Issuu on Google+

UMA PUBLICAÇÃO

MENSAL | JULHO 2013 | GRÁTIS

ELEIÇÕES 2013 MÁRIO SANTOS LIDERA DESTINOS DO CLUBE NOS PRÓXIMOS 3 ANOS

JOÃO FANECO

FUTEBOL SÉNIOR EQUIPA JÁ TRABALHA PARA A NOVA TEMPORADA


EDITORIAL Caros amigos, Antes de mais bem-vindos a esta nova edição da Leixões magazine. Voltamos ao formato habitual em que temos uma entrevista central, desta vez com um homem que está desde sempre ligado ao Leixões, à sua formação. João Faneco vive para a juventude e prova disso é a sua Escola de Futebol que já está ao serviço da comunidade há mais de 10 anos. Nesta quarta edição passamos ainda pelo futebol sénior que está de regresso aos trabalhos e damos conta do Futebol Formação que se internacionaliza a cada torneio em que o clube participe além fronteiras. Prova disso foi o de Vilagarcia de Arosa que levou ao reatamento de relações entre o Leixões SC e o Arosa SC. Mas nesta crónica de abertura quero destacar dois homens: o primeiro é o Zé Augusto. Formou-se no Leixões, confesso que não me lembro de o ver a jogar em campo, e mais tarde conheci-o por termos amigos em comum. Já trabalhamos juntos em prol do Leixões por diversas ocasiões e é dos poucos leixonenses que conheço que me deixam sem palavras cada vez que ele se centra no Leixões, se

centra naquilo que muitos se questionam do ser Leixonense. Pois bem, a crónica desta edição (presente na página 4 desta revista) é o exemplo disso mesmo. Quem for leixonense arrepia-se ao ler as palavras escritas por um jogador que passou por cá na última época (ao serviço do futebol sénior) e agora veste as cores do Clube Académico de Viseu também da divisão que o Leixões vai disputar. Outro é João Faneco que merece há muito uma distinção por parte do Leixões. A entrevista que me concedeu é prova disso mesmo. Conheço o Faneco há muitos anos. Sempre ouvia falar no seu nome, na sua escolinha que existia ali no campo pelado do estádio do Mar. Era eu puto com os meus 6, 7 anitos e ia ver os outros meninos treinarem, jogarem no meio do pó que tanto caracterizava aquela altura os campos de jogos/ treinos. Desfrutem e até à próxima edição!

Obrigado a todos pelo vosso tempo, Hugo M Alves

3


FICHA TÉCNICA Nome Leixões magazine Produção blog Leixões Divulgação http://leixoes-sc.blogspot.pt Conteúdos Hugo M Alves Design Hugo M Alves Fotos Hugo M Alves Jorge Pontes Periodicidade julho de 2013 Propriedade blog Leixões

Revista escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico Todas as opiniões e posições presentes e expressas nos artigos de opinião da Revista “Leixões magazine” são de total responsabilidade dos autores não sendo necessariamente a posição defendida pelo blog Leixões.

