Page 1

Presidente R.I.

William Boyd

Governador do Distrito

Artur Almeida e Silva

CARTA MENSAL doGOVERNADOR Distrito 1960

2 agosto’06

Caros Amigos,

Mensagem

do Governador

www.rotary.pt

No mês dedicado por Rotary a este tema, importa lembrar que, de forma abrangente, o Desenvolvimento do Quadro Social passa por Admissão de novos membros, Retenção dos membros dos clubes e constituição de Novos Clubes. A admissão e integração correcta de novos membros exige que se identifiquem e convidem os melhores líderes da comunidade, com características rotárias e espírito de solidariedade social. Estes novos membros devem ser acompanhados pelo seu padrinho e responsáveis pelo quadro social do clube e seguirem um programa de informação e formação (e de autoformação) contínua, sendo integrados numa comissão do clube, trabalhando com rotários mais experientes, ou seja deve ser devidamente integrado na vida do clube. Deve ser estimulada a sua visita a outros clubes e a sua participação em Seminários, Assembleia Distrital e Conferência do Distrito. Duas importantes fontes de recrutamento são as Mulheres Profissionais e os ex-Membros do Rotaract. Com a admissão de mais mulheres em Rotary podemos beneficiar das suas experiências profissionais, importantes para a acção do Rotary, da sua sensibilidade e capacidades específicas a favor da Comunidade e obter um quadro social mais equilibrado e diversificado. Admitindo os e as ex-rotaractistas permitimos que continuem a servir como rotários(as), aproveitando a sua experiência do Rotaract e dos seus conhecimentos do movimento rotário e beneficiando da sua juventude e capacidade de realização; ao mesmo tempo estamos a renovar e a baixar a idade média do quadro social dos clubes.

Para manter e aumentar o número de membros é necessário garantir: organização e funcionamento dos clubes; liderança consciente de suas responsabilidades; realização de projectos e acções de serviço e boa imagem dos clubes na sua comunidade. Devemos apoiar os clubes em situação difícil, por diminuto número de membros, ausência de projectos de serviço ou outras razões, garantindo a sua continuidade. São tarefas do clube padrinho, dos clubes vizinhos, da Comissão Distrital de Desenvolvimento do Quadro Social e Expansão, do Governador Assistente e do Governador. Na constituição de novos clubes devemos ser ambiciosos, mas prudentes e consistentes na sua concretização. É necessário um trabalho planeado e persistente de identificação, recrutamento, informação e formação rotária. Temos de garantir a sua organização e funcionamento, desde o período de “clube em formação”, até à realização de projectos e continuidade futura. É fundamental o empenhamento do clube padrinho e do Representante do Governador, assim como dos membros da Comissão Distrital. O sucesso da admissão e da retenção de membros do clube e da criação de novos clubes está na forma como são recrutados, orientados, admitidos, formados e envolvidos no Movimento Rotário. Mostremos o Caminho.

Artur Almeida e Silva


tt gOVERNADORES | Rotaract | interact

Transmissão de Tarefas dos Governadores do D1960

No dia 1 de Julho no Hotel Marriott, em Lisboa, efectuou-se a cerimónia formal de transmissão de tarefas, ou seja a passagem de testemunho entre os Governadores 2005-06 Compº José Manuel Pereira e 2006-07 Compº Artur Almeida e Silva, cuja organização esteve a cargo do Rotary Clube de Algés, que a desempenhou com a eficácia esperada. Antecedendo o evento rotário um grupo de 4 jovens cantores líricos da Escola de Música do Conservatório Nacional, bolseiros da Fundação Rotária Portuguesa, deliciou a numerosa assistência com um notável reportório de trechos de música clássica, proporcionando ao evento um momento de elevada beleza musical. A reunião festiva, em que a tónica principal assentou no companheirismo, no calor e amizade rotária, teve a presença do Director do Rotary Internacional Compº José António Salazar, da Colômbia, dos Compºs Governadores entrante e cessante do Distrito 1970, bem como a participação de um número muito significativo de Presidentes entrantes e membros das Equipas Distritais. Após as palavras de congratulação proferidas pelos diversos oradores sobre o labor dispendido e a dedicação com que exerceu o cargo, usou da palavra o Governador cessante Compº José Manuel Pereira, o qual fez um balanço das actividades desenvolvidas durante o Ano Rotário 2005-06, procedendo-se de

