Page 1

INFORMATIVO DA PARÓQUIA

SÃO GERALDO MAGELA

Anúncio FUNDADA EM 07/03/2004 – 13 Anos

ANO VIII | Nº 67 | NOVEMBRO 2017 | BAIRROS BOM JARDIM, IDEAL E ESPERANÇA

Palavra do Padre

Queridos Irmãos e Queridas Irmãs, neste mês de Novembro Celebramos o dia de finados, a Semana Litúrgico-Catequética, o Dia da Consciência Negra, o dia dos Cristãos Leigos e Leigas e a Festa de Cristo Rei. Finados: Na piedade popular, inspirada em nossa fé católica, o Dia de Finados é marcado por três características: é o dia da saudade, o dia de fazer memória, o dia de professar a fé na ressurreição. É dia da saudade, pois nos faz sentir a ausência de quem foi presença em nossas vidas; ao mesmo tempo que se sente a ausência, revive-se a presença. Mas a memória dos entes queridos que partiram é confortada pela nossa fé na ressurreição. Se a certeza da morte nos entristece, a promessa da ressurreição nos faz viver da esperança de que a morte não é o fim da vida, mas é a passagem de uma vida peregrinante por este mundo para a vida na pátria definitiva. No festa de Finados exprimimos a esperança de que os nossos entes queridos que já morreram já estão em comunhão pessoal e íntima com Deus. Destino para todos nós. Destino planejado para nós, por um Deus que nos ama. Destino feliz, de tal maneira que o Dia de Finados pode ser uma das nossas maiores festas. Uma das nossas

celebrações mais alegres e felizes, porque aqueles que nós amávamos já chegaram a um destino tão maravilhoso. O que nós celebramos,nesse dia, é a festa da ressurreição dos nossos entes queridos e a esperança firmemente fundamentada em Jesus Cristo, que também nós, um dia, vamos ressuscitar. Semana Litúrgico-Catequética: é um tempo de Formação que, neste ano, terá como tema: Iniciação à Vida Cristã: itinerário para formar discípulos missionários - Documento 107 da CNBB. Esse documento oferece novas disposições pastorais para a iniciação à vida cristã, presente nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora, desde 2011. Para os bispos, a dedicação em torno da temática revela o propósito de “buscar novos caminhos pastorais e reconhecer que a inspiração catecumenal é uma exigência atual”. Ela permitirá formar discípulos conscientes, atuantes e missionários. “A vida cristã é um novo viver que requer um processo de passos de aproximação, mediante os quais a pessoa aprende e se deixa envolver pelo mistério amoroso do Pai, pelo Filho, no Santo Espírito. Ela desperta para novas relações e ações, transformando a vida no campo pessoal, comunitário e social. Essa verdadeira transformação se expressa através de símbolos, ritos, celebrações, tempos e etapas”, escreveu o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, na apresentação do documento. No dia 26 de Novembro, Festa de Cristo Rei e Dia do Cristão Leigo e Leiga, será celebrada a abertura do ANO DO LAICATO que seguirá até a mesma festividade em 2018. O tema escolhido para animar a mística do Ano do Laicato foi: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na 'Igreja em saída', a serviço do Reino” e o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, Mt 5,13-14. O Ano do Laicato terá como objetivo geral: “Como Igreja, Povo de Deus, celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; e testemunhar Jesus Cristo e seu Reino na sociedade”. Dia da Consciência Negra: Numa homenagem a Zumbi dos Palmares, herói da resistência negra para o fim da escravidão no Brasil, morto em 20 de novembro de 1695, é tempo de ampliar os espaços de debates sobre questões raciais no Brasil. A Lei 12.519/2011 instituiu a data

20 de novembro como o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. Fruto de uma intensa articulação do Movimento Negro Brasileiro, o 20 de Novembro é uma referência à reflexão sobre o papel dos negros e das negras na construção do país. Festa de Cristo Rei: é uma das festas mais importantes no calendário litúrgico, nela celebramos Cristo que é o Rei do universo. O seu Reino é o Reino da verdade e da vida, da santidade e da graça, da justiça, do amor e da paz. Essa festa tem um sentido escatológico na qual nós celebramos Cristo como Rei de todo o universo. Nós sabemos que o Reino de Cristo já começou a partir de sua vinda na terra, porém Cristo não reinará definitivamente em todos os homens até que volte ao mundo, no final dos tempos, com toda a sua glória. Jesus nos antecipou sobre esse grande dia, em Mateus 25, 31-46. A celebração da Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, fecha o Ano Litúrgico no qual meditamos, sobretudo, o mistério de sua vida, sua pregação e o anúncio do Reino de Deus. Concluindo o ano litúrgico com esta solenidade, somos transladados para um novo ano litúrgico. Muitas bênçãos de Deus na vida de vocês! Rezem por nós! Pe. Hideraldo Verissimo Vieira Pároco


2

Anúncio

NOVEMBRO 2017

em ação

GRATUIDADE DO AMOR Amar de verdade não é fácil, porque significa comprometer-se. Podemos citar o caso de duas pessoas que se dizem realmente amar independentemente das situações e dos problemas que possam aparecer. Mas é um tema muito discutido entre pessoas que tiveram experiências negativas na convivência. No início, o amor era tudo, mas depois que caiu no esvaziamento... Era realmente amor? Em seus ensinamentos, Jesus diz que o verdadeiro amor significa doação, serviço ao próximo, despojamento de todos os interesses individualistas e prática do que não favorece o outro. O ideal do amor como gratuidade é lindo, mas entra em confronto com a cultura do capitalismo e da violência. Quem ama preserva a vida em todas as suas dimensões e a vê como dom de Deus. O amor de Deus é providente, porque cuida até dos lírios do campo (Mt 6,30). Valoriza os mínimos detalhes da natureza, porque tudo tem sua finalidade e seu valor. Sinal de que não podemos descartar os dons da criação, principalmente a pessoa humana, porque ela é criada à imagem e semelhança do Criador. Em respeito à gratuidade do amor, toda a natureza merece ser valorizada. Uma das características do amor é a liberdade. E fomos criados livres. Mas

