Page 1

Divulgação

Velha Guarda do funk na Tijuca

Vasco tem o melhor time do Brasil?

Cultura, pág.10

RIO DE JANEIRO

19 a 22 de maio de 2016

distribuição gratuita Divulgação

Atividade vai relembrar os grandes sucessos do gênero

No último final de semana não houve nenhum time que tenha jogado tanta bola Esportes, pág.15

Ano 4 | edição 179

Michel Temer volta ao passado em sete dias Com apenas uma semana de existência, a gestão do presidente interino Michel Temer (PMDB) já coleciona críticas e grande insatisfação popular. E não apenas de setores simpáticos ao PT e ao governo Dilma, mas até mesmo de segmentos que apoiaram o processo de impeachment. | Brasil, pág.9 Divulgação

Daniel de Andrade

Agroecologia na Baixada Iniciativa em Duque de Caxias planta alimentos sem veneno Cidades, pág. 4 Curta nossa página no Facebook

JOGOS OLÍMPICOS

Após anos de luta contra a remoção forçada submetida pela Prefeitura do Rio, parte da Vila Autódromo conseguiu permanecer ao lado do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. Para não deixar morrer as memórias de resistência da comunidade, foi inaugurado, na última quarta-feira (18), o Museu das Remoções. | Cidades, pág.7


EXPEDIENTE

Desde 1º de maio de 2013 O jornal Brasil de Fato circula semanalmente em todo o país e agora com edições regionais nos seguintes estados: Ceará, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Pernambuco. O Brasil de Fato RJ circula todas as segundas e quintasfeiras. Queremos contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos do ponto de vista da necessidade de mudanças sociais. CONSELHO EDITORIAL: Alexania Rossato,Antonio Neiva (in memoriam), Joaquín Piñero, Kleybson Andrade, Mario Augusto Jakobskind, Nicolle Berti, Rodrigo Marcelino, Vito Giannotti (in memoriam) EDIÇÃO: Vivian Virissimo (MTb 13.344) SUB-EDIÇÃO: Fania Rodrigues REPORTAGEM: André Vieira, Bruno Porpetta, Mariana PItasse e Pedro Rafael Vilela ESTAGIÁRIO: Victor Ohana REVISÃO: Sheila Jacob COLUNA SINDICAL: Claudia Santiago ADMINISTRAÇÃO: Angela Bernardino e Marcos Araújo DISTRIBUIÇÃO: Kleybson Andrade DIAGRAMAÇÃO: Juliana Braga TIRAGEM MENSAL: 200 mil exemplares/mês

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

EDITORIAL

Chefe do golpe quer apressar a agenda neoliberal O

chefe do golpe, Michel Temer, concedeu uma entrevista exclusiva no programa Fantástico, da Rede Globo. Foi recebido por grande parte do público aos gritos de “fora golpista” e bater de panelas. Independente disso, Temer deu demonstrações inequívoca de arrogância e avisou que não teme a impopularidade. Como chefe do golpe, Temer cumpre a missão de colocar em prática a sua podre “ponte para o futuro”, que nada mais é do que colocar em prática o que não foi possível fazer nas duas gestões do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. É lamentável, mas previsível, o comportamento da mídia conservadora com relação ao governo Temer, cujo Ministério já está sendo considerado um dos piores que a República brasileira já teve. O que se espera agora é que este governo golpista não consiga emplacar por mais tempo. De qualquer forma, Temer e seus seguidores querem apressar o serviço e estão fazendo o possível e o impossível para conseguirem o apoio irrestrito do Congresso, onde o meliante Eduardo Cunha, apesar de

afastado da presidência da Câmara dos Deputados, ainda dá as cartas. AGENDA IMPOPULAR Na entrevista que concedeu ao Fantástico, além da arrogância que o caracteriza, Temer deixou claro que não pretende abrir mão do que traçou com seus pares. Apesar da agenda impopular, ainda por cima afirmou na cara de pau que pretende pacificar o país.

É lamentável, mas previsível, o comportamento da mídia conservadora em relação ao governo Temer Mentira, pois é impossível pacificar um país tendo nomeado para o Ministério da Justiça uma figura como Alexandre de Moraes, que já exerceu a função de Secretário de Segurança do governo de Geraldo Alckmin, em São Paulo. É mais do que claro que

PREVISÃO DO TEMPO (21) 4062 7105 redacaorj@brasildefato.com.br

Quinta-feira, 19 de maio, Rio de Janeiro, Brasil

um governo com um Ministro da Justiça como o indicado, que foi advogado de defesa de Eduardo Cunha, não veio para pacificar coisa nenhuma. Veio, sim, para reprimir os setores que não aceitam como fato consumado a governança de um golpista. Na área do Ministério das Relações Exteriores, José Serra leva adiante a sua pauta de agrado do Departamento de Estado norte-americano. O ministro do PSDB segue enfurecido com paí-

24

ºC|F

Pancadas de chuva

QUI

ses que consideram o afastamento da presidente Dilma Rousseff um golpe de estado. CHEFÃO DO GOLPE Neste jogo de cartas marcadas, quem mais vai ser atingido é o povo trabalhador. Com poucos dias de gestão, o chefão do golpe já se movimenta com o objetivo de ter o sinal verde do Congresso para sancionar reformas trabalhistas e previdenciárias, necessárias hoje para o capitalismo. Já se sabe quem vai sofrer mais!

SEX

SAB

DOM

24° 19° 27° 20° 28° 21° 26° 21°

Fonte: Google

2 | Opinião


Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

FRASE DA SEMANA

mandou

Divulgação

Divulgação

BEM

Não acredito na construção de um país sem ser com uma sociedade engajada politicamente Disse a atriz Camila Pitanga, defendendo mais participação política dos brasileiros e brasileiras

mandou

MAL

José Cruz/ Agência Brasil

Combate ao tráfico de drogas deixa 1.700 crianças sem aula no Rio M

ais de 1.700 crianças de quatro escolas da rede municipal de ensino, uma creche e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) ficaram sem aulas na terça-feira (17) nos turnos da manhã e da tarde. Isso ocorreu devido a uma operação conjunta das polícias civil e militar no Complexo da Penha, subúrbio do Rio de Janeiro, para cumprimento de mandados de prisão. A operação Esparta II con-

ta com mais de 700 policiais civis e militares e é um desdobramento de uma ação feita em 24 de setembro do ano passado, a partir da prisão de 27 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas na região. A ação para combater o tráfico de drogas ocorre no Conjunto de Favelas da Penha (Parque Proletário e Vila Cruzeiro), e também nas comunidades da Fazendinha e Nova Brasília. (ABr)

Tomaz Silva/Agência Brasil

O novo Ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), anunciou que quer acabar com o SUS. Ele afirmou, em entrevista, que o Estado não conseguirá mais garantir o acesso universal à saúde e defendeu planos privados.

GOVERNO ILEGÍTIMO O Palácio Gustavo Capanema, sede do Ministério da Cultura e da Fundação Nacional de Artes (Funarte), no centro do Rio de Janeiro, foi ocupado na manhã de segunda-feira (16) por centenas de manifestantes contrários à extinção da pasta e ao governo do presidente interino Michel Temer.

