Page 1

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

JOÃO PAULO REIS PEREIRA

O SETOR CONTÁBIL E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO NA CONTABILIDADE PEREIRA

VITÓRIA DA CONQUISTA – BA 2006


JOÃO PAULO REIS PEREIRA

O SETOR CONTÁBIL E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO NA CONTABILIDADE PEREIRA

Monografia apresentada ao curso de Ciências Contábeis da Faculdade Independente do Nordeste (FAINOR), como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Ciências Contábeis. Orientador: Prof. Esp. Abmael da Cruz Farias

VITÓRIA DA CONQUISTA – BA 2006


P436s Pereira, João Paulo Reis O setor contábil e a tecnologia da informação: o estudo de caso na Contabilidade Pereira./João Paulo Reis Pereira. - Vitória da Conquista, 2006.

58.f. il Monografia (Graduação em Ciências Contábeis) Faculdade Independente do Nordeste. Orientador: Prof.. Abmael da Cruz Farias 1. Tecnologia da Informação 2. Setor contábil 3. Recursos tecnológicos I. T CDD: 6584038 Catalogação na fonte: Bibliotecária Sônia Iraína da Silva Roque CRB-5/1203


FAIN JOÃO PAULO REIS PEREIRA

O SETOR CONTÁBIL E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO DE CASO NA CONTABILIDADE PEREIRA

Monografia do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Independente do Nordeste (FAINOR), como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Ciências Contábeis. Aprovado em ____/____/_____

BANCA EXAMINADORA

Nome:_________________________________________________ Assinatura: _____________________________________________ Nome:_________________________________________________ Assinatura: _____________________________________________ Nome:_________________________________________________ Assinatura: _____________________________________________


Ao escrever esta monografia, quero dedicar à minha família, principalmente a meus pais que tanto me apoiaram para que eu pudesse alcançar este objetivo.


AGRADECIMENTOS

Agradeço a Deus e a Nossa Senhora Aparecida pela vitória diária que me proporcionaram; Aos meus amigos e colegas que juntos foram fundamentais na conquista deste trabalho, mas também ao longo do curso, os quais não cito nomes para não cometer injustiças. Aos meus pais Milton e Dalva, que me apoiaram e incentivaram nos momentos de minha vida e por me proporcionar um sonho que era uma formação digna e de qualidade, essencial para a conclusão de mais uma etapa de meus estudos. Aos professores do curso de ciências contábeis da FAINOR, pelos incentivos e apoios, que eles tiveram comigo nos quatro anos de Faculdade, se dedicaram na transmissão do conhecimento cientifico, o que me engrandeceu e mensalmente. À minha irmã Zina pela força e incentivo, que me deu para que eu chegasse a cumprir mais esta etapa da minha vida, que foi com muita dedicação e coragem. Ao meu orientador e amigo professor Abmael da Cruz Farias, pelas horas de assistência e dedicação por parte de seu tempo, para que este trabalho seja concretizado com êxito. À minha namorada Janete, pela compreensão e apoio que me deu, que tudo daria certo nesta caminhada. Aos meus avós, tios e primos pelo apoio e incentivo e por acreditar que eu venceria mais esta etapa da minha vida.


RESUMO

Nos últimos tempos o termo informática passou a ser substituído pela expressão tecnologia da informação, e se refere a uma série de recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação, provocaram grande impacto no desempenho do profissional contábil. A contabilidade deve ser como um sistema que interagem entre setores. Esta monografia tem por objetivo avaliar o nível de importância que o impacto da tecnologia da informação traz sobre o setor contábil da Contabilidade Pereira e o das organizações contábeis. A contabilidade é o grande instrumento de gestão que auxilia a administração a tomar decisões. Desse modo o estudo analisa a importância da tecnologia da informação para o setor contábil como fornecedora de informações, que pode ser o diferencial de sucesso para a eficácia das organizações empresariais. Em segundo momento, foi feita uma pesquisa dentro do escritório de contabilidade, na qual foram utilizados questionários como instrumentos para coleta de dados junto aos colaboradores da Contabilidade Pereira buscando conhecer a inter-relação do setor contábil com a tecnologia da informação. Neste contexto as tecnologias da informação adquirem uma importância sem precedentes, invadindo todo o processo produtivo. Embora não seja tão difícil adquirir a tecnologia da informação, quase nunca é simples incorpora-la com sucesso, pois é extremamente complicado mudar a estrutura, a cultura, os processos e os hábitos de uma contabilidade, e muito difícil encontrar líderes capazes de levar esse processo adiante. Ora então, apresentados os resultados da pesquisa, com a respectiva análise, e por fim uma conclusão sobre toda a pesquisa e descobertas feitas. Palavras-chave: Tecnologia da Informação. Setor contábil. Recursos tecnológicos.


ABSTRACT

In the last times the term computer science passed to be substituted by the expression technology of the information, and if it relates to a series of technological resources and computational for generation and use of the information, they had provoked great impact in the performance of the countable professional. The accounting must be as a system that interacts between sectors. This monograph has for objective to evaluate the importance level that the impact of the technology of the information brings on the countable sector of the Accounting Pear tree and of the countable organizations. The accounting is the great instrument of management that assists the administration to take decisions. In this manner the study it analyzes the importance of the technology of the information for the countable sector as supplying of information, that can be the differential of success for the effectiveness of the enterprise organizations. In according to moment, a research inside of the accounting office was made, in which questionnaires had been used as instruments for collection of data next to the collaborators of the Accounting Pear tree searching to know the interrelation of the countable sector with the technology of the information. In this context the technologies of the information acquire an importance without precedents all, invading the productive process. Although it is not so difficult to acquire the technology of the information, almost never it is simple incorporates it successfully, therefore extremely it is complicated to change the structure, the culture, the processes and the habits of an accounting, and very difficult to find leaders capable to take this process ahead. However then, presented the results of the research, with the respective analysis, and finally a conclusion on all the done research and discoveries. Keywords: Technology of the Information. Countable sector. Technological resources.


LISTA DE FIGURAS

Figura 1 – Um microcomputador é dividido em quatro partes ...........................

30

Figura 2 – Organograma da Contabilidade Pereira............................................

37


LISTA DE GRÁFICOS

Gráfico 1 –

Tecnologia da Informação Usada pela Contabilidade Pereira em 2006................................................................................................

Gráfico 2 –

Intensidade do uso dos Programas (TI) pela Contabilidade Perei40

ra em 2006.............................................................................. Gráfico 3 –

O que mudou no setor contábil com aplicação da tecnologia da informação na Contabilidade Pereira em 2006..............................

Gráfico 4 –

41

Os computadores, seus dispositivos e periféricos estão adequados

as

estratégias

da

Contabilidade

Pereira

em

2006................................................................................................ Gráfico 5 –

39

42

A TI disponíveis na Contabilidade Pereira em 2006, estão adequadas.......................................................................................

43

Gráfico 6 –

As falhas encontradas pela Contabilidade Pereira em 2006..........

44

Gráfico 7 –

Como é a relação da TI com o setor contábil da Contabilidade Pereira em 2006..............................................................................

Gráfico 8 –

45

Os prejuízos gerados ao setor contábil da Contabilidade Pereira em 2006..........................................................................................

46


LISTA DE QUADROS

Quadro 1 –

Produtos oferecidos pelas empresas contábeis...........................

20

Quadro 2 –

Sistemas de informações contribuindo com a profissão contábil.

28

Quadro 3 –

Questionários pessoais e observação.......................................... 38


LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

ABNT

-

Associação Brasileira de Normas Técnicas

CRC

-

Conselho Regional de Contabilidade

DIRF

-

Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte

DIPJ

-

Declaração de Informações Econômico – fiscais da Pessoa Jurídica

DIRF

-

Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte

FAINOR -

Faculdade Independente do Nordeste

IRPF

-

Imposto de Renda Pessoa Física

ITR

-

Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural

RAIS

-

Relação Anual de Informações Sociais

SI

-

Sistemas de Informações

TI

-

Tecnologia da Informação


SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ................................................................................................................................... 13 1.1 OBJETIVOS ........................................................................................................................................ 13 1.1.1 Objetivo Geral .............................................................................................................................. 13 1.1.2 Objetivos Específicos ................................................................................................................... 14 1.2 HIPÓTESE .......................................................................................................................................... 14 1.3 JUSTIFICATIVA ................................................................................................................................... 14 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA......................................................................................................... 16 2.1 HISTÓRIA DA CONTABILIDADE .............................................................................................................. 16 2.2 AS CONTABILIDADES .......................................................................................................................... 18 2.3 OS SERVIÇOS OFERECIDOS PELAS CONTABILIDADES............................................................................ 20 2.4 OS SETORES QUE COMPÕEM A CONTABILIDADE ................................................................................... 21 2.5 SETOR CONTÁBIL NAS CONTABILIDADES .............................................................................................. 22 2.6 O CASO DA CONTABILIDADE PEREIRA (PROCESSO CONTÁBIL NA CONTABILIDADE EM ESTUDO) ................ 24 2.7 A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) .................................................................................................. 25 2.8 A RELAÇÃO DO SETOR CONTÁBIL E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO .................................................... 27 2.9 OS HARDWARES – A ESTRUTURA FÍSICA TECNOLÓGICA – APLICADOS AO SETOR CONTÁBIL ................... 29 2.10 OS SOFTWARES – APLICATIVOS USADOS NO SETOR CONTÁBIL – VANTAGENS E DESVANTAGENS PARA O SETOR CONTÁBIL ..................................................................................................................................... 31 2.10.1 Software Básico ......................................................................................................................... 32 2.10.2 Software Aplicativo..................................................................................................................... 32 3 CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA ................................................................................................ 36 3.1 BREVE HISTÓRICO DA CONTABILIDADE PEREIRA.................................................................................. 36 4 METODOLOGIA ................................................................................................................................ 38 4.1 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS .................................................................................................... 38 4.2 PÚBLICO ALVO ................................................................................................................................... 38 4.3 INSTRUMENTO DE PESQUISA ............................................................................................................... 38 4.4 LEVANTAMENTO E ANÁLISE DOS DADOS ............................................................................................... 39 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................................................................... 47 5.1 COMENTÁRIOS FINAIS ......................................................................................................................... 48 5.2 LIMITAÇÃO DE ESTUDO ....................................................................................................................... 48 REFERÊNCIAS..................................................................................................................................... 49 GLOSSÁRIO ......................................................................................................................................... 52 APÊNDICES.......................................................................................................................................... 53 APÊNDICE A – QUESTIONÁRIO............................................................................................................... 53 ANEXOS ............................................................................................................................................... 57 ANEXO A – ALVARÁ ............................................................................................................................... 57 ANEXO B – ALVARÁ DA ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL .................................................................................... 58


