Page 1

Saiba como a política e a prática ambiental Ripasa é aplicada, trazendo benefícios a todos, de forma séria e responsável, desde sempre. COMPROMISSO SOCIOAMBIENTAL RIPASA: NO PAPEL, NA PRÁTICA E NOS 4 ELEMENTOS DA VIDA.


EM BUSCA DE UM GERENCIAMENTO DOS RECURSOS NATURAIS CADA VEZ MAIS SUSTENTÁVEIS, AO LONGO DE SUA HISTÓRIA A RIPASA VEM INVESTINDO EM TECNOLOGIA E IMPLEMENTANDO AÇÕES DE APRIMORAMENTO NO PROCESSO PRODUTIVO.

elementos da ViDA

As certificações ISO 9001 (Qualidade), ISO 14001 (Meio Ambiente), OHSAS 18001 (Segurança e Saúde Ocupacional), o selo verde FSC (Forest Stewardship Council) e a consolidada atuação social da empresa, demonstram o sério compromisso com a melhoria contínua e o respeito ao meio ambiente e à comunidade. Atualmente, a Ripasa detém os mais modernos equipamentos de monitoramento e controle disponíveis no mercado. Esta característica possibilita à empresa produzir com qualidade e eficiência, priorizando a preservação ambiental e a qualidade de vida.

ar.

solo.

E para que você conheça essas ações e seus resultados, estamos lançando a Campanha ELEMENTOS da VIDA, que compreende os quatro recursos utilizados e responsavelmente gerenciados pela Ripasa: AR, SOLO, ÁGUA e ENERGIA. A CADA 2 SEMANAS ABORDAREMOS UM ELEMENTO, APRESENTANDO AS PRINCIPAIS INICIATIVAS RELACIONADAS AO TEMA. ACOMPANHE!

água.

energia.


tema 1: ar.

ar.

elementos da ViDA

QUALIDADE DO AR. O primeiro tema que iremos abordar na Campanha ELEMENTOS DA VIDA. Conheça as principais ações da Ripasa que visam à busca constante da melhoria da qualidade deste recurso nas regiões circunvizinhas à empresa.


> FONTES DE EMISSÕES: As principais fontes potenciais de

emissões nas fábricas de celulose são as chaminés das Caldeiras de Recuperação Química, Caldeiras de Força e do Forno de Cal. Além destas fontes, consideradas as principais, existem fontes secundárias caracterizadas por tanques, vents, lagoas, filtros e canaletas.

> CONTROLE DAS EMISSÕES: As fontes principais possuem controle das emissões por equipamentos específicos que, através da lavagem, queima dos gases e coleta de particulados, minimizam as emissões ao máximo contando com a melhor tecnologia existente. Cada emissão é rigorosamente mantida respeitando os padrões exigidos pelos órgãos ambientais. As emissões secundárias são, em sua maioria, coletadas por um sistema especial para serem queimadas. > MONITORAMENTO: Na Ripasa, o monitoramento das emissões

está fundamentado em três sistemas:

> MONITORAMENTO CONTÍNUO DAS EMISSÕES DE GASES (SO2, TRS) E MATERIAL PARTICULADO:

Em cada fonte existem instrumentos de medição contínua que detectam o teor de cada uma destas emissões após o seu sistema de controle. Com estas informações os operadores, quando necessário, ajustam as variáveis de operação visando adequar as emissões de acordo com os parâmetros.

> ESTAÇÃO DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR (EMQA): No bairro Jardim Paulistano, em Americana, está instalada uma Estação de Monitoramento da Qualidade do Ar que registra as emissões de TRS naquela região e envia os dados, simultaneamente, para a Ripasa e para a CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental). Com estas informações, aliadas à direção dos ventos, é possível identificar a origem das emissões.

> RONDAS INTERNAS E EXTERNAS: Outro sistema

fundamental para o monitoramento das emissões é a atividade dos Supervisores de Meio Ambiente através das rondas internas e externas.

CONHEÇA O FUNCIONAMENTO: / RONDA INTERNA: A ronda interna é realizada, no mínimo, uma vez ao dia por turno. Ao circular pelas diversas áreas da fábrica o Supervisor de Meio Ambiente verifica se há anormalidades das emissões gasosas. Caso seja detectada emissão acima do normal, o profissional comunica imediatamente os responsáveis pelos respectivos setores para que suas causas sejam sanadas. / RONDA EXTERNA: A ronda externa também é realizada pelo Supervisor de Meio Ambiente ao menos uma vez por turno. Durante este procedimento, observa-se a direção dos ventos e, de acordo com a direção indicada, o profissional circula pelos bairros próximos à Ripasa para avaliar possíveis odores e identificar suas fontes. Durante a ronda são identificados odores de diversas procedências como, por exemplo, queimada, esgoto, TRS, entre outros. Ao perceber o odor característico do processo produtivo da Ripasa, o profissional comunica o responsável para a identificação das causas e o restabelecimento das condições normais. Os dados da Estação de Monitoramento de Americana oferecem importante contribuição para identificar a procedência do odor.

