Page 1

DIOCESE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EVANGELIZANDO ATRAVÉS DA DANÇA

Dançarinos de Deus na JMJ com o Papa no Rio de Janeiro Dança Sacra em Joinville

O Grupo de Neves Paulista vai se apresentar no dia 24/07, às 13h, no anfiteatro Pão de Açucar, levando 8 bailarinas de 18 a 29 anos.

Lumen fidei

PÁGINA 11

CIRCULAÇÃO NACIONAL

JORNAL

Publicada a encíclica do Sumo Pontífice assinada na celebração dos padroeiros de Roma. PÁGINA 2

ORGANIZADORES ESPERAM 40 MIL PARTICIPANTES NO BERAKÁ

No Festival de Dança Sacra em SC, nos dias 28 e 29 de setembro. PÁGINA 12

JULHO/2013

ANO 16

Nº 186 Diocese de S. J. Rio Preto/SP - Edição NacioNal -

o!!! io ã ç n Ate e do R á ad er A cidaneiro s ” de J nvadida A 2 N “i PÁGI

PAPA DOS JOVENS E DOS FRAGILIZADOS

O Papa Francisco chega ao Rio de Janeiro na tarde de 22 de julho, permanecendo em nosso país até dia 28. Sua Santidade terá encontro com os jovens que participam da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), visitará o Hospital São Francisco de Assis (recupera dependentes químicos), uma favela e receberá detentos. PÁGINA 4 foto Marlon Carrasco

foto Arquivo

50 MIL NA FESTA DOS CASTORES EM ONDA VERDE PÁGINA 11

A cadeira do Papa foi feita na cidade de Jaci, em nossa Diocese.

CÁRITAS E A NOVA EVANGELIZAÇÃO

ROMARIA: PAROQUIANOS VÃO À APARECIDA

Com a participação de pastorais sociais, movimentos sociais, entidades e obras sociais diocesanas, acontecerá nos dias 23 e 24 de agosto, no Centro de Convenções da ACIRP, um seminário promovido pela Cáritas Diocesana. PÁGINA 3

Romeiros de nossa diocese rumarão para Aparecida dia 27 de setembro à noite e, na manhã seguinte, assistirão, no Santuário, a Santa Missa que será celebrada por vários bispos. Esta romaria já é tradicional (a primeira aconteceu em 2004). PÁGINA 8


DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

2

Atenção!!! A cidade do Rio de Janeiro será “invadida.” PALAVRA DO BISPO

Por causa de Nosso Senhor Jesus Cristo, a cidade maravilhosa do Rio de Janeiro, porta de entrada do Brasil, será invadida por jovens de cento e setenta e dois países, incluindo o Brasil, entre os dias vinte e um e vinte e nove de julho de dois mil e treze. Quantos serão? Dois milhões? Um milhão e meio? Um milhão? Quinhentos mil? Duzentos e cinquenta mil? É a cidade e a Arquidiocese do Rio de Janeiro recebendo a Jornada Mundial da Juventude, iniciativa do Beato Papa João Paulo II, continuada pelo Papa Bento XVI e assumida pelo Papa Francisco, que faz a sua primeira viagem internacional, logo ao Brasil, como Sucessor do

Apóstolo Pedro, Bispo de Roma e Papa na Igreja Católica Apostólica Romana. Eu não quero estar enganado, mas o foco da Jornada Mundial da Juventude é a pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo. É Ele a razão do deslocamento dos milhares, milhão ou milhões de jovens, (quem é que sabe a quantidade exata?), para uma semana na cidade do Rio de Janeiro. É Ele, Nosso Senhor Jesus Cristo, a razão do deslocamento do Santo Padre o Papa Francisco para o Brasil. Jovens, padres, bispos, religiosos, consagrados e o Papa, somos todos peregrinos ao encontro de Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos convidou e nos aguarda na cidade maravilhosa. Ao encontro de Nosso Senhor Jesus Cristo. Nosso Senhor Jesus Cristo ao nosso encontro. Encontro de Deus com seu povo. Encontro do povo com Deus. Isso no Rio de Janeiro, Brasil, na quarta semana do mês de julho. Não podemos perder esse foco. Há um lema a nortear a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro: “Ide e fazei discípulos entre todas as

nações!”(Mt 28,19). É uma palavra de Nosso Senhor Jesus Cristo Ressuscitado aos Apóstolos, momento antes de sua subida ao céu. Discípulos de quem? Discípulos de Nosso Senhor Jesus Cristo. A Jornada é um instrumento, um meio, para realizar um fim: chamar os jovens para o discipulado de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ouço muitos falando do distanciamento da juventude da vida de fé e eclesial. Constatei isso como padre. Em um horizonte maior, vejo o fato agora como bispo. Aqui está o “nó” da questão: o desconhecimento existencial, parcial ou total, da pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo. Como posso seguir Nosso Senhor Jesus Cristo se não O amo? Como posso amar Nosso Senhor Jesus Cristo se não O conheço? Como posso conhecer Nosso Senhor Jesus Cristo se não me conduzem a Ele? O anúncio explícito e insistente de Nosso Senhor Jesus Cristo aos jovens, em todos os lugares, em todos os tem-

pos, de todas as formas, é uma urgência urgentíssima para que eles não sejam privados da salvação de Deus. O objetivo primeiro desse anúncio corajoso é possibilitar o encontro dos jovens com Nosso Senhor Jesus Cristo. O restante, vida de fé, moral e eclesial é consequência, virá por acréscimo. Caro jovem, conheça Nosso Senhor Jesus Cristo. Experimente-O, na fé. Ele veio para dar sentido à sua vida. D’Ele depende a sua salvação, o seu destino na eternidade, pois sua vida não é restrita a este mundo e a esta história. Jovem, você é imortal, destinado ao céu e à vida eterna. A porta de entrada para a vida eterna, o céu, é Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele é a porta para a vida em plenitude, vida que começa aqui e agora. Não perca tempo, jovem! Diga sim a Nosso Senhor Jesus Cristo! + Tomé Ferreira da Silva

Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP

Publicada a encíclica do Sumo Pontífice assinada na celebração dos padroeiros de Roma

Lumen fidei O Papa Francisco encontrou-se com Bento XVI para a bênção de uma estátua do arcanjo Miguel A fé não nos separa da realidade, aliás, permite-nos captar o seu significado mais profundo e descobrir a intensidade do amor de Deus por este mundo, que orienta incessantemente rumo a si mesmo. É a mensagem central da carta encíclica Lumen fidei, a primeira do Papa Francisco, apresentada na manhã de 5 de Julho. Uma mensagem que, como escreve o próprio Pontífice nas primeiras páginas, resume alguns temas que-

ridos a Bento XVI. Trata-se de fato de assuntos que o Papa Ratzinger já tinha tratado nas encíclicas sobre a caridade e a esperança e que aprofundou ulteriormente na primeira redação da que deveria ter sido a sua terceira encíclica, precisamente sobre a fé. "Um trabalho precioso" define-o o Papa Francisco, pelo qual expressa profunda gratidão ao seu predecessor. E devido a uma significativa circunstância, no dia no qual é

