Page 1

CARTA MENSAL DA GOVERNADORA DISTRITO 1960 | PORTUGAL | Nº 6 | DezemBRO’08 Presidente R.I. d.k. lee | Governadora tERESA mAYER

www.rotary.pt


Rotary Internacional

ATIONAL ROTARY INTERN

Dezembro de 2008 trito em 2008-09

Dis Aos Governadores de Prezado Governador

One Rotary Center 1560 Sherman Avenue Evanston, Illinois 60201-3698 USA PH

847.866.3000

FAX

847.866.6116

www.rotary.org

de Distrito,

adas na Índia pelo bre as enchentes caus de 350 pessoas Foi lamentável ouvir so trofe que matou mais tás ca si, Ko rio do nto ião. O ex-presidente do transbordame es de moradores da reg lhõ mi de a vid a u sto e deva locais para coordenar balhado com rotarianos RI Raja Saboo tem tra e recuperação da área. esforços de assistência e os meras catástrofes e qu o mundo tem sofrido inú e qu es ad os nid em nd mu co ree às mp da Co aju os primeiros a oferecer de rotarianos são sempre depois do rompimento si, Ko rio do tes en ch en (se as , dia do mí ntu la Co pe . afetadas nte divulgadas l, não foram amplame pa te es Ne r no po a É . res RI) rep do a um se o site bre a catástrofe, aces alguma desejar saber mais so erados por conseguir sp se de tão es os ian ind os an ari rot e qu motivo assistência externa. a mente à Índia devido m ser enviadas direta de po o a nã r es da içõ aju ibu de ntr po Como co seu distrito , informamos aqui como restrições monetárias y International não tar Ro o de ar es nitária. Ap catástrofes, a seção aliviar esta crise huma de ajudar vítimas ra pa l cia pe es do fun possuir um clubes e distritos a s Internacionais auxilia ço rvi a do Se de s ma gra Pro ntribuir, veja na págin laborar. Se desejar co anceira fin da aju de am encontrar meios de co cis s na Índia que pre be clu de os para jet m pro ica NK alif ProjectLI ões não qu servar que estas doaç ob le (va os ios ra tár pa lun es vo içõ e de contribu Fundação Rotária). As à reconhecimento pela r enviadas diretamente se m de po NK tLI jec Pro mo no co os ad ará en ulg projetos div pois esta coord rviços Internacionais, Se os de s jet ma pro s gra ao s Pro o do seçã ir os fun na Índia como transfer escritório internacional devidos. ais anizações internacion cure também outras org m se os dic Mé Aconselhamos que pro o, rmelh rmelha, Crescente Ve des como Unicef, Cruz Ve r a sanar as necessida da aju m de po e qu . etc , ox erB elt Sh , ira Fronte . imediatas das vítimas

Governadoria Rua Gil Vicente, 26-B | 2970-305 Sesimbra | Tel./Fax 218 110 279 | Tms. 916 606 166 - 916 606 168 | E-mail adspress@ads-press.com Editora Maria Teresa Pereira Rosa Mayer RC Sesimbra Colaboração Editorial José Rodrigues RC Sesimbra | José Monteiro Martins RC Sintra | Mª Lurdes Paiva RC Carnaxide | Frederico Nascimento RC Setúbal Mara Duarte RC Algés | Boaventura Nogueira RC Torres Vedras | Rodolfo Pereira RTC Loulé | João Nunes ITC Castelo Branco Projecto Gráfico Jorge Ferreira RC Palmela SAL CARTA MEN DA RA GOVERNADO

www.rotary.pt 

| Nº 6 | DezemBRO’08 mAYeR | PORTUGAL DISTRITO 1960 | GOVERNADORA teReSA R.I. D.k. lee

PRESIDENTE

ry.pt

www.rota

Nº 6 | DezemBRO‘08


Mensagem Governadora

Família Rotária: a Força vivificadora do nosso Movimento! Caras(os) Companheiras(os),

E

ste é o nosso mês! Este é o Mês da Família Rotária do D.1960! Quando falamos em Família Rotária devemos falar em unidade, em diversidade, em ética conjugada no seu sentido mais profundo, em solidariedade inter-geracional, em comprometimento conjunto por uma sociedade melhor e mais humana, onde a palavra solidariedade impere confortavelmente no coração do Homem. Família Rotária é Rotary, é Rotaract, é Interact, é Rotakid, é Inner Whell, é Casa da Amizade, são os Bolseiros da Rotary Foundation, são todos os participantes em Programas de Rotary International, são todos aqueles que fazem com que a nossa roda rotária gire em nome de um ideal de serviço, em nome de um Sonho que se quer cada vez mais realizado: a Paz e a Compreensão Mundial. Ser e Estar em Família Rotária, mais do que 

um imperativo ético e social, deve ser enten­ dida como a forma mais eficiente para a construção de uma estrada segura de serviço rotário, onde o cunho de todos é importante, onde a união encontre o caminho da responsabilidade, onde a responsabilidade marque encontro com a vontade e onde a vontade dê lugar à realização... a realização dos Sonhos do nosso Distrito! A todos fica o desafio de continuarmos a Ser Família Rotária, de continuarmos a abraçar o melhor que podemos fazer para a Realização dos Sonhos das nossas Comunidades: união no serviço, partilha na construção, alegria na vivência e certeza no caminho! Aceitem um forte Abraço de Amizade,

Nº 6 | DezemBRo‘08

TERESA MAYER

Governadora D1960


Mensagem RI

Prezados Companheiros(as) Rotários(as),

C

om quatro filhos e cinco netos, sempre tive a satisfação de usufruir da companhia de crianças. Ao longo dos anos, eu e a minha esposa Young esforçamo-nos por oferecer aos nossos filhos o que mais precisavam: amor, segurança e um lar. Sempre nos certificámos de que se alimentavam bem e contavam com roupas apropriadas, assistência médica e uma boa educação. Sabíamos que éramos afortunados por poder oferecer-lhes tudo o que precisavam. Jamais tivémos que dizer: “Não temos o que comer hoje” ou “Não podemos pagar os seus estudos”. Na minha infância, a Coreia era um País ­pobre, no qual muitas crianças iam dormir com fome e não podiam ir à escola. Como Rotário, estou ciente de que há um número demasiadamente elevado de crianças que carecem do essencial: alimentação, vestuário, casa , assistência médica e educação. Como Rotário que também sou pai, sinto-me responsável por todas as crianças do mundo. Quando vejo os meus netos felizes, saudáveis

e frequentando boas escolas, não consigo deixar de pensar nos milhões de crianças que não têm esses benefícios. Penso naqueles que mal tem o que comer e saciam a sua sede com água que não é potável. Penso nos que padecem de doenças que podiam ter sido prevenidas e nos que carecem de um lugar seguro onde passar as suas noites. Penso nas crianças, milhões delas, que não chegarão a comemorar o seu quinto aniversário. O Mês da Família, em Dezembro, oferecenos a oportunidade de envolver as nossas famílias nos serviços humanitários do Rotary e de nos motivar a fazer ainda mais pelos mais necessitados. Não podemos ignorar o facto de tantas crianças precisarem de ajuda. Não descansaremos até que a população infantil do mundo inteiro tenha a oportunidade de ter uma vida longa e saudável. Não descansaremos até Realizarmos os ­Sonhos de cada Criança ,em cada Família, que passa por necessidades.

DONG KURN LEE Presidente de RI



Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960

Ainda sobre o Seminário Distrital do Quadro Social ­– “Pensar, Partilhar, Agir” “Caros Companheiros,

Considerando o elevado interesse das experiências vividas e partilhadas pelos Companheiros (as) que apresentaram comunicações durante os 2 Seminários Distritais do Quadro Social, realizados em Óbidos e em Estremoz, irão ser publicadas nesta Carta Mensal algumas dessas Intervenções. Assim, a primeira a ser publicada é aquela que foi proferida pelo Compº. Nuno Semedo, do Rotary Clube de Castelo Branco, Sócio fundador do Clube e que fez a sua comunicação no II Seminário Distrital do Quadro Social, em Estremoz, no passado dia 13 de Setembro de 2008. 

Penso que o aumento do quadro social, deve ser conseguido com base na actividade regular de cada clube. É a imagem criada junto da sociedade que vai possibilitar a conquista de novos elementos; e essa imagem tem que ir nascendo ao longo do tempo, melhor dizendo, tem que ser construída. É certo que se torna necessário, e mesmo imprescindível, que cada clube faça a análise da situação, estude e adopte estratégias que, no seu conjunto, ajudem a criar um clima favorável à admissão de novos companheiros. Daí que a divulgação das acções dos clubes seja extremamente importante. Temos hoje ao nosso alcance ferramentas que nos permitem intensificar essa divulgação mas, segundo creio, as mesmas têm sido utilizadas preponderantemente em ambiente rotário, quando a minha convicção é que a divulgação tem que ser dirigida para o exterior. Cabe aqui referir, sem demérito para todos os outros Clubes, o esforço de divulgação que tem vindo a ser feito pelos Rotary Club’s de Mafra e da Amadora, com a presença de stands, projecção de vídeos, distribuição de folhetos, etc., em vários certames da região. Este é um método eficaz, que nós próprios já utilizámos em Castelo Branco, na Fercab, e numa acção desenvolvida pelo INROT6, na Feira Transfronteiriça de Beja, e o qual pensamos retomar. Estou em Rotary há 37 anos, desde a fundação do Rotary Club de Castelo Branco, para o qual

Nº 6 | DezemBRo‘08


Distrito 1960

tive a honra de ter sido convidado logo no início da sua formação. Tenho assistido à chegada e à partida (por vezes dolorosa), de muitos companheiros. Começámos em 1971, com 35 companheiros e daí até hoje o número de elementos tem-se mantido entre os 35 e os 30, com ligeiras oscilações. Não há nenhuma razão especial à qual possa atribuir a constância do quadro social do nosso clube. Não há receitas, não há segredos e não temos a veleidade de servir de exemplo a ninguém. Debatemo-nos com os problemas impostos pela sociedade de hoje. Andamos todos em busca de soluções, pois a verdade é que os dias que agora vivemos, ao mesmo tempo que exigem um Rotary cada vez mais forte, tornam cada vez mais difícil o recrutamento de novos rotários. Desde sempre que Rotary International colocou no topo das suas preocupações o desenvolvimento do quadro social a par da sua manutenção, à qual chamamos “Retenção do Quadro Social”. Têm sido tomadas várias medidas e permitam

me que vos fale de uma que já tem alguns anos, mas que apenas vi referida num dos números da nossa revista “Portugal Rotário”, salvo erro do ano de 2006. O artigo 11º dos Estatutos Prescritos para os Rotary Club’s, isenta do pagamento de jóia, os ex-rotaractistas que tenham saído do seu Rotaract Club, e que no período de dois anos sejam admitidos num Rotary Club (Manual de Processo de 2007, pág. 269). Ora as dificuldades financeiras existem e poderão pôr-se com mais acuidade aos jovens em começo de vida, e actuarem como elemento dissuasor ou mesmo impeditivo. Sabemos que as actuais companheiras e companheiros dos Rotaract Club’s são potenciais membros de Rotary, pelo que se torna importante a divulgação deste artigo. No nosso Club tivemos em simultâneo, quatro elementos que começaram a sua vida rotária no Interact (que este ano comemora o seu 25º Aniversário de uma actividade sem interrupções), ascenderam depois ao Rotaract e acabaram por ser admitidos no Rotary Club mesmo sem terem beneficiado do art.º 11º há pouco referido. Menciono esta situação para realçar a importância de que se reveste esta decisão de Rotary International. Muitas outras haveria para referir, e se todas elas têm real importância, a verdade é que o aumento do “Quadro Social” e a fixação de muitos dos seus membros, depende de nós sermos de facto rotários, cumprindo com os preceitos de Rotary, sempre tão explícitos. Sejamos assíduos, fomentemos o companheirismo e deixemos que tudo o mais seja a natural consequência da amizade entretanto nascida. Muito obrigado pela vossa atenção. Nuno Semedo Estremoz, 13 de Setembro de 2008”

Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960

55º Aniversário do Lions Clube de Lisboa No passado dia 4 de Dezembro, a Governa-

de que este foi um projecto necessário para

dora, Compª. Teresa Mayer, a convite do Lions

fazer com que cerca de 2 biliões de crianças

Clube de Lisboa e na presença do Governador

fossem vacinadas e assim sentirem-se felizes

do Lions Club International, António Cipriano

e livres da pólio; O Lions Club International tem

Pinto – Distrito 115-Centro Sul, participou em

o ­Sightfirst, dedicado a ajudar o ­Mundo a sair

representação do nosso Distrito, no 55º Ani-

da “escuridão” através de projectos atinentes

versário do insigne clube em cima

a combater as causas da ­ cegueira

referido.

evitável e reversível.

Com efeito, Rotary e Lions

No final, a Governadora dei-

são claros exemplos de

xou ao Lions Clube de

pontes de serviço

Lisboa a seguinte men-

às comunidades,

sagem:

pontes que ligam

“Ao Lions Clube

povos, culturas

de Lisboa deixo

e histórias dife-

os meus sinceros

rentes, pontes que

Parabéns pelo vosso

abraçam um mundo

55º. Aniversário em nome

onde o serviço às co-

de Rotary International e

munidades é necessário e

deixo os meus melhores votos

onde encontramos um eco pro-

de felicidades para que continuem a

fundo de que a Humanidade tem de ser

liderar o caminho do bem servir as nossas

a nossa Missão.

Comunidades!

Hoje, os dois Movimentos podem orgulhar-se

Permitam-me que termine com o Lema deste

de terem 2 Projectos que fazem toda a dife-

meu Ano Rotário... e fica o desafio de que Lions

rença no mundo: O Rotary International tem a

e Rotary devem continuar a tentar Realizar

Pólio Plus implementada em 1988 e que visa

os Sonhos deste nosso Mundo, através do

erradicar a poliomielite do Mundo... e de facto

serviço, da partilha fraterna e da educação da

o fim já está à vista, já se vislumbra a certeza

vontade ética e social!”



Nº 6 | DezemBRo‘08


Distrito 1960

Actividade Distrital de apoio aos SEM ABRIGO do Centro do Picão No passado dia 17 de Dezembro, a Governadora, Compª. Teresa Mayer acompanhada pela Governadora Assistente Manuela Branco, entregou um alargado leque de roupas ao Centro do Picão, que presta apoio aos Sem-Abrigo. Esta iniciativa distrital foi realizada com o apoio do Rotary Clube de Alcobaça e do Rotary Clube da Amadora. Esta foi a oportunidade para se



partilhar o melhor do espírito rotário para com aqueles que precisam de uma palavra amiga e de um gesto solidário como aquele que lhes foi proporcionado pelo nosso Distrito. Também aqui, o lema do nosso Ano Rotário teve o destaque merecido e serviu para reforçar a parceria inter-clubes e aquecer um pouco o Natal de quem mais necessita.

Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960

Reunião de Trabalho/Jantar de Natal da Equipa Distrital 2008-2009 O balanço do 1º Semestre de um Distrito de Rotary em Acção!

