Issuu on Google+

O GERENCIAMENTO DE COMPRAS EM UMA EMPRESA CALÇADISTA 1

Leandra Moraes França 2

RESUMO: O principal objetivo da elaboração do presente artigo foi conhecer o gerenciamento de compras de uma empresa calçadista, localizada na cidade de Vitória da Conquista/BA, assim como as estratégias internas e de mercado adotadas pelo setor responsável, para efetuar as compras direcionadas para esta loja. A empresa vê-se em um mercado repleto de oportunidades, onde é importante levar em consideração as tendências de moda, estas têm cada vez mais determinado os novos padrões de consumo e a adequação dos produtos comprados, à localização da loja, assim como o perfil dos seus clientes, e como isso influencia nos resultados da empresa. A metodologia utilizada no artigo caracteriza-se através de uma pesquisa exploratória de caráter “descritivo dedutivo”, para a elaboração do projeto. A opção foi por uma pesquisa de campo, através de uma observação nãoparticipativa. Para obter informações sobre o gerenciamento de compras na empresa calçadista foi necessária a aplicação de dois tipos de questionários, um direcionado aos clientes, e o outro aos funcionários desta loja. Os resultados obtidos demonstram que deve haver uma sintonia coordenada entre o gerenciamento do setor de compras e as preferências dos consumidores. Os dados constituirão recursos fundamentais para nortear o gerenciamento do setor de compras da empresa estudada, assim como apresentar aspectos esclarecedores para o setor de compras, melhorando o direcionamento correto de produtos para esta filial.

Palavras – chave: Cliente. Localização. Produto. Tendência. ABSTRACT: The main purpose of writing this article was to understand the management of purchasing a shoes company, located in Vitória da Conquista - BA, as well its internal marketing strategies adopted by the sector responsible for making purchases directed to this store. The company finds itself in a market full of opportunities, where it is important to consider fashion trends. The trends have increasingly determined the new consumption patterns and suitability of products purchased, the store localization as well as the customer profile and how this influences the results of the company. The methodology used in the article is characterized by an exploratory character "deductive descriptive" to the project formulation. The choice was a field research through a non-participatory observation. To get information of the purchase management in the shoe store, it was necessary to apply two types of 1 2

TCC orientado pelo professor Me Tayrone Felix Ribeiro Graduando do curso de Administração da Faculdade Independente do Nordeste - FAINOR


questionnaires: one directed to customers and the other to employees of this store. The results show that there must be a harmony between the coordinated management of the purchasing and consumer preferences. The data provide crucial resources to guide the management of the procurement division of the company studied and provide clarification to aspects of the purchasing, helping to improve the target products for this branch. Keywords: Client. Location. Product. Trend.

INTRODUÇÃO O tema proposto tem como foco, o gerenciamento do setor de compras na empresa calçadista, e os fatores presentes que influenciam nesse processo, as estratégias formatadas para atender as necessidades de seus consumidores, levando em consideração o perfil de seu cliente. Dessa forma, conhecer os desejos dos clientes locais é de extrema relevância no processo decisório da compra, assim como, é essencial ter conhecimento das tendências da moda, estas, por sua vez, têm cada vez mais, determinado os novos padrões de consumo. É de suma importância, portanto, que o setor de compras esteja atento as tendências de moda globalizadas, realizando assim uma compra assertiva e atrativa para que os clientes, estimulados pelas novidades do mercado e influenciados por todos os tipos de mídia, possam sentir-se atraídos pelos novos modelos e produtos presentes nas vitrines da empresa. Outro item que merece atenção e avaliação é a escolha do local e do espaço físico necessário para instalar o negócio, pois, a localização exerce um papel fundamental na hora da escolha do cliente, deve ser um local que tenha um fluxo ideal de transeuntes, fácil estacionamento, facilidade de chegada e saída do consumidor, assim como um layout eficiente que permita que o cliente sinta-se confortável e satisfeito. Tais escolhas representam uma decisão muito importante para o sucesso do empreendimento. Diante das colocações aqui realizadas, percebe-se a necessidade de um gerenciamento voltado para percepção de diversas vertentes que contribuem para o todo, essenciais para o sucesso do negócio, aceitabilidade do cliente, e retorno do capital investido para sócios. Portanto, o ponto central desta pesquisa é: Como utilizar os fatores existentes no setor de compras, como norteador para o gerenciamento rentável das vendas na empresa calçadista?