EXPEDIENTE

O Jornal Diocese Hoje é editado pela Fundação Mater Ecclesiae. Fundador: Donizeti Della Latta Endereço: Avenida Constituição, 1372 - São José do Rio Preto/SP Diretor Responsável: Dom Tomé Ferreira da Silva Colaboradores: Pe. Benedito Mazeti, Pe. Rafael Dalbem, Pe. Jarbas e Pe. Irineu Vendrami Fone: (17) 2136.8699 E-mail: diocesehoje@bispado.org.br * Os artigos publicados são de inteira responsabilidade de seus autores.

apresentada a encíclica que, de modo totalmente original, assinala a continuidade do magistério petrino, o Papa Francisco e Bento XVI encontram-se para a inauguração da estátua do arcanjo são Miguel, padroeiro do Estado da Cidade do Vaticano, colocada na praça do Governatorado. É evidente a intenção da encíclica de responder antes de tudo a uma objecção de muitos dos nossos contemporâneos, os quais veem a fé co-

mo uma "luz ilusória" que impede "que o homem cultive a audácia do saber". Mas, pouco a pouco, viu-se que só a luz da razão não consegue iluminar o suficiente o futuro", que no final "permanece na sua obscuridade e deixa o homem no medo do desconhecido". L’OSSERVATORE ROMANO

Distribuição gratuita Distribuído nas cidades de Adolfo, Altair, Álvares Florense, Américo de Campos, Bady Bassitt, Bálsamo, Buritama, Cedral, Cosmorama, Floreal, Gastão Vidigal, Guapiaçu, Ida Iolanda, Jaci, José Bonifácio, Lourdes, Macaubal, Magda, Mendonça, Mirassol, Mirassolândia, Monções, Monte Aprazível, Nhandeara, Nipoã, Nova Aliança, Nova Granada, Nova Luzitânia, Onda Verde, Orindiúva, Palestina, Parisi, Paulo de Faria, Planalto, Poloni, Pontes Gestal, Potirendaba, Riolândia, São José do Rio Preto, Sebastianópolis do Sul, Tanabi, Turiúba, Ubarana, Uchôa, União Paulista, Valentim Gentil, Votuporanga e Zacarias.


DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

3

Cáritas e a Nova Evangelização foto: D.H.

DA REDAÇÃO Com a participação de pastorais sociais, movimentos sociais, entidades e obras sociais diocesanas, acontecerá nos dias 23 e 24 de agosto, no Centro de Convenções da ACIRP, um seminário, promovido pela Cáritas Diocesana, que terá como tema “A Nova Evangelização no Ensino da Ação Social da Igreja”. O orientador desse seminário é o padre Antônio Aparecido Alves. O palestrante é doutorando da Doutrina Social da Igreja. Dom Tomé Ferreira da Silva nos exortou que “a ação social diocesana só tem sentido se ocorrer com a evangelização”. O objetivo é fazer com que “a ação social da Igreja, que é muito grande, não seja simplesmente assistencialista, mas uma ação afinada, de busca da justiça”, explicou o padre Dezidério. Sabe-se que o Papa Francisco tem carinho especial pelo Ministério da Caridade. Sua Santidade afirmou que: “Uma Igreja sem caridade não existe”;

foto: Arquivo

Pe. Antônio Aparecido Alves, de São José dos Campos.

“O seu fundamento é doar-se, sair de si e estar a serviço contínuo das pessoas que vivem em situações extremas”; “A espiritualidade da caridade é a espiri-

tualidade da ternura e nós excluímos da Igreja a categoria de ternura. Este sentimento de ternura é um valor que a Igreja Mãe não pode perder”.

SínteSe Data do seminário: 23 e 24 de agosto Local: Centro de Convenções da ACIRP (Av. Bady Bassitt, 4052) Inscrição: R$ 15,00 Participantes: Pastorais sociais, movimentos sociais, entidades e obras sociais diocesanas.

Ações na Semana Missionária Festividades na Vila Maceno: Padroeira e motociclistas

Semana Eucarística DA REDAÇÃO A Paróquia Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento/Vila Maceno promoverá, de 5 a 11 de agosto, a Semana Eucarística com missas, reza do terço, palestra e outras atividades. Programação: dia 5, às 19h30, terço; dia 6, à tarde, Adoração ao Santíssimo Sacramento nas pequenas comu-

nidades; dia 7, às 19h30, palestra “Maria, Mulher de Fé”, pelo padre Marcelo Vieira da Silva; dia 8, às 19h30, missa do 1º dia do tríduo; dia 9, às 19h30, 2º dia do tríduo; dia 10, às 18h, 3º dia do tríduo; dia 11, às 7h, missa; às 10h, missa; às 19h30, missa solene em louvor à Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento.

DA REDAÇÃO A Paróquia Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento realizará várias festividades, na primeira quinzena de agosto, em comemoração ao mês da padroeira. Criada em junho de 1940, a igreja, localizada na Vila Maceno, em São José do Rio Preto, tem como pároco o padre Valdecir Dezidério. Nos dias 2, 3,9 e 10 de agosto,

acontecerá a tradicional e movimentada quermesse. Haverá, no dia 3, às 18 horas, a celebração da 37ª Missa dos Motociclistas, lembrando que Pe. Jarbas e Pe. Serafim deram início a essa celebração. Também haverá bênção das motos e passeio dos motociclistas por ruas e avenidas da cidade. E no dia 11 de agosto, às 19h30, a missa solene em homenagem à padroeira Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento.

O Ano da Fé: “Senhor, aumenta a nossa fé!” (Lc 17,5)

DA REDAÇÃO De 14 a 20 de julho, acontecerá a Semana Missionária na Paróquia Nos-

sa Senhora do Santíssimo Sacramento; algumas cerimônias serão realizadas na represa municipal (bênção da água), na RedeVida (celebração eucarística), no Cristo Redentor (Adoração ao Santíssimo Sacramento); e visitas serão feitas ao hospital, à Cáritas e às famílias. Eis os principais eventos na paróquia Nossa Sra. do Santíssimo Sacramento: dia 14, às 19h30, missa de abertura e, às 22h30, apresentação dos jovens; dia 17, às 10h, apresentação da realidade diocesana, às 11 horas, oficinas de vida e espiritualidade, às 15 h, celebração eucarística; dia 18, às 19h30, celebração eucarística; dia 19, às 6h30, celebração eucarística, às 9h, reflexão; dia 20, às 8h, Adoração Eucarística, às 9h, ação social, às 18 h, missa de envio.


