Page 1

São Francisco, Sagrada Face, Santa Luzia, Santa Rita, São Benedito, São José, Mãe BOLETIM DA PARÓQUIA N. SRA. DA CONCEIÇÃO APARECIDA

APARECIDA-SP

EDIÇÃO MENSAL

ABR/10

ANO 5

NÚMERO 86

DA PÁSCOA AO NOSSO BATISMO

O clima pascal em que vivemos é como a brisa suave do amanhecer: Não queremos que ela se afaste de nós. E quem ainda não contemplou o alvorecer numa manhã de domingo? É bom que o faça! Há uma grandeza tão perto e tão imensa na qual estamos todos imersos: A graça pascal, que é vida, que é ressurreição, que é plenitude. É preciso descobrir-nos e descobrir no outro a preciosidade da vida como dom, presente de Deus, consagrado no batismo. O amor ou é entrega e doação ou não é amor. Ele é entrega, doação. Páscoa é plenitude de amor, e no batismo cristão só podemos nos configurar neste amor. Páscoa nos faz olhar para além com os olhos carregados de misericórdia. Quanta misericórdia precisa o mundo e precisamos

"Acordei-me e com a manhã encontrei a sua carta. Não sei o que ela diz, eu não sei ler. Deixarei o sábio tranquilo com seus livros, não o importunarei. Oxalá eu soubesse decifrar a mensagem. Não posso encontrar aquilo que procuro. Não posso compreender aquilo que gostaria de saber. Mas esta carta indecifrada aliviou-me de meus pesos e transformou em canto os meus pensamentos". (R. Tagore)

NESTA EDIÇÃO Palavra do Pároco ................... 02 O Sacerdócio batismal e o ministerial Pingos e Respingos ................ 02 Nascimento das Liturgias A palavra é sua ........................ 02 O que é batismo?

Questões de fé ........................ 02 O que é Riqueza da Graça e o que é Santidade Cristã? Atividades na Paróquia ........... 03 Pirilampo ................................. 03 Gente Fiel ................................. 03 Saúde e Família ....................... 03 Aconteceu ............................... 04 Festa de São Benedito 2010 .. 04

nós. Que bom seria se nossos olhos descobrissem a luta silenciosa da bondade de Deus, da sua misericórdia. A vida que se faz dom faz-se também misericórdia. Avançar para as águas mais profundas com o frágil barco de nossa existência, dom guardado em vaso de barro, mas sempre amoldado pelas mãos do Criador. Pelo nosso Batismo passamos pela Páscoa do Senhor, que nos amolda com seu amor misericordioso. Valem-nos as palavras de D. Helder: "Quando o trabalho ensopar as roupas dos humildes, olha em torno e verás como os anjos recolhem as gotas de suor, como se recolhessem brilhantes!" Busque, pois, o que permanece e o que te realiza, e nenhuma traça ou ferrugem poderá estragá-lo! Padre Ferdinando, C.Ss.R. Vigário Paroquial

Os sonhador es m udar am a história da humanidade iz er am da der r ota o pódio sonhadores mudar udaram humanidade.. Eles ffiz izer eram a a vitória; das criticas o palco de onde rrece ece bemos os a plausos ." (A par ugusto Cur y) para ecebemos aplausos plausos." (Augusto

3105-2765 APARECIDA-SP


2

BOA NOTÍCIA - abr/2010

A palavra é sua

Palavra do Pároco

O Sacerdócio Batismal e o Ministerial Estamos no ano Sacerdotal e Cristo Jesus é o Sacerdote, o único Sacerdote, o sumo e eterno Sacerdote. No único sacerdócio de Cristo, todos na Igreja são sacerdotes, com a missão de oferecer a vida como culto agradável a Deus. Os batizados são sacerdotes no seu ser, enquanto são configurados a Cristo, uma vez que são enxertados em seu Corpo, a Igreja, como membros vivos de Cristo. Os cristãos são sacerdotes em seu agir, porque, na missão, agem em nome de Cristo quando santificam suas vidas e o mundo com os sacramentos da Vida; quando ensinam e praticam a Palavra da verdade; quando guiam e animam a comunidade no Caminho da caridade. Por isso, quando chamamos os padres de sacerdotes, não podemos esquecer que o seu sacerdócio é um serviço ao sacerdócio comum dos fiéis. A Lumen Gentium,Concílio Vaticano II, diz: "O sacerdócio comum dos fiéis e o sacerdócio ministerial ou hierárquico ordenam-se um ao outro, embora se diferenciem na essência e não apenas em grau. Pois ambos participam, cada qual a seu modo, do único sacerdócio de Cristo. O sacerdote ministerial, pelo poder sagrado, forma e rege o povo sacerdotal, realiza o sacrifício eucarístico na pessoa de Cristo e o oferece a Deus em nome de todo o povo. Os fiéis, no entanto, em virtude de seu sacerdócio régio, fazem o oferecimento da Eucaristia e o exercem na recepção dos sacramentos, na oração e ação de graças, pelo testemu-