4

DESTAQUES


ÍNDICE EDITORIAL -

-

-

-

03

FICHA TÉCNICA - -

-

-

04

DESTAQUES -

-

-

04

-

-

05

TEXTO DE OPINIÃO -

-

-

06

EM ENTREVISTA -

-

-

08

ÍNDICE -

-

-

INTERNACIONALIZAÇÃO DO LSC

12

OPINIÃO DE RUBEN REIS

13

-

CHEGAR O MAIS LONGE POSSÍVEL 14

ABERTURA DA NOVA ÉPOCA -

16

ELEIÇÕES 2013 - NOVA DIREÇÃO -

17

ESPAÇOS DO LEIXÕES -

18

-

5


TEXTO DE OPINIÃO Falar do Leixões... aquando do convite para esta pseudo crónica, muitas foram as linhas orientacionais que me passaram pela cabeça: falar das experiências enquanto adepto, enquanto jogador... falar deste clube enquanto família, etc... No entanto de foi a partir de um comentário um pequeno adepto de 13 anos que decidi ser o ponto de partida para esta "sopa de letras"... aquando a minha "despedida oficial" dos adeptos através de uma rede social, esse mesmo pequeno (enorme!!) adepto leixonense pedia-me "Zé nunca te esqueças do Leixões!!". A inocência do comentário deixou-me sensibilizado e até mesmo nostálgico pois, quando o sentimento é puro e verdadeiro não é fácil suster as lágrimas ou até mesmo o sistema cardíacoG no entanto e já que falamos da fisiologia do corpo humano, não foi longa a espera para que um daqueles amigos "verdadeiros" (mais um doente pelo nosso clube) respondesse por mim, em jeito de pergunta retórica... "o Zé esquecer o leixões?! Fico irritado com estes comentários... mas alguém se esquece de respirar?!" Ou seja, é este género de "transparência" que mostra o que é gostar de um clube... ser viciado numa terra... ser seguidor de uma religião!!! O mágico fez-me homem, desde que nasci o "palco dos sonhos" era a minha segunda casa. Por isso, a ti que me perguntaste isso respondo da seguinte maneira: é impossível quando durante anos e anos decorei o percurso da camioneta 109 (como dizem os da minha terra) da Serpa Pinto à Cruz de Pau... é impossível quando vi um pai a ser esfaqueado em Viana para defender um símbolo... quando trocava as brincadeiras de infância para ir ver um clube jogar... quando se

6

anda de joelhos esmurrados por causa das pedras que tinha no “maracanazinho”... quando ainda hoje receias enfrentar o 'Manel das pombas' porque te vem à ideia os seus gritos e as suas críticas durante os jogos da formação... quando faltas às aulas para ouvir um simples relato de um jogo contra o Paok e no fim choras sozinho no recreio porque a tua equipa não ganhou... impossível mesmo quando acordas às 3, 4, 5 horas, estás-te a vestir para ir para o Jamor mesmo sabendo que o autocarro só arranca às 9h. É impossível quando sabes de cor o número das cadeiras... as portas do estádio e até mesmo as torneiras que funcionam melhor do que na tua própria casa. Impossível mesmo quando, para ti, o paredão da praia nova, a Biquinha, a Rua da praia, a Cruz de Pau, o Bairro dos Pescadores são os locais onde te sentes bem e onde estão os teus... impossível ainda quando vês e partilhas balneários com verdadeiros irmãos, quando vês meninos tornarem-se homens e vês homens serem meninos ao ponto de chorar porque lhes mostras-te o que é ser do Leixões!!! quem conhece o Zé sabe qual a sua cor, o seu sentimento e não pode sequer por em causa o seu profissionalismo.. Como dizem na "Heróis de França" junto ao ringue onde o "Faneco" me foi buscar (felizmente!!!): "As pessoas passam o clube fica!!!". Por isso, aos adeptos só posso agradecer por tudo... são enormes, a verdadeira força deste clube. Aos meus tropas (eles sabem quem são!!!) Sabem que podem contar comigo. Ao velhinho do mar que em Novembro completa 106 anos só posso dizer... Obrigado por existires!! Sentimento 1907 até sempre!!!


8


EM ENTREVISTA...