4

DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

De 22 a 28 de junho no Brasil

Papa dos jovens e dos fragilizados DA REDAÇÃO O Papa Francisco chega ao Rio de Janeiro na tarde de 22 de julho e, em nosso país, permanecerá até dia 28. Sua Santidade terá encontro com os jovens que participam da JornadaMundial da Juventude (JMJ), visitará o Hospital São Francisco de Assis (recupera dependentes químicos), uma favela e receberá detentos. Estão programados encontros com políticos, empresários, diplomatas e outras lideranças brasileiras. Será a primeira visita apostólica internacional de Sua Santidade. Eis síntese da programação da visita do Santo Padre: Dia 22 – O Papa será recebido no aeroporto do Rio de Janeiro pela presidente Dilma Rousseff; pelo arcebispo do Rio, Dom OraniTempesta; pelo arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Cardeal Raymundo Damasceno Assis, pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, e outras autoridades. Todos seguem para o Palácio Guanabara, onde discursarão a presidente Dilma e o Santo Padre. Dia 24 – Às 8h15, o Papa deixa o Rio de Janeiro e segue para Aparecida,

onde celebrará missa no Santuário Nacional de N. Srª Aparecida. Após o almoço, retorna ao Rio. À tarde, Sua Santidade visita o Hospital São Francisco de Assis, administrado pela Associação Lar São Francisco de Assis da Providência de Deus, de Jaci. Esse hospital, de 500 leitos, recupera dependentes da droga e do álcool. Dia 25 – Às 10 horas, visitará a Comunidade da Varginha, em Manguinhos (faz parte de uma favela “pacificada” do Rio de Janeiro). Às 17 horas, na praia de Copacabana, o Papa abençoará os jovens participantes da JMJ. Dia 26 – De manhã, o Papa irá confessar cinco jovens provenientes dos cinco continentes. Em seguida, receberá cinco jovens detentos.Almoçará com o arcebispo Dom OraniTempesta e com 12 jovens de várias nacionalidades. Às 17 horas, retornará à Praia de Copacabana para a Via Sacra com os jovens. Dia 27 – De manhã, na Catedral, celebrará missas com os bispos de JMJ, sacerdotes, religiosos e seminaristas. Às 11h30, no Teatro Municipal, encontro com a classe dirigente do país. O Papa fará um discurso. No início da noite,

no Campus Fidei de Guaratiba, Sua Santidade terá encontro com os jovens. Dia 28 – Às 8h30, o helicóptero do Papa sobrevoará a estátua do Cristo Redentor. Às 10 horas, início da Missa da JMJ Rio 2013. Às 16 horas, encon-

tro com o Comitê de Coordenação do CELAM (Conselho Episcopal Latino – Americano). Às 18h30, cerimônia de despedida no aeroporto Galeão/Antônio Carlos Jobim. Discursos da Presidente Dilma e do Papa.

Previsão de Dom Orani Carlos Roberto Favarão

Um milhão na missa da JMJ

Jornada Mundial da Juventude - Rio 2013

Correios registram em selo visita do Papa Francisco ao Brasil A Jornada Mundial da Juventude, encontro internacional dos jovens com o Papa, será realizada no Rio de Janeiro (RJ), no período de 23 a 28 de julho de 2013. Tendo por lema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19), o evento contará com a presença do Papa Francisco, eleito em 13 de março de 2013, no segundo dia do conclave, sendo o 266º Papa da Igreja Católica e atual chefe do Estado do Vaticano, sucedendo ao Papa Bento XVI, que abdicou do papado em 28 de fevereiro de 2013. Para marcar a importante visi-

ta de Sua Santidade Papa Francisco ao Brasil, os Correios lançam um selo (de emissão especial): “Jornada Mundial da Juventude - JMJ Rio2013: Visita do Papa Francisco ao Brasil”, com uma tiragem de 1,2 milhões de exemplares. O evento acontecerá na praia de Copacabana, ao final da missa que será celebrada por Dom Orani João Tempesta, Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro e Presidente do Instituto Jornada Mundial da Juventude Rio2013, às 19h30. De autoria do artista Fernando Lopes, o selo traz, em primeiro plano, o rosto afável e sorridente do Papa Francisco, irradiando simpatia e simplicidade, no gesto de emissão de bênção. Ao fundo, a represen-

tação da vista da Baía de Guanabara e, à esquerda, o monumento do Cristo Redentor, símbolo escolhido para o evento da 28ª Edição da Jornada Mundial da Juventude – JMJ Rio2013. As cores verde, azul e amarelo, usadas para compor a marca da JMJ Rio2013, estão presentes na natureza exuberante da cidade e na bandeira brasileira. Acima da bandeira, a logomarca oficial da JMJ Rio2013. Após o lançamento, o selo poderá ser adquirido nas agências e na loja virtual dos Correios (www.correios. com.br/correiosonline). Cada selo custará R$ 1,80. Carlos Roberto Favarão (Abrajof 305) carlosfavarao@ig.com.br

DA REDAÇÃO Para o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom OraniTempesta, mais de 1 milhão de pessoas vão assistir a missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será celebrada pelo Papa Francisco. Foram inscritos mais de 200 mil jovens para o evento e cerca de 60% deles vivem no Brasil. Mais de 60 mil voluntários vão trabalhar durante a JMJ. Dom Orani disse que a agenda do Papa pode ser alterada se ele quiser. “O papa pode sair da agenda e fazer o que desejar”.Segundo o arcebispo, as visitas a uma favela do Rio e a jovens dependentes químicos (assistidos pela Associação São Francisco) foram pedidos pessoais do Papa Francisco.


DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

5

Papa Francisco inaugura Polo de Atenção Integral à Saúde Mental (PAI) Hospital administrado pelos Franciscanos de Jaci foto Marlon Carrasco

Marceneiro e monitor Antônio Aparecido de Oliveira Papa Francisco visitará. Veras.

Dom Orani Tempesta.

Frei Nélio.

Dom Damasceno.

de ele se sentará foi produzida por um ex-dependente químico, que se recuperou em uma das casas da Associação e que hoje trabalha na entidade. Outras pinturas e esculturas do local, também,

foram produzidas por ex-pacientes. Aliás, o Papa pediu para que, durante a inauguração, os dependentes químicos e doentes ocupem os primeiros lugares, já que, segundo o Evangelho,

são eles que nos precederão no Reino dos Céus. Seis ônibus com religiosos, leigos e dependentes em recuperação sairão de Jaci para acompanhar a visita no dia 24 de julho. foto Marlon Carrasco

foto Marlon Carrasco

Milton Pestilio trabalhou na imagem da estátua para o Hospital São Francisco do rio de Janeiro.

