Issuu on Google+

IMPORTÂNCIA DA FUNÇÃO DO CONTADOR PARA TOMADA DE DECISÃO EM EMPRESAS COMERCIAIS Iramácia Antunes da Luz1 Josenaldo de Souza Alves2

RESUMO A Contabilidade é a principal ferramenta de auxílio para a tomada de decisão, pois a função do profissional em contabilidade tem sido muito importante para gerar informações e com isso poder tomar decisões seguras para o desempenho da empresa, pois com a ajuda desse profissional é possível salientar que é fundamental para empresas, principalmente no âmbito comercial, onde são áreas da contabilidade que estão bastante necessitadas de apoio desse profissional. O contador tem procurado formalizar, pois a área de contabilidade tem sido valorizada e exigida grandes atualizações, é uma área onde todos os dias estão mudando uma informação, e com isso para que não venha a ficar desfalcado em sua profissão, ele vem buscando informações para que possa estabelecer boas condições para as empresas e seus clientes empresários. Este artigo tem por objetivo mostrar a importância da presença do profissional contábil dentro dessas empresas, sendo feito uma pesquisa através de revisão bibliográfica e com isso percebendo toda a importância desse profissional. PALAVRAS-CHAVES: Contador. Tomada de Decisão. Empresas Comerciais. ABSTRACT Accounting is the main tool to assist decision-making, because the function of the professional accounting has been very important to generate information and this can make sound decisions for the company's performance, because with the help of this professional is possible to highlight which is critical for companies, especially in trade, which are areas of accounting that are very in need of professional support. The counter has sought to formalize, because the area of accounting has been valued and required major upgrades, it is an area where all the days are changing information, and with this so will not be depleted in his profession, he has been searching for information they can establish good conditions for companies and their corporate clients. This article aims to show the importance of the presence of the professional accounting within these companies, being made a search through literature review and thus realize the full importance of this professional. KEYWORDS: Counter. Decision Making. Trading Enterprises.

1

Discente do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR, 2011. Email: marciantunes89@hotmail.com. 2 Orientador. Contador. Docente do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Independente do Nordeste – FAINOR.


2

1 INTRODUÇÃO

A função do Contador é muito importante em uma entidade, pois a contabilidade é “a ciência da informação”. Ela não esgota, em si, todas as informações necessárias à tomada de decisões, mas dispõe de recursos que lhe permite registrar dados, levantarem posições e apresentar demonstrações do resultado de gestão das entidades. O estudo da Contabilidade vem passando por uma transformação acentuada, com o objetivo de transformá-la num instrumento eficiente de administração, sofrendo os seus conceitos básicos uma evolução condizente com as atuais condições econômicas do mundo. É necessário que essa mediação de bens e produtos ocorra com a finalidade de obtenção de lucros. As atividades comerciais são exercidas por pessoas denominadas de agentes do comércio, os quais praticam atos do comércio. Este estudo teve por objetivo mostrar a importância do profissional em contabilidade dentro de uma empresa comercial, através de pesquisas bibliográficas.

2 METODOLOGIA

A metodologia utilizada na elaboração deste trabalho foi baseada na pesquisa em bibliografias já existentes na área da Contabilidade. Como solução ao problema, realizou-se aqui um trabalho convergente entre teorias já existentes. Segundo Lakatos e Marconi (2008, p.185) a pesquisa bibliográfica, ou fontes secundárias “tem a finalidade de colocar o pesquisado em contato direto com tudo o que já foi escrito, dito, filmado sobre determinado assunto”.


3

Para Manzo 1971 apud Lakatos e Marconi (2008, p.185) a pesquisa bibliográfica pertinente “oferece meios para definir, resolver, não somente problemas já conhecidos, como também explorar novas áreas onde os problemas são se cristalizaram suficientemente” e tem por objetivo permitir ao cientista “o reforço paralelo na análise de suas pesquisas ou manipulação de suas de suas informações”.

