Page 1

INFORMATIVO DA PARÓQUIA

SÃO GERALDO MAGELA

Anúncio FUNDADA EM 07/03/2004 – 12 Anos

ANO VIII | Nº 58 | FEVEREIRO 2017 | BAIRROS BOM JARDIM, IDEAL E ESPERANÇA

Palavra do Padre

Queridos Irmãos e Irmãs. Teremos neste mês, o Carnaval e o início da quaresma, com a Quarta-feira de Cinzas e da Campanha da Fraternidade, que tem como Tema: “Fraternidade: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida” e o lema: “Cultivar e Guardar a Criação” (Gn 2.15). O que são Biomas? São conjuntos de ecossistemas com características semelhantes dispostos em uma mesma região e que historicamente foram influenciados pelos

mesmos processos de formação. No Brasil temos seis biomas: a Mata Atlântica, a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga e o Pampa. Nesses biomas vivem pessoas, povos, resultantes da imensa miscigenação brasileira. A Igreja Católica, há algum tempo, tem sido voz profética a respeito da questão ecológica. Neste início do terceiro milênio, ter uma população de mais de 200 milhões de brasileiros, sendo mais de 160 milhões, vivendo em cidades gera sérias preocupações. O impacto dessa concentração populacional sobre o meio ambiente produz problemas, que põem em risco as riquezas dos biomas brasileiros. Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja marca para nos preparar para a grande festa da Páscoa. É tempo para nos arrepender dos nossos pecados e de mudar algo de nós para sermos melhores e poder viver mais próximos de Cristo. “A quaresma é o tempo que nos encaminha para a Páscoa. A liturgia quaresmal prepara para a celebração do mistério pascal tanto dos catecúmenos, fazendo-os passar por diversos degraus da iniciação cristã, como os fiéis que recordam o próprio Batismo e fazem penitência. É tempo em que fazemos caminho para a Páscoa, motivados pela Palavra e unidos aos sentimentos de Jesus Cristo, cultivando a oração, o amor a Deus e a solidariedade fraterna (Texto Base, 11, pág. 16).

Na Quaresma, Cristo nos convida a mudar de vida. A Igreja nos convida a viver a Quaresma como um caminho para chegar a Jesus Cristo, escutando a Palavra de Deus, orando, compartilhando com o próximo e praticando boas obras. Convida-nos a viver uma série de atitudes cristãs que nos ajudam a parecer mais com Jesus Cristo, já que, por ação do pecado, nos afastamos mais de Deus. Por isso, a Quaresma é o tempo do perdão e da reconciliação fraterna. Cada dia, durante a vida, devemos retirar de nossos corações o ódio, o rancor, a inveja, os zelos que se opõem ao nosso amor a Deus e aos irmãos. Na Quaresma, aprendemos a conhecer e apreciar a Cruz de Jesus. Com isto, aprendemos também a tomar nossa cruz com alegria para alcançar a glória da ressurreição. A Quarta-feira de cinzas: As Cinzas bentas colocadas sobre as nossas cabeças, nos fazem lembrar que morreremos; que somos pó e que ao pó da terra voltaremos (cf. Gn 3, 19) para que nosso corpo seja refeito por Deus de maneira gloriosa para não mais perecer. Somos convidados a conversão e à mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Coincide com o dia seguinte à terça-feira de Carnaval. É o primeiro dos 40 dias da Quaresma entre essa terça-feira e a sexta-feira (Santa) anterior ao domingo de Páscoa. Unidos na oração! Muitas bênçãos de Deus na vida de vocês! Rezem por nós! Pe. Hideraldo Verissimo Vieira Pároco Pe. Sérgio Henrique Gonçalves Vigário Paroquial


2

Anúncio

FEVEREIRO 2017

em ação

EM DIA COM A LITURGIA Dizia no último artigo que a Liturgia não é monólogo de um Deus que gosta de estabelecer normas para seu povo. Que a Liturgia é o encontro com Deus amor. Vejamos como este diálogo acontece nas diversas partes da missa: • ABERTURA: Somos acolhidos pelo celebrante em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Estamos em família. Nós respondemos pedindo perdão e dando louvores (glória) ao Pai e a Jesus no Espírito. Elevamos nossas preces a Deus na oração da coleta. • LITURGIA DA PALAVRA: Deus nos fala na primeira leitura pelos profetas e na segunda

leitura pelos apóstolos. Finalmente, o Senhor nos fala pelo seu próprio Filho no Evangelho. Homilia. Nós respondemos aclamando Jesus que vai falar. • LITURGIA EUCARÍSTICA: Deus se dá em alimento na comunhão: é o ponto máximo do diálogo... somos um em Cristo. Nós respondemos que aceitamos e acreditamos nestas propostas (Creio em Deus Pai...) e pedimos (Oração dos fiéis). Apresentamos o que somos e o que temos. E louvamos o Deus de quem tudo recebemos (apresentação das ofertas). Na Oração Eucarística, é o próprio Cristo que reza ao Pai por

meio da voz da Igreja. • RITOS FINAIS: Deus nos dá a sua benção, o selo de sua presença em nossa vida. Nós agradecemos e partimos em missão, levando a Palavra viva de Deus a todos os lugares por onde passaremos. Importante: A equipe de celebração deve tornar este diálogo sempre mais claro. Para isso precisa saber sobre o que se está dialogando (tema da liturgia). As músicas, comentários, símbolos e gestos deverão ressaltar o sentido deste supremo diálogo de amor. Pe. Sérgio Henrique Gonçalves Vigário Paroquial

CONHECENDO NOSSA IGREJA – SANTA SÉ A Igreja Católica Apostólica Romana é a mais antiga Igreja cristã do planeta. Ela vive sob a autoridade do Papa, Bispo de Roma, sucessor do apóstolo Pedro. O atual sumo pontífice é o Papa Francisco, eleito no conclave que terminou em 13 de março de 2013. O Papa é eleito pelo Colégio dos Cardeais e seu posto é vitalício. Seu cargo eclesiástico é chamado de Papado e sua sede de "Santa Sé". A Santa Sé, também chamada de Sé Apostólica, do ponto de vista legal, é distinta do Vaticano, ou mais precisamente do Estado da Cidade do Vaticano. Este “é um instrumento para a independência da Santa Sé que, por sua vez, tem uma natureza e uma identidade própria, enquanto representação do governo central da Igreja”. O atual Código de Direito Canônico, quando trata da autoridade suprema da Igreja, dispõe: "Com o nome de Sé Apostólica ou Santa Sé designam-se neste Código não só o Romano Pontífice, mas ainda, a não ser que por natureza das coisas ou do contexto outra coisa se deduza,

a Secretaria de Estado, o Conselho para os negócios públicos da Igreja, e os demais Organismos da Cúria Romana". (can. 361) O sujeito de direito internacional é a Santa Sé. As relações e acordos diplomáticos com outros estados soberanos portanto, são com ela estabelecidos e não com o Vaticano, que é um território sobre o qual a Santa Sé tem soberania. Com poucas exceções, como a República Popular da China e a Coreia do Norte, a Santa Sé possui representações diplomáticas (Nunciatura Apostólica) com quase todos os países do mundo. O Brasil foi o primeiro país fora da Europa a receber um representante papal. Em 1808 Lorenzo Caleppi, núncio em Portugal, acompanhou Dom João VI e a corte portuguesa em sua transferência para o Brasil. Desde 2012 Giovanni d'Aniello é o Núncio Apostólico no Brasil. A Cúria Romana é o órgão administrativo da Santa Sé, constituído pelas autoridades que coordenam e organizam o funcionamento da Igreja Católica. E geralmente, é visto como o governo da Igreja. Você sabia?