EM FOCO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Ex-presidente da Cedae assume Secretaria de Educação do Rio O governo do Rio de Janeiro nomeou na terça-feira (17) o engenheiro Wagner Victer como secretário estadual de Educação. Victer, ex-presidente da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) e da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae), substitui Antônio Netto, que deixou o cargo no dia anterior, em meio às ocupações de escolas estaduais pelos estudantes.

EDUCAÇÃO ESTADUAL Greve já dura mais de dois meses EBC Memória

Artistas brasileiros do filme Aquarius protestaram no tapete vermelho do Festival de Cinema de Cannes. A equipe, liderada pelo diretor Kleber Mendonça Filho, segurava cartazes com frases como: “Um golpe de estado ocorreu no Brasil”, “O mundo não pode aceitar um governo ilegítimo” e “54.5 milhões de votos queimados!”.

Geral l 3

Os professores da rede estadual de ensino do Rio, em greve desde o dia 2 de março, decidiram em assembleia realizada na terça-feira (17) continuar com a paralisação. A assembleia contou com mais de 2 mil participantes. De acordo com Marta Moraes, coordenadora do sindicato, o governo não atendeu algumas pautas prioritárias da classe, como um calendário unificado de pagamento dos profissionais de educação da ativa e aposentados no segundo dia útil do mês. Com a crise econômica do estado, o governo decidiu passar o calendário de pagamento dos servidores para o décimo dia útil de cada mês. Nova assembleia está marcada para a próxima terça-feira (24).


4 | Cidades

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Fotos: Divulgação

Horta comunitária em Caxias levanta discussão sobre alimentação saudável Moradores de comunidade na Baixada cultivam alimentos sem venenos Victor Ohana do Rio de Janeiro (RJ)

H

ortaliças Esperança. Esse foi o nome dado à horta da comunidade Getúlio Cabral, no bairro de Parada Angélica, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Criada em abril de 2015 para estimular a agricultura urbana e a produção de alimentos, a horta é fruto de uma parceria entre a associação de moradores da comunidade, o Internato de Nutrição em Saúde Coletiva da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e estudantes de agronomia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). A horta envolve oito famílias e uma enorme quantidade de crianças. A ideia é produzir alimentos saudáveis e sem veneno. Portanto, nessa horta só entram sementes e mudas agroecológicas, ou seja, livre de agrotóxicos. Lá já foram colhidos alface, couve, quiabo, milho, brócolis, pimenta, cebolinha, e outros itens. Moradores aproveitam para vender o que produzem, mas boa parte é distribuída para as próprias famílias. Cada um dá o tempo que pode e contribui com o que tem de melhor, dependendo das suas habilidades e da força física. COMIDA DE VERDADE A plantação surgiu depois que estudantes de Nutrição da Uerj foram a Caxias e vi-

O projeto da horta permite discutir direitos como saúde, saneamento, coleta de lixo, acesso à água potável Juliana Casemiro, professora de Nutrição sitaram uma dona de casa acima do peso e com problemas de saúde. Quando se soube que, quinze anos atrás, a comunidade já havia passado por uma experiência com horta, o grupo da Uerj propôs revitalizar a área

para estimular uma alimentação mais saudável. Segundo a professora de Nutrição e responsável pelo projeto, Juliana Casemiro, a horta resgata o vínculo entre os moradores locais e a terra. A professora explica que a história da comunidade em Caxias é parecida com a de várias outras na Baixada. A região era uma área rural em 1960, mas décadas depois a agricultura perdeu espaço porque a população ocupou esses lugares para morar. “A produção agrícola perdeu para a expansão de área de moradia, mas em muitos quintais a agricultura sobrevive. Isso nos interessa valorizar. Isso é o que a gente chama de ‘comida de verdade’”, opina Juliana.

Horta produz alimentos sem veneno em Duque de Caxias

UM DIREITO NOSSO De acordo com o presidente da associação de moradores do local e também responsável pelo projeto, Luiz Cabral, a horta trouxe muitos benefícios à comunidade. “Hoje toda plantação tradicional tem muitos componentes químicos e transmite doenças. Ter uma horta como essa é ter uma alimentação saudável”, explica. Além disso, ele aponta que a participação popular também é muito importante pelo resgate do contato com a terra. “Tem

Projeto envolve associação de moradores e estudantes da Uerj e da UFRRJ

que vigiar a planta, regar, cuidar do solo. Para isso, é necessário um bom número de pessoas. Aqui, na nossa comunidade, temos uma boa participação. Muitos estão interessados em ter uma horta também em seu quintal”, conta. Para a estudante de agronomia da UFRRJ e apoiadora do projeto, Larissa Cabral, o trabalho é importante para dialogar com os moradores. “A gente precisa muito convencer as pessoas de que ter acesso a uma alimentação sem veneno é um direito nosso. A gente não pode se deixar levar por esse discurso capitalista do agronegócio de que precisamos comer com veneno para garantir mais produção”, questiona Larissa. A professora Juliana Casemiro também vê na horta a oportunidade de debater diversos temas importantes. “A horta permite discutir direitos básicos como saúde, saneamento, coleta de lixo, acesso à água potável e alimentação de qualidade. É um contexto de violações, mas investir numa horta comunitária é investir na esperança de dias melhores e plantar possibilidades de uma vida mais feliz e com mais qualidade”, comenta a nutricionista.


Cidades l 5

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Perto das Olimpíadas, Rio enfrenta graves problemas de segurança pública Segundo levantamento da Anistia Internacional, neste ano 11 pessoas foram mortas na cidade pela polícia Fotos: EBC Memória

Mariana Pitasse do Rio de Janeiro (RJ)

A

menos de três meses para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a cidade passa por graves problemas quando o assunto é segurança pública. O quadro fica ainda mais sério para os moradores das favelas e periferias cariocas, onde as operações policiais somam cada vez mais mortes. Na última semana, oito pessoas foram vítimas de balas perdidas na zona norte e zona oeste da cidade, com três mortes confirmadas. Segundo levantamento da Anistia Internacional, 11 pessoas foram mortas na cidade pela polícia em 2016 até o mês de abril na capital do estado. No ano passado, pelo menos 307 pessoas foram mortas pela polícia no Rio, o que expõe o grave quadro de violência, já que 1 em cada 5 homicídios cometidos na cidade foram praticados por policiais em serviço. Com a aproximação dos megaeventos, as estatísticas mostram que há aumento no uso da força e violência da polícia nas áreas mais pobres da cidade. No ano de 2014, quando o Brasil sediou a Copa do Mundo, a polícia matou 580 pessoas no estado do Rio de Janeiro, 40% mais do que em 2013. Em 2015, porém, esse número continuou a crescer, marcando 645 mortos. Para a assessora de Direitos Humanos da Anistia Internacional Brasil, Renata Neder, não podemos afirmar que os megaeventos geram mais mortes nas favelas e periferias, já que o problema da violência policial no Rio de Janeiro é histórico e estrutural. “Sabemos que os megae-