Ricardinho trabalhou no vaso.

O Ano da Fé: “Senhor, aumenta a nossa fé!” (Lc 17,5)

ASSESSORIA DE IMPRENSA No dia 24 de julho, o Papa Francisco inaugura o Polo de Atenção Integral à Saúde Mental (PAI), que funcionará em um dos prédios do Hospital São Francisco de Assis na Providência de Deus (HSF), no Rio de Janeiro, administrado pela Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, entidade filantrópica com sede em Jaci, fundada há 28 anos por Frei Francisco Belotti (padre Nélio). Frei Francisco diz que a inauguração do PAI está inserida na missão religiosa da Associação. “São Francisco abraçou os leprosos, que eram excluídos da sociedade, e resolveu cuidar deles. A lepra está praticamente extinta atualmente. Hoje, outro mal que se abate sobre a sociedade é a dependência química. O PAI surgiu do nosso carisma inicial, que é repetir o abraço de São Francisco de Assis aos excluídos. A visita do Papa Francisco ao Hospital São Francisco de Assis na Providência de Deus, em meio a tantas obras existentes no Brasil, é o sinal de que Deus está abençoando e confirmando o nosso projeto de vida: a fraternidade”, afirma o religioso. A expectativa para a visita do Papa é grande. Afinal, apenas 1.000 pessoas participarão deste momento, o que confere ao encontro um caráter quase “particular”, diante das grandes multidões esperadas para as demais aparições do Santo Padre. Ele fará uma oração na capela do Hospital, com os religiosos da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus. Em seguida, após pronunciamento de Frei Francisco, o Sumo Pontífice deixará sua mensagem e fará a inauguração do PAI. “O Rio de Janeiro necessitava de um centro integrado de atendimento, que oferecesse a oportunidade de recuperação para os dependentes químicos e tratamento aos que sofrem de transtornos psiquiátricos. Quantas famílias estão sendo destruídas, especialmente pelo uso do crack. Tenho a certeza de que o PAI-HSF será o legado social da Jornada Mundial da Juventude”, afirma Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro. Preparativos O encontro com o Santo Padre acontecerá em uma praça dentro da área do Hospital, que receberá o nome de Praça Papa Francisco. A cadeira on-


6

DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

Rio de Janeiro

Como funciona o PAI

Jornada Mundial da Juventude - Rio 2013

Assessoria de Imprensa O Polo irá contar com uma equipe médica especializada para o atendimento aos dependentes químicos, sendo a estrutura do HSF disponibilizada para aqueles que necessitem de procedimentos médicos emergenciais, especializados ou que estejam passando por crise aguda. “O PAI terá como pilar o Hospital. O trabalho em conjunto é fundamental para um melhor resultado no tratamento.” Durante a internação, o paciente terá como base medicamentos para que a sua recuperação seja de forma gradativa e eficaz. Como o trabalho de recuperação é difícil e de longo prazo, o paciente ficará no Hospital em sua fase mais crítica. “Muitas vezes, o dependente não consegue alcançar os resultados desejados na primeira internação. Ele poderá retornar até chegar o momento que chamamos de Hora da Graça, quando o paciente está preparado para enfrentar novamente o convívio social”, explica o Frei. Após o período, que poderá chegar até 30 dias de internação, o paciente continuará o tratamento em comunidades terapêuticas. No tempo em que permanecer nessas comunidades, ele terá atividades profissionalizantes para uma melhor readaptação na sociedade. “O dependente químico tem quatro saídas: cadeia, hospital psiquiátrico, cemitério ou tratamento. Nós apostamos na recuperação da pessoa!”, acredita Frei Francisco. A Associação já administra dois PAI: um em Presidente Prudente e outro em Bragança Paulista. Além disso, tem uma experiência de 28 anos no tratamento de dependência química, com mais de 30 mil pessoas atendidas. A Associação A Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus é uma entidade filantrópica Cristã, sem fins lucrativos, dedicada a acolher, cuidar e servir àqueles que mais necessitam. Foi fundada por padre Nélio Belotti – Frei Francisco – na cidade de Jaci, em 1985. Atualmente, está presente nos Estados de São Paulo, Goiás e Rio de Janeiro, além de Porto Príncipe, Haiti. Atua em mais de 50 obras de saúde e assistência social. A Associação é como o “rosto” do carisma da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, comunidade religiosa fundada por Frei Francisco para repetir o abraço de São Francisco de Assis no leproso de hoje. Os frades e irmãs na Providência atuam nos hospitais, casas de recupe-

Fotos ilustrativas

Vista aérea do Hospital São Francisco, Rio de Janeiro. Frei Francisco.

ração, albergues e demais unidades mantidas pela entidade. A atuação da Associação compreende a gestão de hospitais gerais e específicos (para portadores de multideficiências e idosos em fase terminal); serviços de saúde, como ambulatórios médicos com diversas especialidades, pronto-socorro, farmácia de alto custo, entre outros; albergue, casa abrigo para doentes em tratamento de saúde, restaurante popular; comunidades terapêuticas para dependentes químicos; ambulatório para diagnóstico e tratamento aos dependentes de álcool e drogas, além do projeto educacional Semeando o Futuro, que tem como objetivo prevenir o uso de drogas em crianças e adolescentes. Pela dedicação e responsabilidade com que leva os projetos, a Associação é tida como uma das mais importantes entidades filantrópicas do Estado de São Paulo. Frei Francisco Nélio Joel Angeli Belotti, hoje Frei Francisco, nasceu no dia 5 de julho de 1959 e teve uma infância recolhida nos questionamentos especiais do Senhor. Desde pequeno, gostava de andar pelos corredores do hospital de sua cidade natal. Quando adolescente, manifestou o desejo de ser padre e, aos 16 anos, foi para o seminário. Com 23 anos, recebeu de João Paulo II autorização especial para ser ordenado sacerdote pelas mãos de Dom José de Aquino Pereira, Bispo Diocesano de São José do Rio Preto, na época. O jovem padre acalentava um grande sonho e tinha uma especial

devoção ao abandono na Providência Divina, cujo espelho era São Francisco de Assis. Cultivava, em seu interior, a admiração e paixão pela vida do santo. Nele, ficaram profundamente marcados o amor de São Francisco aos leprosos e isso cada vez falava mais alto em seus sentimentos. Rezando, compreendeu que, atualmente, a lepra tem um “novo rosto”: os dependentes químicos, doentes, desabrigados... enfim, todos aqueles que são excluídos e marginalizados.

