Issuu on Google+

cidades | pág. 6

Artistas lançam manifesto contra Joaquim Barbosa Intelectuais também assinam documento que repudia abusos do presidente do STF

Viva São João! Tradição nordestina ocupa o Rio de Janeiro com forró, comidas típicas e concursos de quadrilha

André a Rê go Barros

Carlos Humberto /STF

1 | mundo brasil | pág. 7

18 a 25 de junho de 2014 • distribuição gratuita

Ano 2 | edição 55

Rafael Ribeiro/CBF

Quem disse que seria fácil?

cultura | pág. 11

“Brasil é o lugar onde fermentam coisas novas” Andre Conti

esporte | pág. 16

Tropicalista Tom Zé fala dos artistas da nova geração entrevista | pág. 4

“Candomblé não fecha a porta para ninguém”

Tâ nia Rê go/ABr

BRASIL ESBARRA NA SUA PRÓPRIA FALTA DE INSPIRAÇÃO, na forte marcação mexicana e na excelente atuação do goleiro Ochoa. Apesar dos sustos, seleção não sai do 0 a 0 com o México e continua líder do grupo. Camarões é o desafio decisivo por uma vaga nas oitavas.

Rafael Stedile

cidades | pág. 5

Moradores de rua são levados à força para abrigos da prefeitura Ministério Público (MP) denuncia que prefeitura está fazendo limpeza social em zonas turísticas do Rio

Pai de Santo Tata Mutá Imê critica preconceito contra religiões de origem africana


02 | opinião

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

editorial | Rio de Janeiro

Gol contra da violência da PM marca a abertura da Copa

Na abertura da Copa, trabalhadores em greve, moradores de favelas, sem terras, sem tetos, estudantes e partidos realizaram um ato de protesto no centro do Rio de Janeiro contra os gastos públicos e as injustiças da Copa. Várias capitais repetiram esses atos: São Paulo, Aracaju, Porto Alegre, Fortaleza, Brasília e Belo Horizonte. Em todos havia policiais infiltrados filmando e incitando os manifestantes. Policiais militares intimidavam com revistas e ameaças. Na maioria das capitais, os atos começaram pacificamente e tiveram finais

marcados pela violência das polícias militares para impedir com spray de pimenta e bombas de efeito moral o direito de manifestação. Em São Paulo duas jornalistas da CNN foram feridas; e um da agência internacional Reuters sofreu traumatismo craniano em Belo Horizonte. Não é por menos que o jornal britânico e Guardian afirmou que “enquanto a Copa do Mundo começa, a democracia duramente conquistada do Brasil está sob ameaça”. Há muito tempo que a truculência policial existe, e casos

de tortura e assassinato se repetem nas periferias, como nas mortes de Amarildo, de Claudia Silva e do dançarino DG. Essa PM que na Copa continua não respeitando os direitos constitucionais atua da maneira militarizada assim como foi treinada na ditadura: para matar inimigos. Antes da Copa os governos gastaram bilhões para armar ainda mais a PM, visando impedir novas manifestações como as de julho de 2013. Esses bilhões poderiam ser investidos na desmilitarização, cumprindo as recomendações da ONU para refor-

mar a polícia brasileira. Essa violência, mostrada como necessária pelos grandes jornais, tenta calar a voz das manifestações, mas o resultado será o aumento do grito das ruas, inclusive, pela desmilitarização das PMs.

As ruas continuarão gritando durante a Copa, pois manifestar-se é um direito constitucional que conquistamos depois de anos de luta contra a ditadura e dele o povo brasileiro não irá abrir mão.

editorial | Brasil

Em tempos de Copa do Mundo... •

A imprensa brasileira esqueceu a vida real e nessas semanas está focada completamente na Copa. Alguns torcendo para que dê tudo errado, e outros apenas querendo aumentar a audiência. Enquanto o povão quer apenas ver bom futebol e ver o Brasil campeão. Nesse contexto, três acontecimentos latinoamericanos foram solenemente ignorados pelo noticiário brasileiro no mês de junho. O PRIMEIRO deles foi a posse do novo presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, antigo líder guerilheiro. Seu mandato pode significar de fato um governo de esquerda contra a ingerência dos Estados Unidos.

Redação Rio: redacaorj@brasildefato.com.br

Para anunciar: (21) 4062 7105

Para as esquerdas de toda América Latina a vitória de Juan Manuel Santos na Colômbia foi importante porque coloca um freio na onda direitista

________________

O SEGUNDO foi a realização da reunião do G77 mais China, na Bolívia. Esse grupo reúne 133 países em desenvolvimento mais a China. A

reunião serviu para que seus governantes fizessem uma avaliação da gravidade da situação econômica dos países. O grande capital das transnacionais quer transformar essas nações em meras exportadoras de matérias primas minerais, energéticas e agrícolas. Esse modelo deixa para nossos povos apenas a pobreza e as consequências ambientais, com graves alterações climáticas. O TERCEIRO foi a vitória de Juan Manuel Santos no segundo turno das eleições colombianas. Sua reeleição representa a derrota da ultradireita colombiana que pressionava pelo encerramento do processo de diálogo

O jornal Brasil de Fato circula semanalmente em todo o país e agora com edições regionais em São Paulo, Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Queremos contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos • Ed do ponto de vista da necessidade de mudanças • Ed sociais em nosso país e em nosso estado.

pela paz. Para as esquerdas de toda América Latina essa vitória foi importante, porque coloca um freio na onda direitista que está tomando conta dos meios de comunicação em todo continente. Enquanto isso no Brasil... Já no Brasil, dominado pelo clima de Copa, tivemos as convenções partidárias, sempre burocráticas e de cartas marcadas. Talvez a única novidade foi a clara situação revelada pela convenção do PMDB, que mesmo apoiando formalmente a chapa com o PT, demonstrou que a maioria dos seus diretórios farão campanha

contra Dilma. Boa lição para os que sempre defendem dormir com os adversários... Outra fato foi a reação da direita contra o decreto da presidenta, que regulamenta o que já está na Constituição, sobre a possibilidade de criação de conselhos da sociedade civil. Esses conselhos aumentariam a participação social na administração dos interesses do povo mesmo tendo papeis secundários. A direita reagiu de forma histérica, dando a entender que se tratavam de conselhos, chavistas, bolivarianos... Santa Paciência! Ouvir o que pensam os setores organizados da sociedade é o mínimo que um governo deve fazer.

CONSELHO EDITORIAL RIO DE JANEIRO: Antonio Neiva, Aurélio Fernandes, Joaquín Piñero, Kleybson Andrade, Mario Augusto Jakobskind, Rodrigo Marcelino, Vito Giannotti EDITORA: Vivian Virissimo (MTb 13.344) REPÓRTER: André Vieira, Bruno Porpetta e Fania Rodrigues REVISÃO: Núbia Pimentel COLUNA SINDICAL: Claudia Santiago FOTÓGRAFO: Pablo Vergara ADMINISTRAÇÃO: Carla Guindani DISTRIBUIÇÃO: Kleybson Andrade DIAGRAMAÇÃO: Stefano Figalo


Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

mal Policial civil que atirou para o alto três vezes com arma letal em ato realizado no último domingo (15). O protesto aconteceu no entorno do estádio do Maracanã, na zona norte do Rio. A Polícia Civil já instaurou sindicância para apurar o caso.

mandou

Arquivo

mandou

geral | 3

frase da semana

Não estou nem aí, disse Joaquim Barbosa sobre o debate a respeito de cotas para juizes.

bem Tâ nia Regô /ABr

O Ministério do Trabalho que multou o Metrô em R$ 8 mil por demitir 42 trabalhadores que participaram da greve da categoria. Os metroviários paralisaram atividades entre 5 e 9 de junho. O objetivo da multa é reverter as demissões.

se liga! Apenas 1,4% dos juízes brasileiros são pretos. Dos 16.812 juízes que atuam no país, 84,5% se declaram brancos, 14% são pardos e 0,1% indígenas.

!

!

