Page 1

cultura | pág. 11

Tia Maria do Jongo vai completar 93 anos

Ônibus, carros e motos são entraves para mobilidade urbana. Solução é transporte de massa, diz pesquisador

Jongueira dedica vida para preservar identidade cultural afrobrasileira

Caru Ribeiro/MinCultura

Vem aí mais um reajuste da tarifa de ônibus

Pablo Vergara

1 | mundo| pág. 5 entrevista

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013 | ano 11 | edição 33 | distribuição gratuita | www.brasildefato.com.br | facebook.com/brasildefato

Pablo Vergara

No Alemão, novas gerações e os velhos problemas

cidades | pág. 3

cidades | pág. 6

Especialista descarta epidemia de dengue na cidade do Rio Ainda assim, nível de infestação pelo mosquito está acima do seguro

Rafael Stedile

Fá bio Rodrigues Pozzebom/ABr

PELO MENOS 90 FAMÍLIAS seguem desalojadas no Complexo do Alemão após chuvas da última semana, segundo movimento local. Defesa Civil informa que cerca de 500 casas foram vistoriadas e 57 condenadas. Duas desabaram e outras 150 estão interditadas preventivamente.

brasil | pág. 8

Frei Betto: “Papainoelização” transforma Natal em festa do consumo


02 | opinião

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

editorial | Brasil

Avanços, retrocessos e sinais de mobilização sOMeNte NO FUtURO teremos elementos mais precisos para avaliar o que representou 2013 para a história recente. Porém, podemos levantar os sinais mais visíveis desse período e as perspectivas que se abriram. tivemos poucos avanços nas condições de vida da população. O nível de emprego e a inflação dos preços da cesta básica se mantiveram. tivemos o programa de saúde Mais Médicos, que pretende levar profissionais aos lugares desamparados no interior do país, mas também na periferia de luxuosas capitais. Porém, houve retrocessos na política econômica. O

Ricos aumentaram seus ganhos, enquanto os trabalhadores ficaram na mesma base, com piores condições de vida

______________________________________

Banco Central voltou a aumentar a taxa de juros selic. Com isso, ampliou as transferências de recursos públicos dos impostos para os bancos. esse dinheiro é apropriado por 5 mil famílias de ricaços, segundo pesquisas do professor Márcio Pochmann. Com isso, faltam recursos para democratizar a educação superior, ainda restrita a 12% de jovens. Para ampliar,

é necessário investir 10% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional em educação. Os investimentos públicos em transporte coletivo estão muito distantes do necessário. A locomoção nas grandes cidades é cada vez mais cara e sacrifica milhões de brasileiros, que perdem horas de suas vidas no trânsito. O custo dos aluguéis e imóveis disparou, com um aumento médio de 180% em

todo país, fruto da especulação desenfreada do capital financeiro. O país entregou 40% de nossas reservas do pré-sal para exploração compartida com duas multinacionais europeias e duas chinesas, quando a Petrobras poderia fazê-la sozinha. Na corte mais alta do Poder Judiciário, o “imperador” Joaquim Barbosa, presidente do supremo tribunal Federal (stF), age a revelia de qualquer norma jurídica, com apoio da Rede Globo. A burguesia se aproveitou de sua hegemonia na política econômica, nos meios de comunicação e no poder po-

litico para aumentar seus ganhos e impor sua agenda. Resultado: os ricos aumentaram seus ganhos, enquanto os trabalhadores ficaram na mesma base, com piores condições de vida. Por outro lado, o ano foi revelador pois a juventude foi às ruas durante dois meses seguidos  e demonstrou que quer mudanças. As mobilizações da juventude são um termômetro e prenunciam períodos de maior conscientização política e mobilização social. Assim, 2014 será ainda mais intenso de mobilizações e articulações das forças populares.

editorial | Rio de Janeiro

Luta + organização = conquistas 2013 está ACABANDO . Como você já sabe, final de ano é sempre época de fazermos um balanço das nossas vidas. Nós, do Brasil de Fato RJ, estamos felizes com o nosso. Nascemos a partir de uma iniciativa de um jornal de circulação nacional, que já existe há 11 anos. trabalhamos para produzir um jornal

que apresente outra visão do Brasil e do mundo: uma visão popular. Nossa primeira edição foi às ruas no 1º de maio, Dia do trabalhador. essa data não foi escolhida por acaso. temos um lado nessa sociedade: o seu! tentamos falar a sua linguagem e abordar os principais assuntos que tem a

ver com sua vida: do futebol à política, da cultura e do lazer à economia. trazemos informações que ajudem o povão a entender melhor o que se passa à sua volta. esperamos que o saldo do seu ano também seja positivo. Não é fácil encarar as lutas para conquistar o pão de cada dia. Como diria uma mulher negra, trabalhadora e mili-

tante dos direitos humanos, “se a gente luta junto, a gente tem que sofrer junto”. essa frase também pode ser dita de forma diferente: “se a gente sofre junto, temos que aprender a lutar juntos”. esse ano nos ensinou muita coisa. Uma das mais importantes é que a luta do povo organizado leva à vitória. Foi esse o exemplo que

tivemos com a redução dos preços das passagens. 2014 está chegando e, com ele, novas lutas. A prefeitura do Rio já anunciou novo aumento das passagens. As remoções de comunidades inteiras para a Copa e as Olimpíadas seguem ocorrendo. Mãos à obra, meu povo! temos uma vida muito melhor para conquistar.

INFORME: O Brasil de Fato RJ voltará a circular no dia 9 de janeiro, quinta-feira. ERRATA: Diferente do que publicamos na edição 32, na página 3, o aumento de áreas dominadas por milicias no Rio foi de cerca de 165% nos últimos cinco anos.

Redação Rio: redacaorj@brasildefato.com.br

Para anunciar: (21) 4062 7105

O jornal Brasil de Fato circula semanalmente em todo o país e agora com edições regionais em São Paulo, Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Queremos contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos • Ed do ponto de vista da necessidade de mudanças • Ed sociais em nosso país e no nosso estado.

CONSELHO EDITORIAL RIO DE JANEIRO: Antonio Neiva, Aurélio Fernandes, Joaquín Piñero, Mario Augusto Jakobiskind, Rodrigo Marcelino, Vito Giannotti ADMINISTRAÇÃO: Carla Guindani e Valdinei Siqueira DISTRIBUIÇÃO: Kleybson Andrade DIAGRAMAÇÃO: Stefano Figalo EDITOR-CHEFE: Nilton Viana (MTb 28.466) EDITORA REGIONAL: Vivian Virissimo (MTb 13.344) REPÓRTERES: Gilka Resende, Bruno Porpetta, Bepe Damasco COLUNA SINDICAL: Claudia Santiago ESTAGIÁRIA: Mariane Matos FOTÓGRAFO: Pablo Vergara ILUSTRADOR: Latuff


Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

cidades | 03

Alemão: pelo menos 90 famílias desalojadas CHUVAS Sem apoio do poder público, abrigos improvisados na favela permanecem lotados GilkaResende do Rio de Janeiro (RJ) Com dificuldades para caminhar, Dilton Moreira, de 45 anos, pegou seu andador e enfrentou quase 300 degraus da casa de um amigo, onde vive desde as chuvas da última semana, até a estação Palmeiras, do teleférico do Complexo do Alemão. Nesta favela, a Defesa Civil informa que, até esta quarta-feira (18), 57 casas foram interditadas. Outras 150 estão sob “intervenção preventiva”, seis sofreram desabamentos parciais e duas totais. A moradia desse pedreiro, porém, ainda não entrou nas estatísticas mesmo que, com queda de barrancos, o chão dela tenha ficado totalmente irregular.

“eu já tinha vindo aqui, mas falaram que primeiro eram as grávidas e os deficientes. Disse que meu marido estava doente, mas não teve jeito. Daí ele fez questão de me acompanhar”, contou Maria de Fátima, 34 anos, que tem quatro filhos, todos ainda pequenos, com Dilton. Ainda assim, a família não encontrou solução. Deu de cara com uma longa fila de espera para falar com uma assistente social da prefeitura, que atendia nessa segunda-feira (16). No mesmo local, que serve de abrigo, cerca de 150 pessoas já dividiam o espaço com pilhas de alimentos e roupas doadas. “somos apenas cinco voluntários. Abriram aqui e foi bom, mas nem

Pablo Vergara

um fogão deixaram colocar”, conta Bruno Freire, de 21 anos. Assim como esse, os outros dois abrigos na favela são organizados por moradores e apoiadores.

