Page 1

RIO DE JANEIRO Ano 7

edição 328 10 a 16 de outubro de 2019

distribuição gratuita

brasildefato.com.br

/brasildefatorj

@brasildefato

BRASILEIROS GASTAM MAIS COM TRANSPORTE DO QUE ALIMENTAÇÃO

Agência Brasil

Os dados, coletados e processados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no período de 2018 e 2019, mostram que 18,1% das despesas vão para transporte, 17,5% para alimentação e, na liderança dos gastos, habitação, com 36,6%. O Rio de Janeiro não se distancia da realidade nacional. Saiba mais. GERAL, PÁG 5.

MINISTÉRIO PÚBLICO INVESTIGA 129 DENÚNCIAS NA ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR NO RIO

PRIVATIZAÇÃO: COM PIORA NO SERVIÇO, 884 EMPRESAS FORAM REESTATIZADAS NO MUNDO

A votação deste ano foi marcada por intensa participação popular, mas também por irregularidades. GERAL, PÁG 3.

Os EUA figuram na terceira posição do ranking tendo registrado 67 reestatizações nos últimos anos. GERAL, PÁG 4. Divulgação

João Roberto Ripper

MEMÓRIA: A TRAJETÓRIA INTERROMPIDA DE VALDA NOGUEIRA Formada pela Escola de Fotógrafos Populares da Maré, fotógrafa carioca foi atropelada na última sexta-feira (4). GERAL, PÁG 7.

LIVRO BILÍNGUE BUSCA FORTALECER IDENTIDADE DE CRIANÇAS NEGRAS A publicação é escrita em português e kimbundu, língua originária do Congo e Angola. CULTURA & LAZER, PÁG 9.


2

GERAL

RJ

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

Por que os agrotóxicos fazem mal para saúde? Problemas neurológicos, câncer, desregulação hormonal, contaminação do leite materno e até óbitos são alguns dos males Divulgação

ANA CAROLINA CALDAS

CURITIBA (PR)

V

ocê sabia que, segundo dados do Ministério da Saúde, de 2007 a 2014 foram 34.147 notificações de intoxicação por agrotóxico registradas no Brasil? E que um terço dos alimentos consumidos pelos brasileiros está contaminado por agrotóxicos, segundo análises de amostras coletadas em todos os 26 estados do Brasil pelo Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) da Anvisa? Além dos efeitos a longo prazo para nossa saúde, há

De 2007 a 2017, foram notificados 40 mil casos de intoxicação por agrotóxicos no Brasil

dados que revelam que ano a ano aumentam os casos de intoxicação por uso de agrotóxico. De 2007 a 2017, data

do último levantamento oficial do Ministério da Saúde, foram notificados cerca de 40 mil casos de intoxicação

aguda por causa deles. Quase 1.900 pessoas morreram. As intoxicações ocorrem quando há exposição a uma

ou mais substâncias tóxicas, seja esta exposição intencional (tentativas de suicídio, de homicídio ou de abortamento); acidental (reutilização de embalagens, fácil acesso das crianças a produtos); ocupacional (no exercício da atividade de trabalho) ou ambiental (água, ar ou solo contaminados, proximidade de áreas pulverizadas, cadeia alimentar). O consumo desses produtos cresceu 93% em todo o mundo, no Brasil o crescimento foi de impressionantes 190% nos últimos dez anos, segundo dados divulgados pela Anvisa.

Divulgação

CAMPANHA DE VACINAÇÃO

SARAMPO: crianças até cinco anos já podem ser vacinadas Começou nesta semana, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. A ação será dividida em duas fases para atender dois públicos diferentes. O primeiro grupo é formado por crianças entre seis meses e cinco anos de idade e a imunização começou na última segunda-feira (7) e vai até o dia 25 de outubro. No dia 19, um sábado, acontece o Dia D, quando todos os postos estarão abertos para vacinar as crianças. Já quem tem entre 20 e 29 anos, poderá se vacinar a partir do dia 18 de novembro. A meta do Ministério da Saúde é imunizar 2,6 milhões de crianças e 13,6 milhões de adultos. Um levantamento feito até o dia 28 de agosto, mostrou que o Brasil registrou 5.404 casos de sarampo e seis mortes, sendo quatro delas crianças menores de um ano de vida. www.brasildefato.com.br redacaorj@brasildefato.com.br /brasildefatorj @Brasil_de_Fato

(21) 99373 4327

RJ

(21) 4062 7105

CONSELHO EDITORIAL Alexania Rossato, Antonio Neiva (in memoriam), Carolina Dias, Igor Barcellos, Joaquín Piñero, Mario Augusto Jakobskind (in memoriam), Rodrigo Marcelino, Vito Giannotti (in memoriam) | EDIÇÃO Mariana Pitasse e Vivian Virissimo | ADMINISTRAÇÃO Angela Bernardino, Erivan Silva e Júlia Procópio | DISTRIBUIÇÃO Carolina Dias REDAÇÃO Clívia Mesquita, Denise Viola, Eduardo Miranda, Fernanda Castro, Filipe Cabral, Luiz Ferreira e Jaqueline Deister | DIAGRAMAÇÃO Augusto Erthal e Juliana Braga.


