Page 1

Ano 9, Nº 2 - Março e Abril - 04/04/2007 - Tiragem 700

NESTA EDIÇÃO:

5 Discurso de Frei Rodrigo por ocasião do Jubileu da Diocese de Grajaú.

18 Dom Franco Cuter: Nove anos a serviço do povo de Deus em Grajaú. Fotografias da Igreja Santuário de Sta. Gianna, B. do Corda


P Á S C O A Mais uma Páscoa, mais uma Semana Santa, mais um feriado, mais algumas celebrações, mais algumas felicitações.... e nada de novo! Páscoa significa passagem, mudança, transformação. Passagem da morte pra vida. Mudança de comportamento. Transformação da realidade. Nesse sentido a Páscoa só se concretiza se realizarmos essa travessia das situações de morte para as situações de vida. Tantas iniciativas podemos realizar para que situações de vida possa realmente acontecer em nossa Igreja e na pastoral que tanto atuamos. A Igreja do Maranhão na Reunião do Conselho Episcopal de Pastoral realizada em Santa Inês optou por essa mudança à luz de seus objetivos que estar a serviço dos pobres. A Igreja deseja assumir a realização das Assembléias Populares: Mutirão por um novo Brasil, algumas campanhas que defendam os direitos humanos de nosso povos, são elas: Campanha pela Moralização do Judiciário Maranhense pe. Josimo Moraes Tavares; Plebiscito pela anulação do leilão da Vale do Rio Doce em setembro de 2007 e outras campanhas importantes que acontecerão em todo Brasil. Nossa Diocese após a conclusão do Jubileu diocesano que marcou as celebrações dos 25 anos da Diocese e 85 da Prelazia, à luz do amor, serviço e missão de tantos missionários e missionários, quer continuar sendo sinal de vida e esperança para os povos desta difícil realidade maranhense. Reunindo todas as forças vivas, a Diocese de Grajaú tem a missão de organizar e articular melhor grupos, pastorais e movimentos, investir cada vez mais na formação de liderança, apostar numa Igreja ministerial onde o leigo seja protagonista de sua missão. Nosso boletim diocesano, deseja também contribuir nesta formação e articulação de nossa Igreja, coletando informações e publicando para que todos possam ter acesso a tantas coisas bonitas que acontecem em nossas comunidades. A redação Boletim Diocesano Em Comunh@

2


Missa dos Santos óleos: Dom Franco no momento da bênção dos óleos, aos 3 de abril

Irmãos e irmãs, a paz do Cristo ressuscitado inunde de alegria e de coragem seus corações. A Páscoa nos traz o alegre anúncio: “...Procurai Jesus, o nazareno, aquele que foi crucificado? Ele ressuscitou!...ide dizer aos discípulos e a Pedro: ´Ele vai a vossa frente para a Galiléia. Lá o vereis, come ele vos disse.” (Mc 16,6-7) Revivendo o mistério da morte e da Ressurreição do Senhor Jesus recebemos ainda uma vez o dom do Espírito, que nos renova como filhos e filhas de Deus. Fortalecidos por esta presença do Espírito, precisamos voltar a Galiléia, retomar com Jesus nossa missão, o caminho da evangelização. Somos conscientes que ao proclamar que Jesus é o Senhor significa um coerente compromisso de todos nós para que no concreto da realidade Ele se torne de verdade o Senhor que destrói as 3

Março e Abril - 2007


forças do pecado, das violências e injustiças, a caminho do Reino. “Portanto, com tamanha nuvem de testemunhas em torno de nós, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que nos envolve. Corramos com perseverança na competição que nos é proposta, com os olhos fixos em Jesus, que vai à frente da nossa fé e a leva a perfeição...” (Hb 12,1-2) Estamos nos preparando para viver um momento extraordinariamente importante para a vida e a missão de nossa Igreja da América Latina, com a realização da Vª. Conferência do Episcopado da América Latina em Aparecida e com a visita do Papa ao Brasil. Conhecemos os grandes desafios que enfrentamos nesta realidade latino-americana com seus sonhos e suas realizações, mas também com suas inquietações, com as persistentes injustiças, opressões e desigualdades. A Conferência de Aparecida, a luz do Evangelho, quer repensar e avaliar esta realidade para encontrar caminhos que façam de Jesus e do Evangelho forças de transformação, renovando sua opção preferencial pelos pobres. E quer mobilizar e envolver a todos nós, todas as nossas comunidades num grande mutirão para uma nova corajosa evangelização. Precisamos ficar abertos para escutar a voz do Espírito, que neste renovado Pentecostes com força fala à Igreja de Deus. “Discípulos e missionários de Jesus Cristo, para que nele nossos povos tenham vida”. Nossa Senhora nos acompanhará com sua intercessão, com sua presença maternal. Todos nós precisamos acompanhar este extraordinário tempo de graça que será a Vª Conferência do Episcopado da América Latina, com nossas orações e preparando nossos corações para acolher o “Novo” do Espírito. “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”! Grajaú: 03 de abril de 2007

Bispo Diocesano de Grajaú

Boletim Diocesano Em Comunh@

4


Discurso de Frei Rodrigo por ocasião do Jubileu da Diocese de Grajaú Excelência Reverendíssima, Dom Franco Cuter, Bispo da Diocese de Grajaú; Reverendo Frei Luís Spelgatti, Vigário Geral; Reverendos Padres, Religiosos e Religiosas; Autoridades presentes e representadas; Lideranças das várias Paróquias; Fiéis da Paróquia de Santa Cruz em Barra do Corda; Meus irmãos e minhas irmãs, “Em nome de tantos irmãos Capuchinhos” Gostaria de iniciar esta minha reflexão neste momento em que estamos celebrando o jubileu da Diocese de Grajaú, percorrendo, ainda que rapidamente, os caminhos da presença dos frades capuchinhos no nosso Estado do Maranhão. Os dados históricos nos relatam que por primeiros vieram os capuchinhos franceses. Eles desembarcaram em São Luís no ano de 1612. Todavia, logo em 1615 foram repatriados pelos portugueses. Essa experiência missionária de apenas três anos se deu entre os povos indígenas tupinambás que habitavam a ilha de São Marcos. O segundo grupo de missionários veio do Recife em 1854. Eles também em 1875 tiveram de encerrar suas atividades apostólicas no Maranhão por causa das distâncias e do escasso número de frades disponíveis. Por fim, aos 16 de agosto de 1893, chegaram os capuchinhos italianos. Através de documento com data de 12 de maio de 1894 o Ministro Geral da Ordem oficializava a presença deles, erigindo canonicamente a Missão Capuchinha do Norte do Brasil. Essa presença missionária foi aos poucos se expandindo pelos Estados do Pará, Ceará, Amazonas e Piauí, mas sempre manteve o coração da Missão no Estado do Maranhão. Tudo o que esse dinamismo apostólico, sempre fervoroso e entusiasta, conseguiu produzir em obras concretas de amor e de bem social está guardado numa memória viva que se estende ininterruptamente e abrange um arco de cento e doze anos de história, cento e onze dos quais têm como cenário estas terras 5

Março e Abril - 2007


onde surgiu a Prelazia de São José de Grajaú, hoje Diocese de Grajaú. Nesta assembléia eu hoje não poderia deixar de lembrar o virtuoso Frei José de Loro, o primeiro capuchinho que pisou este chão, mais precisamente aqui na Barra do Corda. Era o ano de 1873 quando o intrépido frade capuchinho fundou no lugar denominado “Dois Braços”, à margem direita do Rio Mearim, oito léguas acima da Barra do Corda, uma grande e florescente colônia de índios guajajaras. Ele faleceu em 1882 e seus restos mortais foram colocados, muitos anos depois e ao lado daqueles dos religiosos massacrados em 1901, nesta mesma igreja de Barra do Corda, monumento aos mártires de Alto Alegre. Entre os anos de 1895 a 1896 os capuchinhos lombardos se estabeleceram em Barra do Corda, cidade que se tornou centro importante de irradiação para outros longínquos lugares, dando vida àquela gigantesca aventura missionária que, passando por várias fases institucionais, culminou com a criação quer de várias dioceses, quer da atual Província Capuchinha Nossa Senhora do Carmo à qual eu mesmo pertenço e da qual atualmente sou o Ministro Provincial. Foi uma longa caminhada no espaço e no tempo, uma fascinante história da qual me orgulho de fazer parte, história escrita com suor, lágrimas, heroísmo e sangue. Figuras de grande envergadura abrilhantaram essa história de heroísmo missionário nestas terras. Hoje eles lá do céu com certeza estão cantando junto com os Barracordenses: “Barra do Corda, amor de minha vida...”, ou clamando, como faziam os antigos missionários ao se referirem à Prelazia de Grajaú, para a “Amada Missão”. Entre essas figuras destacam-se Frei Carlos de San Martino Olearo, primeiro superior da Missão; Frei Davi de Dezenzano, Frei Mansueto de Peveranza, Frei Marcelino de Cusano Milanino, Frei João Pedro de Sexto S. João, Frei Inácio de Ispra, Frei Roberto de Castellanza, Frei Querubim de Carpiano, Frei Matias de Ponterânica, Frei Daniel de Samarate, Frei Cirilo de Bérgamo, Frei Josué de Monza, Frei Germano de Cedrate, Frei Ângelo de Vignola, Frei Teobaldo de Monticelli, Frei Bernardino de Mornico, Frei Honório de Origgio, Frei Eugênio de Moretta e tanto outros, perfazendo uma enorme lista, que no início de nossa história chegaram a estas terras pelos rios ou em lombos de burro. Nesta história se inserem e sobressaem de maneira especial os assim ditos Mártires de Alto Alegre: Frei Reinaldo de Paullo Lodigiano, inteligente e fervoroso animador, Superior Regular, que em sua viagem à Itália conseguiu algumas Irmãs Capuchinhas da Beata Madre Francisca Rubatto, em Gênova, para auxiliarem na educação das filhas dos índios; Frei Zacarias de Malegno, que se consagrou às missões populares no Piauí e depois às desobrigas incansáveis e à evangelização dos índios; Frei Vítor de Lurano; Frei Salvador de Albino; e Pedro Novaresi, precioso auxiliar e membro da OFS. Boletim Diocesano Em Comunh@

