Page 1

Funcionários da Rioprevidência decretam greve Trabalhadores reclamam que os pagamentos de salários de maio estão atrasados

Lionel Messi sob pressão Divulgação

Derrota na Copa América e comparação com Maradona colocam craque na parede Esportes, pág.15

Cidades, pág.6

RIO DE JANEIRO

Mayara Alves /Sindsprev

30 de junho a 3 de julho de 2016

distribuição gratuita

Ano 4 | edição 190

Olimpíadas favorecem aumento da exploração e do turismo sexual Ao contrário do que mostram as propagandas e reportagens sobre as Olimpíadas do Rio de Janeiro, existem muitos efeitos negativos que são pouco comentados. Além das remoções de comunidades e repressão policial nas favelas e periferias, o turismo sexual, o tráfico e a exploração de mulheres para prostituição também acontecem com mais frequência com a chegada do megaevento. | Cidades, pág.5 Divulgação

Divulgação

Roda de jongo na Lapa Movimento cultural completa 12 anos nesta quinta (30) Cultura, pág.11

Novas eleições legitimam golpe ALIMENTOS

Se o feijão está mais caro, a culpa é do agronegócio brasileiro, que não se preocupa em produzir alimentos para o Brasil. Desde 1990, a área plantada com feijão diminuiu 36%. | Brasil, pág.8

Plebiscito para convocar novas eleições não será solução para problemas políticos Opinião, pág.12


2 | Opinião

EXPEDIENTE

Desde 1º de maio de 2013 O jornal Brasil de Fato circula com edições regionais nos seguintes estados: Ceará, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Pernambuco. O Brasil de Fato RJ circula todas as segundas e quintas-feiras. CONSELHO EDITORIAL: Alexania Rossato,Antonio Neiva (in memoriam), Joaquín Piñero, Kleybson Andrade, Mario Augusto Jakobskind, Nicolle Berti, Rodrigo Marcelino, Vito Giannotti (in memoriam) EDIÇÃO: Vivian Virissimo (MTb 13.344) SUB-EDIÇÃO: Fania Rodrigues REPORTAGEM: André Vieira, Bruno Porpetta, Mariana Pitasse e Pedro Rafael Vilela ESTAGIÁRIO: Victor Ohana REVISÃO: Sheila Jacob COLUNA SINDICAL: Claudia Santiago ADMINISTRAÇÃO: Angela Bernardino e Marcos Araújo DISTRIBUIÇÃO: Kleybson Andrade DIAGRAMAÇÃO: Juliana Braga TIRAGEM MENSAL: 200 mil exemplares/mês

(21) 4062 7105 redacaorj@brasildefato.com.br

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

EDITORIAL

“Manipulação, a gente vê por aqui”: Plim-Plim R

ecentemente, o jornal O Globo publicou um texto, expressando a posição da família mais rica do Brasil, os Marinho, sobre as estatais e a corrupção: para eles, as empresas estatais são a razão de haver corrupção. Assim, para os Marinho, a solução seria simples: privatizar as empresas e as riquezas nacionais. Como sempre, a Globo manipula as informações. Os escândalos envolvendo estatais têm a ver com empresários – ou seja, com o setor privado, tão defendido pela Globo – que, para ganhar contratos superfaturados com as estatais e lucrar bilhões, pagam propina a pessoas que têm poder de decidir sobre os contratos. CENTRO DA CORRUPÇÃO Nenhum empresário quer ter prejuízo. Ninguém paga R$ 10 milhões em propina, por exemplo, para receber um contrato de R$ 6, 8 ou os mesmos 10 milhões. Pagam propina para receber um contrato de R$ 40 milhões e executar um serviço que custa R$ 20 milhões. Assim, o empresário é quem corrompe para lucrar muito com isso. Parte do dinheiro da propina é embolsada por pessoas que entregam os contratos superfaturados aos grandes empresários. Mas a maior parte do dinheiro da corrupção é utilizada para financiar campanhas de políticos. O lucro dos grandes empresários e o sistema político brasileiro estão no centro da corrupção. Eles é que precisam mudar. E não as nossas estatais e riquezas nacionais serem vendidas a preço de banana. Há muitos anos, o PMDB, partido de Michel Temer, de Eduardo Cunha, de Sérgio Cabral, de Pezão e de Eduardo Paes, controla a indicação de quase todos os cargos importantes da Petrobrás e de suas subsidiárias. GRANDE INIMIGA Mas isso a Globo não diz. Prefere dizer que a privatização das riquezas e das empresas nacionais é solução para tudo. Com isso, esconde a responsabilidade dos grandes empresários e de seus aliados políticos, além de entregar nossas riquezas, a preço de banana. Não é à toa que os Marinho são a família mais rica do Brasil. Há muitos anos Leonel Brizola disse que, sempre que tivéssemos dúvida sobre algo, deveríamos prestar atenção na posição da Globo: se ela é a favor, nós somos contra; se ela é contra, somos a favor. Brizola sabia das coisas.

mandou

BEM

Divulgação

mandou

MAL

Divulgação

O Papa Francisco mandou bem ao afirmar que a Igreja Católica e os cristãos devem pedir desculpas aos homossexuais que tenham ofendido no passado. Na conversa com os jornalistas, no avião papal, Francisco disse que os gays não devem sofrer nenhum tipo de discriminação da Igreja. Sua declaração foi dada no retorno da viagem que fez à Romênia.

Mais uma vez a filha de Silvio Santos, a apresentadora de televisão Patrícia Abravanel, está no centro de discussões e debates nas redes sociais. Na primeira ocasião, ela emitiu declarações homofóbicas, agora é acusada de ter sido racista ao fazer um comentário em um programa no SBT. O comentário foi feito no último final de semana.


Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

EM FOCO

Geral l 3

FRASE DA SEMANA

Os testes da terceira e última etapa da vacina contra a dengue, que já vinham sendo feitos desde fevereiro com 1,2 mil voluntários recrutados pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), começaram a ser realizados com 1,2 mil voluntários na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). A estimativa é que a vacina esteja disponível para registro até 2018. “Essa vacina é importante para o mundo todo. Há 3 bilhões de pessoas no mundo que têm risco de contrair a dengue e existem no Brasil, por ano, mais de 3 milhões de casos da doença, com mortalidade relativamente elevada”, acrescentou Jorge Kalil, diretor do Instituto Butantan. Divulgação

A calamidade pública do Rio de Janeiro são os governos e esta era do PMDB

Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

DENGUE Começa teste da vacina

Disse o deputado federal Chico Alencar (Psol-RJ). “Estamos pagando pela Copa do Mundo até agora, e já vão chegar as promissórias da Olimpíada”, completou. Wilson Dias / Agência Brasil

Manifestantes desocupam prédio do Ministério da Saúde no centro do Rio Cerca de 25 manifestantes deixaram, na manhã de segunda-feira (27), o prédio do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro (Nerj), depois de 20 dias de ocupação do edifício. Na última sexta-feira (24), um mandato de reintegração de posse havia sido obtido pelo governo. “Queremos um SUS gratuito e de qualidade para todos. Não admitimos privatização na saúde sob

nenhuma hipótese”, disse Amanda Almeida, psicóloga sanitarista do Sistema Único de Saúde (SUS). Uma reunião do movimento Ocupa SUS será realizada na próxima sexta-feira (1º).