O tema foca no gerenciamento de compras na empresa calçadista e todos os fatores presentes nesse processo que podem impactar no sucesso da ação de compra, o objetivo final da atividade é atender às necessidades dos clientes, mas, se cada fator não for interpretado e valorizado de forma correta, problemas afetarão diretamente o escoamento da mercadoria e conseqüentemente o sucesso de compra desta filial. Cobra (2003) deixa claro, que a empresa precisa avaliar o potencial de mercado em que ela está inserida, para a aquisição de produtos dentro das tendências de moda, o varejo sofre em cada estação mudança de coleção. O comprador precisa estar atento a tais mudanças, para não ser surpreendido, essas mutações poderão apresentar riscos para a empresa, afetando seu crescimento e comprometendo sua lucratividade. Ainda citando (2003) relata ainda que, os genes dentro de cada ser humano tem um código que determina nossas características, esses fatores apresentam as necessidades das pessoas, direcionando-as para determinado comportamento, enquanto consumidoras. Portanto, cada consumidor possui uma característica que o classifica, fatores como: cultura, poder aquisitivo, religião, influência do mercado, familiares, sociais, e de grupos de referência, definem o comportamento do nosso público, reconhecendo o perfil do cliente poderemos direcionar de forma adequada o produto, que atenda as necessidades do comportamento de consumo de cada um. O presente artigo tem por objetivo analisar o gerenciamento do setor de compras, a adequação dos produtos comprados, à localização da loja, assim como o perfil dos seus clientes, e como esses aspectos influenciam nos resultados efetivos das compras e respectivamente na rentabilidade da empresa. O trabalho se subdivide em: a) referencial teórico, o qual viabiliza a discussão teórica relativa a política do setor de compras em empresas varejistas, b) metodologia, que expõe os recursos metodológicos aplicados neste trabalho e detalhes da pesquisa exploratória realizada, c) resultado e discussão, análise dos gráficos obtidos através de aplicação de pesquisa e comparação dos dados obtidos às hipóteses levantadas, e, d)considerações finais, que abordam o fechamento conclusivo do projeto.


2. REFERÊNCIAL TEÓRICO

Avaliar a adequação das mercadorias presentes na vitrine da loja e o seu impacto na decisão de compra do cliente representa um objetivo do presente trabalho. É essencial que o gerenciamento da empresa calçadista planeje e controle o seu setor de compras, estando atento a um mix de produtos atrativos aos clientes, e o respectivo giro dessa mercadoria, ocorrendo de forma rentável e rápida, já que são produtos sazonais relacionados às tendências de moda. É de suma importância que o setor pesquise novos produtos e disponibilize para a venda, sempre considerando o perfil do cliente, preferências e necessidades de cada região onde atua, localização da loja, além de acompanhar o movimento de vendas e o giro de produtos dentro dos padrões estabelecidos como ideais pela empresa. O setor de compras precisa estar atento a todas as variáveis ou todos os fatores que norteiam seu gerenciamento, para que todos os objetivos anteriormente almejados sejam alcançados,

promovendo

a perpetuação da

empresa

e

conseqüentemente seu sucesso. Relata Cobra (2003), que os novos produtos e serviços são a base motora que permite o crescimento e o lucro das empresas. No entanto, o lançamento de novos produtos é uma empreitada de risco. Ainda citando (2003), a empresa precisa avaliar o potencial de mercado em que ela esta inserida, para a aquisição de produtos dentro das tendências de moda, o varejo sofre em cada estação mudança de coleção, e o comprador precisa estar atento a tais mudanças, para não ser surpreendido. Enquanto que, essas mutações poderão apresentar riscos para a empresa, afetando seu crescimento e comprometendo sua lucratividade. Segundo Hartmann (2010 apud FACCINI 2008) o sistema de tendências de moda freqüentemente é acusado de promover o consumo desenfreado. No livro “O reino do amanhã” o inglês J.G Ballard associa consumo com uma nova forma de fascismo. Ainda citando Hartmann (2010 apud FACCINI 2008) a essência da moda é a mudança imposta aos grupos populacionais. A característica de ser massiva é uma das condições primordiais, evidentemente, para atingir o objetivo de impor a muitas pessoas a mesma estética é necessário levar à risca a lógica de autoritarismo e


