Page 1

FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE – FAINOR FISIOTERAPIA

ALINE APARECIDA COUTO GRANJA

IMPACTO DO INSPIRÔMETRO DE INCENTIVO A FLUXO NA FUNÇÃO PULMONAR DE PACIENTES NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS ABDOMINAIS

VITÓRIA DA CONQUISTA – BA DEZEMBRO/ 2017


ALINE APARECIDA COUTO GRANJA

IMPACTO DO INSPIRÔMETRO DE INCENTIVO A FLUXO NA FUNÇÃO PULMONAR DE PACIENTES NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS ABDOMINAIS

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR, para obtenção do título de Bacharel em Fisioterapia. Professor orientador: Msc. Danilo Santos Rocha.

VITÓRIA DA CONQUISTA- BA 2017


“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês', diz o Senhor, planos de fazê-los prosperar e não de causar dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro. Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.” (Jeremias 29: 11-13)


Ao meu esposo: Joabe Silva Granja, meu esposo, companheiro de todas as horas meu primeiro, único e eterno amor.

A minha filha: Deborah Couto Granja, um presente que Deus me enviou, a quem dedicarei também a minha vida.

A minha mãe: Maria Aparecida Soares Couto, mulher guerreira e pronta pra qualquer desafio.

Ao meu pai: Dernival Oliveira Couto, exemplo de homem de Deus que me ensinou a esperar com paciência no Senhor.

A minha irmã: Deiliane Soares Couto, que sempre teve orgulho e cuidou de mim apesar das circunstâncias.

As minhas irmãs de coração: Jaqueline Ribeiro e Jacsônia Dutra, que sempre terão um espaço em meu coração.


AGRADECIMENTOS

Agradeço, primeiramente, á Deus, que me deu forças e persistência durante essa jornada. Agradeço ao meu esposo Joabe Silva Granja, pelo amor, incentivo e apoio incondicional, não medindo esforços para me ajudar. Aos meus pais e irmã que me incentivaram e apoiaram para essa conquista. Aos meus sogros que me abraçaram como uma verdadeira filha. Aos meus familiares, amigos e irmãos em Cristo que me apoiaram e intercederam por mim em oração. Aos meus colegas da Faculdade Anne Karine, Juliane e Sarah, que participaram da pesquisa. As amigas que conquistei nessa jornada que e levarei para minha vida, minha “filha meiga” Jaielen Smile, a guerreira Sarah Sales, minha pequena Cláudia Rayanna e Natalí “Rochele amo todas de um modo muito especial. Ao Rodrigo Ivo, um ser humano incrível que tive a oportunidade de conhecer e que foi o ponto de partida para esse estudo. A esta Instituição de Ensino, seu corpo docente, direção e administração juntamente com o PROUNI que me deram a oportunidade de cursar um ensino superior. Aos Fisioterapeutas Thaynã Cardoso e Ítala Barbosa do Hospital Unimec que foram os facilitadores para que ocorresse a pesquisa. Ao meu orientador Msc Danilo Rocha Santos pelo suporte, correções e incentivos. A um grande mestre (em memória) Dr. Agenor Miranda que sempre me ensinou o quão importante é a dedicação para se vencer na vida. E a todos que direta ou indiretamente fizeram parte da minha formação, o meu muito obrigado.


RESUMO

As cirurgias abdominais podem estar relacionadas a diversas complicações pulmonares, para isso as terapias reexpansivas são utilizadas como recurso para reduzir os efeitos deletérios. O objetivo desse estudo é verificar o impacto do inspirômetro de incentivo a fluxo (Respiron®) na função ventilatória de pacientes no pós-operatório de cirurgia abdominal eletiva. Foi realizado um ensaio clínico de braço único não controlado composto por 62 pacientes que realizaram cirurgias abdominais num hospital de Vitória da Conquista, Bahia. Os pacientes foram submetidos a terapia com Respiron® prescrito em nível zero, em três series de 10 repetições, realizadas duas vezes ao dia. Os desfechos foram as variáveis de função pulmonar (capacidade vital forçada, volume corrente, volume minuto, frequência respiratória e saturação periférica de oxigênio) analisadas antes da primeira sessão e no momento da alta hospitalar. A analise estatística foi realizada através do programa estatístico IBM SPSS®, versão 20.0, sendo adotado como significativo um valor de p < 0,05. O uso do incentivador inspiratório demonstrou resultado estatisticamente significante em todas as variáveis estudadas, não apresentando relação entre o impacto da estratégia nos diferentes tipos de procedimentos cirúrgicos. O uso do incentivador inspiratório, tipo Respiron®, no pós operatório de cirurgia abdominal relacionou-se a melhora na função pulmonar e na ausência de complicações pós operatórias. Palavras chaves: Cirurgia Abdominal; Fisioterapia; Incentivador.


ABSTRACT

Abdominal surgeries may be related to several pulmonary complications, for which reexpansive therapies are used as a resource to reduce deleterious effects. The purpose of this study is to verify the impact of the breath-inducing inspiration (Respiron®) on the ventilatory function of patients in the postoperative period of elective abdominal surgery. A single uncontrolled single arm clinical trial was performed with 62 patients who underwent abdominal surgeries at a hospital in Vitória da Conquista, Bahia. Patients underwent Respiron® therapy prescribed at level zero in three sets of 10 replicates, performed twice daily. The outcomes were pulmonary function variables (forced vital capacity, tidal volume, minute volume, respiratory rate and peripheral oxygen saturation) analyzed before the first session and at the time of hospital discharge. Statistical analysis was performed using the statistical software IBM SPSS®, version 20.0, with a value of p <0.05 being significant. The use of the inspiratory stimulator demonstrated a statistically significant result in all variables studied, showing no relationship between the impact of the strategy on the different types of surgical procedures. The use of the Respiron®-type inspiratory stimulator in the postoperative period of abdominal surgery was associated with an improvement in lung function and the absence of postoperative complications. Keywords: Abdominal Surgery; Physiotherapy; Encouraging.


LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1. Impacto da espirometria de incentivo na CVF nos diferentes tipos de cirurgia.............................................................................................................. 20


LISTA DE TABELAS Tabela 1. Características clínicas e demográficas.......................................... 17 Tabela 2. Perfis dos procedimentos cirúrgicos................................................. 18 Tabela 3. Impacto da utilização do inspirômetro de incentivo a fluxo na função pulmonar........................................................................................................... 19


LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS A – idade BA – Bahia CVF – Capacidade Vital Forçada DM – Diabetes Mellittus EVA – Escala Visual Analógica FR – Frequência Respiratória H – altura HAS – Hipertensão Arterial Sistêmica Msc – Mestre PAD – Pressão Arterial Diastólica PAS – Pressão Arterial Sistólica SPO2 – Saturação Periférica de Oxigênio SPSS - Statistical Package for the Social Sciences SUS – Sistema Único de Saúde VC – Volume Corrente VM – Volume Minuto


SUMÁRIO

1 TÍTULO.......................................................................................................... 12 2 RESUMO....................................................................................................... 13 3 ABSTRACT................................................................................................... 13 4 INTRODUÇÃO.............................................................................................. 14 5 MÉTODOS..................................................................................................... 14 6 RESULTADOS.............................................................................................. 16 7 DISCUSSÃO.................................................................................................. 20 8 CONCLUSÃO................................................................................................ 23 REFERÊNCIAS................................................................................................ 23 APÊNDICES .................................................................................................... 26 ANEXOS........................................................................................................... 36


12

IMPACTO DO INSPIRÔMETRO DE INCENTIVO A FLUXO NA FUNÇÃO PULMONAR DE PACIENTES NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS ABDOMINAIS Impact of the flow incentive inspirometer in the pulmonary function of patients in the postoperative surgery of abdominal surgeries Aline Aparecida Couto Granja¹, Rodrigo Rocha Ivo², Danilo Rocha³ ¹Faculdade Independente do Nordeste. Vitória da Conquista, Bahia, Brasil Vitória da Conquista, Bahia, Brasil, ²Faculdade Independente do Nordeste. Vitória da Conquista, Bahia, Brasil - Hospital Unimec - Vitória da Conquista, Bahia, Brasil, ³Faculdade de Tecnologia e Ciências. Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Faculdade Independente do Nordeste. Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Hospital Unimec. Vitória da Conquista, Bahia, Brasil Endereço para correspondência: Aline Aparecida Couto Granja – Avenida Maranhão, 42, Vila Elisa – CEP: 46250-000 – Presidente Jânio Quadros, Bahia, Brasil – Email: alinecouto.jj@gmail.com. Fonte de financiamento: nenhuma – Conflito de interesses: nada a declarar – Parecer de aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa n° 1687755.


