Page 1


ÍNDICE

EDITORIAL

Nossa quinta edição. Estamos firmes em nosso propósito,

apresentando e divulgando o judô paulista como podemos. Mas neste

editorial, gostaria de prestar uma homenagem a um grande mestre que se encontra em nossas páginas e que nos deixou.

Mestre Mateus Sugizaki, 68 anos, kodansha 8º dan de judô, faleceu

no dia 10 de abril. Um ícone do judô brasileiro, Sugizaki acumulou durante sua vida experiência na área esportiva, acadêmica e de pesquisa e que

soube compartilhar com seus discípulos e alunos. Nascido em 29 de julho de 1946, iniciou a prática do judô em 1957, em Avaré, levado por seu pai, Mata Sugizaki, que também praticava.

Como judoca, colecionou importantes títulos: Campeão Mundial

Universitário (Lisboa, 1968); Campeão Pan­Americano (Porto Rico, 1968); Campeão Sul­Americano (1970); Campeão Brasileiro (de 1966 a 1970);

Campeão Paulista; e terceiro colocado nos Jogos Universitários Mundiais (Tóquio, em 1967); Campeão dos Jogos Abertos do Interior. Foi técnico da Confederação Brasileira de Judô de 1980 a 1985 e da Federação

Paulista de Judô de 1973 a 1980; Coordenador da missão técnica na olimpíada de Atlanta em 1996; Chefe da delegação no campeonato

Mundial, em Paris 1998; Técnico da seleção chilena de judô, em 1977; Ministrou cursos técnicos para professores de judô, pelo Programa de Solidariedade Olímpica Internacional. (Chile, Argentina, Panamá e

Republica Dominaca) e atualmente era o coordenador geral do Conselho de Ética da Federação Paulista de Judô.

Projetos Incentivados GP Paulista Interclubes GP Nacional Interclubes Masculino Reunião dos Delegados Regionais Reunião Comissão de Arbitragem Seminário Nacional de Arbitragem Credenciamento Técnico Capital Credenciamento Técnico Interior Pré-estreia do filme "A Grande Vitória" Spirit Teen Projeto Fazer Valer Troféu Yokichi Kimura Judo Pocket Competition Torneio Estímulo da Bosch Copa São Paulo Copa São Paulo Aspirante Projeto Judô Olímpico Coluna Odair Borges Encontro de Veteranos Perfil Entrevista "Uchikomi"

EXPEDIENTE

04 06 08 12 14 16 18 21 22 24 25 26 28 30 32 36 38 40 42 44 46

Edição:

Fora dos tatames foi professor universitário da UNESP. Obteve os

títulos de Doutor e Professor Livre­Docente, chegando ao cargo de

Everton Monteiro

Ciências de Bauru e assessor da Reitoria. Em suas atividades sociais foi

Alberto Nunes Junior

Professor Titular e ocupando funções de Vice­diretor da Faculdade de

Comercial:

presidente da Associação da Cultura Japonesa de Botucatu.

Fotografia:

Everton Monteiro Alberto Nunes Junior Gabriel Galvão Monteiro Cristiane Ishizava

Descanse em paz Mestre Mateus Sugizaki.

Publicidade e Anúncios:

publicidade.spiritofjudo@live.com Pessoas que fazem a Spirit acontecer

G4 GRÁFICA E EDITORA CNPJ 11 670 564 / 0001 ­ 58

:

Gerardo Siciliano, Celso de Almeida Leite, Antonio Mesquita, Mário Manzatti, Hatiro Ogawa e Carlos Bortole

03


Projetos Incentivados

O advogado, especialista em Lei de Incentivo ao Esporte, Tárcio Coutinho, explica nesta entrevista como funciona o procedimento para que um projeto seja aceito pelo Governo Federal. À frente da RT Projetos Incentivados, uma empresa que presta serviço de consultoria, ele é o responsável pelo sucesso de vários projetos esportivos no país.

Spirit: O

que é a Lei de Incentivo ao Esporte (LIE)? TÁRCIO: É o instrumento legal criado pela lei federal 11 438/06 apto a possibilitar o desenvolvimento do desporto em todo o país, por meio da destinação de parte do imposto de renda de pessoas físicas e jurídicas. S: De que forma é possível viabilizar a obtenção destes recursos? E quem pode pleitear este incentivo? T: Por meio de projetos adequados a legislação. Entidades desportivas sem fins lucrativos e entes públicos, tais como Prefeituras, Secretarias de esportes, etc. S: Quais são os pré-requisitos para propor um projeto desta natureza? T: Ser uma entidades desportiva sem fins lucrativos com mais de um ano de existência, demonstrar efetiva capacidade operativa para trabalhar com esporte e estar totalmente em dia com suas obrigações fiscais. S: Qual é a documentação necessária para solicitar o incentivo? T: Estatuto social, Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), ata de eleição da diretoria, RG, CPF e comprovante Texto: Everton Monteiro Fotos:da Cristiane Ishizava de residência do presidente entidade. S: Que tipo de despesas podem ser incluídas no projeto? T: Mão de obra qualificada, materiais desportivos, viagens, hospedagens, alimentação, tudo em benefício do esporte. Há uma infinidade de possibilidades, mas todas devem ser muito bem justificadas. S: Quanto tempo um projeto demora para ser aprovado? T: Em que pese todo o comprometimento da comissão técnica de incentivo ao esporte, o sucesso da lei é tão grande que inúmeras são as demandas apresentadas ao Ministério do Esporte, provocando espera de até um ano para o resultado do julgamento da proposta. S: Como analisa a situação do esporte no país? T: Creio que o “momento” do esporte é este. Há muita demanda para atendimento tanto do desporto de rendimento quanto de inclusão social, as entidades precisam se organizar e entender o funcionamento das leis de incentivo para poder utilizar este instrumento, pois os empresários querem aumentar a responsabilidade social de seus segmentos, mas faltam projetos com qualidade para unir as duas pontas. Apesar das inúmeras ações do Ministério do Esporte para divulgar os benefícios da lei de incentivo, esta ainda é muito nova, mas pouco a pouco a procura vem

04

crescendo e ano a ano novas entidades propõem seus projetos e mais empresários destinam recursos do seu IR. Acredito realmente que nos próximos jogos olímpicos teremos atletas beneficiados pela LIE conquistando medalhas. S: Quais os valores que podem ser obtidos com o benefício? T: Não existem limitações de valores, no Ministério existem projetos com valores entre R$ 1 0 mil e R$ 20 milhões. O importante é o comprometimento e a responsabilidade no trato da verba pública. S: Quais são os objetivos da RT Projetos Incentivados? T: Assessorar entidades desportivas na elaboração de projetos, auxiliar na captação de recursos, no desenvolvimento do plano de trabalho, permitindo qualidade e segurança no trâmite desde a fase inicial até a última prestação de contas com o Ministério do Esporte. S: A RT já propôs projetos em quais estados brasileiros? T: Nosso atendimento abrange todo o país. Temos projetos no Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Rio de Janeiro, Espirito Santo, São Paulo, Paraná e Santa Catarina, entre outros estados.

