Page 1

Bruno Mendonรงa portfolio resumido 2019


Me formei em Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Mackenzie em São Paulo. Posteriormente fiz cursos de extensão em Produção Cultural e em Artes Visuais e realizei Mestrado na linha Processos de Criação na Comunicação e na Cultura na PUCSP com bolsa CAPES 2010/2012. Entre 2010 e 2016 fui professor em cursos de Comunicação e Artes no ensino técnico e superior, lecionando na própria PUC-SP e em outras instituições como FMU e IED SP.

Iniciei minha produção artística ainda muito jovem no começo dos anos 2000 me dedicando à poesia e desenvolvendo zines e experimentos em arte impressa - muito por conta da minha relação com a cena pós-punk, clubber e LGBTQIA+ da cidade de São Paulo. Mais especificamente em 2005, como Estagiário no Museu de Arte Moderna de São Paulo, começo a conhecer artistas muito importantes para a minha formação e passo então a desenvolver uma pesquisa mais profunda sobre a linguagem textual nas Artes, analisando suas diversas tipologias e desdobramentos. A pesquisa expandiu uma noção de texto para o campo da performance, arte sonora e outras mídias. Sendo assim, começo a me dedicar à prática do spoken word, além de formatos como o da lecture performance, entre outros. Normalmente os conteúdos abordados em meus trabalhos giram em torno das relações entre cultura, política e economia. Por conta da minha prática artística com a linguagem textual acabei desenvolvendo também ensaios, artigos e textos críticos para outros artistas, projetos e exposições – o que me fez refletir também sobre o papel da Crítica e Curadoria. Por conta do meu interesse por esses campos realizei alguns projetos de curadoria; abordando a curadoria como uma espécie de texto ou publicação “espacializada” mas também como prática narrativa e discursiva. Fui membro do Grupo de Crítica e Curadoria do Centro Cultural São Paulo entre 2013 e 2016 e da Fundação Bienal de São Paulo.


trabalhos e projetos


Projeto Beatnik Pesquisa que investiga de forma prática e teórica a linguagem do spoken word. Através de diferentes tipos de performance o trabalho se mantém em processo, sendo reestruturado e reconfigurado a cada momento e nova fase. apresentações recentes: 2018: Festival Kino Beat (edição São Paulo) - SESC Pinheiros + Void Exposição Coletiva Que Barra - Ateliê397 Exposição Coletiva Especular – Galeria Jaqueline Martins (colaboração com Gustavo Torrezan/Projeto Radio Livre) 2017: Frestas: Trienal de Artes do SESC – SESC Sorocaba Exposição Coletiva Depois do Fim – Fundação Iberê Camargo Projeto Existe Pista Após a Morte? do artista Carlos Issa no espaço O Lourdes da Galeria Mendes Wood DM 2016: Exposição Coletiva CONVERSÃO – Sé Galeria Projeto Cerrado Infinito – Galeria Vermelho (apoio PROAC) Maratona de Performances 2016 – Espaço Da Haus 2015: Programa Propriedade de Uso Comum - Ateliê397 (organizado pelo artista Fabio Tremonte e pelo curador Yudi Rafael – apoio PROAC) 2014: Festivial Satyrianas/Mostra Performix – Espaço Satyros Festival de Arte Contemporânea de Paraty - Casa de Cultura de Paraty Projeto Ensaio para uma Orquestra da artista Laís Myrrha realizado no extinto Espaço Coletor como parte dos Programas Públicos da 31ª Bienal de São Paulo


2013: Leitemotive - Casa do Povo (Programa de performances realizado na residência artística LOTE#2 com apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo) 13º Salão de Arte Contemporânea de Santa Catarina (Circuito SESC de Santa Catarina) 2012: 30ª Bienal de São Paulo/Mobile Radio – Fundação Bienal de São Paulo Exposição “Ritos Baldios” - Paço das Artes


Conversas Performáticas

Série de performances realizadas desde 2008 em parceria com outros artistas que também exploram a linguagem textual, noções de oralidade assim como a voz e a música como dispositivos poéticos/políticos. O processo se dá de forma orgânica, normalmente a partir de um interesse mútuo entre os artistas. Muitas vezes existem diversos pontos de contato entre as pesquisas - daí inicia-se uma interlocução. Cada trabalho acaba ganhando um contorno bem específico tanto em termos estéticos quanto de performatividade.

