Issuu on Google+

ano 2 ‐ nº 10 ‐ fevereiro/2014

JORNAL AMIGOS DA BIBLIOTECA Jornal dos Amigos da Biblioteca - Centro - Mateus Leme / MG

EDITORIAL As aulas voltaram, pois é Fevereiro! A rotina voltou para as mães, que durante quase dois meses estiveram às voltas com suas crianças. E algumas escolas já lançaram suas listas de livros a serem trabalhados nas aulas de Português e de Literatura. Alertem seus filhos para procurarem desde já por eles no nosso acervo para não ficarem 'correndo contra o tempo'. Podemos garantir que encontrarão pelo menos uma parte dessas obras. Queremos também comemorar o sucesso da nossa Exposição “Raízes da Terra – Memórias de Mateus Leme”. Muitos visitantes se encantaram ao se reconhecerem e reconhecer entes queridos, amigos ausentes e familiares que partiram para outro plano. A saudade de outros tempos, das emoções que sentiam na época de cada fotografia emocionaram nossos conterrâneos. Isso é muito gratificante para toda a nossa equipe. Lembrando sempre que estamos à disposição de todos que queiram nos visitar e apreciar nosso acervo.

NOVIDADES DO ACERVO Numerologia cabalística / Kassin A cura através da terapia de vidas passadas / Weiss, Brian L. O poder magnético do amor : a filosofia do amor, o poder do amor, o ideal da devoção / Premananda, Swami Personalidade intrusa / Mendes, Eliezer Cerqueira Mantras que curam : o uso de sons para aumentar a força interior, desenvolver a criatividade e promover a cura / AshleyFarrand, Thomas

LI E RECOMENDO Título: À Sombra do Arvoredo Autor: Lancellin Dentre os vários livros maravilhosos que já li, este me chamou muito a atenção. Eu olhei a capa por alguns minutos. Pensei ... O que teria lá dentro? E a princípio eu achei que fosse um romance, mas era muito mais do que isto. Imagine só quantas confusões e aventuras podem acontecer quando uma turminha muito especial de jovens começa a descobrir a liberdade, o namoro, os vícios, o sexo. Esses e outros desafios são enfrentados pela turma do “Arvoredo”, que são o Vianinha, a Guta, o Jaques, a Patrícia, a Jô, entre outros. Em cada capítulo desta história escrita pelo espírito Lancellin, muita diversão e aprendizado te esperam. Recomendado por: Nélia Rozária Gomes


2

Jornal Amigos da Biblioteca

ENTREVISTA

Como surgiu seu interesse pela leitura? Cedo procurei saber algo mais além do que havia perto de mim. Antes do primeiro ano escolar eu lia a hora nos tradicionais relógios de ponteiros. Lia em casa o material escolar fazendo perguntas para minha mãe. Ela não sabia ler, mas dava-me respostas satisfatórias. Lembro-me com saudade de Dona Mary Elias Salomão, a primeira professora. O tratamento que Dona Lúcia Dias me dispensava é inesquecível. E uma professora que mostrou para mim a leitura e que eu agradeço tanto é a Lourdinha Mendes. Quais são seus livros preferidos? Todos. E ligeira preferência para livros de história local e brasileira; e livros de tipo espiritualista, místicos, os ditos de ciência oculta, com destaque para a área do pensamento.

Desde maio de 2013 está em ação o projeto itinerante Estantebiblio, que é uma caixa estante que contém aproximadamente 120 títulos com temas variados. Qual a sua opinião desse projeto que foi disponibilizado para funcionários de órgãos públicos ou empresas? É um projeto de grande valor, pois leva uma coleção de livros para perto de funcionários que não teriam tempo de ir até a biblioteca pública. Você acredita que a leitura pode transformar a vida de uma pessoa? Em que sentido? O poder da leitura é imensurável. Pode mudar a forma de pensar, o comportamento, os relacionamentos, entre outras mudanças. Traz divertimento e melhora a cultura.

Qual a média de livros que você lê por mês? Três. Um dia me surpreendi. Li num mês quatro livros acima de seiscentas páginas e outro tanto com mais de duzentas. Sem falar nos picadinhos que leio todos os dias, como capítulos isolados, trechos de jornais ou revistas. O que representa a leitura em sua vida? Representa a porta para o saber, do conhecimento de tudo. E é o lazer. Que conselho daria as pessoas que ainda não possuem o hábito de ler? Deixe de perder tempo. Leia já. Desde uma simples curiosidade acerca de qualquer coisa até temas complexos a leitura dá a resposta. Se uma pessoa não tem o hábito de ler, como ela poderá ler a Bíblia ou mesmo uma revistinha? Uma boa ideia é começar com pequenos livros.