13

RESUMO

As cirurgias abdominais podem estar relacionadas a diversas complicações pulmonares, para isso as terapias reexpansivas são utilizadas como recurso para reduzir os efeitos deletérios. O objetivo desse estudo é verificar o impacto do inspirômetro de incentivo a fluxo (Respiron®) na função ventilatória de pacientes no pós-operatório de cirurgia abdominal eletiva. Foi realizado um ensaio clínico de braço único não controlado composta por 62 pacientes que realizaram cirurgias abdominais num hospital de Vitória da Conquista, Bahia. Os pacientes foram submetidos a terapia com Respiron® prescrito em nível zero, em três series de 5 repetições, realizadas duas vezes ao dia. Os desfechos foram as variáveis de função pulmonar (capacidade vital forçada, volume corrente, volume minuto, frequência respiratória e saturação periférica de oxigênio) analisadas antes da primeira sessão e no momento da alta hospitalar. A analise estatística foi realizada através do programa estatístico IBM SPSS®, versão 20.0, sendo adotado como significativo um valor de p < 0,05. O uso do incentivador inspiratório demonstrou resultado estatisticamente significante em todas as variáveis estudadas, não apresentando relação entre o impacto da estratégia nos diferentes tipos de procedimentos cirúrgicos. O uso do incentivador inspiratório, tipo Respiron®, no pós operatório de cirurgia abdominal relacionou-se a melhora na função pulmonar e na ausência de complicações pós operatória. Palavras chaves: Cirurgia Abdominal; Fisioterapia; Incentivador. ABSTRACT Abdominal surgeries may be related to several pulmonary complications, for which reexpansive therapies are used as a resource to reduce deleterious effects. The purpose of this study is to verify the impact of the breath-inducing inspiration (Respiron®) on the ventilatory function of patients in the postoperative period of elective abdominal surgery. A single uncontrolled single arm clinical trial was performed with 62 patients who underwent abdominal surgeries at a hospital in Vitória da Conquista, Bahia. Patients underwent Respiron® therapy prescribed at level zero in three sets of 5 replicates, performed twice daily. The outcomes were pulmonary function variables (forced vital capacity, tidal volume, minute volume, respiratory rate and peripheral oxygen saturation) analyzed before the first session and at the time of hospital discharge. Statistical analysis was performed using the statistical software IBM SPSS®, version 20.0, with a value of p <0.05 being significant. The use of the inspiratory stimulator demonstrated a statistically significant result in all variables studied, showing no relationship between the impact of the strategy on the different types of surgical procedures. The use of the Respiron®-type inspiratory stimulator in the postoperative period of abdominal surgery was associated with an improvement in lung function and the absence of postoperative complications. Keywords: Abdominal Surgery; Physiotherapy; Encouraging.


14

INTRODUÇÃO

As

cirurgias

abdominais

podem

estar

relacionadas

a

diversas

complicações pulmonares no pós-operatório. A incisão provoca uma violação nas fibras dos músculos respiratórios que leva a um quadro álgico limitando a expansibilidade toracoabdominal e consequentemente modificando a dinâmica respiratória do indivíduo. Esses fatores acabam reduzindo os volumes e capacidades pulmonares1-2. Levando em consideração as alterações geradas pelo procedimento cirúrgico, a fisioterapia respiratória, utiliza de técnicas na prevenção e tratamento de patologias em todos os níveis de assistência para otimizar a função pulmonar. No pós-operatório propicia uma melhor recuperação resultando em um menor tempo de internamento, sendo que a expansão pulmonar é um dos meios para diminuir os efeitos deletérios provocados pelo procedimento cirúrgico3. Sendo os incentivadores inspiratórios os mais utilizados na prática clínica4. O incentivador inspiratório provoca um recrutamento alveolar prevenindo e/ou reduzindo atelectasias, impedindo a obstrução de bronquíolos. Além do baixo custo, o incentivador inspiratório oferta ao paciente um feedback visual, torna-se mais fácil a compreensão e execução do exercício proposto 4. Considerando o exposto, este estudo buscou avaliar o impacto do inspirômetro de incentivo a fluxo (Respiron ®) na função ventilatória de pacientes no pós-operatório de cirurgia abdominal.

MÉTODOS


15

Realizou-se um ensaio clínico de braço único não controlado com 62 pacientes após a aprovação do Comitê de Ética da Faculdade Independente do Nordeste através do parecer número 1687755. O estudo foi realizado na enfermaria cirúrgica da Unidade Médica Cirúrgica Ltda – Hospital UNIMEC, localizado na cidade de Vitória da Conquista, Bahia. Para determinação do tamanho amostral, foi executado o cálculo baseado numa proporção assumida de disfunção pulmonar de 30% descrito na literatura5. Através de uma diferença aceitável de 10% e um índice de confiança de 95%, foi definido um número de 60 indivíduos. Os participantes voluntários atenderam os seguintes critérios: pacientes de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 18 anos, atendidos via Sistema Único de Saúde (SUS), consciente e lúcido, com capacidade de entender e realizar os procedimentos propostos. Foram excluídos paciente com qualquer condição de doença crônica, particularmente de aspectos pulmonares, hepáticos, renais, endócrinos e neurológicos que gerem fatores de confusão não controlados, instabilidade hemodinâmica, quadro álgico elevado com um escore na Escala Visual Analógica maior que 5. No momento da abordagem iniciou-se aplicando o questionário sociodemográfico semiestruturado objetivando determinar as características clínicas, antropométricas da amostra, logo após foram mensurados os sinais vitais e através do ventilômetro analógico Wright Mark 8®, foram coletados o volume minuto, o volume corrente e a capacidade vital forçada7. Após 6 horas do retorno do centro cirúrgico o paciente foi abordado e orientado a realizar 3


16

repetições com 5 ciclos de inspiração lenta e profunda máxima sustentada por 3 segundos na postura de Fowler, no 1º dia de pós operatório com paciente em sedestação foram realizados 3 repetições com 8 ciclos, A partir do 2º dia de pós operatório foram realizados, com paciente também em sedestação, 3 repetições com 10 ciclos, no final de cada atendimento foram colhidos os sinais vitais, prestadas orientações cabíveis para familiares e paciente. Por fim, no momento da alta foram novamente realizados as provas de função pulmonar através da ventilometria para posterior verificação do impacto da terapêutica na função pulmonar do indivíduo. Os dados foram analisados através do programa estatístico IBM SPSS®, versão 20.0. Realizou-se análise descritiva das variáveis de estudo, mediante a

distribuição de frequência absoluta e relativa para as variáveis categóricas (nominas e ordinais), sendo calculadas medidas de média e desvio padrão, desta maneira foi utilizado para verificação de normalidade a análise do histograma, através da aplicação do teste Shapiro Wilk, obtendo como resultados todas as variáveis uma distribuição normal. Aplicaram-se testes paramétricos analisando uma variável categórica e uma numérica através do Teste T-Student para amostras pareadas. O delta entre os valores finais e iniciais foi obtido através de subtração simples entre as médias. Considerou-se diferença significativa valores de p menores que 0,05, correspondendo a um erro tipo I de 5%. A analise gráfica foi dada através da utilização do Boxplot, sendo configurado para representar os dados através da média, desvio padrão e intervalos interquartis.