Leia o jornal Brasil de Fato RJ na WEB www.issuu.com/brasildefatorj

QuEM LutA, EDuCA! Servidores da educação, em greve desde 12 de maio, protestaram na segunda-feira (16) em frente à sede da prefeitura. Eles cobravam esclarecimentos sobre a decisão de considerar inaptos 51 profissionais em estágio probatório que se juntaram à paralisação. O sindicato avalia que a decisão é uma forma de retaliar o movimento que, entre diversas reivindicações, pede melhorias na educação.

facebook.com/brasildefatorj

Curta nossa página no Facebook A Associação de Moradores e Pescadores da Vila Autódromo (AMPAVA) encaminhou uma carta aberta à presidenta Dilma Rousseff. Os moradores da comunidade, localizada em Jacarepaguá, estão fazendo forte resistência à tentativa do prefeito Eduardo Paes de remover as casas das famílias. Na carta, eles criticam a falta de diálogo por parte da prefeitura e pedem que recursos federais sejam aplicados na urbanização da comunidade. “Queremos permanecer e pedimos que nossos direitos sejam respeitados”.


4 | entrevista

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

Rafael Stedile

“O candomblé não fecha a porta para ninguém” RELIGIÃO Pai de santo tata Mutá Imê fala sobre preconceito contra as religiões de origem africana

Mariana Desidério

de São Paulo (SP)

A filosofia do candomblé é o autoconhecimento, e nela todos podem entrar, desde que por vontade própria. É assim que o pai de santo Tata Mutá Imê define a sua religião. Líder do terreiro de Mutá Lambô ye Kaiongo, em Salvador, Tata busca fortalecer a cultura bantu, da qual faz parte. Em 2010, ajudou a lançar o livro “A casa dos olhos do tempo que fala da nação Angolão Paquetan”. “A importância do livro é mostrar o quanto é grande e diverso o candomblé”, afirma o pai de santo. Leia a entrevista: Brasil de Fato - Como você tomou contato com o Candomblé? Tata Mutá Imê - Eu nasci no Candomblé, meu contato foi ainda na barriga da minha mãe, em 1956. Ela ficou muito doente e os médicos não sabiam o que ela tinha. Isso durou anos. Era uma época ainda de muita perseguição ao candomblé, à capoeira, à maioria das manifestações culturais e religiosas do negro. Até que um dia minha mãe foi para uma casa que ficava ali por perto e a mãe de santo disse que ela não sairia mais dali enquanto não fizesse o que precisava ser feito. Foi aí que se descobriu que ela estava grávida. Ela estava só pele e osso e a barriguinha, estava à beira da morte.

Brasil de Fato - E você nasceu lá? Nasci. Foi assim que eu entrei no candomblé. Na verdade eu não tive escolha, eu fui escolhido. No candomblé, você não escolhe um inquice [divindade, o mesmo que orixá, só que em outra língua africana], é ele quem te escolhe. Eu lembro que aos 4 anos de idade eu saía batendo nas portas da rua, as pessoas perguntavam “quem é?”, e eu respondia: “Sou eu, Mutá Imê, pai de santo arretado da Bahia!”. Então, já vim com isso. Brasil de Fato - Uma característica das religiões de matriz africana é o sincretismo religioso. Isso ainda existe? Como você vê isso? Hoje nós não precisamos mais do sincretismo. Na época dos escravos, o sincretismo foi uma grande arma que os negros encontraram para se manterem vivos. No fundo

Na época dos escravos, o sincretismo foi uma grande arma que os negros encontraram para se manterem vivos. Hoje, a gente não precisa mais ficar fortalecendo os deuses dos senhores brancos

______________

Há uma grande massa de negros, principalmente de baixa renda, migrando para as igrejas neopentecostais

_______________ das grandes senzalas eles armavam aqueles altares. Por baixo, eles colocavam as divindades do candomblé ali guardadinhas e, por cima, à vista, tinha todos os santos católicos. Eles faziam essa ligação, esse sincretismo, para defender exatamente o que ficava por baixo. Hoje, a gente não precisa mais ficar por baixo. Nossos ancestrais sofreram, lutaram, deram o seu sangue para que a gente ascendesse. O sincretismo foi a melhor arma que o negro encontrou naquela época para se livrar da destruição do seu povo religioso, que é a sua ancestralidade. Tem terreiros que ainda mantêm esse formato. Eu acho isso um grande erro, porque agora a gente não precisa mais ficar fortalecendo os deuses dos senhores brancos daquela época. Hoje a gente precisa orar em fortalecimento dos nossos deuses africanos. Brasil de Fato - Ainda existe muito preconceito contra religiões de origem africana? Isso ainda existe muito, por-

Tata Mutá Imê: “A gente não tem um único deus”

que ainda existe muita ignorância. Há uma tentativa dos neopentecostais de tomar o que não pertence a eles. O acarajé, por exemplo, eles tentam desapropriar, dizendo que é bolinho de Cristo. É uma forma de desapropriar, e como eles têm esse poder financeiro e de comunicação eles podem fazer isso. Na verdade, é uma forma de tentar dizimar um povo. Você desapropria, faz com que esse povo comece a orar para um único deus. A gente não tem um único deus. Brasil de Fato - Acredita que seja possível uma convivência harmoniosa entre as várias religiões no Brasil? Do jeito que está não é possível. É preciso que se criem leis para freá-los, para que eles deixem de colocar vídeos na internet tentando desabonar toda a imagem de um povo que tem a sua trajetória, sua verdade, sua

fé, sua tradição. Tentar derrubar a tradição de um povo é querer que esse povo seja esquecido, mesmo na sua existência. A justiça tem que agir e o povo de santo tem que ir para a rua. Brasil de Fato - Hoje, qual o perfil das pessoas que frequentam o candomblé no Brasil? De certa forma está existindo uma inversão muito grande. Há uma grande massa de negros, principalmente de baixa renda, migrando para essas igrejas neopentecostais. Por outro lado, existe uma grande massa de pessoas brancas migrando para o candomblé. É um perfil muito diverso. E não se pode dizer que branco não recebe inquice. A ciência já provou que o continente africano é o primeiro continente do universo e viemos todos de lá. A gente não fecha a porta para ninguém.


Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

cidades | 5

Prefeitura faz limpeza social em zonas turísticas do Rio COPA Ministério Público denuncia retirada forçada de moradores de rua em zonas de fluxo turístico Tâ nia Rê go/ABr

Fania Rodrigues do Rio de Janeiro (RJ)

Moradores de rua do Rio estão sendo retirados de locais de grande fluxo turístico e levados de forma compulsória (de maneira forçada) para abrigos superlotados e sem condições mínimas de higiene. “Isso acontece desde o ano passado, mas se intensificou no último mês, com a aproximação da Copa do Mundo. Ninguém pode ser retirado da rua à força. Todos têm o direito de ir, vir e permanecer. Além disso, as condições a que essas pessoas são submetidas nesses abrigos são desumanas”, relata a assistente social Gloria Miranda, coordenadora do Centro Nacional de Defesa dos Direitos Humanos da População de Rua. A promotora do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), Patrícia Villela, confirma que “as operações de recolhimento compulsório de moradores de rua vêm sendo intensificadas pela Prefeitura por causa da

No Abrigo Municipal Rio Acolhedor foi registrada a presença de 463 abrigados, bem acima dos 150 permitidos pela Justiça

_______________

Moradores de rua estão sendo levados à força para abrigos superlotados

Copa, apesar da Justiça ter proibido essas ações”. Na semana passada, o MP realizou uma vistoria no Abrigo Municipal Rio Acolhedor, no bairro de Paciência, a zona oeste, onde foi registrada a presença de 463 abrigados, bem acima dos 150 permitidos pela Justiça. Os peritos verificaram ainda a falta de higiene no local onde os alimentos são pre-

parados. Baratas e outros insetos foram vistos e parte da comida estava armazenada no chão e junto a materiais de limpeza. Alguns frios estavam sem data de validade e fora da geladeira. Os abrigados criticaram a comida e relataram um episódio em que a maioria teve vômito e diarreia. Líquidos e bebidas servidas foram recolhidas durante a inspeção e enca-

minhados para análise. O morador de rua, João Carlos Bezerra, conta que foi levado para esse abrigo dias antes de começar a Copa. “Sou obrigado a ir, mas não sou obrigado a ficar. Não há condições de a gente ficar lá, comendo aquela comida ruim e sem trabalho”, explica João, de 62 anos, mais conhecido como Raul, devido sua semelhança com o cantor

Raul Seixas. Pernambucano e morador de rua há 17 anos, Raul dorme na calçada da Av. Presidente Vargas e durante o dia vende objetos encontrados no lixo. Para ele, essas ações da prefeitura não passam de “uma maquiagem social” para a Copa. “Retiram a gente da rua e jogam nesses abrigos cheios de inseto, que jornais chamaram de ‘antro infecto de seres humanos’. E é isso mesmo”, diz Raul, que parece ter a língua tão afiada quanto a do seu xará.

