Issuu on Google+

0

FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ILMA OLIVEIRA ANDRADE

LOGÍSTICA NO PROCESSO DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE NO SEGMENTO DE FRIOS: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DE VITÓRIA DA CONQUISTA/BA

VITÓRIA DA CONQUISTA – BAHIA DEZEMBRO 2011


1

ILMA OLIVEIRA ANDRADE

LOGISTICA NO PROCESSO DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE NO SEGMENTO DE FRIOS: UM ESTUDO DE CASO EM UMA EMPRESA DE VITÓRIA DA CONQUISTA/BA

Trabalho apresentado para Avaliação da Disciplina Trabalho de Conclusão de Curso como requisito parcial da III Unidade do VIII semestre do Curso de Administração, sob orientação da profª Drª Luciana Araujo Reis.

VITÓRIA DA CONQUISTA – BAHIA DEZEMBRO 2011


0

LOGÍSTICA NO PROCESSO DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE NO SEGMENTO DE FRIOS

1

Ilma Oliveira Andrade 2 Mª das G. Bittencourt Ferreira

RESUMO A proposta desta pesquisa é analisar a logística de distribuição e transporte no segmento de frios em uma empresa de Vitória da Conquista-Ba. Buscou-se desenvolver e implementar uma metodologia que permita realizar a análise, e um estudo dos métodos e suas características indispensáveis. Avaliando a capacidade, potencialidade, limitações ou distorções dos pressupostos da modelagem logística utilizada e suas implicações. Para coleta de dados foram utilizados entrevistas, observações “In Locu” e aplicação de questionário com perguntas objetivas. Foi verificado que os clientes da empresa sua maior frequência de distribuição é em supermercados, e a mesma tem uma flexibilidade e customização dos serviços para demanda do mercado e que o ideal é uma distribuição e transporte em vinte e quatro horas. Com estes dados, o trabalho mostra que há uma demanda reprimida, pois é necessário um volume de venda diário adequado justificando uma distribuição e transporte de frios em vinte e quatro horas. Palavras - chaves: Gestão Logística. Processo de Distribuição. Transporte. ABSTRACT The purpose of this study is to assess the logistics of distribution and transport in the segment of cold in a company of Vitória da Conquista, Bahia. We sought to develop and implement a methodology to perform the analysis, and a study of methods and their essential characteristics. Assessing the capacity, capability, limitations or distortions of the assumptions used logistic regression modeling and its implicações.Para data collection were used interviews, observations, "in locus" and a questionnaire with objective questions. It was found that the company's customers increased their frequency distribution is in supermarkets, and it has flexibility and customization services to market demand and that the ideal is a distribution and transportation in twenty-four hours. With these data, the study shows that there is a pent-up demand, since it requires an adequate daily sales volume to justify a distribution and transport of cold in twenty-four hours. Words - keys: Logistics Management. Distribution process. Transportation 1

Graduando do curso de Administração da Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR, Vitória da Conquista – BA. 2 Professora orientadora do curso de Administração da Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR Vitória da Conquista – BA