As paredes de madeira da casa de Dilton foram abaladas pelas chuvas

Obras do PAC para teleférico teriam afetado casas do Rio de Janeiro (RJ)

Grupos locais se juntam em defesa do Alemão MOVIMENTO “Juntos pelo Alemão” cobra soluções estruturais Pablo Vergara

do Rio de Janeiro (RJ) O espaço público Vila Olímpica Carlos Castilhos recebe 73 pessoas, sendo  30  crianças. “eles cobram a gente para esvaziar o local. estão muito tímidas as ações da prefeitura. são respostas pingadas de um setor ou outro”,  afirma Alan Brum, coordenador do Instituto Raízes em Movimento. Diante da situação da comunidade, a organização se reuniu a outros seis grupos locais formando o movimento “Juntos pelo Alemão”, que estima em 90 o número de famílias desalojadas.  Além de cobrar a prefeitura, o movimento está mapeando encostas afetadas e levará os

Defesa Civil vistoriou cerca de 500 casas no Complexo do Alemão

resultados para o governo estadual. Fábio da silva, de 33 anos, teve o pé fraturado depois que uma delas desabou. “Fiquei preso entre a cama e o armário enquanto vi minha

sala se desmanchando e indo com a água”, lembra. ele, que perdeu tudo, está em um dos abrigos, veste roupas doadas e protege a perna engessada com uma sacola plástica. (GR)

O morador Fábio garante que há dois anos alertou que sua casa tinha sido abalada pelo maquinário das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “Mas o cara da Defesa Civil disse que minha casa era mais forte que a dele”, lamenta. Na época da inauguração, em 2011,  o governo previa que o teleférico seria usado por 70% da população do Alemão, que ultrapassa 90 mil pessoas, segundo o IBGe. Hoje, a administradora supervia registra 20 mil cadastrados para receber a gratuidade em duas passagens diárias. Denise de souza, de 44 anos, não está entre eles. temendo o desabamento de sua casa, saiu em busca de abrigo na companhia de duas filhas, ambas com seus bebês de colo. “Fala-

ram que a gente poderia ir de graça, mas tem que ter o nome lá. Minha casa pode cair! Não podem me dar essas passagens agora? A gente nunca se cadastrou porque ele não passa lá em casa!”, protestou. A família só conseguiu viajar por conta da solidariedade de quem passava. Após vaquinha, chegou-se aos R$ 15 para o custeio de três bilhetes. “eles investiram  R$ 210 milhões  no teleférico, mas essa não era a prioridade aqui. sempre foi o saneamento básico universal”, avalia Brum, do Raízes em Movimento. ele conta que outros moradores afirmam que suas casas ficaram rachadas após obras do PAC. A prefeitura foi questionada sobre o que tem sido feito para solucionar os problemas no Alemão. Até o fechamento desta edição ainda não havia respondido. (GR)


4 | cidades

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

Contra desocupação, índio resistiu 26 horas em cima de árvore ALDEIA MARACANÃ Reintegração de posse ocorreu sem mandado judicial Tomas Silva/Abr

todos foram liberados após prestarem depoimento. Quatro bombeiros subiram na árvore para retirar o último manifestante. Apesar da resistência, José Urutau Guajajara, de 54 anos, foi preso e levado à força numa ambulância do Corpo de Bombei-

O que está havendo aqui no Rio de Janeiro é o aparato militar intervindo em greve, nos movimentos sociais

Urutau Guajajara foi autuada por resistência

do Rio de Janeiro (RJ) Depois de passar mais de 26 horas em cima de uma árvore no terreno da Aldeia Maracanã, ao lado do estádio do Maracanã, o índio José Urutau, liderança da etnia Guajajara, foi retirado à força por bombeiros no fim da ma-

nhã de terça-feira (17). O índio foi levado para o Hospital Municipal souza Aguiar e depois para a Delegacia da Praça da Bandeira. ele será autuado por resistência. Zé Guajajara, como é conhecido, estava recebendo alimentos e água içados por manifestantes através de uma corda. Urutau era o último

manifestante no terreno do antigo Museu do Índio, depois que o Batalhão de Choque retirou os demais índios que haviam ocupado o local no domingo (15). Após a operação realizada na segundafeira (14), o grupo foi levado para as delegacias da Praça da Bandeira e são Cristóvão, e autuados por resistência.

Profissionais de saúde protestam no Hospital Federal do Andaraí do Rio de Janeiro (RJ) Pelo menos 100 profissionais de saúde de hospitais federais da capital, entre eles médicos e enfermeiros, fizeram nesta terça-feira (17) uma manifestação em frente ao Hospital Federal do Andaraí, na zona norte, por melhores condições de trabalho. Os manifestantes estenderam uma faixa com mais de

10 metros de comprimento no prédio do hospital com a frase "sOs Andaraí". De acordo com o presidente do corpo clínico do hospital, Cláudio Pimenta Moraes, a unidade de saúde vêm sofrendo com a falta de material hospitalar, com a área de emergência saturada, pacientes atendidos nos corredores, elevadores quebrados e obras interrompidas. "Nós estamos diante

de uma situação calamitosa. A emergência está funcionando de maneira precária e temporária, em uma região de ambulatório com dois anexos que foram construídos para tentar resolver o problema”, ressaltou. Até o fechamento dessa matéria, o Ministério da saúde e a direção do Hospital do Andaraí não haviam se pronunciado sobre o assunto. (Agência Brasil)

_________________ ros, que estava em frente ao prédio. O Batalhão de Choque usou spray de pimenta para dispersar os manifestantes que impediam a saída do veículo. O comando do Batalhão de Choque e do Corpo de Bombeiros ainda não se pronunciaram sobre a retirada do manifestante.

O advogado dos indígenas da Aldeia Maracanã, Arão da Providência Filho, informou que os policiais e os bombeiros agiram ilegalmente, já que a ordem judicial de reintegração de posse por parte do governo, expedida em março, foi suspensa em agosto. ele disse ainda que a única reivindicação do indígena para descer da árvore era o cumprimento da decisão da 7ª Vara Federal do Rio sobre uma ação civil ajuizada na segunda-feira (16) pelo advogado Arão, pedindo a reintegração de posse do terreno para os índios. “eles [comandante do bombeiro e da polícia] querem tirar [o índio] de qualquer jeito. Não tem ordem para tirar [os índios] do prédio. eles invadiram sem decisão judicial. O que está havendo aqui no estado do Rio de Janeiro é o aparato militar intervindo em greve, nos movimentos sociais. Não respeitam nenhuma garantia constitucional”, disse o advogado. (Agência Brasil)

Tomas Silva/Abr

Manifestantes estenderam faixa com a frase “SOS Andaraí”


Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

entrevista | 5

Ônibus, carros e motos são entraves para mobilidade urbana TRÂNSITO Para pesquisador JUCIANO RODRIGUES, solução seria investir em transporte público de massa Pablo Vergara

donados. De fato, a sala de controle conta com tecnologias avançadas, mas os trens não funcionam. Há um hiato. Como aconteceu na semana passada, quando o trem parou. Naquele momento, só resta a revolta, não adianta lamentar ou reclamar. Por isso os usuários apedrejam e colocam fogo nos vagões. Não resta outra alternativa.

todo ano a tarifa do transporte é reajustada no Rio. Mesmo assim, os trabalhadores não possuem acesso a um transporte público de qualidade. O próximo rombo no orçamento das famílias já está sendo planejada pelos empresários que controlam o setor e deverá ser anunciado pelo prefeito eduardo Paes (PMDB) ainda este ano. Para falar sobre a crise do transporte público no Rio, o BrasildeFato entrevistou o pesquisador Juciano Martins Rodrigues, do Observatório das Metrópoles (IPPUR). Brasil de Fato - Quais são asraizesdosproblemasda mobilidadeurbananoRio? Juciano Rodrigues - Podemos apontar duas questões: a substituição dos bondes pelos ônibus e o sucateamento dos trens. Apesar de privatizado, o trem está abandonado. ele é o transporte público de massa que faz a ligação entre as áreas centrais, onde estão concentrados os empregos, com as áreas periféricas, onde ficam as casas dos trabalhadores. Outro problema é que a gestão foi totalmente transferida para empresas privadas e o poder público regula muito mal. Isso acaba refletindo na qualidade do serviço. No final das contas, o sistema é baseado nos ônibus e temos cada vez mais incentivo ao transporte individual, com carros e motos. esse é o maior entrave. Os trabalhadores gastam preciosashorasnodesloca-

mento,tempoquepoderia ser dedicado ao descanso, aoestudooulazer.Porque otransportepúblicodemassaaindanãoéprioridade? Primeiro porque implica num planejamento de longo prazo. O que temos visto na gestão das cidades é a falta de planejamento. temos muitos projetos que de certa forma amenizam problemas, mas que saturam rapidamente. Além disso, esses projetos estão submetidos a uma lógica política-eleitoral. Podemos ver isso pelo BRt transoeste, construído para Rio+20, que apresenta filas nas estações, superlotação, sem citar os vários acidentes. Odiscursooficialéqueestá emcursouma“revolução” notransportepúblicopor contadaCopaedasOlimpíadas.Essasobrassurtirão oefeitodesejado? essas ações não vão atender as reais necessidades da região metropolitana, uma po-