nho de uma vida santa, pela abnegação e pela caridade ativa" (LG 10). Os padres, portanto, são sacerdotes, enquanto servidores do sacerdócio dos fieis. Ser sacerdote é uma das missões do padre, aquela que o caracteriza mais e pela qual ele é o homem do culto, administrador dos sacramentos, presidente da missa e oficiante da oração cristã. O decreto Presbyterorum Ordinis, do Concílio Vaticano II, diz que os padres são ministros da Palavra, da liturgia e da comunidade (n. 13). Devem também fortalecer os fiéis na prática dos mandamentos, formar lideranças, chamar a atenção da sociedade sobre os valores do Evangelho, tomar decisões favoráveis à vida do povo. Ele deve exercer ainda o ministério de pastor: guiar a comunidade, coordenar a obra pastoral, animar os fieis no exercício da caridade cristã, servir os pobres. Os padres são sacerdotes como e com todos os fieis; antes de serem sacerdotes pelo sacramento da ordem, eles são sacerdotes pelo sacramento do batismo. Lembramos Santo Agostinho, citado na Lumen Gentium (n. 32), ao falar da dignidade dos leigos: "Atemoriza-me o que sou para vós; consola-me o que sou convosco. Pois para vós sou bispo; convosco sou cristão. Aquilo é um dever; isto é uma graça. O primeiro é um perigo; o segundo, salvação". Ser padre sem o povo ou acima do povo é um perigo e risco de condenação! Ser padre com o povo e a serviço do povo, no seguimento de Cristo e a exemplo de Cristo, é salvação: uma graça inefável!

Pe. Rudolf J.Croon, C.Ss.R.

Questões de Fé Você pergunta: (Ritinha Braga)

O que é Riqueza da Graça e o que é Santidade Cristã? Pe. Célio Lopes, C.Ss.R Querida Ritinha Braga, paroquianos e leitores do informativo Boa Notícia. Tudo bem? Como é bom sentir a Graça Santificante em nós e percebermos que somos todos chamados à santidade. O Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo 1996ss, diz que nossa justificação vem da Graça de Deus. A Graça é o favor, o socorro gratuito que Deus nos dá para responder ao seu convite: tornar-nos filhos de Deus, filhos adotivos, participantes da natureza divina, da Vida Eterna. Então, a Graça é uma participação na vida divina; introduz-nos na intimidade da vida Trinitária. Pelo Batismo, o cristão tem parte na Graça de Cristo, cabeça de seu corpo; com essa garantia chamamos a Deus de Pai, sobretudo, pelo próprio convite de Cristo. Lembro você que essa vocação para a vida eterna depende integralmente da iniciativa gratuita, pois apenas Ele pode se revelar e dar-Se a Si mesmo. Ultrapassa a capacidade da inteligência e as forças da vontade do homem, como também de qualquer criatura. Ritinha, se alguém está em Cristo, é nova criatura. A Graça de Cristo é o dom gratuito que Deus nos faz de

sua vida infundida pelo Espírito Santo em nossa Alma, para curá-lo do pecado e santificá-la; trata-se da Graça Santificante, recebida no Batismo. Em nós, ela é a fonte da obra santificadora. A riqueza da Graça vem do alto (cf Eclo 1,1). A Graça é, antes de tudo e principalmente, o dom do Espírito que nos justifica e nos santifica. Mas a Graça compreende igualmente os dons que o Espírito nos concede para nos associar a sua obra, para nos tornar capazes de colaborar com a salvação dos outros e com o crescimento do Corpo de Cristo, a Igreja. São as Graças Sacramentais, dons próprios dos diferentes sacramentos. Santo Tomás de Aquino dizia que todo homem é bom, verdadeiro e justo, o mundo corrompe essa verdade, mas Deus resgata pela Graça Santificante (conversão). São Paulo apela para a prática da caridade - insiste nas três Virtudes Teologais: Fé, Esperança e Caridade, porém a maior delas, a caridade, submete-nos à santidade cristã que tem seu apogeu da alegria. "Quem ama a Deus encontra alegria em tudo" (Santo Afonso). Um abraço e uma prece.