> ATENDIMENTO A RECLAMAÇÕES: Caso algum morador queira registrar uma reclamação em relação à qualidade do ar, o atendimento é feito com prioridade máxima, em qualquer dia ou horário. O reclamante é visitado pelo Supervisor de Meio Ambiente, que avalia a procedência ou não da reclamação quanto a sua origem. Confere-se a direção dos ventos com base nos dados da Estação de Monitoramento da Qualidade do Ar, bem como das condições das possíveis fontes de emissão. Em casos de reclamações pertinentes, é dado o retorno ao reclamante com um resumo das medidas tomadas para solucionar o problema. ACOMPANHE EM BREVE AS INFORMAÇÕES SOBRE O PRÓXIMO RECURSO QUE IREMOS ABORDAR: O SOLO.


tema 2: solo.

solo.

elementos da ViDA

O segundo tema que iremos tratar na Campanha ELEMENTOS DA VIDA é o SOLO. Confira as principais iniciativas da Ripasa que visam à utilização responsável deste recurso.


NO PERÍODO DE 2004 A 2007 OS INVESTIMENTOS DA RIPASA EM RELAÇÃO AOS RESÍDUOS SÓLIDOS TOTALIZARAM MAIS DE R$ 9,8 MILHÕES. UMA DAS AÇÕES QUE MERECE DESTAQUE É A IMPLANTAÇÃO DE UMA CENTRAL DE COMPOSTAGEM. SAIBA COMO FUNCIONA E OS GANHOS AMBIENTAIS PROPORCIONADOS POR ESTA INICIATIVA. A Central de Compostagem visa promover, através de um processo biológico controlado, a estabilização dos resíduos sólidos gerados na empresa, possibilitando, assim, sua utilização nas florestas de plantação de eucalipto como nutriente ou adubo. Devido às suas características, este composto proporciona maior proteção e conservação do solo, além de ser um excelente substituto a adubos químicos e orgânicos. A Central de Compostagem está instalada em um dos Parques Florestais da empresa, na Fazenda Descalvado, localizada no município de Anhembi, SP. Com área de 52.000 m2, possui uma completa infra-estrura que atende a todos os padrões construtivos e exigências técnicas estabelecidos durante o processo de licenciamento ambiental pela Secretaria de Meio Ambiente e a CETESB. Em dezembro de 2007, a Ripasa concluiu a implantação da Central de Compostagem de Resíduos Sólidos e hoje ela se encontra em pleno funcionamento.

ACOMPANHE EM BREVE AS INFORMAÇÕES SOBRE O PRÓXIMO RECURSO QUE IREMOS ABORDAR: A ÁGUA.


tema 3: água.

água.

elementos da ViDA

O terceiro tema que a Campanha ELEMENTOS da VIDA apresenta é a ÁGUA. Saiba como a Ripasa gerencia o uso deste importante recurso natural. A Ripasa possui autorização da Agência Nacional de Águas (ANA) para captação da água do Rio Piracicaba - rio federal, pois atravessa dois estados (MG e SP) para utilização no seu processo de produção de celulose e papel.


APÓS UM EFICIENTE SISTEMA DE CAPTAÇÃO, A ÁGUA UTILIZADA NA RIPASA É ENCAMINHADA PARA A ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA (ETA) ONDE PASSA POR UM RIGOROSO TRATAMENTO MONITORADO DURANTE 24 HORAS ATRAVÉS DE INSTRUMENTOS ON LINE E ANÁLISES LABORATORIAIS, ATENDENDO, ASSIM, AOS ALTOS PADRÕES DE QUALIDADE EXIGIDOS PELOS DIVERSOS SETORES DA FÁBRICA. A água na Ripasa é utilizada para diversas finalidades como, por exemplo, geração de vapor e produção de celulose e papel, em seus múltiplos estágios é ainda possível promover a sua reutilização e até mesmo buscar o fechamento do circuito minimizando suas perdas e a geração de efluentes líquidos. Exemplo disto é o sistema de reaproveitamento de águas das torres de resfriamento das áreas Prodpel, Prodcel e Utilrec, assim como os estudos já avançados buscando reutilizar todo o efluente líquido oriundo da Prodpel. Por fim, resta o efluente líquido. Sabendo da importância da água tanto em seu processo produtivo como para outras finalidades de igual ou maior importância, a Ripasa possui uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) que opera com eficiência de 99% em remoção de carga orgânica monitorada continuamente ao longo do dia. Desta forma, assegura o atendimento a todas as leis e licenças vigentes para a devolução desta água com qualidade ao rio Piracicaba.