Em 2014, quando o Brasil sediou a Copa do Mundo, a polícia matou 580 pessoas no estado

ventos aprofundam as violações aos direitos humanos que já existem nos paísessede. No caso do Brasil, aumentaram a violência e a repressão policial, que já eram problemas históricos daqui. Esses eventos servem para estimular medidas preventivas de segurança pública e provocar mudanças estruturais, mas não é o que aconteceu na Copa e nem está acontecendo agora. No Brasil, continua-se investindo na guerra às drogas”, afirma. NOVAS OCUPAÇÕES Na última semana, o superintendente de grandes eventos na Secretaria de Segurança Pública (Seseg), Luciano Carvalho de Souza, afirmou a possibilidade de ocupar com forças militares “áreas deflagradas” durante as Olimpíadas. Souza admitiu que há

para as favelas a partir da polícia, um combate à violência, com mais violência. Como resultado temos mortes de um lado e do outro, já que muitos policiais também são assassinados nos embates”, afirma o morador do Complexo do Alemão, Thainã de Medeiros, 32 anos, membro do coletivo Papo Reto. O Brasil possui o recorde de policiais assassinados no mundo: 490 em 2013, segundo última pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Por conta disso, a proposta de desmilitarização policial encontra grande aceitação entre os policiais de baixa patente, segundo o levantamento.

Sabemos que os megaeventos aprofundam as violações aos direitos humanos que já existem nos países-sede Renata Neder, da Anistia Internacional

Rio passa por graves problemas quando o assunto é segurança pública

UPPs em “situação conturbada”, mas não adiantou quais seriam as favelas que receberiam as forças militares. No Alemão, entre 16 e 17 de abril, uma grande operação policial resultou em duas mortes e nove pessoas feridas, depois de 36 horas seguidas de tiroteio na favela. No dia 23 do mesmo mês, um moto-taxista morreu du-

rante outra operação policial na comunidade. “A gente já sentiu durante a Copa um aumento da violência e eu acho que a aproximação dos jogos olímpicos tem influência também. Mas o principal é a situação atual do governo estadual, que está falido, e o projeto das UPPs dá sinais claros de ineficiência e fracasso. Era um projeto

“A desmilitarização é um pequeno passo dentro da grande reforma de segurança pública que precisamos fazer no Brasil. Precisamos começar com a mudança na percepção do papel da polícia, que não deveria ser voltado para a guerra às drogas, para o confronto direto com tráfico. A política de segurança pública deveria ser voltada para a proteção da vida, redução de homicídios e garantia de direitos humanos”, conclui Renata Neder.


6 | Cidades

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Deputada vai cobrar continuidade do Plano Safra e ajuda à agricultura familiar A

Frente Parlamentar da Agricultura Familiar e Reforma Agrária, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, vai cobrar do novo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, e do ministro Osmar Terra (PMDB-RS), a continuidade das ações no Estado. A presidenta da Frente, Deputada Zeidan (PT), se reuniu na terça-feira com lideranças dos movimentos populares, na Alerj, para ouvir as prioridades. “A extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário foi um golpe na luta pela agricultura familiar e pela reforma agrária no país, que ainda precisava

Pablo Vergara

Frente Parlamentar se reuniu com lideranças dos movimentos populares importantes, como a extinção do Minha Casa Minha Vida Entidades”, criticou a deputada. A Frente Parlamentar irá

Prefeitura do Rio praticou pedaladas fiscais, diz vereador Em levantamento realizado pelo mandato do Vereador Renato Cinco foram identificados pelo menos 11 contratos da Prefeitura do Rio de Janeiro com empreiteiras e construtoras nos quais ocorreu a realização de despesas e pagamentos sem o prévio empenho exigido por lei. Entre as beneficiárias estão as grandes financiadoras das campanhas eleitorais do prefeito ou de seu partido (PMDB) que atuam na construção do Parque Olímpico, por exemplo, a Concessionária Rio Mais (Odebrecht, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken). O artigo 60 da Lei 4.320/1964, que define as normas gerais para elaboração e controle dos orçamentos, estabelece que “é vedada a realização de despesa sem prévio empenho”. Além disso, pareceres prévios do Tribunal de Contas do Município apontam

avançar muito. Agora, mais do que nunca, teremos que atuar para evitar retrocessos, como já foi anunciado em outros programas sociais, de outras áreas

que essa conduta não é novidade na Prefeitura, e que sua continuidade faz com que existam dívidas e despesas ocultas, tendo como consequência a impossibilidade de controle ou fiscalização dos gastos públicos. O vereador Renato Cinco vai encaminhar o levantamento para o Tribunal de Contas do Município e para o Ministério Público Estadual, onde já tramita outra representação sobre relação do Prefeito Eduardo Paes e as grandes construtoras financiadoras das suas campanhas. O levantamento realizado pelo mandato mostra que foram empenhadas despesas no valor total de R$ 2.405.512.177,92 enquanto que o total de gastos efetivamente realizados com esses contratos foi de R$ 2.544.369.021,95; ou seja, aproximadamente, R$ 139 milhões a mais.

cobrar as políticas públicas como o cumprimento do Plano Safra Familiar e o atendimento aos assentamentos. Na reunião na Alerj, participaram o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA). A deputada quer uma audiência com o novo ministro: “Ainda que tenhamos certeza de que esse governo provisório é interino, e para nós ilegítimo pois veio de um golpe, a Frente Parlamentar quer saber quais são os planos do novo ministério para o nosso Estado”, disse.


Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Cidades l 7 Fotos: Daniel de Andrade

Museu das Remoções expõe memória de resistência da Vila Autódromo Desde 2014, o prefeito Eduardo Paes iniciou as demolições das casas para dar espaço às obras das Olimpíadas Mariana Pitasse do Rio de Janeiro (RJ)

A

pós anos de luta contra remoção forçada submetida pela Prefeitura do Rio, parte da Vila Autódromo conseguiu permanecer ao lado do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. Para não deixar morrer as memórias de resistência da comunidade, foi inaugurado, na última quarta-feira (18), o Museu das Remoções. Pensado em parceria com museólogos e estudantes do curso de arquitetura da Faculdade AnhaNguera de Niterói, o museu exposto a céu aberto traz as histórias dos espaços que existiam na comunidade antes de serem removidos. As esculturas que compõem o museu foram construídas através de oficinas com estudantes e moradores, em que foram resgatados os entulhos dos imóveis que existiam no local, além de registros em fotos e vídeos. Os objetos são formados pelo que restou da comunidade, para homenagear os locais e as pessoas que formavam a Vila Autódromo antes da intervenção da Prefeitura do Rio. “Tivemos várias reuniões para pensar em como representar o mercado, a associação de moradores, as casas, as pessoas importantes para nós em forma de símbolos. O museu é um resgate da nossa história, que estará sempre em exposição. Ao longo da nossa luta recebemos apoio

de muitas pessoas da cultura, então vejo como um marco muito importante a criação do nosso museu”, explica a moradora Natália Silva, 29 anos, estudante de Artes.