RJ

Ministério Público investiga 129 denúncias na eleição para Conselho Tutelar no Rio Apuração das irregularidades até publicação no Diário Oficial, nesta quinta-feira (10), pode mudar resultado do pleito Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

CLÍVIA MESQUITA

FAT O S DA SEM A N A René Burri

HÁ 52 ANOS, ERNESTO CHE GUEVARA ERA ASSASSINADO NA BOLÍVIA

»»Em 9 de outubro de 1967, há 52 anos, o argentino Ernesto

RIO DE JANEIRO (RJ)

“Che” Guevara, uma das principais figuras da Revolução Cubana, foi assassinado em La Higuera, na Bolívia. Capturado por um pelotão comandado pelo capitão Gary Prado Salmón, foi executado pelo tenente Mario Terán com uma rajada de fuzil. Médico, jornalista, escritor, diplomata e líder revolucionário, Che nasceu nasceu em Rosário, na Argentina. Conhecido mundialmente por sua atuação na Revolução Cubana, Che é constantemente lembrado como uma das figuras mais importantes do século 20.

E

leitores de todo país foram às urnas no último domingo (6) para escolher conselheiros tutelares para mandatos que se iniciam 2020 e vão até 2023. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) institui o Conselho Tutelar como “órgão autônomo, não-jurisdicional, encarregado de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente”. No Rio de Janeiro, 468 candidatos concorreram a 190 vagas, entre titulares e suplentes, em 19 Conselhos Tutelares. A votação deste ano foi marcada por intensa participação popular, mas também por irregularidades como boca de urna, compra de votos e intimidações. O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) acompanhou o processo eleitoral e recebeu 129 denúncias ocorridas durante a votação no domingo (6). Somente no município do Rio, sete candidatos foram impugnados por realização de boca de urna e propaganda extemporânea. “Deve ser ressaltado que as denúncias recebidas darão ensejo à instauração de procedimentos administrativos do MP-RJ em todo o Estado,

3

GERAL

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

Conselheiros zelam pelos direitos de crianças e adolescentes

nos quais serão colhidos depoimentos de testemunhas e analisadas as provas existentes, que poderão resultar na impugnação de novas candidaturas, por via administrativa ou judicial”, disse o órgão em nota, ressaltando que as denúncias ainda podem ser feitas através da Ouvidoria, no telefone 127 ou pelo site www.mprj.mp.br. ELEIÇÃO Para Carlos Roberto Laudelino, coordenador da Comissão Eleitoral do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), a eleição, que tem voto facultativo, foi atípica porque teve ampla repercussão nas redes sociais e na mídia, cercada de polêmicas sobre aparelhamento de grupos com interesses políticos no cargo. “O conselheiro é um re-

presentante da sociedade na defesa e garantia de direitos para crianças e adolescentes. Ele é um intermediário para garantir que essa criança seja protagonista. Fiscaliza escolas, instituições de acolhimento. O papel não pode ser transformado em palco político, de interesse escuso, que não tenha o objetivo maior de atender, orientar e buscar soluções para nossas crianças”, disse Laudelino em entrevista ao Programa Brasil de Fato RJ. O resultado preliminar das eleições para o Conselho Tutelar no município do Rio foi divulgado na última terça-feira (8). Os número definitivos, bem como a avaliação das impugnações e dos recursos, que podem alterar o resultado do pleito, serão divulgados no Diário Oficial até esta quinta-feira (10).

MORADIA É TEMA DE JORNADA DE LUTAS EM TODO O PAÍS

»»Comemorado desde 1986, por determinação da Orga-

nização das Nações Unidas (ONU), o Dia Mundial dos Sem Teto na última segunda-feira (7), foi marcado por manifestações em todo o país. O desmonte do programa Minha Casa Minha Vida foi um dos principais alvos dos protestos. Segundo estudo da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), o déficit de moradias cresceu 7% no Brasil, de 2007 a 2017, e chegou a 7,78 milhões de unidades. No governo Bolsonaro (PSL), as políticas de habitação têm sofrido cortes orçamentários.

GOOGLE RECORRE AO STJ PARA NÃO FORNECER DADOS SOBRE MARIELLE

»»A Google Brasil está no centro de polêmica envolvendo

o Ministério Público do Rio (MP-RJ) e o Ministério Público Federal (MFP) no Caso Marielle. Após ser obrigada pelo Tribunal de Justiça do Rio a fornecer, a pedido do MP-RJ, a lista de pessoas que pesquisaram na ferramenta de buscas o nome “Marielle Franco”, entre 10 e 14 de março do ano passado, a Google recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para reverter a decisão. Em parecer sobre o recurso, o MPF ficou do lado da empresa e alegou que o pedido do MP-RJ “atenta contra direitos e garantias de indivíduos não relacionados ao crime”. O impasse segue em curso.


4

GERAL

Privatização: com piora no serviço, 884 empresas foram reestatizadas no mundo Os EUA figuram na terceira posição do ranking tendo registrado 67 reestatizações

Divulgação

CRISTIANE SAMPAIO

BRASÍLIA (DF)

U

ma das pautas prioritárias do governo de Jair Bolsonaro (PSL), sob o comando do ministro da Economia Paulo Guedes, a privatização de empresas públicas brasileiras segue colecionando críticas de especialistas que afirmam que o Brasil está caminhando na contramão do mundo. Uma pesquisa realizada em 2017 pela entidade holandesa Transnational Institute (TNI) identificou a ocorrência de pelo menos 884 casos de reestatização, entre os anos de 2000 e 2017. No total 835 empresas que haviam sido privatizadas foram remunicipalizadas e outras 49 foram renacionalizadas. Segundo o mapeamento, a tendência se mostra mais forte na Europa, onde somente Alemanha e França respondem por 500 casos, mas é observada também em outros lugares do globo, como Japão, Argentina, Índia, Canadá e Estados Unidos. Um dos países de maior referência para o sistema capitalista, os EUA figuram na terceira posição do ranking, tendo registrado 67 reestatizações no período monitorado pela TNI. A TNI aponta que, nesses lugares, a prestação dos serviços públicos sofreu alta no preço e queda na qualidade. Nesse sentido, a presidenta da Confederação dos Traba-