Além das águas superficiais abordadas acima, há as águas subterrâneas. A Ripasa também possui autorização do órgão estadual conhecido como Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) para captar água do lençol freático utilizando em seu sistema de água potável, que assegura uma água de ótima qualidade a todos os setores da fábrica. A Ripasa possui ainda poços de monitoramento de águas subterrâneas estrategicamente instalados ao redor de toda a fábrica, de onde são coletadas amostras de água para análises, acompanhamento e monitoramento da qualidade das águas subterrâneas.Exemplos como estes demonstram o compromisso da Ripasa com este recurso natural de domínio público, não renovável e essencial à vida.

ACOMPANHE EM BREVE AS INFORMAÇÕES SOBRE O ÚLTIMO RECURSO QUE IREMOS ABORDAR: A ENERGIA.


tema 4: energia.

energia.

elementos da ViDA

O último tema abordado pela Campanha ELEMENTOS DA VIDA é a ENERGIA. Confira as principais iniciativas da Ripasa que visam à utilização responsável deste recurso. O setor de papel e celulose pode ser incluído entre os segmentos que mais utilizam o recurso da energia dentre os diversos setores industriais. A Ripasa não foge a essa regra, sendo uma grande consumidora de energia elétrica e calor.


ATUALMENTE A RIPASA EMPREGA INÚMERAS TECNOLOGIAS QUE VISAM À OTIMIZAÇÃO DE CONSUMO ENERGÉTICO E POSSUI OUTRAS EM DESENVOLVIMENTO, CONTRIBUINDO ASSIM, PARA MINIMIZAR O IMPACTO NO MEIO AMBIENTE. Além dos projetos estratégicos, a Ripasa tem buscado continuamente a otimização e conservação de energia. Um de seus instrumentos de melhoria contínua é a CICE (Comissão Interna de Conservação de Energia) criada em novembro de 2005. A CICE tem como missão promover ações de conscientização do uso racional de energia e buscar procedimentos para menor consumo, considerando, porém, o desafio de manter a produção maximizada. Ou seja, são desenvolvidas iniciativas que viabilizem a utilização da quantidade mínima de energia para se obter o máximo benefício técnico-econômico, resultando no alcance de maior eficiência produtiva das fábricas, redução de custos de produção, além de diminuição dos impactos ambientais. Com a CICE, desde sua criação até o momento, foi alcançada uma economia de R$ 4,5 milhões com energia elétrica, o que corresponde a 31.300MW. CONHEÇA OS PROCESSOS QUE A RIPASA ESTÁ DESENVOLVENDO PARA CONQUISTAR SUA AUTO-SUFICIÊNCIA NA GERAÇÃO DE ENERGIA:

> CALDEIRAS DE RECUPERAÇÃO: O licor negro, resíduo que resulta do cozimento e da lavagem da celulose na indústria de papel processado em caldeiras de recuperação, permite obter em torno de 75% de todo o vapor consumido no processo. > CALDEIRA DE BIOMASSA: O termo biomassa é ainda pouco conhecido fora dos campos da energia e da ecologia, mas já faz parte do cotidiano brasileiro. A biomassa é uma matéria orgânica, que pode ser utilizada na produção de energia. Para se ter uma idéia da sua participação na matriz energética brasileira, a biomassa

responde por ¼ da energia consumida no País. Na Ripasa, a operação da caldeira de biomassa advém de sobras ou excedentes do processo Florestal, contribuindo com 11% da necessidade. > CALDEIRA A GÁS NATURAL: É uma fonte de energia limpa que pode ser usada nas indústrias, substituindo outros combustíveis mais poluentes, como óleos combustíveis, lenha e carvão. A Ripasa necessita de apenas 14% deste tipo de energia para completar seu processo. Se o processo produtivo da Ripasa se limitasse à etapa de extração da celulose, ela seria praticamente auto-suficiente em geração de energia elétrica. Entretanto, a fábrica integra uma máquina secadora de celulose, duas máquinas de papel e uma de papel revestido, característica que faz com que a demanda elétrica seja muito acima da geração própria. O vapor, antes de ser usado efetivamente como calor, passa por turbo-geradores, o que permite a geração de 47% de toda a energia elétrica consumida na fábrica. Atualmente a empresa possui o turbo-gerador 2, atingindo uma taxa de geração própria de 43%. Com o início do funcionamento do turbo-gerador 3, este índice deve alcançar 47% (ou 33 MWh), reduzindo-se o impacto do aumento do consumo de eletricidade, que, em 6 anos, passou de 36 MWh para aproximadamente 70 MWh (energia suficiente para abastecer um cidade de 200 mil habitantes). AGORA VOCÊ CONHECE AS PRINCIPAIS AÇÕES DA RIPASA PARA GERENCIAR OS ELEMENTOS DA VIDA: AR, SOLO, ÁGUA E ENERGIA. COMPARTILHE VOCÊ TAMBÉM DESTE COMPROMISSO COM O MEIO AMBIENTE E CONTRIBUA COM A PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS.

Campanha Elementos Conpacel  

Cliente > Ripasa Campanha > Apresentação Direção de Arte > Emerson Duarte Redação > Werner Plaas Direção de Criação > Alexandre Bassora Agê...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you