Tárcio Coutinho

RT Projetos Incentivados Santos/SP:

R. João Pessoa, 60 conj. 23 Telefax:(1 3) 321 9-3651 • Cel: 1 3-99637-5529 Brasilia/DF: Setor Comercial Sul – Quadra 1 , Edifício Central – Sobreloja - CEP 70031 -000 contato@rtprojetosincentivados.com.br www.rtprojetosincentivados.com.br Com informações da Revista Master


A quinta edição do Grande Prêmio Paulista de Judô Interclubes foi realizada no dia 01 de novembro de 201 3, sexta feira. A competição teve início às 1 9:30hs e foi realizada no ginásio principal do SESC Pinheiros, na capital paulista. Na noite anterior, no auditório do SESC Pinheiros, foi realizado o congresso técnico com a presença das equipes e seus técnicos. Houve também a pesagem dos atletas. Após o congresso, foi oferecido aos presentes um coquetel de abertura do evento. Nesta edição, participaram as equipes do SESI Cubatão, Yanaguimori Osasco, AD Santo André, Judô Mauá, Tênis Clube de São José dos Campos e AD São Caetano. A visibilidade das disputas por equipes no judô vem crescendo e despertando interesse das mídias e de público. Esta competição contou com transmissão ao vivo pela tv através do canal BandSports e pela internet através do boletim OSOTOGARI, que também realizou toda a cobertura fotográfica da competição. O objetivo desta competição é ser rápida, viabilizando a realização da transmissão ao vivo. O alto nível das lutas foi um excelente atrativo para quem acompanhou os combates, seja ao vivo no ginásio, pela tv ou pela internet. A grande vencedora do V GP Paulista de Judô foi

06

Texto e fotos: Everton Monteiro

a equipe do SESI de Cubatão, que venceu a equipe do A D São Caetano na final. Tênis Clube de São José dos Campos ficou com a terceira colocação e A D Santo André com a quarta colocação. O V GP Paulista de Judô Interclubes foi organizado pela DWV Sports, GIL Sports e Douglas Vieira Eventos e contou com o apoio da Federação Paulista de Judô, SESC Pinheiros e prefeitura de São Paulo.


Texto e fotos: Everton Monteiro Com informações da Assessoria de Imprensa da CBJ

Dois dias de competições agitaram o ginásio do Esporte Clube Pinheiros, na capital paulista, para a realização do GP nacional Interclubes de Judô. Uma realização da Confederação Brasileira de Judô, que em 201 3 chegou em sua 1 0ª edição colocando grandes nomes do judô mundial frente a frente para essa disputa. Foi a oportunidade de ver os nomes que defendem o Brasil mundo afora se enfrentando, entre eles quase todos os atletas que disputaram o Mundial do Rio de Janeiro , além atletas estrangeiros como os campeões mundiais Asley Gonzalez e Idalys Ortiz que foram contratados pelo Minas e defenderam o clube na competição. Graças ao nível técnico elevado e às rivalidades entre os clubes, a competição iniciada em 2003 se tornou o principal evento do calendário nacional na última década. A competição masculina ocorreu no fim de semana dos dias 1 6 e 1 7 de novembro. Se as disputas das eliminatórias do sábado marcaram um início esperado às tão aguardadas competições do Grand Prix Interclubes Masculino, o desfecho do domingo levou ao delírio a torcida presente ao Ginásio do Esporte Clube Pinheiros. A demonstração de superioridade no tatame foi dada com a equipe anfitriã perdendo apenas três lutas em toda a competição. Ao final, a vitória de Vinícius Panini

08

na terceira luta da decisão contra o Minas selou a sexta conquista dos paulistanos no torneio. A luta final da competição foi feita ao som do delírio dos torcedores, já em ritmo de comemoração, já que o Minas não poderia mais chegar ao número de vitórias do Pinheiros no confronto. Porém, Rafael Silva e Luciano Corrêa, um medalhista olímpico e um campeão mundial, fizeram uma luta que naturalmente despertou a atenção dos presentes. Luciano até complicou "Baby" mas acabou punido por quatro oportunidades e sofreu hansoku-make (desclassificação automática). A disputa do bronze ocorreu entre a SOGIPA e o Instituto Reação. A SOGIPA começou na frente quando da vitória de Diego Santos, mas os cariocas souberam se recuperar e virar o embate até Nacif Elias aparecer no confronto que poderia decidir a medalha para o Reação. O brasileiro naturalizado libanês venceu e assegurou o primeiro pódio do clube. A outra disputa do dia definiu os posicionamentos do quinto ao oitavo lugar do GP. O Santo André (SP) venceu Jequiá/Umbra (RJ) e São Caetano (SP) para definir sua quinta colocação. O "Azulão" São Caetano terminou na sexta colocação, seguido por Judô Queiroz (PI) e Jequiá/Umbra em sétimo e oitavo, respectivamente.


MINAS É CAMPEÃ NO GP NACIONAL INTERCLUBES FEMININO

Em Porto Alegre, nos dias 23 e 24 de novembro, foi realizado o GP Nacional Interclubes Feminino. SOGIPA-RS, Inhumas-GO, Instituto Reação-RJ, TC São José dos CamposSP, , Minas Tênis Clube-MG, Pinheiros-SP e Palmeiras/Mogi-SP disputaram o título nacionalinter clubes. O Minas é campeão da oitava edição do Grand Prix Nacional Interclubes feminino, disputado no Ginásio da SOGIPA. É o segundo título da agremiação mineira – tendo a outra sido em 2011 .

09


10


F.P.JUDÔ realizou a reunião anual com os Delegados Regionais

Texto e fotos: Everton Monteiro

Na presença dos dezesseis delegados regionais, seus respectivos tesoureiros, do presidente da F.P.JUDÔ, Alessandro Panitz Puglia, do seu vicepresidente, José Jantátia, do vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho e demais membros da diretoria desta entidade, foi realizado no dia 1 8 de janeiro de 201 4 a reunião anual dos Delegados Regionais da Federação Paulista de Judô. O evento foi realizado na sala de conferências do Pampas Palace Hotel, na cidade de São Bernardo do Campo – SP. Esse encontro marca o início da temporada 201 4 da Federação Paulista de Judô e suas entidades filiadas. Para fornecer o respaldo para todas as academias, clubes e associações de judô do estado, incluindo assessoria para a capacitação e treinamento de professores e técnicos, a F.P.Judô conta com um modelo de administração moderna, descentralizada e ágil. Seu organograma é estruturado a partir da

12


presidência, que conta com uma divisão de 1 6 delegacias regionais, que atuam com total independência dentro das normas e regras que regem o estatuto da entidade, nas áreas operacionais, logística, administrativa, financeira e jurídica, aderentes também às normas da Confederação Brasileira de Judô. É desta forma que se mantém a organização da entidade para atender a grande demanda de cursos, eventos gerais e competições. Desta forma, anualmente, inaugurando a temporada, todos os delegados se reúnem com a presidência para tratarem dos assuntos pertinentes às atividades relacionadas aquela temporada que se inicia. O principal assunto foi a apresentação do calendário esportivo do ano. O grande desafio desta temporada foi ajustar as datas dos eventos, que ficaram reduzidas por conta da realização da Copa do Mundo de Futebol e das Eleições Presidenciais, mas está tudo certo e pronto para o início da temporada, que promete ser um grande sucesso.