Professores no Brasil ganham menos que outros com a mesma formação acadêmica

Tânia Rêgo/Agência Brasil Wilson Dias / Agência Brasil

DIREITOS TRABALHISTAS Delegados da Polícia Civil do Rio de Janeiro fizeram uma paralisação para reivindicar o pagamento integral de salários e melhores condições de trabalho. Os trabalhadores dizem que faltam água, papel, impressora e faxina nas delegacias e no Instituto MédicoLegal (IML).

Os professores de nível superior no Brasil ganham menos do que outros profissionais com o mesmo nível de formação. De acordo com análise feita pela organização Todos pela Educação, os docentes recebem o equivalente a 54,5% do que ganham outros profissionais também com curso superior. A valorização dos professores é uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE), Lei 13.005, de 25 de junho de 2014, que completou dois anos. “Temos visto que para melhorar a educação são necessários três elementos: bom salário, boa carreira e boas condições de trabalho, que envol-

vem não só a hora-atividade, mas escolas bem equipadas e democracia na escola. Não adianta ter um só, tem que ter os três elementos”, diz a secretária-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Marta Vanelli. Para os estados e municípios, falta verba para pagar os professores e até mesmo para cumprir a Lei do Piso. De acordo com levantamento da CNTE, mais da metade dos estados não pagam o piso salarial dos professores. Atualmente, o valor está em R$ R$ 2.135,64. Os entes defendem maior participação da União nos gastos, uma vez que é a que mais arrecada.


4 | Cidades

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Polícia Civil indicia 14 pessoas pela queda de ciclovia em São Conrado

Roberto Carlos

Fotos Públicas

A

Polícia Civil do Rio indiciou 14 pessoas pela queda de trecho da Ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer, no dia 21 de abril. O acidente deixou duas pessoas mortas: Eduardo Marinho Albuquerque, de 54 anos, e Ronaldo Severino da Silva, de 60 anos. No inquérito conduzido pelo delegado José Alberto Lage, titular da 15ª Delegacia de Polícia, foram ouvidas 27 pessoas, entre testemunhas e envolvidos no caso. Segundo a polícia, nas provas do inquérito há informações de engenheiros responsáveis pela obra reconhecendo que o projeto deveria conter um estudo prévio do regime das marés e de que havia a necessidade de um plano de contingência que considerasse a instabilidade das marés. No inquérito foram ouvidos especialistas em engenharia da UFRJ que produziram um relatório apontando que as ondas que atingiram a ciclovia são ra-

Eduardo Paes entrega última instalação do Parque Olímpico

Obra do velódromo custou aos cofres da União R$ 147 milhões

Desabamento de parte da ciclovia ocorreu durante uma ressaca

ras, mas não inéditas. Por fim, o documento aponta negligência dos envolvidos, pela inobservância de cuidados na realização dos projetos básico, executor e fiscalizador da obra. Foram indiciadas sete pessoas da Empresa Geo Rio, seis do Consórcio Concremat/ Concrejato e um da Subse-

cretaria Municipal de Defesa Civil, o coordenador técnico Luís André Moreira Alves. A Ciclovia Tim Maia foi inaugurada no dia 17 de janeiro deste ano, ao custo de R$ 44 milhões. A prefeitura do Rio informou que não vai se pronunciar por enquanto e que falará ao longo do processo judicial. (ABr)

VIOLÊNCIA EM 2016 51 policiais militares mortos no Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, foi internado no início da semana para a retirada de um cálculo renal. De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa, Paes sentiu dores durante o fim de semana e procurou o Hospital Miguel Couto, onde um exame de tomografia confirmou a existência do cálculo. O prefeito apresenta crises renais recorrentes e fez uma intervenção cirúrgica. (ABr)

Com a morte de dois policiais militares no último fim de semana, subiu para 51 o número de PMs mortos desde o início do ano no Rio de Janeiro. O soldado Josenilton Alves dos Santos, 30 anos, foi morto a tiros no domingo (26), na Rodovia Rio-Petrópolis. Na lataria do carro do policial, os criminosos deixaram a inscrição: “Morre PM”. Também na madrugada de domingo (26) foi assassinado o tenente da Polícia Militar Theodoro de Souza, 48 anos. Ele integrava a equipe de segurança do prefeito Eduardo Paes. De acordo com o 41° BPM (Irajá), o militar reagiu a uma tentativa de assalto e acabou sendo morto pelos assaltantes. (ABr)

Divulgação

CÁLCULO RENAL Prefeito do Rio faz cirurgia

Com seis meses de atraso, o prefeito Eduardo Paes entregou no domingo (26) ao presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, o Velódromo Olímpico do Rio, no Parque Olímpico Rio 2016. Com o ato, a prefeitura passa, oficialmente, todo o Parque Olímpico para o Comitê Rio 2016. Localizado na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade, o velódromo será palco de muitas modalidades dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

O velódromo custou aos cofres da União R$ 147 milhões e foi feito com pinho siberiano. A pista será a mais moderna do país para a prática de ciclismo. Nos próximos dias passará por testes com a participação de 34 atletas, sendo 15 brasileiros. A obra foi a mais polêmica entre as instalações do Parque Olímpico. Durante o período de realização da obra houve equívocos no projeto executivo – o que levou ao cancelamento de eventos-testes –, atrasos e rescisão de contrato. (ABr)


Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Cidades l 5

Megaeventos agravam casos de abuso e exploração sexual de mulheres Impactos não aparecem apenas para as mulheres em situação de prostituição, também no cotidiano os abusos aumentam EBC Memória

Mariana Pitasse do Rio de Janeiro (RJ)

A

o contrário do que mostram as propagandas e reportagens sobre as Olimpíadas do Rio de Janeiro, existem muitos efeitos negativos que são pouco comentados. Além das remoções de comunidades e repressão policial nas favelas e periferias, o turismo sexual, o tráfico e a exploração de mulheres para prostituição também acontecem com mais frequência com a chegada do megaevento. Historicamente, os paísessede da Copa ou Olimpíadas não recebem apenas turistas e dinheiro, mas também o agravamento de uma série de violações aos direitos humanos que já acontecem nas localidades. No Brasil, a exploração sexual é uma preocupação, já que, com relação à prática, o país ocupa o segundo lugar mundial e o primeiro lugar na América Latina, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). “No mercado da prostituição há toda uma organização para explorar as mulheres que são, na maioria, muito pobres e não têm escolha.