seguida à transmissão formal das tarefas. Na sua primeira alocução como Governador, o Compº Almeida e Silva colocou a ênfase e exortou os Presidentes entrantes dos Clubes para a necessidade de exercerem o seu mandato com liderança e responsabilidade, com elevada força e coragem de forma a envolverem os restantes membros na execução de projectos próprios, nos projectos distritais constantes no encarte enviado com a 1ª carta mensal ou nos que participem em parceria com outras organizações. Referiu-se de seguida ao seu compromisso em tudo fazer no sentido da candidatura de Lisboa à Convenção de 2013 vir a ser uma realidade, incentivando os rotários à sua participação nas actividades dos Clubes através de um redobrado interesse e entusiasmo, colocando naquelas acções uma ética responsável e uma responsabilidade social permanente, oferecendo, em contrapartida, a sua disponibilidade, o gosto de trabalhar em grupo e a ajuda pronta sempre que lhe for solicitada a sua colaboração. O seu último apelo e desejo reportou-se à participação nas actividades rotárias não só dos conjugues como ainda dos jovens enquanto portadores de novas ideias e atitudes, e formas mais ousadas de “fazer”. Exortou os Clubes a apresentarem a realidade com que se confrontam e não apenas as aparências, a exercer a tolerância mas não a permissividade, a utilizarem de forma continua o espírito de servir, solicitando o empenho, entusiasmo, dedicação e trabalho visando dar corpo aos objectivos e projectos elaborados para o ano rotário Mostrando desta forma à comunidade o Caminho a seguir.

Transmissão de Tarefas do Rotaract e Interact No início de um novo Ano Rotário assumemse novas lideranças e novas responsabilidades e foi precisamente isso o que aconteceu no dia 30 de Junho, no Hotel Cidadela em Cascais. Nesse dia, realizou-se a Transmissão de Tarefas da Representadoria Distrital de Rotaract da Compª Erica Violette para a Compª Mara Duarte, e a Transmissão de Tarefas da Representadoria Distrital de Interact do Distrito 1960 do Compº Marco Chitas para o Compº Vasco Galhofo. Com efeito, e na presença de muitos clubes de Rotaract e de Interact e de alguns clubes de Rotary, assistiu-se a uma reunião imbuída de um grande e renovado espírito rotário. Nesta cerimónia participaram também o Governador José Manuel Pereira e o Governador Artur Almeida e Silva.

Reuniões de Trabalho das Equipas Distritais Anteriormente ao jantar de transmissão de tarefas, ocorreu a 28 de Junho, uma reunião de trabalho entre as equipas dos Governadores 2005-06 e 2006-07, durante a qual se fez um ponto de situação sobre vários aspectos do Distrito e se analisaram os assuntos pendentes. Seguiu-se, de imediato, uma outra reunião, esta já apenas confinada à Equipa Distrital do Governador Artur Almeida e Silva, constituindo-se como a última reunião de preparação para o ano rotário iniciado a 1 de Julho.

Ficha Técnica escritório da governadoria Rua Sofia de Carvalho, 2-A | 1495-121 Algés | Tel. 210 174 226 | Fax 210 174 230 | E-mail governadoria06-07.d1960@rotary.pt editor Artur Almeida e Silva [RC Algés] ∫ colaboração editorial José Monteiro Martins [RC Sintra] | António Ferreira dos Santos [RC Carnaxide] | Maria de Lurdes Paiva [RC Carnaxide] | Manuel Gerardo [RC Algés] | Teresa Mayer [RC Sesimbra] ∫ projecto gráfico Jorge Ferreira [RC Palmela] ∫ execução Arm. de Papéis do Sado, Lda. | Praça do Quebedo, 14 | 2900-575 Setúbal ∫ distribuição gratuita

2 Carta Mensal do Governador

agosto’06


qUADRO SOCIAL | expansão

Desenvolvimento do Quadro Social Agosto constitui-se no mês que o Rotary Internacional dedica explicitamente ao “Desenvolvimento do Quadro Social” dos Clubes. Esta temática abrange 3 componentes fundamentais: por um lado, o recrutamento de novos sócios representativos, por outro a sua retenção evitando desta forma baixas ou saídas, finalmente a fundação de novos Clubes genericamente designada por expansão. Não deixa de ser sintomático, que logo no princípio dos trabalhos do ano rotário tenhamos um mês, cujo tema assenta na sustentabilidade do Quadro Social. Os Clubes são a alma mestra do Rotary, a sua face visível, o instrumento através do qual a finalidade e os objectivos do Rotary atingem a sua concretização, a sua implementação. Contudo os Clubes são o que forem os seus membros, quer no valor, capacidades e desempenho que ponham ao dispor do Rotary, quer no número que o Quadro Social comporta. É com este duplo intuito qualidade/ quantidade, valor/ número que o Governador solicita, não só aos Presidentes dos Clubes, mas igualmente a todos os sócios representativos, uma atenção redobrada e um empenho específico por forma a tornar todos e cada um dos Clubes do Distrito Rotário em Clubes eficazes. Os Clubes são por isso mesmo incentivados a utilizar e a promover os dispositivos e medidas insertos no Manual do Procedimento, visando o aumento e alargamento equilibrado, balanceado e diversificado dos seus sócios representativos, procurando descortinar e descobrir pessoas qualificadas e lideres profissionais da sociedade local que já estejam imbuídos de “espírito rotário” antes mesmo de se poderem vir a tornar sócios representativos. Dito de outra forma, procurar personalidades desejosas de prosseguir, enquadrados em Clubes Rotários, actividades similares àquelas em que já estavam envolvidos ou de poderem participar em acções que, se enquadrem nas suas perspectivas ou desejos de contribuir para a viabilização de um mundo mais solidário, mais fraterno, mais tolerante

