Page 1

Número 35 • Avicultura

Combinando ferramentas para combater a Campylobacter

Photo: fotostorm_iStockphoto

Ferramentas para substituição dos Promotores de Crescimento (AGP): Pronto para a ação Photo: Sebastian Kaulitzki

Photo: Peshkova

Uma revista da

Qual é o problema das minhas aves? Parte 8: Condições de claudicação (Nutrição)


Editorial A mudança está no ar Uma vez que as opiniões dos consumidores e dos reguladores evoluíram ao longo dos últimos vários anos, os produtores de avicultura procuram reduzir ou erradicar a utilização de antibióticos sem deixarem de atingir os objetivos de desempenho e de gerir as populações de bactérias. Enquanto dezenas de países já erradicaram a utilização de antibióticos promotores de crescimento (AGP), muitos locais onde o seu uso não é ilegal têm sido confrontados com um aumento da procura por produtos sem antibióticos ou com uma redução dos mesmos. Neste número da Science & Solutions, o Dr. Richard Markus e Franz Waxenecker abordam o tema da substituição dos AGP e identificam ferramentas que ajudam a derrubar barreiras relacionadas com a sua erradicação, tais como a diminuição do desempenho e a saúde intestinal. Nas últimas décadas, a Campylobacter emergiu como uma das causas mais comuns de gastroenterite bacteriana nos humanos a nível global. Além disso, a Campylobacter spp. pode também provocar perturbações intestinais e significativas reduções da eficiência da ração nas aves. No segundo artigo, Andrew Robertson explora o problema da contaminação por Campylobacter e aborda estratégias de gestão e nutricionais visando a redução da colonização destas bactérias na avicultura no intuito de ajudar a reduzir a incidência das infecções nos humanos. Por fim, na seção “Qual é o problema das minhas aves”, abordamos fatores nutricionais que podem contribuir para o aumento da incidência da claudicação nas aves, e adiantamos soluções que ajudam a mitigar as consequências destas condições. Esperamos que este número lhe proporcione informações valiosas e pontuais que o ajudem a ultrapassar os problemas do cotidiano e os desafios que você enfrenta a campo. Aproveite!

Chasity PENDER Gerente Técnico de Avicultura

Science & Solutions • Número 35


Photo: roibu

Índice As ferramentas para substituição dos AGP estão prontas para entrar em ação

2

Resultados de mais de duas dezenas de ensaios revelam que inovadores promotores de crescimento podem proporcionar um valor real para a produção avícola moderna. Por Richard Markus, PhD e Franz Waxenecker, DI

Combinando ferramentas para combater a Campylobacter

6

Estratégias combinadas podem ser a melhor abordagem para minimizar os níveis de Campylobacter nos lotes de frangos de corte. Por Andrew Robertson

Cut & Keep

Checklist

Qual é o problema das minhas aves?

Parte 8: Condições de claudicação (Nutrição)

9

Uma lista de verificação útil para diagnóstico de sintomas, causas e soluções.

Science & Solutions é uma publicação mensal da BIOMIN Holding GmbH, distribuída gratuitamente aos nossos clientes e parceiros. Em cada número, Science & Solutions apresenta temas sobre os mais recentes conhecimentos científicos em nutrição e saúde animal com destaque especial para uma espécie (aves, suínos ou ruminantes) em cada trimestre. ISSN:2309-5954 Se desejar obter uma cópia digital e mais informações, visite: http://magazine.biomin.net Se desejar obter cópias de artigos ou assinar Science & Solutions, contate-nos no e-mail: magazine@biomin.net Editora-chefe: Ryan Hines Colaboradores: Chasity Pender, Richard Markus, Raj Murugesan, Andrew Robertson, Franz Waxenecker Marketing: Herbert Kneissl Gráficos: Reinhold Gallbrunner Pesquisa: Franz Waxenecker, Ursula Hofstetter, Paolo Doncecchi Editora: Biomin Holding GmbH Erber Campus 1, 3131 Getzersdorf, Austria Tel: +43 2782 8030 www.biomin.net Impresso na Áustria por: Johann Sandler GesmbH & Co KG Impresso em papel ecológico: Austrian Ecolabel (Österreichisches Umweltzeichen) ©Copyright 2016, BIOMIN Holding GmbH Todos os direitos reservados. Nenhuma parte da presente publicação pode ser reproduzida sob qualquer forma para fins comerciais sem a autorização escrita do detentor dos direitos autorais, exceto em conformidade com as disposições da Copyright, Designs and Patents Act 1998 [Lei relativa aos Direitos Autorais, Desenhos e Patentes de 1998]. Todas as fotografias incluídas na presente publicação são propriedade de BIOMIN Holding GmbH ou foram usadas sob licença.