Tráfico de pessoas para exploração sexual cresce com a chegada das Olimpíadas

Essa rede de práticas fica ainda mais clara com a chegada dos megaeventos. Existem mais boates funcionando para o turismo sexual e, portanto, mais mulheres sendo exploradas”, destaca Marianna Brito, 25 anos, da Marcha Mundial das Mulheres. Outra preocupação é o tráfico de pessoas para exploração sexual. Segundo o último relatório do Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal (SINESPJC) da Polícia Militar, houve 1.735 vítimas de tráfico interno, entre 2006 e 2011. Das víti-

No Brasil, a exploração sexual é uma preocupação, já que, com relação à prática, o país ocupa o segundo lugar mundial e o primeiro lugar na América Latina mas identificadas pelo Ministério das Relações Exteriores para o tráfico internacional de pessoas, 337 sofreram explora-

ção sexual, entre 2005 e 2011. No entanto, o impacto dos megaeventos não aparece apenas para as mulheres em situação de prostituição ou nos casos de pessoas traficadas. Também no cotidiano os abusos se agravam. “Uma colega contou que durante a Copa ela estava atravessando a rua e um turista perguntou quanto ela cobrava pelo programa. Ela é uma mulher negra e, por isso, enfrenta um problema maior com a sexualização de seu corpo”, explica Marianna. “Os gringos são incentivados

a fazer turismo sexual aqui. O corpo da mulher aparece como parte da paisagem brasileira nas propagandas das Olimpíadas. Todas nós estamos sujeitas a passar por esses abusos”, complementa. Os abusos agravados pelos megaeventos também podem aparecer de outras formas no cotidiano das mulheres. É o que conta Maria dos Camelôs, 41 anos, que vende roupas em uma barraquinha montada no centro da cidade há 19 anos. Segundo ela, com o projeto de higienização da prefeitura para as Olimpíadas, a repressão policial em cima dos vendedores ambulantes está pior para todos, mas com as mulheres é mais pesada. “Chegamos para trabalhar mais tarde, já que temos dupla jornada de trabalho em casa e na rua, então, temos menos tempo com as barracas montadas até que a polícia chegue. Quando eles vêm, a gente tem que correr muito e algumas têm umas dificuldades a mais, já que estão grávidas ou com filhos e têm que ter o mesmo pique que os homens. Falam que a gente é sexo frágil, mas somos mesmo é muito fortes”, conclui Maria dos Camelôs.

Audiência é interrompida após saudação a torturador no Rio

Divulgação

A Comissão de Educação e Cultura da Câmara do Rio promoveu, na terça-feira (28), uma audiência pública para debater o Plano Municipal de Educação (PME). O debate contou com a participação de representantes das Comissões de Educação e Direitos Humanos, do Ministério Público, da Secretaria de Educação e do Sinpro.

A audiência precisou ser interrompida durante a fala do vereador Brizola Neto (PsolRJ) que, após criticar os saudosos da ditadura militar, obteve como resposta um grito de exaltação ao torturador Brilhante Ustra feito por um grupo de defensores do projeto “Escola sem Partido”. “Agradeço aos defensores (do Escola Sem Partido) por

ajudarem a deixar claro pra nossa sociedade o que é ser de direita no Brasil. É mais fácil quando ela vem com essa carranca feia, medieval, que deixa claro que ela não tem respeito pelo ser humano, pela diversidade, pela democracia e pelas liberdades”, afirmou o vereador Renato Cinco (Psol-RJ), durante sua intervenção.

Fila para entrar na audiência ia até a Avenida Rio Branco


6 | Cidades

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Calamidade chega à Rioprevidência Mayara Alves /Sindsprev

Pela primeira vez na história, funcionários da previdência do Rio entram em greve Fania Rodrigues do Rio de Janeiro (RJ)

D

esde que o estado de calamidade pública foi decretado pelo governador em exercício Francisco Dornelles, a situação financeira do estado se agravou e mais servidores entraram em greve. Nesta quarta-feira (29), os trabalhadores do Rioprevidência decidiram paralisar atividades por tempo indeterminado. Essa é a primeira greve da categoria desde que a autarquia foi criada, em 1999. O motivo principal é o atraso e o parcelamento nos pagamentos. Uma primeira parcela do salário foi depositada no dia 14 desse mês, mas muitos funcionários públicos estão sem receber a segunda metade. Irineu Santana, diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev-RJ), falou sobre a situação da categoria. “Você imagina o que é tra-

Servidores fazem greve e protestam em frente ao Rioprevidência, contra atrasos dos salários e descaso do governo do estado do Rio balhar o mês inteiro, fazer sua parte, se esforçar no trabalho e no final do mês não receber seu salário, ou receber atrasado e parcelado? É terrível o que está acontecendo hoje com os servidores públicos, não estamos conseguindo pagar nossas contas e honrar nossos compromissos”, afirmou Santana. O movimento grevista exige que os salários voltem a ser pagos em dia e de forma integral. Na quarta-feira também foi realizado um ato em

Divulgação

frente à sede do Rioprevidência, no centro da cidade. RIO EM CALAMIDADE Outros setores do governo do estado também estão sem receber. Polícias civil e militar, saúde e setores administrativos ainda não receberam a segunda parcela do salário referente a maio. “Não existe um critério claro sobre o parcelamento. Além disso, os salários mais altos são os primeiros a serem pagos, como os dos juízes e do Ministério Públi-

Você imagina o que é trabalhar o mês inteiro e no final não receber seu salário? Irineu Santana, sindicalista co. Isso não tem lógica”, critica Álvaro Barbosa, presidente da Federação das Associa-

ções e Sindicatos de Servidores Públicos Municipais e Estaduais do Rio (Fasp-RJ). Ele explica que a entidade entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal para pedir a regulação da data do pagamento dos servidores do Rio de Janeiro. “O salário deve ser pago no terceiro dia útil do mês. O que o governo do estado e o Tribunal de Justiça estão fazendo é desobediência civil, estão fazendo para prejudicar os trabalhadores”, denuncia Álvaro Barbosa.

Manifestantes fazem ato em defesa da Reforma Agrária

Camponeses protestaram contra o desmonte do Incra

Organizações de pequenos camponeses, Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), quilombolas e caiçaras participaram de um ato na última terça-feira (28), em frente à Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, para protestar contra o desmonte do Instituto Nacional de Colonização e Re-

forma Agrária (Incra). Depois que o vice-presidente Michel Temer assumiu de forma interina, o governo exonerou a superintendente do Incra, Maria Lúcia de Pontes, uma pessoa muito respeitada pelos movimentos populares. “Nosso ato é para pedir que a Dra. Maria Lúcia de Pontes seja reconduzida ao cargo. Mudaram o

Incra de lugar e o órgão praticamente acabou. Com esse governo não houve avanços e o que estava ruim piorou”, aponta o líder do movimento quilombola, Luís Sacopã. Centenas de manifestantes participaram do ato. Os movimentos populares afirmam que um novo protesto já está sendo organizado para o dia 9 de agosto, em frente à Alerj.


Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Aposentadoria só aos 70 anos, defende Michel Temer Além de elevar a idade mínima da previdência, governo interino quer reduzir o valor do benefício Pedro Rafael Vilela de Brasília (DF)

A

reforma na previdência é tratada como prioridade pelo governo interino de Michel Temer. Ele quer estabelecer uma idade mínima, independente do tempo de contribuição, para que o trabalhador brasileiro tenha direito ao benefício. Apesar de nenhum país no mundo adotar uma idade mínima para a aposentadoria, o presidente em exercício negocia para que as futuras gerações do Brasil só se aposentem depois dos 70 anos. A ideia está em discussão por um grupo de trabalho que reúne apenas parte das centrais sindicais e representantes do governo. Em declarações à imprensa, o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil)

defende que o projeto, ainda não apresentado ao Congresso, seja aprovado até o fim do ano, caso o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff seja confirmado. TRABALHAR ATÉ A MORTE Para se ter uma ideia, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa média de vida da população brasileira é de 75,2 anos. Se a idade mínima de 70 ou mesmo de

Se a idade mínima de 70 já estivesse em vigor, a maioria das pessoas trabalharia praticamente até a morte 65 anos para a aposentadoria já estivesse em vigor, a maioria das pessoas trabalharia

Brasil l 7

Marcelo Camargo /Agência Brasil

Temer negocia para que as futuras gerações do Brasil só se aposentem depois dos 70 anos

NÚMEROS

75,2 anos É a expectativa média de vida da população brasileira, segundo IBGE praticamente até a morte. Em estados como Pernambuco (73), Sergipe (72) e Pará (71), essa expectativa de vida é inferior à média nacional. No Maranhão, que tem a pior expectativa de vida (70) do país, o trabalhador médio morreria antes mesmo de começar a receber o benefício para o qual contribuiu durante muito anos. Mesmo com a tendência de aumento da expectativa de vida, a população viveria menos tempo como aposentada. REDUÇÃO Outra medida já anunciada pelo governo interino, e que deve fazer parte da proposta de reforma da previdên-

cia, é a redução do piso dos benefícios pagos pelo INSS. Atualmente, o valor mínimo da aposentadoria é o salário mínimo, que responde por 70% dos benefícios da Previdência. Se o salário mínimo aumenta, a aposentadoria também aumenta.

