Page 1

PLANO DE COMUNICAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA (CT) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM)

Santa Maria, RS, Brasil 2019


1. DADOS GERAIS 1.1 Título do Projeto 1.2 Planejamento 1.3 Execução 1.4 Órgão

4 4 4 4 4

2. APRESENTAÇÃO 2.1 Contexto social e institucional 2.2 Funções e missão no contexto institucional 2.3 Função e necessidades comunicacionais de todos os setores 2.4 Alinhamento com a Agenda 2030 2.5 Articulação com os objetivos do PDI e Plano de Gestão da UFSM 2.6 Histórico em projetos e ações de comunicação social

5 5 6 6 7 8 8

3. DIAGNÓSTICO

11

4. PÚBLICOS

14

5. JUSTIFICATIVA

16

6. OBJETIVOS 6.1 Objetivo geral 6.2 Objetivos específicos

18 18 18

7. ALINHAMENTO DO PROJETO AO PDI E AO PLANO DE GESTÃO 7.1 Desafio 1 – Internacionalização 7.2 Desafio 2 – Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica 7.3 Desafio 3 – Inclusão social 7.4 Desafio 4 – Inovação, geração de conhecimento e transferência de tecnologia 7.5 Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional 7.6 Desafio 6 – Desenvolvimento local, regional e nacional 7.7 Desafio 7 – Gestão ambiental

19 19 19 19 19 19 20 20

8. AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

20

8.1 Atividades de sustentação (APÊNDICE 1) 8.2 Obrigado por vestir a camiseta (APÊNDICE 2) 8.3 Galeria de ex-diretores (APÊNDICE 3) 8.4 Projeto de Sinalização (APÊNDICE 4) 8.5 Acolhe, CT! (APÊNDICE 5) 8.6 Menu de Eventos (APÊNDICE 6) 8.7 Manual de Fluxo Comunicacional (APÊNDICE 7)

21 21 21 22 22 23 23

9. CRONOGRAMA

24

10. RECURSOS

25

10.1 Recursos humanos 10.2 Recursos materiais

25 25


10.3 Recursos físicos

26

11. AVALIAÇÃO

27

APÊNDICES

27

APÊNDICE 1 APÊNDICE 2 APÊNDICE 3 APÊNDICE 4 APÊNDICE 5 APÊNDICE 6 APÊNDICE 7 Referências

28 39 47 53 59 66 72 74


1. DADOS GERAIS

1.1 Título do Projeto

Plano de Comunicação do Centro de Tecnologia (CT) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), 2019.

1.2 Planejamento

Período: março a junho de 2019. Por Núcleo de Divulgação Institucional do Centro de Tecnologia (NDI/CT): ❏ Bibiana Moreira Moura - Discente de Relações Públicas.

Orientação pedagógica: ❏ Jaqueline Quincozes da Silva Kegler - Professora Adjunta.

Supervisão técnica: ❏ Ivana Saraiva Cavalcante - TAE Relações Públicas.

1.3 Execução

Período: março de 2019 a março de 2020. Por Núcleo de Divulgação Institucional do Centro de Tecnologia (NDI/CT)1: ❏ Ana Beatriz da Silva Lima - Discente de Publicidade e Propaganda; ❏ Bibiana Moreira Moura - Discente de Relações Públicas; ❏ Ivana Cavalcante Saraiva - TAE Relações Públicas; ❏ Jéssica Missias Medeiros - Discente de Jornalismo; ❏ Júlia Dutra Leite Nunes - Discente de Publicidade e Propaganda.

1.4 Órgão

1

Pode haver alteração de pessoas responsáveis pela execução deste plano.


Este Plano de Comunicação para o Centro de Tecnologia (CT) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) foi desenvolvido pelo Núcleo de Divulgação Institucional do Centro de Tecnologia (NDI/CT) e pela disciplina Assessoria de Relações Públicas I, do quinto semestre do curso de Comunicação Social - Relações Públicas da UFSM.

Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; CNPJ: 95.591.764/0001-05; Endereço: Avenida Roraima, n° 1000, prédio 07, Campus Central; Cidade: Santa Maria; UF: RS; CEP: 97105-900; Esfera Administrativa: Autarquia Pública Federal; Fone: 55 3220-8829; Diretor: Prof. Tiago Bandeira Marchesan; Vice-Diretora: Profa. Tatiana Cureau Cervo.

2. APRESENTAÇÃO

Esta apresentação contém 6 seções com os seguintes temas: 2.1 Contexto social e institucional; 2.2 Funções e missão no contexto institucional; 2.3 Função e necessidades comunicacionais de todos os setores; 2.4 Alinhamento com a Agenda 2030; 2.5 Articulação com os objetivos do PDI e do Plano de Gestão da UFSM e 2.6 Histórico em projetos e ações de comunicação social.

2.1 Contexto social e institucional

Oficializado no ano de 1970 a partir da reestruturação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), recém federalizada - a primeira universidade federal brasileira fora de uma capital -, o Centro de Tecnologia é a unidade de ensino responsável por cursos nas áreas de Arquitetura, Engenharia e Computação dessa instituição. Sua origem remonta a 1960, no Centro Politécnico, que antecedeu a criação da universidade naquele mesmo ano.


A datar da criação da Universidade de Santa Maria, iniciou-se a implantação do curso de Engenharia Elétrica, que posteriormente evoluiu para a instalação conjunta do curso de Engenharia Civil, passando a ser chamado de Faculdade Politécnica. Em 1965, a Universidade de Santa Maria foi federalizada e, 5 anos depois, a Faculdade Politécnica foi transformada em Centro de Tecnologia.

Hoje, ele agrega 14 cursos de Graduação e 8 Programas de Pós-Graduação. A partir disso, tem-se também 13 departamentos, diversos laboratórios, grupos de pesquisa, ensino e extensão, grupos de Programas de Ensino Tutorial (PET), diretórios acadêmicos, equipes de competição e outros grupos institucionalizados.

2.2 Funções e missão no contexto institucional

A missão do Centro de Tecnologia (CT) está diretamente ligada à missão e às funções que a UFSM desempenha no âmbito da construção do conhecimento e do comprometimento em formar pessoas capazes de inovar e contribuir com o desenvolvimento da sociedade.

Mais do que isso, o CT preza por proporcionar aos seus discentes e servidores uma vivência positiva, para que não sejam somente profissionais competentes, como também, pessoas felizes e, não só isso, cidadãos responsáveis e empáticos.

Nota-se que, enquanto unidade de ensino, o CT busca o alinhamento de interesses entre as partes que o compõem para que possa haver a integração de ideias a fim de atender sua missão no contexto institucional.

2.3 Função e necessidades comunicacionais de todos os setores

O Centro de Tecnologia tem sua estrutura base fundamentada por 1 conselho, 3 comissões internas (de ensino, pesquisa e inovação e extensão), 1 secretaria administrativa e 13 departamentos. Apresenta, também, 4 núcleos - dentre eles, o NDI (Núcleo de Divulgação Institucional) -, 3 órgãos de apoio e 9 órgãos suplementares. Ao que compete às atividades de ensino, o Centro apresenta 14 cursos de graduação e 10


cursos de pós-graduação. No que diz respeito aos discentes, há 8 diretórios acadêmicos, 5 equipes de competição, 7 empresas juniores e 4 grupos PET.

O Núcleo de Divulgação Institucional do Centro destina seus esforços, sobretudo, a atender demandas vindas da Direção, visando o crescimento positivo da unidade de ensino. De maneira geral, todos os setores vinculados ao Centro de Tecnologia têm independência para realizarem suas ações comunicacionais. O NDI/CT, atualmente, além de dar suporte à Direção, dá, também, suporte a esses setores de acordo com suas necessidades e demandas, inclusive por meio de atividades pontuais (meramente operacionais).

Através do diagnóstico realizado ao decorrer deste trabalho, foram feitos apontamentos que dizem respeito às funções que o NDI/CT realmente deve executar (majoritariamente estratégicas), alterando, de certa forma, a continuidade de certas ações que não consideram o desenvolvimento da unidade de ensino em si, mas em benefício de certo grupo ou setor.

2.4 Alinhamento com a Agenda 2030

Adotada pelos Chefes de Estado e de Governo do Mundo na Cúpula das Nações Unidas

para

o

Desenvolvimento

Sustentável,

em

2015,

a

nova Agenda de

Desenvolvimento, ou Agenda 2030, foi empregada com o objetivo de orientar os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável.

A Agenda corresponde a um conjunto de programas, ações e diretrizes por um mundo melhor e, por este motivo, é relevante que a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no seu papel de instituição de ensino, esteja alinhada a esses objetivos. Dessa forma, faz-se necessário que suas unidades de ensino e suas pró-reitorias também se comprometam.

Por isso, o Núcleo de Divulgação Institucional do Centro de Tecnologia (NDI/CT), como representante das ações comunicacionais desenvolvidas na sua unidade, busca


articular suas atividades com os objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da Agenda 2030.

Dentre esses objetivos, o aparentemente mais ligado às atividades que o CT desenvolve é o ODS 4, que trata de Educação de Qualidade e visa "assegurar a educação

inclusiva,

equitativa

e de qualidade, e promover oportunidades de

aprendizagem ao longo da vida para todas e todos".

Entre suas 10 metas, vale ressaltar a

quarta, que diz "Até 2030, aumentar

substancialmente o número de jovens e adultos que tenham habilidades relevantes, inclusive competências técnicas e profissionais, para emprego, trabalho decente e empreendedorismo".

O ODS 11, das Cidades e Comunidades Sustentáveis, por exemplo, que tem o objetivo de "tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis", tem a meta 7a bastante alinhada com um dos compromissos do CT, que trata de tornar os espaços públicos mais inclusivos, seguros, acessíveis e verdes.

2.5 Articulação com os objetivos do PDI e Plano de Gestão da UFSM

O desdobramento acerca da articulação do Plano de Comunicação do CT com os objetivos do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI 2016-2026) e do Plano de Gestão da UFSM (2018-2021) está contido no item 7 deste mesmo plano. Essas articulações foram essenciais para tornar clara a visualização de deficiências que o NDI/CT tem no desenvolvimento de suas atividades, bem como foram essenciais para nortear quais as mudanças cabíveis para que se tenha uma unidade de ensino cada vez mais consolidada em si e integrada com as outras instâncias desta universidade, em prol de um crescimento positivo para a UFSM.

2.6 Histórico em projetos e ações de comunicação social


Os projetos e as ações de comunicação social do CT se dão a partir do trabalho desenvolvido por um dos núcleos que essa unidade de ensino possui - o Núcleo de Divulgação Institucional (NDI/CT). Os setores vinculados ao CT também apresentam ações de comunicação social, mas essas se dão a nível micro (pelo setor e para o setor).

Desde 1997, a disciplina de Assessoria de Relações Públicas, do currículo de Comunicação Social - Relações Públicas, existe para desenvolver e capacitar discentes para o mercado de trabalho e para auxiliar as unidades de ensino em suas demandas de comunicação. Até 2015, o setor existente no Centro de Tecnologia era denominado “Assessoria de Relações Públicas” e possuía bolsistas que respondiam diretamente à Direção do CT, além de possuir como atuantes discentes dos cursos de Comunicação Social da UFSM, sem nenhum servidor técnico-administrativo lotado no setor para dar suporte às ações e se responsabilizar por elas.

A partir da resolução N. 025/2015 de 2015, que determinou uma estrutura mínima para todas as unidades de ensino da UFSM, houve a criação de núcleos, gabinetes e unidades, incluindo o NDI/CT e outros núcleos de divulgação institucional da UFSM.

No Centro de Tecnologia, a gestão que assumiu a direção em 2015 constatou a necessidade de um profissional graduado em Relações Públicas para chefiar o setor: percebeu-se que a comunicação tinha muitos altos e baixos em decorrência da descontinuidade dos trabalhos, visto que havia discentes mais dedicados que outros, período de férias universitárias, período de conclusão de curso, dentre outros fatores limitantes.

Por essa razão, naquele mesmo ano, foi homologado concurso para o cargo de Relações Públicas no Centro de Tecnologia da UFSM, quando Ivana Cavalcante Saraiva, atual Relações Públicas do Centro, assumiu. Desde então, percebe-se que a continuidade e a evolução dos trabalhos é muito maior, tanto pela carga horária que a servidora técnico-administrativa possui, quanto pelo nível de conhecimento que sua experiência possibilita - e o fato de ser concursada e já estar há certo período no posto.