Manifestantes acusam a PM de estar mais agressiva nos últimos protestos TRUCULÊNCIA Atos pacíficos são reprimidos com brutalidade pela polícia do Rio de Janeiro (RJ) “Não dá para gritar gol en•quanto estamos sendo espancados”, afirma a estudante secundarista ayssa Lopes, de 18 anos. Ela foi uma das

pessoas agredidas pela Polícia Militar do Rio de Janeiro, no protesto da última quinta-feira, dia da abertura da Copa do Mundo. “Fiquei com o rosto desfigurado, queimado pelo spray de pimenta. No hospital o médico legista

disse que pode haver algum produto químico, além da pimenta, já que a queimadura foi muito grave”, destaca. Os relatos de ativistas que participaram do protesto são de violência contra manifestantes pacíficos, brutalidade

e truculência da polícia. “Fiquei com minhas costas roxas e toda marcada por cacete. Foram muitas lesões”, afirma o professor Nelson Moreira da Silva, de 52 anos. O ativista político Eron Morais de Melo, de 33 anos, co-

nhecido como o Batman, participou da maioria dos protestos, no Rio. “Notamos que esse ano a PM está ainda mais agressiva. Eu mesmo fui atacado, pela primeira vez, e levei 5 pontos na cabeça.”, denuncia. (FR)


6 | cidades

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

Feira de São Cristovão festeja São João RAÍZES Tradição nordestina ocupa o Rio de Janeiro com forró, comidas típicas e concursos de quadrilhas André a Rê go

André Vieira

do Rio de Janeiro (RJ) Assim como Luiz Gonzaga, o rei do Baião, muitos nordestinos deixaram suas cidades para buscar uma melhor condição de vida no Rio de Janeiro. Além da esperança, esse bravo povo trouxe na bagagem uma rica culinária e muito forró para esquentar a vida carioca. Cultura que se faz ainda mais presente em junho, afinal, é São João! Quadrilhas juninas, comidas típicas e muito arrasta-pé começam a tomar o estado em um cenário que lembra os festejos da região nordeste. A Feira de São Cristovão, zona norte, é um desses exemplos. Caminhar pelas ruas e vielas do local é de apertar o peito do nordestino que sente saudades de sua terra, mas é também o momento de ficar por algum tempo próximo de suas raízes. Tudo faz lembrar a região, mas durante junho e julho a feira ganha a decoração das festas juninas. São muitas as famílias que vão ali para saborear a comida da região e dançar um bom forró pé de serra.

Canarinho das Alagoas, a dupla roda o Brasil apresentando suas canções. Para eles, o São João é o momento perfeito para mostrar a cultura de seu povo. “Estar na Feira é a mesma coisa de estar no nordeste, aqui tem tudo o que tem lá. Pra mim o São João é tudo. Eu sou nordestina arretada e vou fazer muito repente aqui”, revelou Silvania. Marabá da Feira, diretor cultural do local, adiantou o que o público irá encontrar por ali. “Já começou o maior São João do Rio de Janeiro. Aqui nos temos quadrilha, bumba meu boi, reizado, pau de sebo, muitas brincadeiras tradicionais que rolam nas festas juninas. Isso aqui Bravo povo nordestino touxe na bagagem muito forró para esquentar a vida carioca é o nordeste fora do nordesNadja Tavares chegou há julho, a festa junina da Fei- local. Nascidos na cidade de te. Durante todo o ano acon16 anos da cidade paraiba- ra de São Cristovão começa Taquarana, no interior ala- tece, mas em junho e julho na Alagoa Grande. Atual- na sexta-feira e só acaba goano, e filhos do repentista é com mais intensidade”. mente vive com sua família às 21h do domingo. Além das bandas de forró, no bairro de Benfica, zona norte, e aproveita o tempo outro ritmo bastante conheServiço: São João da Feira livre para reencontrar suas cida dos nordestinos é o retradições. “L embra minha pente, a arte de fazer músicas Local: Centro Luiz Gonzaga de Tradições terra. Sempre que dá a gen- improvisadas. Os irmãos Eri Nordestinas - Feira de São Cristovão te vem aqui pra feira. Es- e Silvania formam o grupo Finais de semana de junho e julho: pero que o São João seja “Os Brega da Embolada”, das 21h de sexta às 21h de domingo muito bom, vou vir com atração confirmada para as Entrada: R$ 5 toda a família. É muito le- festas juninas da feira e que Informações: (21)2580-5335/7852-4644 gal, é animado”, contou a pode ser vista aos fins de separaibana. Até o final de

mana, na praça central do

Outros arraiás na zona norte Ramos e Penha recebem festas juninas gratuitas durante junho do Rio de Janeiro (RJ) - Bairro famoso •porRamos suas rodas de samba, abre espaço para as festas juninas. Em sua primeira edição, o Arraiá do Lazer animará as noites da rua Roquete Pinto, em Ramos, nos dias 20,21,22,27,28 e 29 de junho. Segundo a orga-

nização do evento, pelo menos 10 quadrilhas juninas estão confirmadas. “Nós não temos apoio cultural. O Rio de Janeiro anda muito precário de festas juninas, mas graças a deus vamos conseguir fazer a nossa”, comemorou Eliange Carvalho, uma das organizadoras da festa. As apresentações são gratuitas e

começam sempre às 20h. Penha - O já tradicional Arraiá Arquivos do Samba realiza mais uma grande festa na zona norte. Nos dias 28 e 29 de junho muito forró e concursos de quadrilhas juninas ocuparão a rua Camarões, na Penha. O evento também é gratuito e terá início sempre às 18h. (AV)

Divulgue sua festa junina! O Brasil de Fato RJ abre espaço para que você também divulgue o arraiá de seu bairro. São duas formas de se comunicar com a gente: pelo número (21) 4062-7105 ou pelo e-mail redacaorj@brasilde fato.com.br


Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

brasil | 7

Sociedade civil cobra lei que define regras para ONGs REGRAS Entidades querem autonomia em relação ao poder público e segurança jurídica nos contratos Divulgação

Pedro Rafael Vilela de Brasília (DF)

Um projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados vai criar novas regras para parcerias fechadas entre o poder público e as organizações da sociedade civil. A medida atende reivindicação histórica das mais de 290 mil entidades privadas sem fins lucrativos que atuam no Brasil. São grupos que desenvolvem ações de interesse público em saúde, educação, promoção de direitos, cultura, ciência e tecnologia, desenvolvimento agrário, moradia, entre outros. A ideia do PL 7168/14 é criar um ambiente jurídico específico para as ONGs e demais organizações civis. A principal mudança é o fim do convênio como principal mecanismo de repasse de recursos

Atualmente, não há regras claras sobre isso, o que abre espaço para favorecimentos e corrupção

_____________

Projeto de lei quer criar um ambiente jurídico específico para as ONGs

entre órgãos públicos e as entidades, também utilizado para parcerias entre estados e municípios. A medida cria o termo de colaboração e o termo de fomento. Dessa forma, cria-se a possibilidade das entidades receberem recursos públicos sem neces-

sidade de contrapartida financeira, que poderá ser revertida em bens e serviços. Também permite as organizações captar recurso por meio da apresentação de projetos próprios. “O projeto reconhece as organizações como autôno-

mas e não terceirizadas do poder público”, explica Eleutéria Amora, coordenadorageral da Casa da Mulher Trabalhadora e diretora da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong) no Rio de Janeiro. O projeto também institui o chamamento público para seleção de organizações. Atualmente, não há regras claras sobre isso, o que abre espaço para favorecimentos

e corrupção. Outra mudança é a possibilidade de atuação em rede por diversas entidades, com agregação de projetos e a criação de um sistema de prestação de contas mais adequado à realidade das entidades, com regras mais simples para valores inferiores a R$ 600 mil. O PL 7168/14, que tramita apensado ao PL 3877/04, já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados e aguarda inclusão na pauta do plenário. Na semana passada, manobra do PSDB, DEM, PSD e PPS impediu a votação, em represália ao decreto do governo federal que institui a política nacional de participação social. Como já foi aprovado no Senado Federal, se passar na Câmara, a nova lei das ONGs seguirá diretamente para sanção presidencial.