RESULTADOS


17

Para o estudo foram recrutados 62 pacientes no pós-cirúrgico de cirurgias abdominais eletivas. A tabela 1 descreve as características clínicas e demográficas da população estudada, demonstrando um perfil de adultos jovens em idade produtiva em sua maioria do sexo feminino e sem patologias prévias.

Tabela1: Características clínicas e demográficas. Vitória da Conquista - Ba, 2017. Variável

Idade (anos)

32,6 ± 11,7

Sexo Feminino

95,2% (59)

FC

79,1 ± 12,9

PAS

116,9 ± 10,8

PAD

75,7 ± 8,4

DM

1,6% (1)

HAS

14,5% (9)

Tabagismo

14,5% (9)

Fonte : Dados da pesquisa. (FC: Frequência Cardíaca; PAS: Pressão Arterial Sistólica; PAD: Pressão Arterial Diastólica; DM: Diabetes Melittus; HAS: Hipertensão Arterial Sistêmica)

A tabela 2 evidência as características do procedimento cirúrgico demonstrando predomínio de cirurgias cesarianas e procedimentos em


18

quadrante

inferior

do

abdômen

como

histerectomia,

miomectomia

e

hernioplastia. O tempo de cirurgias em sua totalidade durou menos de 210 minutos, sendo a maioria com incisões na horizontal, para tal foi utilizado anestesia do tipo raquimedular.

Tabela 2: Perfis dos procedimentos cirúrgicos. Vitória da Conquista - Ba, 2017.

Tipo de Cirurgia Colecistectomia

16,1% (10)

Parto Cesário

48,4% (30)

Histerectomia

30,6% (19)

Hernioplastia

1,6% (1)

Miomectomia

3,2% (2)

Tempo de cirurgia < 210 minutos

100% (62)

Tipo de Incisão Horizontal

83,9% (52)

Diagonal

16,1% (10)

Tipo de anestesia Raquimedular

83,9% (52)

Geral

16,1 % (10)

Altura da Incisão Acima da cicatriz umbilical

17,7% (11)

Abaixo da cicatriz umbilical

82,3% (51)

Fonte : Dados da pesquisa

O impacto da utilização do inspirômetro de incentivo a fluxo na função pulmonar é demonstrado na tabela 3, no qual as variáveis respiratórias foram avaliadas antes e após o tratamento.


19

Tabela 3: Impacto da utilização do inspirômetro de incentivo a fluxo na função pulmonar. Vitória da Conquista - Ba, 2017.

Variável

Antes

Depois

Delta

P

VC

381,1 ± 56,3

636,4 ± 10,1,2

232,5± 41,3

0,003

VM

9.779,9 ±

13.476,2 ±

2.897,6 ±

< 0,001

527,2

560,3

301,1

1.319,5 ±

3.012,9± 135,7

1.507,3 ±

CVF

126,3

<0,001

421,4

FR

16,9 ± 3,2

13,7 ± 1,6

5,2 ± 1,2

0,002

SpO2

95,4 ± 1,6

98,2 ± 1,1

2,9 ± 1,1

0,006

Fonte : Dados da pesquisa. (VC: Volume Corrente; VM: Volume Minuto; CVF: Capacidade Vital Forçada; FR: Frequência Respiratória; SPO2: Saturação Periférica de Oxigênio)

Quando avaliada a CVF entre as cirurgias na figura 1 não observou-se diferença estatisticamente significativa (p = 0,32) em relação ao ganho na capacidade vital forçada após a implementação de um programa de expansão pulmonar através de inspirometria incentivo a fluxo, sendo a histerectomia o procedimento cirúrgico que melhor se beneficiou da estratégia apresentando ganho de 781,3 ± 325,4 ml.


20

Fonte : Dados da pesquisa. (CVF: Capacidade Vital Forçada). Figura 1: Impacto da espirometria de incentivo na CVF nos diferentes tipos de cirurgia. Vitória da Conquista - Ba, 2017.

DISCUSSÃO No presente estudo, que buscou avaliar o impacto do inspirômetro de incentivo na função pulmonar no pós-cirúrgico de cirurgias abdominais, apresentou

resultados

satisfatórios

gerando

melhoras

estatisticamente

significativas em Volume corrente, Volume Minuto, Capacidade Vital Forçada, Frequência Respiratória e Saturação Periférica de Oxigênio. Segundo a análise do atual estudo houve prevalência de pacientes do sexo feminino, levando em consideração que o maior número de cirurgias foram de partos cesários, esse resultado corrobora com o encontrado na literatura que diz que o número de cesarianas no Brasil vem crescendo


21

significativamente, tendo uma das taxas mais elevadas deste procedimento no mundo9. É sabido que as cirurgias abdominais podem provocar algumas complicações no período pós-operatório, porém quando a incisão é realizada na parte alta do abdome passam a ser as principais responsáveis pelas complicações pulmonares pós-cirúrgicas, e muitas vezes pela necessidade de inserção de drenos10. Porém, nesse estudo viu-se que o maior número de cirurgias foram com incisões abaixo da cicatriz umbilical, o que nos leva a entender que o risco dessas complicações é reduzido. Vale ressaltar que nesse estudo, alguns pacientes apresentavam comorbidades em concomitância aos procedimentos cirúrgicos, como a hipertensão arterial e a diabetes mellitus, porém todas devidamente controladas de modo que não apresentaram prejuízos ao paciente no póscirúrgico. Outro fator que aumenta as chances de efeitos deletérios ao paciente é o tempo em que este é exposto a anestesia, pois esta diminui a contratibilidade do músculo podendo provocar até mesmo atelectasias 1-2. No entanto, o tempo cirúrgico ao qual os pacientes inclusos nesse projeto foram submetidos perdurou em um tempo menor que 210 minutos em concordância ao estudo de SANTOS et al, 201611, evidenciando um menor tempo perioperatório e consequentemente menores riscos de complicações pulmonares. A fisioterapia respiratória tem mostrado grande resultados no que diz respeito a recuperação do paciente hospitalizado. Para a reexpansão pulmonar ela utiliza de várias técnicas, sendo uma delas o incentivador inspiratório a fluxo3.


22

Na avaliação do impacto da utilização do inspirômetro de Incentivo a fluxo na função pulmonar, viu-se que obteve significância estatística na diminuição da frequência respiratória em virtude do aumento do volume corrente, volume minuto e capacidade vital forçada, visto que o uso dessa técnica reexpansiva da fisioterapia busca redistribuir e aumentar a eficácia da ventilação pulmonar bem como melhorar as trocas gasosas, aumentar o controle ventilatório e a eficiência de contração dos músculos respiratórios, promovendo uma melhor recuperação, diminuindo seu tempo de internamento e repercussões associadas12. As inspirações rápidas e profundas sustentadas realizadas com o uso do incentivador inspiratório leva a um aumento na pressão transpulmonar, que pode ser otimizada com a sustentação máxima da inspiração promovendo uma maior distribuição de ar pelos alvéolos4, 7, o que explica o aumento da saturação periférica de oxigênio. Segundo Barbalho et al 2009¹³, ao realizar um estudo comparando a inspirometria de incentivo a fluxo com o EPAP (Pressão Positiva Expiratória) em mulheres submetidas a cirurgia bariátrica, observou-se uma maior eficácia do inspirômetro na manutrenção do volume corrente. Como dito anteriormente é comum às cirurgias abdominais haver uma redução dos volumes e capacidades, devido a diminuição da força diafragmática e do movimento em si, caracterizada em alteração de componente restritivo14. Devido a isso, segundo análise do presente estudo, não houve significância estatística na capacidade vital forçada, quanto ao uso do inspirômetro, quando essa fora comparada entre os procedimentos cirúrgicos.


