Page 1

SOBRE AS ÁGUAS DO AMAZONAS

Matheus Cavalcante Celani

Sobre as águas do Amazonas Encaminho-me a meu interior: Para saber de mim é preciso ir. Espero que como função de ser Este poema consiga voz fazer entender Os mistérios que quero mostrar. Nas margens de mim Nessas águas barrentas Me foi anunciado um emblema É que há bois das caras pretas Debaixo metade do corpo d’água Pois estamos em época de cheia. E pensando com o que tenho Notei que lá no Nordeste Os bois são cobertos de areia. O meu Brasil estrangeiro Que é muitos e únicos num só Pode nos surpreender: Matando a uns de sede Matando a outros de suor


Matando os meus de enchente. Mas há sempre setembros a vir: A ver as águas amazônicas secar Chuvas sobre o sertão despencar E em todo lugar um fiel brasileiro Cantando sua cor, sua dor Rezando pro santo padroeiro.

Sobre as Águas do Amazonas  

Autor: Matheus Cavalcante Celani

Advertisement