13

1 INTRODUÇÃO

As mudanças ocorridas no cenário econômico mundial provocaram grande impacto no desempenho do profissional contábil. Hoje, nota-se que a demanda pelos serviços contábeis tornou-se mais sofisticada, e clientes mais exigentes passaram a esperar qualidade e eficácia dos serviços. A contabilidade e o profissional contábil vêm evoluindo cada vez mais mediante inovações advindas da dinâmica dos negócios e da tecnologia da informação, levando o uso da informação para seus consumidores. Em vez de examinar só as características da inovação causadas pela tecnologia da informação na contabilidade, deveriam ser avaliadas até que ponto as mudanças no contexto organizacional foram benéficas também. À contabilidade deve ser vista como um sistema que interagem entre setores. Ela tem que ficar atenta aos diversos programas computacionais utilizados para evitar que tais setores sejam mal estruturados porque assim as informações poderão apresentar pouca qualidade, sobretudo não confiáveis e inoportunas, que dificulte o trânsito de informações. Dessa forma, o presente trabalho buscará evidências, para comprovar ou não a inexistência de consonância entre a tecnologia de informação e o setor contábil da Contabilidade Pereira, demonstrando a necessidade de uma sintonia entre eles.

1.1 OBJETIVOS

1.1.1 Objetivo Geral

Identificar as mudanças causadas pela tecnologia da informação no setor contábil da Contabilidade Pereira para demonstrar as melhores maneiras de utilizar tais tecnologias no aumento da qualidade e produtividade do setor.


14

1.1.2 Objetivos Específicos

™

Verificar o uso da tecnologia da informação pela Contabilidade Pereira;

™

Analisar e demonstrar a relação entre as tecnologias de informação a

qualidade e produtividade do setor contábil da Contabilidade Pereira; ™

Avaliar o nível de importância da tecnologia da informação no setor

contábil.

1.2 HIPÓTESE

H0 – Os usuários do setor contábil da Contabilidade Pereira utilizam a tecnologia de informação para agilizar suas atividades. H1 – A falta de consonância entre a tecnologia de informação e o setor contábil gera prejuízos para a Contabilidade Pereira.

1.3 JUSTIFICATIVA

Atualmente as empresas de Contabilidade buscam inovações tecnológicas pelo fato de tornar as tarefas mais ágeis e aumentar a qualidade das informações. Utilizam a tecnologia da informação e da evolução da ciência contábil para obter melhores resultados. Sem uma avaliação mais profunda da ferramenta oferecida pela tecnologia da informação no setor contábil às vezes perdem-se tempo e dinheiro implantando sistemas que não trarão soluções eficazes para a realização das tarefas. Na maioria dos casos estes sistemas são ótimos na geração de informações, mas ineficazes enquanto ferramentas para ajudar o funcionário responsável por alimentar sua base de dados.


15

Este trabalho fala sobre a importância da tecnologia da informação para o setor contábil, inclusive o da contabilidade Pereira, por envolver grande contingente de pessoas e por desempenhar o papel de fornecedora de informações patrimoniais. A consonância entre o uso da tecnologia da informação e as atividades contábeis pode ser o diferencial buscado pelas organizações empresariais. Esta monografia visa demonstrar as mudanças que a tecnologia da informação tem causado nas contabilidades e na qualidade das tarefas.


16

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 HISTÓRIA DA CONTABILIDADE

Observam-se que a Contabilidade é um dos conhecimentos mais antigos, muitos estudiosos da contabilidade a consideram tão antiga quanto a origem do homem que deram os primeiros passos com a existência de contas e números. Iudícibus (1997, p. 30) diz que: Alguns historiadores fazem montar os primeiros sinais objetivos da existência de contas aproximadamente há 4.000 anos a.C. Entretanto, antes disso, o homem primitivo, ao inventariar o número de instrumentos de caça e pesca disponíveis, ao contar seus rebanhos, ao contar suas ânforas de bebidas, já estavam praticando uma forma rudimentar de Contabilidade.

Entretanto, vai atingir a sua maturidade entre o século XIII e XVI d.C., quando foram incrementados movimentos econômicos sociais, como o comércio com as Índias, burguesia, renascimento, Mercantilismo etc.; veio a consolidar-se com a elaboração e divulgação, em 1494, do trabalho Summa de arithmetica, geometria, proportionalita, elaborado por Frei Luca Pacioli na cidade de Veneza, onde está descrito o método das partidas dobradas, tornando-se um marco na evolução contábil, muito importante para a criação da metodologia de controle ainda hoje utilizada pela contabilidade. O desenvolvimento da contabilidade, assim como da maioria das ciências sociais, e, primordialmente, como uma ciência da informação, acompanha a evolução do ambiente empresarial e das economias de mercado; assim, é notório seu avanço conceitual e prático nos Estados Unidos a partir de 1929, principalmente após a grande Depressão, e com a necessidade de desenvolver melhores instrumentos de controle e evidenciação, com o crescimento do mercado de capitais ocasionando o surgimento da auditoria e a preocupação com a utilização da contabilidade para tomada de decisão. Segundo Oliveira (1995), entende-se que no Brasil, a “contabilidade evoluiu sob a influência das escolas de contabilidade que predominam no mundo, com a-


17

daptações a nossa realidade, o que proporcionou o surgimento de traços de uma escola verdadeiramente brasileira“. Desta forma o ensino superior de contabilidade no Brasil evoluiu com base no ensino comercial; porém, mesmo antes de serem criadas as primeiras escolas, já se praticando a contabilidade à época do Império, por meio da figura do “guarda livros” definida no Código Comercial de 1850. O Decreto-lei nº 7.988, de 22-9-1945, criou o curso de Ciências Contábeis e Atuariais, que confere aos formandos o grau de Bacharel em Ciências Contábeis e Atuariais. E o Decreto-lei nº 9.295, de 27-5-1946, criou o Conselho Federal de Contabilidade e definiu as prerrogativas e as categorias dos profissionais de contabilidade no Brasil, passo definitivo para o avanço da contabilidade. A profissão do “contabilista” no Brasil reúne contadores e técnicos em contabilidade, e é regida pelo Decreto-lei nº 9.295, de 22-5-46, e alterações posteriores. Em 1902, deu-se a criação da Escola de Comércio Álvares Penteado, em São Paulo, baseada no modelo da Escola Européia de Contabilidade, cujo berço foi a Itália e de onde surgiu o primeiro Tratado de contabilidade; a Escola Alemã também teve sua influência no modelo da Escola de Comércio em São Paulo. De acordo com Marion (1996), em 1964, com a influência da Faculdade de Economia e Administração da USP, e com a entrada das multinacionais angloamericanas no país, houve, conseqüentemente, que: A introdução da filosofia contábil desenvolvida nessas empresas, consolida com publicações feitas pelos professores da USP e evidenciadas nos diplomas legais brasileiros editados a partir da década de 70, como a Resolução nº 220 do Banco Central, a Circular nº 179 do Banco Central e a Lei nº 6.404/76, Lei das S.A.

Não seria errônea a afirmativa de que atualmente no Brasil a escola de pensamento dominante é a norte-americana. Sua influência se faz sentir na prática contábil desenvolvida nas empresas, embora se reconheça a existência de pesquisadores. A contabilidade distingue-se em duas grandes ramificações: a pública e a privada. A contabilidade Publica: ocupa-se com o estudo e registro dos fatos administrativos das pessoas de direito público e da representação gráfica de seus patrimô-


18

nios, visando três sistemas distintos: orçamentário, financeiro e patrimonial, para alcançar os seus objetivos, ramificando-se conforme a sua área de abrangência em federal, estadual, municipal e autarquias. A contabilidade Privada: ocupa-se do estudo e registro dos fatos administrativos das pessoas de direito privado, tanto as físicas quanto as jurídicas, além da representação gráfica de seus patrimônios, dividindo-se em civil e comercial.

2.2 AS CONTABILIDADES

As organizações contábeis apresentam dois tipos de contabilidade a interna e externa. A contabilidade interna tem por objetivo verificar, adequação e eficácia dos controles internos e das informações fiscais, contábeis, financeiras e operacionais da empresa. O papel dela também é assessorar a administração da empresa no efetivo desempenho de sua função. Sobre o controle interno e o papel da contabilidade comenta Attie (1998, p. 110) quando diz que: O controle interno compreende o plano de organização e o conjunto coordenado dos métodos e medidas, adotados pela empresa, para proteger seu patrimônio, verificar a exatidão e a fidedignidade de seus dados contábeis, promover a eficiência operacional e encorajar a adesão à política traçada pela administração.

A contabilidade externa é diferente da interna porque ela tem o objetivo de verificar a existência de um sistema de qualidade implantado. Obrigatória em determinadas empresas, órgãos governamentais, credores e investidores em geral, desempenha papel semelhante à contabilidade interna estando seu processamento fora da empresa. Por outro lado os usuários das contabilidades são todas as pessoas – física ou jurídica, públicas ou privadas, internas ou externas, que se interessam pela situação da empresa, no qual as informações geradas pela contabilidade devem ser amplas e suficientes. Estão divididos em: ™

Administradores;


19

™

Sócios ou acionistas;

™

Empregados;

™

Fornecedores;

™

Financiadores;

™

Clientes;

™

Governo;

™

Integrantes do mercado financeiro e de capitais;

™

Meios de comunicação;

™

Público em geral.