disciplina. Acontece que esse autoritarismo é produzido, e ter um fluxo continuo de produtos, é uma mecânica de sedução que conduzem seus seguidores a estarem felizes por sentirem-se integrados na estética do momento, a ação positiva das tendências de moda reside na possibilidade em oferecer às pessoas uma ficção de mudança permanente, é a oportunidade de poder decidir, já que existe opção de escolha. Outro aspecto importante para o setor de compras é avaliar as estratégias mercadológicas, adotadas para o direcionamento de produtos para esta filial. A política da empresa é, em primeiro lugar, respeitar seus colaboradores, proporcionando uma boa qualidade de vida, para que possa sempre, acima de tudo, buscar satisfazer seus clientes mantê-los fiéis, além de estarem sempre motivados para conquistar novos clientes. O mercado onde a empresa atua em geral é muito concorrido, o setor calçadista cresceu bastante nos últimos anos e várias lojas de calçados foram inauguradas, gerando uma disputa por clientes, e a conquista de uma fatia desse mercado. Entretanto, o relacionamento entre os concorrentes tem ocorrido de maneira profissional e ética. Para se destacar dentre tantos concorrentes uma das estratégias adotada pela empresa, é buscar parcerias com fornecedores, bem como, encontrar novas fábricas capazes de proporcionar produtos de qualidade com preços atrativos e competitivos. De acordo com Kotler (2004, p.33):

O planejamento estratégico é a base do planejamento da empresa. Ele conta com uma clara definição da missão da empresa, o estabelecimento de objetivos dela, o desenvolvimento de um bom portfólio de negócios e a coordenação de estratégias funcionais.

Segundo a afirmação do autor descrita acima, a empresa que compõe o objetivo de estudo desse trabalho, preocupa-se com as colocações realizadas pelo autor, já que dispõe da seguinte missão, compatível com seu negócio e norteando as suas estratégias: Oferecer produtos de qualidade, em instalações modernas, com um atendimento encantador, buscando a satisfação e fidelização dos clientes: internos e externos, tornando-se referência para o mercado. Desta forma, desenvolve todo o trabalho em andamento na organização, relacionado com o alcance dos objetivos propostos para o negócio.


Segundo Cobra (2003) o planejamento estratégico mercadológico é uma organização sistemática de ações programadas para atingir os objetivos da empresa através do processo de análise, avaliação e seleção das melhores oportunidades de mercado. Em sua afirmação o autor define as estratégias de mercado que a empresa adota, como o primeiro passo importante no planejamento, ao recolher dados, informações de mercado, surge para organização, novos cenários para sua atuação. Para a empresa calçadista, o propósito é: ações objetivas para estimular o consumo, estratégias que os favoreça na avaliação ordenada de atos, com o intuito de envolver e atingir os objetivos proposto pela empresa. Afirma Cobra (1998, p.350): Estratégia de redução de custo de fabricação. A desafiante pode procurar baixar os custos de produtos em relação a seus concorrentes, adotando procedimentos de compra mais eficientes, reduzindo os custos de mão-de-obra e empregando equipamentos de produção mais modernos.

O referido autor alega que estratégias bem elaboradas, contempladas no planejamento de compras junto ao fornecedor, podem reduzir o custo do produto, fazendo com que, este produto chegue à linha de frente da loja, de maneira mais atrativa ao cliente, com custo mais baixo, tornando a loja competitiva e inovadora, em um mercado globalizado como o nosso, as empresas precisam ser desafiadoras, e explorar todas as oportunidades que a tornem mais atrativa para seu publico consumido. A intenção é invadir o mercado com ações criativas e que atendam as necessidades de seus clientes, desta forma o numero de clientes que a empresa ira fidelizar, será um valor considerável. É eficaz que o setor de busque analisar as decisões de compras de produtos adequados, para atender os diferentes tipos de perfil dos clientes. O mercado globalizado exige das organizações atualmente, decisões rápidas pautadas em dados estatísticos, maior número de informações sobre o mercado. Portanto, é imprescindível que o setor pesquise novos produtos e os disponibilize para a venda, sempre considerando os desejos e as necessidades do consumidor.