3 O PROFISSIONAL CONTÁBIL

O profissional contábil é o responsável pela movimentação financeira de uma empresa, é ele quem orienta a tomada de decisões do empreendedor com relação às questões monetárias e, de modo geral, dá suporte mercantil, fiscal e tributário à empresa para a qual presta serviços. Segundo Iudícibus (2010a, p.1),

Na verdade, o desenvolvimento inicial do método contábil esteve intimamente associado ao surgimento do Capitalismo, como forma quantitativa de mensurar os acréscimos ou decréscimos dos investimentos iniciais alocados a alguma exploração comercial ou industrial.

A Contabilidade é a linguagem dos negócios. Mede os resultados das empresas, avalia o desempenho dos negócios, dando diretrizes para tomadas de decisões. Não é possível tomar decisões sem o apoio da contabilidade ela é que dá maior firmeza em seus relatórios para com isso chegar ao ponto final tomando a decisão mais adequada. O Profissional Contábil tem hoje uma posição bem definida na economia global, um campo de trabalho bastante amplo e diversificado, e objetivos bem claros de onde ele pretende chegar.


4

Segundo Iudícibus (2009, p.9) o que toda história tem mostrado é que “a Contabilidade torna-se importante à medida que há desenvolvimento econômico. Hoje, por exemplo, a profissão é muito valorizada nos países do primeiro mundo”. No Brasil, até a década de 60, este profissional era chamado de “guarda-livros”, o nosso ver, título pejorativo e pouco indicador. Todavia, com o milagre econômico na década de 70, essa expressão desapareceu e observou-se um excelente e valorizado mercado de trabalho para os contabilistas. Dentro de uma empresa, a situação não é diferente. O responsável pela administração está tomando decisões, quase todas importantes, vitais para o sucesso do negócio. Por isso, há necessidade de informações corretas, de subsídios que contribuam para uma boa tomada de decisão. Tais como comprar ou alugar uma máquina, se devemos ou não terceirizar uma atividade, formar o preço de um produto, contrair uma dívida no longo ou curto prazos, quanto de dívida contrairemos, que quantidade de material para estoque deve-se comprar, reduzir custos, produzir mais etc., e com isso é fundamental a presença do contador onde vai analisar a melhor forma de atitude correta para não prejudicar a empresa. A Contabilidade é o grande instrumento de que auxilia a alta administração a tomar decisões. Na verdade, ela coleta todos os dados econômicos, mensurando-os monetariamente, registrando-os e sumarizando-os em forma de relatórios que contribuem para o seu objetivo principal.

4 A IMPORTÂNCIA DO CONTADOR

A função básica do contador é produzir informações úteis aos usuários da Contabilidade para a tomada de decisões. Ressaltemos, entretanto, que, em nosso


5

país, em alguns segmentos de nossa economia, principalmente na pequena empresa, a função do contador foi distorcida, estando voltada exclusivamente para satisfazer às exigências do fisco. Marion (2009, p.25) destaca que, “a Contabilidade é um grande instrumento que auxilia a tomar decisões”. Na verdade ela coleta todos os dados econômicos, todos em formas de relatórios e com isso contribuem para as decisões. Evidentemente, essas decisões mais importantes requerem cuidado maior, análise mais profunda sobre os dados disponíveis, sobre os critérios racionais, pois uma decisão importante mal tomada pode prejudicar toda uma vida. Já para Souza (2002, p. 20), “a função básica das empresas comerciais é servirem de mediadoras entre o produtor e o consumidor”. É necessário que essa mediação de bens e produtos ocorra com a finalidade de obtenção de lucros. As atividades comerciais são exercidas por pessoas denominadas de agentes do comércio, os quais praticam atos do comércio. Franco e Marra (2007, p. 25) definem que “[...] o objetivo da contabilidade é fornecer informações sobre o estado patrimonial e suas variações em determinado período”. Essa dificuldade se deve em grande parte ao próprio contabilista, que não se empenha em mostrar ao empresário a real função e utilidade da Contabilidade. Mas o empresário também possui uma parcela de culpa, pois a vê como "um mal necessário", servindo apenas para apurar impostos e preencher guias de recolhimento. A Contabilidade, na prática, não é somente preencher guias de impostos,

declarações

acessórias

ou

mesmo

lançar

mecanicamente

a

movimentação financeira de determinada empresa. Mas com o passar do tempo os empresários tem percebido a grande importância do profissional contábil e tem visto que ele não é apenas um apurador


