BdF DF - Edição Especial N° 02/2022

Page 1

www.brasildefatodf.com.br Brasília - DF • Nº 02, outubro de 2022 • edição especial • circulação distrital • distribuição gratuita
Mayra Souza
ELEIÇÕES QUAL FUTURO VOCÊ QUER PARA O BRASIL?

Pesquisas Pesquisas eleitorais mostram vantagem de Lula sobre Bolsonaro no segundo turno

As últimas pesquisas de intenção de voto para presidente no segundo turno apontam para uma vitória de Lula (PT) nas urnas. Apesar de alguns levantamentos indicarem crescimento nas intenções de voto para Bolsonaro (PL), Lula se mantém na liderança

CNT/MDA

Divulgada no dia 17, a pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostrou larga vantagem de Lula sobre Bolsonaro. Nos votos totais, Lula tinha 48,1%, contra 41,8% de Bolsonaro na pesquisa estimulada (quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevista dos). Na pesquisa espontânea (sem apresentação dos nomes), Lula somou 46,4%, contra 40,6% de Bolsonaro. Ou seja, em todos os cenários apresentados, a vantagem de Lula era de aproximadamente de seis pontos percentuais.

QUAEST

Também no dia 19, a pesquisa Quaest/Genial mostrou uma li geira queda de Lula , mas, ainda assim, o petista seguia com uma diferença de cinco pontos percen tuais em relação ao adversário. Oscilando dois pontos para baixo, Lula registrou 47% das intenções de votos totais, enquanto o atual presidente registrou variação positiva de um ponto percentual, pontuando 42%.

IPESP

IPEC

A maior distância percentual entre os presidenciáveis surgiu no ter ceiro levantamento do Ipec após o primeiro turno, divulgado em 17 de outubro. A diferença de Lula para Jair Bolsonaro na ocasião era de sete pontos percentuais. Lula tinha 50% dos votos totais, contra 43% do atual presidente.

DATAFOLHA

No último levantamento realizado pelo Datafolha em 19 de outubro, Lula liderava com 49% dos votos totais, contra 45% do candidato à reeleição. Realizada entre os dias 17 e 19 de outubro, a pesquisa ouviu 2.912 pessoas em 181 municípios.

No dia 18 de outubro o Ipesp também divulgou dados do le vantamento encomendado pela Abrapel (Associação Brasileira de Pesquisas Eleitorais) . Foi o segundo levantamento do ins tituto após o primeiro turno. Na rodada, Lula oscilou um ponto para baixo, registrando 49% dos votos totais, contra 43% do atual presidente.

EXPEDIENTE

Esta é uma edição especial do Brasil de Fato Distrito Federal Circulação distrital gratuita, em outubro de 2022. Edição: Flávia Quirino (DRT/TO 442)

Redação: Adenauer Cunha, Flávia Quirino e Pedro Rafael Vilela Estagiárias de jornalismo: Bianca Feifel e Beatrice Mesiano Artes e diagramação: Mayra Souza CONTATO Cel. (61) 98304-0102 Site brasildefatodf.com.br • Email df@brasildefato.com.br Facebook @brasildefatodf • Instagram @brasildefato.df

ED. ESPECIAL Nº 02 / CIRCULAÇÃO DISTRITAL - OUTUBRO 2022 - WWW.BRASILDEFATODF.COM.BR2

Cesta básica no DF é terceira que mais aumentou em 2022

O QUE ESPERAR DO NOVO MANDATO DE IBANEIS PARA O DF?

A continuidade desse governo significa também a manutenção dessa realidade na qual o orçamento avantajado do DF tende a ser destinado a interesses pontuais e particulares, em vez de atender às demandas da população em geral"

O custo médio da cesta básica de alimentos no Dis trito Federal é de R$ 687,21 e já acumula alta de 10,56% desde o início do ano, se gundo pesquisa mensal do Departamento Intersindi cal de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Com este resultado, Brasília é a terceira capital onde o preço médio dos alimentos

que compõem a cesta mais aumentou no ano. A inflação desses produtos só foi maior em Belém (11,78%) e Campo Grande (10,87%). Quando se analisa os últimos 12 meses, a cesta básica no DF teve alta de 11,26%.