Segundo Cobra (2003) os genes dentro de cada ser humano têm um código que determina nossas características, estes fatores aparentam as necessidades das pessoas direcionando-as para determinado comportamento, enquanto consumidor. Conforme Cobra (2003) cada consumidor possui uma característica que o classifica, fatores como: cultura, poder aquisitivo, religião, influência do mercado, familiares, sociais, e de grupos de referência define o comportamento do nosso público, reconhecendo o perfil do cliente poderemos direcionar de forma adequada o produto, que atenda as necessidades do comportamento de consumo de cada um. É importante ressaltar também que preferências culturais e características peculiares de cada região onde a empresa atua também exercem influência sobre a estratégia e planejamento de compras, portanto, é necessário que o setor de compras pesquise, conheça e leve em consideração esses dados para que, o direcionamento do produto seja de forma correta. Caso não avalie esta situação, poderá direcionar produtos com alto ou baixo valor de compra, dificultando o giro, interferindo no faturamento diário da loja e não atendendo as necessidades especificas de cada cliente, que é o objetivo real do varejo. Para Kotler, (2004, p.496):

A empresa centrada no cliente, pelo contrario, foca mais o desenvolvimento dos clientes ao elaborar suas estratégias. Obviamente esse tipo de empresa está em melhor posição para identificar novas oportunidades e estabelecer estratégias sensatas de longo prazo. Observando a evolução das necessidades do cliente, ela pode decidir quais são os grupos de consumidores e necessidades emergentes mais importantes para atender e então concentrar seus recursos na entrega de valor superior para os clientes-alvo.

O autor evidência, que hoje a empresa precisa ser orientada para o mercado e repartir sua atenção com o perfil de seu cliente, uma empresa centrada no consumidor elabora de forma assertiva suas estratégias para identificar seu púbico alvo, a identificação das necessidades do cliente caracteriza a empresa, que poderá posicionar seus produtos, conhecendo e entendendo melhor os grupos de consumo. Para Kotler (1998, p.36): Tipicamente, o conceito assume que os consumidores mostram inércia ou resistência de compra e devem ser persuadidos a


comprar. Também assume que a empresa tem disponível um arsenal completo de ferramentas eficazes de venda e promoção para estimular mais a compra.

Em sua afirmação o autor comenta que o cliente tem que ser motivado a comprar, existem vários tipos de clientes e estes por sua vez, possuem características e perfis distintos, exigindo do vendedor muita habilidade e conhecimento sobre o produto e comportamento humano. É preciso que o vendedor tenha envolvimento e poder de negociação, já que, o perfil do cliente de hoje, é muito exigente e possui muitas informações sobre o produto, pela facilidade do fluxo de comunicação e o acesso as tecnologias, que a modernidade oferece. Por este motivo, é preciso que o vendedor se profissionalize cada vez mais, e entenda os desejos de seu cliente da melhor forma possível.

Afirma Kotler (2004, p.346): Os varejistas sempre dizem que os três fatores de sucesso do varejo são: localização, localização e localização. A localização de um varejista é fundamental para sua capacidade de atrair clientes. Assim, as decisões de localização estão entre as mais importantes que um varejista toma.

Com relação à localização da loja, o referido autor ressalta que o endereço de instalação, é mais uma ferramenta para nortear, atrair e identificar o seu publico alvo, favorecendo o escoamento de produtos, portanto, para serem bem-sucedidos, os varejistas deverão escolher cuidadosamente seu espaço físico, garantindo a excelência nas vendas e a sua consolidação rentável no mercado, desta forma o setor de compras poderá executar seu planejamento de forma assertiva e segura, apresentando para empresa resultados satisfatórios.

Descreve Cobra (2003, p.288):

É importante verificar se a área escolhida permite a interpretação de negócios, ou seja, caso a localização seja um acesso para quem vai trabalhar ou estudar ou é o caminho de casa, em qualquer dessas situações é possível que as pessoas façam suas compras.