13


Reunião da Comissão de Arbitragem da F.P.Judô Texto e fotos: Everton Monteiro

Marcando o início das atividades de 201 4, os membros da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Judô reuniu-se na manhã deste sábado, 01 de fevereiro, no Centro de Aperfeiçoamento Técnico (CAT) da F.P.JUDÔ. Dentre os assuntos em pauta, ficaram definidas as datas, locais e o palestrantes que ministrarão os cursos de arbitragem para judocas iniciantes. Como ocorre normalmente, foram discutidas e dúvidas foram esclarecidas com relação às adequações das novas regras que serão adotadas para a temporada de 201 4. Através de material áudio visual disponibilizado pela FIJ, foi possível conhecer e entender as novas alterações nas regras. Participaram desta reunião os seguinte membros: Dante Kanayama, Edison Minakawa, Marilaine Ferranti, Joji Kimura, Takeshi Yokoti, Antonio Honorato, João David de Andrade, Claudio Murayama, Paulo Rogério Padovan, Luis Alberto dos Santos, Fernando Ikeda, Eduardo Kanayama, Mario Luiz Miranda, Takeshi Niitsuma e Tsutomu Niitsuma.

14


Texto e fotos: Everton Monteiro

O Seminário Nacional de Arbitragem, promovido pela Federação Paulista de Judô, foi realizado no dia 1 5 de fevereiro e reuniu árbitros com classificações estaduais, nacionais e internacionais de todo o Estado, num total de 1 68 participantes. O seminário foi realizado no Auditório do CEMFORPE (Centro Municipal de Formação Pedagógica), na cidade de Mogi das Cruzes. Para a abertura do evento, estiveram presentes na mesa de honra o vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho, o Diretor Técnico da F.P.Judô, Joji Kimura, o Diretor de Arbitragem da F.P.Judô, Dante Kanayama, o Secretário do Meio Ambiente de Mogi das Cruzes, Romildo Campelo, o vereador de Mogi das Cruzes e karateca Kyokushin, Marcos Furlan, o professor kodansha de Mogi das Cruzes, Yoshiyuki Shimotsu, o membro da comissão de graduação da CBJ, professor Odair Borges e os membros do conselho de arbitragem: Edison Minakawa, Marilaine Ferranti, Takeshi Yokoti, Antonio Honorato, João David de Andrade, Claudio Murayama, Paulo Rogério Padovan, Luis Alberto dos Santos, Eduardo Kanayama, Mario Luiz Miranda e Takeshi Niitsuma. O diretor de arbitragem e o professor Edison Minakawa conduziram o seminário, com o auxílio dos membros da comissão, onde o objetivo principal foi assimilar as novas regras instituídas pela federação Internacional de judô para a temporada de 201 4. Com o auxílio de um vídeo com todas as novas regras, incluindo situações reais ocorridas em competições e também em simulações de situações válidas e não válidas em real time com os membros da comissão no dojô montado no palco do auditório, todos os participantes puderam sanar as dúvidas que surgiram no decorrer do seminário. Todos os participantes receberam um folheto com a proposta da CBJ para as regras de competições para

16

o cliclo 201 4/201 6 e a nova cartilha da F.P.Judô com as regras de arbitragem. O presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia, não compareceu ao seminário, pois estava participando do Encontro Nacional das Federações Estaduais e Seminário de Gestão Esportiva, em Salvador, no mesmo dia. Em uma sala reservada, os coordenadores de oficias de mesa das 1 6 delegacias regionais da F.P.Judô se reuniram para também realizarem a sua padronização para a temporada 201 4. O seminário dos oficiais de mesa foi conduzido pelos professores Marcos Uchida (Diretor dos oficiais de mesa da F.P.Judô), Fernando Ikeda e Marcio Mariano, coordenadores de Oficiais de mesa da capital. Agora, os árbitros e coordenadores de oficiais de mesa credenciados irão realizar os cursos de atualização em suas respectivas regiões. O diretor técnico da F.P.Judô, Joji Kimura recomenda que todos os professores, técnicos e representantes das associações participem dos cursos que serão realizados nas Delegacias Regionais para que todos fiquem atualizados com as novas regras. Visitas ilustres

Além dos árbitros paulistas, o seminário contou também com a presença do mestre kodansha e expresidente da Federação Maranhense de Judô, Emílio Moreira, que todo ano faz questão de prestigiar o seminário. Em viagem ao Brasil, o Secretário do Meio Ambiente da cidade de Toyama, Japão, judoca 3º dan, também marcou presença no seminário. Toyama possui uma parceria em projetos ambientais com a cidade de Mogi das Cruzes.


17


Credenciamento Técnico 2014 Evento abriu a temporada de competições da F.P.Judô

Texto e fotos: Everton Monteiro

18

Segundo a organização, aproximadamente oitocentos e cinquenta judocas compareceram no domingo, 23 de fevereiro, no teatro Paulo Machado de Carvalho, na cidade de São Caetano do Sul para participarem do Credenciamento Técnico da Federação Paulista de Judô. Um mega evento, compatível com o porte da entidade que a cada ano tem aumentado o número de praticantes da modalidade, e uma das preocupações da entidade é manter os técnicos atualizados com informações relevantes que possam ajudá-los a cada início de temporada. Para isso a F.P.Judô convida palestrantes de diversas áreas para partilhar informações relevantes à disciplina, novas regras de arbitragem, saúde, entre outros assuntos, que anualmente são tratados no credenciamento. Nesta edição, a cerimônia de abertura, comandada pelo vice-presidente da F.P.Judô, José Jantália, contou com a presença do presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia, do vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho, do diretor técnico da F.P.Judô, Joji Kimura entre outras autoridades, além da presença no palco dos professores kodanshas e dos Delegados Regionais da F.P.Judô. Um vídeo-clipe de abertura fez uma rápida regressão a todos os campeonatos estaduais realizados na temporada de 201 3 pela F.P.Judô, selando um compromisso com a nova temporada que se inicia e mostrando um dos objetivos de todos estarem reunidos em São Caetano do Sul neste


credenciamento: As competições de 201 4. A primeira palestra do dia foi com o Sr. Fabiano Redondo, responsável pelos projetos de marketing da F.P.Judô, profissional especialista em marketing esportivo, que apresentou os projetos que estão sendo realizados com a entidade. O Dr. Wagner Castropil, médico ortopedista, judoca ex-atleta olímpico apresentou em sua palestra importantes e esclarecedores tópicos sobre as consequências da prática do judô a longo prazo, com estatísticas e estudos mostrando de forma bem didática as principais lesões que ocorrem com a prática do judô de alto rendimento, as possíveis sequelas dessas lesões e como evitá-las. Em seguida, o professor Ney Wilson, coordenador técnico da seleção brasileira de judô que disputará as Olimpíadas Rio 201 6, realizou uma interessante explanação de como funciona a estrutura da CBJ, da importância dos vários patrocinadores da entidade que possibilita manter essa estrutura e aplicar os projetos de treinamento e de planejamento da seleção. Com a apresentação de um infográfico foi possível explicar de uma forma bastante clara essa estrutura. A apresentação de gráficos com os resultados gerais dos campeonatos brasileiros de 201 3, mostrou a importância do trabalho de base realizado pelos professores de São Paulo, pois conquistaram quarenta por cento das medalhas de ouro nesses campeonatos. O diretor de arbitragem da F.P.Judô, Dante Kanayama e o árbitro internacional Edison Minakawa,

19


foram os palestrantes responsáveis pela atualização dos presentes das novas regras impostas pela Federação Internacional de Judô (FIJ). Os principais tópicos das novas regras foram exibidas, inclusive apresentando um vídeo disponibilizado pela FIJ, que pode ilustrar de uma forma bem didática as alterações e determinações das novas regras. Fechando o ciclo de palestras do dia, o professor Mateus Sugizaki, coordenador geral da comissão de ética da F.P.Judô, realizou sua palestra com o enfoque na postura do técnico no evento esportivo, conforme rege o código de ética. Entre os intervalos das palestras, a MKS ADIDAS, patrocinadora oficial da F.P.Judô, realizou sorteios de faixas pretas e de kimonos ADIDAS aos participantes. Com todos os técnicos devidamente credenciados e atualizados no que tange novas regras, conduta, saúde dos atletas competidores, a F.P.Judô abriu oficialmente a temporada 201 4 de competições, desejando o mesmo empenho e sucesso das temporadas passadas para a nova que se inicia.