A Igreja Católica Apostólica Romana possui aproximadamente 1,2 bilhão de membros, ou seja, mais de um sexto da população mundial, e mais da metade de todos os cristãos, distribuídos principalmente na Europa e nas Américas mas também em regiões do mundo. É constituída, também, por 24 igrejas autônomas, todas elas em comunhão completa e subordinadas ao Papa. Estas Igrejas, apesar de terem a mesma doutrina e fé, possuem uma tradição cultural, histórica, teológica e litúrgica diferentes e uma estrutura e organização territorial separadas.

ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017 REGIONAL III

Local: Paróquia N. S. Aparecida – Iguaçu Organize, em sua Comunidade, uma Caravana para que possa marcar presença neste encontro Regional.

Fonte: Site do Vaticano Cleiton – Atos dos Apóstolos

05/03 Domingo A partir das 8h30


3

Anúncio

FEVEREIRO 2017

em ação

AÇÃO EVANGELIZADORA A PARTIR DE JESUS CRISTO "Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa-Nova a toda a criatura!" (Mc 16,15) e ao encontrar as pessoas pelo caminho, faça como Filipe fez ao se deparar com o eunuco: aproxime-se e se deixe convidar, Crie a oportunidade para proclamar a Palavra, para explicar as Escrituras a quem precisa de ajuda (At 8,30-31.35). A Igreja é chamada a anunciar a Boa-Nova de Jesus, a propagar a Palavra de Deus, tornando viva a Escritura Sagrada por meio da proclamação e da pregação. Vários são os sentidos da expressão "Palavra de Deus". Pensando nela como conceito trinitário, por exemplo, sugere comunicabilidade divina. Assim como a Bíblia usa a linguagem de modo muito variado, a questão da verdade pode ser respondida de diferentes modos, em diferentes níveis de entendimento. Mas ao considerar um entendimento da Bíblia como "verdade proveniente de Deus", é preciso cuidado para não deixar de apreciar passagens em que Deus não fala diretamente com o homem. Surge, então o questionamento: a verdade bíblica é verdade para quem? E a resposta: a verdade da bíblia é a verdade salvífica para todos. A Escritura ensina a verdade que Deus desejou colocar nos escritos sagrados, em seu projeto de salvação. Assim, para o catequista, perspectiva querigmática deve ser a de retomar o primeiro anúncio dentro do contexto da história da salvação. É fundamental considerar que tanto a doutrina cristã, quanto a vida de Jesus foram escritas não apenas para serem lembradas, mas para serem pregadas. Vale recordar que pregar a verdade, no sentido bíblico, significa falar sobre a verdade de Deus, indissoluvelmente ligada à sua fidelidade. A verdade das Escrituras é constatada quando se perceber nas passagens escritas, que Deus manifesta fidelidade a seu povo, levando-o a uma união amorosa consigo mesmo. A verdade Bíblica chega àqueles que desejam entender a Palavra de Deus escrita na Bíblia e na vida. Desde as datas dos escritos do Novo Testamento, muito tempo se passou, muitas e variadas orientações para a leitura dos textos bíblicos se desenvolveram, mas a pergunta de Filipe feita ao "eunuco" naquele dia em que eles se encontraram no caminho, ela permanece até hoje: "Tu compreendes o que está lendo?" e a resposta do eunuco que também permanece atualíssima no meio de nós: Como poderia, se ninguém me orienta?” Como posso compreender a Palavra, interpretá-La, se não conheço um método de leitura? Que passos devo dar? Ler e interpretar a leitura bíblica Cada pessoa que lê a Bíblia faz sua leitura a partir de seu lugar, ou seja, de sua realidade, do seu jeito, para realizar seus anseios, tirar suas duvidas, para rezar a Palavra de Deus. Primeiramente, é preciso ler, reler, meditar, pesquisar, conversar, dialogar, compartilhar. Existem várias formas e finalidades da leitura bíblica. Ao fazer a leitura vão surgindo perguntas, dúvidas, dificuldades e então precisamos procurar alguém para nos explicar. Segundo o frei Carlos Mesters, doutor em Teologia Bíblica, quando alguém vai explicar a Bíblia às pessoas, precisa se orientar por um duplo critério: primeiro levar em consideração as exigências da realidade que hoje vivemos. Se a Bíblia tem seu valor e mensagem, é para nós que a vivemos, pois não há outros para receberem, viverem e transmitirem a mensagem. Um segundo critério é levar em consideração as exigências da revelação, expressas na própria bíblia e na fé da Igreja.

EXPEDIENTEPe. Hideraldo Verissimo Vieira – PÁROCO

ANO VIII | Nº 58 | FEVEREIRO 2017 Pe. Sérgio Henrique Gonçalves – VIGÁRIO PAROQUIAL PÁROCO Pe. Hideraldo Veríssimo Vieira

VIGÁRIO PAROQUIAL Endereço Fones Casa Paroquial e-mail Redação Articulistas Diagramação Impressão Tiragem

Pe. Sérgio Henrique Gonçalves Av. das Flores, 885 - Bom Jardim Ipatinga - MG (31) 3826-5213 / 3825-7195 / Celular (31) 98699-0212 (OI) (31) 3821-7628 pqsaogeraldo@yahoo.com.br PASCOM Meirevone, Patrícia, Vilton, Gislene, Conceição Toledo, Maria de Lourdes “Lú Nascimento”, Marisa Almeida, Marcos Padovani, Pe. Sérgio e Pe. Hideraldo Gráfica Diocesana (31) 3831-1098 Gráfica Diocesana (31) 3831-1098 2.500 unidades

Confira as reportagens completas e fotos no site e no facebook da Paróquia São Geraldo www.paroquiasaogeraldo.com.br | Facebook: Paróquia São Geraldo