O que deve ser feito é a urbanização de todas as favelas para que a classe trabalhadora tenha uma condição digna de moradia Sandra de Souza, moradora

A comunidade que antes era formada por aproximadamente 550 famílias, hoje tem apenas 20. Desde 2014, o prefeito Eduardo Paes autorizou as demolições das casas para dar espaço às obras das Olimpíadas. Em troca ofereceu aos moradores apartamentos no conjunto habitacional Parque Carioca, em Jacarepaguá. As famílias que decidiram permanecer na Vila Autódromo lutaram contra ameaças, demolições, violência policial, cortes frequentes de água e situações de risco geradas pelos entulhos e circulação de maquinário. No final

No final de abril, a prefeitura e a comunidade acordaram um projeto de urbanização

Fotografias fazem parte da mostra que preserva a história do local

de abril desse ano, a prefeitura e a comunidade acordaram um projeto de urbanização e construção de novas habitações no local. A entrega das casas e das obras está agendada para o próximo 22 de julho. “Apesar do projeto não atender a todas as nossas demandas, estamos orgulhosos do resultado da nossa luta. A Vila Autódromo entra para a história como a primeira comunidade que consegue resistir às Olimpíadas, mas isso não anula o fato de ser a maior remoção para o megaevento. Quando um governo remove, não resolve o problema social, mas sim multiplica as favelas porque as pessoas que saem dali vão para outras comunidades. O que deve ser feito é a urbanização de todas as favelas para que

a classe trabalhadora tenha uma condição digna de moradia ”, afirma Sandra de Souza, 48 anos, moradora da Vila Autódromo há 25 anos. O acordo entre os moradores e a prefeitura só aconteceu após a repercussão da demolição da casa de Maria

da Penha Macena, 51 anos, que vive há 23 anos na comunidade. A remoção aconteceu no dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher, mesma data em que a moradora foi homenageada na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). “Foi muito difícil. Eu me senti criminalizada nesse dia. Coloquei minha mudança para o lado de fora da casa com ajuda de amigos e apoiadores, porque eu falei para o prefeito que abriria mão da minha casa, mas não do direito de permanecer nessa comunidade. Você constrói sua casa para morar, nunca imagina que sua casa vai ser demolida. Tem toda a sua história. Eu vou ter uma nova casa aqui dentro, mas a casa que eu construí não vou ter mais” conclui Maria da Penha.


8 | Mundo

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

residentes de vários países criticaram o processo que afastou a presidente brasileira na semana passada. Os presidentes da Bolívia, Venezuela, Equador, Chile, Uruguai, El Salvador, Rússia e China foram alguns dos que manifestaram publicamente sua preocupação. O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, fez questão de se posicionar contra o impeachment de Dilma Rousseff. “Com certeza estamos muito preocu-

pados com esta situação”, disse Nin Novoa. Ele informou ainda que o governo do Uruguai não vai procurar o governo Temer. A Rússia afirmou que não vai admitir interferência dos Estados Unidos nesse processo. “Observamos atentamente o agravamento da situação no Brasil. A Rússia está ligada ao Brasil por laços de parceria estratégica, como na ONU, G20 e BRICS. Esperamos que tudo seja solucionado no âmbito do Direito Constitucional, sem intervenções exter-

nas”, afirmou a ministra das Relações Exteriores da Rússia, María Zajárova. O Chile também se manifestou. “Nos preocupamos com a nossa nação irmã, que tem gerado incerteza em nível internacional”, afirmou o governo em comunicado. Os governos da Venezuela e Bolívia também se manifestaram contra o impeachment. Já o presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, afirmou que o país não reconhecerá o governo de Michel Temer.

Governo de Cristina Kirchner pode ser criminalizado Divulgação

Bastou a ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner entregar o cargo ao atual mandatário, Mauricio Macri, para começar a ser investigada sobre supostas manobras fiscais, na administração do seu governo. Acusam Cristina de fraude em operações de venda de dólar no Banco Central. Entretanto, a defesa da expresidente afirma que as acusações são baseadas em

Cristina é indiciada e população sai em sua defesa

Michelle Bachelet, do Chile, se manifesta contra impeachment

razões políticas e não jurídicas. “De jurídico, não tem nada. O que o juiz fez foi dar uma opinião sobre decisões em matéria de política e economia, às quais ele, de maneira totalmente forçada, quer dar uma consequência jurídicopenal”, afirmou o advogado Carlos Beraldi. A exemplo do que ocorreu no Brasil, o advogado de Cristina Kirchner teme que medidas administrativas do governo sejam criminalizadas, sob influência do novo presidente da República da Argentina. (Opera Mundi) Divulgação

SOLIDARIEDADE As atrizes Julia Roberts e Kristen Stewart chegaram descalças no tapete vermelho do Festival de Cannes, na França. Elas protestaram dessa forma porque algumas convidadas foram barradas por não estarem de salto alto. Além de criticarem a obrigação de usarem sapatos que fazem mal à saúde, a atitude mostrou uma bonita solidariedade entre as mulheres.

AMÉRICA DO SUL Equador tenta se recuperar de terremoto Carlos Silva/El Ciudadano

P

Divulgação

Chefes de Estado demonstram preocupação com afastamento de Dilma

Um mês depois do terremoto que devastou o norte do Equador, no dia 16 de abril, o país já trabalha para reconstruir as zonas destruídas. O governo do presidente Rafael Correa criou uma comissão responsável por construir casas populares. As habitações custarão 10 mil dólares cada uma, e a maior parte será financiada pelo próprio governo. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) também fez um balanço essa semana sobre a situação das crianças afetadas. O organismo revelou que precisa de 15 milhões de dólares para atender as necessidades de 250 mil crianças afetadas pelo terremoto. (ABr)


Brasil l 9

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Governo Temer volta ao passado em sete dias Lula Marques

Uma semana após assumir o poder, governo interino de Michel Temer anuncia agenda rejeitada nas urnas Pedro Rafael Vilela de Brasília (DF)

C

om apenas uma semana de existência, a gestão do presidente interino Michel Temer (PMDB) já coleciona críticas e grande insatisfação popular. E não apenas de setores simpáticos ao PT e ao governo Dilma, mas até mesmo de segmentos que apoiaram o processo de impeachment. As trapalhadas de Temer começaram logo nas primeiras horas como chefe do Poder Executivo federal. O Brasil de Fato levantou as principais polêmicas e decisões do governo interino até agora. Na sua maioria, elas buscam retomar uma agenda neoliberal rejeitada nas últimas eleições e pode agravar a situação econômica e social do país nos próximos anos.

MINISTROS SOB SUSPEITA Michel Temer não titubeou ao nomear para o seu ministério nomes envolvidos em escândalos de corrupção. Dois deles são diretamente investigados pela Operação Lava Jato: Romero Jucá (Planejamento) e Henrique Alves (Turismo). Outros cinco titulares da Esplanada foram citados no esquema da Petrobrás.

Anúncio da composição ministerial formada só por homens, todos brancos e ricos, desagradou a gregos e troianos

MINISTÉRIO DA FALTA DE DIVERSIDADE Ao anunciar uma composição ministerial formada só por homens, todos brancos e ricos, o presidente interino conseguiu desagradar a gregos e troianos, sendo contestado até por aliados. A ausência de mulheres, algo que não ocorria desde a presidência de Ernesto Geisel, nos anos 1970, além da falta de pessoas negras no primeiro escalão, foram alvo de críticas em diversos meios de comunicação estrangeiros e dominou os assuntos nas redes sociais. Um dos principais jornais da Inglaterra, o The Guardian, por exemplo, descreveu o ministério de Temer como “muita testosterona e pouco pigmento”. Segundo o diário, a composição do novo governo mostra que a “velha elite do Brasil está novamente no comando”.