Outro aspecto que não pode deixar de mencionar é que a contabilidade utiliza suas próprias técnicas contábeis para atingir seus objetivos como: Escrituração, Demonstrações Contábeis, Análise das Demonstrações Contábeis, Auditoria. Assim as empresas de contabilidade (org. contábeis) entram em um mundo globalizado da tecnologia da informação, onde a informação para o gestor deve ter um resultado, uma qualidade e ser no mínimo oportuna. Nesse aspecto afirma Guerreiro (1992): Os gestores são responsáveis pelo processo de planejamento, execução e controle nas empresas, tendo uma grande preocupação no sentido de que o seu desempenho não seja influenciado pelas ações de outros gestores ou por variáveis fora de seu controle. Como são avaliados por seus resultados, tendem a importância aos interesses de sua área, em detrimento dos interesses da organização. A empresa, por sua vez, exige a definição de parâmetros que orientem a atuação das partes em benefício do todo, principalmente considerando que a maximização dos resultados dos setores não corresponde, necessariamente, à otimização do se resultado global.

Ainda citando o autor, ele complementa que: A informação deve ter um sentido lógico para o gestor, portanto os conceitos de mensuração aplicados no sistema não podem ser dogmáticos, e sim racionais. O sistema de informações [...] deve ser configurado de forma a atender eficientemente às necessidades informativas de seus usuários, bem como incorporar conceitos, políticas e procedimentos que estimulem o gestor a tomar as melhores decisões para a empresa (GUERREIRO,1992, p. 3).


20

2.3 OS SERVIÇOS OFERECIDOS PELAS CONTABILIDADES

Os serviços oferecidos por uma contabilidade podem ser agrupados de acordo com seu foco de ação na necessidade de seus clientes. Outros na necessidade dos bancos, outros focados na necessidade do fisco e assim de acordo com o publico a ser atendido. Existem muitos serviços que podem ser oferecidos pelas empresas contábeis, entre eles, podem ser citados no Quadro 1.

SERVIÇOS CONTÁBEIS

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS

ATOS CONSTITUTIVOS SOCIETÁRIOS

Serviços Básicos

Auditoria

Constituição

Escrituração Contábil Escrituração Fiscal Serviço de Pessoal

Auditoria contábil Auditoria tributária Auditoria Trabalhista Auditoria de Estoques Auditoria Operacional Assessoria

Firma Individual Sociedade Limitada Sociedade Anônima

Assessoria Contábil

Firma Individual

Assessoria Tributária Assessoria Trabalhista

Sociedade Limitada Sociedade Anônima

Diversos Elaboração de Declaração do IRPF DIPJ Elaboração de Plano de Contas Cálculo da Amortização/Depreciação

Assessoria Operacional

Análise Econômica Financeira Consolidação de Balanços Análise Horizontal e Vertical Cálculo da Correção Integral Análise de Custos Classificação, Análise e Revisão Análise Financeira de Resulde Operações tados Conciliação de Contas Bancárias Relatórios Gerenciais Consultoria Contábil TribuImplantação de Controles tária e RH Preenchimento de Cadastros Consultas Verbais Tombamento Patrimonial Consultas Escritas Emissão de Parecer Consultoria Contábil Tributária e Trabalhista Perícia Judicial Perícia Extrajudicial Planejamento Contábil Elaboração de OrçamentoPrograma Elaboração de Retificações e Suplementação Orçamentárias Orçamento Empresarial Quadro 1 – Produtos oferecidos pelas empresas contábeis. Encerramento de Balanços

Alterações

Encerramento Firma Individual Sociedade Limitada Sociedade Anônima Atos Societários Especiais Transformação de Sociedade Cisão Patrimonial Incorporação de Sociedade Fusão de Sociedades

Fonte: FIGUEIREDO, S.; FABRI, P. E. Gestão de empresas contábeis. São Paulo: Atlas, 2000.


21

De acordo com o quadro acima, os produtos mais utilizados pela Contabilidade Pereira são: Escrituração contábil para a elaboração dos Relatórios contábeis, das regras emanadas dos Princípios Fundamentais e das Normas Brasileiras de Contabilidade, escrituração fiscal para registrar o movimento de mercadorias e/ou prestação de serviços, realizar apurações dos impostos e exigências fiscais para cumprimento da legislação, serviço de pessoal é o departamento de execução das exigências e rotinas trabalhistas. Ex: Rescisão de contrato de trabalho, rais, caged etc. temos outros serviços também como: IRPF, ITR, DIPJ, Encerramento de balanços, conciliação de contas bancárias, preenchimento de cadastros, cálculo de amortização/depreciação, constituição, alterações, encerramento essas são as atividades prestadas pela Contabilidade Pereira. A maioria dos escritórios de contabilidade em Vitória da Conquista – BA oferecem os mesmos serviços que a Contabilidade Pereira oferece. Esses serviços prestados pelas contabilidades passam por diversos departamentos ou setores conforme abordagem que segue.

2.4 OS SETORES QUE COMPÕEM A CONTABILIDADE

Os setores que compõe as organizações contábeis são: O setor de protocolo é o departamento que emite por um sistema informatizado, para acompanhar as guias e outros documentos junto aos clientes, pois, além da rapidez e segurança, esse procedimento tem a finalidade de controle de execução e entrega de tais documentos. Depois de entregues os documentos aos clientes, os protocolos são devolvidos ao setor, onde são baixados no sistema e podem ser consultados sempre que necessário. O setor fiscal é o departamento que tem por objetivo registrar o movimento de mercadorias e/ou prestação de serviços e, por conseqüência, realizar apurações dos impostos e exigências fiscais para fiel cumprimento da legislação. Não podendo esquecer que estas exigências variam de acordo com o tipo de empresa, com sua localização geográfica e com seu enquadramento fiscal.


22

O setor pessoal é o departamento de grande importância para os usuários que são os empregados, os empregadores e a justiça, mas também interessa à Receita Federal e a Previdência Social. Execução das exigências e rotinas trabalhistas, como segue: ™

Rescisão de contrato de trabalho;

™

Férias de pessoal;

™

Etiqueta de cartão de ponto;

™

Folha de pagamento;

™

Encargos sociais;

™

Homologação junto ao Sindicato;

™

Rais em disquete;

™

Informes de redimentos;

™

Dirf;

™

Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).

™

Cipa;

™

Vale – transporte;

™

Menores aprendizes;

™

Controle e apontamento de jornada de trabalho;

™

Aplicação da convenção coletiva de trabalho;

™

Práticas trabalhistas em geral;

™

Consultoria trabalhistas, previdenciária e fundiária;

™

Publicações periódicas de atualizações e esclarecimentos legais;

™

Atendimento de fiscalizações do trabalho e da previdência.

2.5 SETOR CONTÁBIL NAS CONTABILIDADES

A Contabilidade é o grande instrumento de gestão que auxilia a administração a tomar decisões. Bem utilizada, poderá beneficiar a empresa com todos os subsídios necessários a uma eficiente administração. Na verdade, ela coleta todos os dados econômicos, registra e demonstra-os através dos seus relatórios e livros, para tanto segue uma padronização estabelecida no plano de contas, mensurando-os monetariamente, registrando-os e sumarizando-os em forma de relatórios.


23

Nesse ínterim Beuren (2000, p. 30) diz que: Se a contabilidade tem como uma de suas principais funções suprir de informações úteis os gestores, cabe a ela gerar informações que dêem o devido suporte ao processo de tomada de decisões em todos os seus estágios: no reconhecimento do problema, na identificação das alternativas possíveis e na escolha da melhor delas.

No setor contábil das contabilidades o contabilista registra todos os fatos contábeis para geração de relatórios e livros contábeis, tais como: Diário, Razão, Balancete, Balanço Patrimonial, Demonstração de Resultado e Análises, além de outros livros auxiliares: Livro Caixa, Livro de Inventário, Livro de Entrada de Mercadorias, Livro de Saída de Mercadoria e Livro de Registro de Prestação de Serviços. O Contabilista tem que ter como ferramenta no seu dia-a-dia um plano de contas bem estruturado para poder compor um sistema contábil no qual vão gerar informações para as emissões de relatórios contábeis e estabelece a conduta que deve reger a escrituração contábil. Segundo Marion (2003, p. 255): Entendemos por sistema de contabilidade o conjunto de atividades contábeis compatíveis que vai desde a compreensão da atividade empresarial (necessária para elaborar um plano de contas adequado), passando pela análise e interpretação de cada fato contábil isoladamente, sua contabilização, até a elaboração das demonstrações financeiras, sua análise, interpretação e recomendações para aperfeiçoar o desempenho da empresa.

Essa escrituração contábil se dá através das contas com seus títulos, códigos, funções, funcionamento, registro, grupamentos, análises das diversas situações, com base nos registros contábeis, permitirá à empresa optar pelo regime que for mais favorável: Simples, lucro real/presumido, etc. De acordo com Sá (1997, p. 20), conta significa: Instrumento de registro contábil relativo a fatos da mesma natureza e que se identifica por um título, contendo registros que informam sobre a evolução transformadora do aludido objeto, qualificando, quantificando, historiando no tempo e apresentado saldos devedores ou credores de acordo com cada caso.

O Setor Contábil também executa as obrigações impostas aos clientes pela legislação em vigor, nas áreas de imposto de renda, patrimônio, custos etc.


24

O Setor Contábil consolida ás informações dos diversos setores, mediante os sistemas integrados e oferecendo relatórios para análise.

