Lista de obras – Fortaleza

Page 1

escuroFaz mas eu canto 34a Bienal de São Paulo Programa de mostras itinerantes FortalezaFortalezaFortalezaEspaço Cultural Unifor 6 de setembro – 4 de dezembro, 2022 Lista de obras

Cantos Tikmũ’ũn

Hiroshima mon amour, 1959 Excerto do filme, ©4’ Argos Films

Cantos Piabinha, Cabeça branca, Você aguenta, Cabeça vermelha e Tié-preto envergonhado, gravados junto à comunidade de mulheres, homens e Yãmĩyxop do Pradinho, na Terra Indígena Maxakali (Bertópolis-MG), em outubro de 2003. Gravação, edição e masterização dos cantos: Leonardo Pires Rosse. Assistente de edição: Eduardo Pires Rosse. Coordenação da pesquisa: Rosângela Pereira de CantosTugny.

Instalação com áudios dos cantos rituais tikmũ‘ũn, 5 livros e transcrições e traduções dos cantos.

Apoio: Consulado Geral da França em São Paulo

Descripción histórica y cronológica de las dos piedras: Que con ocasión del nuevo empedrado que se está formando en la plaza principal de México, 1792. [Descrição histórica e cronológica das duas pedras: Aquela por ocasião do novo pavimento que está sendo formado na praça principal do México].

Cidade do México: Imprenta del ciudadano Alejandro Valdés, 1832 [1ª edição: 1792]. Coleção: Dumbarton Oaks, Washington, D.C. Trustees for Harvard University. Fac-símile.

A aproximação aos cantos tikmũ‘ũn só foi possível devido a múltiplas conversas com: Charles Bicalho, Isael Maxacali, Paula Berbert, Roberto Romero e Sueli Maxacali, a quem a curadoria da 34ª Bienal de São Paulo agradece.

Hiroshima mon amour de Alain Resnais

Ídolo asteca de pórfiro basáltico encontrado sob a calçada da grande praça da Cidade do México. In: Vues des cordillères, et monuments des peuples indigènes de l’Amérique. Première partie, Relation Historique, Voyage de Humboldt et Bonplant, Atlas Pittoresque [Vistas das cordilheiras e monumentos dos povos indígenas da América. Primeira parte, Relação histórica, viagem de Humboldt e Bonplant, Atlas pitoresco]. Paris, 1810. Coleção: Dumbarton Oaks, Washington, D.C. Trustees for Harvard University. Fac-símile.

Antonio León y Gama

Sobrinho, Papa-mel e Beija-flor, gravados junto à comunidade de mulheres, homens e Yãmĩyxop de Água Boa na Terra Indígena Maxakali (Santa Helena de Minas-MG), em outubro de 2003. Gravação, edição e masterização dos cantos: Leonardo Pires Rosse. Assistente de edição: Eduardo Pires Rosse. Coordenação da pesquisa: Rosângela Pereira de Tugny.

A imagem gravada de AlexanderCoatlicuevonHumboldt

Enunciados

Bo’éda Hori – arco-íris, 2021

Cortesia da artista e da Kalle Connery Lundgren, Suécia.

E.B. Itso

Untitled, 2021 Sem título

27 oferendas para a chuva no Field Museum

Untitled, 2021 Sem título

Série de fotografias, impressões a jato de tinta, molduras construídas a partir de painéis de janela de uma casa ocupada 5 peças, 175 × 125 cm (cada)

Lápis de cor e Flashe (tinta acrílica) sobre papel 153 × 123 Comissionadacm pela Fundação Bienal de São Paulo para a 34ª Bienal

Instalação e animação dimensões variáveis

146Colagem×128,5 cm

Untitled, undated Sem título, s.d.

158Colagem×110 cm

Cortesia da artista e da Galerie Nordenhake Stockholm AB Gala Porras-Kim

Participação na 34ª Bienal apoiada por: Nordic Culture Fund e Office for Contemporary Art Norway (OCA)

Coleção particular Cortesia do artista Frida Orupabo

Participação na 34ª Bienal apoiada por: Nordic Culture Fund, Danish Arts Foundation e Iaspis – the Swedish Arts Grants Committee’s International Programme for Visual and Applied Artists

Acrílica sobre tela 7 pinturas, 100 × 100 cm (cada) Comissionadas pela Fundação Bienal de São Paulo para a 34ª Bienal

Daiara Tukano

4:3 Cortesia3’10’’vídeoda artista e da Galerie Nordenhake Stockholm AB.