Uma revista da BIOMIN

1


Photo: donskarpo

As ferramentas para substituição dos AGP estão prontas para entrar em ação 2

Por Richard Markus, Assistente do Diretor de Desenvolvimento e Coordenador Global de Vendas Técnicas, e

Franz Waxenecker, Diretor do Departamento de Desenvolvimento

Resultados de mais de duas dezenas de ensaios revelam que inovadores promotores de crescimento podem proporcionar um valor real para a produção avícola moderna Science & Solutions • Número 35


Uma revista da BIOMIN

3


As ferramentas para substituição dos AGP estão prontas para entrar em ação

Ácidos orgânicos, aditivos fitogênicos para rações, probióticos e prebióticos foram identificados como potenciais substitutos dos antibióticos nas rações.

A

produção industrial mais intensiva apresentou maiores exigências para as aves e deu origem a vários desafios relacionados com a saúde intestinal, incluindo problemas de disbiose não específicos, redução da digestibilidade de nutrientes e função de barreira diminuída. Estes problemas representam uma pressão para a rentabilidade da exploração e explicam, pelo menos em parte, as motivações para a aplicação subterapêutica de antibióticos para a prevenção de doenças e a promoção do crescimento. Um recente estudo científico salienta que, no setor da avicultura, o consumo global de antibióticos promotores de crescimento (AGP) é três vezes superior ao do setor do gado: 45 mg/ kg vs 148 mg/kg (Van Boeckel et al. 2015). Sem indicarem qualquer relacionamento entre o nível de resistência e o uso de antibióticos, Teillant e Laxminarayan (2015) salientam que a dose subterapêutica de antibióticos recomendada aumentou nos últimos 60 anos, de 10 – 20 g/ton. no início da década de 1950 para 40 – 50 g/ton. na década de 1970, e para 30 – 110 g/ton, na atualidade.

Novas maneiras de promover o crescimento As experiências nos países que foram pioneiros na erradicação de AGP, tais como a Suécia em 1986 e a Dinamarca em 1998, demonstram que uma mudança para a produção sem antibióticos acarreta desafios a curto prazo, que podem ser ultrapassados, passando o desempenho do lote a atingir níveis ainda mais elevados. A substituição dos AGP depende de uma abordagem holística para melhorar o estado de saúde e o desempenho dos animais através de uma melhor gestão, medidas de biossegurança, programas de vacinação, diagnóstico e estratégia de alimentação. Uma vez que os custos da ração contribuem para uma

Para conseguirem a aceitação, em geral, os inovadores promotores de crescimento (NGP) devem ter um desempenho aproximadamente semelhante, bem como em condições práticas. 4

parte significativa (até 70 %) dos custos de produção total, a estratégia de alimentação é um aspecto crucial. Ácidos orgânicos, aditivos fitogênicos para rações (botânicos ou PFA), probióticos (microbianos de administração direta,) e prebióticos foram identificados como potenciais substitutos dos antibióticos nas rações. Eles atuam de maneiras diferentes (vários modos de ação) para impedir a proliferação de bactérias nocivas, para promover a saúde e o estado imunitário, e para melhorar o desempenho dos animais, p. ex., influenciando a resposta anti-inflamatória de uma ave.

Resultados semelhantes ou superiores Foi aplicado um significativo esforço para identificar que aditivos conseguirão reduzir o uso de AGP. Para conseguirem a aceitação, em geral, os inovadores promotores de crescimento (NGP) devem ter um desempenho aproximadamente semelhante, bem como em condições práticas. Através da observação de 25 ensaios em frangos de corte realizados em vários países em todo o mundo (fitogênicos, produtos orgânicos à base de ácidos e microbianos) em diversas fases da produção, cada grupo de NGP apresentou resultados semelhantes em média em termos de CA e GPD em comparação com o grupo AGP (Figuras 1 e 2). Em 14 ensaios, a taxa de conversão alimentar (CA) revelou uma melhoria média de 0,05 no grupo suplementado com fitogênicos versus o grupo de AGP (controle). Isso pode dever-se ao fato de os aditivos fitogênicos para rações (PFA) apresentarem uma tendência para melhorar a digestão e o estado anti-inflamatório e anti-oxidativo do animal, direcionando mais energia para o crescimento. O aditivo a base de ácidos orgânicos apresentou uma melhoria de 0,01 FCR versus os grupos de AGP numa média ao longo de 5 ensaios. Uma potencial explicação relaciona-se com o efeito antimicrobiano do aditivo que suporta a higiene da ração e da água, o controle de bactérias gram-negativas, e que reduz a carga bacteriana total. Os microbianos (probióticos) apresentaram uma CA 0,02 superior ao grupo suplementado com AGP em 6 ensaios sem desafio. O modo de ação dos microbianos serve para reforçar uma microbiota intestinal saudável, e melhorar a função imunitária do intestino, com um efeito no crescimento, principalmente em condições de produção desafiantes.