6


Como não lembrar também as religiosas capuchinhas da beata Madre Francisca Rubatto que participaram da mesma oferenda sacrificai de suas vidas juntamente aos frades e a numerosas outras pessoas? Ir. Eleonora de Peveragno; Ir. Inês de Rovagnate; Ir. Maria de Voltri; Ir. Benedita de Arenzano; Ir. Eufêmia de Daglio; Ir. Natalina de Voltri; Ir. Ana Maria de São Luís; e a senhora Carlotta de Barra do Corda, membro da OFS e valiosa colaboradora. O Papa Leão XIII, ao ser-lhe comunicada a tragédia ocorrida, definiu esses mártires “primícias do século vinte”. Poderíamos evocar também figuras de frades mais recentes, ainda lembrados pelo povo: Frei Lamberto, Frei Marcelino, Frei Jesualdo e tantos outros - pois a lista poderia alongar-se - que conquistaram o coração do povo destas terras. Eles passaram seus anos de vida missionária envoltos em puríssima auréola de luz e de bondade, sacrificando-se totalmente pela elevação espiritual e social das pessoas e desta igreja particular que é a Diocese de Grajaú. Seja-me consentido nesta solene comemoração, sendo eu fruto da missão capuchinha e do trabalho desses heróis da fé, prestar minha respeitosa homenagem e minha eterna gratidão a todos os que deram a vida por esta Diocese e pelo seu crescimento como também pela minha amada Província Capuchinha Nossa Senhora do Carmo. No dia 10 de fevereiro de 1922 a Santa Sé erigiu a Prelazia de Grajaú, confiando-a ao zelo pastoral e missionário dos capuchinhos que já ali trabalhavam desde 1917. A então Prelazia se estendia até Turiaçu, às margens do Atlântico, abrangendo uma superfície de, aproximadamente, 100.000 km2. Ao longo destes cento e onze anos, foi marcante a presença dos Capuchinhos, fizeram um pouco de tudo; foram desobrigantes, missões populares, construção de igrejas, paróquias, centros de pastorais, abrigos, colégios, hospitais, seminários, poços, estradas e pontes. “Foram pau para todo obra”. “Somos servos inúteis, fizemos o que devíamos fazer” (Mt 17,10). Creio que estas palavras de Jesus expressem o sentimento de todos os capuchinhos que no espaço histórico de cento e onze anos trabalharam na Diocese de Grajaú quais servos dedicados do Reino de Deus. Nesses cento e onze anos a única ambição dos frades foi a de servirem bem o povo de Deus na Diocese de Grajaú, nas suas cidades e nos seus povoados. Por isso penso que possamos com simplicidade nos atribuir as palavras do Mestre: “Fizemos o que devíamos fazer”! Além do movimento religioso-catequético dispensado com zelo aos fiéis destas terras, os frades se viram empenhados em permanentes desobrigas pelas margens do Tocantins, por entre florestas, sertões e chapadas, para levar ao povo distante da “civilização” a Boa Notícia do Reino de Deus. Quais outros impulsos e motivações aqueciam-lhes o coração, 7

Março e Abril - 2007


não sabemos. A única firme certeza que temos é a grande paixão pelo Reino que impelia esses intrépidos filhos de São Francisco a deixarem a família, os amigos e a atravessarem o mar para se lançarem com coragem e confiança no desafio do desconhecido. Em 1904, depois do massacre de Alto Alegre, Frei João Pedro fundou a Congregação das Irmãs Missionárias Capuchinhas, cuja finalidade especifica era colaborar no trabalho pastoral dos frades. Elas se inseriram de modo dinâmico na realidade pastoral da missão e também nestas extensas regiões e, paulatinamente, engajaram-se na obra educacional junto à juventude feminina. Disso tudo a população de Grajaú é testemunha, pois em mais de cem anos quantas gerações de nossos antepassados passaram pelos Colégios das nossas Irmãs recebendo formação cultural e existencial! Eis porque quero uni-las nas efemérides desse momento significativo da nossa história na Diocese de Grajaú. Permitam-me, prezados irmãos e irmãs, que nesta oportunidade expresse minhas felicitações e parabéns pela passagem do primeiro centenário de fundação da Congregação que foi celebrado recentemente. Vocês também são uma presença marcante na nossa história, tendo desenvolvendo especialmente ao longo desses anos a missão de educar inúmeras pessoas para Deus e para a pátria. “A lembrança de nossos antepassados ... é como um mel em nossa boca...” (Eclo 49, 1-2). Quero evocar da mesma forma as maravilhosas figuras de Frei Francisco de Chiaravalle que, além de numerosas e belas construções em diferentes lugares, levantou a imponente Catedral de Grajaú há pouco reformada; de Frei Alberto Beretta, médico das almas e dos corpos, que pela sua fé, caridade e dedicação extraordinárias, deixou um rastro de santidade exemplar que desejamos possa ser reconhecida e declarada pela Igreja. Para isso estamos nos empenhando a fim de que venha a ser introduzido o Processo de Canonização; de Frei Dionísio Guerra, que marcou profundamente o povo de Tuntum nos longos anos de sua permanência naquela paróquia. Não posso deixar de lembrar com piedosa memória o primeiro bispo Prelado, Dom Roberto Colombo e os que lhe sucederam no pastoreio do rebanho, Dom José Emiliano Lonati, Dom Adolfo Luís Bossi; o primeiro bispo diocesano Dom Valentim Lazzari e Dom Tarcísio Sebastião Batista Lopes. Todos eles bons e zelosos pastores que o Senhor já chamou a si para a recompensa da glória eterna. Finalmente, o bispo emérito Dom Serafim Spreafico e o atual bispo Dom Franco Cuter que até os presentes dias estão levando adiante com ardor a obra evangelizadora há muito tempo iniciada e que representam o elo vivente de união com o passado. “Quais peregrinos e forasteiros”. A partir da década de oitenta, Boletim Diocesano Em Comunh@

8


os frades começaram a deixar algumas paróquias e a entregá-las ao clero diocesano. Sem dúvidas, foram inevitáveis os sofrimentos causados por essas “saídas”, mas foram recompensados com a alegria de ver o início do nascimento da Igreja local. Entre as numerosas realizações no campo da pastoral social sinto o dever de lembrar a edificação da “Vila San Marino”, erguida com amor na cidade de Grajaú com a finalidade de hospedar e tratar os portadores de hanseníase. Eis aí um dos frutos mais belos e confortadores do trabalho dos capuchinhos que nesses longos anos de ministério evangelizaram e prepararam as estruturas da nova realidade eclesial. Disso tudo brota a razão do meu tributo de homenagem para todos os capuchinhos que trabalharam na Missão, na então Prelazia e hoje na Diocese de Grajaú, quer para os que ainda vivem, quer para os que já faleceram, tanto para aqueles que povoam ainda a memória popular como para aqueles que já caíram no anonimato. Deus recompense a todos aqueles que nestes cento e onze anos de história se sacrificaram e deram a sua vida pelo Reino de Deus nesta Diocese de Grajaú, com o derramamento do sangue ou com a oblação, reiterada todos os dias, da vida a Deus e aos irmãos. Obrigado a todos os que nos precederam e prepararam as infra-estruturas, proclamaram o anúncio da salvação, catequizaram, promoveram social e humanamente as pessoas. Obrigado a todos os que lhes sucederam no campo de trabalho, aos frades de ontem e aos frades de hoje que estão continuando com fidelidade criativa essa história construída com suor, sangue e lágrimas, como bons e fiéis filhos de Francisco de Assis. Raízes da minha fé - Saíram para semear... e já se passaram mais de cem anos desde que a semente caiu em terra boa... Saíram para semear nos sulcos abertos pela cruz... Saíram para morrer como grão de trigo... Saíram para servir e assim produzir muito fruto... Hoje celebramos o fruto do trabalho, do suor, das lagrimas e sangue desses heróis da fé 25 anos da criação da Diocese de Grajaú. Aqui também nesta história encontro as raízes da minha vocação. Primeiramente, gostaria de recordar que sou filho desta Diocese, tendo nascido na Paróquia São Raimundo Nonato, em Tuntum e que da mesma guardo boas lembranças. E bem mais que recordações! Foi naquela comunidade paroquial que pude solidificar a minha fé e a minha vocação. Relembro a minha vida no interior: a visita do frade desobrigante ao meu vilarejo, Jenipapo dos Gomes; a festa que minha família sempre preparava por ocasião da chegada do Missionário; a crisma recebida ainda muito jovem pelas mãos de Frei Liberato Giudici; os fogos, o sermão da noite, a missa da manhã, os batizados e o “almoço com o padre”. Recordo-me do tempo em que eu era coroinha, servindo na igreja de São Raimundo Nonato; o meu primeiro grupo, “Os Amiguinhos de São 9

Março e Abril - 2007


Francisco”; a primeira vez que vi um Bispo -na época era D. Adolfo Luís Bossi. Na minha inocência não conseguia entender quem era aquele homem que parecia diferente dos outros; eu só sabia que devia ser alguém importante. Foi com o passar dos anos que descobri que aquele homem era o Bispo, o Pastor da Diocese de Grajaú. Às pessoas de Frei Dionísio Guerra, de Frei João de Deus Garagiola e de outros que se sucederam naquela paróquia devo a descoberta da minha vocação sacerdotal. É nesses acontecimentos e na relação com essas pessoas que estão - disso tenho certeza- as raízes da minha fé e vocação! Recordo-me com grata satisfação a pessoa de D. Valentim Lazzari, sempre alegre, sempre com uma piada na ponta da língua. Homem de cultura e de simplicidade ímpar que encantava a todos... até mesmo um jovem seminarista do interior. Quando visitava de passagem o nosso Seminário Seráfico era sempre uma festa... Sua partida nos deixava na expectativa da sucessiva visita. Com a mesma empolgação com que nos falava da vocação, falava também do sorvete e nos contava historietas em quadrinhos –”Tex Willer” - um de seus passatempos preferidos. Ele faleceu no dia da minha primeira Profissão religiosa. Ao mesmo tempo em que me alegrava pela minha consagração, meu coração chorava pela perda de uma das figuras que mais haviam marcado os meus primeiros passos rumo ao sacerdócio. Os anos se passaram, a Diocese ficou vacante, chegou outro Bispo que eu, por motivos dos estudos e das distâncias, nem sequer cheguei a conhecer. Concluídos os estudos filosóficos e teológicos, eis que chegou o dia da ordenação diaconal. Éramos quatro jovens capuchinhos de diferentes Dioceses. De comum acordo escolhemos o Bispo de Grajaú para a nossa Ordenação, celebrada na Paróquia do Anil, em São Luís. E para a minha Ordenação Sacerdotal? Não pensei duas vezes: “Quero ser ordenado na minha terra natal, na minha Diocese e pelo Bispo de Grajaú, D. Serafim Spreafico”. Foi a primeira Ordenação na minha pequena cidade de Tuntum. Recordo-me do comentário das pessoas: “Quero ir à igreja para ver como é que se faz um padre”. Um colega de alfabetização se voltou para mim e disse: “Não acredito que você vai ser padre!”. Perguntei o porquê e ele me respondeu: “Você é de Tuntum, como pode ser padre?”. Foi aquele um momento inesquecível para todos os moradores da cidade. Depois desse acontecimento muitos jovens entraram no seminário e hoje são padres. Como já disse antes, é justamente nesses acontecimentos que encontro as raízes da minha fé! Já se passaram 111 anos da nossa presença nestas terras. Os Capuchinhos aqui foram desbravadores, araram, semearam, plantaram...chegou a hora dos frutos desta assumirem a sua história. Quero Boletim Diocesano Em Comunh@

