Issuu on Google+

Boletim Informativo da Biblioteca Agrupamento de Escolas Álvaro Coutinho, “O Magriço” Penedono Escola Básica Álvaro Coutinho,”O Magriço” – Serviços de Biblioteca Ano XIII– XIII– Nº 51– 51– Mensal – fevereiro 2014 Distribuição Gratuita

21 de fevereiro - Dia Internacional das Línguas Maternas Em 1999, a UNESCO estabeleceu o dia 21 de fevereiro de cada ano como o Dia Internacional das Línguas Maternas. Esta comemoração impulsionou, assim, os esforços dessa Organização Internacional

A língua materna é aquela que aprendemos no para proteger as quase seis mil diferentes línguas meio em que nascemos, aquela que muitos linguis- existentes no mundo e, ao mesmo tempo, preservar a tas dizem que até não aprendemos, mas sim temos diversidade cultural. como inata. Há, inclusive, casos onde se desen- O Conselho Geral, órgão supremo da UNESCO, reconhevolvem duas línguas maternas, como quando a ceu o papel que tem a língua materna não só no criança é criada num meio onde se usa ainda o desenvolvimento da criatividade, da capacidade de idioma falado pelos avos imigrantes. Adaptado de

comunicação e na elaboração de conceitos, como tam-

http://www.radioecclesia.org/ bém no facto de que as línguas maternas constituem

o primeiro vector da identidade cultural.

A Língua Portuguesa no Mundo Atualmente, a língua portuguesa é falado por cerca de 250 milhões de cidadãos em todo o mundo e é a língua oficial de 8 países (Portugal, Brasil,

Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Angola, Moçambique, GuinéTomé e Príncipe e Timor Leste). Apesar da incorporação de vocábulos nativos e de modificações gramaticais e de pronúncia próprias de cada país, as línguas mantêm uma unidade com o português de Portugal.

Na Internet, o português já é a quinta língua mais usada. Nas redes sociais – Facebook e Twitter – é a terceira. Também alcançou esse ranking, terceiro mundial, nos negócios de gás e petróleo, em grande parte graças a Angola e Brasil. http://www.publico.pt/cultura/noticia/nos-proximos-dez-anos-seremos-300-milhoes-a-falar-portugues-1610625

1


4 de fevereiro, Dia Mundial da Luta Contra o Cancro “Em todo Mundo, mais de 12 milhões de pessoas são diagnosticadas com cancro e 7,6 milhões morrem da doença. No entanto, 40% dos casos são potencialmente evitáveis. No encerramento da Cimeira Mundial Contra o Cancro, realizada em Paris, foi elaborado e assinado, a 4 de fevereiro de 2000, um documento conhecido por Carta de Paris, com o objectivo de mobilizar esforços e investimentos internacionais no combate a esta doença, tendo essa data sido escolhida pela UICC – União Internacional Contra o Cancro para Dia Mundial da Luta Contra o Cancro.” In Leme [Em linha]. Jorge Francisco Martins de Freitas, 2000-2014. [Consult. 2014-01-19]. Disponível na www: <URL: http://www.leme.pt/historia/ efemerides/0204/>

11 de fevereiro, Dia da Internet Mais Segura Construindo juntos uma Internet Melhor! Este é o tema do Dia Mundial da Internet Segura 2014 que será celebrado no dia 11 de fevereiro. O objetivo desta comemoração é alertar para a importância da segurança e responsabilidade no uso de tecnologias on-line e telemóveis.

2


ESCRITOR DO MÊS Rosa Lobato de Faria Rosa Maria de Bettencourt Rodrigues Lobato de Faria foi uma escritora, autora de canções e atriz portuguesa. Nasceu a 20 de abril de 1932, em Lisboa, e faleceu a 2 de fevereiro de 2010, aos 77 anos, vítima de uma anemia. Em 1995, depois de ter escrito canções, argumentos para telenovelas, guiões de séries de televisão, estreia-se como escritora de romances com O Pranto de Lúcifer. Com O Prenúncio das Águas Rosa Lobato de Faria ganhou o Prémio Máxima de Literatura em 2000. Em co-autoria, participou em Os Novos Mistérios da Estrada de Sintra e Código d' Avintes. Publicou contos infantis, poesia e peças de teatro e tem obras traduzidas em Espanha, França e Alemanha.

Principais obras

Os Pássaros de Seda (1996), Os Três Casamentos de Camilla S. (1997), Poemas Escolhidos e Dispersos (1997) Romance de Cordélia (1998), O Prenúncio das Águas (1999), A Gaveta de Baixo (1999), A Trança de Inês (2001), Histórias de Muitas Cores(2001) O Sétimo Véu (2003), Os Linhos da Avó (2004), A Flor do Sal (2005), A Erva Milagrosa (2006) A Alma Trocada (2007), Os Melhores Poemas para Crescer (2007)

A Estrela de Gonçalo Enes (2008) As Esquinas do Tempo (2008). As quatro Portas do Céu (2010)

3


Em fevereiro … ∗

nasceu Cristiano Ronaldo

O famoso futebolista português, Cristiano Ronaldo, nasceu a 5 de fevereiro de 1985, Santo António – Funchal. Ronaldo começou a sua carreira nas categorias de base do Clube de Futebol Andorinha de Santo António. Em 1995, foi para o Clube Desportivo Nacional e o seu sucesso com a equipa levou-o a assinar com o Sporting Clube de Portugal por duas temporadas. Em 2003, quando tinha apenas dezoito anos de idade, Ronaldo iniciou a sua carreira fora do país ao assinar um contrato com o Manchester United. Atualmente, joga como médio ala e extremo no Real Madrid e na Seleção Portuguesa, na qual é capitão. Ao longo da sua carreira ganhou diversos prémios internacionais, destacando-se o prémio FIFA Bola de Ouro, que venceu duas vezes, em 2008 e 2013. In wikipedia [Em linha]. [Consult. 2014-01-19]. Disponível na www: <URL: http://pt.wikipedia.org/wiki/ Cristiano_Ronaldo>.

nasceu Cesário Verde José Joaquim Cesário Verde nasceu no dia 25 de fevereiro de 1855, em Lisboa. Matriculou-se no Curso Superior de letras em 1873, acabando por desistir poucos meses depois, indo trabalhar para a loja de ferragens do seu pai. Começou a publicar poesias no Diário de Notícias, no Diário da Tarde, no Ocidente, entre outros. Morreu aos 31 anos, vítima de tuberculose.

HEROÍSMOS Eu temo muito o mar, o mar enorme, Solene, enraivecido, turbulento, Erguido em vagalhões, rugindo ao vento; O mar sublime, o mar que nunca dorme. http://www.apeecv.org/escola/ cesario-verde/

http://digital-artgallery.com/picture/9164

PARA DIVERTIR

4

Eu temo o largo mar rebelde, informe, De vítimas famélico, sedento, E creio ouvir em cada seu lamento Os ruídos dum túmulo disforme.

Contudo, num barquinho transparente, No seu dorso feroz vou blasonar, Tufada a vela e n'água quase assente, E ouvindo muito ao perto o seu bramar, Eu rindo, sem cuidados, simplesmente, Escarro, com desdém, no grande mar! Cesário Verde


Fevereiro 2014