ações recentes: Boca de Cabelo série de performances com o artista multimídia João Paes 2019: A-MIG – Casa Plana (projeto de rádio arte) 2018: Agulha de Prata – Casa da Luz (performance realizada no encerramento da exposição individual do artista Ricardo de Castro) De Peito Aberto – Casa do Povo Programa Museu do Louvre Pau-Brazyl - Espaço Orfeu e Tapera Taperá Matinê - LAJE SP (evento voltado para ações de arte sonora aos Domingos)

Estado de Jogo com a artista russa Lena Kilina Espaço BREU (18/08/2018) https://www.youtube.com/watch?v=iLHjxn1nbUU


Things to Come (2017) com a artista alemã Sabjin Maria Van Der Linden Espaço 55SP (realizado com apoio do The Governing Mayor of Berlin Senate Chancellery – Cultural Affairs Division V D - Funding for Artists, Projects, and Independent Groups) https://www.55sp.art/arte-sonora-index#projetos Tiro no Escuro (2016 – 2018) série de performances com a artista Liana Padilha Despina (RJ) Solar dos Abacaxis + apresentação radiofônica no projeto “pobre room” do artista Cassius Augusto com apoio da Funarte A Festa Profunda (2015) com Marion Velasco e Liana Padilha Festival Kino Beat + Programa Público de Performances da Galeria Península (SESC Porto Alegre & Galeria Península) - contemplado pelo Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural de Porto Alegre (FUMPROARTE) e Fundo de Apoio à Cultura (FAC) Nenhuma Ação Revolucionária (2016) Série de performances o artista com Felipe Caprestano Terra Falsa - evento realizado no Parque Minhocão pelo Movimento 90º + Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Cidade de São Paulo curadoria da plataforma Coletor Une Seule Bande – espaço Pivô (Programa Pivô Pesquisa) Curadoria de Beatriz Toledo e Wagner Morales (Plataforma La Maudite)


COPYART (2016) com Gabi Vanzetta Performance apresentada no Centro de Acolhida para Travestis e Transexuais da Cidade de São Paulo durante a Programação Vitor Ângelo com curadoria do Coletivo MEXA (apoio Secretarias Municipais de Direitos Humanos e Cidadania e da Saúde, em parceria com a Casa do Povo) Cabine (2015/2016) Série de performances com a artista Natalia Coutinho (participação de Felipe Caprestano, Giba Duarte e Eduardo Salvino) Centro Cultural São Paulo extinto espaço .Aurora (SP) Casarão Belvedere Ações realizadas com apoio da Musagetes Foundation (Canadá) através do projeto Queer City São Paulo. Lacuna (2014) com Aline Van Langendonck extinto espaço .Aurora (SP) Performance realizada no encerramento do projeto “o que já interessava sobre o espaço” (apoio PROAC – categoria: Projetos de Espaços Independentes vinculados às Artes Visuais no Estado de São Paulo)


Projetos Especiais Trabalhos comissionados e realizados em parceria com grupos ou projetos.

*Registro da performance realizada na “Arena” criada pelo coletivo O Grupo Inteiro no SESC Belenzinho como parte do projeto “Campos de Invisibilidade” - https://camposdeinvisibilidade.org/ Além da performance, foram desenvolvidas a partir da proposição do grupo uma peça sonora e uma instalação.


2019: SP Arte – Setor Performance Aloca Vudu Avoa Furiosa - Performance realizada a convite da plataforma avaf – desdobramento da série “Conversas Performáticas: Boca de Cabelo” com João Paes. Participação da Drag Queen Natasha Princess. 2018: Campos de Invisibilidade – SESC Belenzinho Onde está o que se o que está em por quê? – Performance e Instalação realizada em parceria com O Grupo Inteiro dos artistas, arquitetos e designers Claudio Bueno, Carolina Tonetti, Ligia Nobre e Vitor Cesar. Participação do músico Piero Bonavita. 2016: Festival Pop Porn – Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania 2015: Accions em el Nuvol – Projeto da artista Marion Velasco realizado no Laboratório de Criações Intermídia da Faculdade de Belas Artes da Universidade Politécnica de Valência (apoio UFRGS e CAPES)

*Registro da performance realizada na 6ª edição do Festival Pop Porn. Ação realizada em parceria com integrantes da CIA de Teatro “PombaGira” de Marcelo D’Avilla e Marcelo Denny – ECA USP