com menos desigualdades, com menos tensões e conflitualidade, mais cooperante, com mais paz. Esta pesquisa deverá ter também em mente que o alargamento se estenda igualmente a membros jovens que aportem novos valores, novos projectos e formas inovadoras de implementação dos objectivos dos Clubes, bem como à crescente admissão de senhoras profissionais por forma a assegurar uma via de continuidade e de perenidade aos Clubes. Todavia não podemos esquecer que, as estatísticas nos indicam que cerca de 1/3 dos sócios representativos deixam os Clubes nos seus primeiros anos de admissão. Julgamos não errar, que um planeamento rigoroso e atempado das reuniões, uma flexibilidade e tolerância na sua condução, e uma cuidadosa distribuição dos projectos pelos sócios de forma a envolve-los na sua execução, será uma das formas mais adequadas visando a sua permanência no Movimento Rotário. Pensamos que a participação de todos os membros nas actividades do Clube constitui um factor fundamental no âmbito do incremento do seu entusiasmo e interesse na assiduidades às reuniões, no aumento do seu sentimento de utilidade na prestação de serviços, na elevação da sua motivação em permanecer membro rotário, e no auto incentivo quanto à divulgação dos ideais rotários e por arrastamento no seu contributo visando a captação de novos membros. O objectivo do Presidente do Rotary Internacional para o corrente ano rotário, objectivo que foi adoptado no Distrito Rotário 1960, de um aumento líquido de um sócio representativo por Clube, representa um objectivo concreto, não ambicioso, plenamente exequível e dentro das possibilidades de cada comunidade rotária. Este objectivo aplicar-se-á a todos os Clubes com pelo menos 20 sócios representativos. Os Clubes cujo Quadro Social comporte um número inferior, merecerão uma análise e um tratamento caso a caso. Aceitemos a proposta. Meditemos na ideia. Assumamos o compromisso. O Clube crescerá.

Novos Clubes Sob o mesmo título, na sua última Carta Mensal, o PGD José Manuel Pereira apresentou ao Distrito um texto, à guisa de balanço sobre o tema, que por si só representa a clara exposição de um certo conceito de expansão, baseado numa difusão acelerada de contactos para formação de novos clubes, minimizando aspectos como a capacidade de absorção pelo Distrito e a formação anterior de cada grupo fundador. A aplicação deste conceito traduziu-se no objectivo de “divulgar o ideal rotário em, pelo menos, 45 novas comunidades (terão sido 31) e, como resultado criar novos clubes nos anos próximos”, acrescentando-se como meta: “Quando os objectivos agora lançados forem alcançados, Portugal terá o novo Distrito 1980”. Este conceito é diferente daquele que defendo – e o Companheiro José Manuel Pereira sabe-o de há muito –, pelo que nunca lhe dei o meu aval de continuidade, nem considero, longe disso, como objectivo prioritário a criação de um terceiro Distrito em Portugal. Estou convicto que um clube precipitadamente formado, isto é, com pouco tempo de formação de base, falta de entrosamento no espírito e regras rotárias e sem sério envolvimento dos seus membros iniciais nos objectivos e trabalhos preparatórios, através da prática de reuniões rotárias regulares, tem fortes probabilidades de resultar num clube, que passado algum tempo, quantas vezes poucos meses, se tornará incaracterístico e com dificuldades dificilmente ultrapassáveis. Por outro lado, a prática demonstra que clubes, formados inicialmente com persistência e envolvência continuada dos seus membros fundadores, com o acompanhamento e empenhamento do clube padrinho e do Representante Oficial do Governador, resultam em clubes interessados e activos nas suas comunidades. Queremos um Rotary maior em Portugal, mas crescendo de forma sustentada e gradual. Consolidemos e aumentemos o quadro social dos nossos clubes e com eles programaremos a expansão possível e sólida. É por tudo isto que considero que face ao estádio da sua formação, recebi da anterior Governadoria cinco clubes em formação e por isso, na generalidade, confirmei os Representantes do Governador para a sua formação: Campo Maior, Lisboa-Centro, Madeira-Oeste, Nazaré e Rio Maior. Ser-lhe-ão outorgadas as Cartas Constitucionais, quando o necessário percurso de formação e organização estiver concluído. Quanto aos restantes, referidos no texto a que aludi, serão apreciadas a sua viabilidade e oportunidade, face aos clubes envolventes, o “trabalho feito” e outras circunstâncias que enformam o conceito sucintamente descrito de formação de novos clubes e então, com a Comissão de Desenvolvimento do Quadro Social e Expansão, decidiremos caso a caso. E dessas decisões, iremos dando conta ao Distrito.