muitas coisas nos aprisionam e nos escravizam. É o caso do apego exagerado ao dinheiro, capaz até de desmoronar a solidez de um amor consolidado. Em vez de confiança no outro, a pessoa fica apoiada na conta bancária e no acúmulo. Acontece uma mudança de valores, porque o ter sacrifica a identidade do ser. Amor com gratuidade aproxima a pessoa do Criador e a faz feliz, porque ela vê-nos outros a imagem e a semelhança de Deus. A existência de cada pessoa revela a vida como um dom. Tudo isso é fruto do uso correto da liberdade, que consegue enxergar a beleza da criação como fruto da bondade divina e não como propriedade e domínio da criatura humana com suas fraquezas e limites. Quem realmente pratica a justiça faz sua vida ser pautada pela fraternidade e se deixa conduzir pela providência divina. O amor marcado pela verdadeira gratuidade precisa ser todo entranhado pela sabedoria dos ensinamentos de Deus. Do contrário, o amor não passa de ação vazia, recheada de orgulho, e não dura muito. O amor na gratuidade não combina com atos de orgulho próprio. Dom Paulo Mendes Peixoto – Arcebispo de Uberaba

GRUPO DE JOVEM: GPS “A humanidade necessita imperiosamente do testemunho de jovens livres e valentes, que se atrevam a caminhar contra a corrente e proclamar com força e entusiasmo a própria Fé em Deus, Senhor e Salvador.” (S. João Paulo II) O grupo GPS, GUIADOS PELO SENHOR, conta com 23 participantes, todos com o mesmo objetivo: estar em saída. Nesse ultimo mês, o Grupo elaborou uma ação entre amigos, com o objetivo de festejar o dia das crianças, em uma creche no bairro Limoeiro. No dia 11 de outubro, na Instituição de Assistência Social, cerca de 160 crianças participaram, no dia 11 de outubro, de diversas brincadeiras. Na Creche Lar Escola Gotas de Luz, endereço: Rua José Gomes Ribeiro Limoeiro, Ipatinga - MG, 35162-451 Telefone: (31) 3826-2659, aconteceu o sorteio da Ação, no dia 1 de outubro, após a missa dominical. A contemplada Melissa Almeida ganhou uma cesta com chocolates . A coordenação do grupo publicou o agradecimento a todos, em uma rede social: ''Só sucesso! Obrigada a todo mundo que se empenhou nessa etapa de venda das rifas! Juntos vamos longe ''(LAVINA). O grupo conta com duas amigas Lavina Cândida Simões Andrade e Luana de Paula Sobrinho, que estão trabalhando e se empenhando no crescimento da família GPS, juntamente com os demais integrantes . No dia 23 desse mês, o grupo celebrará seus quatro anos de idade. Esse aniversário será comemorado com muito amor e com muita alegria porque estamos participando da vida da comunidade, estamos sendo testemunhas do amor de Cristo e porque este também foi jovem. Eu, RAPHAEL ANDRADE, deixo aqui minha palavra a vocês, membros da Paróquia São Gerald. Porque alguns “líderes” não acreditam no trabalho da juventude? Vocês não sabem a importância do jovem dentro da Igreja ?

Essa realidade tem desanimado muitos jovens. Jovem precisa se envolver em projetos ousados e numa dinâmica de evangelização que os valorize mais. A juventude precisa sentir que faz parte do todo da Igreja! Eu sei que há muitos jovens envolvidos e comprometidos com a vida da nossa Igreja. A esses jovens o nosso muito obrigado! Obrigado a você, jovem, que com o seu protagonismo tem deixado o rosto da nossa Igreja mais alegre e sereno. Obrigado a você, jovem que tem sido testemunho de esperança e fé num mundo tão machucado pela falta de sentido da vida. Obrigado a você, jovem que em meio a tantas dificuldades tem continuado perseverante com o GPS, JESUS PACC FBI JUSC JUBAC JESUS! É por vocês que nossa paróquia está, cada vez mais linda! A cada grupo de jovens, aos coordenadores de cada grupo de base, obrigado pelo seu sim! Nossa paróquia é grande e o desafio é maior ainda. Mas não desanimemos na missão jovem, pois sua presença é fundamental dentro da nossa Igreja. Raphael Andrade – Coordenação Paroquial da PJ