F

alar de João Faneco é falar de Futebol Formação e falar d Futebol Formação do Leixões Sport Club é falar da Escola de Futebol João Faneco. Atualmente com 81 anos de idade e mais de 40 ligado ao histórico emblema de Matosinhos, João Faneco fala como poucos da formação do clube, dos desejos, das histórias que polvilham os últimos anos da sua vida

Ponderou na altura terminar a carreira? Não. Depois da lesão fui operado no Hospital de Matosinhos pelo Dr. Sena Lopes e na altura o massagista do Leixões [n.d.r. Auricélio Matos] acompanhou-me na recuperação dessa lesão que na altura foi grave. Já depois da operação, o Dr. Edison Magalhães e eu tivemos um desentendimento que levou à minha saída do Leixões em 1960. Daí fui para o Gil Vicente onde estive uma temporada (1960-1961). A seguir fui para o Tirsense onde estive duas épocas (1961-1962 e 1962Quem é o João Faneco? 1963) e terminei na época seguinte ao serviço do Bem, o João Faneco é um homem nascido em FC Penafiel. Pelo meio tive ainda uma pasMatosinhos a 23 de dezembro de 1932 e sagem pelo Benfica Benguela. Mais tarde que ao longo da sua vida se tornou um homem da vida comum. Pratiquei desporto, “Muitas crianças estive seis anos como jogador nos Veteranomeadamente futebol, durante 9 épocas no que se tornaram nos do Leixões tendo terminado oficialmente a carreira em 1977 já com 45 anos Leixões onde desempenhei as funções de futebolistas de idade. médio com uma boa técnica [risos]. passaram pela

Afastou-se do futebol ou continuou ligaO Leixões foi o único clube pelo qual pas- minha escola” do a algum clube? sou? Não. Saí para a Alemanha para poder traNão, não foi. Fiz a formação no clube numa balhar onde estive durante praticamente sete anos. altura em que o Leixões apenas tinha a categoria Regresso em 1971 e na altura reuni-me com o de juniores. Aí fui capitão da equipa e no ano Óscar Marques. O Leixões já tinha duas equipas seguinte fui promovido à equipa sénior onde estide formação (juvenis e juniores) sendo que na ve durante 8 temporadas até ter uma lesão que tive época seguinte ingresso no Futebol Formação do num jogo entre Gil Vicente e Leixões em BarceLeixões para comandar a equipa de iniciados. los.


Treinou alguma vez a equipa sénior? Não, nunca. Apenas era chamado para orientar os treinos do campeonato distrital de reservas quando havia o chamado treino conjunto. vêem e vem ter comigo para me cumprimentarem. É sempre bom sentir o carinho deles.

Acima de tudo é um feito social. Essas conquistas são especiais para eles mas a mim tornam-me um homem realizado, satisfeito. Muitas vezes penso que se não fosse a juventude já não estaria aqui... Já tirei muitos jovens da má vida. Muitas crianças que se tornaram futebolistas passaram pela minha escola!

Já vários dos que passaram pelas suas mãos que chegaram aos seniores do clube. O que é que sente nessa altura?

Em tempos o Leixões chegou a ter um torneio com o seu nome...

10


[interrompe] Sim, é verdade. Tivemos seis anos consecutivos onde tínhamos equipas de iniciados a competirem entre si. Houve uma pausa mas voltou depois mais um ano... Terminou em 2000, quando o José Manuel Teixeira era presidente do clube. Englobava apenas e só as equipas do concelho de Matosinhos. O nosso campo pelado e o campo pelado do Complexo Óscar Marques recebiam os jogos. A final era disputada no campo relvado do Complexo. Tem saudades desse torneio? Ainda hoje não sei a razão pela qual acabou... Nunca ninguém me disse... Englobava centenas de jovens de todo o concelho onde dava a oportunidade para fazer uma boa captação de jovens para o Leixões. Atualmente a Escola a que dá o nome treina apenas no Complexo Polidesportivo do Bairro dos Pescadores. É suficiente o espaço? Não, está longe... Ainda hoje não percebo o porquê de a freguesia de Matosinhos ser a única que não tem um espaço para o Leixões. O Leixões ainda não tem um espaço para a juventude. O Campo de Santana está abandonado. O atual vereador do desporto da Câmara [n.d.r. Dr. José Guilherme Aguiar] prometeu-me que dentro de dois anos teria o Campo de Santana pronto... Ainda hoje estou à espera... Tem previsões para o início das obras? Já falei com toda a gente. Promessas existem... espero que as cumpram... O Leixões está englobado nas dez melhores equipas de formação a nível nacional e não tem espaços. Temos de jogar em Leça da Palmeira, em Perafita ou Santa Cruz do Bispo. Em Matosinhos propriamente dito não podemos porque não há espaços feitos.