Desde a constituição do NDI/CT, há de um a dois assessores de relações públicas auxiliando os trabalhos da TAE e cerca de três bolsistas da Comunicação Social que atuam em áreas diferentes, como direção de arte, produção e curadoria de conteúdo e gestão das mídias sociais.

Os projetos que são executados pelo Núcleo de Divulgação Institucional do CT vêm, em geral, de demandas da Direção do Centro, e são, muitas vezes, realizados em parceria com a Unidade de Apoio Pedagógico (UAP) do CT, por exemplo: Acolhe, CT! (periodicidade semestral desde 2016), Conversa de Professor (2017) e Experimentar (2018). Nesses casos, os públicos abarcados costumam ser discentes e docentes pois os primeiros são a atividade-fim pela qual a unidade de ensino existe e, os últimos, estão diretamente ligados à atividade-fim em questão.

registro,

também,

de

eventos

aproximativos

com

os

servidores

técnicos-administrativos, como o projeto Vizinhança, que consiste em organizar pequenas reuniões itinerantes para os servidores técnico-administrativos conhecerem os locais de trabalho uns dos outros.

O Núcleo de Divulgação Institucional do CT é, desde sua formação, centrado em planejar a política de divulgação da unidade de ensino, sistematizar, executar e articular a ação dos veículos de comunicação e informação internos e externos, atuando, em nível de unidade de ensino, na gestão universitária.

Em síntese, os projetos de comunicação social que o NDI/CT desenvolve são considerados como competências de nível tático e estratégico, em decorrência de sua complexidade e de abarcarem, dentro de si, várias atividades de sustentação ou ações de comunicação social.

Essas ações, por sua vez, são consideradas como competências de nível operacional, pois sustentam cotidianamente as atividades básicas que a comunicação do CT necessita suprir. De maneira geral, as ações desenvolvidas estão mais concentradas nas redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram, e se dão através da curadoria de informações, da produção de conteúdo e da distribuição. Além disso, também se trabalha


em prol da atualização constante do site do CT e do disparo de e-mails, sobretudo para servidores, a partir de conteúdo interessante para eles.

3. DIAGNÓSTICO

Para Kunsch (2003, p. 69), "o sistema organizacional se viabiliza graças ao sistema de comunicação nele existente, que permitirá sua contínua realimentação e sua sobrevivência". Nesse sentido, vale ressaltar que uma boa gestão deve estar ancorada em um planejamento que direcione suas práticas. Para isso, é fundamental que se realize um diagnóstico a fim de concluir análises do momento em que se encontra a organização e embasar as ações a serem tomadas por ela para que o prognóstico seja positivo em face dos interesses dos públicos envolvidos (KUNSCH, 2003).

Através de análises documentais de anos anteriores, de conversas informais entre Assessora de Relações Públicas do NDI/CT e Relações Públicas do NDI/CT, do detalhamento de cada projeto ou ação comunicacional que já é desenvolvida pelo NDI/CT e da busca pelo alinhamento com a Agenda 2030, com os Planos de Desenvolvimento Institucional e de Gestão da UFSM, certas reflexões foram possibilitadas acerca dos problemas de comunicação que o Centro de Tecnologia possui.

Em primeiro lugar, no que tange às funções e à missão do NDI/CT no contexto institucional, diagnostica-se a necessidade de se estabelecer um processo para solicitações de serviços ao núcleo. O que tem acontecido é que essas são feitas pelas mais diversas formas de contato, como através de encontros nos corredores do Centro ou por mensagens no WhatsApp e no perfil pessoal no Facebook da relações públicas do núcleo, e geralmente se exige que as demandas sejam atendidas com grande urgência. O NDI/CT, por já ter suas próprias demandas pré-estabelecidas, tem, por vezes, dificuldade de atender as solicitações no prazo pedido, ou as atende em detrimento de suas próprias demandas, o que dificulta a continuidade e a periodicidade das ações que executa.

Nesse sentido, verifica-se a necessidade de uma reflexão mais aprofundada, sobretudo a partir do alinhamento com a Agenda 2030, com o PDI e com o Plano de Gestão da UFSM, para que seja possível analisar quais as atividades estão atendendo


demandas previamente estipuladas por esses e quais não estão. Visa-se, portanto, que esses documentos possam nortear a solução desse problema comunicacional.

A partir da estruturação de um projeto voltado para o estabelecimento de um fluxo comunicacional consistente, pretende-se criar uma lista de critérios que nortearão o atendimento das demandas, bem como definir quais serão as prioridades e os prazos requeridos, de forma a evitar problemas ocasionados pela falta de processos, otimizando o trabalho executado pelo NDI/CT sem despender de tempo e recursos humanos e orçamentários desnecessários.

Além desse problema comunicacional citado, verificou-se, a partir das análises realizadas, que há uma necessidade de integração maior entre o CT e seus públicos, bem como entre os próprios públicos. Para Kunsch (2003, p. 154), é essencial compreender que o público interno tem potencial de multiplicação, isto é, a forma com a qual se dá sua relação com a organização a qual pertence (nesse caso, compreendendo o Centro de Tecnologia como um organismo vivo, uma organização) reflete a forma com a qual os que convivem consigo veem a organização.

Por isso, “a eficácia da comunicação nas organizações passa pela valorização das pessoas como indivíduos e cidadãos” (KUNSCH, p. 154, 2003). Nesse sentido, a partir de uma comunicação colaborativa entre os públicos internos e o Centro, o engajamento dos primeiros com o segundo tende a ser muito maior e mais positivo, o que os faz se sentirem mais acolhidos e, consequentemente, também reverbera na forma com a qual a sociedade enxerga o Centro.

Ademais, verificou-se, a partir dessas análises, que a grande maioria das atividades desenvolvidas pelo NDI/CT são destinadas a docentes e discentes, visto que esses públicos estão vinculados à atividade-fim que o Centro de Tecnologia promove (a pesquisa, o ensino e a extensão e a inovação). Em relação aos TAEs, além de serem em menor número que os discentes e docentes, verificou-se também que eles são mais participativos e que, por isso, despende-se menos esforço para contemplá-los em ações promovidas pelo Centro.


Apesar disso, nota-se a necessidade de que mais ações sejam desenvolvidas ou reformuladas pelo núcleo para que se faça possível abarcar os TAEs em ainda mais atividades que os contemplem, sem a necessidade de beneficiar os docentes e discentes em detrimento deles. O trabalho desses servidores em prol das atividades-meio, sustentação das atividades-fim, é essencial para o funcionamento do Centro, pois são essas atividades que dão base para a viabilidade das atividades-fim. Por isso, é inegável a necessidade de visibilização, valorização e integração dos TAEs junto aos demais públicos.

Além dos dois eixos supracitados, verificou-se, a partir dessas análises, a necessidade iminente de popularização do conhecimento técnico-científico e da inclusão da sociedade em geral nas práticas que têm se restringido à comunidade acadêmica. Infelizmente, a UFSM é diretamente afetada pela desvalorização que tem atingido o ensino brasileiro - sobretudo o público. Por isso, estratégias precisam ser pensadas a fim de aproximar a sociedade da universidade - mais especificamente do CT, tratando deste plano -, de forma a mostrar o devido valor que a UFSM tem em prol de uma sociedade melhor.

Em relação ao diagnóstico de como se encontram as ações comunicacionais desenvolvidas pelo Centro de Tecnologia e quais são os prognósticos para o futuro, verificou-se, portanto, 1) A necessidade de estabelecimento de um fluxo comunicacional pelo NDI/CT para o atendimento das demandas; 2) A necessidade de desenvolvimento de ações visando a maior integração entre o CT e seus públicos, a fim de potencializar o fator humano do Centro e 3) A necessidade de popularização do conhecimento técnico-científico e de inclusão da sociedade nas práticas que têm se restringido à comunidade acadêmica. Entretanto, é relevante ressaltar que esses três problemas comunicacionais elencados dizem respeito à máxima do NDI/CT - à sua missão e às suas funções no contexto institucional - e, por isso, devem ser o foco do desenvolvimento desse plano.

A fim de orientar as práticas de desenvolvimento deste trabalho, esses problemas foram categorizados, o que não significa que não existam outros problemas comunicacionais a serem sanados ou aprimorados por este plano. Pelo contrário, o que


se busca é que os dois pontos supracitados funcionem como chave para a resolução de outras deficiências comunicacionais que, por serem de caráter mais micro, já estão abarcadas nos anteriores.

4. PÚBLICOS

Para França (2006), o conceito de público não deve ser tratado como monolítico, e sim, polissêmico, ou seja, é importante compreender que não é possível aplicar em caráter universal as relações que uma organização tem com seus públicos, visto que eles são múltiplos e diversos. Por isso, para este planejamento, não foi elencado um, mas variados públicos com os quais o Centro de Tecnologia possui relação.

Por tratar de estratégias comunicacionais a serem desenvolvidas no Centro, o presente plano se relaciona, sobretudo, com todos aqueles diretamente envolvidos com essa unidade de ensino. São eles: discentes, docentes e técnicos-administrativos do Centro, bem como cursos, departamentos, setores, grupos institucionalizados e órgãos aos quais esses estão envolvidos.

O CT totaliza 3934 pessoas que apresentam ligação direta consigo, sendo 3613 discentes, divididos em cursos de graduação (2993 alunos) e pós-graduação (620 alunos), 232 docentes, que compõem diferentes coordenações ou departamentos e 94 servidores técnicos-administrativos2, que estão alocados em diversos setores. Abaixo, é possível visualizar a categorização da comunidade acadêmica do CT conforme a tabela:

Discentes Graduação

Pós-Graduação

2993

620

Docentes

TAEs

Total

232

94

3943

O Centro de Tecnologia se relaciona, também, embora menos imbricado, com a sociedade em geral. A Universidade Federal de Santa Maria é uma instituição pública de extrema relevância para o país, sobretudo para a região. Quando uma pessoa passa a 2

Dados acessados em 15/05/2019, (​https://portal.ufsm.br/ufsm-em-numeros/publico/index.html​).

através

do

UFSM

em

Números


estudar na UFSM, ela impacta diretamente aqueles que convivem consigo, ainda mais na era digital, e, em nível micro, isso também acontece no CT.

A sociedade, nesse sentido, relaciona-se com o Centro ao ter acesso às notícias sobre as atividades desenvolvidas no mesmo e ao ser diretamente afetada por essas sendo implicada pelos projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos no CT. Essas atividades são difundidas por tratarem de assuntos que competem ao conhecimento de todos, visto que, inclusive, o Centro de Tecnologia é uma unidade de ensino que integra uma instituição pública federal, e essa, por sua vez, deve prestar, como retorno à sociedade por todo investimento, informações de interesse público acerca da produção que nela ocorre.

Em tempos de desvalorização do ensino - sobretudo, do ensino público, - é ainda mais necessário que isso ocorra, de forma a promover, cada vez mais, o incentivo e a valorização à defesa da educação pública, gratuita e de qualidade. Popularizar as informações e incluir a comunidade nas práticas que muitas vezes são restritas à comunidade acadêmica é fundamental para mostrar o valor que o CT e que a UFSM possuem.

De certa forma, este plano também deve orientar as práticas de relacionamento com as outras instâncias da própria universidade, como a reitoria, as pró-reitorias, os órgãos ligados a elas e as outras unidades de ensino, visto que se busca, cada vez mais, uma comunicação mais integrada e sólida. Agora, mais do que antes, o Centro de Tecnologia deve buscar a aproximação com a Unidade de Comunicação Integrada da UFSM e com os núcleos de comunicação/divulgação institucional das instâncias supracitadas para que esses objetivos sejam alcançados.

Em relação aos canais pelos quais esses relacionamentos são proporcionados , esses variam não só em relação aos públicos, como também em relação às situações comunicacionais a que esses estão envolvidos. Dentre os canais de comunicação, é possível elencar o site, o Facebook, o Twitter, o Instagram, o e-mail, o telefone, o telão do CT, os murais e o podcast do CT. De maneira geral, todos se dirigem à comunidade


interna do centro (discentes, docentes e técnicos-administrativos), embora alguns sejam mais efetivos para alguns públicos específicos, como detalhado ao decorrer deste plano.

