Page 33

64

ATRATIVIDADE DO BRASIL COMO POLO INTERNACIONAL DE INVESTIMENTOS E NEGÓCIOS

ATRATIVIDADE DO BRASIL COMO POLO INTERNACIONAL DE INVESTIMENTOS E NEGÓCIOS

65

Formação de pessoas

DIAGRAMA 21

A educação ampla, base para a formação de talentos, tem história recente no Brasil e já alcançou avanços importantes, embora precise evoluir significativamente em termos de quantidade, qualidade, alinhamento às necessidades do mercado e internacionalização.

A qualidade do ensino básico é crítica no Brasil Desempenho nacional é baixo no ensino fundamental e insuficiente no ensino médio

A educação no Brasil teve estruturação tardia: somente em 1930 o País criou o Ministério da Educação e transformou a educação básica em compulsória, o que já havia acontecido em países da Europa e da América do Norte durante o século XIX. A partir dos anos 1930, a educação no Brasil evoluiu bastante, tendo aumentado de 9% para 86% a taxa de escolarização, de 30% para 90% a taxa de alfabetização e de 1 milhão para 42 milhões o número de matrículas nos ensinos fundamental e médio. Atualmente, o Brasil já apresenta taxa de matrícula líquida53 no ensino fundamental de 93%54, superior à média global e próxima da universalização. No ensino médio, a taxa de matrícula líquida é de 77%54, superior à média global, mas ainda distante da universalização. Em se tratando de ensino superior, a taxa de matrícula cai para 30%, inferior à média global, de 38%54. As lacunas quantitativas brasileiras concentram-se, portanto, nos ensinos médio e superior (veja Diagrama 20). As lacunas brasileiras em qualidade de ensino são ainda maiores do que em quantidade. Apesar de ter evoluído, o País ainda registra uma das piores notas no PISA55, avaliação internacional do ensino básico, com pontuação inferior à média dos países avaliados. Considerando o Brasil isoladamente, a média nacional dos alunos da rede pública de ensino na Prova Brasil/SAEB56 está, no ensino fundamental, no limite inferior da faixa esperada, e, no ensino médio, abaixo da faixa (veja Diagrama 21).

Média nacional1 do ensino fundamental

340 320

médias esperadas: 201 a 325

300

ensino fundamental no limite inferior da faixa esperada

280 260 53 Taxa de matrícula calculada somente sobre população em idade escolar. A taxa de matrícula bruta no ensino primário brasileiro foi de 130% em 2007, de acordo com a UNESCO. 54

0 1994

55

Média das notas de Matemática e Português nas provas aplicadas às escolas públicas no Brasil por meio do SAEB (Sistema de Avaliação do Ensino Básico) até 2005 e na Prova Brasil de 2005 a 2009. Dados referentes aos anos de conclusão de cada ensino. 56

1996

1998

2000

2002

2004

2006

2008

2010

Média nacional1 do ensino médio

500

médias esperadas: 326 a 500

400

ensino médio abaixo da faixa esperada 300

DIAGRAMA 20

246

239

220

Fonte: UNESCO. Dados de 2007.

Fonte: Programme for International Student Assessment: prova periodicamente aplicada pela OCDE a estudantes de 15 anos de 65 países.

média

255

240

286

272

País tem ensino básico perto da universalização, mas precisa evoluir, especialmente nos ensinos médio e superior

média

0

Taxa de matrícula total2 entre pessoas em idade escolar (%) em 2007

60

40

40

40

20

20

20

JPN MEX CHL BRA

JPN

CHL BRAMEX

60

527

519

510

500

497

496

468

58 52 30 26

média global: 38%

2010

média da OCDE: 497

519

RÚSSIA

60

529

top 10: 79%

80

média global: 68%

541

2008

USA

71

543

FRANÇA

80

546

2006

Apesar do baixo desempenho, Brasil teve a terceira maior melhoria entre os 65 países participantes

REINO UNIDO

77

2004

Média PISA2 2009

ALEMANHA

top 10: 94%

85

100

AUSTRÁLIA

80

98

CHINA

média global: 88%

100

CANADÁ

top 10: 99%

JAPÃO

94 93

COREIA DO SUL

98

2002

Brasil tem baixo desempenho no exame internacional PISA

CINGAPURA

100

2000

439

420

401

396

ARGENTINA

Taxa de matrícula líquida1 entre pessoas em idade escolar (%) em 2007

1998

BRASIL

Taxa de matrícula líquida1 entre pessoas em idade escolar (%) em 2007

1996

MÉXICO

Ensino Terciário

HONG KONG

100

Ensino Secundário

CHILE

1994

Ensino Primário

JPN CHL BRA MEX

1. Não inclui matriculados repetentes e fora da idade escolar 2. Considera repetentes e pessoas fora da idade escolar Nota: Ensino primário inclui anos 1 a 5 do ensino fundamental. Secundário inclui anos 6 a 9 do fundamental e ensino médio. Terciário inclui ensinos técnico e superior. / Fonte: UNESCO; análise BCG.

1. Média das notas de Matemática e Português. Refere-se ao SAEB (Sistema de Avaliação do Ensino Básico) até 2005 e à Prova Brasil de 2005 a 2009, aplicada a escolas públicas. Dados referentes aos anos de conclusão de cada ensino. 2. Programme for International Student Assessment – OCDE aplicado a 65 países em 2009 – OCDE + convidados. / Fonte: “A Ignorância custa um mundo” de Gustavo Ioschpe; MEC; OCDE; IMD; análise BCG.

Atratividade do Brasil como polo internacional de investimentos e negócios  
Atratividade do Brasil como polo internacional de investimentos e negócios  

Neste relatório a BRAiN identifica os 7 pilares que caracterizam a atratividade de um polo internacional de investimentos e negócios e compa...

Advertisement