20


O 2º Credenciamento Técnico foi realizado em Bauru No dia 1 4 de março, no 2º Credenciamento Técnico da F.P.Judô, mais de 250 pessoas lotaram o SESI do Horto Florestal, em Bauru. A segunda edição do ano, deu continuidade ao processo de manter os técnicos atualizados com informações relevantes que possam ajudá-los a cada início de temporada. Após a cerimônia de abertura, com o presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia e do vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho, foram iniciadas as palestras, a exemplo do que ocorreu em São Caetano do Sul, com o Sr. Fabiano Redondo, responsável pelos projetos de marketing da F.P.Judô, seguido pelo Dr. Wagner Castropil, médico ortopedista, judoca ex-atleta olímpico, o árbitro internacional Edison Minakawa, incumbido de pela atualização dos presentes das novas regras impostas pela Federação Internacional de Judô (FIJ), e encerrando o ciclo de palestras do dia, o professor Mateus Sugizaki, coordenador geral da comissão de ética da F.P.Judô. Nesse seminário, presentes o diretor técnico da F.P.Judô, JojI Kimura, do tesoureiro da F.P.Judô, Adib Bittar Junior e dos Delegados Regionais Julio Jacopi, Osmar Aparecido Feltrim (Mazinho), Vilmar Shiraga, André Gustavo Costa Gonçalves, Takeshi Yokoti, Raul de Mello Senra Bisneto e Argeu Mauricio de Oliveira Neto.

21

Texto: Everton Monteiro Fotos: Alberto Nunes Junior


Pré­estreia "A Grande Vitória" Evento reuniu artistas, judocas e fãs em São Paulo.

Texto: Everton Monteiro Fotos: Gabriel Galvão Monteiro, Alberto Nunes Junior e Everton Monteiro

A pré-estreia do filme “A Grande Vitória”, baseado no livro “Aprendiz de Samurai”, de Max Trombini, com direção de Stefano Capuzzi Lapietra, que entrará em cartaz nos cinemas no dia 08 de maio, foi realizada nesta segunda feira, dia 05 de maio, no Shopping Cidade Jardim, na capital paulista. O filme retrata a história de vida de Max Trombini, garoto criado em Ubatuba pela mãe e o avô, que morreu quando o menino tinha 11 anos. Com todas as dificuldades da vida, ele acaba extravasando sua revolta em brigas com os colegas da escola. Como forma de controlar a agressividade do filho, a última alternativa da mãe é matriculá-lo em uma academia de judô. A partir de então, a vida dele se transforma, e seu principal objetivo de vida passa a ser a vaga olímpica. O elenco do filme conta com Caio Castro, que interpreta Max na juventude, Sabrina Sato, Felipe Falanga (Max quando criança), Tato Gabus Mendes, Felipe Folgosi, Moacyr Franco, Ênio Gonçalves, Domingos Montagner, Tuna Dwek, Suzana Pires e

22

Rosi Campos, entre outros. O Presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia e o vice-presidente da Confederação Brasileira de Judô, Francisco de Carvalho Filho prestigiaram o evento. Para o presidente Puglia, o filme foi um marco para a história do judô, do Brasil e principalmente de São Paulo. “O que o filme retrata é a pura realidade, pois nem todos serão campeões, mas se tiver o espírito do judô através do treinamento e dos ensinamentos que o judô sempre trouxe, e as pessoas que absorverem isso levarão para o resto da vida”, comentou Puglia. “O filme teve todo o respaldo da CBJ, com filmagens em locais de torneios. Hoje o judô já ocupa um lugar de destaque entre a imprensa e o público e o filme vai atrair mais adeptos, com toda a certeza, porque ele não mostra um campeão de resultados, mas um campeão na vida”, disse o vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho. Entre os presentes no evento, o ex-atleta da


seleção olímpica e médico ortopedista Wagner Castropil prestigiou a pré-estreia, assim como o judoca Elton Fiebig acompanhado de seus alunos de Poços de Caldas – MG para assistirem o filme. Raphael Moura Silva, o “Juquita”, judoca do E.C.Pinheiros que participou do filme nas cenas de lutas com o ator Caio Castro (Max Trombini), assistiu ao filme e comentou que deu para passar uma imagem bacana do esporte, ajudando as pessoas que não o conhecem a conhecê-lo. José Jantália, vice-presidente da F.P.Judô também prestigiou o pré-lançamento do filme, além de ter participado das gravações do filme como o locutor oficial da seletiva para as olimpíadas. Daniel Hernandes, judoca do E.C. Pinheiros, amigo pessoal de Max Trombini desde 1 995, teceu elogios ao filme e disse que mostrou muitos ensinamentos para se levar não só nos tatames mas também para a vida. Fabiane Hukuda, ex-atleta da seleção olímpica e professora do Vila Souza do Guarujá assistiu ao filme em companhia da sua amiga e também atleta olímpica do salto em distância e salto triplo, Maurren Maggi. Fabiane fez um depoimento sobre o filme em seu perfil no facebook: “No filme A Grande Vitória, me emocionei em várias cenas, pois vivi na pele o q é correr atrás de um sonho olímpico... Fico muito feliz em ter o judô no cinema associado à importância do Olimpismo na vida de uma criança e os valores filosóficos do judô... Super indico este filme à todos os judocas e amantes do esporte...e também para todos que correm atrás de seus sonhos . A vitória é algo que vai muito além dos tatames!”. Um filme que encantou todos os presentes na préestreia, sendo eles judocas ou não!

23


Texto e fotos: Alberto Nunes Junior

A equipe do Projeto Fazer Valer participou no dia 1 3 de abril, na cidade de Ribeirão Pires, da XXI Copa Teruyuki Endo, uma das mais tradicionais da região do ABC. O evento foi realizado no ginásio de esportes do Rbeirão Pires Futebol Clube. Coordenado pelos professores Marcos José Hungaro e Wellington Centeno Gadelha, o projeto contempla hoje quarenta crianças entre 7 e 1 3 anos. Além da prática do judô, os alunos recebem acompanhamento em atividades gerais, como frequência e rendimento escolar, higiene e alimentação.