RJ

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

Grande parte da BR Distribuidora foi privatizada pelo governo Bolsonaro

lhadores do Serviço Público Municipal nas Américas (Contram), Vilani Oliveira, afirma que a perspectiva neoliberal – que dá sustentação às privatizações – contrasta com o interesse público. “Mesmo nos países mais desenvolvidos no centro do capitalismo, embora, para eles, seja vantagem, seja negócio [a venda], pelo fato de ter lucro, quando sofrem a pressão popular, eles se veem obrigados a mudar as regras do jogo”, pontua. O processo de reestatização de empresas públicas ganhou fôlego especialmente do ano de 2009 para cá, quando foram registrados

mais de 80% dos 884 casos mapeados. Para o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, Sandro Oliveira Cezar, que acompanha com atenção o tema na esfera internacional, o marco está ligado à crise econômica mundial que eclodiu no mesmo ano. “Prestar alguns serviços essenciais de natureza pública custa caro e só o Estado é capaz de fazer com qualidade. Com a crise, o setor privado se retira porque não consegue obter os lucros absurdos que ele sempre pretende”, explica Cezar.

E SE OS EUA PRIVATIZASSEM A NASA? »Dados da Fundação Getúlio Var-

gas (FGV) indicam que o Brasil possui um total de 138 estatais federais. O número atinge a marca dos 400 quando são contabilizadas as empresas ligadas a estados e municípios. Entre os argumentos colocados por Guedes para defender a venda das companhias está o de que o Brasil teria um número excessivo de estatais. A afirmação é contestada por especialistas, como é o caso do analista político Marcos Verlaine, do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), para quem a lista de privatizações do governo tende a comprometer aspectos considerados elementares, como a soberania nacional. “Não é o fato de termos demais ou de menos, e sim de termos em setores estratégicos. Dá pra imaginar os Estados Unidos com a Nasa privatizada? A Nasa é estatal. E é importante que se diga que o setor estatal é vital para o desenvolvimento de um país, sobretudo em setores estratégicos. Água, energia e tecnologia são estratégicos”, enumera o analista. A pauta das privatizações de empresas públicas encontra resistência também nos segmentos sociais. Uma pesquisa Datafolha divulgada no mês passado mostrou que 67% dos brasileiros rejeitam a ideia.

400

É o total de empresas públicas brasileiras

?

VOCÊ SABIA de No Brasil, o projeto de desestatização de empresas públicas se intensificou durante o governo Michel Temer (2016-2018), quando se iniciaram a venda de empresas da Eletrobras e a fusão da Embraer. Sob o governo Bolsonaro, o país tenta implementar um plano de venda de estatais. Em agosto, foi apresentada uma lista com 17 empresas a serem vendidas pelo governo, como Correios, Telebras, Casa da Moeda e Serpro. Mas a cartilha já começou a ser executada. Em julho, o governo vendeu parte da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras.


RJ

EDUARDO MIRANDA

RIO DE JANEIRO (RJ)

P

ela primeira vez no Brasil, a população está tendo que gastar mais dinheiro do orçamento familiar com transporte do que com alimentação. Os dados, coletados e processados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no período de 2018 e 2019, mostram que 18,1% das despesas vão para transporte, 17,5% para alimentação e, na liderança dos gastos, habitação, com 36,6%. O Rio de Janeiro não se distancia da realidade nacional. Para Marcos Vieira, morador do São Bento, bairro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e estudante da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), os gastos com transporte público para a faculdade já o fizeram perder até prova. Por dia, Marcos precisa desembolsar R$ 17 com os ônibus de ida e volta para a universidade, que fica no Maracanã. “Para evitar gastar tanto, tive que organizar minha grade de horário de uma forma a não precisar ir todos os dias à universidade. Em compensação, fico o dia inteiro lá. Se eu fosse para a faculdade todos os dias, como eu gostaria, comprometeria mais de 60% da bolsa permanência que recebo e não ia ter dinheiro para alimentação, livros e outros materiais de estudo”, conta o estudante. GRATUIDADE Como morador da Baixada Fluminense, Marcos não tem direito à gratuidade em transporte público, benefício que contempla apenas estudantes da

GERAL

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

5

BRASILEIROS GASTAM MAIS COM TRANSPORTE DO QUE ALIMENTAÇÃO, APONTA IBGE

Situação é agravada por falta de políticas públicas em mobilidade urbana, afirma pesquisador do Idec José Cruz/Agência Brasil

Se eu fosse para a faculdade todos os dias, como eu gostaria, comprometeria mais de 60% da bolsa permanência que recebo e não ia ter dinheiro para alimentação" Marcos Vieira, morador de Duque de Caxias e estudante da Uerj capital. O estudante aponta para um descaso que pode ser observado em outras cidades brasileiras: a falta de políticas públicas no setor de transportes. “Minha universidade é estadual, mas quem custeia esse tipo de benefício, a qual não estou incluído, é a prefeitura. A meu ver, essa responsabilidade deveria ser do governo estadual”. A mesma opinião é reforçada pelo pesquisador em mobilidade urbana do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Rafael Calábria. Ele alerta para o fato de que a falta de políticas públicas que contem-

Gastos com transporte comprometem 18,1% do orçamento, enquanto 17,5% vão para alimentação

plem o transporte gratuito ou com tarifas mais baratas acaba afetando outros direitos garantidos ao cidadão brasileiro, como saúde e educação. Sem transporte não se pode chegar a escolas ou hospitais gratuitos. “Os dados do IBGE, na visão do Idec, mostram o quão excludente se tornou o transporte nas maiores cidades brasileiras. Isso é resultado de um cenário que se construiu aqui, de se naturalizar um padrão em que apenas o usuário paga o transporte coletivo. Em outros países, há um cenário de estímulo de subsídio, de financiamento e de tributos para garantir o acesso a esse direito”, analisa Calábria.