23

CONCLUSÃO Este estudo apresentou resultados satisfatórios com a aplicação do incentivador inspiratório em pacientes no pós-operatório de cirurgia abdominal eletiva gerando melhoras estatisticamente significativas em Volume corrente, Volume Minuto, Capacidade Vital Forçada, Frequência Respiratória e Saturação Periférica de Oxigênio.

REFERÊNCIAS

1 Veloso APLR, Cusmanich KG.Avaliação da mobilidade toracoabdominal dos obesos no pré-operatório de cirurgia bariátrica. ABCD Arq Bras Cir Dig 2016;29(Supl.1):39-42 2 Rocatto GEGD, Oliveira HJC, Segundo AS, Silva AMC, Neto EM, Nasrala MLS. Fisioterapia respiratória no pós-operatório imediato de Colecistectomia convencional. Fisioterapia Brasil - Volume 15 - Número 3 - maio/junho de 2014 195 3 Alves NA. A importância da atuação do fisioterapeuta no ambiente hospitalar. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, vol. 16, núm. 6, 2012, pp. 173-184 4 Oliveira M, Santos CLS, Oliveira CF, Ribas DIR. Efeitos da técnica expansiva e incentivador respiratório na força da musculatura respiratória em idosos institucionalizados. Fisioter Mov. 2013 jan/mar;26(1):133-40 5 Junior LAF, Carvalho AT, Ferreira TS, Monteiro MB, Bosco AD, Gonçalves MP et al.Atendimento fisioterapêutico no pós-operatório imediato de pacientes submetidos à cirurgia abdominal. J Bras Pneumol. 2009; 35(5):455-459 6 Pereira CAC. Espirometria. J Pneumol 28(Supl 3) outubro de 2002


24

7 d’Acampora AJ, Ely JB, Russi RF, Oliveira SCV,

Sgrott SM, Dreno na

cavidade abdominal: uso ou não uso?. Rev. Med. Res., Curitiba, v.15, n.2, p.115-119,abr./jun. 2013. 8 Lustosa JB, Oliveira G. Efeito da terapia de reexpansão pulmonar na disfunção ventilatória em pós-operatório de cirurgia abdominal. Uma revisão. Movimento & saúde. Revista inspirar. Volume 6. Número 4. Edição 25. julho/agosto de 2013 9 Oliveira M, Santos CLS, Oliveira CF, Ribas DIR. Efeitos da técnica expansiva e incentivador respiratório na força da musculatura respiratória em idosos institucionalizados. Fisioter. Mov., Curitiba, v. 26, n. 1, p. 133-140, jan./mar. 2013 10 Martinez E, Grassi DC, Marques LG. Análise da aplicabilidade de três instrumentos de avaliação de dor em distintas unidades de atendimento: ambulatório, enfermaria e urgência. Rev. Bras. Reumatol. 2011; 51(4): 299-308 11 Inagaki ADM, Silva JC, Santos MS, Santos LV, Abud ACF, Cruz VC. Cesárea: prevalência, indicações e desfecho do recém-nascido. Rev enferm UFPE on line., Recife, 8(12):4278-84, dez., 2014 12 Santos CA, Rabelo BAS, Borges DL, Barbosa MG, Silva TM. Avaliação da força muscular respiratória de pacientes submetidos á colecistectomia videolaparoscópica. ASSOBRAFIR Ciência. 2016 Abr; 7(1): 35-42 13 Barbalho-Moulim MC, Miguel GPS, Forti EMP, Costa D. Comparação entre inspirometria de incentivo e pressão positiva expiratória na função pulmonar após cirurgia bariátrica. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v16, n2, p.166-72, abr/jun. 2009


25

14 Silva APP, Maynard K, Cruz MR. Efeitos da fisioterapia motora em pacientes crĂ­ticos: revisĂŁo de literatura. Rev Bras Ter Intensiva. 2010; 22(1):8591


26 APÊNDICE A

DATA DA AVALIAÇÃO: ____/____/____

AVALIADOR: _________________________

QUESTIONÁRIO SOCIODEMOGRÁFICO

DADOS PESSOAIS NOME: _______________________________________________________________________ CPS:_____________TEL.: (__ )_____ - ____ TEL. DO ACOMPANHANTE: (__)_____ - ____ ENDEREÇO: RUA:____________________________________________________Nº________ BAIRRO:_____________________COMPLEMENTO:________________________________ CIDADE:______________________________________ESTADO_________________

CARACTERISTICAS DO PACIENTE DATA DE NASCIMENTO: ____/___/____

IDADE: ____________ANOS

SEXO: ( ) FEMININO ( ) MASCULINO PROFISSÃO:_________________________________ESTADO CIVIL:___________________

COMORBIDADES E FATORES DE RISCO DOENÇA PULMONAR PRÉVIA: ( ) SIM ( ) NÃO. QUAL? __________________________ ( )HAS ( )DM

( )CARDIOPATIA ( ) OUTRAS ____________________________________

FUMA ATUALMENTE? ( ) SIM ( ) NÃO. QUANTO TEMPO? ______________ JÁ FUMOU? ( ) SIM ( ) NÃO. QUANTO TEMPO? ___________________ IMC: _____________ ( ALTURA: _________ METROS PESO:___________ KG) PRATICA ATIVIDADES FÍSICAS? ( ) SIM ( ) NÃO QUAL FREQUÊNCIA? ____VEZES NA SEMANA TEMPO DE INTERMENTO PÓS- OPERATÓRIO:_______________________ HORAS.

SINTOMATOLOGIA RESPIRATÓRIA VOCÊ ESTÁ TENDO TOSSE ATUALMENTE? ( ) SIM ( ) NÃO. (SE A RESPOSTA FOR SIM RESPONDA)


27 HÁ QUANTOS DIAS? ______________ TIPO DE TOSSE: ( ) ESPONTÂNEA

(

) ASSISTIDA ( ) DIRIGIDA

( ) EFICAZ ( ) INEFICAZ ( ) SECA

( ) PRODUTIVA . TIPO DE SECREÇÃO:___________________

VOCÊ TEM FALTA DE AR? ( ) NÃO

( ) SIM .