NOVEMBRO 2017

Anúncio

em ação

3

NO FIM, COMEÇO! O agora, que se retroalimenta do passado, já se delicia do banquete que está à nossa frente. Quando tudo acabar, é então que a festa começará. E a gente festeja, apesar de saber que a festa também há de terminar. Não é tanto o final, mas o que só ele pode inaugurar. Quando a gente constata que a dor chegou ao fim, é sinal de que outra coisa já ocupa seu lugar. De algum modo, nós precisamos reconhecer que estamos em festa. A água já é vinho ao mesmo tempo que não podemos nos esquecer de que “o amor é sede depois de se ter bem bebido” (Guimarães Rosa, Noites do sertão: Corpo de Baile, p.61). Vamos falar do Amor. O cristianismo vive de um movimento primordial feito por Deus. Ele modificou radicalmente nossa ideia de tempo. A eternidade veio até nós, rebaixouse.“Quando chegou a plenitude dos tempos, [Deus] enviou o Seu Filho, Verbo feito carne, ungido pelo Espírito Santo, para [nos] curar. Morrendo destruiu a nossa morte e ressurgindo restaurou a nossa vida.” (Sacrosanctum Concilium, 5). O absoluto se fez relação. A constância assumiu para si a inconstância. Deus se fez humano. Não há mais distinção real entre a transcendência e a imanência. Ele está no meio de nós! Está aí para quem quiser ser encontrado. Gosto de chamar essa mobilidade divina de amor (cf. Fl 2, 5-11). Só o amor poderia plenificar a história, dar acabamento à obra da criação (cf. Gl 4,4). O amor, revelado naquele que ama, é autodoação, ardil maravilhoso, dramático ao mesmo tempo que libertador, salva-nos de nós mesmos (cf. 1Cor 13). Não é àtoa que o símbolo do amor (não falo do amor açucarado e sentimentalista) é a cruz, onde o esplendor se revela na fraqueza. Não existe amor se ele for pela metade. Só é amor porque “ama até o fim” (cf. Jo 13,1), até não caber mais em si, até morrer. O cancioneiro de Chico Buarque agudiza o drama de amar, quando canta com a voz do amante uma promessa enlouquecida. Perdido do outro amado então, só aí será possível encontro, num tempo que ele chama de “delicadeza”, “onde não diremos nada, nada aconteceu. Apenas seguirei como encantado ao lado teu”. (Todo sentimento) A escatologia cristã, outrora restrita ao estudo das realidades últimas (eschata), revivescida pela Boa-Nova, quer nos apresentar ao ÚLTIMO de todas as realidades (Eschaton), numa dinâmica de amor-morte-amor. A escatologia não quer responder a perguntas sobre o modo como acontecerão as últimas realidades. Não se trata de um relatório ou um manual para os que estão fazendo sua passagem, mas uma saudável provocação de Deus-homem, Desamor/amante à liberdade humana. Nota: a expressão é desamor ou Deus amor? Os evangelhos estão eivados desse esquema provocador. Eles propõem uma inversão, um excesso, com afirmações que, de tão ilógicas, estão plenas de sentido. “Os últimos serão os primeiros”; “perder é ganhar”; “quem gasta sua vida vai conservá-la”; “é preciso morrer para poder viver”... Estamos diante de um assunto que deve ser tratado como antessala. Nas paredes dessa sala preambular, estão pendurados quadros utópicos, perfumados de esperança (não saber ao mesmo tempo que saber). O imaginário tripartido cristão do além (céu-purgatório-inferno), fruto da escatologia tradicional, apresentou-se, durante muitos séculos, ora jogando essa nossa vida, porque cheia de misérias, para um futuro; ora numa tentativa de assegurar aqui na terra, a partir da realização de determinadas obras, a vida futura; ora, por fim, ocupando-se do destino das almas, cuja mediação se fazia através de méritos e deméritos, em vista de calcular qual seria o castigo ou o prêmio que nos aguardava.

Com a revivescência das utopias terrenas, cujo eco encontraremos no Concílio Vaticano II, ao contrário das utopias-fugas, que nos levaram a certo infantilismo cristão, deslocou a problemática escatológica espiritualista de outrora, escamoteadora do agir humano. O agora, que se retroalimenta do passado, já se delicia do banquete que está à nossa frente. É já e ainda não, mas também, e de algum modo misterioso, é já apesar de ainda não. Uma utopia libertária dos sonhos e produtora de desejos que, sem eliminar a esperança, reinventa-a para além dos moralismos. Nós sabemos que a “expectativa da nova terra não deve enfraquecer mas antes ativar a solicitude em ordem a desenvolver esta terra, onde cresce o corpo da nova família humana, que já consegue apresentar uma certa prefiguração do mundo futuro.”(Gaudium et Spes, 39). Deixamos a inquietude dos versos de Sophia de Mello Breyner Andresen ressoar em nossos ouvidos. Quem tem ouvidos para ouvir... “Apesar das ruínas e da morte, Onde sempre acabou cada ilusão, A força dos meus sonhos é tão forte, Que de tudo renasce a exaltação E nunca as minhas mãos ficam vazias.” Rodrigo Ladeira


4

Anúncio

Agenda dos Padres Padres Hideraldo, Sérgio e Efraim

01 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA 9h – Clero Regional – Santo Antônio – Mesquita 16h às 18h – Atos dos Apóstolos – Atendimento – Pe. Sérgio 02 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA Finados 7h – N. S. das Graças – Missa – Pe. Hideraldo 8h às 15h – S. Família – Espiritualidade Vocacional – PV/SAV 8h30 – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa – Pe. Hideraldo 03 DE NOVEMBRO – SEXTA-FEIRA Sagrado Coração de Jesus 7h – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo 9h às 11h30 e de 15h às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Hideraldo 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa – Pe. Hideraldo 04 DE NOVEMBRO – SÁBADO 9h – Fabriciano – COPAR 18h – S. João Batista – Missa – Pe. Sérgio 18h – S. Francisco – Missa - Pe. Hideraldo 19h30 – S. Sebastião – Missa – Pe. Sérgio 19h30 – S. Família – Missa – Pe. Hideraldo 05 DE NOVEMBRO – DOMINGO 7h – Matriz S. Geraldo – Pe. Hideraldo 7h – S. José – Missa – Pe. Sérgio 8h30 às 11h30 – Centro Pastoral João Paulo II – Planejamento Setorial da Catequese – EPAC 8h30 – S. Antônio – Missa – Pe. Hideraldo 8h30 – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Efraim 13h30 às 17h – Centro Pastoral S. Lucas – Planejamento Setorial da Catequese – EPAC 18h – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo 18h – N. S. Aparecida – Missa – Pe. Sérgio 19h30 – N. S. das Graças – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa – Pe. Sérgio 06 DE NOVEMBRO – SEGUNDA-FEIRA 19h30 – Matriz S. Geraldo, Maria de Nazaré, S. José, N. S. Aparecida, S. Família e S. Sebastião: ENCONTRO DE FORMAÇÃO LITÚRGICO/CATEQUÉTICO 07 DE NOVEMBRO – TERÇA-FEIRA 9h – Arpas/Monlevade – Revisão do Livro da Caminhada 19h30 – Atos dos Apóstolos – Missa e Bênçãos – Pe. Hideraldo 19h30 – Matriz S. Geraldo, Maria de Nazaré, S. José, N. S. Aparecida, S. Família e S. Sebastião: ENCONTRO DE FORMAÇÃO LITÚRGICO/CATEQUÉTICO 08 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA 9h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento Pastoral – Pe. Sérgio 14 horas – Itabira/ Salão da Igreja da Saúde – Encontro das esquipes de Meio Ambiente, com Patrícia Generoso. 16h às 18h30 – N. S. das Graças – Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 – Matriz S. Geraldo, Maria de Nazaré, S. José, N. S. Aparecida, S. Família e S. Sebastião: ENCONTRO DE FORMAÇÃO LITÚRGICO/CATEQUÉTICO 19h30 – Atos dos Apóstolos, Santo Antônio, N. S. das Graças, São João Batista e S. Francisco: ENCONTRO DE FORMAÇÃO LITÚRGICO/CATEQUÉTICO 09 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA 16h30 às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento Pastoral – Pe. Hideraldo 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 19h30 – Atos dos Apóstolos, Santo Antônio, N. S. das Graças, São João Batista e S. Francisco: ENCONTRO DE FORMAÇÃO LITÚRGICO/CATEQUÉTICO 10 DE NOVEMBRO – SEXTA-FEIRA 4º Congresso Diocesano da Pastoral Familiar 9h às 11h30 e de 15h às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Hideraldo 16h – Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 19h30 – Atos dos Apóstolos, Santo Antônio, N. S. das Graças, São João Batista e S. Francisco: ENCONTRO DE FORMAÇÃO LITÚRGICO/CATEQUÉTICO 11 DE NOVEMBRO – SÁBADO 4º Congresso Diocesano da Pastoral Familiar CAMPANHA DO QUILO – SSVP – LEVE NO HORÁRIO DE MISSAS E CELEBRAÇÕES: 1 KG DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL

NOVEMBRO 2017

em ação

8h às 16h – Arpas/ Monlevade – Estudo diocesano de Liturgia 11h – Matriz S. Geraldo – Casamento – Pe. Hideraldo 18h – Maria de Nazaré – Missa – Pe. Sérgio 18h – S. João Batista – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 – S. Antônio – Missa – Pe. Sérgio 19h30 – S. Família – Missa – Pe. Hideraldo 12 DE NOVEMBRO – DOMINGO 4º Congresso Diocesano da Pastoral Familiar CAMPANHA DO QUILO – SSVP – LEVE NO HORÁRIO DE MISSAS E CELEBRAÇÕES: 1 KG DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL 7h – S. Geraldo – Missa – Pe. Sérgio 7h – N. S. das Graças – Missa – Pe. Hideraldo 8h – Lazer da Família – Pais e Filhos – COMIPA e IAM 8h às 15h – Mutirão de Visitas – Bloco Peregrinos de Deus 8h30 – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo 8h30 – S. Antônio – Missa – Pe. Sérgio 8h30 – S. Família – Missa – Pe. Efraim 18h – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Sérgio 18h – N. S. Aparecida – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 – N. S. das Graças– Missa Missionária – Pe. Sérgio 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa– Pe. Hideraldo 13 DE NOVEMBRO – SEGUNDA-FEIRA 14 DE NOVEMBRO – TERÇA-FEIRA 9h às 11h30 e de 15h às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 – N. S. das Graças – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 15 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA – FERIADO NACIONAL 16 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA 9h às 11h30 – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Hideraldo 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio 17 DE NOVEMBRO – SEXTA-FEIRA 9h às 11h30 – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Sérgio 16h – Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 19h30 – S. José – Missa dos Grupos de Reflexão – Pe. Sérgio 18 DE NOVEMBRO – SÁBADO Arpas/Monlevade – Estudo Diocesano da CF – 2018 – EPAP 18h – S. João Batista – Missa – Pe. Sérgio 19h30 – S. Sebastião – Missa – Pe. Sérgio 19 DE NOVEMBRO – DOMINGO Arpas/Monlevade – Estudo Diocesano da CF – 2018 – EPAP 7h – Matriz S. Geraldo – Missa – Pe. Efraim 7h – S. José – Missa – Pe. Sérgio 8h30 – S. Família – Missa – Pe. Sérgio 8h às 12h – Centro Pastoral João Paulo II – Formação Paroquial do Grupo Fé e Vida – Vasco 18h – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Sérgio 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa – Pe. Sérgio 20 DE NOVEMBRO – SEGUNDA-FEIRA Aniversário do Pe. Hideraldo 21 DE NOVEMBRO – TERÇA-FEIRA 9h às 11h30 e de 15h às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Sérgio 16h30 – Centro Pastoral João Paulo II – Reunião de elaboração de pauta para a reunião do CEAP 19h30 – Atos dos Apóstolos – Missa e Bênção – Pe. Sérgio 22 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA 9h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento Pastoral – Pe. Sérgio 17h às 18h30 – Atos dos Apóstolos– Atendimento – Pe. Sérgio

EXPEDIENTEPe. Hideraldo Verissimo Vieira – PÁROCO

ANO VIII | Nº 66 | OUTUBRO 2017

Pe. Sérgio Henrique Gonçalves – VIGÁRIO PAROQUIAL

PÁROCO VIGÁRIO PAROQUIAL Endereço Fones Casa Paroquial e-mail Redação Articulistas

Diagramação Impressão Tiragem

Pe. Hideraldo Veríssimo Vieira Pe. Sérgio Henrique Gonçalves Av. das Flores, 885 - Bom Jardim Ipatinga - MG (31) 3826-5213 / 3825-7195 / Celular (31) 98699-0212 (OI) (31) 3821-7628 pqsaogeraldo@yahoo.com.br PASCOM Meirevone, Patrícia, Vilton, Gislene, Conceição Toledo, Gilma, Deusdi Ferreira, Algemiro, Raphael Andrade, Cleiton, Vanir Teixeira, Michelli, Afonso Murad, Pe. José Geraldo da Fonseca, Pe. Sérgio e Pe. Hideraldo

Gráfica Diocesana (31) 3831-1098 Gráfica Diocesana (31) 3831-1098 2.500 unidades

Confira as reportagens completas e fotos no site e no facebook da Paróquia São Geraldo www.paroquiasaogeraldo.com.br | Facebook: Paróquia São Geraldo


NOVEMBRO 2017

COLETA DE OLEO VEGETAL USADO Em todas as Comunidades da Paróquia * Leve em um Pet e coloque no coletor que está em sua comunidade.