E assim, conduzido por esses sentimentos, acreditou profundamente na mão divina que o conduziu para Jaci, e na pequena cidade, guiado pela Providência e com o apoio da comunidade, iniciou o trabalho de recuperar vidas, que culminou na fundação de uma entidade filantrópica e também de uma congregação religiosa. Colaborou irmã Clara, da assessoria de imprensa da Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus.

Cadeira do Papa feita em Jaci fotos: Marlon Carrasco

Antônio Aparecido de Oliveira Vera guardou pedaços da madeira como relíquia.

DA REDAÇÃO O Papa Francisco, em sua visita ao Hospital São Francisco, vai sentar numa cadeira confeccionada por Antônio Aparecido de Oliveira Vera, que era dependente químico e se recuperou no Lar Dom Bosco, de Pirajuí. “Por ser marceneiro, fui ‘convidado’ pelo Frei Nélio para fazer a ‘cadeira do Papa’ (150 cm de altura e 60 cm de largura)”, disse. Ele fez duas outras cadeiras, de tamanho menor - uma para Dom Orani e outra para o Frei Nélio, que estarão com o Papa,

Antônio Aparecido de Oliveira Vera confeccionando a cadeira do Papa.

no Hospital São Francisco. Para confeccionar as três cadeiras o marceneiro desmanchou um velho banco de igreja (de cerejeira) e ainda sobrou madeira para fazer um altar, e outras peças para serem utilizadas no dia da visita do Papa. “Foi um privilégio para mim produzir esssas peças, a pedido do Frei Nélio, que é um servidor de Deus, da Igreja e um sacerdote de santas ações”, disse Antônio de Oliveira Vera. O marcneiro é de Marília, permaneceu 6 meses na casa de recuperação de Pirajuí, tem um filho de 7 anos.


DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

7

Aparecida:

Papa rezará missa em português O papa Francisco celebrará em português a missa que fará na Basílica Nacional de Aparecida, a 160 quilômetros de São Paulo, no dia 24 de julho. O pontífice estará no Brasil para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será celebrada no Rio de 23 a 28 de julho. Segundo a assessoria de imprensa da Arquidiocese de Aparecida, o desejo de celebrar a missa em português partiu do próprio papa, que quer se aproximar dos fiéis brasileiros. O pedido foi transmitido pela comitiva que prepara a visita do papa ao cardeal Dom Raymundo Damasceno, arcebispo de Aparecida, e ao bispo auxiliar Dom Darci Nicioli. O conteúdo da missa, incluindo o Evangelho e o tema da homilia, serão definidos apenas no próximo mês, com a vinda da Comissão de Liturgia do Vaticano ao Brasil. A decisão será to-

mada em conjunto com a Arquidiocese de Aparecida. Francisco sairá do Rio às 8 horas do dia 24 de julho, uma quarta-feira. De helicóptero, viajará até Aparecida, onde deve chegar às 9h15. A missa no Santuário Nacional de Aparecida está marcada para às 10 horas. Antes, Francisco contemplará a imagem de Nossa Senhora, dentro do santuário, em uma capela reservada. Ele deverá ficar meia hora e será acompanhado por, no máximo, seis pessoas. O local da celebração também está indefinido. A missa poderá ocorrer dentro da Basílica, onde o público seria limitado a 30 mil pessoas, ou na tribuna Bento XVI, cujo pátio pode abrigar até 300 mil fiéis. A definição ficará a cargo da Comissão de Liturgia do Vaticano. Após a missa, Francisco seguirá de papamóvel até o Seminário Bom Jesus, mesmo local onde ficou hospedado o papa Bento XV em sua última visita a Aparecida. Depois de almoçar com autoridades religiosas e civis, Francisco descansará um pouco e voltará para o Rio. 2017. Ainda falta pouco mais de dois meses para a visita do papa, mas

já há a informação de que Francisco poderá voltar a Aparecida em 2017, quando serão comemorados os 300 anos da descoberta da imagem de Nossa Senhora no Rio Paraíba. Fonte: CANÇÃO NOVA

São José do Rio Preto - SP

SaNTaS MiSSÕES FRaNciScaNaS – de 4 a 10 de agosto • •

Tema: Formação e prática missionária. Objetivo: Renovar, celebrar e testemunhar nossa fé.

Programação: • Dia 4 – Domingo, às 19h30, Santa Missa de Abertura, com acolhida da Imagem de Nossa Senhora Aparecida e São Francisco de Assis. • Dia 5 – segunda-feira, às 19h30, Santa Missa. Logo após, às 20h, formação missionária para todas as lideranças e demais fiéis. (Todos os membros de pastorais, movimentos e ministros devem participar). • Dia 6 – terça-feira, às 19h30, Santa Missa. Logo após, às 20h, formação missionária para todas as lideranças e demais fiéis. • Dia 7 – quarta-feira, às 15h, Santa Missa pelos Doentes. Santa Missa também às 19h30. Logo após, às 20h, formação missionária para todas as lideranças e demais fiéis. • Dia 8 – quinta-feira: 8h da manhã – Oração e distribuição dos trabalhos (todos os que puderem ajudar nas visitas às famílias). 9h da manhã – Visita às famílias.

14h – Visita às famílias. 20h – Celebração Eucarística das crianças (consagração das crianças). Local: Capela São Jorge. • Dia 9 – sexta-feira: 6h da manhã – Celebração da Esperança: pelos Falecidos. Local: Santuário 8h da manhã – Oração e distribuição dos trabalhos. 9h da manhã – Visita às famílias. 14h – Visita às famílias. 20h – Celebração e Adoração Eucarística no Dia da Luz (Celebração da Luz – com Bênção das velas e Procissão e Bênção do Santíssimo). Local: Quadra da Escola Prof. Amaury de Assis Ferreira. Rua Jamil Kfoury, 1035 – Bairro Macedo Teles. • Dia 10 – Sábado – Encerramento: 19h30 – Celebração Eucarística da Família – (Renovação das Promessas Matrimoniais e Bênção das Alianças). Obs: Neste dia não haverá missa na Capela São Jorge às 18h.

O Ano da Fé: “Senhor, aumenta a nossa fé!” (Lc 17,5)

Santuário Diocesano N. Sra. das Graças


8

DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

Romaria: Paroquianos vão à Aparecida BÍBLIA Pe. Rafael Dalbem

CAMINHO PARA A LIBERDADE: ÊXODO

Padre Torrente, irmã Rosângela e irmã Izilda.

DA REDAÇÃO Estarão presentes na Santa Missa Romeiros de várias dioceses do Brasil. A saída será no dia 27, à noite, horário programado por cada paróquia. TRÍDUO Um Tríduo foi preparado para a semana anterior à romaria. O tema do primeiro dia é “Com Maria nós vamos à Trindade”; segundo dia, “Com Maria nós somos Igreja”; terceiro dia, “Maria, com ela até a vida eterna”. O bispo Dom Tomé sugeriu esses temas para o tríduo.” São temas simples, porém muito ricos, em conteúdo.