A Bíblia contém a Palavra de Deus e, por isso mesmo, tem as exigências que não dependem de nós e que devem ser respeitadas, para que a Bíblia possa ser realmente Bíblia para nós. Devemos confrontar as exigências da realidade com as exigências da revelação, não apenas como um processo metodológico, mas para escutar a voz do povo e poder, por meio dela, descobrir o que Deus tem a nos dizer. Escutar a voz do povo porque ele é o veículo da revelação divina. A Bíblia não é um livro fácil e quem a explica precisa entrar em sintonia com a vida das pessoas, e não é tanto para rever, responder uma ou outra questão relacionada com a Bíblia, ou trocar uma peça da doutrina e ou da liturgia. É mais uma questão de mudar a sua orientação fundamental, de apontá-la novamente em direção à vida, para acompanhar as mudanças que se operam na vida das pessoas. De acordo com as urgências da ação evangelizadora da Igreja, percebemos que o caminho para a evangelização e amadurecimento da fé se constrói ao fazer a opção fundamental à Jesus Cristo, Conhecê-lo, optar por segui-lo. Mas como? Toda a nossa vida de fé cristã está voltada para a vida em comunidade, vida litúrgica, aberta ao diálogo e ao anúncio. Nesse sentido, o povo de Deus precisa abeirar-se das Sagradas Escrituras na sua relação com a Tradição viva da Igreja, reconhecendo nelas a própria Palavra de Deus. Observamos que todo o sentido da nossa vida de fé é a partir de Jesus Cristo. Ele é a Palavra de Deus encarnada. Portanto, ignorar as Escrituras é ignorar o próprio Cristo. A Bíblia tem como objetivo despertar as pessoas para a presença amiga de Deus em sua vida. Não um Deus qualquer, mas um Deus vivo e verdadeiro. Para conhecer a Deus, tomar conhecimento das coisas sobre Ele, precisase ler e interpretar corretamente a Palavra de Deus e para chegar à interpretação adequada dos textos bíblicos vamos procurar quem pode nos orientar. Neuza Silveira de Souza Coordenadora da Comissão Bíblico-catequética de BH

ROMARIA DIOCESANA A APARECIDA DO NORTE

28/4/2017 A 1/5/2017 Saída na sexta-feira, às 18h, da Comunidade São Geraldo, com visita à Itaguaçu, Canção Nova e Frei Galvão. Retorno na segunda-feira, após o almoço. Valor R$ 505,00 – parcelado ou à vista. Informações na secretaria paroquial. ((TEMOS APENAS 8 VAGAS))


4

Anúncio

em ação

FEVEREIRO 2017

O HOMEM E A MULHER NO JARDIM DO ÉDEN Visualizemos a imagem em toda a sua plasticidade: o Oleiro divino trabalha o seu barro com mestria. Resulta o Homem (em hebraico adam), este ser misterioso, feito de argila (hebr. Adamah), mas vivificado pelo sopro de Deus. Está nas mãos de Javé como o barro nas mãos do oleiro: Ele, e só Ele é o Senhor da vida. O que está em foco é, pois, ADÃO, o homem: todo homem, a humanidade. Se quisermos, falemos da origem do homem: mas de todo homem; e de sua origem radical, não só do “primeiro que apareceu”. “O Homem” é acolhido no Jardim do Éden, no ameno Parque de Javé: para quem está acostumado à canícula do deserto, que significa isto? “À hora da brisa da tarde” (3,8) o homem pode até passear com Javé! Há todo um clima de amizade íntima. Quando imaginamos um paraíso fisicamente tão remoto do nosso mundo, não será esta uma das tantas nossas evasões? Buscamos algo diferente, mágico, quase como desculpa de nosso afastamento de Deus no nosso dia-a-dia! ADÃO é adulto: tem uma tarefa (2,16); recebe autoridade (2,19); não deixe de notar a pitadinha de polêmica contra a zoolatria (adoração dos animais); por quê? Aprofunde também o simbolismo da convivência pacífica com os animais, lendo Is 11,6-8. Gn 2,18-25 A vida humana é diálogo. “Adão” é pessoa na

medida em que se doa. Mas o tu, como o eu, é dom de Deus: “Eva” é dada ao homem enquanto este dorme. O sono de Adão quer indicar justamente que este em nada contribuiu para a formação da mulher: Eva é um presente totalmente gratuito de Javé. Gn 3, Se a vida é diálogo, como se explica que a maldade campeia por toda parte? É que “Adão” desvirtua o sentido da sua vida e da sua autonomia. Na descrição do pecado, transparece a problemática de um povo seriamente tentado pela

convivência com politeístas – os cananeus: • Usam-se termos típicos da cultura e de práticas pagãs: conhecer (e, portanto também poder fazer) o bem e o mal (ou seja, tudo); • O tentador é a serpente, muito cultuada entre os cananeus por presidir à fertilidade e à sabedoria. Para denunciar o pecado, portanto, o descreve-o com traços característicos da idolatria, o grande pecado da época. Neste contexto, compreende-se melhor o papel tão negativo da mulher, como tentadora do homem. Trata-se de um tema frequente no Antigo Testamento (II Sm 11; Pr 7,1-27), não tanto sob aspecto sexual, quando do ponto de vista da integridade da fé: era através dos casamentos mistos, gravemente proibidos mas sempre praticados mais ou menos sorrateira-mente, que a idolatria dos cananeus e de outros povos pagãos acabava penetrando em Israel. Para o homem que tem em si o sopro de Javé, revoltar-se contra Deus é agredir sua própria identidade humana: é criar sofrimentos. Afastar-se do Senhor é escolher a morte. E assim o homem perde o acesso ao Parque onde passeava amigamente com Deus. Mesmo assim, Javé continua a velar por ele. A narrativa não é só denúncia; traz também uma alerta: pois todo Éden tem a sua serpente. Deusdi - Comunidade Santo Antônio Algemiro – Comunidade São João Batista

GENTE QUE FAZ “Eu vim de lá / Do interior / Aonde a religião Ainda é importante...”

JORGE MARTINS DE SOUZA, Veio de família simples, filho de Geraldo Martins Araújo e Ilda Martins de Souza. Nasceu aos 16/01/1965 no distrito de São José do Acácio – MG; onde viveu maior parte de sua infância com seus oito irmãos, sendo dois in memorian. Em 1977, na tentativa de mudar a situação financeira vieram para Ipatinga, onde sempre residiu no bairro Esperança. Na sua adolescência começou a trabalhar como ajudante de pedreiro, atendente de bar, trocador de ônibus, frentista e atualmente continua trabalhando em rede de postos de combustíveis. Na década de 80, tinha um grupo de colegas, onde teve o privilégio de conhecer Édia Andrade Alves Martins. Começaram a namorar por volta de 1984 e se casaram no dia 28 de janeiro de 1989. Tiveram como fruto desse relacionamento três filhos (Lázaro Vinícius Alves Martins- 26 anos, Sabrina Alves Martins- 23 anos e Jordan Mateus Alves Martins – 19 anos). Ele recebeu os sacramentos, porém nunca foi um membro participativo. Veio participar das pastorais, após o sacramento de batismo do seu primeiro filho. Participou das pastorais: familiar, (onde ajudou na abertura de grupos em outras comunidades), catequética, litúrgica e presidente do Conselho Pastoral Comunitário - CPC. Não há um testemunho de fé específico que gostaria de compartilhar,

pois milagre Deus faz constantemente: dom da vida, o milagre do pão de cada dia, etc. Em relação, aos trabalhos pastorais todos são de grande importância. Cada grupo tem sua missão de evangelizar. Como diz Bento XVI - “A fé é dom de Deus”! “Não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande ideia, mas pelo encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá um novo horizonte à vida.” “... Mas deixa eu lhe dizer / Que eu ainda creio e quero crer / Que sem religião não sei viver / Não sei viver!” Meirevone Ferreira - Pascom