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018 contrasta com os gastos que o brasileiro tinha com transporte no passado. Na década de 1970, por exemplo, o Es-

tudo Nacional de Despesa Familiar (ENDEF) informa, segundo o IBGE, 11,2% do orçamento das famílias estavam comprometidos com gastos em transporte.

GASTOS COM ALIMENTAÇÃO »O estudo do IBGE compilou dados que permitem constatar a crescente desigualdade social no Brasil por diversos ângulos, um deles é alimentação. Segundo levantamento, os brasileiros pertencentes à camada de renda mais pobre comprometem, proporcionalmente, três vezes mais do total do seu orçamento mensal do que a população mais rica, formada por famílias de renda superior a R$ 23,8 mil. Para as famílias que ganham até dois salários mínimos – R$ 1.996 –, a comida representa 22% do total de despesas do mês. Nos núcleos familiares que vivem com mais de R$ 23.850 mensais, o item alimentação corresponde a 7,6% das despesas. Ou seja, o peso da comida é três vezes maior para os pobres comparando com os ricos.


6

GERAL

Clientes da Caixa Econômica Federal podem renegociar dívidas até sexta (11) REDAÇÃO

RIO DE JANEIRO (RJ)

Q

uem tem dívidas com a Caixa Econômica Federal, e que já foram cobradas na justiça, tem até sexta-feira (11), para renegociar o déANÚNCIO

RJ

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

bito com o banco. A ação deve beneficiar cerca de 120 mil clientes. A iniciativa, chamada de Semana Caixa de Conciliação, vai facilitar a regularização das dívidas com até 90% de desconto para pagamentos à vista.

Mesmo para quem não tem condições de quitar todo o valor de uma vez só, a Caixa oferecerá descontos e condições especiais para cada tipo de contrato e de operação de crédito. Depois da renegociação, o cliente conseguirá

pedir novamente crédito no mercado. A Caixa informou que a ação tem como objetivo encerrar os processos judiciais de maneira conciliatória. O mutirão acontece em todo o país e quem recebeu a carta-convite da Cai-

xa poderá ser atendido nas agências do banco ou em determinadas varas da Justiça Federal. Você pode conferir a lista completa de postos de atendimento no site da instituição. A Semana Caixa de Conciliação faz parte da Campanha Você no Azul, lançada no final de maio e que pretende renegociar dívidas de até três milhões de clientes.

Para advogado, política de segurança do Rio não atinge o cerne do tráfico de drogas JAQUELINE DEISTER

RIO DE JANEIRO (RJ)

»»A política de segurança pública do governo do estado

do Rio de Janeiro tem sido alvo constante de questionamento de moradores de favelas e organizações de direitos humanos. Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) apontam que de janeiro a julho de 2019, 1.075 pessoas morreram vítimas de intervenção policial, um aumento de 19,6% se comparado com o ano anterior. Para o vice-presidente da Comissão de Direitos Sociais e interlocução sócio-popular da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), André Barros, a política de segurança do estado do Rio, que tem como alvo o combate ao tráfico de drogas, é limitada e não atinge o cerne do problema. “O que é o combate do tráfico na favela? É o combate no varejo, são garotos que vendem pequenas mutucas de maconha ou pinos de cocaína. Então, a gente tem que dizer que esse discurso de combate ao tráfico de drogas no varejo da favela é mentira, é um mercado como cerveja, cigarro, seria a mesma coisa se a cerveja fosse proibida e eles quisessem combater a venda da cerveja em cima do camelô de isopor e não nas indústrias que produzem a cerveja”, destaca Barros. No final do mês passado a menina Ágatha Félix, de oito anos, morreu atingida por fragmentos de um tiro de fuzil nas costas, durante uma ação da Polícia Militar, enquanto voltava para casa com a mãe dentro de uma kombi no Complexo do Alemão. Segundo a plataforma Fogo Cruzado, Ágatha tornou-se a 16° criança vítima da violência armada no Grande Rio, e a quinta que não sobreviveu. Diante do aumento do número de casos de mortes em conflitos armados na periferia, movimentos populares e coletivos de favela criaram o “Parem de nos matar”, uma iniciativa que denuncia a violência provocada por ações policiais e militares nas comunidades.