agosto’06

Carta Mensal do Governador

3


menção presidencial

Menção Presidencial

.FOĂŽĂ?P 1SFTJEFODJBMEF

2006-07



Caros Companheiros Presidentes, Venho recordar-lhes alguns dos aspectos mais importantes da mensagem que o Presidente de R. I. – William Boyd dirigiu a todos os Presidentes de Clubes RotĂĄrios sobre a Menção Presidencial 2006-2007. Trata-se, como todos sabem, de uma honrosa distinção que ĂŠ conferida pelo Presidente de Rotary International aos Clubes que, ao longo de um Ano RotĂĄrio, elaborem e implementem iniciativas relevantes para o clube, a profissĂŁo, a comunidade e para o mundo em geral. Para se candidatar Ă Menção Presidencial, o Clube deve alcançar a meta estabelecida para o aumento do seu quadro social (obrigatĂłria) e concretizar uma actividade em quatro das cinco categorias relacionadas no folheto que foi distribuĂ­do no PETS (texto disponĂ­vel no site www.rotary.org). Chamo a atenção para o facto destes objectivos terem de ser realizados entre 1 de Julho de 2006 e 1 de Abril de 2007. Conforme as indicaçþes do Presidente William Boyd, “as actividades devem ser elaboradas tomando por base a anĂĄlise prĂŠvia e realista da situação e os possĂ­veis resultadosâ€?. Assim, “antes de se decidirem por um dado projecto, identifiquem claramente quem serĂŁo os beneficiados, envolvendo-os no processo decisĂłrio o mĂĄximo possĂ­velâ€?. Logo que os Clubes tiverem cumprido os requisitos necessĂĄrios para a candidatura, os respectivos Presidentes deverĂŁo preencher o respectivo formulĂĄrio e enviĂĄ-lo para a Governadoria atĂŠ 1 de Abril de 2007, de modo a que a lista dos Clubes elegĂ­veis seja recebida pelo RI atĂŠ 15 de Abril de 2007. Seguindo as sugestĂľes constantes no folheto jĂĄ referido, a selecção das actividades que o Clube irĂĄ empreender, deve ser feita com pragmatismo, pois “o sucesso de qualquer

4 Carta Mensal do Governador

agosto’06

1SFTJEFOUF XJMMJBNCPZE

2OTARY)NTERNATIONAL /NE2OTARY#ENTER 3HERMAN!VENUE %VANSTON ), %5! WWWROTARYORG

#ARO0RESIDENTEDE#LUBE %XISTEMMUITASRAZÂľES QUELEVAMUMAPESSOAASE ASSOCIARAUM2OTARY#LUB -ASAMAIORIADASQUE PERMANECEMNASlLEIRASROTĂ•RIAS OFAZEMPELASOPORTUNIDADES DECOMPANHEIRISMOE PRESTA½åODESERVI½OS %M  PE½OAOS ROTARIANOSQUEPROVEM UMA VEZMAIS AFOR½ADOCOMPANHEIRISMOEDAPRESTA½åODE SERVI½OSPARAMUDAROMUNDO.UMAÂŁPOCAEMQUE HONESTIDADEEINTEGRIDADESOFREMCONSTANTESABALOS ÂŁ IMPORTANTEFAZERBRILHARAMAGN¤lCALUZDO2OTARY#ADA UMDEN˜SDEVE$ARDE3I!NTESDE0ENSAREM3IEM TODOSOSMOMENTOSDENOSSASVIDAS SEMPRECOMMUITO ORGULHOESABEDORIA!OSEGUIROIDEALROTĂ•RIO FORTALECEMOS ASCOMUNIDADESEMQUEVIVEMOSElCAMOSEMMELHOR POSI½åOPARA-OSTRARO#AMINHOAUMMUNDOMELHOR 3EM2OTARY#LUBSNĂĄOEXISTE2OTARY POISSĂĄOELES QUEMFAZEMOTRABALHODEBASEEMAISIMPORTANTEDO 2OTARY!-EN½åO0RESIDENCIALÂŁUMADASMANEIRAS DERECONHECEROINESTIMĂ•VELSERVI½OPORELESPRESTADO 1UANDOOSS˜CIOSSEENVOLVEMATIVAMENTEEMPROJETOS OCLUBElCAMAISENRIQUECIDOEVIGOROSO CONDI½¾ES ESSENCIAISPARAQUECRES½AEPROSPERE#ONVIDECADA S˜CIOAPARTICIPARDEUMAATIVIDADEEM  SEJA SERVINDOEMCOMISSĂĄO DESENVOLVENDOPROGRAMA PRESTANDOSERVI½OSOUSEASSOCIANDOAUMDOSGRUPOS QUEINTEGRAMA2EDE'LOBALDE'RUPOSDE2OTARIANOS 0E½OQUEVOCĂŁEOSDEMAISS˜CIOS-OSTREMO#AMINHO ELABORANDOEIMPLEMENTANDOINICIATIVASRELEVANTESPARA OCLUBE PROlSSĂĄO COMUNIDADEEOMUNDOEMGERAL 0ARASEQUALIlCARĂ?MEN½åO OCLUBEDEVEALCAN½ARA