PRIVATIZAÇÕES NA SAÚDE E EDUCAÇÃO Os novos titulares das pastas de Saúde e Educação e Cultura deram declarações polêmicas essa semana. Ricardo Barros (PP-PR), ministro da Saúde, afirmou em entrevista que o governo não conseguiria mais sustentar direitos básicos dos cidadãos, como o acesso universal à saúde. Ele ainda defendeu que a população migre para planos privados de saúde, em detrimento do Sistema Único de Saúde (SUS). No MEC, o novo ministro,

Mendonça Filho (DEM), disse que vai apoiar a cobrança de mensalidade nas universidades federais, para programas de especialização e pós-graduação. O ministro pertence ao partido que foi contra a política de cotas nas universidades e chegou a entrar no STF para barrar o Programa Universidade para Todos (ProUni), criado no governo Lula e que deu mais de um milhão de bolsas para estudantes pobres em faculdades particulares.

REPERCUSSÃO INTERNACIONAL Temer também enfrentou a reação internacional ao afastamento de Dilma Rousseff do cargo. Equador, Cuba, Nicarágua, Chile, Bolívia, Uruguai, El Salvador e Venezuela fizeram as declarações mais duras contra o governo interino. Até mesmo o silêncio dos EUA incomodou Temer, que esperava uma ligação de Barack Obama reconhecendo o novo governo. Somente a Argentina manifestou respeito ao presidente em exercício, mas ressaltou, em nota, preocupação com os questionamentos sobre a legitimidade do processo contra Dilma. Além dos governos, a União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e a Organização dos Estados Americanos (OEA) também manifestaram preocupação. Na Europa, os partidos dos primeiros-ministros da Itália, Matteo Renzi, e da Alemanha, Angela Merkel, além do partido do presidente da França, François Hollande, consideraram abuso o procedimento adotado para o afastamento de Dilma.

REDUÇÃO DE PASTAS A redução do número de ministérios, medida normalmente festejada pelo mercado financeiro, acabou sendo um tiro pela culatra, e pegou muito mal junto à opinião pública. É o caso do Ministério da Cultura, incorpo-

rado ao Ministério da Educação, uma repetição do que fez o ex-presidente Fernando Collor, em 1990. Artistas consagrados como Caetano Veloso e Wagner Moura criticaram duramente a nova configuração. O combate à corrupção também foi dei-

xado em segundo plano com a decisão de extinguir a Controladoria Geral da União (CGU) da estrutura da Presidência da República e incorporá-la ao recém-criado Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle.


10 | Cultura

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

RECEBA O BRASIL DE FATO RJ POR E-MAIL WWW.E.EITA.ORG.BR/ASSINEBRASILDEFATORJ AGENDA CULTURAL DA SEMANA | agendarj@brasildefato.com.br

O quê: Evento do Circuito Carioca de Saraus reúne diferentes grupos de poesia do Rio de Janeiro, com o objetivo de promover o diálogo entre os performers. Onde: Arena Jovelina Pérola Negra – Praça Énio, s/n, Pavuna. Quando: Sexta (20), 10h e 17h. Quanto: 0800

O quê: Sarau do Movimento em Razão da Arte (M.E.R.D.A.) conta com espaço para poetas, palco livre para músicos e bandas, apresentações teatrais e exposições.

Divulgação

Onde: Galpão 252 – Rua Senador Salgado Filho, 252, Olinda, Nilópolis. Quando: Sábado (21), 18h. Quanto: 0800

O quê: Espetáculo de circo apresenta um solo com uma palhaça que prepara um encontro romântico com o amor de sua vida. Onde: Arena Carioca Dicró – Parque Ary Barroso, Penha. Entrada pela Rua Flora Lobo. Quando: Sábado (21) e domingo (22), 19h. Quanto: 0800

Em um Lugar chamado Lugar Nenhum

O quê: Espetáculo teatral de comédia busca inspiração na literatura de cordel, procurando valorizar e resgatar as riquezas das manifestações culturais do Brasil. Onde: Sesc Ramos – Rua Teixeira Franco, 38, Ramos. Quando: Sexta-feira (20), 19h. Quanto: R$ 8 Divulgação

Hananza in Samba

Encontro da Velha Guarda do Funk Divulgação

Divulgação

Lóve

O quê: A cantora e compositora Hananza Andrade apresenta em seu show muito samba, swing e sucessos inesquecíveis de sambistas e outros cantores famosos. Onde: Sesc Nova Iguaçu – Rua Dom Adriano Hipólito, 10, Moquetá. Quando: Sexta (20), 20h. Quanto: R$ 10 (R$ 5 meia)

O quê: Evento reúne a velha guarda do funk carioca, como parte do projeto Circuito Saideira Musical, que promove shows a preços populares. Onde: Centro da Música Carioca Artur da Távola – Rua Conde de Bonfim, 824, Tijuca. Quando: Sexta (20), 19h30. Quanto: R$ 1 Daniel Velloso

Projeto X Divulgação

Oficina de Poesia Falada

Sarau do Movimento em Razão da Arte

O quê: Festa promete muito funk com MC Max e MC Flavinho, além da presença de 5 DJs e por fim o público ainda cai no pagode com o grupo Ser do Samba. Onde: Castelo Sport Music Bar – Avenida de Santa Cruz, 1850, Realengo. Quando: Quarta (25), 20h. Quanto: R$ 10

Conexão Charme – Soul DJs Divulgação

Danilo Sérgio

O quê: Projeto Conexão Charme apresenta DJs que tocam o melhor da Black Music, como os DJs Samuel, Castelinho, Murilo e Tom, Marcelinho e Marquinho Pqd. Onde: Sesc Madureira – Rua Ewbanck da Câmara, 90, Madureira. Quando: Domingo (22), 17h. Quanto: R$ 2


Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Cultura l 11

TELEVISÃO | Joaquim Vela Pretinho da Serrinha faz show sexta no Teatro Rival Fica a dica: sintonize Divulgação

nas TVs alternativas

Divulgação

Além de cantor, Pretinho é arranjador, instrumentista e compositor

Apresentação de sambista é gratuita e comemora nova direção do espaço Redação do Rio de Janeiro (RJ)

Q

uem curte um samba e gosta de relaxar depois de um dia intenso de trabalho não pode ficar por fora dessa dica do Brasil de Fato. Nesta sexta-feira (20), às 19h, vai rolar uma roda de samba com o cantor Pretinho da Serrinha, no Teatro Rival Petrobras, que fica na Rua Álvaro Alvim, 33/37, na Cinelândia. A entrada é gratuita, mas o local está sujeito à lotação, então é importante chegar mais cedo. Pretinho da Serrinha é, na verdade, o nome artístico de