Quantos meninos tem atualmente a escola? Atualmente temos 105 meninos que treinam três vezes por semana (segunda, quarta e sábado ou terça, quinta e sábado). Temos crianças dos cinco aos doze anos de idade e estão divididas por várias equipas tendo em conta as idades. Como é que fazem face às despesas? Em 2004-05 tivemos 188 inscritos na Escola de Futebol. Foi o máximo até hoje... Temos um preço competitivo [n.d.r. €35,00 por mês] que dá para podermos subsistir...

11


O

Futebol Formação do Leixões Sport Club foi convidado, no final do mês de junho, a participar num torneio que realiza em Vigo, norte de Espanha. Durante um fim-de-semana uma equipa de benjamins Sub10 da formação leixonense esteve em Vilagarcia de Arousa para participar no Torneio local organizado pelo Arosa

frente Leixões SC e Celta de Vigo. A equipa espanhola acabou por sair vencedora do encontro mas para a história fica a excelente imagem deixada pelo clube e o reatar de relações que existem entre Matosinhos e

SC. A oportunidade de defrontar o Deportivo da Corunha, Carbajosa de La Sagrada, Arosa SC - organizador do torneio - é muitas das vezes única para os jovens. Estar lado a lado de equipas e emblemas que ouvem diariamente é único para os jovens jogadores do Futebol Formação do Leixões. Mas a participação do Leixões SC neste torneio estendeu-se às "meias-finais" do Torneio Cidadade Vilagarcia de Arosa. Depois de ter tido vários desafios, o jogo que iria decidir o 2.º e 3.º classificados colocou frente-a-

12

Vilagarcia de Arosa que leva mesmo a cidade de Matosinhos a ter uma rua no concelho e viceversa.


A OPINIÃO DE QUEM VIVEU O MOMENTO

22 de junho de 2013… Era ainda de madrugada e o despertador toca, eram 5 horas. Avizinhava-se um fim de semana único e inesquecível. A concentração no Estádio do Mar era às 6 horas da madrugada. Incrivelmente quando chego ao estádio do Mágico LSC, encontro todos os meus “cagõesinhos” – como eu carinhosamente os trato – prontos e ansiosos por iniciar a, tão esperada, viagem em direção a Villagarcia de Arosa, para participarmos no II Torneio Internacional Cidade de Vilagarcia. Chegamos lá e fomos super bem recebidos no Hotel, deixamos a nossa bagagem e fomos de imediato para o Estádio do Arosa, que se situa, curiosamente, na Rua de Matosinhos… Aí se começa a perceber a proximidade destas duas cidades. Mas não fica por aí, em Matosinhos existe, igualmente, uma Avenida Villagarcia de Arosa, onde se situa a Escola João Gonçalves Zarco. Toda esta proximidade explica o carinho, o respeito, a cordialidade e, acima de tudo, o prazer com que as pessoas ligadas ao clube espanhol nos receberam… Todos os elementos da nossa comitiva foram tratados como Príncipes… como Reis mesmo… Pessoas como Paco, António, o jovem Marcos – atleta do clube da casa dos escalões mais jovens (que, ao receber a promessa de um galhardete, ficou com lágrimas nos olhos…) entre outros… fizeram-nos sentir verdadeiramente bem, fizeram com que nos sentíssemos em casa! Quanto ao torneio propriamente dito, os nossos “meninos” encontraram um formato com o qual não estavam familiarizados, um grau de dificuldade altíssimo, era futebol de 8 (nós jogamos futebol de 7), havia fora de jogo (uma regra que os nossos pupilos nunca tinham vivenciado) e acima de tudo encontraram equipas adversárias que falavam uma língua diferente (que risota vê-los a tentar comu-