PRÉ-SAL Parecer que retira exclusividade da Petrobrás é adiado

APOLOGIA À TORTURA Conselho de Ética instaura processo contra Bolsonaro

A comissão especial que analisa o projeto de lei que retira a exclusividade da Petrobrás na operação do pré-sal, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), teve seu parecer adiado após pedidos de vista dos deputados Carlos Zarattini (PT-SP) e Glauber Braga (Psol-RJ). Mesmo com a reunião da quartafeira (28) cancelada, ela foi reagendada às pressas. A votação deve ocorrer na próxima terça-feira (5). Para a Federação Única dos Petroleiros (FUP), o cancelamento, com posterior remarcação da reunião, teve como objetivo desmobilizar os trabalhadores do setor, contrários ao projeto. (Rede Brasil Atual)

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) é acusado, de acordo com uma representação do Partido Verde, de apologia ao crime de tortura por homenagear o coronel Brilhante Ustra durante a sessão de abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Ustra foi o primeiro militar reconhecido pela Justiça como torturador na ditadura. O parlamentar, em nota, descarta a possibilidade de sofrer sanção e cita imunidade parlamentar, prevista na Constituição. (Revista Fórum)

Porém, Michel Temer quer estabelecer um salário de referência paralelo que, na prática, vai reduzir o valor dos benefícios, descolando seu valor do salário mínimo. A medida vai impactar sobre 21 milhões de segurados do INSS.

TRANCAÇO Contra Temer, MEC é ocupado Um ato na sede do Ministério da Educação impediu a entrada do ministro interino, Mendonça Filho, e de seus assessores no prédio nesta quarta-feira (29). É a primeira vez que o MEC é ocupado desde 2002. Uma das principais críticas dos manifestantes é o desmanche do Conselho Nacional de Educação, cujos titulares tinham mandato de quatro anos e foram destituídos pelo interino Michel Temer. O decreto de revogação das nomeações foi publicado na terçafeira (28) no Diário Oficial da União. A manifestação foi organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. (Brasil247)


8 | Brasil

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Roberto Stuckert Filho

OPINIÃO | Alan Tygel

O feijão está caro? A culpa é do agronegócio

Segundo Dilma, perícia do Senado mostra que impeachment “não tem base legal”

Divulgação

Dilma diz que fará “governo de transição”, caso retorne ao poder Área plantada com feijão, o vilão do momento, diminuiu 36% desde 1990

N

a última semana, fomos bombardeados pelas notícias do aumento do preço do feijão. O povo, chocado em ver o quilo passando de R$10, ouviu as mais diversas explicações dos analistas: geada no sul, falta de chuva no centro, e até uma suposta doação para Cuba. A solução mágica: zerar a taxa de importação para facilitar a entrada de feijão estrangeiro. O que estranhamente não saiu em lugar nenhum foi algo muito simples: o agronegócio brasileiro não se preocupa em produzir alimentos para o Brasil. E isso fica muito claro quando olhamos a mudança na utilização das terras no país. Nos últimos 25 anos, houve uma diminuição profunda na área destinada à plantação dos alimentos básicos do nosso cardápio. A área de produção de arroz reduziu 43% (quase metade a menos), e a mandioca recuou 20%. A área plantada com feijão, o vilão do momento, diminuiu 36% desde

1990, enquanto a população aumentou 41%. Apesar de ter havido um aumento na produção, a diminuição da área deixa a colheita mais vulnerável e suscetível a variações, como estamos vendo agora. E O AGRONEGÓCIO? Os grandes latifundiários do Brasil, aliados aos políticos da bancada ruralista, às multinacionais de agrotóxicos e sementes como Bayer, Monsanto e Basf, e às empresas que dominam a co-

Os grandes latifundiários do Brasil não estão preocupados com a alimentação da população municação no país, não estão preocupados com a alimentação da população. Esses atores compõem o chamado “agronegócio”, que domina a produção agrícola no Brasil e vê o campo ape-

nas como local para aumentar suas riquezas. Isso significa, na prática, produzir soja e milho para alimentar gado na Europa e na China, enquanto precisamos recorrer à importação de arroz, feijão e até do próprio milho para as festas de São João. Exportamos milho, e agora precisamos importar o mesmo alimento. Faz sentido? REFORMA AGRÁRIA O que faria sentido mesmo para assegurar a nossa soberania alimentar seria: reforma agrária para dar terra a quem quer plantar comida; incentivo à agroecologia, para produzir alimentos sem veneno; e fortalecimento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para regular a produção e garantir o abastecimento. O governo interino já admite privatizar a Conab, e pode em breve aprovar leis que facilitem ainda mais o uso de agrotóxicos. É, de fato, também um Golpe Ruralista.

A presidente afastada Dilma Rousseff disse na segunda-feira (27) que, caso retorne à Presidência, fará um governo de transição, com o objetivo de garantir a democracia brasileira até as eleições de 2018. Ela disse que pretende também aproveitar o momento para avançar nas discussões sobre a reforma política. “Farei basicamente um governo de transição. Porque é um governo que vai ter dois anos, e o que nós temos de garantir neste momento é a qualidade da democracia no Brasil, o que vai ocorrer em 2018. Eu farei isso, sobretudo. Acho que cabe a discussão de uma reforma política, sem dúvidas. Nós tentamos isso depois de 2013 e perdemos fragorosamente. Tentamos Constituinte, tentamos reforma política”, disse a presidente afastada em entrevista à agência de notícias “Pública”. Dilma, no entanto, não confirmou a realização de um plebiscito sobre a convocação de novas eleições antes de 2018, proposta defendida por algumas lideranças políticas. “Não há um consenso. É uma das coisas. Uma das propostas colocadas na mesa. Agora, há de todo mundo uma opção por eleição direta, né? Sempre”. Caso retorne ao poder, a presidente afastada disse que não tentará recompor

sua base nos moldes como estava antes do processo de impeachment. “Não tem mais como recompor. Vou te falar, eu não recomponho governo nos termos anteriores em hipótese alguma”. PERÍCIA NO SENADO A presidente Dilma Rousseff comentou, nesta segunda-feira (27), a perícia de técnicos do Senado entregue à comissão do impeachment, que contestou a denúncia de que ela pra-

Dilma não confirmou a realização de um plebiscito sobre a convocação de novas eleições antes de 2018 ticou “pedalada fiscal” com o atraso do repasse de R$ 3,5 bilhões do Tesouro ao Banco do Brasil para o Plano Safra. Segundo ela, isso comprova que o processo de impeachment “não tem base legal”. “Para o impeachment, deveria haver um crime de responsabilidade. Hoje por exemplo ficou caracterizado pela própria perícia feita pelo Senado que os motivos pelos quais eles me acusam não caracterizam crime”, afirmou Dilma. (ABr)


Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Mundo l 9

México vive intensas jornadas de protestos desde o dia 15 de maio. Neste dia, os professores da rede pública decidiram entrar em greve e protestar contra a tentativa de privatização da educação por parte do governo de Enrique Peña Nieto. No último domingo, milhares de pessoas marcharam na Cidade do México e no estado de Oaxaca, ao sul do país. A manifestação foi realizada em apoio aos pro-

fessores e contra a repressão policial. Desde o início dos protestos, a violência tem sido uma constante em várias cidades. A mais dura delas foi registrada no dia 20 de junho, quando seis pessoas morreram e 53 ficaram feridas em Oaxaca. Imagens de televisão mostraram cenas caóticas de pessoas fugindo da polícia enquanto se ouvia o som de tiros. Toda semana são registra-

dos protestos em pelo menos nove dos 32 estados mexicanos, convocados pela Coordenadoria Nacional de Trabalhadores da Educação (CNTE) e pela União Geral de Trabalhadores do México. Essa é a maior e a mais extensa jornada de manifestações já registradas no México nos últimos 20 anos. São mais massivas, inclusive, que os protestos que repudiaram o desaparecimento dos 43 estudantes de Ayotzinapa, em 2014.

Espanha repete a história e elege partido de Mariano Rajoy Divulgação

Mesmo passando por uma crise econômica que já dura oito anos, a Espanha parece não conseguir sair de lugar nem mudar sua realidade política. O Partido Popular (PP), do presidente interino Mariano Rajoy, foi o mais votado nas eleições gerais realizadas no último domingo (26). Ainda que sem maioria no Congresso, o PP conseguiu uma quantidade maior de parlamentares do que no pleito de de-

Atual presidente, Mariano Rajoy, não conseguiu tirar o país da crise

Professores protestam contra privatização e por autonomia pedagógica

zembro de 2015. O partido obteve 137 das 350 cadeiras do Parlamento. Para formar governo, Rajoy terá que negociar com outros partidos, como o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), com 85 deputados eleitos, o segundo mais votado, e o Ciudadanos, com 32 parlamentares, a quarta força política. A coalizão de esquerda Unidos Podemos, com 71 cadeiras, foi a terceira mais votada. Apesar do Podemos ser o partido que mais cresceu na Espanha nos últimos dois anos, os resultados ficaram abaixo do esperado. Divulgação

ABORTO Essa semana, a Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos decidiu derrubar a lei que proibia o aborto no Texas, desde 2013. Esse era o único estado onde não era permitido fazer aborto nos EUA, onde a prática é legalizada desde 1973.

TERRORISMO Aeroporto da Turquia volta a funcionar Divulgação/Opera mundi

O

Divulgação

Professores mexicanos realizam os maiores protestos dos últimos 20 anos

O aeroporto internacional de Istambul, na Turquia, reabriu na noite dessa quarta-feira (29). O local foi alvo de um ataque suicida na terça-feira (28), que deixou 41 mortos e pelo menos 239 feridos. Entretanto, há poucos voos regulares até o momento. De acordo com informações do aeroporto, a maioria dos voos seguem cancelados ou atrasados. Um piloto da companhia aérea Turkish Airlines disse que aviões da sua companhia aérea já estão decolando e pousando, mas considera que ainda não é possível recuperar a normalidade. “Não é fácil reabrir o aeroporto ao tráfego. Houve explosões tanto no terminal de chegada como no de partida”, explicou.


10 | Cultura

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

RECEBA O BRASIL DE FATO RJ POR E-MAIL WWW.E.EITA.ORG.BR/ASSINEBRASILDEFATORJ AGENDA CULTURAL DA SEMANA | agendarj@brasildefato.com.br

Cidade Correria

O quê: Companhia teatral Milongas realiza oficinas, espetáculo infantil e apresentação musical para a criançada vivenciar diferentes linguagens artísticas. Onde: Praça Marechal Âncora - Centro, às 14h. Quando: Domingo (3), 10h. Quanto: 0800

O quê: Espetáculo propõe uma reflexão sobre a cidade, sobre a violência policial e as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Elenco é formado por moradores de áreas como Vila Cruzeiro, Alemão e Cidade de Deus. Quinta (30), às 19h, na Escola de Teatro Martins Pena, na Rua 20 de abril, 14, Centro. Sábado (2) e domingo (3), às 15h, na Casa do Jongo da Serrinha, na Rua da Balaiada, s/n, Serrinha, Madureira.

Fernanda Tomaz

Quanto: 0800

O quê: Evento apresenta sessões de “esquetes”, ou seja, minipeças de teatro, muitas vezes compostas apenas de uma só cena, com histórias rápidas. Onde: Lona Cultural Municipal Terra – Rua Marcos de Macedo, s/n, Guadalupe. Quando: Domingo (3), 18h. Quanto: 0800

Troca-troca de livros O quê: Atividade permite que o leitor traga até 2 livros literários em bom estado e troque por outro disponível no carrinho. Onde: Biblioteca Popular do Rio Comprido – Rua Sampaio Viana, 357, Rio Comprido. Quando: De segunda a sexta, de 9h às 17h. Quanto: 0800 EBC Memória

Roda de danças populares Dandalua

Mosaicos Renato Marques

Reprodução

Mostra de esquetes

O quê: Grupo Mosaicos conta histórias para crianças e promove atividades com música, artes plásticas e dança. Onde: Biblioteca Popular Municipal de Irajá – Avenida Monsenhor Félix, 512, Irajá. Quando: Toda quintafeira, 14h. Até setembro. Quanto: 0800

O quê: No mês do jongo, evento reúne pessoas para celebrar a vida e comemorar as festas julinas. Ainda dá pra passar na feirinha do Lavradio antes. Onde: Feira do Lavradio – Esquina da avenida Chile com a rua do Lavradio, Lapa. Quando: Sábado (2), 15h. Quanto: 0800 EBC Memória

Mostra de filmes independentes Divulgação

Arte na Praça

O quê: Cineclube apresenta obras independentes com classificação etária de 12 anos, trabalhando diversos temas em diferentes gêneros do cinema. Onde: Sobrado 52 – Rua do Rezende, 52, Centro. Quando: Toda quarta-feira, de 19h às 21h. Até 28 de setembro. Quanto: 0800

Desejo o Outro Divulgação

Divulgação

O quê: Curso para todas as idades ensina uma das danças mais completas e prazerosas, que ainda previne doenças articulares e musculares. Onde: Centro Cultural Municipal Prof. Dyla Sylvia de Sá – Rua Barão, 1180, Praça Seca. Quando: Toda quarta, de 18h às 19h. Quanto: 0800


Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Cultura l 11 Rodrigo Menezes/Divulgação

Movimento Jongo da Lapa comemora 12 anos com roda de dança Grupo realiza evento mensalmente debaixo dos Arcos da Lapa Fernando Frazão/Agência Brasil

Victor Ohana do Rio de Janeiro (RJ)