FEVEREIRO 2017

5

Anúncio

Agenda dos Padres Padres Hideraldo, Sérgio e Efraim

1º DE FEVEREIRO – QUARTA-FEIRA 09h30 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 16h30 às 18h30 – Atos dos Apóstolos – Atendimento – Pe. Sérgio 19h00 Paróquia N. S da Esperança/Horto – Posse do Novo Pároco Pe. Rogério 2 DE FEVEREIRO – QUINTA-FEIRA 09h às 12h – Nossa Senhora Aparecida – Iguaçu – Clero Regional III 19h30 Centro Pastoral João Paulo II – CEAP (Comissão Financeira) Pe. Hideraldo e Equipe 19h30 Matriz São Geraldo – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 3 DE FEVEREIRO – SEXTA-FEIRA - SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS 07h00 Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Sérgio 09h00 às 11h30 e de 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Hideraldo 16h00 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 19h30 Nossa Senhora das Graças – Missa – Pe. Sérgio 19h30 Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Hideraldo 4 DE FEVEREIRO – SÁBADO 11h00 Matriz São Geraldo – Casamento de Giovanni e Alequiane – Pe. Sérgio 14h00 às 17h00 – Setor 1 – S. Geraldo – Centro Pastoral João Paulo II e Setor 2 – S. Lucas – Atos dos Apóstolos – Formação paroquial sobre a Pastoral do Batismo – EPAP 13h00 às 18h00 – Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Formação Paroquial com o Ministério de Coroinhas/Acólitos (Liturgia e Coroinhas) 18h00 São João Batista – Missa – Pe. Sérgio 18h00 São Francisco – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 São Sebastião – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 Sagrada Família – Missa – Pe. Hideraldo 21h00 Matriz São Geraldo – Casamento de André e Marina – Pe. Sérgio 5 DE FEVEREIRO – DOMINGO 07h00 São José – Missa – Pe. Sérgio 07h00 Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Hideraldo 08h00 às 17h00 – Centro Pastoral João Paulo II – Formação Paroquial da CF – 2017 – Para EPAP e dois representantes das Comunidades. 08h30 Santo Antônio – Missa – Pe. Hideraldo 08h30 Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Efraim 18h00 Nossa Senhora Aparecida – Missa – Pe. Sérgio 18h00 Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 Nossa Senhora das Graças – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Sérgio 7 DE FEVEREIRO – TERÇA-FEIRA 09h00 às 11h30 e 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 Nossa Senhora das Graças – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 8 DE FEVEREIRO – QUARTA-FEIRA 09h30 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 17h00 às 19h00 – Nossa Senhora das Graças – Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 Centro Pastoral João Paulo II – Reunião com Equipe de Liturgia, Ministros e Coordenadores dos Coroinhas e do Ministério de Música do Setor S. Geraldo (Maria de Nazaré, Nossa Senhora Aparecida, Sagrada Família, São José, São Sebastião e S. Geraldo) – Pe. Hideraldo 9 DE FEVEREIRO – QUINTA-FEIRA 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Hideraldo 19h30 Matriz São Geraldo – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 19h30 Atos dos Apóstolos – Reunião com Equipe de Liturgia, Ministros e Coordenadores dos Coroinhas e do Ministério de Música do Setor S.

em ação

Lucas (Santo Antônio, Nossa Senhora das Graças, São João Batista, São Francisco e Atos dos Apóstolos) – Pe. Hideraldo 10 DE FEVEREIRO – SEXTA-FEIRA 09h00 às 11h30 e 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Hideraldo 16h00 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 19h30 Centro Pastoral João Paulo II – Reunião paroquial com os Conselhos Particulares Vicentinos SSVP – Pe. Hideraldo 11 DE FEVEREIRO – SÁBADO 13h00 às 17h00 – Centro Pastoral João Paulo II - Formação/Oficinas da Pastoral da Juventude 18h00 São Francisco – Missa – Pe. Sérgio 18h00 Maria de Nazaré – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 Santo Antônio – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 Sagrada Família – Missa – Pe. Sérgio 12 DE FEVEREIRO – DOMINGO 07h00 Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Sérgio 07h00 Nossa Senhora das Graças – Missa – Pe. Hideraldo 07h30 às 17h00 – Centro Pastoral João Paulo II – Curso de Catequistas Novatos – EPAC 08h00 às 16h00 – Setor 2 Atos dos Apóstolos – Formação Litúrgica Paroquial (Ministros da Eucaristia e Palavra, Coroinhas/Acólitos, Leitores, Comentaristas, Ministério de Música 08h00 às 17h00 – Sítio Amorim B. Bom Jardim – Encontro paroquial de reciclagem para os membros do Apostolado da Oração 08h30 Nossa Senhora Aparecida – Missa – Pe. Efraim 08h30 Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo 10h00 Matriz São Geraldo – Batizados – Pe. Hideraldo 18h00 Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Sérgio 18h00 Nossa Senhora Aparecida – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 Nossa Senhora das Graças – Missa – Pe. Sérgio 19h30 Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Hideraldo 14 DE FEVEREIRO – TERÇA-FEIRA 09h00 às 11h30 e 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 Atos dos Apóstolos – Missa e Bênçãos – Pe. Hideraldo 15 DE FEVEREIRO – QUARTA-FEIRA 09h30 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 17h00 às 18h30 – Atos dos Apóstolos – Atendimento – Pe. Sérgio 19h00 Atos dos Apóstolos – Culto Ecumênico Faculdade Única – Pe. Hideraldo 16 DE FEVEREIRO – QUINTA-FEIRA 15h às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Hideraldo 19h30 Matriz de São Geraldo – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 17 DE FEVEREIRO – SEXTA-FEIRA 9h às 11h30 e 15h às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Hideraldo 16h00 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 19h00 Centro Pastoral João Paulo II – Conselho Pastoral Paroquial (CPP) 18 DE FEVEREIRO – SÁBADO 14h00 às 17h00 – Centro Pastoral João Paulo II – Formação para Acólitos Pe. Hideraldo 18h00 Atos dos Apóstolos – Casamento de Alexandre e Samila – Pe. Jefferson 18h00 São João Batista – Missa – Pe. Hideraldo 18h00 São Francisco – Missa – Pe. Sérgio 19h30 Sagrada Família – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 São Sebastião – Missa – Pe. Sérgio 19 DE FEVEREIRO – DOMINGO 07h00 São José – Missa – Pe. Hideraldo 07h00 Matriz São Geraldo – Pe. Sérgio 08h00 às 17h00 – Nas Comunidades – Formação da CF – 2017 – EPAP


