Page 1

Os Grilos da Sorte (Conto tradicional da Franรงa)


pequeno Marc, de apenas 5 anos, estava quieto e em silêncio no meio da padaria da Olivia. – Acorda Marc! – exclamou a padeira. – Queres uma barra de pão? – Não senhora – respondeu o menino. – A minha mãe não tem dinheiro para comprar pão. Estou a escutar o canto dos cricris. – Cricris? Ah, claro, referes-te aos grilos – riu a senhora. – Os grilos gostam de fogo e por isso todos os dias vários se reúnem junto ao forno. – A senhora poderia dar-me um? – perguntou Marc. – É que ouvi falar que os cricris dão boa sorte. Se tivéssemos um em casa, talvez as coisas andassem melhor e a minha mãe não chorasse tanto... Olivia, preocupada, quis saber porque a mãe de Marc chorava. – Por causa das dívidas – explicou o pequenino. – A minha mãe trabalha sem descanso, mas não consegue juntar dinheiro suficiente para pagar tudo o que devemos. A padeira não pensou duas vezes. Foi directamente para o forno, caçou quatro grilos e entregou-os ao Marc dentro de uma pequena caixa juntamente com o maior dos seus pães. O menino, agradecido, foi para casa sem tirar os olhos dos grilos. Mas Olivia não se conformou com isso. Apanhou todo o dinheiro que havia na caixa, colocou-o num envelope e montou na sua bicicleta em direcção à casa de Marc. Como o menino caminhava distraído, Olivia conseguiu alcançá-lo rapidamente. Chegou antes do que ele à casa e deixou o envelope com o dinheiro diante da porta. Pouco tempo depois, quando Marc chegou a casa, encontrou a mãe a dar pulos de alegria com o envelope na mão. O menino, emocionado, quase não podia acreditar: era verdade, os cricris tinham dado sorte!


por_aw11_03  

Os Grilos da Sorte (Conto tradicional da França)