10


parabenizar D. Franco e os seus presbíteros Padres Charles, Ermando, Lamartini. Sílvio, João Paulo, Edmilson, Juscelino, Bento. Como Capuchinhos somos felizes de estar ao vosso lado, mas faço votos para que vocês possam um dia assumirem definitivamente esta Diocese e que nós Capuchinhos sejamos recordado como quem fez o que deveria ter sido feito. Portanto, estimados irmãos, nesta solene celebração do Jubileu, quero unir-me a D. Franco Cuter, a todos os Padres, Religiosos, Religiosas, Seminaristas e a todo o Povo de Deus para elevar minhas preces a Deus, implorando suas bênçãos e as do nosso Seráfico Pai São Francisco sobre toda esta amada Diocese, berço da minha fé. “Que o Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre sua face e se compadeça de vós. O Senhor volva para vós seu rosto e

Frei José Rodrigues de Araújo - OFMCap. Ministro Provincial

# Nós somos os responsáveis pelas nossas limitações. # Conhecimento só se torna poder quando colocado em prática. # Nós temos um corpo e somos uma alma. # Pé que não anda não dá topada. # A felicidade é tanto maior quanto menos a notamos. (Alberto Mo# # # # # 11

ravia) Não existe sabedoria sem ignorância. Gratidão é o sentimento de mais curta duração. Nem sempre quem lhe prejudica é inimigo, nem sempre quem lhe ajuda é amigo. Viver é aprender. A vida é a grande escola. A melhor maneira de se ter uma boa idéia é ter varias boas idéias. (Linus Pauling) Março e Abril - 2007


AO POVO DE DEUS NO MARANHÂO Por Dom Xavier Gilles, Presidente do Regional, sobre o assassinato do prefeito de Presidente Vargas e da insegurança que reina no Estado.

A quem interessa o assassinato de “BERTIN”, prefeito de Presidente Vargas? A quem interessa manter a IMPUNIDADE, neste Estado, onde reina a insegurança pela prática e\ou tentativa de esquecimento de todo crime envolvendo autoridades ou parentes destas? Fomos informados sobre os fatos e as circunstâncias da morte bárbara do prefeito, ocorrida em 6 de março último, na BR-222, à altura do povoado Cigana, entre as cidades de Itapecuru e Vargem Grande. O antes e o depois da morte fornecem elementos de compreensão. A presença de algemas no local nos interroga. Tem-se testemunha viva no caso. Reconhecemos os esforços dispensados pela Secretaria de Estado de Segurança e Cidadania e pelo delegado Jefferson, encarregado do inquérito, e fazemos votos que cheguem o mais rapidamente possível a um resultado transparente sem sombra de interferências interesseiras. Manifestamos também o nosso apoio às iniciativas do Ministério Público. O povo do Maranhão, nos últimos meses, se posicionou a favor da mudança. Por isso alimentamos a esperança de que o Sr Governador, como representante legítimo, junto à sua equipe e assessores, exigirá a elucidação do caso, sem equívoco e com firme decisão, disposto a assumir até as consequências que poderiam lhe advir. Neste tempo de Quaresma e de Semana Santa, relembrando a história do Jesus sofrido e morto, convidamos todos os cidadãos e cidadãs de boa vontade a comungar com os sofrimentos de tanta gente humilde e sem defesa, a acompanhar a política de segurança aplicada na cidade e no Estado, com interesse e discernimento, e a exigir o fim da impunidade originada e originando de qualquer dos poderes do Estado. São Luís-MA, 27 de março de 2007

Dom Xavier Gilles Bispo de Viana e Presidente do Regional NE 5 da CNBB Boletim Diocesano Em Comunh@

12


Curso da Pascom foi positivo avaliam comunicadores

Por Josafa Ramalho

Irmã Joana T. Puntel - Sepac-SP falando aos comunicadores da Igreja do Maranhão

Repercute positivamente em cada uma das 12 dioceses do Maranhão o curso promovido pela Pastoral Regional da Comunicação - Pascom realizado no último fim de semana no povoado Pé de Galinha, município de João Lisboa, na diocese de Imperatriz. O curso onde foi discutido o tema: Pascom nas paróquias foi assessorado pela Irmã Joana T. Puntel do Sepac- Serviço à Pastoral da Comunicação. Durante 03 dias 29 representantes das mais diversas dioceses analizaram de forma profunda aspectos importantes da comunicação. O coordenador Regional da Pascom, Francisco Matias disse que a presença de Joana Puntel foi um marco na história da Pastoral da Comunicação do Maranhão. Joana Puntel também terminou o curso

elogiando o empenho da Pascom e dos comunicadores que participaram do curso. Além do grande aprendizado, o curso possibilitou aos comunicadores a possibilidade de estudarem no Sepac e obterem certificados expedidos pela PUC-SP. Muitos confirmaram que discutirão com seus respectivos bispos a possibilidade de irem a São Paulo. Depois do encontro um susto: Joana Puntel passou mau e foi levada a um dos hospitais de Imperatriz. Os médicos diagnósticaram desitratação e infecção intestinal. A irmã que voltaria na manhã de segunda-feira (18) para São Paulo, só embarcou mesmo na terça-feira (19). O curso foi realizado de 16 a 18 de março de 2007 na Diocese de Imperatriz.

13

Março e Abril - 2007


O Mutirão de SMF se articula no Maranhão Na avaliação dos 53 participantes, o I Seminário Regional do Mutirão para a Superação da Miséria e da Fome no Maranhão alcançou plenamente seus objetivos. O seminário realizou-se de 16 a 18 de março de 2007, no Centro de Formação Dehoniano, em Santa Inês, Diocese de Viana. Dom Xavier Gilles nos deu as boas-vindas. O seminário serviu, antes de tudo, para dar visibilidade ao problema da desnutrição e suas causas no Estado. Criou ainda as bases para fortalecer e articular ações, estabelecendo um diálogo com o governo estadual sobre o tema da segurança alimentar e engajando a Igreja do Maranhão no Mutirão. Estiveram presentes dois bispos: Dom Carlo Ellena (Zé Doca) e Dom Gilberto de Oliveira (Imperatriz), e representantes das 12 dioceses do Regional. O prof. José Lemos, da UFC, mostrou a gravidade da situação nutricional do Maranhão, revelado em pesquisa sobre índices de exclusão social, que, no conjunto do Estado, atinge 39,2% da população. Cinco Secretarias do Governo Jackson Lago estiveram presentes para uma interlocução. O secretário de Saúde, o Dr. Edmundo Costa Gomes, abordou as causas do recente Boletim Diocesano Em Comunh@

surto de beriberi na região de Imperatriz, que já causou a morte de 39 pessoas: monotonia alimentar (resultando na falta de vitamina B1), uso indiscriminado de agrotóxicos e aumento do alcoolismo – causas ligadas ao avanço da monocultura. As Secretarias de Desenvolvimento Social, da Agricultura, das Cidades e do Trabalho e Economia Solidária colocaram suas prioridades. Pe. Martinho Lenz apresentou a mística, a estratégia do Mutirão e novas parcerias criadas pelo Mutirão Nacional. Pastorais sociais, sindicatos e movimentos sociais, organizados em cinco oficinas, apresentaram ações bem sucedidas na área da produção, consumo e distribuição de alimentos da agricultura orgânica e na geração de renda e trabalho. No final, foram definidas algumas propostas concretas de atuação e criou-se uma comissão executiva para as articulações necessárias.

CNLB do Maranhão rumo a V Encontro Nacional dos Leigos Com o objetivo de fortalecer a caminhada do Conselho Nacional de Leigos e Leigas Regional Nordeste 5, a presidência Regional conta com a participação, entusias14


mo e presença no V Encontro Nacional e XXVI Assembléia Nacional Extraordinária do CNLB que acontecerá em Sumaré-SP, nos dias sete a 10 de junho de 2007 com o tema: Ser Cristão hoje: desafios e esperanças. O regional tem 40 vagas, sendo cinco vagas para cada diocese conforme Estatuto do CNLB. Para participar deste grande evento, a inscrição é uma quantia simbólica de R$ 10,00 (dez reais). A presidência regional está fretando um ônibus leito ficando o preço da passagem para cada participante de R$ 380,00, ida e volta, saindo da cidade de Imperatriz-MA dia cinco de junho pela manhã e voltando de Sumaré-SP dia 10 à tarde. Os delegados poderão pagar sua passagem de 2 vezes, meses de abril e maio, até o dia 25 de cada mês para poder ir acertando o ônibus. O depósito deve ser feito na conta de Maria Neres S. de Souza e Maria Silva Barros. Banco do Brasil, agência 3280-8, conta poupança 15. 529-2. A coordenação lembra que após o deposito se deverá enviar o comprovante para Maria Neres, presidente. Para quem vendeu a rifa. Quem vendeu até quatro carnês tem sua passagem completa Imperatriz a Sumaré. Quem vendeu dois carnes a metade. Para maiores informações entre em contato com Neres 15

no 3524-2607; 8118-1580 - E-mail nerescnlb@hotmail.com ou com Maria Barros no 3524-6032.