6 08h30 08h30 08h30 10h00 10h00 18h00 18h00 19h30 19h30

Anúncio

FEVEREIRO 2017

em ação

Santo Antônio – Missa – Pe. Efraim Sagrada Família – Missa – Pe. Hideraldo Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Sérgio São Geraldo – Batizados – Crisma e 1ª Eucaristia – Pe. Hideraldo Atos dos Apóstolos – Batizados – Crisma e 1ª Eucaristia – Pe. Sérgio Nossa Senhora Aparecida – Missa – Pe. Sérgio Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo Nossa Senhora das Graças – Missa – Pe. Hideraldo Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Sérgio

21 DE FEVEREIRO – TERÇA-FEIRA 09h00 às 11h30 e 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 Nossa Senhora das Graças – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 22 DE FEVEREIRO - QUARTA-FEIRA 09h30 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 17h00 às 19h00 – Nossa Senhora das Graças – Atendimento – Pe. Sérgio 09h00 às 11h30 e 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Hideraldo 19h30 às 21h00 - Atos dos Apóstolos - Pastoral Familiar Grupão “Amoris Laetitia – à luz da Palavra 23 DE FEVEREIRO – QUINTA-FEIRA 09h00 às 11h30 e 15h00 às 18h30 – Centro Pastoral João Paulo II Atendimento – Pe. Hideraldo 18h00 Atos dos Apóstolos – Casamento de Marcelo e Sandriany – D. Odilon

19h30 Matriz São Geraldo – Missa e Bênçãos – Pe. Hideraldo 24 DE FEVEREIRO – SEXTA-FEIRA 09h30 Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 25 DE FEVEREIRO – SÁBADO - CARNAVAL 18h00 Maria de Nazaré – Missa – Pe. Sérgio 19h30 Santo Antônio – Missa – Pe. Sérgio 26 DE FEVEREIRO – DOMINGO - CARNAVAL 07h00 Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Sérgio 08h30 Sagrada Família – Missa – Pe. Efraim 08h30 Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Sérgio 10h00 Nossa Senhora das Graças – Batizados – Pe. Sérgio 18h00 Nossa Senhora Aparecida – Missa – Pe. Sérgio 19h30 Matriz São Geraldo – Missa – Pe. Sérgio 27 DE FEVEREIRO – SEGUNDA-FEIRA - CARNAVAL Não haverá expediente na Secretaria Paróquia 28 DE FEVEREIRO – TERÇA-FEIRA - CARNAVAL 19h30 Atos dos Apóstolos – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio

Alguém das comunidades onde o Pe. Efraim celebra, deve buscá-lo, meia hora antes da missa, em sua residência (R. José do Patrocínio, 201 – Cidade Nobre) - Telefone Pe. Efraim: 3821-8735

2016 FOI DIFÍCIL. MAS HÁ MOTIVOS PARA TER ESPERANÇA Demorou, mas finalmente findou 2016, um ano de devastação. O povo se viu enganado, direitos que se achavam consolidados sendo retirados. Um golpe na democracia: a vontade popular nas eleições de 2014 foi desrespeitada. Um golpe no Brasil, no povo: aumentam o desemprego, a instabilidade política, a terceirização, a retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. O Presidente colocado na cadeira pelas elites para governar o país tem sede de “mudanças” e quer fazer em um ano o que não conseguiram fazer em 30. Mudanças muito prejudiciais para a população pobre. Dentre as muitas maldades aplicadas aos brasileiros estão a PEC 55 (Proposta de Emenda Constitucional), que trata de colocar um limite severo nos investimentos públicos sociais. E a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência. Pela PEC 55, os ricos continuarão ficando cada vez mais ricos, apropriando-se, sem trabalho árduo, do dinheiro fácil proveniente do orçamento público favorecido pelos juros. Mas a população que não é rica perde com o congelamento real dos gastos federais não financeiros, pois deixa de ter o que hoje já é difícil em termos de serviços e bens públicos. A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), em nota, afirma: “Ela (a PEC) elege para pagar a conta do descontrole de gastos, os trabalhadores e os pobres, ou seja, aqueles que mais precisam do Estado para que seus direitos constitucionais sejam garantidos”. A reforma da previdência, PEC 287, traz graves consequências para todos os trabalhadores e trabalhadoras porque amplia para 65 anos a idade

mínima para aposentadoria de homens e mulheres e deixa de existir o tempo de contribuição para aposentadoria. Ora, a expectativa de vida em vários municípios do país é de 65 anos, igual à idade mínima para aposentar. Isso significa que muitas dessas pessoas irão morrer sem se aposentarem! Importante ressaltar que a Previdência é parte integrante do sistema mais amplo de Seguridade Social. É parte fundamental do sistema de proteção social erguido pela Constituição de 1988, um dos maiores avanços na conquista da cidadania, ao dar à população acesso a serviços públicos essenciais. Um processo de saqueamento do patrimônio nacional já se iniciou, colocando em risco a segurança nacional. O plano é entregar rapidamente ao capital internacional as áreas energéticas e de telecomunicações. Para realizar tudo isso o governo conta com a chamada “grande imprensa”. Ela sempre se comportou como um instrumento partidário da oligarquia mais reacionária, egoísta e entreguista. Por questões políticas e econômicas, sempre defendeu: uma política ultraliberal, que atenda interesses da pequena burguesia, a criminalização dos movimentos sociais e sempre serviu aos interesses dos EUA. E com a explosão da internet e também da pouca credibilidade de alguns veículos de comunicação, o modelo da “grande imprensa” vem gerando menos lucros. Então, é necessário se manter no poder. Indagamos: como fazer um debate minimamente plural e democrático, se as concessões públicas de rádio e TV são controladas por um cartel dominado por uma só família de bilionários? No entanto, podemos dizer que há esperança para