RJ

GERAL

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

7

MEMÓRIA: a trajetória interrompida da fotógrafa carioca Valda Nogueira

Vítima de atropelamento na última sexta (4), Valda era fotógrafa formada pela Escola de Fotógrafos Populares da Maré Valda Nogueira

A MULHER NEGRA E A CÂMERA

Ri

»Valda estudava Artes Visuais Jo ã oR na Universidade Estadual ob er to do Rio de Janeiro (Uerj), integrava o coletivo Farpa, as plataformas de mulheres fotojornalistas Women Photograph, Diversify. Photo e MFON Women. O reconhecimento internacional do seu trabalho visibilizou ainda mais a sua atuação em defesa dos direitos humanos e também pela maior participação da mulher negra na fotografia. No último sábado (5), Valda participaria de um debate no Sesc Madureira sobre a perspectiva de fotógrafas negras a respeito de territórios e tradições. O evento com curadoria de Thais Rocha, amiga pessoal de Valda, foi mantido em homenagem a documentarista. Thais dedicou um capítulo da sua dissertação de mestrado em Artes Visuais na Uerj cujo tema foi “Mulheres Negras na Fotografia Contemporânea [Ana Lira e Valda Nogueira]” para tratar do trabalho desenvolvido por Valda. Além de toda a potência estética visível na fotografia documental humanista da artista, Rocha relata que uma das marcas principais de Valda estava na generosidade. “O que me marca na Valda é que ela era muito generosa. Eu fui aos Estados Unidos uma vez e falei: ‘tô viajando, se quiser que eu compre alguma coisa para você de equipamento, me fale’. Ela comprou bateria de câmera fotográfica porque ela queria dar de presente para uma menina que ela estava incentivando a fotografar lá no (Complexo) Alemão. Ela estava sempre chamando outras mulheres para não esmorecerem”, conta Rocha. No ano passado Valda foi convidada para integrar o coletivo Farpa, um projeto que busca fotografar histórias de maneira humana extraindo a beleza a partir da simplicidade. Para Erick Dau, Valda deixa um legado que está muito além da técnica de fotografar. “Se todos os fotógrafos se portassem como a Valda quando ela estava fotografando a gente teria uma qualidade de trabalhos muito grande. O diferencial é justamente o respeito, o carinho que ela tratava as pessoas que ela fotografava”, afirma.

pp er

JAQUELINE DEISTER

RIO DE JANEIRO (RJ)

C

om uma trajetória promissora, a fotógrafa e artista visual carioca Valda Nogueira, 34 anos, teve a vida interrompida após ser atropelada por um ônibus enquanto andava de bicicleta, no bairro da Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, na última sexta-feira (4). Valda chegou a ser socorrida com vida até o hospital, porém, não resistiu aos ferimentos e faleceu. A fotógrafa foi mais uma vítima fatal da violência do trânsito. Dados da 3ª edição do Dossiê do Trânsito feito pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) em parceria com a Coordenadoria de Estatística e Acidentologia do Detran-RJ, revelaram que mais de um terço das

Valda construía relação única entre a profissional por traz da câmera e o fotografado" João Roberto Ripper, fotógrafo mortes no trânsito, o mesmo que 35,2%, foram provocadas por atropelamento. Formada pela Escola de Fotógrafos Populares, no

Complexo da Maré, em 2012, Valda tinha no fotógrafo e documentarista João Roberto Ripper uma inspiração para desenvolver os trabalhos visuais. Para Ripper, Valda trazia uma força única em suas fotos que só era possível a partir da relação construída entre a profissional por traz da câmera e o fotografado. “Ela foi cada vez mais se envolvendo com as populações que ela fotografava, se envolvendo não só politicamente, mas afetivamente. Isso era muito especial no trabalho dela”, conta Ripper.

PROTESTO

»O coletivo de cicloativistas “Massa Crítica”, do Rio de Janei-

ro, marcou uma manifestação para esta quinta-feira (10) em protesto ao atropelamento da fotógrafa. Os ciclistas se reunirão na praça da Cinelândia, no centro do Rio, às 19h, e seguirão em direção à praça Saens Peña, na Tijuca.


CULTURA & LAZER

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

RJ

FRASE DA SEMANA

ALIMENTO É SAÚDE Divulgação

Bacurau é para mim o Brasil de verdade”

O que comer para aumentar a imunidade

Silvero Pereira, ator cearense que interpreta Lunga, no filme Bacurau dirigido pelos cineastas pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles.

Divulgação

Frutas cítricas são benéficas para sistema imunológico

Manter a imunidade equilibrada é mais fácil do que você imagina GABRIELLA MESQUITA SÃO PAULO (SP)

V

ocê anda sentindo um cansaço excessivo, mais estresse que o normal, o cabelo está caindo ou as unhas estão fracas? Pode ser que sua imunidade esteja baixa e o seu corpo dizendo que é hora de mudar alguns hábitos na alimentação. Imunidade é o nome dado à capacidade do organismo de se defender de invasores, como vírus, bactérias ou fungos que possam causar doenças. Sabemos que a correria do dia a dia não é fácil e para piorar, consumimos muitos alimentos ultraprocessados e industrializados que podem causar sérios problemas no organismo, inclusive no sistema imunológico. A boa notícia é que existem alguns alimentos poderosos que são capazes de ajudar a aumentar ou manter a imunidade equilibrada. “É importante incluir frutas cítricas como laranja, limão, acerola, abacaxi, por exemplo, que possuem um alto teor de vitamina C, que é um excelente antioxidante e benéfico para o sistema imunológico. Também, é importante incluir frutas vermelhas que promovem a saúde cardiovascular”, aponta a nutricionista Larissa Nunes. “Os probióticos também ajudam e são encontrados em iogurtes, kefir ou na kombucha. Além disso, vegetais verde-escuros como a couve, a chicória, o espinafre, o brócolis por exemplo, pois são ricos em diversos minerais e vitaminas importantes para a imunidade”, explica. A nutricionista ainda destaca a água como uma fonte poderosa no combate à baixa imunidade. Pequenas mudanças de hábitos e prestar mais atenção ao que comemos, é a receita para um organismo mais forte e capaz de se defender de possíveis invasores.