nicar com os outros)… No entanto, a nossa prestação foi ótima. Os nossos “cagões” acabaram o torneio de rastos, visto que tiveram 9 jogos em 2 dias, mas isso não lhes tirou os enormes sorrisos do rosto. Isto orientanos totalmente para o projeto Leixões de Matosinhos, em que a vertente humana é uma das prioridades… O sentimento de dever cumprido, fazianos acreditar que a nossa classificação teria sido o 1º lugar, pois não nos limitamos a jogar futebol… Contudo, é importante mencionar que em 36 equipas, que contava com clubes como o Deportivo da Corunha e Celta de Vigo, primeiro e segundo classificados respetivamente, Real Oviedo, Racing Ferrol, entre muitos outros... a nossa “equipinha” de sub10 alcançou um honroso 3º lugar, perdendo apenas com os meninos do Deportivo e do Celta, curiosamente as equipas que disputaram a final do referido torneio.. Por tudo isto, “apenas” posso afiançar que os meninos que vestem as cores do Mar, as cores do Mágico, tudo fizeram para dignificar o nome e símbolo do Leixões Sport Club. Aproveito ainda para agradecer a todos os elementos da organização do Torneio Cidade de Villagarcia e a todos os que permitiram que isto se tornasse uma realidade. São estes… os familiares dos atletas do Leixões SC, que tiveram um importante contributo na nossa viagem, à empresa que assegurou a nossa deslocação, ao “nosso” Motorista e… acima de tudo ao Leixões SC! LEIXÕES SPORT CLUB… UM CLUBE ÚNICO E ESPECIAL! NEM MELHORES NEM PIORES… DIFERENTES! Rúben Reis, treinador

13


P

ara Pedro Correia esta já não será a primeira temporada como treinador principal na equipa de Futebol Sénior. Atualmente a frequentar o Curso de Treinador Nível IV em Quiaios, Pedro Correia tem uma ligação especial com o clube de Matosinhos. Desde sempre ligado ao clube, Pedro Correia começou nas Escola de Futebol João Faneco, passou pelos Campos de Férias, levou a equipa de Futebol Feminino ao principal escalão da modalidade e esteve afastado dos relvados dedicado à Coordenação Técnica do Futebol Formação (cargo que ainda hoje mantém). Na época 2011/12 assume as funções de adjunto, função que mantém até meio da última temporada. Com a saída de Horácio

Gonçalves assume o comando da equipa técnica e termina a época 2012/13 num honroso terceiro lugar. Consolidar a sua carreira como treinador é um dos objetivos do técnico que tem pela frente, até ao próximo dia 27 de julho, a fase de integração dos novos elementos num esqueça que já está montado. Potencializar jovens é também o objetivo da equipa sénior, questão que tem vindo a surtir efeito com as vendas efetuadas na última temporada. A ambição de Pedro Correia mantém-se inabalável: a palavra de ordem será chegar o mais longe possível e realizar uma boa campanha em todas as competições nas quais o clube está envolvido.

https://www.facebook.com/pages/Radio-Local-para-Matosinhos


IMAGENS DO LEIXÕES

15


E

stá aberta a temporada 2013/2014 para a equipa de futebol sénior do Leixões Sport Club. Pedro Correia, João Esteves, João Costa, Nuno Fernandes e Armando Roriz compõem a equipa técnica para esta temporada que arrancou no início do mês de julho. O Estádio do Mar será até ao próximo dia 27 o palco de treinos desta pré-época uma vez que o clube está em reestruturação financeira. Atualmente o plantel conta com vários reforços. Ruben Saldanha, Jorge Baptista, Hugo Moreira, Tiago Lenho, João Viana, Materazzi, João Pedro e cinco ex-juniores (Bruno Vaz, Pedro Pinto, Anderson, Pedro Tavares, Rui Cardoso) são as novidades contratadas até agora. Mas o mercado ainda está aberto e muita coisa poderá acontecer