o futuro do Brasil. Vimos com muita alegria a juventude se organizando, o movimento “ocupa tudo”, que surgiu de forma espontânea entre estudantes secundaristas e universitários, contestando os desmandos do governo. A reorganização dos movimentos em unidade, ocupando espaços de luta, sabendo que “ninguém será feliz se andar sozinho”, como canta Zé Vicente. Este ano de 2017 é uma interrogação e chega com muitos desafios. Não sabemos sequer até quando Temer fica no governo. Pode ser cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), pode ser alvejado pela Lava-Jato, pode ficar no cargo até 2018. Portanto, é preciso manter alerta. Algumas certezas e desafios a enfrentar: - Manter a unidade nacional e popular na luta para construir o poder do povo; - Implementar lutas fortes e corajosas por nenhum direito a menos: em defesa da saúde, da educação, do emprego, dos direitos sociais das minorias; contra a PEC 55; contra a reforma da previdência. - Defender as riquezas nacionais em especial a terra, o petróleo, a energia elétrica, minérios, água e a biodiversidade. É preciso reinventar a luta. Sair da zona de conforto, dos pequenos grupos das redes sociais e ir ao encontro. Reaprender a disputar ideias, mentes e corações para a visão de mundo que defendemos! A saída é lutar ou lutar. Cida Lima – Comunidade Sagrada Família Fontes: Nota da CNBB sobre PEC 241; Frente Brasil Popular Minas


em ação

PARABÉNS AOS DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES DE FEVEREIRO: 01/02 01/02 01/02 01/02 01/02 01/02 01/02 01/02 01/02 02/02 02/02 02/02 02/02 02/02 02/02 02/02 02/02 03/02 03/02 03/02 03/02 03/02 03/02 03/02 03/02 03/02 04/02 04/02 04/02 04/02 04/02 04/02 04/02 04/02 04/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 05/02 06/02 06/02 06/02 06/02 06/02 06/02 06/02 06/02 07/02 07/02 07/02 07/02 07/02 07/02 07/02 08/02 08/02

Francisco Leandro Neto Geraldo Magela Barbosa Hamilton Nunes Reis Igor Amaral Assis José Campos Andrade Marcelo Paulo Carvalho Maria Aparecida da Silva Maria das Graças Silva Pereira Maria Rodrigues de Carvalho Bruna Cristina Sousa Oliveira Dagmar Santiago Pereira Felipe Antônio Almeida Faria Maria de Fátima Carvalho Nádia Duarte Prata Pablo Antônio de O. Santos Rafael Gomes da Silva Raissa Nunes Daniel Brasilina Marta dos Santos Cátia Estela Gonçalves Gleiciane Martins do Carmo José Brás Vidal José Roberto de Silva Luiz Carlos Martins Maria Alves Gonçalves Rita Maria Viana Vanda Pereira Santos Adão Afonso de Assis Brás Pereira da Costa Filipe Ferreira Vaz Glaudison Gomes Andrade José Corcine dos Santos Lair Braz Marlon Pontes Teixeira Nara Cristina Nara Cristina Rodrigues Alessandra Cândida Lopes Andrew Mike Ferreira Moura Antônio Carlos da Luz Charles Cardoso dos Reis Joésio Flaviano Teixeira José Pinto de Sena Luzia Maria Ribeiro Margarete Soares de Assis Maria da Conceição Lacerda Maria da Penha Barbosa Maria Gorete dos Santos Marli Ferreira de Araújo Marly de Oliveira Lena Quintão Mateus Alvim Resende Pedro Juliano de Moura Rita de Cássia Souza Alves Ronaldo Coelho de Lima Sebastião Messias Terezinha Adélia de Souza Vantuir Mendes da Silva Ana Maria de Lima Souza André Luiz Silva Andreza Almeida de Araújo Daiane C. Evangelista Coelho Flávio Roberto Mendes Ítalo Maycom Alves Silva Maria de Lourdes Cabral Paula Corina de Oliveira Lima Adriene Silva de Souza Argentina Rodrigues da Silva Diogo Andrade Roberto Simas Flávio Miranda Barbosa Luiz Inácio Farias Marcos Pereira Maria Imaculada M. Gomes Adão Pedro da Silva Ana Beatriz dos Santos Moraes

7

Anúncio

FEVEREIRO 2017

08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 08/02 09/02 09/02 09/02 09/02 09/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 10/02 11/02 11/02 11/02 11/02 11/02 11/02 11/02 11/02 11/02 11/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 12/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 13/02 14/02 14/02 14/02 14/02

Ana Beatriz dos Santos Morais Bráulio Ferreira Oliveira Claudete Gonçalves de Morais Eliane de Lima Iara Maria Soares de Assis José Luis Antunes dos Santos Marcos Felipe de Jesus Júnior Maria Amélia M. Carli Maria Aparecida Silva Rocha Rafael Vieira de Souza Verônica Santos Galvão Victor Andrade Dias Wanderson Ferreira Dias Filho Conceição Cláudia Dias Joaquim Batista Ribeiro José Pereira da Silva Nilcinha Barros Silva Alves Víctor Soares Andrade Adélia A. Domingues Ailton da Silva Ferreira Elizabete Santos Ribeiro Elizabeth dos Santos Ribeiro Geni da Silva Rocha Jackson Contão José Marinho da Silva Josilene de Lourdes Souza Léa Valadares Ferreira Luzia José Garcia Machado Maria de Lurdes Correia Soares Maria Escolástica Santos Edmo Zarif Aquino Dias Juarez Carlos Pires Juliany Aparecida Gonçalves Jussara Cabral Santos Andrade Lourdes Bergami Maria das Dores M. Silvestre Maria Lúcia G. dos Santos Patrícia Estefânia dos Santos Renato Peres Miranda Robson Martins Gomes Bruno Rocha Célio Cláudio de Souza Silva Eva das Graças Pacheco Fabricia Vieira de Macedo Francielen Miranda O. Duarte Francislaine Silveira Cardozo Geralda Lopes Salvate João Lopes Márcia Aparecida Costa Maria de Fátima Soares Maycon Humberto Caetano Poliane Souza Oliveira Rosa Maria de Jesus Stefany da Silva Pontes Viviane A. Eduardo Silva Vieira Weverton Júnior dos Santos Adilson Bruno dos Reis Cesarina Fernandes Souza Cruz Fabiano Márcio Sudário Fábio Adriano Sudário Fábio de Jesus Dalapícola Francisco Viana Neto João Batista da Silva Terra Michele Soares Martins Newton Augusto Silva Terezinha Alves do Carmo Vanessa Cristina da Silva Wilian Cralos Gomes dos Santos Alda de Souza e Silva Amarildo Gomes Dutra Edcarlos Pereira da Silva Flávio Pena Pereira

14/02 14/02 14/02 14/02 14/02 14/02 14/02 14/02 15/02 15/02 15/02 15/02 15/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 16/02 17/02 17/02 17/02 17/02 17/02 17/02 17/02 17/02 17/02 17/02 18/02 18/02 18/02 18/02 18/02 18/02 18/02 18/02 18/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 19/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 20/02 21/02 21/02 21/02 21/02