Alberto Pizzoli / AFP

8

PRÊMIO JABUTI CONSAGRA CONCEIÇÃO EVARISTO LITERATURA Conceição Evaristo será a grande homenageada do 61º Prêmio Jabuti. No dia 28 de novembro, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo, a escritora receberá o prêmio de Personalidade Literária do Ano. A escritora, nascida e criada na favela do Pendura Saia, na zona sul de Belo Horizonte, se tornou um nome de grande relevo na literatura nacional. Conceição Evaristo é autora de “Olhos D’água”, “Poncia Vicencio” e “Becos de Memória”, entre outros.

»Estreia neste final de semana, no teatro Glaucio Gil, em Copacabana, o espetáculo infanto-juvenil “Tirico e as histórias de morros e fossos”. Com direção de Erika Ferreira, o musical da oficina social de teatro conta a história do menino Tirico, que, após perder o pai, passa a trabalhar em uma lavoura de cana-de-açúcar com o sonho de melhorar sua condição de vida. A peça é a dica do Brasil de Fato para o Dia das Crianças, neste sábado (12).


RJ

CULTURA & LAZER

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

9

Livro bilíngue busca fortalecer identidade de crianças negras O livro é escrito em português e kimbundu, língua africana KATARINE FLOR

SÃO PAULO (SP)

A

educadora Odara Dèlé desenvolve trabalhos voltados para a infância. Ela é idealizadora do Alfabantu, um aplicativo focado no processo de alfabetização, com ênfase nas contribuições africanas na fala dos brasileiros. Dèlé traz mais uma novidade: ela vai lançar no dia das crianças (12) o livro ‘Lukenya e seu poder poderoso’. A publicação bilíngue é escrita em português e kimbundu, língua originária do território africano nas regiões da República do Congo e Angola.

Em entrevista ao Brasil de Fato, a autora conta que a inspiração para escrever a história de Lukenya veio de uma viagem que fez à África. “Os leitores têm essa possibilidade de fazer esse fluxo transatlântico entre o continente africano e o americano através de um livro infanto-juvenil. Ele é o desdobramento do trabalho realizado pela Alfabantu, que vai fazer essa aproximação das crianças com a língua africana kimbundu”, diz. A cada página, Lukenya leva o leitor a viver uma aventura em busca de seu

grande tesouro, do seu poder poderoso. O livro traz referências da cultura africana como ancestralidade, oralidade, música e filosofia, com o intuito de fortalecer as identidades negras no período das infâncias.

DICAS MASTIGADAS

“Para a menina ou menino negro se ver em uma obra é extremamente importante, ainda mais com atributos positivos. Muitas vezes, nos ambientes escolares, se ressaltam aspectos negativos da população

africana e afro-brasileira”, explica. “Então, um livro que traz um olhar positivo é extremamente importante para a formação intelectual e da autoestima das crianças negras e não negras”, conclui.

SANDRA PAPACAPIM

Saiba como fazer uma farofa de couve e banana Ingredientes:

•  2 colheres de sopa de óleo •  1 cebola •  2 dentes de alho •  2-3 folhas de couve •  2 bananas •  1 xícara de farinha de mandioca fina •  1 pimenta de cheiro •  Um punhado de coentro •  Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

Pique a cebola, o alho, a pimenta de cheiro e o coentro. Retire o talo das folhas de couve e pique os dois separados. Em uma panela grande, aqueça o óleo. Doure a cebola e os talos de couve. Junte o alho e as folhas de couve e refogue até a couve murchar. Enquanto refoga os legumes, descasque e pique as bananas. Acrescente a banana e polvilhe a farinha por cima. Misture bem e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, por mais dois minutos. Gosta de farofa mais seca? Só juntar mais farinha. Tempere com sal e pimenta do reino. Desligue o fogo, acrescente o coentro e a pimenta de cheiro e misture bem. Rende de quatro a seis porções.


10 MUNDO AMÉRICA CALIENTE

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

JOAQUÍN PIÑERO

América Latina está no epicentro da luta popular contra o neoliberalismo

RJ

PARTIDO SOCIALISTA VENCE ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE PORTUGAL

Contradições do capitalismo estão provocando explosões sociais

Martin Bernetti/AFP

D

epois da celebrada e pomposa lua de mel do neoliberalismo com a burguesia local aliada do capital financeiro internacional aqui no continente americano, recentemente começamos a perceber sérios problemas para esse casamento se consolidar. As contradições inerentes ao sistema capitalista, sua crise sistêmica e a incapacidade desse modelo de resolver os problemas do povo são ingrediente que estão provocando uma onda de explosão social principalmente nos países da América Latina e Caribe. A chegada ao poder de governantes de direita e extrema direita, seja pela via do voto ou através de golpes de estado ou parlamentares, que anunciaram aos quatro ventos que a saída para resolver os graves problemas sociais que assolam os países da região era a aplicação de um conjuntos de medidas neoliberais, aliadas à uma aproximação estratégica quase carnal com os Estados Unidos (EUA), mais uma vez se mostrou ineficaz para aqueles que ainda acreditavam nesse conto. Com exceção de Cuba, Venezuela e Bolívia, que resistem bravamente aos ataques imperialistas orquestrados pelos EUA, e o México que depois de algum tempo, ressurge com políticas de cunho mais progressistas, os demais países desse continente vêem a cada dia, aumentar as mobilizações populares nas ruas e seus governantes perdendo apoios importantes e muitos deles em vias de serem expurgados de seus cargos antes do tempo, como é o caso do presidente do Equador, Lenin Moreno. Assim como no final dos anos 90 e início dos anos 2000, a fome, a pobreza, o desemprego, as desigualdades sociais regadas a banhos de sangue da violência do estado contra os povos e lideranças dos movimentos populares que culminaram com a organização da resistência popular e a derrubada de governos, hoje a história parece se encaminhar para esse mesmo desfecho. O povo na rua, mobilizado e consciente de sua luta em defesa de seus direitos é a expressão mais contundente de que a luta de classes é a chama que não se apaga e se anuncia como um novo ciclo nesse continente rebelde. À luta!