2.6 O CASO DA CONTABILIDADE PEREIRA (PROCESSO CONTÁBIL NA CONTABILIDADE EM ESTUDO)

A missão da contabilidade Pereira é atender a sociedade, suprindo as necessidades das empresas clientes de informações econômico-financeiras que otimizem os controles contábeis de seus patrimônios. O setor contábil da contabilidade Pereira é responsável pelo registro de atos e fatos contábeis das empresas, de acordo com as normas técnicas expedidas pelo Conselho Regional de Contabilidade (CRC), assim como outros órgãos que lidam com normas contábeis específicas quando for o caso, apurando dados financeiros e econômicos que propiciam informações confiáveis e indispensáveis para a tomada de decisões. O setor também executa as obrigações impostas aos clientes pela legislação em vigor, bem como presta assessoria e consultoria nas áreas de imposto de renda, patrimônio, etc. A contabilidade Pereira utiliza o programa SISC para poder executar as suas obrigações, esse sistema funciona através de módulos contábil, fiscal, patrimonial e pessoal para facilitar o nosso trabalho. Trabalha duas pessoas no setor contábil da contabilidade Pereira que é o chefe do setor e o assistente contábil, o chefe do setor se chama Milton Alves Pereira com formação em Técnico em Contabilidade com CRC-BA 8623, o assistente contábil se chama João Paulo Reis Pereira formando em Ciências Contábeis pela FAINOR, eles tem como principal meta servir bem os seus clientes. No dia a dia da contabilidade Pereira o setor contábil executa as tarefas da seguinte forma: ™

Controlar e avaliar a execução de rotinas do setor.

™

Prestar Consultoria a clientes por telefone.

™

Receber movimentação de documentos de clientes.

™

Efetuar conciliação contábil.

™

Solicitar alterações necessárias ao Sistema Operacional.


25

™

Digitar acertos de lançamentos contábeis.

™

Emitir extratos de contas.

™

Emitir balancetes.

™

Encadernar os demonstrativos contábeis para envio ao cliente.

™

Emitir e providenciar autenticação e encadernação de Livros Diários.

™

Distribuir tarefas ao auxiliar contábil.

™

Conferir serviços de digitação.

2.7 A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

O termo “Tecnologia da Informação” serve para designar o conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação. Quando falamos na evolução do homem, percebe-se que essa evolução decorre da necessidade dele enfrentar as adversidades impostas pela natureza, levando-o a interagir de forma intensa com o meio ambiente em que está inserido. Castells (1999) diz que: Nesse sentido, considerando os vários acontecimentos históricos que contribuíram para a evolução do homem moderno e conseqüentemente da sociedade, pode-se constatar a contribuição inegável de pelo menos duas revoluções industriais. A primeira revolução ocorreu nas últimas décadas do século XVIII, e caracterizou-se pelas novas tecnologias que possibilitaram a substituição das ferramentas manuais pelas máquinas. Um dos maiores símbolos dessa época foi à invenção da máquina a vapor. A segunda revolução tem como principal fato histórico o início do desenvolvimento das tecnologias de comunicação, com a difusão do telégrafo e do telefone.

Com isso o mundo vem passando por rápidas transformações, ocorridas principalmente após a segunda guerra mundial com descobertas tecnológicas ligadas a eletrônica: o desenvolvimento do primeiro computador programável e o transistor, fonte da microeletrônica, considerado assim como o verdadeiro cerne da revolução da tecnologia da informação no século XX, segundo Pereira (2000) estabelece que “Essas revoluções representam, de certa forma, a evolução da utilização dos músculos para a utilização do cérebro, como forma de desenvolvimento da sociedade". O profissional de contabilidade, como um elemento que integra a organização, também está inserido nesse contexto, e vem sofrendo uma forte pressão diante


26

dessas mudanças, pois sua função está sendo reformulada a cada passo desse processo de transformação. Esse profissional deve buscar alternativas para agregar valor não só a empresa, como a seu trabalho, utilizando a Tecnologia da Informação como uma aliada na aquisição e desenvolvimento de competências. Pereira (2000, p. 6) afirma que: São notáveis e remetem-nos a uma nova forma de vislumbrar os negócios, cujos pressupostos básicos são a consideração da fonte de recursos e a competitividade, não apenas nos ativos tangíveis da empresa, mas na sua base de conhecimento e nas propostas de criação de novos conhecimentos organizacionais.

Com diversas tecnologias utilizadas pelas empresas, destaca-se o desenvolvimento da TI, que segundo Furlan e Ivo (1992, p. 3): Não abrange só aos computadores, mas toda forma de gerar, armazenar, veicular, processar e reproduzir a informação. Papel, arquivos, fichários, fitas magnéticas, discos óticos são meios de armazenar a informação; computadores, robôs são ferramentas para processar a informação; máquina de fotocopiar, retroprojetor, projetor de slides são meios de reproduzir a informação - a tecnologia da informação cobre, ou deveria cobrir todos esses itens.

Entretanto, muitos autores apresentam um conceito de TI mais voltado para a computação e a informática. Cruz (1998, p. 20) conceitua que: “Tecnologia da Informação é todo e qualquer dispositivo que tenha capacidade para tratar dados e/ou informações, tanto de forma sistêmica como esporádica, quer esteja aplicada no produto, quer no processo”. Já Padoveze (2000, p. 44) assevera que: “Tecnologia da Informação é todo o conjunto tecnológico à disposição das empresas para efetivar seu subsistema de informação”. Com esse pensamento a TI de hoje são integradas ou utilizadas de forma associadas numa organização, a respeito disso, Cruz (1997, p. 160) afirma que: A idéia de integração só começou a tomar forma quando a tecnologia de banco de dados passou a estar disponível para aplicações comerciais. Os arquivos foram diminuindo de quantidade e os sistemas passaram a processar dados comuns a várias atividades, no início de uma mesma função, dentro da empresa.


27

Permanecer-nos-emos competitivos e atuantes dentro do mercado de trabalho, se soubermos antecipar os fatos, e talvez este seja um anúncio de mais mudanças. Segundo Albretch (1999, p. 45): Com tudo que se tem falado a respeito da mudança para uma economia baseada em informações, é surpreendente quão pouco se fala a respeito dos custos elevadíssimos resultantes dos defeitos ou erros de manipulação das informações. O problema da qualidade da informação é um gigante adormecido, cujas conseqüências podem fazer com que os efeitos da qualidade de produtos e serviços, combinados, pareçam ínfimos.

Conclui-se que a capacidade do ser humano de compreender, a partir de informações existentes; compreende também os inventos, a conceituação de novas idéias, a construção de novos modelos, o uso da tecnologia da informação deixa de ser uma preocupação essencialmente técnica para assumir uma importância estratégica, passando a ser responsável por grande parte do sucesso das organizações.

2.8 A RELAÇÃO DO SETOR CONTÁBIL E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

A revolução da TI veio agregar valor à profissão contábil, pois a Contabilidade é uma ciência que por natureza, lida com a tecnologia da informação. Com isso veio a democratização das informações no ambiente empresarial causou nos executivos das empresas a necessidade de utilizarem as competências e habilidades do profissional contábil, transformando esse profissional num consultor dentro das organizações. Isso ocorreu em parte, graças à evolução dos Sistemas de Informações (SI’s). Ao analisarmos a evolução da contabilidade no rastro do desenvolvimento dos SI’s, podemos sintetizar as mudanças ocorridas na profissão em decorrência desse desenvolvimento, conforme demonstrado no quadro abaixo:


28

FASES

TIPOS DE SI

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Coletar via digitação, dados existentes em documentos; armazenar dados em meio magnético; ordenar e indexar daSistemas de dos, facilitando o acesso; possibilitar Informações consultas aos dados detalhados ou aTransacionais gregados; gerar relatórios; computação simples; e alto grau de repetição no processamento. Produzir relatórios programados, sob solicitação e de exceção; gera relatórios de saída com formatos fixos e padronizados; fornecer informações para o plaSistemas de nejamento operacional, tático e até Informações mesmo estratégico da organização; SuGerenciais prir gerentes com informações para que estes possam comparar o desempenho atual da organização com o que foi planejado. Manipular grandes volumes de dados; Obter e processar dados de fontes difeSistema de rentes; Proporcionar flexibilidade de relaApoio a Deci- tórios e de apresentação; Possuir oriensão tação tanto textual quanto gráfica; Realizar análises e comparações complexas e sofisticadas utilizando pacotes de software avançados.

CONTRIBUIÇÃO CONTÁBIL

A

PROFISSÃO

Nessa fase o contador exerce sua função mais conhecida, a de escriturário. Esses SI’s compreendem programas que auxiliavam na elaboração de atividades rotineiras, como folha de pagamento, controle de estoques, etc. As habilidades e competências do profissional contábil passam a ser realçadas pela necessidade de apóio a gerência da empresa, no que se refere à análise e interpretação de informações.

Surge a necessidade de decisão pelo profissional contábil de quais informações são ou não são relevantes para a empresa. O profissional contábil necessita adquirir uma visão sistêmica do ambiente interno e externo à organização.

Apresentam um domínio de aplicação bem definido e delimitado em termos de alternativas decisórias; possuem como base à existência de pelo menos um especialista, armazenam o conhecimento e as experiências de especialistas em O profissional contábil passa à bases de conhecimento; utilizam mecafunção de “especialista” ou de nismos de inferência integrados às bases “gestor de informações”, toma Sistemas Esde conhecimento para resolver – ou auxi4ª decisões a partir de análises e pecialistas liar a resolver – problemas; incluem três inferências com o auxílio de tipos de informações: específicas (dados um SE. relevantes somente para análise), conhecimento sobre o domínio do problema (base de conhecimento com regras de solução) e mecanismos de inferências (métodos de controle para se buscar resultados). Quadro 2 – Sistemas de informações contribuindo com a profissão contábil. Fonte: Adaptado de Stair (1998).

O setor contábil ficou muito beneficiado com TI, dando um maior suporte ao seu cliente, muito diferenciado daquela época que não existia TI, hoje o profissional contábil é conhecido também como o profissional da informação. No quadro acima mostra a relação do setor de contabilidade e a tecnologia da informação e o que os dois juntos podem fazer para a sociedade.