Iramar Freitas Silvestre Juliana Arruda Neves Juliane Cândida Dias Laura Ferreira da Silva Marli Alves Madeira Marli Alves Vasques Rejane Maria Silva Rejany Maria Silva Carla Gomes de Araújo Cristina Cardoso Ferreira Maria Ferreira da Silva Neidimar de Oliveira Lage Valéria Cristina Nepomuc. Oliveira Alberto Teodoro da Silva Alfredo José Madrona André Luiz L. Belarmindo Andrea de Souza Araújo Catarina Maria Alves Claudina Aparecida Silva Claudineia da Cruz Rodrigues Édia Andrade Alves Martins Eva Maria Sá Hilda Florentina de Assis Irineu Rodrigues Jessica Cruz Sampaio Maria das Dores S. C. Rodrigues Marly Amecina Paulino de Souza Filho Rômulo Martins Pereira Sebastião Mendes Filho Tiago Gonçalves Uzai Tiago Gonçalves Uzaí Valdemir Teixeira Chumbo Welington Alves da Silva Eliane Cristina Souza Fernanda Ferreira Silva Gislayne Eduarda Ribeiro Marcus Vinícius Barbosa Polastri Rejane Assis Silveira Silva Rildo Cantilho Gonçalves Neves Rosângela Jorge Martins Sandra Maria de Godoi Ramos Sônia Maria Lopes Vanessa Taveira Vieira Guimarães Alonso Batista dos Santos Antônio de Pádua Lima Célia Aparecida Simões Moreira Fernanda Matos de Assis Francisco Lopes de Oliveira Geraldo Simão dos Santos Haylander Jorge Cardozo Kelem Aparecida Teixeira Maria de Fátima Weber L. Macedo Adriana Cristina Lima Freitas Amanda da Silva Oliveira Antônio Henrique Pereira Azarias Moreira de Azevedo Carlos Edson M. de Oliveira Geovane Fialho de Oliveira Geralda Imac. Fernandes Gonçalves Imaculada Fernandes Gonçalves Marcos Duarte Andrade Maria Margarida dos Santos Maria Margarida Santos Maria Scarabelli Silva Osvaldo Flores de Mendonça Raynara Gomes Amorim Sabrina Moreira Sebastian Domingos Lopes Sebastião Domingos Lopes Thomas Rodrigues de Moura Vander de Almeida Neto Victor Henrique Dias Wanilda Ferreira de Carvalho Ailton Severo da Silva Devair Laureano Diniz Emília Leidiane Terra Emilia Leidine Terra Evilázio Guedes de Frias Fabrício Paulo Carvalho Francisco Dimiciano Mendes Geraldo Vieira de Andrade Itelvina de Lourdes Lucas de Freitas Braz Maria da Conceição Aparecida Silva Oswaldina Leonidia de Oliveira Reinaldo Cristiano Silva Valdinei Jose Gonçalves Wilker dos Santos Teodoro Agnaldo Pinho de Ramos Dilermando Hemerich Diniz Fátima Aparecida de Carvalho Faria Flávio José dos Rei

21/02 21/02 21/02 21/02 21/02 21/02 21/02 21/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 22/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 23/02 24/02 24/02 24/02 24/02 24/02 24/02 24/02 24/02 24/02 24/02 24/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 25/02 26/02 26/02 26/02 26/02 26/02 26/02 26/02 26/02 26/02 26/02 27/02 27/02 27/02 27/02 27/02 27/02 27/02 27/02 28/02 28/02 28/02 28/02 28/02 29/02 29/02

José Ronaldo de Almeida Lilian de Souza Rocha Maria Aparecida Alves de Oliveira Maria das Graças Amorim Maria do Socorro Perpetuo de Melo Maria Luzia Figueiredo Vânia Lúcia de Araújo Guedes Weverton Xavier Soares Amanda Assis Araújo Celso Pacheco de Figueiredo Cristiane de Penha Kruseak Denise Andrade do Rosário Dirce Valadares de Faria Divina Maria dos Santos Silva Éderson Ferreira Eduardo Kuhlmann Cintra Elisângela Aparecida Vidal Felipe Dias de Almeida Francielle Rodrigues A. Reis Geraldo Francisco Carvalho Jordana Karoline de Melo Silva José Antônio Pereira Leonardo Campos Lúcia Maria Rodrigues Araújo Lúcio Pereira de Melo Maria das Graças Costa Milton Pedro Carlos Warley Silveira Pinto Zilda Morais Filho Alexandre Francisco de Assis Ana Carolina Oliveira Ferreira Aurea da Silva S. Souza Cleuza Pinho Lage Conceição Procópio de Almeida Ercio Pires Marinho Joaquim Vidal Júnior Luiz Pedrete Maria Aparecida Moreira Maria das Graças P. Alves Patrícia Couto Bueno Polianna Cristina Soares Fideles Valdeci José Gonçalves Bárbara Carolina Pereira Batista Braian Cardoso Azevedo Giovani Miranda Jorge João Batista Corrêa João Batista Guerino Leonardo Oliveira Padovanni Maria Pureza Loureiro Munique Guerra Uzai Olinda Cristina Paula Rayane Cristina da Silva Ferreira Sidney da Silva Resende Antônio Gomes de Oliveira Catarina Maria Gonçalves Catharina Maria Gonçalves Dirceu Soares Meneses Eliane D. R.da Silva Eliane Domingos Pinheiro Etelvada S. Ferreira Etevalda Santos Ferreira José Carlos Justino Manoel Alves Ramos Maria de Lourdes Messias Cândido Nelson Conrado Priscila Soares Siqueira Pinheiro Rodrigo Gonçalves Alves Sandra de Fátima Ferreira B. Duarte Ana Paula Moreira Pacheco Ariadna Ferreira Ramos Silva Cleonice Caetana Botelho Elza Maria da Silva Guilherme Pereira Gomes Irene Francisca dos Santos Martins Isleide Dias Almeida Sá José Horta Gomes Natália de Abreu Pires Rosiane Lopes e Silva André Firmino de Souza Breno Fraga de Castro Custódia Fátima Coelho Edilene de Almeida Borges Lage Eni Eugênia das Dores Lima Mário Gabriel dos Santos Oscar Gonçalves de Assis Wagner Rodrigues Bento Cenilda Honorato da Silva Campos Cruzelino Izidório da Silva Larissa Gomes Dias Lourival Rodrigues Costa Thaize Cristina Pereira Santos Cézar Camargo Figueiredo Maria Bernadele Leite Pinho