! 0/ˆ

iniciativa depende muito mais de um bom planeamento do que de boas intençþesâ€?. A identificação de necessidades reais e a respectiva abordagem de forma aberta, cooperativa e realista, evitarĂĄ a formulação de expectativas mal fundamentadas e permitirĂĄ concretizar actividades e acçþes de serviço meritĂłrias, Ăşteis e gratificantes para os que nelas participarem. TambĂŠm os Rotaract Clubs podem, e devem, candidatar-se Ă Menção Presidencial. Para tal deverĂŁo executar pelo menos trĂŞs actividades seleccionadas entre as constantes no folheto atrĂĄs referido, uma das quais deverĂĄ ser em Serviços Ă  Comunidade e outra em Serviços Internacionais. O presidente do Rotary Club patrocinador deverĂĄ enviar igualmente para a Governadoria o formulĂĄrio devidamente preenchido atĂŠ 1 de Abril de 2007, para que a lista de Clubes elegĂ­veis possa ser remetida para sede mundial do RI atĂŠ 15 de Abril de 2007. O Presidente William Boyd, na comunicação que dirigiu aos Presidentes de Clubes, expressou o desejo de poder vir a reconhecer os vossos Clubes com a Menção Presidencial de 2006-2007 “por terem Mostrado o Caminho para um futuro mais justo e prĂłsperoâ€?. E eu, quero dizer-vos que a Menção

Presidencial estĂĄ realmente ao alcance de todos os Rotary Clubs e Rotaract Clubs do nosso Distrito. Para que tal distinção lhes seja conferida, bastarĂĄ que se atinja a meta de desenvolvimento do quadro social, e que os respectivos Presidentes consigam que os Companheiros se envolvam activamente e concretizem os Projectos e Actividades do respectivos Clube. Desta forma, “o Clube ficarĂĄ mais enriquecido e vigoroso, condiçþes essenciais para que cresça e prospereâ€?. Caros Presidentes, convidem cada membro dos vossos Clubes a participar numa actividade em 2006-2007, seja “servindo numa comissĂŁo, desenvolvendo um programa, prestando serviços ou associando-se a um dos grupos que integram a Rede Global de Grupos de RotĂĄriosâ€?. Afinal ĂŠ na prestação de serviços que se reforça o companheirismo e ĂŠ tambĂŠm atravĂŠs desta dinâmica que, em Rotary, homens e mulheres comuns tĂŞm realizado projectos, que em certos casos se tĂŞm revelado de âmbito e dimensĂŁo verdadeiramente incomuns. HaverĂĄ uma forma mais eficaz e gratificante de Mostrarmos o Caminho? EntĂŁo, “mĂŁos Ă obra“ Companheiros!


VISITAS OFICIAIS

PRIMEIRAS VISITAS AOS CLUBES – O ALGARVE ROTÁRIO A nossa primeira visita do ano rotário foi ao Rotary Club de Loulé, o clube do Governador cessante José Manuel Pereira, em 10 de Julho, e assim eu e a Lili iniciámos um primeiro conjunto de 3 visitas a clubes do Algarve Rotário, que incluiu também os clubes de Lagos e Vila Real de S. António. Fomos recebidos com muito calor, calor humano por parte dos Presidentes e outros membros dos clubes e seus cônjuges, mas também em termos de clima dado o intenso calor que se fazia sentir. Visitámos instituições de solidariedade social apoiadas pelos clubes de acordo com os objectivos de Rotary, como a NECI (Instituição de apoio a crianças inadaptadas) e a Casa de Santo Amaro (Lar e Centro de Dia de Idosos e de apoio a deficientes motores), em Lagos, e o Lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Vila Real de S. António, em Vila Nova de Cacela. Ficámos muito sensibilizados com o

Entrega da peça representando o símbolo e lema do ano rotário.

Visita ao Lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia, apoiado pelo RC de Vila Real de S. António.

Sessão de trabalho na sede do RC de Lagos.