Ainda segundo o autor, é primordial avaliar a área escolhida para instalação do seu negócio, a loja precisa transmitir seu objetivo de venda, sua localização


deverá estar em consonância com os produtos disponibilizados, oferecendo facilidades de acesso aos seus clientes, estimulando assim o consumo de produtos. 3. METODOLOGIA

A metodologia utilizada no projeto caracteriza-se através de uma pesquisa exploratória de caráter “descritivo dedutivo”. A opção escolhida para levantar os dados necessários para confecção do presente trabalho foi uma pesquisa de campo, através de uma observação não-participativa. Segundo Oliveira (1997, p.134):

Pesquisa exploratória ênfase dada à descoberta de praticas ou diretrizes que precisam modificar-se na elaboração de alternativas que possam ser substituídas. Tipo de pesquisa exploratória que possibilita localizar pessoa informadas, semi-informadas ou desinformadas a respeito do assunto que está sendo objeto de pesquisa.

A empresa calçadista esta localizada na cidade de Vitória da Conquista há quase trinta anos. Este artigo limitou-se ao estudo de apenas uma filial da rede calçadista. O local para a coleta de dados foi em uma das filiais da empresa calçadista, onde todos os questionários foram aplicados. Para obter informações sobre o gerenciamento de compras da empresa calçadista, foi necessária a realização de uma entrevista, direcionado ao gerente de compras, assim como a elaboração de dois tipos de questionários fez-se necessário, para obter a percepção dos clientes e dos vendedores da filial, foram aplicados 50 (cinqüenta) questionários com os clientes, que representa uma amostra de 10% dos clientes desta filial; e 11 (onze) com os colaboradores, representando todo o universo. Todos os dois questionários foram de caráter objetivo, a escolha desta metodologia se deu pelo intuito de coletar o maior numero de informações possíveis. Os dados obtidos através da percepção obtida com a aplicação dos questionários constituíram recursos fundamentais para nortear o gerenciamento do setor de compras da empresa estudada, através da análise e interpretação dos dados obtidos, foi possível apresentar aspectos esclarecedores para o setor.


4. RESULTADO E DISCUSSÃO

Foi verificado, que os clientes da empresa calçadista estão satisfeitos com a diversidade de produtos presentes na loja, assim como a variedade de produtos na empresa e o seu impacto sobre a decisão de compra do cliente. No gráfico 1 abaixo, a pesquisa comprova, que o objetivo proposto pela empresa está sendo alcançado, bem como responde positivamente as hipóteses questionadas no contexto do projeto, já que nas duas análises mais da metade dos clientes entrevistados demonstraram percepção positiva em relação aos aspectos da empresa, uma vez que a maioria dos entrevistados, 58% estão satisfeito quanto ao produto oferecido.

Gráfico 1 - Satisfação quanto aos produtos oferecidos. Vitória da Conquista (BA), 2012

Fonte: Autoria própria, 2011.

Segundo Lovelock (2004) clientes satisfeitos provavelmente estão contentes com os produtos oferecidos pela empresa, mas gostariam de ter um conjunto de serviços complementares que tornem o produto, mas eficaz ou mais fácil de usar. Depois que a empresa coletou de seus clientes dados de satisfação, o próximo passo é decidir as estratégias mais adequadas para aumentar os níveis de satisfação.


Afirma Rocha (1999) que o nível de qualidade do produto ou serviço deve ser definido a partir do significado que a qualidade tenha para o consumidor e da sensibilidade do consumidor à qualidade. Quando questionados sobre a satisfação em relação à variedade de produtos na empresa 55% dos entrevistados relataram ser boa. No Gráfico 2 abaixo, o objetivo da questão era avaliar se as estratégias mercadológicas, voltadas para a localização da empresa, representavam impacto na decisão do cliente pela compra na referida organização pesquisada. Os resultados apontam que as estratégias de mercados adotadas conseguem cumprir com seus objetivos propostos, já que 92% dos clientes entrevistados afirmam que a localização da loja facilita a sua decisão de compra. Gráfico 2 – A localização da loja facilita a compra dos clientes. Vitória da Conquista (BA), 2012.

Fonte: Autoria própria, 2011.

Afirma Churchill (2003, p.165): A estratégia do profisional de marketing para tornar um produto disponivel pode influenciar no local, e se quando os consumidores encontrarão tal produto.Um produto amplamente diponivel ou fácil de comprar entrará no conjunto considerado de mais consumidores. A disonobilidade é especialemente importante.