18h – Centro Pastoral João Paulo II – Reunião de elaboração de pauta para a reunião do CPP 19h30 – S. Francisco – Missa da Família – Pe. Sérgio 19h30 – Centro Pastoral João Paulo II – CEAP (Conselho Econômico) 23 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA 16h30 às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento Pastoral – Pe. Hideraldo 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa e Bênçãos– Pe. Hideraldo 24 DE NOVEMBRO – SEXTA-FEIRA 9h às 11h30 e de 15h às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Hideraldo 16h – Visita aos Doentes – Pe. Sérgio 19h – Centro Pastoral João Paulo II – CPP 19h30 – N. S. das Graças – 1º Dia do Tríduo de Festa da Padroeira – Pe. Sérgio 25 DE NOVEMBRO – SÁBADO 9h – Arpas/ Monlevade – COPADI 18h – Maria de Nazaré – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 – N. S. das Graças – 2º Dia do Tríduo de Festa da Padroeira – Pe. Hideraldo 26 DE NOVEMBRO – DOMINGO Dia da Vocação do Leigo e da Leiga e Festa de Cristo Rei 7h – Matriz S. Geraldo – Missa – Pe. Hideraldo 7h – N. S das Graças – Missa – Pe. Sérgio 8h30 – N. S. Aparecida – Missa – Pe. Sérgio 8h30 – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Hideraldo 8h30 – S. Antônio – Missa – Pe. Efraim 10h – N. S. das Graças – Batizados – Pe. Sérgio 18h – Atos dos Apóstolos – Missa – Pe. Sérgio 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa – Pe. Hideraldo 19h30 – N. S. das Graças – 3º Dia do Tríduo de Festa da Padroeira – Pe. Sérgio 27 DE NOVEMBRO – SEGUNDA-FEIRA 19h30 – N. S. das Graças – Festa da Padroeira da Comunidade – Pe. Hideraldo 28 DE NOVEMBRO – TERÇA-FEIRA 9h às 11h30 e de 15h às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 – N. S. das Graças – Missa e Bênçãos – Pe. Hideraldo 29 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA 9h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento Pastoral – Pe. Sérgio 17h às 18h30 – Atos dos Apóstolos– Atendimento – Pe. Sérgio 19h30 – Atos dos apóstolos – Missa da Catequese – Pe. Hideraldo 30 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA 16h30 às 18h – Centro Pastoral João Paulo II – Atendimento Pastoral – Pe. Hideraldo 19h – Santuário Senhor do Bonfim – 70 Anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Efraim 19h30 – Matriz S. Geraldo – Missa e Bênçãos – Pe. Sérgio Pe. Hideraldo Verissimo Vieira – Pároco Pe. Sérgio Henrique Gonçalves – Vigário Paroquial

Anúncio

em ação

5

UM DEUS QUE DANÇA Missionário redentorista partilha seu olhar sobre a experiência do povo africano com a dança como celebração da vida, o que inclui mesmo a vivência da Eucaristia. A dança é essencialmente a harmonia da vida, a partir dela, o caos transforma-se em ordem, aquilo que até então era oculto torna-se desvelado aos olhos de quem capta cada expressão do corpo. É na dança que se celebra a vida e a morte, a alegria e a tristeza, o bem e o mal. Longe de um dualismo grego, o povo Moçambicano, ou melhor, o povo Africano guia seu cotidiano a partir de uma coreografia que dá ritmo à vida; desde o privado ao público, do profano ao sagrado. Desde quando cheguei em Moçambique, percebi o ritmo ou, como dizemos no Brasil, o “gingado” que permeia todo o povo, das crianças aos mais velhos. Não obstante, na liturgia percebi que seguem a mesma dinâmica dançante, do batismo aos velórios, e não só com os católicos, mas com todas as comunidades religiosas de nossa pequena vila de Furancungo, sejam cristãs ou não. Nossas celebrações litúrgicas, mais precisamente as celebrações eucarísticas, que duram em média duas horas e meia, são permeadas por diversos ritmos que expressam os sentimentos pessoais/comunitários em sintonia com o ato celebrado. Nesses atos é singularmente percebido o dado antropológico que permeia todas as religiões. A dança é a expressão mais transcendente daquilo que é pura imanência: o corpo. A dança, dentro da fé judaico-cristã, é a expressão de maior louvor e agradecimento à intervenção de Deus na história do homem. Diversas passagens bíblicas expressam esse louvor; o cântico de Miriã (cf. Ex 15, 20-21), o vislumbre profético dos dias do Senhor de Jeremias (cf. Jr 31,13) e também dentro do culto celebrativo junto à Arca de Deus (cf 2Sm 6, 1415.20-23). E ante a dor e o sofrimento, o pecado e a desolação, cessam-se tais atos (cf. Lm 5,15-16). E dentro do Novo Testamento, Jesus se utiliza da festiva celebração do retorno do filho jovem (cf. 15, 25.32) para expressar a alegria do retorno daquele que se perdeu. Desta forma, não nos é alheio o modo celebrativo de nossa pequena vila de Furancungo em Moçambique. Desde o canto de entrada ao canto final, tudo é permeado pelo estrondoso som de um coral de mais de 40 vozes e batuques. Dois momentos são nitidamente destacados; o ato penitencial que expressa um ritmo de tristeza e vergonha diante do pecado cometido, mas que ao mesmo tempo confessa a misericórdia de Deus e o Ofertório no qual apresentam os dons da terra de modo festivo e alegre, uma alegria quem dá, não o que sobra, mas aquilo que possui, e em cada deposito diante do altar a palavra 'Zikomo' que quer dizer 'Obrigado' e uma tímida genuflexão. Em uma entrevista de 2007, disponível no youtube, o Card. Francis Arinze se pronuncia a respeito da 'dança litúrgica' e expõem, de maneira clara, o seu posicionamento contrário sobre o tema e compreendemos claramente seu posicionamento em defesa da ortodoxia, mas não podemos nos esquecer de que a dança é constitutiva das religiões, e certamente um caminho que nos leva a uma maior comunhão, já que sempre buscamos aquilo que nos une. Finalmente, lembrando o saudoso Pe. Ulpiano, S.J, que sempre indagava seus alunos a ver e adentrar a pericorese trinitária. Hoje, mais claro como nunca, é perceptível o convite a juntarse nessa dança da comunidade-comunhão, com Ele, com o próximo, enfim, com o mundo. Fr. Jean Carlos,CSsR é missionário redentorista na vila de Furancungo, Tete, Moçambique