6

de impostos e sim uma pessoa focada que tem como o objetivo de orientar em qualquer decisão da empresa, pois ele é a pessoa mais adequada para saber se é a decisão mais correta a tomar dentro de qualquer entidade. Shank e Govindarajan (1997, p. 5) consideram que "[...] a contabilidade existe na administração principalmente para facilitar o desenvolvimento e a implementação da estratégia empresarial". A Contabilidade, se usada de forma correta e eficiente, é uma ferramenta única e indispensável no processo de tomada de decisões. No decorrer de todo processo na organização, a Contabilidade vai adicionando e criando valor para os gestores e assim passa a gerar informações necessárias para o crescimento, continuidade e obtenção de lucro para a organização. Com isso a Contabilidade bem elaborada e realizada oferece todas as informações necessárias à tomada de decisão na gestão das empresas. Uma empresa sem contabilidade é uma empresa sem memória e sem condições de estabelecer metas e alcançar objetivos. A Contabilidade não pode ser utilizada apenas por ser uma exigência legal e formal, mas sim como a principal ferramenta de auxílio para a tomada de decisões quanto ao futuro das empresas. Muitas vezes, os contabilistas encontram dificuldades para negociar seus salários ou honorários, pois não conseguem transmitir ao empresário a real importância de sua função. Com a contínua evolução das

mudanças

no

cenário

mundial

introduzidas

pela

globalização

e,

consequentemente, maior velocidade na obtenção das informações, é cada vez mais necessário que o profissional da Contabilidade tome consciência de sua real função nas empresas e junto à sociedade. A atividade comercial, tida como simples acessório, também assume papel relevante; mas dela é exigida uma prontidão permanente, com os mecanismos de


7

controle sempre ativados e sensíveis às menores alterações. Como variados setores da atividade humana, ela é fundamental na formação de diferentes segmentos profissionais e muito útil para o cidadão comum. Na formalização das empresas, o profissional da área contábil é comumente chamado para opinar sobre diversos aspectos dos novos negócios ou sobre as necessárias alterações já existentes. O profissional contábil procura ver os aspectos fundamentais para o início da formalização como se no negócio dele tem: oportunidade, projeto, recursos e capacidade. O contabilista deverá exercer a parte mais nobre da sua profissão: de contador a consultor. Deve abandonar a figura do contador que só executa as funções de registro da movimentação contábil para se tornar um novo tipo de profissional de Contabilidade, com ampla habilidade e com mais tempo para aplicar esta ciência como instrumento de gestão. Na prática, significa deixar de ser apenas o profissional da organização, execução de serviços de registro, escrituração contábil e fiscal para atuar como o orientador em face das mudanças da lei, dos procedimentos para emissão de documentos fiscais, das exigências bancárias de determinados relatórios, das sugestões sobre decisões da vida empresarial, dos requisitos de arquivos e proteção de dados, de estudos tributários. A formação é bem diferente daquela exigida para o profissional que atua na contabilidade formal, precisando assim de bons conhecimentos matemáticos e estatísticos, pesquisa operacional e técnicas de planejamento. O principal requisito para que a Contabilidade seja utilizada em sua função verdadeira, que é a de prestar informações para a tomada de decisões, é que esteja atualizada, conciliada e de acordo com as normas e técnicas contábeis. Assim, fornecerá informações para as tomadas de decisões seguras e coerentes. A atividade contábil em tempos


8

modernos ganha em amplitude e cresce simultaneamente em importância e responsabilidade. O profissional que busca realização e reconhecimento de seu trabalho deve estar consciente de que sua trajetória de atuação é diretamente proporcional ao investimento que faz em buscar amplo aperfeiçoamento para conquistar estabilidade financeira e profissional. Cabe exclusivamente aos contabilistas, a responsabilidade de buscar o aperfeiçoamento constantemente, para que possam aplicar as técnicas e normas contábeis de forma produtiva e útil aos empresários e à sociedade, disseminando assim a verdadeira função de sua honrosa profissão.