29

A tecnologia da informação demonstra seu importante papel no segmento contábil, onde cada vez mais se nota a necessidade de uma melhor qualidade nas informações contábeis e o progresso na área de informática, com a pesquisa na ciência da computação, certamente irá colaborar para a criação de programas utilizando a tecnologia, especialmente na idealização de Sistemas Especialistas mais direcionados a atividade contábil.

2.9 OS HARDWARES – A ESTRUTURA FÍSICA TECNOLÓGICA – APLICADOS AO SETOR CONTÁBIL

Toda organização é um sistema. E como tal se comunica com o ambiente, sendo ao mesmo tempo em que influenciada um elemento que influencia. Vários subsistemas compõem a organização: O primeiro deles é a estrutura de poder e a estrutura física, sobre os quais se assentam os demais subsistemas, inclusive o de informação. A tecnologia de informação conferir maior qualidade aos diversos sistemas informativos até mesmo o contábil. Sob o ponto de vista operacional o sistema de informação precisa de hardwares para se materializarem e mais além, permitirem a materialização do próprio sistema de informação. Ela é um conjunto integrado de dispositivos – centralizado em, no mínimo, um mecanismo de processamento utilizando eletrônica digital –, que são usados para dar entradas nos dados, processar, armazenar e gerar a saída das informações. Reunir uma infra-estrutura de hardware completa, porém, envolve mais do que somente conectar dispositivos de computador. Num conjunto eficaz e eficiente, os componentes são escolhidos e organizados considerando – se o hiato entre a performance geral do sistema e seu custo, controle e complexidade. A montagem de uma infra-estrutura de hardware demanda um entendimento de seu relacionamento com o sistema de informação e com a organização. Embora, em geral, a infraestrutura de hardware seja encarada simplesmente como equipamentos de informática, é relevante lembrar que seus objetivos são subordinados, apesar de dar apoio, aos sistemas de informação e à organização. Os componentes de todos os sistemas de informação – como dispositivos de hardware, pessoas, procedimentos e metas – são interdependentes.


30

Ao escolher os dispositivos de uma infra-estrutura de hardware, é fundamental considerar os usos atuais e futuros para os quais esses sistemas serão instalados. A escolha de um computador em particular deve sempre permitir aprimoramentos posteriores no sistema de informação como um todo. O planejamento estruturado – característica imprescindível para lidar com sistemas organizacionais e com a infra-estrutura de hardware e software, constitui a marca de um verdadeiro profissional de sistemas. O uso apropriado da tecnologia de hardware e software pode garantir grandes benefícios às organizações contábeis. O hardware é a parte física e inclui o teclado, o monitor de vídeo, a impressora e os discos, com isso as organizações contábeis darão um suporte maior aos seus setores que nela a compõem, o setor contábil, por exemplo, aplicará os componentes de hardware que são microcomputadores normalmente divididos em quatro partes: unidade de entrada; unidade de processamento, memória; unidade de saída; para a execução de suas funções, (veja a Figura 1) como ocorre a transmissão para o CPU.

ENTRADA

CPU

SAÍDA

MEMÓRIA

Figura 1 – Um microcomputador é dividido em quatro partes. Fonte: Elaboração Própria.

O que são: ™

Unidade de Entrada: É responsável pela transmissão de informações

para a CPU, a unidade de entrada pode ser representada por diversos dispositivos, tais como o teclado, os drives, o scanner, o mouse, etc. Apesar de existirem diversos dispositivos de entrada de dados em um microcomputador, o teclado continua sendo o mais utilizado. ™

Unidade Central de Processamento: A Unidade Central de Processa-

mento, em inglês Central Process Unit ou CPU, é o centro de um sistema de processamento de dados. A CPU contém milhares de transistores em uma pequena pastilha de silício (conhecida como chip ou circuito integrado) e pode executar muitas operações diferentes, como soma, multiplicação, leitura de informações do teclado e


31

envio de informações para o monitor de vídeo e impressora. O funcionamento da CPU é controlado por programas (software) colocados na memória principal do computador. ™

Unidade de Memória: Ela tem como função armazenar as instruções

(arquivos, softwares) para execução de uma tarefa, bem como os dados necessários para outros programas se atingir os resultados desejados. ™

Unidade de Saída: Existem dispositivos de saída que permitem a con-

versão dos dados e informações para uma forma compreensível para o usuário, que apresenta o resultado do trabalho da CPU. A impressora por exemplo: ™

Impressora: É um dispositivo de saída que transfere para o papel o

conteúdo de arquivos que estão em discos ou informações processadas que estão na memória RAM. Porém as organizações contábeis prestam seus serviços com mais facilidades através da TI (hardware) para seus clientes. Os hardwares necessários no setor contábil são scanners (para digitalizar documentos), impressoras matriciais e de jato de tinta ou laser (para impressão dos documentos, livros, demonstrações contábeis e etc) o monitor usado (para visualização), teclados (para digitação), mouse, máquinas de calcular, discos, etc.

2.10 OS SOFTWARES – APLICATIVOS USADOS NO SETOR CONTÁBIL – VANTAGENS E DESVANTAGENS PARA O SETOR CONTÁBIL

Uma das principais funções do software é direcionar os trabalhos do hardware. O software consiste em programas de computador que controlam o funcionamento do hardware, ou seja, são seqüências de instruções interpretáveis pela máquina. A documentação descreve as funções do programa de modo que o usuário possa operá-lo. Existem dois tipos fundamentais de software: software básico e software aplicativo.


32

2.10.1 Software Básico

O software básico constitui um conjunto de programas projetados para coordenar as atividades e funções do hardware e de vários programas que rodam no computador. O software básico é projetado para determinada CPU e para uma classe particular de hardware. A combinação de uma configuração de hardware e de software básico é conhecida como plataforma do computador.

2.10.2 Software Aplicativo

O software aplicativo consiste em programas que ajudam os usuários a solucionar problemas específicos. Tanto o software básico como o aplicativo podem ser usados para satisfazer às necessidades de um indivíduo, de um grupo ou de uma empresa .O aplicativo pode dar suporte a indivíduos, grupos e organizações visando a alcançar os objetivos empresariais. Ele possui um maior potencial para atender aos processos que agregam valor a um negócio, à medida que foi projetado para atividades e funções específicas da organização. Uma implementação eficaz e a utilização do aplicativo de forma adequada podem resultar em significativa eficiência interna e dar suporte a metas organizacionais. Antes de um indivíduo, um grupo ou uma empresa decidir sobre a melhor abordagem para a aquisição de um software aplicativo, metas e necessidades devem ser analisadas cuidadosamente. Todavia o setor contábil utiliza soluções com software para poder executar as suas tarefas e obter resultados. Existem vários programas de contabilidade que nós temos que observar as vantagens e desvantagens e o que eles podem oferecer ao setor contábil. Vamos citar alguns programas de contabilidade que são mais utilizados nas organizações contábeis são: Prosoft, Alterdata, SISC etc. O Prosoft desenvolve há mais de 20 anos, softwares que automatizam funções administrativas e contábeis para os mais variados segmentos. Por serem desenvolvidas em ambiente Visual Studio, as soluções Prosoft apresentam o que há de mais moderno em programação e integração com o pacote Microsoft Office. Com isso, é possível importar e exportar dados para Excel, Word, Internet, e-mail e muito


33

mais. A maneira como são desenvolvidas, também garante facilidade nos processos, segurança no rastreamento de não conformidades, fim do re-trabalho, além de qualidade e segurança na informação. Todas as soluções são sempre desenvolvidas com foco nos usuários, tendo como principal característica a facilidade de uso. As soluções Prosoft têm a rotina ProScript, que permite ao usuário criar sub-programas e fazer relatórios de acordo a sua necessidade. As soluções da Prosoft se baseiam na integração de todas as áreas, rotinas e processos da empresa contábil. Não importa de que forma sua empresa trabalhe, quantos clientes atenda e nem o perfil de seus clientes: as soluções Prosoft garantem que informações não sejam apenas armazenadas, mas sim utilizadas com fim estratégico. As informações para tomada de decisão estarão mais acessíveis, seus clientes ficarão mais satisfeitos e sua empresa poderá oferecer um trabalho ainda mais completo, atuando em parceria com seus clientes. Oferecer real suporte e agilidade para a tomada de decisão será fácil e contabilidade gerencial fará parte do dia-a-dia de seus negócios. A Alterdata é uma empresa atuante no mercado de desenvolvimento de sistemas desde 1989. Especializada em fornecer soluções informatizadas para indústrias, comércios, prestadores de serviços e escritórios de diversos setores do mercado, orgulha-se em ter como parceiros/clientes várias empresas de destaque em nossa sociedade. Sempre buscando soluções simples e de larga escala, conquistou clientes em diversos pontos do país nos segmentos mais diversificados, mostrando ao mercado a flexibilidade e a abrangência dos sistemas que produz. Utilizando a tecnologia para reduzir a complexidade dos sistemas, conseguiu ter aplicativos fáceis e utilizar, sem perder o potencial gerencial e estratégico. A filosofia de trabalho da Alterdata é voltada para a total satisfação do cliente e para tal não mede esforços. O cliente é a razão e o motivo da existência da empresa. Encontra-se atualmente em fase de franca expansão, principalmente na fatia de mercado composta pelas grandes corporações, que exigem um atendimento personalizado e direcionado para a solução de suas necessidades. A Alterdata tem, neste momento, grande firmeza em dizer que está no maior momento de sua história, pois atualmente possui estrutura, conhecimento técnico,


34

experiência como softwarehouse, maturidade administrativa e fortes canais de distribuição. Todos esses aspectos dão garantia ao usuário de que está lidando com uma das maiores empresas do ramo. Com sistemas em ambiente Windows e banco de dados relacional, vem conquistando clientes de maior porte. Com tecnologia como o Alterdata EDI (Electronic Data Interchange), vem possibilitando que escritórios contábeis se interliguem a seus clientes, captando dados diretamente no fato gerador dos mesmos, evitando a necessidade de manter boys levando e trazendo documentos, operadores digitando dados nos sistemas e técnicos fazendo classificações contábeis. O fato de ter todos os sistemas integrados eletronicamente vem conquistando a cada dia mais empresas. É fator preponderante em sua relação com os usuários ter sistemas simples de serem operados, mas complexos e abrangentes em informações fornecidas, de tal forma que, com os sistemas implantados, o cliente tenha condições de extrair mais de seu negócio, tornando-se mais agressivo comercialmente e rigoroso administrativamente, fazendo com que sua empresa seja mais organizada e eficiente. Os sistemas Alterdata possuem características especiais que facilitam a vida dos usuários, realizando algumas funções de forma automática para gerar mais velocidade, conforto e eficiência, tais como: ™

Integração automática entre módulos e sistemas;

™

Atualização usando tecnologias;

™

Download de atualizações dos softwares através de módulos;

™

Softwares Contábeis que não necessitam de encerramento anual;

™

Facilidade para usuários criarem layouts específicos e personalizados.