Com base na cesta mais cara [a de São Paulo] e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece

que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as des pesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estimou que o salário mínimo deveria ter sido de R$ 6.306,97 em setembro, ou 5,20 vezes superior ao salário mínimo atual, de R$ 1.212,00

Considera-se legitimado para continuar uma política que o coloca em um patamar de populista de direita, quase igual ao que foi Roriz no passado. Vai ser difícil a gente conseguir passar qualquer pauta de interesse dos trabalhadores da cidade e do campo porque ele tem uma maioria na CLDF. Por outro lado, aumentamos a oposição, com os três mais votados. Mais de 150 mil pessoas votaram nesses três, o que nos dá um sentimento de vitória política. A base na CLDF vai ser muito combativa e vai contar com respaldo nas ruas e em determinadas regiões administrativas do DF"

A continuidade desse governo significa também a manutenção dessa realidade na qual o orçamento avantajado do DF tende a ser destinado a interesses pontuais e particulares, em vez de atender às demandas da população em geral"

GABRIEL COUTO campanha Despejo Zero no Distrito Federal

Vai depender muito. Uma possível vitória de Lula vai forçar Ibaneis a mudar o tom e dialogar com um Governo Federal de esquerda. Problema maior será se Bolsonaro sair campeão. Aí, provavelmente, Ibaneis pode adotar de vez uma postura conservadora de ultradireita”

Bolsonaro pode serinvestigado por apologia à pedofilia e prevaricação

Em entrevista ao podcast e canal de YouTube "Paparazzo Rubro-Negro", Bolsonaro contou que, durante um pas seio de moto em São Sebas tião, "pintou um clima" ao ver meninas de 14 e 15 anos e que teria pedido para ir à casa delas logo depois. O caso teria acontecido em 2021.

Bolsonaro ainda disse na entrevista que encontrou as adolescentes vindas da Venezuela "arrumadas para ganhar a vida".

Os comentários ganharam repercussão e o presidente chegou a gravar uma trans missão ao vivo na madrugada do dia 16 de novembro para

tentar se explicar. Advogados e parlamentares acionaram o presidente na Justiça pela prática de possíveis crimes, como prevaricação, por não ter tomado providências diante de uma possível si tuação de exploração, e até mesmo pela caracterização de um suposto assédio.

Em entrevista ao Brasil de Fato, a advogada e di retora da ONG venezuelana Surgentes, Martha Graja les, condenou as falas do mandatário e disse que elas "deixam evidentes uma postura preconceituosa".

"Toda essa situação dei xa evidente os preconcei

tos machistas e xenófobos com os quais Bolsonaro in terpreta a realidade, porque ao constatar que se tratava de jovens venezuelanas que estavam se arrumando em um sábado ele presumiu que era para exercer a prosti tuição", disse.

ED. ESPECIAL Nº 02 / CIRCULAÇÃO DISTRITAL - OUTUBRO 2022 - WWW.BRASILDEFATODF.COM.BR 3
Na capital do país, inflação dos alimentos é de 10,56% em nove meses
Tudo caro Direitos violados
“Pintou um clima”:
Foto:
Roberto Parizotti MICHELLY FERNANDEZ pesquisadora do Instituto de Ciências Políticas da Unb (IPOL) MARCO BARATTO direção do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST DF

Fato ou Fake?

vai fechar igrejas?

as principais mentiras contra o candidato petista

Ana Carolina Vasconcelos

O segundo turno inten sifica o bombardeamento nas redes sociais com no tícias falsas, as chamadas fake news, usadas para con fundir e influenciar o voto da população. Só no último mês, Lula (PT) conseguiu no Tribunal Superior Elei toral (TSE) a derrubada de 15 postagens de adversários políticos, que veiculavam informações mentirosas so bre o candidato, que lidera a corrida à presidência.