Panes nos tres: “só resta a revolta”, diz pesquisador pulação de 12 milhões. É claro que os BRts diminuem o tempo de deslocamento, mas têm um alcance limitado e estão concentrados em determinadas áreas. temos dois problemas que atingem grupos sociais diferentes: uma demanda muito grande da região metropolitana e problemas de trânsito no centro e na zona sul. e, como a tendência é o aumento da frota, Juciano Rodrigues não visualizo soluções. contrário, prejudicando a poAs chuvas deixaram a re- pulação. esse fato mostrou a cém-inauguradaViaBinário falta de responsabilidade do interditada.Elafoiliberada poder público ao inaugurar semqueoprocessodedre- uma obra incompleta. nagemfosseconcluído.Porque este fato é tão grave Problemascomostrenssão quandoseanalisaoplane- cada vez mais constantes. Após panes e desmaios, a jamentourbano? Não diria nem que é grave. É cenaserepete:composições gravíssimo. O alagamento da sãoapedrejadaseincendiaVia Binário deu um na cidade. das.Qualéasuaavaliação O que a gente vê é falta de dosistemadetrem? planejamento e de compe- Apesar da supervia afirmar tência. Quando uma obra que está implantando um sisobedece a uma lógica ime- tema de operação moderno e diatista, acaba surtindo efeito eficiente, os trens estão aban-

Breno Procópio

VivianVirissimo do Rio de Janeiro (RJ)

Aampliaçãodometrôpara azonasuleàBarradaTijucafoiumadecisãoacertada?Easbarcas,comopodemosqualificaroserviço? sem dúvida construir metrô é sempre uma boa decisão. Mas temos que analisar o contexto que essas decisões são tomadas. teríamos outras prioridades, como contemplar a escala metropolitana. e isso não está sendo feito. As barcas, que conectam a região de Niterói ao município do Rio, são precárias. É um serviço que está dentro de um oligopólio: a empresa é a mesma que opera a ponte Rio-Niterói e os ônibus daquela cidade. Ou seja, não há interesse que esse serviço seja eficiente. Umadasprincipaisbandeiras dasmanifestaçõesfoio passelivre.Qualsuaopinião? Nada é de graça. se conseguirmos acessar o transporte público não tarifado, esse custo estará sendo dividido por toda a população. Como pesquisador e usuário, penso que esse custo vale a pena. ele é sustentável, mais seguro e permite a convivência entre as pessoas, num mundo cada vez mais individual. Definitivamente, uma cidade como o Rio não pode ter sistema baseado no transporte individual.


06 | cidades

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

Apesar de enchentes, especialista descarta epidemia de dengue ALERTA Ainda assim, nível de infestação pelo mosquito está acima do seguro na cidade GilkaResende do Rio de Janeiro (RJ) segundo o recente Levantamento de Índice Rápido doAedes Aegypti (Lira), 81 bairros possuem níveis de infestação pelo mosquito da dengue acima de 1%, que é o considerado seguro pela Organização Mun dial de saúde (OMs). O estudo, realizado antes das últimas enchen tes, aponta que a média da cidade chega a 1,1%. Ou seja, a cada mil imóveis vistoriados, 11 têm criadouros do transmissor. A secretaria Municipal de saúde aponta que esse é o menor índice de infestação desde 2005, atribuin-

do o resultado do estudo, ao trabalho de combate ao vetor. No entanto, para Otilia Lupi, do Instituto de Pesquisa Clínica evandro Chagas (Ipec/Cievs), da Fiocruz, o resultado tem mais a ver com outro motivo: as epidemias nos últimos anos foram fortes e “o número de pessoas no Rio suscetíveis à doença está se esgotando”. Otilia, que é médica infectologista, explica que existem registros de quatro sorotipos de dengue. Cada pessoa pode até ficar doente quatro vezes, mas não ser afetada mais de uma vez pela mesma variante da doença. “Nos últimos anos o Rio teve em maior número o soroti-

po 4 e as pessoas adoeceram. essas podem adoecer por outros sorotipos, mas por esse não. Nesse momento, os mosquitos estão contaminados por ele e, por isso, não esperamos um novo surto agora”, destacou. Mas nem por isso devese deixar de combater os focos. A médica reafirma a ação contra criadouros como algo central, já que 80% estão em áreas domiciliares. Por isso, sanar o acúmulo de água em potes de plantas, pneus e outros locais é fundamental. “Não é que não vai ter dengue nesse verão. Há pessoas que nunca pegaram. O risco maior é pa ra crianças pequenas e idosos”, ressalta.

Enchentes aceleram proliferação do mosquito

Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

Constante eliminação de criadouros do mosquito é central,

ele encontra ainda mais fa cilidade para colocar ovos”, garante. Luiza Dantas, do sindicato dos trabalhadores no Combate às endemias e saúde Preventiva (sintsaúDENGUE Zona norte registra maior índice de infestação de-RJ), cobra uma integraFábio Rodrigues Pozzebom/ABr ção entre municípios, em especial em áreas limítrofes. do Rio de Janeiro (RJ) “Um município acaba fazenexiste um desequilíbrio do o combate bem e o outro entre os níveis de infestação não. Mas o mosquito não no Rio. áreas dos bairros Osvê fronteira”, relata. waldo Cruz e Colégio cheA sindicalista cobra ainda garam a um índice de 4%, o melhores condições de traque configura sinal de surto. balho para os agentes, em A região de Madureira e seu especial no interior. “É muito entorno ficou com 1,8%. e importante a conscientizaCampo Grande, na zona oeção da população em camste, com 1,2%. A média do panhas. Mas, por vezes, município melhora com a parece que ela é a principal Informação também combate dengue zona sul, que registrou 0,4%. responsável. Os trabalem meio a essa realidade, do mosquito podem se total, até termos o vetor hadores sozinhos também Otilia explica que as en - con servar em locais secos alado, pode ocorrer em até não são capazes de soluciochentes aceleram a prolifer- por mais de um ano. “No uma semana. Com o lixo, nar tamanho agravo. É preação do Aedes Aegypti. em momento que há água, ele detritos e material dani- ciso mais empenho dos geépocas mais frias, os ovos eclode. No verão, esse ciclo ficados pe las enchentes, stores”, afirma.

Luiza alerta que o combate ao mosquito da dengue precisa ser aliado a outras políticas, como as de saneamento básico. “É difícil cobrar de uma pessoa que está sem abastecimento que não acumule água, por exemplo”, exemplificou. em situações de necessidade como essa, informa que os cidadãos devem procurar manter os reservatórios totalmente vedados.(GR)

Atenção aos sintomas Eles são comuns a outras doenças também mais frequentes com enchentes, como hepatite A e leptospirose. Febre, dor muscular ou nas articulações e diarreias estão entre os principais. A primeira orientação é se hidratar bem, inclusive com soro caseiro, e procurar atendimento médico.


Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

brasil | 7

Ministério do Trabalho firma acordo com MEC para qualificar trabalhador PRONATEC A partir de março do ano que vem, serão ofertadas 500 mil vagas de formação AnaCristinaCampos de Brasília (DF) Os ministros do trabalho e emprego (Mte), Manoel Dias, e da educação (MeC), Aloizio Mercadante, assinaram nesta terça-feira (17) acordo de cooperação técnica que institui o Programa Nacional de Acesso ao ensino técnico e emprego (Pronatec) na modalidade trabalhador. A partir de março do ano que vem, serão ofertadas 500

mil vagas de formação e qualificação profissional para trabalhadores desempregados cadastrados no sistema Nacional de emprego (sine), 250 mil vagas para o ProJovem trabalhador, que atende a pessoas entre 18 e 29 anos, e 150 mil vagas para o Programa Aprendizagem, para jovens entre 15 e 24 anos. Com o acordo, os repasses para ações de qualificação profissional destinados pelo Mte a organizações não governamentais (ONGs) e organizações da sociedade Ci-

Pronatec/Divulgação

vil de Interesse Público (Oscips) deixarão de existir a partir do ano que vem. No Pronatec trabalhador serão ofertados 840 cursos técnicos e de formação continuada. “Não são cursos escolhidos aleatoriamente. O Ministério do trabalho fez o mapeamento considerando as demandas dos estados e municípios e do mercado de trabalho. A partir desse diagnóstico, o ministério propôs ao MeC as vagas que agora oferecemos”, disse Manoel Dias. (Agência Brasil)

Serão ofertados 840 cursos técnicos e de formação continuada

Premiado, movimento Mães de Maio defende desmilitarização da polícia Pesquisador cria aplicativo com 64 RECONHECIMENTO Prêmio foi entregue pela presidenta Dilma Rousseff rádios comunitárias pele o que é perder um filho, brando que também lutou A presidenta Dilma Rousseff entregou o Prêmio de Direitos Humanos 2013, em Brasília, reconhecendo que a “tortura continua existindo em nosso país”. “eu que experimentei a tortura sei o que ela significa, de desrespeito a mais elementar condição de humanidade de uma pessoa”, disse. Durante o evento, participantes protestaram contra a violência policial. “Chega de alegria, a polícia mata pobre todo dia”, era uma das palavras de ordem. A pauta subiu para o palco quando a fundadora do grupo Mães de Maio, Débora Maria, recebeu o prêmio na categoria “enfrentamento à violência”. “Quando a gente sente na

a gente se põe no lugar também das vítimas do passado, das vítimas da ditadura. Para a gente poder comemorar o fim da ditadura, temos que desmilitarizar a polícia”, afirmou Débora, que teve seu filho morto em 2006 pela PM paulista. Dilma respondeu à Débora, durante seu discurso, lem-

contra a ditadura militar e afirmou que se empenhará em solucionar o problema da violência policial. “Vamos juntos superar esse cenário de mortalidade da juventude. Porque a história de um grande país não se faz com uma juventude sendo objeto de violência. se faz com a juventude viva.” (Revista Fórum)

do Rio de Janeiro (RJ)

Fábio Rodrigues/Abr

IgorCarvalho de Brasília (DF)

Debora Maria, fundadora do grupo Mães de Maio

Facilitar e ampliar o acesso a rádios comunitárias do mundo inteiro foram inspirações para o jornalista Arthur William, pesquisador da Universidade estadual do Rio de Janeiro (UeRJ) para criar o aplicativo RadCom (com versões para web, Iphone e Android). A premissa é que as culturas, as vozes e os ideais locais devem ser valorizados, e chegarem cada vez mais longe. A tecnologia, que reúne inicialmente 64 rádios comunitárias de 17 países, está preparada para cadastrar novas emissoras

do mesmo gênero. “existem outros aplicativos para ouvir rádios em smartphones, só que é difícil fazer esse filtro pelas emissoras comunitárias. e sabemos que a maioria das disponíveis nesses Apps é comercial”, explicou o pesquisador. O aplicativo reúne estações ligadas a redes livres e comunitárias, como AMARC, Projeto Dissonante, Rizoma de Rádios Livres e o Projeto Orelha. O app pode ser baixado no site http://rebaixada. org/radcom. O projeto “Rebaixada”, que originou o aplicativo, foi resultado da pesquisa de mestrado de Arthur William. (EBC)


8 | brasil

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

FREI BETTO “Papainoelização” transforma Natal em uma festa do consumo RELIGIÃO Betto elogia o Papa Francisco, analisa as mudanças no Vaticano e comenta a crise da Igreja Católica no Brasil Rafael Stedile

GuillhermeAlmeida

de são Paulo (sP) Carlos Alberto Libânio Christo, mais conhecido como Frei Betto, vive no convento de ordem dominicana, em Perdizes. Autor de 53 livros, já ganhou o Prêmio Jabuti pelas obras “Batismo de sangue” e “típicos tipos – perfis literários”. Adepto da teologia da Libertação, é um grande defensor dos direitos humanos no Brasil e uma das maiores vozes em favor dos movimentos populares. Foi assessor especial do presidente da República Luiz Inácio Lula da silva, entre 2003 e 2004, e coordenou o programa Fome Zero. Desde que professou na Ordem Dominicana, em 1966, acompanha as mudanças na Igreja Católica. BrasildeFato– Qualésua avaliação sobre o Papa Francisco? FreiBetto – Foi uma grande novidade a eleição do [Jorge Mario] Bergoglio. É um latino-americano e tem muita sensibilidade pela questão social. Realmente, seus primeiros passos são positivos. Começou uma reforma da Igreja de cima pra baixo, o

Os fundamentalistas de direita dentro da Igreja começam a ficar preocupados com o Papa

_________________

Betto: moral sexual é um tema congelado na Igreja desde o século 16 que corresponde à estrutura piramidal da Igreja Católica. Foi um fato praticamente inédito a renúncia do Bento XVI. e ele deixou o cargo deixando claro as razões. Disse que havia uma esquema de corrupção na Igreja, que precisava ser combatido mas que não tinha forças. HouvealteraçõesnaestruturadaIgreja? Agora, o Papa nomeou uma comissão de oito cardeais de cinco continentes para estudar a reforma da cúria, mas só saberemos o resultado no fim de janeiro. ele deu sinais também de querer reformar ou até erradicar o Banco do Vaticano, que oficialmente tem o nome de Instituto de Obras Religiosas. Os fundamentalistas de direita dentro da Igreja começam a ficar preocupados.

essas modificações deslocam o debate dentro da Igreja do pessoal para o social. Abre-se pistas para uma nova teologia, principalmente a respeito da moral sexual, que é um tema congelado dentro da Igreja desde o século 16. Acentua-se também a questão da opção pelos pobres e a denúncia da desigualdade social.

dotal dos padres casados. Quando o Papa fala que a Igreja precisa de uma teologia da Mulher, está abrindo portas para uma reflexão. estamos mais perto dessa abertura do que com os pontificados anteriores. Passamos praticamente 35 anos de pontificados conservadores. Agora existe muita esperança de melhora.

Qual é o principal desafio daIgrejaagora? O desafio principal está na questão dos ministérios, da ordenação de mulheres e na moral sexual. A questão financeira também é importante, porque há corrupção, mas não é prioritário. O mais urgente é a Igreja se abrir para a pós-modernidade. Portanto, rever questões como o celibato, ordenação de mulheres, patriarcalismo, volta ao ministérios sacer-

O Natal é um exemplo de históriareligiosaquemudoudesentido? O que é o Natal? Um casal de Nazaré, Maria e José, vão para Belém. Lá são rejeitados e convocados pelo recenseamento do Império Romano. tem várias hipóteses de porque eles foram rejeitados. A minha é que foram rejeitados porque Maria chegou grávida e eles não estavam oficialmente casados. então, eles literalmente ocu-

param uma terra privada. eu costumo brincar que, no dia seguinte, o “Diário de Belém” deve ter dado a manchete: “Família de sem-terra ocupa propriedade rural”. Jesus nasceu em um curral. Isso é muito simbólico. Na época de Jesus, quem lidava com animais, como o açougueiro, era socialmente rejeitado. está lá na Bíblia visivelmente. Mas muita gente não tem olhos pra ver. Mesmo com esse pano de fundo, por que o Natal se transformouemumferiado detrocadepresentes? A data tem um sentido religioso muito forte e é muito sedutora do ponto de vista de seu simbolismo. O mercado procura cada vez mais obscurecer a dimensão de Jesus de Nazaré e impor o Papai Noel, que tinha originalmente a cor verde. A Coca-Cola impôs a cor vermelha. Isso é histórico. Há uma ‘Papainoelização’ que transforma o Natal em uma festa do consumo. Oquevocêindicapararetomar o sentido original? eu tenho dito a muitos casais que têm sensibilidade religiosa e filhos pequenos que tenham muito cuidado. temos que resgatar a espiritualidade e o sentido religioso da festa. se não vamos entrar no grande paradigma da pós-modernidade, que pode ser o mercado e não a solidariedade. A religião foi um paradigma medieval. A razão foi o paradigma moderno. O mercado quer se impor na pós-modernidade. É a mercantilização de todas as dimensões da vida.


Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

mundo | 9

Geração de empregos será desafio para América Latina em 2014 PANORAMA LABORAL Para OIT, estamos em um momento positivo, porém, desafiador CarolinaSarres de Brasília (DF) A perda de dinamismo da economia teve impacto negativo sobre o mercado de trabalho na América Latina e no Caribe – grupo de países do qual o Brasil faz parte. De acordo com o Panorama Laboral da América Latina e do Caribe 2013 da Organização Internacional do trabalho (OIt), divulgado nesta terça-feira (17), para manter

e consolidar o crescimento dos últimos dez anos, será necessário criar 43,5 milhões de empregos na próxima década. “A região corre o risco de perder uma oportunidade de avançar na geração de mais e melhores empregos. estamos em um momento positivo, porém, desafiador”, informa o documento. Caso a região não recupere o dinamismo econômico, a previsão é a de que haja 14,8 milhões de pessoas sem em-

prego nesses países em 2014. entre os que trabalham, pelo menos 130 milhões estão na informalidade. A OIt estima que três de cada dez trabalhadores latino-americanos não tenham acesso à proteção social. em relação às taxas de desemprego, os países com os piores desempenhos neste ano foram a Jamaica (15,4%) e a Colômbia (11,1%). Os melhores, o Panamá (4,7%), o equador (4,7%) e o Brasil (5,6%). (Agência Brasil)

Favorita, Bachelet volta a ser presidente do Chile ABSTENÇÃO Mais da metade dos chilenos optou por não irem às urnas Wikipedia/CC

VictorFarinelli de santiago (Chile) No último domingo (15), quando o servel (serviço eleitoral chileno) anunciou a parcial com 59% dos votos apurados, o Chile conheceu o nome da mulher que governará o país a partir do próximo mês de março e durante os próximos quatro anos. ela é a socialista Michelle Bachelet, que também foi a primeira mulher a governar o país (entre 2006 e 2010) e agora volta à presidência. Bachelet superou a representante governista evelyn Matthei, que foi ministra do trabalho do atual governo de sebastián Piñera. Bachelet é a primeira figura política chilena a vencer duas eleições presidenciais e, com

Bachelet é a primeira figura política a vencer duas eleições presidenciais

os novos quatro anos de mandato que terá pela frente, se tornará a presidente com mais tempo no cargo desde o retorno da democracia (em 1990). A vitória de Bachelet é marcada também por uma

alta taxa de abstenção, que tem sido regra nas eleições chilenas desde a instalação do sistema de voto facultativo. Neste domingo, a evasão eleitoral registrada foi de 60%. (Opera Mundi)

Reproducao/IBGE

Em 2013, a taxa de desemprego no Brasil foi de 5,6%

Snowden: campanha por asilo no Brasil CarolinaSarres de Montevideu (Uruguai) O ex-consultor de empresa que prestava serviços à Agência Nacional de segurança (NsA) dos estados Unidos, edward snowden, quer asilo político do governo brasileiro. Por meio de uma campanha na internet que permite a assinatura de petições, snowden pretende obter o apoio da população brasileira para vir ao país. esta deverá ser a segunda vez que o ex-consultor pede asilo ao governo brasileiro. Quando as primeiras denúncias sobre espionagem dos estados Unidos vieram à tona, snowden pediu asilo político a 21 países, entre os quais o Brasil. Na época, o governo

negou o pedido. A concessão de asilo político é uma possibilidade prevista pela Constituição e é uma prerrogativa do executivo, por meio do Ministério da Justiça. "se snowden estivesse no Brasil, seria possível que ele pudesse fazer muito mais para ajudar o mundo a entender como a NsA e aliados estão invadindo a privacidade de pessoas no mundo todo, e como podemos nos proteger”, informa o texto da campanha na internet. “O país mais adequado para abrigar alguém que denuncia irregularidades, o país cuja presidente fez um discurso veemente na Organização das Nações Unidas (ONU) denunciando a espionagem é o Brasil", acrescenta o texto. (Agência Brasil)


10 | cultura

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

Tabuleiro da Baiana tem samba ARCO DO TELES Na Praça XV, resistência cultural no resgate das raízes afrobrasileiras Aline Braga

MarianeMatos do Rio de Janeiro (RJ) todo segundo sábado do mês, o Arco do teles é tomado pelo espírito das tradicionais rodas de samba. Visando o resgate dos matizes afrobrasileiros, o projeto propõe, através da música e da dança, preservar a importância da cultura antiga popular. O evento acontece no Arco do teles, praça XV, desde 2011, quando a manifestação começou a se estruturar em forma de roda popular. Idealizado pelo grupo “Reconca Rio”, a intervenção

surge da ideia de trazer uma roda política para a rua. Inspirado na imagem simbólica da baiana e seus quitutes, busca reviver o encontro histórico entre a cultura negra baiana e a carioca. “É o resgate da figura da baiana, da cultura popular, do samba”, afirma tatiana Reis, sambadeira do grupo. Contextualizado em um local expressivamente negro, a roda tem como objetivo primordial a difusão e preservação da cultura popular. segundo Baobá Vitorino, tocador do grupo, a ideia máxima é justamente a preservação cultural numa cidade que está se transformando

num “holocausto mercadológico”. “A gente vem resgatar do período de Brasil colônia, escravista, as manifestações que o negros aqui faziam como forma de tornar as coisas menos dolorosas”, enfatiza Baobá. Começa com a capoeira angola, passa pelo samba de roda e termina com o tradicional jongo carioca. Além de uma proposta de comunicação do novo com o antigo, das tradições com as inovações, a roda é também um espaço de resistência e luta da cultura negra popular.

Capoeira, samba e jongo no Arco do Teles, no Centro

AGENDA Reprodução/CC

dIOGONOGUEIRAEMONOBlOCO Para comemorar a chegada do verão terá samba e ritmo de carnaval no Parque Madureira. O sambista Diogo Nogueira e Monobloco abrirão a temporada de shows de verão do parque. evento gratuito. sábado (21), às 16h. Parque Madureira, Rua soares Caldeira, 115 – Madureira.

EVENTO

CIRCOERUídO

O Paço Imperial apresenta a exposição “evento” de Mariana Manhães. Com câmeras de vídeo e sensores acoplados cada máquina é comandada pela artista diretamente de seu ateliê. entrada gratuita. em cartaz até 06/02. terça a domingo, das 12h às 18h. Centro Cultural Paço Imperial, Praça XV de Novembro, 48 – Centro.

O grupo “Off-sina”, da dupla de palhaços Café Pequeno e Curripita, apresenta o espetáculo “Circo de uma nota sol”. Através da ressignificação de objetos comuns como sinos, taças, moedas e panelas, a apresentação mescla tradições de grandes circos com costumes da arte de rua. entrada gratuita. Calçadão de Bangu, quinta-feira (19), às 16h. Largo do Machado, sextafeira (20), às 18h. Quinta da Boa Vista, sábado (21), às 11h e às 15h.

Cultura afrobrasileira na zona portuária

HIP-HOPlAPA este final de semana acontece o último “Hip-Hop Lapa” do ano. Nesta 14ª edição será lançado o Advérso eP do Ramiro Mart. Além da participação do convidado especial Dj Babão, contará também com a “Campanha Feliz Natal” para arrecadação de leite em pó para as crianças do INCA. entrada gratuita. sexta-feira (20), às 23h. Rua Joaquim silva – Lapa.

Maria Buzanosvky

ROdAdOCAISdOVAlONGO Para encerrar o ano, o “Conexão Carioca de Rodas na Rua” convida a todos para a 18ª Roda do Cais do Valongo. Antes da roda de capoeira, contará com a roda dos saberes, que trará o professor PhD. Wallace de Deus Barbosa para discutir o processo de patrimonialização da capoeira. sábado (21), das 10h30 às 14h. Rua Barão de tefé s/nº – zona portuária.


Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

cultura | 11 Caru Ribeiro/MinCultura

A“bença” Tia Maria SERRINHA Jongueira vai comemorar 93 anos no Império Serrano ClarisseMantuano do Rio de Janeiro (RJ) Conhecida como tia Maria do Jongo, Maria de Lourdes Mendes é uma dessas grandes mestras do povo do Brasil, que dedicou a vida preservando memória e identidade cultural brasileira. No dia 30 de dezembro completará 93 anos, que serão comemorados na quadra da escola de samba Império serrano, com muita comida, samba, jongo e alegria. A trajetória de tia Maria confunde-se com a história do Morro da serrinha, comunidade situada no coração de Madureira. Local do Rio de Janeiro de antigos quilombos e engenhos é reduto de negros bantu, descendentes de angolanos e congole-

ses, que até hoje resistem ao massacre da cultura dos poderosos, preservando pérolas da cultura afro-brasileira. O jongo é uma delas.

trata-se de um modo ancestral de curar a alma e preservar o corpo forte através do canto, da dança e dos tambores

_______________

Como explica tia Maria, “o jongo era uma prática rural de escravos que eram trazidos da colheita do café, que até hoje canta e encanta o Brasil”. também conhecido

como Caxambu, trata-se de um modo ancestral de manter a colheita, curar a alma e preservar o corpo forte através do canto, da dança e dos tambores. tia Maria conta que na serrinha, como na Mangueira e onde hoje é a Portela, já se praticava jongo antes do surgimento de escolas de samba tradicionais do Rio. Na serrinha, a saudosa Vovó Maria Joana, que também era uma grande mãe de santo da época, rezava suas ladainhas dentro das casas, enquanto no quintal se faziam rodas de jongo. Naquela época o jongo era cercado de mistérios e crianças não podiam participar. tia Maria participou da primeira roda de jongo já depois de casada. Já no fim dos anos 60 o

Maria de Lourdes Mendes é a Tia Maria do Jongo

lendário Mestre Darcy do jongo, filho de Vovó Maria Joana, percebeu que as crianças deveriam participar das rodas de jongo para a tradição não morrer. Vovó

Maria aprovou a mudança. O jongo sobreviveu e hoje esta tradição se mantém viva nas crianças que sobem a serrinha para integrar o Grupo.

“Vou caminhar que o mundo gira” RESISTÊNCIA Tambores pedem licença aos ancestrais do Rio de Janeiro (RJ) Atualmente, tia Maria é a jongueira viva mais velha da comunidade. Conta que fica feliz em ver as futuras gerações cantando e dançando jongo e principalmente encantadas com os tambores. O quintal de sua casa, cenário de tantas histórias, serve hoje para que a memória do lugar não pereça e as crianças possam escutar e aprender a experiência dos antigos. Lá, permanecem vivos outros grandes mestres e mestras como Vovó teresa, Mano elói, Aniceto do Império, tia eulália,

Vovó Maria Joana, Mestre Darcy e tantos outros, todas as vezes em que se toma à benção aos tambores e se pede licença aos ancestrais. sabe-se que as barreiras que o grande capital impõem à cultura das pessoas pobres são muitas, mas também que sua capacidade de resistência, renascimento e transformação são mais fortes. Que seus tambores Caxambu e Candongueiro sempre estejam latentes no combate aos poderosos e embalem a dança dos ancestrais que tecem nosso futuro de esperança. Machado! (CM)

Cris Isidoro/MinCultura

Pisei na pedra Pedra balanceou Levanta meu povo Cativeiro acabou

_______________

Crianças aprendem com a experiência dos antigos no quintal de Tia Maria


12 | variedades

HORÓSCOPO

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

15 a 25 de dezembro de 2013

Titi Vidal, astróloga | titividal@gmail.com

Áries

Câncer

Libra

Capricórnio

(21/3 a 20/4)

(21/6 a 22/7)

(23/9 a 22/10)

(22/12 a 20/1)

É uma ótima semana para viajar, passear, conhecer novos lugares, assuntos e pessoas, ariano. Buscar as novidades, se integrar com pessoas, se abrir para conhecer gente nova e retomar velhos contatos.

Você pode estar mais agitado, canceriano. Mas também mais sensível e cheio de vontades. É uma boa semana para escutar mais seus sentimentos e acolher as pessoas mais próximas de você.

Muita coisa nova pela frente, libriano. Por isso, quanto mais organização você tiver, melhor. É uma boa semana para viajar ou planejar férias e viagens. Boa semana para produções intelectuais e divulgações.

Touro

Leão

Escorpião

(21/4 a 20/5)

(23/7 a 22/8)

(23/10 a 21/11)

É importante organizar as contas e deixar sua vida financeira em ordem antes que comece mais um ano, taurino. Vale a pena fechar o balanço do ano e fazer previsão de ganhos e gastos para o próximo ano.

A vida social pode estar mais intensa, leonino. Vale a pena aceitar convites para festas e eventos sociais, fazer contato e social, conversar com as pessoas, ver e ser visto. Mas tudo com moderação, sem excessos e exageros.

Preserve-se, escorpiano. Fique mais quieto, não fale tanto, não se exponha demais. cuide mais do que é seu, valorize mais as suas coisas, organize melhor suas finanças. Seja mais diplomático em suas conversas.

Gêmeos

Virgem

Sagitário

(21/5 a 20/6)

(23/8 a 22/9)

(22/11 a 21/12)

Um novo ciclo começa em sua vida, geminiano! Abra seu coração para estar mais perto de quem você gosta e que também gosta de você. O tema do momento são os relacionamentos e as parcerias em geral.

O desafio da semana é conciliar vida pessoal e profissional, virginiano. Família e trabalho. Amor e compromissos. Fazer o que precisa e pensar no futuro. Por isso, você vai precisar de muito equilíbrio e jogo de cintura.

Um dos temas é o amor, sagitariano. Se está sozinho, abra seu coração e fique atento porque pode pintar gente nova no pedaço. Especial. É uma boa semana para preferir atividades e programas a dois.

Cuide melhor da sua saúde, capricorniano. Não adie mais os cuidados essenciais. Mude logo seus hábitos, controle a alimentação, melhore o sono. Tudo para ficar mais equilibrado, saudável e feliz.

Aquário (21/1 a 19/2) Pegue leve, aquariano. Divirta-se mais, não leve as coisas tão a sério. É uma semana para ser mais criativo e descontraído. Para namorar mais ou sair com os amigos. Para se divertir mais. Eventos sociais também são bem vindos.

Peixes (20/2 a 20/3) Você pode estar mais caseiro, pisciano, querendo estar mais no seu mundo, com as pessoas mais íntimas, com a família, com seu amor e os amigos mais próximos. Mas não deixe de resolver as pendências profissionais.


Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

Latuff

opinião | 13

Ligia Bahia

Saúde não se vende, mas dá lucro

Kenzo Soares

É por 20 centavos e por direitos! O ANÚNCIO do aumento na tarifa do ônibus a partir de janeiro por eduardo Paes (PMDB) reafirma um projeto de cidade excludente. O preço da passagem separa a população do acesso ao emprego, cultura e outros direitos, cuja oferta é concentrada na zona sul e no centro do Rio. em sua defesa, o prefeito alega que os aumentos são “previsões contratuais”. Paes deixa claro o que não deveria: que os contratos são escritos para favorecer as empresas e não os usuários. É a lógica da privatização do setor, onde o domínio do ca-

pital associado a especulação imobiliária leva à concentração territorial dos serviços, à superlotação, ao aumento constante da tarifa e à superexploração dos trabalhadores. De forma perversa, crescem juntos o lucro das empresas e o número de brasileiros que não utiliza o transporte público devido ao preço, chegando a 40% da população, segundo o Departamento Nacional de trânsito (DeNAtRAN). Nesse contexto, a luta para barrar o reajuste não se reduz ao valor da tarifa, mas enfrenta a lógica por trás do seu

aumento. transporte público de qualidade é um direito básico essencial para acesso aos outros direitos. É preciso a defesa pedagógica da tarifa Zero: a gratuidade garantida pelo poder público, como ocorre na educação. em 2014, estará em jogo não só à manutenção da principal conquista das mobilizações de 2013, a redução da passagem, mas que caminhos escolheremos percorrer para o futuro da nossa cidade. Kenzo Soares é estudante de Jornalismo da UFRJ

Isabella Henriques

Natal sem publicidade para crianças, é possível? QUANDO UMA criança te pergunta o que é o Natal você começa a explicar a sua origem histórica ou fala logo do Papai Noel? Fala dos valores da solidariedade e da fraternidade ou diz que é a época de ganhar presentes? Natal é tempo de dar e ganhar presentes, correr para lojas para pegar as últimas lembrancinhas, mimos para o amigo secreto, filas e montes de caixas para todos os lados? Ou isso é o que as marcas, as lojas e a publicidade tentam fazer do Natal? Mas quais são os valores

que nós queremos passar às crianças? De que as datas festivas são todas datas comerciais? Penso que não! Nenhum pai, nenhuma mãe, avô, avó, irmão, tio, parente, amigo, quer que as suas crianças achem mais legal ganhar um presente caro do que estar na companhia das pessoas queridas. e por que cada vez mais vemos o consumismo como um valor da sociedade? será por que, enquanto as famílias e as comunidades estão tentando com muito empenho educar suas crianças, a pu-

blicidade e o mercado estão chamando elas a consumir a todo instante? sem dúvidas! A publicidade que convence as crianças a tudo quererem tem uma influência enorme nesse Natal do consumo. Mas é possível fazer um Natal diferente, sem publicidade para crianças e repleto de trocas! Conheça o Projeto Criança e Consumo: www.defesa.alana.org.br Isabella Henriques é diretora de Defesa e Futuro do Instituto Alana

POR MAIs QUe se diga que de graça até injeção na testa, é muito difícil que alguém submeta sua vida e saúde a procedimentos arriscados. Podemos viver por muitos anos com apenas um rim ou com uma das mãos, mas nenhum dos órgãos ou dos membros humanos é dispensável. A saúde não se presta à lógica econômica de aquisição de produtos. existem pessoas ricas em termos patrimoniais sem saúde, pobres com saúde e vice-versa. Apesar da expressão saúde para dar e vender, não existe a possibilidade de comprar saúde no mercado. Os negócios da saúde giram em torno da doença. Hospitais, exames e remédios lucram com a perda de saúde. É exatamente por isso, pela existência de interesses econômicos, que os países desenvolvidos organizaram sistemas públicos de saúde abrangentes e de excelência. O Brasil tentou trilhar o mesmo caminho. A criação do sUs foi um passo à frente, mas, ainda falta percorrer o resto da estrada.