FRASE DA SEMANA Tiziana Fabi / AFP

Mobilizações pedem saída do presidente do Equador, Lenin Moreno

EUROPA O Partido Socialista (PS), do atual primeiro-ministro António Costa, venceu as eleições legislativas de Portugal que aconteceram no último domingo (6). A direita tradicional, representada pelo Partido Social-Democrata (PSD), perdeu espaço no Parlamento. Ao contrário da maior parte da Europa, onde a extrema direita cresceu como tendência, os ultranacionalistas nunca tiveram força em Portugal. A abstenção foi alta – 45,68% –, a maior desde 1975, quando foi realizada a primeira eleição após a Revolução dos Cravos.

Os povos amazônicos possuem sabedoria própria e tendem a ser protagonistas da própria história” Papa Francisco, durante Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a região Panamazônica. O encontro ocorrerá ao longo de todo o mês de outubro.


RJ

Pacaembu perderá seu caráter público e popular

BRASILEIRÃO 24ª RODADA

BOT

DIEGO SILVEIRA

"E

ste é o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho. O seu, o meu, o nosso Pacaembu”. É assim que o locutor Paulo Sorriso dá as boas-vindas aos torcedores que dão corpo e alma às arquibancadas do Municipal paulistano. Mas agora que o Pacaembu foi privatizado, quem será que o frequentará? Segundo o Consórcio Patrimônio SP, que administrará pelos próximos 35 anos o complexo esportivo, a capacidade do estádio cairá de 39 mil para 26 mil pessoas. Isso porque

a arquibancada localizada atrás de um dos gols, o famoso tobogã, será demolida para a construção de um prédio de escritórios corporativos e lojas. Essa mudança deixa claro que as torcidas de futebol não serão mais a essência do local. Desde 2014, quando o Corinthians inaugurou sua arena em Itaquera, o Pacaembu foi se esvaziando. Ironicamente, foi neste 2019 de sua privatização que o uso do campo pelo público mais cresceu desde então – só este ano já foram 46 jogos, isso sem falar de torneios amadores de comunidades e refugiados. Atualmente, o Pacaembu é a alter-

Divulgação

BASQUETE O Campeonato Brasileiro de Basquete (NBB) firmou nova parceria para a transmissão de jogos. O canal online DAZN, da plataforma Youtube, firmou contrato de três anos com a liga. O DAZN promete transmitir jogos de segunda a sexta-feira durante os nove meses de disputa do torneio. A temporada 20192020 da NBB tem início no dia 12 de outubro e conta com 16 clubes. A liga também é transmitida na internet nas páginas oficiais da NBB no Twitter e no Facebook, além do canal de TV aberta Band e os canais de TV a cabo ESPN, Fox Sports e BandSports.

CSA

GOI

x

INT

QUA 09/10/2019 REI PELÉ 19:15

nativa que o público mais pobre de São Paulo tem de ir a um estádio. De jogos gratuitos de categorias de base a ingressos acessíveis de futebol profissional feminino e masculino (que o digam os torcedores do Palmeiras, time mais vezes campeão no Municipal), o estádio que mais cumpre com sua função social na cidade mais rica do país também passará por um inevitável processo de higienização de seus frequentadores. Agora, o campo será mais amigável àqueles que puderem pagar mais. O Pacaembu perderá seu caráter público e popular para virar mais um empreendimento privado, exclusivo.

FOR

x

CHA

QUA 09/10/2019 CASTELÃO (CE) 20:30

GRE

x

CEA

QUA 09/10/2019 CENTENÁRIO 21:00

BAH

x

SAO

QUA 09/10/2019 FONTE NOVA 21:00

CRU

x

FLU

QUA 09/10/2019 MINEIRÃO 21:30

SAN Divulgação

CAMPEONATO VAI TER JOGOS TRANSMITIDOS NA INTERNET

x

QUA 09/10/2019 ENGENHÃO 19:15

Estádio é a alternativa que o público mais pobre de São Paulo tem de ir a um estádio BELO HORIZONTE (BH)

11

ESPORTES

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

x

PAL

QUA 09/10/2019 VILA BELMIRO 21:30

COR

x

CAP

QUI 10/10/2019 ARENA CORINTHIANS 19:15

AVA

x

VAS

QUI 10/10/2019 RESSACADA 19:15

DÍVIDAS

Figueirense perto da Série C »»Na

região Sul, o Figueirense tentou dar uma de esperto e se deu mal. No ano de 2017 a equipe de Santa Catarina firmou parceria para ceder a gestão do futebol por 20 anos à empresa “Elephant”. Hoje os atletas estão com meses de salários atrasados, realizam greves (e estão corretos) e há poucos dias o Figueira chegou a perder uma partida por W.O., quando os jogadores se recusaram a entrar em campo. O clube está afundado na lanterna da Série B e o rebaixamento à Série C parece inevitável.

