregue à Fifa até 26 de maio

brasileirão

natação

Real leva a melhor Sheik é dúvida contra Barça Terminou em 2x1 o jogo entre Real Madrid e Barcelona pela Copa do Rei. Marcaram pelo Real Di Maria e Gareth Bale, Bartra descontou para os catalães. Agora, o Real segue firme na busca pela Tríplice Coroa. O craque Cristiano Ronaldo desfalcou o Real na quarta (16). O capitão da seleção portuguesa e atual melhor do mundo já havia ficado fora dos últimos três jogos do Real, depois de ter se machucado na partida de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, contra o Borussia Dortmund. As dúvidas, agora, se voltam para participação de Cristiano Ronaldo nas semifinais da Champions. O Real enfrentará em casa o atual campeão da competição, o Bayern de Munique, da Alemanha, na próxima quarta-feira (23).

contra São Paulo

A longa novela envolvendo a transferência de Emerson Sheik do Timão para o Botafogo acabou. O time carioca anunciou a contratação do atacante, que na terça-feira (15) já fez exames médicos, foi aprovado, assinou contrato e já posou com o novo manto. O previsto é que Emerson já treinasse com o Botafogo na quarta-feira (16), mesmo que sua apresentação só ocorra na quinta (17). Entretanto, a presença dele em campo na estreia do Brasileirão 2014, contra o Tricolor Paulista, ainda é incerta. Sheik, com 35 anos, terá pouco tempo para se recondicionar fisicamente e há dúvidas sobre seu rea-

Divulgação

MDGovpics

copa do rei

O evento seguinte, um jogo entre funcionários da Odebrecht, será no dia 1° de maio com um público estimado em 7 mil pessoas. No dia 10, um jogo do Corinthians, disputado entre jogadores do próprio clube, contará com 25 mil pessoas. A vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão, informou que as obras da praça de acesso ao estádio serão entregues no final deste mês Esses eventos de teste devem ser acompanhados pelo Ministério Público Estadual, que verifica o cumprimento de medidas de segurança no estádio. Durante a cerimônia de entrega, a morte de três operários foi lembrada. Em novembro de 2013, um guindaste desabou atingindo dois operários. Em março deste ano, outro trabalhador morreu ao cair quando trabalhava na montagem da arquibancada provisória. Em razão dessa morte, as obras foram interditadas e só foram liberadas no dia 11 de abril. (Agência Brasil)

Marcos Favari/Odebrecht

copa Estádio fará testes antes do Mundial; eventos serão acompanhados pelo ministério público

proveitamento imediato. A decisão ficará nas mãos do novo técnico do Fogão, Vagner Mancini. O atacante chega ao Botafogo através de empréstimo válido até o fim do ano. Sheik receberá o salário de R$ 500 mil mensais do Corinthians, que será reembolsado em R$ 250 mil pelo clube do Rio de Janeiro. As condições financeiras da equipe carioca preocupavam Emerson, e eram um dos obstáculos levantados pelo jogador para não concluir a negociação. O Botafogo pega o São Paulo no domingo (20). No mesmo dia, o Corinthians enfrenta o Atlético Mineiro, o Palmeiras joga contra o Criciúma e o Santos encara o Sport.

A volta de Michael Phelps Maior medalhista olímpico da história, com 22 medalhas no total, o nadador americano Michael Phelps pode voltar a competir profissionalmente este mês. Vários jornais norte-americanos, entre eles o “Chicago Tribune”, apostam nisso. De acordo com a imprensa, Phelps, de 28 anos, estaria prestes a por fim à aposentadoria participando do Arena Grand Prix de Mesa, no Arizona, entre os dias 24 e 26 de abril. Grandes nomes da natação norte-americana, como Ryan Lochte e Katie Ledecky, já confirmaram a participação na competição. A Federação Americana de Natação confirmou que Phelps se inscreveu na disputa. Essa seria a primeira participação de Phelps depois de sua retirada das piscinas, em 2012, e pode indicar o caminho rumo a sua quinta Olímpiada.

Brasil de Fato SP - Edição 032  

Jornal Brasil de Fato SP - Edição 32 - 17 a 24 de abril de 2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you