O que é o Batismo ? O batismo não é somente uma cerimônia pela qual a criança vai passar. Não. De acordo com a nossa fé, o batismo vai mudar interiormente aquela criança. Dizemos que ela deixa de ser pagã e se torna cristã. E isso significa um grande mistério. A criança, depois do batismo, torna-se uma nova criatura. Espiritualmente ela nasce de novo pelo Espirito Santo. É o incio da caminhada da iniciação cristã. ( Batismo, Crisma, Eucarístia ). Quem vai completar então o batismo, levando as crianças até a explicitação da fé e a comunhão eucarística? São principalmente os pais e os padrinhos que tem essa obrigação.

No cumprimento deste compromisso de educar seus filhos na fé, os pais, padrinho e madrinha representam a Igreja, representam a Comunidade, que ao enriquecer-se com a entrada de um novo membro, vê sua responsabilidade também acrescida. Pais, padrinho e madrinha são os primeiros catequistas das crianças que recebem o Batismo. Dada a importância do batismo, a Igreja passou a pedir maior conscientização por parte dos pais e padrinhos e também mais vivência cristã. Ao pedirmos o batismo para um filho, pais e padrinhos devem se preparar para esta missão, através dos Encontros de Preparação de Pais e Padrinhos. Gê Romaim (Coordenador da Catequese do Batismo)

Ping os e R esping os Pingos Resping espingos

A liturgia em uma história 22

Art. nº 72 - Nascem as liturgias

Nascimento das liturgias Jesus, vivendo a fé de seu povo, participava das celebrações do templo de Jerusalém. Para os que viviam fora de Jerusalém, não havia sacrifícios de animais como no templo, mas leitura com explicação da Palavra de Deus e o canto dos salmos. Havia também a liturgia doméstica, entre as quais, a mais importante era a festa da Páscoa. Jesus instituiu a Eucaristia durante a Ceia Pascal. Podemos encontrar muitos elementos da liturgia hebraica na Eucaristia. Sem eles não podemos entender a liturgia. Não temos elementos suficientes para definir estas liturgias até que surjam as basílicas romanas. O esquema básico era a proclamação da Palavra e, a seguir, a oração de ação de graças e o gesto de partir o pão e repartir. Com o passar do tempo, as comunidades foram estabelecendo normas para a celebração da Eucaristia a partir dos elementos fundamentais e com o enriquecimento da cultura local. Deste modo, as culturas influenciaram a vida da igreja local e houve aconteceu o processo de encarnação da Igreja e da liturgia na cultura local. Assumiram as línguas: aramaico, siríaco, grego, latim. Em Roma o grego era língua da igreja até meados do século III quando passou para o latim. Os lugares mais desenvolvidos influenciaram os mais fracos criando territórios maiores para o uso daquele modo de ser Igreja. Assim surgiram

o que chamamos de ritos. Temos orientais e ocidentais que se desenvolvem ou diminuíram de acordo com os tempos. Isso é um assunto distante de nós. Mas é belo. No Oriente temos duas famílias: Antioquena-siríaca do século IV que se subdivide em Siro-Ocidental com os ritos antioqueno, maronita, bizantino e armênio. Temos o grupo Siro-Oriental com os ritos nestoriano, caldeu e malabar (Índia). Família Alexandrina tem os grupos coptas e etíopes. No norte da África tivemos grande floração da Igreja. Mas foi destruída. No Ocidente temos a rito romano, o ambrosiano (Milão), o visigótico -Espanhol (mozarábico). O galicano e outros que não sobreviveram. Cada um destes grupos tem um modo de celebrar a liturgia, de organizar a vida da Igreja e fazer o caminho espiritual. São muito ricos, bonitos e de grande história. No ano 1054 houve a separação do Oriente de Roma. A partir de 1700 muitos ortodoxos voltaram à comunhão com o Papa. Temos assim os Orientais Ortodoxos e os Orientais Católicos. Assim a Igreja cresceu e evangelizou. O Concilio Vaticano II estimulou muito a inculturação da Igreja, mas as tendências atuais abafaram o belo caminho de levar a Igreja sempre mais a corresponder às culturas. Pe. Luis Carlos de Oliveira, C.Ss.R.