5 A TOMADA DE DECISÃO

A tomada de decisões desempenha papel crucial na teoria da contabilidade. Sua

importância

tem

sido

ressaltada

frequentemente

nas

definições

da

contabilidade. Segundo Figueiredo (2000, p.34) é “o processo de identificação, mensuração e comunicação de informação econômica para permitir a realização de julgamentos bem informados e a tomada de decisões por usuários da informação”. Já Andrade (2001, p.50) acrescenta que a função da contabilidade é “[...] fornecer informação quantitativa, principalmente de natureza financeira, sobre entidades econômicas, de utilidade para a tomada de decisões econômicas”. Quanto mais a contabilidade é responsável por prover informações para fins de controle e decisão, o que inclui avaliação de desempenho, mas o contador fica no centro de interesses divergentes. Muitos desenvolvimentos teóricos têm ocorrido ultimamente, principalmente no que diz respeito ao estudo e desenvolvimento das Normas Internacionais de Contabilidade, às pesquisas empíricas que visam aferir a


9

utilidade das informações contábeis e ao desenvolvimento de novas teorias. Neste contexto, Hendriksen e Van Breda (1999, p.43) destacam que,

A pessoa (contador) que compreende esses novos desenvolvimentos terá uma vantagem sobre outra (contador) que não os entende. Dessa forma, a pessoa (contador) bem-sucedida estará sempre à espreita dos desenvolvimentos teóricos que tenham alguma probabilidade de ser proveitosos na prática, tomando o cuidado de eliminar a massa restante das intrincadas teorias.

No estudo das decisões tomadas pelos usuários, bem como do impacto dessas decisões sobre o fornecimento de informações, os teóricos da contabilidade têm adotado duas estratégicas. Uma delas consiste em perguntar como as pessoas devem tomar decisões, ou seja, um enfoque normativo; a outra consiste em perguntar como as pessoas realmente tomam decisões, ou seja, um enfoque positivo. No primeiro, parte-se tipicamente de um modelo econômico e procura-se deduzir que informação é necessária para fazê-lo funcionar. No segundo, estudamse como os indivíduos utilizam os dados financeiros que são fornecidos. É importante estudar o enfoque positivo, pois permite identificar a informação que é mais útil. É igualmente importante estudar o enfoque normativo, pois muitos padres de contabilidade financeira baseiam-se na lógica dedutiva de modelos normativos de tomada de decisões. Segundo Iudícibus (2010b, p. 5) “Hoje há necessidade de os profissionais de Contabilidade estar se atualizando através de novos métodos introduzidos no mundo moderno, tais como: informática, legislação tributária internacional, gerência contábil etc.”. O desenvolvimento das tecnologias como a informática, a logística, os recursos-humanos entre outras, aliados aos conhecimentos sociais, permite que a Contabilidade utilize-se de técnicas, informações e relatórios feitos sob medida para favorecer as necessidades gerenciais. Vê-se que a função dos profissionais da


10

Contabilidade deixou de ser apenas narrativos e se transformou na necessidade de atender aos diversos segmentos de usuários, com necessidades diversas de informações, para o eficaz gerenciamento das suas atividades. Segundo Andrade (2001, p.54) “Os contadores tem um papel importante na solução de problemas, não como responsáveis por decisões, mas como responsáveis pelo levantamento de dados e informações relevantes.” O contador tem a função de gerar informações capazes de oferecer menores riscos ao se investir, meios estruturais para captação de recursos, melhores aplicabilidades de recursos, além de ter e de estar apto ou disposto a aprender a lidar com mudanças e com idéias de melhoria contínua. Ele é considerado por muitos empresários como peça fundamental para o sucesso do negócio. Por outros ele é visto como um mal necessário. Afinal para que serve o contabilista da sua empresa? Antes de tudo, cabe lembrar que todas as empresas, são obrigadas a manter um profissional devidamente aprovado pelo Conselho Regional de Contabilidade como sendo o responsável contábil pela sua empresa. No entanto, a escolha desse profissional poderá refletir diretamente no sucesso do seu negócio, independentemente de você dar-se conta disso. Segundo Silva (2000, p.26), “A Contabilidade tem papel de destaque nas empresas, uma vez que ao tratar os fatos patrimoniais, transformando-os em informações, exercita a sua principal função”. Porém, o Contador não pode ficar limitado ao desempenho da função de informante. Deve, pelo contrário, estar preparado para a participação na tomada de decisões, visando identificar e corrigir as dificuldades e adversidades que surgem ao longo do caminho, através de ações pró-ativas, baseadas nas informações geradas pela Contabilidade. “O mercado atual requer modernidade, criatividade, novas tecnologias, novos conhecimentos e