Telesur é o maior canal de notícias da América Latina

Ângelo Vitor Simplício da Silva, de 37 anos. O apelido veio porque, quando criança, o artista era fã da música “A Banda do Zé Pretinho”, do cantor Jorge Ben. Pretinho não canta apenas, é também arranjador, instrumentista e compositor. Quem não o conhece de nome provavelmente já ouviu suas canções pela voz do cantor Seu Jorge, como os sucessos “Burguesinha”, “Mina do Condomínio”, “A Doida” e “Amiga da minha mulher”. Crescido no Morro da Serrinha, no bairro de Madureira, o artista já foi até diretor da bateria-mirim da escola de samba Império Serrano. Em sua apresentação, o sambista gosta é de animar o público com músicas autorais e grandes clássicos do gênero. Além de Seu Jorge, Pretinho já trabalhou com grandes no-

mes como Lulu Santos, Dona Ivone Lara, Delcio Carvalho, Moacyr Luz, Rogê, Pascal, entre outros. SOB NOVA DIREÇÃO A apresentação de Pretinho da Serrinha faz parte de uma programação especial do Teatro Rival que começou no dia 16 de maio e se repete nos próximos dias 25, com o artista Antônio Guerra Trio, 26, com o cantor Rogê, e 27, com a reapresentação de Pretinho. Tudo gratuito, sempre às 19h. A programação acontece em comemoração à nova fase do Teatro Rival, agora administrado pela herdeira do espaço, a atriz Leandra Leal. Com a nova direção, além da agenda aberta ao público, o local ganhou um novo bar, o Rivalzinho, que funciona de segunda à sexta.

Num dia triste como os atuais, em que não dá vontade alguma de ver a TV comercial, fiquei pensando no quanto a gente desconhece as mídias alternativas pelas quais podemos nos informar com mais verdade e seriedade. Aí eu me lembrei de algumas TVs diferentes que conheço e quis compartilhar com vocês aqui na nossa coluna. A Telesur (Televisión del Sur) é uma rede televisiva de vários governos da América Latina, como Bolívia, Cuba, Equador, Uruguai, Nicarágua, e e é sediada na Venezuela. Com uma programação bastante diversa e interessante, é um potente canal de comunicação do povo latinoamericano. O lema da TV “Nosso norte é o sul” fortalece o ideal de um povo reunido e mobilizado na construção de uma América mais justa e humana. Se você ainda você não sabe, a Telesur exibe programas diários em português. É uma pena que o governo brasileiro escolheu não fazer parte dessa importante iniciativa, mas dá pra ver pelo site. Corre lá no computador para dar uma

conferida! O endereço na internet é telesurtv.net. TV BRASIL E se você quiser assistir uma TV bem bacana como a Telesur, feita aqui mesmo no país, basta assistir à TV Brasil. Ela é uma televisão pública nacional, democrática e independente.

A Telesur fortalece o ideal de uma América Latina mais justa e humana Exibe programas jornalísticos, infantis, de entretenimento, educativos, numa diversidade de opções divertidas e inteligentes. Criada em 2007, a TV Brasil pertence à Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), responsável por outros veículos de comunicação públicos e cidadãos. Vale a pena acompanhar também. Entretanto, há indícios de que o governo interino de Temer queira fechar esse importante canal público. Não desistamos: vai ter luta!


12 | Opinião

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Leonardo Nogueira

Governo conservador é uma ameaça para as minorias LGBTs

A FIM DE PAPO | MC Leonardo

A luta pela cultura

Tomaz Silva/Agência Brasil

Divulgação

Golpe à democracia pode resultar em retrocesso de direitos conquistados

A

jovem democracia brasileira sofreu um golpe orquestrado pelos setores empresariais, midiáticos e Congresso Nacional. Essa iniciativa teve como articulador o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e o réu da “Operação Lava Jato”, o deputado federal afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). No primeiro dia enquanto presidente interino, Michel Temer mostrou a que veio. O fim do “Ministério da Cultura”, do “Ministério do Desenvolvimento Agrário” e do “Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos” representa um atraso para as populações que historicamente foram penalizadas com a falta de políticas públicas. O fim destes ministérios representa o avanço do conservadorismo. A composição ministerial de Temer sequer tem mulheres e pessoas negras, reafirmando o caráter machista e racista da política operada pelos golpistas.

Esse contexto de crise política e econômica é o solo fértil para o avanço do conservadorismo. Assim, os direitos das minorias, como as pessoas LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais), estão profundamente ameaçados.

Lutaremos cada dia pela democracia e para que nenhuma pessoa seja assassinada por ser lésbica, gay, bissexual, travesti ou transexual Nos últimos anos as pessoas LGBTs foram beneficiadas com políticas que visam garantir a cidadania e o combate à violência, como a criação do Conselho Nacional de Combate à Discriminação de LGBT (CNCD/LGBT). Embora há muito o que avançar,

houve experiências bem sucedidas, como a realização de Conferências Nacionais de Políticas Públicas para LGBT, o Programa Brasil Sem Homofobia e a implementação do Sistema Nacional de Promoção dos Direitos Humanos e Enfrentamento à Violência contra a População LGBT. Um governo interino que surge de um golpe contra a democracia, como o de Michel Temer (PMDB), não será capaz de garantir os direitos dos grupos LGBTs, uma população marcada pela violência do conservadorismo. Por isso, as/os LGBTs sairão às ruas e continuarão denunciando o golpismo do PMDB. As e os LGBTs não vão temer! Lutaremos cada dia pela democracia brasileira e para que nenhuma pessoa seja assassinada por ser lésbica, gay, bissexual, travesti ou transexual. Leonardo Nogueira é integrante do Levante Popular da Juventude

Dediquei os últimos 10 anos da minha vida na luta pelo reconhecimento do funk, cultura essa que proporcionou tudo o que tenho. Os desrespeitos aos direitos que envolvem essa cultura são tão grandes, que tive que buscar apoio na elaboração de uma lei que reconhecesse o funk como expressão cultural. Mesmo depois da lei sancionada (setembro/2009), a luta para ser respeitada continuou e ainda está longe de acabar. Durante todos esses anos busquei divulgar informações sobre o movimento funk, suas vertentes e nosso direito de expressá-lo. Falei com deputados, senadores, secretários, prefeitos, governadores, ministros e até com a presidente Dilma. Tarefa árdua, mas necessária. Quem está sentado na cadeira, do outro lado da mesa, na maioria das vezes não é a pessoa que a gente mais admira, mas essa aproximação é a única maneira de fazermos a luta política. GOVERNO ILEGÍTIMO Hoje, vejo artistas lutando para que o Ministério da

Cultura seja preservado. Não buscarei entendimento com ninguém desse núcleo político de Temer, pelo fato de não o reconhecer como governo, seja ele interino ou não. Não me importo se os novos ministros são homens ou mulheres, se são

Não buscarei entendimento com ninguém desse núcleo político de Temer, pelo fato de não o reconhecer como governo, seja ele interino ou não brancos ou negros, se vão cortar ou não ministérios. Pela primeira vez, me nego a estar junto com qualquer um que esteja lutando contra qualquer absurdo que venha do Michel Temer, pelo simples fato de que ele, por si só, é um absurdo. Viva a cultua popular e seus defensores. Fora Temer e todos os seus atos.


Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Variedades l 13

ANDRÉ DAHMER | malvados.com.br

DICAS MASTIGADAS | Alan Tygel

Cajá-Manga Divulgação

AMIGA DA SAÚDE Amiga da saúde, ouvi dizer que descobriram a cura para o vitiligo em Cuba. Esse tratamento já é feito aqui no Brasil? Antônia, 46 anos, professora. Divulgação

C É tempo de cajá-manga! Apesar de não ser tão conhecida no Rio Janeiro, existem muitas árvores desta fruta espalhadas pela cidade, e bem nesta época do ano estão lotadas deste delicioso fruto. Mas como muita gente não sabe, acaba não aproveitando. Vamos conhecer este fruto um pouco melhor? O cajá-manga é mais conhecido no nordeste do Brasil, onde também é chamado de cajarana ou taperebá do sertão. Quando se fala apenas cajá, normalmente se refere a outro fruto, um pouco menor, e de gosto bem diferente. O cajá-manga é do tamanho de uma manga espada, possui casca lisa e fina,cor alaranjada, quando madura. A polpa é amarela, suculenta, aromática e de sabor agridoce, e seu caroço possui espinhos. É preciso cuidado na hora de chupar. O suco de cajá-manga também é muito gostoso, e pode ser feito e congelado para aproveitar grandes quantidades. SABOROSA E NUTRITIVA O cajá-manga é uma fruta rica em vitaminas A e C, fibras, cálcio, fósforo e ferro. A cajazeira, árvore do cajá-manga, atinge até 10 m de altura. Esta fruta é originária das Ilhas da Sociedade, no Oceano Pacífico, mas hoje é presente em quase todo o território brasileiro, principalmente no Norte e no Nordeste. Portanto, a dica é andar atento pela cidade, procurar a cajazeira mais próxima e aproveitar a época da fruta!

ara Antônia, em Cuba é feito o tratamento do vitiligo com um medicamento desenvolvido lá, a Melagenina Plus. Ele é feito à base de placenta humana e promove a pigmentação da pele através da produção de melanina. Tem eficácia comprovada de 86%. Pode ser usado inclusive por gestantes e crianças. Entretanto, a Melagenina é pouco conhecida no Brasil e não tem liberação da Anvisa para ser comercializada nem reproduzida aqui. Além disso, dermatologistas parecem não confiar no produto e continuam priorizando os trata-

mentos convencionais. Sabemos que as questões políticas influenciam nesse preconceito contra o tratamento proposto pela medicina cubana. Além disso, os interesses da grande indústria farmacêutica dificultam a abertu-

Dúvidas? amigadasaude@brasildefato.com.br

ra do mercado para o medicamento. Dessa forma, os brasileiros que desejam fazer o tratamento com a Melagenina precisam ir a Cuba ou importar o remédio, caso algum médico brasileiro o prescreva.

Sofia Barbosa | Coren MG 159621-Enf


14 | Variedades

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

HORÓSCOPO Áries (21/3 a 20/4) A sua evolução profissional terá por base a experiência, mas também o empenho que demonstra.

Touro (21/4 a 20/5) A família dará toda a segurança e conforto necessários para o seu bem-estar neste período.

Gêmeos (21/5 a 20/6) Terá todas as forças do seu lado para promover bons resultados da sua atividade profissional.

Câncer (21/6 a 22/7) Excelentes notícias vão trazer-lhe maior confiança para a execução das suas tarefas.

Leão (23/7 a 22/8) Nem sempre encontrará uma boa recepção das suas ideias. Seja paciente e persistente.

Virgem (23/8 a 22/9) A paixão com que tende a envolver as suas atuações levam-no a tentar realizar os seus sonhos.

Libra (23/9 a 22/10) Mantenha sempre viva a esperança de uma vida repleta de amor, afeto, ternura e felicidade.

Escorpião (23/10 a 21/11) Um convite para um almoço poderá ajudar a fortalecer uma amizade. Pondere bem todas as decisões.

Sagitário (22/11 a 21/12) Nesta semana você terá que exercer uma ação mais direta e forte sobre a evolução dos acontecimentos.

Capricórnio (22/12 a 20/1) Aproveite as boas influências desta conjuntura para tomar iniciativas e pôr seus planos em prática.

Aquário (21/1 a 19/2) Esta semana trará compensações e benefícios que são inteiramente merecidos.

Peixes (20/2 a 20/3) Deverá fazer um esforço para controlar todas as suas energias que estarão bastante exaltadas.

FASES DA LUA Crescente 19/5

Cheia 21/5

Minguante 29/5

Nova 5/6


Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Vadão convoca para amistosos pré-Jogos Seleção de futebol feminino vai ao Canadá enfrentar o time da casa duas vezes

Rafael Ribeiro/CBF

Atacante Cristiane está na lista que vai ao Canadá jogar dois amistosos

O

treinador da seleção brasileira de futebol feminino, Vadão, convocou 20 jogadoras para dois amistosos de preparação para os Jogos Olímpicos do Rio 2016. As partidas estão marcadas para os dias 4 e 7 de junho. Os jogos contra a seleção do Canadá serão disputados nas cidades de Toronto e Ottawa. Eles servirão para Vadão fazer as últimas observações antes da lista definitiva

das jogadoras que vão aos Jogos, além de acertar detalhes de posicionamento e dar entrosamento às atletas. Do grupo que viaja para os amistosos, seis são da seleção brasileira permanente, que são distribuídas pelos clubes brasileiros para se manter em atividade, além de seis jogadoras do futebol asiático, cinco da Europa – dentre elas a craque Marta – e três dos Estados Unidos. (BP)

BINÓCULO A lista de Vadão

Rafael Ribeiro/CBF

Preservativo será distribuído pelo Comitê Olímpico Australiano e contém gel antiviral Preocupada com a proliferação do zika vírus, dentre outros, o Comitê disponibilizará as camisinhas que contêm um gel que “desativa” o vírus transmitido pela via sexual. A organização dos Jogos também distribuirá preservativos comuns na Vila dos Atletas.

TOQUES CURTOS | Bruno Porpetta

Vasco: o melhor do Brasil? Carlos Gregório Jr /Vasco

Goleiras: Bárbara e Luciana (ambas da seleção permanente); Laterais: Fabiana (Dalian Quanjian-CHN), Tamires (Fortuna Hjorring-DIN) e Poliana (Houston Dash-EUA); Zagueiras: Bruna Benites (seleção permanente), Rafaelle (Changchdalian Quanjian-CHN), Mônica (Orlando City-EUA) e Érika (Paris Saint Germain-FRA). Meias: Thaisa, Formiga e Maurine (todas da seleção permanente), Andressinha (Houston Dash-EUA), Marta (FC Rosengard-SUE) e Andressa Alves (Montpellier-FRA); Atacantes: Debinha (Dalian Quanjian-CHN), Raquel e Darlene (ambas do Changchdalian Quanjian-CHN), Bia Zaneratto (Hyundai Steel Red Angels-COR) e Cristiane (Paris Saint Germain-FRA).