6

Anúncio

em ação

NOVEMBRO 2017

O ANO LITÚRGICO O que é o ano litúrgico? É o período no qual a Igreja celebra todo o mistério de Cristo: da Encarnação ao Pentecostes e a espera da vinda do Senhor. Inicia-se com o primeiro domingo do Advento e termina com a festa de Cristo Rei. Como se divide o ano litúrgico? O ano litúrgico tem, fundamentalmente, dois grandes ciclos: o da Páscoa, o mais importante, e o do Natal. Cada um tem uma preparação, a celebração e o prolongamento. Para melhor compreensão, podemos acompanhar no desenho acima: O CICLO DA PÁSCOA · Preparação: Quaresma. Os catecúmenos se iniciam na vida da Igreja. Os batizados renovam os compromissos do Batismo pela penitência. Ideias-força desse tempo: Oração, conversão e penitência. · Celebração: Páscoa, Ascensão e Pentecostes. Ideias-força deste tempo: Ser testemunha da Ressurreição, pela palavra e pelas obras, na vida familiar, pessoal e social. · Prolongamento: Domingos posteriores ao Pentecostes. O CICLO DO NATAL · Preparação: Advento. A vinda de Jesus na humanidade. Está incluída a espera de Jesus na Glória e sua vinda no dia-a-dia de nossa vida. Ideias-força deste tempo: A esperança e o desejo de que o Cristo se manifeste na história dos homens. · Epifania: A manifestação de Jesus como Filho de Deus, representada pelos magos. Os homens a quem Cristo se manifesta devem, por sua vez, manifestá-lo aos outros, como o fizeram os pastores e os reis magos. · Prolongamento: Domingo posterior à Epifania. E O TEMPO COMUM? Além dos tempos com características próprias, restam no ciclo anual 33 ou 34 semanas. Nelas, não se celebra algum aspecto especial do mistério de Cristo,

AMIGOS PELA FÉ... Alguns devem conhecer a musica “Amigos pela Fé”, do grupo Anjos de Resgate: Quem me dará um ombro amigo quando eu precisar? E se eu cair, se eu vacilar, quem vai me levantar? Sou eu, quem vai ouvir você quando o mundo não puder te entender Foi Deus quem te escolheu pra ser o melhor amigo que eu pudesse ter Amigos, pra sempre Dois Amigos que nasceram pela fé Amigos, pra sempre Para sempre amigos sim, se Deus quiser

mas comemora-se o próprio mistério de Cristo em sua plenitude, principalmente, aos domingos. Este é o Tempo Comum. Inicia-se na segunda-feira seguinte ao domingo que vem depois do dia seis de janeiro, e se estende até a terça-feira, anterior ao início da Quaresma. Recomeça na segunda-feira posterior ao domingo de Pentecostes e termina antes das primeiras vésperas do primeiro domingo do Advento. O Ano Litúrgico de 2018 é o Ano B - Marcos é indispensável para refletir, acompanhar e viver dia a dia a liturgia da Igreja. Inicia-se no dia 3 de dezembro de 2017 e terminará no dia 25 de Novembro de 2018, com a solenidade de Cristo Rei do Universo. Frei Gilson C. Soares, OCD

Verdade absoluta: Amigos... quem não os têm não conhece o toque sensível de Deus. A palma da mão do nosso Deus em nosso coração. Mão que acalma, alegra e que desperta emoções nunca vistas. Um bom amigo é aquele que apoia você, nas horas mais difíceis e é o primeiro a lhe dar um “puxão de orelha”, quando você abusa de seus erros. Amigo é aquele que liga quando você menos espera, e lhe pergunta: “Porque você sumiu?” . Ou lhe faz uma visita e apenas lhe dá um terno abraço e vai embora, mostrando o quanto é bom ter você por perto, nem que seja por alguns segundos. Meu coração está em paz, hoje a voz de Deus veio falar comigo. Era uma voz suave, dizendo: “Amigo, conto com você e conte comigo”. Agora sinto essa paz no coração, que me invade e me abraça de ternura e amor. Amigos pela Fé são assim, dotados do Amor Divino. São inflamáveis de saudade e de carinho. Porque sabem como Jesus amou tanto o mundo, entregou-se através da morte na cruz. Sabem também o tanto que Deus amou a Terra que deu seu próprio filho por nós. E que seja sempre assim, se Deus quiser. Para sempre amigos! Julinei Nogueira de Almeida Paróquia de São Pedro Sete Lagoas - MG


7

Anúncio

NOVEMBRO 2017

em ação

08/11 15/11 25/11 26/11 29/11

PARABÉNS AOS DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES DE NOVEMBRO: NOSSA SENHORA APARECIDA BOM JARDIM 02/11 Maria Martins da Silva 02/11 Neuza de Souza Oliveira 03/11 Andréia Cristina Neto 03/11 Ester Bragança 03/11 Rainero Toledo 04/11 Dalva Fernandes 04/11 Maria Aparecida de Almeida 04/11 Paulo Renato Freitas Silva 04/11 Sonia Dalva Carreiro 04/11 Sônia Dalva Carreiro 05/11 Geisiane Araújo Barbosa 06/11 Ana Maria da Silva 07/11 Alzira Sebastiana Ferreira 07/11 Cleuza dos Santos Mota 07/11 Regiane Silva Oliveira 07/11 Terezinha Maria de Jesus Souza 08/11 Arminda Evangelista Coelho 08/11 Cirlene Santana da Silva Reis 08/11 Edmundo de Jesus 08/11 Maria Perpétuo Socorro 10/11 Geralda Antônia Chaves 10/11 Gilsimar Reinaldo da Silva 10/11 Marlene da Silva Vieira 10/11 Nilton Pereira Carvalho 11/11 Cláudio Barroso dos Santos 11/11 Iraní Maria Vasconcelos 11/11 Osvaldo Alves Santos 12/11 Cloves Soares de Carvalho 12/11 Eliziara Matias de Oliveira 12/11 José Damásio da Silva 12/11 Vanessa Aparecida Vieira 13/11 José de Lourdes C. Andrade 13/11 Maria Amélia 13/11 Maria Aparecida de Paula 13/11 Shirley Maquilaine A. de Menezes 13/11 Valdivino Gonçalves Cordeiro 14/11 João Josafá da Costa 14/11 Maria Margarida de Freitas 14/11 Sabrina Alvarenga Silva 14/11 Vilma Mara Gomes Silva 16/11 Vilma Rodrigues 18/11 Regiane Aparecida Coelho neto 20/11 Elza da Penha Martins 20/11 Josiane Pereira da Paixão 20/11 Leiziane Cristina Ferreira 20/11 Werley Prata do Carmo