José Martins Funcionário da biblioteca


Jornal Amigos da Biblioteca

POESIA E VIDA

Tarde de Quinta Dinark J. P Pensando em insignificâncias, Matando o tempo, Eu vejo o tráfego, Acompanho o movimento. Separo-me do burburinho Por uma translúcida vidraça. Lá fora, milhares de pessoas, Cada uma, uma graça. Cada rosto, cada expressão, Demonstra um pensamento, uma emoção. Cada vida que percorre esta avenida, Tem uma história, uma lida. Uns divertidos, uns carrancudos, Os mais novos são sempre estouvados. Os mais velhos, sempre sisudos, Ficam, a cada dia, mais calados. Essa confusão me espanta, atordoa. Vou voltar pra casa, assim que o relógio permitir. Lá eu me liberto e minha alma voa. Só então poderei ficar alheio a esse ir-e-vir. Dinark J. P. nasceu e cresceu em Azurita, pequeno lugar em que ele adora residir. Tendo servido os últimos sete anos na Prefeitura de Mateus Leme, dois destes passados na Biblioteca P. Geraldo Alves de Oliveira. Considera a biblioteca seu verdadeiro “habitat”. Atualmente trabalha em Itaúna.

3

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA BIBLIOTECA

O valor da leitura, para nós que trabalhamos na Biblioteca, é muito grande. Nosso dever aqui é incentivar este hábito, despertá-lo naqueles que ainda não estão familiarizados com ele. Evidentemente, isso é muito mais fácil quando se trata de uma criança. Ela é mais curiosa, muito mais aberta a novas histórias, tem 'sede de saber'. Uma criança sempre terá maiores chances de se tornar um adulto bem instruído e até ser mais feliz quando, desde cedo, ela está habituada a ler e a interpretar aquilo que lê. Aquela criança, cujo pai ou mãe lhe conta histórias e lê livros para ela, estará bem mais preparada para o mundo. Além de todas estas razões, vai ter sempre algo melhor para fazer do que ficar em frente da “máquina de lavagem cerebral moderna”: a TV, se empanturrando com lixo cultural. Certamente, terá um senso crítico, uma opinião muito mais forte sobre o mundo que a cerca. Portanto, ajude a melhorar o mundo lendo para uma criança, tire dez minutos do seu dia para fazer a vida dela muito mais feliz. Dinark J. P.

CALENDÁRIO


4

Jornal Amigos da Biblioteca

DICAS DE PORTUGUÊS

· “Cabelereiro" ou "Cabeleireiro"? A forma correta é "cabeleireiro". Há quem estranhe o uso do sufixo "ei" duas vezes. Note que a palavra primitiva, nesse caso, não é o termo 'cabelo', e sim a palavra 'cabeleira'. (cabeleir (a) + eiro = cabeleireiro) · “ C o s t a s ” o u “ C o s t a ” ? A parte do corpo humano se chama "costas", enquanto que o litoral de um país é denominado "costa". · "Espectador" ou "Expectador"? Espectador com "s" é aquele que assiste a um espetáculo. Expectador com "x" é aquele que está na expectativa de alguma coisa; é aquele que alimenta a esperança ou a probabilidade de conseguir algo. Por exemplo: Os espectadores da peça de teatro ficaram sentados o tempo todo a pedido dos atores. Os expectadores estavam ansiosos para o início do sorteio dos carros.

?

ATENDIMENTO AO PÚBLICO Biblioteca Pública Municipal De segunda a sexta-feira, das 8h às 19h. Telefone: (31) 3535-3902 E-mail: bibliotecapml@yahoo.com.br Facebook/Biblioteca Municipal Geraldo Alves de Oliveira Contato da Associação Amigos da biblioteca: E-mail: amigosbibliotecapml@gmail.com Facebook/aabml

PROGRAMAÇÃO DA CASA DE CULTURA

A Casa de Cultura ‘Cássia Afonso de Almeida’ está abrindo uma campanha de finanças destinada à fazer face às despesas de manutenção do espaço e produção de futuros eventos. Saiba como colaborar e se associar fazendo uma visita à Casa, conversando com um de seus associados ou pelo telefone: (31) 3535-1721. Aos sábados acontecem encontros de Capoeira com o grupo Raiz Africana, às 9 horas da manhã. Às 17 horas, também aos sábados, o Cineclube da Casa continua a exibir o melhor do cinema brasileiro clássico e contemporâneo. No mês de fevereiro o projeto ‘Cinepreciosidade’ exibirá aos domingos, às 17 horas, curtametragens de diretores significativos para o cinema mundial, como Bernardo Bertolucci, Michael Haneke, Jim Jarmusch, Werner Herzog, Claire Denis, Píer Paolo Pasolini, Jean-Luc Godard, entre outros. Horário de funcionamento: Sábados e domingos, das 9h às 19h Mais informações sobre a programação: www.facebook.com/casadecassia

Endereço: Rua Meyer, 105 – Vila Suzana (Reta) – Mateus Leme - MG


Jornal aab n 10 fevereiro 2014