11

mudanças urgentes na visão através dos paradigmas, impondo, com isso, um desafio: o de continuar competindo.” A Contabilidade como um instrumento de análise, gerência e decisão, utilizase de suas demonstrações para o gerenciamento e planejamento estratégico, informar a sua situação econômica - financeira da empresa, de modo a auxiliar na tomada de decisões. Com o uso das informações contábeis para fins gerenciais, de modo a analisar e monitorar os resultados obtidos no período, houve uma otimização nas tomadas de decisões nos diferentes níveis hierárquicos. Segundo Nasi (1994, p. 5), para não perder espaço para outros profissionais: “O contador deve estar no centro, na liderança do processo, pois do contrário, seu lugar vai ser ocupado por outro profissional”. O contador deve saber comunicar-se com outras áreas da empresa. Para tanto não pode ficar com os conhecimentos restritos aos temas contábeis e fiscais, inteirando-se do que aconteça ao seu redor, na sua comunidade, no seu Estado, no seu país, no mundo. O contador deve ter um comportamento ético - profissional inquestionável. “O contador deve participar de eventos

destinados

à

sua

permanente

atualização

profissional

(educação

continuada).” Iudícibus (2009, p.33) ressalta que o objeto da Contabilidade pode ser estabelecido como sendo o de “fornecer informações estruturada de natureza econômica, financeira e, subsidiariamente, física, de produtividade e social, aos usuários internos e externos à entidade objeto da Contabilidade”. Informação estruturada significa que a Contabilidade não fornece as informações de forma dispersa, e apenas seguindo as solicitações imediatas dos interessados.


12

6 A INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO OBJETIVO PRINCIPAL

A informação contábil é utilizada por uma vasta gama de pessoas e entidades com as mais variadas finalidades. Assim, os eventuais compradores de ações ou debêntures da entidade procuram extrair informações para sua decisão sobre se vale a pena ou não investir na empresa. O objetivo principal da Contabilidade é promover seus usuários de informações úteis e oportunos para a tomada de decisão. Em outras palavras, a função principal da Contabilidade reside em ser instrumento útil para a tomada de decisões pelo usuário, tendo em vista a entidade. As informações geradas pela Contabilidade são apresentadas aos usuários em forma de resumos ordenados, periódicos. Também se observam alguns conceitos de Contabilidade comercial através de alguns autores como Franco e Marra (2007, p.30) que destacam que a Contabilidade Comercial é “a ciência que estuda os fenômenos ocorridos no patrimônio das entidades". O estudo da Contabilidade Comercial é muito importante para o contabilista que pretende atuar no ramo da Contabilidade, pois fornece o máximo de informações possíveis no que diz respeito a uma empresa em geral onde se tem uma visão ampla de seus bens, direitos e obrigações, assim como também pode identificar os aspectos positivos e negativos do Patrimônio. A Contabilidade, por meio de seus relatórios, é, sem dúvida, o principal recurso a ser utilizado na análise da situação econômica de uma empresa, e serve como instrumento de avaliação das metas planejadas, além de fornecer suporte ao desenvolvimento

de

novos

objetivos.