Science & Solutions • Número 35


Richard Markus, Assistente do Diretor de Desenvolvimento e Coordenador Global de Vendas Técnicas Franz Waxenecker, Diretor do Departamento de Desenvolvimento

Figura 1. Comparação da conversão alimentar (número de ensaios)

CA (kg/kg)

Em termos de ganho de peso diário (GPD) das aves, os valores de gramas por dia dos grupos acidificante e microbiano foram semelhantes aos dos grupos AGP (Figura 2). O grupo suplementado com fitogênico apresentou uma ligeira melhoria (1,5 %) em comparação com o grupo AGP. O ganho de peso diário (GPD) pode influenciar maiores rendimentos de carcaça. A mortalidade absoluta nos grupos de NGP foi inferior em média em comparação com os grupos de AGP (Figura 3). A melhoria mais significativa foi observada nos grupos suplementados com microbianos nos 6 ensaios onde a mortalidade foi reduzida mais de 30 % versus os grupos de AGP. A mortalidade nos grupos dos produtos à base de fitogênicos e ácido orgânico foi de 12,3 % e 1,3 % mais baixa em comparação com os grupos de AGP, respectivamente.

1,92 1,88 1,84 1,80 1,76 1,72 1,68 1,64 1,60

1,87 1,82 1,71

Fitogênicos (14)

1,74

Probióticos (6)

n AGP n NGP

Figura 2. Comparação da taxa de mortalidade (número de ensaios)

Ganho de Peso (g/dia)

60,00

61,45 60,84 51,41 52,18

50,28 50,35

50,00 40,00 30,00 20,00 10,00 0,00

Fitogênicos (14)

Ácido orgânico (5)

Probióticos (6)

n AGP n NGP Fonte: BIOMIN 2016

Figura 3. Comparação da taxa de mortalidade (número de ensaios) 6,00 Mortalidade Mortality (%) (%)

Estes resultados sugerem que o desempenho do lote pode ser mantido com promotores de crescimento naturais, os quais podem ser considerados como uma importante ferramenta nas estratégias de redução de antibióticos. Contudo, parece óbvio que vários NGP têm modos de ação diferentes, tendo de ser suplementados no momento certo e/ou na combinação correta, dependendo do desafio específico com que os animais se deparam ao longo da produção. O objetivos dos NGP devem sempre focar na prevenção da doença e não no tratamento. As espécies, a fase de produção, as condições da exploração, a dosagem do produto e as considerações de ROI influenciam a escolha do aditivo para ração. Além disso, foi comprovado que combinações de aditivos atuam com sucesso em situações especiais para se atingirem objetivos específicos ou contornar os desafios tais como micotoxinas ou bactérias patogênicas. Isto significa que os produtos orgânicos à base de ácido, os microbianos e os aditivos fitogênicos podem desempenhar um papel na produção do futuro no âmbito de uma solução personalizada para ajudar os produtores a atingirem os objetivos de saúde e de desempenho das aves.

ácido orgânico (5)

1,72

Fonte: BIOMIN 2016

70,00

Identificando a ferramenta certa

1,70

5,00 4,00

4,76 3,74

4,70 3,53

3,28

3,00

2,42

2,00 1,00 0,00

Fitogênicos (6)

ácido orgânico (3)

Probióticos (6)

n AGP n NGP Fonte: BIOMIN 2016

Uma revista da BIOMIN

5


Combinando ferramentas pa Por Andrew Robertson, Gerente Técnico de Avicultura

Photo: Sebastian Kaulitzki

Estratégias combinadas podem ser a melhor abordagem para minimizar os níveis de Campylobacter nos lotes de frangos de corte.

6

Science & Solutions • Número 35


ra combater a Campylobacter

A Campylobacter spp. pode provocar doenças nas aves, diarreia e piora na conversão alimentar. Uma revista da BIOMIN

7


Combinando ferramentas para combater a Campylobacter

Tabela 1. Estratégias de gestão para combater a contaminação por Campylobacter nos frangos de corte Medida

Sucesso e estado da implementação

Vacina

Não existe

Intervenção em temperatura extrema

Reivindicações de redução da contaminação das carcaças até 90 %. Não elimina o risco para os humanos.