Ao todo, a Coligação Brasil da Esperança, da qual o pe tista faz parte, possui mais

de 100 processos abertos no TSE. Entre as principais mentiras disseminadas, estão a associação de pre sidenciável a organizações criminosas e a narrativa de que Lula persegue religiosos.

Diante desse cenário, é importante estar atento à veracidade das informa ções que recebe, desconfiar e realizar checagens. Com o objetivo de contribuir para que os eleitores não acredi tem ou disseminem notícias falsas, o Brasil de Fato se parou cinco fake news mais comuns sobre Lula.

Boato antigo, desde 1989 ten tam emplacar a narrativa de que Lula persegue cristãos, principal mente evangélicos. Nos últimos dias, circulou pelas redes sociais um vídeo descontextualizado do presidenciável, com comentários de seus opositores, afirmando que, se eleito, o petista iria fechar igrejas e regular padres e pastores.

Institutos de checagem ve rificaram a informação e logo concluíram que ela é falsa. Na verdade, o presidenciável afirma que é defensor do estado laico, imparcial às questões religiosas.

Em suas redes sociais, Lula também já afirmou em diversas ocasiões a defesa da liberdade religiosa. Uma matéria publicada no site do presidenciável, no dia 15 de agosto, afirma que “Lula é cristão. Nunca fechou igrejas e nem vai fechar”.

Entre as postagens derruba das pelo TSE, por se tratarem de informações falsas sobre Lula, estão publicações de Jair Bolsonaro (PL) associando o petista ao Primeiro Comando da Capital (PCC), maior facção do país.

Além de ter que excluir a mensagem falsa, Bolsonaro foi multado pelo TSE em R$ 5 mil. Na ocasião, o ministro Ricardo Lewandowski afirmou que a estratégia de associar Lula ao PCC deixa os eleitores confusos.

“Construir a narrativa de que o candidato do PT é aliado do crime organizado é uma anarquia informacional que confunde e desorienta os eleitores, que gravemente perdem a habili dade de distinguir a verdade da falsidade, os fatos das versões", destacou.

Também circulou nas redes sociais um trecho de vídeo no qual o candidato do PT teria afirmado que não concordava com o direito a férias e ao 13º salário dos trabalhadores.

O recorte viralizou com uma tarja que afirma que “Lula que (sic) o fim do 13º Férias”.

Verificado pelo Instituto Lupa, também se demonstrou que a informação é falsa e que o trecho estava maldo samente descontextualizado. Na verdade, ao assistir ao vídeo completo, é possível notar que Lula estava criti cando o argumento de quem defende o fim dos benefícios.

Ainda em 2021, era comum en contrar nas redes sociais mensa gens como “ao reclamar do preço da carne, lembre-se que Bolsonaro é só o presidente. Os donos dos frigoríficos são os filhos do Lula”.

Essa e outras afirmações tinham o objetivo de fortalecer a narrativa falsa de que os filhos de Lula são donos de empresas alimentícias, como a JBS. Porém, não existe nenhum indício de que os filhos do presidenciável sejam donos de frigoríficos.

Na realidade, o Instituto Aos Fatosverificou que os três filhos do ex-presidente que possuem empresas atuam nos ramos da tecnologia da informação, marke ting esportivo e educação.

NEWS

Em agosto deste ano, o TSE determinou que o Kawai , o Twit ter e o Facebook apagassem imediatamente todas as pos tagens que relacionassem Lula a um suposto irmão de Adélio Bispo, conhecido por cometer atentado contra a vida de Bol sonaro.

As publicações mostravam a foto do petista com um homem e afirmavam que ele é irmão do responsável por atingir Bol sonaro com uma facada, em 2018. Porém, rapidamente ficou comprovado que o homem não tem parentesco com Adélio e, na realidade, era o médico petista Marcos Heridijanio.