25


Texto e fotos: Everton Monteiro

26

O Judô Clube Mogi das Cruzes realizou em 08 de março, sábado, no Ginásio Municipal de Esportes "Professor Hugo Ramos", na cidade de Mogi das Cruzes, o Torneio de Aniversário de 42 anos do Judô Clube de Mogi das Cruzes - Troféu Yokichi Kimura 201 4. O evento contou com a participação de 1 400 judocas, das classes mirim à master no masculino e mirim à adulto na classe feminino. Presentes prestigiando a competição, o presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia, o Secretário do Meio Ambiente de Mogi das Cruzes, Romildo Campelo, o Secretário Municipal de Esportes e ex-jogador de basquete da Seleção Brasileira, Nilo Guimarães, o presidente da Câmara Municipal, Protassio Nogueira, os professores kodanshas, Delegados Regionais da F.P.Judô e demais autoridades. Com dez áreas dispostas no ginásio, a competição transcorreu com muita organização e mesmo com o grande número de participantes, terminou dentro do tempo programado. Durante a competição, o professor kodansha de Mogi das Cruzes, Yoshiyuki Shimotsu, foi homenageado com o troféu Spirit of JUDO, pela sua representatividade e dedicação à difusão do judô na cidade de Mogi das Cruzes. Organizado pelos irmãos Joji e Yoshio Kimura, juntamente com a equipe do Judô Clube Mogi das Cruzes, o evento foi coroado com êxito e mostrou porque é um dos mais tradicionais eventos de judô de São Paulo.


27


JUDO POCKET COMPETITION 2014 Em sua décima edição, evento contou com 1 50 judocas iniciantes Texto e fotos: Everton Monteiro

No dia 05 de abril, no Country Club Valinhos, foi realizado o JUDO Pocket Competition 201 4, um festival para crianças de até 1 0 anos. Em sua décima edição, o tradicional evento do clube recebeu judocas das seguintes escolas de judô: Secretaria de Esportes de Valinhos, Academia Aliança de Vinhedo, Clube Concórdia de Campinas, Colégio Notre Dame de Campinas, Associação São Bernardo, Vila Souza Atlético Clube do Guarujá, Academia Ogawa de Piracaia e SESI Campinas. Uma festa para pais e crianças que passaram momentos agradáveis naquela manhã de sábado, onde os judoquinhas, em sua maioria iniciantes na modalidade, puderam experimentar o gostinho de uma competição de forma tranquila e no final todos receberem uma medalha exclusiva, uma super sacolinha de guloseimas e um exemplar da revista Spirit of JUDO. Estiveram presentes no evento o vice-presidente financeiro do Country Club Valinhos, Osvaldo Serotine, o diretor geral de modalidades específicas Everton Monteiro, o gerente de esportes Décio Zenone, o

28


diretor Adjunto de Judô Gabriel Galvão Monteiro, a professora titular de judô Priscila Leite, o secretário administrativo Roberto Eustáquio, os professores kodanshas Hatiro Ogawa e Claudio Konno, a 1 ª campeã mundial junior Fabiane Hukuda e o coordenador de pesagem da 9ª Delegacia Regional, Mario Assis Junior. O professor Hatiro Ogawa recebeu uma salva de palmas dos presentes, quando foram informados que ele estava aniversariando naquela data! Os professores responsáveis pelas escolas participantes do Pocket foram: Pela Secretaria de Esportes de Valinhos e Colégio Notre Dame de Campinas, Fernanda Macari Moreira. Pelo Country Club Valinhos e Clube Concórdia de Campinas, Priscila Leite. Pelo SESI de Campinas, Marcos Lopes, pela Academia Ogawa de Piracaia, Hatiro Ogawa, pelo Vila Souza Atlético Clube do Guarujá, Fabiane Hukuda, pela Academia Aliança de Vinhedo, Diego Michelim e pela Associação São Bernardo os professores Julio Jacopi Filho, Alberto Nunes Junior e Evandro Rosa. O evento teve cobertura fotográfica e transmissão ao vivo pela internet através do boletim OSOTOGARI e contou com o apoio da revista Spirit of JUDO.

29


Texto e fotos: Everton Monteiro

30

O XXI Torneio Estímulo de Judô da Associação dos Funcionários da Robert Bosch foi realizado nos dias 1 5 e 1 6 de março no ginásio de esportes do clube e reuniu cerca de duas mil pessoas por dia, entre atletas e familiares que foram prestigiar o evento. O principal objetivo desta competição é promover a integração dos atletas e prepará-los para as competições regionais e estaduais. Participaram mais de setecentos atletas de cinquenta associações que compõe a 1 5ª Delegacia Regional da Grande Campinas, das classes mirim à sênior. Um destaque para os sessenta árbitros e sessenta oficiais de mesa, além de trinta pessoas atuando na organização, por dia, todos trabalhando voluntariamente. O Torneio Estímulo marca o início do calendário esportivo da 1 5ª Delegacia Regional da F.P.Judô e é muito esperado pelos atletas com idade superior a sete anos. O evento contou com a presença do vicepresidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho, do Delegado Regional da 1 5ª Delegacia, Celso de Almeida Leite, além dos professores Kodanshas da 1 5ª Delegacia Regional e demais autoridades. Tradicionalmente, na abertura oficial do Torneio Estímulo, que ocorreu no sábado, a 1 5ª Delegacia Regional premia com um troféu exclusivo todos os atletas que competem por essa delegacia e que na temporada anterior conquistaram medalhas em campeonatos estaduais e nacionais. Este ano 40 atletas foram contemplados! Além dos atletas, este ano os três árbitros que mais atuaram nas


competições realizadas pela 1 5ª Delegacia e as três Associações que mais pontuaram também nessas competições. Os árbitros homenageados foram: José Osvaldo Felix, Wilian A. Silva e Katsuhiko Komura. As agremiações homenageadas foram: São João Tênis Clube/APAJA, Associação Amigos do Judô de Itapira e Associação Marcos Mercadante. Além das homenagens prestadas no sábado, o Torneio Estímulo também reservou um momento no domingo para prestar uma homenagem. A competição foi interrompida por alguns instantes para que todos presenciassem a homenagem prestada ao mestre kodansha Mercival Daminelli, que em 201 3 comemorou 50 anos de atividades com o judô. O vicepresidente da CBJ, professor Francisco de Carvalho Filho, entregou ao professor Mercival o troféu "Revista Spirit of JUDO", uma iniciativa da revista para homenagear os grandes ícones do judô paulista. As disputas de sábado foram para as crianças com idade entre 07 e 1 2 anos, das classes sub 09, sub 11 e sub 1 3. No domingo, as disputas foram realizadas para atletas acima de 1 2 anos, nas classes sub 1 5, sub 1 8, sub 21 e sênior. No final da competição, somados os pontos gerais, foi dado o resultado final da competição, ficando as 1 0 primeiras classificações na seguinte ordem: 1 º - São João Tênis Clube / APAJA - Atibaia 2º - Associação Marcos Mercadante - Araras 3º - Associação Amigos do Judô de Itapira - Itapira 4º - Clube Concórdia / Ômega Academia - Campinas 5º - A.D.C. Santana - Pedreira 6º - Círculo Militar de São Paulo 7º - Itapira Atlético Clube - Itapira 8º - Associação Trajano Center - Vinhedo 9º - Associação Nissi de Judô - Paulínia 1 0º - Ponte Preta - Campinas

