Page 153

151 UNIVERSO EM DESENCANTO – 5º O

Um animal não sabe o que faz e o que diz porque é animal. O animal Racional nunca soube falar do certo e sobre sua origem nunca soube porque é animal Racional. Então, por que falaram do certo? Sim, poderiam falar do certo aparente, mas nunca do certo verdadeiro, do certo que não regula. Mas, como eles sonhavam de olhos abertos! Que sonhos! O desequilíbrio era tanto e a desregulagem também que sonhavam de olhos abertos e não atinavam com as contradições, por isto passavam à vida toda agonizantes, a vida inteira à procura do certo dizendo: “Que o certo é assim, o certo é este e aquele.” O certo aparente sim, é o falso certo, é o certo de quem está vivendo em falso e, quem vive em falso é porque não sabe porque vive, porque o certo do falso é sempre falso. O certo aparente é bonito hoje, feio amanhã e horrível depois, este é o certo do encantado que aí está passando por uma porção de transformações. Quem vive num mundo que não sabe porque vive passando por uma infinidades de transformações e degenerações não pode e nem deve falar em certo. Tudo que se degenera e se transforma, é porque não está certo. Somente um cego penitente de olhos abertos tem a coragem de falar em certo e, vendo em si mesmo o desacerto em tudo, mas, esta é a mania dos bichos. O bicho é muito vaidoso, a vaidade é tanta que chega a cegar o próprio bicho, tão cego ele fica, que não sabe o que diz. — São verdadeiros cegos de olhos abertos.

Cultura Racional - 5º volume da Obra  

Cultura Racional - Conhecimento de retorno da humanidade ao seu verdadeiro mundo de origem, o Mundo Racional.