No passado dia 12 de Dezembro, realizou-se no Hotel do Mar, em Sesimbra, a Reunião de ­Trabalho/Jantar de Natal da Equipa Distrital 2008-2009. Este foi o momento certo para a Governadora, Compº. Teresa Mayer, e a sua Equipa Distrital realizarem o balanço do 1º ­ Semestre deste nosso Ano Rotário. Foi na presença de vários membros das mais variadas Comissões, de vários Governadores Assistentes, do Conselheiro Distrital, PGD Martinho Castro Pinheiro, do GI José Coelho, do Representante Distrital de Rotaract, Compº. Rodolfo Pereira, num ambiente de fraterno companheirismo que se analisou este 1º Semestre de Acção e se perspectivou o rumo para o 2º Semestre deste Ano Rotário. Esta foi a ocasião para a Governadora transmitir à sua Equipa o seguinte: 

“Em 1 de Julho, disse-vos que começava uma nova etapa nas nossas vidas, na vossa como membros desta Equipa Distrital e na minha como Governadora do nosso Distrito. Com efeito e dentro do espírito de Equipa que defendo, dentro da nossa unidade, mas também na nossa diversidade partilhada e necessária, quero dizer-vos que estamos a ser muito felizes nesta nossa caminhada conjunta, estamos a realizar os Sonhos do nosso Distrito e neles os nossos próprios Sonhos…senão vejamos o que já fizemos até hoje: •  Os Seminários Distritais do Quadro Social do D.1960, em Óbidos e em Estremoz, um verdadeiro sucesso, muito participados e muito decisivos para aquilo que queremos ser no presente e no futuro;

Nº 6 | DezemBRo‘08


Distrito 1960

•  A Carta Mensal da Governadora, foram ­publicadas 391 páginas até à data de informação / formação rotária; •  Actualização e renovação do Portal do Distrito a 1 de Julho de 2008 e agora a 1 de Dezembro de 2008; •  O Intercâmbio Rotário da Amizade com o Distrito 4610, um verdadeiro encontro de companheirismo, tendo um oceano de amizade a abraçar-nos; •  A Apresentação de um candidato do D.1960, André Pinto, ao Programa “Georgia Rotary Student Program”, que se encontra a prestar provas com muito sucesso, tendo ultrapassado todas as eliminatórias; •  Uma Bolseira para a Paz – Rotary Foundation – Guida Fialho •  Participação no I Seminário de Formação do Rotaract; •  O Lançamento do Livro “50 Histórias de quem 10

foi Criança”, em Bruxelas, em Lisboa, no Porto e em Beja; •  O Projecto “Vamos Decorar as Pediatrias dos nossos Hospitais”, decoração das salas de pediatria do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, Hospital Amadora-Sintra, Hospital do Alcoitão, Hospital Distrital de Santarém; Hospital de Sant’Ana, Hospital de Cascais, e dia 22 de Dezembro de 2008 vai ser inaugurada a sala de pediatria do Hospital do Outão... muitas mais vão ser decoradas e tornar este sonho num sonho manifestamente concretizado; •  A Entrega da Carta Constitucional ao Rotary Clube Estoi Palace Internacional; •  Os Seminários Distritais da Rotary Foundation do D.1960, na Benedita e em Beja, onde num universo de 44 clubes representados honrámos o que já fizemos pela Rotary Foundation e partilhámos o presente da nossa acção e a consubstanciação futura da mesma; •  Lançamento da Campanha Pólio Plus “25 € por Companheiro (a) / Ano”; •  Apresentação de Propostas ao Conselho de Legislação de 2010; •  Participação na Conferência Distrital de Rotaract e de Interact em Évora; •  A Inauguração da Exposição das ilustrações do Livro “50 Histórias de quem foi Criança” em Beja; •  Realização do Seminário Distrital de Formação de Governadores Assistentes 2008-2009/20092010;

Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960 •  Realização da Reunião de Trabalho/Jantar de Natal da Equipa Distrital 2008-209- balanço do 1º Semestre; •  Realização até ao final de Dezembro de 42 Visitas Oficiais aos Clubes do D.1960; •  Participação em vários eventos dos Clubes de Rotary para os quais os Clubes me dirigiram convite; •  Participação nos 75 Anos do Rotary Clube do Funchal; •  Candidatura de vários Subsídios Equivalentes; •  Candidatura de 9 Subsídios Distritais Simplificados por parte de 9 Clubes de Rotaract; •  Promoção do Jantar de Reis da Família Rotária do D.1960 (RTY, RTC e ITC) – 10 de Janeiro - Convento de Cristo - em Tomar; •  Assinatura do Protocolo entre a Cruz Vermelha Portuguesa, o Rotary International – D.1960 e o CPJ ( Centro de Protecção Juvenil); •  Organização de 1 RYLA para Jovens Surdos e de 1 RYLA nos moldes habituais, dinamizado pelo Rotary Clube de Olhão; •  E, para além de tudo isto, temos os Clubes de Rotary do nosso Distrito empenhados e actuantes, no apoio aos Projectos deste Ano Rotário, e trilhando o seu sério caminho de serviço às suas Comunidades, às nossas Comunidades. Pois bem, é hora de vos deixar uma palavra de reconhecimento por aquilo que têm feito para a realização dos sonhos do nosso Distrito, e estamos conscientes de que estamos no caminho certo, que estamos na linha que nos levará à construção de mais um século de serviços do nosso Movimento.” No final, a Governadora, Compª. Teresa Mayer, expressou o seu desejo de o Distrito continuar com a ambição positiva de ser semeador de Sonhos, continuando a “Dar de Si antes de Pensar em Si”, e que continuemos a ser Felizes e assim espalharmos Felicidade sonhada em Felicidade realizada nas nossas Comunidades!

11

Nº 6 | DezemBRo‘08


Distrito 1960

Seminário Distrital de Formação de Governadores Assistentes 2008-2009 / 2009-2010 No dia 6 de Dezembro, realizou-se em Setúbal, o Seminário Distrital de Formação de Governadores Assistentes do Ano Rotário de 2008-2009 e de 2009-2010. Estiveram presentes vários Governadores Assistentes, assim como a Governadora do Distrito, Compª. Teresa Mayer, o Governador Eleito para 2009-2010, Compº. Mário Rebelo, os Governadores Indicados para 2010-2011 e 2011-2012, Compº. Joaquim Esperança e Compº. José Coelho, respectivamente. A formação foi ministrada pelo Instrutor Distrital deste Ano Rotário, PGD Frederico Nascimento e pelo Instrutor Distrital do próximo Ano Rotário, PGD Henrique Gomes de Almeida.

12

Este evento de formação teve como Agenda debater e desenvolver os seguintes tópicos: Conhecer Rotary e a sua história evolutiva; Conhecer os objectivos de Rotary International; Conhecer as Ênfases Presidenciais; Conhecer as estruturas de Rotary International; Conhecer a missão de um (a) Governador(a) Assistente; Conhecer a estrutura de um Clube de Rotary; Conhecer o Plano de Liderança Distrital e o Plano de Liderança de Clube; Capacitação para ministrar formação rotária nos clubes de Rotary; Conhecer o Protocolo rotário e Preparação para dirigir eficazmente uma reunião rotária. A formação foi dada num ambiente descon-

Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960

traído, participativo e dinâmico e onde todos encontraram espaço para colocar na prática a formação teórica apreendida. Este foi um momento de partilha franca de princípios, de valores, de experiências e ficou a certeza que em Rotary, devemos “Conhecer para Entender, Praticar para Aprender e Aprender para Servir”, pois “Mais beneficia quem melhor Serve”!

13

Nº 6 | DezemBRo‘08


Distrito 1960

75º Aniversário do Rotary Clube do Funchal No dia 19 de Dezembro, o Rotary Clube do Funchal viveu um dia de particular significado na vida de um Clube de Rotary que tem a felicidade de ter chegado às Bodas de Diamante, celebrando neste dia o seu 75º. Aniversário. Este Evento contou com a presença da Governadora do Distrito, Compª. Teresa Mayer, que na manhã desse dia pôde entregar, em Cerimónia realizada no Salão Nobre da Câmara Municipal do Funchal, o Presidente do Rotary Clube do Funchal, e na companhia do Compº. António Barroso Cruz, entregou um

14

conjunto de Cheques-Donativo a um leque muito alargado de Instituições Particulares de Solidariedade Social locais. Á noite, no Hotel Tivoli, no seu Restaurante Atlântico, decorreu o Jantar de Gala Comemorativo do 75º. Aniversário do Rotary Clube do Funchal, presidido pelo Compº. Presidente do Rotary Clube do Funchal, António Barroso Cruz, e que contou com a presença do Sr. Presidente do Governo Regional da Madeira, Dr. Alberto João Jardim, do Vice Presidente da Câmara Municipal do Funchal,Dr. Bruno Miguel Camacho Pereira,

Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960

Caro Comp.º Presidente do Rotary Clube do Funchal, António Barroso Cruz, Caros (as) Companheiros (as), É com particular alegria que partilho com o Rotary Clube do Funchal a comemoração dos seus 75 Anos de existência rotária. Com efeito permitam-me que comece por agradecer reconhecidamente a todos os Companheiros (as) que ao longo de 75 anos de História do Rotary Clube do Funchal contribuíram para o planeamento, para a estruturação e para a projecção de Rotary na sua Comunidade e na nossa Sociedade. De facto, só com o empenho e a dedicação que ­estes colocaram na sua vivência e actuação ­ Rotária é que podemos olhar para trás e reconhecer ­orgulhosamente aquilo que hoje o Rotary Clube do Funchal representa, personifica e significa no nosso Distrito. Não posso deixar de salientar o sentimento de conforto que sinto quando vejo Clubes do nosso Distrito chegarem a esta bonita idade, quando vejo, enquanto Rotária um Distrito de Rotary a crescer, um Distrito de Rotary a trilhar um caminho de futuro, um Distrito de Rotary certo do que quer, um Distrito pleno de Solidariedade, pleno de amizade e de mística rotária... e esta minha satisfação vem do simples facto de ver e reconhecer o excelente trabalho que os Clubes de Rotary do nosso Distrito realizam, por ver surgir novos clubes, por ver a

15

consolidação positiva e marcante dos Clubes mais antigos, autênticos baluartes da nossa identidade histórica enquanto Distrito, por ver surgir também novas lideranças, novos companheiros e companheiras, novas formas de pensar e de actuar, mas sempre dentro do enquadramento que o nosso Movimento encerra... de facto, passados 75 anos de existência do Rotary Clube do Funchal podemos todos hoje assumir que é um Clube activo, empenhado e actuante e um eixo fundamental no girar permanente da nossa roda rotária. Assim, toda a actividade que Rotary presta nas nossas comunidades através da acção dos Clubes, do Distrito, sozinhos ou em parceria com as mais diversas entidades são sem sombra de dúvida, a face mais visível do que melhor Rotary pode fazer para a edificação das nossas Comunidades: união no serviço, partilha na construção, alegria na vivência e certeza no caminho. Em suma, é precisamente isso que hoje quero partilhar com todos os meus Companheiros e Companheiras do Rotary Clube do Funchal, e deixar-vos os meus Parabéns e os meus melhores votos para que continuem a coleccionar muitas primaveras e a fazer florir este grande Jardim que é o nosso Distrito. Realizemos os Sonhos, também aqui nesta bonita pérola atlântica do nosso Distrito que se dá pelo nome de Rotary Clube do Funchal. Muito obrigada pela vossa atenção!

Nº 6 | DezemBRo‘08


Distrito 1960 Funchal pelos seus 75 anos. A Festa contou com um programa de animação protagonizado pelas próprias crianças como forma de agradecimento aos seus padrinhos pelo apoio dado a esta iniciativa, uma distribuição de presentes feita pelo Pai Natal e um lanche onde crianças e padrinhos ficarão com a certeza de que esta foi uma tarde muito especial. Nesta actividade participaram a Governadora, Compª. Teresa Mayer, a Compª. Cátia Pestana, Presidente do Rotaract Clube do Funchal-Uma e demais Companheiros (as), o Compº. António Barroso Cruz, Presidente do Rotary Clube do Funchal e outros Companheiros do Clube, assim como o Compº. Marcelo Rebelo de Sousa do Rotary Clube de Lisboa. O Rotaract e o Rotary Clube do Funchal-Uma continuam a responder com entusiasmo ao Lema deste Ano: Realizemos os Sonhos de todas as crianças do Mundo!

da Compª. Governadora, Teresa Mayer, do Compº. Conselheiro Distrital, PGD Martinho Castro ­ Pinheiro, do Compº. Marcelo Rebelo de Sousa e de inúmeros Companheiros (as) e Convidados do Rotary Clube do Funchal. No dia 20 de Dezembro, numa iniciativa do ­Rotaract Clube do Funchal-Uma para comemorar os 75 Anos do seu Clube de Rotary patrocinador realizou-se uma festa de Natal para as crianças e jovens provenientes do Patronato de Nossa Senhora das Dores e do Abrigo de Nossa Senhora da Conceição. O clube de Rotaract angariou 75 padrinhos para 75 crianças destas duas instituições que tiveram a responsabilidade de oferecer um presente a cada afilhado. Esta iniciativa foi a forma que o Rotaract encontrou, em primeiro lugar, para trazer mais alegria ao Natal destas crianças e jovens e, em segundo lugar, para felicitar o Rotary Clube do 16

Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960

Como nota final, ficam os melhores votos de felicidades para a família rotária do Funchal e os Parabéns ao Rotary Clube do Funchal, segundo as palavras da Governadora do nosso Distrito: “quero deixar-vos os meus Parabéns e os meus melhores votos para que continuem a coleccionar muitas primaveras e a fazer florir este grande Jardim que é o nosso Distrito.”

17

Nº 6 | DezemBRo‘08


Distrito 1960

Professor Doutor Marçal Grilo Profissional do Ano do Rotary Clube Lisboa-Norte No passado Mês de Outubro, em que Rotary International dedicou especial relevância aos Serviços Profissionais, o Rotary Clube LisboaNorte procedeu à Homenagem ao Profissional do Ano, tendo esta sido feita ao Professor Doutor Marçal Grilo, a quem foi entregue um título Paul Harris. Esta foi uma reunião muito participada, tendo estado presentes 26 Clubes do nosso Distrito, um Companheiro do Rotary Clube de Macau e a Governadora do Distrito, Compª. Teresa Mayer. A Governadora neste evento de particular significado frisou que: “ O Prof. Doutor Marçal Grilo, hoje homenageado como Profissional do Ano pelo Rotary Clube Lisboa-Norte é um exemplo claro de quem desenvolveu a sua actividade com muito profissionalismo, com muita dedicação às novas gerações e ao seu

18

futuro, tudo realizado e executado numa linha ética responsável e séria de quem quis deixar um marco de futuro e para o futuro da educação em Portugal. Nós, Rotários (as), devemos ter bem presente que somos pontos óptimos de cumprimento dos principios e valores que o nosso Movimento enquadra e por isso mesmo devemos ser portadores dos mesmos nas nossas vidas profissionais, se o fizermos estaremos a cumprir e a fazer cumprir Rotary International. Neste Ano que Rotary International, tem como Lema Realizemos os Sonhos, o desafio que fica é o de Realizarmos os Sonhos do nosso Movimento também pela essência das nossas profissões... é um desafio que fica, é um desafio de futuro, é um desafio que tenho a certeza que será ganho por todos nós!”

Nº 6 | DezemBRO‘08


Distrito 1960

Mensagem do Dr. Alberto de Araújo, Delegado da Diocese de Baucau em Portugal Exma. Senhora D. Teresa Mayer, Governadora do Distrito 1960, Para o Ano Rotário de 2008-2009, É com especial prazer e orgulho que vimos felicitar a Governadora e Amiga, Sra. D.Teresa Mayer, que tornou possível espaços de cooperação entre o Rotary e Timor Leste, nomeadamente a Associação Apoio à Diocese de Baucau - AADB. Queremos felicitá-la não apenas pela eleição mas, em particular, pelo facto de ser a primeira mulher em Portugal a exercer esse cargo. PARABÉNS e VOTOS DOS MAIORES E MELHORES ÊXITOS! É com sentido reconhecimento que nos lembramos neste final do ano 2008 de todos aqueles que têm contribuído para a construção da História de Timor e para a acção social da

Igreja. E o contributo do Rotary em Portugal tem sido efectivamente significativo e conhecido. Segundo informações que nos foram transmitidas pelo Bispo da Diocese, D. Basílio do Nascimento, e pela médica dentista timorense Dra. Gilda Gomes, a responsável pela unidade, a qualidade do serviço atingiu um nível que está a atrair pacientes do restante território, incluindo elementos da Missão da ONU. Através do site da Associação Apoio à Diocese de Baucau - http://aadb.home.sapo.pt, podese acompanhar as actividades da AADB e da Igreja em Timor. Com especial estima, Alberto de Araújo Delegado da Diocese de Baucau em Portugal Presidente da Direcção da Associação Apoio à Diocese de Baucau

Sede da AADB e AT: Centro Social Paroquial de N. Sra. da Fé do Monte Abraão, Queluz - Unidade Móvel de Estomatologia em Baucau e Dra. Gilda Gomes

ctÜt á| x ÑtÜt t YtÅ•Ä|t x gÉwÉá Éá TÅ|zÉá hÅ atàtÄ `â|àÉ YxÄ|é hÅ TÇÉ aÉäÉ ECCL exÑÄxàÉ wx gâwÉ É dâx [ö wx `xÄ{ÉÜ

fûÉ Éá iÉàÉá ÑxááÉt|á x wt YtÅ•Ä|t? wt TááÉv|t†ûÉ TÑÉ|É õ W|Évxáx wx Utâvtâ x wt TááÉv|t†ûÉ g|ÅÉÜxÇáx 19

Nº 6 | DezemBRo‘08


FRP

No passado dia 2 Dezembro, foi inaugurada a decoração da Sala de Pediatria do Centro Hospitalar de Cascais. O Rotary Clube de CascaisEstoril, presidido pelo Compº. Carlos Nunes, dinamizou e diligenciou junto do Hospital para que este Projecto fosse também uma realidade em Cascais. A inauguração deste espaço foi realizada pelo Administrador da Fundação Rotária Portuguesa, Compº. Horácio Brito, em representação do Presidente do CA da FRP, pela Presidente da Comissão Distrital dos Serviços à Comunidade do D.1960 e Directora da Empresa DDPL, Compª. Fátima Guerreiro e pelo Responsável pela Pediatria do Centro Hospitalar. Nesta cerimónia participaram a

20

Governadora do Distrito 1960, Compª. Teresa Mayer e demais Companheiros do Rotary Clube Cascais-Estoril.