8

Anúncio

em ação

GRUPO FÉ E VIDA

Você já ouviu falar no Grupo Fé e Vida? Presente e atuante em nossa Paróquia, o Grupo Fé e Vida nasceu após um encontro de formação do Movimento Nacional Fé e Política em Espírito Santo no ano de 2006. O seu objetivo é a conscientização política no meio cristão, independente da denominação religiosa ou partido político das pessoas. Qual é a relação entre Política e Igreja? Basta observarmos o que presenciamos na Política Brasileira em todas as esferas: Municipal, Estadual e Federal, para entendermos a importância da Conscientização Político Cristã, voltada para a “Casa Comum”, onde todos deveriam ser vistos como filhos de Deus e não apenas como simples eleitores, tendo seus direitos desrespeitados. “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundancia” já afirma o Evangelho de João 10,10. Daí, parte o objetivo do Grupo Fé e Vida: divulgar, trabalhar, cobrar dos Órgãos Competentes e conscientizar de uma forma ecumênica as comunidades sobre as Políticas Públicas e Sociais, relacionadas diretamente às nossas vidas. Venha participar conosco e fazer parte desta luta que é de todos. As reuniões são realizadas em cada 3º sábado, às 16h, no Centro Pastoral João Paulo II, Av. das Flores, 885, Bom Jardim. “Enquanto não levarmos as discussões políticas para dentro das Igrejas, teremos falsos profetas profetizando e políticos corruptos no poder”. José Luiz – Coordenador Paroquial Fé e Vida

FEVEREIRO 2017

ADULTOS - UMA PRIORIDADE NA CATEQUESE No início da Igreja a catequese era dirigida aos adultos que queriam tornar-se cristãos. Ela os preparava para o batismo nas comunidades, onde aprendiam com o testemunho de vida dos irmãos e irmãs. Ouviam a Palavra de Deus e participavam de celebrações. A vida da comunidade fazia parte essencial do conteúdo da catequese. Ser cristão, nos primeiros tempos, significava estar firme para enfrentar perseguições. Depois que o poder civil começou a proteger e utilizar a Igreja, ser cristão passou a ser "normal", em vez de ser uma opção. Aí se generalizou o batismo e catequese de crianças, muito baseada na participação da vivência cristã que estava presente na vida da sociedade daquele tempo. É a chamada "catequese por imersão": a pessoa aprendia porque estava mergulhada num ambiente onde tudo se referia à fé e à Igreja. A partir do século XVI, o termo "catequese" acabou sendo relacionado à “coisa para criança, preparação para a eucaristia e crisma, ao ponto de muitos adultos se sentirem incomodados com a ideia de que precisam de catequese”. Mas a Igreja insiste em que a catequese capacite seus melhores agentes para o trabalho com adultos. "É na direção dos adultos que a Evangelização e a Catequese devem orientar seus melhores agentes. São os adultos que assumem mais diretamente, na sociedade e na Igreja, as decisões e favorecem ou dificultam a vida comunitária, a justiça e a fraternidade. É urgente que os adultos façam uma opção mais decisiva e coerente pelo Senhor e sua causa, superando a fé individualista, intimista e desencarnada." (Catequese Renovada – CR 130). A realidade tem mostrado que grande parte dos cristãos adultos são batizados, mas não são evangelizados. Perplexidade, busca e indagação foram certamente os sentimentos de bispos e catequistas diante da “Iniciação à vida cristã”, abordado na 47ª Assembleia da CNBB e na 3ª Semana Brasileira de Catequese, ambas em 2009. Jesus evangelizou os adultos e abençoou as crianças. Nós muitas vezes fazemos o contrário. Os adultos que vão descobrindo o que, sem saber, o que o seu coração sempre buscou, precisam de um processo bem vivido de iniciação (Diretório Nacional de Catequese - DNC 180). Ser um adulto na fé tornou urgência hoje em meio a este mundo cada vez mais pagão, sem ética, corrupto, amoral e imoral, explorador da natureza,

escravizador das pessoas. É preciso muita vida interior, estudo sério, vida em comunidade e atenção ao que acontece para se poder dar testemunho da fé cristã, anunciar o Reino de Deus, viver a comunhão fraterna e a solidariedade, segundo o Mandamento Novo, ter serenidade, cordialidade e fortaleza para dialogar com o diferente, com as religiões, as culturas, as ideologias, ter a coragem profética para denunciar tudo o que vai contra a dignidade do ser humano e contra a natureza. Investir na maturidade do fiel torna-se, portanto, prioridade para a Igreja hoje. “Não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande ideia, mas pelo encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá novo horizonte à vida e, com isso, uma orientação decisiva” (Documento de Aparecida - Da12). Não basta, porém, colocar remendo novo em pano velho. É urgente uma revisão profunda de certas práticas e estruturas eclesiais para retomar a grande prática de iniciação cristã como processo profundo de mergulho na vida cristã. Assumir uma catequese permanente de inspiração catecumental significa abandonar uma catequese de marca estritamente doutrinária, apenas em função dos sacramentos e revestir-se de verdadeiramente de novo paradigma: abrir-se para uma catequese que se estruture de modo progressivo e continuado, centrada no mistério pascal de Jesus Cristo, mais bíblica, mais orante, mais celebrativa e mistagógica (que inicia no mistério), mais comunitária, mais libertadora e transformadora. À luz do Documento de Aparecida, fruto da segunda semana brasileira de catequese e da 47ª Assembleia dos Bispos temos o lançamento do Estudo da CNBB n 97 “Iniciação à vida cristã – Um processo de inspiração catecumenal” que ficou estruturado com esses cinco capítulos, que iremos, nas próximas publicações refletir melhor: I – Iniciação à vida cristã, por quê? II – Iniciação à vida cristã, o que é? III – Iniciação à vida cristã, como? IV – Iniciação à vida cristã, para quem? V – Iniciação à vida cristã, com quem contamos? Onde? Bibliografia: DNC, DA, Documento 97 e Revista Ecoando Ano VIII – n. 30 Conceição Soares Toledo e Gilma Neubaner Catequese Paroquial

MATRIZ SÃO GERALDO Av. das Flores, 885 - Bom Jardim Igreja aberta

Segunda a sábado: 07h00 às 21h30 Domingo: 6h às 10h30 / 18h00 às 21h30

COMUNIDADE SANTO ANTÔNIO Rua Orlando Silva, 595 – Ideal

COMUNIDADE NOSSA SRA. DAS GRAÇAS Rua Centáurea, 15 - Esperança

COMUNIDADE SAGRADA FAMÍLIA Rua Jenipapo, 45 - Bom Jardim

COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ Rua Francisca Constância, 65 - Bom Jardim

COMUNIDADE ATOS DOS APÓSTOLOS Rua Manoel Izídio, 1174 - Ideal

COMUNIDADE SÃO SEBASTIÃO Rua Girassol, 10 - Bom jardim

COMUNIDADE SÃO FRANCISCO DE ASSIS Rua C, 301 - Esperança

COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA Rua Papoula, 530 - Bom Jardim

COMUNIDADE SÃO JOÃO BATISTA Rua Verônica, 115 - Esperança

COMUNIDADE SÃO JOSÉ R. Joaquim Gonçalves Rosa, 1390 - Bom Jardim

Missas

Domingo: 07h00 / 19h30 Quinta-feira: 19h30 1ª Sexta-feira do mês: 19h30

Jornal Anúncio em Ação - Fevereiro 2017  
Advertisement