Se isso acontecer, é fácil corrigir o erro!

atualizando

mensagem,

ED. ESPECIAL Nº 02 / CIRCULAÇÃO DISTRITAL - OUTUBRO 2022 - WWW.BRASILDEFATODF.COM.BR4
Só neste mês, o ex-presidente, que lidera as pesquisas eleitorais, conseguiu a derrubada de 15 postagens falsas
Lula
Conheça
1. Lula e o PT perseguem cristãos #MENTIRA 2. Lula tem relação com PCC #MENTIRA 3. Lula vai acabar com o 13º salário #MENTIRA 4. Filho de Lula é dono da JBS #MENTIRA 5. Lula tem relação com autor de facada em Bolsonaro #MENTIRA
Foto: Ricardo Stuckert COMPARTILHOU FAKE
?
Apague a postagem que contém informação falsa e publique uma nova
informando o erro aos seus contatos e os
corretamente.

Em Brasília, estudantes protestam contra Bolsonaro e o descaso na educação

Estudantes de institutos e universidades públicas marcharam pelas ruas de Brasília, no dia 18 de outubro, em ato nacional organizado por entidades estudantis em todo o Brasil contra a política de cortes orçamentários na educação.

A mobilização unificada foi convocada pela União Nacional dos Estudantes Se cundaristas (Ubes), União Nacional dos Estudantes (UNE), que representa os universitários, e a Associa ção Nacional de Pós-Gra duandos (ANPG), além do

apoio de sindicatos de tra balhadores do setor.

No início de outubro, o governo anunciou cortes no Ministério da Educação (MEC) da ordem de R$ 2,4 bilhões, com impactos dire tos sobre os cofres da rede, capazes de inviabilizar o funcionamento de univer sidades e institutos. Houve forte repercussão negativa e o governo acabou recuando da medida, em meio à corrida eleitoral. O recuo foi uma forma de tentar desmobi lizar os estudantes.

No governo de Jair Bolso

naro, o orçamento da edu cação superior foi reduzido em 12% na comparação dos últimos quatro anos. Isso em termos nominais, sem contar a inflação. Até antes desse novo corte, as uni versidades federais teriam R$ 5,33 bilhões disponí veis para investimentos, manutenção e bolsas es tudantis este ano, contra R$ 6,06 bilhões aprovados em 2019, primeiro ano do atual governo. Segundo a UNE, quando se compara o orçamento atual com o ano de 2010, a redução é de 37%.

O POVO FALA

Educação é se interessar pelo ser humano. Isso é o contrário do que é alimentado no governo atual: para Bolsonaro, os colegas de sociedade são inimigos terríveis, os ataques de ódio são naturalizados, os professores são doutrinadoresaseremcombatidoseespalhar notícia falsa é um hábito. Não vejo a hora de sairmos desse fosso.

Bruna Pilati, vice-presidente da UNE no DF

Bolsonaro odeia quem é mais inteligente que ele,porissoeleéinimigodaeducação.Elequer garantir que o povo não se emancipe a partir da educação.

Sthefany Rocha, graduanda em Jornalismo

Bolsonaroéinimigodaeducaçãoporqueelaé emancipatóriaecriacidadãosmaisconscientes de seus direitos e deveres. Um país como ele deseja, com altos índices de analfabetismo funcional e a universidade restrita a uma elite econômica branca é uma sociedade mais fácil de ser manipulada.

Bolsonaro é inimigo do povo, a educação é libertadora e o que Bolsonaro quer é menos direitoseanãoemancipaçãodosmaispobres. É conveniente pra ele que a gente não tenha criticidade, e permaneça sempre no mesmo lugar desigual na sociedade brasileira.

Saiba as principais diferenças entre os planos de governo de Lula e Bolsonaro

A promessa de Lula é que o Brasil voltará a investir em ensino de qualidade, das escolas às universidades. O ex-pre sidente quer reverter os desmontes do atual governo e, para isso, irá resgatar os princípios democráticos da educação, vinculada ao projeto de desenvolvimento do país, reforçando seu caráter público, gratuito, laico e inclusivo.

O petista defende a manutenção das cotas raciais no ensino superior, a elaboração de políticas de permanência estudantil para jovens mais vulneráveis e a recomposição do sistema nacional de fomento do desenvolvimento científico e tecnológico.