Para o relacionamento com a sociedade em geral, os meios mais efetivos são o Facebook

(​https://www.facebook.com/ctufsm/​)

(​https://www.ufsm.br/unidades-universitarias/ct/​)

da

e

o

unidade

site de

institucional

ensino.

Para

o

relacionamento com as outras instâncias da própria universidade, os meios de comunicação utilizados tendem a ser o telefone e o e-mail.

Por se tratar do primeiro Plano de Comunicação do Centro de Tecnologia seguindo as diretrizes da Política de Comunicação da UFSM, aprovada em 2018, e tendo em vista a existência de múltiplos perfis e de excentricidades diversas no Centro, verifica-se a dificuldade de categorizá-los, dada a sua complexidade. Sendo assim, esse plano também mostra-se relevante para que se busque compreender melhor, a partir da Política de Comunicação da UFSM, as características dos públicos com os quais o CT se relaciona. Futuramente, outros estudos e pesquisas nesse âmbito irão proporcionar avanço nessa classificação.

5. JUSTIFICATIVA

Segundo Kunsch (2003), a justificativa da elaboração do planejamento estratégico se dá por ele ser [...] um instrumento para a eficácia da atividade de relações públicas porque evita a improvisação, oferece maiores possibilidades para a consecução dos objetivos e o cumprimento da missão organizacional, permite recursos necessários e dá uma orientação básica, capaz de permitir a avaliação dos resultados. (KUNSCH, 2003, p. 316)

O desenvolvimento deste Plano de Comunicação é de suma importância para a UFSM porque, uma vez que os objetivos do Centro de Tecnologia e de todas as outras unidades e pró-reitorias estiverem alinhados com os objetivos do PDI e do Plano de Gestão da UFSM, a consolidação de seus planos de comunicação norteará com mais eficiência um macro planejamento - o Planejamento de Comunicação da UFSM, e o Próprio Planejamento Estratégico da UFSM. Esse, por sua vez, tornará muito mais claros e inteligíveis de serem alcançados os objetivos institucionais desta universidade,


colaborando para o seu crescimento e desenvolvimento previstos no PDI e no Plano de Gestão.

Nesse aspecto, com a UFSM atingindo seus objetivos e se desenvolvendo, a sociedade tende a ser beneficiada cada vez mais, visto que a educação de qualidade colabora com a formação de bons profissionais - competentes, éticos e empáticos -, com um mercado de trabalho mais inclusivo e proficiente e com uma rede colaborativa cada vez mais conectada, oportunizando trocas positivas entre o meio acadêmico e o meio social.

Ademais, com a sociedade sendo beneficiada, a UFSM também tende a ser beneficiada, pois a sociedade estará mais ciente da brilhante contribuição que a UFSM tem para a região e para o país. Isso é de extrema relevância para que barreiras da ignorância, que propõem o sucateamento das universidades públicas, sejam quebradas. Essa troca entre UFSM e sociedade oportuniza um processo de via de mão dupla, pois, positivamente, uma beneficia a outra.

Este plano é, também, de grande relevância para os públicos envolvidos pelo Centro de Tecnologia, já que esses se encontram diretamente afetados pelos projetos e ações desenvolvidos pela unidade. Sendo assim, quanto maior for o conhecimento acerca das necessidades desses públicos - proporcionado pelo desenvolvimento desse plano, principalmente pelo diagnóstico -, maior será a assertividade em satisfazê-las.

Para a área da comunicação, relações públicas, o desenvolvimento de um plano de comunicação, além de posicionar a profissão como área estratégica, pois atende a Política de Comunicação da UFSM, minimiza esforços desnecessários - o retrabalho -, por exemplo, a criação completa de uma campanha institucional que alguma unidade de ensino visa a promover, que poderia, ao invés de desenvolvê-la desde o início, aproveitar em todos os moldes uma campanha institucional muito semelhante que outra unidade de ensino já tenha desenvolvido. Assim, pouparia-se tempo, esforços e recursos, tanto humanos, como materiais.


Não somente, o desenvolvimento deste e dos outros planos que estão sendo desenvolvidos pelas unidades de ensino e pelas pró-reitorias são inovadores para a comunicação da UFSM, pois ainda não havia uma comunicação institucional com potencial de integração tão grande. Como se não bastasse, ele é também inovador para o contexto da comunicação integrada em IES (instituições de Ensino Superior) pois são poucas as que desenvolvem um trabalho como esse.

Além disso, seu desenvolvimento oportuniza à comunicação um caráter menos operacional e mais estratégico, ao justificar o porquê da execução de certos projetos a partir da mensuração de seus resultados e ao compreender a relevância ou a não relevância dos projetos desenvolvidos para verificar sua continuidade ou sua não continuidade. A comunicação deve quebrar barreiras e reafirmar seu espaço em nível estratégico para o desenvolvimento da respectiva instituição de ensino, visto que tem influência direta a todos que possuem vínculo tanto com ela, quanto com a unidade em questão.

6. OBJETIVOS

6.1 Objetivo geral

6.1.1 Fomentar o relacionamento entre o Centro de Tecnologia e seus públicos, bem como oportunizar novos vínculos entre esses.

6.2 Objetivos específicos

6.2.1 Diagnosticar e propor soluções aos problemas comunicacionais do Centro de Tecnologia;

6.2.2 Estabelecer critérios para que as demandas sejam atendidas pelo NDI/CT e, caso aceitas, estabelecer um fluxo produtivo para tal;

6.2.3 Promover o alinhamento e a articulação entre o Plano de Comunicação do CT, os Planos de Comunicação de outras unidades, pró-reitorias ou órgãos


suplementares, o Plano de Desenvolvimento Institucional da UFSM e o Plano de Gestão da UFSM.

7. ALINHAMENTO DO PROJETO AO PDI E AO PLANO DE GESTÃO

7.1 Desafio 1 – Internacionalização ❏ 1.01. Oportunizar o enriquecimento cultural e a formação global dos discentes; ❏ 1.10. Ampliar e melhorar infraestrutura para internacionalização.

7.2 Desafio 2 – Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica ❏ 2.03. Desenvolver ações de apoio psicopedagógico visando a aprendizagem e a diplomação; ❏ 2.04. Promover ações de complementação do aprendizado e envolvimento com pesquisa e extensão; ❏ 2.10. Fomentar a formação permanente dos docentes.

7.3 Desafio 3 – Inclusão social ❏ 3.03. Reduzir e coibir todo tipo de assédio, preconceito, racismo e discriminação; ❏ 3.04. Fortalecer ações que promovam a diversidade, o respeito às diferenças, interculturalidade e garantia dos direitos humanos; ❏ 3.06. Incrementar ações para reduzir as barreiras de acessibilidade; ❏ 3.07. Incrementar ações para desenvolvimento pessoal e profissional com enfoque em aspectos de inclusão.

7.4 Desafio 4 – Inovação, geração de conhecimento e transferência de tecnologia ❏ 4.09. Incrementar a participação da instituição nos apoios provenientes das agências de fomento à pesquisa; ❏ 4.10. Incrementar a arrecadação com royalties, a captação de recursos em projetos de P&D+I, realizados em parcerias com empresas públicas e privadas, e aumentar o número de empresas incubadas.

7.5 Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional ❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna;


❏ 5.07. Fortalecer políticas de governança e gestão de riscos; ❏ 5.08. Fortalecer a política de valorização, acolhimento e humanização dos servidores ativos e aposentados.

7.6 Desafio 6 – Desenvolvimento local, regional e nacional ❏ 6.01. Garantir maior visibilidade à instituição; ❏ 6.02. Fomentar a integração com a sociedade e o mercado; ❏ 6.04. Fortalecer as ações de extensão; ❏ 6.07. Melhorar a comunicação externa; ❏ 6.09. Estimular a atuação global dos docentes e TAEs de modo equilibrado no âmbito do ensino, pesquisa e extensão.

7.7 Desafio 7 – Gestão ambiental ❏ 7.04. Implantar projetos de eficiência energética e hídrica; ❏ 7.05. Consolidar políticas de estímulo à mobilidade eficiente; ❏ 7.08. Promover um programa permanente de educação e comunicação ambiental.

8. AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

A fim de atender aos interesses dos públicos que o Centro de Tecnologia se relaciona, bem como de solucionar os problemas comunicacionais que o Centro possui, foram propostos projetos distintos para atender a essas demandas. Tendo em vista que os diferentes públicos se interseccionam com diferentes problemas comunicacionais e desafios institucionais, esse plano categorizou ao todo 11 projetos para contemplar essas necessidades.

Como já citado no item 2.6, os projetos de comunicação social que o CT desenvolve (por meio do NDI/CT) são considerados como competências de nível tático e estratégico, em decorrência de sua complexidade e de abarcarem, dentro de si, várias ações para o atingimento dos objetivos comunicacionais do Centro de Tecnologia. Essas ações, por sua vez, são consideradas competências de nível operacional, visto que tratam de atividades operacionais necessárias para atingimento dos objetivos mais macro.


Abaixo, os projetos comunicacionais do Centro de Tecnologia serão explicados resumidamente em itens, a serem melhor descritos nos seus apêndices correspondentes.

8.1 Atividades de sustentação (APÊNDICE 1)

As atividades de sustentação agrupam as principais tarefas de rotina que o Centro de Tecnologia desempenha. Como exemplo delas, podemos citar a gestão das mídias sociais e do site (incluindo curadoria, produção e veiculação de conteúdo) - das mídias sociais, diariamente, e do site, semanalmente -, a elaboração de registros de aniversários na sala dos servidores, a atualização do Telão do CT e dos murais semanalmente, a execução de ações para a formatura integrada e a elaboração da calendarização e do mailing dos servidores a cada semestre. Essas atividades, apesar de serem meramente operacionais, são essenciais para que se viabilizem vários outros projetos táticos e estratégicos que o Centro vislumbra. A execução de cada uma delas está estritamente ligada aos Desafios 5 e 6 do Plano de Desenvolvimento Institucional (Modernização e Desenvolvimento Institucional e Desenvolvimento Local, Regional e Nacional), e se justificam

pela

sua

relevância

para a consecução de vários outros projetos

comunicacionais desenvolvidos pelo Centro.

8.2 Obrigado por vestir a camiseta (APÊNDICE 2)

Em uma época de desvalorização acerca da contribuição que a universidade pública tem para a sociedade, o projeto intitulado Obrigado por vestir a camiseta tem como objetivo valorizar aqueles que levam o nome do Centro de Tecnologia e da UFSM aos mais diversos ambientes científicos e tecnológicos, tanto a partir de publicações acadêmicas, quanto de premiações em competições e eventos. A intenção é que o NDI/CT tenha conhecimento de todas as conquistas expressivas para poder congratular seus docentes, discentes ou servidores técnicos-administrativos e divulgar suas conquistas à comunidade acadêmica do CT e à sociedade.

8.3 Galeria de ex-diretores (APÊNDICE 3)


A galeria de ex-diretores é um projeto pensado com o objetivo de valorizar a memória institucional do Centro de Tecnologia. Sua execução consiste basicamente da elaboração de uma galeria de fotos de ex-diretores na Sala de Reuniões do CT, utilizada para reuniões de qualquer membro da comunidade acadêmica do Centro mediante agendamento. Para a inauguração desta galeria, pensou-se em elaborar entrevistas com os ex-diretores a fim de compartilhar com a comunidade interna e externa, por meio de posts nas redes sociais e matérias no site, um pouco da história de quem esteve na gestão contribuindo para o desenvolvimento do Centro. Além disso, será planejado um evento de inauguração com esses ex-diretores e com outros servidores da UFSM, a fim de valorizar a imagem institucional da unidade.

8.4 Projeto de Sinalização (APÊNDICE 4)

Um dos problemas que o Centro de Tecnologia enfrenta é a ausência de sinalização ou a má sinalização de suas locações. Se alguém não sabe o lugar exato que deseja encontrar, terá muita dificuldade de encontrá-lo sozinho. Por isso, considera-se pertinente a elaboração de um projeto de sinalização que sane esses problemas através da colocação de placas, de adesivações e de letreiros. Para tal, necessita-se do mapeamento do Centro para verificar essas carências, da elaboração de peças gráficas condizentes com o manual de identidade visual do CT, do orçamento com fornecedores e da instalação desses materiais.