É

preciso

mudar

essa

realidade,

conscientizando-se todos os interessados sobre a importância da Contabilidade e,


13

conseqüentemente, dos profissionais da área. Muitos desses empresários não são preparados para isto. Dessa forma, o contador passa a ser mais procurado e tem de responder as questões e auxiliar cada vez mais estes empresários, e com isso, a contabilidade deixou de ser utilizada apenas para regulamentação e registro de fatos passados e passou a ser utilizada como ferramenta de auxílio das organizações. A comunidade empresarial tem que acordar para a realidade, especialmente os micro e pequenos empresários que lutam para consolidação de seus negócios, de que precisam de profissionais em Gestão Empresarial orientando os processos dentro dessas organizações. O profissional que poderá vir a demonstrar e convencer esses empresários de que ele é uma ótima ferramenta que possa ajudá-lo a controlar os procedimentos da empresa é ele o Contador. Ele possui a função de orientar os empresários a tomar a melhor decisão para a sua empresa. Então, diante disso, o que o profissional poderia fazer? Antes de o profissional ter o primeiro contato com o empresário, é interessante que ele faça um estudo da situação da determinada empresa, quais seus pontos fortes e fracos, aonde e em que pode melhorar, o que é preciso fazer para isso, e estudar qual sua capacidade financeira, para assim que tiver esse contato com o empresário, poder explicitar como o seu trabalho seria de grande valia para a empresa, e como o empresário poderia ter o retorno desse investimento. Isso se torna mais fácil quando o profissional já é renomado e tem bons precedentes, pois terá mais facilidade em conquistar a confiança do empresário. Essa descrição é sucinta e não cobre a extensa gama de atividades que o Contador tem de realizar para atender seus clientes. No decorrer das interações do dia-a-dia, o Contador acabará atuando hora como assessora de planejamento, como conselheiro, ora como psicólogo, ora despachante, ora como preposto, ora como


14

representante. Tudo isso sem falar de um dos pontos mais básicos e fundamentais: ele é chamado a dar aval profissional às ações da empresa, perante bancos, fornecedores, acionistas, e o Governo, evidentemente. É muito comum o contador se envolver com os negócios da empresa e ir além de apenas cuidar das contas. Especialmente no caso das empresas pequenas, o contador conhece o negócio e o empresário particularmente, então o profissional acaba dando orientações para outras coisas.

7 A VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL CONTÁBIL

O trabalho dos contadores sofre séria desvalorização, principalmente por parte das micro e pequenas empresas, que, com objetivo de minimizar custos deixam de investir na contabilidade, cumprindo estritamente as obrigações fiscais e legais, acarretando a deficiência de instrumentos auxiliares à tomada de decisões. Porém, a função de um profissional contábil perante alguns seguimentos da nossa economia, principalmente nas empresas comerciais, infelizmente vem sendo distorcida e utilizada apenas com o intuito de atender as exigências fiscais. Observa-se com certa freqüência que várias empresas, principalmente as pequenas, têm falido ou enfrentam sérios problemas de sobrevivência. Ouvimos empresários que criticam a carga tributária, os encargos sociais, a falta de recursos, os juros altos etc., fatores estes que, sem dúvida, contribuem para debilitar a empresa. Entretanto, aprofundando em nossas investigações, constatamos que, muitas vezes, a “célula cancerosa” não repousa naquelas críticas, mas na má gerência, nas decisões tomadas sem respaldo, sem dados confiáveis.


15

Mas, ainda existe uma grande parte de empresários que se utiliza da Contabilidade apenas para calcular tributos e preencher declarações e guias. Isso acontece, em grande parte, por culpa do próprio contabilista que não demonstra o quão útil pode ser uma Contabilidade bem-executada, com informações corretas e verdadeiras. Existe uma grande resistência em admitir o verdadeiro valor da Contabilidade, principalmente em empresas comerciais, que normalmente são micro e de pequeno porte. A grande dificuldade dos contadores sempre foi fazer com que o empresário entendesse que a Contabilidade tem a função de apresentar as informações necessárias para auxiliá-lo na tomada de decisão para um bom andamento da empresa. O que encontramos na maioria dos escritórios atualmente é uma grande prestação de serviços. O Contador acabava se portando como um simples calculador de impostos, contribuições, etc. Isso acaba desvalorizando a imagem do profissional contábil, pois, por se preocupar apenas com a parte burocrática da empresa, ele acabava por trabalhar indiretamente para o Governo, deixando os gestores dessas empresas carentes de dados e informações que ele conhece melhor do que qualquer um. Informações estas indispensáveis como ferramentas para a tomada de decisão para as empresas. Diante de um leque diversificado de atividades, podemos dizer que a tarefa básica do Contador é produzir e/ou gerenciar informações úteis aos usuários da Contabilidade para a tomada de decisões.