Depois de mostrar alguns programas de contabilidade e dizer o que cada um tem de melhor para o seu cliente, vamos ver ás vantagens e desvantagens quando formos escolher um desses programas (softwares). As vantagens: O usuário da contabilidade consegue exatamente o que precisa em termos de recursos, relatórios e assim por diante. Estando envolvido no desenvolvimento, oferece um nível avançado de controle sobre os resultados. É mais flexível em fazer modificações necessárias para contrapor uma nova iniciativa de seus concorrentes ou, em outras situações, em atender a exigências de novos fornecedores e/ou de clientes. Além disso, nos casos de fusão com outra firma ou uma


35

aquisição, mudanças no software serão fundamentais para atender ao novo ambiente corporativo. O custo inicial é menor uma vez que o fornecedor de software consiga diluir o custo por uma grande quantidade de clientes. O risco de o software não atender as necessidades corporativas básicas é menor – os recursos existentes e a performance do pacote podem ser analisados antes da aquisição. Maior probabilidade de o pacote ser de alta qualidade quando muitas firmascliente já tenham testado o software e, por conseguinte, identificado muitas de suas falhas. Nós podemos observa que as vantagens que o software (programa de contabilidade) tem é que pode vim beneficiar a organização contábil nos seus diversos setores, principalmente no setor contábil e o resultado será concretizado com êxito. As desvantagens que pode vim acontecer é: Tomar muito tempo e requerer investimentos significativos para desenvolver as funcionalidades necessárias. Os usuários da contabilidade podem se sentir muito pressionados para manter o nível de suporte e manutenção contínua exigidos, devido à demanda dos novos projetos. O risco inerente às funcionalidades e à performance do software a ser desenvolvido é maior. A organização contábil pode pagar por recursos desnecessários ou que nunca serão usados. O software pode apresentar falhas em recursos importantes, exigindo, assim, futuras modificações ou adaptações. Isto pode sair muito caro, à medida que os usuários da contabilidade precisam adotar futuras versões do software. O software pode apresentar falhas em recursos importantes, exigindo, assim, futuras modificações ou adaptações. Isto pode sair muito caro, à medida que os usuários da contabilidade precisam adotar futuras versões do software. O software pode não se adequar aos atuais processos de trabalho e padrões de dados da organização. Em vista disso tudo, antes de implantar um programa de contabilidade, deve conhecer o software e suas soluções. Não vamos implantar qualquer programa antes de consultá-lo porque futuramente pode trazer resultados negativos.


36

3 CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA

3.1 BREVE HISTÓRICO DA CONTABILIDADE PEREIRA

O escritório individual de Milton Alves Pereira, com sede na Travessa Treze de Maio, nº 120, 1º Andar, Salas 103 a 105, Centro, CEP 45020-120, telefone: (77) 3422-1769, Vitória da Conquista – Bahia, cadastrado no Conselho Regional de Contabilidade da Bahia sob nº BA-003068/O, tem o seguinte histórico: Em 27 de janeiro de 1977, foi constituída uma Sociedade Civil destinada à prestação de serviços profissionais, denominada de Planejamento, Assessoria e Contabilidade de Empresas Ltda. (PACE), com sede na Rua Francisco Santos, nº 126, Centro, Vitória da Conquista – Bahia, com o objeto social a execução de todas as atividades relacionadas com os serviços empresariais, ou sejam, Planejamento, Assessoria e Contabilidade de Empresas. O Contrato Social foi arquivado no Cartório de registro de Títulos e Documentos de Vitória da Conquista, sob o Nº de Ordem 3001, Protocolo A, nº 02, Registro 51, Livro A-4 em 27/01/1977. Eram sócios Carlos Roberto Fagundes dos Santos, Economista, inscrito no Conselho Regional de Economia 5ª Região Estado da Bahia (CORECON) nº 1.109 e Milton Alves Pereira, Técnico em Contabilidade inscrito no Conselho Regional de Contabilidade do Estado da Bahia sob Nº 0299-P. Em 07 de abril de 1979, o sócio Carlos Roberto Fagundes dos Santos, retirouse da sociedade, cedendo e transferindo as suas quotas para Dalva Rocha dos Reis, Auxiliar de Escritório, mudando o endereço de sua sede para a Alameda Lima Guerra, Nº 57, Edifício IDD, 2º Andar, Sala 06, Centro, nesta cidade de Vitória da Conquista – Bahia, conforme Alteração Contratual arquivada no Cartório de Registro de Títulos e Documentos sob Nº Ordem, 5.329, Protocolo A, Nº 02, Registro 110, Livro A-4 em 16 de abril de 1979. Em 04 de setembro de 1985 foi procedida Alteração Contratual alterando a razão social de PACE, para Contabilidade Pereira Ltda., permanecendo como sócios Milton Alves Pereira e Dalva Rocha dos Reis Pereira, inscritos no CRC – BA sob os números 8.623 e 9.743 respectivamente. Foi alterado o endereço de sua sede para Travessa Treze de Maio, 120, 1º Andar, Salas 104 e 105, Centro, Vitória da Con-


37

quista – Bahia. A Alteração foi arquivada no Cartório do Registro de Títulos, Documentos e Pessoas Jurídicas, sob Nº de Ordem 9.372, Protocolo A, 03, Registro Nº 442, Livro A-5 em 05 de setembro de 1985. Em 03 de março de 1998, foi arquivado no Cartório do registro de Títulos Documentos e Pessoas Jurídicas, Distrato Social, sob Nº 27.772, Protocolo A – 6, Averbado sob nº de ordem 51, do Livro A/4. Extinta a Sociedade, o escritório continuou a funcionar com o nome de fantasia Contabilidade Pereira, tendo como responsável o Técnico em Contabilidade, Milton Alves Pereira, inscrito no CRC – BA sob o nº 8.623/O. Hoje a contabilidade Pereira é composta de 5 (cinco) funcionários, que são eles: Dalva Rocha dos Reis Pereira, Gerente Administrativa; João Paulo Reis Pereira, Assistente do setor Contábil; Manoel Messias Coelho de Almeida, Assistente do setor previdenciário/fiscal tendo como sua auxiliar do setor previdenciário/fiscal, Katiúcia Silva Rocha e o Office-boy, João Rodrigues da Mata Junior.

Milton Alves Pereira Proprietário da Contabilidade

Dalva Rocha dos Reis Pereira Gerente Administrativa

João Paulo Reis Pereira Assistente do setor contábil

Manoel Messias Coelho de Almeida Assistente do setor previdenciário/fiscal

Katiúcia Silva Rocha Auxiliar do setor previdenciário/fiscal

João Rodrigues da Mata Junior Office - Boy

Figura 2 – Organograma da Contabilidade Pereira. Fonte: Elaboração Própria baseada nos dados fornecidos pela Gerente Administrativa da Contabilidade Pereira Ltda.


38

4 METODOLOGIA

4.1 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Tipos metodológicos: Pesquisa exploratória apoiada em levantamento de abordagem dedutiva, que parte do especifico para o geral, de propriedades qualitativas sem desprezar o lado quantitativo na análise dos dados. Foram utilizadas técnicas de documentação indireta, através de pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, e pesquisa eletrônica sobre referências que tratam do assunto em questão, e direta, através de questionários.

4.2 PÚBLICO ALVO

Foram utilizados como universo de pesquisa os colaboradores da Contabilidade Pereira. Sendo feito na realidade um censo dado o pequeno número de pessoas.

4.3 INSTRUMENTO DE PESQUISA

Os instrumentos de coleta de dados para a pesquisa monográfica utilizados foram: questionários pessoais e observação: assistemática direta, tal como se verifica no quadro:

™

Análise documental: 1 (um) questionário aos colaboradores da Contabilidade Pereira

Quadro 3 – Questionários pessoais e observação. Fonte: Elaboração própria.


39

4.4 LEVANTAMENTO E ANÁLISE DOS DADOS

A organização das informações coletadas iniciou-se pelo questionário aplicado aos colaboradores da Contabilidade Pereira. Após a coleta dos dados, foi feita a organização dos mesmos com o auxilio de aplicativos computacionais adequados. Os dados coletados foram classificados, codificados e tabulados sintetizados todas as informações para a realização da análise e interpretação. Posteriormente, realizou-se a interpretação dos dados, ou seja, foi dado um significado mais amplo as respostas, relacionando-as com a teoria apresentada pelo presente estudo. Com relação aos recursos tecnológicos de que dispõe, os usuários da Contabilidade Pereira utilizam para desenvolver suas atividades. Na maioria dos recursos disponíveis os mais utilizados são: Computador com 25%, Impressoras com 25%, Telefone com 21%, Máquinas de calcular com 21% que servem de base para aplicação da tecnologia da informação.

Máquinas de calcular 21%

Telefone 21%

Impressoras Lexmarks 4%

Impressoras Matriciais 25%

Computador 25% Fax 4%

Gráfico 1 – Tecnologia da Informação usada pela Contabilidade Pereira em 2006. Fonte: Pesquisa campo.