Artistas e intelectuais lançam manifesto contra “violação” de Joaquim Barbosa DIREITOS Leonardo Boff, Osmar Prado e Ermínia Maricato assinaram o documento de Brasília (DF) assinado •porUm300manifesto personalidades pede que o Supremo Tribunal Federal (STF) reveja a decisão de manter presos os condenados no mensalão, que têm direito ao regime semiaberto. O documento recebeu apoio de intelectuais, artistas e  lideranças  políticas. No texto, eles manifestam preocupação com a conduta do presidente do STF, Joaquim Barbosa, à frente da execução penal de José Dirceu, José Genoíno, João Paulo Cu-

nha e Delúbio Soares. A carta será levada ao Supremo essa semana e deverá ser protocolada no gabinete de todos os ministros. “O Presidente do Supremo Tribunal Federal, ao invés de cumprir as decisões dessa Suprema Corte, nega direitos a alguns sentenciados, desrespeitando a decisão  do próprio pleno do STF e a jurisprudência do STJ quanto ao cumprimento do regime semiaberto”, afirma um trecho do manifesto. Em maio, Joaquim Barbosa, que é o relator da ação penal do mensalão, negou

pedido de autorização para trabalhar formulado pela defesa do ex-ministro José Dirceu e revogou as autorizações que já haviam sido concedidas para sete réus, entre eles o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, o exdeputado João Paulo Cunha, também do PT. Barbosa alegou que os condenados deveriam cumprir um sexto da pena em regime fechado, como manda a lei. Ocorre que, há mais de dez anos, o STJ tem autorizado trabalho desde o começo do cumprimento da pena. O manifesto diz que a

medida causa “angústia” e “desespero”, vai afetar não apenas os condenados do mensalão, mas milhares de outras famílias de sentenciados que cumprem penas em regime semiaberto e poderão ter que voltar à prisão. A assessoria do STF ainda não se manifestou sobre o teor do documento. Autoritário O manifesto será entregue uma semana depois do episódio em que Joaquim Barbosa expulsou o advogado de José Genoíno do plenário do STF. Luiz Fernando Pa-

checo foi a tribuna pedir que o ministro colocasse em pauta o recurso da defesa requerendo novamente a prisão domiciliar. Genoíno sofre de problemas cardíacos e teve de voltar à prisão no dia 1º de maio por determinação do ministro. A Procuradoria Geral da República já deu parecer favorável à prisão domiciliar. Após uma discussão entre os dois e sem responder ao apelo, Barbosa determinou que a segurança retirasse o advogado do prédio. A medida foi duramente criticada no meio jurídico. (PRV)


8 | brasil

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

Anvisa inicia consulta pública sobre rotulagem de alimentos

desses ingredientes também deverão mostrar o aviso em seus rótulos. Após a decisão final da agência, as indústrias terão prazo de 12 meses para adequação às novas regras. Para a administradora de empresas Priscilla Tavares, uma das coordenadoras da campanha “Põe no rótulo”, a consulta pública é um grande avanço pois mostra que o Poder Público inseriu o tema na agenda política. EBC “É muito importante que o órgão regulador esteja se preocupando com esse assunto e fiscalize o cumprimento da norma. A informação clara no rótulo vai melhorar muito a segurança alimentar e a vida de muitas famílias. Essa nova regra também permitirá que as famílias tenham onde reclamar caso [a norma] não seja adequadamente cumprida”, disse. No Brasil, 8% das crianças têm alergia alimentar, segundo estimativa da Associação Brasileira de Alergia e ImuNo Brasil, 8% das crianças têm alergia alimentar nopatologia. (ABr)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) iniciou segunda-feira (16) consulta pública para definir mudanças nos rótulos de alimentos que contêm ingredientes capazes de provocar alergia. A proposta de nova norma para a rotulagem de alergênicos está disponível no portal da Anvisa e as sugestões deverão ser enviadas eletronicamente por meio do

preenchimento de formulário específico. O prazo para recebimento de comentários e sugestões será de 60 dias. Entre as chamadas substâncias alergênicas a serem listadas nas embalagens dos produtos estão: cereais com glúten, crustáceos, ovo, peixe, amendoim, leite, soja, castanhas em geral, nozes e os sulfitos (presentes no vinho). Alimentos que contenham traços ou derivados

EBC

A presidenta Dilma Rousseff e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel afirmaram estar trabalhando de forma conjunta para aproximar Mercosul e união Europeia, de forma a superar os entraves entre os dois blocos. O encontro aconteceu no domingo (15).

Número de inscritos no Enem chega a 8,7 milhões e supera expectativa do governo

O número de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 cresceu 21,6% em relação ao ano passado e atingiu a marca de 8.721.946 inscritos. O balanço final das inscrições no Enem foi divul-

gado nesta segunda-feira (16) pelo ministro da Educação, Henrique Paim, e pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), José Francisco Soares. (ABr)

Comissão da Verdade lança livro com nomes de torturadores da ditadura

•Uma carta escrita por presos políticos do Presídio Barro Branco, em São Paulo, em 1975, que trazia nomes e codinomes de 233 torturadores do regime militar no país foi revista e virou um livro, lançado nesta segunda-feira (16), na Assembleia Legislativa paulista pela Comissão Estadual da Verdade de São Paulo. O livro “Bagulhão: A Voz dos Presos Políticos Contra os Torturadores” traz a carta que foi enviada ao presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil da época Caio Mário da Silva Pereira. Segundo a comissão, foi a primeira denúncia pú-

Acervo AEL

Livro “Bagulhão” denuncia tortura

blica de presos políticos sobre torturas e torturadores, embora outros documentos tenham sido elaborados e divulgados na época, mas de forma clandestina. (ABr)

Santa Catarina recebe R$ 417 mil para ações de socorro às vítimas das chuvas

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, liberou R$ 417. 860 mil para assistência às vítimas da forte chuva que atingiu Santa Catarina. A portaria foi publicada nesta segunda-feira (16), no Diá-

rio Oficial da União. O dinheiro será disponibilizado por meio do cartão de pagamento da Defesa Civil, instrumento usado pelo governo federal que transfere com agilidade recursos para regiões em situação de emergência. (ABr)

ASSEMBLEIA DE MINAS GERAIS APROVA LEI QuE PROíBE MáSCARAS EM MANIFEStAçõES De autoria do deputado Sargento Rodrigues (PDT), o projeto tramitou em regime de urgência e agora segue para a sanção do governador, Alberto Pinto Coelho (PP). O assunto gerou polêmica no ano passado, quando projeto semelhante foi aprovado no Rio de Janeiro.


Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

Zuluaga reconhece vitória de Santos na Colômbia

­ EM FOCO IRAqUE Divulgação

Jihadistas assumem controle de mais uma cidade

mundo | 9

China pede que G77 culpe países ricos por mudança climática Divulgação

tomaram •nestaOs jihadistas segunda-feira (16) o controle de Tal Afar, localizada a 380 km da capital Bagdá. O Secretário de EUA, John Kerry, afirmou que poderão ser realizados ataques aéreos com drones para conter o avanço dos insurgentes.