Para quem tem uma doença grave o importante é ter acesso ao diagnóstico correto e a um tratamento rápido e adequado

______________________________________ Hoje existem planos privados de saúde diferenciados de acordo com o bolso dos indivíduos e dos orçamentos familiares. Mas, os seres humanos são biologicamente iguais não são coisas com preços diferenciados. Uma vida humana não vale mais do que outra. Ricos e pobres quando ficam doentes têm os mesmos sintomas e para tratá-los é necessário mobilizar recursos diagnósticos e terapêuticos similares. A desculpa para vender planos de saúde com coberturas restritas, relativamente mais baratos, é que a assistência prestada é igual, o que muda é a hotelaria. Para a saúde essa transposição de classes de conforto não é verdadeira. Para quem tem uma doença grave o importante é ter acesso ao diagnóstico correto e a um tratamento rápido e adequado. A qualidade do profissional e dos serviços deve ser igual para todos, inclusive para que as condições gerais de saúde melhorem. As empresas de planos de saúde querem abocanhar mais clientes às custas de um engodo: uma promessa de atendimento diferenciado, melhor do que o do sUs, por um preço menor. Na prática, as pessoas continuam a penar nas filas, tanto dos serviços públicos, quanto dos privados. É obvio que se o sUs fosse ótimo ninguém compraria plano de saúde privado. também é verdade que enquanto os planos usarem como pretexto o fato de o sUs ser um fracasso e terminarem por devolver os doentes para os serviços públicos, o sUs não dará certo. O circuito parece fechado, no entanto é importante distinguir opções no horizonte. A mercantilização da saúde traz mais problemas do que soluções enquanto que o sUs é uma alternativa de construção de um projeto coletivo e solidário. Ligia Bahia é professora da UFRJ


14 | esporte

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

Giomar e Roselaine brilham nas corridas de rua RANKING Última etapa será a corrida de São Silvestre Sé rgio Shibuya/CBAt

Bepedamasco do Rio de Janeiro (RJ) No último dia de 2013, a tradicional corrida internacional de são silvestre, disputada em são Paulo (sP), marcará a última etapa do Ranking Caixa/CBAt de Corredores Rua-2013. O baiano Giomar, nascido na cidade de Mirangaga há 41 anos, chega em primeiro no ranking pela sexta vez consecutiva: venceu em 2006, 2008, 2009, 2011, 2012 e 2013. O mineiro Ivanildo Pereira dos santos, o Gomes, é o segundo colocado até agora. O “Gladiador”, como é conhecido Giomar, se destaca

Corrida internacional de São Silvestre 2012

pelo espírito de luta e concentração, segundo os especialistas na modalidade. Por isso, consegue superar as lesões,

naturais num atleta com tanto tempo de estrada. Giomar, que treina no município de Jacobina (BA), fala da sua satisfação

com os resultados: “estou muito feliz. Os títulos são as recompensas por todo o esforço nos treinamentos e a dedicação nas competições”. Já entre as mulheres a paulista Roselaine de 32 anos, sagrou-se bicampeã do ranking (2012-2013). A segunda posição ainda é disputada por Conceição Oliveira e Maria Bernadete Cabral. “estou treinando para a são silvestre em Caraguatatuba, em são Paulo, onde moro. O objetivo, como sempre, é conseguir o melhor resultado possível. Neste tipo de competição, é importante correr tão bem com as pernas como com a cabeça”, disse a corredora. (Com informações da CBAt)

Salto em distância: Duda defenderá título em 2014 OBJETIVO Foco do treinamento é o Mundial da Polônia Reproducão/COB

do Rio de Janeiro (RJ) Campeão mundial do salto em distância em Istambul 2012, o brasileiro Mauro Vinícius, o Duda, já treina forte para o Mundial Indoor de sopot, que será disputado de 7 a 9 de março, em sopot, na Polônia. O atleta do Clube de Atletismo BM&FBOVesPA defenderá o título conquistado em stambul, em 2012, quando atingiu a marca de 8,23m. No troféu Brasil de junho passado, Duda conquistou o ouro com 8,31m. “É a primeira vez que vou defender um título mundial.

sinto uma responsabilidade a mais, mas não deixo isso virar pressão. Não falo: 'Nossa, eu tenho de ir lá e tenho de ir bem'. sei que é importante eu ir bem, mas não tenho que me cobrar além do que eu já me cobro. se não, fica um peso muito grande nas costas” diz o saltador, que está começando agora a fase mais intensa da preparação. A competição em pista coberta exige uma velocidade um pouco maior, pois não se conta com o impulso do vento. “O volume de treinos está grande, totalmente voltado para sopot. Já comecei a saltar, mas só de marca curta, com

Atleta brasileiro defenderá pela primeira vez um título mundial

até nove passos de corrida. Por enquanto, estou fazendo mais a parte de saídas da tá-

bua. só vou começar mesmo a fechar o salto daqui a uma semana mais ou menos.” (BD)

FATOS EM FOCO

Convocações No dia 12 de fevereiro, o técnico da seleção brasileira, Luis Felipe scolari, divulga a lista de convocados para o último amistoso do Brasil antes da Copa do Mundo, contra a áfrica do sul, dia 5 de março. Já a relação dos 23 jogadores convocados para a Copa do Mundo sairá dia 7 de maio. A apresentação está marcada para 26 de maio. O grupo treinará na Granja Comary, em teresópolis, centro de treinamento oficial da CBF. estão programados dois jogos treinos para os dias 4 e 7 de junho, com adversários ainda não escolhidos. A estreia do Brasil acontece dia 12 de junho, no Itaquerão, contra a Croácia.

Fórmula 4 A Petroball Racing Limited anunciou a participação na temporada 2014 da Fórmula 4 inglesa. O time brasileiro terá sua primeira experiência internacional. O objetivo é montar uma estrutura para levar pilotos para o automobilismo europeu. “teremos como dar aos pilotos brasileiros um ambiente mais familiar quando deixarem o Brasil tão jovens, permitindo que eles se acostumem o mais rápido possível ao novo ambiente”, diz José Roberto sabathe, dono da Petroball. Para isso, será montada uma base, que está sendo chamada de Casa Brasil, em Milton Keynes, na Inglaterra.


Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

opinião | Bruno Porpetta

Aos inimigos, a lei eis que, anos depois, voltamos a ter um campeonato decidido nos tribunais. Portuguesa e Flamengo foram punidos com a perda de quatro pontos, mantendo o Fluminense na primeira divisão. sobraram poucas dúvidas sobre a legalidade da punição. De acordo com o que reza o CBJD, não existe outra punição que não esta para o que Lusa e Fla cometeram. talvez apenas as circunstâncias do tal advogado que não avisou o clube paulista não ficaram muito bem explicadas. Para os tricolores, a sorte de herdar as duas posições e não ser rebaixado. A regra é clara, não é? O que ainda nos faz patinar para uma conclusão a respeito deste caso é o conceito de justiça de cada um. Para vários tricolores, justa é a aplicação igual

da regra para todos. De fato, parece bastante convincente. Para muitos outros torcedores, o futebol não pode ser decidido em um tribunal. Quando se pensam reforços para um time, são jogadores, não advogados. Ninguém despreza o papel da lei, mas se referencia no campo de jogo, como amantes do futebol. e olha que nem se exige arte! Conforma-se com a mediocridade da “treinadorcracia”. Deve-se dizer que tudo foi legal. Dentro da regra vigente e julgada, em primeira instância, desta forma. Otto Von Bismarck resolve a questão: “Leis são como salsichas. É melhor não ver como elas são feitas.” Brasil, o país da Copa. Né não? porpetta.blogspot.com

esporte | 15

Futebol de 5 quer a quarta medalha de ouro PARALÍMPICOS Contagem regressiva para o Rio 2016 Reprodução/Adanf

Bepedamasco do Rio de Janeiro (RJ) No futebol de 5, modalidade paralímpica para atletas com deficiência visual, a supremacia brasileira é absoluta. Já são três medalhas de ouro consecutivas. O esporte é disputado desde os Jogos Paralímpicos de 2004. De lá para cá, a nossa seleção só ocupou o topo do pódio. e faltando mil dias para tentar o tetra em casa, os atletas intensificam os treinamentos. seja em seus respectivos clubes, seja na Associação Niteroiense de Deficientes Físicos (Andef), em Niterói, onde se reúnem uma vez por mês para uma semana inteira de atividades físicas, táticas e técnicas. A seleção, que foi eleita a melhor equipe paralímpica nos Jogos de Londres, em 2012, tem como um dos seus

Faltando mil dias para disputa, atletas intensificam treinamentos

destaques o ala Ricardinho, de 24 anos. “serão mil dias de treinamento muito forte para nós. Nosso objetivo final é chegarmos bem preparados para conquistar a medalha de outro no Rio de Janeiro, que seria muito especial, mas temos muitas competições importantes até lá, como o Mundial, em 2014, e precisamos manter os resultados”, afirma Ricar-

dinho. Para ele, Argentina, China e França são os principais adversários do Brasil. O técnico da equipe é o ex-goleiro Fábio Vasconcelos, medalha de ouro em 2004, 2008 e 2012. em 2013, a seleção conquistou o hexacampeonato da Copa América, na Argentina, derrotando os donos da casa na final, nos pênaltis. (Com informações do Rio 2016)

Abaixo assinado pede renúncia de Dinamite

Reprodução/Vasco

CAMPANHA Objetivo dos sócios é obter 10 mil assinaturas pedindo a renúncia do predo Rio de Janeiro (RJ) sidente. em seguida, criou o abaixo assinado. Circula na internet um Até agora já foram colhiabaixo assinado pedindo a das mais de 7 mil assinaturenúncia do presidente do ras. O objetivo é conquistar Vasco, Roberto Dinamite. a adesão de 10 mil pessoas. Revoltado com a segunda A campanha, que está hosqueda do clube para a se- pedada no site de petições gunda divisão em cinco “secure. avaaz.org”, faz o seanos, o sócio proprietário guinte apelo: “Presidente Marcus simonini Ferreira do Clube de Regatas Vasco lançou a campanha através da Gama, Roberto Dinamida divulgação de uma carta te, renuncie! se você ama o

Vasco, saia agora.” O abaixo assinado critica a deficiência técnica e de planejamento, o precário estado de conservação de todas as sedes do clube, além dos graves problemas financeiros que provocaram seguidos atrasos dos salários dos jogadores e funcionários durante os últimos anos. “Não há mais condições políticas, nem técnicas e administrativas

Roberto Dinamite é criticado por deficiência técnica e administrativa

para o presidente seguir comandando o clube cruz-

maltino”, conclui o texto. (BD)


16 | esporte

Rio de Janeiro, 19 a 25 de dezembro de 2013

Eduardo Húngaro é o novo treinador do Botafogo

TOQUES CURTOS

BOTAFOGO Sem acordo com Autuori, clube confirma o ex-auxiliar no cargo BrunoPorpetta do Rio de Janeiro (RJ) O nome do treinador que substituirá Osvaldo de Oliveira – agora no santos – e comandará o Botafogo na Libertadores-2014 é eduardo Húngaro. eduardo é oriundo das categorias de base do clube, tendo conquistado o título carioca de juniores em 2011, revelando naquele time jogadores como o zagueiro Dória, o volante Gabriel e o atacante Vitinho. em 2013, trabalhou como auxiliar técnico de Osvaldo e sua efetivação é consequência do anúncio de demissão de grande parte da comissão téc-

nica fixa do clube, sob o pretexto de promover os profissionais da base sempre para uma categoria acima. O ex-treinador Osvaldo de Oliveira recomendou seu nome: "É um rapaz muito competente. trabalhador ao extremo, inteligente, sabe trabalhar muito bem a situação individual e coletiva da equipe... está fazendo uma aposta muito promissora e tenho certeza de que vai conseguir êxito". Devido à falta de acerto com Paulo Autuori que, apesar de sondado, não era unanimidade na diretoria do Botafogo, a escolha de Húngaro acabou sendo facilitada. Apesar da inexperiência

Satiro Sodré /AGIF

Eduardo estreia contra o Resende, pelo Campeonato Carioca

com profissionais, a favor de eduardo Húngaro conta o fato de conhecer bem o clube e o elenco com quem vai trabalhar. Cabe ao novo treinador a

tarefa de comandar o time na competição mais importante do continente, depois de uma longa ausência de 17 anos.

Galo paga mico em Marrakesh MUNDIAL DE CLUBES Atlético-MG perde para o Raja Casablanca por 3 a 1 Apesar de chances para os dois times, o placar não foi alda Redação terado no primeiro tempo. Não foi desta vez que o Galo Na segunda etapa, logo o foi à final do Mundial Inter- Raja abriu o placar, em contraclubes, frustrando quem es- ataque muito veloz. Aos cinco perava o jogo entre o time mi- minutos, com Iajour tocando neiro e o Bayern de Munique. na saída de Victor. O Raja Casablanca, joganO Galo voltou a pressionar do em seu país, apostou na e, em bela cobrança de falta, velocidade dos seus contra- Ronaldinho empatou aos 17 ataques. Por sua vez, o Galo minutos. mantinha a posse de bola, Aos 37, Iajour sofreu pêmas pouco criava. nalti de Réver. Montaouali FICHA TÉCNICA

3X1 Raja Casablanca

Atlético-MG

Marrocos | Marrakesh | 18/12 | 17h30

cobrou e fez 2 a 1 para o Raja Casablanca. No desespero, o Galo pressionava, mas em outra jogada de contra-ataque aos

49, Montaouali encobre o goleiro, a bola bate no travessão e volta para Mabide definir o placar. (BP)

Lusa cogita usar “camisa do Flu” SÉRIE B Confirmado o rebaixamento, Portuguesa avalia mudar sua camisa em protesto a discutir esta possibilidade da Redação como forma de protesto. “se usarmos a camisa, o A tradicional camisa da Fluminense estaria no lugar Portuguesa, com listras ho- que merece e onde a Lusa rizontais em vermelho e ver- não deveria estar”, afirmou de, pode ser alterada se for Roberto dos santos, vice-preconfirmado o rebaixamento sidente de futebol da Lusa. A fornecedora de material do clube à série B. Após ver o desenho de uma esportivo da Portuguesa aincamisa da Lusa com desenho da não se pronunciou, mas idêntico à camisa do Flumi- não possui nenhum impedinense (com o vermelho no mento em contrato para conlugar do grená) circulando feccioná-la. na internet, a diretoria passou (BP)

• COMAdERROTA do Galo, haverá um confronto entre Conca e Ronaldinho, decidindo o terceiro lugar do Mundial de Clubes. O ex-vascaíno Muriqui e o exbotafoguense elkeson também estarão em campo pelo Guangzhou evergrande, da China. • ASElEçãO brasileira de handebol feminino venceu a Hungria por 33 a 31 e está na semifinal do mundial, na sérvia. Com o resultado, o Brasil já tem seu melhor resultado na história da modalidade e enfrenta agora as dinamarquesas, que já foram derrotadas por nossa seleção na primeira fase. • ENQUANTONASRUAS torcedores do Fluminense são hostilizados, a diretoria estuda um plano de marketing para tirar proveito da situação. Falem mal, mas falem de mim? • OCAPITãO Leonardo Moura renovou seu contrato com o Flamengo por mais um ano. O lateral-direito completará nove anos no clube. • eliseu trindade, pai do volante elias, retornou de Portugal “bem confiante” quanto ao desfecho das negociações com o sporting para a aquisição de 50% dos direitos do jogador pelo Flamengo. • ASCONTASdo Vasco foram reprovadas pelo Conselho Fiscal do clube pelo quarto ano consecutivo. em meio a troca de acusações e candidatura de eurico Miranda, o Vasco passará por eleições em 2014.

Brasil de Fato RJ - 033  

Folheie abaixo ou baixe o PDF da edição RJ - número 33

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you