1

1 INTRODUÇÃO

É importante que a organização ofereça uma logística que atenda as necessidades do seu cliente, mas sobretudo ações que não acarretem custos onerosos ou prejuízo para organização. Neste contexto, é enfatizado por Pozzo (2002, p14) que a Logística é uma área de conhecimento que passou por várias transformações nas últimas décadas. Após a segunda guerra mundial várias nações buscaram adotar novos modelos de gestão de negócios. Um dos modelos de produção que merece destaque trata-se da logística, uma vez que para superar o momento decisivo do pós-guerra novas atitudes foram implementadas na área de produção. Entre as décadas de 50 a 70 foi pouco utilizado este modelo de gestão, pois além dos mercados serem restritos, a preocupação de satisfazer o cliente não havia, deixando a desejar processo de entrega de valor, a partir dos anos 90 com a alteração do comportamento e padrão dos consumidores, as indústrias buscaram minimizar seus custos, incrementando o setor produtivo ganhando competitividade no mercado. Com o desenvolvimento tecnológico, exige-se uma visão sistemática da organização do mercado, do serviço de transporte e seus custos, a proliferação de produtos variados, leva a administração de estoques e demanda dos consumidores a uma gestão complexa, é uma das áreas desafiadora e interessante na administração de empresas públicas ou privadas, visto que no passado quem promovia o interesse em logística era a situação econômica. Na visão contemporânea logística, é um agrupamento de atividades essenciais de controle, pedido de vendas, materiais, planejamento do processo produtivo, suprimento, distribuição e informação para otimizar os recursos materiais e humanos da organização. Pozzo (2002, p.14) lembra que: [...] A Logística empresarial estuda como a administração pode prover melhor nível de rentabilidade no processo de pleno atendimento do mercado é satisfação completa ao cliente, com retorno garantido para o empreendedor, através de planejamento, organização, produção e entregas de produtos e serviços com fluxos facilitados do sistema organizacional e pmercadológico. A logística é uma atividade vital para organização. A logística empresarial trata de todas as atividades de movimentação e armazenagem que facilitam o fluxo de fluxo de produtos desde o ponto de aquisição da matéria-prima até o ponto de consumo final, assim como fluxos de informações que colocam os produtos em movimento, com o propósito


2

de providenciar níveis de serviço, adequados aos clientes a um custo razoável. [...] (Pozzo, 2002, p.14)

Conforme a citação acima o empreendedor deve executar ações que racionalizem seu sistema de gestão e promova uma logística com um nível melhor de rentabilidade. Assim, é crucial para o diferencial no mercado, buscar a superação de falhas e simultaneamente a satisfação do cliente. A logística tem como missão integrar e criar valor para o cliente pelo menor custo total possível. Ela existe para satisfazer as necessidades do cliente, facilitando as operações relevantes de produção, distribuição e marketing, estrategicamente atingir uma capacidade de serviço ao nível desejado pelo cliente com competência operacional, equilibrando as expectativas do serviço e os custos, alcançando o objetivo do negócio. Segundo Chiristopher (2002 p.14), a missão do gerenciamento logístico é planejar e coordenar todas as atividades necessárias para atingir os níveis desejados de qualidade e de serviços prestados ao menor custo possível. A logística, portanto, deve ser vista como o veículo entre o mercado e a base de suprimentos. O alcance da logística perpassa toda a organização, do gerenciamento da matéria prima até a entrega do produto final. Bem como deve ser analisado a necessidade do espaço físico para armazenagem e o tamanho ideal, as variáveis que justificam a estocagens como: demanda variável, atrasos de fornecedores, marketing e outros fatores que é difícil de prever, pois dependem de fatores extrínseco. A necessidade de armazenagem, estocagem e controle devem ser utilizados para melhorar a coordenação entre oferta e demanda, algo que não é fácil, pois depende de estabelecimento e parcerias entre empresas, fornecedores e mercado. De acordo com Bertaglia (2003, p. 161), as principais métricas que podem ser utilizadas nesse contexto são: tempo de ciclo empregado na obtenção dos materiais, flexibilidade, nível de serviço dos fornecedores, custo total de estoque, número de fornecedores e desempenho destes em termos de prazo, quantidade e qualidade. Tudo é programado e planejado para um período e tempo previsto , que sofre as influencias externas: demanda do mercado, datas entregas estabelecidas, estoque em poder intermediários, tempo necessário para obtenção de matéria prima. E claro as influências internas: estoque de produtos acabados, equipamento disponível, pessoal disponível, materiais e ferramentas disponíveis, lotes econômicos de