O tríduo não é só para os romeiros, mas para toda a nossa diocese.Nas famílias,grupos, rede de comunidades, declarou Padre Torrente. Estamos vendo a possibilidade de cada romeiro levar um lenço com estampa de Nossa Senhora Aparecida e, depois, guardá-lo como recordação dessa romaria. O número de romeiros varia de paróquia por paróquia. No ano passado, a nossa Basílica mandou dois ônibus, mas houve anos em que mandamos 3 ou 4 ônibus, disse o padre. Participaram da coordenação dessa romaria o padre Torrente, e as religiosas irmãs Rosângela e Izilda.

Feijoada na Basílica Jornada Mundial da Juventude - Rio 2013

DA REDAÇÃO Uma suculenta, saborosa e bem preparada feijoada vai ser vendida a R$ 20,00, em marmitex, a partir das 11 horas do dia 14 de julho, na Basílica Menor de Nossa Senhora Aparecida (pela rua Silva Jardim, 2150). A

renda vai ser revertida nas obras de restauração externa da Igreja. Também para essa restauração foram destinadas as rendas da festa da padroeira do ano passado e da recente festa junina. Contato: (017) 3231-2050

A palavra êxodo significa saída. Esse livro bíblico tem essa denominação porque começa narrando como os hebreus saíram do Egito, onde eram escravos. Isso se deu por volta do ano 1250 a.C. No livro do êxodo, está embasada a ideia que se tem de Deus. A ideia central do livro é a revelação do nome de Deus: JAVÉ (cf 3,14). Muito se discute sobre a origem do nome, porém não se pode negar o fato de que Javé foi o único que escutou o clamor do povo oprimido e o liberta afim de estabeler com ele uma aliança dando-lhes leis que tranformem os relacionamentos pessoais. A aliança é afirmada de dois modos: o Decálogo (princípios de vida) e o Código da Aliança (leis). É por meio da aliança que o povo tem a possibilidade de nomear o

verdadeiro Deus como libertador de qualquer foma de escravidão. Somente Javé é o verdadeiro Deus e digno de adoração; qualquer outro deus é ídolo e deve ser abominado. Nesse sentido, o homem deve escolher entre o Deus verdadeiro e os ídolos. A escolha é clara: liberdade em Deus ou escravidão idolátrica. A questão central do livro é: “Qual é o verdadeiro Deus?”. A resposta que daí encontramos é essencial para compreendemos o que significa Jesus como Filho de Deus e para sabermos o que é o Reino de Deus. Sem o êxodo, perderíamos o ponto inicial, que nos apresenta Jesus Cristo. Pe. Rafael Dalben Ferrarez

Paróquia São Sebastião - Talhado Assessor Diocesano da Pastotal Familiar padredalben@gmail.com

COMUNICADO As Dioceses de São José do Rio Preto e Ji-Paraná comunicam que o Pe. Adão assumirá a Paróquia Cristo Ressuscitado, em Alvorada d´Oeste, cujo endereço é o seguinte: Rua Machado de Assis, 4884, centro, Cep 76.930-000, telefone (69) 34122243, e irá residir à Rua Almirante Tamandaré, 5734, Setor Rodoviária, telefone (69) 8130-6049. Dr. Aparecido Chanceler


DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

9

CNBB, sobre manifestações

“Prenúncio de novos tempos” VOCAÇÕES Hallison

Sacerdócio comum e Sacerdócio ministerial

DA REDAÇÃO

perigo; este, da salvação” (Sermo 340). O batismo une a todos, leigos e pastores, na unidade do Corpo Místico, cuja cabeça é o próprio Cristo Jesus. Esse vínculo da caridade é concretizado pelo Espírito Santo, que distribui os diversos dons e ministérios para o bem de toda a Igreja. Jesus quis instituir o sacerdócio ministerial (Bispo e Presbíteros), para que os pastores estivessem a serviço de todo o povo sacerdotal e agissem na pessoa de Cristo Cabeça. Por força da ordenação, os ministros são assimilados ao Sumo Sacerdócio do Senhor Jesus. Nós, católicos, defendemos que o sacerdócio ministerial está fundamentado na ininterrupta Sucessão Apostólica, iniciada com os apóstolos escolhidos por Jesus e comunicada, pela imposição das mãos, aos bispos, seus sucessores. Segundo o Catecismo, a Ordem é o sacramento graças ao qual a missão confiada por Cristo a seus Apóstolos continua sendo exercida na Igreja até o fim dos tempos; é, portanto, o sacramento do ministério apostólico (§1536). Em Cristo, os sacerdotes oferecem a Eucaristia por si mesmos e por todo o povo a eles confiado. Essa missão não é um privilégio para vanglória pessoal ou uma fonte de obtenção de sucesso ou de lucro. Antes de tudo, os clérigos devem ser membros do Povo de Deus, identificando-se com todos os irmãos, que assumiram a sua vocação batismal. O exercício do sacerdócio ministerial deve ser medido pelo modelo do Bom Pastor que, por amor, se fez o último e servo de todos. Hallison Henrique de Jesus Parro Seminarista - 4º ano de Teologia

O Ano da Fé: “Senhor, aumenta a nossa fé!” (Lc 17,5)

“Declaramos nossa solidariedade e apoio às manifestações, desde que pacíficas. Trata-se de um fenômeno que envolve o povo brasileiro e o despertar para uma nova consciência”, diz nota do Conselho Permanente da CNBB, ao término de encontro, em Brasília. Acrescenta: “Sejam estas manifestações fortalecimento da participação popular nos destinos de nosso país e prenúncio de novos tempos para todos. Que o clamor do povo seja ouvido”. A reunião do Conselho Permanente da CNBB, que reúne a presidência, os presidentes das comissões episcopais pastorais e os conselhos regionais, também abordou a questão da ReformaPolítica. “Em 2011, já dizíamos que a Reforma Política é uma urgência inadiável. Se feita de forma a ultrapassar os limites de uma simples reforma eleitoral, ela se torna um caminho seguro para coibir a corrupção e sua abominável

impunidade, que corroem instituições do Estado brasileiro e a vida do povo”, disse o cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, Presidente da CNBB. O Conselho Permanente da CNBB reafirmou apoio ao Movimento “Saúde + 10”, que luta pela apresentação de um projeto de lei de iniciativa popular, que venha garantir o repasse efetivo e integral de 10% das receitas corrente brutas da União para a saúde pública brasileira. Esse projeto de lei de iniciativa popular será entregue ao Congresso Nacional dia 5 de agosto. Sobre a reforma do Código Penal, o Cardeal Damasceno disse: “Renovamos nosso compromisso de participar e colaborar com uma reforma que garanta a justiça e a defesa da vida”. O encontro do Conselho Permanente da CNBB foi realizado de 19 a 21 de junho. Os bispos também definiram que o tema “Comunidade de comunidades: uma nova paróquia”, será novamente o tema do encontro dos bispos de 2014.