QUAL FREQUÊNCIA? ( ) SEMPRE ( ) AS VEZES ( ) NUNCA EM QUE MOMENTO? _____________________

CARACTERÍSTICAS CIRÚRGICAS TÉCNICA CIRURGICA EMPREGADA: ______________________________________________________________________ TIPO DE INCISÃO ( ) VERTICAL

( ) HORIZONTAL

( ) OBLÍQUA

( ) ACIMA DA CICATRIZ UMBILICAL

( )ABAIXO DA CICATRIZ UMBILICAL

( )ACIMA DE 10 CENTIMENTROS

( ) ABAIXO DE 10 CENTIMETROS

( ) TEMPO DE CIRURGIA > 180MINUTOS ( )TEMPO DE CIRURGIA <180MINUTOS TIPO DE ANESTESIA ( ) RAQUIMEDULAR

( ) GERAL

AVALIAÇÃO GERAL SINAIS VITAIS: FC: _________________bpmPA: ________________mmHgFR: ________________ipm T: __________________ °CSPO2: ______________ %

AVALIAÇÃO PNEUMO FUNCIONAL TIRAGENS: ( ) AUSENTE ( ) INTERCOSTAIS ESTERNAL TIPO DE TÓRAX: ( )NORMAL EXPANSIBILIDADE TORÁCICA: ( ADEQUADA

( ) BARRIL

( ) SUPRA CLAVICULARES

( ) SUPRA

(

) ESCAVATUM

(

) CARINATUM

) SIMÉTRICA (

) ASSIMÉTRICA

(

) SUPERFICIAL

(

)


28 PMV: (

) INTERCOSTAL

(

) DIAFRAGMÁTICO (

MUSCULATURA ACESSÓRIA: (

) SIM

MUSCULATURA EXPIRATÓRIA: ( FRÊMITO TORACOVOCAL: (

(

) SIM

(

) NORMAL

RITMO VENTILATÓRIO: ( )NORMAL ( ASMÁTICO

) MISTO

(

) PARADOXAL

) NÃO )NÃO (

) AUMENTADO

(

)REDUZIDO

) CHEYNE STOKES ( ) BIOT

(

) KUSMAUL (

)

AP.:__________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________

SISTEMA NEURO MÚSCULO ESQUELÉTICO MOBILIDADE ATIVA: ( ) SIM ( ) NÃO NEURO FUNCIONAL: ( ) NORMAL TETRAPLEGIA ( )TETRAPARESIA TÔNUS: (

) NORMAL

(

(

)HEMIPLEGIA

)HIPOTONIA

(

(

)HEMIPARESIA

(

)

) HIPERTONIA

AVALIAÇÃO VASCULAR PERIFÉRICA CIANOSE: ( ) SIM ( ) NÃO. ONDE? ____________________ EXTREMIDADES: MMSS: ( ( MMII: (

)FRIAS

) AQUECIDAS ( ) UNILATERAL

)PERFUNDIDAS )FRIAS

(

(

(

(

(

)BILATERAL

) POUCO PERFUNDIDAS( ) UNILATERAL

) AQUECIDAS ( ) UNILATERAL

)PERFUNDIDAS

(

(

(

)BILATERAL

(

)BILATERAL

)BILATERAL

) POUCO PERFUNDIDAS( ) UNILATERAL

COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIA ( ) PNEUMONIA ( )INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA AGUDA (

)BRONCOESPASMO

(

)INFECÇÕES DE VIAS AÉREAS SUPERIORES

(

) DOR. ONDE? ____________________QUAL O NÍVEL?____________


29

OUTRAS COMPLICAÇÕES:________________________________________________________

CLASSE

FARMÁCOS UTILIZADOS NO PÓS-OPERATÓRIO NOME DOSE

VEZES POR DIA

ANALGÉSICOS

ANTIINFLAMATÓRIOS

ANTIBIÓTICO ANTIFLATULENTO OXIGENOTERAPIA

DADOS VENTILOMÉTRICOS ANTES Volume corrente (VC) Volume minuto (VM) Capacidade vital (CV) Frequência Respiratória (FR) Saturação Periférica de Oxigênio ( SPO2)

CÁLCULOS: VC = VM/FR CV= 0,05211-0,22 x A- 3,60 x H (homens) CV= 0,4111- 0,018 x A – 2,69 x H (mulheres) A H

IDADE EM ANOS ALTURA

DEPOIS


30 APÊNDICE B

FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR Credenciada pela Portaria MEC n.o 1.393, de 04 de julho de 2001 Publicado no DOU de 09 de julho de 2001

DECLARAÇÃO DE PARTICIPAÇÃO E COMPROMETIMENTO DOS PESQUISADORES.

Eu, Danilo Rocha Santos, do Curso de FisioterapiadaFaculdade Independente do Nordeste, pesquisador responsável, e nós, Rodrigo Rocha Ivo, Rodrigo Rocha Ivo, Aline Aparecida Couto Granja,JaielenSmile Silva Santos, Jamile Santos Campos, Karolyne Nogueira Feitosa Santana,Sarah Rodrigues Sales, Anne Karine Nascimento Brito,declaramos ao Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade Independente do Nordeste(CEP/FAINOR), que estamos participando do projeto de pesquisa intitulado FISIOTERAPIA NO PRÉ E PÓS OPERATÓRIO DE CIRURGIA ABDOMINAL ELETIVA: UM ENSAIO CLINICO RANDOMIZADO, e através deste termo, assumimos o compromisso de confidencialidade dos dados adquiridos durante a pesquisa e a devida proteção da identidade dos sujeitos nela envolvidos. Informamos ainda que a coleta de dados desta pesquisa não foi iniciada, e que seu início se dará somente após a aprovação do referido projeto por este Comitê. Por este instrumento, nos comprometemos ainda a observar as normas da Resolução 466/12 e suas complementares, e a segui-la em todas as fases da pesquisa e após o seu término, bem como pelo arquivo e guarda de todos os documentos referentes ao mesmo pelo tempo mínimo de cinco (5) anos.

Vitória da Conquista - Bahia, _____ de ____________ de _______.

___________________________________________ DANILO ROCHA SANTOS FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE

___________________________________________ RODRIGO ROCHA IVO FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE


31

___________________________________________ ALINE APARECIDA COUTO GRANJA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE

___________________________________________ JAIELEN SMILE SILVA SANTOS FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE

___________________________________________ JAMILE SANTOS CAMPOS FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE

___________________________________________ KAROLYNE NOGUEIRA FEITOSA SANTANA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE

__________________________________________ SARAH RODRIGUES SALES FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE

___________________________________________ ANNE KARINE NASCIMENTO BRITO FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE


32 APÊNDICE C

FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR Credenciada pela Portaria MEC n.o 1.393, de 04 de julho de 2001 Publicado no DOU de 09 de julho de 2001

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO – TCLE. Prezado (a) Senhor (a), sou Aline Aparecida Couto Granja e estou realizando juntamente com Danilo Rocha Santos, o estudo sobre o “Impacto do inspirometro de incentivo a fluxo na função ventilatória de pacientes no pós-operatório”. O Sr. (a) está sendo convidado (a) a participar, como voluntário (a), desta pesquisa. Para participar deste estudo o Sr (a) não terá nenhum custo, também não receberá qualquer vantagem financeira. Suas dúvidas referentes a esta Pesquisa serão esclarecidas e estará livre para participar ou recusar-se a participar. Poderá retirar seu consentimento ou interromper a participação a qualquer momento. A sua participação é voluntária e a recusa em participar não acarretará qualquer penalidade ou modificação na forma em que é atendido pelos pesquisadores, que tratarão a sua identidade com padrões profissionais de sigilo. Os resultados da pesquisa estarão à sua disposição quando finalizada. Seu nome ou o material que indique sua participação não serão liberados sem a sua permissão. Se houver necessidade, as despesas para a sua participação serão assumidas ou ressarcidas pelos pesquisadores. Este Termo de Consentimento livre e Esclarecido – TCLE, encontrase impresso em duas vias originais de mesmo teor, sendo que uma será arquivada pelo pesquisadores responsáveis, e a outra será fornecida ao senhor. Os dados e instrumentos utilizados na pesquisa ficarão arquivados com o pesquisador responsável por um período de 5 (cinco) anos, e após esse tempo serão destruídos. Os pesquisadores tratarão a sua identidade com padrões profissionais de sigilo, atendendo a Resolução Nº 466/12 do Conselho