Reprodução

Presidente Juan Manuel Santos foi reeleito com o apoio da esquerda

A campanha à reeleição do presidente Juan Manuel Santos, centrada no tema dos diálogos de paz com as guerrilhas do país, ganhou o apoio da esquerda e abre agora o desafio do mandatário de governar com as forças e interesses distintos que apoiaram sua vitória. O candidato opositor, com quem Santos travou uma intensa disputa, Óscar Iván Zuluaga, reconheceu a derrota nas eleições deste domingo (15), mas afirmou que não se podem ignorar os sete milhões de colombianos que votaram nele. As pesquisas mostravam que a paz não era o tema

central para os colombianos no primeiro turno das eleições. Porém, diante da possibilidade de os avanços conquistados no diálogo com as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e com o ELN (Exército Nacional de Libertação) regredirem e de a guerra ser retomada com maior força, diversas personalidades políticas de centro, conservadores e sobretudo de esquerda e formadores de opinião, juntaram-se a Santos e apoiaram sua reeleição. Pode-se dizer que a maior parte do país, como em uma espécie de plebiscito, votou pela paz. (Opera Mundi)

Jihadistas em ação

UNIÃO EUROPEIA

Alerta para ameaça de falta de gás no continente

• O comissário europeu da Energia, Guenther Oettinger, alertou nesta segunda-feira (16) para a possibilidade de falta de gás, na Europa, no próximo inverno, depois de a Rússia ter anunciado que vai cessar o fornecimento à Ucrânia.

Encontro discutiu ações para impulsionar desenvolvimento

O vice-presidente da As•sembleia Nacional Popular

da China, Chen Zhu, pediu neste domingo (15) à Cúpula do G77, na Bolívia, que lembre às nações ricas o princípio de responsabilidade sobre mudança climática e que devem cooperar com as nações em desenvolvimento para enfrentá-lo. Chen Zhu participou da plenária da Cúpula do G77, formado por 133 países em desenvolvimento, emergen-

tes e a China, que lembrou seus 50 anos de criação. O encontro discutiu uma agenda de ações para impulsionar o desenvolvimento internacional depois de 2015. A potência asiática sempre defendeu que os países industrializados ocidentais têm uma maior responsabilidade nos problemas da mudança climática e da poluição, comparadas com os gerados por seu próprio crescimento industrial.

Espanhóis protestam contra a proclamação do novo rei

Madri, a Corunha e capitais de província do País Basco são algumas das cidades espanholas que acolhem manifestações e protestos em defesa de um referendo sobre a monarquia. Nesta semana será a pro-

clamação do novo rei espanhol, Felipe VI. Uma das principais concentrações, em Madri está marcada para o meio-dia da próxima quinta-feira (19), dia da proclamação do novo rei, na Puerta del Sol. (ABr)

FIDEL PEDE uNIDADE PARA DESENVOLVIMENtO MuNDIAL O presidente cubano Raúl Castro criticou, durante a Cúpula do G77 mais a China, o aumento da desigualdade entre países ricos e pobres. Ele pediu ao grupo que renove um compromisso comum para construção “de um mundo mais justo”.

Receba o Brasil de Fato RJ por e-mail. Inscreva-se no link: www.e.eita.org.br/assinebrasildefatorj


10 | cultura

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

AGENDA CULTURAL 18/06 – 25/06

O que? Evento apresenta diversas atrações como oficinas de grafite, dança, música e futebol, além de apresentações de artistas como Moacyr Luz, AfroLage, Circo no Ato, banda Soul Q Sou, bloco Gigantes da Lira, dentre outros. Quando? Até 13/7 Onde? Memorial Getúlio Vargas, Praça Luís de Camões, Glória Horário? Das 10h às 18h Quanto? Grátis

Negro Leo no Leão Etíope O que? Com abertura de Robinson de Sá, Negro Leo faz sua primeira apresentação no mais novo espaço de cultura popular da zona norte. Quando? 21/7 Onde? Praça Agripino Grieco, Méier Horário? 19h Quanto? Grátis

Divulgação

World Press Photo 2014

O que? Exposição itinerante reúne as 143 imagens mais premiadas publicadas na

O que? Peça sobre trama familiar estreia em Marechal Hermes. Quando? 19, 20 e 21 de junho Onde? Teatro Armando Gonzaga, Av.General Osvaldo Cordeiro de Faria, Marechal Hermes Horário? 20h Quanto? R$10

Banho e Tosa

Som da Maré O que? Museu da Maré apresenta exposição que reúne fotos, instalações e depoimentos de moradores Quando? Até 10/6 Onde? Av. Guilherme Maxwell, 26 Horário? Das 10h às 17h Quanto? Grátis

• teatro

O que? Espetáculo teatral infantil sobre higiene pessoal propõe reflexões sobre o tema Quando? 21/6 Onde? Teatro Armando Gonzaga, Av.General Osvaldo Cordeiro de Faria, Marechal Hermes Horário? 16h Quanto? R$10

• Copa

Na Batalha

Golearte: Brasil x Camarões

Divulgação

• Exposição

Divulgação

Joaquim Vela de Belo Horizonte (MG)

O Brasil é meu abismo O que? Exposição reúne cerca de 30 obras do artista brasileiro que vão do texto ao vídeo, passando pelo desenho e a fotografia. Quando? Até 13/7 Onde? Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Mirante da Boa Viagem, Niterói Horário? De terça a domingo, das 10h às 18h Quanto? R$ 10

Bola na rede (e na tV!)

O que Eu fiz para Merecer Isto?

Divulgaçã o/Fetaerj

Alexandre Macieira/Riotur

Rio! A Cultura dos Cariocas

imprensa em 2013. Quando? Até 12/7 Onde? Caixa Cultural do Rio de Janeiro, Av. Almirante Barroso, 25, Centro Horário? De terça a domingo, das 10h às 21h Quanto? Grátis

O que? Espetáculo inspirado nas “Batalhas de Funk” das favelas cariocas usa diferentes formas de interagir com o público, como o mapping e a projeção. Quando? Até 12/7 Onde? Teatro João Caetano, Praça Tiradentes, Centro Horário? Sábado e domingo às 19h30 Quanto? R$10

Pronto! Depois de anos de espera, a Copa do Mundo no Brasil começou. Ruas enfeitadas, clima de festa, bolões de resultados, adoração aos jogadores e às seleções. Outra rotina. É bom ter a rotina quebrada, não é mesmo? O futebol é traço tão forte em nossa cultura que a insatisfação com o mundial tem convivido bem como espírito da Copa. E, sinceramente, não acho que uma coisa exclui a outra. Eu sei que nosso assunto aqui é novela. Mas em meio ao reboliço futebolístico que nos acompanhará durante os pró-

De família pobre, Tufão acumulou fortuna, abriu projeto social e se dedicou a promover o Divino Futebol Clube, equipe fictícia da comunidade onde vivia com sua família

______________ Divulgação

• Música

NOVELA | quimvela@brasildefato.com.br

O que? Circo Voador transmite ao vivo o jogo do Brasil seguido da apresentação da Abayomy Afrobeat Orquestra. Quando? 23/6 Onde? Circo Voador, Rua dos Arcos, Lapa Horário? 14h Quanto? Grátis

ximos 30 dias, inevitável não recordar como o esporte já esteve nas novelas. Pesquisei informações por aí e encontrei algumas referências. Lá na década de 1970, na história dos “Irmãos Coragem”, regravada em 1995, o caçula dos três irmãos, Duda, era um atacante de sucesso do Flamengo e depois do Corinthians. Alguns jogos e times “de verdade”