16

8 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Analisados esses fatores, que fazem a empresa crescer de maneira que, a importância da tomada de decisões, onde sempre é necessária uma escolha, terá como base às informações obtidas pela da contabilidade. O contador é responsável pela informação contábil, ela é o objetivo de sua profissão. A Contabilidade é uma área de grande importância para a sociedade em geral, pois é ela que registra todo o patrimônio das entidades, ou seja, todo o movimento da economia. Ainda existe muito a ser feito para que consigamos conscientizar a todos da real função da Contabilidade e da importância dos profissionais desta área. Já começamos a observar alguns avanços, mas ainda há muito a ser feito. Os órgãos reguladores da profissão, o Conselho Federal de Contabilidade, juntamente com os Conselhos Regionais, já fazem um grande trabalho nesse sentido, mas precisamos agora que os contabilistas assumam esse compromisso de valorização da profissão para que possa, num futuro próximo, alcançar esse objetivo. Por fim, a importância do contador aumenta com o passar das horas, paralelamente à sua responsabilidade frente à sociedade e ao governo. São séculos de história desses profissionais dos números, dando sustentação e orientando empresa que precisam deles no fator mais complicado do mundo comercial, o dinheiro. O contabilista pode desempenhar um papel de consultor gerencial, podendo através dos seus relatórios auxiliarem na tomada de decisões gerenciais e financeiras da empresa. No entanto, a experiência tem mostrado que a grande maioria dos empresários, especialmente os de porte menor, desconsidera a


17

importância do trabalho do contabilista. E com isso a contabilidade tem evoluído juntamente com o crescimento sócio econômico global, tornando-se um instrumento importante de informação e análise empresarial, fazendo com que o contador seja o principal elemento na gestão de informações qualificadas para a tomada de decisões na empresa. Conclui-se nesta pesquisa que a Contabilidade Comercial tem como objetivo principal analisar as atividades contábeis de uma empresa e as modificações ocorridas em seu Patrimônio, podendo assim tomar posicionamentos seguros em futuros investimentos e ter a responsabilidade de tomar decisões para o sucesso da empresa.


18

REFERÊNCIAS

ANDRADE, Eurídice Mamede de. Contabilidade comercial: teoria e prática. Rio de Janeiro: Campus, 2001. FIGUEIREDO, Sandra. Gestão de empresas contábeis. São Paulo: Atlas, 2000. FRANCO, HILÁRIO e MARRA Ernesto. Auditoria Contábil. 4. Ed., São Paulo: Atlas, 2007. HENDRIKSEN, Eldon S. e VAN BREDA, Michael F. Van Teoria da Contabilidade. Trad. Antonio Zoratto Sanvicente, São Paulo: Atlas, 1999. IUDÍCIBUS, Sérgio de. Contabilidade Comercial: atualizado conforme Lei nº 11.941/09, 9 ed., São Paulo: Atlas, 2010. ______. Introdução à teoria da contabilidade para o nível de graduação. 5 ed., São Paulo: Atlas, 2009. ______. Contabilidade introdutória. 11 ed., São Paulo: Atlas, 2010. LAKATOS, Eva Maria e MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 6 ed., São Paulo: Atlas 2008. MARION, José Carlos. Contabilidade empresarial. 15 ed., São Paulo: Atlas, 2009. NASI, Antônio Carlos. A contabilidade como instrumento de informação, decisão e controle da gestão. Revista do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n.77, 1994. SHANK, J.K., e GOVINDARAJAR,.V. A revolução dos custos: como reinventar e redefinir em sua estratégia de custos para vencer em mercados. Crescimento competitivos, 2 ed., Rio de Janeiro. SILVA, Tânia Moura. Currículo Flexível: Evolução e Competência. Artigo publicado na Revista Brasileira de Contabilidade do CFC, a.29, n.121, jan./fev. 2000, p.2327. SOUZA, Acilon Batista de. Contabilidade de empresas comerciais. São Paulo: Atlas, 2002.


A00038