Q

uem quer dar uma relaxada depois do trabalho e apreciar uma das preciosidades da riqueza cultural brasileira é só chegar nos Arcos da Lapa, nesta quinta-feira (30), às 21h30. Será realizada uma roda de Jongo Carioca, que promete agitar esse centro da boemia do Rio. A roda de jongo acontece toda última quinta-feira de cada mês. Mas esta edição tem um diferencial. Na roda, o Movimento Cultural Jongo da Lapa, que organiza o evento, comemorará seus 12 anos de vida com muito axé. Desde 2004, o movimento leva todo mês para o bairro da Lapa centenas de pessoas que aprendem, brincando e cantando, um pouco mais dessa prática tão rica. O trabalho com cultura popular dos integrantes do Jongo da Lapa se desenvolveu depois de visitas a comunidades jongueiras tradicionais, além de diversas oficinas pelo Brasil e em países como Alemanha, Portugal, Luxemburgo e Espanha. O Movimento também produziu o docu-

BANGU Lata na Rua Evento musical “Lata na Rua” conta com show que mistura manguebeat, funk pancadão, soul music, ijexá e blues. Além disso, haverá duas oficinas. Uma delas ensinará os participantes a confeccionarem instru-

Trupe de Lá Tag realiza atividades para crianças em praça

CENTRO Se essa praça fosse minha

O jongo é considerado um dos ritmos precursores do samba

mentário “Jongo da Lapa: nosso terreiro é a rua” e três CDs de autoria própria. HISTÓRIA DO JONGO O jongo é considerado um dos ritmos precursores do samba, que teve suas origens na região africana do CongoAngola. A cultura foi mantida e conservada pelos trabalhadores africanos, escravizados nas fazendas de café do Vale do Rio Paraíba, no interior dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Para acalmar a revolta e o sofrimento dos negros com a escravidão, além de dis-

trair o tédio dos brancos, os donos das fazendas de café permitiam que seus escravos dançassem o jongo nos dias dos santos

Jongo da Lapa põe todo mês centenas para dançar católicos. Portanto, para esses negros africanos e seus filhos, o jongo era um dos únicos momentos permitidos de trocas e confraternização. EBC Memória

mentos musicais com sucatas. A outra será de Abayomi, a boneca negra feita a partir do reaproveitamento de tecidos. O evento é de graça e será na Avenida Cônego de Vasconcelos, em Bangu, na zona oeste, nesta sexta (1), às 10h.

Evento contará com oficina de confecção de bonecas Abayomi

Em uma praça desconhecida, oito personagens se encontram depois de abandonarem seus lugares de origem. Nesse lugar, suas trajetórias se cruzam, e juntos eles enfrentam as dificuldades para realizar seus sonhos. Essa é a história do espetáculo “Se Essa Praça Fosse Minha”, uma peça da Trupe de Lá Tag que será realizada ao ar livre na Praça Marechal Âncora, no Centro, no sábado (2), às 16h. O espetáculo é gratuito.

VISTA ALEGRE Feira, Feijão e Choro Domingão é dia de feijoada e boa música. Então se liga nessa dica. O evento “Feira, Feijão e Choro” traz tradições culturais essencialmente cariocas: feira livre, feijoada, chorinho e samba. Haverá ainda apresentações de MPB, dança de salão, jongo, maracatu e intervenções poéticas. O evento é de graça e será neste domingo (3), às 13h, na Avenida São Félix, no 601, na Lona Cultural Municipal João Bosco, que fica no Parque Orlando Bernardes, em Vista Alegre, na zona norte. Outras edições do evento estão previstas para acontecer no dia 7 de agosto e no dia 4 de setembro.


12 | Opinião

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

Roberto Parizotti

A FIM DE PAPO | MC Leonardo

Funk é tema de aula em faculdade carioca Divulgação

Plebiscito agora não é solução, pois vivemos momentos conturbados e com o conservadorismo em alta

Plebiscito agora legitima o golpe em curso no país N

ão acredito que um plebiscito agora seja a solução para o momento que estamos vivendo. Se reduzirmos a luta a mais um calendário eleitoral, estaremos cometendo o mesmo erro do último período. Erramos ao acreditarmos que “governabilidade” só é construída a partir do parlamento, nos esquecendo do papel mobilizador que a sociedade tem. Uma recente pesquisa da CUT/Vox aponta que 67% dos trabalhadores querem eleições já. Esses números demonstram a insatisfação com o atual sistema político. O povo está cansado de um Congresso corrupto que não representa mulheres, negros, jovens e trabalhadores em geral. Está insatisfeito de ler no noticiário as cifras milionárias de desvios de recursos públicos enquanto o desemprego bate à sua porta. E não reconhece Michel Temer como a liderança que mudará esta situação. Pesquisa é um instrumento de análise, não nosso guia.

Chamar um plebiscito agora é contribuir para legitimarmos o golpe em curso no país. Porque essa eleição não será geral

A luta no próximo período será longa. Não há saída de curto prazo e não atingirá todo o sistema que é alvo da indignação da população. Com ela, não teremos a oportunidade de eleger novos senadores e deputados federais, pois será restrita à presidência da República. FOI GOLPE! Se anteciparmos as eleições, não há que se falar em golpe em curso no país. Podem argumentar que é a oportunidade do povo decidir. Será? O povo decidiu em outubro de 2014. Elegeu Dilma para um mandato de 4 anos. Ela teve seu mandato interrompido sem ter cometido um crime

de responsabilidade. Foi golpe! As eleições agora apagam os rastros desse golpe, independente do resultado. A luta no próximo período será longa. Não há saída de curto prazo. Quero, como todos que propõem o plebiscito, derrotar o golpe, mas novas propostas precisam ser construídas primando pela unidade da esquerda, sem novos acordos de bastidores. FORÇA POPULAR Enquanto isso, continuo na luta para que Dilma Rousseff termine seu mandato, para o qual foi eleita pela maioria do povo brasileiro. Sei que nada será como antes do seu afastamento. Mais um motivo para que, num retorno da presidente, ela pactue com as forças populares seus compromissos e agendas para o próximo período. E que, com seu retorno, continuemos nas ruas, pressionando por reformas estruturais. Beatriz Cerqueira é presidente da CUT/MG

Moradores de favela têm aula sobre funk na faculdade

No último sábado (25), estive na Faculdade Hélio Alonso para falar em um curso de comunicação. O nome do curso é Rede de Agentes Comunitários de Comunicação (RACC) e está sendo feito pela Agência de Notícias das Favelas (ANF). Nos últimos anos me tornei um missionário em defesa do funk. Fui a inúmeros lugares na intenção de poder levar informações que eu tinha sobre o tratamento dado pelo Estado ao movimento funk. Assim, vi de perto os números de trabalhos acadêmicos sobre o funk se multiplicarem e até se internacionalizarem. Hoje, estudantes do mundo todo vêm ao Rio de Janeiro saber mais sobre a cultura da favela. Isso é comunicação pura. A força da comunicação é tão grande quanto a urgência de projetos que a fomentem, já que estamos vivendo um momento de muitas dúvidas na sociedade como um todo. Nós, moradores de favelas, sabemos que, quando a sociedade está dividida e sem se comunicar, quem

sofre mais são os menos favorecidos. COMUNICAÇÃO É TUDO A RACC me deu a chance de falar em uma sala de aula, por uma hora e meia, para 20 moradores de fa-

São as práticas que mudam o mundo e não a teoria, mas precisamos antes nos comunicar velas. Cada um de uma comunidade diferente. Não existe nada que eu acredite mais do que a arte do encontro. Sei que são as práticas que mudam o mundo e não a teoria, mas não iremos fazer nada de útil sem antes nos comunicar. Então se liga aí! Sábado, uma hora da tarde na Rua Muniz Barreto, número 51, vai acontecer mais uma palestra do curso, dessa vez com a antropóloga Adriana Facina, quem eu admiro, então sou suspeitíssimo para falar.


Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

DICAS MASTIGADAS | Alan Tygel

Variedades l 13

ANDRÉ DAHMER | malvados.com.br

Enviada por Maria do Nascimento da Silva, militante do MST de Brotas de Macaúba (BA)

Caldo de Aipim com Carne Seca Maria Aparecida

AMIGA DA SAÚDE Amiga, no mês passado tive que tomar a pílula do dia seguinte. Este mês, precisei tomar novamente. Faz mal tomar esse remédio com frequência? Julcimara Batista, 26 anos, recepcionista.  Divulgação

Ingredientes

• 1 kg de aipim • 250g de carne seca dessalgada • 250g de bacon • Cheiro verde • Azeite ou manteiga

Modo de preparo Cozinhar o aipim descascado e em pedaços, tirando antes o cabo que fica no centro. Colocar um fio de azeite ou manteiga e cozinhar o aipim até ficar um creme. Em outra panela, cozinhar a carne seca e o bacon na água. Depois de cozidos, refogar com cebola, alho picado e cheiro verde. Quando estiver refogado, jogar o aipim com a água do cozimento. Completar com mais água até chegar à consistência desejada. Dependendo das carnes, não é preciso colocar sal na receita.

Receitas da Terra Durante o Festival da Utopia, realizado em Maricá entre 22 e 26 de junho, o Movimento Sem Terra organizou o espaço Receitas da Terra. Trabalhadores sem terra de várias regiões do Brasil montaram suas cozinhas e serviram pratos típicos para os milhares de visitantes que participaram do evento. De hoje até as próximas semanas, publicaremos receitas contadas por estas e estes lutadores da terra, que praticam com a culinária um ato de resistência cultural. Lutar pela reforma agrária também é cultivar uma comida de verdade. Envie sua receita para: receita@brasildefato.com.br

Querida Julcimara, pílula de emergência é um nome mais adequado para este contraceptivo. Emergência é algo raro, acidental. Usálo com frequência coloca em risco a saúde e aumenta a chance de falha do medicamento, levando à gravidez. Por ter uma carga hormonal muito alta, a pílula de emergência pode provocar alterações no ciclo menstrual, vômitos, sangramentos, entre outros problemas. O ideal é ter um método contraceptivo de rotina e, somente em caso de acidentes, uti-

lizar a pílula do dia seguinte. Quando for necessário usála, é importante agir rápido. Deve ser tomada até 72 ho-

Dúvidas? amigadasaude@brasildefato.com.br

ras após a relação sexual, porém, quanto menor esse tempo, maior a chance de sucesso do contraceptivo.

Sofia Barbosa | Coren MG 159621-Enf


14 | Variedades

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

HORÓSCOPO Áries (21/3 a 20/4) Sua reputação profissional vai permitir que você progrida, é só manter a articulação com sua equipe.

PREVISÃO DO TEMPO Quinta-feira, 30 de junho, Rio de Janeiro, Brasil

Touro (21/4 a 20/5) O entendimento com familiares será dominante na semana. Aproveite para conscientizá-los e dividir ideias.

Gêmeos (21/5 a 20/6) A sua vida amorosa estará equilibrada. Não deixe que suas indecisões o façam mudar para o lado errado.

Câncer (21/6 a 22/7) Procure no seu ser a razão da instabilidade da sua relação amorosa. Mas não ache que você é o problema.

Leão (23/7 a 22/8) A expectativa de uma maior progressão profissional e financeira poderá distanciá-lo dos amores.

Virgem (23/8 a 22/9) Faça uma pausa para refletir um pouco sobre a sua vida pessoal e também profissional.

Libra (23/9 a 22/10) As novas perspectivas profissionais poderão levá-lo a obter maior liberdade e independência financeira.

Escorpião (23/10 a 21/11) Conceda mais do seu tempo a atividades com o seu parceiro e seus descendentes.

Sagitário (22/11 a 21/12) Se enveredar por discussões violentas, será inútil um pedido de desculpas. A ruptura será certa.

Capricórnio (22/12 a 20/1) Apesar de os dias não serem tranquilos, haverá sempre no ar um pouco de paz e esperança coletiva.

Aquário (21/1 a 19/2) Aproveite seu espírito transgressor para liderar mudanças no seu próprio ciclo de vivência.

Peixes (20/2 a 20/3) O campo profissional será envolto em harmonia. O ambiente de trabalho será agradável.

24

QUI

ºC|F

Parcialmente nublado

SEX

SAB

DOM

24° 18° 24° 18° 26° 18° 25° 18°

FASES DA LUA Minguante 30/6

Nova 4/7

Crescente 11/7

Cheia 19/7

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS | www.coquetel.com.br


Esportes l 15

Rio de Janeiro, 30 de junho a 3 de julho de 2016

O governo do estado do Rio, através do governador interino Francisco Dornelles, publicou projeto de lei que suspende o acesso dos proprietários de cadeiras cativas no estádio do Maracanã durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio 2016. Segundo o projeto, proprietários das cativas que quiserem ir às disputas olímpicas, além das cerimônias de abertura e encerramento, terão que comprar ingressos nor-

Divulgação

Estado do Rio quer vetar acesso dos proprietários durante o evento

O treinador Mike Krzyzewski, do time de basquete masculino dos EUA, definiu os 12 nomes que disputarão os Jogos Olímpicos do Rio 2016. Desfalcado dos maiores nomes da NBA, Mike montou sua equipe com os que aceitaram jogar a competição olímpica. Os grandes destaques serão o ala Kevin Durant (Oklahoma City Thunder) e o

armador, campeão da liga, Kyrie Irving (Cleveland Cavaliers). Além deles, estarão no Rio o armador Kyle Lowry, os alas Klay Thompson, Jimmy Butler, DeMar DeRozan e os pivôs DeMarcus Cousins e DeAndre Jordan. Os EUA estão no grupo A dos Jogos, com Venezuela, China, Austrália e outras duas seleções que sairão do Pré-Olímpico Mundial. (BP)

Odebrecht pede para sair Francisco Dornelles governa interinamente o estado do Rio

malmente. A proposta é a mesma que já entrou em vigor durante a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. Nas ocasiões anteriores, a suspensão do direi-

to dos proprietários fez com que o governo do Rio os indenizasse. Porém, o pagamento foi interrompido. A razão apontada pelo governo é a crise financeira do estado. (BP)

TOQUES CURTOS | Bruno Porpetta

Divulgação

Fica! Fica! Fica!