33

Nacional de Saúde, utilizando as informações somente para os fins acadêmicos e científicos. A Pesquisa tem por objetivo: Verificar o benefício do inspirômetro de incentivo a fluxo na função ventilatória de pacientes no pós-operatório de Cirurgia Abdominal Eletiva. Sendo assim será coletado seus sinais vitais, assim como dados da ventilometria, logo depois será realizada a terapêutica utilizando o RESPIRON®, aparelho da fisioterapia que consiste na realização de inspirações profundas sustentadas através de um bocal conectado a 3cilindros contendo uma esfera cada, a intenção é que através da inspiração essas esferas sejam sustentadas por 3 segundos por 5 vezes seqüenciais. Logo depois será colhido novamente os dados do ventilômetro. O acesso e a análise dos dados coletados se farão apenas pelo (a) pesquisador (a) e/ou orientador(a). Os resultados gerais obtidos nesta pesquisa serão utilizados apenas para alcançar os objetivos propostos, incluída sua publicação em (informar, se for o caso, onde mais pretende expor os resultados desta pesquisa como congresso, em revista cientifica especializada ou outras possíveis situações onde o trabalho possa ser publicado). Considerando que toda pesquisa oferecer RISCOS e BENEFÍCIOS, nesta pesquisa os mesmo pode ser avaliado como: RISCOS: Assim como toda pesquisa, este estudo pode trazer riscos para os indivíduos participantes, como quadro de dor abdominal ou certo cansaço durante a aplicação da terapêutica, devido a inspiração profunda sustentada exigida pelo incentivador inspiratório, e após algumas repetições a tosse poderá ser estimulada, poderá ainda ocorrer o vazamento de informações pertinentes a coleta de dados, o paciente também poderá se sentir constrangido de responder o questionário publicamente. Para neutralizar os possíveis riscos será aplicada a Escala Visual Analógica avaliando o quadro de dor do paciente no momento da abordagem, além da avaliação do quadro clinico e hemodinâmico do paciente com monitorização dos Sinais Vitais e avaliação respiratória, caso o paciente apresente qualquer indicio de desconforto, ou um quadro de dor acima de cinco na Escala Visual Analógica o procedimento será interrompido imediatamente. Os dados serão armazenados em um único aparelho de notebook, e apenas o pesquisador terá


34

acesso às informações, os participantes terão privacidade, tempo para responder de maneira tranquila, somado a certeza do sigilo, caso não ocorra à resposta esperada para o tratamento, será disponibilizado a este grupo realizar um novo protocolo de tratamento mais eficaz. BENEFÍCIOS: Apesar dos riscos expostos esta pesquisa trará o benefício na criação de uma base de estudo para intervenções com pacientes e identificar se o inspirômetro de Incentivo é realmente eficaz como protocolo assistencial na prevenção dos riscos de complicações pulmonares no póscirúrgico. Além disso, será disponibilizado aos pacientes uma assistência fisioterapêutica gratuita, gerando assim uma melhor contribuição na qualidade de vida e um prognóstico eficaz no momento da alta hospitalar. Sua colaboração se fará de forma anônima, por meio de um questionário sociodemográfico para traçar operfil do público que será estudado, logo depois serão realizados os procedimentos como fora elucidados anteriormente. Afirmo que os objetivos são estritamente acadêmicos. CONSENTIMENTO

DA

PARTICIPAÇÃO

DA

PESSOA

COMO

SUJEITO Por

este

meio,

eu

_______________________________________ AUTORIZO o uso dos meus dados neste Projeto de Pesquisa intitulado “Impacto do inspirômetro de incentivo a fluxo na função ventilatória de pacientes no pós-operatório”, após a leitura (ou a escuta da leitura) deste documento e de ter tido a oportunidade de conversar e ter esclarecido as minhas dúvidas com a pesquisadora Aline Aparecida Couto Granja, concordo em participar deste estudo como voluntário (a). Fui devidamente informado (a) e esclarecido (a) pela pesquisadora sobre a pesquisa, os procedimentos nela envolvidos, assim como os possíveis riscos e benefícios decorrentes de minha participação e que a pesquisa é orientada pelo professor Danilo Rocha Santos. Compreendo que não irei receber qualquer incentivo financeiro ou ter qualquer ônus em troca, e participarei com a finalidade exclusiva de colaborar para as conclusões acadêmicas e científicas da mesma. Foi garantido que posso retirar o meu consentimento a qualquer momento até a publicação dos dados, sem que isto leve a qualquer penalidade (ou interrupção de meu acompanhamento/ assistência/tratamento). Fui informado (a) dos objetivos estritamente de


35

demonstrar a eficácia de um protocolo de fisioterapia no Pós-operatório de cirurgias abdominais eletivas. Minha colaboração se fará de forma anônima, por meio do processo de intervenção. O acesso e a análise dos dados coletados se farão apenas pela pesquisadora e/ou seu orientador. Os resultados gerais obtidos nesta pesquisa serão utilizados apenas para alcançar os objetivos propostos, incluída sua publicação em congresso ou em revista cientifica especializada.

________________________________________ Assinatura do Participante

____________________________

_____________________________

DANILO ROCHA SANTOS

ALINE A. COUTO GRANJA

PESQUISADOR RESPONSÁVEL

PESQUISADORA PARTICIPANTE

TEL.(77) 991334144

TEL.(77)988678448

E-MAIL: danilorochafisio@yahoo.com.br

E-MAIL: alinecouto.jj@gmail.com

ENDEREÇO INSTITUCIONAL DOS PESQUISADORES: Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR. Av. Luis Eduardo Magalhães, 1035 Candeias - Vitória da Conquista - BA CEP: 45000 - 000 Telefone: (77) 3161 – 1000

ENDEREÇO DO COMITÊ DE ÉTICA: Av. São Luiz, n° 31 – Núcleo de PósGraduação, Pesquisa Extensão 2º Andar. Vitória da Conquista - BA CEP: 45055-080 Telefone: (77) 3161-1071 E-mail: cep@fainor.com.br Horário de Funcionamento: Segunda a sexta, em horário comercial.


36 ANEXO 1

FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR Credenciada pela Portaria MEC n.o 1.393, de 04 de julho de 2001 Publicado no DOU de 09 de julho de 2001

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO – TCLE. Prezado (a) Senhor (a), sou RODRIGO ROCHA IVO e estou realizando juntamente com DANILO ROCHA SANTOS, o estudo sobre “Fisioterapia no Pós Operatório de Cirurgia Abdominal Eletiva: Um Ensaio Clinico Randomizado”. O Sr. (a) está sendo convidado (a) a participar, como voluntário (a), desta pesquisa. Para participar deste estudo o Sr (a) não terá nenhum custo, também não receberá qualquer vantagem financeira. Suas dúvidas referentes a esta Pesquisa serão esclarecidas e estará livre para participar ou recusar-se a participar. Poderá retirar seu consentimento ou interromper a participação a qualquer momento. A sua participação é voluntária e a recusa em participar não acarretará qualquer penalidade ou modificação na forma em que é atendido pelos pesquisadores, que tratarão a sua identidade com padrões profissionais de sigilo. Os resultados da pesquisa estarão à sua disposição quando finalizada. Seu nome ou o material que indique sua participação não serão liberados sem a sua permissão. Este termo de consentimento encontra-se impresso em duas vias originais de mesmo teor, sendo que uma será arquivada pelos pesquisadores responsáveis, e a outra será fornecida ao senhor. Os dados e instrumentos utilizados na pesquisa ficarão arquivados com o pesquisador responsável por um período de 5 (cinco) anos, e após esse tempo serão destruídos. Os pesquisadores tratarão a sua identidade com padrões profissionais de sigilo,