3

produção, regime de trabalho, tempo necessário para a execução das operações e possibilidade de rejeições. Conforme Pozzo (2002,p.104) o planejamento da produção é o principal elemento de coordenação das atividades de vários departamentos de uma industria. Essa coordenação é particularmente importante entre os departamentos de vendas, produção e compras. Um planejamento feito sem os devidos cuidados impossibilita a adequada coordenação das atividades afins. Além disso, é importante ter um procedimento normativo e organizado do processo de programação que nos permita controlar todas as etapas da produção, prever possíveis desvios nos prazos e tomar decisões de correção. A cadeia de suprimento na sua totalidade tem por objetivo de maximizar seus recursos e minimizar custos para organização. Este setor é tão importante e de grande valia para a organização, por se tratar de um apoio fundamental no processo produtivo, onde ele deve estar conectado com a realidade do mercado e o fluxo de bens e serviços a serem disponibilizados pela organização. Conforme Ballou (2004 p.94). Toda logística gira em torno do produto. Suas características frequentemente moldam a estratégia logística necessária para deixar o produto disponível para o cliente. Compreender a natureza do produto pode ser valioso para o projeto do sistema logístico mais apropriado. O produto também é elemento sobre o qual a logística exerce controle apenas parcial.

Esta abordagem feita pelo autor envolve a padronização, normatização, projetos de produção, controle de estoque, testes de novos produtos, diretrizes de reciprocidades, especificação de fornecedores, definir em compra ou fabricar e contratar seguros e sistema de transportes.

Estas informações mostram a

necessidade de gestores especializado na cadeia de suprimento pra obter sucesso, não só visando um desempenho de um sistema organizacional, mas uma interação com todos os setores e mercado. Segundo Pozzo (2002 p. 138) a visão moderna de compras está relacionada com o sistema logístico empresarial, como atividades pares envolvidas em ações estreitamente homogênea, e essas atividades estão voltadas para a finalidade comum de operação lucrativa que é manter uma posição competitiva de mercado. A área de compras não é um fim em si própria, mas uma atividade de apoio fundamental ao processo produtivo, suprindo todas as necessidades materiais.


4

Ainda citando, Pozzo (2002. p. 166) , o transporte é considerado um elemento muito importante para a economia, senão o mais importante do custo logístico das empresas. No seguimento de frios o transporte é um fator relevante nos seus custos, há uma necessidade de veículos frigorifícos para manter os produtos em temperatura ideal e conservá-los em perfeito estado de consumo. Além de ter o custo com a manutenção da frota , há um custo para manutenção das câmaras e energia para manter a temperatura exigida pelos orgãos reguladores na conservação dos produtos a serem distribuídos e transportados. Conforme Bowersox (2007, p. 303) "A economia de transporte é afetada por sete fatores. Embora não sejam componentes explícitos das tabelas de frete, cada um desses fatores é considerado em seus cálculos. Os fatores específicos são distância, volume, densidade, facilidade de acondicionamento, facilidade de manuseio, responsabilidade e mercado. Essa sequência reflete geralmente, a importância relativa de cada fator."

Segundo, Francischini (2002, p. 195) as entregas aos clientes devem ser feitas dentro das condições preestabelecidas, cuidando para que todas sejam devidamente documentadas para utilização da área financeira e de contabilidade. A distribuição física dos produtos representa um custo de um produto ou serviço, afetando em sua competitividade.Todos estes fatores ora citados por Bowersox (2007) e Francischini (2002) são

relevantes e determinantes a serem

avaliados. A velocidade de entrega, a confiabilidade, a rastreabilidade e, principalmente as condições que o produto é entregue no ponto de venda. Neste sentido, adoções desses procedimentos citados no parágrafo acima contribuirá efetivamente para este projeto viabilizando uma logistica adequada, desde que os recursos da organização sejam suficientes e estejam disponiveis para a implementação da logística que se pretende trabalhar. Conforme, Bowersox (2007, p. 515) "No momento atual, a reestruturação das organizações está voltada para atingir metas relacionadas a processos. Para a logística, isso significa que competências operacionais devem alcançar o máximo de valor para o cliente. A tecnologia de informação está criando a possibilidade de surgimento de redes logísticas que transcendem linhas tradicionais de autoridade e responsabilidade. Existe potencial para a criação de organização transparentes que coordenam o trabalho logístico em todas as áreas de atividade de uma empresa. Em vez de a logística ser gerenciada por um departamento nos escritórios centrais ou em uma fábrica, as


5

organizações logísticas podem estender-se por toda parte e penetrar em todas os locais dos usuários."