8.5 Acolhe, CT! (APÊNDICE 5)

O Acolhe, CT! é um evento desenvolvido pelo NDI/CT desde 2015 que acontece a cada início de semestre. Quando surgiu, ele tinha como principal objetivo acabar com os "trotes" violentos que ocorriam por parte dos veteranos com os calouros do seu curso. Hoje em dia, tanto pelo evento, quanto por medidas que a UFSM tomou através de resoluções e campanhas, não há mais registros de “trotes” violentos no Centro. Nesse sentido, atualmente tem-se como objetivo principal do evento a promoção da integração entre os públicos do CT. Mais do que isso, através de diversas ações táticas, como o Mapa Afetivo e a UAP na Sala de Aula (a serem melhor tratados no apêndice 5), busca-se


transmitir, principalmente aos calouros, o sentimento de acolhimento, de que o CT pode ser um local construtivo e positivo para todos os seus públicos.

8.6 Menu de Eventos (APÊNDICE 6)

Pensando em formas de diminuir a utilização desnecessária de papel para convites e divulgações nos murais do Centro de Tecnologia, além do Telão do CT, considera-se interessante a elaboração de um menu de eventos em modelo de totem, feito de vidro, para ficar no hall de entrada do prédio principal da unidade. Nele, os públicos envolvidos com o Centro poderão divulgar eventos pertinentes aos demais, e o NDI/CT ficará responsável por sua revisão, que ocorrerá semanalmente. Como trata-se de algo ainda inexistente, ele é considerado, no presente momento, um projeto-piloto que, dependendo do que suas métricas de avaliação indicarem, poderá passar a ser uma tarefa de rotina do Centro (meramente operacional, atividade de sustentação).

8.7 Manual de Fluxo Comunicacional (APÊNDICE 7)

Como diagnosticado nesse plano, o NDI/CT apresenta problemas comunicacionais relacionados à forma com a qual se dão as solicitações de serviços a ele, visto que não há critérios para atendimento das solicitações e nem prazos estabelecidos para o requerimento. Em decorrência disso, foi verificada a necessidade de que se estabeleça um processo comunicacional consistente que embase o fluxo comunicacional no NDI/CT. Por isso, a intenção é que, fundamentado nos Planos da UFSM (Plano de Desenvolvimento Institucional e Plano de Gestão), sejam definidas diretrizes para o atendimento das solicitações, visando o melhor funcionamento do fluxo comunicacional em prol do desenvolvimento das ações que o NDI/CT visa a promover. Por isso, é fundamental a execução desse manual para embasar as práticas comunicacionais no Centro. Como esse projeto tem alcance institucional, visto que outros NDIs apresentam a mesma demanda, em reunião com a Unidade de Comunicação Integrada (Unicom) da UFSM, foi estabelecido que o planejamento, logo a redação, será de forma colaborativa. A primeira reunião está prevista para agosto e o prazo de elaboração estende-se até outubro de 2019.


9. CRONOGRAMA3

Mês

Ações

Executores

Realização de atividades de rotina

Assessoria de RP

Março (2019)

Abril (2019)

e NDI/CT Diagnóstico

Assessoria de RP

Realização de atividades de rotina

Assessoria de RP e NDI/CT

Maio (2019)

Diagnóstico

Assessoria de RP

Planejamento

Assessoria de RP

Planejamento

Assessoria de RP

Junho (2019)

Assessoria de RP Submissão do Plano para a orientadora da disciplina

Julho (2019)

Apresentação, revisão e aprovação do planejamento

Assessoria de RP

junto à Direção do CT

e NDI/CT

Execução e avaliação de ações

Assessoria de RP e NDI/CT

Agosto (2019)

Execução e avaliação de ações

Assessoria de RP e NDI/CT

Setembro (2019)

Execução e avaliação de ações

Assessoria de RP e NDI/CT

Outubro (2019)

Execução e avaliação de ações

Assessoria de RP e NDI/CT

Novembro

Execução e avaliação e mensuração final de ações

(2019) Dezembro (2019)

3

Assessoria de RP e NDI/CT

Execução e avaliação de ações

Assessoria de RP e NDI/CT

No que diz respeito à execução e à avaliação, essas serão melhor descritas conforme o cronograma específico de cada projeto.


Conclusão da disciplina

Assessoria de RP

Janeiro (2020)

Continuidade dos projetos pelo NDI/CT

NDI/CT

Fevereiro (2020)

Continuidade dos projetos pelo NDI/CT

NDI/CT

Março (2020)

Continuidade dos projetos pelo NDI/CT

NDI/CT

Planejamento anual do NDI/CT 2020/2021

NDI/CT

10. RECURSOS

10.1 Recursos humanos

Item

Quantidade

Valor Unitário

TAE Relações Públicas

1

-4

Assessora de Relações Públicas

1

R$10005

Bolsista de Jornalismo

1

R$250 x 12

Bolsista de Design

1

R$250 x 12

Bolsista de Redes Sociais

1

R$250 x 12

TOTAL

-

R$10000

10.2 Recursos materiais

Item

Quantidade

Valor unitário

Computador

6

-

4

Pode ser consultado através do Portal da Transparência, conforme link http://www.portaltransparencia.gov.br/​. 5 Valor diretamente repassado anualmente ao Curso de Comunicação Social - Relações Públicas (UFSM) atendendo o previsto no Termo de Compromisso.


Impressão

-

-

Adesivação

-

-

Vidro

1

-

Placa

-

-

Mural

4

-

Televisão

4

-

Câmera

1

-

Sinalização

-

-

Totem

1

-

TOTAL

-

-

Item

Quantidade

Valor Unitário

Sala do NDI/CT

1

-

Dependências do CT

-

-

TOTAL

-

-

10.3 Recursos físicos


11. AVALIAÇÃO

Conforme Kunsch (2003), a avaliação não pode ser vista apenas como um ato pontual e momentâneo após o término de uma ação, mas um processo de caráter permanente, que ocorre ao longo de todo o plano de comunicação. Não se trata apenas do apontamento de erros e acertos, mas de um processo onde se busca identificar os pontos de deficiência e solucioná-los para que se alcancem os objetivos estipulados.

Diferentemente dela, mas tão importante quanto, a mensuração, conforme Yanaze (2010), é que torna tangível o que na maioria das vezes é intangível para a comunicação. Isso acontece porque se busca, a partir de métricas e indicadores, quantificar dados para que seja possível verificar, ao fim do plano, se os objetivos previamente estabelecidos foram cumpridos.

No caso deste plano, as avaliações e mensurações serão realizadas conforme as especificidades de cada ação ou estratégia desenvolvidas, descritas nos apêndices, podendo ser elas qualitativas ou quantitativas, bem como através de diferentes métodos (tipos de pesquisa, análise de conversas, mensurações de dados, entre outros).

APÊNDICES


APÊNDICE 1 ATIVIDADES DE SUSTENTAÇÃO DADOS GERAIS

Título do projeto

Atividades de sustentação realizadas cotidianamente no CT: tarefas de rotina.

Planejamento e execução

Essas tarefas são realizadas hoje de forma semelhante a como eram realizadas desde dezembro de 2015, quando a TAE - Relações Públicas assumiu o NDI/CT. O planejamento dessas tarefas é realizado pela Assessora de Relações Públicas e pela Relações Públicas do NDI/CT e a execução é feita por toda a equipe do NDI/CT.

APRESENTAÇÃO

Grande parte das atividades desenvolvidas pelo NDI/CT dizem respeito a tarefas de rotina que, atualmente, por serem exercidas há bastante tempo e terem um escopo bem definido, são consideradas muito mais operacionais do que estratégicas. Apesar disso, é fundamental que essas tarefas sejam desenvolvidas pois é por meio delas que a maioria dos públicos de interesse da unidade tem acesso a tudo que diz respeito ao CT, como eventos, editais, avisos, notícias, premiações, entre outros, bem como se sente engajado com a unidade.

Em relação às tarefas de rotina, é possível agrupá-las de maneira que se visualize mais claramente a que elas dizem respeito. São realizadas tarefas de rotina consideradas diárias, semanais, mensais e semestrais.

Atividades diárias


Diariamente, são realizadas tarefas de curadoria de informações e de produção e gestão de conteúdo para as redes sociais.

A curadoria de informações é realizada a partir de informações encontradas no site da universidade, nas páginas de redes sociais vinculadas ao CT, de e-mails e telefonemas recebidos, de demandas vindas da Direção e do contato pessoalmente de pessoas com vínculo ao CT. A partir dessas informações, há a produção e a gestão de conteúdo das redes sociais, seguindo padrões de divulgação estipulados pelo NDI/CT. O Facebook é a rede social mais utilizada para isso pois, para o CT, é a que consegue alcançar efetivamente mais pessoas.

Facebook, Twitter e Instagram apresentam linhas editoriais que organizam o fluxo de informações e pré-definem o que deve ser veiculado e como deve ser essa veiculação.

Atividade semanais

Semanalmente, há a curadoria, a produção e a gestão de conteúdo do site do CT e do Info CT, de maneira muito semelhante à que ocorre com as redes sociais.

O Info CT é uma newsletter enviada a cada segunda-feira aos servidores do CT com as notícias pertinentes à semana. Ele é um boletim informativo, com linha visual e editorial bem definidas. Sua atualização semanal se dá através do Mailchimp, plataforma de automação de marketing e envio de e-mail marketing.

Semanalmente, também é atualizado o telão do CT, que fica no hall da unidade. Esse telão serve principalmente para a divulgação de eventos promovidos por todos os setores que apresentam relação direta ou indireta com o CT. Nele, podem ser veiculados vídeos sem som, fotos ou peças gráficas. Não só pelo caráter informativo, o objetivo principal do telão do CT é oportunizar conteúdo relevante aos públicos sem o gasto de papéis, como acontece com os murais.

Infelizmente, esse é um processo gradual, e por conta dos recursos orçamentários que despende, não é possível utilizar apenas telões no Centro. Por esse motivo, ainda há


o uso de murais espalhados pelo CT, que são revisados semanalmente para conferir se os cartazes que se encontram nele são pertinentes e estão atualizados. Os discentes, docentes e TAEs têm autorização de sempre atualizá-los, mas a revisão fica sob responsabilidade do NDI/CT.

Atividades mensais

Mensalmente, ocorre a atualização do “quadro” de aniversários dos servidores, localizado na Sala dos Servidores. O quadro, na realidade, não tem uma delimitação específica de tamanho, trata-se é de uma parte da parede de giz negro da sala. Através do

acesso ao SIAPE (Sistema Integrado de Administração de Pessoal) da UFSM, a

Relações Públicas do NDI/CT consulta o relatório dos servidores aniversariantes no mês e, com isso, a bolsista de Direção de Arte realiza a ilustração do quadro de aniversários do mês seguinte no último dia útil do mês.

Além disso, uma vez ao mês é realizada a organização do Trello, gerenciador de tarefas utilizado pela equipe do NDI/CT, de forma a facilitar a consecução das atividades e otimizar os trabalhos para realizá-las.

Atividades semestrais

Semestralmente, em paralelo com a execução de outros projetos desenvolvidos pelo NDI/CT, que serão melhor descritos ao decorrer deste plano, também acontece a atualização do mailing dos servidores e a calendarização do semestre. A atualização do mailing é feita através de dados obtidos pelo SIAPE ​(Sistema Integrado de Administração de Pessoal) ​da UFSM e da comparação com os dados já contidos em tabelas do Excel. Após essa comparação, são alterados dados, excluídos e adicionados servidores e atualizadas todas essas informações no Mailchimp.

Atividades anuais


Anualmente, no segundo semestre do ano, ocorre o Descubra, e o NDI/CT sempre se coloca à disposição como assessoria, não no sentido de realizar o planejamento, mas de auxiliar em caso de necessidade com materiais e divulgação. Além disso, o NDI/CT realiza a cobertura do evento do que diz respeito ao Centro.

PÚBLICOS

As atividades desenvolvidas para divulgação de conteúdo nas redes sociais e no site visam contemplar todos os públicos com que o CT se relaciona, especialmente os públicos internos do Centro e a comunidade de Santa Maria.

O Info CT se relaciona com os servidores do CT (docentes e TAEs), através do uso da plataforma de e-mail para isso. Pessoas interessadas em recebê-lo também podem se cadastrar no Facebook e fazer parte do mailing de envio.