Lionel Messi após perder a final da Copa do Mundo, em 2014

A empreiteira Odebrecht, alvo da Lava Jato e acionista majoritária do Consórcio Maracanã, pediu a rescisão do contrato de concessão do estádio celebrado com o governo do es-

O título desta coluna foi o grito das arquibancadas quando Pelé se despediu da seleção brasileira. Pelé tinha muito mais a dar, mas ele não quis seguir. Saiu com a imagem do povo mexicano carregando-o nos braços na final de 70. Tricampeão do mundo. Se a história de Pelé na seleção brasileira deu samba, a trajetória de Lionel Messi pela Argentina é o mais legítimo tango. Mágico e triste. Há um Deus na Argentina, que se chama Diego Armando Maradona. Este é o lugar dele na história do futebol albiceleste. A pressão para que Messi ocupe o mesmo posto, ou supere o mito da camisa 10 argentina, não só é uma sa-

tado do Rio de Janeiro. Após negociações arrastadas entre as partes, não houve um acordo. A construtora exigia a redução do valor a ser investido por ela no estádio e no entorno. Também requisita-

canagem com o cara, como é uma heresia. Messi e Maradona coexistem em um olimpo do futebol argentino e mundial.

Os dirigentes, duramente criticados por Messi e Maradona, não merecem o gênio de volta. Mas o futebol sim A insistente comparação entre os dois é um absurdo. São dois gênios diferentes, que representam duas Argentinas distintas. Maradona é o pós-guerra das Malvinas. O título mun-

Divulgação

EUA divulgam a lista do basquete masculino

Governo suspende cadeiras cativas do Maracanã nos Jogos

Kevin Durant é o grande destaque do time

va avaliações trianuais que permitissem que ela deixasse o negócio sem prejuízo, caso entendesse que o investimento não estaria tendo o retorno esperado. A empresa tem 95% do Consórcio, sendo que os 5% restantes pertencem à empresa AEG.

dial, naquele período, era inesperado. E Diego fez o inesperado. Sobre Messi, todo o planeta espera algo mais dele. Espera tanto que não percebe o quanto ele foi fundamental para recolocar a Argentina em um patamar do futebol mundial que, sem ele, simplesmente não aconteceria. Ao perder mais uma decisão pela seleção, Messi decidiu abrir mão de defendê-la novamente. Decisão tomada logo após o jogo. Torcemos para que reflita tão somente o calor da partida. Os dirigentes, duramente criticados por Messi e Maradona, não merecem o gênio de volta. Mas o futebol sim. Por todos nós. Por favor.


16 | Esportes

Rio de Janeiro, 30 junho a 3 de julho de 2016

Flu demora a acordar e acaba derrotado Nelson Perez/Fluminense FC

Fluminense perde para o São Paulo por 2 a 1 e não engata boa sequência

10a RODADA

VIT

SPO

1X0 FLA

Qua 29/06 19h30

INT

3X2 GRE

Qua 29/06 19h30

SAN

1X0 CFC

Qua 29/06 21h00

CAP

3X2 CHA

Qua 29/06 21h00

SAO

Dom 26/06 21h45

na medida para Allan Kardec fazer 2 a 0 para o São Paulo, de cabeça. A bronca no vestiário deve ter sido grande, porque o Fluminense voltou outro time para o segundo tempo. Apesar de a primeira chance ser do São Paulo, por conta dos espaços que o Flu deixava para o contra-a-

taque, foi o tricolor das Laranjeiras que marcou o gol. Aos seis minutos, Cícero cobrou pênalti com categoria e botou o goleiro Dênis de um lado e a bola de outro, diminuindo o placar. O gol recolocou o Flu no jogo, que passou a pressionar o São Paulo em busca do empate. Mais ainda

depois que Ganso sentiu a parte posterior da coxa direita quando já não podia mais ser substituído. Depois do meia, foi o atacante Cueva que sentiu uma pancada e os dois faziam apenas número em campo. Praticamente com dois a menos, o São Paulo foi valente e segurou a vitória

O time rubro-negro foi muito eficiente na defesa, quase não permitindo que o goleiro Alex Muralha trabalhasse, apesar da maior posse de bola do Inter. No segundo tempo, o Fla ainda criou várias chances para ampliar e matar o jogo, mas soube manter a partida O Flamengo terá parada dura no domingo, no Itaquerão, diante do Corinthians, enquanto o Inter terá o clássico contra o Grêmio, no Beira-Rio. (BP)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou na noite desta quartafeira (29) a comissão técnica da seleção brasileira masculina nos Jogos Olímpicos do Rio 2016. Além do treinador Rogério Micale e do coordenador Erasmo Damiani, foram escolhidos membros que desfalcarão as comissões técnicas de seis clubes brasileiros. O Internacional cederá o auxiliar Odair Hellmann, o preparador físico Marcos Seixas é do Figueirense. O

Cruzeiro cedeu dois membros, o fisiologista Eduardo Pimenta e o fisioterapeuta Charles Costa, que dividirá a tarefa com Alex Evangelista, do Vasco. Os massagistas Serginho e Marquinhos pertencem ao Palmeiras e ao Grêmio, respectivamente. Rogério Maia (preparador de goleiros), André Pedrinelli (médico), Maurício Dulac (analista de desempenho) e os roupeiros Adaílson Barros e Fábio Silva completam a lista.(BP)

CRU

2X1

Gustavo Scarpa teve pouco espaço e não teve grande atuação

Flamengo vence por 1 a 0 CBF anuncia comissão e se aproxima do G-4 técnica e desfalca clubes O Flamengo enfrentou o Internacional no estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), completamente lotado e não decepcionou sua torcida. Venceu por 1 a 0 e encostou no G-4 do Campeonato Brasileiro, com 20 pontos. O gol que definiu o confronto saiu aos 18 minutos do primeiro tempo, em jogada iniciada por William Arão lançando Guerrero, que ajeitou de cabeça para Ederson cabecear para a rede.

Qua 29/06 19h30

FLU

0X2 AME

Qui 26/06 16h00

PAL

Qui 30/06 19h30

STA

Qui 30/06 19h30

CAM

Qui 30/06 21h00

COR

X FIG

X PON

X BOT

CASSIFICAÇÃO SÉRIE A Classificação 1° Palmeiras 2° Corinthians 3° Grêmio 4° Internacional 5° Flamengo 6° Santos 7° São Paulo 8° Chapecoense 9° Atlético-PR 10° Atlético-MG 11° Fluminese 12° Vitória 13° Cruzeiro 14° Ponte Preta 15° Figueirense 16° Curitiba 17° Sport 18° Botafogo 19° Santa Cruz 20° América-MG

PG 22 22 21 20 20 19 18 18 17 16 16 16 14 14 14 13 12 12 11 8

J 11 12 12 12 12 12 12 12 12 11 12 12 12 11 11 12 11 11 11 12

V 7 7 6 6 6 6 5 4 5 4 4 4 4 4 3 3 2 3 3 2

SG 10 8 6 4 2 8 0 0 -2 0 -2 -3 -2 -8 -0 -3 -2 -4 -1 -11

Zona de classificação para Libertadores Zona de rebaixamento para Série B

*Jogo interrompido pela neblina

3X2

Bruno Porpetta do Rio de Janeiro (RJ) O Fluminense foi ao Morumbi enfrentar o São Paulo e, no primeiro tempo, quase não viu a cor da bola, com uma atuação muito inferior à do tricolor paulista. Logo no primeiro minuto, o estreante Cueva cobrou escanteio, Centurion desviou de cabeça e João Schmidt tocou para o gol, abrindo o placar na capital paulista para o time da casa. Depois do gol, o São Paulo controlou bem o jogo, criando ainda outras chances. Mas o segundo gol só saiu no final da primeira etapa. Aos 39 minutos, Douglas erra passe no campo de defesa e entrega a bola para Michel Bastos, que cruzou

BRASILEIRÃO 2016

Brasil de Fato RJ - 190  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you