Tufão em “Avenida Brasil”

eram usados nas filmagens da novela.   Nos anos 1980, em “Vereda Tropical”, o ator Mário Gomes deu vida a Luca, inicialmente jogador do Vasco e depois do Corinthians. A comemoração do gol fictício marcado por Luca no jogo entre Vasco e Corinthians foi gravada no próprio Morumbi, quando o ator, à espreita atrás do gol, agarrou a bola na rede e simulou a alegria de ter pontuado o marcador.     Mais recentemente, o megassucesso “Avenida Brasil” focalizou o universo do futebol através da figura de Tufão. O personagem, jogador do Flamengo, conquistou sucesso nacional na carreira como atleta. De família pobre, do subúrbio do Rio, acumulou fortuna, abriu projeto social e se dedicou a promover o Divino Futebol Clube, equipe fictícia da comunidade onde vivia com sua família. Os desafios da vida de jogador de futebol foram retratados na trama. No último capítulo, o pênalti que leva a equipe para a 1ª divisão é inesquecível! Você se lembra? Espero que durante a Copa, a gente possa recordar não só dos momentos do futebol nas novelas, mas de todos aqueles em que a bola na rede nos provocou alegria. Bom mundial para você a até semana que vem!


cultura | 11

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

“Só virei artista quando descobri que era péssimo cantor” TROPICÁLIA tOM Zé fala sobre forró, funk e comenta produção dos artistas da nova geração

Mariana Desidério de São Paulo (SP)

Depois da Tropicália, a música brasileira passou a falar do presente. Quem diz isso é um dos principais artistas brasileiros e integrante do movimento que mudou o som do Brasil nos anos 1960. Estamos falando de Tom Zé. O músico está com 77 anos e continua produzindo incessantemente. Prepara agora um álbum gravado com jovens artistas — será o 25° disco de sua carreira. Nesta entrevista, fala sobre forró, funk, tropicalismo e sobre os artistas da nova geração, com quem faz questão de trabalhar e aprender. Para ele, há sempre preconceito com um tipo novo de música. “As pessoas têm o costume de dizer ‘até aqui eu vou’. Depois daquele limite, a pessoa não quer mais saber, diz que já virou música ruim”, afirma. O músico conta ainda como começou o seu interesse pela música e diz ter descoberto logo cedo que era “um péssimo cantor, um péssimo violonista e um péssimo compositor”. “Só me tornei artista porque descobri isso cedo”, diz. Leia a entrevista: Brasil de Fato - Como você começou a se interessar pela música? Tom Zé - Eu não tinha nada para fazer música, não tinha em casa ninguém que fosse amante disso. Mas tínhamos a banda da cidade em Irará, no interior da Bahia. E eu me lembro que, quando eu estava com sete anos de idade,

na festa da padroeira, eles resolveram fazer uma matinata. A banda foi para a rua de manhã só com os instrumentos de canto, sem muita percussão, e tocou uma coisa bem delicada, caminhando pela rua. De forma que eu acordei e parecia que estava num sonho. Nas grandes cidades ninguém pode imaginar o que seja isso, mas lá em Irará não tem nenhum motor, nem dentro de casa nem fora de casa, então o silêncio é outro. Uma coisa tocada baixinha de manhã é um grande som, entende? No dia que eu acordei com isso fiquei muito impressionado, não com a música propriamente ainda, mas com a possibilidade de ter essa emoção no mundo.

Saudosa Maloca’ foi uma das primeiras músicas que me impressionou profundamente

______________

Brasil de Fato - De quais músicas você gostava naquela época? A Rádio Nacional tinha uma programação que era uma coisa inacreditável. E, naquele tempo, as coisas que chegavam lá do mundo civilizado e que tinham a ver com a gente eram Luiz Gonzaga e Adoniran Barbosa, tocando principalmente “Saudosa Maloca”. Foram as primeiras coisas que eu me lembro de terem me impressionado profundamente.

Brasil de Fato - Você ficou conhecido na música brasileira por sua participação no movimento tropicalista dos anos 1960 e 1970, com Caetano e Gil. Como define o tropicalismo? É o resultado de Caetano e Gil, que são dois gênios e que por acaso estavam presentes nos anos de 1960 quando São Paulo queria mudar a fisionomia da arte brasileira. Havia um tipo de música no Brasil, aquilo que eu falei de uma música falando de um pretérito, falando de lugares não conhecidos, de amores super românticos, que era uma coisa que o movimento romântico passou para a melodia. Então, em 1962, quando nós nos conhecemos, o Caetano disse uma coisa assim: “Agora minha música está deixando de ser uma nostalgia de tempos e lugares.” E eu já estava fazendo uma música em que eu não queria isso. Brasil de Fato - Na época, as músicas de vocês foram muito criticadas. De onde você acha que vem essa resistência ao que é novo? É importante assustar quem vem atrás. Quem veio até ali precisa tomar um susto para poder não gostar. Isso é uma estratégia que parece ser parte da história. O tropicalismo é muito mais marcado pelo que teve contra ele do que pelo que teve a favor. O que estava contra dá muito mais a ideia da força que ele tinha. Todo mundo esqueceu, mas teve

i Andre Cont

a passeata contra a guitarra, teve abaixo-assinado contra programa tropicalista na TV, teve vaia contra o Caetano. Disseram que aquilo não era brasileiro, não era música, foi uma cisão. As pessoas têm o costume de dizer “até aqui eu vou”. Depois daquele limite, a pessoa não quer mais saber, diz que já virou música ruim. A gente tem que ouvir para aprender, senão a gente para no tempo. Esse forró universitário tem coisas que eu admiro profundamente, tenho inveja.

O tropicalismo é muito mais marcado pelo que teve contra ele do que pelo que teve a favor

______________

ameba, ameba essa que se desenvolve até se transformar num estilo. O que pode orgulhar mais uma nação do que brotar coisa nova em todo lugar, de todo jeito? Andre Conti

Brasil de Fato - Isso também acontece muito com o funk hoje. O que acha do funk que surgiu no Rio de Janeiro? Graças a Deus, o Brasil é o lugar onde fermentam essas coisas. Aqui você descansa e de repente descobre que no Pará tem um tipo de música completamente diferente. Para mim, uma novidade é uma maravilha. Não tenho preconceito. Seja lá onde for, ela nasce porque uma população inteira vai ali colaborar com miligramas de seiva cerebral para a coisa se constituir numa

Tom Zé: “É importante assustar”


12 | opinião

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

Igor Fuser

E se a direita ganhar?

Latuff

Clair da Flora Martins e Eloá Cruz

Burocracia jurídica freia ações que questionam privatização da Vale

O novo capítulo da “novela jurídica” envolvendo as ações que questionam o leilão e o valor do acervo da Vale do Rio Doce (CVRD), desestatizada em 1997, diz respeito a uma decisão do Ministro do STF, Gilmar Mendes, publicada em 05 de maio último. Mendes impediu a continuidade de um recurso extraordinário interposto no final de 2012 pela Vale. Apesar da decisão beneficiar todos os autores das ações populares, o andamento do processo poderá continuar suspenso até o julgamento do novo recurso. A liminar suspendeu mais uma vez, desde o final de 2010, a decisão da 5ª Turma do TRF da 1ª Região (Brasília), que determinou que as ações populares voltassem a Belém do Pará para novo julgamento. As ações exigem a anulação do Edital do Leilão e perícia sobre a realidade do patri-

mônio leiloado, definindo o verdadeiro valor do acervo da CVRD, fixado em somente R$ 3,34 bilhões, em 1997.

Que as riquezas produzidas pela Vale possam servir ao desenvolvimento econômico social do país, beneficiando o conjunto da população brasileira

______________ Se for confirmado que houve sonegação e subavaliação de bens, as decisões pela anulação da venda serão coisa certa. Os autores das ações esperam que o Ministro revogue a liminar. Não há mais

motivos para manter paralisadas as dezenas de ações populares que tramitam na Justiça desde 97. Que as riquezas produzidas pela Vale possam, realmente, servir ao desenvolvimento econômico social do país, de uma forma sustentável, beneficiando o conjunto da população brasileira e não a grupos particulares que se apropriaram destes benefícios através do Leilão. Além da nulidade da licitação, os autores confiam que o Estado brasileiro possa ser recompensado financeira e moralmente dos prejuízos que teve com a venda espúria desse grande patrimônio público. Clair da Flora Martins e Eloá Cruz são advogadas e autoras de ações populares pela cancelamento da privatização da Vale.