Nº 6 | DezemBRO‘08


FRP

No dia 22 Dezembro, o Distrito 1960 voltou a viver um dia cheio de espírito rotário, tendo sido nesse dia inaugurada a sala de pediatria do Hospital de Santiago de Outão. Esta sala teve o Rotary Clube de Azeitão, liderado pelo Compº. Carlos Proença, como o Clube dinamizador do Projecto. Esta cerimónia de inauguração foi presidida pelo Presidente do CA da FRP, PGD Frederico Nascimento, pela Presidente da Comissão Distrital dos Serviços à Comunidade do D.1960 e Directora da Empresa patrocinadora do Projecto, a DDPL, Compª. Fátima Guerreiro, pelo Presidente do Rotary Clube de Azeitão, Compº. Carlos Proença e demais Companheiros (as) do Clube, pela Governadora do D.1960, Compª. Teresa Mayer e pelos Responsáveis Hospitalares: Dr. Alfredo Lacerda Cabral, Presidente do Conselho de Administração do Hospital de Santiago de 21

Outão, Dr. Vítor Coimbra, Director do Serviço de Pediatria e Dr. Luís Manique, Vogal do CA do já mencionado Hospital. Em síntese, o Distrito 1960 continua a marcar o seu caminho através da concretização de sonhos marcadamente realizados!

Nº 6 | DezemBRo‘08


FRP

22

Nº 6 | DezemBRO‘08


Visitas Oficiais

RC Cascais-Estoril 2 de Dezembro No dia 2 de Dezembro, e na companhia do Compº. Presidente do Rotary Clube CascaisEstoril, Carlos Nunes, da Compª. Governadora Assistente, Maria de Lurdes Paiva e de vários Companheiros do Clube, realizei a minha Visita Oficial ao Rotary Clube Cascais-Estoril. Esta visita iniciou-se com a inauguração da decoração da Sala de Pediatria do Centro Hospitalar de Cascais. O Rotary Clube de CascaisEstoril, presidido pelo Compº. Carlos Nunes, dinamizou e diligenciou junto do Hospital para que este Projecto fosse também uma realidade em Cascais. Tratou-se de uma iniciativa do Clube ao abrigo do Projecto “Vamos Decorar as Pediatrias dos nossos Hospitais”, em parceria com a DDPL e a FRP.

23

No seguimento da visita, tive a felicidade de visitar a AISA, Instituição de Solidariedade Social que presta apoio à terceira idade, assim como o Centro Cultural Rotário, inserido no Parque Paul Harris. O Rotary Clube Cascais-Estoril tem a felicidade de possuir um Clube de Rotaract, o Rotaract Clube Cascais-Estoril, presidido pela Compª. Sónia Oliveira. Este Clube desenvolve uma actividade muito relevante e entusiasmante na sua comunidade, e já deu 3 Representantes Distritais de Rotaract ao D.1960 de Rotary International. Neste dia, a Família Rotária de Cascais-Estoril ficou mais alargada com a entrada de 2 novas Sócias Representativas, Compª. Erica Violette

Nº 6 | DezemBRo‘08


Visitas Oficiais

24

Nº 6 | DezemBRO‘08


Visitas Oficiais

25

Nº 6 | DezemBRo‘08


Visitas Oficiais

(Past-Representante Distrital de Rotaract e ExRotaractista do Rotaract Clube de Cascais-Estoril) e Compª. Priscila Ferreira Ortiz ( Ex- Rotary Clube de São Paulo). Os objectivos e propósitos de acção do Rotary Clube Cascais-Estoril realizados e a realizar para o presente ano são os seguintes: Montagem do Presépio na rotunda principal de Cascais; Manutenção do Centro Cultural rotário, no Parque Paul Harris; Manutenção da mata rotária; Realização de um conjunto de rastreios na área da saúde: colesterol, diabetes, osteoporose, visão e audição; Apoio à AISA, instituição que apoia a terceira idade; Organização do Concurso de canto lírico; Participação e apoio ao IGE; Atribuição de Bolsas de Estudo em parceria com a FRP; Participação no Projecto “Vamos Decorar as Pediatrias dos nossos Hospitais”; Oferta de Livros à Santa Casa da Misericórdia; Apoio à Fundação “O Século”; Apoio à Escola Secundária IBNE Mucane; Acção de Rua no Aniversário de Rotary International; Participação no Projecto da FRP através da divulgação e venda do Livro “50 Histórias de quem foi Criança”. Como nota final, fica uma palavra de agradecimento e de reconhecimento ao Rotary Clube de Cascais-Estoril e os meus melhores votos de felicidades neste nosso ano de Realização de Sonhos, sejamos semeadores de Sonhos! 26

Nº 6 | DezemBRO‘08


Visitas Oficiais

RC Benedita 11 de Dezembro No dia 11 de Dezembro, levei a efeito a minha Visita Oficial ao Rotary Clube da Benedita. Nesta Visita fui acompanhada pela Presidente do Rotary Clube da Benedita, Compª. Maria Augusta Amor de Sousa, pela Governadora Assistente, Compª. Alzira Henriques e por demais Companheiros do Clube. Logo, no início da Visita tive a alegria de conhecer e visitar o Lar N. Srª da Encarnação da Misericórdia local, com Lar de idosos, Centro de Dia e Apoio Domiciliário. Outro dos momentos felizes desta Visita Oficial foi a entrega de 3 Diplomas de Reconhecimento e Mérito a 3 Cidadãos da Comunidade que se destacaram no apoio às actividades de Solida-

27

riedade do Rotary Clube da Benedita. Os objectivos e propósitos de acção do Rotary Clube da Benedita realizados e a realizar para o presente ano são os seguintes: Apoio ao Centro Cultural da Benedita; Apoio ao Lar N. Srª da Encarnação da Misericórdia local, com Lar de idosos, Centro de Dia e Apoio Domiciliário; O Clube possui um conjunto de parcerias com a Junta de Freguesia, Sorriso Amigo, Grupo Biologia/Geologia do Externato Cooperativo, Academia de Xadrez e Associações Desportivas; Realização do Festival de Música com a Juventude, cujas receitas reverteram a favor da atribuição de 2 Bolsas de Estudo para o Ensino Superior; Realização de uma acção nas

Nº 6 | DezemBRo‘08


Visitas Oficiais

Escolas Primárias sobre alimentação saudável e cuidados de higiene na alimentação, tendo sido entregues folhetos alusivos ao tema a cerca de 600 Alunos; Realização da Distinção e Homenagem ao Profissional do Ano; Realização de uma Palestra subordinada ao tema “Templários”; Realização do reconhecimento aos melhores Alunos do 12º Ano; Realização de uma Palestra subordinada ao tema: “Educação 28

e Família”; Realização do XI Torneio de Xadrez do Rotary Clube da Benedita. Como último ponto, quero transmitir a todo o Rotary Clube da Benedita o meu agradecimento e os meus votos para que continuem a viver e a partilhar o excelente espírito de união que vos caracteriza. Sejamos capazes de continuar a Realizar os Sonhos das nossas Comuni­dades!

Nº 6 | DezemBRO‘08


Visitas Oficiais

29

Nº 6 | DezemBRo‘08


Visitas Oficiais

RC Loures 15 de Dezembro No dia 15 de Dezembro, tive a alegria de ­realizar a minha Visita Oficial ao Rotary Clube de Loures. Nesta Visita fui acompanhada pelo Presidente do Rotary Clube de Loures, Compº. Sérgio Carvalho e Melo, pela Compª. Governadora Assistente, Manuela Branco e por demais Companheiros do Clube. Nesta visita pude conhecer a “Casa da Palmeira”, Centro de Acolhimento Temporário, um Projecto da Associação Luís Pereira da Mota, assim como apresentar cumprimentos ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Loures, Eng.º Carlos Teixeira. Os objectivos e propósitos de acção do Rotary Clube de Loures realizados e a realizar para o presente ano são os seguintes: 1 Bolsa de

30

Estudo em parceria com a FRP e 3 Bolsas de Estudo do Clube no valor de 500 Euros/ Ano; Apoio à “Casa do Gaiato” de Santo Antão do Tojal – a cujos utentes prestam assistência médica dentária; Realização do Projecto “035”, consiste em prevenir a saúde oral de 4000 crianças do concelho, em parceria com Escolas, Câmara Municipal, Centro de Saúde e Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa; Realização de recolhas de sangue; Apoio ao Lar Infanta D. Maria; No Natal, o Clube oferece dezenas de brinquedos e de material escolar a crianças mais carenciadas; Apoio à Associação “Saber Crescer”; Atribuição da distinção e homenagem ao Profissional do Ano; Atribuição do Reconhecimento ao melhor Aluno e ao Aluno

Nº 6 | DezemBRO‘08


Visitas Oficiais melhor Companheiro; Realização de 2 Boletins do Rotary Clube de Loures; Participação do Rotary Clube de Loures no Conselho Geral do Agrupamento de Escolas João Villaret. Por fim, fica o meu agradecimento e a certeza de que o Rotary Clube de Loures vai continuar a servir a sua Comunidade e a Realizar os Sonhos de quem mais precisa, cumprindo dessa forma os mais nobres de valores de Rotary.

31

Nº 6 | DezemBRo‘08


Visitas Oficiais

32

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clubes do Algarve No passado dia 7 de Dezembro, numa organização do Rotary Clube da Praia da Rocha, realizou-se a festa de Natal dos Clubes Rotários do Algarve, no Monte das Alagoas, em Portimão. Este evento contou com a honrosa presença dos Exmos. Senhores Presidente e Vice-Presidente da Câmara Municipal de Portimão e de onze Presidentes de Clubes Rotários do Algarve, assim como da Governadora Assistente, Compª. Adélia Figueiredo. Estiveram presentes cerca de 220 pessoas, cuja receita final reverteu a favor da “Catraia”, e foi animada por um excelente quarteto de música clássica formado por professores da Academia de Lagos, por uma jovem violinista, com danças do ventre e música para dançar. Este foi um momento que gerou satisfação em todos os presentes e com objectivos de serviço à comunidade plenamente atingidos.

33

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Abrantes No passado dia 12 de Dezembro, a Família Rotária de Abrantes reuniu-se para a realização do seu Jantar de Natal, onde a amizade e o espírito de companheirismo tiveram um lugar de especial destaque. No dia 13 de Dezembro, um grupo de esposas de Companheiros do Rotary Clube de Abrantes levaram um conjunto de crianças da Casa de São Miguel ao cinema tendo assistido ao filme “BOLT - o super cão”, com direito às típicas pipocas. Após a sessão cinéfila decorreu um lanchezinho, com alguma brincadeira pelo meio e a entrega de um presente a cada um. O grupo de Crianças era constituído por oito crianças dos 2 aos 12 anos e uma bebé (5 meninos e 4 ­meninas). Para além das crianças participaram também 2 acompanhantes associadas à Casa de S. Miguel e várias esposas, algumas acompanhadas dos seus filhos. Também alguns companheiros marcaram presença na actividade. Em suma, o Rotary Clube de Abrantes cumpriu o lema deste nosso Ano Rotário e realizou os sonhos das Crianças da Casa de São Miguel.

34

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Algés No passado dia 25 de Novembro, o Rotary Clube de Algés, no mês que Rotary International ­consagra à Rotary Foundation, promoveu uma Palestra precisamente sobre a “Fundação Rotária de Rotary International” proferida pelo Compº. PGD Artur Almeida e Silva. No dia 17 de Dezembro, a Família Rotária de Algés, consubstanciada na feliz dualidade Rotary e Rotaract, realizou o seu Jantar de Natal. Este decorreu num animado ambiente de companheirismo, amizade e de fraterna partilha rotária e que contou com a presença empenhada dos (as) Companheiros (as) do Rotary e Rotaract Clube de Algés e da Compª. Governadora Assistente, Maria de Lurdes Paiva.

35

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Barreiro O Rotary Clube do Barreiro procedeu à entrega de 15 cabazes de Natal a famílias carenciadas do Concelho do Barreiro. Uma das famílias apoiadas foi a de uma Jovem que sofre de uma doença degenerativa grave, e que é apoiada pelos Serviços Sociais do Hospital Nossa Senhora do Rosário do Barreiro. No dia da entrega do Cabaz comemorava o seu 21ª. Aniversário e pôde receber alguns presentes que deseja e que lhe fizeram surgir um largo sorriso de contentamento. Assim, no Barreiro, o Rotary Clube local proporcionou a realização do sonho de um Natal melhor a cerca de 15 famílias carenciadas.

36

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary, Rotaract e Interact Clube de Castelo Branco A Família Rotária de Castelo Branco, neste Natal realizou mais uma celebração de partilha com o Interact, Rotaract e Rotary Clube de Castelo Branco. Após uma campanha de recolha de alimentos bem sucedida nos Hipermercados da Cidade de Castelo Branco, procederam em conjunto à entrega de um alargado conjunto de cabazes de Natal, espalhando solidariedade pelas famílias mais carenciadas do Concelho.

37

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Costa da Caparica No passado dia 11 de Dezembro, o Rotary Clube da Costa da Caparica, em Jantar Festivo, ­realizou o jantar de Homenagem ao Profissional do Ano 2008/2009 que reconheceu o mérito da investigação que a Professora Doutora Eng.ª Elvira Fortunato tem vindo a desenvolver na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, sita no Monte da Caparica e que culminou recentemente com a invenção do primeiro transístor de papel. Esta homenagem contou com a presença da Governadora Assistente, Compª. Maria do Rosário Lopes, a Presidente e o Vereador da Cultura do Município de Almada, Maria Emília Neto de Sousa e António Matos respectivamente e ainda o Director da Faculdade de Ciências e Tecnologia, Dr. Fernando Santana. No dia 13 de Dezembro realizou-se a Festa de Natal em parceria com o Projecto D.A.R. à Costa – Tr@nsformArte, apoiado pelo Rotary Clube da Costa da Caparica e que tem como missão ­redimensionar o indivíduo como pessoa-recurso, na Arte de (se) transformar, nas vertentes comunicacional, relacional, tecnológica e artística, construindo competências em Literacia, Numeracia, TIC’s, Cidadania e Profissionalidade, Criatividade e Inovação. No sentido de fortalecer os laços existentes no apoio do Clube a este Projecto foi colocada uma Placa alusiva a Rotary no espaço onde se desenvolve esta iniciativa.

38

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Entrocamento No passado dia 29 de Novembro, o Rotary Clube do Entroncamento, realizou no Centro Cultural do Entroncamento, um espectáculo de solidariedade a favor das crianças da Trendirivir. Este evento consubstanciou-se numa Peça de Teatro levada a efeito pelo Grupo Amador da Associação dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha. Aqui, viveu-se solidariedade e partilhou-se o Lema deste nosso Ano Rotário: Realizemos os Sonhos de todas as crianças do Mundo!

39

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Évora No dia 12 de Dezembro foram inaugurados no lar residencial da Associação Portuguesa dos Pais e Amigos dos Cidadãos com Deficiência Mental/Évora (APPACDM/E) os Sistemas de Microgeração de Energia Eléctrica e de Águas Quentes Sanitárias, ao abrigo do Projecto do Rotary Clube de Évora “ Energia Solidária”. A ideia foi lançada na reunião de 22 de Julho de 2008. Em 29 de Julho, a decisão estava tomada e a Task Force para avançar com o projecto foi constituída. Dela fizeram parte os Companheiros Joaquim Lobo, Canha da Silva e Piteira Alberto. Feita a abordagem das diferentes empresas da região, a resposta por elas dada foi surpreendente e, em curto prazo de tempo, as condições para a concretização do projecto estavam reunidas. Foi decidido que o projecto passasse a ser designado por “ENERGIA SOLIDÁRIA”. No dia 26 de Setembro, o Clube organizou um jantar seguido de uma sessão de fados com a finalidade de conseguir fundos destinados ao projecto. O sucesso foi total, estiveram presentes 170 pessoas e concretizaram-se vários contributos para apoio do projecto. O projecto “Energia Solidária” teve vinte apoiantes e/ou patrocinadores. No dia 18 de Novembro, a APPACDM/E, pela primeira vez, utilizou água quente fornecida pelos sistemas do Projecto “Energia Solidária”. No dia 12 de Dezembro, teve lugar a cerimónia da inauguração. O Rotary Clube de Évora num forte Projecto de Responsabilidade Social realizou os Sonhos da Associação Portuguesa dos Pais e Amigos dos Cidadãos com Deficiência Mental de Évora.

40

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Lagos No passado Mês de Novembro, o Rotary Clube de Lagos e a Câmara Municipal de Lagos estiveram de mãos dadas em termos de acção social na sua Comunidade. O Clube Rotário local teve um stand de divulgação da imagem pública de Rotary nas Festas da Cidade, onde solidariedade, companheirismo e amizade foram palavras em destaque nesta actividade rotária.

41

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clubes de Lisboa-Estrela, Lisboa-Benfica, Lisboa-Centro e Lisboa-Norte No passado dia 29 de Novembro, o Rotary Clube Lisboa-Estrela, Lisboa-Benfica, Lisboa-Centro e Lisboa-Norte, em actividade conjunta, visitaram o Lyons Clube de Vila de Rei, onde foram recebidos nos Paços do Concelho de Vila de Rei, onde se realizou uma Palestra sobre “ Saúde”. Esta foi uma oportunidade para 2 Movimentos com o mesmo propósito de serviço às comunidades partilharem experiências e amizade.