Os murais do Centro e o telão do CT são destinados a toda comunidade interna, que tem acesso às informações pertinentes ao transitar pelos corredores do Centro.

A calendarização também visa a contemplar a comunidade interna, ao ser planejada considerando atividades pertinentes a todos os envolvidos; e o mailing, bem como o quadro de aniversariantes, é destinado apenas aos servidores.

Em relação ao Descubra, o NDI/CT se relaciona apenas com a Direção e com os departamentos e coordenações de curso para que esses se relacionem com os discentes e docentes envolvidos, e minimamente com os alunos, apenas no próprio evento, enquanto ocorre a cobertura.

JUSTIFICATIVA

A justificativa para a execução de todas essas atividades de rotina se dá pelo fato de que elas subsidiam repertório para viabilizar vários outros projetos de caráter mais estratégico que o Centro desenvolve, bem como servem, por si só, para se relacionarem


com os públicos da unidade através de atividades mais pontuais, como gestão das mídias sociais.

Para os discentes, docentes e TAEs, que integram a comunidade interna, ele facilita grandemente o fluxo de informações pertinentes a todos, pois a partir dos telões, dos murais, do Info CT (servidores e demais cadastrados), do site e das redes sociais, têm acesso a conteúdos relevantes para si considerando sua relação com o Centro.

Para o Centro de Tecnologia, é fundamental que os públicos tenham acesso otimizado a conteúdo relevantes a ele, pois a organização dos fluxos comunicacionais é fundamental para uma boa gestão organizacional e para o relacionamento entre os públicos envolvidos com a organização (nesse caso, o CT).

Para a sociedade, é fundamental essa aproximação com o Centro, de forma a compreender sua relevância para o desenvolvimento regional e nacional, bem como compreender o que se passa no CT e na UFSM.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

Manter atualizados todos os canais e instrumentos básicos de comunicação do CT para agilizar e potencializar a execução dos projetos estratégicos.

Objetivos Específicos

Possibilitar aos públicos o fácil acesso às informações do Centro pertinentes a eles;

Viabilizar conteúdo útil e organizado aos públicos;

Zelar pela boa imagem e reputação do Centro. ALINHAMENTO DO PROJETO


Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional ❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna ❏ 5.07. Fortalecer políticas de governança e gestão de riscos

Desafio 6 – Desenvolvimento local, regional e nacional ❏ 6.01. Garantir maior visibilidade à instituição ❏ 6.02. Fomentar a integração com a sociedade e o mercado ❏ 6.07. Melhorar a comunicação externa

AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO Essas tarefas de rotina já são realizadas pelo NDI/CT, por isso, a seguir, serão abordados os métodos para a viabilidade de execução dessas tarefas:

1. Realizar curadoria de informações: dedicar cerca de uma hora ao dia para pesquisar conteúdos relevantes de serem veiculados nas redes sociais e no site. Após realizar curadoria de cada informação, cadastrá-la no Trello, aplicativo de gerenciamento de projeto utilizado para organizar todas as ações do NDI/CT. A curadoria é feita conforme disponibilidade da relações públicas ou de qualquer bolsista; 2. Produzir conteúdos: após a coleta de dados, produzir, diariamente, redações ou posts conforme a linha editorial de cada rede social. Para o site, produzir conforme demanda (cerca de três textos por semana) conteúdo relevante para ser veiculado. Os conteúdos produzidos ficam salvos no Trello para futuramente (podendo ser logo após a produção ou dias depois) serem divulgados. A newsletter tem sua linha editorial própria e a produção de seus conteúdos a serem divulgados acontece na segunda à tarde, antes de enviá-la (divulgá-la); 3. Divulgar conteúdos: a divulgação dos conteúdos acontece conforme a linha editorial de cada rede social ou do site. Existe uma bolsista de rede social responsável pela divulgação nas redes e uma bolsista de jornalismo responsável pela produção dos conteúdos do site e sua respectiva divulgação; 4. Atualização do telão: as imagens, fotos ou vídeos divulgados no telão do CT acontecem conforme demanda dos setores vinculados ao Centro. A Relações


Públicas do NDI/CT é responsável por receber as demandas, veicular os conteúdos e verificar se eles estão no prazo ou já passaram da data (no caso de processos seletivos, editais, eventos); 5. Atualização dos murais: semanalmente, em geral, na quarta-feira à tarde, a assessora de Relações Públicas confere se os cartazes estão dentro dos critérios de divulgação e dentro do prazo para continuarem sendo veiculados; 6. Calendarização: a calendarização é realizada no início de cada semestre pela assessora de Relações Públicas e pela Relações Públicas do NDI/CT. Em geral, o calendário semestral é reorganizado nos moldes dos calendários antecessores; 7. Mailing: no início de cada semestre, é gerado, no SIE (Sistema de Informações para o Ensino), o mailing dos servidores do Centro e, após isso, verifica-se se há alguma inconsistência nos dados, se algum servidor foi exonerado, mudou de departamento ou qualquer outra alteração possível. Após isso, atualiza-se em uma planilha do Excel e se exportam os dados para o Mailchimp, site onde é veiculado o Info CT e por onde os e-mails aos servidores são enviados; 8. Formatura Integrada: a Direção do CT, através do NDI/CT, responsabiliza-se pela gestão das inscrições dos formandos, acompanhamento do cronograma

de

organização, pelo contato com as coordenações de curso e demais envolvidos na organização, além do cerimonial e protocolo do evento; 9. Descubra: cerca de 30 dias que antecedem os evento, o NDI/CT se coloca à disposição como assessoria para auxiliar em caso de necessidade com materiais e divulgação. Nos dias em que é realizado o evento, o CT realiza cobertura através de registros fotográficos, filmagens e realização de entrevistas.

CRONOGRAMA

Mês Março (2019)

Ações

Executores

Continuidade das atividades diárias, semanais Assessoria de RP e e mensais

NDI/CT

Atualização do mailing dos servidores Elaboração da calendarização do semestre

Assessoria de RP e


Início

das

atividades

de

organização

da NDI/CT

Formatura Integrada 2019/01 Abril (2019)

Continuidade das atividades diárias e semanais

Assessoria de RP e NDI/CT

Maio (2019)

Continuidade das atividades diárias e semanais

Assessoria de RP e NDI/CT

Junho (2019)

Continuidade das atividades diárias e semanais

Assessoria de RP e NDI/CT

Julho (2019)

Continuidade das atividades diárias e semanais Mensuração de todas as atividades de rotinas

Assessoria de RP e NDI/CT

realizadas desde março Agosto (2019)

Continuidade das atividades diárias e semanais

Assessoria de RP e NDI/CT

Atualização do mailing dos servidores Elaboração da calendarização do semestre Início

das

atividades

de

organização

da

Formatura Integrada 2019/02 Setembro

Continuidade das atividades diárias e semanais

(2019)

Assessoria de RP e NDI/CT

Planejamento e execução de atividades do Descubra Outubro

Continuidade das atividades diárias e semanais

(2019) Novembro (2019)

Assessoria de RP e NDI/CT

Continuidade das atividades diárias e semanais Nova

mensuração

das

tarefas

conforme possíveis alterações

de

rotina

Assessoria de RP e NDI/CT


Dezembro

Continuidade das atividades diárias e semanais

(2019) Janeiro

Assessoria de RP e NDI/CT

Continuidade das atividades diárias e semanais

NDI/CT

Continuidade das atividades diárias e semanais

NDI/CT

Continuidade das atividades diárias e semanais

NDI/CT

(2020) Fevereiro (2020) Março (2020)

Atualização do mailing dos servidores Elaboração da calendarização do semestre

RECURSOS

Recursos humanos

Item

Quantidade

Valor Unitário

TAE Relações Públicas

1

Recursos humanos

Assessora de Relações Públicas

1

Bolsista de Jornalismo

1

Bolsista de Design

1

Bolsista de Redes Sociais

1

TOTAL

-

com remuneração já contemplada

-


Recursos materiais

Item

Quantidade

Valor unitário

Computador

6

Recursos materiais já

Televisão

4

Mural

4

TOTAL

-

-

Item

Quantidade

Valor Unitário

Sala do NDI/CT

1

Recurso físico já

contemplados

Recursos físicos

contemplado TOTAL

-

-

AVALIAÇÃO

O primeiro critério de avaliação a ser utilizado será o mapeamento de presença digital das redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram) do Centro de Tecnologia, a fim de reestruturar de maneira organizada suas linhas visuais e editoriais, possibilitando uma padronização dos conteúdos que serão produzidos, bem como de sua forma de veiculação. Assim, avaliar-se-á continuamente os engajamentos com os conteúdos, de forma que seja possível verificar o que desperta mais interesse dos públicos e quais são suas maiores carências de acesso ao conteúdo. Para isso, serão elencadas categorias temáticas para que se realizem análises do número de posts produzidos dentro dessas


categorias, além de que seja possível elencar características dos públicos que interagiram e que se compute quantidades e tipos de interações.

Além disso, tem-se a intenção de verificar se o método de elaboração da calendarização e do mailing estão sendo efetivos, e buscar compreender de que maneira é possível despender menos tempo em sua construção, de forma a manter um escopo consolidado para que seja feita apenas a atualização semestral.

Também, pretende-se avaliar a necessidade de continuar utilizando os murais no Centro, devido ao fato de se utilizar muitos papéis que, depois de pouco tempo, são jogados fora. Pensando nisso, visa-se avaliar a viabilidade orçamentária de utilização de outros telões (conjunto de televisões agrupadas ou até telões) no Centro.

Além disso, por métodos ainda não definidos, será necessário avaliar o sucesso das atividades desenvolvidas para a Formatura Integrada e para o Descubra.


APÊNDICE 2 OBRIGADO POR VESTIR A CAMISETA!

DADOS GERAIS

Título do Projeto

Obrigado por vestir a camiseta!: projeto de valorização às conquistas acadêmicas dos discentes, docentes e TAEs do CT.

Planejamento e Execução

Esse projeto será planejado e executado pela Assessora de Relações Públicas e pela Relações Públicas do CT. Seu planejamento se dará em maio e ele será executado cada vez que necessário, como melhor explicado em breve. A primeira mensuração do projeto será realizada em outubro, após haver maior repertório de conteúdo para ser mensurado.

APRESENTAÇÃO

Conforme Dreyer (p. 10, 2017), “se aceitamos que a evolução está em curso, há de se entender a função da pesquisa acadêmica como um espaço de pioneirismo na caracterização dessa evolução”. Infelizmente, nos últimos tempos, sobretudo em decorrência das ações de desvalorização por parte do governo federal com a educação pública, é necessário que isso seja reafirmado cada vez mais, a fim de manifestar que as universidades federais são espaços de vasta produção científica e contribuição para a sociedade.

A UFSM, por iniciativa da Unidade de Comunicação Integrada e do Gabinete do Reitor, já está se mobilizando para que ações sejam tomadas contra o sucateamento das universidades públicas, através da hashtag que simboliza a campanha: #SouUFSM. A intenção, como instituição, é que as partes que a compõem (unidades de ensino,


pró-reitorias, campis, entre outros) estejam cada vez mais alinhadas para que essa seja uma perspectiva coletiva.

Em nível micro, pensando na valorização das ações desenvolvidas na unidade de ensino em questão, o projeto Obrigado por Vestir a Camiseta #OrgulhoCT tem a intenção de valorizar as conquistas de seus discentes, docentes e TAEs, visto que elas são imensamente relevantes não só para o desenvolvimento e prestígio deles, mas para o desenvolvimento da comunidade em que se inserem e, reverberando-se, para todo o país. De maneira pragmática, isso se daria através de uma conversa (a ser melhor descrita no apêndice correspondente ao projeto) entre discente, docente ou TAE premiado com o Diretor ou a Vice-Diretora do Centro.

Muitas vezes, essas conquistas passam quase que despercebidas por poucas pessoas tomarem conhecimento delas, e o Centro de Tecnologia, nesse aspecto, preza por compartilhá-las cada vez mais com a sociedade, a fim de valorizar essas pessoas mostrando sua contribuição à sociedade, e incentivar outras a fazerem o mesmo. Além disso, tem-se a intenção de viabilizar um melhor relacionamento entre a unidade e seus públicos diretos, de forma a aproximar a gestão do Centro a eles.