“Display” Série de trabalhos em que uma noção de texto expandido é trabalhada, a partir de intervenções, instalações, publicações e outros suportes. Trabalhos da série “Display” foram apresentados nas seguintes exposições, eventos e feiras: exposições: Frestas: Trienal de Artes do SESC (intervenções na internet) Projeto Marginália – Revista Terremoto (intervenções na internet) Ateliê Aberto – Espaço Pivô (Programa Pivô Pesquisa) Cidades Invisíveis – Espaço Despina (RJ) Jornal de Borda (lançado na Galeria Vermelho em janeiro de 2016) Desmascarado e Nú - Galeria Emanuel Hervé/Paris (colaboração com a artista Ana Mazzei) Como Diz o Outro (Escola de Direito do Estado de São Paulo/ Fundação Getúlio Vargas) Ateliê Público - Casa de Cultura Mario Quintana Chamo silêncio à linguagem que já não é órgão de Nada – Quase Galeria, Porto/Portugal Outras Coisas Visíveis sobre Papel - Galeria Leme Territórios e Fugas - Galeria do Instituto de Artes da UNICAMP 45º Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba – Estúdio Aragem Exposição Coletiva Boite Invaliden - Galeria Invaliden1/Berlim 29ª Bienal de São Paulo – Espaço “Terreiro” Longe Daqui/Aqui Mesmo de Fabio Morais e Marilá Dardot Programa “Jovens Artistas” – MAC Campinas "Vida Louca, Vida Intensa - Uma Viagem pela Contracultura“ – SESC Pompéia Feiras (edições de 2011 a 2016): Feira Plana Feira Internacional de Arte Impressa Tijuana Feira Miolo (Biblioteca Mario de Andrade) Feira de Publicações Independentes do SESC Pompéia


+ eventos: LAÇO Festival Audiovisual - Paço das Artes/Casa das Caldeiras SP Estampa 2014 espaço Casa Contemporânea TURNÊ (proposta itinerante de Regina Melim, Fabio Morais e Maíra Dietrich - Circuito Cultural Praça da Liberdade/BH, Fábrica Bhering/RJ e SIM Galeria/Curitiba) Encontro Impresso (Espaço 4) - CCSP (organizado pelo artista Traplev via Programa Rede Nacional de Artes Visuais da Funarte) Programa “Conhecendo Artistas” – Sede Banco Santander São Paulo


audio guide “Ocupação Burocrática” Temporada de Projetos 2010 - Paço das Artes (comemoração de 40 anos da instituição) Curadoria: Priscila Arantes & Daniela Bousso


Laboratório Gráfico Desviante: Por conta das experimentações gráficas e textuais realizadas na série “Display”, fui convidado para integrar o grupo Laboratório Gráfico Desviante formado por Julia Ayerbe, Laura Daviña, Thiago Carrapatoso e Thiago Hersan. O processo de trabalho do LGD até o momento envolveu oficinas, conversas e grupos de estudos. O grupo surgiu no contexto do programa Cidade Queer em São Paulo (2016) e desde então participou do Ciudad Queer em Quito (2017) e da Temporada de Projetos do Paço das Artes 2017. http://www.lgdesviante.org/