Oração da VI Romaria da Juventude do Maranhão São Luís, 04 e 05 de agosto de 2007 Oh, Deus Pai e Mãe, Fonte da Vida, da Justiça e da Paz, A Juventude do Maranhão na VI Romaria, Mostra sua Fé, Compromisso e Coragem. Envia-nos o teu Divino Espírito, Para iluminar nosso jeito de evangelizar, Com os pés na realidade desafiadora, Atuando na sociedade tão plural. A exemplo de Jesus, Mestre e Senhor, Vamos juntos celebrar a Vida, Cantar e lutar por nossos direitos, E Conquistar plena cidadania. Maria, Senhora de Guadalupe, Mãe de todas as raças e povos, Intercede pelos jovens comprometidos Na caminhada da vida e da missão. Assim seja Axé Aleluia Awerê Março e Abril - 2007


Dados atualizados aos 02/03/07

ABRIL 03 Missa dos Santos Óleos - Grajaú 06 Pastoral da Criança: Visita da Coordenação Diocesana - D. Pedro 07 Pastoral da Criança: Visita da Coordenação Diocesana - São José dos Basílios 08 Pastoral da Criança: Visita da Coordenação cesana - Joselândia

Dio-

13 a 15 Encontro das Coordenações (PJ, Pastoral Familiar, Pastoral Social) - Barra do Corda 13 a 15 Retiro Diocesano do Apostolado da Oração - Barra do Corda 14 e 15 SAV - Acompanhamento Vocacional (setor 2) 20 a 22 Encontro das Coordenações (Pastoral Indigenista) - Grajaú 20 a 22 EFAIM Regional – Encontro de Formadores e Animadores da Infância Missionária - 1º Nível - Bacabal 21 e 22 Pastoral da Criança: Encontro Regional de Comunicadores Barra do Corda 21 e 22 SAV – Visita à Paróquia de Formosa da Serra Negra 27 a 29 Seminário Santo Estêvão (Retiro e Avaliação) - B. do Corda 28 Celebração conclusiva do 1º Curso do Seminário Santo Estêvão Barra do Corda 27 a 01/05 PJ: CIFA Regional – 3ª Etapa - Imperatriz 28 Pastoral da Criança: Visita da Coordenação Diocesana - Tuntum MAIO 01 a 09 45ª Assembléia Geral da CNBB - Itaici – SP 05 e 06 SAV – Visita às Paróquias Sítio Novo, Canoeiro e Alto Brasil Boletim Diocesano Em Comunh@

16


07 a 09 Congresso Nacional da Pastoral da Criança - Aparecida do NorteSP 11 a 13 Encontro das Coordenações (Pastoral Vocacional) - Barra do Corda 13 a 31 V Conferência Geral dos Bispos da América Latina e do Caribe Aparecida-SP 14 a 18 Comissão Regional de Presbíteros - Caxias 18 a 20 Encontro das Coordenações (Pastoral Indigenista) - Grajaú 18 a 20 PJ: Reunião conjunta de Assessores e CRPJ - Vitorino Freire 18 a 20 Encontro Diocesano da Evangelização Permanente - Barra do Corda 19 SAV – Visita à Paróquia de Tuntum 20 a 22 Encontro das Santas Missões Populares - Santa Inês 25 a 27 Encontro das Coordenações (Pastoral do Dizimo, Mulher, Pascom, Comidi, IAM, CEBs e Liturgia) - Barra do Corda 25 a 27 Pastoral da Criança: Encontro de Planejamento e Avaliação Presidente Dutra JUNHO 01 a 03 SAV – Visita à Paróquia de Jacaré (Jenipapo dos Vieiras e Itaipava do Grajaú) 01 a 15 Escola Vocacional – CNBB-CRB - Oásis-São Luís 07 e 08 Pastoral da Criança: Capacitação de Líderes - Grajaú Canoeiro 09 e 10 Pastoral da Criança: Capacitação de Líderes - Grajaú Catedral 16 e 17 Pastoral da Criança: Capacitação de Líderes - Formosa da Serra Negra 16 e 17 Encontro das Coordenações (Pascom, Catequese e Conselho de Leigos) - Barra do Corda 16 e 17 SAV – Visita à Paróquia de Barra do Corda 19 e 20 Reunião do Clero e CRB - Barra do Corda 29 a 01/07 SAV – Formação de Agentes - Presidente Dutra 17

Março e Abril - 2007


Dom Franco Cuter: Nove anos a serviço do povo de Deus emGrajaú Por Francisco Matias

A comunidade paroquial de Grajaú celebrou dia 19 de março os nove anos de Sagração Episcopal de Dom Franco Cuter, bispo diocesano de Grajaú. Às 18:30h houve a santa Dom Franco falando do Jubileu na comunidade missa em ação de graças e logo após de Dois Buritis, paróquia de Sítio Novo uma pequena confraternização para expressar a alegria em tê-lo como pastor desta Igreja. Várias homenagens foram prestadas a Dom Franco, mensagens dos movimentos e pastorais, coreografias dos Vicentinos Mirins e as canções da Banda Torquato Lima de Grajaú. “...Quero expressar minha alegria e meu agradecimento a Deus por ter sido chamado a participar da vida e da caminhada desta Igreja particular de Grajaú. Junto com Maria, Mãe de Jesus e da comunidade cristã, peçamos ao Espírito Santo que nos fortaleça, ilumine e ajude na fidelidade de nossa vocação de testemunhar e tornar presente Jesus Cristo, para que n‟Ele e por Ele todos tenham vida e a tenham em abundância...” Foi com estas palavras que, aos 19 de março de 1998, Franco Cuter dirigiu-se ao seu novo rebanho na Diocese de Grajaú. Sua sagração e tomada de posse ficaram marcadas no coração de cada diocesano enchendo-os de muita alegria pela chegada de seu novo pastor. Nestes nove anos de pastoreio, dom Franco convocou toda a Diocese para que, a partir do Grande Jubileu do ano 2000, as Santas Missões Populares fossem o eixo central de toda atividade pastoral. Foi muito bonito ver as inúmeras Comunidades das Cidades e do Interior se mobilizar neste Grande Mutirão de Evangelização. O bispo animou e incentivou a realização de 15 grandes semanas missionárias em 10 paróquias de nossa Diocese que, através da proposta das Santas Missões Populares, responderam ao urgente convite de Jesus de levar a Boa Notícia a todos, em modo particular aos mais afastados, levando em frente o seu compromisso missionário. Boletim Diocesano Em Comunh@

18


Como fruto deste compromisso foi realizado o Congresso Eucarístico Diocesano em Tuntum, reunindo todo o Povo de Deus presente na Diocese ao redor da Eucaristia com o intuito de fortalecer nossas comunidades. Nas suas cartas pastorais exorta e valoriza a presença e o testemunho dos leigos e leigas cristãos e convida toda a Diocese a assumir com coragem a instituição e a formação de verdadeiros ministros leigos para melhor servir nossas comunidades. O ano de 2003 foi marcado pela conscientização sobre o grande projeto dos Ministérios Leigos na Diocese e em janeiro de 2004 foi realizada a primeira etapa de formação dos mesmos, criando o Seminário Santo Estêvão no Centro Diocesano de Pastoral em Barra do Corda. Na Assembléia Diocesana de Pastoral, novembro de 2003, Dom Franco, ajudou a Diocese a perceber suas maiores urgências pastorais, são elas: a Formação de Leigos/as, Pastoral Familiar, Juventude, Pastoral Social e a Evangelização Permanente. Desde 2004, a Diocese vem discutindo e trabalhando essas urgências. Por ocasião da celebração do Jubileu da Diocese de Grajaú, 85 anos de Prelazia e 25 anos de Diocese, dom Franco percorreu mais de 4.000 km, visitando todas as paróquias da Diocese, levando a mensagem de São José nosso padroeiro a todas as pessoas que moram nesta realidade. Convidando todas as nossas comunidades, á luz da Palavra de Deus, a assumir de verdade um compromisso com a Igreja de Jesus, para que o Reino de Deus aconteça dentro de nós. A Diocese de Grajaú abrange os municípios de Arame, Barra do Corda, Dom Pedro, Fernando Falcão, Formosa da Serra Negra, Governador Archer, Grajaú, Itaipava do Grajaú, Jenipapo dos Vieiras, Joselândia, Presidente Dutra, Santa Filomena do Maranhão, São José dos Basílios, Sítio Novo e Tuntum. Dom Franco Cuter é Vice-presidente do Regional Nordeste V da CNBB Maranhão e bispo referencial da Pastoral para animação BíblicoCatequética do Regional. Dom Franco, nestes anos à frente de nossa Diocese: Criou a Paróquia São Francisco de Assis no bairro Canoeiro em Grajaú (1999); Construiu o Seminário Maior “Papa João XIII” em São Luís (2003); Construiu a Grota da Luz, Frei Alberto Beretta, em Grajaú (2004); Criou a Paróquia São João Batista em Formosa da Serra Negra (2005); Apoiou a esplendorosa reforma da nossa Catedral (2004-2006); Incentiva e apóia as Escolinhas (creches) de Grajaú, Joselândia e Presidente Dutra. 19

Março e Abril - 2007


Pascom realiza Encontro com representantes da Comunicação nas Paróquias Com o objetivo de fazer acontecer as decisões a respeito das Coordenações Diocesanas de Pastoral que foram tomadas no último Conselho Diocesano de Pastoral realizado em 02 de Dezembro de 2006 em Barra do Corda, a coordenação central da Pascom – Pastoral da Comunicação convocou para o dia 25 e 26 de maio de 2007 no Centro Diocesano de Pastoral em Barra do Corda os agentes das pascom‟s paroquiais para um encontro de avaliação e discussão sobre a caminhada desta pastoral em toda a Diocese. O primeiro semestre de 2007 está sendo dedicado para uma melhor reflexão sobre o Ministério das Coordenações Diocesanas e todas as Pastorais deverão formar a Coordenação Ampliada tendo um representante de cada Paróquia. Neste encontro devemos discutir objetivos concretos, definir metas e métodos para uma melhor atuação, trabalhar a capacitação desta coordenação e elaborar propostas de formação para os membros dessa pastoral nas paróquias, possivelmente oferecendo subsídios. Nesta mesma data a Pascom estará reunida com as Pastorais da Mulher, Dízimo, Comidi, IAM, CEBs e Liturgia. Para o coordenador da Pascom Diocesana, Francisco Matias, o incentiBoletim Diocesano Em Comunh@

vo dos párocos no sentido de viabilizar esta iniciativa para que assim possamos ter coordenações eficientes e dinâmicas é urgente e necessário. Com certeza todos se empenharão no fortalecimento desta pastoral tão importante para as comunidades e paróquias.