Neste contexto, observa-se que a logística não é um processo isolado, mas integrado a todo o sistema funcionado como uma rede. É uma cadeia de desenvolvimento de ações planejada e distribuídas para setores que o resultado final é a junção de todos os departamentos. Embora isolados, mas com desenvolvimento de atividades para dar seguimento a outros serviços dos demais setores. Nesta perspectiva, este estudo tem por objetivos: Objetivo Geral Analisar a logística do processo de distribuição e transporte no segmento de frios em uma empresa de Vitória da Conquista/Bahia. Objetivos Específicos • Identificar os procedimentos adotados no sistema de distribuição e transporte dos bens e serviços prestados no segmento de frios de uma empresa em Vitória da Conquista-Ba; • Verificar os resultados alcançados nos procedimentos adotados com esta gestão de distribuição e transporte.

2 METODOLOGIA

A metodologia é o estudo dos métodos e etapas a seguir num determinado processo e tem como objetivo captar e analisar as características dos métodos indispensáveis, avaliando as capacidades, potencialidades, limitações ou distorções dos pressupostos ou as implicações de sua utilização. É também uma forma de conduzir a pesquisa ou um conjunto de regras para ensino de ciência e arte.


6

A metodologia é relevante para a pesquisa, pois ela explica de forma minucíosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método do trabalho de pesquisa. É a explicação do tipo de pesquisa utilizada (questionário, entrevista e outros), do tempo previsto da equipe pesquisadora e da divisão do trabalho, das formas de tabulação e tratamento dos dados, enfim tudo que foi utilizado no trabalho da pesquisa,Gil (2002).

2.1 TIPOS DE PESQUISA

A metodologia aplicada neste artigo é a de um estudo de caso e consulta a fonte bibliográfica, que de acordo a Gil (2002, p. 90), exige técnicas específicas para o levantamento, processamento e análise dos dados para que se obtenha a melhor maneira de alcançar os objetivos determinados pela empresa. A metodologia utilizada foi dedutiva, baseada em levantamentos e revisão bibliográfica, contemplando autores renomados em trabalhos divulgados na área de logística e entidades conceituadas. Este estudo de caso foi realizado por pesquisa exploratória fazendo uso de questionário, observações, entrevistas e análises de processo como os documentos institucionais, com a finalidade de estabelecer relações entre as práticas realizadas pela organização e a literatura. Quanto ao aspecto qualitativo observou-se a necessidade do cliente com relação a entrega em vinte e quatro horas. Assim, foi constatado que 100% dos clientes est��o satisfeitos com a entrega em vinte e quatro horas.

2.2 UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO

Esta pesquisa foi realizada em uma organização que atua no seguimento de frios no Estado de Minas Gerais e Bahia, a pesquisa foi focada na Central de Distribuição de Vitória da Conquista – Bahia.


7

2.3 UNIDADE DE OBSERVAÇÃO

O questionário foi aplicado com os clientes desta organização, utilizou-se 10% da carteira de clientes, sendo a amostra representada por trezentos e cinquenta clientes, o procedimento adotado desta porcentagem trata-se da abordagem dos maiores clientes da empresa no volume/tonelagem e faturamento.

2.4 PROCEDIMENTOS

Foi aplicado pela pesquisadora questionário aos clientes da empresa ora pesquisada no seguimento de supermercados em Vitória da Conquista no período de julho/2011 realizando uma abordagem à trinta e cinco clientes, sendo estes os maiores em volume/tonelagem e faturamento.

2.5 INSTRUMENTOS

Como instrumentos para coleta de dados foram adotados a observação, entrevistas, análise de documentos, processos e projetos.

2.6 ESTRATÉGIA DE ANÁLISE DE DADOS

Os dados quantitativos foram analisados utilizando-se o software aplicativo Microsoft Excel, bem como algumas ferramentas gráficas. Quanto os dados qualitativos, procurou agrupar as informações com conteúdos semelhantes e diferentes, tentando descobrir os temas ou padrões da organização.


8

As perguntas realizadas no questionário colaboraram com os objetivos da pesquisa.