O Brasil enfrenta, nas eleições presidenciais deste ano, o risco de um brutal retrocesso político, com o eventual retorno das forças de direita – representadas, principalmente, pelo candidato tucano Aécio Neves – ao governo federal. Nesse caso, teremos uma guinada rumo a um país mais desigual, mais autoritário, mais conservador. Não será apenas uma reprise do que foram os tempos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). É aposta certa supor que uma das primeiras medidas de um governo Aécio seria a expulsão dos profissionais cubanos engajados no programa Mais Médicos. Também imediata seria a adesão do Brasil a um acordo do Mercosul com a União Europeia nos termos da finada Alca (Área de Livre Comércio das Américas) . O Mercosul, se sobreviver, voltará a ser apenas um campo comercial, destituído do projeto político de uma integração mais profunda. A Unasul (União das Nações Sul-Americanas) e

Teremos uma guinada rumo a um país mais desigual, mais autoritário, mais conservador

______________

a CELAC (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), esvaziadas, se tornarão, siglas irrelevantes, enquanto a moribunda OEA (Organização dos Estados Americanos) ganhará um novo sopro de vida. Quanto ao Brics (gru-

po político formado por Brasil, Rússia, índia, China e África do Sul) articulação central no combate ao domínio unipolar do planeta pelo império estadunidense, sofrerá um baque. Ganharão espaço golpistas latino-americanos já assanhados com triunfos em ações antidemocráticas combatidas com firmeza por Lula e Dilma - em Honduras, contra Manuel Ze-

É aposta certa supor que uma das primeiras medidas de um governo Aécio seria a expulsão dos profissionais cubanos do programa Mais Médicos

________________ laya, e no Paraguai, contra Fernando Lugo. Que o diga a deputada Maria Corina Machado, líder da atual campanha de desestabilização na Venezuela, que foi recebida com fanfarra pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). Governos e movimentos sociais progressistas, na América Latina e no mundo, perderão um ponto de apoio. Isso é apenas uma parte do que está em jogo nas eleições. Espantoso é que, no campo da esquerda, tantos pareçam não se dar conta.  Igor Fuser é jornalista e professor do curso de relações internacionais da Universidade Federal do ABC (UFABC). Igor Fuser é jornalista e professor de Relações Internacionais


Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

variedades | 13

Divulgação

BOA E BARATA | Por Elizabeth de Oliveira

Pão Marguerita

Essa receita é prática e saborosa. Para um café da manhã ou lanche da tarde, é ótima pedida. Caso você prefira outro recheio, é só usar a

criatividade e o que tiver na geladeira. Vale palmito, milho, ervilha, frango. Sem demora, vamos por a mão na passa e preparar essa receita.

Modo de preparo Numa tigela dissolva o fermento no açúcar, junte o leite, o sal, os ovos e o óleo. Acrescente aos poucos a aveia e o trigo até obter uma massa macia, homogênea e que ainda grude nas mãos. Cubra com um pano e deixe descansar por cerca de 20 mi-

nutos. Enquanto isso, misture todos os ingredientes do recheio. Abrir a massa em uma forma (32 cm por 21 cm) untada e enfarinhada, com as mãos (untadas). Deixa essa massa crescer por cerca de 20 minutos novamente. Após isso, espalhar o recheio

NOSSOS DIREITOS

Ingredientes

terceirização legal e ilegal

2 tabletes de fermento (fresco) (30 gr) 1 colher de sopa de açúcar 1 xícara de chá de leite morno (200 ml) 1 colher de sopa de sal 2 ovos 1/2 xícara de chá de óleo (100 ml) 1 1/2 xícara de chá de aveia (90 gr) 3 1/2 xícaras de farinha de trigo (420 gr)

Hoje em dia é muito comum empresas contratarem •outras para prestar determinados serviços. Isto é cha-

Cobertura: 4 colheres de salsinha 2 colheres de cebolinha 2 colheres de orégano 2 tomates sem pele 1 xícara de queijo branco Queijo parmesão Margarina p/ untar a forma

NOSSA SAÚDE

O Cuidado com o Ambiente e a Saúde vive em capitais •sabeQuem muito bem os prejuízos que um meio ambiente poluído pode causar à saúde. Cidades com poluição apresentam altos índices de doenças respiratórias, tais como asma e rinite alérgica, que aparecem mais em pessoas expostas aos chamados “alérgenos”, que podem ser partículas de poeira ou fumaça. Além de manifestarem novos casos destas doenças, quem já as possui pode apresentar quadros mais graves ao respirar o ar de ambientes poluídos, como é o caso da asma. Porém, nas cidades altamente in-

dustrializadas, não é apenas o ar que é poluído. Os lençóis freáticos e a terra também sofrem com a ação de elementos químicos, que contaminam os peixes e as plantas, e até a água que bebemos. A contaminação das águas e da terra é uma das principais consequências da industrialização e urbanização desenfreadas e sem planejamento. Complexos urbanos próximos a rios, baías e costas, também aumentam as chances de que as águas sejam impróprias para banho. Para completar, boa parte das cidades do país que cresceram nas últimas décadas,

o fizeram sem um plano de saneamento básico, o que leva a milhões de pessoas no Brasil a conviverem sem coleta de lixo e com esgoto a céu aberto, multiplicando doenças infecciosas como a diarreia, ancilostomíase e amebíase. Todos estes fatores juntos mostram a importância de cuidarmos bem do ambiente das cidades em que vivemos. E é importante cobrar do poder público um rigor com a fiscalização dos condomínios, casas, empresas e indústrias para que não poluam o ambiente que todos compartilham.

Por Thiago Henrique Silva – médico e mestrando em Saúde Pública na USP

mado de terceirização. Nestes casos, trabalham no mesmo local os funcionários da empresa principal e os terceirizados. Mas você sabia que não são todos os serviços de uma empresa que podem ser terceirizados? As leis trabalhistas e a Justiça do Trabalho apenas autorizam que uma empresa contrate outra para prestar serviços que não sejam relacionados à sua ocupação principal, também chamada de atividade fim. Divulgação

Para entender melhor, vamos utilizar um exemplo: uma fábrica de bebidas pode terceirizar os serviços de limpeza, mas não pode contratar outra empresa para prestar serviços de operação de máquinas de encher garrafas, pois esta função é ligada à produção de bebidas, ou seja, sua atividade principal. Como as empresas tem conhecimento desta regra, muitas vezes elas contratam terceirizadas para prestar determinados serviços, mas acabam desviando os funcionários terceirizados para exercer funções ligadas à sua atividade principal. E fazem isto para aumentar o lucro, pois o salário do terceirizado é menor. Para ilustrar, vamos continuar utilizando o exemplo anterior: a empresa de bebidas contrata uma terceirizada para prestar serviços de limpeza, mas os funcionários terceirizados trabalham diretamente na linha de produção de bebidas, como auxiliares dos operadores de máquinas, por exemplo. Neste caso, a terceirização é ilegal, o que pode gerar penalidades para as empresas. Além disso, o funcionário terceirizado poderá ingressar com ação judicial para requerer o pagamento do salário e outros benefícios que os empregados da empresa principal recebiam. Portanto, caso isto tenha ocorrido alguma vez com você, procure o sindicato de sua categoria profissional ou um advogado de confiança. Por Luiz José Duarte Filho, advogado trabalhista Dúvidas sobre direitos? Encaminhe e-mail para redacaorj@brasildefato.com.br


14 | variedades

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

HORÓSCOPO 18 a 25 de junho de 2014

Keka Campos, astróloga keka@ezdp.com.br

Está bastante volúvel. Tenha cuidado para não agir de modo explosivo demais e perder o controle de si. Uma boa dose de risadas o ajudaria a controlar melhor seus impulsos e deixá-lo um pouco mais tranquilo.

Quando lhe cabe escolher seus objetivos, você pode se mostrar volúvel. Tende para uma alimentação pouco saudável, por isso é possível que engorde. Deveria manter certa distância emocional das questões religiosas.