3

abr/2010 - BOA NOTÍCIA

Atividades na Paróquia

Gente Fiel

Preparação de Batismo: 06 e 07 de abril Centro Paroquial: Praça Nossa Senhora Aparecida, 313 - Centro - Tel./Fax: 3105-1502 Horário de atendimento: das 8h às 11h30 e das 13h às 17h30 horas Secretaria: Eliane e Marilse e-mail: nsaparecida@redemptor.com.br PLANTÃO DOS PADRES 2ª feira: De manhã (Pe. Ferdinando) À tarde (Pe. Croon) 3ª feira: De manhã (Pe. Croon) À tarde (Pe. Ferdinando) 4ª feira: Dia livre 5ª feira: De manhã (Pe. Ferdinando) À tarde (Pe. Croon) 6ª feira: De manhã (Pe. Croon) À tarde (Pe. Ferdinando)

VISITE O NOSSO SITE: www.paroquiadeaparecida.com.br

Pirilampo Olá, amiguinhos! Como é bom amar as pessoas! Jesus nos ensina a amar o próximo e, amando, nos ensina a ajudar a todos, sem esperar nada em troca. Neste mês, nossa Paróquia iniciou a Catequese Infantil e catequizar é uma forma de amar. O amor humano se torna, no ser amado, um reflexo de Deus. Quem é amado, inclusive quando ainda está no ventre da mãe, mais tarde estará aberto para amar e deixar-se amar pelo próximo e por Deus. Que você, amiguinho, na sua turma de catequese, aprenda e ensine o amor de Deus. (COMPLETE A CRUZADINHA COM O NOME DAS FIGURAS E, NOS QUADROS DESTACADOS, APARECERÁ A PALAVRA QUE RESUME TODO O AMOR DE DEUS).

Renato - catequista

Entusiasmo. Essa é a palavra que define o sentimento de Maria Aparecida de Fátima Paiva conhecida como Nê, pela Pastoral da Criança. "Fico maravilhada." Atualmente coordenadora desta Pastoral na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Nê ficou muito apreensiva com a sua escolha para este cargo, afinal, fazia apenas três meses que tinha se tornado líder. "Fiquei uma semana sem dormir", conta. E pensava: "Quem sou eu para coordenar uma Pastoral da Criança". No entanto, é a presença divina em sua vida que a sustenta no serviço ao próximo. "Estou indo com a fé em Deus." Para Nê, o maior desafio, hoje, da Pastoral da Criança na Paróquia é aumentar o número de líderes. Das sete comunidades, apenas três (Santa Luzia, São José e São Francisco) contavam com a atuação da pastoral no início do mês de março. "O objetivo da Pastoral é trabalhar em defesa da vida; por meio da criança, evangeliza a família", completa Nê. Se ela traz no coração, o entusiasmo, a agente Thereza Apparecida de Oliveira Maciel, de 70 anos, agrega outro ingrediente: a experiência. Thereza Maciel

foi coordenadora da Pastoral da Criança por 11 anos na paróquia, em dois períodos. Além disso, atuou como capacitadora de líderes durante cerca de 20 anos na paróquia e na arquidiocese de Aparecida. Responsável hoje pela Pastoral da Pessoa Idosa em nível arquidiocesano, Thereza Maciel ainda mantém as suas raízes no trabalho voltado à criança e à família. Na Pastoral da Criança, ela é líder na comunidade de Santa Luzia, onde faz a visita domiciliar para um grupo de 15 famílias, além de receber as crianças e os pais para o Dia da Celebração da Vida, quando há a pesagem e o acompanhamento da saúde dos pequenos. Tanto tempo de caminhada proporcionou a Thereza Maciel vários contatos com a Dra. Zilda Arns, falecida em janeiro passado, e sobre Dra. Zila, ela diz: "Foi a nossa inspiradora". O "Gente Fiel" deste mês deixa esta mensagem: A fidelidade das nossas agentes está no coração aberto à criança e à família para que sejam mais felizes! (Colaboração de Andresa Custódio)

Saúde e F amília Família Se outros familiares também têm a mesma alergia, certamente esta foi herdada dos antepassados e vai se encontrar lá no passado um trauma, representado por aquele mesmo alimento. Se você, mãe, quer que seu filho coma determinados alimentos na vida, coma-os com prazer durante a gestação! Assim também, por exemplo, uma menina no útero materno vê seu pai de bigode discutindo com a mãe, ela registra isto no inconsciente e, durante toda vida, pode ter ódio ou medo de qualquer outro homem de bigode, sem ter consciência sobre o porquê desta reação! Em todas as situações negativas, nada melhor que conversar com o bebê, esclarecer com ele todos os seus conflitos e dificulda-

des. Certamente ele vai lhe sugerir: conversar com o Seu Pai do Céu! Existem inúmeros livros e orações de cura da gestação, mas nada melhor que uma conversa informal, espontânea, aquela que vem do seu coração! - você vai voltar a se aproximar de Deus e voltar a andar de acordo com o Plano de Amor que Ele traçou para você desde a sua própria concepção! Passamos a compreender e perdoar nossos pais e antepassados e entender melhor Deus-Pai, depois que nos tornamos também pais! Pediatra José Luís de Lima, de Ourinhos (SP) Sugestão para leitura: Livro "Cura entre gerações" do Pe. De Grandis (Ed. Louva-a-Deus), que mostra as curas das doenças que herdamos dos antepassados.