22/11 23/11 23/11 23/11 24/11 24/11 25/11 26/11 26/11 26/11 26/11 26/11 27/11 28/11 28/11 28/11 28/11 28/11 28/11 29/11

Maria Rosa Aquino Fernando Lopes Faria Silvia Rodrigues Pereira Varlene Maria Valadares Neves Kenia Pereira Souza Rosângela Catarina Inês Monteiro de Castro Alexandre Valério Nonato Cristiano Gonçalves de Jesus Ednardo Eliana Domingos Josiana Rogéria Pereira Alzira Maria das Merces Adriana Cristina Coelho Teixeira Agab Silva De Jesus do Carmo André Lana Paulista Maria Madrona de Sousa Tatiana Aparecida A. Oliveira Tatiane Alves Pinheiro Antônio Celestino Chaves

NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS ESPERANÇA 01/11 Giuliane Eulália Côrrea 01/11 Regiane Lourdes de Assis 03/11 Dercy Souza da Silva 03/11 José Severo da Silva 04/11 Etelvina Maria das Graças Coelho 04/11 Leonídia Maria da Conceição 05/11 Carlos Vasconcelos 05/11 Franciene Julia de Sousa 05/11 Wanderson Soares 06/11 Ângela Maria da Silva 06/11 Cleonice Alves Pereira 06/11 ELIMAR DE SOUZA JORGE 06/11 José Gomes de Araújo 06/11 Maria Aparecida Jesus Honorato 06/11 Vagner Onofre de Souza 07/11 Gilmar Malta de Abreu 07/11 Hermes Aquino Barbosa 10/11 Fátima Aparecida de J. Valadares 10/11 Geraldino Liberato de Assis 12/11 Jean Pierre de Carvalho 12/11 Yuri Dias Valadares 13/11 Davidson Almeida Santos 13/11 Osmar Teixeira de Carvalho 14/11 Flávio Souza Alves

14/11 15/11 15/11 16/11 17/11 18/11 18/11 19/11 19/11 20/11 20/11 23/11 23/11 24/11 24/11 24/11 25/11 26/11 26/11 26/11 26/11 27/11 28/11 28/11 28/11 29/11 29/11 30/11 30/11 30/11 30/11

Willian Mol Pereira Juscilaine Souza Oliveira Manoel Pena de Faria Filomena Rosa de Souza Maria das Graças Gonçalves Carlos Andson Almeida Santos Tereza de Jesus Abdias Arruda de Oliveira Siqueira Jefferson Winderson M. de Carvalho Aline Maria dos Santos Oliveira Marcelo da Costa Morais Luiz Antônio Memorina Luiza Pinto Aline Bergami Gomes de Oliveira Cecília Nunes de Almeida Karla Caroliny Martins Ildefonso Adelina Corcina de Menezes Arlete Aparecida Cardoso Arlete Silva Cardoso Maria das Graças de Jesus Silva Sebastião Leonardo Creudina Rodrigues da Cruz José Paulade Paiva Marcelo Pedrosa Narde Neide Inara F.Silva Dermeval Augusto Praxedes (Bené) Pedro José Machado Cecília Maria da Silva Pereira Juliana Menezes Monteiro Maria Aparecida dos Reis Ferreira Maria Aparecida Reis Ferreira

NOSSA SENHORA DE NAZARÉ (MARIA DE NAZARÉ) BOM JARDIM 13/11 Vinícius Jacintho Viana 24/11 Bruna de Paula Constâncio 25/11 Gerusa Santos 25/11 Geusa Santos R. Veloso 25/11 MARCIANO ALVES SILVA 27/11 Ângela Maria de Bem Pereira 30/11 Geralda Maria das Graças Carvalho SAGRADA FAMÍLIA BOM JARDIM 04/11 Adair Silveira de Lima 06/11 Cleidson da Conceição Bernardo

Eliane Maria dos Santos Lima Gleydson Luiz Mendes Gleydson Ribeiro Gonçalves Rosane dos Santos Pereira Hélida Alves Soares

SANTO ANTÔNIO IDEAL 02/11 Aparecida Angela Scarabelli 02/11 José da Silva Terra 02/11 Luzia Augusta dos Santos 03/11 José Raimundo Moura 03/11 Luiz Roberto Maduro 04/11 Maria Rodrigues de Oliveira Berto 05/11 Maria das Dores Aguir Faier 05/11 Rita Coelho dos Reis 08/11 Ana Cláudia Assunção Costa 08/11 Franciane Medeiros Coelho Pereira 09/11 Júlia Gabriela Silva Teixeira 10/11 Leonardo Magno Clemente 11/11 Manoel Raimundo Costa 12/11 Robson Graciano Alves 15/11 Sirley Resende Villar Castanheiras 17/11 Rodrigo Morais Barbosa 18/11 Antônio Fernando F. Sobrinho 18/11 Francisco Pedro Soares 18/11 Joana D'Ark Reis de Miranda Costa 18/11 Maxuel Nunes Daniel 19/11 Gilson Gonçalves Dorim 21/11 Dalton de Almeida 21/11 Rodrigo Quintão dos Reis 22/11 Maria Lucia de Oliveira 22/11 Rosimeire Cardoso 26/11 Eli S. Farias 26/11 Lorena de Paula 26/11 Núbia Martins 26/11 Rosângela Aparecida Quirino 27/11 Gilson Jacinto Viana 28/11 Elizete Maria Oliveira 29/11 Davi Ramos 29/11 Vanda Mares Segeredo SÃO FRANCISCO DE ASSIS ESPERANÇA 01/11 Maria Aparecida Costa Silva 01/11 Ramon Santos 04/11 Karine Alves de Brito 04/11 Tereza Rosa S. Monteiro 07/11 Marlene de Souza Pereira Silva 07/11 Thais Caroline de Jesus 08/11 Deusdete Martins 08/11 Joaquim Rocha Rodrigues 08/11 Maria Aparecida Oliveira 08/11 Regina Maria de Jesus 11/11 Edmar de Souza Soares 12/11 Amélia Pereira Pinto 12/11 Marli Lourenço Gonçalves (Bilu) 13/11 Erci Martins dos Santos 14/11 Maria de Fátima Firmino Sousa 15/11 Adriana de Souza 16/11 Nilza Minervina da Silva Dias 17/11 Adair de Souza 17/11 Lorena Alice de Freitas 17/11 Priscila Barreto Nepomuceno Scarabelli 18/11 Altaisa Cristina de Oliveira Souza 18/11 Ilma Lopes de Souza 25/11 Valdivino Pereira de Jesus 27/11 Sabrina Aparecida Souza SÃO GERALDO BOM JARDIM 01/11 Ana Maria de Almeida Mendes 03/11 Adriano Mendes de Pinho 03/11 Emiliana Maria Lopes Souza Louzada 03/11 Giovanna Aparecida Teles José 03/11 Irany de Almeida Medeiros 03/11 Jeremias do Amaral Dias 03/11 José Silva de Assis ( Teco) 03/11 Nilma de Almeida Mendes 05/11 Eduardo de Andrade Dutra 06/11 Marcos Vinicius Padovani 06/11 Nelia da Penha Praseres Portugual