Diocese convoca evangelizadores para discutir sobre a Evangelização permanente. A evangelização permanente tornase cada vez mais o assunto do dia, a preocupação constante da Igreja. O livreto de Dom Cláudio Hummes: “Discípulos e missionários de Jesus Cristo” é mais uma voz de alerta e alarme. Para frei Leonardo Trotta, pároco de Tuntum e responsável diocesano pela Evangelização Permanente, “precisamos evangelizar, devemos evangelizar; É necessário transformar nossas comunidades em comunidades missionárias. Nas visitas “ad limina” o santo Padre insiste sobre o mesmo assunto”. Mas: como evangelizar, qual a metodologia, as pistas operativas possíveis para cada igreja particular? As respostas a essas perguntas não são exaustivas. Assistimos a um florescer providencial de iniciativas, homogêneas quanto ao essencial missionário e diferentes na atuação prática. A nossa igreja particular não quer ficar omissa. O apóstolo nos alerta: “Ai de mim 20


se não evangelizar!” Ai da igreja particular, da paróquia, do pároco que não fizer da evangelização o eixo central da pastoral. Movimentos e pastorais, a paróquia em si, tem sentido de existir, se for missionária; Isso sempre foi verdade, mas hoje, além de ser verdade é urgência vital, „aonde se joga a continuidade da fé‟”. (Paulo VI, E. N.) O senhor Bispo encarregou frei Leonardo para animar esta pastoral. Segundo frei Leonardo, ele está meio perdido, seja por ser responsável de uma grande paróquia, seja pela dificuldade de lidar com uma pastoral que tenta engatar a nível mundial. E mais “A evangelização permanente deve ser uma vontade diocesana, vontade, ousaria dizer „fanática‟, no sentido bom do termo, de outra forma, dificilmente vai decolar”. Por isso acontecerá de 18 a 20 de maio no Centro Diocesano de Pastoral em Barra do Corda o Encontro de Evangelizadores com o tema: “Pentecostes: Antes e depois. O Espírito Santo, Protagonista da Missão”. Frei Leonardo pede aos coirmãos sacerdotes o apoio necessário, o incentivo possível, para que, no limite de suas possibilidades, responda positivamente à confiança nele depositada. Cada paróquia é convidada a enviar 10 evangelizadores para este encontro.

21

SAV se reúne para planejar Atividade Foi na Paróquia de Dom Pedro que aconteceu dia 10 de março reunião da Coordenação Diocesana do SAV (serviço de Animação Vocacional). Marcaram presenças: pe. Edmilson, coordenador, Ir. Eloneide, vice e as irmãs Valeria, Lucia Helena, Noeli e Rose. O primeiro objetivo da reunião foi o repasse da Assembléia Regional do SAV que aconteceu em Imperatriz de primeiro a quatro de março de 2007. Sete Dioceses e seis Congregações Religiosas do Maranhão estavam presentes na assembléia, foram elas: Diocese de Imperatriz, São Luís, Carolina, Brejo, Balsas, Zé Doca e Grajaú - Congregações: S. José de S. Jacinto, Caridade de Montrela, Doroteias, Missionárias Capuchinhas, Lassaristas e Irmãos do Campo. O tema planejamento foi assessorado por pe. Benedito da Arquidiocese de São Luís que ajudou os participantes a discutirem melhor os objetos que são: Elaboração de um projeto único para todas as dioceses, podendo ser adaptado a realidade local; Fortalecer os laços entre as dioceses; Fazer parcerias com outras pastorais (Juventude, Família e Catequese), para que haja uma animação vocacional mais concreta. Março e Abril - 2007


A próxima Assembléia Regional do SAV ficou marcada para seis a nove de março de 2008 em Sta. Inês com o tema: Formação e critérios de acompanhamento. No segundo momento da reunião do SAV em Dom Pedro, pe. Edimilson apresentou a proposta da Diocese em que cada pastoral é convidada a discutir seus objetivos, definir metas e métodos para uma melhor atuação desta pastoral nas comunidades. O próximo encontro do SAV diocesano já esta marcado para os dias 11, 12 e 13 de maio no Centro Diocesano de Pastoral com o tema: O perfil do animador vocacional, assessoria de Frei Haroldo Oliveira Brito de Barra do Corda. Informações com pe. Edimilson (99) 3532-6664 ou Ir. Eloneide (99) 3662 -1485.

Em encontro das Coordenações Diocesanas, IAM faz planejamento para 2007 Com a presença dos representantes: Meirilene, Naira - Tuntum, Gláucia - Joselândia, Mauricio, Anna Cássia e Ir. Noely - Grajaú, Welligton Presidente Dutra e Adriano - São José dos Basílios (quase paróquia) em Barra do Corda nos dias 17 e 18 de março a IAM (Infância e Adolescência Missionária) realizou a reunião da coordenação proposta pela Diocese. Foi discutido a situação atual da IAM nas paróquias (dificuldades, Boletim Diocesano Em Comunh@

experiências, material utilizado e como estão organizados os grupos). A preocupação da diocese em organizar os movimentos e pastorais foi bem enfatizada nessa reunião. Discutimos dentro da pauta a importância do Cadastro dos Grupos; o Projeto Financeiro em que cada paróquia onde tem implantado o grupo da IAM, deverá contribuir mensalmente com R$ 10,00; o DIA “D”, que acontecerá dia 19 de maio nas paróquia onde existe a presença da IAM, seu objetivo é divulgar a Obra Pontifícia Missionária. O que fazer nesse dia? a). Ação comunitária (envolvendo a comunidade, pastorais e movimentos), Espaço para Lazer, Cultura e vivência Social, podendo ter shows e/ou apresentações; b). Palestras envolvendo os jovens e os adultos; c). Barraca de arrecadações (roupas, calçados, brinquedos, alimentos – para serem doados); A frase que deve ser usada neste dia é “ninguém é tão rico que não possa receber e nem tão pobre que não possa dar”. Houve o planejamento das atividades para o ano de 2007: Visitas às paróquias, implantação da IAM, encontros diocesanos e gestos concretos para que a IAM realmente aconteça nas comunidades. Ao final foi eleita a nova coordenação Diocesana: Coordenador, Welligton (Pres. Dutra); Vice, Ir. Noely (Grajaú) Secretários: Gláucia (Joselândia) e Maurício (Grajaú); 22


Tesouraria, Meirilene e Naira (Tuntum).

Equipe das CEB’s se reúne no Povoado Agrovila Boa Sorte Com o objetivo de animar a caminhada das CEB‟s (Comunidade Eclesial de Base) e acatar a proposta da Diocese em fortalecer e ampliar as coordenações diocesanas das pastorais e movimentos. A equipe das CEB‟s se reuniu dias 17 e 18 de março na comunidade Agrovila Boa Sorte da paróquia Santa Cruz, Barra do Corda. 20 pessoas participaram do encontro entre eles representantes das paróquia de Dom Pedro, Pres. Dutra, Barra do Corda, Jacaré, Grajaú e do Conselho da comunidade Boa Sorte. A dirigente Márcia, acolheu com alegria a todos, fazendo do encontro um momento forte de partilha com Deus e os irmãos. Frei Valdinê, assessor das CEB‟s marcou presença e celebrou a Santa Missa na comunidade, foi uma festa para todos. Os temas discutidos foram: A caminhada das CEB´s e o planejamento pastoral nas CEB‟s com assessoria de Elitânia Morais (D. Pedro). O próximo encontro esta marcado para o dias 25 a 27 de maio no Centro Diocesano de Pastoral em Barra do Corda junto com as Pastorais do Dízimo, Mulher, Pascom, IAM, Comidi e Liturgia. 23

Ministros leigos em visita a Catedral de Grajaú - janeiro de 2006

Seminário Santo Estêvão faz celebração conclusiva do 1º Curso Por ocasião do Retiro e Encontro de avaliação do seminário Santo Estêvão que acontecerá de 27 a 29 de abril de 2007 no Centro Diocesano de Pastoral em Barra do Corda, o sr. Bispo Diocesano Dom Franco presidirá a celebração em Ação de Graças pela conclusão da primeira turma de Ministros leigos em julho de 2006. Será um momento importante para esses leigos que receberam do Bispo o mandato para assumir de fato a sua missão na comunidade cristã, estando a serviço do Reino, se doando aos irmãos e a Igreja de Jesus. A celebração Eucarística será na Igreja Matriz de Barra do Corda com entrega do certificado de conclusão. Estará presente os responsáveis pelo o Seminário, pe. Pedro Ângelo (Arame) e frei Gentil (Barra do Corda) como também todos os candidatos a ministros que estão em procesMarço e Abril - 2007


so de formação.