42

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Lisboa-Norte e Lisboa-Centro O Rotary Clube Lisboa - Norte, cumprindo uma das tradições do Clube, e em parceria com o Rotary Clube Lisboa- Centro, proporcionaram a ida ao Circo, mais concretamente ao Circo Chen, de aproximadamente 500 Crianças das zonas desfavorecidas da Zona J – Chelas, assim como de 30 idosos da Casa de São Vicente de Paulo. Uma actividade plena de solidariedade intergeracional!

43

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Lisboa-Norte O Rotary Clube Lisboa-Norte, durante o Mês de Dezembro, e no prosseguimento dos objectivos traçados para este Ano Rotário, e no que concerne à temática da Educação e do Ensino, realizou 2 visitas de trabalho a duas Instituições de Ensino de referência: o Centro Helen Keller e a Escola Professor Doutor Amadeu Andrés. A Família Rotária do Rotary Clube Lisboa-Norte realizou ainda o seu Jantar de Natal, onde num ambiente, de manifesto companheirismo, amizade e boa disposição se partilhou o melhor do espírito rotário e o melhor do espírito natalício.

44

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Lisboa-Olivais No passado dia 11 de Dezembro, o Rotary Clube Lisboa-Olivais realizou uma Festa de Natal com fados e guitarradas, proporcionando autênticos momentos de felicidade para os utentes dos Centros de Dia das Laranjeiras e da Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais. Esta festa foi apresentada como habitualmente pelo companheiro Domingos do Rosário, com os fadistas Sr. Jorge Gonçalves, Sr. Jorge Morgado e Sr. André Ramos e as Fadistas D. Fernanda Proença e a D. Isabel Vitorino, interpretando lindos fados muito bem acompanhados pelo Mestre Pedro Castro na guitarra e pelo Eng. Soares da Costa na viola. Esta festa foi ainda abrilhantada pela Actriz ­Catarina Wallenstein. Neste mesmo dia, em reunião de Clube, o Rotary Clube Lisboa-Olivais e o seu Rotaract receberam a visita de um companheiro rotaractista oriundo da Bulgária, que recebeu a flâmula do Clube pelo Compº. Presidente Luís Moniz, tendo assistido também à Palestra proferida pelo Compº. Domingos do Rosário subordinada ao tema “Os Vikings ou Normandos, na Islândia e na América”. No dia 19 de Dezembro, foi a vez de a Família Rotária de Lisboa-Olivais se unir na sua Festa e Jantar de Natal.

45

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Mafra No passado dia 21 de Dezembro, e por iniciativa da Escola Prática de Infantaria e com o apoio do Rotary Clube de Mafra, decorreu no Refeitório dos Frades da E.P.I. uma ceia de Natal com distribuição de roupas e brinquedos. A partir das 18h30 a recepção foi efectuada pelo comando desta Instituição Militar às famílias inscritas pelas Instituições: Centro Paroquial da Igreja Nova; Centro Paroquial do Milharado; Centro Paroquial de Cheleiros; Centro Paroquial de Mafra; Santa Casa da Misericórdia da Venda do Pinheiro; Ajuda Cristã da Mocidade; Conferência de S.Vicente de Paulo de Mafra, Conferencia de S. Vicente de Paulo/N.Srª de Fátima do Sobreiro e Achada e APERCIM de Mafra. No refeitório dos frades serviu-se uma ceia de Natal e um alegre e fraternal convívio entre todos. Estiveram presentes as Instituições acima referenciadas, bem como Oficiais, Sargentos e Praças da EPI. No final o 2º Comandante da EPI, Ten-Coronel Ribeiro dirigiu-se a todos manifestando a sua satisfação pela forma como estava a decorrer esta iniciativa e desejou a todas as famílias um Natal Feliz e um próspero ano de 2009. O Presidente do Rotary Clube de Mafra, Compº. César Anselmo de Castro referiu a importância desta iniciativa, o calor humano que se estava a sentir e quanto tinha sido gratificante para o seu Clube o trabalho de colaboração que os Rotários de Mafra imprimiram neste evento. Agradeceu a colaboração de várias empresas e empresários do concelho que se associaram no sentido de ser possível a oferta das lembranças e brinquedos que foram distribuídos. Seguiu-se, com a participação do tradicional Pai Natal, a distribuição de brinquedos e lembranças às crianças presentes neste evento natalício, tendo sido entregue a cada família um Cabaz de Natal e roupas angariadas pelo Rotary de Mafra.

46

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Moita No passado dia 18 de Dezembro, o Rotary Clube da Moita, em Jantar Festivo de Natal, propor­ cionou aos Companheiros, Familiares e Amigos presentes um excelente momento musical realizado pelo Grupo Musical ANIMAE VOX, que surpreendeu pelo brilhantismo da sua actuação, pelos seus trajes medievais, pela Música Medieval, Renascentista e pelos magníficos Cantos de Natal interpretados. Nesta reunião participaram inúmeros Companheiros do Clube, do Rotary Clube do Seixal e de Setúbal e a Governadora Assistente, Compª. Maria do Rosário Lopes. De facto, um momento para recordar como um Sonho Realizado!

47

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Palmela No passado dia 20 de Dezembro, o Rotary Clube de Palmela, promoveu um lanche para a ­população carenciada local, realizado na Santa Casa da Misericórdia de Palmela. Esta actividade foi uma parceria com a Junta de Freguesia de Palmela, Santa Casa da Misericórdia de Palmela, Paróquia de Palmela e o Rotary Clube de Palmela e contou com a presença do Provedor da Santa Casa da Misericórdia, Sr. Francisco Cardoso, do Presidente da Junta de Freguesia de Palmela, Fernando Baião, do Sr. Padre José Maria e do Presidente do Rotary Clube de Palmela, Compº. Marco Ferreira. Neste dia foram entregues também cerca de 40 cabazes de Natal e distribuídos brinquedos a famílias carenciadas do Concelho de Palmela.

48

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Ponta Delgada O Rotary Clube de Ponta Delgada promoveu no Mês de Outubro e no Mês de Novembro duas interessantes Palestras. Em Outubro, o Prof. Doutor Cabral Vieira, Director do Departamento de Economia e Gestão da Universidade dos Açores desenvolveu a temática da “Crise financeira ­actual”. Em Novembro, foi a vez do Major – General António Cameira Martins, Comandante da Zona Militar dos Açores, abordar a “Reforma do Sector da Segurança na República Democrática­ do Congo”. Ainda neste Mês, o Rotary Clube de Ponta Delgada procedeu à Homenagem e ­distinção ao Mestre Antero de Quental de Medeiros, como Profissional do Ano do Clube.

49

Nº 6 | DezemBRo‘08


Actividades dos Clubes

Rotary Clube de Sesimbra O Rotary Clube de Sesimbra, no passado dia 21 de Dezembro e seguindo uma tradição do Clube, procedeu à entrega de 29 Cabazes de Natal a famílias carenciadas de Sesimbra. Esta actividade iniciou-se no dia 19 de Dezembro, com a feitura dos referidos cabazes realizados na Universidade Sénior do Rotary Clube de Sesimbra e contou com a presença e apoio de vários Companheiros do Clube. No dia 21, a entrega foi efectuada pelo Compº. Joaquim Diogo, Presidente do Rotary Clube de Sesimbra, do Compº. Oliveira Martins e da Compª. Governadora, Teresa Mayer. A magia do Natal andou alegremente pela Vila de Sesimbra e pela mão do Rotary Clube local.

50

Nº 6 | DezemBRO‘08


Rotaract

Caras(os) Companheiras(os), Amigas(os)

E

stamos no mês de Dezem-

cimento especial a todos, pelo tempo que

bro, mês do Natal!

gastam a Realizar os Sonhos durante todo o

É nesta altura do ano que os

ano, durante todos os dias!

corações ficam mais sensibi-

O Rotaract continua a fazer aquilo que mais

lizados para ajudar os mais

gosta, trabalhar para ajudar os outros, e

necessitados, os menos favorecidos!

fazendo-o, aproveitamos uma excelente

No entanto, nós, Rotários, fazemos parte de

oportunidade para crescermos como jovens,

um grupo especial de pessoas. De facto, não

como pessoas!

só nesta altura pensamos nos outros.

Volto a desafiar todos vós a participarem nas

Os Rotários, ao longo de todo o ano, efec-

mais diversas iniciativas que os Clubes Rota-

tuam todos os esforços para levar a cabo

ract vêm desenvolvendo, e vão continuar a

acções que contribuam para a melhoria das

desenvolver ao longo de todo o ano!

condições de vida dos mais carentes, seja

Como jovens ambiciosos que somos, a

ela física, material, ou emocional. Também

Representadoria Distrital de Rotaract, em

durante todo o ano, trabalhamos para que

conjunto com o Rotaract Clube do Entron-

a Paz e a Compreensão Mundial possa ser

camento, vem propor-vos uma experiência

uma realidade ainda no nosso tempo! Sim,

inesquecível!

porque não acreditar que é possível?!

Peço que reservem o dia 10 de Janeiro para

Neste sentido, quero fazer o meu agrade-

o Jantar de Reis da Família Rotária do

51

Nº 6 | DezemBRo‘08


Rotaract D.1960! Será um momento único, uma oportunidade para Jantar dentro do Convento de Cristo em Tomar, e assistir a uma peça de Teatro (O Nome da Rosa de Umberto Eco). Será um Jantar completamente informal, onde se privilegiará o Companheirismo e a boa disposição! Será também uma excelente oportunidade para ajudarmos, uma vez que as receitas reverterão para a Fundação Rotária Portuguesa! O preço é de 30 euros por pessoa. A hora marcada para o início é às 17h. Por isso, já sabem, tragam roupa e calçado confortável e não percam esta fantástica oportunidade! Vejam o filme promocional em: http://www.rotary.pt/2008-09/Eventos% 20Varios/Jantar_Reis/reis.html Conto com todos vós para, Juntos Conseguirmos! Realizar os Sonhos! Os Nossos Sonhos! Aceitem um forte abraço de amizade! Próspero 2009!

RODOLFO PEREIRA

Representante do Rotaract

52

Nº 6 | DezemBRO‘08


Actividades dos Clubes

Rotaract Clube de Funchal-UMA O Rotaract Clube do Funchal-UMa continua com o seu Projecto de proporcionar dias diferentes a crianças e jovens provenientes instituições do Funchal longe dos lares onde vivem. No passado dia 13 de Dezembro, o Rotaract Clube do Funchal-UMa com o apoio da ANAM, Cinemas Castelo Lopes e MC Donalds levou um grupo de 20 crianças e jovens provenientes do Patronato de Nossa Senhora das Dores e do Abrigo de Nossa Senhora da Conceição ao cinema para assistirem ao filme MADAGASCAR 2. Foi uma manhã diferente tanto para as crianças como para os membros do Rotaract Clube do Funchal-UMa que uma vez mais tiveram a felicidade de proporcionar ­momentos inesquecíveis a estas crianças.

53

Nº 6 | DezemBRo‘08


Interact

Saudações Companheiros e Companheiras,

P

Por incrível que pareça,

com as pessoas que mais gostamos, e a

já passaram 6 meses de

outra, mais de diversão, é a Passagem de

trabalho neste ano rotário

Ano.

2008/2009, e durante este

Se existem épocas pré-definidas para ajudar,

tempo muito se passou,

esta é de certeza uma delas, pois é nestes

muito se mudou e muito se fez. Mas por muito

momentos que aqueles que não têm nada

que se tenha feito, existe sempre mais alguma

precisam de nós para terem um Natal dife-

coisa que se possa fazer. E para tal temos de

rente dos outros.

manter a nossa motivação ao máximo.

Agora, desejo deixar para todos este poema

Sendo assim espero que utilizem este época

de Natal que escolhi, porque penso que se

para terem um final de ano ao máximo. Pois,

enquadra bem dentro do nosso Movimento

por muito trabalho que a Representadoria

e espero que seja também um incentivo para

faça, sem a vossa ajuda, será difícil atingir o

continuarmos a trabalhar:

que se pretende. Para além disso, estamos agora numa época

Neste Natal que se anuncia,

predominantemente festiva, embora tenham

Rogamos com fé a Deus,

ambas características completamente dife-

Que encha o nosso coração de amor.

rentes. A primeira que se avizinha é o Natal,

E que o nosso coração tenha o espírito de paz...

uma festa mais familiar onde todos passamos

de bondade...

54

Nº 6 | DezemBRO‘08


Interact

e de compreensão... de irmandade... de caridade... e de multiplicação... E que dele emane o mais puro sentimento... revestido com um agradável aroma... de sabedoria... de vitória... de alívio... de esperança... de crença... Que o nosso coração seja potente... De induzir o amor entre as pessoas... De sermos de natureza tão forte... Para vencermos as tribulações da vida... Para vermos e compreendermos a luz divina... Que faz a luz do dia... Que dissipa as trevas... Que cria a beleza... Com toda a harmonia... Com toda a alegria... Que dá sentido à vida... Que faz tudo isso com amor...

Resta-me desejar um grande e Feliz Natal e um Bom Ano Novo para todos! Obrigado,

JOÃO NUNES

Representante do Interact

55

Nº 6 | DezemBRo‘08


Informação Rotária

PARA ARQUIVAR

Informação Rotária

Uma visão geral de Rotary Rotary é, antes de tudo, uma opção de prestação de serviços à comunidade local e mundial. Rotary oferece uma oportunidade de servir a homens e mulheres de negócios e de profissionais que, normalmente, estão muito ocupados com a sua actividade económica, mas têm um grande potencial para a prestação de serviço, devido aos seus conhecimentos, contactos e experiências. Existem muitas outras opções para servir, todas elas importantes e bastante válidas, próprias para diversas pessoas e necessidades. Podemos definir Rotary como: UMA ORGANIZAÇÃO DE PESSOAS DE NEGÓCIOS E DE PROFISSIONAIS, UNIDOS NO MUNDO INTEIRO, QUE PRESTAM SERVIÇO HUMANITÁRIO, FOMENTAM UM ELEVADO PADRÃO DE ÉTICA EM TODAS AS PROFISSÕES E NEGÓCIOS E AJUDAM A ESTABELECER A BOA VONTADE E A PAZ NO MUNDO. O Lema Principal do Rotary é “DAR DE SI ANTES DE PENSAR EM SI”. Este lema, utilizado pela primeira vez pelo rotario Frank Collins do Rotary Club de Minneapolis, na Convenção de 1911, foi aprovado como Lema Principal de Rotary no Conselho de Legislação de 1950 e confirmado em 1951 e 1989. Podemos ver, por este lema, que Rotary apregoa a tolerância construtiva no trabalho e na convivência rotá-

56

ria, como forma de reunir líderes com diversas formações técnicas e de diferentes personalidades. O Rotary, fundado em 1905 por Paul Percy Harris, um advogado de Chicago, e de mais três amigos de diferentes profissões - Engenheiro de minas, Comerciante de carvão e Alfaiate - é a primeira organização de clubes de Serviço no mundo. Teve o seu início pela visão de Paul Harris, que não aceitava o ambiente de indiferença existente entre os profissionais de Chicago, no início do século. Tentando mudar a situação, seleccionou entre os seus conhecidos, três profissionais de áreas diversas da sua, para propor reuniões periódicas nos seus locais de trabalho. Visava estreitar a amizade e criar oportunidades de desenvolvimento de negócios, pela troca de experiências e de informações. Da rotatividade dessas reuniões nasceu o nome de Rotary. A ideia foi bem aceite e, rapidamente, muitos profissionais aderiram ao novo clube. Com o desenvolvimento das actividades, logo Paul Harris percebeu que a finalidade original, proposta para o grupo, não era tão forte para reunir líderes profissionais e de negócio e propôs que, dentro da profissão de cada um, fosse prestado também serviço às comunidades. Assim a primeira actividade de servir foi a construção de um sanitário público na cidade

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

de Chicago. Com o tempo, foi desenvolvido e actualizado o objectivo de Rotary International, sendo que na Convenção de 1951 em Atlantic City, ficou definido que Rotary teria um só objectivo e não vários como até então, divido em 4 partes ­­– as quatro avenidas hoje existentes.

O objectivo de Rotary O Objectivo do Rotary é o de estimular e fomentar o Ideal de servir, como base de todo empreendimento digno, promovendo e apoiando: Primeiro: O desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir; Segundo: O reconhecimento do mérito e de toda a ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional; Terceiro: A melhoria da comunidade pela conduta exemplar de cada um na sua vida pública e privada; Quarto: A aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando a consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.