4

BOA NOTÍCIA - abr/2010

Aconteceu Dia 4 de março às 19h30 na Igreja de São José aconteceu o envio das catequistas de primeira comunhão (foto). E nos dias 14 e 15 nas comunidades, no horário da missa aconteceu o envio dos pais dos catequizandos.

Festa de São Benedito em Aparecida 2010

A 101ª Festa de São Benedito em Aparecida terá início no domingo de Páscoa, dia 4 de abril, às 19 horas, com a abertura da novena que reflete sobre: A Palavra Santificou Benedito. Este tema é inspirado no Ano Catequético que intensificou a "Palavra" como fonte de vida para a comunidade. Os reis, Fabio Luís e Daniele Carolina, e as 36 comissões organizaDia 10 de Março foi o aniversário ordenação sacerdotal de nosso vigário, Pe. Ferdinando. Ele nos falou que se sente muito feliz em ser padre e que está realizado em ter como opção de vida o Cristo. Parabéns Pe. Ferdinando, que seu Ministério seja muito profícuo e que seja sempre um homem abençoado!

Todas

as sextas-feiras da Quaresma, nosso povo participou da Via Sacra ao Morro do Cruzeiro, um ato de fé e amor a nossa Igreja e a Jesus Cristo.

doras da festa estão trabalhando há um ano nos preparativos. A expectativa é de receber mais de 200 mil pessoas durante a semana. Em fevereiro, foi inaugurado um novo espaço no Centro Comunitário da comunidade de São Benedito dedicado à procissão e ao acolhimento dos voluntários. A obra foi realizada graças aos devotos do Santo Mouro. Para a festa, foram encomendadas dez toneladas de doces para a tradicional distribuição, que ocorrerá no dia 12 de abril, a partir do meio dia. Foram convidados para abrilhantar a festa, 30 grupos de congadas de diferentes cidades dos Estados de GO, ES, MG e SP. A agenda de shows ainda será confirmada. Acompanhe a programação pelo site www.paroquiadeaparecida.com.br/ saobenedito. Equipe de Comunicação e Assessoria

Balanço do Dízimo 2009 Comunidade Mãe: R$ 16.640,00 Comunidade Santa Rita: R$ 24.328,50 Comunidade São Francisco: R$ 3.115,75 Comunidade São José: R$ 32.909,50 Comunidade São Benedito: R$ 35.780,35 Comunidade Santa Luzia: R$ 9.413,60 Comunidade Sagrada Face: R$ 8.576,15

Capacitação

dos líderes da Pastoral da Criança: Iniciou no dia 15 de março e vai até início de maio , na casa da Pastoral da Criança.

Congresso Legião de Maria

(dia 6 de março, no Salão Pe. Negri) - 20º Congresso Legionário 2010. O Congresso, que contou com a participação de membros do Potim, de Roseira e Aparecida, é realizado a cada dois anos para formação e espiritualização do legionário. Neste ano, o evento teve dois temas: "A força da evangelização da Legião depende da formação espiritual do legionário" e "A missão do legionário nos dias de hoje". O Congresso foi encerrado com a Santa Missa das 15 horas na Matriz Basílica. Parabéns a todos os legionários que dedicam sua vida aos caminhos do Senhor!

ECC

- Aconteceu nos dias 26, 27 e 28 de fevereiro, o XXII ECC na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Os participantes testemunharam que o evento foi muito bom para o relacionamento do casal e o relacionamento com os filhos. Maria de Jesus

Informativo Mensal da Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pároco responsável: Pe. Rudolf J. Croon, C.Ss.R. Diretor Espiritual: Pe. Ferdinando Mancílio, C.Ss.R Jornalista responsável: Lílian de Paula (S.Francisco) Diagramação: Marco Antônio Santos Reis (S. Benedito) Coordenação: Boaventura (Santa Rita) Colaboradores: Daniele (Mãe), Lilian de Paula (São Francisco), Maíra (S. Luzia), Antonio Marcos (S. José), Odirlei e Lúcia (S. Rita), Valdir, Maria Rita (S. Benedito), Eliane e Deize Renó. Impressão: EDITORA SANTUÁRIO Tiragem: 1500 exemplares

Boas Notícias Edição 86  

Da Páscoa ao nosso Batismo