PÚBLICOS

Os públicos mais diretamente ligados a esse projeto são a gestão da unidade, representados pelo Diretor, e os discentes, docentes ou TAEs premiados por suas conquistas expressivas relativas à pesquisa, ensino e extensão.

A gestão do CT está diretamente ligada a esse projeto pelo fato de que seus representantes irão literalmente ouvir dos premiados sobre suas conquistas e agradecer a eles pela contribuição que essas trazem ao Centro. Além disso, os representantes da Direção irão parabenizá-los pelo desempenho e gratificá-los pelos prêmios conquistados através de brindes simbólicos (kit institucional).

Os discentes, docentes ou TAEs premiados estão diretamente ligados a esse projeto pelo simples fato de que, em suas conquistas, eles representam o CT e, portanto,


isso é relevante ao Centro. Por isso, quando premiados, eles realizam essa conversa com a gestão da unidade para apresentarem seus projetos premiados e receberem os brindes simbólicos pela conquista.

Além disso, apesar de não diretamente ligados ao projeto, estão vinculados a ele os fornecedores dos materiais utilizados para os brindes, visto que são necessários à consecução do objetivo de premiar simbolicamente quem obteve a conquista. Além disso, a comunidade também é abarcada por esse projeto, visto que as pessoas têm acesso aos resultados expressivos conquistados através do investimento de dinheiro público nesses discentes, docentes e TAEs, que retribuem grandemente à própria sociedade o seu investimento através de retornos positivos a ela.

JUSTIFICATIVA

A justificativa de execução desse projeto se dá tendo em vista a importância de valorizar os públicos que se relacionam com a organização, nesse caso, os discentes, docentes e TAEs. Fazê-los se sentirem valorizados é um estímulo para que esses sigam produzindo ciência e tecnologia em benefício da sociedade.

Além disso, apesar de existir grande produção científica e tecnológica no CT e na UFSM como um todo, não são todas as pessoas que têm consciência disso - o que fica claro através de comentários em redes sociais que atacam o investimento nas universidades públicas. Por isso, mostra-se cada vez mais relevante tornar de conhecimento geral o que no CT é produzido, de forma que a comunidade se conscientize acerca da importância do investimento nas instituições públicas para o benefício da própria sociedade.

A relevância para a gestão do Centro é de aproximação com os públicos internos, a fim de conhecê-los melhor e compreender suas angústias, necessidades e contribuições ao Centro, não no sentido de isso contribuir para a reputação de pessoas específicas, mas de possibilitar um alinhamento de interesses de qualquer gestão que esteja vigorando com os públicos diretamente ligados ao Centro.


OBJETIVOS

Objetivo Geral

Valorizar a pesquisa, o ensino e a extensão e inovação dos discentes, docentes e TAEs do CT.

Objetivos Específicos

Mostrar a importância do investimento nas universidades públicas - sobretudo da UFSM e do CT - para o desenvolvimento regional e nacional;

Proporcionar uma aproximação entre a gestão do CT e os discentes, docentes ou TAEs premiados vinculados ao CT.

ALINHAMENTO DO PROJETO

Desafio 1 – Internacionalização ❏ 1.01. Oportunizar o enriquecimento cultural e a formação global dos discentes

Desafio 2 – Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica ❏ 2.03. Desenvolver ações de apoio psicopedagógico visando a aprendizagem e a diplomação ❏ 2.04. Promover ações de complementação do aprendizado e envolvimento com pesquisa e extensão ❏ 2.10. Fomentar a formação permanente dos docentes

Desafio 4 – Inovação, geração de conhecimento e transferência de tecnologia ❏ 4.10. Incrementar a arrecadação com royalties, a captação de recursos em projetos de P&D+I, realizados em parcerias com empresas públicas e privadas, e aumentar o número de empresas incubadas

Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional


❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna ❏ 5.08. Fortalecer a política de valorização, acolhimento e humanização dos servidores ativos e aposentados

Desafio 6 – Desenvolvimento local, regional e nacional ❏ 6.01. Garantir maior visibilidade à instituição ❏ 6.02. Fomentar a integração com a sociedade e o mercado ❏ 6.04. Fortalecer as ações de extensão ❏ 6.07. Melhorar a comunicação externa ❏ 6.09. Estimular a atuação global dos docentes e TAEs de modo equilibrado no âmbito do ensino, pesquisa e extensão

AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

1. Através de sugestões de pauta e curadoria geral de conteúdo, selecionam-se os casos pertinentes ao projeto e dá-se encaminhamento ao processo de redação jornalística dos mesmos; 2. Publica-se matéria no site sobre a conquista do aluno; 3. Realiza-se contato com a Direção do Centro informando que, na primeira terça-feira de cada mês, serão realizados os encontros entre os premiados e o diretor; 4. Monta-se kit institucional para o diretor entregar ao premiado; 5. Realiza-se cobertura dos encontros para divulgação nas redes sociais do CT (Facebook, Twitter e Instagram); 6. Após certo período de execução do projeto, realiza-se a mensuração do mesmo para averiguar a sua continuidade.

CRONOGRAMA

Mês

Ações

Executores

Maio (2019)

Realizar planejamento do projeto

Assessoria de RP e NDI/CT


Realizar contato com a direção do Centro Junho (2019)

Executar o projeto caso algum aluno tenha sido Assessoria de RP e premiado no último mês

Julho (2019)

NDI/CT

Executar o projeto caso algum aluno tenha sido Assessoria de RP e premiado no último mês

Agosto (2019)

NDI/CT

Executar o projeto caso algum aluno tenha sido Assessoria de RP e premiado no último mês

NDI/CT

Setembro

Executar o projeto caso algum aluno tenha sido Assessoria de RP e

(2019)

premiado no último mês

Outubro

Executar o projeto caso algum aluno tenha sido Assessoria de RP e

(2019)

premiado no último mês

NDI/CT

NDI/CT

Realizar mensuração das ações já executados

RECURSOS

Recursos humanos

Item

Quantidade

Valor Unitário

TAE Relações Públicas

1

Recursos humanos

Assessora de Relações Públicas

1

TOTAL

-

com remuneração já contemplada -

Recursos materiais

Item

Quantidade

Valor unitário


Kit institucional

Quantos forem necessários

Recurso

material

contemplado TOTAL

-

-

Item

Quantidade

Valor unitário

Sala do NDI/CT

1

Recurso

Recursos físicos

contemplado TOTAL

-

-

físico


AVALIAÇÃO

A mensuração do projeto será realizada apenas em outubro, quando for possível ter um número maior de ações executadas, a fim de uma análise mais fidedigna em relação à relevância do projeto e a sua possível continuidade.

Ainda assim, visto que três ações já foram executadas no mês de junho, a avaliação parcial é de uma ótima aceitação por parte dos alunos e servidores premiados e da própria comunidade acadêmica. Segundo relato dos premiados, é gratificante ser reconhecido pela direção do centro e pela comunidade acadêmica, que reconhece sua conquista através das redes sociais.

O diretor do Centro, por sua vez, disse estar muito contente com a realização do projeto, já que pode se aproximar mais dos alunos e dar mais visibilidade ao que o Centro de Tecnologia produz.


APÊNDICE 3 GALERIA DE EX-DIRETORES DADOS GERAIS

Título do Projeto

Valorização da memória institucional do CT: galeria de ex-diretores.

Planejamento e Execução

O planejamento e a execução desse projeto serão realizados pela Assessora de Relações Públicas e pela Relações Públicas do NDI/CT. O prazo de planejamento e execução é de 6 meses, contemplando de junho a novembro de 2019.

APRESENTAÇÃO

O Centro de Tecnologia foi fundado há 54 anos, em 1965, e, desde então, formou inúmeros profissionais, capacitando-os tecnicamente para o mercado de trabalho, o que consequentemente colaborou para o desenvolvimento de Santa Maria e região. Ao longo desses anos de existência, 11 pessoas estiveram à frente da direção, incluindo o atual diretor, professor Tiago Marchesan.

A Direção tem, desde seu início, o papel fundamental de praticar atos de gestão relativos à execução orçamentária, uso e destinação de espaços físicos e atos normativos em sua esfera de competência. É através dela que são orientadas as práticas de todo o Centro, desde as atividades-meio, desenvolvidas pelos TAEs, até as atividades-fim, que mobiliza os discentes e docentes.

Considera-se relevante, nesse sentido, a elaboração de um projeto que vise a valorização da memória institucional do Centro, de forma também a inspirar os públicos envolvidos com o CT a também vislumbrarem uma trajetória inspiradora. Nesse caso, a


intenção é de fazer uma galeria de ex-diretores na Sala de Reuniões do CT¨como uma das maneiras de se valorizar a memória institucional e o capital intelectual do Centro.

PÚBLICOS

São públicos abarcados por este projeto o diretor e os ex-diretores do Centro, ao serem eles próprios a razão do desenvolvimento dessa galeria, bem como os convidados a participarem do evento de inauguração da galeria (a serem melhor descritos ao decorrer desse projeto).

Além disso, são públicos de interesse da Galeria de Ex-Diretores os públicos internos do Centro de Tecnologia, visto que qualquer pessoa com vínculo direto ao Centro poderá utilizar a Sala de Reuniões para realizar reuniões, e a galeria ficará localizada nessa sala.

Também, é público de interesse desse projeto a comunidade externa com algum vínculo indireto ao CT, que terá acesso aos depoimentos do atual diretor e dos ex-diretores através das redes sociais e do site e, mais do que isso, terá acesso a fragmentos da memória do CT.

JUSTIFICATIVA

A justificativa de execução desse projeto se dá em razão da relevância de se fortalecer a identidade institucional do Centro de Tecnologia. Assim como na UFSM se valoriza a imagem do professor ​José Mariano da Rocha Filho, fundador da universidade, tem-se, no CT, a intenção de valorizar a memória das pessoas que estiveram à frente da Direção, que contribuíram para o desenvolvimento desse Centro e para a formação de inúmeros profissionais.

Além de fortalecer a memória institucional do Centro, é de extrema relevância que se valorize o capital intelectual gerado por ele, pois essas pessoas contribuíram grandemente para a evolução do CT e para o desenvolvimento do capital intelectual por parte dos discentes que passaram pela unidade durante suas gestões.


Além disso, a Sala de Reuniões é o local onde os públicos internos do Centro, quando interessados, podem realizar reuniões. Por essa razão, é importante, além de revitalizar o espaço dessa sala, possibilitar o contato desses públicos com um pouco da história do CT.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

Fortalecer a identidade institucional do Centro de Tecnologia.

Objetivos Específicos

Valorizar o capital intelectual produzido no Centro;

Promover a consolidação da cultura organizacional do Centro.

ALINHAMENTO DO PROJETO

Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional ❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna ❏ 5.07. Fortalecer políticas de governança e gestão de riscos ❏ 5.08. Fortalecer a política de valorização, acolhimento e humanização dos servidores ativos e aposentados

AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

1. Escanear as fotografias dos quadros existentes; 2. Organizar fotografias em ordem cronológica; 3. Atualizar

galeria

no

site

do

(​http://www.ct.ufsm.br/index.php/institucional/direcao-do-ct/ex-diretores-as​); 4. Atualizar com as imagens dos ex-diretores restantes;

CT


5. Verificar o estado dos quadros e tomar providências, caso necessárias, como limpeza e conserto; 6. Orçar impressões das imagens; 7. Orçar produção do quadro da galeria; 8. Autorizar pagamento; 9. Identificar e aprovar local para a instalação da Galeria de Ex-Diretores; 10. Tomar providenciar de instalação do quadro; 11. Realizar evento (mailing, definição logística, coffee break, cobertura, divulgação, produção cerimonial, convites).