Muito criticado pelos sucessivos cortes de investimento na educação, Bolsonaro afirma que, numa próxima gestão, quer dar continuidade ao seu projeto para a área. Para o en sino básico, ele afirma que irá inserir no processo pedagógico novas ferramentas, como aplicativos de jogos.

O presidente também relativiza o papel do Estado na educação das crianças, jogando a responsabilidade maior para os pais que, segundo ele, devem ser os “principais atores”.

Citadas apenas uma vez no programa de Bolsonaro, o candidato não possui propostas específicas para as univer sidades brasileiras.

ED. ESPECIAL Nº 02 / CIRCULAÇÃO DISTRITAL - OUTUBRO 2022 - WWW.BRASILDEFATODF.COM.BR 5 Desmonte
Ana Carolina Vasconcelos

Corrupção

Varrendo para baixo do tapete: 7 vezes em que Bolsonaro agiu paraimpedir o combate à corrupção

Não foram poucas as vezes em que Jair Bolso naro (PL) encheu a boca para falar sobre o suposto fim da corrupção no governo federal. A realidade, porém, é bem diferente.

Trocas de ministros, interferências na Polícia Federal, sigilos: a atuação de Bolsonaro desde 1º de janeiro de 2019 mostra que se houve algo que realmente acabou foi, na verdade, a investigação sobre cenários de corrupção.

O Brasil de Fato lista aqui alguns casos em que, por ação ou omissão, o chefe do executivo trabalhou de forma a dificultar ou impedir investigações sobre casos de corrupção ligados diretamente a ele, a integrantes do governo ou a familiares.

Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro oficialmente e não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar f****** minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança da ponta de linha que pertence à estrutura. Vai trocar; se não puder trocar, troca o chefe dele; não pode trocar o chefe, troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira"

Fala de Bolsonaro em reunião ministerial em 22 de abril de 2020 mostra modusoperandi do governo "no tocante" à corrupção

Dias depois, Bolsonaro exonerou o então di retor-geral da PF, Maurício Valeixo. O caso foi, inclusive, o motivo que levou o ex-juiz Sergio Moro a pedir demissão do cargo de ministro da Justiça e da Segurança Pública. Agora em 2022, senador eleito pelo União Brasil do Paraná, ele declarou apoio a Bolsonaro nas eleições presidenciais.

A interferência na Polícia Federal não ficou apenas na ameaça. Desde que assumiu o Governo, o presidente trocou o diretor-geral da Polícia Federal quatro vezes. A média de permanência dos ocupantes do principal cargo da PF, sob Bolsonaro, é de menos de um ano.

DELEGADOS AFASTADOS

Não foram apenas os diretores da PF que tiveram o trabalho cerceado por ação direta do Governo. Pelo menos cinco delegados foram afastados depois de atuarem em processos que envolvem aliados ou familiares de Bolsonaro, entre estes: o delegado Ricardo Saadi, afastado da superintendência da PF no Rio de Janeiro enquanto chefiava investigação sobre possíveis elos entre milícias do Rio de Janeiro e a família de Bolsonaro.

Outros delegados afastados desde 2021 são Alexandre Saraiva, Dominique de Castro Oli veira, Luís Flávio Zampronha e Hugo de Barros Correa.

SIGILOS DE 100 ANOS

Os vários decretos de sigilo de 100 anos im postos por Bolsonaro, em que este lançou mão de uma brecha na Lei de Acesso à Informação (LAI) e vetou acesso a informações, ganharam espaço no período eleitoral. O tema foi cita do em debates, inclusive pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que prometeu suspendê-los caso volte ao Planalto.

Em janeiro de 2021, o Planalto decretou sigilo de até 100 anos ao cartão de vacinação e a informações sobre as doses de vacinas já recebidas pelo chefe do Executivo.

Já em maio de 2021, Bolsonaro decretou sigilo de 100 anos sobre processo interno para proteger o aliado Eduardo Pazuello, ex-mi nistro da Saúde, eleito recentemente para o cargo de deputado federal.