3 RESULTADO E DISCUSSÃO

Na distribuição de frios o processo é mais complexo, não há como substituir o meio de transporte, pois se trata de uma gestão do transporte de perecíveis, daí a necessidade de uma entrega/volume em vinte e quatro horas. E, sobretudo, buscar uma gestão que minimize custos. Os resultados encontrados afirmam uma necessidade por ausência de uniformidade no volume diário de venda e a necessidade para que haja uma entrega em vinte e quatro horas. Vários autores têm enfatizado os procedimentos desejáveis para o uso da logística nas organizações. Não uma gestão isolada, mas uma cadeia do sistema que envolve toda a empresa. Banzato (2008) destaca que: “A proliferação de centros de distribuição no século 20 tem sido amplamente um esforço para melhorar o serviço ao cliente. Por outro lado, a substancial melhoria na capacidade de entrega com a utilização de transporte aéreos, da noite para o dia, tornou possível que algum distribuidores substancialmente reduzissem o número de centro de distribuição sem comprometer o serviço ao cliente.


9

Com base na análise dos dados observou-se que os clientes da organização pesquisada,

estão

distribuídas

com

maior

freqüência

em

(80,00%)dos

supermercados conforme demonstra o figura1. Figura 1: Segmento de atuação. Vitória da Conquista/BA, 2011.

80,00%

Supermecado

10,00%

Supermecado

Mecearia

Mecearia

Mista

10,00%

Mista

Fonte: (Pesquisa de Campo, 2011)

Este resultado mostra que a maioria dos clientes da empresa pesquisada está focado nos supermercados, justificando assim a entrega em 24horas e um serviço especializado. Como já ocorre no segmento de frios, e por se tratar de um segmento com uma rotatividade muito rápida de estoque, requer um fluxo mais rápido de distribuição de produtos e transporte. Todo este processo deve estar alinhado com tonelagem adequada para entrega diária, produtos chegando ao ponto de venda em perfeito estado de conservação e veículos adequado para transporte de frios. Bowersox (2007, p.515) cita que a logística significa competências operacionais que devem alcançar o máximo de valor para o cliente. A pesquisa obteve o resultado que 100,00% dos seus clientes estão satisfeitos com o tempo de entrega dos produtos. Este resultado demonstra que o fluxo de entrega e todo processo da logística da empresa pesquisada oferece um serviço adequado para atender as necessidades dos seus clientes e uma satisfação unânime dos procedimentos adotados nesta distribuição e transporte de frios Ballou (2004, p.94) diz que toda logística gira em torno do produto. Suas características, frequentemente, moldam a estratégica logística para deixar o produto disponível para o cliente. O resultado da


10

satisfação do cliente com relação à entrega e o tempo é relevante no seguimento de frios, por se tratar de produtos perecíveis a agilidade da entrega influencia na qualidade dos produtos e reposição dos estoques. Outro fator a ser observado é a localização da empresa, por estar em uma região central de distribuição e haver um fluxo maior de consumidores faz necessário está logística, alcançando um resultado positivo e adequado para seus cliente. O Gráfico abaixo apresenta que com relação ao tempo de entrega 50,00% dos clientes recebem seus pedidos em 24 horas, 40,00% recebem em 48 horas e 10,00% são entregas programadas. Figura 2: Tempo de entrega do pedido. Vitória da Conquista/BA,2011.

Fonte: (Pesquisa de Campo, 2011)

Nessa linha, Viana (2000) enfatiza que: logística é uma operação integrada para cuidar de suprimentos e distribuição de produtos de forma racionalizada, o que significa planejar, coordenar e executar todo o processo, visando à redução de custos e ao aumento da competitividade da empresa. O resultado da satisfação do cliente com a entrega está atrelado ao espaço de tempo absorvido entre a solicitação dos serviços e o seu processo de distribuição e transporte. Acerca dos resultados encontrados na pesquisa o período de entrega está acima da expectativa do cliente. Mostrando que a maioria dos clientes recebe


11

os seus produtos em vinte e quatro horas, e que os demais seguem um curso diferente. A figura 3 demonstra uma flexibilidade e customização dos serviços para o mercado que ela está inserida. Foi observado pelos dados coletados que a maioria (80,00%) dos clientes necessita da entrega em 24 hs. Figura 3: Sugestão para entrega. Vitória da Conquista/BA, 2011.