CRONOGRAMA

Mês Junho (2019)

Ações Planejamento do projeto

Executores Assessoria de RP e NDI/CT

Verificar e organizar fotografias já existentes Julho (2019)

Atualizar fotografias no site do CT

Assessoria de RP e NDI/CT

Orçar impressões de fotografias faltantes e produção do quadro Autorizar pagamentos Agosto (2019)

Identificar e aprovar local para instalação da Assessoria de RP e galeria

NDI/CT

Planejar evento de lançamento da galeria Setembro (2019)

Outubro (2019)

Tomar providências de instalação do quadro Planejar evento de lançamento da galeria Realizar evento de lançamento da galeria

Assessoria de RP e NDI/CT

Assessoria de RP e NDI/CT


Novembro

Realizar a avaliação do projeto

Assessoria de RP e

(2019)

NDI/CT

RECURSOS

Recursos humanos

Item

Quantidade

Valor Unitário

TAE Relações Públicas

1

Recursos humanos

Assessora de Relações Públicas

1

TOTAL

-

com remuneração já contemplada -

Recursos materiais

Item

Quantidade

Valor unitário

Quadro

1

Ainda não foi orçado

Coffee Break

1

Ainda não foi orçado

Fotografia

2

Ainda não foi orçado

TOTAL

-

-

Item

Quantidade

Valor Unitário

Sala do NDI/CT

1

Recursos

Recursos físicos

contemplados

físicos


Sala de Reuniões do CT

1

TOTAL

-

R$0

AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada após a execução do projeto, segundo os seguintes critérios: cumprimento do cronograma, convites aceitos para participar do evento e comentários informais sobre a sua realização e sobre a própria galeria.


APÊNDICE 4 PROJETO DE SINALIZAÇÃO DO CT DADOS GERAIS

Título do Projeto

Projeto de Sinalização do Centro de Tecnologia.

Planejamento e Execução

Esse projeto será planejado pela Assessora de Relações Públicas e pela Relações Públicas do NDI/CT e executado por elas e pela bolsista de Direção de Arte.

APRESENTAÇÃO

Através de análises espaciais e de conversas informais no Centro de Tecnologia, diagnosticou-se que as deficiências de sinalização afetam diretamente aqueles que transitam pelo Centro rotineira ou esporadicamente. Além disso, diagnosticou-se também que os públicos internos verificam a ausência de uma comunicação visual mais voltada a reforçar a personalidade do Centro, ou seja, que faltam elementos de aspecto físico no ambiente do CT que reforcem sua personalidade.

Tendo em vista essas questões, verificou-se que esses problemas não tratam apenas de deficiências arquitetônicas, mas de deficiências comunicacionais, visto que as ausências ou as deficiências de sinalização afetam diretamente o relacionamento - e, por conseguinte, a comunicação - entre o CT e os seus públicos. Por essas razões, tem-se a necessidade de elaboração de um projeto que sane os problemas de sinalização que o CT enfrenta, através da colocação de placas, de adesivações e de letreiros.

Para tal, necessita-se do mapeamento do Centro para verificar essas carências, da definição das abordagens do projeto e dos processos de trabalho, da elaboração de


peças gráficas condizentes com o manual de identidade visual do CT, do orçamento com fornecedores e da instalação desses materiais.

PÚBLICOS

Visto que este é um projeto desenvolvido a fim de melhorar a comunicação visual no Centro de Tecnologia, ele abarca todos aqueles que por aqui transitam.

Por isso, a comunidade interna do CT é público relevante, visto que discentes, docentes e TAEs transitam rotineiramente pelo Centro.

Também, aqueles que por ventura visitam o CT para participar de algum projeto, ir a um evento ou realizar alguma disciplina, por exemplo, também são públicos desse projeto, já que necessitam se localizar espacialmente para encontrar o lugar que procuram.

JUSTIFICATIVA

Saber por qual caminho seguir, reconhecer um determinado local e evitar constrangimentos possíveis de acontecer em decorrência da falta de informações são alguns dos objetivos de um projeto de sinalização. Segundo D’Agostini (2017), é fundamental que as demandas de comunicação entre o ambiente da organização e seus públicos de interesse sejam atendidas

Para o designer, a forma que se dá a construção dos projetos de sinalização dos ambientes vai além das soluções encontradas no campo da comunicação visual, pois Hoje, há um entendimento mais amplo, em que podemos considerar o próprio ambiente como o suporte para mensagens e apto a integrar-se com um sistema de sinalização. Trata-se de uma evolução no conceito de comunicar em ambientes, na qual passamos de uma era em que o usuário recebia as informações dentro do espaços construídos para um novo momento com maior interação entre as pessoas e o ambiente. (D’AGOSTTINI, 2017, p. 34)


Por isso, no Centro de Tecnologia, mostra-se relevante a elaboração de um projeto de sinalização que contemple as necessidades de orientação, identificação e ambientação do local. A sinalização de orientação é necessária para indicar caminhos, rotas ou percursos em prol de uma boa circulação das pessoas no Centro. A sinalização de identificação tem a função de tornar as locações do CT reconhecíveis, como banheiros, salas de aula, salas de departamentos, etc. Ambas são, portanto, mais urgentes de serem resolvidas, visto que impactam diretamente a circulação das pessoas ao transitarem por esta unidade.

Por último, há a necessidade de elaborar o projeto levando em conta a sinalização de ambientação, com o objetivo de particularizar o ambiente do Centro e reforçar sua personalidade, em consonância com seus aspectos estéticos e característicos.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

Melhorar a sinalização do Centro de Tecnologia.

Objetivos Específicos

Definir as abordagens do projeto e processos de trabalho;

Projetar um sistema de sinalização que comporte possíveis avanços no que se refere à inclusão social de pessoas com necessidades especiais, como deficientes físicos e visuais, de modo a tornar seu deslocamento no interior do Centro mais fácil e independente;

Facilitar a circulação e o fluxo de pessoas no CT.

ALINHAMENTO DO PROJETO

Desafio 1 – Internacionalização


❏ 1.10. Ampliar e melhorar infraestrutura para internacionalização

Desafio 3 – Inclusão social ❏ 3.06. Incrementar ações para reduzir as barreiras de acessibilidade

Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional ❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna

Desafio 7 – Gestão ambiental ❏ 7.08. Promover um programa permanente de educação e comunicação ambiental

AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

1. Mapear necessidades de sinalização no CT; 2. Definir as abordagens do projeto e processos de trabalho; 3. Realizar criação de peças para sinalização conforme modelos; 4. Realizar orçamento de sinalização; 5. Aprovar orçamento solicitado; 6. Acompanhar a execução do projeto; 7. Realizar avaliação do projeto.

CRONOGRAMA

Mês

Ações

Executores

Maio (2019)

Realizar planejamento do projeto

Assessoria de RP e NDI/CT

Junho (2019)

Mapear necessidades de sinalização no CT Definir as abordagens do projeto e processos de trabalho

Assessoria de RP e NDI/CT


Realizar criação de peças para sinalização conforme modelos Julho (2019)

Realizar orçamento de sinalização Aprovar orçamento solicitado

Agosto (2019)

Acompanhar a execução do projeto

Assessoria de RP e NDI/CT

Assessoria de RP e NDI/CT

Setembro

Acompanhar a execução do projeto

(2019) Outubro

Assessoria de RP e NDI/CT

Realizar avaliação do projeto

(2019)

Assessoria de RP e NDI/CT

RECURSOS

Recursos humanos

Item

Quantidade

Valor Unitário

TAE Relações Públicas

1

Recursos humanos

Assessora de Relações Públicas

1

Bolsista de Direção de Arte

1

TOTAL

-

com remuneração já contemplada

-

Recursos materiais

Item

Quantidade

Valor unitário

Sinalização

-

Orçamento

ainda

não


realizado TOTAL

-

-

Item

Quantidade

Valor unitário

Sala do NDI/CT

1

Recursos

Dependências do CT

Dependências ainda não

Recursos físicos

físicos

contemplados

especificadas TOTAL

-

-

AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada após a execução do projeto, segundo os seguintes critérios: cumprimento do cronograma, relação custo-benefício do projeto e realização de pesquisa de satisfação junto ao Conselho do Centro.


APÊNDICE 5 ACOLHE, CT! DADOS GERAIS

Título do Projeto Acolhe, CT!: projeto de acolhimento semestral aos públicos internos do CT. Planejamento e Execução

O planejamento e a execução desse projeto serão realizados pela Assessora de Relações Públicas, pela Relações Públicas e pelas bolsistas do NDI/CT. Este projeto já existe há alguns anos e já possui um escopo bem definido, no entanto, a partir da avaliação de edições anteriores, algumas alterações serão realizadas em um novo planejamento.

APRESENTAÇÃO

Desenvolvido desde 2015, o Acolhe, CT! é considerado o maior e mais consolidado projeto desenvolvido pelo Núcleo de Divulgação Institucional do CT. O evento já está em sua 10ª edição, pois acontece sempre a cada início de semestre. Ele apresenta um escopo bem definido de atividades, prazos e responsáveis, no entanto, precisa-se pensar em alguns aspectos que podem ser aprimorados.

A partir de dados obtidos pelo SIE (Sistemas de Informações para o Ensino) da UFSM, diagnosticou-se que o Centro de Tecnologia apresenta grande evasão de alunos, sobretudo nos primeiros semestre. Nesse sentido, o projeto deve ser pensado no sentido de promover o acolhimento dos discentes com a finalidade principal de despertar neles o sentimento de pertencimento ao seu curso e ao Centro, sobretudo para desmistificar a ideia de que o CT é um centro que não acolhe seus públicos e onde as pessoas não podem “contar” umas com as outras.

Além disso, é necessário despertar, também, àqueles alunos que já estão em outros semestres, a percepção de que o Centro pode continuar sendo um espaço positivo


para o desenvolvimento não só profissional, como também pessoal. Como enfoque deste trabalho, deve-se considerar que o CT é resultado das múltiplas partes que o compõem e, por isso, devem-se executar estratégias voltadas a potencializar o sentimento de acolhimento a todas elas, como aos docentes e aos TAEs e seus respectivos setores, não somente aos discentes.

Dada a dimensão e a complexidade desse projeto, ele abarca dentro de si não somente inúmeras ações, como também projetos táticos desenvolvidos por grupos institucionalizados que o Centro possui, sem vínculo direto com as atividades desenvolvidas pelo NDI/CT.

PÚBLICOS

Esse projeto é voltado aos públicos internos do Centro de Tecnologia, são eles: discentes, docentes e servidores técnico-administrativos.

No que diz respeito aos discentes, ele é voltado, sobretudo, aos alunos que estão ingressando na graduação - e, consequentemente, no CT. O que se visa é promover seu sentimento de pertencimento desde o início da graduação, visto que se sabe que esses alunos passam grande parte de seus dias no Centro de Tecnologia. Nesse sentido, promover um ambiente acolhedor é fundamental para o seu desenvolvimento e para o seu sentimento de pertencimento à instituição que, consequentemente, resulta em melhora da saúde mental e essa, por sua vez, leva, também, a melhores resultados em pesquisa, ensino e extensão.

Pensar em estratégias que valorizem os discentes que já estão matriculados (seja na graduação ou na pós-graduação) também é essencial para que essas pessoas se sintam bem nesse ambiente e que compreendam que não é necessário abrir mão de sua sanidade mental para desenvolver as competências técnicas que o ensino possibilita.

Além disso, é preciso reinventar o Acolhe, CT! de modo que ele promova também, a cada início de semestre, o sentimento de pertencimento aos docentes e aos servidores


técnico-administrados (que não costumam ser o foco das atividades desenvolvidas pelo NDI/CT).

JUSTIFICATIVA

A justificativa de execução desse projeto se dá em razão de que é fundamental promover o engajamento dos públicos internos com os quais o CT se relaciona. A razão de existir do Centro de Tecnologia é a formação de profissionais capacitados para o mercado, e isso só será possível a partir dos discentes. Mas para a capacitação dos discentes, é fundamental que existam docentes já capacitados para o exercício do ensino, e para que esse processo de ensino possa acontecer, é impossível não ter a existência dos TAEs.

Por isso, é fundamental que sejam promovidas ações a fim de que esses públicos se sintam pertencentes ao Centro de Tecnologia, de forma que seu engajamento seja cada vez maior. Isso facilita o estabelecimento de vínculos positivos, e esses vínculos facilitam o processo de ensino. Enfim, gera-se um ciclo que se retroalimenta e que colabora com as potencialidades do Centro de Tecnologia.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

Consolidar uma cultura de integração e pertencimento ao CT por parte da comunidade ligada diretamente a ele.

Objetivos Específicos

Promover a integração entre discentes, docentes e TAEs da unidade;

Envolver a comunidade acadêmica do Centro de Tecnologia a partir de atividades culturais educativas;


Promover aos calouros um primeiro momento de acolhimento pelo CT.