31


Técnicas apuradas e bastante equilíbrio nos combates foram os destaques da Copa São Paulo de Judô 201 4. A competição ocorreu em março, no ginásio Municipal “Adib Moysés Dib”, na cidade de São Bernardo do Campo. Três dias de competição, mais de três mil atletas inscritos, vindos de vários estados do Brasil, doze áreas de competição, a Copa São Paulo de Judô confirmou o título de maior competição de judô entre clubes e associações da América Latina. Na sexta feira (21 ), ocorreram as disputas das duplas de kata e a competição da classe veteranos. No sábado (22) foi a vez das disputas das classes Sub 11 , Sub 1 3 e Sênior e no domingo (23), fechando a competição, as classes Sub 1 5, Sub 1 8 e Sub 21 . No sábado pela manhã foi realizada a cerimônia de abertura, com a presença de ilustres personalidades. Ocorreu uma apresentação de kata, seguida da apresentação de taiko (tambores japoneses). Presentes na mesa de honra, o presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia, o vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho, de autoridades da secretaria de esportes do Estado de São Paulo, da cidade de São Bernardo do Campo, Delegados Regionais da F.P.Judô e kodanshas de todo Estado. Destaque para o professor Emílio Moreira, expresidente da Federação Maranhense de Judô, o extécnico da Seleção Brasileira de Judô, professor Geraldo Bernardes, do Consul do Japão no Brasil, dos atletas olímpicos Carlos Honorato, Henrique Guimarães e Frederico Flexa. A competição deste domingo contou com uma apresentação de ju-no-kata sincronizado. Na

32

Texto e fotos: Everton Monteiro

sequencia, uma apresentação de taikô (tambores japoneses) que animou todos os presentes. Enquanto os atletas se perfilavam no shia-jo, um vídeo clipe com a retrospectiva dos eventos realizados pela Federação Paulista de Judô em 201 3 foi apresentado no super telão de leds, instalado no ginásio. Esse mesmo telão apresentava em tempo real as lutas durante a competição. O evento teve transmissão ao vivo pela internet. Dentre essas novidades, este ano foi distribuído aos participantes um jogo específico para judô, o “Super Cards de Judô”, que foi um sucesso entre a garotada. Na cerimônia de abertura, o mestre de cerimônias foi o vice-presidente da F.P.Judô, José Jantália e no decorrer do evento, a locução ficou por conta do professor Fernando Catalano, que animou o público presente, informou e também organizou os sorteios de brindes e kimonos oferecidos pela MKS ADIDAS. Na contagem geral, dentre as sessenta e uma agremiações que pontuaram na competição, a grande campeã foi o E C Pinheiros de São Paulo, com 1 2 medalhas de ouro, 04 de prata e 03 de bronze, seguido pelo Instituto Reação do Rio de Janeiro, com 05 medalhas de ouro, 05 de prata e 1 0 de bronze. O presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia, feliz com o sucesso do evento, fez um agradecimento a todos que participaram competindo ou apenas acompanhando as lutas, além de toda a equipe de infra estrutura, parceiros e patrocinadores e deu a receita para que tudo transcorresse bem: “Comprometimento, somado ao respeito e ao trabalho resulta em sucesso!”


F.P.Judô em parceria com a Revista Spirit of JUDO, homenageou duas personalidades na Copa São Paulo 2014

Maria Suelen Altheman e Rafael Silva foram os representantes de São Paulo que conquistaram medalhas de prata no Campeonato Mundial de Judô 201 3.

Durante a cerimônia de abertura da Copa São Paulo 201 4, duas personalidades presentes foram homenageadas pela F.P.Judô e revista Spirit of JUDO. O Consul do Japão no Brasil e o ex-técnico da Seleção Brasileira, Geraldo Bernardes, receberam das mãos do presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia e do vicepresidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho, respectivamente, o troféu “Spirit of JUDO”. A revista Spirit of JUDO foi criada para ser a versão impressa do boletim OSOTOGARI e divulgar o judô do estado de São Paulo. E essa ideia fez um ano de existência em janeiro de 201 4. Para comemorar o aniversário, seus diretores decidiram realizar uma campanha, junto com a F.P.Judô, homenageando personalidades do judô durante o ano de 201 4 com o troféu “Spirit of JUDO”. Além dos dois homenageados na Copa São Paulo 201 4, já foram homenageados o professor Yoshiyuki Shimotsu, no Torneio de Aniversário de 42 anos do Judô Clube de Mogi das Cruzes – Troféu Yokichi Kimura 201 4, em Mogi das Cruzes e o professor Mercival Daminelli, no XXI Torneio Estímulo de Judô da A.F.R. Bosch, em Campinas. A F.P.Judô e os diretores da revista prometem mais homenagens durante o ano.

33


F.P.Judô distribui um novo jogo na Copa São Paulo de Judô 2014 que virou a sensação da garotada.

Uma solicitação do presidente Puglia para a Copa São Paulo de Judô 201 4 foi o desenvolvimento de mais um jogo para ser distribuído aos participantes. Desafio feito, desafio aceito. A equipe de marketing da F.P.Judô desenvolveu durante o ano de 201 3 o “Super Cards de Judô”, um jogo interativo, do tipo Super Trunfo. Sucesso absoluto entre os participantes da Copa São Paulo de Judô, pois todos receberam um exemplar. A ideia deste jogo não é ensinar judô, mas sim fazer com que as crianças convivam no dia a dia com os termos, posturas e golpes do judô, além de todas as cores de faixa da modalidade. Na edição de 201 3, os participantes receberam um baralho, cujos personagens homenageavam os medalhistas olímpicos paulistas.

34


Uma apresentação de Ju­no­kata sincronizado homenageou mestre Massao Shinohara No último dia de competição da Copa São Paulo de Judô, antes do início dos combates, um grupo de professores especializados em kata e que sempre foram treinados pelo professor Massao Shinohara, 9º dan, realizaram uma apresentação de Ju-no-Kata sincronizado. Esta foi também uma homenagem prestada por eles ao mestre Shinohara, que por problemas de saúde não pôde comparecer esse ano na Copa São Paulo.

35


COPA SÃO PAULO ASPIRANTE 2014 Evento recebeu novecentos atletas na cidadeTextodee fotos:Louveira Everton Monteiro

Depois do sucesso da Copa São Paulo 21 04, realizada uma semana antes, em São Bernardo do Campo, no dia 29 de abril, chegou a vez da Copa São Paulo Aspirante 201 4, na cidade de Louveira, interior de São Paulo. Com uma estrutura de 1 0 áreas de shiai-jo, o Centro Educacional Integrado de Louveira – Ceil do Bairro Santo Antônio, recebeu aproximadamente novecentos atletas de todo o estado de São Paulo, da divisão Aspirante, ou seja, judocas paulistas federados até a faixa verde, para as disputas do título desta importante competição estadual. A abertura contou com a presença do presidente da F.P.Judô, Alessandro Puglia, do vice-presidente da CBJ, Francisco de Carvalho Filho, do diretor técnico da

36

F.P.Judô, Joji Kimura, do Secretário de Esportes de Louveira, Reinaldo Betti, dos Delegados Regionais da F.P.Judô, demais autoridades e kodanshas do estado de São Paulo. O mestre de cerimônias foi o vice-presidente da F.P.Judô, José Jantália e a animação geral e locução ficou por conta do professor Fernando Catalano, que também sorteou brindes, agasalhos e kimonos oferecidos pelo patrocinador oficial da F.P.Judô, a MKS ADIDAS, durante todo o evento. Além do título em disputa, o campeão da cada categoria de peso e idade classificou direto para o Campeonato Paulista Aspirante – Fase Final.