que vimos e com o espírito de solidariedade dos responsáveis e do pessoal destas instituições e registamos as excelentes relações e o apreço que têm pelos rotários das suas comunidades. Acompanhado pelos companheiros dos respectivos clubes, estive nas Câmaras Municipais de Loulé e Vila Real de S. António, onde fomos recebidos e apresentamos cumprimentos ao Presidente e VicePresidente, respectivamente. No jantar em Lagos estiveram presentes a VicePresidente da Câmara e o Chefe de Gabinete do Presidente. Foram contactos muito interessantes, onde para além de se tratar das características e do desenvolvimento de cada concelho, tivemos a oportunidade de falar sobre Rotary e de apreciar as boas relações existentes com os clubes rotários locais e o apreço pelas suas actividades, algumas delas realizadas em cooperação com a autarquia. Realizamos reuniões de trabalho com os Presidentes e outros dirigentes dos clubes, conhecendo as suas actividades, os seus projectos para este ano rotário, os principais problemas a resolver, incentivando a realização de projectos novos e diferentes integrados nas ênfases presidenciais e no projecto distrital “Rotary e a Responsabilidade Social das Organizações”. As reuniões nos clubes de Loulé e Lagos realizaram-se nas suas magníficas sedes, a de Lagos recentemente inaugurada e fruto do trabalho pessoal de alguns companheiros, como aliás sucedeu

também com a sede do RC de Loulé. Neste clube, participaram na reunião os Presidentes dos seus clubes Rotaract e Rotakid, que apresentaram igualmente os seus programas. As visitas terminaram como habitualmente com o jantar festivo, num ambiente de companheirismo e amizade, e com a minha mensagem rotária. Nas visitas aos clubes de Loulé e Vila Real de S. António tivemos a preciosa companhia do respectivo GA Rui Lopes e Luísa, e das suas gentis filhas rotakidistas. Estamos muito reconhecidos aos Presidentes Silvério Guerreiro e Teresa, de Loulé, Adélia Figueiredo, de Lagos e Manuel Rodrigues e Maria José, de Vila Real de S. António, assim como aos outros companheiros e seus cônjuges, pela forma tão gentil como nos receberam, certos que nos enriquecemos de conhecimentos e da vossa sincera amizade. Bem hajam!

Reunião com o Presidente da Câmara de Loulé.

agosto’06

Carta Mensal do Governador

5


rotary foundation

Rotary Foundation A ideia de fundar um organismo que ancorasse a concretização dos objectivos que o Rotary Internacional levasse a efeito, nasceu em 1917, portanto em plena Guerra Mundial. A Rotary Foundation é uma fundação sem fins lucrativos, vocacionada para o apoio de causas exclusivamente educacionais, culturais ou humanitárias, destinando-se os proventos financeiros que obtenha à implementação de programas próprios ou em parcerias, visando através deles fomentar a compreensão e as relações amistosas entre os povos das diferentes nações. A sua missão principal é, pois, apoiar o Rotary Internacional no cumprimento dos seus objectivos, nomeadamente na busca da paz e da compreensão mundial. Os proventos obtidos, resultam apenas de contribuições voluntárias dos membros rotários dos diversos clubes e distritos ou de amigos da Fundação, que compartilham a visão de um mundo melhor. Os recursos obtidos destinam-se a financiar não só projectos apresentados por Clubes Rotários ou por Distritos Rotários, mas também os patrocinados pelo Rotary Internacional. No âmbito dos programas educacionais e culturais

salientam-se: a atribuição anual de 1200 Bolsas Educacionais, os patrocínios para o programa PróPaz, a comparticipação financeira a professores universitários leccionando em países em vias de desenvolvimento e o Intercâmbio de Grupos de Estudo. Na vertente humanitária, visando ajudar as populações sobretudo em países menos desenvolvidos destacamos, entre outros, a atribuição de Subsídios Equivalentes para projectos humanitários internacionais, Assistência em caso de catástrofe, ou subsídios englobados na sigla 3H (Saúde, Fome e Humanidade), Referimos ainda o Programa Polio-Plus através do qual e em parceria com outras ONGs se procura irradicar – e o objectivo está quase a ser atingido – a Poliomielite da face da terra. As contribuições enviadas pelos Clubes num determinado ano para o Fundo Anual de Programas, são investidas pela R.F. durante 3 anos, após os quais são utilizados nos programas citados anteriormente. Contudo, existe uma clausula na Fundação Rotária que torna esta Fundação diferente de todas as outras, ao conceber o sistema de financiamento e de retorno chamado Share (partilhar). Assim, passados 3 anos, a Rotary Foundation coloca 50% das contribuições enviadas pelos Clubes Rotários do Distrito, à disposição do Distrito para apoiar as acções a que Comissão Distrital da

Rotary Foundation tenha atribuído prioridade de concretização. Os restantes 50%, e apenas esses, irão reverter para o Fundo Mundial destinados a apoiar todos os programas de actividades da Rotary Foundation. Em suma, 50% dos recursos financeiros enviados têm um retorno assegurado ao nosso Distrito. Julgamos assim poder dizer que merece a pena ajudar os outros, porque ao fazê-lo, estamos também a ajudar o nosso Distrito Rotário 1960. Meditemos na ideia e após esta informação comparticipemos para a Rotary Foundation.