A expansão de Rotary no mundo Para visualizarmos a expansão rotária por todo o mundo, vejamos os principais pontos dessa caminhada: •  1905 - 1º Clube em Chicago com quatro Rotários; •  1908 - 1º Clube em São Francisco; •  1910 - 1º Clube fora dos Estados Unidos - Canadá / Winnepeg; •  1911 - 1º Clube na Inglaterra (Londres); - 1º Clube na Irlanda (Dublin); -1º Clube na Irlanda do Norte (Belfast); •  1915 - 1º Clube em Cuba (depois fechado); •  1919 - 1º Clube na América do Sul - Uruguai / Montevidéu) - 1º Clube na Ásia - Filipinas

57

•  1920 - 1º Clube na Índia (Calcutá) •  1921 - 1º Clube na Europa Continental - Espanha (Madrid) - 1º Clube na África do Sul - (Joanesburgo) - 1º Clube na Austrália (Melbourne) • 1922 - 1º Clube no Brasil (Rio de Janeiro) •  1926 - 1º Clube em Portugal (Lisboa) •  1928 - O “Fundo de Dotações” foi transformado na Fundação Rotária •  1947 - Falecimento de Paul Percy Harris •  1948 - Primeiro Programa de Bolsas Educacionais •  1985 - Início da Campanha Pólio Plus •  1986 - 1.000.000 de Sócios no Mundo inteiro •  1989 - As mulheres são admitidas oficialmente em Rotary International •  1990 - 1º Rotary Clube na União Soviética •  1992 - O número de clubes ultrapassa os 26.000 Clubes de Rotary •  2002 - Em Junho: 1.243.431 Rotários em 31.256 clubes de Rotary •  2005 - Festeja-se em todo o Mundo o primeiro Centenário de Rotary International •  2008 – 1.210.648 de Rotários, 32.912 Clubes de Rotary, 532 Distritos Rotários, 7105 Clubes de Rotaract, 11.255 Clubes de Interact num universo de 207 Países e regiões geográficas.

O Rotary International O Rotary International é formado pelos seus sócios constituídos em Clubes Rotários. Um Rotary Club é admitido em Rotary International quando a sua “Proposta de Admissão”, é encaminhada pelo Governador (a) de Distrito e esta é aceite. Nesse documento, o Rotary Clube, além de outras informações que fornece, definições que assume, compromete-se a adoptar o Estatuto e os princípios estabelecidos

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

no Regimentos Interno estabelecido por Rotary International. O Rotary International tem a sua Sede em Evanston, Illinois, EUA.

Para efeitos administrativos e operacionas, o Rotary International está dividido em Zonas e Distritos. ZONA, na definição do Manual de Procedimento, é um grupo de Clubes de uma região de Rotary International, estabelecido pelo Regimento Interno de RI e formalizado pelo Conselho de Legislação, para fins de eleição dos membros da Comissão de indicação para Presidente de RI e para a indicação de Directores da organização. Temos, como última divisão de zonas aprovado no Conselho de Legislação de 1995, 34 Zonas no mundo rotário. DISTRITO é outra divisão territorial que o Rotary International estabelece para fins administrativos. Temos hoje 532 Distritos. Em Portugal existem 2 Distritos.

a cada três anos para considerar e deliberar a respeito de emendas e resoluções propostas pelos clubes, por conferências distritais, pelo Conselho Directore RI. Antes de entrarem em vigor as decisões do Conselho de Legislação estão sujeitas, ainda, a revisão pelos Clubes. A Convenção Internacional é a reunião anual de Rotary International. O seu objectivo principal é estimular, inspirar e informar os Rotários em todo o Mundo. Delegados de clubes de todo o mundo rotário elegem os Administradores de RI para o ano seguinte - o Presidente e o Conselho Director de Rotary International. A Assembleia Internacional é uma reunião anual à qual comparecem os Administradores gerais, os Governadores Eleitos de cada distrito, os Presidentes das comissões de RI e todos aqueles que forem designados pelo Conselho Director. A reunião é para planear actividades e para o treinamento dos Administradores que actuarão no próximo ano rotário.

O Rotary International é administrado por um Conselho Director, com 18 membros: um Presidente Eleito para um mandato de 1 ano e 17 Directores com mandatos alternados de 2 anos. Os Directores, conforme os critérios estabelecidos, representam as Zonas no Conselho Diretor. O Secretário Geral é eleito por 5 anos, podendo ser reeleito. Cabe-lhe a gerência de todas as actividades do Rotary e da Fundação Rotária. Além dos funcionários da Sede em Evanston, o Secretário Geral administra os Centros de Serviços, localizados em pontos estratégicos no mundo inteiro. O Conselho de Legislação é o “parlamento” do Rotary, conforme está previsto no Regimento Interno de RI. Composto por representantes dos clubes, através de todos os Distritos Rotários, reúne-se

O Distrito Rotário é a denominação dada a um território limitado dentro do qual um grupo de clubes é reunido para fins administrativos. O Distrito é administrado pelo Governador (a),representante do Presidente e do Conselho Director de RI, cabendo-lhe dar apoio aos clubes e garantir o seu melhor desempenho. A equipa do Governador (a) é composta por Governadores Assistentes (cargo recentemente instituído com o novo sistema administrativo- o PLD - PLANO DE LIDERANÇA DISTRITAL) criado por RI - e pelas Comissões Distritais. Cabe ao Governador Assistente acompanhar, com muita proximidade a actuação dos Clubes Rotáriod a ele atribuídos, dando-lhes assistência e motivação. As Comissões Distritais são órgãos de assessoria, sendo que algumas delas são

A Organização

Administração

58

O Distrito Rotário

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

responsáveis pela execução de programas, como o Intercâmbio Internacional de Jovens, Bolsas Educacionais da Boa Vontade, Intercâmbio de Grupos de Estudo, etc...

Os Eventos Rotários Distritais são... A Conferência Distrital, é o evento máximo do ano rotário, sendo uma excelente oportunidade de estímulo ao desenvolvimento do companheirismo e da aprendizagem rotária. O PETS, é o treinamento de Presidentes, realizado pelo Governador (a) Indicado, para estabelecer as suas metas e transmitir as suas orientações. É uma oportunidade de estreitamento do companheirismo a nível distrital. A Assembleia Distrital é a reunião, convocada pelo Governador (a) Indicado para o treinamento dos Administradores dos Clubes e para o estabelecimento das suas metas. Esta promove o companheirismo entre os Rotários que irão estabelecer a liderança nos clubes no próximo ano rotário. O Instituto Rotário é a reunião anual de assimilação de conhecimento rotário para os Administradores em exercício.É desenvolvido um tema actual e de interesse para os Distritos, promovendo-se a motivação para acção em programas rotários.

O Clube Rotário O Rotary Club é um grupo de prestação de serviços à comunidade local e mundial, utilizando os programas de Rotary International. É regido por um Estatuto definido por RI e por um Regimento Interno que deve atender aos itens específicos fixados por RI. É importante que todos os sócios do Clube conheçam esses documentos. O clube é dirigido por um Conselho Director, com mandato por um ano, que tem a responsabilidade e a autoridade para administrar, realizando o Plano de Atividades

59

proposto e aprovado pela Assembleia do Clube. Existem vários assuntos que são da exclusiva competência do Conselho Director, conforme se estabelece nas normas de RI. A Reunião Ordinária Semanal do Clube, com duração de 60 a 75 minutos, é realizada fundamentalmente para o desenvolvimento do companheirismo entre os sócios e de informação rotária. Também nesta Reunião é comunicado o movimento da Secretaria, são feitos os comunicados do (a) Presidente e são levadas ao conhecimento dos sócios, de modo sucinto, as actividades das comissões. As Reuniões Semanais têm, normalmente uma palestra de assunto não rotário, de interesse geral para os sócios. Numa reunião Ordinária Semanal do Clube pode ser tratado, desde que anunciado com antecedência, um assunto especial, que esteja além da competência do Conselho Director. A Reunião Ordinária Semanal pode, também, ser convertida em Assembleia de Clube. A Assembleia de Clube é um órgão composto por todos os dirigentes do clube, directores e presidentes das comissões, para a qual são convidados todos os demais sócios, realizada com o objectivo de examinar, em conjunto o programa e as actividades do clube. As Assembleias de clube são realizadas por ocasião da visita do Governador (a) de Distrito e em outras ocasiões apropriadas (ex. logo após a Conferência para o clube analisar todas as informações ali recebidas). A Assembleia Anual para eleição dos dirigentes deve ser realizada entre Julho e 31 de Dezembro. O Presidente do clube é eleito entre 18 a 24 meses antes da data de sua posse. A Comissão é o instrumento para o desenvolvimento dos trabalhos tendo em conta o disposto no Plano de Actividades do Clube. As suas reuniões, formais ou informais, são a ocasião para a realização desse objectivo.

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

É muito importante que sejam realizadas com eficácia e eficiência para poupar tempo aos seus participantes e resultar em acções positivas para alcançar as metas propostas.

O (A) Rotário (a)

O Quadro Social de um Clube Rotário é composto por profissionais, homens e mulheres de negócios, maiores, de carácter idóneo e de boa reputação comercial e profissional e que atendam as qualificações de categorias de sócio, especificadas no Artigo V dos Estatutos de um Clube Rotário. Devem também atender-se aos critérios de classificação previstos no Artigo VI dos Estatutos de RI prescritos para um Rotary Club. A Classificação do sócio é aquela que corresponda à actividade principal e reconhecida da Empresa ou Instituição à qual ele esteja ligado ou aquela que identifique a actividade principal e reconhecida de seu negócio ou profissão.

Privilégios do (a) Rotario (a) são...

O companheirismo mundial que abre as portas para contactos de amizade com profissionais, homens e mulheres de negócios no mundo. Esta oportunidade, criada pelo companheirismo, mesmo não sendo um objectivo de Rotary, é uma condição inevitável para aqueles que se dedicam à actividade de desenvolvimento de programas rotários; A oportunidade de servir, obrigação moral de todo o cidadão, é realizada no Rotary de modo conveniente, eficaz e eficiente, por todo o líder profissional e de negócios, sendo compatível com o rigoroso plano de tempo, comum para estas pessoas; O contacto do rotario com várias áreas de negócio, é possível pelo critério das classificações adoptado por Rotary. É uma oportunidade única de contacto

60

aberto e sincero em áreas que não são relacionadas com a sua profissão. Com isso, existe uma oportunidade de desenvolvimento pessoal e mesmo de negócios que podem tornar-se viáveis; O privilégio de desenvolver programas de prestação de serviços em ambientes saudáveis de companheirismo, torna essa actividade agradável. Além disso, vários dos programas rotários proporcionam situações estimulantes, dados os aspectos envolvidos e os resultados obtidos.

Responsabilidades do (a) Rotário (a)

A frequência às reuniões do clube é obrigatória no nível de 60% por semestre, contando com 30% de recuperação em outros clubes ou em eventos rotários oficiais. Também é da responsabilidade do (a) Rotário (a) comparecer aos demais eventos distritais, regionais e internacionais, sempre que possível, pois essa prática desenvolve e motiva o (a) Rotário (a) para a sua acção.É importante que o (a) Rotário (a) tenha em dia os seus compromissos para com o seu Rotary Clube. O cumprimento da responsabilidade de servir nas Comissões, dentro da sua capacidade e disponibilidade, é o factor que faz o Rotary Club desenvolver as suas actividades. Cada Rotário (a) deve levar para as comissões o seu conhecimento específico e a sua experiência para auxiliar no encaminhamento dos programas do Plano de actividades. Atendendo ás regras estabelecidas por Rotary International e o plano do clube, cada sócio deve apresentar novos candidatos a sócios. Um Rotary Club deve crescer sempre, tanto na quantidade como na qualidade dos seus componentes. Essa é a responsabilidade que o (a) Rotário (a) tem para que, no futuro, o clube esteja sempre activo e preparado para servir.

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

A Actividade de Serviço num Clube Rotário Um Rotary Club é formado para realizar o Objectivo de Rotary e para isso executa uma actividade diversificada. Internamente no clube e externamente na comunidade local e mundial. Este trabalho é realizado, conforme a sua complexidade, por Comissões ou individualmente por 1 ou mais rotarios (as). Actualmente, a organização operacional de um Rotary Club prevê a existência de 4 Avenidas de Serviço, cada uma delas com actividades específicas em determinada área de acção. Há uma tendência para que a proposta operacional de Rotary International seja apresentada como um todo e os Clubes definam as suas opções de trabalho e formem as devidas comissões ou nomeiem Rotários (as) individualmente para executa-las. Para uma facilidade mais didática e atendendo à organização ainda vigente, apresentaremos as actividades e programas pelas actuais áreas de acção, as Avenidas. São elas: Serviços Internos - área de actividades e de programas para as necessidades internas do Rotary Clube; Serviços Profissionais - área de actividades e de programas ligados às profissões e negócios; Serviços à Comunidade - área de actividades e de programas a serem aplicados para a melhoria e desenvolvimento da comunidade como um todo; Serviços Internacionais área de actividades e de programas para serem aplicados em parceria com Rotary Clubes de outros países.

Serviços Internos – Actividades e Programas Nessa Área realiza-se o objectivo de Rotary na parte de: Estimular e fomentar o Ideal de Servir como base de todoo empreendimento digno, promovendo e apoiando: PRIMEIRO:

61

O desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir. Na área de trabalho interno do clube são executadas actividades de administração, não comandadas pela avenida de Serviços Internos, mas directamente ligadas ao presidente do clube. São elas a: - Secretaria;- Tesouraria e o Protocolo. Começando a tratar das actividades na área de Serviços Internos, ressaltamos a sua importância, pois nela são tratados os assuntos relacionados com o Quadro de Sócios do Clube. Os Serviços Internos executa o que até algum tempo era chamado nas empresas de administração de pessoal e agora, com mais propriedade, denomina-se Apoio ao Pessoal. Os Serviços Internos, agindo com eficácia e eficiência, transforma os sócios de um Rotary Club em Rotários. Consegue que todo o pessoal vista a camisola do clube, colocando o Rotary nos seus corações. Leva os envolvidos - os Rotários - a incorporar o ideal de Servir Rotary no dia a dia das suas vidas. Nessa tarefa, cabe aos Serviços Internos executar, pela aplicação dos seus programas e actividades as funções básicas que num Clube tradicionalmente são denominados de: RECRUTAMENTO; TREINAMENTO; MOTIVAÇÃO E COMUNICAÇÃO.  

Actividades de Desenvolvimento do Quadro Social

Promove, estimula e comanda o processo de desenvolvimento do Quadro Social tanto no aspecto da quantidade como na qualidade, agindo na busca de novos sócios, novos colaboradores de serviço. É a única actividade vital do Rotary Clube, como também de qualquer outro empreendimento que se proponha atingir

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

um objectivo definido. Do processo consta a divulgação das classificações vagas importantes e o estímulo a todos os sócios para apresentarem candidatos para ocupá-las. Apresentada, em formulário próprio, a proposta de um candidato ao Secretário do Clube, é contado um prazo de 30 dias para o encerramento do processo, com a admissão ou a recusa da proposta. Este processo prevê o encaminhamento da proposta para a Comissão de Classificação e Admissão que apresenta os seus relatórios ao Conselho Director. Continuando, numa das suas reuniões, o Conselho analisa a proposta e os relatórios e decide pela admissão ou numa recusa da mesma. Comunica por escrito aos sócios, se a proposta de admissão for aceite, têm estes sete dias para apresentar, por escrito e assinado, alguma objeção séria que recomende a não admissão. O Conselho, numa próxima reunião, examina e decide se aceita ou não, alguma objeção apresentada. Somente após a finalização do processo, com a aprovação da admissão, o candidato será convidado a participar nas reuniões do clube, sendo uma boa estratégia não o convidar de imediato a ingressar no Rotary. Deve ser desenvolvido um processo de atracção do candidato, mostrando-lhe de modo global o que é o Rotary, os seus programas, e o seu modo de trabalho. Uma vez criada a impressão favorável e despertado o interesse é feito o convite para ingresso e formalmente mostrar-lhe os detalhes do Estatuto e Regimento do Clube, algumas actividades rotárias, privilégios e responsabilidades. Após esse processo de convencimento, o candidato é convidado a assinar o formulário de ingresso e a pagar a jóia de admissão, dando-se então a sua adesão consciente ao movimento rotário.  O próximo passo é enquadra-lo numa actividade ou comissão com Projectos em andamento

62

e nomear um Tutor rotário que, juntamente com o padrinho, acompanhará o novo sócio pelo menos por um ano, orientando a sua formação e dando cobertura à sua iniciação em Rotary. Constatamos que no processo acima foram desenvolvidas as actividades básicas de: Recrutamento - busca de pessoas, candidatas a sócio; Treinamento - instrução ao candidato; Motivação - convencimento da importância do Rotary e Comunicação - todo o processo de relacionamento verbal e escrito com o candidato.

Actividade de Classificação Classificação é a palavra ou expressão que descreve a actividade principal e reconhecida da Empresa ou Instituição a que está ligado o (a) Rotário (a) ou, a sua actividade ou profissão principal junto da mesma. A função dessa actividade, que actua na área do recrutamento, é manter sempre actualizada a listagem de classificações preenchidas e vagas, manter informado todos os sócios sobre a sua classificação e fornecer, para divulgação na procura de novos sócios, as classificações vagas e consideradas importantes. O clube deve apresentar, quanto às classificações, um corte transversal da comunidade, tendo representantes de todas as actividades de negócios e profissões. Para cada proposta apresentada, o responsável pela actividade envia um relatório para o Conselho Director, informando a sua avaliação sobre a elegibilidade do sócio em potencial sob o ponto de vista da classificação proposta. Informará negativamente se não houver condição de admissão. A actividade de Classificação actua ligada à actividade básica de recrutamento.