Relata Rocha (2003, p.18): Qualquer que seja a forma utilizada, toda organização busca o segmento da demanda que está mais bem aparelhada a atender.


Para tal, precisa desfrutar de alguma vantagem competitiva diferencial. Existem varias bases para a obtenção de vantagens competitivas, tais como a localização.

Os gráficos 3 e 4 abaixo demonstram a preocupação da empresa quanto a itens capazes de valorizar os produtos, como iluminação e climatização, que podem contribuir para uma maior permanência do cliente na filial e conseqüentemente a construção de uma percepção positiva do negócio. Quanto à iluminação, 90% dos clientes entrevistados considera boa; em relação à climatização, 70% dos entrevistados consideram o clima satisfatório. O que confirma a valorização do cliente por questões simples que podem influenciar positivamente na compra.

Gráfico 3 – Influência da iluminação sobre a decisão de compra. Vitória da Conquista (BA), 2012.

Fonte: Autoria própria, 2011.


Gráfico 4 – Influência da climatização na decisão de compra. Vitória da Conquista (BA), 2012.

Fonte: Autoria própria, 2011.

Para Etzel, Walker, Stanton ( 2001, p.128): O ambiente físico é o conjunto de características de uma situação que pode ser percebido pelos sentidos, como iluminação, aromas temperaturas e sons. Pense na importância da atmosfera ou na sensação de estimulo a ação criada por atração visual, pode ser um elemento importante na estratégia de uma loja.

Analisar as decisões de compra, de produtos adequados, para atender os diferentes tipos de perfil dos clientes, é o objetivo e o foco da empresa calçadista, o setor de compras direciona devidamente as suas ações e planejamentos para um público exigente e dotado de informações capazes de direcionar a decisão de compra. Portanto percebe-se que 89% dos clientes (52% somados aos 34%) estão com uma renda familiar entre 1 a 6 salários mínimos, e são capazes de direcionar o planejamento de compra e a oferta de produtos do setor para esta classe.


Gráfico 5 – Perfil do cliente com base na renda familiar. Vitória da Conquista (BA), 2012.

Fonte: Autoria própria, 2011.

Segundo Etzel, Walker, Stanton (2001, p.111): Saber o que está acontecendo à renda é importante, pois os padrões de gasto são influenciados por ela. Para todas as categorias de produtos, pessoas em um determinado grupo de renda gastam significamente mais. Afirma Rocha (1999, p.55): O comportamento do consumidor é um dos campos complexos da teoria de Marketing. Isso se deve ao fato de reunir contribuições provenientes de várias áreas do conhecimento, tais como a Psicologia, a Sociologia, a Antropologia Social e a Economia.

Na entrevista realizada com o gerente de compras da empresa calçadista, ficou clara a importância da análise de dados para o processo decisório de compra, já que ele afirma que os aspectos referentes ao perfil do cliente, sua renda familiar a estrutura da loja (climatização e iluminação), entre outros quesitos, são itens avaliados e utilizados como fonte de informação para tomada de decisão de compra no seu dia a dia, e esta atitude é de relevante importância para que a compra seja executada de maneira correta, evitando erros freqüentes acarretando no acúmulo de mercadorias em estoque. Ele afirma ainda, que a gestão e seu acompanhamento in loco, são atividades fundamentais para o bom gerenciamento de giro de produtos da empresa calçadista.


Este acompanhamento, as decisões de remanejamento, ajuste de preço, influenciam diretamente na manutenção de estoques saudáveis e na satisfação direta com o cliente e conseqüentemente fidelização deste. A atuação estratégica, rápida e disciplinada contribui diretamente para que a empresa mantenha-se competitiva e tenha sucesso nas suas negociações. Diante do exposto, pode-se constatar que a função de compras vem ganhando espaço e evidência no contexto das organizações, já que não basta apenas comprar, é preciso comprar bem e entender todos os processos que impactam e contribuem para essa decisão. Por este motivo, a adequação dos produtos à filial e ao publico alvo é de extrema relevância. Através dos dados levantados, percebeu-se que o setor de compras da empresa calçadista tem como objetivo entender o perfil de seus clientes, já que estes determinam e representam o foco de trabalho da organização, e entendendo o que estes desejam, a possibilidade de sucesso do setor é muito mais provável, além da necessidade do gerenciamento correto do setor de compras, contribui diretamente para o aumento da produtividade e da rentabilidade. A qualidade dos produtos comprados também é um fator relevante e, conseqüentemente, diante de todos os fatos citados, a satisfação dos clientes e a sua fidelização a empresa tornase o principal papel do setor de compras da empresa calçadista pesquisada.