No fim de julho de 2021, o presidente tam bém determinou 100 anos de segredo para dados de acesso ao Planalto dos filhos Edu ardo e Carlos Bolsonaro. A decisão aconteceu em meio às investigações sobre um possível gabinete paralelo que orientava Bolsonaro na condução da pandemia e que teria parti cipação de ambos.

ED. ESPECIAL Nº 02 / CIRCULAÇÃO DISTRITAL - OUTUBRO 2022 - WWW.BRASILDEFATODF.COM.BR6
Presidente fala aos quatro ventos sobre o "fim da corrupção", mas agiu para abafar casos que marcaram seu governo
2. TROCAS DE DIRETORES DA PF
1. AMEAÇAS DE INTERFERÊNCIAS NA PF RELEMBRE AS PRINCIPAIS DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃOENVOLVENDO A FAMÍLIA BOLSONARO 4.
3.

O POVO FALA

Larissa Pinto, graduanda em Jornalismo

Para chegar ao ponto de impor um sigilo, a trans parêncianãoéalgoqueBolsonaropreza.Abrinca deira de “esconde-esconde” é outra tentativa do governantedechamaropovobrasileirode“burro”.

Denúncia MPT analisa treze casos de assédio eleitoral no DF

Denúncias envolvem coação de empregadores contra funcionários para voto em Bolsonaro

Ele praticou tantos atos ilícitos que, quando for descoberto, ele ficará exposto em relação ao que ele fez. Nunca em toda a história do Brasil acon teceu algo semelhante.

Aidil Acoeres Coelho, servidora aposentada Cíntia Isla, estudante de pós-graduação

Todo mundo sabe o que Bolsonaro quer tanto esconder. Não à toa, ele e sua família compraram 51 imóveis com dinheiro vivo. De onde veio esse dinheiro?! Tem orçamento secreto, tem vários possíveis crimes que ele está querendo esconder.

Eletentaesconderoquerealmenteé,umhipócrita ementiroso.Esperoque agentesaibalogooque ele tanto esconde.

A saída do ministro da Educação Milton Ribei ro, em 28 de março deste ano, foi uma solução encontrada para tentar livrar Bolsonaro de mais um escândalo em ano eleitoral.

O ex-ministro se tornou o foco de investigações sobre escândalos de corrupção no Ministério da Educação envolvendo pastores aliados, que comandavam a distribuição de verbas. Em uma de suas lives semanais, Bolsonaro disse que colocava a “cara no fogo” pelo então ministro.

QUEIROZ

O presidente usou a estrutura do governo federal para defender Walderice Conceição, a Wal do Açaí, suspeita de ter sido funcionária fantasma do gabinete de Bolsonaro quando ele era deputado federal.

A Advocacia-Geral da União (AGU), que repre senta o governo federal juridicamente, assumiu a defesa de Wal no processo que tramita na Justiça.

Quando Fabrício Queiroz foi preso, em junho de 2020, Frederick Wassef ganhou os holofo tes. Advogado do senador Flávio Bolsonaro, ele abrigou o foragido ex-assessor do filho do presidente em uma casa em Atibaia (SP). Antes disso, tinha falado que não sabia do paradeiro de Queiroz. Segundo a Polícia Civil, o ex-assessor permaneceu na residência por ao menos um ano.

Segundo balanço mais recente do Ministério Público do Trabalho (MPT), até o dia 20 de outubro, o DF somava 13 denúncias de coação eleitoral por parte de empregadores, acusados de induzirem trabalhadores a votar em seus candidatos.

Em todo o país, houve um cresci mento de 58% no número de denún cias de assédio eleitoral no Brasil em apenas 24 horas. No dia 18 de outubro,

COMO DENUNCIAR

o MPT apontava 447 casos de assédio eleitoral no país. No dia seguinte, os casos saltaram para 706. Foram 259 novas denúncias em um dia.