ALINHAMENTO DO PROJETO

Desafio 1 – Internacionalização ❏ 1.01. Oportunizar o enriquecimento cultural e a formação global dos discentes ❏ 1.10. Ampliar e melhorar infraestrutura para internacionalização

Desafio 2 – Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica ❏ 2.03. Desenvolver ações de apoio psicopedagógico visando a aprendizagem e a diplomação ❏ 2.04. Promover ações de complementação do aprendizado e envolvimento com pesquisa e extensão

Desafio 3 – Inclusão social ❏ 3.03. Reduzir e coibir todo tipo de assédio, preconceito, racismo e discriminação ❏ 3.04. Fortalecer ações que promovam a diversidade, o respeito às diferenças, interculturalidade e garantia dos direitos humanos ❏ 3.06. Incrementar ações para reduzir as barreiras de acessibilidade

Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional ❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna ❏ 5.08. Fortalecer a política de valorização, acolhimento e humanização dos servidores ativos e aposentados

Desafio 6 – Desenvolvimento local, regional e nacional ❏ 6.01. Garantir maior visibilidade à instituição ❏ 6.02. Fomentar a integração com a sociedade e o mercado ❏ 6.04. Fortalecer as ações de extensão ❏ 6.07. Melhorar a comunicação externa

AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO


1. Realizar criação da identidade visual do Acolhe, CT! 2019/02; 2. Realizar contato com os grupos envolvidos na realização das atividades do Acolhe, CT! 2019/02 (visto que o CT promove o evento, mas quem executa suas atividades são os grupos); 3. Demandar dos grupos envolvidos o cronograma de atividades para o Acolhe, CT! 2019/02; 4. Selecionar voluntários para participação no evento; 5. Criar e gerenciar evento no Facebook do CT; 6. Criar evento no site do CT; 7. Realizar contato com grupos institucionalizados do CT para realizar a divulgação do evento; 8. Realizar cobertura do evento; 9. Realizar a avaliação do projeto (incluindo evento).

CRONOGRAMA

Mês

Ações

Executores

Abril (2019)

Realizar planejamento do Acolhe, CT! 2019/02

Assessoria de RP e

Realizar criação da identidade visual do Acolhe,

NDI/CT

CT! 2019/02 Realizar contato com os grupos envolvidos na realização das atividades Demandar dos grupos envolvidos o cronograma Assessoria de RP e Maio (2019)

Selecionar voluntários para participação no

NDI/CT

evento Junho (2019)

Criar e gerenciar evento no Facebook Realizar contato com grupos institucionalizados do CT para realizar a divulgação do evento

Assessoria de RP e NDI/CT


Julho (2019)

Gerenciar evento no Facebook do CT

Assessoria de RP e NDI/CT

Agosto (2019)

Acompanhar a execução das atividades do Assessoria de RP e evento

NDI/CT

Realizar cobertura do evento Realizar a avaliação do projeto (incluindo evento)

RECURSOS

Recursos humanos

Item

Quantidade

Valor Unitário

TAE Relações Públicas

1

Recursos humanos

Assessora de Relações Públicas

1

Bolsista de Jornalismo

1

Bolsista de Design

1

Bolsista de Redes Sociais

1

Voluntários

10

TOTAL

-

com remuneração já contemplada

-

Recursos físicos

Item

Quantidade

Valor Unitário

Sala do NDI/CT

1

Recurso contemplado

físico


TOTAL

-

-

AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada após a execução do projeto, segundo os seguintes critérios: estimativa de participantes, comentários informais e monitoramento do engajamento nas redes sociais.


APÊNDICE 6 MENU DE EVENTOS DADOS GERAIS

Título do Projeto

Menu de Eventos do CT: confirme presença!

Planejamento e Execução

Esse projeto será planejado pela Assessora de Relações Públicas e pela Relações Públicas do NDI/CT e executado por ambas.

APRESENTAÇÃO

No Centro de Tecnologia há, frequentemente, a realização de eventos promovidos por grupos institucionalizados (como empresas juniores, grupos PET, etc) representados através de seus membros - discentes, docentes ou TAEs. Esses eventos, de maneira geral, são promovidos para a comunidade acadêmica do Centro (podendo englobar mais ou menos públicos, dependendo da temática e da dimensão).

A sua divulgação acontece, na grande maioria das vezes, através dos murais existentes no Centro, do telão do CT, das redes sociais do CT e da rede social do grupo institucionalizado que está promovendo o evento. Verifica-se, dessa forma, que não há, no CT, um meio destinado apenas à divulgação de eventos, o que prejudica esse processo, visto que a comunidade acadêmica tem dificuldades em encontrar de forma organizada informações sobre eventos futuros.

Além disso, através da utilização dos murais, há a produção excessiva de materiais gráficos impressos, que não são tão efetivos para o alcance de seus públicos e ainda prejudicam o meio ambiente. Por isso, a utilização do menu de eventos também tem como intenção estar alinhada ao desafio 7 do Plano de Desenvolvimento Institucional da


UFSM, que tem como um de seus objetivos promover um programa permanente de educação e comunicação ambiental.

PÚBLICOS

Este projeto se destina, em primeiro lugar, aos promotores dos eventos com vínculo ao Centro, visto que é necessário que haja um canal efetivo de comunicação entre eles e o NDI/CT para que, sempre que eventos que digam respeito à comunidade acadêmica forem acontecer, sejam divulgados através do menu de eventos. De maneira geral, esses promotores de eventos são discentes, docentes ou TAEs vinculados a grupos institucionalizados pertencentes ao Centro de Tecnologia.

Em segundo lugar, ele se destina à comunidade acadêmica do Centro de Tecnologia, abarcando também discentes, docentes e TAEs, visto que tem-se a intenção de vincular os eventos a esses públicos - públicos internos.

JUSTIFICATIVA

A responsabilidade ambiental, além da responsabilidade social, tem sido, cada vez mais, considerada um fator fundamental para a percepção dos públicos de interesse de uma organização frente a ela. Inserir novos valores em uma organização e realizar mudanças na sua forma de atuação exige uma conscientização e uma postura global por parte dela, ou seja, não só mudar as palavras como também mudar as ações.

O Centro de Tecnologia, até pelas áreas que compreende - a tecnologia e a inovação - tem, entre seus objetivos, a intenção de minimizar seus danos ambientais por meio de mudanças em suas ações.

Por isso, este projeto se justifica, além da

necessidade de existência de um meio apenas para a divulgação de eventos, pela necessidade de prestar ações condizentes com seus valores em prol do meio ambiente e da gestão ambiental.

OBJETIVOS


Objetivo Geral

Prestar serviço de compartilhamento de informações sobre eventos a partir de uma segmentação e filtragem de conteúdo.

Objetivos Específicos

Estabelecer os fluxos de entrada de conteúdo e os critérios de seleção dos que serão veiculados;

Evitar o desperdício de material impresso;

Definir formato e periodicidade da distribuição das informações sobre eventos;

Promover uma ação colaborativa e durável de atualização dos eventos;

Testar e avaliar a efetividade da ação proposta.

ALINHAMENTO DO PROJETO

Desafio 1 – Internacionalização ❏ 1.01. Oportunizar o enriquecimento cultural e a formação global dos discentes

Desafio 2 – Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica ❏ 2.04. Promover ações de complementação do aprendizado e envolvimento com pesquisa e extensão ❏ 2.10. Fomentar a formação permanente dos docentes

Desafio 3 – Inclusão social ❏ 3.04. Fortalecer ações que promovam a diversidade, o respeito às diferenças, interculturalidade e garantia dos direitos humanos

Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional


❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna ❏ 5.07. Fortalecer políticas de governança e gestão de riscos

Desafio 6 – Desenvolvimento local, regional e nacional ❏ 6.09. Estimular a atuação global dos docentes e TAEs de modo equilibrado no âmbito do ensino, pesquisa e extensão

Desafio 7 – Gestão ambiental ❏ 7.08. Promover um programa permanente de educação e comunicação ambiental

AÇÕES E ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

1. Realizar planejamento do projeto; 2. Realizar orçamento do totem; 3. Aprovar orçamento do totem; 4. Acompanhar a execução do serviço solicitado; 5. Instalar totem (pela contratada), possibilitando que já seja utilizado; 6. Enviar e-mail explicativo a todos os grupos institucionalizados do CT; 7. Divulgar projeto nas redes sociais do CT (Facebook, Twitter e Instagram); 8. Divulgar projeto no site do CT; 9. Monitorar a utilização do menu e atualizar no menu os eventos faltantes; 10. Realizar avaliação do projeto.

CRONOGRAMA

Mês

Ações

Executores

Junho (2019)

Realizar planejamento do projeto

Assessoria de

Realizar orçamento do totem Julho (2019)

Aprovar orçamento do totem Acompanhar a execução do serviço solicitado

RP e NDI/CT

Assessoria de RP e NDI/CT


Agosto (2019)

Instalar totem (pela contratada), possibilitando Assessoria de que já seja utilizado

RP e NDI/CT

Enviar e-mail explicativo a todos os grupos institucionalizados do CT Divulgar projeto nas redes sociais do CT (Facebook, Twitter e Instagram) Divulgar projeto no site do CT Monitorar a utilização do menu e atualizar no menu os eventos faltantes Setembro

Monitorar a utilização do menu e atualizar no Assessoria de

(2019)

menu os eventos faltantes

Outubro

Monitorar a utilização do menu e atualizar no Assessoria de

(2019)

menu os eventos faltantes

Novembro

Monitorar a utilização do menu e atualizar no Assessoria de

(2019)

menu os eventos faltantes

RP e NDI/CT

RP e NDI/CT

RP e NDI/CT

Realizar avaliação do projeto

RECURSOS

Recursos humanos

Item

Quantidade

Valor Unitário

TAE Relações Públicas

1

Recursos humanos

Assessora de Relações Públicas

1

TOTAL

-

com remuneração já contemplada -


Recursos materiais

Item

Quantidade

Valor unitário

Totem

1

Ainda não orçado

TOTAL

-

-

Item

Quantidade

Valor unitário

Sala do NDI/CT

1

Recurso

Recursos físicos

físico

contemplado TOTAL

-

-

AVALIAÇÃO

A avaliação desse projeto será realizada após sua execução, segundo os seguintes critérios: execução do projeto conforme o cronograma, mensuração dos grupos institucionalizados que aderiram ao projeto e realizar enquete de satisfação para o público em geral.


APÊNDICE 7 MANUAL DE FLUXO COMUNICACIONAL DADOS GERAIS

Título do Projeto

Manual de Fluxo Comunicacional do NDI/CT: gerindo demandas.

Planejamento e Execução

O planejamento e a execução desse projeto serão realizados de maneira colaborativa a partir de agosto deste ano, juntamente com os outros núcleos de divulgação institucional que a UFSM apresenta, sob a coordenação da Unidade de Comunicação Integrada (Unicom) da instituição.

APRESENTAÇÃO

Visto que ele será planejado e executado apenas a partir de agosto por todas as unidades, apesar de ter surgido como ideia do NDI/CT, esta versão do plano ainda não é capaz de apresentá-lo de forma integral. A partir de agosto, este apêndice será redigido a fim de abarcar este projeto, fundamental para o desenvolvimento não só do NDI/CT e dos outros NDIs, como também fundamental para o desenvolvimento das próprias unidades a que estão vinculados.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

Melhorar a comunicação no Centro de Tecnologia.

Objetivos Específicos


Estabelecer um processo para solicitações de serviços ao núcleo;

Otimizar o trabalho executado pelo NDI/CT, despendendo menos recursos.

ALINHAMENTO DO PROJETO

Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional ❏ 5.02. Melhorar a comunicação interna


Referências BUENO, Wilson da Costa. ​Comunicação Empresarial: políticas e estratégias​. São Paulo: Saraiva, 2009. FRANÇA, Fábio. ​Públicos: como identificá-los em uma nova visão estratégica – Business relationship . 2ª. Edição. São Caetano do Sul – SP: Yendis Editora, 2008. KUNSCH, Margarida Maria Krohling. ​Planejamento de relações públicas na comunicação integrada​. São Paulo: Summus, 2003. UFSM, Universidade Federal de Santa Maria. ​UFSM em Números - Painel Alunos. Dísponivel

em

<​https://portal.ufsm.br/ufsm-em-numeros/publico/painel.html?categoria=101​>. Acesso em 21/05/2019.

Profile for bibianammoura

PLANO DE COMUNICAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA (CT) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM)  

PLANO DE COMUNICAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA (CT) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM)  

Advertisement