Lavagem com cloro

Não autorizado na UE devido a preocupações relacionadas com resíduos carcinogênicos.

Rigorosa biossegurança

Pode reduzir a taxa de contaminação da carcaça entre 50 % e 70 %, embora seja difícil de conseguir em condições comerciais.

Parar de despovoar

O despovoamento único dos lotes pode reduzir a contaminação em 80 %. Coloca a pressão na produção e apresenta desafios a curto prazo.

Abate aos 28 dias

Drástica redução dos níveis de contaminação. Impraticável devido às exigências de mercado.

Fonte: BIOMIN

Tabela 2. Estratégias nutricionais para combater a contaminação por Campylobacter nos frangos de corte Medida

Sucesso e estado da implementação

Bacteriocinas

Algum efeito em ensaios científicos indicando reduções de contaminação no ceco. Necessário mais trabalho de investigação.

Bacteriófagos

Uso in vivo com tendência para ser terapêutico.

Ácidos orgânicos

Necessária mistura de ácidos. Para ótimos resultados, o pH da água potável tem de ser reduzido entre 4,0 e 4,5. Obtidos resultados variados.

Aditivos fitogênicos para rações

Ensaios in vitro não replicados in vivo até ao presente. Necessário mais trabalho.

Probióticos

Vários ensaios revelam uma redução significativa da colonização por Campylobacter. Talvez o mais promissor para fins comerciais.

Fonte: BIOMIN

E

stima-se que ocorram 9 milhões de casos de campilobacteriose só na UE todos os anos, com custos de 2,72 bilhões de dólares. Ainda não existe uma solução definitiva para controle da Campylobacter nos lotes de aves. Contudo, existem diversas estratégias que podem reduzir a sua incidência, melhorando assim a segurança dos alimentos e melhorando os lucros da exploração. Os produtores de frangos de corte têm de aplicar uma série de medidas para reduzir os níveis de contaminação por Campylobacter. Uma abordagem mista começa pela biossegurança melhorada, alterações nas práticas de gestão, intervenção comprovada na ração ou na água e, finalmente, medidas de intervenção durante o abate. A Tabela 1 fornece um resumo das estratégias de gestão para combater a Campylobacter. Contudo, estes métodos de gestão não são aplicáveis universalmente; por exemplo, na UE existem restrições devido à disponibilidade de legislação ou às exigências dos consumidores relacionadas com o tamanho da carcaça. Além das estratégias de gestão, também existe a opção para utilizar aditivos para rações ou tratamentos da água, que podem reduzir mais o nível de contaminação por Campylobacter, conforme se ilustra na Tabela 2. Destes, os probióticos podem ser a abordagem mais promissora para controlar a Campylobacter através de intervenções nutricionais.

8

Várias abordagens, várias vantagens Todas as intervenções acima indicadas ajudarão a reduzir a contaminação global. Combinadas, elas podem proporcionar a diminuição pretendida de contaminação por Campylobacter na carne de frango de corte terminada. O impacto da campilobacteriose nos humanos é bem conhecida. Geralmente, resulta em severas dores abdominais e diarreia, podendo levar a internamento hospitalar. Mas vale a pena relembrar que pode provocar a morte e, em alguns casos, levar a graves complicações, tais como síndrome de Guillain-Barre, artrite reativa, bacteremia, doença inflamatória intestinal e síndrome do intestino irritável.

Um verdadeiro desafio dispendioso Também é importante não esquecer que as Campylobacter spp. não são necessariamente bactérias comensais, mas foi demonstrado que podem provocar doenças nas aves: diarreia e piora na conversão alimentar. Por exemplo, no Reino Unido, estimativas sugerem que os custos para a indústria ascendem aos 29,16 dólares por cada mil frangos de corte. Controlar a situação na exploração traz benefícios para os produtores de aves, não apenas ao cumprir os níveis de contaminação das aves que saem da unidade de processamento.