CRIME ELEITORAL

A prática de tentar coagir alguém a determinado posicionamento político tem nome: se chama assédio eleitoral ou político e é considerada crime pelos artigos 299 e 301 do código eleitoral

Caso se sinta pressionado pelo patrão a votar em determinado candidato, é possível fazer denúncia a seu sindicato ou diretamente ao Ministério Público do Trabalho. Basta acessar o site www.mpt.mp.br e clicar na aba “Denuncie”

Ao preencher o formulário, seus dados serão mantidos em segredo e usados pelos procuradores apenas na investigação.

ED. ESPECIAL Nº 02 / CIRCULAÇÃO DISTRITAL - OUTUBRO 2022 - WWW.BRASILDEFATODF.COM.BR 7
5. "CARA NO FOGO" 7. WASSEF E QUEIROZ 6. WASSEF E
Foto: MPT/Divulgação

Liberdade Religiosa

Em carta aos evangélicos Lula reafirma respeito à religião

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) publicou, no dia 19 de outubro, uma carta pública destinada ao povo evangélico e se reuniu com lideranças religiosas em um hotel da capital paulista.

A carta lembrou realizações de Lula voltadas ao público evangélico enquanto presi dente, como a assinatura dos decretos dedicados à Marcha para Jesus e o Dia Nacional dos Evangélicos, além da reforma do Código Civil que garantiu a religião no Brasil.

O ex-presidente criticou líderes religiosos que usam os templos para pedir vo tos. "Eu defendo que as pessoas participem da política. Mas se o pastor quer fazer política, ele que

Mantenho o mesmo respeito e o mesmo compromisso que me motivou a apoiar essas conquistas do povo evangélico. E o nosso Povo sabe também que cuidei, com especial carinho, dos mais pobres e injustiçados e assim, sob as Bênçãos de Deus, meu governo contribuiu para melhorar a vida de milhões de famílias brasileiras"

vá para a rua fazer política, ele não pode ir para a igreja fazer política. Se um padre quiser fazer política, ele que faça política, mas não tire proveito do altar para fazer política", afirmou.

Presente à cerimônia, a ex -ministra e deputada federal eleita Marina Silva (Rede), que é evangélica, disse que Lula teve um exercício de "humil dade" ao escrever a carta e se encontrar com as lideranças religiosas às vésperas da vo tação do segundo turno.

Leia a carta na íntegra acessando:

O

Pedro Caroca, produtor cultural

Precisamosresgatarnossadignidadeenquanto nação,nossopovoprecisatercomidanamesa, carteira assinada, livro na estante e paz no final de semana para consumir cultura, lazer e praticar esporte. Só com Lula teremos isso de novo!

Patrícia Silva, advogada

Eu voto em Lula porque eu sou a favor dos valores democráticos. Precisamos retomar o processocivilizatórioemnossopaís,semisso, nãohaveránaçãosoberana,nemjustiçasocial.

Mariana Martins, jornalista

VotoemLulatambémporquesoumulheremãe de duas crianças, uma menina de 6 anos e um menino de 3 que tem Síndrome de Down. Eu não posso votar contra a existência dos meus filhos. O Brasil tem se tornado um ambiente hostil para mulheres, meninas e pessoas com deficiência. Por isso que tenho a obrigação de tirarobolsonarismodopodereajudaracons truir uma sociedade justa, segura e inclusiva.

Tobias Pereira, professor Maria Leda, autônoma

VotoemLulaporqueelerepresentaumBrasil com vida em abundância para todo mundo e não só para alguns. Porque ele representa a defesa do país de fato e não só na fala, com a defesa da nossa biodiversidade, soberania e de todos os povos.

VotonoLulaporqueelesemprebuscougover nar para o povo e não só para uma categoria, ao contrário do que tá aí que só governa pros ricos. O nosso país é feito de todos. Voto no Lulaporqueelenãotempreconceitocomnada e eu sou crente, mas não sou preconceituosa. Agentetemqueamarerespeitartodomundo, por isso que eu voto no Lula.

POVO FALA ED. ESPECIAL Nº 02 / CIRCULAÇÃO DISTRITAL - OUTUBRO 2022 - WWW.BRASILDEFATODF.COM.BR8
Foto: Ricardo Stuckert
Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.