Bolseiros da R.F. Em 22 de Julho em Santarém, realizou-se uma sessão de formação dos bolseiros da R.F. Carlos Lourenço e Tiago da Neta, propostos respectivamente pelos RC Loures e RC Santarém, que irão estudar em Inglaterra em 2006-07. Esta sessão teve por objectivo transmitir aos bolseiros informação sobre Rotary e sobre o país de destino, de acordo com o recomendado pela R.F. Foi organizada pela Comissão Distrital da Rotary Foundation / Subcomissão de Bolsas Educacionais e teve a participação dos conselheiros dos bolseiros, companheiros Carlos Abrunhosa (RC Loures) e António Marques (RC Santarém).

PARA NASCER, UMA EMPRESA PRECISA DE UMA IDEIA. PARA CRESCER EM SEGURANÇA PRECISA DE ALGO MAIS. FAÇA PARCERIA CONNOSCO. PORQUE HÁ MAIS DE 30 ANOS QUE O FACTORING EM PORTUGAL TEM UM NOME.

HELLER FACTORING GRUPO BANCO POPULAR

A IMPORTÂNCIA DE SABER DIAGNOSTICAR O PROBLEMA, A GARANTIA DE CONSEGUIR ENCONTRAR A MELHOR SOLUÇÃO.

6 Carta Mensal do Governador

agosto’06


prémios rota | FRP

Como os Companheiros já tiveram oportunidade de

Prémios Rota

ler no meu programa de acção, irei: (1)  Divulgar e promover a F.R.P. e as suas acções, junto dos Clubes. (2)  Promover a participação dos Clubes nas actividades da Fundação. (3)  Recomendar aos Clubes a nomeação do Delagado à Fundação.

O Rotary é uma associação de líderes

testemunho do seu apreço pela acção

de negócios e profissionais que prestam

desenvolvida, seja significativo.

serviços humanitários, fomentam elevados

Os clubes rotários do nosso Distrito

padrões de ética nas profissões que

elegeram oportunamente os cidadãos

exercem e ajudam a estabelecer a paz e a

a quem vão ser outorgados os Prémios

boa vontade no mundo.

Rota 2006, de entre os candidatos

Se é certo que estes requisitos devem

seleccionados previamente pela Comissão

respeitar a todo e qualquer membro

de Nomeações, de acordo com o

rotário, não é menos certo que existem

Regulamento dos Prémios Rota, nas

nas comunidades locais ou nacional muitas

seguintes categorias: Carreira, Profissão

personalidades, que não sendo rotários,

Liberal, Empresário, Ensino e Arte.

perseguem objectivos convergentes com

Igualmente de acordo com o Regulamento,

os do nosso movimento e adoptam, no

o Prémio Rota da Paz será atribuído por

exercício das suas actividades ou funções,

decisão da Comissão de Nomeações.

posturas e condutas exemplares, distintas e

A divulgação e entrega dos prémios aos

relevantes, em tudo similares às praticadas

vencedores vai realizar-se em cerimónia

pelos sócios representativos dos clubes

pública prevista para 14 de Outubro

rotários.

de 2006, em Lisboa, em local e hora a

um aumento do Capital Social para 1,5 Milhões de

Foi com o intuito de premiar e destacar

confirmar oportunamente.

Euros até 2009, ano em que a Fundação Rotária

o reconhecimento do mérito de

É do maior interesse haver uma elevada

Portuguesa completa o seu Cinquentenário.

toda ocupação útil, a excelência do

participação de companheiros, familiares

O desenvolvimento tecnológico da sociedade, a

desempenho das funções exercidas, bem

e convidados nesta sessão festiva, para

globalização da economia e a acessibilidade aos

como a difusão de normas ou práticas

além da homenagem em si mesma

novos meios de informação tornam a sociedade

de ética profissional nos cargos em que

e consequente consideração que nos

mais competitiva, mas também mais desajustada.

prestam serviço, que o Distrito Rotário

merecem os distinguidos, podemos juntar

Desde a sua constituição, a Fundação mantém o seu

1960, criou os “Prémios Rota”, destinados

ainda, a oportunidade que o evento

principal objectivo:

exclusivamente a cidadãos não rotários.

nos oferece, para ajudar, com a nossa

Apoiar os jovens estudantes mais carenciados,

No seu regulamento, os Prémios Rota

presença, a dar uma maior visibilidade ao

mas com mérito.

contemplam seis categorias, de forma a

Movimento Rotário, divulgando e expondo

Só com a participação de todos os companheiros

acolher um leque alargado de campos

os objectivos, finalidade e actividades

Rotários é possível manter a concretização deste

de actuação e, desta maneira, possibilitar

desenvolvidas pelo Rotary. Contamos

objectivo que é sem dúvida um dos mais relevantes

que o numero de galardoados a quem o

consigo, Companheiro.

serviços prestados pelo movimento Rotário

Distrito Rotário 1960 pretende dar público

(4)  Estimular as contribuições dos Clubes para a Fundação, de modo a aumentar o número de bolsas de estudo concedidas. (5)  Incentivar todos os Clubes a apresentarem, pelo menos, uma candidatura de bolsa à Fundação. (6)  Apoiar iniciativas de aumento dos seus recursos financeiros. Só com a dedicação e persistência de companheiros Rotários foi possível à Fundação a atribuição de 8.180 bolsas de estudo (até ao final de 2005), num esforço financeiro que a valores actuais se traduz em mais de Três Milhões de Euros. Persistindo neste sentido e como é do conhecimento dos companheiros, na Assembleia de Clubes realizada em 15 de Outubro de 2005, foi aprovado