Padres se reúne em Grajaú

visitas às paróquias por ocasião da Romaria de São José; celebração do Jubileu diocesano. Ao final houve a eleição do novo representante do Clero em substituição de pe. Antonio Bento que se encontra no Rio de Janeiro para estudos em Teologia Bíblica. Representante do Clero

Padres reunidos em Grajaú

para Missa dos Santos óleos Como já é de costume acontece este ano a reunião do Clero da diocese de Grajaú com a missa dos Santos óleos. O encontro dos padres aconteceu dia três de abril no Centro de Pastoral dom Emiliano Lonati, paróquia N. Sr. Do Bonfim, Catedral em Grajaú. Todos os párocos marcaram presença, ao todo 21 padres, o diácono Arão Ferreira e o sr. Bispo diocesano. A reunião teve início às 8h com o momento de espiritualidade à luz da exortação do Santo Padre o Papa Bento 16 sobre a Eucaristia. Entre os assuntos discutidos destaca -se a problemática da Pastoral da Juventude, a Escola de Formação para Lideranças e os encontros para formação das coordenações diocesanas de pastorais. Dom Franco apresentou uma carta com as reflexões conclusivas após Boletim Diocesano Em Comunh@

Pe. Juscelino Felix foi eleito como novo representante do Clero de Grajaú. Ele é vigário paroquial da paróquia de São Sebastião em Presidente Dutra. Terá a missão de animar algumas iniciativas que ajudem os padres no seu ministério a serviço

Pe. Juscelino, novo representante do Clero com Dom Franco após eleição.

do povo de Deus nesta realidade. Houve o almoço festivo na cúria diocesana comemorando o dia do padre que é celebrado na quintafeira santa. Missa dos Santos óleos

Contou com a presença de fieis da paróquia da Catedral, São Francisco do Canoeiro, religiosas e represen24


Por Irmã Maria de Jesus (Dijé)

Dom Franco com seu clero na celebração dos Santos óleos em Grajaú.

tantes de algumas paróquias. Veio da comunidade do Alto Brasil uma bonita comitiva participar também desta festa. A celebração foi um momento forte de fé e louvação, onde dom Franco falou da importância de ser Igreja de Jesus, comprometida com o anuncio do Evangelho, pois somos Igreja missionária que carrega no seu seio a doação e compromisso de tantos missionários que doaram suas vidas nesta difícil realidade. A liturgia da bênção dos óleos foi organizada pela equipe de liturgia da Catedral, coordenada pela sra. Heleane Gárcia. Ao final dom Franco entregou a cada pároco o frasco com os três óleos, dos catecúmenos, enfermos e do santo Crisma que serão usados para santificar o povo de Deus. Em comemoração ao dia do padre a equipe de liturgia entregou a cada sacerdote uma pequena lembrancinha e uma mensagem de páscoa. Por Francisco Matias 25

Visitas às Aldeias O mês de março foi marcado por várias visitas na terra indígena Bacurizinho e Morro Branco. A pastoral realizou dias 10 e 11 de março, uma oficina de Educação abordando várias temáticas entre elas: Direito Indígenas e desenvolvimento, ministrado por Geral Abdias (CIMI) e com a presença da secretária Estadual de Educação e do município de Grajaú. 32 professores participaram e avaliaram positivamente esta capacitação. Agentes Florestais Na aldeia Bacurizinho aconteceu dias 18 e 19 de março, o Encontro para Agentes Florestais com assessoria do IBAMA-Imperatriz, Coapima e CIMI. Contou com a presença de 40 pessoas. Além da formação e articulação, foi criada a Associação dos Agentes Florestais da Terra Indígena Bacurizinho. Oficina de Educação Indígena Com o tema: Nossa vida e missão neste chão - Mística da Educação, aconteceu dias 30 e 31 de março na Aldeia Cururu a Vª Oficina de Educação Indígena com a presença de 41 professores, 12 caciques e 15 acompanhantes. Houve entrega de certificados dos professores que participaram do Curso de Educadores realizado em 2007. Ao final ficou a convocação para este semestre uma assessoria orientativa para a construção do Projeto Político Pedagógico para educação indígena. Março e Abril - 2007


= = Sítio Novo = = RAPIDINHAS: 1) Durante a viagem do Pe. Bruno à Itália, a paróquia foi muito bem assistida pelo Pe. Costante, pároco do Canoeiro em Grajaú. Ao Pe. Costante os nossos agradecimentos. 2) A paróquia, representada por sessenta fiéis adultos e jovens, participou do encerramento do Jubileu da Prelazia/Diocese aos 10 de Fevereiro: as pessoas que estiveram presentes voltaram muito satisfeitas pela acolhida por parte do povo de Grajaú, e a paróquia em sua maioria conserva em seu coração a Romaria de São José, realizada em Dezembro passado. 3) O carnaval na cidade, bem organizado por um grupo de jovens, terminou com um crime nos primeiros minutos de Quarta Feira de Cinzas: o assassinato de um jovem por causa de uma insignificante brincadeira. 4) Na Quarta Feira de Cinza, durante a missa da noite, fizemos a abertura da Campanha da Fraternidade. 5) Durante esta Quaresma realizamos a Via Sacra toda sexta feira no Santuário de São Francisco. 6) No primeiro domingo da Quaresma fizemos a abertura do ano catequético com crianças e pais. 7) Crianças, jovens e casais estão organizando a Semana Santa, começando com a procissão de ramos de domingo próximo. 8) Quarta feira Santa celebraremos a Páscoa dos idosos e doentes, com a Unção dos Enfermos. Boletim Diocesano Em Comunh@

Pe. Bruno na procissão do domingo de Ramos

9) Padre Bruno aproveita este boletim para convidar Bispo, Padres, Religiosas/os e leigos para seu 36° aniversário de Ordenação Sacerdotal no próximo dia 25 de Abril. Fonte: Padre Bruno.

= = = =Grajaú = = = = Apresentação da CF nas escolas Uma equipe formada de 10 pessoas, entre elas: o vigário paroquial pe. Edimilson, alguns jovens, seminaristas e leigos realizaram de 12 a 22 de março a visita em nove escolas que estão presentes na área da Paróquia. A visita tinha a finalidade de apresentar aos alunos os objetivos da Campanha da Fraternidade através do vídeo institucional, do cartaz e do gesto concreto realizado no 1º de abril, domingo de Ramos. Em algumas escolas aconteceu uma boa discussão sobre o tema por parte dos alunos. Paróquia cria equipe de apoio da PJ 26


Aconteceu dia 26 de março no Centro de Pastoral Dom Emiliano Lonati a reunião promovida pelo pároco frei Luis com o objetivo de discutir propostas concretas a serviço da PJ. Marcaram presença: pe. Edmilson, irmã Noeli, a coordenara da comunidade Heleane Gárcia, representantes de grupos e movimentos da paróquia e alguns jovens. Para frei Luis, o objetivo principal é que esta equipe de apoio a PJ ajude na organização e articulação desta pastoral, discutindo propostas e projetos de formação e de acompanhamento para grupos de base que ainda existem e possa se tornar promotora de novas agregações juvenis que poderão nascer a partir dos crismados e crismandos. A próxima reunião será dia nove de abril de 2007 às 19:30h. Apostolado da Oração Aconteceu dia 25 de março no centro de pastoral Dom Emiliano Lonati o encontro do Apostolado da Oração da paróquia para a escolha da nova diretoria. A eleição não foi possível, pois dos 80 membros do movimento, somente 20 marcaram presença, impossibilitando a escolha. Atualmente a diretora do movimento é a sra. Rosinha. Após uma breve discussão dos presentes ficou marcado para o dia 22 de abril o próximo encontro para realizarem essa eleição. Encontro das legionárias

27

As legionárias de Grajaú estiveram reunidas dias 30 e 31 de março no Centro Comunitário Frei Daniel Marchi para um dia de retiro e organização do movimento. Este dia serviu para re-vigorar os presídios deste bonito movimento capaz de formar pessoas para assumir os compromissos da vida cristã. A comunidade paroquial formula votos para que, com urgência, possam nascer presídios da Legião de Maria em todas as comunidades. Encerramento da Campanha da Fraternidade e coleta da Solidariedade Após um mês de Encontros de reflexão do tema da CF, no dia 1º de abril, domingo de Ramos, a comunidade entregou sua contribuição em dinheiro para auxiliar projetos em favor da vida e missão na Amazônia e da ação social da Diocese. É o gesto concreto, o nosso jejum e a nossa oferta desta Quaresma.

Fonte: seminarista Claudiano e Informativo paroquial

= = = Canoeiro = = = Festejo de São José na comunidade da Vilinha O festejo iniciou dia 14 de março na Comunidade São José, bairro Vilinha, todas as noites houve a participação das várias Comunidades da cidade tanto na celebração da Palavra como na parte social. O Seminarista Edgar animou dois dias do festejo ajudando os presentes a conhecer melhor a vida e o testemunho deste Santo homem. Uma procissão com a imagem de São José pelas ruas da comunidade e a Março e Abril - 2007


solene Missa marcaram o encerramento da Festa no dia 19. Que a exemplo de São José os moradores da comunidade da Vilinha possam realmente assumir com coragem o serviço ao Reino de Deus, para que todas as pessoas conheçam Jesus Cristo e sua mensagem de vida. Foram seis dias de festividade em honra a São José, padroeiro da Comunidade. Comunidade re-inaugura Igreja da Fazendinha Após dois meses e meio de trabalho na capela em honra de Nossa Senhora da Piedade, na Fazendinha nossa paróquia re-inaugurou com missa festiva essa capela que há dois anos se encontrava desativada. Foi um momento de louvor e agradecimento a Deus por todas as colaborações que houve da comunidade paroquial, num esforço conjunto para que o teto que já estava caindo, o reforço das paredes, a instalação elétrica e a pintura geral fosse concretizada. Toda a reforma custou R$ 15.279,00 aos cofres da paróquia. Neste dia pe. Costante, pároco lembrou as doações e reforçou que ainda seria bom que povo de Deus, principalmente os fieis daquela comunidade pudessem continuar colaborando com o dízimo que é a melhor forma ajudar no crescimento e fortalecimento da comunidade paroquial, pois somente através do dízimo é que poderemos continuar fazendo tantas e tantas coisas. De agora em diante todos os sábados às 6:30h da manhã será celebrada a Missa naquela Comunidade. Boletim Diocesano Em Comunh@

