Page 1

INFORMATIVO

SEMANAL Edição V

.

Ano 09

.

03-03-2017

Mobilização Precoce: São Camilo investe em tratamentos fisioterapêuticos ao paciente

Fatores como a imobilidade e a fraqueza muscular são um dos maiores problemas encontrados em pacientes dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Tratam-se de fatores inerentes, geralmente à ventilação mecânica prolongada e à restrição ao leito. Pensando na melhora da funcionalidade e qualidade de vida do paciente, o São Camilo Timóteo e de Fabriciano disponibilizam uma equipe de fisioterapeutas que priorizam a “Mobilização Precoce”, que mantém a amplitude do movimento, evita grandes retrações musculares e reduz as complicações relacionadas à imobilidade. De acordo com a coordenadora do serviço de fisioterapia dos Hospitais, Sabatha Santopietro Cunha, a redução ou anulação da carga imposta ao sistema musculoesquelético durante o imobilismo no leito tem aumentado o tempo de internação na UTI e, consequentemente, pode provocar piora prognóstica do paciente. “Associado a esses fatores, o período prolon-

gado de imobilismo no leito tem sido apontado como principal causa de fraqueza muscular adquirida na UTI. Com a mobilização precoce, obtemos uma melhora da força muscular e dos músculos respiratórios, reduzimos a dispneia e o tempo de ventilação mecânica, melhorando o bem-estar do paciente e reduzindo o tempo de internação e custos”, afirma. A mobilização precoce deve ser feita imediatamente após a estabilização do paciente na UTI, segundo a fisioterapeuta. O profissional é que indica o início da mobilização e responsável por avaliar e prescrever os exercícios adequados, de acordo com o quadro e capacidade do paciente. “A equipe multidisciplinar tem importante papel na manutenção do equilíbrio desse paciente como um todo. Com isso o papel do fisioterapeuta juntamente com a equipe multiprofissional, diante de tal quadro, se mostra fundamental quando o assunto é a mobilização precoce na UTI”, finaliza Sábatha.


Doação de Órgãos no HRR beneficia nova vida a 5 pessoas Um acidente de moto no sábado (25), em Rondonópolis, vitimou uma jovem com morte cerebral, na segunda-feira (27), e a família autorizou a doação dos órgãos. No fim da tarde de terça-feira (28), as cirurgias eram realizadas e cinco pessoas receberam as doações. O coração de Sara foi para um paciente de Brasília. O órgão foi transportado por mais de 700 quilômetros em um avião da Força Aérea Brasileira e seguiu do aeroporto de Brasília para o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF) em um helicóptero do Detran. A aeronave foi acionada pela Central Nacional de Captação de Órgãos e aguardava a chegada da equipe médica. Este foi o quarto transplante do tipo só em 2017. Em dois anos, apenas 14 corações foram transportados de um Estado para o outro para transplantes. No ano passado, 20% dos transplantes cardíacos realizados pelo ICDF ocorreram em crianças. O fígado da jovem também foi para Brasília e as córneas foram recebidas por um paciente de Cuiabá. Os rins foram doados a pessoas dos Estados de Pernambuco e Rio Grande do Sul. Na página pessoal do Facebook da jovem, amigos e familiares deixam mensagens de adeus. “Esse belo ato oportunizou ajudar pessoas que dependiam do transplante desses órgãos para sobreviver”, disse o deputado federal Valtenir Pereira, que era primo de Sara.

Jovem foi vítima de acidente de moto Transporte de órgãos Atualmente, a FAB faz o transporte de órgãos como coração e pulmão, que possuem um tempo de isquemia menor, mas também pode transportar os demais órgãos e as próprias equipes de retirada e transplantes. A parceria, entre a Força Aérea e os Ministérios da Saúde e da Defesa, prevê sempre a disponibilidade de uma aeronave em solo, garantindo que o órgão chegue ao seu destino e salve vidas dentro do prazo necessário.

HMH tem educação nutricional na Nefrologia MARIANA (MG) - O serviço de nutrição da Clínica Nefrológica do Hospital Monsenhor Horta realizou uma atividade de educação nutricional para controle do peso interdialítico dos pacientes com doença renal crônica em tratamento de hemodiálise. Geralmente os pacientes que realizam hemodiálise apresentam perda da função renal residual, acarretando retenção de líquido no organismo. Este excesso de líquido deve ser retirado nas sessões de hemodiálise. Para isto, as orientações nutricionais se resumiram na importância do controle do peso interdialítico e dicas de como controlar a ingestão de líquidos. Contudo, a educação nutricional foi baseada na degustação e distribuição de receitas de águas saborizadas e geladinhos de frutas cítricas. A nutricionista Mírian Monteiro ressaltou que o consumo de águas saborizadas e geladinho de frutas, principalmente com frutas cítricas ajudam a saciar a sede ingerindo um menor volume de líquido, uma vez que as frutas cítricas estimulam a produção de saliva, amenizando a secura da cavidade oral.

Nutricionista destacou ações para controle do peso interdialítico

“Como os paciente realizam hemodiálise 3 vezes por semana, é importante que sigam as orientações da equipe multidisciplinar, para que sintam-se bem e sem inchaços e com a pressão arterial adequada.”


HSJSC apresenta melhorias nos últimos 03 meses Por meio de uma parceria de quase 10 anos existente entre o Hospital São José e São Camilo e a Associação São José de Aimorés, inúmeros benefícios foram realizados para a comunidade aimoreense, desde aquisição de equipamentos até reformas em setores da clínica médica, pintura da fachada e reforma no arquivo. As melhorias foram realizadas nos últimos 03 meses com investimentos da Associação São José de Aimorés. O custeio das melhorias foram aprovados e conferidos pela diretoria da Associação composta por Lamonier Silva, Sebastião Humberto, Getúlio Leite, Eelke Piet Mous, Luiz Carlos Siqueira e Mariano Antônio da Silva. O Diretor Administrativo do Hospital São José e São Camilo agradeceu a diretoria da Associação e destacou a importância da parceria da instituição com o hospital. “É fundamental termos parcerias para crescermos e acompanharmos as exigências mercadológicas. É através dela que conseguimos levantar recursos para as reformas dos setores e manter o hospital sem

Representantes da Associação

pre belo e em boas condições”, destacou Jonatas. O Presidente da Associação Sr. Mariano informou que está sempre aberto para novas aquisições e melhorias, visando sempre um atendimento humanizado a comunidade.

Superintendente: Justino Scatolin Assessor de Diretoria: Jorge Luiz Alves comunicacao@saocamiloaude.com

Diretor Geral: Domingos Sávio Alves de Faria Jornalista Responsável: Lilian Cacau www.saocamilosaude.com

São Camilo Saúde - 03/03/17 - Ano 09 - Edição 5  
São Camilo Saúde - 03/03/17 - Ano 09 - Edição 5  
Advertisement