37 atendendo a legislação brasileira (Resolução Nº 466/12 do Conselho Nacional de Saúde), utilizando as informações somente para os fins acadêmicos e científicos. A Pesquisa tem por objetivo: Demonstrar a resposta de um programa de fisioterapia na função pulmonar em pacientes no pós-operatório de cirurgias abdominais eletivas, com a realização de, exercícios respiratórios, alongamentos elásticos passivos globais, e cinesioterapia (exercícios ativos de acordo a capacidade do paciente), sendo realizado osprocedimentos duas vezes ao dia. RISCOS: pode gerar riscos do quadro de dor abdominal durante a aplicação do tratamento fisioterapêutico, risco do vazamento das informações dos dados dos pacientes abordados, o paciente também poderá se sentir constrangido de responder o questionário publicamente. Para neutralizar os possíveis riscos será aplicada a Escala Visual Analógica verificando o quadro de dor do paciente no momento da abordagem, esse procedimento será feito antes de qualquer tipo de intervenção, além da avaliação do quadro clinico e hemodinâmico do paciente com monitorização dos Sinais Vitais, além da avaliação respiratória e motora, caso o paciente apresente qualquer indicio de desconforto, o procedimento será interrompido imediatamente ou se o paciente apresentar um quadro de dor acima de cinco na Escala Visual Analógica. Serão armazenados os dados em um único aparelho de notebook, e apenas o pesquisador terá acesso às informações, os participantes terão privacidade, tempo para responder de maneira com tranquilidade, somado a certeza do sigilo, caso não ocorra à resposta esperada para o tratamento, será disponibilizado a este grupo realizar um novo protocolo de tratamento mais eficaz. BENEFÍCIOS: Esta pesquisa trará o benefício na criação de uma base de estudo para intervenções com pacientes e identificar qual protocolo dará uma melhor assistência na prevenção dos riscos de complicações pulmonares. Quando necessário os pacientes serão disponibilizado de uma


38 assistência fisioterapêutica gratuita. Assim gerando uma melhor contribuição na qualidade de vida e um prognóstico eficaz nós momento da alta hospitalar. CONSENTIMENTO DA PARTICIPAÇÃO DA PESSOA COMO SUJEITO Eu,______________________________________________________________abaixo assinado, concordo em participar do estudo intitulado “Fisioterapia no Pós Operatório de Cirurgia Abdominal Eletiva: Um Ensaio Clinico Randomizado” e fui devidamente informado (a) e esclarecido (a) pelo pesquisador Rodrigo Rocha Ivo sobre a pesquisa, os procedimentos nela envolvidos, assim como os possíveis riscos e benefícios decorrentes de minha participação e que a pesquisa é orientada pelo professor Danilo Rocha Santos, a quem poderei consultar a qualquer momento que julgar necessário. Afirmo que aceitei participar por minha própria vontade, sem receber qualquer incentivo financeiro ou ter qualquer ônus e com a finalidade exclusiva de colaborar para o sucesso da pesquisa. Fui informado (a) dos objetivos estritamente de demonstrar a eficácia de um protocolo de fisioterapia no Pós-operatório de cirurgias abdominais eletivas. Minha colaboração se fará de forma anônima, por meio do processo de intervenção. O acesso e a análise dos dados coletados se farão apenas pela pesquisadora e/ou seu orientador. Os resultados gerais obtidos nesta pesquisa serão utilizados apenas para alcançar os objetivos propostos, incluída sua publicação em congresso ou em revista cientifica especializada. Por este meio, AUTORIZO o uso dos meus dados neste Projeto de Pesquisa.

Impressão Datiloscópica ________________________________________ Assinatura do Participante


39

_____________________________

_____________________________

DANILO ROCHA SANTOS

RODRIGO ROCH IVO

PESQUISADOR RESPONSÁVEL

PESQUISADOR PARTICIPANTE

TEL.(77) 991334144

TEL.(77) 988263468

E-MAIL: danilorochafisio@yahoo.com.br

E-MAIL: rocharodrigo2013@gmail.com

_________________________________ ALINE APARECIDA COUTO GRANJA PESQUISADOR PARTICIPANTE TEL.(77) 98867-8448 E-MAIL: alinecouto.jj@gmail.com

_____________________________ JAIELEN SMILE SILVA SANTOS PESQUISADOR PARTICIPANTE TEL.(73) 98166-4467 E-MAIL: jaielen.smile@hotmail.com

_____________________________

_________________________________

JAMILE SANTOS CAMPOS

KAROLYNE N. FEITOSA SANTANA

PESQUISADOR PARTICIPANTE

PESQUISADOR PARTICIPANTE

TEL.(77) 98802-3395

TEL.(77) 98831-6029

E-MAIL: jhamile_@hotmail.com

E-MAIL: karolafo@yahoo.com.br

_____________________________

__________________________

SARAH RODRIGUES SALES

ANNE KARINE N. BRITO

PESQUISADOR PARTICIPANTE

PESQUISADOR PARTICIPANTE

TEL.(77) 98853-9686

TEL.(77) 98118-8816

E-MAIL: sarahsales.bells@gmail.com

E-MAIL: anne_ka@hotmail.com

ENDEREÇO INSTITUCIONAL DOS PESQUISADORES:Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR.Av. Luis Eduardo Magalhães, 1035 Candeias - Vitória da Conquista – BA. CEP: 45000 – 000. Telefone: (77) 3161 – 1000.

ENDEREÇO DO COMITÊ DE ÉTICA: Av. São Luiz, n° 31 – Núcleo de PósGraduação, Pesquisa Extensão 2º Andar. Vitória da Conquista – BA. CEP: 45055-080. Telefone: (77) 3161-1071. E-mail: cep@fainor.com.br


40 ANEXO 2


41


42 Anexo 3

NORMAS DA REVISTA INSPIRAR – MOVIMENTO & SAÚDE Como Submeter ESCOPO A Revista Inspirar Movimento & Saúde (Rev Inspirar Mov Saude ISSN 2175537X), publicada bimestralmente, é um periódico destinado à publicação de trabalhos científicos referentes ao tema movimento humano e áreas correlatas, bem como de trabalhos relacionados à área 21 da Capes, ou grande área de saúde, envolvendo as ciências relacionadas às profissões de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional e Educação Física. POLÍTICA EDITORIAL Os artigos submetidos à Rev Inspirar Mov Saude devem preferencialmente ser artigos originais (novas informações com materiais e métodos e resultados sistematicamente relatados). Trabalhos de revisão e estudos de caso serão publicados num percentual de 20% do total dos artigos. Resenhas de livros, resumos de teses e dissertações, cartas ao editor e resumos de eventos como suplemento serão publicados após aprovação da proposta pelo Conselho Editorial. A solicitação de aprovação deve ser encaminhada para o endereço revistacientifica@inspirar.com.br. Todos os manuscritos, após aprovação pelo Conselho Editorial serão avaliados por revisores qualificados segundo a especialidade do conteúdo, sendo o anonimato garantido em todo o processo de julgamento. Os artigos que não apresentarem mérito, que contenham erros significativos de metodologia, ou não se enquadrem na política editorial da revista, serão rejeitados diretamente pelo Conselho Editorial, não cabendo recurso. Os direitos autorais dos artigos publicados são de propriedade da Rev Inspirar Mov Saude. Não é permitida a reprodução, mesmo que parcial, em nenhum meio de comunicação sem a autorização dos Editores.

PREPARO DO MANUSCRITO


43

O

manuscrito

deve

conter

no

máximo

3.500

palavras

(excluindo

resumo/abstract, figuras, referências e tabelas). Os trabalhos de revisão podem conter no máximo 5.000 palavras, e os estudos de caso 1.600 palavras (excluindo resumo/abstract, figuras, referências e tabelas). O texto deve ser redigido em fonte Arial 12, justificado com espaçamento duplo, exceto pelo resumo/abstract que deve ter espaçamento simples.