Actividade de Admissão Tem como função avaliar as propostas para só-

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

cios (excepto os honorários) sob o ponto de vista das suas condições pessoais e para verificar se atendem aos requisitos previstos no Estatuto do Rotary Clube. Ao averiguar as qualificações de um candidato os seguintes factores devem ser levados em conta: O carácter do candidato é inquestionável? O candidato tem uma reputação exemplar? A pessoa tem inclinação para a prestação de serviços voluntários? O candidato poderá arcar com as obrigações financeiras e poderá comparecer às reuniões? Para cada proposta apresentada, o responsável pela actividade envia um relatório para o Conselho Director sobre as suas conclusões em relação áqueles tópicos. Esta actividade de Serviços Internos actua ligada à actividade básica de recrutamento  

Actividade de Informação Rotária

Realiza o treinamento dos Sócios, iniciando o mesmo antes da sua admissão e fornecendo continuamente informações nas mais variadas formas para a assimilação de conhecimentos. Também informa acerca da história, acividades e factos que mostrem a acção local e mundial dos Rotarios (as). É necessário que seja mostrado ao Sócio (a) a importância do Rotary no mundo, com o seu envolvimento em grandes organizações e governos. O recrutamento de pessoas capazes e preparadas para o clube terá mais sucesso se for evidenciada, não só as responsabilidades mas também os privilégios que têm os Rotários (as) quando participam activamente nos programas rotários. O desafio da Informação rotária é conseguir, com a motivação adequada, que (a) Rotário (a) se interesse pela aprendizagem e pela acção em programas rotários. Para isso deverá exercer a criatividade, utilizando métodos adequados

63

para cada situação local. Esta actividade de levar Rotary aos Sócios (as) deve trabalhar em harmonia com as actividades do Boletim do Clube (artigos, palavras cruzadas, perguntas e respostas), da Revista, com desafios entre os leitores, promoção de artigos essenciais, incentivo para consultas na Internet, do Programa (Fóruns, pequenas exposições, palestras), de Desenvolvimento do Quadro Social (atendimento aos sócios em otencial), de Relações Públicas (assessoria para uma comunicação interna mais efectiva, divulgação de Rotary na comunidade), a fim de usar todos esses meios para informar de modo mais adequado e continuamente. A Informação Rotária exerce sua actuação nas áreas básicas de: Recrutamento - informação aos sócios potenciais; Treinamento - preparação do sócio (a) recém admitido e assimilação contínua do Quadro Social; Motivação-estímulo à aprendizagem e à acção e Comunicaçãotodo o processo de relacionamento verbal e escrito com os Candidatos (as) e Sócios (as).

Actividades de Programa Esta actividade elabora e implementa os programas das reuniões ordinárias e extraordinárias do clube e o conteúdo dos mesmos atenda, de forma equitativa, às Comissões Permanentes do Clube. O programa de uma reunião deve ser interessante e desse modo despertar o interesse pela frequência dos (as) Sócios (as). Deve, também atender à finalidade da reunião que é desenvolver o companheirismo e o conhecimento de Rotary, sem deixar de lado a sua função informativa sobre o que se passa no Clube e a oportunidade de oferecer aos Sócios (as), palestras interessantes sobre assuntos actuais. O responsável pela actividade de Programas deve trabalhar em sintonia com a Informação Rotária e com as actividades de programação,

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

de Companheirismo, de classificação (anúncio de Classificações vagas) com as Avenidas de Serviço (anúncio de actividades, apresentação de projecto) e com os (as) Sócios (as) em geral para pesquisar assuntos de interesse para as palestras. O programa está presente nas actividades básicas: Recrutamento- incentivo à procura de novos Sócios (as); Treinamentoinformação rotária; Motivação-desenvolvimento do companheirismo e incentivo à acção e Comunicação -boa técnica de realização de uma reunião.

Actividades de Companheirismo O Companheirismo foi a força motivadora original de Rotary e permanece sendo um dos mais satisfatórios elementos desfrutados pelo quadro social dos nossos clubes. Nas palavras de Paul Harris: “O Companheirismo é uma maravilhosa actividade, que ilumina o caminho da vida,espalha a felicidade e não tem preço”. As actividades de companheirismo promovem o desenvolvimento do bom relacionamento, do melhorconhecimento, da amizade entre os (as) Sócios (as), iniciando a sua actividade com o sócio potencial, mesmo antes da sua admissão. O (A) Rotário (a) que, ao assinar a ficha do pedido de ingresso torna-se Companheiro (a) do Ideal Rotário de todos os Sócios de Rotary Clubes do mundo, tem nas actividades de Companheirismo do seu clube, do Distrito e de Rotary International a oportunidade de desenvolver o relacionamento, o conhecimento e a amizade em todas as partes do mundo. O Companheirismo é desenvolvido nas reuniões ordinárias e em eventos especialmente programados do clube, em eventos distritais ou multidistritais e nos eventos e programas de Rotary International. O Companheirismo está presente nas

64

actividades básicas de: Recrutamento-atendimento ao sócio potencial; Treinamento- cria, pela aproximação entre os (as) Sócios (as) ,a motivação para a aprendizagem; Motivação é a motivação principal para a permanência do (a) Rotário (a) como Sócio (a) de um Rotary Clube e Comunicação- companheirismo bem desenvolvido desobustrui as vias de comunicação, permitindo uma melhor transmissão de mensagens entre os Rotários.

Actividade de Frequência A Frequência regular às reuniões do clube é uma das exigências para a associação do (a) Rotário (a) num Rotary Clube.Essa condição de frequência garante ao Rotário o desenvolvimento do companheirismo e a participação no treinamento rotário e no conhecimento dos projetos do clube. Havendo a impossibilidade de frequentar uma reunião do seu clube, o (a) Rotário (a) pode recuperar a frequência, dentro de um intervalo de 14 dias antes ou depois da sua reunião, participando de uma reunião de um outro clube, reuniões de Rotaract, Interact ou de um evento oficial de Rotary. Além dessa freqüência para recuperação, é estimulada a presença a eventos distritais,regionais e internacionais, pois isso aumenta, em muito, o companheirismo, oconhecimento e o entendimento sobre Rotary e desenvolve a oportunidade de prestação de serviços. A Frequência está presente na actividade básica de: Motivação - a presença desenvolve o companheirismo.

Actividade do Boletim O Boletim é o órgão de divulgação do Rotary Clube. Por meio do Boletim o Presidente e o Conselho Director, os Diretores das Avenidas e os Presidentes das Comissões comunicam com os sócios, transmitindo mensagens de

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

incentivo, dando conta do que foi realizado e dos projectos futuros. O Boletim é uma fonte de motivação, na medida em que destaca aqueles que cumpriram tarefas no clube, no distrito ou em Rotary International. O Boletim deve dar destaque ao Desenvolvimento do Quadro Social,actividade vital do Clube, e para a Informação Rotária que estará presente em todas suas edições. O Boletim está presente nas actividades básicas de: Recrutamento - incentivo ao Desenvolvimento do Quadro Social; Treinamento - divulgando a Informação Rotária; Motivação - divulgando realizações do clube e noticias ligadas às actividades distritais, regionais e internacionais de RI e Comunicação - realiza a comunicação interna e pode ser um bom veiculo de comunicação externa, levando à comunidade uma imagem positiva do Clube Rotário.

Actividade da Revista Regional / Rotary World e a Internet A Revista Regional, para nós é o Portugal Rotário e a revista The Rotarian são órgãos de divulgação da realização de programas rotários, de comentários sobre aspectos diversos do movimento rotário e de artigos de informação rotária, além de divulgar matéria de interesse geral para profissionais, homens de negócios e suas famílias. O Portugal Rotário publica realizações dos clubes e é um agente de motivação para quem as realizou. Por tudo isso, a leitura da Revista traz motivação e instrução rotária. A Rotary World é uma publicação de RI, em português, editada cinco vezes no ano, com noticias mundiais sobre programas e actualidades do Rotary. A internet é hoje largamente utilizada em Rotary para a comunicação, fornecimento de litera-

65

tura rotária, documentos e divulgação. Além dos sites de muitos Rotary Clubes, o site do Rotary Club de Torres Vedras, Distrito 1960, http://www.boaventuranogueira.org tem muita matéria para consulta; o Centro de Serviços de Rotary International no Brasil tem o endereço electrônico: www.rotary.org.br e o Escritório Central de Rotary, localizado em Evanston, USA, tem o endereço electrónico: http://www. rotary.org. Vemos que a Revista Rotary World e os Sites de RI na Internet são actividades que divulgam e motivam o (a) Rotário (a) à participação de Rotary no clube, no distrito ou em outras missões específicas. Atividades de Revista, Rotary World e Internet estão presentes nas atividades básicas de: Treinamento - fornecendo muita informação rotária e notícias de programas e do movimento rotário em geral; Motivação - conhecendo melhor Rotary, somos motivados a continuar participando nas suas atividades.

Actividade de Relações Públicas As Relações Públicas, feitas internamente no clube, procura estabelecer objectividade em todo o relacionamento, sob as mais diversas formas, dos componentes do clube entre si e entre os líderes da atividade e os (as) Sócios (as). Atendido este propósito, as Relações Públicas internas conseguem estabelecer um ambiente produtivo no Clube Rotário. As Relações Públicas feitas externamente realizam uma boa imagem do Rotary junto da comunidade onde ele está instalado. Esse trabalho pode ser feito através dos media, mas existem vários meios para os próprios sócios e os clubes realizarem essa promoção com programas que façam aparecer, de uma forma relevante ou de forma discreta, porém bastante frequente, a ac tivida-

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

de de serviço do Rotary. As Relações Públicas estão presentes em todas as actividades básicas, pois todas elas dependem de boas técnicas de comunicação para serem eficientemente realizadas.

Serviços Internos – um Grupo integrado Da forma como ficou mostrada, a actividade de Serviços Internos interage no sentido de realiza ras actividades básicas de recrutamento, treinamento, motivação e comunicação. Na prática, um bom funcionamento da Avenida dos Serviços Internos somente será eficiente se os seus integrantes formarem um verdadeiro grupo, integrado em seus objetivos, com um bom entendimento e cooperação entre todos. Essa condição somente será obtida, se o Grupo de Serviços Internos for mantido o mais estável possível, ano a ano. Para usarmos a recomendação salutar de Rotary para que haja rotação dos sócios nas diversas actividades do clube, entendemos que uma substituição anual de, no máximo, 20% dos membros do Grupo de serviços Internos,permitirá uma estabilidade desse Grupo resultando uma acção de cooperação na busca de seus objetivos. Finalmente, ressaltamos que a implantação desse tipo de administração de serviços Internos não é de fácil instalação, cabendo a cada clube encontrar a maneira mais adequada para as suas próprias condições. A troca de experiências entre os clubes, sobre o assunto, será de grande valor para desenvolver uma administração eficaz e eficiente de Serviços Internos.

Serviços Profissionais Atende ao objectivo de Rotary na parte de estimular e fomentar o ideal de Servir como base de todo o empreendimento digno, promovendo

66

e apoiando o reconhecimento do mérito de toda a ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional. Os princípios abaixo são inerentes aos Serviços Profissionais: 1. Promoção e utilização dos mais elevados padrões de ética em todas as profissões. Entre eles a fidelidade ao empregador, aos empregados e aos associados, e o tratamento justo dos associados nos negócios e nas relações profissionais; 2. O reconhecimento do benefício à sociedade de todas as profissões úteis, não apenas a própria, mas de todas aquelas que são exercidas pelos Rotários; 3. A contribuição à sociedade com base nos conhecimentos profissionais próprios, visando solucionar os problemas desta e suprir suas necessidades. Os Serviços Profissionais são um resultado do principio das classificações: um método que, inicialmente, era exclusivo do Rotary e que limita a admissão a um clube de um número limitado de representantes de cada negócio ou profissão. Daí que um dos aspectos importantes deste princípio dec lassificação que resulta no conhecimento e experiência acumulado destes representantes, dando a cada Rotary Clube os recursos necessários para implementar diferentes projectos, visando englobar todos os aspectos desta 2ª Avenida de Serviços. Lembramos que a classificação é o termo ou conjunto de palavras que define : a actividade principal da empresa, firma ou instituição a que o(a) Rotário está ligado; a actividade do(a) Rotário (a) na Empresa, firma ou instituição a que ele está ligado e a actividade autónoma do (a) Rotário (a). As actividades dos Serviços Profissionais são revistas tanto pela responsabilidade do Rotary Clube como do (a) Rotário (a). O papel do Clube é o de incentivar o alcance objectivo da

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

organização através do exemplo demonstrado pela implementação de projetos que possibilitem aos sócios contribuir com os seus talentos profissionais. O sistema de “um (a) Sócio (a), uma Classificação” é a base para a responsabilidade pessoal de cada Rotário (a) à frente dos Projectos de Serviços Profissionais, actuando como representante da sua classificação. Cabe, ainda, ao Rotário (a) comportar-se e conduzir os próprios negócios e a sua vida profissional de acordo com os princípios rotários. Sendo o (a) Sócio (a) portador da classificação que lhe é “emprestada”, cabe a ele levar ao seu meio profissional ou dos seus negócios esses princípios através de seu exemplo. Como orientação aos Rotários na sua conduta profissional e nos negócios, o Conselho de Legislação de 1989 - Singapura -adoptou a seguinte declaração : DECLARAÇÃO PARA EXECUTIVOS E PROFISSIONAIS ROTÁRIOS Como Rotário (a), no exercício da minha profissão ou na condução dos meus negócios, devo observar as seguintes normas: 1) Considerar a minha ocupação como uma oportunidade adicional para servir; 2) Ser fiel à letra e ao espírito do código de ética da minha ocupação, às leis do meu país e ao padrão moral da mnha comunidade; 3) Fazer todo o possível para dignificar a minha ocupaçãoe promover os mais altos padrões éticos no exercício da mesma; 4) Ser justo com o meu empregador, empregados, associados, concorrentes, clientes, o público e todos aqueles com os quais mantenho um relacionamento comercial ou profissional; 5) Reconhecer o respeito devido a todas as ocupações úteis na sociedade, assim como a dignidade inerente às mesmas; 6) Oferecer os meus conhecimentos profissionais para propiciar oportunidades aos jovens, para atender às necessidades especiais de outros e para melho-

67

rar a qualidade da vida na minha Comunidade; 7) Ser honesto na propaganda que fizer e em todas as apresentações ao público relativas à minha empresa ou profissão; 8) Não procurar obter de umRotário (a), nem lhe outorgar, um privilégio ou uma vantagem que não sejam normalmente concedidos num relacionamento comercial ou profissional.

Actividades de Serviços Profissionais As actividades de Serviços Profissionais, como todas as demais, podem ser assumidas por um sócio ou por um grupo. São elas aORIENTAÇÃO PROFISSIONAL, o APOIO PROFISSIONAL ,a CONSCIECIALIZAÇÃO PROFISSIONAL, o RECONHECIMENTO PROFISSIONAL e os VOLUNTÁRIOS DE ROTARY. Temos ainda a oportunidade de realizar significativos e relevantes programas na área dos Serviços Profissionais durante o MÊS DOS SERVIÇOS PROFISSIONAIS, durante todo mês de Outubro de cada ano. No nosso Distrito, é incentivada a comemoração da Semana da Ética, instituída oficialmente em muitos municípios.

Orientação Profissional Tem como finalidade orientar jovens desempregados, idosos a aprender as técnicas necessárias para enfrentar o mercado de trabalho eencontrar um emprego útil. Especificamente, no caso dos jovens, duas actividades podem ser desenvolvidas: 1) orientação para a escolha de profissão, seja de nível técnico ou superior e, 2) treinamento específico para exercer a curto prazo uma profissão. Os desqualificados profissionalmente, em geral são pessoas que perdem o emprego devido à introdução de equipamentos mais sofisticados ou da automação da produção. Um programa de treina-

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

mento especifico ou a orientação na procura de nova colocação profissional pode auxiliar muito essas pessoas. Da mesma forma, os idosos que por qualquer motivo necessitem continuar trabalhando, têm nas actividades de Orientação Profissional a oportunidade de serem treinados para outras colocações. Alguns projectos que já foram implantados e servem como exemplo são os abaixo relacionados : Planear, em local público, a realização de uma “feira profissional” onde os (as) Rotários (as) responderão a perguntas sobre a sua profissão; Treinar pessoas que procuram colocação profissional em técnicas de entrevista, sendo os (as) Rotários (as) os entrevistados; Doar Bolsas de Estudo em Escola Técnicas; Editar um manual de profissões existentes no território/ região do clube para distribuição aos alunos das escolas públicas(preferencialmente) e particulares como informação e orientação de carreira; Organizar Seminários de pequenos negócios para profissionais e pessoas de modo geral que tem em perspectiva montar a sua própria actividade de comércio ou de indústria.

trabalho pode ser melhorada pela acção dos (as) Rotários (as) que implantarem nos seus empreendimentos uma boa relação patrão empregado, fazendo com que essa experiência seja difundida e copiada. Também, na área de qualidade, as campanhas de esclarecimento sobre uso e abuso de drogas e álcool, seja no ambiente de trabalho ou de um modo geral, é uma actividade de Apoio Profissional. Além das ideias apresentadas acima podemos enunciar também as seguintes:Debater casos reais que ilustrem os problemas enfrentados por Rotários (as) nas suas actividades de compra e venda das suas Empresas; Trabalhar junto de instituições de crédito para oferecer condições especiais para pequenas empresas da Comunidade; Fundar “Probus Clubs”, que reúnem pessoas idosas aposentadas para discutirem em suas reuniões assuntos que interessem a comerciantes, profissionais, e outros empresários aposentados; Treinar executivos para o tratamento de funcionários que tenham problemas com o uso de drogas e alcóol; Difundir a Prova Quádrupla na Comunidade.