Comunidade vivenciando a Semana Santa A semana santa é para a Igreja um momento forte de renovação e compromisso com a fé. É nesta semana que o povo de Deus faz memória do sofrimento, morte e ressurreição de Jesus Cristo, salvador do mundo. Na paróquia a programação aconteceu como de costume, no Domingo de Ramos às 8h aconteceu a benção dos ramos na Igreja São Roque, seguindo em procissão até a Igreja Matriz. Houve a missa e a coleta da solidariedade para a Campanha da Fraternidade, arrecadando o valor de R$ 1.136,45. Na quinta-feira santa, às 17h aconteceu a Solene Santa Missa da Ceia do Senhor com lava-pés em seguida às Horas de Adoração com a presença das comunidades da cidade Na sexta-feira santa, aconteceu no Ambulatório Frei Alberto o Retiro para a Juventude e das 8h às 11h. Na Igreja Matriz houve adoração para o Povo em geral e confissões para todos. Às 15h solene Ação Litúrgica com a Leitura da Paixão de Jesus, Adoração da Santa Cruz e Sagrada Comunhão. No sábado do Aleluia às 22h houve a solene Vigília Pascal, a celebração mais importante da Igreja Católica. Comunidade acolhe e abraça Padre Charles A paróquia São Francisco de Assis e suas comunidades acolheram com alegria pe. Charles Douglas que foi o primeiro pároco desta paróquia. Pe. Charles após dois anos de estudos em Belo Horizonte retornou a Diocese 28


e hoje é pároco da paróquia São Sebastião em Governador Archer veio visitar nossa paróquia e celebrou com toda comunidade no dia quatro de abril. Foi um momento de alegria, abraços e saudações por parte do povo e do pároco pe. Costante que lembraram tantas coisas boas que pe. Charles fez nesta paróquia. Pe. Charles agradeceu a acolhida e disse que os momentos que passou nesta comunidade foram importantes para sua caminhada como servo de Deus a serviço da Igreja de Jesus nesta Diocese. Paróquia promove formação para Catequistas do Sertão Acontecerá nos dias 21 e 22 de abril na Igreja Matriz de São Francisco o encontro de formação para os catequistas das comunidades do sertão. A finalidade desta capacitação é ajudar os catequistas no exercício de sua missão que é transmitir as verdade da fé as nossas crianças e também aqueles que não a conhecem. O curso será ministrado pelo seminarista Edgar que, nestes três meses das férias do pároco pe. Costante a Itália, assumirá a responsabilidade das atividades de nossa paróquia. Fonte: Informativo paroquial

= = = Alto Brasil = = = Centro de Pastoral: construindo com esforço e doação A quase paróquia de Nossa Senhora da Conceição no povoado Alto Brasil, 29

Missionária Sandra e Sônia no centro de pastoral

esta empenhada na construção de seu Centro de Pastoral “Frei Alberto Beretta”. O prédio é uma necessidade urgente da comunidade, pois a mesma não dispõe de lugares para realizar os encontros da catequese como também outros encontros, retiros, assembléias e reuniões da comunidade. Os trabalhos tiveram início no mês de setembro de 2006 e a despesas contam com ajuda da Adveniat, dom Sarafim, bispo emérito de Grajaú, da Diocese e as doações da comunidade local. Foi realizada a campanha dos tijolos, cada família doando aquilo que podia e atualmente a coordenação da comunidade lançou a campanha do Cimento. Para as missionárias Sandra e Sônia é somente com o esforço deste tipo, que será possível concretizar este grande sonho. A comunidade agradece de coração o empenho de nosso bispo dom Franco pelo apoio total neste projeto. Fonte: Sônia e Sandra

= Presidente Dutra =

*

Aconteceu de 23 a 25 de março no Centro comunitário N. Sra. de Fátima Março e Abril - 2007


o Encontro do ECC (Encontro de Casais com Cristo). 31 casais participaram desta experiência cristã, proporcionada neste encontro. O coordenador deste evento foi o casal Raimundo e Meire.

*

Para celebrar São José, esposo de Maria e protetor de Jesus, o filho de Deus, a paróquia São Sebastião organizou o tríduo a este santo homem na Igreja Matriz, que contou com uma boa participação dos fieis da paróquia.

*

Aos três de março no Salão São Francisco do Colégio Sagrada Família, aconteceu o Encontro com os catequistas da cidade e interior com a finalidade de organizar o ano catequético como também favorecer a formação destes. O tema Espiritualidade e Campanha da Fraternidade foram ministrados por Gorete Santos, irmã Teresinha e pe. Juscelino Felix.

*

Acontecerá dia 17 de abril a missa em ação de graças pela 100ª missa organizada pelos homens que acontece toda terça às 19:30 na Matriz. Para Carlinho, Rubenilson e Welligton Kleber a missa dos homens iniciativa do pároco pe. Ermando é um sinal positivo que os homens desejam colaborar na vida e missão da paróquia. Após a missa terá o coquetel no São Francisco.

*

Aos 30 de março, aconteceu Colé-

Boletim Diocesano Em Comunh@

gio Sagrada Família a Feira cultural sobre a Amazônia. O evento foi uma promoção da própria escola com a finalidade de criar nos pais e alunos uma maior consciência sobre essa sofrida realidade. Houve apresentações cultural, um pouco da culinária, danças, aspectos geográficos desta região. Fonte: Geila Maria

= = = Joselândia = = = Retiro de Catequistas No dia 10 de março, a Coordenação da Catequese paroquial reuniu um grupo de catequistas para um retiro, no Salão Frei Bernardino. A reflexão, Espiritualidade do Catequista, serviu de incentivo e fortalecimento na missão catequética. Pe. João Paulo participou e falou da importância do Sacramento da Confissão. No dia seguinte, aconteceu a Missa de envio e deu-se início à Catequese. IAM - Fundação de mais um Grupo A Infância e Adolescência. Missionária fundou mais um grupo, desta vez no bairro Nova Joselândia. As crianças e adolescentes estão empolgados. A mesma comunidade, na Igreja Nossa Senhora de Fátima,, conta agora com a Celebração da Palavra, aos domingos, especialmente para as crianças, antes da Catequese. A celebração é presidida pela Ir Laci. Pastoral Familiar No dia 16 de março, houve um Encontro para a re-implantação da Pastoral Familiar da paróquia. O casal que está à frente, o Sr. Raimundo Pinho e 30


a Sra, Francisca dos Santos (Chiquinha) estão bastante entusiasmados. O grupo conta com o apoio total do pároco e a assistência da Ir. Rose, a qual aceitou a tarefa de acompanhá-los em sua formação. Serviço de Animação Vocacional Para favorecer aos jovens uma ajuda no desenvolvimento do processo de crescimento cristão, foi criado o grupo vocacional “Vida Nova” O 1º Encontro foi realizado no dia 18 de março, com a participação de 10 jovens. Encontros mensais foram agendados para um acompanhamento aos mesmos. O grupo se reuniu na Casa das Irmãs Franciscanas e foi uma tarde bastante proveitosa. Pastoral do Dizimo A Pastoral do Dízimo da paróquia tem se empenhado em visitar as famílias da cidade. A iniciativa está obtendo êxito. Esperamos que, com a perseverança da equipe, muitos possam optar por colaborar com a comunidade e serem fiéis com o compromisso. Os idosos e doentes também são visitados, aos quais o grupo leva a Palavra reconfortante da Bíblia. Curso Bíblico No dia 22 de março, deu-se início, no Salão frei Bernardino, o Curso Bíblico para as lideranças dos grupos e para quem tiver interesse em participar. O Padre, juntamente com as Irmãs Franciscanas, ministrarão as aulas, todas as quintas-feiras, às 19h. Muitos paroquianos, graças a Deus, estão percebendo a importância da Palavra de Deus em suas vidas e na vida da comunidade. Fonte: Irmã Rose 31

= = = Dom Pedro = = = Abertura da CF/2007 No dia cinco de março, 1º Domingo da Quaresma, a nossa paróquia viveu mais um grande momento, fizemos a abertura da Campanha da Fraternidade, que esse ano traz como tema: Fraternidade e Amazônia e o lema: Vida e Missão neste chão. A concentração se deu no terminal rodoviário, onde Pe. Marcos acolheu a todos os fiéis e fez a leitura de uma carta do índio Davi Yanomami. Em seguida, uma grande procissão se formou pela Av. Gonçalves Dias, sendo intercalada com três paradas para reflexão, a primeira feita na comunidade Santo Antonio, preparada pelos coordenadores, a segunda na praça das Bombas, preparada pela Pastoral da Juventude e a terceira em frente ao Banco do Brasil, preparada pelas Pastorais Sociais. O encerramento desse momento se deu com a Celebração da Santa Missa, no Clube da Juventude. Preparação para o Batismos dos Catecúmenos O catecumenato 2006/2007 teve como participantes 48 pessoas com o objetivo de acompanhamento e preparação ao Batismo, chegando à conclusão do curso com uma duração de seis meses. A cada ano a turma cresce, mostrando a preocupação de receber o Batismo por parte dos fiéis. O catecumenato teve início no ano de 2002 e agora será a conclusão da 5ª turma. Por Armando da Conceição, coordenador do Catecumenato Março e Abril - 2007


De volta a Catequse A Catequese está iniciando as suas atividades em todas as comunidades da Paróquia. Ainda existem muitas vagas nas várias comunidades, por isso, inscreva se filho(a) na catequese e seja um colaborador(a) nesta nossa missão. Comunicamos ainda que está acontecendo a 1ª Eucaristia de várias crianças e pré-adolescentes, esperamos que as sementes lançadas neste período de preparação para receber Jesus no Sacramento da Eucaristia possam dar muitos frutos em nosso meio. Agradecemos aos coordenadores e todos os catequistas que se empenharam na formação cristã de nossas crianças. Por Francisco das Chagas, coordenador da Catequese Paroquial Parabéns Mulheres Nos últimos tempos o Espírito Santo tem soprado na ala feminina da Igreja, exemplo: a referência ao feminino que os padres e bispos estão fazendo nas homilias o nos trabalhos paroquiais e diocesanos. Quando nos referimos à mulher no ponto de vista religioso, percebemos três dimensões desse ser: primeiro é considerada santa quando mãe, segundo quando esposa e terceiro quando genitora da família. A narração bíblica do homem e da mulher situa-se num contexto de realização: “não é bom que o homem esteja só” (Gn 2, 18). Essa frase foi pensada por Deus. Por Maria Sousa, Pastoral da Mulher

Dom Franco, pe. Marcos e o povo no momento da benção da Igreja reformada.

Re-inauguração da Igreja Matriz Por ocasião da festa no Domingo de Ramos, 1º de abril de 2007, aconteceu em Dom Pedro uma bonita festa com a presença do sr. Bispo diocesano Dom Franco Cuter e uma numerosa participação dos fieis de Dom Pedro, das comunidades da cidade e do interior. Após sete meses de trabalhos intensos pe. Marcos pároco, juntamente com sua equipe de apoio, presenteou a paróquia de Dom Pedro com uma belíssima reforma da Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré. A festa aconteceu com a procissão de Ramos pelas ruas da cidade, benção da Igreja reformada feita pelo Bispo, missa em ação de graças e agradecimentos. Realmente foi uma festa muito bonita. Por Francisco Matias

Nova altar da Igreja Matriz

Boletim Diocesano Em Comunh@

32


FIQUE POR DENTRO

Igreja Matriz da Paróquia São Sebastião em Governador Archer.