Fonte: (Pesquisa de Campo, 2010)

Como já observado neste segmento de frios há uma necessidade de uma logística proativa e o resultado confirma que o ideal é uma distribuição e transporte em vinte e quatro horas, buscando atender uma demanda existente em Vitória da Conquista – Bahia. Pozzo (2002, p.166) coloca que a cadeia de suprimento na sua totalidade tem por objetivo maximizar seus recursos e minimizar custos para organização. E tratando do tempo de entrega é indispensável um curto prazo no processo de distribuição e transporte no segmento de frios.


12

Cem por cento dos clientes afirmam que não há empresa neste segmento que faça a entrega em 24hs, o que reflete no diferencial do serviço prestado pela organização pesquisada, demonstrado na figura 4. Figura 4: Única empresa com entrega 24 horas Vitória da Conquista/BA, 2011.

Fonte: (Pesquisa de Campo, 2011)

No mercado existem outras empresas que fazem logística no segmento de frios, contudo são de pequeno porte e não tem uma estrutura sólida como da empresa ora pesquisada, no entanto elas estão no mercado e buscando sua participação comercial mesmo com resultados díspares. Neste segmento, requer uma atenção maior e dobrada no desenvolvimento de todo processo de distribuição e transporte. Pois falha na condução destas atividades é irreparável. O resultado conduz e afirma que a entrega em vinte e quatro horas é imprescindível. Os clientes por não ter uma câmara frigorífica para armazenamento necessitam de uma entrega em vinte e quatro horas e em contra partida a organização precisa de um volume adequado para justificar uma entrega em vinte e quatro horas. Para coleta de dados, foram utilizadas as informações disponíveis pelo gerente comercial da organização onde a pesquisa foi realizada, com o objetivo de coletar informações gerais e específicas sobre a realidade. Durante o período da pesquisa, a técnica da observação direta e pessoal permitia conhecer o funcionamento da empresa e a descrição de vários de seus


13

processos. Para a coleta de dados primários, foi utilizado ainda, o questionário estruturado, com 10 questões, com os clientes da empresa.

4 CONCLUSÃO

Acerca dos objetivos foram observados procedimentos adotados no sistema de distribuição e transporte dos bens e serviços e os resultados alcançados com a gestão aplicada pela organização pesquisada. A princípio foi necessário identificar qual o público alvo da empresa, onde encontra-se 80,00% no segmento de supermercados e os demais em mercearias e outros. Bertaglia (2010, p.248) ressalta que muitas das técnicas utilizadas no contexto da Resposta Eficiente ao Consumidor, já são bastante conhecidas e até aplicadas em algumas empresas. O principal objetivo é atingir a satisfação do consumidor, pois é dessa forma que a vida longa dos negócios será assegurada. Baseando-se nesta colocação, é primordial saber quem é o consumidor do produto que está sendo distribuído e sua necessidade, justificando assim uma distribuição e transporte em 24 horas e contribuindo para uma melhor performance no atendimento. A entrega da organização é realizada em 24 horas desde que haja um volume suficiente, conforme demonstra a figura 2, o grau de satisfação do seus clientes é de 100,00%, na prática isto é agregar valor, pois trata-se de produtos perecíveis o que requerem uma reposição de estoque semanal e rápido. Para Ballou (2004, p.94) toda a logística gira em torno do produto. E a organização está comprometida com esta logística em tempo hábil e alinhando estas entregas com rotas adequadas para minimizar tempo e custos. O principal fator que interfere na entrega em 24 horas é a variação da tonelagem diária, pois a organização necessita de um peso mínimo diário para justificar veículos na rota realizando esta distribuição em 24 horas. Na figura 3 é observado que 50,00% dos clientes recebem seus pedidos em 24 horas e os demais são adequadas de acordo a outras cargas. Contudo a figura 4 demonstra que 80,00% dos clientes necessitam da entrega em 24 horas, analisando o tempo de entrega e a necessidade do cliente existe uma defasagem de 30,00% na adequação