No artigo do último mês, demonstramos que o Senhor Jesus estabeleceu, em sua Igreja, pastores do rebanho, para que se conservasse a fé, a unidade e a comunhão fraterna entre os membros do Povo de Deus. O sacramento da Ordem confere aos bispos e aos presbíteros a participação ministerial no sacerdócio único de Cristo. Por outro lado, os diáconos são consagrados para o serviço da Liturgia, da Palavra e da Caridade. Pelo Batismo, nós somos incorporados à Igreja e tornamo-nos membros de Cristo. Filhos no Filho, o cristão recebe o perdão dos pecados e a graça de viver segundo o Espírito. Cada batizado vive não para si mesmo, mas para o serviço ao outro, uma vez que ele foi inserido na fé da Igreja, comunidade de amor. Nesse sentido, o Batismo é a porta da fé (porta fidei), por meio do qual aceitamos e professamos a Jesus como o Messias Salvador, o Filho do Deus vivo. Esse sacramento é o início da vida cristã, que deverá ser nutrida e desenvolvida pelos demais sacramentos, de modo especial, pelo sacramento da caridade, a Eucaristia. Ao participarmos, sacramentalmente, da morte e da ressurreição de Jesus, recebemos a missão de exercer, no mundo, as funções sacerdotal, profética e régia de Cristo. Isso significa que toda a Igreja é um povo sacerdotal. Logo, os batizados são consagrados para se oferecerem como hóstias vivas e agradáveis a Deus Pai, por meio de uma vida reta e de uma consciência pura. No século V, Santo Agostinho afirmava aos seus fiéis: “Aterroriza-me o que sou para vós; consola-me o que sou convosco. Pois para vós sou bispo; convosco, sou cristão. Aquele é nome do ofício recebido; este, da graça; aquele, do


10

DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

MPL, a base das manifestações LITURGIA Pe. Benedito Mazeti

O canto na Bíblia e na Liturgia

DA REDAÇÃO A manifestação do Movimento Passe livre (MPL), dia 6 de junho, em São Paulo, com 150 pessoas, serviu como base para os protestos que ocorreram, dias depois, em mais de 350 cidades do país. E as redes sociais (Twitter e Facebook) foram decisivas para a articulação das manifestações e divulgação da hora e local dos protestos. Resultados das manifestações: redução de tarifas de transporte, discussões de uma reforma política no país, rejeição da PEC 37 pela Câmara dos Deputados, etc. O MPL defende a adoção da tarifa zero no transporte público. Em resposta às manifestações de junho, o governador de Goiás, Marcolino Perillo, instituiu o passe livre estudantil, válido para os 20 municípios da Região Metropolitana de Goiânia, no dia 27 de junho.

O decreto prevê subsídio financeiro de 50% da passagem a alunos que atendam aos critérios da lei, mas como os estudantes já tinham 50% de desconto, agora não pagarão nada, desde que se habilitem às condições previstas. O estudante, para habilitar-se, precisa morar em Goiás e estar matriculado em instituição regular de ensino médio, fundamental, técnico ou superior; pertencer ao grupo familiar com renda mensal de até 3 salários mínimos; o estudante não pode ter reprovação por nota ou por frequência em mais de uma disciplina por semestre ou ano letivo. A graduação do estudante em curso superior, o trancamento da matrícula ou abandono do curso interrompe a concessão do benefício. Abriu-se crédito especial de R$ 2,4 milhões para a garantia do passe livre.

Jornada Mundial da Juventude - Rio 2013

Padre Jamil: jubileu de prata DA REDAÇÃO Dia 10 de julho, nas paróquias São João Batista e São Cristóvão, de Tanabi, houve celebração eucarística em Ação de Graças pelo Jubileu de Prata do Pe. Jamil Serafim de Paula. Ele foi ordenado pelo bispo emérito de Fran-

ca, Dom Diógenes Silva Mates em 1988. A família de Pe. Jamil é composta por 6 irmãos (3 irmãs e 3 irmãos) cujos pais são Geraldo C. de Paula e Rosa S. de Paula. O sacerdote é natural de Claraval/MG, próxima a Franca.

O canto é uma realidade religiosa em toda a Bíblia e, particularmente, nos evangelhos. O próprio Senhor ia à Sinagoga segundo seu costume (cf. Lc 4,16) e lá tomava parte no canto dos salmos. Na última Ceia, cantou os hinos do rito pascal (cf. Mt 26,30). Espiritualidade bíblica. O canto na Bíblia é presidido pelo reconhecimento da presença de Deus em suas obras da criação e em suas intervenções salvíficas na história. O exemplo mais acabado são os salmos que abrangem todas as formas de expressão sonora, desde o grito e a aclamação alegre até o cântico, acompanhado da música e da dança (cf. Sl 47,2.6; 81,2; 98,4.6 etc.). O convite ao canto é frequente no começo do louvor (cf. Êx 15,21); Is 42,10; Sl 105,1), adquirindo aos poucos conotações messiânicas e escatológicas, ao aludir ao cântico novo que toda a terra deve entoar (cf. Sl 96,1) quando se cumprirem as magníficas promessas do Senhor (cf. Sl 42,10; 149,1). Esse cântico se iniciou na vitória de Cristo sobre a morte, sendo cantado por todos os redimidos (cf. Ap 5,9-14; 14,2-3; 15,3-4). A Igreja Primitiva continuou a prática da Sinagoga do canto dos salmos e de outros hinos: “enchei-vos do Espírito: entoai juntos salmos, hinos e cânticos espiritu-

ais; cantai e salmodiai ao Senhor, de todo o coração; sempre e por todas as coisas, no nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, rendei graças a Deus que é Pai” (Ef 5,18b-20; cf. Cl 3,16); “Alguém dentre vós está sofrendo? Recorra à oração. Alguém está alegre: entoe hinos” (Tg 5,13). Em Corinto, cada um levava o seu salmo para a reunião, de forma que o Apóstolo Paulo adverte que “tudo se faça em vista da edificação” (1Cor 14,26). Testemunhos da história. Nos inícios do século II, os cristãos se reuniam antes do amanhecer “para cantar um hino a Cristo, como a um Deus” (Plínio, o Moço). Na época patrística, os testemunhos sobre o canto litúrgico se multiplicam. Eis um exemplo significativo: “Quando sinto que aqueles textos sagrados, cantados assim, constituem um estímulo mais fervoroso e ardente de piedade para nosso espírito que se não fossem cantados. Todos os sentimentos do nosso espírito, em sua variada gama de matizes, falam na voz e no canto suas próprias correspondências ou modos. Excitam esses sentimentos com uma finalidade que vou qualificar de misteriosa” (Santo Agostinho). Pe. Benedito Mazeti