Apoio Profissional

A Prova Quádrupula

Tem como finalidade aumentar o mercado de trabalho na região para atender à população e melhorar a qualidade das actividades relacionadas com o desempenho das profissões.Em uma comunidade que apresenta um grande número de jovens a entrar para o mercado de trabalho e desemprego causado por redução da actividade económica ou pelo aumento de produtividade dos empreendimentos, cabe ao Rotary Clube oferecer colaboração na procura de novas oportunidades de emprego, seja com a atracção de mais empresas ou novas actividades que possam absorver a mão de obra disponível. A qualidade no âmbito do

A Prova Quádrupla surgiu em 1932, de uma necessidade de recuperação organizacional e financeira de uma empresa que comercializava utensílios de cozinha e outros artigos para casa. Foi montada pelo então funcionário daquela Empresa, Herbert J. Taylor que veio a ser Presidente de RI em 1954-55. Taylor alcançou, ao implantar a Prova Quádrupla, estabeleceu uma maneira única de acção ética e de boa vontade para todos os funcionários, visando criar uma imagem positiva da empresa,o que ajudou de forma significativa na sua recuperação tendo sido um óptimo instrumento nessa recuperação, a sua utilização foi cedida ao Rotary Internatio-

68

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

nal. Todas as reproduções da Prova Quádrupla deverão ter o formato que apresentamos a seguir: Do que nós pensamos, dizemos ou fazemos 1) É A VERDADE? 2) É JUSTO para todos os interessados? 3) Criará BOA VONTADE e MELHORES AMIZADES? 4) Será BENÉFICO para todos os interessados? A única finalidade da reprodução e do uso da Prova Quádrupla deve ser a de desenvolver e manter altos padrões de ética nas relações humanas. A sua reprodução não pode fazer parte de anúncio de uma Firma ou Empresa com a finalidade de somente aumentar vendas ou prestígio junto do seu mercado. A reprodução da Prova Quádrupla deve sempre estampar o nome do Rotary Clube que está fazendo a sua divulgação.

Consciencialização Profissional A actividade de Consciencialização Profissional deve levar os (as) Rotários (as) a aumentar o conhecimento e a apreciação acerca do maior número possível de ocupações e profissões.O conhecimento profundo de um grande número de ocupações e profissões leva os (as) Rotários (as) a desempenhar melhor os seus programas de Serviços Profissionais, seja na orientação, apoio e de conhecimento profissional. A realização desse programa faz-se através de: Palestras sobre classificação, quando um (a) Rotário (a) ou não apresenta uma profissão, desde a formação necessária até às oportunidades e problemas que se apresentam no seu dia a dia; Visitas a locais de trabalho, onde poderão ser realizadas as reuniões do clube com a finalidade de apresentar a ocupação ou profissão ali

69

exercida. Poderão ser convidados jovens estudantes que se interessem em conhecer aquela área; Grupos de debate onde profissionais da mesma área, porém com enfoques operacionais diversos, se reúnem para conhecer mais profundamente as actividades exercidas por cada um deles. Também assuntos de interesse da comunidade podem ser tema de discussão entre vários profissionais de diferentes áreas, vindo à tona uma consciencialização de todos a respeito das ocupações e profissões representadas no Grupo; Grupos Profissionais de Rotary, proporcionam a oportunidade de aumento da consciencialização profissional, o conhecimento e a apreciação de profissões iguais exercidas em países diversos, com culturas e recursos tecnológicos e humanos próprios.

Reconhecimento Profissional Nesta actividade, o Clube deve desenvolver métodos de reconhecer na comunidade e homenagear publicamente a excelência profissional e a prática de altos padrões de ética nos ambientes de trabalho. Uma das boas maneiras de realizar o reconhecimento é fazendo com que o público participe do momento, tornando dessa maneira os conceitos rotários de excelência profissional e prática de altos padrões de ética, mais disseminados pela comunidade.Também, realizando o Reconhecimento Profissional internamente, nas empresas, com a participação de profissionais ou Homens de negócios no momento da homenagem dentro dos seus ambientes de trabalho, favorece acdisseminação dos conceitos rotários.É importante que representantes das mais variadas profissões e actividades, desde as mais humildes até às mais qualificadas sejam destacadas com o reconhecimento rotário. Assim estaremos divulgando em toda a comunidade o reconhecimento do mérito de

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional.

Voluntários do Rotary Esta actividade, consciencializa e estimula a inscrição de Rotários (as) como Voluntários para prestar serviços na comunidade local, nacional ou internacional. Centraliza as necessidades provenientes das comunidades através de Serviços à Comunidade e de Serviços Internacionais adequando-as com as ofertas oriundas de Rotários, Rotaractistas, Interactistas ou Ex- Bolsistas do Distrito. A prestação de serviços a nível internacional, conta ainda com a possibilidade de receber da Fundação Rotária um Subsídio Voluntário de Rotary que paga despesas de transporte para o voluntário (a) e pode ajudar na sua manutenção no local de trabalho. Como exemplo de trabalhos, podemos citar: Um engenheiro nigeriano trabalhou na construção de reservatórios de água potável no seu País; Uma Equipa de Médicos brasileiros, do Distrito 4600 realizou 250 operações às catarata em Países Africanos, num Mês de trabalho; Equipas de Voluntários australianos juntaram-se a voluntários filipinos e trabalharam na construção de escolas e de bibliotecas; Um Dentista do Distrito 4620, prestou serviços odontológicos por 30 dias nas Filipinas. Muitos outros trabalhos são executados no mundo todo por Voluntários de Rotary. A publicação do Rotary Hoje tem divulgado em todos os seus números essa actividade.

Serviços à Comunidade A Avenida dos Serviços à Comunidade atende ao objectivo de Rotary na parte de estimular e fomentar o Ideal de Servir como base de todo o empreendimento digno, promovendo e apoiando a melhoria da Comunidade pela con-

70

duta exemplar de cada um na sua vida pública e privada. Esta Avenida de Serviços cuida de melhorar o nível de vida na sua comunidade, com contribuições a nível do desenvolvimento pessoal, do suporte físico na forma de obras e equipamentos e da melhoria ambiental. O primeiro trabalho realizado nessa Avenida,logo no início de Rotary, foi feito pelo Rotary Club de Chicago que construiu um Balneário público. As atividades desenvolvidas pela Avenida dos Serviços à Comunidade estão distribuídas em: DESENVOLVIMENTO HUMANO; DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO; PROTECÇÃO AO MEIO AMBIENTE e PARCERIA NO SERVIÇO. Também é um compromisso da Avenida dos Serviços à Comunidade a comemoração do “Mês das Actividades Pró-Juventude”, em Setembro,quando são implementados projectos especiais que enfatizam o compromisso do RI para com a juventude. Os Serviços à Comunidade são desenvolvidos pelas actividades acima e pela acção individual do (a) Rotário (a) assumindo um trabalho voluntário em instituições que atendam as populações nas suas mais diversas necessidades.

Desenvolvimento Humano A área do Desenvolvimento Humano desenvolve e implementa planos que orientarão e ajudarão os (as) Sócios (as) do clube a lidar, na respectiva comunidade, com o bem estar de todos os habitantes no decorrer de toda sua vida, e providencia assistência e apoio aos mais necessitados. Alguns tipos de projecto são os seguintes: Promoção da Alfabetização, com o Projecto de Alfabetização Funcional, preparando pessoas para usufruírem com plenitude,aos direitos inerentes à sua condição de cidadão; Prevenção do uso e abuso de drogas, colaborando com as autoridades e outras instituições

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

ou com projectos próprios; Em relação aos cidadãos deficientes físicos, realizar projectos que facilitem a sua integração nas actividades comunitárias, como a educação, o lazer e o trabalho; Em relação aos Idosos, facilitar para todos o acesso aos programas já existentes ou implementando outros Programas; Infância, auxiliando instituições existentes ou promovendo a criação de ambientes onde as crianças possam ter um desenvolvimento integral; No que concerne à temática da pobreza prestar ajuda, em pequenas coisas, apoio a pessoas que de alguma forma são desamparados através do encaminhamento para tratamento médico, atendimento jurídico, direccionamento para instituições assistenciais, etc...; Higiene e cuidados médicos com programas específicos em áreas carentes ou em escolas, abrangendo pais dos alunos; Auxilio aos Emigrantes, encaminhando-os na procura de moradia e de trabalho; em termos de Segurança pública, com estimulo e auxílio à criação de sistemas de segurança aos cidadãos. Como exemplo de acções específicas podemos citar: Rotários (as) como voluntários para a alfabetização; Criação de Bibliotecas para atender a estudantes; Palestras e visitas de Rotários (as) e pessoas voluntárias para divulgar cuidados médicos e princípios de higiene.

Desenvolvimento Comunitário A área de Desenvolvimento Comunitário desenvolve e implementa planos que orientarão os sócios do clube no trabalho de melhoria do padrão de vida da comunidade, por meio da melhoria das condições físicas e das suas instalações. Alguns tipos de projecto são: Centros Comunitários, construindo, ampliando ou equipando; Hospitais, ampliando,equipando; Saneamento básico,definindo necessidades,

71

auxiliando na implantação e na melhoria do sistema existente; Parques e espaços para lazer, criação, ampliação e manutenção; Escolas, construção, manutenção e fornecimento de equipamentos; Revitalização da zona urbana ou rural, projectos específicos de recuperação económica com obras, assistência... Como exemplo de acções específicas podemos citar as seguintes:Fornecimento de equipamento hospitalar; Fornecimento de Máquinas Braile para escola de cegos; Criação de Biblioteca funcional.

Protecção ao Meio Ambiente A área da Proteção ao Meio Ambiente desenvolve e implementa planos que orientarão os sócios do clube a monitorar e a melhorar a qualidade do meio ambiente da comunidade. O projeto Preserve o Planeta Terra estimula actividades a nível mundial, agindo o Rotary International no sentido de que cada Rotary Clube cumpra a sua parte na comunidade onde está instalado. Alguns tipos de projectos são: a conservação do solo, promoção da necessidade e auxilio quando necessário para que haja um efectivo cuidado com o solo; Aproveitamento de lixo, campanhas de consciencialização para a recuperação de lixo, instalação de projectos de aproveitamento de lixo; Reflorestamento, plantação de árvores em locais públicos, nas margens dos rios e afluentes; Protecção de recursos energéticos, campanhas para a economia de água,energia elétrica e madeira; Protecção às espécies ameaçadas de extinção, campanhas junto da comunidade e das autoridades para a adopção de medidas protectoras; Recuperação de rios e protecção dos mesmos, campanhas de não poluição de rios e participação de Rotários (as) em organizações quecuidem desses assuntos.

Nº 5 | novemBRo‘08


Informação Rotária

Parceria no Serviço A actividade de Parceria no Serviço desenvolve e implementa planos que orientam os sócios do clube no estabelecimento de relações com outras organizações patrocinadas por Rotary Clubes actuantes na comunidade, colaborando com estas na prestação de serviços. Esses grupos permitem ampliar o alcançe dos clubes no seu objectivo de prestar auxilio à comunidade. Estas entidades são o:

Rotaract É uma organização de estudantes, jovens executivos e profissionais dos 18 aos 30 anos de idade, interessados na prestação de serviços. O Rotaract promove o serviço, a compreensão internacional e o desenvolvimento profissional. Os rotaractistas têm os seus próprios projectos e também auxiliam nos projectos dos seus Clubes de Rotary patrocinadores. Cabe ao Rotary Clube dar toda a assistência e orientação para o desenvolvimento do Rotaract, tendo esse no entanto, devido à capacitação dos seus membros, autonomia na direcção das suas actividades. O Rotaract é uma maneira sustentável de formar profissionais que serão futuramente Rotários (as).

Interact Composto de jovens dos 14 aos 18 anos, os Interacts precisam da orientação, inspiração e acompanhamento muito próximo do Rotary Clube patrocinador. O Interact dá aos jovens a oportunidade de conhecerem a alegria de servir, criando condições para desenvolvimento de actividades sociais. Nas suas actividades é desenvolvida a iniciativa pessoal dos jovens, estimulado o trabalho em grupo e patrocinada a oportunidade do exercício de desenvolvimento da liderança.

72

Núcleos de Rotary de Desenvolvimento Comunitário (NRDC) Os NRDC são integrados por pessoas de ambos oss sexos pertencentes à comunidade, sinceramente interessadas em melhorar a qualidade de vida nas suas comunidades, mas que não tenham o conhecimento ou o treinamento necessários para isso. É uma das melhores maneiras de envolver não Rotários (as) em actividades comunitárias de solidariedade. O Núcleo é patrocinado por um Rotary Clube, cujos sócios oferecem a sua experiência no mundo empresarial ou técnico para dar apoio e continuidade aos Projectos que daqui advêem.

Familiares de Rotários (as) Os familiares de Rotários (as) representam uma das maiores fontes de ajuda nos serviços voluntários no mundo inteiro. As esposas, os maridos e filhos devem reunir-se para participar na realização de Projetos dos Rotary Clubes ou para implementar os seus próprios projectos, as vezes difíceis de serem realizado pelos Rotários (as). Além deste aspecto do serviço, é importante estas actividades como um modo de reunir as famílias em torno do companheirismo rotário.As Casas da Amizade são Associações de Famílias de Rotários, são exemplos destas entidades que prestam relevantes serviços ao lado e em conjunto com os Clubes Rotários.

Nº 5 | novemBRO‘08


Informação Rotária

JANEIRO VISITAS OFICIAIS 6 8 12 13 14 15 19 20 21 22 23 26 28

> > > > > > > > > > > > >

RC Castelo Branco RC Moita RC Lisboa-Lumiar RC Vila Franca de Xira RC Entroncamento RC Lisboa-Centro RC Portimão RC Vila Real de Santo António RC Labos RC Silves RC Lisboa RC Oeiras RC Lisboa-Norte

AGENDA 9 > II Conselho de Governadores Hotel do Mar – Sesimbra 10 > Seminário Distrital dos Serviços Profissionais Hotel da Costa da Caparica

> Jantar de Reis da Família Rotária do D.1960 Convento de Cristo – Tomar

24 > Jantar de Gala comemorativo do 25º Aniversário do Interact Clube de Castelo Branco Castelo Branco

ANIVERSÁRIOS 13 13 17 17 23

> > > > >

RC Machico-Santa Cruz RC Vila Franca de Xira RC Carnaxide RC Lisboa-Centro RC Lisboa

73

Nº 6 | DezemBRo‘08


Informação Rotária

Lista do Quadro Social e Frequências Lista do Quadro Social e Frequências

Variação

0

0

0

31

48.39

0

28.23

0

50

-1

54.17

0

58.33

0

47.824

30

5

26

83.33

0

54.17

0

80

0

75

1

61.84

0

70.868

27

4

0

0

43.985

16

0

0 65.912

14

4

16

51.56

0

28.13

0

46.25

0

50

0

14

52.86

0

50

0

73.21

0

70

0

87.5

0

30

48.33

0

48.33

30

0

17

55

2

38.16

0

50

0

51.32

0

55.26

0

49.948

19

0

25

66.67

0

51.56

0

52.5

0

42

0

47

0

51.946

25

4

0

0

61.9

0

0

26

48.91

0

46.43

-1

38

0

66.67

0

77.78

0

55.558

25

0

17

74.12

1

60.29

0

73.53

0

81.25

-1

79.69

0

73.776

17

8

39

34.87

0

22.22

-3

32.22

0

37.22

0

38.33

0

32.972

36

0

36

41.71

0

29.69

-3

45.63

0

57.5

0

43.633

33

3

27

58.4

-2

44

0

54

0

54.4

0

51.76

25

0

23

62.26

1

52.38

0

57.32

24

0

0

0

48

0

18

58.89

0

36.76

-1

50

0

48.55

17

3

25

56.25

0

39.06

0

65

0

57.81

0

54.69

0

54.562

25

4

25

56.8

0

53

0

48

0

54

0

53

0

52.96

25

11

0

0

0

0

0

48.585

24

0

0

0

20

47

0

47

20

3

61

17.66

-1

3.74

0

20.48

1

18.84

0

21.71

0

16.486

61

0

17

93

0

79

0

93

0

71

-2

67.25

0

80.65

15

4

0

0

0

22

49.09

0

51.14

0

68.75

0

72.73

0

53.57

60

71.43

0

75

1

0

61

-4

25

100

0

52.08

0

35

66.67

46.4

0

2

65

0

0

0

80

0

39.29

0

100

0

22

59.09

0

27.27

0

54.55

0

14

78.57

0

57.14

0

21.25

-1

63.33

0

100

0

0

55.68

31

1

20

5

50.115

22

0

0

0

61.45

25

0

0

0

0

81.387

11

0

0

0

0

0

0

37.857

17

0

0

0

0

66.416

12

0

0

2

0

1

0

0

79.823

27

0

46.97

22

2

67.855

14

7

21.25

16

0

0

46.313

22

80.56

0

71.11

0

0

0

0

0

6

0

0

0

0

22

0

0

44.095

0 0

0

23

0 0

0

0

66.18

18

0

0

0

0

0

0

0

0

6

0

0

0

0

0

55.45

44.55

80.56

42.05

0

Sem Informação Informação incompleta Informação actualizada 48.7

0 66.67

s.i. i.i. i.c.