FLA

x

CAM

QUI 10/10/2019 MARACANÃ 20:00 TABELA CLASSIFICAÇÃO 1 Flamengo 2 Palmeiras 3 Santos 4 Corinthians 5 São Paulo 6 Internacional 7 Bahia 8 Grêmio 9 Athletico-PR 10 Goiás 11 Atlético-MG 12 Botafogo 13 Vasco 14 Fortaleza 15 Fluminense 16 Ceará 17 CSA 18 Cruzeiro 19 Avaí 20 Chapecoense

P 52 47 44 42 39 38 37 35 34 33 31 27 27 25 25 23 22 20 16 15

J 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23 23

V 16 13 13 11 10 11 10 9 10 10 9 8 7 7 7 6 5 4 3 3

SG 28 21 11 12 9 7 8 12 10 -9 0 -6 -9 -8 -9 -2 -20 -14 -23 -18


12 ESPORTES

RJ

RIO DE JANEIRO, 10 A 16 DE OUTUBRO DE 2019

PAPO ESPORTIVO

LUIZ FERREIRA

BRUNO, RICHARLYSON E OS ÍDOLOS QUE ESCOLHEMOS Reprodução/Facebook/Poços de Caldas FC

C

ondenado a 20 anos e nove meses de prisão pelo assassinato de Eliza Samudio, o goleiro Bruno fez a sua estreia com a camisa do Poços de Caldas FC neste final de semana, numa vitória por 2 a 0 sobre o Independente Juruaia, uma equipe amadora de Minas Gerais. A partida contou com a presença de pouco mais de 200 torcedores que não ligaram para as manifestações contrárias à sua contratação pelo Vulcão e tietaram bastante o goleiro. Durante a entrevista coletiva, Bruno se limitou a responder apenas perguntas sobre futebol e não falou sobre Eliza Samudio e sobre os crimes cometidos em 2010. Richarlyson tem 36 anos e foi campeão por grandes clubes do futebol brasileiro ao longo de pouco mais de 15 anos de carreira. Atualmente sem clube, o ex-jo-

Goleiro Bruno fez a sua estreia com a camisa do Poços de Caldas FC no último final de semana

gador de São Paulo, Atlético-MG, Guarani e Seleção Brasileira trabalha como auxiliar no time de vôlei feminino do SESI-Bauru a covite do técnico Anderson Rodrigues. Richarlyson sempre foi perseguido por ataques e piadas homofóficas sem nunca ter se assumido gay publicamente. Em 2017, quando foi anunciado como reforço do Guarani para a disputa da Série B, a torcida do clube protestou com bombas e xingamentos nas redes sociais.

Que ídolos estamos escolhendo? Ou melhor: o que queremos de alguém quando o escolhemos para ser ídolo do nosso time de futebol, vôlei ou qualquer outro esporte? E quando foi que passamos a achar “normal” alguém que foi condenado por homicídio triplamente qualificado ou por agressão doméstica e assédio sexual voltar para os holofotes como se nada tivesse acontecido? Bruno tem sim direito a exercer sua profissão como qualquer outro ci-

FLAMENGO ENCARA O GALO

PARA RECEBER »O time de Jorge Jesus enfrenta o Atlético-MG nesta quinAS MATÉRIAS DO BRASIL DE FATO ta-feira (10) no Maracanã. É mais um jogo complicado no DIRETAMENTE NO SEU meio da maratona que o Flamengo vem encarando CELULAR,BASTA SALVAR para se manter no topo. Mas é bom deixar claro O NÚMERO (21) 993734327 NOS SEUS CONTATOS E ENVIAR que não será o fim do mundo se o Fla tropeçar. UM OI EM NOSSO WHATSAPP.

dadão brasileiro. A grande questão tratada aqui é que estamos falando de alguém que jamais demonstrou qualquer sinal de arrependimento dos crimes cometidos em 2010 e que sempre se colocou como “vítima”. Será que outros presos não poderiam ganhar uma oportunidade? Por que Bruno e não outros? E outras? No meio disso tudo, existe a falsa ilusão de “estar abrindo portas para um condenado pela justiça de se reerguer” ao mesmo tempo

em que muitos outros seguem estigmatizados e esquecidos. Vale lembrar que Richarlyson jamais se envolveu em grandes polêmicas, mas foi rejeitado por ser gay sem nunca ter assumido publicamente. Lá nos Estados Unidos, Colin Kaepernick nunca mais conseguiu fazer parte de nenhum time da NFL depois de protestar contra a violência contra os negros durante o hino nacional. Ao mesmo tempo, jogadores com histórico comprovado de violência doméstica e assédio sexual continuam sendo contratados e tratados como grandes ídolos por torcedores e imprensa. A contratação do goleiro Bruno pelo Poços de Caldas FC e o esquecimento de outros nos dizem muito sobre a sociedade em que vivemos. É o retrato perfeito das aparências que gostamos de manter enquanto praticamos a nossa homofobia, o nosso machismo e o nosso preconceito sem sermos incomodados.

VASCO PRECISA VENCER O AVAÍ

»A derrota dentro de casa para o Santos acabou deixan-

do os comandados de Vanderlei Luxemburgo sem o alívio necessário para vôos mais altos. Mais do que nunca, o Vasco precisa da vencer o Avaí fora de casa para se manter longe da zona do rebaixamento. É vencer ou vencer.

Profile for Brasil de Fato - RJ

Brasil de Fato RJ - 328  

Brasil de Fato RJ - 328  

Advertisement