Assessor Diocesano de Liturgia


DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

11

50 mil na Festa Beraká poderá reunir 40 mil dos Castores DA REDAÇÃO Começa dia 28 de julho e termina dia 6 de agosto, em Onda Verde, a 104ª Festa dos Castores, que é o mais tradicional evento devocional da região. Cerca de 50 mil romeiros participarão de novena, missas, carreatas com bênção dos carros e procissão. A promoção é do Santuário do Senhor Bom Jesus dos Castores, cujo pároco é o padre Alexandre Pereira dos Santos. O tema da 104ª Festa dos Castores é “Ano da Fé: Tempo Propício”. As missas são diárias e celebradas por padres da nossa diocese: dia 28 de junho, pelo padre Rubens; dia 29, padre Ernesto (haverá carreata, bênção dos carros); dia 30, padre José Vinci; dia 31, padre Zezinho; dia 1º de agosto, padre Natal; dia 2, padre Fábio Apare-

cido; dia 3, padre Andrés; dia 4, padre Carlos; dia 5, padre Rafael Henrique. No dia 6 de agosto – o dia da grande romaria –, serão oficiadas 9 missas, a primeira, a zero hora, e a última, às 17 horas, pelo bispo Dom Tomé Ferreira da Silva, seguida de procissão em louvor ao Senhor Bom Jesus dos Castores. As demais missas serão rezadas pelo padre Alexandre, às 4 h; padre Rivaldo, às 6h; padre Júlio César, às 8h; padre Carlos Eduardo, às 10h; padre Mauro Ramos (da diocese de Guaratinguetá), às 12h; padre Deusdet, às 14 h; padre José Carlos, às 15 h. Após a missa das 17 horas, haverá a tradicional procissão em louvor ao Senhor Bom Jesus dos Castores. No dia 7, domingo, a partir das 11 horas, leilão de gado e prendas.

DA REDAÇÃO

“Meu Senhor e Meu Deus, Eu Creio em Vós, Mas Aumentai a Minha Fé” – este é o tema do 18º Beraká, que será realizado nos dias 13 e 14 deste mês no Recinto de Exposições de São José do Rio Preto. O Beraká, em anos anteriores, reuniu cerca de 40 mil pessoas da região e de caravanas do interior paulista e de estados vizinhos. Esse movimento nasceu em São José do Rio Preto. No primeiro ano, houve a participação de 200 jovens,

mas a cada ano, o Beraká atrai mais pessoas. Celebração de Santa Missa abrirá no sábado (dia 13), às 16 h, a 18ª edição do Beraká. No domingo, às 7 h 20, início do Terço Mariano, e às 8 horas, missa. Nos dois dias, haverá pregações por Lázaro Praxedes, Marcelo Marangon, Rogério Soares e Vera Casagrande. E apresentação das bandas Arkanjos, Paulinho Ribeiro, Rosa de Saron, Anjos de Resgate, DJ Ele ProCristo, Eclesis e Tony Allysson.

DA REDAÇÃO Dia 6 de julho, houve missa de Ação de Graças pelos 50 anos de sacerdócio do Pe. Nino Carta. Vieram paroquianos de Onda Verde, Riolândia e Caraguatatuba, cidades onde ele foi pároco. Para celebrar esse jubileu sacerdotal e relembrar os anos de convivência entre o Pe. Nino e os votuporanguenses, uma liturgia especial foi preparada. A homilia foi feita pelo Pe. Gilmar

Margotto. Também, foi um momento de agradecimento pelos trabalhos que realizou, como a criação das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), Pastoral do Menor, Festival Estrelinhas, programa de rádio “Bondade é Notícia”, Seminário Paroquial e outros. Pe. Nino recebeu 50 rosas, uma para cada ano de sacerdócio. Emocionado disse: “Tudo passa na nossa vida, mas só o amor de Deus fica. Eu não vim fazer coisas, eu vim ajudar as pessoas”.

O Ano da Fé: “Senhor, aumenta a nossa fé!” (Lc 17,5)

Votuporanga: emoção em missa de Ação de Graças


12

DIOCESE 84 ANOS

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

JULHO/2013

“Dançarinos de Deus” na JMJ DA REDAÇÃO O grupo “Dançarinos de Deus”, de Neves Paulista, vai se apresentar na Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Sua exibição ocorrerá dia 24/07, às 13h, no anfiteatro Pão de Açúcar. Irão para o Rio de Janeiro (a JMJ acontece de 23 a 28 de julho) as bailarinas Aline, Amanda, Carol, Daiane, Mariana, Mabila, Jessica e a professora Juliana Lopes. A faixa etária delas é de 18 a 28 anos. “É uma alegria muito grande participar desta jornada de evangelização, que vai reunir jovens de todo o mundo”, disse Juliana Lopes. O principal objetivo desse grupo de Neves Paulista é evangelizar através da dança. “Nós, bailarinos, também rezamos com os pés”, declarou Juliana. E os recursos para a viagem ao Rio de Janeiro? O grupo faz e vende doces no final da missa, e lanche de pernil no festival “A Arte que Louva a Deus”. Fundado há 13 anos, o grupo “Dançarinos de Deus”, da Paróquia Nossa Aparecida, de Neves Paulista, coleciona prêmios e troféus. Em 2011, por exemplo, venceu o Festival Nacional de Dança Sacra (categoria Jazz-1), em Joinville/Santa Catarina. As bailarinas foram consagradas como “as notáveis”.

fotos: Arquivo

Maisa.

Daiane.

Mariana.

Ana Caroline.

Mábila.

Aline.

Professora Juliana.

Jéssica.

“Grupo Dançarinos de Deus” e o Pe. Nivaldo de Oliveira.

Dança Sacra, em Joinville Jornada Mundial da Juventude - Rio 2013

Professora Juliana.

DA REDAÇÃO Nos dias 28 e 29 de julho, o grupo “Dançarinos de Deus” participará novamente do Festival de Dança Sacra de Joinville e, desta vez, concorrerá em três categorias: jazz avançado, infanto-juvenil e solo jazz avançado. “É a vontade de crescer cada vez mais, evoluindo nas coreografias e para mos-

trar que, através da dança, podemos contribuir para a evangelização”, diz a professora Juliana Lopes. Nesse festival de Joinville, do qual concorrem grupos de quase todos os estados brasileiros, o “Dançarinos de Deus” já conquistou pelo talento, harmonia e criatividade, prêmios nas categorias jazz e infantil.


Jornal DH - Julho 2013  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you