Está com a aparência agradável, o que lhe ajuda nos seus objetivos. Porém, cuidado para não se enganar e cegar pelos primeiros sucessos. É possível que dificuldades emocionais e sexuais reprimidas venham à tona.

É capaz de trabalhar em áreas da comunicação, consegue impor idéias e realizar planos. É possível que se preocupe tanto com seu ego que a sua imagem de si mesmo não corresponda à imagem que os outros têm de você.

Está estimulado intelectualmente e disposto a conhecer coisas novas. Você não age com arrogância, mas está consciente do valor dos seus trabalhos e não sente vergonha nenhuma em aceitar recompensas dos outros.

É possível que tenha dificuldades em ser acessível, mostrar-se compreensivo e revelar os sentimentos às pessoas. Seria bom se ficasse mais aberto e conseguisse assumir uma relação mais profunda com alguém.

Talvez não esteja conseguindo escolher bem as pessoas com as quais quer ter uma relação íntima e até tenda para ilusões, que também podem envolver empreendimentos financeiros arriscados. Cuidado nesta fase.

Não tem problemas em lidar com o sistema e a ocupar uma posição segura nele. Há grande chance de conhecer sua própria personalidade com clareza, se não fechar os olhos por temer descobrir uma verdade desagradável.

É possível que considere seus interesses tão importantes que nem ligue para as vontades alheias. Não se trata apenas do conteúdo de suas opiniões e ações, mas também da maneira como você as transmite.

Você está temperamental e pode ficar irritado ou mostrar sua aversão a qualquer tipo de rotina e disciplina, pois lhe custa muito agir com modos. Por causa da ânsia de ficar independente, não está fácil lidar com você.

Pode não ver as chances que a vida lhe oferece ou não entender que lhe cabe tomar iniciativas para que haja mudanças. Deveria observar as consequências de suas experiências e mudar a sua atitude para com a vida.

Sua simpatia e vontade de amar altruisticamente são tão fortes que em todos os campos da vida se tornam evidentes. Embora goste de obedecer a seus impulsos, você respeita as oportunidades que a vida lhe oferece.


Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

esporte | 15

Copa do Mundo: o que já rolou? Divulgação/CC

COPA DO MUNDO Balanço dos momentos mais marcantes na primeira semana da Copa do Mundo Bruno Porpetta | do Rio de Janeiro (RJ)

Arbitragem é um problema global

No Campeonato Brasileiro, reclama-se constantemente do nível da arbitragem. A Copa do Mundo está provando que o problema com os árbitros não é exclu-

sividade nossa. Não foram poucos os erros de arbitragem neste mundial, em apenas uma semana. Na abertura da Copa, o japonês Yuichi Nishimura viu

Como dizia Nelson Rodrigues: “O videoteipe é burro!”

pênalti inexistente em Fred. Daí em diante, foi um festival de pênaltis de araque, mais fácil contar os que realmente aconteceram. Para não falar dos gols mexicanos mal anu-

lados pelo colombiano Wilmar Roldan, que poderiam ter tornado a tarefa de vencer os camaroneses mais tranquila.

A simpatia que aumenta a torcida Reprodução

Nova tecnologia para evitar erros no futebol

é a primeira Copa na •qualEstaa FIFA admitiu o uso da

tecnologia, exclusivamente para lances na linha do gol, através de um chip instalado na bola. E coube a um jogo apitado pelo brasileiro Sandro Meira Ricci o uso dessa novidade. Na partida entre França e Honduras, vencida por 3 a 0 pelos europeus, o segundo gol da par-

tida foi determinado pelo chip. Ao bater nas costas do goleiro hondurenho Valadares, a bola ultrapassou a linha do gol antes que ele desse o tapa para fora. Apesar da imagem por computador que mostrava a bola dentro do gol, o treinador da seleção hondurenha, Luís Suarez, reclamou muito do lance. Torcedores da Alemanha estão dando show na Copa

As vaias que não incomodam Após a Presidenta Dilma •afirmar não se incomodar com as vaias e xingamentos recebidos na abertura da Copa, em São Paulo, a torcida brasileira não aprendeu a lição. Quando começou a vaiar e

xingar o craque Lionel Messi, ele passou por três marcadores e marcou um golaço contra a Bósnia, em um Maracanã invadido pelos argentinos. Torcer tem feito bem, vaiar e xingar não.

As seleções da Alemanha e •Holanda estão entre as mais

filmados vestindo camisas do Bahia, cantando o hino do simpáticas da Copa. Ambas fo- clube e confraternizando com ram muito solícitas com fãs os torcedores. Os holandeses brasileiros, posando para fotos não se cansam de mergulhar no mar de Ipanema, além de e distribuindo autógrafos. Não só isto. Destaques ale- cair na noite carioca na comemães – o goleiro Neuer e o moração do aniversário de meia Schweinsteiger – foram Sneijder.

Assim, conseguiram trazer a torcida para suas seleções e, não por acaso, tiveram os resultados mais expressivos da primeira rodada da Copa. A Holanda goleou a Espanha, atual campeã do mundo, por 5 a 1 e os alemães atropelaram Portugal por 4 a 0.


16 | esporte

Rio de Janeiro, 18 a 25 de junho de 2014

Ochoa e falta de criatividade param ataque brasileiro SELEÇÃO Com má atuação ofensiva, Brasil não sai do 0 a 0 com México, em Fortaleza Rafael Ribeiro/CBF

Bruno Porpetta do Rio de Janeiro (RJ) O Brasil entrou em campo sem Hulk, poupado pelas dores na coxa e substituído pelo volante Ramires, além da emoção de Neymar durante o hino nacional, cantado pelo Castelão lotado, e da boa presença de torcedores mexicanos. Apesar de maior posse de bola, a seleção brasileira não conseguia penetrar na defesa mexicana. A partir da metade do primeiro tempo, o México passou a manter mais a bola nos pés, mas deu espaços atrás e assim o Brasil conseguiu ter a primeira grande chance, em uma cabeçada de Neymar que parou em uma defesaça de Ochoa. O goleiro Ochoa ainda sal-

Neymar não teve grande atuação, ficando preso à marcação mexicana

vou uma bola incrível no fim do primeiro tempo, após jogada de bola parada do Brasil e um bate-rebate na área com chute de Paulinho na cara do gol. No segundo tempo, Bernard entrou no lugar de Ramires, porém o Brasil errava

FICHA téCNICA

0X0 Brasil

México

Terça-feira 17/06 |16h |Castelão – Fortaleza

muitos passes no meio-campo e a seleção mexicana ameaçou a meta de Júlio César. Com a entrada de Jô no lugar de Fred, o Brasil passou a se movimentar mais no ataque. O Atlético-MG saiu sozinho na frente de Ochoa, mas bateu para fora. Aos 38, Oscar deu lugar a Willian proporcionando mais velocidade ao meio-campo, mas só chegou na bola parada. Após cruzamento de Neymar, o capitão iago Silva testou para o gol, no entanto Ochoa fez outra grande defesa.

Bélgica passa sufoco, mas confirma favoritismo GRUPO H Argélia sai na frente, mas não segura vantagem no Mineirão lhos”, Marc Wilmots. A Argélia, em contra-atado Rio de Janeiro (RJ) que, sofreu pênalti, após Cabeça de chave e favo- agarrão de Vertonghen em rita ao primeiro lugar do Feghouli. O próprio Feghouli seu grupo, a Bélgica teve cobrou e abriu o placar no muita dificuldade para furar primeiro tempo. o bloqueio defensivo da ArA reação belga veio no segélia, que surpreendeu ao gundo tempo, após as entécnico dos “diabos verme- tradas de Fellaini e Mertens,

que começaram no banco e marcaram os gols da virada, com boa participação da estrela Hazard. A Bélgica lidera o grupo com três pontos. No outro jogo do grupo, Rússia e Coreia do Sul empataram por 1 a 1, na Arena Pantanal, em Cuiabá. (BP)

Classificação da Copa


Brasil de Fato RJ - 055