Equipe de estudos de Kata da F.P.Judô realizou apresentação na Copa São Paulo Aspirante

A Copa São Paulo Aspirante 201 4 contou com um ingrediente a mais para valorizar esse grandioso evento: A equipe de estudos de kata da F.P.Judô realizou uma apresentação de nague-no-kata sincronizado nas dez áreas de competição montada no ginásio de esportes do Ceil. Um verdadeiro brinde aos olhos dos apreciadores da arte de Jigoro Kano em sua mais perfeita essência. A equipe de estudo de kata se reúne toda quartafeira no Centro de AperfeiçoamentoTécnico (CAT) da F.P.Judô, na capital paulista, sob coordenação dos professores kodanshas Luis Alberto dos Santos e Alcides Camargo.

37


No início da temporada esportiva de 201 4, os atletas do Projeto Judô Olímpico da A.A.Desportiva São Bernardo estão preparados e já participaram de competições em várias cidades do estado. No dia 05 de abril, a equipe viajou até a cidade de Valinhos, região da Grande Campinas, para participar da 1 0ª edição do JUDO Pocket Competition, evento realizado pelo Country Club Valinhos, que reuniu 1 50 judocas. No dia 1 2 de abril, a equipe rumou para Ribeirão Pires, região do ABC, para participar do Campeonato Paulista – Fase Regional, da Federação Paulista de Judô. O evento foi realizado no ginásio de esportes do centenário Ribeirão Pires Futebol Clube.

38

No dia 1 3, também no ginásio do Ribeirão Pires Futebol Clube, a equipe retornou para prestigiar a XXI Copa Teruiuki Endo de Judô, um dos mais tradicionais eventos da região do ABC. O Projeto Judô Olímpico beneficia hoje 1 00 (cem) atletas e está dividido em três nucleos: Riacho Grande, Taboão e Cristina Helena dos Santos. Judô Olímpico é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, através da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte e da Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude com patrocínio de Net Educação, EMS Pharma, Autometal, Nakayone, Jardim Sistemas, Schioppa, Macron, Grupo Sigla, Tecnoplast e Wagner Lennartz.


39


O Kodansha Consciente Prof.Ms. Odair Borges, 7º dan, é membro do Conselho Nacional de Graduação da CBJ e Membro do Comite de Graduação do Kodokan no Brasil - CBJ / Kodokan

Na época do inicio de minha atuação como competidor, por volta dos 1 6 anos, ver ou praticar com um Kodansha era bastante difícil, senão impossível. Recuando no tempo rememoro saudoso, salvo engano, ter visto Kihara sensei e Fukaya sensei, uma ou duas vezes usando a garbosa faixa coral e branca. Tinha conhecimento de que era uma graduação superior e que só era atribuída àqueles que chegavam após o 5º grau da faixa preta. Pensava comigo; será que chegarei lá? Achava que não, era só para os que tinham grandes conhecimentos e os grandes campeões de Judô. Em 1 970 fui pela primeira vez ao Japão para estágio de estudo e treinamento durante um ano. Na primeira visita e já como hospede do Kodokan, fiquei extasiado, pois o diretor do departamento Internacional era um 9º dan, sua faixa era inteira vermelha! Era o Prof. Sumiyuki Kotani, ultimo aluno de Jigoro Kano ainda vivo, do qual tive a honra e o privilégio de ser aluno no curso de Nague no Kata. Foi nessa época que vi, pratiquei e tive aulas com muitos Kodansha, todos acima de 55 anos, que diariamente praticavam no dojo principal do Kodokan. Dentre eles estavam os professores: Ishiro Abe, Yoshimi Osawa e Toshiro Daigo todos hoje portadores do 1 0º dan. Lá morei e estudei durante 1 0 meses e como atleta competidor treinava na Universidade Waseda, onde por sinal, graduou-se o sensei, Chiaki Ishii, fortíssimo judoca desta conceituada Universidade. No Conselho Nacional de Graduação da Confederação Brasileira de Judô recebemos indicações, pedidos e solicitações para análise e possível aprovação de graduações superiores e de Kodansha. Isso nos levou a pensar nessas graduações, no sentido de que, o graduado tendo vivido o Judô, teria e tem quase como obrigação continuar servindo o Judô, emprestando sua experiência e dedicação e não simplesmente se acomodando com a graduação de Kodansha, deixando de se atualizar, de orientar, participar e colaborar para o ensino e desenvolvimento e divulgação do Judo. Nessa linha de pensamento, apresentei uma definição de Kodansha para que pudéssemos analisar com critério as promoções ao 6º dan, ao mesmo tempo deixando claro para os candidatos o que é necessário para galgar esta importante graduação. Ponderei que hoje temos no Brasil e no mundo diversas referências de "professores Kodansha". Alguns já se despediram para a eternidade, mas nos deixaram não só ensinamentos técnicos, mas, também, exemplos de integridade física, moral e intelectual. Com esta argumentação apresentei então, uma definição cujo

40

conteúdo mostra claramente o que seria, ou o que deve ser um Kodansha, que; após aprovada pelos membros do Conselho definiu- se que: "Kodansha é um título de alta graduação específico do Judô criado pelo Kodokan. Deve ser outorgado àqueles que se empenharam no aprendizado, na prática contínua, na demonstração da sua eficiência técnica em competição e na devida dedicação, no ensino, no estudo e na pesquisa. Portanto, seu portador é depositário e responsável pela difusão dos princípios filosóficos e educacionais do Judô preconizados pelo Prof. Jigoro Kano." Um dos principais ideais do Prof. Jigoro Kano era a formação integral do individuo, e para a graduação superior de seus alunos sempre teve a preocupação com a conduta moral, intelectual e a eficiência técnica. Seus primeiros graduados tiveram a missão de difundir e propagar para o mundo a importância desses aspectos na orientação dos praticantes. Fundamentado nos princípios filosóficos e educacionais do Prof. Jigoro Kano chegamos à conclusão que o candidato e o já graduado Kodansha têm como uma Texto e fotos: Everton Monteiro de suas primeiras obrigações ter conhecimento do currículo dos que já foram ou são hoje, 8º, 9º e 1 0º dan, não só no Brasil, mas também no Japão e no mundo. Partindo deste raciocínio, sem dúvida, se faz necessário as comparações e um devido senso crítico, em sincera auto-análise sobre nossa própria graduação atual, aspectos primordiais para a "graduação consciente", sem soberba ou excessiva vaidade. O Kodansha, para usufruir de tal graduação não pode deixar de se preocupar com o conhecimento, e ignorar o estudo teórico, técnico e científico do Judô, o que vem a ser um imperdoável desmazelo e desleixo intelectual. Não podemos perder as referências por supostos poderes ilusórios, ao deixar de lado e perder a estrutura do conjunto de ideais do Prof. Jigoro Kano, que nos dão consistência moral e filosófica. Em qualquer atividade necessitamos de um ideal que nos motive para as realizações: na profissão, no esporte, na política e na vida. O Judô nos ensina a alcançá-lo pelos seus conceitos de respeito, disciplina, amizade, fidelidade e confiança, o que em nenhuma outra modalidade está tão implícito, tanto na prática como na orientação filosófica. Enfim, não podemos por simples vaidade, nos deixar influenciar pelo processo de destruição de valores que nos últimos tempos temos assistido em nossa sociedade, o que nos leva a enganos sobre o que é certo ou errado no comportamento das pessoas.