Gustavo Caboco

Mata (série), 2020-2021

We resist, therefore we exist, 2015

Copal (resina), poeira do depósito do Field Museum, estrutura institucional para águas pluviais, águas dimensõespluviais ComissionadavariáveispelaFundação Bienal de São Paulo para a 34ª Bienal

Guache sobre papel 17 peças, 75 × 55 cm (cada) e 1 díptico, 150 × 110 cm Comissionada pela Fundação Bienal de São Paulo para a 34ª Bienal

Kanau’ kyba, 2020-2021

Coleção do Comissionadaartistapela Fundação Bienal de São Paulo para a 34ª Bienal

Alice Shintani

27 offerings for the rain at the Field Museum, 2021

Precipitation for an arid landscape, 2021

Precipitação para uma paisagem árida

Resistimos, logo, existimos

Buddha 02-06, 2002

Alka Domo, 2017

Coleção da artista

Coleção da artista

Emulsão fotográfica em papel de amoreira 99 × 122 cm

Emulsão fotográfica em papel de amoreira 99 × 122 cm

Jaider Esbell

Coleção Comissionadaparticularpela Fundação Bienal de São Paulo para a 34ª Bienal

Coleção da artista

A guerra dos Kanaimés (série), 2019 2020

Buda 02-05

Buda 02-03

Emulsão fotográfica em papel de amoreira 99 × 122 cm

Coleção da artista

Emulsão fotográfica em papel de amoreira 99 × 122 cm

Coleção da artista

Buda 0216

Interwoven, 2020 Entrelaçado

32’Vídeo

Seba Calfuqueo

Performance em vídeo 17’

Buddha 0216, 2002

Coleção da artista.

Emulsão fotográfica em papel de amoreira 99 × 122 cm

Participação na 34ª Bienal apoiada por: Mondriaan Fund

Buddha 02-03, 2002

Buddha 02-01, 2002

Buda 02-06

Melvin Moti

Acrílica sobre tela 168 × 129 cm

Coleção do artista

O ataque do Kanaimé, 2011

Emulsão fotográfica em papel de amoreira 99 × 122 cm

Participação na 34ª Bienal apoiada por: Ministerio de Relaciones Exteriores y Ministerio de las Culturas, las Artes y el Patrimonio – Gobierno de Chile

Buddha 02-02, 2002

Buda 02-01

Buda 02-02

Jungjin Lee

Buddha 02-04, 2002

Coleção da artista

Buda 02-04

Emulsão fotográfica em papel de amoreira 198 × 147 cm

Buddha 02-05, 2002

Acrílica e caneta Posca sobre tela 11 peças, 145 × 110 cm (cada)

35Cerâmica×50× 10 cm

Placa de lava esmaltada 58 × 58 × 2 cm

Le Midi quotidien, 1970

Biscoito de cavalo

Biscoito de cavalo

Carcan, 2002

Vision du vaincu, 2019

Vision du vaincu, 2018

O flautista

Técnica mista 50 × 42 × 2 cm

Carcan, 2002

Bonbon chouval, 2010

Visão do vencido

Biscoito de cavalo

Placa de lava esmaltada 58 × 58 × 2 cm

O meio-dia cotidiano

Visão do vencido

Bonbon chouval, 2010

40Cerâmica×40cm

Vision du vaincu, 2019

Participação na 34ª Bienal apoiada por: Institut français à Paris e Ministère de la Culture et de la Communication – DAC Martinique

15Cerâmica×15cm

Victor Anicet

Le flûtiste, 1970

Bonbon chouval, 2010

15Cerâmica×15cm

Madeira pintada 122 × 80 × 2 cm

Biscoito de cavalo

35Cerâmica×50× 10 cm

Madeira pintada 122 × 53 × 2 cm

Visão do vencido

35Cerâmica×50× 10 cm

Carcan, 2002

15Cerâmica×15cm

Bonbon chouval, 2010