até ao seu fecho. Pré-época marcada por vários encontros Testes atrás de testes... Assim é a pré-época de qualquer equipa e no LSC não é diferente. O Leixões já jogou com a equipa de Sub21 do Nottingham Forest e venceu com golos de Pedras, Cadinha e Huguinho. Seguiu-se Trofense no Estádio do Mar (empate a 1-1 com golo de Pedras). O mais recente foi diante do Estoril. Cadinha marcou o golo do empate (1-1) em Fão mas depois o jogo foi para grandes penalidades e o Estoril levou a melhor. Pela frente o Leixões terá ainda Chaves, Cesarense, FC Porto B, Aves e Braga B.


te, foi o primeiro a discursar salientando aí a importância que Carlos Oliveira (ao centro na foto em baixo) teve ao longo dos vários anos. Mário Santos foi o segundo a falar, ele que foi o mais aplaudido da tarde. Fala em “tempos difíceis” e que o futuro não vai ser fácil pedindo, desde logo, ajuda à sociedade civil e à própria autarquia. Guilherme Pinto, edil da CM Matosinhos, encerrou os discursos da cerimónia da tomada de posse e espera que Mário Santos consiga tirar o clube da atual situação em que se encontra.

D

urante o mês de junho o clube foi a eleições. António Mário Magalhães dos Santos de um lado pela denominada "Lista A" e Eduardo Alfredo Anastácio do outro encabeçando a "Lista

B". A 15 de junho os associados votaram e decidiram que António Mário Santos (na foto do lado à direita) vai dirigir o clube nos próximos 3 anos. A "Lista A" tinha ganho com 465 votos contra 138 votos que foram expressos na "Lista B". Foram apurados 613 votos no total numa Assembleia-Geral que contou com 4 votos nulos e 6 brancos. Recorda-se que o clube conta atualmente com pouco mais de 3000 mil associados que poderiam na altura exercer o seu direito. Tomada de posse no Constantino Nery O Cine-teatro de Matosinhos foi o palco escolhido pela nova Direção do Leixões Sport Club para a tomada de posse. Um a um foram assinando o livro de atas e assim formularem a posse. Depois do livro de posse assinado, e perante um auditório bem composto, foi tempo para discursos. Primeiro José Manuel Dias da Fonseca, até agora presiden-

Tomada de posse no Constantino Nery A atual direção do Leixões SC será assim composta por Mário Santos como presidente e contará com Francisco Chaves (na foto à esq.) e Augusto Ferreira Alves como vice-presidentes compondo assim a direção do clube. Na Assembleia-Geral o presidente é o carismático Henrique Gil Costa sendo que José Manuel Varandas Marques continuará como presidente do Conselho Fiscal do Leixões Sport Club.

17


ESPAÇOS DO LEIXÕES

Q

uem passa a entrada principal do Estádio do Mar se olhar para o seu lado esquerdo vai encontrar um dos monumentos mais simbólicos e emblemáticos presentes nas instalações do Leixões Sport Club. O monumento "Aqueles que o Souberam Ser" evoca todos os dirigentes, sócios ou colaboradores que algo fizeram pelo clube de Matosinhos. A 3 de Julho de 1976 o Leixões SC homenageou o Dr. Edison Passos Pinto de Magalhães acrescentando ao monumento o seu nome. Atualmente é um monumento que apesar de tudo está já bastante detiorado. Letras que já desapareceram ou o logótipo incompleto são alguns dos pormenores desta obra emblemática.

18


IMAGENS DO LEIXÕES

19


http://leixoeshttp://leixoes-sc.blogspot.pt https://www.facebook.com/BlogueLeixoes?fref=ts https://plus.google.com/u/0/b/118444461403605989876/


Leixões magazine 4