= Governador. Archer = Fieis de Governador Archer, recebe seu novo Pároco Com alegria e muita esperança os fieis da Paróquia de São Sebastião no município de Governador Archer acolheram dia 21 de março seu novo pároco pe. Charles Douglas, filho de Dom Pedro. Pe. Charles, foi reitor do Seminário Menor N. Sra. Rainha dos Apóstolos em Grajaú de 1991 a 1996, foi vigário paroquial da paróquia N. Sr. do Bonfim, Catedral e o primeiro pároco da paróquia São Francisco de Assis, Canoeiro em Grajaú por 6 anos. Após dois anos de estudos em Belo Horizonte e de volta a Diocese o sr. Bispo diocesano Dom Franco Cuter da posse a pe. Charles, 4º pároco da paróquia de Governador Archer. Houve uma bonita participação das comunidades do interior, familiares de pe. Charles e amigos que vieram de Dom Pedro, uma comitiva da paróquia São Francisco Assis do Canoeiro em Grajaú, autoridades civis e todo povo de Deus da cidade. Ao pe. Charles, sucesso em seu novo pastoreio. 33

Senado aprova criação de feriado nacional pelo Frei Galvão. A Comissão de Educação (CE) do Senado aprovou a criação do feriado nacional em comemoração ao Dia de Frei Galvão. A data será comemorada em 11 de maio deste ano - mesmo dia em que o Papa Bento XVI vai canonizar o frei franciscano António de Sant'Anna Galvão. De acordo com o relator do projeto, senador Jonas Pinheiro (PFL-MT), o objetivo do feriado é fazer com que "os brasileiros fiquem atentos ao movimento do papa e à canonização do Frei". CD oficial da visita do Papa ao Brasil conquista Disco de Ouro. O Cd “Bendito o que vem em nome do Senhor”, álbum oficial da visita do Papa Bento XVI ao Brasil, já ultrapassou a marca de 50 mil cópias vendidas, conquistando o Disco de Ouro. Produzido numa parceria entre o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e a gravadora Codimuc, com aprovação da CNBB, o disco foi lançado dia 25 de março, nas missas da Basílica de Aparecida. Papamóvel de Bento XVI vem do Vaticano. O líder dos católicos terá a disposição dois desses automóveis, que atualmente estão no Vaticano, e serão trazidos de avião para São Paulo pelo governo do Estado, uma semana antes da visita do papa. O papamóvel utilizado por João Paulo II, na última visita ao País, em 1997, está em Brasília. Porém, como é um veículo antigo, não está mais em operação. Março e Abril - 2007


Frei Galvão: Discípulo e Missionário de Jesus Cristo Por Dom Odilo Scherer A notícia da canonização do beato Frei Antônio de Santa'Ana Galvão, primeiro santo nascido em terras brasileiras, foi recebida com grande alegria. Normalmente, as canonizações são feitas pelo Papa, em Roma. Desta vez, porém, Bento XVI abriu uma exceção e vai canonizar Frei Galvão em São Paulo, na Missa que celebrará no Campo de Marte, dia 11 de maio deste ano. De fato, o episcopado brasileiro, durante a Assembléia Geral de 2005, em Itaici, havia assinado uma carta pedindo ao Papa Bento XVI que canonizasse Frei Galvão durante sua visita ao Brasil. Ao receber o pedido das mãos da Presidência da CNBB, o Papa mostrou-se particularmente interessado, observando que a canonização estaria em plena sintonia com o tema da V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe. A Conferência de Aparecida, que será aberta pelo Papa no dia 13 de maio, propõe uma reflexão sobre a identidade dos cristãos e da Igreja no contexto histórico, cultural, social e religioso do nosso tempo e no meio dos povos da América Latina. Quem somos nós e o que fazemos na sociedade? O tema da Conferência aponta nesta direção: Somos discípulos e missionários de Jesus Cristo e nossa presença no meio dos povos deve ser significativa, ajudando-os a terem vida plena por meio do Evangelho de Cristo. Frei Galvão viveu no fim do séc. XVIII e no início do séc. XIX. Morreu em 1822, ano da Independência do Brasil. Queria ser jesuíta mas acabou ficando franciscano. Em São Paulo, dedicou-se à oração, a intenso trabalho, à pregação, às missões populares e à caridade. Acolhia bem as pessoas e tinha especial atenção pelos pobres, doentes e pessoas aflitas. Desempenhou vários cargos de responsabilidade na sua comunidade religiosa. Era um "homem de Deus" e não media esforços para ajudar as pessoas a se aproximarem de Deus. Por isso, já em vida, era venerado pelo povo, que recorria a ele em suas inumeráveis necessidades. Fundou o convento de Santa Clara, em Sorocaba, numa época em que as leis do Marquês de Pombal impunham enormes restrições à Igreja e a semelhantes iniciativas. Ele mesmo arregaçou as mangas e pôs as mãos na massa para construir o Mosteiro da Luz, em São Paulo, onde ainda hoje se abrigam as monjas da Congregação religiosa que fundou. A igreja dessa edificação, no centro histórico da capital paulista, também guarda seu túmulo e se tornou referência para a devoção do povo. Santo Frei Galvão, rogai por nós! Santa Madre Paulina, Beato Padre Anchieta e todos os bem-aventurados irmãos e irmãs, felizes discípulos e missionários de Jesus Cristo, intercedei junto de Deus por nós! Amém, assim seja. Dom Odilo Scherer é Secretário Geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e novo arcebispo de São Paulo Boletim Diocesano Em Comunh@

34


Contribuição das Paróquias 2007 Paróquias Sítio Novo

C. Evangelização 2006

Mês janeiro 2007

R$ 258,00

Arame

550,00

Formosa

300,00

Mês fevereiro

Mês março

211,00

Grajaú Catedral

1.100,00

700,00

830,00

725,00

Grajaú Canoeiro

1448,00

779,00

503,00

571,00

Alto Brasil

183,75

Barra do Corda Jacaré

* 11,262,38 180,00

Tuntum Presidente Dutra

671,00

Joselândia

456,55

Dom Pedro

500,00

Gov. Archer

110,00

50,00

50,00

270,00

250,00

250,00

* 3856,00

* a paróquia de Barra do Corda e Dom Pedro devolveram a contribuição de janeiro a dezembro de 2006.

Como é de conhecimento de todos a manutenção da vida da Igreja e suas comunidades é compromisso de todo fiel católico, por isso a administração diocesana, a partir desta edição do Boletim Diocesano “Em Comunhão” irá publicar os valores das contribuições que nossas paróquias devolvem a Diocese de Grajaú. Pode-se observar que os números acima citados correspon35

dem a contribuição de algumas paróquias na Campanha da Evangelização/2006, aos meses de janeiro a março deste ano, como também algumas a contribuição do ano de 2006. A publicação destes valores tem a finalidade de incentivar cada vez mais os nossos fieis para assumir com seriedade a missão de ajudar a Igreja a levar a todos a Boa Nova de Jesus. Março e Abril - 2007


Trechos de algumas mensagens que falam da vida e testemunho de santidade desta santa mulher

Quando falamos em santos geralmente imaginamos, de pronto, homens e mulheres que viveram em tempos distantes, em situações especiais, nunca em pessoas como você, eu, ou nossos amigos e vizinhos, com uma santidade "simples e acessível a todos." Assim era Gianna Beretta Molla: uma médica, mãe de família, mas com uma vida pautada por uma religiosidade onde a Eucaristia era o centro da sua existência, e a Santíssima Virgem o seu modelo de perfeição. Sobre ela o Cardeal Martini escreveu: "A santidade de Gianna é parecida com a de cada um de nós; ela enfrentou as mesmas dificuldades que enfrentamos do dia-a-dia, da vida profissional, da atenção à família, de acolhimento ás visitas; teve paciência nas vicissitudes de cada dia." O Papa João Paulo II na homilia de Canonização disse: Do amor divino, Joana Beretta Molla foi uma mensageira simples mas mais significativa do que nunca. Poucos dias antes do matrimónio, numa carta enviada ao futuro marido, escreveu: "O amor é o sentimento mais bonito que o Senhor colocou na alma dos homens". Seguindo o exemplo de Cristo, que

EXPEDIENTE

Redação: Francisco Matias, Pe. Costante Gualdi e Heleane Gárcia Desenho, direção e diagramação eletrônica: Francisco Matias

"tinha amado os seus... amou-os até ao fim" (Jo 13, 1), esta santa mãe de família manteve-se heroicamente fiel ao compromisso assumido no dia do matrimônio. O sacrifício eterno que selou a sua vida dá testemunho de que somente quem tem a coragem de se entregar totalmente a Deus e aos irmãos se realiza a si mesmo. Possa a nossa época descobrir de novo, através do exemplo de Joana Beretta Molla, a beleza pura, casta e fecunda do amor conjugal, vivido como resposta ao chamamento divino! Nas palavras de Dom Serafino Spreafico, Bispo Emérito de GrajaúMA, "Santa Gianna formou-se como missionária e como tal viveu, ligada ao Brasil por vocação específica...ela agradeceu ao Brasil por tal vocação obtendo de Deus os Dois Milagres Oficiais para a Igreja." "Meditata immolazione" (imolação meditada), assim Paulo VI definiu o gesto da Beata Gianna recordando, no Ângelus dominical de 23 de setembro de 1973, "uma jovem mãe da Diocese de Milão que, para dar a vida à sua filha sacrificava, com imolação meditada, a própria". É evidente, nas palavras do Santo Padre, a referência cristológica ao Calvário e à Eucaristia. Fontes: alguns sites da web EDITA: SETOR DE COMUNICAÇÃO DIOCESE DE GRAJAÚ Pça. Dom Roberto Colombo, 60 Cidade Alta - Cx. Postal 13 65.940-000 Grajaú-MA Fone: (99)3532-6278 Fax: (99)3532-6405 E-mail: emcomunhao@diocesegrajau.org.br Portal na Internet: www.diocesegrajau.org.br

BOLETIM DIOCESANO - MARÇO E ABRIL DE 2007  

Ano 9, Nº 2 - Março e Abril - 04/04/2007 - Tiragem 700 exemplares.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you