0

0

Nº 6 | DezemBRO‘08

73

54.55

Legenda: 35

18

0

i.c.

100

0

74

22

61

d.i.

0

0 93

33

78.85

0 48

s.i

0

0 65

48.61

58

0 50

0

48.67

0 54

0 0 45.63

79 0

64.44

54.747

0 0

18

18

23

0 0

0

63.89

0 22

43.19

16

0

0 44.822

0

21.25

14

22 46.97

67.855

27

0 0

0

59.645

0

64.583

12

0

50

0

0

47.73

0

0

0

0

17

0

0

0

42.05

37.857

0 0

0

81.387

0

0 0

0

0 0

44.55

63.25

50.115

77.567

0

48.867

46.15

53.17

39.775

0

86

0

25

0

22

3

0

20

0

23

0

20

54.747

29

0 70.785

0

13

0

55.45

22

83.33

0

30

0

52.27

0

50

0

17

0

56.52

38.64

3

5

77.78

0

81.25

0

23

51.14

-1

0

18

22

82.35

-1

0

48.7

0

48.25 77.567

11

0

75

0

21.25

3

34.78

0

0

5

0

0

0

46.09

0

0

27

23

52.5

0

Sem Informação Informação incompleta Informação actualizada

0

78.85

0

s.i. i.i. i.c.

58

0

30

0

Legenda:

0

69.23

63.236

0

23

1

0

0

-1

84.62

84.17

0

65.6

19

0

0

30

72.5

0

0

0

48.67

0

0

0

29.17

0

6

1

8

81.67

13 22

3

29

46.15 39.775

5

0

7

25

2

0

0

54.55

1

46.15

22

s.i. s.i. i.c. s.i. s.i. i.i. i.c. i.i. i.i. s.i. i.c. s.i. i.i. i.c. s.i. s.i. i.c. s.i. s.i. s.i. s.i. i.c. s.i. s.i. s.i. s.i.

13

0

54.17

18

0

s.i. i.i. s.i. i.c. i.c. s.i. i.i. i.c. i.i. i.c. i.c. s.i. s.i. i.c. i.c. i.c. i.i. i.c. i.i. s.i. i.i. i.c. i.c. s.i. s.i. i.i. s.i. i.i. i.c. i.c. si s.i. i.i. i.i. i.c. s.i. i.i. i.i. i.i. s.i. i.c. s.i. s.i. i.i. s.i. s.i. s.i. i.i. s.i. s.i. i.c. s.i. s.i. i.i. i.i. i.i. i.i. s.i. i.i. s.i. i.c. i.i. s.i. s.i. i.c. s.i. s.i. s.i. s.i. i.i. s.i. s.i. s.i. s.i.

Informação s.i. d.i. i.c. 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 64.537

43

17

3

Frequência média Número de Sócios actuais Número de Sócios 100% no ano

62.61

11

0

Frequência

0

17

20

Variação

72.83

15

60

Frequência

0

25

47

0 23

70.65

32.22

73.53

0 66.74

1

24

10.7

0

0 0

0

0

24 48.585

0

0

4

12

3 17

25

25 52.6

48.55

53.437

0

0

2

8

0

0

0 0

24 57.32

25 52.133

33 39.01

36 29.77

18 69.313

25

0 0

44.447 0 38

Novembro Dezembro

Variação

Frequência

Variação

Frequência

Variação

Frequência

Variação

Outubro

i.i. s.i. s.i. i.c. i.c. i.c. i.c. i.c. i.c. s.i. i.c. i.c. i.c. s.i. s.i. i.i. s.i. i.i. i.i. i.c. ss.i. i i.i. i.i. i.c. s.i. i.c. i.c. i.i. s.i. i.c. s.i. s.i. i.c. s.i. s.i. s.i. 4 25

0 0

57.6

0

4

0 30

14

19 48.62

48.33

Setembro

60.87

0 0 50

58.69

Agosto

22

51.32 0 73.21

0

s.i. i.i. i.c. i.i.

0

16

Abrantes Albufeira Alcobaça Algés Almada Almancil-Internacional Almeirim Amadora Angra do Heroísmo cpm Azeitão Barreiro Beja Benedita Caldas da Rainha Carnaxide Cascais-Estoril Castelo Branco Costa da Caparica Entroncamento Estói - Internacional Estremoz Évora Faro Fátima Funchal Horta Lagoa Lagos Lisboa Lisboa-Belém Lisboa Benfica Lisboa-Benfica Lisboa-Centennarium Lisboa-Centro Lisboa-Estrela Lisboa-Lumiar Lisboa-Norte Lisboa-Oeste Lisboa-Olivais Lisboa-Sul Loulé Loures Machico - Stª Cruz Mafra Moita Montijo Odivelas Oeiras Olhão Palmela Parede-Carcavelos Peniche Pico Ponta Delgada Portalegre Portela Portimão Porto Santo Praia da Rocha Praia da Vitória Rio Maior Santarém São Jorge Seixal Sesimbra Setúbal Setúbal-Sado Silves Sintra Tavira Tomar Torres Vedras Vila Franca de Xira Vila Real Stº António

Frequência

Clubes

39.845

0

Sócios em 30 de Junho de 2008

Julho


Informação Incompleta 30%

Informação Rotária

Frequência média (dos Clubes que apresentam dados

Clubes e a informação dadaaté para esta tabela nesta tabela, Novembro) Informação

Completa 80.00 25%

60.00 75.01

40.00

60.00

58.59

Sem informação 59.58 60.61 45%

43.70

20.00 0.00 Informação Julho Incompleta 30%

Agosto

Setembro Outubro Novembro Média 5 meses

Saldo de entradas/saídas de Companheiros(as) (dos Clubes que apresentam dados nesta tabela, até Frequência média (dos Clubes que apresentam Novembro)

nesta tabela, até Novembro)

4 3 80.00 21 0 -1 60.00-2 -3 -4 -5 -6 40.00-7 -8 -9 -10 -11 20.00 -12 -13

Clubes e a informação dada para esta tabela 4

3

Informação Completa 25%

0

75.01

-2

Sem informação 45%

60.61-8

58.59

60.00

59.58

43.70

Informação -13 Incompleta 30% Julho Agosto

0.00

Julho

Setembro

Agosto

Outubro

Novembro

5 meses

Setembro Outubro Novembro Média 5 meses

Frequência média (dos Clubes que apresentam dados nesta tabela, até Novembro)

Saldo 80.00 de entradas/saídas de Companheiros(as) (dos Clubes que apresentam dados nesta tabela, até 60.00 Novembro) 59.58 40.00

4 3 2 1 0 -1 -2 -3 -4 -5

dados

75.01

60.00

58.59

60.61

43.70

20.00

4

3

0.00 Julho

Agosto

75

Setembro Outubro Novembro Média 5 meses 0

-2

Nº 6 | DezemBRo‘08

Saldo de entradas/saídas de Companheiros(as)


Informação Rotária

Ética O Rotary tem um conjunto de perguntas, a que chamamos “Prova Quádrupla”, que serve para melhorar a nossa forma do que nós pensamos, dizemos ou fazemos: 1)  É a VERDADE? 2)  É JUSTO para todos os interessados? 3)  Criará BOA VONTADE e MELHORES AMIZADES? 4)  Será BENÉFICO para todos os interessados? No entanto o que se trata é do TRATADO de ÉTICA mais simples e com maior profundidade que conheço. Por muito que custe o titulo “ Prova Quádrupla” não diz o potencial que têm as quatro perguntas. Sei que é difícil, a este conjunto de perguntas, criado em 1932, por Herbert Taylor, mudar o nome, mas nos tempos difíceis que vivemos o Rotary que tem por Missão: “A aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando á consolidação de boas relações, da cooperação e da paz entre nações” O Rotary deve começar a empregar a palavra Ética que é no fim o que trata a Prova Quádrupla para que a mensagem tenha mais impacto, junto de todos os que pretendemos servir. Devemos divulgar o nosso TRATADO de ÉTICA pelas empresas, pela comunidade e pelos amigos, é um serviço que fazemos ao mundo. Quando hoje os Valores são postos em causa pela crise que vivemos, vamos divulgar ao máximo o nosso TRATADO de ÉTICA. JOÃO BANDEIRA

Presidente da Comissão Distrital dos Serviços Profissionais

76

Subsídio de RI – Relações Públicas 2008-09 O Conselho Director do RI alocou fundos para auxiliar os Distritos a aumentarem localmente no Ano Rotário de 2008-09 a consciencialização e a compreensão pública de Rotary. O objectivo é o de fomentar o interesse de potenciais ­Rotários (as) e o de motivar os Sócios actuais. O nosso Distrito candidatou-se ao Subsídio de Rotary International para Relações Públicas em 1 de Outubro de 2008 e recebeu no dia 26 de Dezembro a feliz notícia de o mesmo ter sido APROVADO! Assim, e com o apoio de Rotary International e da Governadora do Distrito, Compª. Teresa Mayer, o nosso Distrito irá produzir um pequeno filme de cerca de 5 minutos sobre o Movimento Rotário em Portugal, com o objectivo­ de ­divulgar as causas, os objectivos e os Projectos de ­ Rotary, quer a nível nacional quer a nível internacional. O filme irá utilizar os vídeos de Rotary ­ International subordinados ao Lema: ­Humanidade em Acção! A divulgação do mesmo irá ser feita no Portal de Rotary em Portugal e serão distribuídas cópias a Rotários (as), outros Líderes Profissionais, Jovens Estudantes Universitários, Professores, Empresários...). Assim, também em Portugal, a divulgação da imagem pública de Rotary irá ser um Sonho vincadamente realizado!

Nº 6 | DezemBRO‘08


O Canto do Ambiente

Lixo, Resíduos ou Matérias Primas? Vamos pois tentar responder a esta questão. O companheiro já ouviu falar de resíduos, mas provavelmente tem uma ideia vaga do que se trata. Na prática, significa o lixo doméstico, comercial ou industrial que resulta da actividade humana, isto é, do nosso dia-a-dia enquanto produtores e consumidores de bens de consumo. O termo lixo significa tudo aquilo que consideramos supérfluo e passível de eliminar. O que hoje é lixo amanhã pode ser uma matéria prima de grande interesse económico, social e sobretudo ambiental. Hoje em dia o termo lixo caiu em desuso, tendo sido substituído pelo termo resíduo, o qual tem uma conotação mais nobre, uma vez que surge associado a algo que pode ser entendido como um recurso. Assim e na maior parte das vezes quando hoje em dia estamos a falar de lixo ou de resíduos ou de matérias primas, estamos precisamente a falar da mesma coisa! A questão dos resíduos está regulamentada quer através de legislação comunitária quer através de legislação nacional. Se for impaciente deve estar a perguntar: mas o que são resíduos, que tipos de resíduos exis-

77

MANUEL PÁSSARO RC Lisboa-Lumiar

tem, qual a quantidade que produzimos por dia, o que está a ser feito relativamente à gestão de resíduos? O que são resíduos e que tipo de resíduos existem? Resíduos são quaisquer substâncias ou objectos de que o detentor se desfaz ou tem intenção ou obrigação de se desfazer. Consoante as suas características e origens,

Nº 6 | DezemBRo‘08


O Canto do Ambiente

existem vários tipos de resíduos. Quanto à sua origem (tipo de actividades que os produz), os resíduos poderão ser agrupados nas seguintes categorias principais: »  Resíduos urbanos »  Resíduos hospitalares »  Resíduos industriais Quanto às suas características físicas e químicas, os resíduos podem ser agrupados nas seguintes categorias principais: »  Resíduos perigosos »  Resíduos não perigosos »  Resíduos inertes »  Resíduos biodegradáveis »  Resíduos líquidos

78

Quantidade de resíduos produzidos por dia Ao longo do dia, cada cidadão, durante as suas diversas actividades diárias (domésticas, profissionais, de lazer, etc.) produz várias quantidades diferenciadas de resíduos. Por exemplo, em cada refeição produzem-se, além de resíduos de comida, resíduos de embalagens (vidro/ plástico/metal). Nas actividades profissionais diárias produzem-se igualmente resíduos muito diversificados, consoante o tipo de actividade (resíduos de papel/cartão, etc.). Estima-se que, no nosso país, cada pessoa produz em média 450 kg/ano de resíduos urbanos.

Nº 6 | DezemBRO‘08


O Canto do Ambiente

O que está a ser feito para gerir os resíduos? No que respeita aos resíduos urbanos, Portugal encontra-se coberto na sua totalidade por sistemas inter-municipais ou multimunicipais de tratamento e valorização de Resíduos Urbanos (RU), os quais permitiram a erradicação das lixeiras. Na sua maioria, os sistemas promovem o envio dos RU para aterro sanitário, complementados, por esquemas de recolha selectiva de materiais, com base em ecopontos ou recolha porta a porta. Como a solução de envio dos RU para aterros não constitui a opção ideal, e com o objectivo de desviar a maior quantidade possível de RU enviados para aterro, prolongando a vida útil destes e valorizando os próprios resíduos, foi elaborada a “Estratégia Nacional para a Redução dos Resíduos Biodegradáveis Destinados aos Aterros”. Esta estratégia aposta na criação de mecanismos de recolha selectiva e triagem da fracção orgânica dos RU, tendo em vista o encaminhamento deste tipo de resíduos para tratamentos alternativos aos aterros, tais como a reciclagem, a compostagem, a digestão anaeróbia e, residualmente, a incineração. Tal esquema é complementado igualmente pela continuação do reforço na recolha selectiva de materiais componentes dos RU (vidro, papel, plástico e metal).

79

No âmbito da gestão dos resíduos industriais, têm sido implementadas várias medidas, tendo em vista a redução da quantidade e perigosidade dos resíduos industriais produzidos, tais como o desenvolvimento do Plano Nacional de Prevenção dos Resíduos Industriais (PNAPRI). Foram igualmente construídos Centros Integrados de Reutilização, Valorização e Eliminação de Resíduos (CIRVER), que são um conjunto de unidades complementares que permitem reduzir as quantidades exportadas de Resíduos Industriais Perigosos (RIP), evitando custos acrescidos para as empresas portuguesas. No âmbito da gestão de resíduos por fluxo específico (embalagens, pilha, pneus usados, veículos em fim de vida, aparelhos eléctricos e electrónicos, etc.), foram licenciadas as entidades gestoras para cada um deste tipo de resíduos. Como pode contribuir, como cidadão, para minimizar os impactos no Ambiente dos resíduos e para que um resíduo se transforme numa matéria prima e assim possa ser reciclado? Aplicando a política dos 4R: Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Recuperar. A política dos 4R permite que o consumidor reveja o seu dia a dia e tome atitudes ecológicas. Estabelecer uma política ecológica de compras e posteriormente gerir de forma correcta os seus resíduos, são princípios fundamentais para a protecção e preservação do Ambiente.

Nº 6 | DezemBRo‘08


O Canto do Ambiente

Resíduo ou Matéria Prima? A reciclagem é uma das actividades inerentes à gestão de resíduos que permite que estes se transformem numa matéria prima, substituta de matérias primas virgens. As principais vantagens associadas à reciclagem são as seguintes: »  Poupanças energéticas; »  Conservação dos recursos naturais;

80

»  Desviam-se os resíduos dos aterros ou outras instalações de tratamento mais poluidoras; »  Redução da poluição atmosférica e da poluição dos recursos hídricos; »  Criação de novos negócios e mercados para os produtos reciclados.

Nº 6 | DezemBRO‘08

(a continuar em próximo artigo)


sesimbra

5 a 7 de Junho de 2009 castelo de sesimbra

63ª

CONFERÊNCIA DISTRITAL Governadora

tERESA mAYER

diStRito 1960

PoRtUGAL

2008-2009

81

Nº 6 | DezemBRo‘08

CARTA Distrito 1960 - DEZEMBRO de 2008 - nº6  

Este é o nosso mês! Este é o Mês da Família Rotária do D.1960!Quando falamos em Família Rotária devemos falar em unidade, em diversidade, e...

Advertisement