1 Página de Identificação A primeira página do manuscrito deve conter os seguintes dados: 1) Título do manuscrito em português em letras maiúsculas; 2) Título do manuscrito em inglês em letras minúsculas (somente a primeira letra maiúscula); 3) Autoria: nome e sobrenome de cada autor em letras minúsculas, sem titulação, seguidos por número sobrescrito (expoente), identificando a filiação institucional/vínculo (Unidade/ Instituição/ Cidade/ Estado/ País); para mais de um autor, separar por vírgula; 4) Nome e endereço completo (com e.mail) do autor correspondente.

2 Resumo/Abstract Logo após o item 5 da página de identificação deve aparecer uma descrição concisa e estruturada do trabalho, de no máximo 250 palavras em um único parágrafo, em português (Resumo) e em Inglês (Abstract). Notas de rodapé e abreviações não definidas não devem ser usadas. O Resumo e o Abstract devem ser apresentados em formato estruturado, contemplando os seguintes itens: Contextualização, Objetivo, Métodos, Resultados e Conclusão (o título dos

itens

não

devem

aparecer

no

resumo/abstract).

As

Palavras-

chave/Keywords (máximo seis) devem aparecer logo após o Resumo/Abstract. A Rev Inspirar Mov Saude recomenda o uso do DeCS – Descritores em


44

Ciências da Saúde para consulta aos termos de indexação (palavras-chave) a serem utilizados no artigo <http://decs.bvs.br/>.

3 Corpo do texto O corpo do texto dos artigos originais deve obrigatoriamente conter os seguintes itens: 1) Introdução: deve caracterizar a importância do tema e a necessidade de se realizar 2)

a

Materiais

pesquisa e

e

apresentar

Métodos: descrever

os de

objetivos

maneira

do

detalha

trabalho. todos

os

procedimentos operacionais do estudo de modo a permitir que o trabalho possa ser inteiramente repetido por outros pesquisadores. Incluir todas as informações necessárias – ou fazer referências a artigos publicados em outras revistas científicas – para permitir a replicabilidade dos dados coletados. Deverá conter neste item a menção a aprovação do estudo pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos, ou pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Animais, ligados a Instituição onde o projeto/pesquisa foi desenvolvido. 3) Resultados: somente devem ser apresentadas as informações novas encontradas pelo pesquisador isentas de qualquer discussão ou interpretação pessoal. Recomenda-se que os resultados sejam expressos em forma de gráficos, tabelas, quadros e números. Todos os dados apresentados através dos elementos gráficos (tabelas, quadros, gráficos, figuras, etc.), não devem ser

repetidos

4) Discussão: devem-se

interpretar

no os

resultados

texto. e

relacioná-los

aos

conhecimentos já existentes e disponíveis, principalmente àqueles que foram indicados na Introdução do trabalho. As informações dadas anteriormente no texto podem ser citadas, mas não devem ser repetidas em detalhes na discussão. Os estudos de caso devem ser restritos às doenças ou procedimentos incomuns onde a produção de um artigo original não seja possível. Os relatos de casos clínicos não necessitam seguir a estrutura dos artigos originais, mas devem

apresentar

um

delineamento

metodológico

que

permita

a


45

reprodutibilidade das intervenções ou procedimentos relatados. Recomenda-se muito cuidado ao propor generalizações de resultados a partir desses estudos. Desenhos experimentais de caso único serão tratados como artigos originais.

4 Agradecimentos Quando for o caso, agradecimentos poderão ser incluídos de forma concisa no final do texto antes das Referências Bibliográficas.

5 Referências Bibliográficas O número recomendado de referências é de 30 para os artigos originais, 15 para os relatos de caso e 50 para as revisões. As referências bibliográficas devem ser organizadas em sequência numérica, de acordo com a ordem em que forem mencionadas pela primeira vez no texto, seguindo o estilo Vancouver (Vancouver Style, atualizado em outubro de 2004). Os títulos dos periódicos citados devem ser abreviados de acordo com o estilo apresentado pela List of Journal Indexed in Index Medicus, da National Library of

Medicine disponibilizados

no

endereço https://www.ncbi.nlm.nih.gov/nlmcatalog?db=journals Para todas as referências, cite todos os autores até seis. Acima desse número, cite os seis primeiros autores seguidos da expressão et al. Citações de Artigos Originais: Neder JA, Nery LE, Castelo A, Andreoni S, Lerario MC, Sachs AC et al. Prediction of metabolic and cardiopulmonary responses to maximum cycle ergometry: a randomized study. Eur Respir J. 1999; 14(6):1204-13. Citações de Resumos: Singer M, Lefort J, Lapa e Silva JR, Vargaftig BB. Failure of granulocyte depletion to suppress mucin production in a murine model of allergy [abstract]. Am J Respir Crit Care Med. 2000; 161:A863.


46

Citações de Capítulos de Livros: Queluz T, Andres G. Goodpasture’s syndrome. In: Roitt IM, Delves PJ, editors. Encyclopedia of Immunology. 1st ed. London: Academic Press; 1992. p. 621-3. Citações de Publicações Oficiais: World Health Organization. Guidelines for surveillance of drug resistance in tuberculosis. WHO/Tb, 1994; 178:1-24. Citações de Teses: Martinez TY. Impacto da dispnéia e parâmetros funcionais respiratórios em medidas de qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes com fibrose pulmonar idiopática [Tese]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 1998. Citações de Artigos Publicados na Internet: Abood S. Quality improvement initiative in nursing homes: the ANA acts in an advisory role. Am J Nurs [online]. 2002 Jun [citado 12/8/2002]; 102(6): [cerca de 3pp.]. Disponível em <www.nursingworld.org/AJN/2002/june/Wawatch.htm>. Citações

de

Homepages/Endereços

Eletrônicos: Cancer-Pain.org

[homepage]. New York: Association of Cancer Online Resources, Inc.; c200001 [Atualizado em 16/5/2002, citado em 9/7/2002]. Disponível em .

6 Tabelas e Figuras As figuras e tabelas devem aparecer no corpo do texto próximo ao local onde foram citadas. O número de tabelas e/ou figuras é limitado a 5. As tabelas devem conter apenas os dados imprescindíveis, evitando-se tabelas muito longas (tamanho máximo permitido: uma página em espaço duplo). Não devem ser formatadas com marcadores horizontais nem verticais, apenas necessitam de linhas horizontais para a separação de suas seções principais. Devem ser usados parágrafos ou recuos e espaços verticais e horizontais para agrupar os dados. Nas figuras não é recomendado o uso de cores. Usar letras em caixa-alta (A, B, C, etc.) para identificar as partes individuais de figuras múltiplas. As figuras e tabelas e devem ser numeradas, consecutivamente, com algarismos arábicos com título descritivo e legendas que as tornem


47

compreensíveis, sem necessidade de consulta ao texto do artigo. Digitar os títulos e legendas em espaçamento simples e explicar todos os símbolos e abreviações. Todas as Figuras devem estar em alta resolução. A equipe de editoração gráfica da revista poderá solicitar aos autores o envio de figuras com maior resolução.

CONSIDERAÇÕES ÉTICAS E LEGAIS Evitar o uso de iniciais, nomes ou números de registros hospitalares dos pacientes. Um paciente não poderá ser identificado em fotografias, exceto com consentimento expresso, por escrito, acompanhando o trabalho original. Estudos realizados em humanos devem estar de acordo com os padrões éticos e com o devido consentimento livre e esclarecido dos participantes (reporte-se à Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde que trata do Código de Ética para Pesquisa em Seres Humanos).

UNIDADES Usar o Sistema Internacional (SI) de unidades métricas para as medidas e abreviações das unidades.

Aline Aparecida Couto Granja  

Monografia FAINOR

Aline Aparecida Couto Granja  

Monografia FAINOR

Advertisement