Numa manhã chuvosa de 30 de novembro, no dojô do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Texto epaulista, fotos: Alberto Nunes Junior veteranos realizaram capital alguns judocas um "treino-encontro" entre alunos e amigos do professor Ikuo Onodera, falecido há dez anos. O treino foi uma homenagem prestada por eles para manter viva a sua história no judô. A idéia do encontro, segundo o site JudôBrasil, foi do Dr. Vagner Castropil (ex atleta olímpico), juntamente com os amigos Rogério Sampaio (campeão olímpico) e Carlos Cunha (campeão pan-americano) que viabilizaram esse encontro e contou com a presença de importantes nomes do judô, como Chiaki Ishii e Shuhei Okano, ambos nono dan, Aurélio Miguel (campeão olímpico), Alessandro Pantiz Puglia (presidente da F.P.Judô), Walter Carmona (medalhista olímpico), João Douglas Gil, Afonso Carvalho, José Mário Tranquilini (ex atleta olímpico) Marco Aurélio Trinca, que conquistou o vicecampeonato mundial de veteranos em Abu Dhabi naquela semana, entre outros. A esposa do sensei Onodera, Edna Onodera e sua filha Lucy Onodera, compareceram ao encontro e Edna recebeu um mimo dos presentes como forma de carinho e apreço. Um encontro memorável e uma oportunidade singular dos presentes poderem treinar com essa equipe que muito contribuiu para o desenvolvimento do judô brasileiro.

42

Texto e fotos: Everton Monteiro


43


Perfil

MASSAO SHINOHARA

Texto: Alberto Nunes Junior Foto: Arquivo da família

Mestre Massao Shinohara começou a praticar judô em 1 940 na cidade de Embu, antiga M-Boi. Mestre Kodansha, é Faixa vermelha 9° dan pela Federação Paulista de Judô e Confederação Brasileira de Judô. Foi Técnico da Seleção Brasileira de Judô nas Olimpíadas de Los Angeles em 1 984. em seu vasto currículo no judô, ainda foi detentor de vários cargos administrativos e técnicos: Ex-diretor técnico da Budokan, Coordenador de arbitragem da F.P.Judô no período de 1 989 a 1 994, colaborador técnico das equipes juvenis e junior no Centro de Aperfeiçoamento Técnico (CAT) da F.P.Judô nos anos 80. Formador de mais de 200 faixas pretas. Grandes nomes do judô brasileiro começaram com ele. Nomes olímpicos como Luis Shinohara, Aurélio Miguel, Luis Onmura, Carlos Honorato e Cristiane Parmigiano foram conseqüência do seu trabalho. Além desses, muitos outros grandes atletas treinaram com o mestre Shinohara, conquistando vários títulos Texto: Alberto Nunes Junior Foto: Everton Monteiro internacionais, nacionais e paulistas. Em uma tarde de sexta feira, com direito a café da tarde e uma simpatia imensa, fomos recebidos pela família Shinohara, onde tivemos a honra de conversar com o mestre. Massao Shinohara participou de grande parte da construção e desenvolvimento do judô brasileiro e ressalta que seu interesse pelo judô veio quando conheceu o mestre Ogawa, o qual o fez ter muita vontade de se desenvolver na arte suave. Em sua opinião, um dos principais motivos da grande ascensão do nosso judô foi a possibilidade de integração com atletas internacionais e a participação nos inúmeros campeonatos fora do país, isto, além de melhorar as nossas técnicas, aumentou o estimulo dos

44

atletas. Segundo o mestre, desde pequeno os praticantes de judô precisam se empenhar para o aprendizado do gokio, as 40 técnicas do judô. Isto fará grande diferença nos resultados. E quando forem maiores devem se desenvolver no aprendizado do Kata. O mestre nos disse que há doze anos montou um grupo onde todas as semanas fazem os treinamento sob sua supervisão. A grandiosidade de ser um 9° dan não tem grande peso ao mestre, é sim motivo de satisfação. Ele nos conta com toda a sua simpatia e simplicidade quando recebeu em sua casa, para uma visita, o neto de Jigoro Kano, onde puderam conversar por bastante tempo, o qual lhe fez um pedido: Que sempre mantivesse as origens do judô criado por seu avô, que fosse muito rigoroso em seus ensinamentos mantendo as tradições. O mestre afirma que em seus ensinamentos o que sempre exigiu com afinco foi no aprendizado das técnicas, na base do aprendizado em si e na sequência, o empenho nos treinamentos. Todos que se propuseram a treinar muito, mas muito mesmo, sem barreiras, conseguiram um maior destaque. Quando se tem determinação as chances aumentam. Nos falou também que vê com bons olhos esta renovação da F.P.Judô, onde o Chico deixa a presidência da Federação Paulista de Judô, após ter feito muito na construção e na projeção do judô de São Paulo. E com espirito inovador de um grande campeão que foi, mas sem perder as tradições e tudo que já foi feito, o Alessandro Puglia vem para dar continuidade e implantar a modernidade necessária para o crescimento do nosso judô.


45


Entrevista Uchikomi

"Maycon" Vinicius

Foto: Everton Monteiro

Nascido na cidade de Cruzeiro/SP e atualmente morando em São José dos Campos, ambas cidades do Vale do Paraíba, Michael Vinícius de Oliveira Marcelino, judoca faixa marrom de 1 4 anos, cursando o ensino médio, é o típico adolescente que mesmo com a pouca idade, já tem bem definido seu destino quanto a sua modalidade esportiva e onde pretende chegar com ela, mesmo sabendo os muitos desafios e obstáculos que enfrentou e enfrentará para atingir seu objetivo. “Maycon”, como é conhecido, teve seu primeiro contato com o judô aos três anos. Em onze anos vestindo o kimono e treinando muito sério, coleciona uma respeitosa lista de títulos conquistados: Penta campeão paulista, tetra campeão do Meeting Sul Brasileiro, campeão brasileiro, campeão dos JEBs, campeão da Copa São Paulo e 5º colocado no circuito mundial. Spirit: Quem o motivou a treinar judô? Maycon: Minha mãe e meu pai. Spirit: Quem são seus principais apoiadores? Maycon: Minha irmã me apoia muito,mas tem

meu sensei e meus pais. Spirit: Com

treinos na semana? Maycon: Meus treinos são intensos. Treino de segunda a sexta. Spirit: Qual agremiação defende atualmente? Maycon: Atualmente estou federado pelo Tênis

Clube de São José dos Campos. Meu técnico é o professor Alessandro Lima. Anteriormente defendia o ADPM de São José dos Campos, com o professor Jeferson Santos. Spirit: Quais são os seus ídolos no judô? Maycon: Sou fã de Toshihiko Koga, IIias Iliadis,

Georgii Zantaraia, Min Ho Choi e Tiago Camilo.

Spirit: Quais os objetivos para a temporada de 201 4? Maycon: Eu tenho um único objetivo para 201 4:

Vencer meus limites. Spirit: Deixe

of JUDO. também

que frequência são realizados os seus

46

uma mensagem para os leitores da Spirit

Maycon: Quero

agradecer a vocês por essa oportunidade de ser entrevistado na coluna “Entrevista Uchi Komi”, em uma revista de judô. Acho que é o sonho de todo atleta ter esse reconhecimento. Obrigado galera da revista Spirit.


Spirit of JUDO #05  

Spirit of JUDO, a revista do Boletim OSOTOGARI.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you