Page 127

Índia Comissário: K. H. SmDIGI Exposição organizada pela Lalit Kala Akademi, NOVA DEHLI.

A Arte hindu de hoje está em fase de crescimento e expansão. Tem o vigor e a fertilidade de uma terra-virgem, em flôr. Apresenta duas características: liberdade e individualidade. Sua liberdade origina-se do meio ambiente que permite o florescimento de tôda a arte, livre da carga do passado e passível de receber as mais diversificadas influências. Assim o artista não fica restrito a horizontes limitados, pode aventurar-se por onde queira e procurar inspiração em tôdas as fontes. Esta liberdade tende a salientar a multiplicidade de nossa arte. Os artistas estão agora habilitados a construir estilos próprios, pessoais e mesmo peculiares. Os que figuram nesta exposição possuem linguagens individuais. Bhupen Khakkar pinta quadros ingenuamente humorísticos ou satíricos. Suas côres simples são interrompidas por caratéres rígidos e vegetação ornamental. Espaços abertos são contrastados por pequenos bonecos à guisa de imagens. Nos trabalhos de G. R. Santosh vemos desenhos abstratos orgânicos, melífluos e suaves. As côres emergem em harmonia total, deixando transparecer uma tranqüilidade e serenidade clássicas. M. Reddeppa Naidu pinta ícones tradicionais em técnica moderna. Suas côres são suaves e usa conotação caligráfica ao delinear os deuses antigos da Mitologia hindu. Os trabalhos de Jyoti Bhatt analisam e sintetizam silhuetas e interiores. Em sua obra há um elemento decorativo muito tradicional, mas aproveitado para uso moderno. Vinodray Patel pinta sofisticadamente composições selvagens de turistas e de outros motivos contemporâneos. Seu estilo é extravagante mas coordenado, seus quadros causam impacto como a moda e a música .modernas. Dois escultores estão representados. Um dêles trabalha com metal pesado: Mrs. Pilloo Pochkhanawala. Suas construções são suavizadas pelos espaços integrantes e pelo contraste entre formas redondas e pontiagudas. Ajit Chakravarti expõe algumas belas peças em madeira. Estão dispostas de modo a realçar as fases interiores e exteriores de uma forma. O artista gráfico Deepak Bannerjee expõe trabalhos ricos em côr e textura. T ôdas estas obras dão indicação da variedade da arte, passível de ser feita na índia de hoje. Manifestam, em conjunto, úm espírito e uma tomada de consciência novos, uma conscientização característica de nossos tempos. Mas acima de tudo, esta arte demonstra um sentido de aventura que, aliás, parece estar contmuamente procurando. Sdjaya Appaswamy

Indian art today is in a state of growth and expansion. It has the sturdy strength and proliferation of a young field in flower.

107

Profile for Bienal São Paulo

10ª Bienal de São Paulo (1969) - Catálogo I  

Primeira parte do Catálogo da 10ª Bienal de São Paulo (1969).

10ª Bienal de São Paulo (1969) - Catálogo I  

Primeira parte do Catálogo da 10ª Bienal de São Paulo (1969).

Profile for bienal