Português.

agosto’06

Carta Mensal do Governador

7


não esqueça | notícias | Agenda

Director de RI José António Salazar em Portugal

Aos Secretários dos clubes pedimos que não esqueçam de, até ao dia 10, enviarem ao secretariado da governadoria os dados para registo da frequência, ou seja: • Nº de sócios em 30.06.2006 • Nº de sócios em 31.07.2006 • Nº de sócios dispensados • Nº de reuniões no mês de Julho • Nº de sócios (excepto os dispensados) presentes em cada reunião ou com recuperações. Recordamos o endereço:

Após a sua participação na Convenção Internacional de 2006 ocorrida em Copenhaga/Malmoe, e não obstante se encontrar no gozo de férias em Espanha e Portugal, o Director de Rotary Internacional 2004-06, Companheiro José António Salazar, da Colombia, quis estar presente acompanhado da sua simpática esposa Miriam no jantar de 1 de Julho, de transferência de tarefas dos Governadores, gesto que muito nos sensibilizou. Participou ainda, num almoço informal no mesmo dia, com a presença dos Governadores Artur Almeida e Silva e José Manuel Pereira, bem como de alguns PastGovernadores do nosso Distrito, durante a qual em conversa frutuosa foram discutidos assuntos de diversa indole sobre a actualidade rotária, inclusivé sobre a candidatura de Lisboa à organização da Convenção de 2013.

Governadoria do Distrito 1960 de R.I. Rua Sofia de Carvalho, 2-A 1495-121 Algés Fax 210 174 230 E-mail governadoria06-07.d1960@rotary.pt

Agenda VISITAS OFICIAIS   

Setembro 2006 Mês das Novas Gerações 18 2ª Beja 19 3ª Vila Franca de Xira 20 4ª Moita 21 5ª Benedita 25 2ª Fátima 26 3ª Abrantes 28 5ª Olhão

  

Outubro 2006 Mês dos Serviços Profissionais 2 2ª Portimão 3 3ª Faro 6 6ª Tomar 7 S Portalegre 9 2ª Lisboa-Lumiar 10 3ª Setúbal-Sado 12 5ª Peniche 16 2ª Lisboa-Sul 17 3ª Odivelas 19 5ª Parede-Carcavelos 23 2ª Oeiras 24 3ª Lisboa-Centennarium 26 5ª Amadora 30 2ª Funchal 31 3ª Porto Santo

EVENTOS ROTÁRIOS Se o seu clube ainda não satisfez

31 / Agosto a 3 / Setembro XXIX Instituto Rotário do Brasil

as obrigações financeiras, nacionais e

Atibaia – São Paulo – Brasil

internacionais, vencidas em Julho, solicita-se

9 / Setembro Seminário sobre “Educação para a Ciência”

que o faça desde já, de acordo com os dados constantes da Carta Mensal anterior.

Alterações ao “Guia Distrital” Setembro é o Mês das Novas Gerações. Prepare-se e incentive para que o seu clube trabalhe com e para a Juventude. O dia 8 de Setembro é o DIA MUNDIAL DA LITERACIA. Será uma óptima oportunidade para o seu clube iniciar uma acção contra a iliteracia: por exemplo criando uma biblioteca para crianças, num hospital, numa escola, numa aldeia, num bairro, etc. Não esqueça a Juventude.

8 Carta Mensal do Governador

agosto’06

Informamos os Companheiros que no mês de Setembro publicaremos todas as alterações ao Guia, que nos fizerem chegar até 15 de Agosto para o E-mail da Governadoria governadoria06-07.d1960@rotary.pt. Informamos ainda que o RC de Mafra já elegeu a sua Presidente, a Compª Ana Anselmo de Castro – E-mail: ana.anselmo@iol.pt, e como secretária, Compª Ana Paula Martins Felício – E-mail: anatfelicio@gmail.com, sendo que na próxima Carta será publicada a ficha completa.

Fundação Rotária Portuguesa, Universidade do Minho e RC Braga

23 / Setembro Seminário de Formação de Líderes Rotários Hotel Novotel – Setúbal Comissão Distrital de Formação Rotária

14 / Outubro Gala dos Prémios Rota Lisboa Comissão Distrital dos Serviços Profissionais

21 / Outubro Assembleia de Representantes da Fundação Rotária Portuguesa

CARTA Distrito 1960 - AGOSTO de 2006 - nº2  

No mês dedicado por Rotary a este tema,importa lembrar que, de forma abrangente, oDesenvolvimento do Quadro Social passa porAdmissão de novo...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you