07/11 07/11 07/11 09/11 09/11 09/11 10/11 11/11 11/11 12/11 12/11 13/11 14/11 14/11 14/11 15/11 17/11 17/11 18/11 18/11 18/11 21/11 22/11 22/11 22/11 23/11 24/11 24/11 25/11 29/11 29/11

Eva Hérmogenes Luiz Tavares João Víctor Teodoro Vera Lucia Reinoso Silva Estaylon Bandeira Maria Helena Silva Rafaela Silva Caliman Pinto Maria das Graças Oliveira Natália dos Santos Silva Patricia Costa Nery Cruz Cleonice da Silva Araújo Poliane Freitas Silva Henrique Motinha Martins LUIZ ALBERTO ALVES Luzia Martins do Carmo Maria Auxiliadora Rodrigues Ferreira Ana Alminda Souza Santos Joaquim Beato da Celata Robson Emílio dos Santos Cenire Medeiros Luana Isabel Oliveira Maria José Lage Antônio Domingues da Silva David Ramos Zeferino Junior Liliane Oliveira Calegari Michele Figueiredo Terra Margareth Aparecida K. Gomes João Firmino Neto João Vítor Casasa Andrade Guilherme Viana Miranda Alcione Vicente Mendes Maria Visitadora Lacerda Miranda

SÃO JOÃO BATISTA ESPERANÇA 25/11 Laurecy Maria Ferreira Lacerda 25/11 Vinícius do Carmo da Silva 26/11 Andréia Barbosa de Menezes 26/11 Karla Cristina Geremias Lacerda 29/11 Sônia Maria de Oliveira

SÃO JOSÉ BOM JARDIM 01/11 Juliana Elias dos Santos Lima 07/11 Gessica Nascimento Domiciano 11/11 Gabriel Felipe Cruz Bastos 12/11 Walace Custódio V. dos Santos 12/11 Wallace Custódio 14/11 Josefina Gomes Sater 20/11 Antônio Geraldo de Souza (Batata) 25/11 Cristiane Ferreira Soares Lopes 28/11 Vilma Jossileide Aires de Magalhães 29/11 Benedita Saturnina Silva 30/11 Jussara Rodrigues Lopes SÃO LUCAS(ATOS DOS APOSTOLOS) IDEAL 01/11 Felype Guida Gomes 01/11 Maria José Lima Capela 07/11 Raul José de Frias 09/11 Maria Aparecida Silva Souza 09/11 Salvador Loura 11/11 Rodrigo César Santos 12/11 Kevin Viana 14/11 Rafael Henrique de Paula Assis 14/11 Thamiris Ferreira Guerino 15/11 Idemar Pereira Araújo 16/11 Cíntia Pereira dos Santos 17/11 Leila de Lima Marinho 19/11 Marlene Cassimiro Campos 20/11 Thomás Henrique Nery da Silva 22/11 Laerte Júnior 22/11 Weverton M.Paula 23/11 Lúcia Helena Rezende 23/11 Walta Maria Sá de Almeida 30/11 Adilson Silva Pedro SÃO SEBASTIÃO BOM JARDIM 20/11 Pe. Hideraldo Verissimo Vieira

As informações dos dizimistas aniversariantes foram enviadas e devem ser atualizadas pelos Coordenadores da Pastoral do Dízimo das Comunidades


8

Anúncio

NOVEMBRO 2017

em ação

REFERÊNCIAS PARA CRIAÇÃO DO LOGOTIPO DA PARÓQUIA SÃO GERALDO MAGELA ANEL

IGREJA

Sinal de compromisso, FIDELIDADE. Representa nosso compromisso com a comunidade Cristã, de levar o Evangelho a TODOS.

Representa nosso lugar de encontro, que é sustentado por todos.

IMAGEM DE SÃO GERALDO MAGELA Identifica o santo Padroeiro da Paróquia

MARIA Representada como a Senhora de Aparecida. Maria mãe da Igreja (em particular da nossa diocese) acompanha seus filhos (nós) por toda a vida.

CRUZ Símbolo marcante e presente em todas as imagens de São Geraldo Magela.

COR VERDE Representam nossa identidade missionária. Uma Igreja viva, em saída, que vai ao encontro de todos.

Representa a ESPERANÇA. Sem fé e esperança nenhum cristão consegue enfrentar os desafios da vida e ter forças para seguir o caminho de Jesus.

TRÊS TORRES

ARTE

Referem-se à Trindade Santa.

Willian Sabino de Souza

CAMINHO E PEGADAS

Jornal Anúncio em Ação - Novembro 2017  
Advertisement