Science & Solutions • Número 35


Cut & Keep

Checklist

Qual o problema das minhas aves? Parte 8: Condições de Claudicação (Nutrição)

O

s frangos são selecionados para um rápido crescimento e ganho de peso. Todavia, este crescimento rápido pode acarretar maiores exigências para o sistema esquelético da ave, resultando em dificuldades de locomoção. A claudicação e as anomalias de locomoção na avicultura são condições extremamente importantes não apenas devido às suas implicações em termos de bem-estar do animal, mas também devido a perdas

financeiras provocadas pelo aumento da mortalidade, reduzida utilização da ração e taxa de crescimento, bem como redução do aproveitamento na unidade de processamento. A nutrição representa um papel importante na saúde e no desenvolvimento do esqueleto, por existirem diversos fatores que podem levar a doenças musculoesqueléticas que se caracterizam geralmente por claudicação. É importante identificar e compreender estes

fatores de risco de modo a desenvolver uma estratégia de prevenção ou mitigação visando a redução da incidência da claudicação nos lotes de frangos. A finalidade desta tabela é discriminar os vários fatores nutricionais que podem contribuir para o aumento da incidência da claudicação nas aves e indicar abordagens que ajudam a mitigar as lesões causadas por estas condições.

Fatores nutricionais Condição

Causalidade

Sintomas

Lesões

Solução

Raquitismo

• Deficiência de vitamina D3 - desequilíbrio Ca/P

• Aumento das extremidades da tíbia e do fêmur, com alargamento da placa epifisária

• Matriz de cartilagem desorganizada

• Administração de vitamina D3 com cálcio e fósforo equilibrados

• Patas grossas e curtas

• Aumento e malformação da articulação tíbiometatársica

Perose/ Condrodistrofia

• Deficiência de manganês

• Asas encurtadas

• Penetração vascular irregular

• Torção, deflexão da extremidade distal da tíbia e da extremidade proximal do tarsometatarso

• Administração de manganês apropriado de acordo com a fase de produção • Manutenção do equilíbrio Mn-Ca-P

• Deslocamento do tendão gastrocnêmio dos respetivos côndilos Osteoporose/fadiga das baterias de poedeiras

• Fluxo de cálcio diminuído nas poedeiras

• Ossos moles e maleáveis • Aves deitadas de lado no fundo das gaiolas

• Fratura vertebral afetando a medula

• Administração de cálcio apropriado de acordo com a fase de produção • Deve ter o cuidado de administrar ~50 % do cálcio dietético sob a forma de calcário grosseiro, com a metade restante sob a forma de calcário em partículas finas

Toxicidade de ionóforos

• Monensina

• Patas esticadas para trás

• Nenhuma lesão específica

Pododermatite/

• Deficiência de biotina

dermatite plantar/

• Má qualidade das camas

• Ulceração do metatarso e almofadas digitais

• Lesões necróticas na superfície plantar das almofadas

• Misturar a ração de forma apropriada • Retirar o ionóforo

queimadura das patas/queimadura por amônia

• Melhoramento da integridade intestinal administrando probióticos vivos específicos para aves • Suplementação de biotina na ração • Diminuir a umidade da cama com ventilação apropriada e evitar derramamento de água

Discondroplasia/ osteocondrose da tíbia

• Relação cálcio-fósforo • Excesso de cloreto na ração ➞ Acidose metabólica • Equilíbrio ácido/base • Micotoxinas

• Tumefação e abaulamento na região das articulações dos joelhos • Angulação das patas • Típico em aves com >35 dias

Para mais informações, visite www.mycotoxins.info

• Tampão de cartilagem na extremidade proximal da tíbia, tíbia distal e metatarso proximal, por ordem decrescente de frequência

• Corrigir desequilíbrios nutricionais • Adicionar um desativador de micotoxinas eficaz na ração.

Bibliografia disponível se solicitada

ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Esta tabela inclui conselhos gerais sobre os assuntos relacionados com avicultura que afetam com maior frequência as aves de produção e que podem estar relacionados com a presença de micotoxinas na alimentação. As doenças e problemas avícolas incluem, entre outros, os que são indicados nesta tabela. A BIOMIN não aceita qualquer responsabilidade ou responsabilização resultante ou de algum modo associada à utilização desta tabela ou de seu respectivo teor. Antes de agir com base no teor desta tabela, você deverá obter os conselhos diretamente do seu veterinário.

Uma revista da BIOMIN

9


A sua cópia da Science & Solutions

Intestino saudável – pintinho forte!  Eficaz e específico para avicultura  Patenteado e REGISTRADO NA UE  Probióticos multicepas bem definidos mais um prebiótico

poultrystar.biomin.net

Naturalmente avançada

T M

EN

PoultryStar

® AN

AGE

M

Science & Solutions #35 Avicultura (Português)  

Neste volume: As ferramentas para substituição dos AGP estão prontas para entrar em ação; Combinando ferramentas para combater a Campylobact...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you