Com isso os usuários da Contabilidade Pereira declararam que os recursos tecnológicos são aplicados prioritariamente nas prestações de serviço a fim de que


40

se ofereça o melhor serviço possível ao cliente ao tempo em que se controle efetivamente as atividades desenvolvidas. Somente após satisfazerem essas necessidades se espera que tais recursos sirvam de suporte para a tomada de decisão. O setor contábil da Contabilidade Pereira como já foi dito em tópicos anteriores sentiu uma mudança com a chegada da tecnologia da informação, de acordo com a pesquisa que foi feita os recursos tecnológicos usados pela Contabilidade Pereira estão em consonância com o setor contábil e o aumento da qualidade foi produtivo para o setor.

Dm a 11%

Decore 11%

Ganhos de capital 11%

Dm e 11%

Cnpj 0%

Cat 11%

Sicalc 11% Rais 11%

Caged 11%

Com pra legal 11%

Gráfico 2 – Intensidade do uso dos Programas (TI) pela Contabilidade Pereira em 2006. Fonte: Pesquisa campo

Com a tecnologia da informação, hoje utilizada no mundo globalizado, os escritórios de contabilidade não podem prescindir da utilização dos programas fornecidos pelos órgãos públicos, federal, estadual e municipal bem como deixar de adquirir programas fornecidos por empresas privadas. Não poderia ser diferente com a Contabilidade Pereira, já que procura acompanhar o desenvolvimento da informática para melhor atender aos seus clientes e cumprir com as exigências legais dos órgãos públicos. O Gráfico acima demonstra muito bem a intensidade dos programas no cotidiano da Contabilidade Pereira. Com a chegada da tecnologia da informação o setor contábil da Contabilidade Pereira tem se mostrado com uma excelente ferramenta para aumentar a qualidade da informação disponível, o que leva a redução de tempo necessário para executar


41

tarefas, reduz o custo e aumenta a produtividade e a satisfação ao seu cliente. No Gráfico 3, é possível perceber o quanto o setor contábil mudou com o uso da tecnologia da informação.

Diminui a produtividade Aumentou a produtividade Permitiu trabalhar com mais empresas Surgiram novos erros Diminui a quantidade de erros Aumentou o nível de concentração dos funcionários Gerou retrabalho A qualidade dos serviços Agilidade na elaboração dos livros 0%

Regular

10%

20%

30%

40%

50%

Bom

60%

70%

80%

90%

100%

Excelente

Gráfico 3 – O que mudou no setor contábil com aplicação da tecnologia da informação na Contabilidade Pereira em 2006.

Neste caso os usuários da Contabilidade Pereira responderam que no seu dia a dia o trabalho ficou produtivo a partir da agilidade na elaboração dos livros, a qualidade dos serviços, aumentou o nível de concentração dos funcionários, diminuiu a quantidade de erros, permitiu trabalhar com mais empresas, aumentou a produtividade como nós vimos na figura acima, com aplicação da TI não gerou muito retrabalho, de acordo com os colaboradores da Contabilidade Pereira, afirmaram que os erros que ocorrem no programa são poucos. Os computadores, seus dispositivos e periféricos são essenciais no dia a dia da Contabilidade Pereira. Sem esses recursos tecnológicos ficaria difícil obter algum serviço. Hoje em dia na Contabilidade Pereira o computador torna-se uma importante ferramenta de trabalho, contribuindo para o aumento da produtividade, redução de custos e melhoria da qualidade dos serviços oferecidos.


42

0%

Plenamente adequados Parcialmente adequados 50%

50%

Não são adequados

Gráfico 4 – Os computadores, seus dispositivos e periféricos estão adequados as estratégias da Contabilidade Pereira em 2006. Fonte: Pesquisa campo.

Com isso os usuários da contabilidade responderam que os recursos tecnológicos estão 50% plenamente adequados e 50% parcialmente adequados. A TI disponível na Contabilidade Pereira está fundamentada nos seguintes componentes: hardware e seus dispositivos e periféricos, software e seus recursos, sistemas de telecomunicações, gestão de dados e informações, a partir desses componentes os usuários da Contabilidade Pereira utilizam para agilizar suas atividades, porém a TI traz para a Contabilidade a sua capacidade de melhorar a qualidade e a disponibilidade de informações e conhecimentos importantes para seus clientes.


43

70,00%

1

60,00% 50,00% 40,00%

1

30,00% 20,00% 10,00% 0,00%

1 1

Plenamente adequados

66,67%

Parcialmente adequados

33,33%

Não são adequados

Plenamente adequados Parcialmente adequados Não são adequados 0%

Gráfico 5 – A TI disponíveis na Contabilidade Pereira em 2006, estão adequadas. Fonte: Pesquisa campo.

De acordo com os colaboradores da Contabilidade Pereira 66,67% responderam que a TI estão plenamente adequadas e 33,33% parcialmente adequadas, portanto a TI e respectivos equipamentos são usados na Contabilidade Pereira como substitutos de mão-de-obra para reduzir os custos ou aumentar a eficiência. As falhas encontradas pela Contabilidade Pereira pode vir acontecer com qualquer programa que venha a ser implantado. Por isso um dos grandes problemas é encontrar alguém qualificado para desenvolver um programa conforme requer a contabilidade. Porém os programas disponíveis na Contabilidade Pereira têm ajudado muito, uma vez que tem penetrado em todos os setores da contabilidade, só que esses programas não são totalmente 100% perfeito, apresentam falhas como no Gráfico 6.


44

17%

33%

Os programas apresentam falhas técnicas Os programas apresentam falhas operacionais

17%

Os hardwares apresentam falhas técnicas Os hardwares apresentam falhas operacionais

33%

Gráfico 6 – As falhas encontradas pela Contabilidade Pereira em 2006. Fonte: Pesquisa campo.

Portanto 33% dos colaboradores da Contabilidade Pereira responderam que os programas apresentam falhas técnicas, 33% diz que os programas apresentam falhas operacionais, o restante fala sobre o hardware, com 17% os hardwares apresentam falhas técnicas os outros 17% fala que os hardwares apresentam falhas operacionais, lembrando que a tecnologia de hardware está em constante mudança. É importante observar que o impacto da TI varia entre setores que existe na contabilidade, sendo que alguns setores a TI tem um papel predominantemente operacional, enquanto que outros seu impacto tem sido maior nos serviços. A TI com relação com o setor contábil da Contabilidade Pereira pode provocar efeitos positivos quando aumenta a informação disponível, reduz o tempo para executar tarefas, reduz custo e aumenta a produtividade e a satisfação ao seu cliente.


45

17%

Ruim 17%

Bom Excelente

66%

Gráfico 7 – Como é a relação da TI com o setor contábil da Contabilidade Pereira em 2006. Fonte: Pesquisa campo.

Para 66% dos colaboradores da Contabilidade Pereira a TI é excelente ao setor contábil por acreditar que compreende um sistema de informação dotado de recursos computacionais, recursos de telecomunicação, processo e procedimentos técnicos que objetivam, evitar, corrigir ou evidenciar a ocorrências, possivelmente qualificadas de positivas ou negativas, o restante que é 34% preferiam contestar dizendo 17% bom e 17% ruim a relação da TI com o setor contábil. O Gráfico 8 vem comprovar a minha hipótese de que “a falta de consonância entre a tecnologia da informação e o setor contábil gera prejuízos para a Contabilidade Pereira”. Isso acontece porque não há uma avaliação mais profunda da ferramenta oferecida pela tecnologia da informação no setor contábil às vezes perdem-se tempo e dinheiro implantando programas que não trarão soluções, aumenta a resistência e a insegurança e diminui a produtividade e a satisfação.


46

60,00% 50,00% 50,00%

Danos ao setor contábil. O setor contábil não funciona bem.

40,00% 33,33%

O recursos computacionais não estão servindo.

30,00%

Os relatórios contábeis saíram ruins ou não foram impressos. 20,00% 8,33%

10,00%

8,33%

0,00% 1

Gráfico 8 – Os prejuízos gerados ao setor contábil da Contabilidade Pereira em 2006. Fonte: Pesquisa campo.

A pesquisa que foi feita na Contabilidade Pereira os colaboradores responderam que essa falta de consonância pode prejudicar o setor da seguinte forma, 50% constatou-se que o setor contábil não funciona bem, os outros 50% ficaram divididos com 33,33% afirmam danos ao setor contábil, 8,33% os recursos computacionais não estão servindo e 8,33% os relatórios contábeis saíram ruins ou não foram impressos. Portanto temos que ficar atento quando implantamos algum programa porque ele pode vim a prejudicar não só o nosso serviço quanto ao nosso cliente.


47

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com o resultado de pesquisa feito as minhas hipóteses foram confirmadas. O Gráfico 8 vem confirmar a minha hipótese “a falta de consonância entre a tecnologia da informação e o setor contábil gera prejuízos para a Contabilidade Pereira”. Com isso perdem-se tempo e dinheiro implantando programas que não trarão soluções só prejuízos. A outra hipótese também foi confirmada no Gráfico 5 porque a TI disponível na Contabilidade Pereira está fundamentada nos seguintes componentes: hardware e seus dispositivos e periféricos, software e seus recursos, sistemas de telecomunicações, gestão de dados e informações, a partir desses componentes os usuários da Contabilidade Pereira utilizam para agilizar suas atividades, porém a TI traz para a Contabilidade a sua capacidade de melhorar a qualidade. A tecnologia da informação demonstra seu importante papel no setor contábil da Contabilidade Pereira em seus diversos aspectos, sejam de comportamento humano, seja na forma de tratar os dados e até mesmo na forma de utilizá-los. Nota-se que a tecnologia da informação tornou a prestação de serviço mais eficiente e mais competitiva o que leva a crê que a maior parte dos aspectos ambientais das contabilidades sofrerá grande impacto e, sobretudo mudanças significativas. A necessidade de uma melhor qualidade nas informações contábeis e o progresso na área de informática, com a pesquisa na ciência da computação, certamente irá colaborar para a criação de programas utilizando a tecnologia, especialmente na idealização de sistemas mais direcionados a atividade contábil, acelerando o processo de valorização do profissional contábil e a efetivação na função de consultor empresarial. Há uma diferenciação entre os setor contábil de cada empresa de contabilidade, a forma como elas encaram os fatores de serviços também são diferentes e em cada contabilidade o fator tecnologia da informação causa reações diferentes, mas em todas elas têm melhorado a relação com o cliente e demais públicos das empresas.