“sobrelivros” (2010 – 2018) Projeto criado com a artista Rafaela Jemmene. A sobrelivros funcionou como uma plataforma para veicularmos e circularmos nossos trabalhos individuais em arte impressa, como zines, publicações independentes, livros de artista e múltiplos. Consequentemente acabamos desenvolvendo trabalhos em dupla e também colaborativamente. Abaixo um histórico do projeto: Realizamos em 2010 um programa extenso de 1 ano no espaço da Casa Contemporânea em São Paulo que contou com uma série de atividades e convidados. Posteriormente criamos o “Acervo Móvel” – uma biblioteca itinerante de publicações independentes. A primeira montagem deste trabalho foi no extinto Centro Cultural da Espanha em São Paulo em 2012. O “Acervo Móvel” também teve montagens relevantes na Galeria Vermelho (Feira Internacional de Arte Impressa Tijuana), na Sé Galeria com o projeto Ativador de Espacialidades Temporárias da Funarte, organizado pelos artistas Breno Silva e Louise Ganz e no SESC Santos em 2015/2016. Editamos as publicações coletivas – “Auto Serviço de Livros” e “Projeto Brochura”, que foram apresentados em diversos eventos como no Second Annual Zine and Self-Published Photo Book Fair em Nova York e nas edições do Projecto Multiplo no Espacio G em Valparaiso/Chile, Universidad Nacional de Cordoba/Argentina, Participamos da exposição “This is Brazil! 1990 - 2012” na Sala de Exposições do Palexco em La Coruña e entramos para a Coleção Especial de Livros de Artista da UFMG (Divisão de Coleções Especiais e Obras Raras). Também fizemos parte da importante mostra “Tendências do Livro de Artista no Brasil: 30 anos depois” no CCSP. Desenvolvemos também projetos especiais como o documentário “Códigos Escritos” em parceria com a pesquisadora Lia Testa e com apoio da CAPES, PUC-SP e UFT e organizamos o projeto “Programa de Ações e Situações Site Specific” com a plataforma de pesquisa e curadoria Coletor, paralelamente a 31ª Bienal de São Paulo. Com Isabella Rjeille, Marilia Loureiro e Fernanda D’Agostino realizamos na Casa do Povo a ação “Conversas com a Maré” - ciclo de debates durante a 5ª Feira Internacional de Arte Impressa Tijuana (2013). No campo da arte-educação criamos a oficina “Práticas Contemporâneas em Arte Impressa” circulando por diversos espaços como Oficina Oswald de Andrade, entre outros.


Curadorias: 2010: - “É Tudo Verdade?” – Mostra de Renata Ursaia - Museu de Arte Contemporânea de Curitiba 2012: - “Escalas” (desdobramento do projeto “Planos de Fuga” realizado no CCBB SP) – Exposição coletiva site-specific realizada no escritório do arquiteto Alvaro Razuk, com Hector Zamora, Sara Ramo, Raphael Zarka, Raquel Garbelotti, Debora Bolsoni, Ana Mazzei, Luiz Roque, Aline Van Langendonck, Rafaela Jemmene e Renato Pera. - “Tanto Faz?” - Exposição Individual de Eleonore False no Ateliê Fidalga *Intercâmbio Beaux Arts/FAAP; Bolsa Colin LeFranc 2015: - Programa “Glory Hole” - Galeria Jaqueline Martins (com Cristiano Lenhardt, Tetine, Keila Alaver, Gisela Domschke, Tonico Lemos Auad, Erika Verzutti, Luiz Roque, Pablo Accinelli, entre outros) - “Pink Lemonade” – Exposição individual de Cezar Sperinde – Red Bull House of Art/Galeria Sancovsky 2016: - “A Invertido” – Exposição individual de Raquel Uendi - extinta Galeria WARM (Solo Shows SP Arte 2016) - “Caihong” – Exposição individual de Shu Lin (colaboração de Antonio Malta Campos) - Galeria Sancovsky - “Aula Aberta” – Exposição coletiva com Caco Neves, Felipe Caprestano, Alexandre Heberte, Rafaela Jemmene, Guilherme Falcão, Jorge Wakabara e Felipe de Carvalho - Casa Plana 2017: - “Um Tufo de Pelos preso fortemente pelo Rabo” – Exposição coletiva com Gokula Stoffel, Thany Sanches, Paula Scavazzini e Fraus - Epicentro Jardins - “Puxar Portas de Empurrar” – Exposição individual de Cleo Döbberthin - Epicentro Jardins - “Force” – Exposição individual de Kleber Matheus - Epicentro Jardins Grupo de Crítica e Curadoria do Centro Cultural São Paulo (2013 – 2016): Curadorias das exposições individuais de Ana Mazzei, Tiago Mestre, Pedro Caetano, Henrique Cesar, Marie Carangi, Bruno Miguel e Angella Conte. Acompanhamento Crítico: Janaina Wagner, Daniel Albuquerque, Glayson Arcanjo, Marcia Beatriz Granero e Diego Castro.


“Tanto Faz?” Exposição Individual de Eleonore False Ateliê Fidalga 2012 *Intercâmbio Beaux Arts/FAAP Bolsa Colin LeFranc


Para contato + registros e informaçþes: pop.bruno@gmail.com

http://www.brunomendonca.tumblr.com/

Profile for Bruno Mendonça

Portfolio Resumido 2019  

Portfolio Resumido 2019  

Profile for bmarte
Advertisement