14

da organização em sua entrega para uma gestão de distribuição e transporte excelente. Pozzo (2002, p.14) A logística empresarial estuda como a administração pode prover melhor nível de rentabilidade no processo de pleno atendimento do mercado e satisfação completa ao cliente. Bertaglia (2010, p.251) A gestão da demanda, concentra-se na otimização do sortimento, da introdução de novos produtos, das promoções e na criação de valor para o consumidor. E observando esta colocação não há no momento como fazer este procedimento com esta defasagem na distribuição e transporte, para agregar outros produtos e efetuar promoções em um ponto de venda tem que haver uma eficiência na logística e um relacionamento efetivo do cliente e organização. Bertaglia (2010, p.115) enfatiza que as cadeias de abastecimento e de demanda passam a ter cada vez mais importância na jornada que seguem até alcançar o consumidor. Os procedimentos adotados pela organização ora pesquisada em Vitória da Conquista- Ba ,não ainda, um processo embrionário e foi observado que é uma gestão com apenas cinco anos de atuação, mas com uma maturidade e especificações a serem trabalhadas a longo prazo no seguimento de frios com o intuito de obter a excelência em sua gestão. Outro fator observado conforme figura 04, como vantagem competitiva, é a única empresa neste seguimento em Vitoria da Conquista-Ba, com entrega em 24 horas. Bertaglia (2010, p.34) afirma que a infra estrutura de distribuição no Brasil ainda é precária. Contudo no seguimento de frios esta organização em fevereiro 2012 inaugura uma central de distribuição em Ribeirão das Neves- MG tornando a maior do Brasil prestando serviço a empresas dos seguimentos de frios. O que destaca um diferencial no mercado em bens e serviços prestados. O principal objetivo deste estudo de caso é mostrar um projeto em desenvolvimento no segmento de frios, os procedimentos adotados , seu sistema de distribuição, transporte de bens e serviços e verificação dos resultados até o momento alcançado pela organização. Em se tratando de uma administração complexa neste segmento de frios, o que foi discutido é a proposta de uma distribuição e transporte em 24 horas em um modelo teórico no processo de distribuição, salientar e mostrar o papel de uma distribuição, a necessidade, a compreensão e importância da efetivação destes bens e serviços. Porém, observa-se que existe uma demanda reprimida. Pode-se, portanto, inferir, para que haja uma distribuição e transporte no segmento de frios em vinte e


15

quatro horas ĂŠ necessĂĄrio uma tonelagem compatĂ­vel para justificar, e um ganho mutuo (fornecedor/cliente) com uma entrega em vinte e quatro horas.


16

REFERÊNCIAS

BALLOU, Ronald h. Gerenciamento da cadeia de suprimento. São Paulo, Bookman, 2004 BANZATO, Eduardo. Atualidades na Armazenagem. São Paulo, Instituto IMAM (2008) BERTAGLIA, Paulo Roberto. Logística e gerenciamento da cadeia de abastecimento. São Paulo, Saraiva, 2003 BOWERSOX, Donald J. CLOSS. David J. Logística empresarial. São Paulo, Atlas, 2007 CHIRISTOPHER, Martins. Logística e Gerenciamento da cadeia de suprimentos. São Paulo. Pioneira Thomson, 2002 FRANCISHINI, G. Paulino. Administração de materiais e do patrimônio. São Paulo, Pioneira Thopson, 2002 GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projeto de pesquisa. 4º ed. São Paulo, Atlas, 2006 JAGUAQUARA – SÃO PAULO. Otimização Resultados e Custos. Disponível em: www.tkmtransporte.com.br.Acessado em:16/10/2011 JOINVILLE – SANTA CATARINA. Supply Chain Synchrinization. Disponível em:www.neogrid.com.Acessado em:16/10/2011 POZO, Hamilton. Administração de recursos materiais e patrimoniais. São Paulo, Atlas, 2002 VIANA, João José. Administração de Materiais. São Paulo, atlas, 2000 VINHEDO- SÃO PAULO. Gestão Desdobramento de Diretrizes (PDCA). Disponível em: www.agvlogistica.com.br.Acessado em 16/10/2011


M01115