6. CONSIDERAÇÕES FINAIS

O presente artigo propôs analisar o gerenciamento do setor de compras de uma empresa calçadista, a adequação dos produtos comprados à localização da loja, assim como, o perfil dos seus clientes, e como esses aspectos influenciam nos resultados efetivos das compras e respectivamente na rentabilidade da empresa. Foi observado que a empresa estudada valoriza o levantamento de informações e a realização de estudos de mercado e percepção de clientes. A empresa pesquisada, segundo as informações obtidas nesta pesquisa, possui todos os pré-requisitos que uma empresa do setor calçadista necessita para oferecer produtos de qualidade aos consumidores, obedecendo a um padrão estruturado de ambiente e normas de atendimento instruídas aos funcionários, preocupação e antecipação dos desejos de seu publico alvo, assim como a adequação correta dos


produtos para a filial estudada, considerando a cultura, e o poder aquisitivo do público transeunte que circula pelo endereço da loja avaliada. Verificou-se que a empresa vem buscando a todo o momento seu crescimento gradativo e sólido. E diante desse fato, é importante ressaltar um item que foi diagnosticado como ponto negativo e que merece atenção do setor de compras: a falta de comunicação freqüente do gestor de compras com os funcionários da empresa, os vendedores, já que estes têm contato direto com o cliente e podem ser portadores de informações valiosas para o setor. Considerando que esta comunicação pode ser mais uma ferramenta importante para o setor, sugere-se a implantação dessa rotina. Conclui-se, para que o setor de compras de qualquer organização possua sucesso e conceda à empresa a rentabilidade prevista, o seu gestor deve dedicar-se ao planejamento, controle das contingências, realização de ações voltadas para o bem estar do cliente, estar atendo às tendências de moda e os desejos do público alvo. Assim como, estar voltado constantemente ao estudo de giro dos produtos comprados, realizando ações em loja que se façam necessárias, serem possuidores de uma escuta ativa e flexibilidade para mudanças rápidas e importantes. Enfim, deve estar preparado para pensar localmente, mas agir estrategicamente, levando em consideração um mercado globalizado, competitivo, ágil, com informações velozes e clientes cada vez mais exigentes e conscientes do seu papel importante para existência de qualquer negócio.


REFERÊNCIAS

COBRA, Marcos. Administração de marketing no brasil. 1ª.ed. São Paulo: Cobra, editora de Marketing 2003. COBRA, Marcos, Henrique Nogueira. Marketing básico: Uma Perspectiva Brasileira. 4ª edição. São Paulo: Atlas, 1997. CHURCHILL, Gilbert A. Marketing: Criando valor para o cliente / Gilbert A. Churchill J. Paul Peter: tradução Cecília Camargo Bartatolli e Did Knipel Moreira , - São Paulo: Saraiva, 2003. ROCHA, Angela da. Marketing : teoria e prática no Brasil / Angela da Rocha, Carl Christensen. – 2. Ed. – São Paulo: Atlas. 1999. ETZEL, Michael J. Marketing. Michael J. Etzel, Bruce J. Walker, William J. Stanton; Tradução técnica Arão Sapiro; São Paulo, Makron Books, 2001. FACCIONI, Jorge. Use Fashion- Cred time in fashion business – publicação mensal do sistema use fashion de informações. 6ª. Ed. São Paulo: Gráfica Pallotti, 2008. KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implantação e controle. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 1998. KOTLER, Philip. Princípios de marketing. 9ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2004. LOVELOCK, Christopher.Serviços: marketing e gestão/ Christopher Lovelock, Lauren Wright; tradução Cid Knipel; revisão técnica Mauro Neves Garcia. São Paulo : Saraiva, 2004. OLIVEIRA, Silvio Luiz. Tratado de metodologia científica: projetos de pesquisa, t gi, tcc, monografias, dissertações e teses / Silvio Luiz de Oliveira; revisão Maria Aparecida Bessana. São Paulo: Pioneira, 1997.


M01027