Austrália vai distribuir “camisinhas anti-zika” O Comitê Olímpico Australiano decidiu reforçar a proteção aos atletas de sua delegação durante os Jogos Olímpicos do Rio 2016. Com o objetivo de evitar doenças sexualmente transmissíveis, serão distribuídas camisinhas “anti-zika” para toda a equipe olímpica do país.

Esportes l 15

Esta não é a primeira ação de uma delegação visando proteger seus atletas da transmissão do zika vírus. A Coreia do Sul anunciou no fim do mês passado que seus atletas virão com uniformes cujas peças serão tingidas com repelente para mosquitos. (BP)

Vasco “nada de braçada” e Nenê já é até cogitado para a seleção

Se tomarmos por base a primeira rodada do Campeonato Brasileiro das Séries A e B, o Vasco tem o melhor time do Brasil no momento. Por mais que seja um exagero, não houve no último final de semana um time sequer que tenha jogado tanta bola quanto o Vasco. A equipe foi foi ao Maranhão enfrentar um time tradicional do futebol brasileiro, com muita torcida em seu estado. O Sampaio Corrêa não é um vira-lata do futebol, como o Oeste de Itápolis (SP), que fechou uma parceria com o Audax, vicecampeão paulista, e avisou todo mundo com um bilhete no vestiário. Os 4 a 0 não foram um feito qualquer. Se compararmos com as duas únicas equipes que marcaram quatro gols na primeira divisão – Palmeiras e Santa Cruz – em termos de desempenho e volume de jogo, ainda assim o Vasco foi superior. O Sampaio Corrêa não respirou. Enfrentou um Nenê iluminado e um time muito bem organizado. O resultado expressou o que foi o jogo. Nas partidas da primeira divisão, o Palmeiras primou pela eficiência. Foi melhor que o Atlético-PR, mas 4 a 0 foi uma diferença muito grande em relação à

história da partida. O Santa Cruz foi ainda mais eficiente. Enfiou 4 a 1 no Vitória da Bahia, com sete finalizações a gol contra 10 do adversário. Fica até difícil falar das demais partidas da primeira divisão. Foi uma pobre-

O Vasco foi ao Maranhão enfrentar um time tradicional do futebol brasileiro, com muita torcida em seu estado. O Sampaio Corrêa não é um viralatas do futebol za tão grande, em vários aspectos. O Vasco provavelmente teria sapecado uma goleada mesmo em alguém da Série A. Excetuando os jogos do Palmeiras e do Santa Cruz, foram apenas cinco gols nos oito jogos restantes. Deu dó do nosso campeonato. Se o Vasco não se desfizer do time durante a competição – risco que vários clubes correm no meio do Brasileiro – vai passear pela Série B com o pé nas costas.


16 | Esportes

Rio de Janeiro, 19 a 22 de maio de 2016

Paulo Fernandes/Vasco

Fla perde de novo e cai fora da Copa do Brasil

Gilvan de Souza/Flamengo

Fortaleza venceu novamente por 2 a 1 e fez Fla pagar mico Bruno Porpetta do Rio de Janeiro (RJ)

O Flamengo enfrentou o Fortaleza, em Volta Redonda (RJ), precisando reverter a desvantagem após a derrota por 2 a 1 no Castelão, na capital cearense, na partida de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Além de Muricy, o Fla não teve Guerrero, com dores musculares. Levou um gol logo aos três minutos de jogo, marcado por Pio, no primeiro ataque do time cearense, e viu essa desvantagem ficar ainda maior. Dali por diante, seriam necessários pelo menos dois gols para levar o jogo para os pênaltis. Depois do gol, o Flamengo foi para cima do Fortaleza, mas o gol não saía e o tempo passava. O time não tinha tranquilidade para definir as jogadas e virava presa fácil para o forte esquema defensivo do tricolor do Ceará. No segundo tempo, o Flamengo continuava desorga-

Rafael Vaz entrou no lugar de Thalles e mudou a partida

Rafael Vaz volta a ser o herói vascaíno Flamengo foi presa fácil para o Fortaleza

nizado em campo. Por sua vez, o Fortaleza continuava se defendendo bem e saindo em bons contra-ataques. Em um deles, aos 19 minutos, Felipe ganhou a disputa com Sheik no corpo e rolou para Pio fazer o segundo dele no jogo. Daí para frente, o time sofreu com as vaias e gritos de “time sem vergonha” por parte dos torcedores. Nem o gol de falta de Alan Patrick, aos 42 minutos, diminuiu a frustração da torcida ao ver o time ser eli-

minado pela primeira vez antes das oitavas-de-final da competição. E para um time da terceira divisão. MURICY VOLTA NA SEGUNDA

O treinador Muricy Ramalho teve alta do Hospital Samaritano, onde passou a noite internado devido a uma arritmia cardíaca, e foi para São Paulo se consultar com seu médico particular. Seu retorno ao trabalho está previsto para segunda-feira (23).

O Vasco recebeu o CRB em São Januário pelo jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil, buscando manter a vantagem construída em Maceió (AL), na vitória por 1 a 0, além da invencibilidade que dura desde novembro do ano passado. Porém, o time vascaíno jogava em baixa velocidade. Prejudicado pela chuva que caiu durante o primeiro tempo, além da atuação abaixo da média de Nenê, o Vasco articulou poucas jogadas de ataque. Acabou sofrendo o primeiro gol, aos 29 minutos, após falta cobrada por Diego, no ângulo.

Após o intervalo, Jorginho buscou mais velocidade com Éder Luís, mas perdeu o meio-campo. Uma substituição inusitada acabou sendo a grande cartada do treinador. No último terço da etapa final, Jorginho tira Thalles e põe o zagueiro Rafael Vaz no ataque vascaíno. Deu certo. Vaz, em pouco tempo, foi o melhor e mais perigoso jogador do Vasco em campo. As melhores jogadas de ataque passaram por ele de alguma forma e foi dos seus pés que saiu o gol do empate. Aos 47 minutos ele completou cruzamento de Éder Luís e decretou o 1 a 1 que deu a vaga ao Vasco. (BP)

Sevilla põe água no chope do Liverpool e é tri Na grande final da Liga Europa 2015/16, em Basel (SUI), Sevilla (ESP) e Liverpool (ING) fizeram um jogo com dois tempos absolutamente distintos, mas que garantiram o quinto título da competição ao time espanhol, o terceiro consecutivo, após vitória de virada por 3 a 1.

No primeiro tempo, só deu Liverpool. O time de Jurgen Klopp jogou praticamente sozinho, fez um gol – com Sturridge – e ainda pode reclamar a não marcação de dois pênaltis a seu favor. Havia uma grande expectativa em torno do primeiro título do bom treinador alemão no

Divulgação FIFA

Sevilla leva a Liga Europa pela quinta vez, a terceira seguida

comando do time inglês. Porém, após o intervalo, o Sevilla conseguiu empatar em 17 segundos, com o artilheiro Gameiro. Depois começou o show do capitão Coke, que marcou duas vezes, aos 19 e 25 minutos, garantindo mais um título da competição ao clube espanhol. (BP)

Brasil de Fato RJ - 179  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you