48

5.1 COMENTÁRIOS FINAIS

Em passado recente, o aluno quando concluía o Curso Superior de Ciências Contábeis, não dispunha de tantas informações do que realmente poderia vir a exercer no mercado de trabalho, pois apenas tinha-se a idéia daquele profissional limitado, restrito a ficar atrás de uma mesa, apenas apreciando os lançamentos contábeis de débitos e créditos. Atualmente, tanto para o profissional praticante, quanto ao aluno recém formado, ou aquele que se encontra cursando, as informações técnicas e de conhecimentos gerais podem ser obtidas de uma forma rápida e fácil, através da Internet, dos diversos boletins informativos, palestras e cursos amplamente divulgados, entre outros, pela relevante atuação do Conselho Federal de Contabilidade, do Sindicato dos Contabilistas, e outros órgãos ligados à área contábil. Hoje o “Contabilista” é visto como um profissional respeitado dentro das corporações e fora delas, até pelo seu poder de exercer diversas funções em prol da sociedade. Entretanto, ele tem a obrigatoriedade de manter-se atualizado, se atualizando através de cursos, palestras, livros técnicos, e principalmente a participação interativa com a classe, que através dela terá o envolvimento humano, que é a essencial forma de aprendizagem, que com certeza irão refletir no exercício profissional e no mercado usuário, resultando no crescimento da profissão. Como este trabalho enfocou o setor contábil e a tecnologia da informação, não poderia deixar de enfatizar o amplo e promissor campo de atuação do Contador nesta área.

5.2 LIMITAÇÃO DE ESTUDO

Esta monografia foi realizada em um curto espaço de tempo, e só foi realizada porque a equipe, o orientador das normas da ABNT, o orientador do conteúdo e o aluno, se empenharam bastante para essa realização. Tendo em vista que existiu uma rapidez na elaboração do questionário.


49

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro, 2002.

______. NBR 6024: informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR 6027: informação e documentação: sumário: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR 6028: informação e documentação: resumo: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

______. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro, 2005.

ATTIE, W. Auditoria: conceitos e aplicações. São Paulo: Atlas, 1998.

ALBRECHT, K. A 3ª revolução da qualidade. HSM Management, São Paulo, v. 3, n. 17, p. 108-112, nov./dez. 1999.

BEUREN, I. M. Gerenciamento da informação. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Princípios fundamentais e normas brasileiras de contabilidade. Brasília, 2003.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1999.

CRUZ, T. Organização, sistemas e métodos. São Paulo: Atlas, 1997.

______. Sistemas de informações gerenciais. São Paulo: Atlas, 1998.


50

FURLAN, J. D.; IVO, I. M. Megatendências da tecnologia da informação. São Paulo: Makron Books, 1992.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário eletrônico Aurélio da língua portuguesa versão 5.0. 3. ed. Positivo, 2004.

FIGUEIREDO, S. F.; FABRI, P. E. Gestão de empresas contábeis. São Paulo: Atlas, 2000.

GUERREIRO, R. Um Modelo de sistema de informação contábil para Mensuração do Desempenho Econômico das Atividades Empresariais. Caderno de Estudos nº 4, São Paulo, FIPECAFI, mar. 1992.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade. 5 .ed. São Paulo: Atlas, 1997.

LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Sistema de informação gerenciais. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004.

MARION, J. C. Contabilidade empresarial. 8. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

______. Contabilidade empresarial. São Paulo: Atlas, 2003.

______. Preparando-se para a profissão do futuro. 2000. Disponível em: <www.uneb.org.br/contabilidade/profissão_do_futuro>. Acesso em: 4 mar. 2006.

OLIVEIRA, D. P. R. Sistemas de informações gerenciais: estratégicas, táticas, operacionais. 6. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

O’ BRIEN, J. A. Sistemas de informação e as decisões gerenciais na era da internet. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

PADOVEZE, C. L. Sistemas de informações contábeis: fundamentos e análise. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

PEREIRA, R. C. F. O Relacionamento entre empresa e clientes na perspectiva da transformação do conhecimento na organização: um estudo de caso no SENAI/SC. João Pessoa, 2000. 120 p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal da Paraíba.


51

SÁ, A. L. História geral e das doutrinas da contabilidade. São Paulo: Atlas, 1997.


52

GLOSSÁRIO

Decreto-Lei – Geralmente, assim se diz do ato emanado do Poder Executivo, quando, no seu fundo e na sua forma, se equipara às próprias leis, emanadas do Poder Legislativo.


53

APÊNDICES

APÊNDICE A – QUESTIONÁRIO

FAIN Este questionário é parte integrante da pesquisa desenvolvida para a realização do trabalho monográfico do curso de Ciências Contábeis, e tem como objetivo coletar dados junto aos colaboradores da Contabilidade Pereira, especificamente no setor contábil, buscando conhecer a inter-relação com a tecnologia da informação. Sua participação é muito importante para a obtenção dos resultados. Desde já agradeço sua contribuição.

João Paulo Reis Pereira

1- Quais tecnologias de informação abaixo relacionadas são utilizadas pela contabilidade Pereira. Faça a gradação do uso; (

) Telefone - Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Computador - Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Fax - Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Scaners - Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Leitora ótica - Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Equipamento de registro específico para contabilidade - Utilizado: ( ) intensa-

mente ( ) moderadamente ( ) pouco (

) Impressoras Matriciais Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Impressoras Lexmarks Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Máquinas de escrever Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) Máquinas de calcular Utilizado: ( ) intensamente ( ) moderadamente ( ) pouco

(

) não utiliza qualquer das tecnologias acima relacionadas


54

2- ENUMERE DE 0 A 10 o programa que é mais utilizado na empresa. Qual é o programa utilizado pela Contabilidade Pereira? (

) SISC ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) PROSOFT ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) ALTERDATA( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DMA ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DME ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DIRPF ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DIPJ ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DITR ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DCTF ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DACON ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) ERP ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) SICALC ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) COMPRA LEGAL ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) SEFIP ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) SINTEGRA ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) CAGED ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) RAIS ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) CAT ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) CNPJ ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) GANHOS DE CAPITAL ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DIMOB ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) MICROSOFT EXCEL ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DECORE ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

(

) DIRF ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( )7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10.

3 - Os computadores, seus dispositivos e periféricos utilizados são adequados a estratégias da Contabilidade Pereira? Responda:

(

) Plenamente adequados.

(

) Parcialmente adequados.

(

) Não são adequados.


55

4 - As tecnologias disponíveis na Contabilidade Pereira estão adequadas a estratégia organizacional?

(

) Plenamente adequados.

(

) Parcialmente adequados.

(

) Não são adequados.

5 - Existe falta de consonância entre a tecnologia de informação e o setor contábil (

) sim

(

) não.

6 - Se positiva a afirmação acima é possível evidenciar tal falta de consonância quando: (

) os programas não fazem o que o contador necessita;

(

) os programas apresentam falhas técnicas;

(

) os programas apresentam falhas operacionais;

(

) os hardwares não funcionam;

(

) os hardwares apresentam falhas técnicas

(

) os hardwares apresentam falhas operacionais

7 - Com relação ao uso da tecnologia da informação (TI) os profissionais da Contabilidade Pereira (

) Possuem habilidades mas não possuem competências

(

) Possuem habilidades e possuem competências

(

) Não possuem habilidades mas possuem competências

(

) Possuem poucas habilidades e possuem poucas competências

(

) outra alternativa___________________________________________________

8 - Enumero de 0 (zero) a 10(dez) - sendo zero, péssimo, e dez, excelente: (

) O setor contábil interage com a TI para facilitar suas atividades.

(

) O setor contábil não integra com outros setores.

(

) TI prejudica o setor contábil.

(

) O setor contábil se integra com outros setores.

(

) O programa implantado no setor contábil detecta algo fora do padrão.

(

) A TI ajuda o setor contábil a tomar decisões.

(

) O setor contábil sofreu impacto com a chegada da TI.

(

) A prestação de serviço oferecido ao cliente ficou mais eficiente com a chega-

da da TI. (

) Os recursos computacionais e de telecomunicações ajudam o setor contábil.


56

9 – Os prejuízos que você identifica como gerados pelo falta de consonância entre o setor contábil e o uso das tecnologias da informação são:

(

) Danos ao setor contábil.

(

) O setor contábil não funciona bem.

(

) Os relatórios contábeis saíram ruins ou não foram impressos.

(

) Os recursos computacionais não estão servindo.

(

) Outros

__________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________

10 - Se não houvesse tecnologia da informação o setor contábil estaria funcionado do mesmo jeito que hoje? ( ) sim ( ) não 11 – O que mudou com aplicação da tecnologia da informação: a. agilidade na elaboração dos livros; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) b. a qualidade dos serviços; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) c. gerou retrabalho; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) d. aumentou o nível de concentração dos funcionários ; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) e. diminuiu a quantidade de erros ; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) f. surgiram novos erros; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) g. Permitiu trabalhar com mais empresas; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) h. Aumentou a produtividade; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) i. Diminuiu a produtividade; ( notas : 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ) Outros: ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________


57

ANEXOS

ANEXO A – ALVARÁ


58

ANEXO B – ALVARÁ DA ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL

M0216  

V ITÓRIA DA C ONQUISTA – BA 2006 F ACULDADE I NDEPENDENTE DO N ORDESTE C URSO DE C IÊNCIAS C ONTÁBEIS O S ETOR C ONTÁBIL E A T ECNOLOGIA DA...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you